Page 1

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

1


2

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


EXPEDIENTE

Carta ao leitor

Coordenador Geral Rafael Jorge Pereira Coordenador de Criação André Maffeis Jornalista Responsável Juliana Moreno MTB: 0056878/SP Repórteres Bruno Rodrigues / Juliana Moreno Rafael Barbosa Colaboradores Gabriela Barreto / Raphael Chespkassoff Dr. Marcelo L. Galvão / Laura Baggio XPRES / Arch 0.7 Rafael Neto / Aline Cunha Gislaine Silva Revisão Juliana Moreno / Rafael Pereira Diagramação / Projeto Gráfico Bruno Vieira Veiga de Oliveira Departamento Jurídico Mariele de Oliveira Rosa OAB/SP 377.408

C

om o status de uma das principais duplas sertanejas do Brasil, Jorge e Mateus estão próximos de atingir a marca de 12 anos de carreira. Em uma conversa com a Outdoor, eles falaram sobre identidade musical, crescimento e projetos. A dupla também adiantou que pretende lançar um novo álbum, dessa vez no formato acústico! Nesta edição você também vai conferir uma matéria bastante especial sobre o aniversário de oito anos da Outdoor Regional! Conversamos com pessoas que já passaram por aqui, bem como com aqueles que estão compondo atualmente nossa equipe e contamos um pouco dessa trajetória através delas! Turismo nos leva para Tailândia, um reduto de diversificação gastronômica e cultural, repleto de praias paradisíacas. Já Direito aborda um assunto que sempre deixa muita gente em dúvida: afinal, os estacionamentos são responsáveis pelos objetos deixados dentro do veículo? Em Games você confere uma resenha sobre Horizon Zero Dawn, o jogo lançado em fevereiro que possui potencial para se transformar uma das maiores franquias da Sony! Uma ótima leitura a todos e muito obrigada por esses oito anos ao nosso lado!

Agradecimento Cintia Rocha Great Assessoria e Comunicação Distribuição Boituva/Iperó/Cerquilho Tatuí/Sorocaba

Juliana Moreno

Assinaturas assinaturas@outdoorregional.com.br

Jornalista Reponsável pela Revista Outdoor Regional

Edições anteriores edicoes@outdoorregional.com.br Empresa Pereira e Maffeis Editora LTDA CNPJ: 13.970.830/0001-93

A revista não se responsabiliza por conceitos e opiniões emitidos por entrevistados e colaboradores, assim como não se responsabiliza pelo conteúdo de informes e anúncios publicitários

j-moreno@outdoorregional.com.br

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

3


4

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

5


Índice

66 64

8 10 12 14 16 18 20 24 26 28 34 42 46 48 52 54 56 58 62 64 66

Cinema Literatura Séries Música Moda Masculina Moda Feminina Arquitetura & Decoração Reflexão Web Especial Social Capa Esporte Saúde Games Turismo Direito Prata da Casa Política Gourmet Crônica

46 Anúncios e Publicidade: Avenida Pereira Ignácio, 378 2º andar - sala 07 Telefone: (15) 3263-5028 (15) 99114-2136 contato@outdoorregional.com.br

54 6

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

www.outdoorregional.com.br


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

7


Juliana Moreno

Cinema

Jornalista MTB 0056878/SP

j-moreno@outdoorregional.com.br

i

i 8

O filme reúne um elenco charmoso, diversão e soluções engenhosas no roteiro

O longa revisita um personagem relativamente pouco conhecido OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

i

O livro, lançado em 2007, vendeu mais de 18 milhões de cópias e foi traduzido para 39 idiomas


“A Cabana” Baseado no best-seller do escritor canadense William P. Young, o filme chegou aos nossos cinemas no início deste mês. Dirigido por Stuart Hazeldine, “A Cabana” apresenta a história de Mack Philips (Sam Worthington), um homem que passou por um grande trauma: sua filha Missy, de apenas seis anos, foi sequestrada e assassinada. Depois desse terrível episódio, Mack recebe uma misteriosa carta, onde é convidado a retornar para a cabana onde sua filha foi encontrada morta. Ali, ele se encontra com Papa (Octavia Spencer) e passa a receber ensinamentos que irão ajudá-lo a superar e atravessar esse trauma. O elenco também conta com Radha Mitchell, Graham Greene e a brasileira Alice Braga.

“Z – A Cidade Perdida” A história real, adaptação do livro homônimo publicado no Brasil pela Cia Das Letras, acompanha o soldado britânico e espião Percy Fawcett (Charlie Hunnam). Ele, que deixou a sociedade vitoriana no começo do século 20 para explorar a Amazônia, ficou obcecado com a ideia de que uma avançada civilização chamada Z existia nas partes mais profundas da floresta. Acompanhado de seu filho, Fawcett entrou na floresta em 1925 e nunca mais foi visto. Robert Pattinson, Tom Holland e Sienna Miller completam o elenco do filme, que cria uma trama na Primeira Guerra Mundial, inexistente no livro, mas que situa os dois mundos de Fawcett: a Europa e a Amazônia.

“Despedida em Grande Estilo” “Despedida em Grande Estilo” coloca em cena um elenco de peso: Michael Cane, Morgan Freeman e Alan Arkin, vencedores do Oscar por “Regras da Vida”, “Menina de Ouro” e “Pequena Miss Sunshine”, respectivamente. Esse trio brilhante atua na comédia que chegou aos cinemas no início de abril e é embalada com a trilha sonora de AC/DC. Na história, Willie, Joe e Al são três amigos que decidem deixar a aposentadoria de lado e sair um pouco da rotina pela primeira vez em suas vidas, quando o dinheiro de seus fundos de pensão simplesmente desaparece. Desesperados pela situação e preocupados em não decepcionar aos que amam, o trio arrisca tudo em uma aposta ousada para dar um golpe no banco que sumiu com o dinheiro deles.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

9


Juliana Moreno

Literatura

Jornalista MTB 0056878/SP

j-moreno@outdoorregional.com.br

“Dois a Dois” Lançado recentemente aqui no Brasil, o novo livro de Nicholas Sparks traz como personagem principal Russell Green, um homem dono de uma carreira bem sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de seis anos. Apesar de ter uma vida de dar inveja, em questão de meses a cena se inverte e ele perde de uma só vez o emprego e a confiança da esposa, que se afasta e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Nessa nova realidade, Russell luta para se adaptar e se desdobra para cuidar de London, sua filhinha. Reinventado a vida profissional e afetiva, ele embarca com London em uma jornada cheia de novidades, ao mesmo tempo assustadora e gratificante.

Autor: Nicholas Sparks | Editora: Arqueiro | 512 páginas

“Tudo o que Nunca Contei” Lançado em março, “Tudo o que Nunca Contei” é um suspense escrito por Celeste Ng, também autora do romance “Tudo o que Ficou Por Dizer”. Na sinopse, o livro é definido como um retrato sensível dos segredos que existem em qualquer família. Na história, numa manhã de um dia de primavera de 1977, Lydia Lee, uma adolescente de 16 anos, não aparece para tomar café. Mais tarde, seu corpo é encontrado em um lago de uma cidade em que ela e sua família sino-americana nunca se adaptaram muito bem. Com as investigações, os familiares de Lydia descobrem que mal a conheciam. Assim, Celeste Ng desenvolve um romance sobre as diversas formas com que os membros de uma família podem falhar em compreender uns aos outros e até a si mesmos.

Autora: Celeste Ng | Editora: Intrínseca | 304 páginas

10

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

“Um Amor Incômodo” Sob o pseudônimo de Elena Ferrante, a misteriosa escritora italiana teve seu primeiro romance lançado por aqui no final de março. Ela é autora dos quatro volumes da “Série Napolitana” e também das obras “A Filha Perdida” e “Uma Noite na Praia”, que já somam mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. Em “Um Amor Incômodo”, Delia retorna à sua cidade natal, Nápoles, para enterrar a mãe, Amalia, encontrada morta numa praia em circunstâncias bastante suspeitas. Cabe à filha, então, buscar a verdade por trás do trágico acontecimento e, nesse meio tempo, reviver um passado cuja crueza ganha tons bastante vívidos, quando ela precisa confrontar três homens que figuraram de forma proeminente no passado de sua mãe.

Autora: Elena Ferrante Editora: Intrínseca | 176 páginas


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

11


Juliana Moreno

Séries

Jornalista MTB 0056878/SP

j-moreno@outdoorregional.com.br

i

Na primeira fita ela explica que cada uma irá contar um dos motivos que a levou a tirar a própria vida

“13 Reasons Why” A série que chegou recentemente à Netflix trata temas difíceis do universo adolescente de forma incomodamente realista “13 Reasons Why” é a adaptação do bestseller homônimo de Jay Asher, publicado em 2007 pela editora Razorbill nos EUA e que, desde então, já vendeu mais de dois milhões de cópias e marcou leitores em 35 países ao redor do mundo.

A história A série segue a história de Clay Jensen, depois que ele encontra na porta de sua casa uma caixa cheia de fitas cassetes. Quando ele, curioso com aquilo, decide ouvir as fitas, se depara com algo espantoso: cada uma delas foi gravada por Hannah Baker, sua colega (e paixão platônica) que havia se suicidado há apenas duas semanas.

As razões Na primeira fita ela explica que cada uma irá contar um dos motivos que a levou a tirar a própria vida, sendo que a regra é que quem

12

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

recebeu o pacote ouça todas as fitas e depois passe para a próxima pessoa. E o mais angustiante é que, cada pessoa que recebe a caixa, está por trás de um dos 13 motivos. E mais: se todos os 13 não ouvirem todas as fitas, alguém da confiança de Hannah ficou instruído para tornar as gravações públicas.

