Page 1

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

1


2

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


EXPEDIENTE

Carta ao leitor

Coordenador Geral Rafael J Pereira Coordenador de Criação André Maffeis Comercial (15) 3263 - 5028 Jornalista Responsável Juliana Moreno MTB: 0056878/SP Repórteres Bruno Rodrigues Juliana Moreno / Rafael Barbosa Colaboradores Aline Cunha / Gabriela Barreto Dr. Marcelo L. Galvão / Laura Baggio Luana Dourado / Fábio Sanqueta Revisão Juliana Moreno

C

om um nome de peso e uma história que já perdura mais de 30 anos, “Os Paralamas do Sucesso” traz na bagagem músicas que se tornaram verdadeiros hinos de toda uma geração. João Barone conversou conosco e falou sobre a fase atual da banda, bem como sobre o relacionamento com Herbert e Bi Ribeiro. E pra quem curte o bom rock deles, aproveite, pois os Paralamas farão um show em Sorocaba no dia 06 de maio! Quem também estará na nossa região é um dos maiores representantes da música sertaneja. Sérgio Reis retornará a Boituva em breve e promete um show repleto de seus maiores clássicos. Em Esportes você confere tudo sobre a Magnus Futsal, equipe sorocabana de futsal que neste ano tem um novo patrocinador máster. Entretanto, a base de atletas que conquistaram títulos estaduais, nacionais e continentais, ainda como Brasil Kirin, é a mesma. Direito aborda um assunto bastante atual: a ampliação da licença-paternidade. No início de março foi sancionada a lei que amplia de cinco para vinte dias a licença. Saiba o que diz essa nova lei e também quais são suas diretrizes. Confira estes e muitos outros assuntos a seguir. Boa leitura e até a próxima!

Diagramação / Projeto Gráfico Bruno Vieira Veiga de Oliveira Agradecimento Bebel Prates Tiragem / Impressão 8.000 exemplares / Graf. Santa Edwiges Distribuição Boituva/Iperó/Cerquilho Tatuí/Sorocaba Assinaturas assinaturas@outdoorregional.com.br

Juliana Moreno Jornalista Reponsável pela Revista Outdoor Regional

Edições anteriores edicoes@outdoorregional.com.br Empresa Pereira e Maffeis Editora LTDA CNPJ: 13.970.830/0001-93

A revista não se responsabiliza por conceitos e opiniões emitidos por entrevistados e colaboradores, assim como não se responsabiliza pelo conteúdo de informes e anúncios publicitários

j-moreno@outdoorregional.com.br

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

3


4

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

5


6

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

7


8

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

9


Índice

24 64

12 14 16 18 20 22 24 26 28 30 32 56 60 62 64 66 70 72 76 78 80 82

Cinema Literatura Séries Música Web Moda Masculina Moda Feminina Beleza Arquitetura e Decoração Pé na Estrada Social Capa Esportes Saúde Games Turismo Autos Direito Finanças Política Gourmet Crônica

70 Anúncios e Publicidade: Avenida Pereira Ignácio, 378 2º andar - sala 07 Telefone: (15) 3263-5028 (15) 99114-2136 / ID 113*16815 contato@outdoorregional.com.br

28 10

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

www.outdoorregional.com.br


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

11


Cinema

i

12

O milagre na vida de Anna deixa os médicos especialistas perplexos, sua família restaurada e toda a comunidade inspirada

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

j-moreno@outdoorregional.com.br


Um Home Entre Gitantes Quando se fala em Will Smith, quase sempre podemos ter a certeza de grandes interpretações. Seu mais recente papel é no filme “Um Homem entre Gigantes”, que chegou aos nossos cinemas no início do mês e é baseado na história real do Dr. Bennet Omalu, um neuropatologista forense que fez a primeira descoberta do TCE, um trauma cerebral comum a jogadores de futebol americano. A nova doença seria causada pelas fortes colisões na cabeça ao longo da carreira esportiva e, por conta disso, as pesquisas de Omalu tiveram grande repercussão nos Estados Unidos. A NFL, liga de futebol americano, temendo a perda de credibilidade e lucros, nega as descobertas e inicia uma perseguição ao médico.

i

Casamento Grego 2

Milagres do Paraíso O filme vai chegar às telonas somente no dia 21 de abril, mas o trailer já tem sido um sucesso nas redes sociais. Conta a história de Christy Beam (Jennifer Garner) ao descobrir que sua filha de 10 anos, Anna, foi acometida de uma doença rara e incurável. A mãe, então, busca de todas as formas encontrar uma solução para a doença. Até que, num dia, a menina se envolve em um acidente e acaba caindo de uma altura equivalente a cerca de três andares. O que poderia ter sido um fato trágico, já que ela bateu a cabeça na queda, se mostra um verdadeiro milagre: quando Anna volta à consciência, afirma ter visitado o paraíso e os médicos descobrem que ela foi curada da doença crônica. O filme é baseado em fatos reais e que foram narrados no livro “Milagres do Céu”, onde Christy Beam conta a experiência que viveu com sua filha.

Com sintomas como demência, perda de memória e depressão, a CTE contribuiu para levar estrelas do esporte ao suicídio

i

A família Portokalos está de volta e promete mais confusões ao realizar uma festa de casamento ainda maior! 14 anos após o primeiro filme, que foi indicado ao Oscar por melhor roteiro original, “Casamento Grego 2” traz de volta os já conhecidos personagens para um casamento mais enlouquecedor que da primeira vez. Isso porque os pais de Toula, Gus e Maria, descobrem que não são oficialmente casados pelas regras religiosas, o que dá início à organização de uma tumultuada nova festa matrimonial. Como se não bastasse isso, agora Toula e Ian possuem uma filha adolescente e ainda precisam achar uma forma para lidar com a filha adolescente no meio da confusão.

O primeiro filme, que foi um sucesso de público em 2002, arrecadou cerca de US$ 350 milhões em bilheterias OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

13


j-moreno@outdoorregional.com.br

Literatura

Direto para a Cabeceira Confira algumas dicas de literatura para esse mês por Juliana Moreno

Temporada de Acidentes Todo ano, sempre no mês de outubro, Cara e sua família vivem um terror: se tornam vulneráveis a qualquer tipo de acidente. Algumas vezes foram coisas pequenas, como cortes e arranhões, mas em outros anos, os acidentes de outubro levaram seu pai e seu tio à morte. E mesmo que eles tentem, nunca conseguem se livrar dessa espécie de premonição que ronda a família de Cara desde que ela se entende por gente. Uma história que transmite a sensação de perigo constante, já que mesmo que eles tentem se proteger ao máximo, nunca conseguem se livrar dos acidentes. E no meio dessa loucura, Cara decide mergulhar fundo na origem sombria desse mal que assola sua família para tentar entender porque foram amaldiçoados. Autora: Moira Fowley-Doyle | Editora Intrínseca | 256 páginas

Tudo e Todas as Coisas Neste lançamento da editora Novo Conceito, conheceremos Madeline, uma jovem de 17 anos que não conhece, literalmente, o mundo lá fora. Quando pequena, ela desencadeou uma alergia que quase a levou à morte e, desde então, fez dela alérgica a tudo. Sua vida limita-se a livros, aulas online com professores, os dias na companhia de sua enfermeira, as noites com sua mãe e uma visão do mundo que não vai mais longe do que o que ela enxerga através da janela de seu quarto branco e asséptico. Quando uma família se muda para a casa ao lado, isso traz uma nova diversão para ela: estudar a rotina daquelas pessoas, tendo como foco um garoto chamado Olly. Quando eles começam a conversar através da internet, não demora muito para Madeline se apaixonar por ele. Mas e agora? Como vislumbrar um futuro se ela é alérgica a tudo e não pode sair do seu quarto? Uma história que já cativou leitores em mais de 20 países e foi best-seller do New York Times. Autora: Nicola Yoon | Editora Novo Conceito| 304 páginas 14

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

Um Novo Amanhã A pousada de Boonsboro, já tradicional na cidade, está sendo completamente reformada pela família Montgomerys, que correm para realizar a grande reinauguração dentro do prazo. Beckett é o arquiteto da família e um charmoso conquistador que passa a maior parte do tempo falando sobre obras, e que ultimamente está bastante atarefado com a pousada. Já Clare Brewster acabou de retornar para Boonsboro, depois de perder seu marido na guerra. Ali, ela leva uma vida tranquila cuidando de sua livraria e dos três filhos. Ela e Beckett são velhos amigos, e voltam a se reaproximar quando Clare oferece ajuda nos preparativos da pousada. No meio desse cenário de reconstrução, eles começam a se conhecer melhor e vislumbrar um possível futuro juntos. Este é o primeiro volume da trilogia “A Pousada”, que chegou às livrarias em março.

