Page 1

Edição n° 2670 Fundado em 29.07.66

R$ 1,50

Canoas, 18 a 24 de setembro de 2015

WHATTSAPP O TIMONEIRO

(51) 9999.2706

MANDE NOTÍCIAS, AVISOS, CRÍTICAS OU RECLAMAÇÕES

OT Notícias às 10 horas

Patrimônio público à venda

Nesta sexta-feira, 18 de setembro, às 10 horas, a Rádio O Timoneiro transmite o programa OT Notícias, a semana de Canoas passada a limpo.

O prefeito Jairo Jorge fará um leilão de áreas públicas para tentar diminuir o déficit que criou nas contas públicas na primeira etapa de medidas de arrocho contra a população.

Confira em otimoneiro.com.br.

Página 4.

REPASSES RETIDOS

Prefeitura deixa 3 mil crianças e adolescentes

sem atendimento Bruno Lara/OT

PÁG. 5

14 ENTIDADES SEM RECEBER VERBAS DE FUNDO HÁ MAIS DE UM ANO

Miguel Siriacov, do Chimarrão da Amizade; Marília Pereira, do Consecom; Marilei Goulart, da ACBC Mãos Dadas; Márcia Souza, da Assebeni/Comdica; Jeane Kich, da Parceiros Voluntários; Luísa Camargo, do Instituto Pestalozzi; e Odil Gomes

“São instituições de bairros que trabalham nas suas comunidades, conhecem o seu público, as suas deficiências, e essas crianças e adolescentes estão desassistidas”

APÓS QUASE TODO MUNDO TROCAR...

Agora o uso de extintor de incêndio é opcional A partir desta quinta-feira, 17, o extintor de incêndio – hoje obrigatório em todos os veículos – passa a ser opinativo. A decisão do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) ocorreu poucas semanas antes da troca do equipamento ser exigida. Para caminhões, caminhão-trator, micro-ônibus, ônibus e veículos de transporte de produtos infláveis ainda será exigido o equipamento. A falta dele no interior dos demais veículos não resultará mais em multa. A justificativa da entidade foi que os carros modernos possuem tecnologia superior às antigas, com maior segurança contra incêndio e, além disso, o despreparo para o uso do extintor poderia causar mais perigo para os motoristas.


2 I O TIMONEIRO I OPINIÃO I CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015

Editorial

Orgulho gaúcho

O 20 de Setembro, Dia do Gaúcho, é a data para lembrarmos quem somos, os nossos valores, as nossas referências históricas, as marcas de nosso povo. Lembramos, entusiasmados, de um passado onde éramos protagonistas nacionais e pautávamos a República em moralidade, competência, distinção. Neste 20 de Setembro, no entanto, o gaúcho não está tão orgulhoso assim. Outros estados nos usam como exemplo negativo ..os cidadãos de gestão pública. Nossos servidores não recevão sofrendo bem seus salários e não diuturnamente nas cumprem seus papéis na máquina do Estado, cada mãos dos bandidos vez mais fragilizada, por de atos menores, enquanto consequência passados e como causa os maiores fazem direta na estratégia podo atual governo. politicagem com a lítica Nossa população assiste a tudo assustada, vítivida alheia” ma maior de tudo o que acontece. A bandidagem assalta, rouba, mata à luz do dia, nas ruas centrais, em qualquer local que quiser. O povo, o trabalhador, o que usa transporte público e precisa se deslocar grandes distâncias entre a casa e o emprego é o que mais sofre, pois sente na pele o caos em que nosso pago está inserido. Parece claro que a grande mídia, os políticos e as autoridades competentes (?) só tomarão alguma providência quando uma tragédia ou um caso de grande repercussão abalar a sociedade. Até lá, os cidadãos vão sofrendo diuturnamente nas mãos dos bandidos menores, enquanto os maiores fazem politicagem com a vida alheia.

.

“Inovação” que morreu de velha Canabarro Tróis filho*

Odil Gonçalves Gomes*

Passo frequentemente pela rua Domingos Martins, e pela antiga estação ferroviária. Naquela, está o busto abandonado de Henrique Wittrock, importante personagem da história de Canoas. O monumento foi criado e instalado pelo artista Vinicio Cassiano, tudo em acerto com a Prefeitura Municipal cujo titular, Marcos Antônio Ronchetti, participou da solenidade de instalação. Neste prédio, da velha Viação Férrea, funcionou por 25 anos a Fundação Cultural, extinta pela atual administração municipal, estupidamente. O busto de Wittrock está à frente da escola de Música mantida pela Fundação, e também extinta em 2009. E ainda está lá, patrimônio cultural da cidade, mesmo que a Prefeitura já tenha desalugado o prédio. Devia ter sido mudado para uma praça pública, ou outro local onde fosse visto pelos passantes. E a estação está “apodrecendo”, quase totalmente ociosa depois de ter sido um centro vivo, irradiante. Talvez ambos, a estação e o busto sejam peças de um oneroso projeto de desprezo do passado, uma inovação no jeito de tentar destruir o que outros realizaram. Festival de inutilidades Fulano foi grampeado e trocou de mulher, que já está deitando com outro, que já vem de “casamento” escandaloso. Aquele beltrano sai do armário e confessa gostar de homens. E aquele “machão” diz que já foi uma máquina do sexo, mas agora só faz duas por semana, às vezes dá uma brochada, e que se ainda fosse máquina sua mulher não aguentaria. Essas e mais bobagens, que nada ensinam, nada servem à nossa necessidade extrema de progresso cultural, enchem páginas de revistas nacional de prestígio imerecido. Bagagem “A história não se repete, é repetida pelos que não aprendem as lições dela. Até quando vamos gastar mais para a guerra do que para a paz, nesta inlcuindo o direito de viver sob um teto, comida na mesa, escola para aprender, trabalho para construir a riqueza integral? (O Timoneiro, 28 março 2002).

Nestas épocas das altas tecnologias, eu vejo dramas de casais, os quais estão submetidos. Encontrei um velho amigo de tantas, o Lázaro, da Cidade de Guaíba, seu hospital, o Nossa Senhora do Livramento. Nossa conversa foi lá no encontro dos capuchinhos. Tinha ocorrido uma ida de ambulância rumo a Porto Alegre. A ponte estava elevada, chamaram um helicóptero com todos os transtornos, imagine só, para que isso? O Globo Rural em 2014, por diversas vezes, mostrou as idosas parteiras do agreste Pernambucano, receberam aulas de assepsia, para comunicar-se com o hospital da área, em caso de problemas nos atos de partos, buscar para o hospital. Meu sobrinho Claudio, do Bairro Niterói, foi ao Nossa Senhora Das Graças, de lá para o Hospital da ULBRA, o obstetra faltou, e outro cidadão, com o mesmo problema à sorte da madrugada, sem constrangimento, foram até Esteio, e lá no São Camilo nasceu a minha sobrinha com o nome da falecida tia/avó Cecília. Reserva de mercado profissional? Segue na área hospitalar, pois na Barra do Ribeiro, atendendo partos do hospital localizado na cidade, em razão de problemas de neonatal, deixou de atender, portanto os casais, cujos filhos, prestes a nascer, se desesperam nossas parteiras, com suas atividades desprezadas por pretensões de progressos científicos, devem ser submetidos ao profissional obstetra. No caso de caso de Canoas, tenho amplo conhecimento, em razão de relato pessoal dele, que levei em conhecimentos aqui em O Timoneiro, também em reunião do Conselho Deliberativo do Hospital N. Sra das Graças, no qual, um antigo médico parteiro, super conhecido na cidade de Canoas, encerrou suas atividades no consultório próprio, passando a atender dentro do hospital. Não quero nem falar o nome para evitar línguas felinas. Seria defesa de política, mas gosto do médico Ribeiro que também recebeu doações para a maternidade, hoje fechada (Segue).

*Escritor, jornalista, editor dos Cadernos Canoenses, mantenedor da Fundação Cultural de Canoas, membro da Associação Canoense de Escritores, da Associação Canoense de Comunicação Social e da Casa do Poeta

Ódio no bigode

Até quando? Sabrina Borges Portela* Fhelipe Aranha Desde 1966 relatando a história de Canoas Editado por: CEDRO - Editora e Empresa de Comunicação Ltda. CGC/MF 02.347.932/0001-30

Diretor: Feres Jorge Uequed Editor: Vanderlei Dutra Filho (MTB/RS 14.225) Colaborador: Bruno Lara Diagramação: Sinara Dutra Circulação: Celço Andreotti Redação: Av. Victor Barreto, 3056/3º andar Sala 314 - Centro - Canoas - RS - Cep 92010-000 Circulação Semanal Fechamento comercial: Quintas-feiras, às 14 horas IMPRESSO: Gráfica Grupo CG. Filiado a ADJORI/RS Os textos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não traduzindo obrigatoriamente a opinião do jornal.

Fone/fax: 3032.3022 - 3472.3022 e-mail: otimoneiro@otimoneiro.com.br site: www.otimoneiro.com.br Escritório comErcial Porto alEgrE

AV. CARLOS GOMES, 126/207 - HIGIENÓPOLIS - F.:8415.3142

As espantosas tecnologias e o nascimento de bebês

Ao percorrermos as cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre, incluindo a capital dos gaúchos, ainda vemos circulando, em pleno século XXI, veículos de tração animal, as calamitosas carroças, onde estes animais sofrem inúmeros maus-tratos, carregando pesos surreais, trabalhando machucados, doentes e além de tudo sendo acoitados pelos seus “donos”, e muitas vezes quando ficam velhos e “inúteis” para o trabalho escravo são abandonados e descartados de uma forma cruel e abominável para qualquer ser vivo. A Lei 9605/98 no artigo 32 prevê pena de três meses a um ano e multa para prática de ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados nativos e exóticos, mas, infelizmente, raramente encontramos esses criminosos sendo punidos. Apesar de algumas iniciativas que visam combater essas ocorrências de maus-tratos contra animais, poucos resultados concretos foram alcançados. Acredito que esse problema esteja longe de ser resolvido, teremos que unimos forças com parcerias públicas e privadas para tentar combater esses gestos, mas, sobretudo, sabe-se que nós, humanos, somos apenas uma parte nesta vasta biodiversidade e que deveríamos viver em harmonia com os demais e refletirmos que a única maneira efetiva para mudar o que fazemos em relação ao meio ambiente é mudar a maneira do que pensamos sobre ele. . *Bióloga e Professora

*Comunitarista

Luiz Argeu Costa*

Ódio. Rancor profundo e duradouro. Intrigante a gênese do ódio. Alguns dizem que o ódio tem origem no recalque. Outros dizem que a inveja não tratada também vira em ódio. Maragatos e Chimangos se odiavam. Gremistas e Colorados se odeiam. Petralhas e Coxinhas se batem de ódio. Os adversários dos Petralhas dizem que o PT é o Partido do ódio. Inventor do ódio. Corruptos. Os Petralhas apontam os Coxinhas, seguidores dos Tucanos e Bolsonaros como vermes odiosos. Inventores da corrupção. Diz uma velha anedota que havia um bigodudo que estava sempre de mau humor. De manhã à noite gritava que o mundo estava cheio de m... e que tudo fedia a m... Até que se deram conta que o mau cheiro era do próprio bigode do gritão, que nunca tomava banho. Com um pouco de lucidez, Petralhas e Coxinhas deveriam lavar seus pelos, com bastante sabonete. *Colaborador

Espaço Aberto Esta seção está aberta a todos os canoenses, a todos que queiram falar sobre nossa cidade. São duas páginas reservadas para a opinião por edição. Para participar, envie seu texto por correspondência eletrônica para o endereço otimoneiro@otimoneiro. com.br, ou diretamente na redação do jornal, na rua Victor Barreto, 3056, sala 314, no Centro. A preferência é para os textos que tenham referência à cidade e que tenham, em média, 25 linhas.


CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015 I POLÍTICA I O TIMONEIRO I 3

jorgeuequed@terra.com.br

“O direito de examinar, debater e censurar os atos dos poderes políticos é comum a todos os cidadãos.” Rui Barbosa

CONJUNTURA TITO GUARNIERE

AUMENTO DE IMPOSTOS

SUCESSÃO

O prefeito Jairo Jorge (PT) manifestou-se favorável ao aumento do ICMS a ser cobrado sobre mercadorias, bens, gasolina, luz e telefonia. Se o projeto enviado para a Assembleia for aprovado, teremos o aumento no geral de 1% do ICMS e de percentuais maiores na gasolina e energia. Assim, os gaúchos ficarão mais pobres e o Governo do Estado receberá recursos para enfrentar os seus problemas. Os deputados estaduais do PT, contrários ao aumento, deram nota surpresos com a posição do prefeito Jairo. Os canoenses não estranharam, eis que dos primeiros atos quando assumiu o Governo do Município, Jairo fez um aumento grande no IPTU, que hoje passa a ser dos mais altos do Rio Grande do Sul. O aumento do IPTU não deu nenhum beneficio aos canoenses, apenas deu recursos para que Jairo contratasse quase 600 cargos em comissão (aqueles que não precisam fazer concurso e ganham bem), a maioria de companheiros seus do PT que estavam desempregados e boa parte vinda de outros municípios do Rio Grande, com o objetivo de melhorar a imagem de Jairo dentro do partido. O aumento de IPTU também serviu para alavancar as despesas do Governo Jairo com marketing, propaganda, mordomias e festas, que atingiram níveis nunca vistos na história de Canoas. Outro local onde foram colocados os recursos provenientes do aumento do imposto (IPTU) foram para as viagens nacionais e internacionais de alguns protegidos do Governo Jairo, com pouquíssima ou quase nenhuma utilidade para os interesses de Canoas. Assim, para o prefeito Jairo Jorge (PT), defender aumento de impostos não é novidade.

Alguns setores do PT estão preocupados com a pequena preocupação da candidatura do deputado Nelsinho Metalúrgico para prefeito, apesar do apoio ostensivo à candidatura pelo prefeito Jairo Jorge (PT), estão procurando outras opções. Um grupo fala em convidar o senador Paulo Paim para concorrer. Outro grupo quer a candidatura do deputado federal Marco Maia. E uma terceira ala defende que o PT apoie outro nome, fora da sigla, e concorra como vice. O fundamento de todos é o grande desgaste do Governo Jairo Jorge (PT) e da sigla partidária em função do desprestigio da presidente Dilma e da Operação Lava-Jato.

PP

VEREADORES

Os dirigentes locais querem alavancar a candidatura da vice-prefeita Beth Colombo para disputar a sucessão. Alegam que ela pode ser a candidata apoiada pelo PT, pois sempre seguiu as orientações de Jairo Jorge e nunca teve qualquer problema de desentendimento com o Governo. Afirmam que, inclusive, na eleição de governador ela preferiu seguir a orientação de Jairo Jorge do que caminhar junto com a decisão do PP.

PTB

O partido começa a procurar espaço, dentro da base do Governo, para tentar emplacar seu candidato, como o favorito e apoiado pelo prefeito Jairo Jorge e pelo PT. Os petebistas apresentam o nome do deputado Busato que, alinhado com o Governo municipal e nacional, seria um continuador do Governo Jairo e das propostas do PT.

OPOSIÇÃO

Fundado em pesquisas que possuem, grupos de oposição interpretam que o vencedor do próximo pleito será alguém distante do PT e de seus aliados e que a sociedade, numa busca por mudanças, vai derrotar a proposta de Jairo Jorge, do PT e de seus aliados. Acreditam os oposicionistas que os três candidatos, mantidos ou apoiados pelo PT, vão receber a mesma rejeição que Jairo e Dilma.

Se a presidente Dilma sancionar o projeto aprovado pelo Senado e pela Câmara para regular as eleições municipais do próximo ano, será permitida a coligação na eleição majoritária e na proporcional. Assim, os pequenos partidos, para sobreviver, se reunirão numa coligação de várias siglas, para tentar eleger um ou dois vereadores.

FISCALIZAÇÃO

A próxima eleição de prefeitos e vereadores no Brasil será o pleito que terá fiscalização mais rigorosa sobre: a) A utilização das máquinas das prefeituras, estados e União para beneficiar candidatos. b) A captação de recursos oficiais e do ‘caixa 2’. c) O abuso do poder econômico e político para beneficiar candidatos. d) A utilização de detentores de cargo em comissão para fazer campanha, no horário eleitoral e/ou com veículos públicos, entre eles os de gabinete e os de fiscalização.

REDE

Os apoiadores da Rede Sustentabilidade receberam informações que o ministro João Otavio Noronha, do TSE, colocará, com parecer favorável, na pauta da próxima semana, o pedido de registro do partido. Na última semana o ministro deu parecer e o plenário aprovou a criação do partido NOVO. Os membros municipais da Rede preparam nominata completa de vereadores e candidato próprio a prefeito pela oposição

Exceção Não boto fé nessas agências como a Standard & Poor’s, que rebaixou a nota de crédito do Brasil. Essa gente já cometeu tantos erros e chegou tantas vezes tarde nas suas avaliações que não deveriam ser levadas a sério. Mais ou menos como os institutos de pesquisa eleitoral. Mas até um relógio parado dá a hora certa ao menos uma vez por dia. Assim, diante da enxurrada de más notícias e de maus indicadores na economia e do estado de torpor do governo, vou abrir uma exceção: neste caso a Standard & Poor’s tem razão. Um certo ar de superioridade A presidente Dilma Rousseff, diz o noticiário, quer se livrar de Aloísio Mercadante, da Casa Civil. Há pessoas que “não abrem mão de terem uma visão extremamente lisonjeira sobre eles próprios”. Mercadante é desse tipo. É concentrador, incapaz de um gesto de simpatia, encara os outros com certo ar de superioridade. Pouca gente gosta dele, não apenas nos partidos aliados, como no próprio PT. Lula, que é Lula, não gosta dele. Se o governo Dilma estivesse um pouco melhor, a saída de Mercadante poderia ser um bom começo para sair do buraco. Vocação Mas não adianta Mercadante sair e Dilma permanecer. Seria Mercadante, Levy, Cardozo, ou sei lá mais quem, o problema real, ou seria a comandante -em-chefe? A verdade é que a presidente acha que entende de tudo, dá pitaco em todas as áreas, quer a todo custo manter a aparência de que comanda. A presidente não ouve ninguém, como se queixa Lula. Se Dilma ficar, fica também a sua irresistível vocação de tropeçar e escorregar, mesmo em terreno limpo e seco. Deixando para lá Às vésperas de 7 de Setembro, por decreto, (o governo) Dilma reduziu os poderes dos chefes militares, repassando-os ao ministro da Defesa, Jacques Wagner. Dá para dizer que a presidente atravessou a Praça dos Três Poderes, a Esplanada dos Ministérios inteira, para encontrar uma casca de banana onde escorregar. Os chefes militares não gostaram, mas deixaram para lá. Se demonstrassem alguma contrariedade, talvez dessem a impressão de que Dilma ainda governa. Sabia das coisas A economista Sinara Polycarpo - vocês devem lembrar – trabalhava no Santander, em junho de 2014, quando fez uma avaliação da conjuntura econômica, destinada aos correntistas especiais do banco. Sinara disse o óbvio: o mercado reagia com otimismo cada vez que Dilma caía nas pesquisas eleitorais; com Dilma eleita era provável um aumento do dólar e dos juros. A análise acabou vindo a público e enfureceu Dilma e o PT. Lula, em atitude para ser esquecida na biografia, e com a elegância habitual, foi mais longe: “Essa moça não entende porra (desculpem, leitores!) nenhuma de Brasil e do governo Dilma”. E literalmente pediu a cabeça da moça. O então presidente do Santander, Emilio Botin, já falecido, amigão do peito de Lula e de Dilma, em ato de sabujice explícita, demitiu a moça e mais três funcionários do setor. Agora, a Justiça do Trabalho condenou o Santander a pagar R$ 450 mil reais de danos morais a Sinara. Na decisão do TRT de São Paulo, deve ter ajudado Sinara o estado atual da economia. Ela sabia mais de conjuntura e de economia, do que Lula, Dilma e o governo juntos. *titoguarniere@terra.com.br


4 I O TIMONEIRO I POLÍTICA I CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015

Prefeitura venderá patrimônio público para diminuir rombo Novo arrocho deve ocorrer em outubro para reduzir déficit nas contas O governo do prefeito Jairo Jorge está estudando vender terrenos do município como uma solução para arrecadar mais dinheiro. A tentativa é criar uma dualidade entre duas soluções. Ou a venda dos imóveis, ou o aumento de impostos. Mas a questão não é tão simples e uma nova onda de cortes, semelhante a de fevereiro deste ano, deve voltar em outubro. Até outubro, novas medidas para enxugar gastos serão anunciadas. “Devemos lançar no fim do mês – ou início de outubro – uma série de medidas de redução de despesas”, afirma o Prefeito de Canoas em entrevista ao jornal Diário de Canoas. Deu a entender, durante a entrevista, que vender os terrenos é evitar o aumento do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS). A intenção é conseguir angariar entre R$ 40 e 50 milhões. Segundo ele, esse recurso deverá ser direcionado para as áreas da Saúde, que tem orçamento previsto de R$ 433 milhões para 2016 na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), e da Educação, com R$ 233,4 milhões previsto para o próximo ano. A proposta deverá passar pela Câmara de Vereadores e por lideranças setoriais e comunitárias Esta é a segunda de três ações para angariar mais recursos. A primeira, entre janeiro e agosto, resultou em um ganho de R$ 50 milhões. Segundo o próprio Prefeito, houve um perda significativa de R$ 26 milhões em arreca-

dação do ISS. Foi notícia em O Timoneiro em maio deste ano, entretanto, que o governo petista agendou mais de R$ 16 milhões para serem gastos em publicidade neste ano.

