Page 1

47 anos Edição n° 2596 Fundado em 29.07.66

Canoas, 17 a 24 de abril de 2014

8Vila tipo exportação

Dinheiro público que derrete

A péssima experiência da Vila de Passagem, feita pela Prefeitura para servir de residência às centenas de famílias retiradas de seus lares para a construção da BR-448, poderá ser copiada pelo Estado.

Os letreiros das placas de sinalização que ficam nos cruzamentos de ruas e avenidas da cidade continuam em processo acelerado de decomposição e, em muitos casos, já não há mais leitura.

Página 6.

Página 6.

R$ 1,50

As mudanças nos ônibus Diversas alterações no transporte público e no trânsito na área central, devido à construção de corredor de ônibus por parte da Prefeitura, causam estranheza e indignação. Página 7.

O PESO DA ESTIAGEM NO BOLSO

O CAOS NA SAÚDE

HPSC: demora e desrespeito

Pág.5

Conta de luz fica 30% mais cara a partir de sábado

Pág.6

8PÁSCOA

Começam as feiras do peixe Pág.10

JOAPI


Feliz Páscoa!

Viva todas as emoções em um mesmo lugar.

Casas e Apartamentos de 2 e 3 dorm

em um empreendimento imobiliário completo.

Viva esse sonho de morar perto de tudo. Entrega em janeiro de 2015

Apartamentos de 2 e 3 dorm

em um condomínio com toda segurança e estrutura de lazer para sua família. CRECI 586J

www.segura.com.br


CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2013 I POLÍTICA I O TIMONEIRO I 3

jorgeuequed@terra.com.br

ODIL GOMES

No dia 10 de abril, foram comemorados os 20 anos da Lei 10.097/94, que criou o Conselho Estadual de Saúde (CES). As atividades alusivas à data ocorreram no auditório do Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF), em Porto Alegre, e delas participaram conselheiros atuais e ex-conselheiros. O colunista de O Timoneiro e conselheiro do CES, Odil Gomes, foi homenageado na ocasião.

AIRTON SOUZA

O vereador Airton Souza esteve presente, no último sábado, no Congresso Estadual da Mulher Progressista no Teatro Dante Barone, com a presença da Senadora Ana Amélia Lemos. Aproximadamente duas mil mulheres prestigiaram o evento que conduziu a vice-prefeita de Canoas, Beth Colombo, ao cargo de presidente estadual da MP. Na oportunidade, a convite do vereador Airton teve a apresentação do Coral Déboras, da Igreja Assembléia de Deus de Canoas.

ODIL GOMES II

Além de Odil, mais duas pessoas foram homenageadas com uma placa pelos serviços prestados ao controle social do Sistema Único de Saúde (SUS): o ex-colaborador do CES, Derocy Cirilo da Silva e a secretária executiva da entidade, Adriana. “Neste 20 anos, fizemos muito, mas muito mais está por vir, o que vai nos exigir um trabalho ainda maior”, afirmou o presidente do Conselho Estadual de Saúde, Paulo Humberto. Ele apresentou a logomarca dos 20 anos e anunciou que, para marcar o aniversário, ao longo do ano, serão publicadas compilações das conferências estaduais de saúde (primeira à sexta), legislação do SUS atualizada e cartilhas. A solenidade encerrou com uma confraternização no saguão do auditório.

ODIL GOMES III

Emocionado, seu Odil, como é conhecido, reafirmou que a sua luta por um SUS democrático e acessível a todos continuará, apesar de todas as dificuldades que enfrenta no caminho. Ele que, recentemente, teve que ir a outra cidade para poder fazer uma correção nos olhos pois em Canoas, cidade onde sempre viveu e lutou, não conseguiu o atendimento.

ESCADAS ROLANTES

protocolado com algumas alterações. Segundo a proposta, aprovada mais uma vez por unanimidade, os adesivos, placas informativas e materiais afins deverão ser colocados na parte externa das escadas, em totens e pedestais próximos aos equipamentos, em tamanhos que possibilitem ampla visão por parte dos usuários. Os materiais deverão conter, de forma objetiva, as principais informações relativas à segurança.

Foi aprovado na sessão do dia 10 de abril o projeto de lei que dispõe sobre a obrigatoriedade de afixação de material informativo junto às escadas rolantes nos estabelecimentos de Canoas. O objetivo é tornar mais visíveis e claras as informações relativas ao uso correto desses equipamentos. De autoria do vereador Francisco da Mensagem (PSB), a proposta já havia sido aprovada em julho do ano passado, mas acabou recebendo ESCADAS ROLANTES III Um dos fatos que motivou a elaboração o veto total por parte do Executivo. No veto, a do projeto foi o acidente ocorrido numa das Prefeitura reconhecia a relevância do tema, mas alegava que o texto violava a autonomia reser- escadas rolantes do shopping de Canoas em junho de 2013 e que provocou a morte de uma vada ao Executivo ao impor obrigações. menina de três anos. Francisco estava no local no momento do acidente. O fato foi lembrado ESCADAS ROLANTES II pelo parlamentar em seu pronunciamento na No início de 2014, o projeto foi novamente tribuna antes da votação.