Um choque de realidade Assim, em cada episódio de quase uma hora, Hannah narra sua versão dos fatos passados e enumera todas as pessoas que, de alguma forma, a machucaram e a fizeram sofrer na escola. Somos levados à flashbacks do passado, que se mesclam ao presente em um roteiro bem feito, uma fotografia incrível e ótima trilha sonora. Não é uma série fácil de assistir. A começar pelo fato que, logo de cara, você já sente um certo peso por saber que Hannah se suicidou. E a cada episódio, conhecendo um

pouco mais sobre ela, esse peso vai crescendo. E os temas são verdadeiramente difíceis: estupro, depressão, bullying, injúrias emocionais e por aí vai. Vi muitas pessoas afirmando que “cada episódio é um tapa na cara”. E é exatamente isso.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

13


Bruno Rodrigues

Música

Jornalista e Pedagogo MTB 0071443/SP

b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Ed Sheeran Abril Fest 2017 Araçoiaba da Serra receberá, em 2017, seu tradicional evento mais aguardado no ano: o Abril Fest. Nos fins de semana de 20 a 23 de abril e 28 a 30 de abril, o palco da 24ª edição do Abril Fest receberá atrações como a dupla sertaneja Henrique & Juliano, os sucessos de Jorge & Mateus, o “modão” do momento com Marília Mendonça, entre outros. Na quinta-feira, dia 20 de abril, Henrique e Juliano abrirão a festa e, na sexta-feira, dia

21, se apresentam Thaeme & Thiago. No sábado, 22, Marília Mendonça comanda a multidão e no domingo, 23, Bruna Viola fecha o primeiro fim de semana. Na sexta-feira, dia 28, Jorge & Mateus, que são um dos mais aguardados se apresentam e fazem a festa dos fãs. No sábado, 29 tem Matheus & Kauan e fechando o evento, no dia 30, Fernando & Sorocaba prometem uma ocasião derradeira à altura do esperado.

O ruivo mais badalado da música internacional no momento, Ed Sheeran, retorna ao Brasil para realizar quatro shows em maio. O cantor e compositor britânico passará por Curitiba, dia 23, Rio de Janeiro, dia 25, São Paulo, dia 28, no Allianz Parque, e Belo Horizonte, dia 30, apresentando o repertório de seu terceiro álbum, “Divide”, que está fresquinho, pois foi lançado em março. O músico, que acumula parcerias com nomes como Taylor Swift, leva na bagagem os álbuns “Plus” (2011) e “Multiply” (2014). No começo de 2017, ele antecipou faixas pelo Spotify do novo trabalho: “Castle on the Hill” e “Shape of You”.

Gorillaz E os Gorillaz voltaram! Lembra deles? O grupo que revolucionou o início dos anos 2000 com seus hits “Clint Eastwood” e “19 2000” está de volta com o álbum Humanz, projeto que será lançado no dia 28 de Abril. Quatro músicas já foram divulgadas e estão disponíveis para os fãs ouvirem. Dentre essas músicas está “Saturnz Barz”, que tem um videoclipe absolutamente insano usando a tecnologia 360º. E nessa pegada de RV (realidade virtual) do YouTube, o vídeo foi o que teve o maior número de visualizações na estreia, superando o recorde anterior era de uma banda russa com mais de 1,3 milhões de visualizações. Gorillaz alcançou mais de três milhões nas primeiras 48 horas e atualmente já são mais de 6,5 milhões. 14

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

15


Gabriela Barreto

Moda Masculina

Produtora e Styling de moda g-barreto@outdoorregional.com.br

O forro do inverno 2017! O “Shearling”, pelos sintéticos que imitam pelo de carneiro, voltam a ter destaque agora na temporada Outono-Inverno

As jaquetas que possuem esse modelo, com forro no material de Shearling, foram as queridinhas das últimas Semanas de Moda de todo o mundo, e estão sendo muito usadas nas ruas. Muitos homens já aderiram ao modelo e estão provavelmente na torcida para que o Inverno 2017 brasileiro permita usar esse tipo de peça na temporada.

Opção para as regiões mais frias As Jaquetas com forro de pelo de carneiro são bastante pesadas e quentes, por isso, para as regiões mais quentes do país, investir em uma peça nesse modelo pode não compensar tanto, porém, já para os habitantes da região Sul e Sudeste, onde as temperaturas podem até ficar negativas, essa jaqueta pode ser a salvação. Além de bonitas e de terem um ar anos 70, elas prote-

16

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

gem bastante do frio e dispensam você de carregar blusão e casaco.

Cuidados Esse modelo de jaqueta, com forro de pelo, aparecerá durante o inverno em vários tipos de jaquetas: mais pesadas, mais leves, jeans, de couro, sintética, de veludo, etc. Os casacos de pelúcia pedem cuidados tanto nas lavagens quanto na hora de armazenar até o próximo inverno. Manter em locais secos, ventilados e frescos deve ser prioridade, já que existem muitos fungos e bactérias que adoram um local escuro e úmido para se proliferar. Lembre-se que identificar fungos em meio a tanto pelo e por trás do forro pode ser uma tarefa bem complexa, que pode ser evitada se você levar a uma lavanderia para lavagem a seco e não guardar suas peças em plásticos ou tnt.

Dicas 01 Aposte nas jaquetas para eventos mais casuais 02 Invista na jaqueta com forro de pelo na qual a gola fique à mostra com o forro 03 Use os diversos modelos da tendência: em couro, jeans e camurça


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

17


Moda Feminina

Gabriela Barreto

Produtora e Styling de moda g-barreto@outdoorregional.com.br

O chinelo de dormir para as ruas! Ele é polêmico no mundo da moda! Uns amam e outros detestam, mas a verdade é que o Mule continua como tendência e ainda por cima sem salto. Sim, o confortável calçado vem repaginado neste inverno, com ares mais requintados, em couro ou camurça e promete ser hit em dias amenos da estação

18

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


O

inverno já está dando as caras nesse início de outono, apresentando as temperaturas mais amenas em grande parte do país, mas as principais marcas de calçados já têm suas apostas para o frio de 2017 desde janeiro, quando as principais novidades e tendências do setor calçadista foram apresentadas durante a 44ª edição da Couromoda que rolou em São Paulo.

O modelo Um dos modelos que segue como aposta ainda para a temporada é o famoso Mule, aquele fechado na frente, aberto atrás e quase sempre com um salto médio ou baixo, cobrindo total ou parcialmente o peito do pé. Ele já foi destaque o ano passado em quase todas temporadas e esse ano ele estará presente no inverno também. Como no inverno a preferência é por calçados fechados para proteção do frio, o Mule aparece em coleções de diversas marcas com detalhes em pelinhos, forrados parcialmente por dentro e amostra por fora, super quentinho, lembrando até mesmo o chinelinho de dormir!

Dicas 01 Aposte no Mule de camurça ou com pelinhos, pois além de confortáveis são quentinhos para o Inverno

Os modelos O Mule é um sapato inspirado no clássico Chanel, porém nas releituras atuais já vemos modelos sem salto e com os bicos mais arredondados, não tão finos. Os que não têm saltos, são denominados Flat Mule. O modelo pode até ser controverso, mas é fato que o sapato fechado na frente e completamente aberto atrás ganhou espaço nas coleções desde o ano passado. Seja com pegada divertida, como as versões do verão, estampadas ou metalizadas, ou mais clássica, em verniz ou p&b, o calçado não deve deixar as ruas tão cedo e promete ser um dos queridinhos nesse Outono-Inverno 2017.

02 Os Mule combinados a jeans capri são um charme à parte 03 A aposta certa para a tendência são os Mules de salto baixo, tipo chinelinho de dormir

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

19


RenataTomazela e Ana Beatriz Ghizzi

Arquiterura & Decoração

Arquitetas Arch 0.7

arq-dec@outdoorregional.com.br

Steel Frame A construção civil está mudando constantemente, sendo que novos materiais e processos tecnológicos surgem para inovar cada vez mais o setor e buscar soluções para reduções de custo e tempo Existe uma certa resistência no Brasil quando o assunto é sistemas da construção civil. Aqui ainda predominam as obras convencionais, executadas por meio de alvenaria e o processo de inovação ainda é muito lento se comparado aos demais países. Mas aos poucos estamos aderindo a novos meios a fim de facilitar e

i 20

Esse tipo de sistema construtivo alia rapidez, qualidade e sustentabilidade

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

otimizar a execução de nossas obras.

O método Cerca de dez anos atrás, o mercado brasileiro da construção civil ganhou mais uma opção com a chegada do Steel Frame, um sistema ágil e sustentável que vem ganhan-

do cada vez mais adeptos. Nesse método construtivo não se utilizam tijolos ou cimento, consequentemente, há uma economia no consumo de água tanto na produção do material como durante a execução da obra. Como seu próprio nome diz, sua estrutura é feita em aço, com espessuras normalmente entre 0,80 mm e 1,25 mm, que formam um esqueleto estrutural, projetado para suportar as cargas da edificação. O aço galvanizado é um material reciclável e com longa vida útil. Além de todas as características que tornam esse sistema sustentável, podemos destacar outras vantagens como: rapidez na execução, redução de desperdício dos materiais - na construção em aço, a perda de materiais estimada não ultrapassa 3% - limpeza e maior organização no canteiro de obra, ótimo desempenho acústico e térmico, precisão nas medidas executadas e facilidade de execução e manutenção das instalações.


Fundação O peso próprio da construção em Steel Frame é bem inferior que a construção convencional de alvenaria, o que reduz as cargas na fundação. A fundação mais utilizada é a do tipo Radier, ou seja, uma laje de concreto que fica em contato direto com o solo, onde atuarão as cargas. Mais uma vantagem desse sistema construtivo, pois novamente temos uma redução de custo e tempo de execução.

Montagem Os perfis de aço galvanizado chegam prontos ao canteiro de obras. Para o fechamento das paredes internas são usadas placas de drywall e para o fechamento externo utilizase placas cimentícias ou placas de OSB, fixadas com parafuso diretamente nos perfis. As placas cimentícias substituem as fases de chapisco e reboco da obra convencional e para acabamento aceitam diversos tipos de revestimentos. Entre as placas, parede e forro, utiliza-se lã de vidro ou rocha, para o isolamento térmico e acústico.