Terrenos doados

Terrenos doados por canoenses para a cidade serão agora apenas fonte de receita para a Prefeitura. “São áreas de terra que, no passado, a comunidade destinou à Prefeitura e não tem previsão de construir escola, creche”, afirma Jairo, enfatizando que o município não pretende construir escolas ou creches no momento. Dois lotes já estão em vista, embora não informados quais. “São locais que viraram fontes de problemas para a Prefeitura e até para os moradores”, destaca. Segundo o secretário da Fazenda, Marcos Bósio, a partir do valor mínimo estabelecido, cada terreno será vendido pela maior oferta.

“Devemos lançar no fim do mês – ou início de outubro – uma série de medidas de redução de despesas” Prefeito Jairo Jorge

Estagiários estão sem receber salário e vales alimentação e transporte Em meio à crise que assola o Governo do Estado, a Prefeitura de Canoas cada vez mais parece esbanjar recursos. Serão R$ 5 milhões para as obras de revitalização no Parque Getúlio Vargas, para atender aos interesses do novo empreendimento que está sendo construído ao lado. Mais R$ 43,2 milhões no novo shopping popular do bairro Mathias Velho, mesmo que cerca de R$ 25 milhões sejam financiados e R$ 17,7 milhões de capital privado. O investimento, porém, não chegou aos funcionários. No domingo, 13, uma estagiária da Prefeitura que não identificaremos para evitar represálias, desabafou em um grupo na rede social Facebook. “Esta semana me senti mais uma vez a mercê dos corruptos do nosso governo, assim como todos os estagiários da prefeitura de Canoas, na área de Inclusão nas Escolas”, criticou. Segundo ela, além de pagar pouco, o salário está atrasado e não estão pagando direitos como vale-transporte e vale-refeição. “Nosso salário é uma miséria, recebemos 450 reais, deste dinheiro temos que tirar a nossa deslocação até o serviço e não recebemos dinheiro para alimentação. E além de recebermos uma miséria, O PREFEITO JJ (Jairo Jorge) NÃO PAGOU OS NOSSOS SALÁRIOS ESTE MÊS!!!! Salário este, que era pra ter sido pago dia 2 de setembro, hoje dia 13 de setembro ainda não recebemos nosso pouco salário”, desabafa. A estagiária de inclusão, lotada na parte de Educação, teme pelo futuro dos alunos da rede pública de ensino.

“Meus alunos não tem culpa deste governo corrupto, e infelizmente estão diariamente sendo vitimas dos atos dos mesmos, pois a área da educação não tem apoio algum do governo, o MAIS EDUCAÇÃO, que seriam oficinas e um reforço na educação para os alunos no turno inverso ao das aulas, não acontece. Pois o governo não tem dinheiro para a merenda escolar dos alunos!!!”, conclui.

Dr. Ednilson S. O. Lautenschläger

Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva Cremers 18980

Atende Convênios IPE, Caixa Federal, Unimed, Fassem e Particulares CONSULTÓRIO: Rua 7 Povos, 200/401 - Canoas - F: 3466-9124

SINDICATO DOS PROFISSIONAIS EM EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE CANOAS CNPJ 97.130.835/0001-06 Bruno Lara/OT

A VOZ DO PROFESSOR

ENTRE LOBOS E CORDEIROS Na semana passada, esta coluna tratou do fracasso da educação, que, aliás, o SINPROCAN agradece toda a adesão às ideias lá contidas, mas o assunto não encerrou. Apontar críticas é algo simples e cômodo e quando é feito por organizações toma uma grandeza muito maior, como se ultimamente não fosse rotina da sociedade apontar erros dos mandatários da União, Estados e Municípios. Merecem, lógico! Quando penso na Escola, não consigo visualizar uma estrutura dirigida a poucos. Não é possível que erros se repitam ano após ano e nada se altere no resultado final. A maior ansiedade que se vive nas escolas é pela aposentadoria. Não há mais quem suporte a rotina frustrante da escola. Para conseguir vencer um ano letivo é preciso mais que a expectativa de uma aposentadoria, é preciso construir uma escola que realmente exista. A que temos hoje é abastecida de uma propaganda com propósitos que não tem como objetivo uma verdadeira educação. É de causar náuseas os discursos fartos de mentiras absurdas que alimentam a imprensa que, muitas vezes, apenas transmitem a informação. Esses lobos conseguem disfarçar todas as carências que assolam as escolas deste município há muito tempo. É sabido que nos falta uma logística no atendimento na causa principal de todos os insucessos de uma criança na escola: a família! Por favor, não aguento mais essa conversa de que somos a segunda família de uma criança e que é na escola que os nossos alunos se amparam para curar suas feridas emocionais, isso é discurso vazio, não tem razão de ser. Uma criança tem na escola o que a escola tem por missão realizar que é o desenvolvimento da cidadania com responsabilidade. As escolas nunca foram locais onde as mazelas sociais são curadas. Ao contrário dos discursos dos Lobos, a escola se transformou num ambiente hostil, de desrespeito, de violência, de pouco aprendizado, onde profissionais da Educação e nada tem o mesmo valor. Qual o papel dos gestores, afinal de contas? Em que parte destes planos que ocupam mais lugar nas suas publicações do que na prática, está inserida a verdadeira função de um gestor? Em que parte dos planejamentos dos gestores está inserido o termo construir em grupo? Nestes planos decenais, onde está escrito que o ser humano aluno, o ser humano pai, o ser humano professor serão considerados o objetivo principal da Educação? Entre tantos itens e artigos, parágrafo inútil será possível descrever como a municipalidade pretende humanizar aquilo que ela mesma destruiu? Os Lobos se fartam em descrever minuciosamente a sua educação maravilhosa que tem sempre como objetivo o futuro, deles lógico. Entre tantos vocábulos maravilhosos e citações copiadas está a prática comum dos profissionais em eleição, o voto, nada mais do que isso. Cabe uma revolução em tudo isso. Quem tem a responsabilidade por organizar um novo horizonte somos nós, Profissionais em Educação, que têm a consciência de que a chegada da aposentadoria é certa, terá um clima de alegria ou alívio dependendo da maneira como transformaremos este sistema que aí está. Não quero me permitir que a aposentadoria seja o único objetivo a torturar a minha rotina. Será um dia inesquecível de quem nunca deixou de lutar. Não é utopia! Não é ideal! Não é política! É vontade de ver aqueles a que dedico minhas horas do dia como cordeiros que sempre foram livres dos pés daqueles que os tratam como capachos sociais! Comecemos logo, 2016 está aí, não há melhor forma de começar a mudança, impedindo todos àqueles que nada fizeram pela educação que permaneçam ou assumam o poder. É a campanha anti-lobo! COMECE JÁ! LUIZ FERNANDO GIACOMELLI CONTE SECRETÁRIO DE COMUNICAÇÕES DO SINPROCAN SINDICATO DOS PROFISSIONAIS EM EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE CANOAS SINPROCAN Rua XV de Janeiro, 121, conj. 203. Centro. Canoas-RS. Cep. 92010-300 Telefone: 3476-4033 E-mail – sinproc@terra.com.br


CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015 I GERAL I O TIMONEIRO I 5

CRIANÇAS E ADOLESCENTES Prefeitura não repassa verbas para entidades há um ano Segundo instituições, mais de três mil crianças e adolescentes deixam de ser atendidos por demora no repasse “Poderia ser muito maior (número de atendidos) se houvesse investimento.

Bruno Lara Preservar os direitos das crianças e dos adolescentes no município tem sido um desafio para as mais de 14 entidades que realizam o trabalho. O problema está no repasse de verbas do Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente, que deveriam ser feitos pela Prefeitura. Segundo os coordenadores do Fórum Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes, desde julho de 2014 a Prefeitura Municipal de Canoas não distribui para as instituições o dinheiro que deveria ser destinado única e exclusivamente para ações com os jovens em situação de vulnerabilidade social. Estas entidades buscam atender, de forma competente, o turno inverso da escola, tentando complementar as atividades com ações benéficas; orientar os grupos de fortalecimento de vínculos, que são as famílias que acabam sendo atendidas no contexto do projeto; incentivar a prática de atividades esportivas, de lazer, cultura, música, dança, e o movimento artístico cultural de modo geral entre outros serviços.

O Fundo

O Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente é o instrumento jurídico por onde passam os recursos destinados às políticas de atendimento as crianças e adolescentes que estão à margem da sociedade. Todo investimento a ser feito para essa política deve passar, necessariamente, por ele. Segundo a coordenadora do Fórum de Entidades, Luisa Camargo, representante também do Instituto Pestalozzi, os valores estão retidos há mais de um ano, valores estes formados através de recursos públicos e angariados pelas próprias instituições. “Os projetos já estão em andamento, já estão quase findos e nós não temos ainda repasse nenhum. O recurso está retido, o fluxo é demorado, ele não é ágil”, explica.

Executivo distante

Tanto o conselho quanto as entidades e o próprio Fórum tentam aproximar o Executivo da situação. “Fomos recebidos pela chefe de gabinete (do Prefeito) que nos prometeu que nessa semana teríamos a resolução deste problema”, lembra. “Não compareceu ninguém, nos comunicamos por telefone com o Gabinete, ficou para até sexta-feira nos reunirmos, mas nós não temos mais tempo. O mês de setembro se encaminha para o final. Restam dois, três meses para o final do ano e aí os projetos já acontecem sem recursos”, conclui. Miguel Siriacov, representante do Chimarrão da Amizade, foi além. “Fomos recebidos de uma forma pejorativa. Fomos recebidos no corredor, de pé, com uma informação desastrosa”, lamenta. Para ele, é importante ressaltar que esse trabalho realizado pelas entidades é de responsabilidade do poder público. “O município, obviamente, ou não tem condições ou não pode ou

Com certeza ficam muitas crianças e adolescentes de fora” Luísa Camargo (Instituto Pestalozzi)

não quer. Se o município fosse executar o trabalho que as entidades fazem, o custo seria de quatro a cinco vezes maior”, explica.

timento. Com certeza ficam muitas crianças e adolescentes de fora”, complementa Luisa.

Empresas se afastam

O edital foi aprovado em julho do ano passado, completando agora mais de 14 meses que já passaram pelo processo de ter os seus projetos aprovados pelo conselho municipal de direitos das crianças e dos adolescentes e contemplados dentro desse edital. O repasse deveria ser imediato. Isso, para a coordenadora, é o que impossibilita a execução dos projetos. “Um ano depois, tudo aquilo que está avaliado já sofreu alteração de preço. Então isso já compromete o próprio projeto em si”, informa Luisa. Em função do atraso, todos os projetos serão perdidos. “Pelo que nós estamos analisando, todos os projetos terão de ser refeitos”, argumenta Luisa.