AÇÃO SOCIAL

Rejes de Farias Barra é morador do bairro Algarve, em Alvorada. Tem 37 anos e desde os primeiros dois anos de vida sofre de paralisia espástica, uma doença degenerativa que não tem cura. Rejes é casado e tem quatro filhos. Por recomendação de seu médico, precisa de uma cadeira de rodas elétrica, que custa cerca de R$ 5.000,00. Os amigos já estão mobilizados. O amigo de infância Luciano Carvalho dos Santos, 36 anos, organizou um galeto para ajudálo, e agora precisam de apenas R$ 3.000,00 para comprar a cadeira.

Quem quiser ajudar, basta doar para a poupança de Rejes: Caixa. Agência: 0453. Conta: 086897-9. Operação 13.


4 I O TIMONEIRO I OPINIÃO I CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2014

Editorial

Saúde O assunto é repetitivo tanto quanto é também a incompetência dos gestores nesta área. Normalmente, o cidadão acaba constatando a real situação da saúde quando ele, ou um familiar, precisa de atendimento médico. A população canoense merece e pode receber tratamento mais digno no que o atual. As emergências estão lotadas de mães carregando filhos doentes e filhos acompanhando seus pais idosos em busca de atenção básica de saúde, e são constrangidos a esperar duas, três, muitas vezes mais que quatro horas, por um atendimento básico. Quem não está em situação de emergência, mas de urgência, como no caso de doenças oncológicas, a situação talvez seja ainda pior, pois fica ” esperando para ver quem será mais rápido: a doença ou o atendimento especializado. Exames e consultas com médicos especialistas demoram tanto que não é raro o paciente morrer ou ficar gravemente lesado por falta de atendimento rápido. Em medicina, a velocidade no início do tratamento é um dos fatores determinantes para a cura. E, para não morrer na fila ou pendurado no telefone tentando ligação para o teleagendamento, muitos canoenses estão consultando em Porto Alegre com endereços emprestados de familiares e amigos.

Na medicina, a velocidade no início do tratamento é um dos fatores determinantes para a cura

“Palavras ao povo real” Canabarro Tróis filho*

Fábio Verardi*

De 19 de junho de 1985 a 15 de novembro de 1993, dia da Proclamação da República, dei opiniões através da Rádio Real, terças e quintas-feiras, às 13 horas e 15 minutos, sob a sentença “Uma simples conversa pode trazer uma boa nova”. O assunto daquele dia dói a devolução de diárias recebidas pelos vereadores, ilegalmente. Este jornal, dia 14 do mesmo mês, abordara o caso que indignava alguns círculos mais sérios. Um leitor telefonou perguntando “quem deu aos vereadores o direito de fixarem, eles mesmos, a forma de devolução?” Ele mesmo respondia: a devolução devia ser nos valores iguais aos recebidos, com a correção de lei. “Só assim seria feita justiça” – arrematou ele. “Esta nave espacial nos leva até vocês, para esta troca de idéias”. Em seguida, naquele dia, opinei que jamais os beneficiários da irregularidade poderiam, houvesse justiça, devolver em parelas de centenas o que haviam recebido em parcelas de milhões. Que fiscalizava aquilo? O Tribunal de Contas do Estado, que flagrara a ilegalidade, devia remeter seu parecer seu parecer à Promotoria de Justiça, que poderia denunciar o fato.

Minha saudade não tem etiqueta, ela não se comporta. Ela machuca, ela corta. Sinto saudade de todo o teu-eu.

Nota Os comentários eram feitos sob o nome “Palavras ao povo real”, em alusão à nobreza dos que resistiram às cheias do Gravataí e do Sinos, e ao nome da emissora. Bagagem “ O ritual da rotina. Quando a rotina cansa, frustra, desencanta, devemos transformá-la em um ritual, botando em cada gesto, em cada fração de minuto muito espírito e gosto. Até o tempo de sentar no trono sanitário deve ser aproveitado para uma reza ou uma reflexão”. ( O Timoneiro, 6.11.1987). *Escritor, jornalista, editor dos Cadernos Canoenses, mantenedor da Fundação Cultural de Canoas, membro da Associação Canoense de Escritores, da Associação Canoense de Comunicação Social e da Casa do Poeta

Racionalidade dos ativistas sociais - III Odil Gonçalves Gomes*

Desde 1966 relatando a história de Canoas Editado por: CEDRO - Editora e Empresa de Comunicação Ltda. CGC/MF 02.347.932/0001-30

Diretor: Feres Jorge Uequed Redator: Émerson Vasconcelos Diagramação: Sinara Dutra Circulação: Celço Andreotti Redação: Av. Victor Barreto, 3056/3º andar Sala 314 - Centro - Canoas - RS - Cep 92010-000 Circulação Semanal Fechamento comercial: Quintas-feiras, às 14 horas IMPRESSO: Gazeta do Sul S/A - Rua Ramiro Barcelos, 1.206 Santa Cruz do Sul-RS. Filiado a ADJORI/RS Os textos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não traduzindo obrigatoriamente a opinião do jornal.