Instalações Elétricas e Hidráulicas As instalações são projetadas e executadas seguindo os mesmos princípios e materiais utilizados na construção convencional. O diferencial para o Steel Frame é a facilidade de execução dessas instalações, devido ao vazio interno de paredes e forros. A execução mais uma vez é rápida e sem quebraquebra.

Acabamentos e Telhado Os caixilhos podem ser executados de maneira similar às construções convencionais, onde a instalação é feita com espuma de poliuretano ou com parafusos. Os revestimentos a serem aplicados na obra seguem o mesmo padrão das construções convencionais, não havendo nenhuma particularidade. Para a execução do telhado, o mesmo pode ser composto por telhas con-

vencionais, porém a mais utilizada é a telha shingle. Assim como nos demais métodos, do convencional ao mais tecnológico, para garantir o perfeito desempenho da obra é preciso que todos os projetos complementares estejam compatibilizados com o projeto arquitetônico. Um profissional da área sempre deve ser contratado para desenvolvimento dos projetos e orientação das decisões a serem tomadas durante a execução da obra. Assim problemas e gastos imprevistos serão minimizados e produto final terá a qualidade desejada.

Fotos: Imagens de referência

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

21


Informe publicitário

i

O Granito Preto Absoluto proporciona bastante brilho e alta resistência

Cascata de Pedras dentro da cidade Residência unifamiliar de 550m², em Boituva, projetada pelo engenheiro civil Plinio Pauluci, contempla bela fachada unida com o uso inteligente de materiais

N

a composição dos ambientes, mármores, granitos e pedras decorativas dão um toque todo especial de valorização e garantem elegância aos acabamentos. O projeto de uma residência localizada no condomínio Flora Ville, em Boituva, é a exemplificação perfeita disso!

Ambientes internos No espaço gourmet utilizamos o elegante Granito Preto Absoluto, que trata-se de um

22

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

material nacional que carrega o status de ser o mais preto do mercado. Com muito brilho, ainda garante alta resistência. O banheiro suíte máster também recebeu a aplicação de nossos materiais no lavatório e na borda da banheira. Aqui a escolha foi o Aglostone Branco Prime, um material industrializado composto de pó de mármore e resina, indicado para áreas internas e não expostas ao sol. O mesmo material também compõe o lavatório do lavabo, juntamente com a cuba de pedra, que confere mais nobreza ao ambiente e nunca sai de moda.


i

O Mármore Branco Levigado foi utilizado na borda da piscina e também na cascata e bica d’água

fere um ar natural ao ambiente. Encontrada também mas cores amarela, rosa, vermelha, verde e marrom. Por último, temos a Mineira Guapé Branca/Cinza nas laterais da piscina, um material antiderrapante e atérmico. Além do formato em cacos, que foi escolhido para este projeto, também há em formatos serrados, ou seja, regulares.

Ambiente externo Já na parte externa da residência, composições com pedras e mármores transformaram a área de lazer, a começar pela borda da piscina, toda feita em Mármore Branco Levigado, um material nobre, an-

tiderrapante e com quinas arredondadas. O mesmo material aparece na cascata e bica d’água, sendo que com ele também é possível fazer lavatórios, soleiras e pingadeiras sob medida. Nesse produto é usado uma cola especial que é resistente à chuva e ao sol. Ainda na cascata, agora no revestimento de parede, temos a Pedra Madeira Branca Almofadada, uma pedra rústica que con-

A empresa A Porto Pedras é uma empresa que trabalha com mármores, granitos e pedras decorativas. Há quase 20 anos no mercado, preza pelo bom atendimento, qualidade e inovação. Temos duas lojas, sendo uma em Porto Feliz, localizada na Rodovia Marechal Rondon Km 132,5 e outra em Boituva, na Rua Acácio Manoel da Silva Viana, 255, no Bairro Nossa Senhora Aparecida.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

23


Reflexão

Laura Baggio

Graduada em Letras, escritora, assessora pedagógica e Coach Life l-baggio@outdoorregional.com.br

Celebrar Celebrar A luz manifesta No riso brilho Da alegria nova E faísca e cintila A vida No peito Amor que desabrocha Comemora, Celebra, é festa Quando nasce o sonho - E reforça Assopra a vela E sonha de novo Recomeça A luz manifesta

Para mais textos acesse www.oombrodaborboleta.blogspot.com.br

24

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

25


Bruno Rodrigues

Web

Jornalista e Pedagogo MTB 0071443/SP

b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Jovem Nerd

Um site recheado de conteúdo nerd e diversas dicas sobre o mundo tecnológico de uma forma bem descontraída

i

Tudo começou com um blog sobre Star Wars

Temas O que é?

Se você é apaixonado por games, tecnologia, séries e filmes este é o mundo ideal para ler, assistir e, no caso do podcast, ouvir, se informar e morrer de rir, afinal, os caras são muito bem humorados. Porém, se você não se considera um nerd, vale a pena experimentar ficar por dentro do conteúdo mesmo assim. O Jovem Nerd é uma parceria dos amigos Alexandre Ottoni, o “jovem nerd” e Deive Pazos, o “Azaghal”. O projeto começou como um simples blog para falar do lançamento de Star Wars Episódio II – O Ataque dos Clones, no longínquo ano de 2002. Com o tempo, o site se tornou um grande portal de notícias e entretenimento, que abriga podcasts, videocasts e uma central de notícias. E nessa brincadeira, são 15 anos de sucesso corroborando para o crescimento de uma espécie de clã composto por nerds, geeks e simpatizantes deste universo bem particular.

26

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

O trabalho da equipe do Jovem Nerd é muito bem feito. Existem temas que interessam não somente para o público segmentado, mas também para curiosos que acabam se deparando com os temas do cotidiano. Você não precisar ser necessariamente um nerd para assistir Netflix. Pois bem, lá eles comentam as séries que estão fazendo mais sucesso no momento, dão suas opiniões críticas e discutem sobre a produção e enredo de forma muito leve e descontraída, além da dinâmica ser regada a efeitos sonoros e diversas gargalhadas. Entre outros temas, são discutidos lançamentos de aparelhos smartphones, notebooks, tablets e Iphones. E neste caso, ouvir as dicas e opiniões sobre a funcionalidade desses produtos pode realmente ser muito útil. E é claro que os filmes mais engajados na questão do gosto dos fãs não ficam de fora. Star Wars, Harry Potter, Senhor dos Anéis e demais longas nesta linha são detalhadamente debatidos durante as programações dos podcasts.

i

Alexandre Ottoni é o “jovem nerd”

i

Deive Pazos é o “Azaghal”


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

27


Especial

Juliana Moreno

Jornalista MTB 0056878/SP

j-moreno@outdoorregional.com.br

Todo 30 de março é um dia que tem um brilho especial. Sempre é uma data onde olhamos para trás e relembramos todo o caminho que já foi percorrido. E é também um momento em que lembramos, com carinho, de todos aqueles que caminharam um dia ao nosso lado e somos, mais uma vez, gratos aos que chegaram para agregar e permanecem até hoje. E quantas pessoas deixaram uma marca especial na Outdoor Regional! Por isso, este aniversário é dedicado a cada uma dessas pessoas

28

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


N

o decorrer desses oito anos, muitas histórias de vida se cruzaram com a história da Outdoor, e são algumas delas que você vai poder conhecer hoje.

As primeiras edições Para começar, vamos fazer um salto ao passado e relembrar o nosso início, em março de 2009. Para nos ajudar nessa viagem no tempo, conversei com o nosso repórter Rafael Barbosa que,

i

Modelo desenvolvido como base para a primeira edição da Revista Outdoor Regional

juntamente comigo, é uma relíquia da Outdoor: estamos na equipe desde a primeira edição! De início ele já diz que as lembranças de todo esse tempo são muitas! “Lembro da primeira matéria que escrevi, de como estava nervoso na hora em que mandei o texto para revisão e do quão gratificante foi ver ela publicada. Na época também revisava algumas páginas da revista e as conversas durante o processo eram sempre muito divertidas, mesmo quando alguma coisa saía errada”, diz. Como exemplo disso, Rafael relembrou da vez em que, por engano, acabamos publicando uma matéria sobre o primeiro “time de quadribol” de Iperó! Acho que alguém estava muito assíduo por Harry Potter

na época! “André e Rafael com certeza vão lembrar disso”, complementa ele. Rafael também afirmou que a revista colaborou para o crescimento de sua vida profissional. “Foi na Outdoor que escrevi minhas primeiras matérias e pude ver meu texto evoluir ao longo dos anos, através da diversidade de assuntos que abordei nas edições. Estar com bons profissionais estimula você a evoluir também e foi isso que encontrei na Outdoor, principalmente na Juliana, no Rafael e no André, afinal, a revista cresceu,

i

“A revista cresceu, mas tenho a mesma liberdade que tinha quando escrevi minha primeira matéria”

mas tenho a mesma liberdade que tinha quando escrevi minha primeira matéria”, finaliza Rafael.

