Page 1

Jorge e

Mateus A dupla mais badalada do Brasil conta o segredo do sucesso


Carta ao Leitor

Movidos pela paixão O calendário na minha mesa informa: estamos no mês de março! E este mês é muito especial, pois vamos comemorar muito os dois anos da Outdoor Regional! Esses dois anos se completam graças a uma equipe dedicada e apaixonada pelo o que faz, desde a venda dos anúncios, elaboração de matérias, diagramação e à entrega dos exemplares nas ruas. São horas e dias dedicados a boa leitura e em levar algo diferente ao leitor. Um projeto que vai muito além de fazer uma revista; é uma família que discute, faz as pazes, comemora, tudo pensado no que o leitor vai sentir ao ler estas páginas impregnadas pelo amor à informação e ao entretenimento. Portanto, decreto que este é o mês da paixão pelo que se faz. E essa edição está mesmo recheada de paixão, além do especial dois anos de Outdoor. Paixão pelo o que se faz com a dupla Jorge e Mateus, paixão interrompida pelo o que se faz na matéria sobre abusos trabalhistas, paixão pela arte nas editorias de música, televisão e literatura, paixão por viagens e o melhor do litoral de Santa Catarina, paixão por automóveis, por esportes e claro, tem espaço também para a paixão por gastronomia. Aproveite todas as linhas dessa edição que foram arquitetadas com muita paixão especialmente para você! E feliz mês de Março!

Melise Scomparim Jornalista

Recado dos leitores Vocês acertaram na mosca! É esse mesmo o formato! Adorei a capa também, além da arte, a matéria ficou muito boa! Parabéns! Beijos! Cris Pilon - Boituva

A Revista que já era boa, agora ficou show com seu novo formato! Capa linda, começando 2011 com carga total. Parabéns e Sucesso sempre! Rosana Cavalcanti - Boituva


06

Cinema & TV

08

Literatura

10

Música

12

Turismo

14

Esporte

16

Tecnologia

18

Moda

20

Decoração

22

Social

26

Capa

30

Especial

34

Região

36

Gastronomia

38

Direito

40

Auto

42

Política

44

Trabalho

46

Saúde

48

Galeria

50

Crônica

2 anos

Índice

Turismo pag.12 Deixe-se encantar pelas praias catarinenses

Esporte pag.14 O final de um reinado: Ronaldo se afasta definitivamente dos gramados

pag.26 Capa Jorge e Mateus compartilham detalhes do caminho do sucesso que estão trilhando

Especial pag.30 Outdoor Regional completa dois anos e segue os dias na busca pelo melhor para você

A revista Outdoor Regional não se responsabiliza por conceitos e opiniões emitidos por entrevistados e colaboradores da revista, não necessariamente refletem a opinião da redação e editores, assim como não se responsabiliza pelo conteúdo de informes e anúncios publicitários

Expediente Coordenador Geral Rafael J Pereira| Coordenador de Criação André Maffeis Jornalista Responsável Melise Scomparim MTB:46015 /SP Repórteres AC Rezende/Bruna Pretel/Camila Marcusso/Juliana Cuani/ Juliana Moreno/Rafael Barbosa/Vitor Quartezani Colaboradores Bruno Fernandes/Paulo Pereira Revisão Juliana Moreno/ Melise Scomparim/ Julia Melo Projeto Gráfico/Diagramação Thiago Nehring/ Bruno Veiga Foto Digital Eyes Estúdio | Comercial Patricia Pereira|Tiragem 8.000 exemplares Distribuição Boituva/Iperó/Cerquilho/Tietê/Tatuí Site www.outdoorregional.com.br|Empresa CNPJ: 07.627.719/0001-04 Anúncios e Publicidade: Avenida Pereira Ignácio, 378 - 2º andar - sala 07 Telefone: (15) 3263-5028 / (15) 9114-2136 / (15) 9744-9382 contato@outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 5


“ O

cinema

A única coisa que está em seu caminho é você mesmo Juliana Moreno

E se todos nós tivéssemos que nos transformar?

j-moreno@outdoorregional.com.br

u é preto ou é branco. Ou é quente ou é frio. Ou é realidade ou é fantasia. Existem coisas que não podem existir ou ser juntas. Você, por exemplo. É um bom profissional ou não, é fiel ou não, é feliz ou não. A vida muitas vezes nos obriga a vestir máscaras e fantasias que não nos pertencem, que não nos traduzem. E nós, movidos pela necessidade de ser e acontecer, nos sujeitamos a isso. Fraqueza? Talvez não. Pode ser que, nessas horas, a vontade fale mais alto. Quantas vezes você já fingiu ser algo que não é? E depois disso, conseguiu o que queria? Valeu a pena? Conhecer a bailarina Nina faz isso conosco: nos enche de questionamentos sobre nós mesmos. Qual o preço que se paga por querer – ou precisar – ser algo que não somos? Nina Sayers, no desejo de tornar-se a “prima ballerina” da companhia de dança que faz parte, vê-se obrigada a enfrentar o desafio de mudar a si própria. Isso porque, para conseguir o papel de destaque, ela precisa encarnar os dois cisnes, tanto negro, quanto o branco. Inocente e pura, ela é a personificação no cisne branco, mas por outro lado, não possui o lado negro para interpretar a outra metade do papel. É esse desejo que faz Nina querer transformar-se em algo que não é. Ou trazer à tona um lado dela que não havia aflorado ainda, talvez. Cisne Negro é um filme que incomoda, que nos transporta e nos faz encarar a nós mesmos. Estaríamos nós vestindo máscaras que não nos pertencem? Afinal, quem é você de verdade? Negro ou branco?

6 | www.outdoorregional.com.br

Cisne Negro

Notas

“Black Swan” EUA - 2010

Oscar 2011

Aconteceu, no último dia 27, a 83ª edição do Oscar, maior evento do cinema mundial. O filme “O Discurso do Rei” foi o grande vencedor da noite, abocanhando quatro estatuetas, das 12 categorias às quais foi indicado. O longa metragem de Tom Harper venceu nas categorias melhor ator - tendo Colin Firth como intérprete do rei gago George VI - diretor, roteiro original e também a mais cobiçada, melhor filme. Em seguida, com três estatuetas, ficou “A Rede Social”, que recebeu os troféus de roteiro adaptado, trilha original e edição. Já os prêmios técnicos, de efeitos visuais, fotografia, mixagem e edição de som foram para “A Origem”, como já era de se esperar. Já o prêmio de melhor atriz ficou, merecidamente, com Natalie Portman, pela brilhante atuação em Cisne Negro. Já o encantador “Toy Story 3” venceu nas categorias longa-metragem animado e canção original. “Alice no País das Maravilhas” também se deu bem e levou os prêmios de figurino e direção de arte.


www.outdoorregional.com.br | 7


“ E

literatura

Um bom conselheiro

Juliana Moreno j-moreno@outdoorregional.com.br

m algum momento, todos nós já precisamos de conselhos. Sempre quando temos uma escolha a fazer, nos perguntamos se estamos fazendo a coisa certa e, para tirar da dúvida, muito comum é levar a situação até uma pessoa que possa nos dizer se devemos ir em frente ou não. Assim foi com Franz Kappus, um jovem poeta que teve como seu mentor o notável Rainer Maria Rilke, que o ajudou na decisão de seguir ou não a carreira literária. Foram dez cartas trocadas entre 1903 e 1908. Apenas dez cartas. Como podem caber em dez cartas, ensinamentos suficientes para toda uma vida? Nas páginas,

Rilke não orienta Franz somente sobre a carreira de escritor, mas desliza suas suaves e sábias palavras por diversas situações da vida, que se fazem válidas até os dias de hoje. A primeira vez que li esse livro, eu era apenas uma adolescente que gostava de escrever poesias e, por isso, me interessei pelo título. Já naquela época eu sabia que, subjetivamente, eu precisava escrever para viver, pois era minha fuga. Hoje, tendo uma profissão que tem como alicerce e principal instrumento a escrita, preciso escrever para viver, literalmente. Mas subjetivamente também. E foi isso que essa obra ímpar despertou em mim: a ne-

Título: Cartas a um jovem poeta Autor: Rainer Maria Rilke Editora: L & PM Número de Páginas: 91

cessidade e urgência de fazer algo que amo. Recomendo os ensinamentos de Rilke a todos, sem exceção. “Cartas a um jovem poeta” é um manual para atravessar os dias, um amparo nos momentos de dúvida e, com certeza, um conselheiro infalível.

io. guém. Há apenas um me nin , -lo dá aju e lo álh se escrever; “Ninguém pode acon o motivo que o impele a ue tig ves In o. sm me si u Volte-se para nto mais profundo do se po o até s ze raí as e nd fosse comprove se ele este o senhor morreria caso se o sm me si a se es nf mais coração, co nte a si mesmo na hora rgu pe o: ist o ud et br So si mesmo proibido de escrever. escrever? Desenterre de iso ec pr a: gad dru ma a z de su silenciosa de va, se o senhor for capa ati rm afi r fo ela se E, . ", então uma resposta profunda forte e simples "Preciso um m co ve gra a nt rgu pe ”. enfrentar essa ordo com tal necessidade construa sua vida de ac

Nota

Para quem é fã da série musical Glee, eis aqui uma boa novidade: neste mês será lançado um guia da série em formato de livro. “Não deixe de acreditar”, da editora Rai, chega com 304 páginas que serão o complemento perfeito para quem deseja ir além do que se vê na telinha e busca saber a fundo todos os altos e baixos da série que tem se mostrado um grande sucesso da atualidade.