Fone/fax: 3032.3022 - 3472.3022 e-mail: otimoneiro@otimoneiro.com.br site: www.otimoneiro.com.br Escritório comErcial Porto alEgrE

AV. CARLOS GOMES, 126/207 - HIGIENÓPOLIS - F.:8415.3142

Ego

...nem 10% das gerações passadas foram ociosas ou desocupadas pois tinham compromissos com os pais, bem como, nos locais onde assumissem obrigações de empregos. As funções de trabalhos eram encaradas com seriedade já que no sistema Federal, ainda remanescente, não aceitavam as novas regras da legislação brasileira. Quando os trabalhadores, em função de ativistas sociais, bem como, de governos aceitando e conduzindo ações no sentido de regrar as cargas horárias, bem como, férias, indenizações e outros avanços sociais e da legislação trabalhista. Agora, imaginemos pessoas do passado, trabalhando de sol a sol como diziam, sem direitos a nada das conquistas sociais hoje garantidas? Me parece claro e lógico, tem razões de sobra para viverem mais, pois seus desgastes físicos de trabalho são infinitamente inferiores aos dos seus antepassados. Portanto, não há razão alguma de maior amplitude de vida aos idosos do hoje e do amanhã, que não sejam dos ativistas sociais, bem como, de governos com capacidade de garantir direitos com justiça, bem como, respeito à quem trabalha com honradez, não ser desrespeitado por alguém, eventualmente no exercício do poder, tripudiar sobre regras emanadas do legislativo, homologadas pelo executivo anterior, nas quais, quem trabalhou teve seus direitos adquiridos e foi atropelado , mesmo tendo uma carta de um órgão de governo garantindo e depois suprimindo tais direitos. Todos nós, cidadãos brasileiros, precisamos transmitir aos nossos filhos, obediência as leis existentes, porém, governos tem a obrigação de não abrirem brechas de credibilidade aos que honram seus compromissos de trabalho e honradez as suas vidas. Hoje, com muita tristeza e revolta, acredito que outros milhões de brasileiros e brasileiras, espero o resgate dos meus direitos!! (final) *Comunitarista

*Advogado

Inflação e preços artificiais Hélio Duque*

Controlar preços para maquiar a inflação, é criar um monstro com tentáculos assustadores. É questão de tempo a conta chegar e a grande vítima será a sociedade, com efeito devastador para as classes trabalhadoras. Com a inflação reprimida pela irresponsabilidade de um governo, ao ser atualizada pela irrevogável lei da economia, a perda de poder aquisitivo será massacrante para os assalariados. Uma economia séria e saudável se alicerça nos binômio “preços livres + preços administrados”. Desde a milenar Mesopotânia, a lei da oferta e da procura é fundamento inegociável para quantificar valores de bens e serviços. Preços livres são aqueles definidos pelo marcado, se a inflação cresce eles são automaticamente atualizados. Preços administrados são controlados pelo governo. Quando a mágica contábil é praticada por governos, a falsificação das expectativas inflacionárias torna-se realidade. A racionalidade econômica é atropelada com objetivos populistas e eleitoristas. Autêntico estelionatarismo econômico. O economista Armínio Fraga é objetivo: “O custo de tomar medidas impopulares é muito menor do que a de não tomar.” “Dilma fará discurso de que segurar preço é melhor para o trabalhador”, era a manchete da página B3, do jornal “Folha de S.Paulo” (6-4-2014). Relatava a reunião reservada no Palácio da Alvorada, com vários ministros, “a presidente da República, discutiu estratégia para desconstruir discurso da oposição de que o governo segura artificialmente os preços administrados, empurrando para 2015 reajustes da gasolina e da energia”. Na reunião, pontificou o ministro Paulo Bernardo, das Comunicações: “Ao criticar o governo por segurar os preços administrados, o que Aécio e Dudu Campos defendem é o aumento da gasolina e da conta de luz. Os investidores aplaudem esse discurso, ficam excitados, mas, quando o povo souber o que isso significa, não vai gostar nem um pouco”. Fica claramente comprovado que o achatamento artificial dos preços administrados é uma política oficial de curto prazo. No médio e longo prazo fadada a gerar situação insustentável e dramática para a população. O fato determinante é indiscutível: o governo Dilma Rousseff herdou do antecessor uma sucessão de erros e equívocos que foram aperfeiçoados na sua administração. Com isso atingiu no coração a estabilidade econômica, onde a manipulação dos preços administrados afetou a sua própria credibilidade de gestora. As contas públicas foram desestruturadas, fruto de submissão distribuída a mancheia a bancos públicos e setores privados, é outro indicativo. Igualmente a irresponsável mexida na taxa de juros, reduzindo para 7,25%, acreditando que estimularia o crescimento econômico. Hoje a taxa Selic está em 11%, a inflação indomesticada agregada a baixo crescimento da economia. O agravamento das contas externas, de acordo com o Banco Central, em 2013, gerou um déficit de US$ 82 bilhões. E para 2014, a performance deve se repetir. Vale dizer o Brasil é hoje vulnerabilíssimo aos capitais internacionais especulativos. A sucessão de erros, equívocos e notável autossuficiência na condução da política econômica, vai cobrar terrível preço da sociedade brasileira. O ano de 2015 não será fácil. Preparem os cintos, o vôo vai ser muito turbulento.