A impressão que Siriacov tem, e que faz parte de um sentimento comum das instituições que prestam o serviço, é de que muitas empresas situadas em Canoas deixam de fazer essa contribuição por não verem retorno. “Se eles tiverem filial ou matriz em outro município, eles preferem fazer em outro município, em função de que aqui o retorno é muito pequeno”, afirma. O problema não é de hoje. “Nós já ouvimos de algumas empresas: ‘No fundo municipal de Canoas não, porque há uma demora no repasse dos recursos’. Isso é histórico. Isso não é de hoje. Nossa luta para que esse fluxo se modifique já vem de algum tempo e cai no descrédito”, destaca Luisa. Para a representante da Parceiros Voluntários de Canoas, Jeane Kich, o poder público não está passando o dinheiro que já está reservado para o fim e só pode ser usado para ele. “O que mais nos deixa indignadas é que o recurso está lá na conta do fundo. É a morosidade do poder público que não está repassando. O dinheiro está lá. As empresas depositaram, as pessoas depositaram, não pode ser usado para outro fim e fica lá na conta enquanto as instituições não podem fazer o seu trabalho” afirma.

Três mil sem atendimento

O prejuízo, segundo Kich, é dos que perdem a oportunidade. “Eu acho que o pior prejuízo são as mais de três mil crianças e adolescentes que deixam de ser atendidas e deixam de ter projetos, de estarem participando, de estarem melhorando sua qualidade de vida, de estarem aprendendo, de estarem inseridos na sociedade. Essas instituições trabalham com os setores mais vulneráveis. São instituições de bairros que trabalham nas suas comunidades, conhecem o seu público, as suas deficiências, e essas crianças e adolescentes estão desassistidas”, destaca. O número de atendidos poderia ser maior. “Poderia ser muito maior se houvesse inves-

Falta do recurso

Criminosos em potencial

Para Luisa Camargo, crianças e adolescentes em vulnerabilidade social, em situação de risco, são criminosos em potencial. “Ele é sim um criminoso em potencial. Ele é sim um adulto que vai crescer na marginalidade e que vai cometer crimes sim, se o Estado não cumprir o seu papel, que é fazer ações preventivas, que é investir, de fato, no atendimento para que essa criança não fique o dia todo sem atividades, que ele não encontre prazer em outras coisas como na droga, na prostituição, que ele não acabe sendo produto fácil de aliciamento por venda de drogas. Então esse é o nosso compromisso social. Trabalhar em prol da ação preventiva que é o que as entidades fazem”, argumenta. Ela acredita no investimento prévio como forma de evitar futuros criminosos. “Ou nós investimos nessa liderança juvenil ou vai haver quem faça. Se nós não cuidarmos das nossas crianças e adolescentes para que elas trilhem um caminho do desenvolvimento saudável, sadio, vai ter quem cuide desse desenvolvimento e canalize esse potencial para outras coisas que não são aquilo que deveriam ser que é a questão do tráfico, da prostituição infantil”,

argumenta a líder que é contrária à redução da maioridade penal no país. “O que resolve o problema não é isso. É investir em ações efetivas quando essa criança ainda consegue vislumbrar possibilidades positivas no seu futuro”, enfatiza.

Rede de atendimento

Para Marcia Souza, representante da Associação Assistencial Beneficente Niterói (ASSABENI) e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMDICA), grande parte da rede que ampara os casos encaminhados pelos conselheiros tutelares é composto pelas instituições. “A maior parte da rede de atendimento é composta pelas entidades que trabalham com esse foco. Não pelo Executivo. Não como uma política pública. Então mais fortemente se precisa resolver essa questão do repasse do fundo, até porque, se nós pensamos em ampliar o Conselho Tutelar na sua atuação, ele tem que ter para onde mandar”, explica. A representante do Instituto Pestalozzi acredita que a rede é a base da assistência. “A rede tem que estar constituída e funcionar para que seja a retaguarda desse conselheiro que vai pegar um menino, uma menina em situação de risco e que a família não tem como atender ela com dignidade”, conclui. O representante do Chimarrão da Amizade salienta que as entidades fazem um trabalho maior. “Vão também de encontro às famílias. Para que as famílias tenham sua autoestima retoma para que elas possam voltar a cuidar desse jovem. Não basta você pura e simplesmente tirar o jovem se ele tem uma família dilacerada”, explica.

Ocupação no Porto Belo

No episódio ocorrido no loteamento Porto Belo, no bairro Harmonia, na última semana, que contou com casas e até um ônibus incendiado (ver matéria na página 11), entidades que poderiam estar atuando, não estavam por falta de recursos. “Em várias instituições na proximidade que poderiam estar atendendo sim esse público infantil ali porque, realmente, tem muita criança”, afirma Marcia. Para Luisa, o município é negligente quando não atua nestes casos. “Crianças em situação de violência, de abusos, de negligência, de trabalho infantil, que o Estado precisa dar conta. Precisa poder ver a situação dessa criança e encaminhar a solução. Muitas crianças morrem fisicamente, mas muitas outras morrem psicologicamente, socialmente, por abandono nosso. Não repassar recursos, não dar conta de atender a demanda da entidade que assume compromissos na comunidade é uma forma sim de negligência. O Estado também é negligente quando fecha os olhos, cruza os braços e diz: nossos processos são burocráticos. A gente precisa aprender a fazer processos não burocráticos quando ele demanda da vida do outro, principalmente de crianças e adolescentes”, enfatiza.


6 I O TIMONEIRO I POLÍTICA I CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015

CANOAS, 26 DE JUNHO A 2 DE JULHO DE 2015 I GERAL I O TIMONEIRO I 5

Mariana ÍNDICE realizou FIRJAN cirurgia de escoliose passa bem Gestão fiscale de Canoas

entre as piores do Estado O procedimento, para colocar 24 pinos na coluna vertebral, durou em torno de 12 horas

ÍNDICE FIRJAN Gestão fiscal de Canoas ÍNDICE FIRJAN entre as piores do Estado

Em julho de 2015, O Timoneiro Mas essa realidade chegou ao fim mostrou o drama vivido por Adriana na quinta-feira, 10. Mariana Cardoso Cardoso, moradora do bairro Guajuvi- finalmente venceu a burocracia e realiras, desempregada para cuidar da filha, zou a cirurgia no Hospital UniversitáMariana Cardoso, de 14 anos, que há rio (HU) de Canoas. O procedimento, pelo menos quatro anos de sua vida que resultou na inserção de 24 pinos, convive com escoliose, uma doença demorou em torno de 12 horas. “Foi levantamento da Federação própria, gasto com pessoal, in-Após as três cidades ficam com 34%. queOcausa deformidade na coluna um milagre”, analisou a mãe. das Indústrias do Rio de Janeiro vestimentos, liquidez e custo de O índice é classificado por vertebral. longos dias na Unidade de Tratamento (Firjan), publicado 18 deaprevida,Intensivo 95 prefeituras Estadofoi para quatro Em junho de 2014,em Mariana (UTI), adomenina o letras de A a D. Segundo junho deste aponta emgraus sua na ficaram entrecom as 500 melhores, classificação, a letra A, é quansentava um ano, desvio de 60 quarto fortes dores. 13 “Era amuita terceiraEm edição ges- delasdor”, entrelamenta as 100 melhor do país. do a cidade soma de 0,8 a 1,0 coluna. julhododeíndice 2015,de a curvatura Adriana. tãoestava fiscal em (IFGF) os municípios Gramado a primeira lista no Classifica-se como B, já 72 graus, o que levou Noésábado, 12, na a menina de IFGF. 14 as gestões nacional. tomado quando alcança a média de 0,6 a agaúchos jovem acomo recusar, muitas mais vezes, regional o anosejáa terceira havia sena alimentado, bem-avaliadas do se país. O diferenleObanho, Brasilsearrecada aproxima0,8. A letra C classifica a cidade convívio social por achar desvencilhado dos aparelhos vantamento damente 400 bilhões por ano“Elaque atinge de 0,4 a 0,6 na média te. Segundo aapurou mãe, ainformações doença além de e até R$ caminhado um pouco. disse de 5.243 cidades onde habitam Os brinca municípios, e Ddo quando for de 0,0 a 0,4. prejudicar a saúde da filha, começouem a impostos. que cresceu”, a moradora 96,5% da população por Guajuviras sua vez, são Canoas, no entanto, vai no prejudicá-la na escola edo atéBrasil, em brincar queresponsáveis elogiou o responsável baseadas nas informações por pela administrar de 25% contrafluxo das grandes cidades com as amigas. A situação,repasacompacirurgia, cerca Dr. Samuel Conrad. “O sadas por secretaria do que é arrecadado. Quando se ver gaúchas nhada porcada OTcidade desde àentão, resultou cirurgião vem todos os dias ela. e ficou com a posição do Tesouro Nacionalcom em o2013. trataEla do gostou total demuito investimento de 360º no ranking estadual que em uma entrevista secretário dele. Eleno dá atenção Levando em conta cinco in- setor público, ocom governo federal 497 cidades 2.309 no de Saúde, Marcelo Bósio. para ela”, agradece. O levantamento da Federação própria, gasto pessoal, in- abrange as cidades ficam com e34%. dicadores, separados receita évestimentos, responsável liquidez por 14%,eenquanto Atingiu um IFGF igual das Indústrias do Rio em de Janeiro custo de nacional. O índice é classificado por (Firjan), publicado em 18 de vida, 95 prefeituras do Estado quatro letras de A a D. Segundo junho deste ano, aponta em sua ficaram entre as 500 melhores, 13 a classificação, a letra A, é quanterceira edição do índice de ges- delas entre as 100 melhor do país. do a cidade soma de 0,8 a 1,0 tão fiscal (IFGF) os municípios Gramado é a primeira na lista no IFGF. Classifica-se como B, gaúchos como asvoltado gestõespara mais regional e a terceira Com um olhar os bairros, o Lions Niterói na nacional. quando alcança a média de 0,6 a bem-avaliadas país. O le-públicaOdeBrasil busca ajudar aos do alunos da rede ensinoarrecada de Ca- aproxima- 0,8. A letra C classifica a cidade vantamento informações damente 400 bilhões por ano que atinge de 0,4 a 0,6 na média noasOque temapurou problemas para enxergar. Este éR$ o objetivo levantamento da Federação própria, gasto com pessoal, in- easDcidades de 5.243 cidades onde habitam empelo impostos. Osdamunicípios, quandoficam for decom 0,0 34%. a 0,4. do Olhar presidente dasprojeto Indústrias doBrasil, Rio do deapresentado Janeiro vestimentos, liquidez e custo de O índicenoé classificado 96,5% da população Brasil, por sua vez, são responsáveis Canoas, entanto, vai por no entidade, Marco Andréem Schiek, na Câmara dosprefeituras Vereado- do Estado quatro letras de A a D. Segundo (Firjan), publicado 18 de vida, 95 baseadas nas informações repaspor administrar cerca de 25% contrafluxo das grandes cidades res, na quinta-feira, 10, em grande expediente proposto junho deste ano, aponta em sua ficaram entre as 500 melhores, 13 a classificação, a letra A, é quansadas por cada cidade à secretaria do que é arrecadado. Quando se gaúchas e ficou com a posição pelo vereador Ivo (PT). terceira edição doFiorotti índice de ges- trata delasdo entre asde 100investimento melhor do país. do 360º a cidade soma estadual de 0,8 a que 1,0 do Tesouro Nacional em 2013. total no de no ranking Segundo Marco, o cinco projeto, atuapúblico, em éparceria tãoLevando fiscal (IFGF) os municípios Gramado a oprimeira lista abrange no IFGF.497 Classifica-se como no B, em conta in- que setor governo na federal cidades e 2.309 com a Prefeitura o Hospital Nossa Senhora Gragaúchos como ase gestões mais e adas terceira na enquanto nacional. nacional. quando alcança média de igual 0,6 a dicadores, separados em receita éregional responsável por 14%, Atingiua um IFGF ças (HNSG) e foi de formaOconjunta pelos aproxima- 0,8. A letra C classifica a cidade bem-avaliadas doelaborado país. O leBrasil arrecada Ministérios Educação e da Saúde, tem como metabilhões a vantamento da apurou informações damente R$ 400 por ano que atinge de 0,4 a 0,6 na média identificação e a correção de problemas visão de cerca de 5.243 cidades onde habitam emdeimpostos. Os municípios, e D quando for de 0,0 a 0,4. de 40 mil 96,5% daalunos. população do Brasil, por sua vez, são responsáveis Canoas, no entanto, vai no O Olhar nasceu em Canoas, mês de abril, baseadas nasBrasil informações repasporno administrar cerca de 25% contrafluxo das grandes cidades com municipais, do buscando a redução Quando se gaúchas e ficou com a posição sadasrecursos por cadafederais cidade àesecretaria que é arrecadado. das taxas deNacional evasão escolar decorrentes do Tesouro em 2013. trata de dodificuldades total de investimento no de 360º no ranking estadual que visuais, além em de proporcionar qualidade de Levando conta cinco melhorias in- setornapúblico, o governo federal abrange 497 cidades e 2.309 no vida dos estudantes atendidos. Embora natural de Canoas, dicadores, separados em receita é responsável por 14%, enquanto nacional. Atingiu um IFGF igual a tendência é que se estenda para o resto do país. Após a triagem dos estudantes dentro das escolas, uma unidade móvel do Lions disponibiliza consultas com médicos oftalmologistas do Hospital Nossa Senhora das Graças. Após a avaliação, aqueles que têm indicação para uso de óculos escolhem a armação no mesmo dia.

Dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, Canoas assume a posição 360 no ranking

a 0,4833, por pouco classificada como C. Nos requisitos, atingiu 0,5339 em Receita Própria, 0,7877 em Gastos com Pessoal, 0,4931 em investimentos, 0,0000 em Liquidez e 0,7497 em Custo de Vida. Mesmo que o estado apresente desempenho superior à média nacional em todos os quesitos, em específico em liquidez e gasto com pessoal, onde supera 36,2% e 30,1%, respectivamente, o município de Canoas zera sua liquidez chega aos classificada 0,7877 em a 0,4833,e por pouco Gasto Pessoal. como com C. Nos requisitos, atingiu 0,5339 em Receita Própria, 0,7877 em Gastos com Pessoal, 0,4931 em investimentos, 0,0000 em Liquidez e 0,7497 em Custo de Vida. Mesmo que o estado apresente desempenho superior à média a 0,4833, portodos poucoosclassificada nacional em quesitos, como C. Nos requisitos, atinem específico em liquidez e giu 0,5339 em Receita gasto com pessoal, ondePrópria, supera 0,7877 em Gastos com Pessoal, 36,2% e 30,1%, respectivamente, em investimentos, 0,0000 o0,4931 município de Canoas zera sua em Liquidez e 0,7497 em Custo liquidez e chega aos 0,7877 em de Vida. Gasto com Pessoal. Mesmo que o estado apresente desempenho superior à média nacional em todos os quesitos, em específico em liquidez e gasto com pessoal, onde supera 36,2% e 30,1%, respectivamente, o município de Canoas zera sua liquidez e chega aos 0,7877 em Gasto com Pessoal.

Gestão fiscal de Canoas entre as piores do Estado Dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, Canoas assume a posição 360 no ranking

Projeto Olhar Brasil já distribuiu mais de 500 óculos para alunos Dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, Canoas assume a posição 360 no ranking

"Só quem não chegou ao poder não viveu a corrupção"

Durante o programa “Timeline” da rádio Gaúcha, na terçafeira, 23, o prefeito falava sobre as declarações do ex-presidente e companheiro partidário Luiz Inácio Lula da Silva, que criticou o próprio partido. “o PT perdeu um pouco da utopia... Hoje a gente só pensa em cargos”. Durante a entrevista, Jairo concordou com as posições defendidas por Lula e Olívio Dutra (PT). Em outra oportunidade, Olívio também criticou a organização. “O PT caiu na vala comum dos partidos”, disse. Jairo Durante o programa “Timeafirmou que oGaúcha, aplaudiu. o line” da rádio na “Eu terçaaplaudi, o critiquei”, comenfeira, 23,não o prefeito falava sobre tou sobre Olívio. Questionado as declarações do ex-presidente sobre qual seria opartidário partido mais sée companheiro Luiz rio do país, não é Inácio Lula titubeou. da Silva, “Aqui que criticou concurso miss honesta. Temos Adriana Cardoso, o própriode partido. “o PT perdeu dificuldade na política brasileira um pouco da utopia... Hoje a gente mãe deemnão Mariana esósópensa quem chegouDurante ao podera cargos”. não viveu a corrupção”, enfatizou Durante o programa “Timeentrevista, Jairo concordou com criticando dirigentes dapor sigla nae line” da rádio Gaúcha, na terçaas posições defendidas Lula aplaudiram ex-tesoureiro feira, 23, o oprefeito sobre Olívio Dutra (PT). Emfalava outra preso oporna Lava-Jato João Vacas operação declarações do ex-presidente tunidade, Olívio também criticou cari Neto, aos 35 do partido. companheiro partidário aeorganização. “Oanos PT caiu na Luiz vala Inácio Lula da Silva, que criticou comum dos partidos”, disse. Jairo o próprio partido. “o PT perdeu afirmou que o aplaudiu. “Eu o um pouco da outopia... Hojecomena gente aplaudi, não critiquei”, só pensa cargos”. Durante a tou sobreem Olívio. Questionado entrevista, Jairoo partido concordou sobre qual seria maiscom séas posições defendidas por Lula rio do país, titubeou. “Aqui não ée Olívio Dutra (PT). Em outra oporconcurso de miss honesta. Temos tunidade, Olívio também criticou dificuldade na política brasileira PT caiu vala ea organização. só quem não“O chegou aona poder comum partidos”, disse. Jairo não viveudos a corrupção”, enfatizou afirmou que o aplaudiu. “Eunao criticando dirigentes da sigla aplaudi, nãoo oex-tesoureiro critiquei”, comenaplaudiram preso touoperação sobre Olívio. Questionado na Lava-Jato João Vacsobre qual seria o partido mais sécari Neto, aos 35 anos do partido. rio do país, titubeou. “Aqui não é concurso de miss honesta. Temos dificuldade na política brasileira e só quem não chegou ao poder não viveu a corrupção”, enfatizou criticando dirigentes da sigla na aplaudiram o ex-tesoureiro preso na operação Lava-Jato João Vaccari Neto, aos 35 anos do partido.

"Só quem não chegou ao poder não viveu a "Só quem corrupção" “Foi um não chegou ao poder milagre” não viveu a corrupção"


CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015 I O TIMONEIRO I 7


CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015 I GERAL I O TIMONEIRO I 9

Área Azul já multou mais de cinco mil condutores Mais de cinco mil foram notificados desde a implementação do projeto; neste ano já foram 878 autuações A implementação da Área Azul no centro da cidade repercutiu de forma negativa desde o início. A argumentação da Prefeitura sempre foi democratizar o espaço. A democratização, no entanto, é regida por multas e estas multas acabam no bolso dos empresários. Desde outubro de 2011 até agora, 5.189 pessoas foram multadas. Só em 2015 foram mais de 878 multas na área azul. O serviço é prestado pela Rek Parking Empreendimentos e Participações LTDA., que recebe 88% do valor arrecadado com as tarifas. São mais de 760 vagas, sendo 53 para deficientes e 38 para idosos. Segundo a Prefeitura Municipal de Canoas, a Área Azul “permitiu a democratização do uso de vagas na área central, onde, antes de sua implantação, os veículos ficavam estacionados do início da manhã até o final da tarde sem qualquer rotatividade”. Explica ainda, em nota, que “às multas lavradas por estacionamento irregular na Área Azul cabe, aos condutores, defesa prévia e recurso à Junta Administrativa de Recursos e Infrações (Jari)”. O Detran é o

responsável por repassar à administração municipal “um valor global” das multas cobradas no município, não constando a discriminação por tipificação de infração. O órgão não informou quanto recebeu em dinheiro. O motorista Euzébio Francisco, 50 anos, já foi autuado por diversas vezes. Segundo ele, em todas estava regular. Na última, teve problemas enquanto consultava com um médico. “Eu estacionei para ir ao médico, coloquei o tíquete de pagamento dentro do carro e, em menos de 15 minutos, colocaram uma multa em cima do para-brisa”, reclama, confirmando que o bilhete estava no painel, virado para cima, visível para quem quisesse enxergar. “Já não é a primeira vez que fazem isso aí”, constata. A multa de R$ 10,00 será cobrada. “Eu acho que não devo pagar. Já paguei o estacionamento, porque tenho que pagar mais?”, questiona. Francisco sugere que a fiscalização não é bem feita. “Precisa alguém fiscalizar melhor esse setor. Do jeito que está não dá mais”, reclama. Euzébio Francisco reclama da fiscalização realizada em seu veículo


e t e s i m a C

TANO

O - COM ELAS

MEIA ESTAÇÃ

rios modelos

9,80

P ao GG - Vá

5x

,00

À vista R$ 49

Rua Bagé, 51

Junto à Estação

Niterói

do Trensurb EM CANOAS/RS

Amplo estacionamento para clientes Fone: (51) 3464-6445 | 3428-7505


CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015 I GERAL I O TIMONEIRO I 11

PORTO BELO Reintegração de posse tem conflito e ônibus incendiado Cerca de 200 famílias reclamam que não têm para onde ir após retomada de terreno por parte da Prefeitura No dia 14, a reintegração de posse da área que havia sido ocupada por mais de 200 famílias no domingo, 6, no loteamento Porto Belo, no bairro Harmonia, não foi tranquila. Segundo vizinhos do terreno, a Brigada Militar precisou usar de gás de efeito moral e balas de borracha para contar os moradores. Na tentativa de manter o terreno, eles montaram barricadas nas ruas e atiraram pedras contra a tropa de choque. Um ônibus da empresa Vicasa foi incendiado no local. O carro, de número 3542, fazia a linha integração. Os presentes no local confirmaram que o motorista e o cobrador estavam dentro do veículo quando pegou fogo, por volta das 11 horas. Ambos conseguiram sair e foram levados para a garagem da empresa. Ninguém ficou ferido. O Tenente Coronel Eduardo Amorin, que esteve à frente da negociação, informou que na quinta-feira, 10, no período da tarde, o 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM) esteve no local, após receber o ofício. “Conversamos com os invasores, orientamos e informamos o recebimento do mandado de reintegração de posse. Na sexta-feira, eu estive aqui e conversei com eles que na segunda-feira iríamos cumprir a reintegração de posse”, informou. Eduardo Lopes da Silva, 61 anos, morava na área há quatro anos. “Comprei. Paguei. Agora vão me tirar sem nada”, reclama. Segundo ele, as casas foram desmanchadas sem orientar os moradores de para onde iriam. “Não deram colher para nós. Chegaram e foram desmanchando tudo. Não disseram que iriam colocar nós em lugar nenhum e foram desmanchando”, reclama. Eduardo não sabe para onde vai agora. “Aí é que está. Não pergunta para mim que eu não sei. Vou colocar minhas coisas no pátio da minha cunhada até

fotos: Bruno Lara/OT

arrumar um cantinho para mim”, conclui. O vendedor Leonardo Vanderlei de Azevedo, 18 anos, não gostou da maneira como foi retirado de sua casa, onde reside com mais cinco membros da família. “Pessoas civilizadas moram neste local, trabalhadores que várias vezes investiram salários nessa casa”, argumenta. Segundo Leonardo, um prazo maior para sair lhes foi negado. “A gente pediu um prazo para retirar nossas coisas. Pelo menos até amanhã, para não precisar ter este transtorno, vir caminhão da Prefeitura e tudo. E também para não ter tanta perda nos materiais”, conta. Ele considera que os apartamentos não comportam toda a família. “Lá tem dois quartos, um banheiro e uma cozinha”, afirma.