8 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 9


música

Juliana Cuani j-cuani@outdoorregional.com.br

A

banda Metallica anunciou recentemente que tem planos de voltar aos estúdios em maio deste ano com um projeto que deverá ser gravado em duas semanas, mas já avisa que os fãs não devem esperar por um álbum convencional. O guitarrista Kirk Hammett comentou o novo trabalho. “Não é 100% um disco do Metallica. É mais um projeto de gravação, digamos assim, do que totalmente Metallica. Agora, resta esperar para ver se conseguiremos ou não fazer isso em duas semanas”, declarou em entrevista à matriz da Rolling Stone. O baterista Lars Ulrich já havia comentado em entrevistas anteriores sobre sua vontade de voltar a gravar devido ao bom momento da banda. “Queremos muito voltar ao Metallica porque estamos curtindo muito a banda

que vai voltar aos estúdios nesse momento. Encontramos soluções para os problemas que tivemos no passado, ao invés de deixar discussões internas destruir a banda, como aconteceu com nossos amigos do Guns N’ Roses”, disse Ulrich ao jornal dinamarquês Ekstra Bladet. Ulrich deixa bem claro que o projeto não vai lançar músicas descartadas anteriormente, falando especificamente das gravações de Presidio, antiga base militar em São Francisco onde a banda trabalhou em 2001, e que foram abandonadas quando o vocalista  James Hetfield  foi para uma clínica de reabilitação. Quando os integrantes se reuniram novamente, partiram do zero para gravar St. Anger (2003) e Death Magnetic (2008). “Presidio foi uma época muito estranha, estávamos voltando a nos acertar. E quando estávamos gravando Deadth Magnetic, não voltamos

para ouvir horas e horas das coisas de Presidio para ver o que podíamos ressuscitar”, revelou ao  The Pulse of Radio. O baterista também entregou que não há muitas certezas para o novo álbum, já que o contrato da banda com o Warner Music Group acabou. “Acredito que estamos sem contrato de gravação para o próximo disco. Nesse momento, não posso dizer nada sobre o que vai acontecer com ele. Não tivemos essa conversa, ou pelo menos eu não fiz parte de uma conversa dessas nos últimos anos, e é legal não ter nada, exceto opções”, disse. Enquanto isso, fica a espera pelo show do Metallica no Rock in Rio 2011 no terceiro dia do festival que acontece de 23 de setembro a 2 de outubro. No momento, a banda se prepara para o primeiro show do  Big Four  nos Estados Unidos, que acontecerá em 23 de abril.

Coletânea de 173 faixas do Rolling Stones será lançada em abril

O box especial com hits de 40 anos dos Rolling Stones reune uma coletânea para fã nenhum botar defeito: serão 173 faixas. A previsão de lançamento do The Rolling Stones Singles (1971-2006) é em abril de 2011, segundo o site Omelete.com.br. A caixa  conta com 83 músicas que atualmente não estão disponíveis em nenhum trabalho da banda. Entre raridades e músicas de lado B, a coletânea contará com 45 singles, desde “Brown Sugar”, de 1971, até “Biggest Mistake”, de 2006. O pacote também inclui um livreto de 32 páginas, escrito por Paul Sexton.

Show raro de Bob Dylan vai virar álbum ao vivo

Intitulado “Bob Dylan In Concert – Brandeis University 1963”, o álbum com um show do início da carreira de Dylan sai em 12 de abril em CD, vinil e download digital. Michael Gray, considerado um estudioso da carreira de Dylan, descreve o show como “a última performance ao vivo de Bob Dylan antes dele se tornar uma estrela. [...] O repertório de apenas mais um dia de trabalho”. Em 10 de maio de 1963, pouco tempo antes do lançamento do álbum Freewheelin’, o cantor participou do primeiro Festival Anual de Folk da Brandeis University, em Massachusetts. Ralph Gleason, um dos fundadores da revista Rolling Stone, descobriu recentemente algumas gravações em bom estado de conservação e que serão transformadas no álbum ao vivo. 10 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 11


turismo

Melise Scomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

Praias, ilhas, pousadas, cidades sofisticadas, múltiplas opções de diversão para todas as idades e gostos, belezas naturais e gente bonita. Assim é Santa Catarina, um estado em constante crescimento

12 | www.outdoorregional.com.br


O

litoral de Santa Catarina é conhecido como um dos melhores do Brasil e agora ele é cenário da nova novela do horário nobre da Rede Globo. Colonizada por imigrantes portugueses, alemães, italianos, holandeses, austríacos, suíços e gaúchos, é possível ver manifestações dessas culturas. Não é difícil entender os motivos. O mar azul é quase hipnotizante, as pessoas são educadas, as ruas são limpas, assim como as praias, o litoral é bem frequentado e as opções de lazer são inúmeras, assim como a gastrono-

mia rica do local. Segundo a profissional de turismo Taíse Bortoletto, os destinos mais procurados são Florianópolis, Balneário Camburiu e Blumenau. “Os grandes atrativos são inicialmente as praias, o parque Beto Carreiro, as baladas consideradas as melhores do Brasil e a Oktoberfest”, diz. Entre as belezas naturais, é possível ter contato com baleias, durante a baixa temporada no município de Garopaba e estar em uma das praias mais lindas do Brasil, a Praia Rosa, que é a estrela da região. Para quem busca movimen-

to, Balneário reúnes as melhores “baladas”, muita gente bonita e uma opção para quem não gosta de carnaval, pois lá acontece o carnaval eletrônico com muitos DJs internacionais. A capital Florianópolis é um verdadeiro paraíso, ideal para todos os tipos de turistas, já que traz sofisticação, conforto, segurança, preservação ambiental, dunas lindas na praia da Joaquina e a junção do provinciano com o cosmopolita da Lagoa da Conceição. A Ilha da Magia, como é conhecida, traz igrejas históricas, sítios pré-históricos, fortes, ecoturismo, ecoesportes e muito mais.

www.outdoorregional.com.br | 13


esporte

Vitor Quartezani v-quartezani@outdoorrregional.com.br

S

aber a hora certa de parar é um momento delicado na vida de um atleta profissional, seja ele de qualquer esporte. E para os que representam a genialidade, é um momento ainda mais delicado, uma vez que carregam um peso dentro da sociedade muito maior do que eles pensam carregar. Para Ronaldo, tudo isso se acentou à medida em que ele se tornou uma figura de reconhecimento internacional. E em 2011, o joga-

14 | www.outdoorregional.com.br

dor não suportou mais tamanha pressão e tomou a decisão de parar por causa das fortes dores que tomam conta de seu corpo. Nos primeiros dois meses do ano, Ronaldo foi alvo das mais severas críticas que já recebeu em toda a sua carreira, sendo alvo de chacotas maldosas por parte da imprensa e da maioria dos torcedores brasileiros, devido ao seu peso em excesso com qual se apresentou nesse início de temporada. Foi chamado de gordo, balofo, desleixado, irresponsável e até mesmo de sem vergonha.

O pior disso tudo foi ver um jogador tão prestigiado como ele, ser perseguido por um bando de torcedores (se é que se pode chamar aquilo de torcedores), ameaçado e responsabilizado pela campanha fracassada na Libertadores 2011. Um dos agravantes disso, pode ter sido um caso ocorrido na semana anterior do anúncio da sua despedida, quando ele passeava em um shopping de São Paulo, na companhia do zagueiro Paulo André e o lateral Roberto Carlos (que já saiu do Corinthians muito por esse acontecido) e foi


ameaçado de forma áspera por um grupo de torcedores indignados, quase três semanas depois da fatídica eliminação precoce. Mesmo com tudo isso que aconteceu, Ronaldo fez questão de agradecer o carinho do torcedor corintiano para com ele desde que chegou ao clube. De forma humilde, voz embargada e olhos marejados, o jogador ressaltou a importância que o “bando de loucos” teve na sua recuperação. E é por tudo isso, que Ronaldo é tratado como fenômeno por todos, desde os torcedores até os jogadores com quem já jogou um dia. Como o próprio Ronaldo falou em sua última entrevista como jogador profissional, “acho que não fiz nenhum inimigo no futebol”. Nessa hora é uma pena notar o que o esporte de alto nível pode fazer com a vida de uma pessoa. Anos de sacrifícios em busca das vitórias são acompanhados de