*Hélio Duque é doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Foi Deputado Federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira


CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2014 I GERAL I O TIMONEIRO I 5

CAOS NA SAÚDE Segue demora e desrespeito no Pronto Socorro de Canoas

18 ANOS

Prefeitura promete até heliponto, mas Hospital ainda peca nos serviços básicos Para verificar a situação do atendimento de emergência, nossa equipe de reportagem esteve no Hospital de Pronto Socorro de Canoas na última terça-feira, 15. O quadro visto por nossa equipe foi similar ao encontrado nas visitas anteriores: demora, descaso e desrespeito com pacientes e familiares que aguardam notícias. O HPSC está se tornando cada vez mais uma caricatura do que era antes de ser entregue nas mãos do Grupo Mãe de Deus. O que, nas promessas, serviria para qualificar o atendimento, serviu apenas para maquiar o visual do hospital, enquanto o atendimento continua demorado e, em determinados horários, ultrapassando as cinco horas de espera. Assim como nas visitas anteriores, alguns dos entrevistados na sala de espera do Hospital afirmaram que foram encaminhados para o HPSC pelas UPAs. Ou seja, os postos que deveriam servir para desafogar o Pronto Socorro estão servindo, em alguns casos, para lotá-lo ainda mais. Os relatos dos familiares que aguardam por notícias na sala de espera servem como ilustração do descaso: “Meu filho está sentindo dor no peito e não posso acompanhá-lo e nem recebo notícias com freqüência. Ele chegou aqui há duas horas e há menos de uma hora ele foi chamado. Até agora não se o que ele tem ou como ele

Paciente espera por exames

está”, relatou João da Rocha. Já para Fernando Saldanha, o problema de demora começou antes da chegada no Hospital. Ele relatou: “Eu estava em um dos carros envolvidos no acidente da BR-116, que envolveu dois caminhões e dois carros. Demorou 40 minutos para as ambulâncias chegarem. Quando finalmente o socorro chegou, eram cinco ambulâncias. Mas nesse tempo

todo, se tivessem feridos graves poderia acontecer uma tragédia”. “Não informam nada para as família. Minha esposa está lá há quatro horas e até agora nada. Sempre pedem para eu esperar mais uma hora e estão me enrolando desde as 20 horas. Já desisti do posto de saúde lá do Guajuviras e agora não tenho mas confiança nesse HPS também”, desabafou Rodrigo dos Santos.

Promessas

O ministro da Saúde, Arthur Chioro virá a Canoas nesta quinta-feira e a Prefeitura promete que a visita servirá para anúncios importantes na área da saúde. Dentre as promessas estão a construção de um heliponto no HPSC e um aumento no número de atendimentos no Hospital Universitário.

O canoense José Luiz Fernandes Barcelos visitou a redação de O Timoneiro e relatou que está se tratando desde o ano passado através do SUS na cidade, quando os médicos pediram exames pois ele tem alteração na próstata, nódulo no pulmão e surdez em um ouvido. Ele relatou que não conseguiu marcar ainda os exames, e diz que espera há meses pela marcação de audiometria, tomografia computadorizada e ultrassonografia de próstata transreta. Ele procurou o Ministério Público Federal e a Defensoria Pública, que estuda o caso. Consultada por nossa equipe de reportagem a respeito da demora na marcação dos procedimentos de saúde necessários para Barcelos, a Prefeitura afirmou: “A Secretaria Municipal da Saúde informa que a Tomografia Computadorizada de tórax está agendada para o dia 28 de abril e a biopsia de próstata está agendada para o dia 30 de abril. A Secretaria esclarece que tem como norma entrar em contato com os pacientes uma semana antes da realização de exames. Como a Audiometria em Campo Livre foi solicitada em 12 de março, a secretaria encontra-se dentro do prazo preconizado para o agendamento do exame”.