Autora: Nora Roberts Editora Arqueiro | 320 páginas


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

15


j-moreno@outdoorregional.com.br

Séries

Undercover

C

Novo drama jurídico da BBC estreia em abril | por Juliana Moreno

om seis episódios já produzidos, “Undercover” apresenta a trajetória de Maya (Sophie Okonedo), a primeira mulher negra a assumir o cargo de diretora do Ministério Público. Pode ser que o título da série tenha soado conhecido aos seus ouvidos, mas isso é porque o canal Dave, da Inglaterra, estreou no ano passado uma série com exatamente o mesmo nome.

A Trama Assim que assume o cargo, como não podia deixar de ser, ela começa a ter sua vida amplamente vasculhada, especialmente pela imprensa. No meio desse turbilhão de mudanças, ela descobre que Nick (Adrian Lester), seu marido e pai de seus filhos, está mentindo para ela há anos. Isso porque, 20 anos atrás, ele era um policial que atuava infiltrado em organizações que, de alguma forma, exerciam 16

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

ameaça à sociedade por conta de crenças políticas. Por isso, ele se viu obrigado a criar um passado falso, agora utilizado pelos opositores de Maya e também pela imprensa, tudo para tentar prejudicá-la. Como se não bastante só esse problema, Maya também precisa lidar com uma situação bastante difícil: ajudar seu amigo Rudy Jones (Dennis Haysbert), que há 20 anos está no corredor da morte por um crime que não cometeu.

i

A série permeia a vida de Maya, a primeira mulher negra a assumir o cargo de diretora do Ministério Público

Curiosidade Tem se falado que a série seria uma reposta da rede BBC às críticas que vem recebendo, sendo acusada de não produzir regularmente programas para o horário nobre que sejam estrelas por representantes da minoria. “Undercover” é estrelada por atores negros e, segundo informações, a BBC estaria se organizando para começar a encomendar séries, filmes e especiais que atendam mais frequentemente esse quesito.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

17


b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Música

Sérgio Reis

Um dos maiores representantes da música sertaneja brasileira retornará em breve a Boituva para cantar seus maiores clássicos. Imperdível! | por Bruno Rodrigues

Sobre o cantor Quando se pergunta sobre o sertanejo clássico no Brasil, um dos primeiros personagens que vem à mente sem dúvida é Sérgio Reis. Nascido em São Paulo em 23 de junho de 1940, no bairro de Santana, o cantor e compositor começou a encantar o Brasil com sucessos da Jovem Guarda, com “Coração de Papel”. Em 1972, Reis gravou seu primeiro disco de música sertaneja com a canção “Menino da Gaita”. Posteriormente, os sucessos “Menino da Porteira”, “Adeus Mariana”, “Disco Voador”, “Panela Velha”, “Filho Adotivo”, “Pinga ni Mim” não saíram da boca do povo. O estouro veio em 1981 com o disco “O Melhor de Sérgio Reis”, vendendo mais de um milhão de cópias. Serjão também atuou como ator, lembra? Ele trabalhou nas novelas “Pantanal” e “A História de Ana Raio e 18

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

Zé Trovão”, na extinta TV Manchete, e “Paraíso” e “O Rei do Gado”, na Rede Globo. Em “O Rei do Gado”, o personagem de Sérgio formava a dupla sertaneja “Pirilampo & Saracura” com o personagem de Almir Sater, tendo gravado, inclusive, músicas para a trilha sonora. Em 2003, Sérgio Reis gravou seu primeiro DVD, “Sérgio Reis e Filhos - Violas e Violeiros”, e, como o próprio título diz, ele teve a companhia de seus filhos como músicos na apresentação. Em 2010 Sérgio Reis gravou o CD e DVD “Amizade Sincera”, em parceria com o amigo Renato Teixeira e, em pouco tempo, o DVD atingiu marca superior a 25 mil cópias vendidas e ganhou disco de ouro. Não é por acaso que Sérgio Reis é o artista brasileiro que mais vezes foi indicado ao prêmio Grammy Latino.

Em Boituva A boa notícia para os boituvenses que admiram o trabalho do sertanejo é que em breve ele se apresenta na cidade. A alma interiorana de Boituva é incontestavelmente sertaneja e ter a chance de receber o cantor aos 75 anos é um presente aos apaixonados por este ritmo musical. Além disso, é uma oportunidade aos mais jovens que cantarolam ou assoviam as músicas de Sérgio Reis sem ter noção de que as canções são dele. Então já sabe, fique ligado e não perca um dos maiores representantes da música sertaneja brasileira cantando seus melhores clássicos.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

19


b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Web

Ajudar o povo de humanas a fazer miçanga Criada há pouco mais de um ano a fanpage retrata problemas financeiros, de relacionamento e do cotidiano com muito bom humor | por Bruno Rodrigues

Sobre a fanpage

N

os dias de hoje é muito comum ver pessoas que se formam na universidade e acabam se frustrando com o curso que fizeram. Se a escolha for de Humanas essa chance aumenta. Pelo menos é a forma como brinca a página “Ajudar o povo de humanas a fazer miçanga”. Com quase 2 milhões de seguidores, a página posta muito conteúdo humorístico diariamente, a maioria dele retirado do Twitter. O nome da página sugere algo como: ao cursar humanas, financeiramente as coisas não vão rolar, mas aí surge alternativa de vender artes para se sustentar. E nessa linha de autoajuda a fanpage arranca muitos risos de seus seguidores.

A criadora Criada em janeiro de 2015, a página surgiu através de uma onda de eventos criados no Facebook. Fez tanto sucesso que os amigos e frequentadores do evento sugeriram para que fizesse uma página. Atualmente, “Ajudar o povo de humanas a fazer miçangas” é uma febre. O mais curioso foi o efeito causado à 20

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

curitibana Dominique Vargas ou Nikki, criadora da página. Após ser deixada pelo ex-namorado, ela entrou em depressão. A criação da fanpage começou a trazer tanta repercussão e momentos

de descontração que ajudou Nikki superar a doença. Aos 27 anos, após desistir de sete faculdades, ela está cursando Direito e concilia o estudo com o abastecimento da divertida página.

/Ajudar o povo de humanas a fazer minçangas


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

21


g-barreto@outdoorregional.com.br

Moda Masculina

Jaquetas e Casacos Inverno 2016 Algumas tendências para a temporada de inverno por Gabriela Barreto

A

moda masculina tem pouca variação de um dia para o outro, e de maneira bem mais lenta do que a feminina, já que o leque de variação é bem menor. As fontes de referência também são menores e passeiam basicamente entre alfaiataria, sportswear, militar, punk, rock, boho, entre outras. As mudanças acontecem geralmente aos poucos, e causam pouquíssimo impacto no guarda-roupa masculino, porém um modelo, uma peça ou um acessório mudam de um ano para o outro, então, sutilmente e levemente a mudança acontece. Vão misturando de maneira nova clássicas e nem tão clássicas inspirações, abrindo horizontes para uma gama mais democrática de estilos.