Parcerias que permanecem E se vamos voltar no tempo, não podemos deixar de falar de clientes que caminham junto conosco há bastante tempo. É o caso da Flex Center, academia de Boituva que tem parceria com a Outdoor desde a primeira edição. O proprietário, Tiago de Castro, diz que na época já conhecia nosso coordenador Rafael Pereira. “Ele tinha acabado de terminar sua graduação superior. Foi quando ele nos apresentou o pro-

i

“A Outdoor enobrece nosso município, pois leva informações de nossa cidade para toda região”

jeto da revista, prontamente gostamos muito de sua proposta de trabalho e viramos parceiros até hoje”, relembra. Tiago ainda diz que, no decorrer do tempo, a Flex Center e a Outdoor cresceram juntas. “É uma enorme satisfação perceber que no longo desses oito anos nossa empresa cresceu e alcançou patamares mais elevados, assim como a revista, que com certeza tem papel fundamental para nosso desenvolvimento”, diz. Tiago também falou sobre a importância da revista para nossa região. “A Outdoor enobrece nosso município, pois leva informações de nossa cidade para toda região e ainda nos mantém informados de assuntos relevantes de todos os segmentos. Isso sem contar o fortalecimento que a revista proporciona para as empresas parceiras. Gostaria de parabenizar toda a equipe da revista por seus oito anos de existência. Tenho certeza que muitos anos ainda virão, pois leva com responsabilidade informações relevantes à toda população, fortalece os empresários regionais e ainda eleva o nome de nossa amada Boituva para toda região”, finaliza ele.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

29


Nos fortalecemos juntos Quem também está conosco desde o início, mais precisamente desde a segunda edição, é o Pet Shop Mania de Bicho. O proprietário Fernando Felix Gafanhão relembra que conheceu a revista em um consultório. “Tinham várias revistas, mas a Outdoor me chamou a atenção. Conheci a revista no formato antigo, olhei e adorei. Estamos juntos desde a segunda edição, pois a primeira foi a que li e gostei. No mesmo dia fiz contato e passei a trabalhar com a revista”, relembra Fernando. Ele também acrescenta que a parceria foi algo que a própria revista fortaleceu no decorrer dos anos. “A cada edição uma nova surpresa com nossa marca, sempre desenvolvendo e aperfeiçoando, com uma nova mensagem e uma imagem. Jamais repetiu e nem precisamos pedir nada. Foi criação pura e simples de uma parceiro que se importa com seu cliente e sua marca”, diz. “Quero parabenizar e agradecer por fazer parte dessa família Outdoor por tantos anos. Parabenizar pelos trabalhos sempre bem posicionados, a facilidade de ser atendido por pessoas educadas e muito sensíveis às eventualidades do nosso cotidiano. A Revista Outdoor sabe respeitar seu cliente, nos transformando em seus amigos. A gentileza de ouvir nossas ideias e sugestões, levando para o papel a nossa alegria e os nossos sentimentos. Parabéns, Outdoor. Parabéns a todos que a fizeram e obrigado por cada edição”, finaliza Fernando.

i

Oportunidade que abre portas Fez também parte de nossa história o fotógrafo Eduardo Soares, que integrou nossa equipe entre os anos de 2013 e 2015. “Em 2013 recebi o convite dos meninos, Rafa e André, para fazer parte da equipe e a intenção era tornar a coluna social mais abrangente. Minha sintonia com a revista foi incrível, conhecia muita gente bacana em cada evento que participava. Permaneci na equipe até o final de 2015, mas a gratidão (e disposição) é eterna”, afirma Eduardo. Ele também diz que a Outdoor teve um papel importante em sua carreira. “Sempre desejei trabalhar com fotografia de famílias, é do que vivo hoje, e a revista me proporcionou muitos contatos com os mais variados públicos da cidade. Minha carreira está no começo, mas sem dúvidas a dimensão que meu nome alcança na cidade, se deu por conta do espaço que eu tive na Outdoor”, diz. Sobre a importância da revista na

i 30

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

“Estamos juntos desde a segunda edição, pois a primeira foi a que li e gostei. No mesmo dia fiz contato e passei a trabalhar com a revista”

“Acho de muito valor o espaço que é dado à cultura local e a maneira intensa e próxima do leitor”

cidade, Eduardo define como sendo um veículo necessário em Boituva. “A revista oferece conteúdo para todos, aborda de uma maneira geral o dia a dia de todas a camadas. É um veículo extremamente acessível e de leitura fácil, você não cansa de ler. Acho de muito valor o espaço que é dado à cultura local e a maneira intensa e próxima do leitor, que foge daquelas matérias distantes e compradas”, define. “Eu desejo que a Outdoor continue crescendo e oferecendo informação de qualidade pra Boituva e região, assim como tem sido nesses oito anos. Que haja ainda mais espaço para arte e cultura aqui do interior (existe um pessoal com um potencial que precisa ser mostrado) e que nossa revista seja ainda mais sucesso. Vida longa à Outdoor e muito obrigado por me permitir ser parte dessa história”, finaliza Eduardo.


i

“Deixei um pouco de mim e aprendi muito com vocês”

i

“Para mim é muito gratificante fazer parte dessa caminhada que só me faz crescer”

Praticar aquilo que se ama Também conversei com o nosso jornalista Bruno Rodrigues, que integra a equipe da Outdoor desde 2012, e afirma que a revista com certeza colaborou para seu crescimento profissional. “É um local onde eu exercito a escrita, a pesquisa e a questão da credibilidade. Ele também destaca a satisfação que existe em fazer parte da equipe praticando o jornalismo. “É algo que eu estudei e fico muito feliz de exercer para a revista”, diz. Bruno também acrescenta que, para Boituva e região, é de importância fundamental um veículo como a Outdoor, que é algo realmente regional. “Você tem as notícias que entram em âmbito geral, mas também as que se preocupam com o regional, com conteúdos que estão próximos a você, de forma agradável e gostosa de ler”, explica.

Aprendizado mútuo Outra pessoa que esteve presente na história ade vida da Outdoor é Rodrigo Bezerra. Ele, que atuou como Representante Comercial, conta que a revista surgiu em sua vida no momento em que estava sem oportunidade profissional e terminando seu bacharelado em Publicidade e Propaganda. “Estava pronto para o mercado de trabalho, com estágio concluído, mas iniciando minha carreira efetivamente”, diz. “Sempre acreditei que, para alcançar meus objetivos, não bastaria querer, seria preciso acreditar acima de tudo em mim e nas oportunidades que o Universo me proporciona. Saber que é merecedor vai muito além de simplesmente merecer. E sabendo que vocês merecem, desejo que continuem vencendo cada obstáculo e, acima de tudo, colhendo cada fruto com orgulho no que se faz e humildade no que se pretende. Muito obrigado pela troca de histórias, certamente não seríamos os mesmos se não tivéssemos nos encontrado. Deixei um pouco de mim e aprendi muito com vocês”, conclui Rodrigo.

“Queria agradecer por fazer parte da Outdoor e dizer que ela agrega muito na minha vida, pois tenho que ter esse compromisso com o leitor, de manter a qualidade da revista sempre em alta na questão do conteúdo, para realmente fazer valer o slogan da revista, que é ‘para quem busca conteúdo’”, finaliza Bruno.

i

“É um local onde eu exercito a escrita, a pesquisa e a questão da credibilidade”

E se o assunto é praticar o Jornalismo, na Outdoor também há oportunidade para quem está caminhando para a conquista do diploma, como é o caso da estudante de Jornalismo, Gislaine Silva. “Acredito que melhor do que aprender na teoria, é praticar o que se aprende e a revista sempre me deu essa liberdade de sonhar e me sentir realizada como profissional da comunicação”, diz ela. Gislaine também comenta que hoje em dia os estudantes de jornalismo têm uma grande dificuldade em conseguir oportunidades na área. “A revista me acolheu de uma forma que me fez ver que existem pessoas comprometidas, que amam o que fazem e principalmente que apoiam e fazem com que o trabalho final fique incrível”, conta. A estudante termina parabenizando a revista pelo aniversário. “Gostaria de parabenizá-los por esses oito anos de caminhada, por terem confiado no sonho e na capacidade de realizar o que era apenas um projeto. Para mim é muito gratificante fazer parte dessa caminhada que só me faz crescer! Sinto-me realizada em aprender todo dia com vocês e tenho certeza de que o sucesso todo é consequência de um trabalho árduo, mas de muita responsabilidade e amor pelo que faz”, conclui.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

31


i

“A parceria com a Revista Outdoor foi uma forma que encontrei para atingir um público que ainda não tem acesso às redes sociais e internet no geral”

Atingir diversos públicos Nesses oito anos a Outdoor também sempre contou com diversos profissionais que geraram conteúdo a respeito de suas áreas de atuação e enriqueceram muito nossa revista. Conosco desde a 27ª edição, o Dr. Marcelo L. Galvão, Farmacêutico Bioquímico, leva conhecimento sobre saúde e temas correlacionados. “A parceria com a Revista Outdoor foi uma forma que encontrei para atingir um público que ainda não tem acesso às redes sociais e internet no geral, um público diferente do que já tinha acesso ao meu site e mídias sociais. Aquelas pessoas que ainda gostam de folhear e ler algo impresso. E por aonde eu vá, levo as edições da Revista para entregar e demonstrar esse conteúdo”, explica ele. Sobre a importância de um veículo de comunicação como a Outdoor, que leva informação diversificada para os leitores de Boituva e região, Marcelo é categórico. “De suma importância! A saúde é algo dinâmico. Toda hora tem algo novo, tanto de doenças, tratamentos ou alertas. E revista é algo democrático, atinge grande quantidade de leitores de vários níveis sociais e saúde é para todos”, afirma. “Gostaria de parabenizar toda a equipe da Revista Outdoor pelo sucesso do trabalho, pelas evoluções que aconteceram no decorrer de todas as edições. Que a parceria perdure por muitos e muitos anos”, finaliza Marcelo.