Moradores do bairro São Luís reclamam de falta de médicos O leitor Alécio Pavan, 65 anos, morador do bairro São Luis, entrou em contato com nossa equipe de reportagem para relatar problemas que vem enfrentando o posto de saúde São Luís. Alécio conta que por três vezes tinha consulta marcada para apresentar exames de sua esposa Jussara Pavan, 61 anos, e de sua sogra, Maria Souza, 82 anos e nestas três ocasiões foi avisado em cima da hora

que a consulta havia sido desmarcada. A última ocorrência de desmarcação ocorreu na quarta-feira, 16. Segundo Alécio, ele recebeu a informação de que há mais de um mês o posto está com falta de médicos. Ele relata que o bairro possui uma divisão na qual cada médico cuida de um conjunto de ruas. Na situação atual, depois da demissão de uma das médicas, o outro médico que atende

no posto não atende os pacientes de todas as ruas. Contatada por nossa equipe de reportagem a respeito do problema vivido por Alécio e sua família, a administração municipal respondeu: “A Secretaria Municipal da Saúde informa que a UBS referida em nenhum momento ficou sem médico, o que ocorreu foi a troca dos cooperativados pelos concursados”.


6 I O TIMONEIRO I GERAL I CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2014

PESOU NO BOLSO

Aumento de quase 30% na conta da luz Aumento nas tarifas foi autorizado pela Aneel na tarde da quarta-feira, 4 A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que está autorizado um alto reajuste na conta de luz de 1,2 milhões de consumidores gaúchos residentes nos 118 municípios atendidos pela AES Sul, o que inclui Canoas. As tarifas residenciais deverão ter um aumento de 28,99%. Na indústria, o aumento será de 30,29%. Segundo a Aneel, o aumento elevado sobre as tarifas tem relação com o custo também alto da empresa com a compra de energia , que acaba refletindo na tarifa. Em 2013 a AES Sul fez novos contratos, que por serem mais caros, aumentaram o preço para o consumidor final. O valor dos novos contratos já refletia em 2013 no aumento de custos no setor elétrico devido à escassez de chuvas. Em 2014, a estiagem prolongada também estaria afetando fortemente o preço da energia elétrica e pode impactar nas tarifas de 2015. As novas tarifas vigorarão a partir do dia 19 de abril e serão aplicadas proporcionalmente a partir dessa data, de modo que o efeito pleno do reajuste será percebido pelos clientes a partir de meados do mês de maio, dependendo da data de leitura do consumo.

RS SOB PERIGO

Vila de passagem vira modelo para governo estadual A assessoria técnica da Secretaria Estadual de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã (Seplag) visitou, na tarde da terça-feira, 15, a Vila da Passagem. O objetivo foi conhecer o trabalho técnico-social e de infraestrutura realizado pela Prefeitura com as famílias da Vila Dique. Depois da visita, a Prefeitura divulgou uma nota que mais parece uma piada de mau gosto com quem vive nas precárias condições da Vila de Passagem. Segundo o texto divulgado no site da Prefeitura, o assessor da Seplag, Décio Schauren, explicou que o governo estadual tambem está acompanhando, na Capital, a realocação das famílias que vivem em áreas onde será construída a nova Ponte do Guaíba e neste contexto teria dito: "Canoas é referência de reassentamento e, por isso, estamos aqui para conhecer a experiência que tem dado certo”. Uma afirmação contraditória se levarmos em consideração o fato de que as casas da Vila de Passagem estão se deteriorando rapidamente e que os esgoto invade a maior parte das residências, tornando o odor insuportável na área. A frase se torna ainda pior quando refletimos a respeito do risco de o secretário da Seplag realmente se espelhar no horror implantado em Canoas para aplicar modelo parecido em outras cidades que necessitam de reassentamentos. A secretária municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Joceane Gasparetto, disse à assessoria da Seplag que a Vila de Passagem garantiu que BR-448 esteja em funcionamento. Segundo ela, não foi possível

transferir as famílias para reassentamentos definitivos (Canoas Minha Terra 1 e 2; e Morada Cidadã) pois o prazo das obras das moradias não fecharam com os da Rodovia do Parque. O leitor do jornal O Timoneiro sabe, no entanto, que vários prazos estipulados pela própria Prefeitura para os reassentamentos definitivos foram descumpridos.