Ônibus e casas queimadas

Segundo o Tenente Coronel, os próprios ocupantes da área colocaram fogo em suas casas. “Durante o deslocamento deles, coloram fogo em alguns casebres deles mesmos. Botaram fogo na rua e nós fizemos uma linha. Conforme a linha nós fomos ocupando espaço. Em determinado momento, alguns deles, que não sabemos precisar, pois só vimos de longe, botaram fogo no ônibus. Há que se destacar, também, que quem tocou pedras na brigada não foram todas as pessoas que participaram e que tinham invadido a área. Foram alguns. E nós nos posicionamos até um determinado ponto de segurança até o pessoal terminar o serviço”, informou. Amorin informou que o clima era tranquilo até a chegada do oficial de Justiça. “Ele estacionou o primeiro caminhão da Prefeitura para recolher o material e o pessoal começou a provocar a brigada.

Em determinado momento, começaram a falar que não iriam aceitar a reintegração de posse. Até aí, tudo tranquilo. Só que, em determinado momento, começaram a atirar pedras na brigada. Então a brigada teve que reagir com granada de gás”, afirmou. Por volta das 13 horas, a situação estava controlada e algumas famílias retiravam seus pertences do local.

Prefeitura cercou o local

Em nota, a Prefeitura Municipal de Canoas (PMC) que, depois da ocupação a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação recebeu, no dia 10, uma comissão dos ocupantes, quando ficou acertado que as famílias, após o preenchimento de um cadastro, seriam incluídas nas políticas públicas de habitação do município, com o compromisso de desocupar as moradias irregulares.

Segundo o órgão, o acordo acabou “não sendo cumprido pelos moradores e um dia depois, seus representantes informaram que as pessoas permaneceriam no local”, diz a nota. A Prefeitura de Canoas ressaltou que a área foi ocupada em 2006 e, em 2014, aquelas famílias foram reassentadas no Residencial Mathias Velho, por meio de inclusão no Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. Nove famílias se recusaram a ir para as unidades habitacionais oferecidas pela Prefeitura, permanecendo irregularmente no local, afirma a PMC. O secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Guilherme Ortiz informou que no local existe uma rede de alta tensão da CEEE e que pela alta periculosidade é proibida a construção de qualquer moradia no terreno. A Prefeitura já iniciou o cercamento da área.


12 I O TIMONEIRO I GERAL I CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015

PROGRAMAÇÃO E EVENTOS DAS PARÓQUIAS DE CANOAS

Missas Crioulas movimentam comunidades IMACULADA CONCEIÇÃO – PADRE LEONARDO Semana Vocacional na Paróquia Imaculada Conceição de 21 a 26 de setembro 2015. Presença da Equipe da Família Franciscana. Serão desenvolvidas atividades com grupos e movimentos pastorais, Catequese e visita às famílias com benção das casas. Celebrações especiais: Dia 25 às 19h e 30 min na Comunidade Nossa Sra da Saúde, dia 26 às 17h e 30 min. na Imaculada e 19h na Comunidade São Jorge. NOSSA SENHORA DO CARAVAGGIO – PADRE EDGAR A comunidade da Caravaggio convida para a Missa Crioula dia 19/09 às 18h e 30 min e logo a seguir carreteiro no salão paroquial na Rua Santos Dumont, 1198 – Niterói. Convites na secretaria – fone 34754421 SÃO LUIS GONZAGA – PADRE JOÃO CARLOS O APOSTOLADO da ORAÇÃO da paróquia São Luis convida para o CAFÉ COLONIAL dia 19/09 às 15 horas, com a finalidade de concluir as reformas, a ser realizado no salão paroquial na Rua Cônego Leão José Hartmann, 82 Centro – Canoas. Informações na secretaria – fone 34723075 - 34767644 SÃO PAULO APÓSTOLO – PADRE JORGE A comunidade da paróquia São Paulo convida para Missa Crioula dia 19/09 às 18 horas e após JANTAR BAILE no salão paroquial, cito Rua Lajeado, 1366 – Niterói. Convites na secretaria – fone 34751166 NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS – PADRE FLÁVIO A comunidade da paróquia Nossa Senhora das Graças convida para a Missa Crioula no dia 19/09 às 18 horas, logo após jantar no salão paroquial, cito Rua Tamoio, 3285. Convites na secretaria – fone 34721864.

Direito Previdenciário

Fator previdenciário – professor O fator previdenciário incide no cálculo do salário de benefício da aposentadoria por tempo de serviço de professor quando o segurado não tiver completado o tempo para a concessão do benefício antes da edição da Lei 9.876/99, que criou aquela forma de cálculo. O entendimento é da Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que manteve decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Desde 2000, o fator previdenciário – cuja reforma está em discussão atualmente – vem sendo utilizado na concessão de aposentadorias. Trata-se de um cálculo para reduzir o benefício de quem se aposenta antes da idade mínima de 60 anos para mulheres e 65 anos para homens. No recurso ao STJ, uma professora gaúcha aposentada pedia a revisão do benefício concedido. Alegou que a aposentaria de professor, por ser classificada como especial, afastaria a incidência do fator previdenciário. No entanto, seguindo o voto do relator, ministro Humberto Martins, a Segunda Turma manteve a decisão do tribunal de origem. Regime diferenciado: Humberto Martins recordou que, desde a Emenda Constitucional 18/81, o trabalho de professor deixou de ser considerado atividade penosa, com direito a aposentadoria especial, e passou a ter uma regra “excepcional”. Para alcançar o tempo de aposentadoria, ela demanda um tempo de serviço menor em relação a outras atividades, desde que se comprove trabalho exclusivo como professor. O ministro explicou que a atividade de professor não é enquadrada na espécie aposentadoria especial a que se refere o artigo 57 da Lei 8.213/91 (Lei de Benefícios). Portanto, não se aplicam a ela as disposições do inciso II do artigo 29 da mesma lei, que não prevê a utilização do fator previdenciário no cálculo do salário de benefício. Fonte: Agência STJ

Airton Joel Cardoso(Advogado) OAB-RS-43486 - F: 3059.1111

Literatura SAIU O CADERNO CANOENSE DE Nº 272

Está circulando a edição 272 dos Cadernos Canoenses, cujo primeiro número saiu em janeiro de 1993, então como parte dos projetos da Fundação Cultural de Canoas, extinta em 2009 pelo governo municipal, arbitrariamente. Os Cadernos, criados e mantidos até hoje por Tróis Editor, seguem abertos a toda atividade literária, especialmente a exercida por autores locais, já que persegue o ideal de nossa emancipação cultural. Neste número 272, relativo a agosto, os leitores recebem: registro sobre os dias das Artes, do Patrimônio Histórico e do Folclore; pensamentos, poemas de poeta canoenses e de outros; um texto sobre Machado de Assis; notícias etc.

UMA AUTORA, DOIS LIVROS

Iria Maria Urnau, irmã da escritora Nelsi Inês Urnau também é escritora. Nesta recente 31ª Feira Municipal do Livro, lançou duas obras, uma de sua autoria e uma de sua organização. Aquela é “Descortinando nomes (EMIs de Canoas”, uma história da Educação Infantil em Canoas. Esta, sobre o jubileu do Instituto Secular São Francisco de Sales, que teve seu começo com o missionário padre Paulo Strey, em Campo Novo, depois Palmeira das Missões. O livro sobre as escolas infantis, em um dos seus capítulos, aborda a educação da infância no decorrer do tempo e o dilema entre educar e cuidar; a visão de infância no mundo; a infância como categoria social; os trajes da infância na antiguidade; brinquedos e brincadeira na antiguidade; a Educação nos séculos XVI e XVII; Educação Infantil no mundo; a educação infantil no Brasil.

ESCRITORES NO RÁDIO

Os escritores Jairo Luiz de Souza e Décio Dalke foram entrevistados por José Carlos Rodríguez, na rádio O Timoneiro, dia 10. Jairo, que já presidiu a ACE/ Associação Canoense de Escritores, tem obras mais dirigidas aos leitores infantis. Seu livro mais recente, ainda à venda, é “A bailarina e a gaivota”, sobre o qual a professora Ivana Cartello disse: “O livro, com poemas escritos de forma lúdica, nos remete ao fantástico arquivo do nosso cérebro em busca das doces recordações da infância”. Decio Dalke, além de livros infantis, já lançou romances e quadrinhos. Um de seus romances é “À sombra do Paraíso”, em que há um valioso resgate do passado de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul, no início do século XX.

PENSAMENTOS

“A máxima consiste em um mínimo de palavras e o máximo de significação”. (Mark Twain). “Para uma ideia, é de péssimo agouro estar na moda, pois significa que em seguida tonar-se-á antiquada para sempre”. George Santayana). “As poesias são feitas por tolos como eu, mas apenas Deus é capaz de fazer uma árvore”. (A.J. Kilmer). “Tudo é incerto neste mundo: menos a morte e os impostos”. (Benjamin Franklin). “A opinião da maioria não é prova de que a causa é justa”. (Schiller).