inúmeras privações e limitações, que na hora em que os resultados não aparecem, são esquecidos pela maioria, que só se importam em analisar as vitórias. Isso pode parecer algo novo, mas é mais comum do que se pode imaginar, como se pode notar na despedida do também genial Gustavo Kuerten, que ao largar o tênis, usou quase as mesmas palavras de Ronaldo: “peço desculpas a todos, mas é que eu não consigo mais suportar a dor”, disse. Ronaldo errou durante sua carreira, como qualquer pessoa erra, mas sai do futebol, mesmo não achando que fez tudo que poderia, como um grande vencedor, pois além de vencer no esporte como jogador, venceu como pessoa, e além de tudo, sai com uma imagem inabalável no cenário esportivo mundial. Com a sua saída do futebol, os gramados perdem muito mais do

que o jogador que ele foi, perdem um dos últimos que souberam trazer alegria, irreverência e sinceridade para dentro das quatro linhas, cercadas de discursos prontos e previsíveis. Não posso dizer que Ronaldo foi meu ídolo no esporte. Só lamento o fato de que Ronaldo foi, dos últimos gênios que apareceram no esporte brasileiro, (ao lado de Romário e Guga), o único que não tive o prazer de acompanhar um jogo pessoalmente. Oportunidades eu tive, mas acho que foi melhor assim, pois posso guardar em minha cabeça alguns de seus momentos de genialidade e com sua saída mantenho o orgulho de ter nascido e acompanhado sua carreira. Aproveito também e peço desculpas aos leitores se usei por muitas vezes a palavra gênio em meu relato, mas essa é a melhor expressão a que posso me referir a Ronaldo Luis Nazário de Lima.

www.outdoorregional.com.br | 15


tecnologia

Melise Scomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

No final de 2010, as redes sociais mostraram sua força nas eleições para presidente com os resultados alcançados por Marina Silva. Em 2011, já podemos ver no mundo uma série de manifestações baseadas na internet

A

guerra pela democracia tem se intensificado em 2011, enquanto regimes autoritários como o da China fazem censuras exageradas, controlando a população, outros países já mostram sua força na conquista democrática e sua maior ferramenta são as redes sociais. No Egito, Hosni Mubarak deixou de ser presidente do país depois de longos 30 anos. Resultado de uma intensa mobilização popular, feita não apenas no país, mas apoiada à distância em outros lugares do mundo, como Canadá, Estados Unidos e Líbano. Essa união chamou a atenção mundial, pois a pró-democracia tem uma aliada sem limites, a Internet, que com sua força pode dar suporte necessário para a convocação e preparação dos protestos. Pelo mesmo motivo, a Inter-

16 | www.outdoorregional.com.br

net virou alvo do governo, que tentou impor um controle sobre as informações que circulavam no país e apelou para o bloqueio quase total da rede. Esse bloqueio levou a Google e o Twitter a criarem uma ferramenta que possibilita o envio de mensagens de voz à rede de microblog por meio do telefone. Foram colocados à disposição da população três telefones internacionais, cujo sistema está programado para tuitar a mensagem instantaneamente. A ferramenta permite que as mensagens sejam ouvidas em qualquer lugar do mundo sem que se acesse a Internet. O Google Crisis Response, projeto desenvolvido para divulgar dados e notícias sobre desastres naturais ou crises humanitárias, já foi adaptado para as chuvas no Rio de Janeiro, na Austrália, bem como os terremotos no Chile e no Haiti. A versão egípcia disponibiliza

desde telefones de emergência até números de IP para acessar serviços bloqueados no país. O ciberativismo inspirou outros países como o Iemêm e o Bahrein. No caso do Bahrein, os protestos começaram como um pedido para que a monarquia sunita que comanda o país afrouxe o controle. A partir disso, vieram outros pedidos, como mais empregos, melhores moradias, liberdade aos presos políticos e revolta aos 200 anos de controle monárquico. Chamados feitos por meio de redes sociais na internet pressionam para que a população leve adiante os protestos. Graças ao formato do Twitter e sua utilidade, os ativistas políticos estão alcançando objetivos que, até pouco tempo, eram só possíveis por grandes organizações com recursos consideráveis, sendo esse um ganho inegável para a evolução democrática.


www.outdoorregional.com.br | 17


moda

A peça de 2011

Macacões e macaquinhos para todas as mulheres: a peça chave deste ano

Melise Scomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

O

macacão está no auge, sendo que, além de ser peça chave do verão, as semanas de moda mostraram que no inverno a peça continua em alta. Por ser versátil, o macacão se destaca em looks tanto para o dia quanto para noite, além de ser realmente democrático, pois pode ser usado por todos os tamanhos, estilos e idades. Hit dos anos 80, o macacão está em evidência nos desfiles nacionais e internacionais há algumas temporadas e na última edição do SPFW não foi diferente. Diversas marcas apresentaram suas versões da peça, seja em uma opção mais casual ou com toques mais ousados. Em matéria de comprimento, a tendência está bem diversificada e atende todos os gostos. Você pode investir desde os curtíssimos até os mais comportados, respeitando sempre seu estilo e corpo. Simples, bonitos e práticos são as melhores definições para os

18 | www.outdoorregional.com.br

macacões. A peça vai a quase todos os lugares e você só tem que adequar com os acessórios, então, aproveite a tendência, pois além de todas estas qualidades, ela ainda é uma grande aquisição para qualquer guarda-roupa. Por ser uma peça única, como os vestidos, o macacão se transforma com um cinto ou uma combinação de colares, pulseiras e lenços, por isso, vale a pensa brincar com o visual e ter vários looks com apenas uma peça.

Nas semanas de moda do Rio e São Paulo, o macacão esteve presente e, no exterior, grifes como Marc Jacobs, Ralph Lauren, Lacoste e Jean Paul Gaultier apresentaram o macacão de alta costura totalmente renovado com estampas, tecidos com texturas, aplicações, recortes e uma cartela de cores lindíssima, deixando a peça ainda mais democrática. Em versões tradicionais (longas) ou em modelos curtinhos, os macacões, quando neutros,

Como Usar:

Os modelos mais largos podem ser usados soltinhos ou com cintos afivelados ou amarrados em uma cintura bem marcada; Se você está com alguns quilos a mais, então aproveite os macacões e macaquinhos soltinhos; Aposte em acessórios para compor seu look, como maxi colares, maxi anéis e maxi pulseiras; As estampas florais são uma grande pedida, mas se você está acima do peso, escolha as estampas pequenas, com a base escura; Os macacões são ótimos para alongar a silhueta, ou seja, as baixinhas devem usar e abusar; Podem ser combinados com todos os tipos de sapatos, tudo depende do estilo que você quer dar ao look; Mulheres com pouco quadril devem optar pelos modelos com pernas afuniladas, e o contrário serve para as de quadril largo;


possuem ainda a vantagem de serem clássicos que, com um toque atemporal, têm a sua vida útil ampliada, especialmente se comparada com a de peças da moda. Para o dia a dia, os modelos estampados e em tecidos mais leves e finos são os preferidos. O decote tomara-que-caia é uma opção, mas para passeios ou trabalho, prefira por versões com alças ou mangas. Macaquinhos são mais indicados para ocasiões de lazer e são, em geral, peças bastante românticas, sendo assim, abuse dos tons pastéis.

Jardineiras e macacões jeans são peças que receberam um destaque à parte, e são o “must have” das mais antenadas. Aliando a versatilidade desse material à praticidade da modelagem dessa peça, o visual pode ser incrementado por camisas, lenços, coletes e sobreposição de paletós. Já para a noite, a dica é apostar em versões glamurosas, seja pela aplicação de brilhos e tecidos mais sofisticados, ou pelo corte com toques mais elaborados. Modelos tomara-que-caia, frente única e um ombro só re-

sultam em produções elegantes, sobretudo, quando arrematados por saltos, colares, pulseiras mais elaboradas, além dos acessórios como bolsas e carteiras de mão. Os monocromáticos são os mais usados para ocasiões formais, em especial, os pretos, brancos e off-whites. Então, já sabe: se pintar aquela dúvida “com que roupa eu vou”, pode colocar um macacão, pois elegante como ele só, se adapta a qualquer estilo e, com certeza, vai fazer toda a diferença nesta e nas próximas estações.

Fast Fashion Homens das cavernas?

Desde os barbudos hippies na década de 70, os pelos no rosto sumiram da moda masculina e muitas vezes podem até serem vistos como sinal de desleixo. Mas em 2011 vamos ver muitos barbudos pelas ruas, já que Salvatore Ferragano aposta nessa tendência e encheu seu desfile de homens barbados, evocando a masculinidade e trazendo um estilo cheio de sofisticação e intensidade. Mas nada de vintage, garantiu o diretor da marca italiana.

Blake Lively deve ser Carrie Bradshaw na adolescência Carrie Bradshaw, principal personagem do seriado super fashion “Sex and the City”, deve voltar às telas de cinema com história baseada no livro “Os Diários de Carrie”, de Candance Bushnell, autora da série. Como a trama conta a vida da personagem passada na adolescência não poderá ter Sarah Jessica Parker no elenco, os rumores giram em torno da atriz Blake Lively, da série “Gossip Girl”. Assim como Sarah Jessica Parker, Blake também é considerada um ícone da moda.