Compartilhar conhecimento Outra parceria importante que temos é com a ARCh 0.7, empresa representada pelas arquitetas Renata Tomazela e Ana Beatriz

32

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

Ghizzi. Há quase um ano elas são as responsáveis pela nossa editoria Arquitetura & Decoração. “Poder compartilhar um pouco sobre nosso conhecimento com as pessoas é gratificante, além de ser uma oportunidade dos leitores nos conhecerem como profissionais. Nós escrevemos sobre aquilo que gostamos e nos identificamos e é exatamente isso que queremos passar ao público, nosso trabalho”, diz Renata. Ainda segundo ela, os temas nas matéria, no geral, são variados, atuais e agradam todos os gostos. “O conteúdo da revista é repleto de informações e acreditamos ser fundamental que isso tudo chegue à população. A revista, tanto impressa quanto digital, possibilita isso”, complementa. “Nós queremos parabenizar o Rafael e o André pelo trabalho que eles veem fazendo ao longo desses oito anos, como também a todos os colaboradores que de alguma forma contribuem e acreditam na Outdoor”, finaliza Renata.

i

“Gostaria de parabenizar os fundadores e sócios pelo empenho e dedicação com que sempre levaram em frente esse projeto”

todo esse universo de blogs, desfiles e tendências”, conta. Depois que começou a escrever para a revista, Gabriela fez faculdade de Design de Moda, o que se tornou sua profissão. “Gostaria de parabenizar os fundadores e sócios pelo empenho e dedicação com que sempre levaram em frente esse projeto. Agradecer a oportunidade única de estar junto nessa caminhada desde o começo e poder crescer lado a lado. É algo gratificante”, finaliza Gabriela.

i

“O conteúdo da revista é repleto de informações e acreditamos ser fundamental que isso tudo chegue à população”

Sucesso profissional Gabriela Barreto, responsável pelas nossas editorias de Moda, junto conosco desde 2011, afirma que a revista colaborou não só para seu crescimento, mas principalmente para seu sucesso profissional. “Quando iniciei meu trabalho junto à Outdoor, Moda não passava de um hobby que eu tinha por

i

“Escrever para a revista me leva a evoluir como profissional mês a mês”

Conosco há mais de dois anos, a advogada Aline Cunha contou como essa oportunidade de escrever sobre Direito colaborou para seu crescimento profissional. “Escrever


para a revista me leva a evoluir como profissional mês a mês, uma vez que acho importante levar aos leitores assuntos atuais e de interesse da população, com isso, preciso me aprimorar e estar em constante aprendizado para trazer matérias que agreguem conhecimento aos leitores”, explica. Aline também aproveitou para deixar sua mensagem de parabenização. “Parabéns, família Outdoor Regional, pelo empenho dispensado para colocar à disposição de seus leitores conteúdo diversificado e atual, respeitando seu público e agregando conhecimentos. Eu, como parceira, agradeço o espaço e a confiança em meu trabalho”, completa.

dos que estão mais envolvidos na produção dela são pessoas realmente especiais, que acreditam e sonham, e buscam formas de tornar isso real, com excelência e dedicação! Com inovação e verdade! São pessoas que atuam no mundo e o constroem apesar de todos os ‘mas’. E isso é de se admirar. Para mim a revista tem alma, e é por isso também que me sinto orgulhosa de poder fazer parte dela. Porque sei que ela não é só comercial ou só informativa... ela é criação e evolução, ela é de pessoas e para pessoas! Ela ‘significa’”, explica ela. Laura, como boa escritora que é, finalizou seu depoimento com um texto que escreveu em homenagem ao aniversário da Outdoor. “Eu gosto de gente que faz. Que olha pra vida e não se contenta. Que quer mais e por isso cria! Cria com o que tem, cria como dá e aos poucos vai transformando a todos e vai se transformando também. (Flexibilidade é essencial, porque adaptar-se é parte importante da evolução). A Revista Outdoor para mim reflete isso: essa vontade de agir no mundo, de fazer diferente, de inovar!

i

“Para mim a revista tem alma, e é por isso também que me sinto orgulhosa de poder fazer parte dela”

Agir no mundo com consciência e carinho. Fazer diferente buscando excelência sem perder o sentido. De inovar respeitando as raízes e também as pessoas.

Nesse aniversário de 8 anos, edição 85, eu só tenho a agradecer à Revista. Pela confiança! Por poder fazer parte dessa história e dessa família, mas mais do que isso, pela inspiração! Por ser exemplo do que eu quero ver mais no mundo: gente que faz! Parabéns, Outdoor!”

Gratidão Aproveito esse gancho para encerrar esta matéria tão especial e dizer que a Outdoor é grata a todos vocês que um dia fizeram parte desta história e também aos que continuam com a gente nessa jornada. Sintam-se abraçados e honrados. E as palavras finais, como não poderia deixar de ser, coloco aos cuidados de Rafael Pereira e André Maffeis, os coordenadores por trás desses oito anos de caminhada, história e crescimento. “São 8 anos batalhando por um sonho que pouco a pouco foi crescendo, assim como a revista. Hoje queremos mais do que quando começamos: atingiremos nossas metas, superaremos nossas próprias expectativas e amanhã a perspectiva será ainda maior. Obrigado, Boituva e Região. Obrigado aos parceiros, aos leitores e principalmente aos nossos colaboradores, que já contribuíram, e aos que continuam conosco, sendo parte essencial desse projeto.Vamos continuar crescendo juntos! Obrigado” – Rafael Pereira e André Maffeis

De pessoas para pessoas Quem completa o nosso time atual de colaboradores é Laura Baggio, escritora, assessora pedagógica e Coach Life. Segundo ela, a Outdoor foi um passo importante e significativo em sua profissão de escritora. “Foi ao começar a escrever na revista que assumi essa identidade. Antes tinha muita vergonha de mostrar meus textos a amigos, conhecidos e também pessoas do meu convívio social diário. Tanto que os primeiros textos enviados ao Rafa para ver se ele gostaria de contar com a minha colaboração foram sem meu nome (hoje morro de vergonha desse fato)”, afirma ela entre risos. Laura também diz que admira muito o trabalho da Outdoor. “Admiro como a revista cresceu e cresce todos os dias! Acho que to-

i

“Rafael Pereira e André Maffeis, os coordenadores por trás desses oito anos de caminhada, história e crescimento”

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

33


Social

Reinauguração 3A Cosméticos e Perfumaria Fotos: Rafael Neto

34

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

35


Social

Show de Humor HeN Produções

36

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

No dia 18 de Março a HeN Produções trouxe o bom humor até Boituva com a apresentação de Tom Carvalho e

também da dupla de ciganos Yago & Santiago Fotos: Raphael Chespkassoff


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

37


Social

Absurdo Chopp & Food Fotos: Equipe Xpres

38

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

39


Social

9ª Festa do milho verde - Paróquia Sagrada Família Fotos: Equipe Xpres

40

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


A Fábrica Pub

Fotos: Equipe Xpres

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

41


Capa

42

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


i

São quase 12 anos de uma carreira marcada por grandes sucessos que arrastam verdadeiras multidões aos shows

Eles vieram lá do interior de Goiás, mais precisamente da cidade de Itumbiara e, desde 2005, pouco a pouco, ganharam projeção nacional e hoje figuram no mais alto escalão da música sertaneja.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

43


i

A dupla é responsável por algumas das levadas mais animadas do sertanejo universitário

A identidade da dupla Para falar um pouco sobre a carreira e o momento atual da dupla, batemos um papo com os queridos Jorge e Mateus. Logo de início perguntei se eles conseguem descrever a identidade da dupla, já que, segundo eles, esse é o segredo para se manterem durante tanto tempo fazendo sucesso. “É difícil se auto classificar, mas no geral, o que podemos dizer é que somos uma dupla essencialmente romântica, que preza por músicas com boas letras e boas melodias e que a cada trabalho tem buscado trazer coisas novas, que traduzam o que somos e o que pensamos sem perder nossas características. Temos um carinho e um respeito muito grande pela galera que nos acompanha e isso, de certa forma, também acaba sendo uma referência dentro da nossa identidade”, explicam.

44

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

“Jorge & Mateus 10 Anos” Também conversamos sobre o DVD gravado em 2015 e lançado no ano passado, que comemorou uma década de formação da dupla. Aliás, foi um mega evento, cujo local escolhido foi o Estádio Nacional de Mané Garrincha, em Brasília, que atualmente se encontra entre as melhores arenas multiusos do país. Além do palco, a estrutura também contou com telões de LED e moving lights, além de mais dois telões gigantes nas laterais do palco, de 24 metros cada. No repertório, reuniram canções que de alguma maneira são representativas para eles e principalmente para os fãs. Foram cerca de três horas de show, com 32 músicas, sendo que destas 28 entraram no álbum. Eles afirmam, inclusive, que esse dia em particular é uma

das melhores lembranças que têm dentre todos esses anos de carreira. “Lembranças boas a gente tem demais, demais, demais! A gravação desse DVD comemorativo aos 10 anos de carreira que fizemos lá no Mané Garrincha, com certeza, está entre as melhores lembranças vividas ao longo da nossa trajetória. Foi um momento realmente único”, afirmam.

O crescimento Na sequência, aproveito para lembrá-los que eles já estiveram aqui na capa da Outdoor, no ano de 2011. Pergunto quais as principais mudanças que eles conseguem perceber hoje na dupla de seis anos atrás, seja na carreira e até no cenário musical. “Muitas coisas certamente mudaram dentro desse período.


A questão do próprio amadurecimento musical, pois a cada novo trabalho todo artista acaba evoluindo, fazendo e aprendendo coisas novas. Continuamos trabalhando bastante, graças a Deus, viajando por todo o Brasil. Tivemos a gravação do DVD de Londres e de outros discos bem especiais pra gente. Construímos nossas famílias. Tudo isso soma bastante para o atual momento que vivemos”, afirmam eles.

Falando sobre música Também perguntei que tipo de músicas eles costumam escutar no dia a dia, pois há pouco tempo havia visto que o Spotify divulgou a playlist “This Is: Jorge & Mateus”, composta de 51 sucessos da dupla. “Escutamos um pouco de tudo. Na nossa playlist, por exemplo, vai desde João Paulo & Daniel, Zezé di Camargo & Luciano, Bruno & Marrone, Chitãozinho & Xororó, passando por John Mayer, Gary Clark Jr., U2, Radiohead, Maná, Jimi Hendrix e por aí vai”, dizem.

Planos Partindo para o encerramento da entrevista, perguntei a respeito dos planos da dupla para este ano. “Além da turnê, estamos em processo de gravação, selecionando alguns singles que pretendemos lançar no decorrer do ano. Também está nos planos o novo álbum, que deve vir no formato acústico”, adiantam. Então, já sabem, fiquem ligados pois logo haverá novidades!

Mensagem para você! Para finalizar eles deixaram um recado para os fãs e também para os leitores da Outdoor Regional. “Antes de mais nada, queremos agradecer a todos os nossos fãs, a equipe e aos leitores da Outdoor Regional pelo carinho e dizer que estamos felizes demais por essa oportunidade de poder contar um pouco mais da nossa trajetória aqui na revista! Esperamos vocês para estarem com a gente nos nossos shows por todo interior de São Paulo com essa energia incrível que sempre nos recebem! Grande abraço a todos”, finalizam eles.