Pelúcia Em 2016 a pelúcia aparece um pouco mais em evidência, fios longos ou curtos, encaracolados ou lisos, em diversas cores ou ao natural, enfim, as texturas

22

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

animais (falsas, claro) são o modelo que mais proporciona conforto no inverno, já que o frio pode ser suportável se houver a presença destes modelos na composição. Para o vestuário masculino a pelúcia pode ser localizada na gola, em faixas horizontais ou no casaco todo como forro, por dentro.

Puffer Jackets Outro tipo de casaco que será visto nas ruas com grande frequência são os Puffer Jackets. De origem nos anos 30 com o nome de The Skyliner, foi idealizada para os alpinistas conseguirem enfrentar as baixas temperaturas em expedições. Normalmente produzidas com penugens ou penas de ganso, têm uma tecnologia que armazena o calor igualmente em toda a jaqueta, por isso aqueles gominhos em todo a jaqueta. Diversas marcas apostaram nesse modelo de jaqueta, como Burberry e Calvin Klein, que apostou em um material metalizado.

Dicas 01 Não misture as Puffer Jackets metalizadas com camisas sociais 02 Invista nos casacos em couro com a pelúcia na gola, que combina perfeitamente para ambientes de trabalho 03 Para os casacos de pelúcia ou com pelúcia, aposte nas cores bege e marrom para o modelo


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

23


Moda Feminina

24

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

g-barreto@outdoorregional.com.br


O inverno de Suede! Tecido é a cara da estação mais fria do ano | por Gabriela Barreto

Inspirado nos anos 70, a camurça suede pode ser usado tanto no dia a dia, como em ocasiões que pedem maior sofisticação, o que comprova a versatilidade da peça, que se faz presente em vários modelos do vestuário feminino, como vestidos, saias, shorts e blusas.

A tendência A camurça possui um aspecto aveludado e acabamento fosco, diferente do couro polido. Para comercialização em massa, criaram o suede, tecido que imita o couro em camurça, sendo mais leve e com lindo caimento, sendo possível usar o ano todo. Diversas lojas já estão divulgando suas peças outono-inverno, pois andam dizendo que o inverno chega mais cedo esse ano e que vem ainda mais rigoroso. Nas semanas de moda de NY e Milão, o tecido bombou e está bombando nas ruas também, sendo o preferido da estação e, sem dúvida, será sucesso no Brasil nos próximos meses para a estação mais fria do ano.

Estilo Lembram-se da Pocahontas? Pois é, o estilo dela, vamos adaptar à nossa moda, com um pouco mais de versatilidade e com uma modelagem mais moderna, com franjas por exemplo. Por isso vou chamar de suede, mas entenda por ela qualquer tecido que tenha aquele aspecto “molhado” e que possa ser associado com boho, cowboy ou índio americano, e então use e abuse! E também pode extremar, usando todas as peças de uma só composição ou apenas dar um toque de tendência, usando uma bota ou bolsa com o tecido. A tendência já esta super em alta, então pode correr na fast fashion e aproveitar para entrar na moda, pois está bombando em qualquer loja.

Variedades Chic, street, sport, clássica, índia, boho, boho chic, princesinha; é só dar o seu toque para o look. Pesquisando sobre o estilo percebi que a variedade é grande.

Dicas 01 Saias e vestidos em suede preto fica incríveis para um look noturno, mais clássico e fácil 02 Já as peças no nude são ótimas para combinar, já que o tom dá destaque para a peça com cor e fica lindo 03 O azul marinho e o vinho/Marsala são uma quebra nas cores quentes: o marinho deixa super sofisticado, acompanhando o look a outras peças em tons terrosos Com certeza o suede será o tecido mais falado no outono/inverno 2016. O tom mais usado será o caramelo ou também as variações, como ferrugem, marrom escuro e até azul marinho e preto.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

25


j-moreno@outdoorregional.com.br

Beleza

Produtos para bebês que você pode usar

Maquiagem para noivas

S

e este é o seu ano de subir ao altar de véu e grinalda, que tal saber o que está em alta quando o assunto é maquiagem para noivas? Claro que, independentemente de qualquer coisa, a grande dica é sempre ser você mesma e estar à vontade com tudo, até mesmo com a sua maquiagem. Mas se você é daquelas que gosta de seguir tendências, existem algumas inspirações que podem clarear suas ideias na hora da escolha. Uma delas é a inspiração oriental, cujo ponto alto é o delineado com traço grosso, preciso e que foge do tradicional preto. Com uma base opaca e batom claro, toda atenção estará nos olhos, que podem receber o tom de azul marinho no delineado. Já se o grande dia será no outono, a aparência natural será a bola da vez, com os marrons e tons terrosos dando vida a leves esfumados. Nos lábios, os tons variam de cereja a ameixa. Em outras estações, olhos esfumados, glitter e lábios rosa metalizado são sucesso certo!

Se você quer ter uma pele de bebê, que tal começar a usar produtos de bebê? Isso mesmo! Eles são hipoalergênicos, neutros e quase não têm chance de irritar a sua pele. Os cremes para assaduras, por exemplo, são ótimos para acabar com a vermelhidão do corpo e do rosto, além de serem ótimos para sarar a rachadura dos lábios. Passe antes de dormir e veja o ótimo resultado pela manhã! Os óleos, geralmente são feitos com aloe vera, manteiga de cacau e lavanda, substâncias altamente hidratantes. Você pode passá-los durante o banho e retirar o excesso com a toalha. Também são potentes demaquilantes, um ponto positivo também dos lenços umedecidos. Já os shampoos, que em sua maioria são neutros, são uma ótima pedida para lavar o rosto.

Disfarce o cansaço! Bem se sabe que uma noite mal dormida trará mais ao dia seguinte do que bocejos a cada cinco minutos. Ela se refletirá em olhar cansado, pele opaca e olhos fechando, mas para nossa sorte, existem truques de beleza que podem nos ajudar a disfarçar uma boa parte dos sinais. Se tiver um tempinho antes de sair de casa, coloque nos olhos uma bolsa térmica gelada, pois a baixa temperatura vai ajudar a diminuir a aparência cansada. Se não tiver a bolsa, coloque duas colheres no freezer por vinte minutos e depois pressione-as levemente sobre as olheiras, pois também funciona! Já para clarear e trazer aparência sadia à pele, amasse alguns morangos e esfolie a pele com eles, pois o ácido salicílico presente na fruta irá ajudar na tarefa. Outra dica é usar batom vermelho alaranjado para corrigir a área em torno dos olhos e em seguida aplicar o corretivo por cima do batom esfumado. 26

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

27


Arquiterura & Decoração

28

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

arq-dec@outdoorregional.com.br


Decorar Sempre Até mesmo os locais pequenos podem ser transformados com uma boa decoração por Luana Dourado

D

urante muito tempo a decoração foi vista como uma prática aplicada apenas em grandes residências, para famílias de grande poder aquisitivo. Móveis, acessórios e objetos não precisam ser necessariamente caros. Precisam atender às necessidades. Decorar é aproveitar cada espaço e fazer dele funcional, além de bonito, é claro. A boa notícia é que dá pra decorar espaços pequenos, também!

Para Começar A primeira coisa a se fazer é eliminar todos os objetos que não tenham utilidade, que estão ali apenas de enfeite e manter o restante organizado. Por mais que o colorido esteja na moda, o monocromático ainda vence quando o assunto é ampliar o ambiente. Se a parede, piso e mobília forem de uma só cor, em intensidades diferentes, o ambiente vai parecer mais amplo. Deixe o colorido para pequenos acessórios, como almofadas.

Amplitude Quanto mais luz natural, melhor! Portas e

janelas grandes também trazem amplitude, porém, quando não for possível, iluminação artificial através de foco, também é uma boa escolha. Sempre que falamos sobre dar a sensação de que um ambiente é maior, o espelho é sempre lembrado. E com razão! Espelhos dão a ilusão de que o ambiente é o dobro do tamanho.