INFORMATIVO ASMC Nº. 528 - Ano III Associação dos Servidores Municipais de Canoas Fundada em 12/06/62 e-mail: asmc_canoas@terra.com.br site: www.asmc.com.br Fone: (51) 3472-1866

DIA DO GAÚCHO

Passamos uma semana de festas com os festejos farroupilha. Festa esta que inicia sempre, a partir do dia em que é acesa a Chama Crioula, que ocorre sempre no mês de agosto e, nesse dia, inicia os festejos farroupilha. Neste ano, ocorreu uma exceção. Como a Chama Crioula foi acesa, pela primeira vez fora do País, e o local ser muito distante dos quatro cantos do Brasil, e, principalmente, do Rio Grande do Sul, onde é cultivada com mais intensidade as nossas tradições, e em homenagem ao local de onde nasceu o gaúcho, que foi em Colônia do Santíssimo Sacramento, no Uruguai e está distante 1.400km, a Chama foi acesa no dia 12 de Julho, dando tempo de vir, a cavalo, com o transporte da Chama Crioula até as 30 Regiões Tradicionalistas do Rio Grande do Sul e dar inicio a Semana Farroupilha. Semana esta, que antecede a data máxima no meio tradicionalista, que é o dia 20 de setembro, Dia do Gaúcho, portanto, muitas pessoas confundem festejos farroupilha com Semana Farroupilha, é a mesma coisa, só que em duas etapas juntas. Em Canoas, no final do mês de agosto, surgiram boatos, que por falta de verbas, não sairia a Semana Farroupilha. Puro engano, o prefeito Jairo Jorge nunca deixou os gaúchos na mão e está aí a Semana Farroupilha, se desenvolvendo naturalmente, com uma bela estrutura, principalmente, com o lonão, que creio, que só em Canoas possui um igual e é isso que os gaúchos querem. Parabenizo a Prefeitura e a AETC, pelo evento que está desenvolvendo, não deixando nada a desejar e, que venha o Parque Gaúcho, para que a festa seja completa, tudo em só um local.

PRÊMIO JOÃO PALMA DA SILVA

O prêmio João Palma da Silva, foi criado pela Câmara dos Vereadores, para homenagear, uma pessoa do Município, tradicionalista ou não. Eu, já recebi esse prêmio no ano de 2.000, mas muitas pessoas merecem essa homenagem e, entre elas o Antônio Leocádio Moreira, que, dos 23 anos de Semana Farroupilha, no parque Eduardo Gomes, 22 anos buscou a Chama Crioula, ininterruptamente, com ou sem dinheiro de patrocínio, lá estava ele. Eu, simplesmente, indiquei para a diretoria de Cultura da AETC, a Sra. Lorena Beatriz Winckler e, para surpresa minha, o Antônio foi homenageado com o prêmio João Palma da Silva, na Sessão Solene da Câmara de Vereadores, ocorrida no dia 14 de setembro no parque Eduardo Gomes.

EXCEPCIONALIDADE

Esta, é a palavra certa, para as cotas-extras que estão sendo concedidas, somente para casos especiais, excepcionalidade não quer dizer excepcional, é necessário apresentar o problema com fundamento, comprovar através de documentos. A solicitação é preenchida e enviada para os setores (Ativos ou Inativos). Não é a ASMC quem dá a resposta final. Para medicamentos contínuos é necessário a apresentação da receita para acompanhar a solicitação. A “rádio-peão” distorce tudo e todos querem a cota-extra, normal, que não está sendo autorizada pela Prefeitura e pelo Canoasprev.

NATAL

Como anunciamos no mês de maio passado, que a ASMC teria que entrar em contenção de despesas, para saldar os impostos, que virão a partir de janeiro de 2016, deixamos de promover as tradicionais festas, de aniversário da ASMC e o Almoço dos Aposentados. Até o final de setembro, informaremos se vai ocorrer a Festa de Natal, com a Chegada do Papai Noel. Alguma coisa deve ser feita.

VIRADA DE OUTUBRO

Devido ao Dia das Crianças cair ou ser em uma segunda-feira, a virada do mês antecipada, ocorrerá a partir do dia 08 de outubro. Canoas, 18.09.15.

ASMC 53 ANOS COM VOCÊ! Firmo Farias dos Santos Presidente


CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015 I GERAL I O TIMONEIRO I 13

Canoas é ou não a Cidade do Xis? Projeto de Lei que tramita na Câmara de Vereadores propõe que a cidade receba o título polêmico Tramita atualmente na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Vereadores canoense o Projeto de Lei Municipal 15/2015, que institui Canoas como a Capital do Xis, propondo a adoção do sanduíche como parte do calendário cultural e gastronômico da cidade, além de apontar o dia 28 de maio como o Dia do Xis. Mais que uma letra por extenso, o xis é provavelmente o lanche mais típico da cultura gaúcha. Como comida, talvez perca somente para iguarias como o chimarrão e o churrasco em popularidade dentro e fora do Estado. Canoas agora pode ser a Cidade do Xis? Segundo Luciano Gradaschi, de 58 anos, proprietário do Taberna do Gato, tradicional ponto de venda no Centro, é possível dizer que já houve sim um protagonismo maior do xis na cena gastronômica da cidade. “A ideia é boa. Tudo o que for para atrair mais pessoas de dentro e fora da cidade para o xis ajuda sempre. Só não sei se hoje cabe tanto, agora que tem bastante restaurante e pizzaria por aí”, relatou. Para Margarete Moreira Lisboa, também de 58 anos, e dona do Xis Gostosão, no bairro Harmonia, o título de Cidade do Xis também é um sinal de que todos terão que fazer a sua parte. “Todos

mundo precisa se puxar. Claro que isso dentro das condições de cada um. Mas a comida de um vai falar pela comida dos outros sim”, afirmou.

Dados apontam prevalência

De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, existem cerca de 450 estabelecimentos cadastrados. Dado o universo de 320 mil habitantes de Canoas (dados do IBGE de 2010), estamos falando de um estabelecimento que serve xis para cada 700 moradores canoenses. Enquanto isso, churrascarias, restaurantes de buffet, japoneses e italianos somam, todos, aproximadamente 200 locais registrados regularmente. O que ocorreu nas últimas duas décadas pode ser uma soma de fatores. Um deles é o esvaziamento dos estabelecimentos próximos ao Centro como os principais fornecedores de xis da cidade. esse movimento teria, então, migrado para outros bairros e segmentado-se em estabelecimentos com menos movimento, ao contrário do que ocorria na década de 1990, por exemplo. O segundo fator determinante para que a percepção tenha mudado certamente foi o maior foco

dos estabelecimentos na tele-entrega. Além de poder desfrutar de seu xis em casa, o consumidor também evita episódios de falta de segurança, mesmo os que ocorram em seu bairro. Um terceiro ponto, ligado ao segundo, é a associação do senso comum do xis a locais de encontro de culturas marginalizadas e/ou criminosas. Dessa forma, os locais que vendem xis e são idôneos acabam sendo penalizado pelas suspeitas atividades de uma minoria.

Reclamações e reconhecimento

Segundo o criador do PLM 15/2015, vereador César Augusto (PRB), não imaginava-se tamanha repercussão com o projeto. “A gente imaginou a princípio que era algo natural, já que o xis é uma tradição local. Nós todos aqui no gabinete comemos xis, gostamos de xis, e imaginávamos que especialmente os canoenses de mais idade reconheceriam”. Nas redes sociais, entretanto, ocorreram críticas ao projeto - muitas delas atacavam diretamente à atuação do parlamentar, ao não ir diretamente a pontos como segurança, educação e saúde. “Felizmente, estes são uma minoria. E para aqueles que conseguimos falar, aproveitamos para

mostrar os mais de 15 projetos já aprovados aqui desde 2009, e que também falam dessas áreas”, argumentou o vereador. Além disso tudo, a polêmica serviu para César Augusto obviamente chamar a atenção para sua atuação pública num cenário político conturbado como é o Brasil

PROGRAMA de INVESTIMENTO em LOGÍSTICA.

198,4 BILHÕES

O Brasil vai seguir avançando.

R$

66,1

bilhões

R$

para 7 mil km de estradas

RODOVIAS

86,4

DE REAIS EM INVESTIMENTOS PROJETADOS.

R$

bilhões para 7,5 mil km de ferrovias

FERROVIAS

de 2015. Segundo o gabinete do vereador, com a discussão acerca do projeto, muitos cidadãos e estabelecimentos têm procurado sua equipe parar tirarem dúvidas e darem sugestões ao texto, que deve ser votado na Comissão de Constituição e Justiça da Casa já na próxima semana.

37,4

bilhões

R$

para portos e terminais privativos

PORTOS

8,5

bilhões para 4 aeroportos

AEROPORTOS

Uma infraestrutura de transportes integrada e moderna vai trazer mais agilidade na distribuição da produção brasileira, mais competitividade nas exportações e mais qualidade nos serviços prestados à população. Além de gerar emprego e renda para os brasileiros e impulsionar o crescimento do país. É assim que o Brasil vai seguir avançando.


14 I O TIMONEIRO I GERAL I CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015

A história de Canoas, mês a mês FEVEREIRO, 1957 O semanário O Momento saía às ruas em seu número 51, com esta manchete de capa: “Passeio para pedestres junto à ponte do Araçá”. O texto era este: “A av. Vitor Barreto tem sido, através de alguns anos, verdadeiro leito de morte. O número de acidentes, ocorridos naquela via pública, é impressionante e de efeitos lamentáveis. Muitas vidas já foram ceifadas, seja por fatalidade, seja pelo estado de periculosidade da Vitor Barreto, que não oferece o mínimo de segurança aos transeuntes. O nossos protestos foram inúmeros. O próprio Poder Legislativo aprovou uma proposição do ver. Darcy Cristiano Bernardi, conforme a qual seriam construídos passeios leterais, junto à ponte do Arroio Araçá, o que daria aos transeuntes a segurança merecida. Porém, o assunto morreu. Eis que, agora, ele torna a surgir, desta vez para ser concretizado. Nesta mesma semana, serão iniciadas as obras, sendo de notar prazerosamente, que o Poder Público Municipal contará com o auxílio inestimável de firmas e da Cia. Carris Porto-Alegrense, que contribuirão com: trilhos, ferros para pilares, madeira para estrado, setas indicadoras, madeira para assoalho e pregos. São estas as firmas: Ferragem Venhofen Ltda., Kranen & Cia., Pepsicola, Sigifredo Viccari e Dacy Bernardi”. A pequena ponte sobre o arroio Araçá, que vem do norte e vai até o Sinos, em nosso extremo sul, ficava entre a rua Araçá e o quartel da Aeronáutica. Era muito perigoso atravessá-la durante a noite, andando a pé. Na mesma edição, o Momento reclamava a volta da LBA/ Legião Brasileira de Assistência, porque nosso serviço público de assistência social era “deficientíssimo”, e Canoas contribuía com milhares de cruzeiros, mensalmente, à LBA.