O processo é o mesmo de sempre: olhar para tudo que me cerca, viver o que posso e deixar acontecer

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

45


Bruno Rodrigues

Esportes

Jornalista e Pedagogo MTB 0071443/SP

b-rodrigues@outdoorregional.com.br

i

Maratona de São Paulo é uma das mais tradicionais no mundo

Maratona

Correr uma maratona exige preparação adequada e muita dedicação, afinal, são mais de 42km de percurso

A origem Que correr traz diversos benefícios à saúde não é nenhuma novidade. Além de vários atributos para a manutenção do corpo humano, a corrida trabalha algo muito importante no nosso dia a dia: a superação. E quando se trata de uma prova de longa distância, superar limites se

46

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

torna a regra da vez. Uma prova bastante apropriada para colocar isso em prática é a maratona. E para entender isso, vale a pena conhecer o motivo do nome. A origem vem de uma lenda grega. Em 490 a.C., atenienses e persas estavam prontos para travar uma guerra. Temendo por estarem em menor número, os atenienses combinaram que se em 24 horas não ti-

vessem notícias da batalha, as mulheres matariam os seus próprios filhos e cometeriam suicídio. Mas para a alegria dos guerreiros atenienses, o confronto foi vencido. Só restava avisar às mulheres de Atenas. O comandante Milciades escalou um dos bons corredores entre aqueles do seu exército, Pheidippides. Ele correu por 40km, atravessando todo o Vale de


Apesar de ser uma prova que exige muito do atleta, pessoas comuns se aventuram superando seus limites

i i

Weslei Amorim, corredor amador

Paul Kimuntai, vencedor da prova, em 2017

Maratona até Atenas, para impedir que o pior acontecesse. Desgastado e sem fôlego, ao chegar à cidade conseguiu apenas dizer que eles venceram e caiu morto em seguida. Desde então maratona passou a ser o nome da prova durante todos os jogos olímpicos e demais competições. Em 1908, com a Olimpíada realizada em Londres, na Inglaterra, a Família Real queria ver o percurso da prova do jardim do Palácio. Por isso, foi feito um ajuste de 2,195 km e assim acabou ficando de 42,195km como valor oficial.

Atletas A prova conta com atletas profissionais e amadores. Esta edição de São Paulo foi vencida pelo queniano Paul Kimuntai, seguido do baiano Edson Amaro. Apesar de ser uma competição que exige muito do atleta, pessoas comuns se aventuram superando seus limites. Como é o caso de Weslei Amorim, que é mecânico de manutenção em uma indústria química. Aos 36 anos, o sorocabano se preparou para a prova com a consultoria do personal trainer Valdir Guedes. “Treino há

aproximadamente dois anos, normalmente três vezes semanais. Ultimamente corria cerca de 15km durante a semana e mais 33km aos fins de semana, totalizando cerca de 400km percorridos”, explica o atleta amador. Para conseguir completar o percurso com êxito é muito importante estar preparado e não forçar além da condição saudável do próprio corpo. Com uma alimentação adequada e treinos regrados o sonho de terminar uma maratona fica cada vez mais consolidado. Ao terminar a prova em 3h50m Weslei constatou se vale ou não a pena encarar o desafio de uma maratona. “A sensação de meta alcançada é absolutamente surreal. É muito mais do que uma vitória esportiva, é uma vitória pessoal”, explica o entusiasmado corredor.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

47


Dr. Marcelo L. Galvão

Farmacêutico Bioquímico e Secretário da Comissão Técnica do CRF Sorocaba CRF-SP 50.071

Saúde

m-galvao@outdoorregional.com.br

Você está pronto para mudar? Será que as novidades do mercado conseguem mudar velhos hábitos? Somos sempre loucos por novidades. No mundo dos cosméticos essa regra fica ainda mais evidente. Mas será que conseguimos deixar de lado alguns hábitos ou exigências para usufruir de novos conceitos e resultados? Falamos que os produtos importados são melhores, mas será que por conta disso, estamos impedindo a indústria de aprimorar suas fórmulas? Será que estamos valorizando produtos ultrapassados e fazendo

48

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

produtos comuns lá fora serem tratados aqui como linha “Premium”?

Shampoos Ainda achamos que espuma está ligada à limpeza. Se não espumar, não limpa. Será mesmo? O Lauril é uma substância detergente presente em vários produtos de limpeza (tanto cosméticos como produtos

domésticos) e uma de suas características é formar espuma. Hoje em dia, os shampoos sem sulfatos, também chamados de Low -Poo, não retiram o excesso de oleosidade, não deixando assim os fios muito ressecados, importante dano aos cabelos cacheados. Algumas fórmulas até já possuem novos detergentes, mas precisam adicionar Lauril apenas para agradar o consumidor. Se você tem um cabelo e raiz muito oleosos, o shampoo tradicional ainda pode ser uma


boa pedida. Uma dica é escolher o shampoo pela necessidade ou tipo de cabelo e não apenas se o perfume é o “mais gostoso”.

Sabonetes A explicação anterior vale também para sabonetes. As barras geralmente ressecam mais a pele, a menos que elas possuam uma fórmula mais hidratante. Os sabonetes líquidos são uma forma menos agressiva. Uma dica é sempre utilizar com uma esponja para aplicar o produto no corpo. Caso contrário, você utilizará muito mais produtos do que o necessário. Vale outra reflexão: utilizar sabonetes antissépticos sem a real necessidade faz sentido, já que o contato com micro-organismos não nocivos estimula o sistema imunológico?

Tratamentos Térmicos Uma hora é cabelo liso, outra enrolado. O cabelo passa por processo com a temperatura muito elevada, danificando os fios. Muita gente não sabe, mas o ideal é que você utilize produtos chamados protetores térmicos. Eles protegem contra a desidratação dos fios causada pelo calor. Spray e cremes são ideais para cabelos finos e grossos, respectivamente. Um erro é o excesso de produto. Outra dica: após terminar o processo, aplicar um jato de ar frio do secador. Como as cutículas ficam fechadas, o fio também ganha brilho.

Hidratantes e Óleos Corporais Você já sabe que deve hidratar a pele todo dia, mas em cada estação do ano, sua pele

i

O brasileiro tem o péssimo hábito de não ler manual, rótulo ou bula, infelizmente

apresenta-se de um modo e, por isso, você deve escolher um que se enquadre nesse perfil temporário, seja normal, oleoso, seco ou extrasseco. Os óleos evoluíram dos tradicionais a base de parafina líquida para fórmulas emulsificantes que deixam o toque igual de hidratantes. Veja se eles têm recomendação de enxaguar ou não.

Rótulos e suas instruções Apesar de pesquisadores passarem muito tempo em suas bancadas criando nossas substâncias, produtos inovadores, você ao adquirir um novo produto está atento ao rótulo? Você consegue ler todas as instruções do fabricante? Será que você realmente sabe utiliza-lo da melhor forma possível? “Mas Dr. Marcelo, é apenas um shampoo, um sabonete, um hidratante. Você quer di-

zer que eu não sei usar isso?”. O conceito é o mesmo, mas a tecnologia é diferente! Brasileiro tem um péssimo hábito de não ler manual, rótulo ou bula, infelizmente. Até em promoções ele não lê regras, um fato. Então vamos mudar isso? Seguir o modo de uso corretamente de produto novo é fundamental antes de dizer que ele não funcionou. Para aceitar o novo, vamos entendê-lo! #FicaDica Apesar de a Regra Ortográfica dizer que shampoo em português é xampu, este farmacêutico optou pela versão em inglês que é a mais utilizada em todos os produtos. Continue lendo sobre esse assunto no site www.chameofarmaceutico.com.br ou nas mídias sociais: Facebook, Youtube e Instagram @chameofarmaceutico ou Twitter @chameofarma Contato ou Sugestões chameofarmaceutico@hotmail.com

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

49


50

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

51


Rafael Barbosa

Games

Jornalista

r-barbosa@outdoorregional.com.br

i

Desenvolvedora: Guerrilla Games Editora: Sony Interactive Entertainment Plataforma: PS4 Lançamento: fevereiro 2017

Horizon Zero Dawn O novo exclusivo do PS4 tem potencial para se transformar em uma das maiores franquias da Sony Horizon Zero Dawn é como aquela brisa gostosa que sentimos em um dia muito quente: você não sabe dizer de onde ela veio, mas fica feliz em sentir o seu frescor. O novo jogo da Guerrilla Games nos apresenta um universo verdadeiramente novo e carregado de uma coragem e complexidade que não vemos com frequência no mundo dos games. Ele pode não ser revolucionário, afinal, suas mecânicas utilizam conceitos que já se tornaram padrão em jogos de “mundo aberto”, embora muitas destas mecânicas não funcionem tão bem como deveriam. Porém, a grande virtude do game está na forma como ele nos apresenta um mun52

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

do tão intrigante e apaixonante, que você se sente fascinado e impelido a conhecê-lo, mesmo que acabe tropeçando em algumas pedras pelo caminho.

Um mundo fantástico O mundo habitado por Aloy (a protagonista do game) é um lugar misterioso, onde a humanidade voltou a uma era quase pré-histórica e onde o mundo é habitado por criaturas meio máquinas, meio animais. O que aconteceu com a nossa civilização? De onde vieram esses animais robóticos? Essas são

apenas algumas das questões que nos impulsionam nesta aventura e nos incentivam a conhecer ainda mais sobre o universo do game, que se preocupa em retratar os costumes e tradições das tribos que representam a humanidade naquele mundo. Aloy é membro de uma tribo matriarcal, onde as figuras de poder são femininas, e ao ser isolada do seu povo no seu nascimento, a jovem é colocada em uma posição onde pode olhar para as culturas daquele universo de forma crítica. E neste sentido, Horizon é um jogo corajoso, não apenas por trazer uma carga feminista muito bem embasada à sua proposta, mas também por apresentar uma


i forte análise social e religiosa no seu cerne, algo que talvez incomode algumas pessoas.