Mobília A mobília precisa estar bem distribuída. Evite colocá-la no meio de acessos entre

Decorar é aproveitar cada espaço e fazer dele funcional, além de bonito, é claro

os ambientes ou muito perto de portas. Quanto mais visível o chão, maior a sensação de amplitude. Neste caso, os tapetes não são a melhor opção, mas se você não abre mão, opte por colocar apenas em um ambiente, respeitando a cartela de cores que estiver mais evidente. Se couber uma mesa na sala, sempre escolha uma de vidro! Objetos transparentes refletem a luz do espaço em questão e alongam qualquer cômodo da casa.

Aproveite o espaço Em quarto onde houver mais de uma criança, prefira beliches ou camas auxiliares. Além de práticos, ocupam menos espaço. O espaço fica livre quando embutimos eletrodomésticos e armários. Alguns cantinhos também podem ser bastante aproveitados, como embaixo da escada, que pode virar um local de leitura ou uma estante para livros. A grande verdade é que decorar é uma questão de estudar o dia a dia das pessoas que frequentam estes ambientes, suas preferências e principalmente o espaço.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

29


l-baggio@outdoorregional.com.br

Pé na Estrada

Descobertas de um recém-viajante

O

Borboletas ao para-brisa | por Laura Baggio

menino Artur entrou acelerado na sala, pegou sua mochila e saiu em disparada para o quintal. - Obedeça a seu pai, menino. – e a mãe voltou-se para o pai – tem certeza que vai levá-lo com você? José fez que sim com a cabeça, despediram-se e logo pegaram a estrada. Era uma viagem de caminhão, coisa de dois dias, uma entrega que o pai iria fazer, rodariam 500 km apenas. Mas era uma oportunidade de ficarem mais tempo juntos. Artur animado observava a tudo. Perguntava sobre placas, cidades, tipos de carros. Brincava com o rádio. Foi então que de repente, sem tempo de reação, ele viu uma borboleta amarelinha chocar-se com o para-brisa. - Ela morreu? – seus olhos arregalados acusavam a catástrofe. - Quem morreu? – assustou-se o pai. - A borboleta! Você não viu? Veio certeira no vidro. Depois sumiu. - Ah, que susto, menino. – recuperou-se o pai - Elas sempre morrem. – completou em tom de casualidade. Artur silenciou. Inquieto pensava se não teria jeito de evitar o acidente, mas em meio aos seus rascunhos de ideias veio outra borboleta, deixando um risco amarelo de rastro. - Mais uma! Mais uma! Você viu? - Pare de me assustar rapaz! Isso é normal. Não tem o que fazer. Não dá tempo. Durante a viagem, Artur contou, 17 borboletas chocaram-se ao para-brisa e

Como a vida podia ser tão efêmera e injusta? 30

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

i Como poderia uma borboleta morrer tão despretensiosamente, sem poesia ou causa importante?

deram seu último ar da graça. A animação de outrora fora substituída por uma lamúria silenciosa. Um velório perturbado por inúmeras questões. Como poderia uma borboleta morrer tão despretensiosamente, sem poesia ou causa importante? Como a vida podia ser tão efêmera e injusta, pois ali, antes dos carros, viviam as borboletas? Por que fora ele exposto a tamanha

chacina? Era seu pai culpado? Era ele culpado? José observou cuidadosamente a quietude do filho pelas horas seguintes. Quando chegaram ajudou-o a descer do caminhão. Passou a mão em seus cabelos, e quando ele se afastava ainda tristonho para entrar no hotelzinho, segurou de leve seu braço. - Filho... – o pai chamou-o baixinho Voar requer saber morrer. Para mais textos acesse www.oombrodaborboleta.blogspot.com.br


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

31


Social

R: Ângelo Ribeiro, 274, Centro Boituva – (15) 98160-1558 /Velharia Bar Fotos: Vincenzo Daldoss

32

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

33


Social

R: Ângelo Ribeiro, 274, Centro Boituva – (15) 98160-1558 /Velharia Bar Fotos: Vincenzo Daldoss

34

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

35


Social

Coquetel de lançamento da “Revista Comemorativa Centenário” No dia 03 de março aconteceu o coquetel de lançamento da “Revista Comemorativa Centenário”, feita em celebração aos 100 anos

36

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

da Paróquia São Roque de Boituva. A publicação, mais um produto da Pereira & Maffeis Editora, é integrada pelos principais acontecimentos da Paróquia nesses 100 anos, bem como a história de suas comunidades.

O evento, que reuniu cerca de 250 pessoas, contou também com uma exposição de fotos antigas da Paróquia, o que abrilhantou o momento e fez um resgate dos momentos marcantes junto à comunidade.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

37


Social

38

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

39


Social

Deck Bar & Restaurante Fotos: Vicenzo Daldoss

40

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

41


Social

Absoluto Chopp & Food Fotos: Equipe Xpres

42

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

43


Social

Temacon Temakeria & Cia Fotos: Vincenzo Daldoss

44

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

45


Social

Food Truck Boituva Fotos: Equipe Xpres

46

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

47


Social

Quadra Fest Fotos: Equipe Xpres

48

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

49


Social

Bruno & Marrone em Tatuí Fotos: Equipe Xpres Gislaine Silva

50

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

51


Social

Lica Conveniência

No dia 04 de março aconteceu a inauguração do novo empreendimento do casal Patrícia e Ricardo. Eles, que já estão à frente da Lica Restaurante e Churrascaria há mais de 10 anos, agora chegam ao mercado com a Lica Conveniência, localizada

52

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

em anexo ao Auto Posto Portal dos Pássaros. Segundo Patrícia, o convite veio através do Rafael Leite Paula, gerente do posto considerado o que possui o combustível mais barato da cidade e, claro, sempre com muita qualidade. Localizada

na Avenida Zélia de Lima Rosa, 770, a Lica Conveniência possui uma gama completa de produtos que com certeza atenderão à sua necessidade. Faça uma visita e comprove!


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

53


Social

Shinkô Sushi

Fomos conferir a primeira semana de serviço do Shinkô Sushi no centro da cidade. O ambiente tem muita sofisticação e conforto. Os pratos da casa, realmente destacam a experiência e criatividade dos Chefs Reinaldo Freitas (Cozinha) e Eduardo

54

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

Vieira (Sushi). Os proprietários, que vieram de São Paulo em 2012, são paraquedistas e já possuíam um sushi bar em sua loja no Centro Nacional de Paraquedismo. “Com a experiência que alcançamos atendendo os paraquedistas, resolvemos investir em um

ponto na cidade para criar um restaurante com diferenciais, aliando ambiente, atendimento e boa comida”, diz a proprietária Michelle Contel, casada com Ricardo. O Shinkô abre de terça a domingo, almoço e janta com À La Carte e Rodízio para todos os gostos e bolsos, além do delivery.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

55


Capa

Fotos: Mauricio Valladares 56

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


Os Paralamas do sucesso

São mais de 30 anos de estrada e uma bagagem com músicas que se tornaram verdadeiros hinos de toda uma geração | por Juliana Moreno

Nós fomos muito mais longe do que poderíamos imaginar

Eles começaram a fazer rock despretensiosamente lá na década de 80 e talvez naquela época nem imaginassem que, ali, estavam dando o primeiro passo para entrar na história da música brasileira para sempre. O primeiro sucesso, “Vital e sua moto”, se transformou em um hit daquela geração e rendeu a eles o convite para gravar um disco. De sucesso em sucesso, a banda foi subindo degraus, sendo inclusive uma das primeiras bandas brasileiras a ter reconhecimento internacional.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

57


i Em fevereiro, a banda realizou três shows como power trio no Teatro J. Safra, em São Paulo, o que não acontecia desde 1986

Formação João Barone conversou conosco para contar um pouco sobre essa trajetória de três décadas na música. Começo abordando o fato de que durante todos esses anos, o trio esteve ali imutável, e se mantém firme e forte, funcionando como um casamento perfeito de personalidades. Barone conta que houve uma época em que o Herbert chegou a fazer algumas elucubrações astrológicas entre os signos, talvez numa forma de tentar entender como algo pode dar tão certo. “Nada disso se provou mais verdadeiro que nosso convívio ao longo dos anos. Nós fomos muito mais longe do que poderíamos imaginar com nossa vivência pessoal, real,

58

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

encontrando uma via de respeito entre nossas diferenças que mantivesse o nosso extremo amor pelo que a gente faz”, define ele.