Vila de Passagem

A pavimentação das ruas, a manutenção inicial realizada na rede de esgoto, a promessa de casas duradouras e de cuidados com animais se provaram, ainda em 2011, uma maquiagem de má qualidade. O asfalto colocado nas ruas da vila para a inauguração deixou de existir poucos meses depois. Agora só restam farelos do pavimento antigo, buracos, areia e brita, constantemente molhados pelo esgoto que transborda constantemente. No meio do lodo formado por esta mistura insalubre, crianças brincam e ficam expostas a possíveis doenças. O compensado utilizado para a construção das casas, e que, segundo a Prefeitura afirmou em 2011, deveria durar cinco anos já está abrindo e causando problemas para os moradores. Pior ainda é para quem chegou depois na vila. As casas antes ocupadas pelos moradores que foram transferidos para as casas definitivas agora estão sendo ocupadas por outras famílias, que já chegaram convivendo com cheiro de mofo, buracos e com a água suja que invade praticamente todos os pátios.

Dr. Ednilson S. O. Lautenschläger

Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva Cremers 18980

Atende Convênios IPE, Caixa Federal, Unimed, Fassem e Particulares CONSULTÓRIO: Rua 7 Povos, 200/401 - Canoas - F: 3466-9124

Prefeitura promete medidas há um ano, mas nenhuma foi substituída até agora

Placas de sinalização de nomes de ruas seguem derretendo Desde abril de 2013, há exato um ano, vários leitores relatam que nos mais diversos pontos da cidade placas de nomes de ruas que foram colocadas durante o primeiro mandato da atual administração estão deterioradas totalmente ou parcialmente, já que os adesivos estão descolando muito rápido. Desde então, a equipe de reportagem visitou vários destes locais e testemunhou o problema e seu agravamento durante estes meses. Procurada por OT em duas ocasiões, a Prefeitura prometeu providências, mas até agora o problema continua e a sinalização fica cada vez pior. No Centro, vários exemplos de placas desintegradas podem ser observados. Um exemplo claro é a esquina das ruas Brasil e Coronel Vicente (que vem sendo acompanhada por nessa equipe desde abril de 2013) Nos primeiros quatro anos de governo do prefeito Jairo Jorge, chamou a atenção a realização de eventos de inauguração para os mais diversos e corriqueiros atos da Prefeitura. Até mesmo paradas de ônibus e placas de rua foram inauguradas com pompa pela administração municipal. Além de questionável a necessidade de se dar tamanha visibilidade para serviços de manutenção que são parte da obrigação básica do Executivo, fica agora evidente que o cuidado com a divulgação foi maior do que com o próprio serviço. As placas inauguradas no mandato anterior estão literalmente se desintegrando. Em 2013, quando nossa equipe de reportagem entrou em contato com a Prefeitura pela segunda vez para falar sobre o problema, em nota, a administração municipal respondeu: “a Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade está preparando um novo modelo de licitação que não gerará custos ao município. Estima-se que até o final do ano será publicado o edital”. Na mesma nota, a Prefeitura informou também que a Empresa Gaúcha de Sinalização e Serviços LTDA, deveria pagar multa de 25% sob o valor total atualizado dos empenhos emitidos, por inexecução total do objeto, além de sofrer suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a administração pelo prazo de cinco anos. Estas informações foram emitidas em um termo de penalização publicado no Diário Oficial do Município de Canoas, no dia dois de outubro. No mesmo termo, há a declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a Prefeitura. Até agora as promessas da Prefeitura não resultaram em nenhuma reversão do problema e a população ainda aguarda a colocação de novas placas.


CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2014 I GERAL I O TIMONEIRO I 7

SINDICATO DOS PROFISSIONAIS EM EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE CANOAS CNPJ 97.130.835/0001-06

A VOZ DO PROFESSOR

NOVO CORREDOR DE ÔNIBUS

Muitas mudanças no transporte público

Alterações estão deixando canoenses confusos e podem gerar problemas Na última semana, divulgamos que haveriam alterações no trânsito no Centro, devido à implantação de um corredor de ônibus, que mais parece uma forma de promover o Prefeito em ano eleitoral do que uma melhoria para os canoenses. Desde então, muitas dúvidas sobre o funcionamento continuaram pairando sobre a população. Nos últimos dias, uma mudança já foi implementada: a mão única na rua Caramuru.

Caramuru

COELHINHO DA PÁSCOA

O que trazes para mim?

Os profissionais em educação de Canoas estão cansados de esperar que o Prefeito resolva os seus problemas, nem mesmo que pare de criar novos para a categoria. Também sabem que o coelhinho da Páscoa não trará salário digno, respeito à categoria, estrutura nas escolas, as alterações prometidas no Plano de Carreira, o prometido concurso público, etc. Mas, como muitos acreditaram - e alguns ainda acreditam - nas promessas desta administração municipal, pedir ao coelhinho não é nenhum absurdo...