Maçonaria

A Maçonaria e suas caricaturas Como em outras épocas, a Maçonaria é alvo de ataques equivocados, inocentemente, mentirosos, maldosamente, injuriosos, criminosamente. Criam-se, inclusive, associações pretensamente maçônicas, que comprometem, ofendem a verdadeira Maçonaria, que desde seu nascimento é uma escola de moral social e de espiritualidade porque pretende aprimorar nossa relação com Deus, que é o Grande Arquiteto, com o qual devemos nos assemelhar. A instituição labora em terreno transcendente, muito além dos desertos profanos onde nada floresce. Quando ocorre uma falta individual, os urubus logo culpam a Maçonaria inteira. É o velho pecado de, convenientemente, generalizar o particular para impor ideias ou reprimi-las, em ato de intolerância. Deus, o Grande Arquiteto, é a Totalidade. Portanto, maior que qualquer dos que se julgam e se apresentam como seus únicos porta-vozes. Até neste detalhe, agride a humildade recomendada pela Maçonaria. (Sócrates). EDITAL DE INTIMAÇÃO 4ª Vara Cível – Comarca de Canoas Prazo de: 30 (trinta) dias. Natureza: Despejo – Falta de Pagamento Processo: 008/1.09.0009645-2 (CNJ:.0096451-92.2009.8.21.0008). Autor: Rubens Cunha. Réu: Tutti Indústria e Comércio de Calçados Ltda e outros. Objeto: INTIMAÇÃO de Tereza Maria da Silva, CPF nº 289.474.010-72, atualmente em lugar incerto e não sabido, para pagar ao credor o valor da condenação do processo acima referido, com juros e correção monetária vencidos desde a última atualização até a data do pagamento sob pena de incidência de multa de 10% e penhora de bens, no prazo de 15 (quinze) dias a contar do término do presente edital. Canoas, 29 de junho de 2015. SERVIDOR: Eder José da Silva Júnior. JUIZ: Giovana Farenzena. EDITAL DE 1ª e 2ª PRAÇA INTIMAÇÃO DE SUCESSÃO DE IONE MILHA GIULIA SCATOLARI BONUCCI.

ALFEU VALÉRIO IAMIN , LEILOEIRO OFICIAL, DEVIDAMENTE AUTORIZADO PELA EXM.ª JUIZA DE DIREITO DA 4ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANOAS/RS – Processo nº 008/1.14.0004532-6 – Espécie: EXECUÇÃO DE TITULO EXTRA JUDICIAL, que o Exeqüente(a): CONDOMINIO DO CONJUNTO COMERCIAL DE CANOAS, move contra o(s) Executado(s) acima nominado(s), VENDERA NA FORMA DA LEI: 1ª Praça dia 05/10/2015 e 2ª Praça dia 15/10/2015, às 10:00 horas – Local: ATRIO DO FORO DA COMARCA DE CANOAS/RS, o seguinte(s) BEM(ns): SALA N.º206 DO CONJUNTO COMERCIAL DE CANOAS, SITO A RUA 15 DE JANEIRO , Nº 481 NA CIDADE DE CANOAS, LOCALIZADO NO 2º PAVIMENTO, COM AREA PRIVATIVA DE CONSTRUÇÃO DE 76,250M², AREA GLOBAL DE CONSTRUÇÃO DE 111,8493M² ,CORRESPONDENDO-LHE NO TERRENO E NAS COISAS DE USO COMUM A FRAÇÃO IDEAL DE 0,0064677 EQUIVALENTE A 65/10.000AVOS. O REFERIDO CONJUNTO ACHA-SE CONSTRUIDO SOBRE UM TERRENO, LOCALIZADO NA ZONA URBANA DE CANOAS, NO QUARTEIRÃO FORMADO PELAS RUAS 15 DE JANEIRO, AVENIDA GETULIO VARGAS (BR-116), DOMINGOS MARTINS E MUCK.MATRICULA 36625 LIVRO 02 DO REGISTRO DE IMOVEIS DA COMARCA DE CANOAS/ RS. AVALIADO EM R$200.000,00 (DUZENTOS MIL REAIS). AS DESPESAS E HONORÁRIOS DESTE LEILOEIRO E DEMAIS DESPESAS, CORRERÃO POR CONTA DO ARREMATANTE. Se não houver lanço superior ao valor da avaliação, os bens serão levados a 2º Leilão, a quem mais der, inadmitido preço vil, serão aceitos lanços a partir de 60% do valor da avaliação. INFORMAÇÕES: Alfeu Valério Iamin, Leiloeiro Oficial, pelo telefone: (51)9195-7327. EXM.ª SR.ª JUIZA DE DIREITO DRª: MARIANA SILVEIRA DE ARAUJO LOPES, ESCRIVÃO: CEZAR LUIS HAHN.

memória da cidade Inauguração do novo equipamento dentário do Fraterno Auxílio Cristão da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, do bairro São Luís, presidido por Jurandir Bonacina e Inácio Danilo Rambo. Na foto, da esquerda para a direita, odontólogo Dr. Machado, professor Valdir Dall’Agnoll, secretário municipal, Inácio Danilo Rambo e o deputado federal Jorge Uequed, colaborador do FAC.

Agenda tradicionalista

Os que vieram de longe Olegar Lopes*

Os que vieram de longe salvaram os primeiros quatro dias das comemorações da Semana Farroupilha no Parque Eduardo Gomes. Liderados pelos irmãos catarinenses que vieram das cidades de Lajes, Chapecó, Concórdia, Araranguá, São José e Florianópolis - além dos gaúchos do interior, como das cidades de Caxias do Sul, Carazinho, Vacaria e Lagoa Vermelha entre outras cidades catarinenses e gaúchas durante dois dias deram um colorido especial ao nosso Parque. Segunda e terça o tom ficou cinza, vamos esperar pelos quatro dias finais – estou escrevendo terça-feira à noite, para ver se o tom muda. A Câmara de Vereadores homenageia com o “Prêmio Tradicionalista João Palma da Silva” - distinção que é conferida anualmente durante a Semana Farroupilha - um tradicionalista ca-

noense que se destaca por serviços prestados ao Movimento Tradicionalista em Canoas. Este ano a distinção foi conferida a Antônio Leocádio da Silva, do DTG Morada de Guapos - ASMC. A atividade tradicionalista na qual o Antônio mais se destacou foi na condução da Chama Crioula desde seus locais de acendimento para a 12ª Região Tradicionalista – Canoas. É bom que se diga, a cavalo. Quanto à Sessão da Câmara, como de costume, iniciou com 1 hora de atraso e os patrões todo esse tempo em pé fora do lonão com as bandeiras de suas entidades, aguardando para serem chamados. Outro fato a lamentar diz respeito ao pronunciamento dos lideres de bancada, alguns usam o espaço para promoção pessoal, desviando o foco do assunto. Tradicionalista - olegar.tradicionalista@yahoo.com.


CANOAS, 18 A 24 DE SETEMBRO DE 2015 I ESPECIAL I O TIMONEIRO I 15

Homenagem ao Sindicato dos Comerciários A sessão da Câmara de Vereadores que homenageou os 35 anos do Sindicato dos Comerciários de Canoas, requerida pelo vereador Juarez Roy (PDT) marca não apenas o reconhecimento da Casa do povo pelo trabalho desenvolvido pelo Sindicato, e por suas conquistas, mas também o reconhecimento da coletividade pela qualidade administrativa, gerencial e social dos dirigentes da entidade. Quando o autor da homenagem, vereador Juarez Roy, destaca em seu pronunciamento: “O Sindicato dos Comerciários de Canoas, por sua organização, visão

Sindical e social de seus dirigentes e qualidade da aplicação dos recursos é motivo de orgulho para todos os canoenses”. A expressão do vereador em contrarrespaldo na afirmativa do diretor de O Timoneiro, ex-deputado federal Jorge Uequed: “O Sindicato dos Comerciários é modelo a ser seguido por todos do Brasil. É uma escola de formação de lideranças e da demonstração da necessidade da ampliação da vida Sindical. Não há democracia sem sindicatos fortes, operantes e com líderes competentes, e o de Canoas é um exemplo para todos”.

Diretoria do Sindicato: Da esquerda para a direita: Leandro, vereador Juarez Hoy (autor da homenagem), Antônio Cézar, ver. Sidiclei, Antônio Fellini, Antenor Federizzi, Antônio Carlos, Affonso, Joice, Gilberto e Evandro. Logo abaixo, da esquerda para a direita: Nair, Doraci, Zuleida, Rejane, Jaqueline e Francisco

Os dirigentes Iara e Fellini com os vereadores Ronchetti, Mossini e Hoy e Alderico Zanettin (C)

O presidente Fellini ostentando a placa comemorativa a data oferecida pela Câmara de Vereadores na homenagem solicitada pelo vereador Juarez Hoy Na primeira fileira de convidados juntamente com dirigentes sindicais, da esquerda para a direita: Affonso, Gilberto, Evandro, Antônio Carlos, Francisco, Leandro, Aldérico Zanettin, Jorge Uequed, José Luis, Iara e Terezinha

Fellini e Federizzi (C), ladeados pelos vereadores Accinelli (E) e Julio Barbosa (D) ao final da homenagem

Funcionários e o vereador Juarez Hoy. Da esquerda para a direita: Carmem Nunes, Paola, Camila, Andreia, Fellini, Roy, Jussara, Juliana, Maria Madalena, Rovani e Carmem Bauer


Contato 9642.9366

Canoas, 18 a 24 de setembro de 2015 3032-3022

Sobe a passagem do transporte público intermunicipal na Grande Porto Alegre Aumento de 10,51% foi aprovado pela Agergs Na quinta-feira, 10, foi aprovado pela Agência Estadual de Regularização dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) o aumento na tarifa de ônibus intermunicipais, em assembléia extraordinária. O aumento, de 10,51%, deve afetar os passageiros que utilizam o serviço na região metropolitana de Porto Alegre. Apenas o conselheiro revisor do processo, João Nascimento,

votou contra o reajuste. De Porto Alegre para Canoas, o valor atualmente é de R$ 3,45 para quem faz o trajeto pela empresa Vicasa. Com o reajuste, o valor deve ficar em R$ 3,81, aproximadamente. De Canoas para Nova Santa Rita, pela empresa Vianova, o valor pago atualmente é R$ 3,05. Com o aumento, o valor deve chegar próximo a R$ 3,37.

Prêmio João Palma da Silva entregue Dentro da programação da 23ª Semana Farroupilha de Canoas, a Câmara realizou, na noite de segunda-feira, 14, sessão ordinária no Parque Eduardo Gomes, o Parcão. A solenidade foi marcada pela entrega do Prêmio Tradicionalista João Palma da Silva. O homenageado desta edição foi o tradicionalista Antonio Leocádio Moreira da Silva, integrante do DTG Morada de Guapos. Nascido em São Gabriel e morador de Canoas há 40 anos, Antonio Leocádio tem sido o encarregado de trazer a chama crioula há 23 anos para o município. O prêmio foi entregue pelo 1º vice-presidente da Câmara, vereador Juares Hoy (PDT), que conduziu a sessão, e pela vice-prefeita Beth Colombo (PP).

Continua o rodízio Chegou a vez do vereador Pedro Bueno (PT) abrir espaço para o suplente Paulo Accineli assumir a cadeira na Câmara dos Vereadores. Bueno se retirou “para tratar de assuntos particulares”. A data do retorno não foi definida.

Edição 2670  
Advertisement