Maquiagem fora dos padrões

A moda vai muito além de roupas, pois são acessórios, maquiagem e, claro, uma boa dose de atitude. O inverno 2011 promete quebra de tabus: se a velha regra era focar ou nos lábios ou os olhos, esqueça! Focar olhos e boca ao mesmo tempo é uma das ordens do mundo fashion, ousar e experimentar com muitas cores e brilhos. Tentador, não acha?

www.outdoorregional.com.br | 19


decoração

Novidades da ABIMAD formam tendências para a decoração Paulo Pereira decoracao@outdoorregional.com.br

N

o mês de fevereiro, o Centro de Exposição Imigrantes foi palco da ABIMAD, a maior feira de móveis da América Latina, onde se reuniram os maiores fabricantes de móveis do país. A ABIMAD apresentou muitas novidades e, entre elas, a grande sensação é a fibra sintética com madeira, uma grande novidade já que até então o usual era fibra sintética com alumínio ou ferro

20 | www.outdoorregional.com.br

para áreas externas ou varanda. Para quem acha essa ideia de alumínio ou ferro um tanto quanto fria, para a parte interna da casa, a fibra de madeira é uma ótima opção, pois além de belíssima e charmosa é também muito resistente. São vários itens como sofás, poltronas, mesas de centro e lateral, cadeiras, mesas de jantar, entre outros. Essa tendência veio para ficar e já caiu no gosto dos profissionais de decoração e arquitetura. Pode apostar!


www.outdoorregional.com.br | 21


01

social em parceria com

02

03

04

05

06

07

08

09

Baile Vermelho e Preto | Tatuí 01 Rafael e Fernanda 04 Nathália Gislaine 02 Bruno22 e Natália 05 Malú e Dani | www.outdoorregional.com.br 03 Flávia e Humberto 06 Pâmela e Michele

07 Tiago e Maria Fernanda 08 Ronaldo e Viviane 09 Caroline e Pâmela

Créditos: Rodrigo Rodrigues | www.xpres.com.br


www.outdoorregional.com.br | 23


01

02

social

03

04

06

24 | www.outdoorregional.com.br

07

09

05

08

10

11


14

13

12

17

16

15

19

Agenda Festa do Peão de Iperó | Iperó 18 Centro Hípico Pagliato | Sorocaba 01 Janaina, Juliana e Daniela Planalto Club | Boituva 02 Bianca, Mariana e Julia 11 Kennyer e Daniele 03 Claudinei e Laiane 12 Lica e Talis 04 Talita e Álvaro 13 Lúcio e Graziela 05 Julia 14 Leandro e Josi 15 Débora e Priscila Aterruá Club | Boituva 16 Adriana e Patricia 06 Lais e Maria Fernanda 17 Tamy, Sabrina e Fernanda 07 Lilian e Francisco 08 Fábio, Renata, Rodrigo e Paola Créditos: 09 José, Denise e Aline Patricia Pereira 10 Marília

17/03 | Henrique e Diego 18/03 | Guilherme e Santiago 19/03 | Leonardo 20/03 | Maria Cecilia e Rodolfo 21/03 | Fernando e Sorocaba

Terra Brasilis | Boituva

26/03 | Festa de Aniversário de 2 anos do Terra

Teatro Municipal de Cerquilho | Cerquilho

26/03 | Stand Up com Danilo Gentili Lançamento Coleção Pássaros Dolce Vita Boituva 18 Vanilda Dantas, Malú Vercellino e Valdely Dantas 19 Valdely Dantas e Hellen Tesoto Créditos: Julio Vial - Digital Eyes Estúdio

www.outdoorregional.com.br | 25


capa

Jorge, Sucesso

26 | www.outdoorregional.com.br


Mateus,

e Sertanejo

A dupla preferida do Sertanejo Universitário em detalhes e sem cortes para você

B

Melise Scomparim m-scomparim@outdoorregional.com.br

adalados. Esse é o principal adjetivo para a dupla Jorge e Mateus, os queridinhos do sertanejo universitário que arrastam fãs por onde passam. Com muito talento, audácia, profissionalismo e foco, a dupla goiana prova a cada show que é muito mais que uma modinha, pois eles vieram para ficar. Em uma entrevista gostosa e descontraída, Jorge e Mateus falaram sobre carreira, sucesso e, claro, do Carnaval em Salvador www.outdoorregional.com.br | 27


foto: Cauê Diniz/Primelight

O início

O

começo da carreira é muito parecido com inúmeros artistas, com muitas apresentações em bares, festivais e casa de shows. O primeiro CD, feito na garagem, foi o início para o que estava por vir: sucesso em todas as rádios do país. A grande diferença da dupla está na condução do sucesso. Eles não se satisfazem com um hit ou outro nas rádios, eles querem sempre mais. Com o álbum “Ao Vivo, Sem Cortes” foi assim, um show sertanejo realizado em Goiânia, 100% abadá, foi gravado sem que ninguém soubesse. O resultado gerou CD e DVD e muito sucesso. Sucesso também veio no ano de 2009, com o “Navio Sertanejo”. As vendas de cabines esgotaram em menos de dois meses com o lançamento do projeto. O sucesso se repete em 2011, em Fevereiro, onde o esquenta do Carnaval se repetiu no Cruzeiro mais badalado dos últimos tempos.

28 | www.outdoorregional.com.br

Outdoor Regional>> Como foi o começo da dupla? JORGE>> Nos conhecemos através de amigos. Um dia um amigo nosso nos convidou para cantarmos juntos em uma boate em Itumbiara (no estado de Goiás) e desde então começamos a cantar juntos. Outdoor Regional>> Em algum momento pensaram em desistir? MATEUS>> No começo enfrentamos algumas dificuldades, mas nunca pensamos em desistir. Tivemos que trancar nossos cursos na faculdade, enfrentar a saudade da família, dos amigos, trocávamos o dia pela noite. Mas damos graças a Deus por termos enfrentado tudo isso e hoje damos muito valor ao nosso trabalho e sabemos o quanto foi difícil chegar até aqui. Jorge>> Acho que toda dupla enfrenta essas dificuldades, mas tudo isso veio para nos ensinar. Aprendemos muito com o que passamos. Sempre acreditamos no nosso trabalho e nunca pensamos em desistir.

E

O Sucesso

sem pensar em desistir ou parar só pra tomar um fôlego é que a dupla conheceu o estrelato, sendo convidada em programas de grande audiência, muito reconhecimento e quebrando recordes. Isso mesmo: Jorge e Mateus são recordistas por onde passam, incluindo os melhores e maiores rodeios do Brasil como Barretos, Jaguariúna e Americana. Não é para qualquer um essa façanha, e tem muito mais, a dupla já coleciona três turnês pelos Estados Unidos, sendo que a última foi neste ano mesmo, no meio do mês de fevereiro. Miami, Boston, Newark e San Francisco receberam Jorge e Mateus e pela primeira vez uma dupla levou o som sertanejo até o Estado da Califórnia. E as viagens internacionais foram mas longe, pois atravessaram o Atlântico. Em outubro de 2010, sua música alcançou a Europa e ingressos foram esgotados em Londres, Amsterdam, Bruxelas e Lisboa. Recém lançado, o álbum intitulado “Aí Já Era” já é destaque nas principais paradas de sucesso. O trabalho traz as músicas “Amo Noite e Dia”, “Tempo ao Tempo”, “Chove, Chove” e outras inéditas.


O Carnaval da viola

C

O novo CD já está disponível em todas as lojas do país, e a gravação do novo DVD está previsto para Março.

Outdoor Regional>> Vocês são considerados atualmente como a dupla de maior sucesso do sertanejo universitário. Como lidam com a fama? JORGE>> Essa boa fase é fruto do nosso intenso trabalho e graças ao nosso público que gostam e prestigiam nossas músicas. MATEUS>> Nosso trabalho é feito com muito amor e carinho, ficamos muito lisonjeados em ter todo esse reconhecimento.

om o projeto Jorge e Mateus Elétrico, arrastaram multidões atrás do trio em Belo Horizonte e São Paulo. Este ano, em Goiânia, fizeram o primeiro mega evento com dois trios. O primeiro levava o som da banda Asa de Águia e o segundo, o som elétrico de Jorge e Mateus. A capital do sertanejo parou pra ver o show que chamou atenção até mesmo do Multishow HD, que pela 1º vez fez a transmissão ao vivo de um show sertanejo para mais de 77 países. E é nesse ritmo que emendam o Carnaval, em Salvador. A cidade recebeu com entusiasmo Jorge e Mateus no seu Bloco Pirraça. Inédito na história do Carnaval de Salvador, a dupla é pioneira com um bloco sertanejo. A união do axé music com as batidas do sertanejo marcaram o domingo de carnaval percorrendo o caminha da Barra até Ondina com muitas novidades incluindo parcerias com grandes nomes do Axé. A dupla já esteve presente em três edições do carnaval de Salvador, mas este é o primeiro ano com um bloco próprio. Uma grande conquista, uma porta aberta pelo projeto

eletrônico da dupla. Outdoor Regional>> Vocês estiveram com um bloco no Carnaval de Salvador. O que acham dessa experiência? JORGE>> Poder Cantar e tocar ao lado de grandes nomes do Axé como Ivete Sangalo, Asa de Águia e Alexandre Peixe, com certeza é um grande orgulho para nós. MATEUS>> É uma alegria imensa poder juntar nosso trabalho com esses grandes nomes, que são sem dúvida referência para nós. Outdoor Regional>> A dupla está unindo o axé com o sertanejo. Como tem sido essa fusão? JORGE>> Tem sido muito gratificante. Fizemos um projeto que leva nosso show embalado ao ritmo do axé, chamado “Jorge e Mateus Elétrico” em que o palco dá lugar ao trio elétrico. MATEUS>> Acho que poder misturar o sertanejo com batidas do axé é um grande privilégio para nós que somos fãs de carnaval e axé.

www.outdoorregional.com.br | 29


Maisum

especial

A “nova” Outdoor este mês fica um ano mais velha e, claro, nós prestamos aqui nossa homenagem

ano

vida

de Juliana Moreno

j-moreno@outdoorregional.com.br

Eu não vim aqui pra entender ou explicar, nem pedir nada pra mim...