30 Anos No ano passado, a banda lançou “Os Paralamas do Sucesso – 1983 – 2015”, um box comemorativo aos 30 anos de existência, com 20 CDs que, além de toda a discografia, vinha também com duas coletâneas de material inédito, sendo “Raridades” e “Paralamas em español”. Entre tantos trabalhos, pergunto se existe algum que pode ser eleito com o favorito da banda. “Difícil mesmo eleger um só, cada trabalho retrata um momento especial. O ‘Selva-

gem’ acabou entrando naquelas listas de discos referenciais do século XX, o que muito nos orgulha, mas cada um tem o se cada qual”, afirma Barone.

Shows Aproveito também para tirar uma dúvida: a emoção de gravar um álbum ao vivo é diferente? Bi Ribeiro, em uma entrevista, havia falado que os discos ao vivo são parte fundamental da história da banda. “Com o tempo, ficamos mais descolados na hora de gravar shows. O segredo é não deixar que nada atrapalhe a fluência do que rolar no palco, mas isso não evita a adrenalina e os arrepios diante do público”, ele revela.


Novos Trabalhos E como o assunto são os trabalhos desenvolvidos ao longo dos anos, pergunto se existe ainda a ideia de lançar um álbum somente com inéditas. Barone me diz que a ideia sempre existe, mas que é preciso deixar a inspiração bater. “Estamos no meio desse processo, um novo trabalho está cada dia mais perto de tomar forma, isso é importantíssimo, temos nossa obra a nosso favor, mas lançar um novo trabalho é o maior atestado de estar vivo, querer mais, aquela ambição positiva”, diz.

O segredo é não deixar que nada atrapalhe a fluência do que rolar no palco, mas isso não evita a adrenalina e os arrepios diante do público

Power Trio No entanto, recentemente a banda levou até o público oficialmente uma novidade, visto que é algo que não acontecia desde 1986, ano em que o tecladista João Fera passou a acompanhar Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone. No mês passado eles realizaram três shows em São Paulo no formato power trio, ou seja, com a formação clássica que encantou a década de 1890. Em entrevista eles afirmaram que isso era uma ideia antiga e que foi explorada ao longo dos anos, pois em vários momentos do show convencional, por exemplo, ficaram só os três no palco. Eles, então, amadureceram esse projeto e aproveitaram a oportunidade par resgatar coisas menos unânimes e conhecidas do repertório, como “O Rouxinol e a Rosa”, “Vovó Ondina é Gente Fina”, “Dois Elefantes” e “Mr. Scarecrow”.

Em Sorocaba E para quem curte esse bom rock do Paralamas que nunca sai de moda, eis uma boa notícia: eles estarão na nossa região! No dia 6 de maio a banda se apresenta no Clube de Campo de Sorocaba e promete um show com os maiores clássicos desses mais de 30 anos!

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

59


Esportes

i

60

Leandro Simi já ergueu a taça da Copa do Mundo FIFA ao lado de Falcão, Tiago e Rodrigo, agora companheiros de equipe

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

b-rodrigues@outdoorregional.com.br


Magnus Futsal A equipe sorocabana de futsal muda o patrocinador, mas mantém Falcão para buscar novos títulos neste ano | por Bruno Rodrigues

Novo Patrocinador

E

m 2016 o futsal sorocabano continuará sua história no esporte com um novo patrocinador máster. Tratase da empresa de alimentos para cães e gatos Magnus. A base de atletas que conquistaram títulos estaduais, nacionais e continentais ainda como Brasil Kirin será mantida. Liderados pelo maior nome de futsal de todos os tempos, o ala Falcão, eleito oito vezes o melhor jogador do mundo, conta com a companhia no time de Sorocaba, que manteve em seu elenco os goleiros Tiago, Luan e Pedrinho, e os fixos Rodrigo e Ricardinho. No comando da equipe, segue o atual técnico da Seleção Brasileira, Serginho Schiochet e toda a comissão técnica que encerrou 2015. Para esta temporada, o Magnus Futsal acertou a contratação do pivô Simi, campeão mundial com a Seleção Brasileira em 2012 e ex-jogador do Corinthians. O atleta de 38 anos vestirá a camisa número 11 no time. O jogador ex-Corinthians completa a lista de onze reforços da equipe sorocabana para a temporada 2016, ano em que o time disputará a Liga Paulista, a Liga Nacional e o Mundial de Clube. A vaga para o mundial veio depois da conquista do Sul-Americano.

o Magnus Futsal acertou a contratação do pivô Simi, campeão mundial com a Seleção Brasileira em 2012 e ex-jogador do Corinthians Categoria de Base A chegada do novo patrocinador ao time de futsal trouxe também novidades para os jovens praticantes do esporte. Além da equipe principal, o Magnus Futsal, terá categorias de base para atletas sub-10, sub-12, sub-14, sub-16, sub-17 e sub-20. A TFW Marketing Esportivo, gestora do Magnus Futsal, será responsável pela administração das categorias de base em parceria com a ASF (Associação Sorocabana de Futsal), entidade que já comanda as equipes da base da cidade. O pre-

sidente da equipe sorocabana, Fellipe Drommond, também estará à frente da iniciativa que envolve crianças e jovens praticantes do esporte. O projeto é considerado fundamental para o crescimento da modalidade e foi item essencial na chegada da empresa ao futsal. As seis categorias para a temporada 2016 seguem sob o comando de Marcelo Careca e supervisão de Edmilson Tomez Bueno, presidente e coordenador da ASF, respectivamente. A ação é uma ótima iniciativa para formar aqui na região, quem sabe, um novo craque como Falcão.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

61


Saúde

m-galvao@outdoorregional.com.br

Evite o uso indiscriminado de medicamentos, pois isso prejudica nosso organismo, já que órgãos como fígado e rins passam a trabalhar sobrecarregados

62

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

i


Uso racional de medicamentos

A

Será que você está usando medicamentos desnecessariamente? por Dr. Marcelo L. Galvão

nalgésico, anti-inflamatório, antiácido, laxante, vitaminas, relaxantes musculares, antitérmicos, entre tantos outros medicamentos são administrados diariamente por muitas pessoas. Você já parou para pensar quantos medicamentos você tomou na semana?! Ou em um dia?!

Tem necessidade mesmo? É claro que muitas pessoas precisam administrar medicamentos diariamente para controle de doenças, como diabetes, hipertensão, entre tantas outras. Estas sim precisam de uma frequência diária e com seu devido acompanhamento médico e farmacêutico, diminuem-se muitos os efeitos adversos.

Fácil disponibilidade Muitos medicamentos podem ser adquiridos sem necessidade de uma receita médica. Eles são chamados MIPs (medicamentos isentos de prescrição) e não possuem uma tarja vermelha na embalagem. Porém, seu uso precisa ser avaliado, já que podem causar risco se usados indevidamente, como todo medicamento. Nesse caso, chame o farmacêutico e peça ajuda.