Mensagem de Páscoa aos profissionais em educação PÁSCOA... É ser capaz de mudar, É partilhar a vida na esperança, É lutar para vencer toda sorte de sofrimento É dizer sim ao amor e à vida, É investir na fraternidade, É lutar por um mundo melhor É ajudar por um mundo melhor É viver em constante libertação, É crer na vida que vence a morte. Que além de muitos ovos de chocolate, Você possa também renascer e renovar! Muita Paz e esperança de Dias melhores Desejamos a todos vocês uma excelente Páscoa. DIRETORIA SINPROCAN SINDICATO DOS PROFISSIONAIS EM EDUCAÇÃO MUNICIPAL DE CANOAS SINPROCAN Rua XV de Janeiro, 121, conj. 203. Centro. Canoas-RS. Cep. 92010-300 Telefone: 3476-4033 E-mail – sinproc@terra.com.br

Agora, quem trafega pela Caramuru, ao chegar na Regente Feijó, pode dobrar à direita para acessar a Avenida Victor Barreto, e, à esquerda, para acessar a Avenida Getúlio Vargas (BR-116). Contudo, quem trafega pela Victor Barreto não pode mais entrar na Regente Feijó, o mesmo ocorrendo com quem vem pela Getúlio Vargas (BR-116), que não pode dobrar na Regente. Ainda há uma pequena alteração no único trecho da Rua 15 de Janeiro que tinha mão dupla. Agora os motoristas devem trafegar somente da Regente Feijó para a Domingos Martins nessa quadra.

Alerta no dia 22

Quem for dirige pela avenida Victor Barreto a partir da manhã da próxima terça-feira, 22, deve estar em alerta, já que o corredor exclusivo para ônibus, que começará na rua Gonçalves Dias e irá até a rua Muck, começará a funcionar neste dia, logo depois do feriadão. Portanto, é normal que, por hábito, muitos ainda se atrapalhem com a nova lógica das vias.. O funcionamento do corredor ocorrerá 7 às 9 horas e das 16 às 20 horas. Embora a Prefeitura afirme que as mudanças diminuirão ao dia, o fluxo de 188 ônibus, que utilizam o chamado paradão do Golden Center (atualmente, transitam pelo local 509 coletivos), os condutores de automóveis crêem que a modificação dificultará o trânsito dos demais tipos de veículos, que ficarão apertados em uma pista.

Mudança confusa

Os ônibus das linhas L1, L2, L3 e Nazário/São João, que vem pela avenida Victor Barreto desde o viaduto da

AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS APAE-CANOAS - ADMITE HORARIO: MANHÃ DAS 08H00 ÀS 12H00 TARDE DAS 13H00 ÀS 17H00

ENVIAR CURRICULUM PARA: apae.voy@terra.com.br FONE; 51 - 3472.6566

OFICINAS DE MÚSICA GRÁTIS

O Presidente da Associação Espírita Beneficiente Caminho da Paz – AEBCP, Hélio Gomes dos Santos, convida as crianças e os adolescentes dos 09 aos 17 anos de idade, para aprticipar das oficinas de violão, teclado e canto do “Projeto Musical Despertando as Potencialidades – PROMUDESP/CEDICA”. Os participantes do projeto musical receberão gratuitamente o material de acordo com a oficina escolhida, e também, ganharão lanche. As inscrições estão abertas a partir do mês de abril de 2014 na Entidade. O horário de expediente para as inscrições é das 8h30min às 12h e das 14h às 18h. Para maiores informações entre em contato conosco pelo telefone (51)3468.4302 ou no endereço Rua Setor 5, Quadra R, Casa 3, bairro Guajuviras – Canoas/RS. Informamos o convênio da entidade Caminho da Paz com a Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos do Estado do Rio Grande do Sul.

Metrovel não irão mais parar no Golden Center. O embarque e desembarque poderá ser feito no paradão da Praça Emancipação (Prefeitura) ou na parada da Antiga Estação de trens (Fundação). E a integração, preferencialmente, na praça da Antiga Estação. A mudança vem gerando dúvidas entre os usuários das linhas, que se questionam sobre a lógica destas linhas não pararem mais no Golden Center, enquanto as linhas que vêm da avenida Guilherme Schell (através da passagem por baixo da linha do trem), continuam parando no Paradão. “Não seria mais lógico se fizessem o contrário? Assim os ônibus vão se embolar, já que os da Gulherme Schell vão estar tentando encostar no Golden Center enquanto os demais precisam passar para uma parada mais adiante”, questionou um usuário do sistema.

Parada da Praça Emancipação

Continuará como ponto de embarque e desembarque de todas as linhas Leste e ganhará mais um abrigo de ônibus.

Fundação Cultural

Passará a ser ponto de terminal das linhas L1, L2, L3 e Nazário/São João e de integração dessas linhas com as demais. Além disso, continuará a ser ponto de embarque e desembarque de todas as linhas Oeste e Leste e ganhará mais dois abrigos de ônibus.

Seletivos

Será implantada uma parada para todos os seletivos próxima à Rua Gonçalves Dias. Com isso, duas alterações serão feitas: as linhas L1, L2 e L3 deixarão de utilizar a parada do Golden Center e nenhuma linha irá parar na Praça da Emancipação (Prefeitura). Já na parada da Antiga Estação de trens (Fundação), não haverá alterações.