S

Pato Fu - “Nada pra mim”

im, vim aqui apenas para parabenizar e dar honra a quem merece honra. E a grande estrela deste mês é a Outdoor Regional, que está completando dois anos de vida. Mas, afinal, o que são dois anos? O que tanto pode acontecer em 24 meses? Bom, vamos tomar como exemplo a evolução de uma criança. A partir dos dois anos de idade, especialistas dizem que ela já consegue chutar uma bola sem perder o equilíbrio, por exemplo. Nós da Outdoor, desde a primeira edição, preparamos nossa equipe, estudamos o campo e assim colocamos nosso time para jogar. Desde o início fomos reconhecidos por nossos jogadores peculiares, cada um atuando em sua posição de especialidade. O que sempre chamou muito a atenção também foi o nosso uniforme. Aliás, ele deu muito o que falar em nossa primeira partida. Com o tempo fomos mudando e hoje acredito que chegamos ao nosso uniforme oficial, mas se o “clima” mudar, nada nos impede de botar nossa imaginação pra funcionar e bolar um novo estilo de uniforme. Bom, mas isso é assunto para linhas mais abaixo. Só sei que a verdade é esta: assim como uma criança de dois anos, hoje encontramos nosso equilíbrio. Podemos chutar sem medo, pois a certeza do gol é garantida.

30 | www.outdoorregional.com.br


E então ao chegar, o nosso cheiro estará no ar anunciando a hora de concretizar tudo que foi planejado ecentemente ouvi desde o primeiro uma pessoa dizer que “é uma questão encontro marcado... de honra para eles

R

essa revista sair todo mês”. E isso é a mais pura e bonita verdade. Primeiramente a Outdoor conquistou o coração de nós que estamos “por trás” dela; ela encontrou lugar cativo aqui do nosso lado esquerdo e desde então o que temos feito é, com muita dedicação, tentado transmitir aos nossos leitores esse sentimento. Hoje completamos dois anos de existência e vemos ela já se impondo, conseguindo “falar” por si própria, sem precisar de muitas defesas de nossa parte. Sim, pode parecer estranho se referir a Outdoor como uma pessoa, mas pra nós isso já é normal, afinal, a vimos nascer, acompanhamos seus primeiros passos, as primeiras palavras, as primeiras quedas. Não tem como não criar um laço de amor com ela! E também temos visto que nossa “pequena” tem conseguido conquistar corações por onde anda. E é isso que nos impulsiona a cuidar cada vez melhor dela, ensinar novas palavras, acrescentar novos assuntos ao seu conteúdo e cada vez deixá-la mais bonita. Neste ano que se passou, buscamos atender às necessidades e pedidos dos nossos leitores e temos acrescentado novas editorias, tudo sempre pensando em quem, todos os meses, desfruta de nossa revista.

Banda Eva - “Encontro Marcado”

As cores vem do céu, pedaços coloridos que enfeitam nossas vidas aguardam por você... João Bosco e Vinícius - “Sonhos de Brinquedo”

F

alando por mim – e pode ser que por muita gente também – digo que o projeto gráfico da Outdoor me conquistou ao primeiro olhar! Como estamos acostumados a saber, a “embalagem” chama muito a atenção e, querendo ou não, às vezes é fator determinante numa decisão de comprar ou não, pegar ou não, ler ou não. Mas quem é que resiste a uma revista recheada de páginas que agradam ao olhar? A leitura fica mais prazerosa, mais divertida. A originalidade é algo que pesa muito também, pois vemos que ela não se assemelha com nenhuma outra e isso cria uma fidelidade com o leitor, que sempre tem a certeza que a cada mês vai encontrar uma revista bonita e com excelente conteúdo para desfrutar.

www.outdoorregional.com.br | 31


Acendeu uma nova luz em meu olhar (...) e me deu motivos para recomeçar... Pe. Fabio de Melo - “Motivos pra recomeçar”

A

s mudanças podem ser boas às vezes. E foi nos apoiando nisso que optamos por mudar o nosso uniforme, ou seja, mudar o formato da Outdoor Regional, como que marcando a comemoração de dois anos que viria a seguir. Com isso, buscamos abrir novas portas no mercado que temos almejado conquistar. Afinal, se todos nós mudamos a medida que os anos passam, porque o mesmo não pode acontecer com a revista, certo? Você, em alguma época da sua vida, talvez usasse o cabelo comprido. Depois de um tempo, você pode ter percebido que um cabelo mais curto ficasse melhor em você e, ao perceber isso, você foi lá e cortou o cabelo. Esse tipo de mudanças são necessárias para atender não apenas ao que está na moda, mas principalmente para atender o seu desejo particular. No nosso caso, pensamos não apenas em nossas necessidades, mas principalmente em agradar nossos leitores, de forma a proprocionar cada vez uma leitura mais agradável.

Mais um ano vem, e se eu pudesse pedir, eu diria assim, pra manter o teu sorriso e o teu olhar em qualquer lugar que eu possa enxergar, aonde eu for...

E

Restart - “Eu pedi você”

assim chegamos a mais um ano de existência. No decorrer dos dias passados, tivemos perdas, mas também muitos ganhos. Alguns jogadores do nosso time se foram para trilhar outros caminhos, mas em contrapartida, novas pessoas chegaram. Cada um de nós cresce e muda a cada dia, e isso, de certa forma, é refletido em cada página desta revista. Da mesma forma que ela cresce a cada edição, nós que estamos nos bastidores também crescemos. E apesar da Outdoor ser apenas uma “menina”, ela tem nos ensinado muito. Por isso, nesse mês, queremos prestar honras a ela, que tem sido nosso motivo de empenho e felicidade. Parabéns também a todos que são os pilares de sustentação dessa revista, todos que de uma forma ou outra colaboram para que a cada mês nós tenhamos a satisfação de ver nascer mais uma edição. E claro, parabéns a você que prestigia nosso trabalho e a todos nossos leitores que nos impulsionam a continuar. Parabéns, Outdoor Regional!

32 | www.outdoorregional.com.br


região

As duas cidades estão em festa e prepararam uma programação repleta de atividades em comemoração a essas datas especiais Fotos: A

ssessori

a de im

prensa

da Pref.

de Iperó

Camila Marcusso c-marcusso@outdoorregional.com.br

N

este mês de março, duas cidades da região fazem aniversário. As queridas Tietê e Iperó celebram 169 e 46 anos, respectivamente. As duas cidades estão em festa e prepararam uma programação repleta de atividades em comemoração a essas datas especiais. O município de Tietê, que apagou as velinhas no próximo dia 8, uniu as comemorações do aniversário ao carnaval, proporcionando muitas atividades a população, que incluem desfile de blocos de rua e trios elétricos. Além disso, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, haverá uma solenidade cívica, no dia 8 e a Corrida Pedestre “Cidade Tietê” no dia 13 de março.

34 | www.outdoorregional.com.br

A população deve comemorar e muito esses 169 anos de desenvolvimento da cidade de Tietê. De acordo com o Prefeito Municipal, José Carlos Melaré, o desenvolvimento do município pôde ser notado ao longo dos anos. “Desenvolver implica na expansão de indústrias, mas também nos avanços em educação e saúde. Assim sendo, acredito no crescimento do município e adianto que importantes empreendimentos estão em curso”, disse. Os iperoenses também devem celebrar os 46 anos da cidade, que serão completados no próximo dia 21. Segundo o Prefeito Municipal, Marco Antonio Vieira de Campos, Iperó vem desenvolvendo sua vocação para a indústria e atraindo muitos investimentos para a cidade. “Essa atração de

empresas e consequente expansão da economia e comércio se deve também ao investimento em infraestrutura e educação para formar profissionais qualificados na própria na cidade, com condições de ocupar os postos de trabalho. No último censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), Iperó teve um crescimento de 53% em dez anos”, afirmou. O analista de sistemas Marcelo Américo Correa afirma que além das indústrias, o comércio da cidade também tem se desenvolvido notavelmente. Para celebrar todo esse desenvolvimento, a cidade preparou, no dia 12, a mostra cultural “Tesouros de George”, no dia 13 a Corrida Iperó 46 anos e do dia 17 a 21 a Festa de Peão 2011, a Iperofest, com shows de gran-


des artistas. Além disso, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, no dia 19 haverá o Desfile Cívico, com encontro e apresentação de bandas marciais.