Alternativas simples Apesar de você achar que “um comprimidinho” pode fazer um milagre para aquela dor chata, outras formas de você cuidar de sintomas esporádicos sem recorrer aos medicamentos de imediato podem ser realizadas. Veja algumas alternativas: • Febre Moderada: Utilize roupas leves; tome bastante água; tome banhos mornos • Gripe: Beba bastante líquido; faça repouso; evite contato com muitas pessoas; faça alimentações leves, como sopas • Dores musculares: use bolsa d’água morna sobre o local protegendo-o com um pano • Constipação Intestinal: Consuma fibras, como farelo de trigo e alimentos integrais. Além disso, a caminhada ajuda no peristaltismo, que é o movimento do intestino • Inflamações articulares: sessões de acupuntura

Fique atento É claro que se os sintomas persistirem procure um médico. A maioria dos casos é simples, porém, complicações podem existir. Evitar o uso indiscriminado de medicamento, pois isso prejudica nosso organismo, fazendo que órgãos como fígado e rins, por exemplo, trabalhem sobrecarregados. Medicamentos são fundamentais para restabelecer a saúde, mas o uso racional é tão importante quanto. Outra dica é não utilizar o restante do medicamento de algum tratamento ou indicar para conhecidos. Cada caso é um caso e o que pode ser bom para um, pode não ser (ou complicar ainda mais) para outro. Quer sugerir alguma matéria para as próximas edições? Envie um email para m-galvao@outdoorregional.com.br Você confere o conteúdo exclusivo dessa e de outras matérias no site: www.chameofarmaceutico.com.br

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

63


Games

i

64

Mortal Kombat XL é a nova versão do game de luta sangrento que vendeu cerca de 5 milhões de unidades em 2015

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

r-barbosa@outdoorregional.com.br


Mortal Kombat XL Chegou a versão definitiva de Mortal Kombat X, que traz todas as DLCs lançadas desde que o jogo chegou às prateleiras, em abril de 2015, em um único pacote, o que significa que se você ainda não conferiu a décima edição deste sangrento jogo de luta, esta é sua chance de aproveitar tudo que ele tem a oferecer | por Rafael Barbosa

i Ficha Técnica Lançamento: fevereiro de 2015 Estúdio: Warner Bros. Interactive Entertainment Plataformas: PS4, XOne, PC Desenvolvedores: NetherRealm Studios, High Voltage Software

U

ma chance que deve ser aproveitada se você é fã da série Mortal Kombat, afinal, este último jogo da série traz todos os elementos que se consagraram no reboot da série (em 2011), mas apesar das novidades, a série continua a manter suas raízes.

Nostalgia e evolução Desde aquela época, o número de botões nos controles aumentou, assim como a quantidade de ações que o jogador pode fazer com cada personagem, mas embora cada lutador tenha uma ampla quantidade de movimentos e combos, seus golpes ainda são duros e as lutas têm aquele ar meio “travado” que tinham em sua primeira edição. Mortal Kombat continua muito leal às

suas origens e a forma como o game tenta atualizar alguns dos elementos usados em seus títulos antigos mostra que Ed Boom (o criador da série) sabe o que funciona em sua franquia. Os Brutalities são um exemplo perfeito disso e se antes eles eram utilizados como uma simples finalização, agora eles são inseridos dentro do contexto da luta, sendo ativados através de comandos e situações específicas para cada personagem. O resultado é visceral, literalmente falando, mas assim como os Fatalities, o game usa uma violência caricatural e às vezes quase nonsense para chocar sem precisar agredir o jogador, afinal, por mais que você veja um cara afundar a cabeça de outro dentro do peito, a cena é tão impossível que é quase ridícula.

Desenvolvimento de personagens O game também investe em seu modo história, que é mais curto do que o jogo anterior embora cumpra sua função. Enquanto a narrativa do game anterior estava preocupada em restabelecer a mitologia da série, o novo enredo traz um novo arco, nos apresentando novos heróis e trabalhando suas motivações e personalidades, embora a narrativa tenha seus altos e baixos. O mesmo pode ser dito com relação ao design dos personagens, que trazem alguns elementos interessantes enquanto outros são simplesmente chatos (ainda sinto vontade de bocejar quando olho para Cassie Cage e Jacqui Briggs). Coloque tudo isso junto com todos os novos personagens, roupas e cenários que foram lançados em DLCs em um grande pacote e terá uma versão definitiva digna de nota. Isto é, se você gostar de Mortal Kombat, afinal, como disse, o game se mantém tão leal às suas características que, se você não gostou dos jogos passados ele não terá muito o que te oferecer. OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

65


b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Turismo

RIO d e j a n e i ro

A opção mais desejada pelos turistas estrangeiros justifica-se por si só através de suas belezas naturais, mas o Rio possui muito mais do que isso

i 66

Um misto de lazer, história e vistas de tirar o fôlego OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


O

Cidade Maravilhosa

Rio é o destino mais procurado pelos turistas estrangeiros à procura de lazer, segundo a EMBRATUR. E este título não é por acaso, pois a cidade maravilhosa possui muitos atrativos. Alguns exemplos de parada obrigatória como o Cristo Redentor, eleito uma das sete maravilhas do mundo moderno, o morro do Pão de Açúcar com seu teleférico para vistas de tirar o fôlego, se deixar de conhecê-los presente no Rio é considerado um pecado mortal. A lagoa Rodrigo de Freitas vista do alto contribui para a paisagem como se fosse um desenho numa obra de arte. As praias de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca, a floresta da Tijuca, o Jardim Botânico fazem parte de um roteiro indispensável. E é claro que ver o pôr do sol no Arpoador não pode ficar de fora nas recomendações. Além das belezas naturais, o Rio apresenta ótimas opções urbanas como a Cinelândia, o Estádio do Maracanã e a Catedral Metropolitana de São Sebastião. Quanto aos pontos de referência do turismo cultural, podem-se elencar, entre tantos, o Museu Histórico Nacional, o Museu Nacional de Belas Artes, a Biblioteca Nacional, o Museu de Arte Moderna (MAM), o Real Gabinete Português de Leitura, o Palácio do Catete, o Theatro Municipal  e o  Riocentro. Abriga também as maiores  florestas  urbanas do mundo, no Parque Estadual da Pedra Branca.

Mergulhos, passeios de escuna, banho nas cachoeiras e o passeio pelo rico centro histórico são atrativos formidáveis

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

67


i

Angra dos Reis é composta por oito baías, 365 ilhas e 2.000 praias

Angra dos Reis e Paraty A 166 km da capital carioca, no litoral sul do estado, existe uma riqueza histórica, lendas envolvendo piratas, navios fantasmas e naufrágios e diversas belezas naturais. Oito baías, 365 ilhas e 2.000 praias, assim é Angra dos Reis. O roteiro turístico está dividido em cinco corredores: Ponta Leste, Centro, Estrada do Contorno, Ponta Sul e da Ilha Grande. Caminhadas por trilhas que levam a cachoeiras ou praias reservadas, passeios de barco que têm como destino ilhas paradisíacas de águas cristalinas ou mergulhos entre peixes coloridos são algumas das muitas opções de lazer proporcionadas pela exuberante natureza da região. A combinação do verde da mata atlântica com as areias claras, o mar calmo de grande parte das praias e ilhas e suas águas esverdeadas faz de Angra dos Reis um dos destinos mais procurados do litoral do Rio. Paraty é uma cidade repleta de história e belezas naturais. Localizada na região da Costa

68

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

i

Paraty, localizada na região da Costa Verde, é uma cidade que inspira histórias e belezas naturais

Verde, a cidade atrai turistas em busca de tranquilidade. Mergulhos, passeios de escuna, banho nas cachoeiras e o passeio pelo rico centro histórico são atrativos

formidáveis. Vale a pena reservar um tempinho e desfrutar essas maravilhas que privilegiam o Brasil.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

69


b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Autos

i O preço do modelo V40 está na faixa de R$ 117mil

Equipagem e acabamento

Volvo V40 T3 Além de um belíssimo acabamento, o hatch sueco traz boa desenvoltura nas ruas e o característico motor T3 por Bruno Rodrigues