Derrotando animais e robôs Mas além de ter uma história corajosa e empolgante, o game tem uma jogabilidade deliciosa, que nos faz desbravar cenários belíssimos e que são tão variados que nos fazem sentir como se realmente estivéssemos viajando grandes distâncias e participando de uma jornada épica. Além disso, a forma como o jogo nos apresenta suas criaturas robóticas como seres únicos, de

Diferente dos habituais cenários pósapocalípticos, aqui somos apresentados a um mundo cheio de vida e deslumbrante

fraquezas e poderes distintos, torna cada combate um desafio único a ser superado, onde a estratégia é tão importante quanto o tiro certeiro de uma de suas flechas. Horizon Zero Dawn não é um jogo perfeito. O seu sistema de localização pouco preciso, os menus burocráticos e a incapacidade de nos focarmos em um único oponente nas batalhas são apenas alguns dos problemas que o game apresenta e que representam a imaturidade do estúdio em lidar com jogos do gênero. Porém, todos estes percalços se tornam ínfimos diante da beleza e magnitude do mundo apresentado pela Guerrilla Games.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

53


Bruno Rodrigues

Turismo

Jornalista e Pedagogo MTB 0071443/SP

b-rodrigues@outdoorregional.com.br

Tailândia Um reduto de diversificação gastronômica e cultural com praias paradisíacas

mas a Tailândia é o paraíso gastronômico da diversificação, existem muito mais pratos e vale a pena experimentar um pouco de cada um.

Praias

Cultura Cinematográfico, assim podemos definir os cenários da Tailândia. Diversos filmes foram produzidos lá como: Perigo em Bagkok (com Nicolas Cage), Kickboxer (com Jean Claude Van Damme), A Praia (com Leonardo Di Caprio), entre outros. E não à toa, as escolhas foram cirúrgicas, pois este fantástico país asiático é um reduto cultural e um dos locais mais diversificados em relação à lazer noturno. A garantia de uma viagem inesquecível já começa pelo voo. A Fly Emirates proporciona muito conforto e enorme qualidade com seu novíssimo modelo A380 gigante. Bangkok, capital tailandesa, recebe os turistas com uma explosão cultural. A raiz budista é exibida em cada canto de seus bairros com inúmeros templos, um mais lindo que o outro.

54

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

Gastronomia Os pratos tailandeses vêm ganhando espaço no mundo todo, por conta de seus fortes sabores e diversidade de ingredientes. Enquanto grande parte da gastronomia internacional tem como preceito básico a simplicidade de suas receitas, a tailandesa capricha no requinte com grande quantidade de ingredientes que criam resultados dignos de se saborear. O “Nuea daet diao kaphrao thot”, por exemplo, trata-se de carne seca frita misturada com manjericão frito crocante, servida com um molho picante. O “Khao man kai” é a versão tailandesa do arroz de frango Hainanese, é um prato com pedaços de frango macios por cima do arroz de jasmim temperado com caldo de frango, servido com um molho de pimentão. Pra quem gosta de salada, o “Som tam” é feita de papaia verde ralada misturada com limão, pimentão, sal, molho de peixe e açúcar. Estas foram algumas sugestões,

Ir à Tailândia e não conhecer suas praias é quase um pecado mortal. Portanto, é fundamental que você aterrisse nas praias de Phuket e Phi Phi Island. Ambas são donas de paisagens de tirar o fôlego. Águas cristalinas, areia branquinha e diversas montanhas arborizadas são atrativos que tornam essas praias ambientes quase sagrados. É possível se aventurar nos esportes aquáticos ou fazer passeios mais tranquilos de barcos para aproveitar o contato com o local. E as hospedagens podem ser feitas em luxuosos resorts ou em bangalôs mais simples. Seja qual for a forma que se irá aproveitar, a certeza é de que a energia será absolutamente renovada por lá.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

55


Aline Cunha

Direito

Advogada OAB/SP 318.489

direito@outdoorregional.com.br

Responsabilidade em estacionamentos “Não nos responsabilizamos por objetos deixados no interior do veículo”. Certamente você já leu essa frase ou algo parecido em algum estacionamento. Entretanto, referido “aviso” caracteriza cláusula abusiva e, portanto, nula É comum nos depararmos com o aviso acima em estacionamentos. Ocorre que o Código de Defesa do Consumir prevê a responsabilização do fornecedor, independentemente da existência de culpa, sendo assim, referido aviso não tem qualquer validade, ou seja, o estacionamento se responsabiliza sim!

Qual é o meu direito? Os estabelecimentos que oferecem estacionamentos fazem isso como uma maneira de se isentar de suas responsabilidades. Porém, o STF já se posicionou sobre o assunto, editando a Súmula 130: “A empresa responde, perante o cliente, pela reparação de dano ou furto de veículo ocorridos em seu estacionamento”. Batidas, roubos e furtos de objetos estão entre as principais reclamações, e a ocorrência de qualquer um destes eventos garante ao consumidor o direito à reparação dos danos causados, já que o fornecedor do serviço é o responsável pelo reparo.

Deveres do estabelecimento O estabelecimento responsável, seja ele shopping, supermercado, lojas, ou qualquer outro local que forneça o serviço de guarda de veículos, tem o dever de guarda e vigilância sobre os veículos ali estacionados, respondendo, por indenização em caso de furto ou roubo. Esta regra é válida tanto para estacionamentos pagos ou gratuitos colocados à disposição do consumidor como forma de cortesia, independentemente do aviso colocado no local. Mesmo que não sejam fornecidos comprovantes de entrada nos estaciona-

56

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

mentos ou mesmo se afixarem avisos no local, de um modo geral, o estabelecimento será responsabilizado civilmente pelos prejuízos sofridos pelo cliente, e só não acarreta a responsabilidade se comprovado culpa exclusiva do cliente, força maior e caso fortuito.

Como proceder Em caso de prejuízo causado ao consumidor, o mesmo deverá registrar Boletim de Ocorrência na delegacia mais próxima e, se

i

O estabelecimento será responsabilizado civilmente pelos prejuízos sofridos pelo cliente

possível, apresentar o comprovante do estacionamento. É importante anotar o horário de permanência no estabelecimento, caso não tenha o comprovante. Normalmente o estabelecimento se recusa a indenizar o consumidor ou tenta um acordo sobre o valor a ser ressarcido, mas em caso de discordância, o consumidor deve recorrer à Justiça para ser ressarcido de seu prejuízo!


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

57


Gislaine Silva

Prata da casa

Graduanda em Jornalismo g-silva@outdoorregional.com.br

A nova geração do sertanejo O sertanejo universitário encontrou nos jovens a busca do seu crescimento, trazendo um enfoque em músicas que falam de amor e baladas. Hoje novos cantores vão surgindo, outros adotam o estilo e a cada dia o gênero vai se popularizando mais música para outros estados do país. “Graças a Deus este ano estou com uma boa agenda e planejamos expandir nossos shows para outros estados. Meu sonho para esse ano é ter mesmo um reconhecimento nacional e ter mais participações com grandes nomes da música sertaneja em meus shows. Gostaria primeiramente de agradecer a Deus e a todos que apoiam a minha carreira e também mandar um grande abraço a todo o público da Revista Outdoor Regional e dizer que nunca desistam dos seus sonhos, pois quem acredita, alcança”, finaliza o cantor. Se você quiser conhecer um pouco mais do trabalho do cantor Fernando Lima, siga-o nas redes sociais: Instagram: @fernando.lima_oficial Facebook: @fernandolimaoficial1 Shows e informações: (15) 99153-2052 - Pestana Produtor

i

O cantor lançou recentemente o clipe da música De Bar em Bar

Música de trabalho Carreira Fernando Lima, 16 anos, mora em Cerquilho e canta desde os três anos de idade. Mesmo com pouca idade, o jovem possui uma grande bagagem e já cantou a convite de grandes nomes da música sertaneja, como Fernando e Sorocaba, Michel Teló, Perla Paraguaia, Gustavo Mioto, Marcos e Belutti, Villa Baggage, João Carreiro e Capataz e em especial Daniel, cantor que inspira a carreira do jovem. “A maior inspiração do meio artístico é o cantor Daniel, pois desde os três anos de idade tenho uma história relacionada com ele. O sertanejo é um estilo que já está no sangue, tanto da parte da família de meu pai quanto da parte da família de minha mãe”, conclui.

58

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

Com o CD “Túnel do Tempo”, composto por 12 músicas, o cantor apostou na música “De Bar em Bar” e lançou recentemente o clipe dela. “Graças a Deus a música ‘De Bar em Bar’ está sendo bem aceita no mercado musical, estamos sendo bem recebidos nas rádios da região e conseguindo divulgá-la muito bem. E agora, paralelamente, estamos trabalhando em cima da divulgação do meu novo CD ‘Não Volto Atrás’, que foi lançado em fevereiro deste ano”, diz.

Projetos futuros Para esse ano, o cantor pretende investir na divulgação do novo CD “Não Volto Atrás”, lançado em fevereiro, e também levar sua

Para esse ano, o cantor pretende investir na divulgação do novo CD ‘Não Volto Atrás’, lançado em fevereiro


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

59


Informe publicitário

Crystal tem “Encontro Infinito” com Zé Neto & Cristiano Com assinatura da Y&R, nova campanha publicitária da cerveja reforça os encontros

P

ara fortalecer seu posicionamento de Encontros, a cerveja Crystal acaba de lançar nova campanha publicitária. Com criação da agência Y&R, o filme “Encontro Infinito” traz a dupla sertaneja Zé Neto & Cristiano e intensifica o envolvimento da marca com seus consumidores. O vídeo teve lançamento no final de março, com veiculação em TV aberta em cidades no interior paulista, incluin-

60

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

do Boituva, Triângulo Mineiro, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Proposta

A cenografia do novo vídeo é uma típica cidade do interior brasileiro, onde as pessoas se encontram despretensiosamente em volta de uma mesa de bar. Conforme elas chegam, mesas são unidas e o encontro transcende o bar: toma as ruas, entra nas casas, nos quintais, em um encontro que parece

não ter fim. O encontro tem trilha sonora exclusiva, cantada pela dupla Zé Neto & Cristiano. No final do vídeo, o cantor Zé Neto surpreende um dos personagens. “Estamos realizando um trabalho muito interessante com o posicionamento ‘Encontros’ da Crystal”, explica Eliana Cassandre, Gerente de Propaganda da marca. “Essa nova campanha é alegre e despretensiosa, como deve ser um encontro de amigos numa mesa de bar”, completa. De acordo com Celso Alfieri, diretor de


criação da Y&R, o filme reflete na prática e visualmente a assinatura da marca. “São grandes e variados encontros que acontecem em torno de Crystal e se estendem por toda uma cidade”, comenta.