Votos de felicidade e progresso O morador de Tietê Fabrício Benetti deseja, neste aniversário, que

a cidade se desenvolva cada vez mais, com mais indústrias e mais emprego. O mesmo que o analista de sistemas Marcelo Américo Correa deseja para a cidade de Iperó: além de desenvolvimento, muita felicidade. O prefeito de Tietê deseja que o município se torne um lar cada vez melhor, de oportunidades, solidariedade e bem estar. Já o pre-

ens impr

Tietê

se

s: As

Foto

de ssoria

f. de

Pre a da

feito de Iperó deseja que a cidade continue crescendo no ritmo atual, e que conquiste cada vez mais progressos na cultura, lazer, saúde, infraestrutura e educação. A Revista Outdoor Regional também deseja muitas felicidades e muito progresso para essas importantes cidades da nossa região e parabeniza as autoridades e toda a população!

www.outdoorregional.com.br | 35


gourmet

Nesse primeiro mês com nossa editoria Gourmet, venho apresentar o tomate, muitas vezes confundido com legume. Mas é fruta! Melise Scomparim

M

m-scomparim@outdoorregional.com.br

uito conhecido graças à gastronomia italiana, o tomate na verdade tem origem americana e foi um alimento muito utilizado pela civilização Inca, Maia e Asteca. Quando foi levado à Europa o tomate era tido como venenoso (assim como tudo que era diferente era pré-julgado por nossos colegas do velho Mundo), e só no século XIX é

que ele passou a ser consumido e a ser um dos principais ingredientes da comida mediterrânea. O tomate é fonte das vitaminas A, B e C, e de sais minerais como Fósforo, Ferro, Potássio, Magnésio e ainda contém baixo teor de calorias. Portanto, o tomate ajuda a manter nossas mucosas e pele saudáveis, auxilia no crescimento, evita infecções, regulariza o sistema nervoso e digestivo, além de tonificar o músculo cardíaco. Dá

Ingredientes: • 1 lata de ervilha e cenoura • azeite para regar • 3 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado • pimenta-do-reino a gosto • orégano a gosto • sal a gosto • 6 colheres (sopa) de requeijão enformado • 3 tomates tipo caqui maduros e firmes

Preparo: Corte a tampa dos tomates. Com o auxílio de uma colher pequena retire cuidadosamente o miolo, colocando numa peneira. Vire os tomates de cabeça para baixo para eliminar o excesso de líquido. Reserve. Numa tigela, coloque a ervilha, a cenoura, o requeijão e o miolo do tomate reservado e picado. Tempere com sal, orégano e pimenta do reino. Recheie os tomates com a mistura. Coloque numa assadeira, polvilhe com o queijo ralado e regue com o azeite. Leve ao forno (180ºC graus) pré-aquecido por cerca de 20 minutos, ou até que a superfície do tomate comece a dourar. Retire do forno e sirva a seguir. Sugestão: substitua o sal e o queijo ralado por gorgonzola, fica uma delícia!

Preparo: Em um copo coloque a vodca, o molho inglês, o suco de limão, o tabasco, sal e a pimenta-do-reino e misture. Acrescente o suco de tomates gelado e misture novamente e, em seguida, coloque cubos de gelo e decore com um talo de salsão.

36 | www.outdoorregional.com.br

resistência aos vasos sanguíneos, vitalidade às gengivas, evita a má formação dos dentes e ajuda na cicatrização. Combate doenças do fígado, desgaste mental e muito mais. Ah! E é usado como artilharia na Tomatina de Buñol, uma festa na Espanha onde as pessoas jogam tomates uns nos outros. Vamos às receitas que vão muito além da salada e do molho de tomate.

Ingredientes 2 colheres (chá) de suco de limão • 2 colheres (café) de molho inglês • 500 ml de suco de tomates • 8 gotas de tabasco (molho de pimenta) • Pimenta-do-reino (a gosto) • 2 doses de vodca • Cubos de gelo • Sal a gosto • Talo de salsão •


www.outdoorregional.com.br | 37


direito

Crimes e abusos cometidos na rede mundial de computadores tornam a internet uma terra sem lei, gerando discussões sobre a pertinência de regulamentação

C

riada no auge da Guerra Fria, com escopo exclusivamente militar, a Internet, então denominada ARPANET, foi a primeira forma de comunicação entre computadores. Desde então, muita coisa mudou e evoluiu, mesmo que ainda estejamos em um ponto primitivo de evolução, se comparado ao que provavelmente está por vir. Tantas possibilidades e facilidades, somadas ao conforto de sua casa ou escritório, fazem com que muitas vezes nos tornemos reféns dessa tecnologia. E ainda se acrescentarmos o anonimato, teremos então um campo amplo para indivíduos mal intencionados, prontos para cometer os mais diversos crimes e abusos. Diante dos acontecimentos que ocorrem na internet, tais como crimes de pedofilia, invasão de sistemas alheios, roubos e tantas outras afins, muito se discute sobre a necessidade de re-

38 | www.outdoorregional.com.br

Bruno Fernandes b-fernandes@outdooregional.com.br

gulamentação, gerando entendimentos diversos, prós e contras a uma internet regulada. Pelos que são a favor de uma internet regulamentada, tomam como ponto principal de suas argumentações, o hiato legal que surgiu com o aumento das atividades disponibilizadas pela internet, frente à falta de previsão legal dessas condutas. Nosso ordenamento jurídico não prevê especificamente a grande maioria das condutas ocorridas, fazendo com que o uso indevido da internet seja remetido ao judiciário, já abarrotado, sem normas claras e específicas para aplicação da lei, fazendo com que este tenha que criar medidas peculiares e temerárias para a solução do conflito, deixando muitas vezes os envolvidos à míngua de uma solução efetiva. Hoje facilmente encontramos sites de empresas brasileiras, hospedados em servidores estrangeiros, além de conteúdos

direcionados para uma determinada população, tendo sua origem do outro lado do mundo, criando assim um conflito de competência territorial. Além das leis, existem questões tecnológicas que precisam ser disciplinadas, como por exemplo, questões atinentes à identificação dos usuários, que por muitas vezes fica prejudicada frente às dificuldades ofertadas pelos atuais meios, criando sérios impedimentos à persecução penal, resultando muitas vezes na impunidade dos criminosos. Muita água ainda vai rolar até termos uma internet confiável e completamente segura e, até lá, muito se irá discutir a respeito de normatização ou liberdade plena, conquanto, a nós, cabe tomarmos cuidado para que não sejamos responsabilizados ou prejudicados pelo envio ou perda de dados e afins, em razão de um mal uso de uma excelente ferramenta.


www.outdoorregional.com.br | 39


auto

Melise Scomparim

C

m-scomparim@outdoorregional.com.br

om carroceria atraente e inconfundível, nova motorização e um estilo ousado, o novo Kia Sportage é um SUV compacto urbano ideal para os consumidores mais atentos a priorizar menor consumo de combustível e emitir menor quantidade de carbono na atmosfera. Sob a direção do chefe de Design da Kia, Peter Schreyer, a terceira geração do Sportage foi criada com o novo DNA de design da Kia e muitas funções vindas do carro-conceito Kia Kue, de 2007. Com isso, o Sportage, é facilmente identificado e destaca-se dos seus potenciais rivais de mercado. O novo Kia Sportage está disponível com motorização 2.0 litros, DOHC, 16 válvulas com dual CVVT, de 166 cavalos a 6.200 rpm e torque máximo de 20,1 kgm a 4.600 rpm, à gasolina, com transmissão manual de 5 velocidades ou automática de 6 velocidades com opção de troca sequencial. Nova estética – O novo Sportage assinala uma mudança substancial no design do SUV compacto da Kia. Mais longo, mais largo e mais baixo que o modelo anterior,