Características

O

Volvo V40 T3 chega ao mercado brasileiro conciliando design, conforto e um ótimo conjunto de equipamentos. Sob o capô, o motor T3, um inédito 1.5 de 152 cavalos e 25,5 kgfm de torque. Ele conta com injeção direta e turbo, e já faz parte da família Drive-E (os motores mais modernos da marca). A transmissão é automática de seis marchas, com opções de trocas na alavanca. De acordo com a Volvo, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 8,3 segundos. O hatch se movimenta com desenvoltura na cidade, mesmo pesando elevados 1.554 kg. A boa desenvoltura em movimento aliado ao tanque de 62 litros, garante ao V40 uma autonomia de mais de 600 km. Caso o motorista deseje economizar mais basta pressionar a tecla Eco+ no console central do modelo. Assim, as 70

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

respostas do acelerador ficam mais lentas, as marchas são trocadas em regimes que priorizam o consumo de combustível, o ar-condicionado fica menos potente e o sistema start-stop, que desliga o motor em paradas rápidas, é acionado com maior frequência. O preço do modelo V40 está na faixa de R$ 117mil.

O pacote de equipamentos oferece arcondicionado digital de duas zonas com regulagens independentes para motorista e passageiro, rodas de 17 polegadas, bancos de couro, airbags laterais, de cortina e de joelho, para motorista, start-stop, piloto automático, faróis com acendimento automático, luzes diurnas de LED e controles de tração e estabilidade. Vale destacar também a central multimídia e o console central. No console são mais de 30, para qualquer função que você possa imaginar. A marca sueca faz questão de mostrar o orgulho de suas origens. Na tampa do porta-malas, logo abaixo do nome do veículo, a Volvo colocou uma pequena bandeira da Suécia, com os dizeres “Made by Sweden” demostrando que empresa escandinava quer fincar o pé e ser reconhecida no ramo dos carrões aqui no Brasil.

i O hatch possui transmissão aumotática de seis marchas, com opções de trocas na alavanca


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

71


direito@outdoorregional.com.br

Direito

Ampliação da licença-paternidade Pesquisas mostram que maior envolvimento paterno nos primeiros dias de vida ajuda no desenvolvimento cognitivo e emocional da criança, aumenta o período de amamentação (devido ao maior apoio à mãe) e eleva o vínculo do pai com a criança | por Aline Cunha

E

m 08 de março foi sancionada (aprovada) a lei nº 13.257/16 que amplia de cinco para vinte dias a licença-paternidade. A nova regra faz parte do projeto que trata de políticas públicas para crianças de até seis anos (Primeira Infância). A lei foi publicada no Diário Oficial no dia 09 de março e já está valendo, porém, por enquanto, o aumento da licença não será obrigatório para todos, mas apenas para as empresas que aderirem ao programa Empresa Cidadã, regulamentado pelo governo em 2010.

A Nova Lei A nova lei possibilita que a licença-paternidade tenha mais quinze dias além dos cinco já estabelecidos por lei, mas, para ter direito ao período ampliado, a empresa em que 72

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

o pai trabalha precisa estar vinculada ao Programa Empresa Cidadã, do governo. O Programa Empresa Cidadã é destinado à prorrogação da licença-maternidade, mediante concessão de incentivo fiscal, ou seja, o programa permite a empresa deduzir dos impostos federais o total da remuneração do funcionário nos dias de prorrogação da licença-paternidade, como já ocorre com os dois meses extras de licença-maternidade. A regra só vale para as empresas que têm tributa-

ção sobre lucro real. Se a empresa não fizer parte do programa, o pai tem direito a cinco dias apenas.

Diretrizes Pode pedir o benefício o funcionário da empresa que aderir ao programa, desde que até dois dias úteis após o parto e comprovada a participação do pai em programa ou atividade de orientação sobre paternidade responsável. Mas o texto não dá detalhes sobre quais seriam esses programas ou atividades. Importante destacar que a prorrogação da licença também vale para os empregados que tiverem guarda judicial para adoção, assim como já acontece com as mães que adotam. Frisa-se, ainda, que no período da licença, os pais e as mães não podem exercer qualquer atividade remunerada e a criança deve ser mantida sob os cuidados deles. Se essa regra for descumprida, os funcionários perdem o direito à prorrogação.

A nova lei possibilita que a licençapaternidade tenha mais quinze dias além dos cinco já estabelecidos por lei


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

73


Boituva

143 passageiros especiais recebem as primeiras carteiras em Boituva O município de Boituva saiu na frente e através de uma parceria entre a Prefeitura local com a Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU/SP), 143 pessoas portadoras de deficiência ou com doenças

orgânicas incapacitantes, receberam em solenidade ocorrida no Centro de Eventos, as primeiras Carteiras de Identificação de Passageiro Especial (CIPES), que permitirá a isenção tarifária no deslocamento entre os

26 municípios da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS). A solenidade contou com a participação de representantes de entidades, órgãos e instituições que atuam no terceiro setor.

Com cartão, tarifa do ‘busão’ fica em 2 reais! O prefeito Edson Marcusso assinou dia 01 de março o decreto que manteve a tarifa do transporte coletivo em 2 reais aos usuários do sistema de transporte coletivo (com cartão). Por meio do Programa de Ações Integradas (PAI), a Prefeitura subvencionará 0,96 centavos do passe aos usuários cadastrados e portadores do cartão de créditos tarifários e que pagam tarifa de 2 reais desde

o início do atual governo. Para garantir o desconto de 0,96 centavos no passe, o usuário deve providenciar o seu cartão e adquirir os créditos tarifários com antecedência. O ponto permanente da Sanitur funciona no quiosque 3, ao lado do Terminal Rodoviário, e atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados das 8h às 14h.

Obras da creche Parque Ecológico entram na fase de finalização A construção da Creche do Parque Ecológico está em ritmo acelerado e entrou na fase final de execução. Com aproximadamente 1,5 milhão de reais de investimentos, a creche terá 813,78 metros de área construída, com 6 salas, 2 berçários, sala multiuso, cozinha, lavanderia, refeitório, salas administrativas,

74

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

pátio coberto, entre outras instalações. Outras três creches estão previstas: no Jardim Faculdade (com investimentos congelados pela FDE); a do Pró-Infância no bairro Água Branca (em fase de contratação para início das obras) e também a do Minha Casa Minha Vida.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

75


f-sanqueta@outdoorregional.com.br

Finanças

Uma possível alteração na presidência mudaria algo? A pergunta/afirmação de todo brasileiro: realmente haveria uma melhora após queda de Dilma? | por Fábio Sanqueta

i Os protestos realizados no dia 13 de março superaram em número de participantes qualquer outra manifestação de rua realizada até hoje em território nacional

O Cenário Nos últimos dias, após fortes indícios que complicam a continuidade de Dilma Rousseff frente ao cargo de presidente, mercados de ações e cambial demonstraram uma reação instantânea, como a forte evolução dos preços das ações do mercado financeiro, além da queda relevante do dólar na comparação com o real, saindo de níveis a R$ 4,00 para R$ 3,65, variação de 9% em menos de uma semana. Notícias de diversas origens ligadas a Lava Jato, Polícia Federal, nomes influentes de políticos do alto escalão e grandes empresários foram os principais fatos geradores das reações econômicas citadas acima, onde há um sinal claro de que os investidores apostam num cenário positivo em caso de mudanças drásticas no comando político nacional.