Desdobramentos da campanha Para amplificar a mensagem da Crystal no ambiente digital, o filme será

desdobrado com diferentes formatos e conteúdo: vinhetas para retratar variadas e divertidas situações que acontecem na mesa do bar para veiculação no pre-roll do Youtube, além de gifs e posts para as redes sociais. Os spots de rádio trazem a música sobre amizade cantada no filme – a composição é da Y&R.    

Sobre a Crystal Crystal é uma cerveja leve, cristalina, preparada com ingredientes cuidadosamente selecionados e matérias-primas especiais. Além de todos esses atributos, ela também é pioneira: foi a primeira cerveja do Brasil a receber o selo de proteção no bocal das suas latas. Saiba mais em www.cervejacrystal.com.br e no www.facebook.com/CrystalCerveja

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

61


Política

Bruno Rodrigues Jornalista e Pedagogo MTB 0071443/SP

b-rodrigues@outdoorregional.com.br

i

Projeto foi sancionado por Temer e já está em vigência

Terceirização e seus efeitos Saiba o que muda em relação aos trabalhadores e quais os novos poderes adquiridos pelos empresários

Lei sancionada A polêmica nova lei da terceirização passou no Congresso com 231 votos a favor e 188 contra. Com isso, a base aliada do Governo Michel Temer conseguiu ressuscitar o texto, proposto há 19 anos pelo Governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), aprovado no Senado e, finalmente, sancionada pelo presidente Michel Temer. Apesar da

62

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

aprovação, o projeto teve três parágrafos vetados. O veto mais relevante foi o parágrafo terceiro, do Artigo 10, que previa a possibilidade de prorrogação do prazo de 270 dias dos contratos temporários mediante acordo ou convenção coletiva. Os outros dois foram referentes à obrigatoriedade do registro na carteira de trabalho, da condição de temporário e a garantia dos trabalhadores com direitos de salário e jornada de trabalho, iguais

aos dos funcionários que trabalham na mesma atividade na empresa. Durante sua decisão, Michel Temer ignorou todas as manifestações ligadas a movimentos sociais de esquerda realizadas em 23 Estados e no Distrito Federal, contrárias às reformas da Previdência e trabalhistas propostas pelo Governo Temer e também contra a lei da terceirização aprovada por ele.


As empresas passaram a ter autorização para terceirizar quaisquer atividades, inclusive atividades-fim

i O que muda? As empresas passaram a ter autorização para terceirizar quaisquer atividades, inclusive atividades-fim. Por exemplo, uma escola que antes poderia contratar só serviços terceirizados de limpeza, alimentação e administrativo agora poderá também contratar professores terceirizados. Antes, só era autorizado terceirizar ativi-

dade-meio, ou seja, aquelas funções que não estão diretamente ligadas ao objetivo principal da instituição. O empresário ganhou poder facultativo de oferecer ao terceirizado o mesmo atendimento médico e ambulatorial dado aos seus empregados, incluindo acesso ao refeitório. A obrigatoriedade se dá na garantia da segurança, higiene e salubridade a todos os terceirizados. O funcionário terceiro só pode cobrar o pagamento de direitos

Tempo máximo de trabalho temporário será de nove meses

trabalhistas da empresa tomadora de serviço após se esgotarem os bens da empresa que terceiriza. Será autorizado subcontratar outras empresas para realizar serviços de recrutamento, remuneração e direção do trabalho, ocasionando uma espécie de “quarteirização”. E, por fim, o tempo máximo de trabalho temporário permitido será de nove meses, com a possibilidade de prorrogar mais seis meses.

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

63


Juliana Moreno

Gourmet

Jornalista MTB 0056878/SP

j-moreno@outdoorregional.com.br

Ratatouille de Frigideira

Ingredientes 1 tomate grande picado em cubos 1 abobrinha cortada em rodelas finas 1 pimentão vermelho e 1 amarelo cortado em tiras 1 cebola cortada em rodelas 1 berinjela cortada em rodelas finas 1 dente de alho picado Manjericão, Molho Shoyo, Pimenta do Reino, Azeite e queijo ralado a gosto

Sabe aquele prato que você precisa preparar de última hora ou aquele acompanhamento delicioso e pra lá de estiloso? Esta receita se encaixa perfeitamente em ambas situações!

Modo de Preparo 01 - Antes de iniciar a montagem, corte as berinjelas e deixe as rodelas em uma mistura de água com sal por 15 minutos, pois isso as deixará mais saborosas 02 - Em um frigideira grande, coloque azeite e refogue o alho até dourar. Em seguida, vamos começar a montagem, que será feita em camadas 03 - Distribua primeiramente as cebolas, de forma a preencher toda a frigideira e coloque mais um pouco de azeite 04 - Na sequência, coloque as rodelas de berinjela e, por cima, as abobrinhas 05 - Regue com mais um pouco de azeite e coloque as tiras de pimentão, seguidas do tomate em cubos

64

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

06 - Nesse momento, coloque uma pitada de sal e pimenta, bem como o Shoyo e as folhinhas de manjericão 07 - Terminada a montagem, coloque uma xícara de água na frigideira, que irá ajudar no cozimento dos legumes 08 - Para finalizar, salpique queijo ralado por toda a superfície e tampe a panela 09 - O cozimento é bem rápido: depois de uns 4 minutos, veja se os legumes já estão moles e, se não estiverem, coloque mais água e espere mais uns minutinhos 10 - Passado esse tempo, está pronto! É só levar a frigideira para a mesa e degustar!


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

65


Rafael Barbosa

Crônica

Jornalista

r-barbosa@outdoorregional.com.br

Castração literária

L

er é uma das paixões da minha vida. A literatura é o caminho que nos leva a universos e personagens que, apesar de fantásticos, muitas vezes parecem tão reais quanto as pessoas com as quais convivemos diariamente. É através da leitura que passamos verdadeiramente a entender que palavras têm poder, afinal, não há como negar sua força quando elas fazem com que nos sintamos alegres, tristes, com medo, curiosos ou outra infinidade de sentimentos. Mas sei que, infelizmente, represento uma parcela pequena da população, afinal, se existe algo que a escola nos ensina é a odiar literatura. Somos desestimulados desde pequenos ao prazer da leitura ao sermos expostos a livros ou apostilas sobre assuntos que não nos interessam ou que simplesmente ainda não estamos prontos para apreciar. Que criança é capaz de se divertir lendo um texto sobre biologia? Qual adolescente irá compreender a crítica e sátira de uma obra como “O Primo Basílio” ou a mensagem poderosa contida em um livro como “A Hora da Estrela”? Os grandes clássicos brasileiros são menosprezados, mas não pelos alunos, e sim pelo próprio sistema educacional, que apresenta a leitura como uma obrigação ao invés de um prazer e tenta fazer com que os estudantes engulam livros que são melhor aproveitados por pessoas mais experientes e que desafiam a experiência de vida do leitor ao invés de sua capacidade de entender o que está escrito. O resultado é óbvio: a maioria dos alunos deixa a escola sem ter qualquer contato significativo com a leitura e isto teria acontecido comigo se não fosse o gesto bondoso e despretensioso do meu amigo Caio, que me chamou a atenção em um dia, na sala de aula, por estar lendo um livro escondido da professora. Era uma aula de Química, mas reparei que ele escondia um livro na apostila para disfarçar o que realmente estava fazendo. Quando perguntei o que ele estava lendo, ele me mostrou uma edição de “O Hobbit” e nunca vou esquecer a primeira vez que vi aquele livro, com seus desenhos despretensiosos e quase invisíveis em sua capa azul. Quando conversamos sobre o livro, a empolgação com que meu camarada falava

66

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

i

A maioria dos alunos deixa a escola sem ter qualquer contato significativo com a leitura

sobre as aventuras de Bilbo Bolseiro me levaram a pedir que ele me emprestasse o livro e, em mais um gesto de gentileza, ele apressou a sua leitura apenas para emprestá -lo naquele mesmo dia. Talvez seja por isso que nunca fui capaz de recusar emprestar o livro para alguém, pois nunca se sabe se aquele ato vai mudar a vida de uma pessoa, como mudou a minha. Li aquele livro em apenas três dias, mas aquela viagem pela Terra Média se mostrou muito breve e em pouco tempo acompanhava um garoto chamado Harry para seu primeiro ano em uma escola de bruxaria, mesmo que na verdade fosse eu quem estava enfeitiçado por aquele mundo mágico. Com o tempo outros autores entraram em minha vida e pude encarar o medo das

obras de Stephen King, a astucia nas histórias de Agatha Christie, a sensualidade e tristeza dos contos de Anne Rice, além de tantos outros autores. Até mesmo voltei aos clássicos nacionais e verdadeiramente consegui curtir aquelas obras e me orgulhar dos autores do meu próprio pais. Por outro lado, ainda me entristeço pelas pessoas que não tiveram um amigo Caio para salvá-las de se afogarem no mar de ignorância que é o ensino brasileiro, que continua a castrar seus alunos literariamente ao ensiná-los que leitura é uma obrigação para deveres de casa e para o vestibular, e não um prazer autêntico. Pessoas que tornamse cidadãos destinados a ficarem à mercê de um sistema que somente tem a ganhar com a sua falta de cultura.


OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

67


68

OUTDOOR REGIONAL - EDIÇÃO 85

Outdoor Regional  

Edição 85 - Jorge & Mateus