Page 6

Entrevista

Gaúcho de Lajeado, Jonas Sulzbach tem 29 anos e tornou-se conhecido em todo o País ao participar da 12ª edição do Big Brother Brasil. Criado apenas pela mãe, conta que teve uma infância difícil. Com o incentivo materno, aos 17 anos mudou-se para São Paulo, onde iniciou a carreira de modelo. Como todo início de carreira, Jonas dividiu casa com outras pessoas durante cinco anos e chegou a trabalhar como barman. Ao deslanchar a carreira de modelo, Jonas fez campanhas para grandes marcas, como Pionneer, Vuanert, Riachuello e Scala. Foi garoto propaganda da marca Lupo e estampou as capas das revistas Men’s Health e Runner’s. Em 2010, Jonas foi o vencedor do concurso Mister Brasil e, com a vitória na etapa nacional, o modelo representou o Brasil no Mister Mundo, na cidade de Incheon, na Coreia do Sul, e

venceu a prova que escolhia o candidato com mais estilo. Nesta competição, Jonas ficou entre os cinco finalistas. Em 2012, Jonas foi um dos 16 participantes da 12ª edição do Big Brother Brasil, da Rede Globo, e terminou o programa em terceiro lugar. Após o BBB, gravou uma participação no último episódio da primeira temporada de Louco por Elas, da Globo, e contracenou com a atriz Deborah Secco. Como já deu para perceber, a beleza de Jonas estampa várias páginas desta edição da Ouseuse Magazine. Como um “Deus Grego” (nas palavras de Rosana Marques), Jonas fez o ensaio fotográfico na cidade mineira de Poços de Caldas e esbanjou simpatia e profissionalismo. E para que os leitores – principalmente as leitoras - da OU Magazine possam conhecer um pouco mais este belo gaúcho, segue um bate papo concedido à nossa reportagem.

ref. 3213

OU: Quais são as memórias afetivas da sua infância que moldaram o homem Jonas? Jonas: Sem dúvida alguma, a atenção e o carinho da minha mãe. OU: Aos 17 anos você resolveu ir para São Paulo e tornar-se modelo profissional e você já declarou que as dificuldades foram muitas. Mas entre os obstáculos, o que mais marcou esse período? Jonas: O que mais me marcou nessa fase da minha vida foi a força da minha mãe, o incentivo dela, sempre me pedindo para ter calma e paciência. Em diversos momentos eu me senti fraco e com vontade de voltar (para o Sul) e minha mãe sempre me estimulou a ser persistente. 6

ouseuse.com.br

Principalmente no período em que fui garçom, ela me ajudou muito. Eu só venci pela força de vontade da minha mãe, que sempre teve mais ânimo do que eu e isso me ajudou a alcançar meus objetivos. OU: A beleza é um atributo muito valorizado no Brasil. Realmente, para você, ser bonito abre portas? Jonas: A beleza é uma cartão de visitas. É diferente quando a pessoa chega em um lugar com um corpo legal, bem vestida e uma barba bem feita. Faz a diferença, sem dúvida. Mas não é só a beleza que conta, acredito que é um conjunto: a educação, o comportamento e a gentileza também são importantes em uma pessoa. Não basta ser bonito e não ter esses atributos. OU: Você faz parte de um grupo que

pratica o Mahamudra, que tem raízes no budismo tibetano e que, em essência, é um estilo alternativo de vida, focado na saúde do corpo, mente e espírito. Fale um pouco sobre o Mahamudra. Jonas: Na verdade, o Mahamudra foi fundado, aqui no Brasil, por mim e por um grupo de amigos. Ele não existia por aqui e o objetivo é incentivar as pessoas na busca, não somente dos valores físicos, mas também espiritual e social. É um grupo que trabalha a evolução espiritual. O que eu quero é passar esses atributos às pessoas e, assim, contribuir cada vez mais para a evolução espiritual do ser humano. Como pessoa pública, tenho acesso a um número grande de pessoas e, assim, pretendo alcançar mais adeptos ao Mahamudra.

Ouseuse Magazine 2015  
Advertisement