Faria um sentido toda essa ligação? Sim, sem dúvidas. Porém, acreditar somente que a saída da principal administradora pública será a solução para toda a situação atual, o caminho será bem mais longo, com inúmeros deveres a se realizar. As incertezas retornam após algum tempo com todos os temas anteriores: que tipo de governante estará no comando? Com quais planos e será que, de fato, serão cumpridos? Temos exemplos positivos e negativos de mudanças equivalentes à qual passamos, onde a mudança, como a de Collor, somente surgiu um efeito satisfatório após a entrada do plano Real em

76

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

1994, entretanto, a alteração do comando político na Argentina em 2001 acarretou em fortes recessões posteriores.

não podemos nos iludir somente com a ‘troca de cadeira presidencial’

Mudanças O fato é que, do jeito que está, não pode ficar! Em contrapartida, não podemos nos iludir somente com a “troca de cadeira presidencial”. Após a mudança na ponta do iceberg, reforma tributária, reforma da previdência, reforma econômica, entre outros planejamentos terão de ser necessários e urgentes, seguidos de toda essa corrente (obrigatória) clamando por mudanças.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

77


Política

i

78

As manifestações do dia 13 de março aconteceram em todos os estados do país, sendo que a maior ocorreu na Avenida Paulista, em São Paulo. Ao todo, foram 3,6 milhões de pessoas segundo a Polícia Militar e 6,9 milhões pelos cálculos dos organizadores

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

b-rodrigues@outdoorregional.com.br


13 de março

Esta data trouxe a maior manifestação da democracia do país e deixou clara a divisão ideológica que existe entre os brasileiros | por Bruno Rodrigues

Histórica, mas longe de ser unânime

M

ilhões de pessoas foram às ruas no último dia 13 de março motivadas pelo pedido de prisão preventiva do ex-presidente Lula e pela definição do rito de impeachment da presidente Dilma Rousseff feito pelo Supremo Tribunal Federa. Só em São Paulo, aproximadamente 500 mil pessoas ocuparam a Avenida Paulista. Esta foi a maior manifestação de rua da história da democracia do país depois do fim da ditadura. O claro sentimento que mais se apresentou foi o de total rejeição ao PT e ao Governo. A consequência dos gritos nas ruas pode incentivar parlamentares indecisos a votar a favor de sua destituição via impeachment, e pode acelerar até a análise de suas contas de campanha no Tribunal Superior Eleitoral. Outro personagem da manifestação - este de forma positiva - foi o juiz Sérgio Moro. Mas se tinha tanta gente nas ruas, o que torna diferente esta manifestação da de Collor? A di-

Geraldo Alckmin e Aécio Neves também marcaram presença na manifestação na Paulista e acabaram sendo hostilizados visão ideológica. Muitos outros eleitores petistas não enxergam o pedido de impeachment como inconstitucional e acham que o mandato da presidente deve ser concluído. Outro ponto que incomoda é como os principais veículos da imprensa brasileira noticia acusações contra o PT e demais partidos. Desta forma o país possui duas vertentes: os eleitores que não veem a hora do PT sair do poder e os defensores do mandato os quais acusam o ato de golpismo. O sentimento é de mudança e que seja feita uma limpeza em relação

à corrupção, mas para isso, punir apenas um partido não trará grandes resultados. Uma reforma geral e uma nova constituição sim trará um alento a este sofrido povo.

Sobrou até para oposição Geraldo Alckmin e Aécio Neves também marcaram presença na manifestação na Paulista e acabaram sendo hostilizados. Aos gritos de ‘oportunistas’, os políticos não passaram ilesos diante dos manifestantes. Ambos foram convidados pelo Movimento Brasil Livre para discursar no carro de som, mas não aceitaram. Eles deram entrevistas na avenida e logo foram embora. Este foi o primeiro protesto a favor do impeachment que contou com a presença do governador Alckmin. Já Aécio, citado no Lava Jato, já havia participado de outras manifestações em Belo Horizonte. Parece que desta vez ficou mais claro que o PSDB não tem total aprovação diante dos eleitores, no entanto, os tucanos podem sim, se aproveitar da situação do combate da população brasileira aos petistas.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

79


j-moreno@outdoorregional.com.br

Gourmet

Queijo Cottage Caseiro por Juliana Moreno

C

om apenas três ingredientes e sem precisar de muitas habilidades na cozinha, você terá um delicioso queijo cottage para chamar de seu! Bem leve, é ótimo para acompanhar torradas e bolachinhas, sendo também possível temperar com ervas finas para dar uma incrementada!

Ingredientes 1 litro de leite integral 3 a 8 colheres de vinagre branco 1 pitada de sal

Modo de Preparo 01 - Em uma panela, despeje o leite e leve ao fogo 02 - Assim que levantar fervura, desligue e vá adicionando o vinagre, colher por colher, até que o leite talhe 03 - A quantidade de vinagre vai depender da qualidade do leite, então, o correto é adicionar uma colher, mexer lentamente e repetir o processo até atingir o ponto 04 - Nesse momento você já pode adicionar o sal e deixar descansar por quinze minutos 05 - Depois disso, despeje tudo em uma peneira grande para retirar todo o soro e pressione delicadamente o queijo na peneira para escorrer bem 06 - Feito isso é só colocar o seu queijo cottage em um recipiente com tampa e armazenar na geladeira

80

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

81


r-barbosa@outdoorregional.com.br

Crônica

Nervosinho enrustido por Rafael Barbosa

A

violência é o eterno clichê da vida do brasileiro, tão presente na nossa vida, seja pessoalmente ou através da TV e Internet, que nem mesmo damos a devida atenção a ela, como aquela infiltração que está há tanto tempo em nossa casa, que já tem até nome e comemora aniversário. O problema é que só nos damos conta da infiltração quando ela já tomou a parede toda, quando a casa está perto de cair, e aí o estrago já está feito. O mesmo acontece conosco. A violência se impregna nas pessoas, devagarinho, pouco a pouco, invadindo nossas veias como uma dose de insulina que nos deixa tão anestesiados que nem mesmo notamos, ou fingimos não notar, o quanto ela nos influencia. E não estou falando daquela violência que vemos na mídia, daquele cara ciumento que bate ou mata a companheira porque acha que ela está com alguém, ou do trombadinha que saca a arma e atira em alguém só porque gostou de um par de tênis. Isso é violência explícita que, com sorte, dá cadeia para o bandido e 30 segundos de atenção para quem acompanha a história pelo Cidade Alerta. A violência a que me

A violência se impregna nas pessoas, devagarinho, pouco a pouco, invadindo nossas veias como uma dose de insulina

82

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

refiro é mais simples, quase banal, mas que acontece com mais frequência do que aquela bala perdida sagrada de sexta-feira em alguma favela de São Paulo ou Rio de Janeiro. Estou falando de quando você briga com seu vizinho por causa do som alto, de quando você abre o vidro só para xingar o cara que te fechou no trânsito, de quando ofende o chefe ou um companheiro de trabalho quando ele não está vendo, ou pior, quando o faz na frente dele só para atender aquele desejo sádico e aquele diabinho no seu ombro que diz que “ele tem que ouvir umas poucas e boas para ver se aprende”. Vivemos em um país que mata 116 pessoas todos os dias com armas de fogo

e vemos boa parte dessa violência todos os dias, mesmo que através da segurança de uma tela qualquer, mas ela nos afeta mais do que gostaríamos de admitir e menos do que deveria. E mesmo que isso não nos faça violentar alguém à nossa volta, pode nos fazer cometer um crime quase tão grave: a omissão. Afinal, se 10 pessoas que não fazem nada ao ver alguém agredir uma pessoa, elas não cometem uma ação tão ruim quanto a do agressor? A resposta, não importa, afinal a pessoa já apanhou. O que devemos pensar é como essa pessoa machucada deve ter se sentido, para que da próxima vez possamos parar aquele punho agressor quando estivermos no lugar da pessoa que agride ou do espectador que vê tudo acontecer.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

83


84

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 73

Outdoor Regional  

Edição 73 - Os Paralamas do Sucesso

Outdoor Regional  

Edição 73 - Os Paralamas do Sucesso

Advertisement