40 | www.outdoorregional.com.br

o novo Sportage é imediatamente identificado pelo ‘rugido do tigre’ – incorporando a grade desenhada por Peter Schreyer, que une todos os novos modelos da Kia. “O novo Sportage é original e ousado e não poderia ser confundido com nenhum outro veículo que não um Kia”, diz Peter Schreyer. “Ele encarna o novo dinamismo visual da Kia ao associar, com sucesso, as principais características de um veículo off-road – a altura elevada, a posição de condução e a sensação de segurança – a um design elegante e urbano, com um apelo global”, diz. Os consumidores do novo Sportage dispõem de quatro modelos, com tração 4x2 e um com 4x4 full-time – com um avançado sistema semelhante ao empregado no atual Sorento. Para motoristas que dirigem na maioria das vezes em estrada, a opção de tração 4x2 oferece menor peso, aceleração mais rápida, economia de combustível e boa tração. Para quem dirige regularmente em condições mais pesadas ou em situações off-road, o 4x4 é o ideal. Conforto e conveniência – Dentro do novo Sportage, o am-

biente é de ajustes de alta qualidade, acabamentos discretos e recursos high-tech. Características de conforto e conveniência disponíveis incluem acendimento automático dos faróis sensível à luminosidade, sistema de som com quatro altofalantes e dois tweeters, espelhos retrovisores externos e setas com regulagem elétrica e rádio CD/MP3 com controle no volante, entrada auxiliar, USB e extensão para iPod. Para algumas versões: ar-condicionado digital com controle independente frontal dual zone, banco do motorista com ajuste elétrico e oito opções de variação, chave smart


key com botão start, piloto automático com controles no volante e câmera de marcha a ré com visor LCD de 3,5 polegadas com espelho retrovisor interno. Para a versão top, teto solar elétrico duplo panorâmico one touch com sistema anti-esmagamento e espelho retrovisor interno com anti-ofuscamento automático eletrocrômico. A carroceria mais longa e maior distância entre eixos garantem que os ocupantes do novo Sportage desfrutem de uma cabine espaçosa. O espaço para bagagem no novo Sportage se beneficia do aumento de 70 mm na traseira do veículo. A capacidade de carga está entre os melhores da categoria e varia de 740 litros (método SAE)

com os bancos traseiros ocupados a 1.547 litros com os assentos traseiros rebatidos. Segurança – A Kia investe pesado em programas de pesquisa e desenvolvimento dirigidos a reforçar a segurança ativa e passiva de seus veículos para oferecer os mais elevados níveis de proteção aos ocupantes. Para garantir que possuir e dirigir o mais novo SUV compacto da Kia seja uma experiência segura e gratificante para todos os ocupantes, o novo Sportage oferece aos clientes sistemas de segurança de última geração e equipamentos de série, como barras de proteção contra impactos laterais nas quatro portas e encostos de cabe-

ça dianteiros ativos - sistema ‘Active Front Headrest’. O novo Sportage pode ter, em algumas versões, dez air bags, controle eletrônico de estabilidade (ESP) e sensores de aproximação no pára-choque traseiro. Assim como o sedã Cerato, o crossover Soul e SUV Sorento, o novo Kia Sportage ganhou o prêmio “Top Safety Pick” pelo Insurance Institute for Highway Safety (IIHS), nos Estados Unidos, na categoria SUV de pequeno porte, com data de fabricação após março de 2010. O Sportage recebeu a honra máxima da organização em crash test de segurança frontal, lateral, traseira e capotamento. fonte: assessoria de imprensa Kia Motors

www.outdoorregional.com.br | 41


política

A derrubada de diversos governos ditatoriais, que outrora contaram com a complacência do Ocidente, abre um vazio político que pode ser ocupado por regimes religiosos extremistas

O

mundo árabe, que já era um barril de pólvora, está pegando fogo. A questão que se coloca é: até onde as consequências dessas explosões podem chegar? As revoltas em vários países que há décadas vivem sob a batuta perversa de ditadores, têm origem inegavelmente popular. Uma frase que se tornou emblemática mostra bem isso: “só queremos viver como seres humanos”. Fato é que a pressão exercida por governos autoritários sobre seus povos atingiu o ápice, provocando reações inesperadas em se tratando de mundo árabe. Estará se desenhando uma nova geografia política? Bem, fato é que, com a queda (ou derrubada) desses governos autoritários, alguma força política deverá ocupar o lugar agora vazio. Quem será essa força? Bem... as ações de imposição de democracia de um país sobre o outro já se mostraram ineficazes, como no caso do desastrado George W. Bush em relação ao Iraque. O governo de Barack Obama, diante dos horrores e assassinatos de civis produzidos pela insanidade do ditador líbio Muammar Ga-

42 | www.outdoorregional.com.br

AC Rezende ac-rezende@outdoorregional.com.br

ddafi, sugeriu ao mundo uma ação conjunta contra a Líbia, que ia desde sansões unilaterais até ações conjuntas com outras nações. Isso, obviamente, tem a capacidade de enfraquecer um governo, mas jamais de instaurar um processo democrático ou algo semelhante. O mundo árabe traz fortíssimas relações com o islã. A possibilidade de ascensão ao poder de grupos teocráticos aumenta consideravelmente nessas circunstâncias: os agrupamentos humanos têm horror ao vazio político, e não há um líder guiando as massas em nenhum desses países. Por outro lado, sempre há alguém à espreita do momento oportuno para tomar de assalto o comando de uma nação sem comandante. Enquanto a Europa teme a chegada de até 1,5 milhão de imigrantes ilegais ao continente, por causa das revoltas, os Estados Unidos temem perder o apoio de alguns dos países do mundo árabe, em especial o Egito e a Jordânia, para regimes religiosos extremistas, como aconteceu em relação ao Irã. Vale lembrar que esses dois países, que passam por intensas modificações de ordem política, são os únicos

aliados de Israel (principal aliado dos EUA no Oriente Médio) entre os 22 países da Liga Árabe. Para manter a relativa tranquilidade do Ocidente em relação aos governos árabes, as revoltas populares devem ser acompanhadas de perto. A questão que fica é: como agirão os governos do Ocidente, em especial os EUA e a Europa, em relação a possíveis (e até prováveis) ascensões de grupos teocráticos ao poder no mundo árabe? A atual defesa (frágil e atrasada) dos direitos humanos não será suficiente para garantir que os novos governos que se constituam sejam “populares” de fato e, em qualquer caso, não-extremistas. Essa é uma equação a ser resolvida. Mas dificilmente o será pela via diplomática e, menos ainda, democrática.


www.outdoorregional.com.br | 43


trabalho

Assédio moral mostra ao país as barbáries com que muitos profissionais são obrigados conviver diariamente Rafael Barbosa

T

r-barbosa@outdoorregional.com.br

odos que trabalham ativamente, em algum momento de suas vidas, já tiveram um chefe chato. Esta é uma realidade na vida de qualquer trabalhador, porém, às vezes o despreparo de alguns líderes faz com que estes se imponham de maneira tão abusiva, que o medo prevalece sobre o respeito. É indiscutível que o poder influencia as pessoas, e algumas de maneira tão negativa que, muitas vezes, conseguem transformar um ambiente de trabalho em um verdadeiro “inferno corporativo”. O Assédio Moral é um termo relativamente novo, principalmente no meio jurídico, porém que, infelizmente, vem ga-

nhando força com os anos. Caracterizado principalmente pela exposição do trabalhador a uma situação de humilhação ou de constrangimento durante longos períodos de tempo, este quadro preocupante acaba por revelar as humilhações que muito trabalhadores são obrigados a aturar todos os dias. Humilhação que pode aparecer das mais diversas formas, desde prazos que nunca podem ser cumpridos, ofensas direcionadas e até mesmo humilhações públicas, como as presenciadas pela publicitária G., de Tatuí. “Lembro de escutar várias vezes meu chefe discutir e destratar outros funcionários, aos gritos e portas abertas, para todos escutarem.

Isso quando não chamava algum outro funcionário para presenciar a cena pessoalmente. Vi muitas vezes colegas saírem chorando, nervosos e humilhados”, comenta. Em 2006, por exemplo, um trabalhador ganhou um processo por maus tratos contra uma companhia de bebidas. Segundo o ex-empregado, que trabalhou como auxiliar de vendas e supervisor de comunicação, os funcionários eram avaliados em duas reuniões diárias, sendo a última destinada exclusivamente à aplicação de punições contra aqueles que não atingiam as meta da empresa. Nas punições, os empregados eram obrigados a fazer flexões, apoios e polichinelos e, caso não conseguissem fazer os exercícios, eram pisoteados pelo patrão. Um


tratamento bárbaro e que pode destruir um ser humano por completo.

Maus tratos, péssima saúde Segundo uma pesquisa realizada pela International Stress Management Association (ISMA), as pessoas reagem de diversas maneiras quando confrontadas com um comportamento abusivo. A pesquisa, realizada em São Paulo e Porto Alegre, avaliou mais de mil homens e mulheres, entre 25 e 60 anos, pertencentes às mais diversas classes hierárquicas. Segundo os estudos, 47% dos entrevistados dizem lidar de modo agressivo com o assédio moral (18% deles afirmaram reagir com acessos de raiva), enquanto 38% demonstram comportamento passivo. Segundo a psicóloga Flávia G. Cristo, a vítima de maus tratos pode vir a desenvolver quadros clínicos preocupantes, como insegurança, ansiedade, estresse, depressão, síndrome do pânico e até mesmo tendências ao suicídio. Outra pesquisa realizada pela ISMA mostrou que 47% das pes-

soas que dizem reagir de forma agressiva contra abusos, reclamam de dores musculares e dor de cabeça, e dentre elas, a imensa maioria afirma sofrer de cansaço.

Lidando com o abuso Como líder, todo patrão tem o direito de ser rígido com seus subordinados, no que diz respeito a metas, competência e profissionalismo. Porém, caso o tratamento deixe de ser profissional e se torne desrespeitoso e abusivo, todos os especialistas dizem a mesma coisa: não se omita. Obter provas nestes casos nunca é fácil. Geralmente as vítimas não podem contar com testemunhas, já que poucas iriam depor por medo de perderem o emprego, e nestes casos, é importante se manter calmo e procurar oportunidades para conseguir provas. “Geralmente estes gestores, que são assediadores, se protegem muito. Mas hoje em dia você tem a facilidade de ter qualquer tipo de gravação, de um encontro, de uma reunião ou de um memorando escrito pelo chefe”, afirma Jorge Dias,

autor do livro “Chefes Avassaladores”, onde aborda diversos casos de abuso de poder. Uma vez com as provas em mãos, não é preciso necessariamente iniciar uma ação jurídica, que é sempre um processo lento e burocrático (ações como esta podem demorar de seis meses a um ano). Muitas vezes é preferível levar as provas à própria empresa, para que a ela mesma tome as providências cabíveis. “Nenhuma empresa quer um assediador nos seus quadros. A empresa só convive com isso porque, geralmente, o funcionário tem medo de fazer a denúncia, por medo de ser despedido”, afirmou Dias em entrevistas sobre o tema. Porém, é importante dizer que nenhum emprego vale a integridade física e mental de uma pessoa, e na dúvida, seguir o exemplo de Christina, pode ser uma atitude válida. A funcionária de Tatui deixou o trabalho depois de sofrer diversos abusos por parte do patrão. “Meu conselho para quem vive uma situação assim é ter força e sair do emprego, nada vale mais do que paz de espírito, saúde física e mental.”

www.outdoorregional.com.br | 45


saúde

O jogador Ronaldo declarou que sofre com o problema há quatro anos e o distúrbio hormonal pode ser a grande causa do aumento de peso Bruna Pretel b-pretel@outdoorregional.com.br

N

o último mês, muito se ouviu falar sobre hipotireoidismo, pois ao anunciar sua despedida do futebol, o fenômeno Ronaldo, ex-jogador do Corinthians, afirmou que sofre da doença há quatro anos. O jogador contou que passou os últimos anos lutando contra a balança e, segundo ele, não tomou medicamentos para tratar da doença, por causa do controle de doping. Ronaldo temia que os remédios fossem confundidos com substâncias proibidas no mundo dos esportes. Mas afinal, o que é o hipotireoidismo? Segundo a endocrinologista Maria Teresa Quilici, professora da Faculdade de Ciências Médica e da Saúde (FCMS), da PUC –SP, a doença é decorrente de um distúrbio hormonal, o qual desacelera o metabolismo. “É a deficiência da produção de hormônios da tireóide, ou seja, ao seu baixo funcionamento”, explica. A tireóide é uma glândula que

46 | www.outdoorregional.com.br

está localizada no pescoço e mede cerca de 5 cm de diâmetro. Ela é responsável por produzir dois hormônios: a T3 (triiodotironina) e a T4 (tiroxina), os quais são responsáveis pelo metabolismo das pessoas e influenciam várias funções vitais, desde a frequência cardíaca até a digestão. Segundo pesquisas, o distúrbio hormonal é mais comum em mulheres, pois estima-se que 10% das adultas sofram do problema que tende a aumentar na terceira idade. Porém, não se trata de uma regra, e ele pode ocorrer com qualquer pessoa, em qualquer idade. Várias são as causas do hipotireoidismo. A mais comum delas é a tireoidite de Hashimoto, presente em quase 13% da população, um número extremamente elevado. A tireoidite de Hashimoto é uma doença autoimune e, por motivos não muito claros, o sistema imunológico da pessoa começa a atacar a sua própria tireoide, como se ela fosse um organismo estanho, como por exemplo, uma bactéria causadora de doença. Isso causa a des-

truição de alguns componentes importantes para a fabricação dos hormônios T3 e T4 e resulta na doença. O diagnóstico de hipotireoidismo é tão importante que logo que nascemos somos submetidos ao teste do pezinho, o qual avalia, entre outras coisas, se nossa tireoide está normal. Atualmente, no Brasil, este exame é obrigatório e realizado em todos os recém-nascidos. “É uma doença silenciosa e muitos pacientes não se dão conta que tem hipotireoidismo”, conta a endocrinologista. Os sintomas da doença são cansaço, desânimo, intestino lento, o que muitas vezes passa desapercebido, por isso, o diagnóstico deve ser feito através de exames de dosagem de hormônio. Depois de constatada a doença, o tratamento deve ser feito com reposição do hormônio que a tireóide deixou de produzir. “Esse tratamento, normalmente será feito por toda vida, o que permitirá que a pessoa tenha uma qualidade de vida”, afirma Maria Teresa.


www.outdoorregional.com.br | 47


galeria

TERRITÓRIO nova coleção de camisetas pólo parcelamos no cheque ou cartão Rua 9 de Julho, 44-c2 | Centro Tel: (15) 3268-7001

ATREVIDA Conjunto parcelamos no cartão ou cheque Rua 9 de Julho, 40 | centro | Tel:(15) 3363-2258

pronta entrega, consulte nossos preços Rua Expedicionário Souza Filho, 190 | Centro | Tel: (15) 3363-3395

Caixa para documentos 5% de desconto a vista o 2 x no cartão Rua São João, 72 | Centro Tel: (15) 3263-1336

Cloro granulado Policlor Rua Expedicionário Souza Filho, 18 Centro - Boituva/SP Tel: (15) 3363 - 3504

Promoção de óleo Mobil Av.Célia Lurdes Vercellino, 176 Jd Primavera - Boituva/SP Tel: (15) 3263 - 1833

48 | www.outdoorregional.com.br


www.outdoorregional.com.br | 49


crônica

Rafael Barbosa

R

r-barbosa@outdoorregional.com.br

ecentemente, ouvi uma história que me deixou horrorizado. Uma amiga advogada me contou sobre o caso de um homem que processava uma grande companhia na qual trabalhava por ser obrigado, ao final de cada reunião, a rebolar diante dos outros companheiros de trabalho. A história é tão bizarra, que na hora fiquei sem reação. À primeira vista, pensei que não se obriga ninguém a rebolar, nem a Sheila Carvalho, e que era um absurdo o homem ter demorado tanto para tomar uma atitude legal. E é engraçado como, sem querer, acabei julgando o pobre coitado que foi obrigado a se humilhar. E em geral é isso que fazemos, repudiamos o abuso, mas também culpamos o abusado. A maioria diria que não permitiria este tipo de coisa, que tomaria alguma atitude, mas nem sempre é fácil. A maioria das pessoas não toma atitude alguma, pois geralmente existem vários fatores envolvidos, porém, acima de tudo, geralmente não agimos porque não somos educados a fazê-lo. Vivemos em uma sociedade já acostumada ao abuso e somos vítimas dele todos os dias. Pagamos impostos abusivos, somos pessimamente atendidos pelos órgãos públicos e privados

www.outdoorregional.com.br 50 || www.outdoorregional.com.br

e, muitas vezes, somos desmerecidos em nosso trabalho. Estes são apenas alguns dos infortúnios que sofremos todos os dias, adversidades que somos obrigados a aturar, não porque não queiramos que parem, mas porque não sabemos como fazer com que cessem. Vivemos em uma sociedade que teima em nos ensinar que devemos ser boas pessoas, trabalhar honestamente e cumprir nossos papéis como cidadãos, em um sistema educacional hipócrita, que apenas cita que também temos direitos, sem nunca nos esclarecer quais são eles ou como fazer para exercê-los. Direitos que deveriam nos ser ensinados desde pequenos, mas a realidade é bem diferente. Nossas crianças saem das escolas como verdadeiros analfabetos sociais, indivíduos cegos, que não sabem nem mesmo os próprios direitos, mas que estão prontos para contribuir a uma sociedade que pouco os valoriza. Pense comigo. Você saberia quais atitudes tomar caso alguém lhe agredisse ou humilhasse? A maioria iria à delegacia ou a um advogado e perguntaria: “O que eu faço?”. E não estou dizendo que todos devemos aprender a preencher Boletins de Ocorrência ou a redigir processos, porém, é pela completa ignorância de nossos direitos que perdemos nossas

vidas no Procon, que somos ludibriados por advogados e autoridades mal intencionadas e que continuamos a reclamar que todo político é ladrão e que nada muda. Não sabemos como exigir nossos direitos e por isso somos envoltos em uma espiral de ignorância extremamente destrutiva, querendo gritar por socorro, mas sem saber exatamente a quem chamar. Por isso, não sinta pena do pobre homem que foi obrigado a rebolar, pois você também é obrigado a rebolar todos os dias, só não consegue ouvir a música que está tocando.


www.outdoorregional.com.br | 51


52 | www.outdoorregional.com.br

Outdoor Regional  

Ediçao 18 - Jorge e Mateus