Linhas intermunicipais

Não irão mais parar no ponto da Praça Emancipação (Prefeitura), mas somente próximo ao Edifício Ipicuê e à Ferragem São Francisco e em frente ao La Salle (logo após a Muck).

Carga e descarga

O novo horário será das 9 às 16 horas no trecho sinalizado ao longo do corredor.


8 I O TIMONEIRO I GERAL I CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2014

Direito Previdenciário

Pensão por morte até 21 anos Airton Joel Cardoso*

A pensão por morte cessa quando o órfão completa 21 anos. Mesmo que o dependente de segurado falecido não tenha renda própria e esteja cursando ensino superior, a pensão por morte estabelecida pela Lei nº 8.213/91 termina quando ele completa 21 anos, a menos que seja inválido. Para os ministros da 1ª Seção do STJ, "a lei é clara e não admite extensão". O entendimento foi reafirmado pelo tribunal superior no julgamento de um recurso especial sob o rito dos repetitivos (artigo 543-C do CPC), que serve de orientação para todos os magistrados do país. Somente decisões contrárias a essa tese serão passíveis de recurso especial. A decisão do STJ reforma acórdão do TRF da 3ª Região, que reformou sentença para manter o benefício do jovem. No julgamento da apelação, o TRF-3 adotou o fundamento de que, “embora na lei previdenciária não haja previsão de continuidade do benefício para os não inválidos que completam 21 anos de idade, a decisão deve ser norteada

pelo princípio da razoabilidade”. Dessa forma, o TRF-3 considerou razoável o limite de 24 anos para recebimento da pensão, para permitir a conclusão do nível superior. A Súmula nº 340 do STJ estabelece que a lei aplicável à concessão de pensão previdenciária por morte é a vigente na data do óbito do segurado. No caso, os pais do estudante faleceram em 1994 e em 2001 – portanto, na vigência na Lei 8.213/91, que admite como dependentes, além do cônjuge ou companheiro, os filhos menores de 21 anos, os inválidos ou os que tenham deficiência mental. Para o relator do processo, ministro Arnaldo Esteves Lima, o Poder Judiciário não pode contrariar o comando legal. Segundo ele, não é possível o restabelecimento da pensão por morte ao beneficiário maior de 21 anos e não inválido, “diante da taxatividade da lei previdenciária, porquanto não é dado ao Poder Judiciário legislar positivamente, usurpando função do Poder Legislativo”. (Resp nº 1369832)–Fonte: STJ. *Advogado OAB/RS 43.486 Telefones: 3059.1111 / 8419.5050

Moschetti S.A. Embalagens CNPJ 92.783.174/0001-96 - NIRE 43300012077

Assembléia Geral Extraordinária: Data, Hora e Local: 12 de março de 2014, às 09h00, na sede social da empresa, à Rua Antônio Frederico Ozanan, n° 1230, Bairro da Brigadeira, Canoas, RS. Quorum: Compareceram acionistas, representando a totalidade do Capital Social com direito a voto, conforme Livro de Presenças de Acionistas. Mesa: Eduardo Moschetti, Presidente, e Lídia Beatriz Moschetti, Secretária. Publicações: a) O aviso e a convocação a que se refere o artigo 124 da Lei 6.404/76 § 4º, independentemente das formalidades previstas neste artigo, será considerada regular a assembléia-geral a que comparecerem todos os acionistas. Ordem do Dia: Em regime extraordinário: a) Eleger os membros do Conselho de Administração para o próximo triênio de 01/04/2014 a 31/03/2017; Deliberações: O Sr. Presidente declarou instalados os trabalhos e em atenção à Ordem do Dia, foram apreciadas e votadas, tendo sido aprovadas por unanimidade e sem restrições, as seguintes deliberações: 1 - Em regime extraordinário: a) Eleitos, para Conselheiros da Administração, para o triênio de 01/04/2014 a 31/03/2017, que ficou assim constituído: Presidente: Sr. Eduardo Moschetti, brasileiro, industrial, divorciado, residente e domiciliado na Rua Mariante, n.º 21, apto. 701, em Porto Alegre, RS, portador da CPF n.º 253.594.79000 e Carteira de Identidade n.º 7008278819 da SSP/RS; Sr. Luiz José Augusto Moschetti, brasileiro, médico, casado pelo regime da comunhão universal de bens, residente e domiciliado à Rua Anita Garibaldi, n.º 1091, apto. 602, em Porto Alegre, RS, CPF n.º 001.929.880-34 e Carteira de Identidade n.º 1002550919 da SSP/RS; Lidia Beatriz Moschetti, brasileira, casada pelo regime de separação total de bens, advogada, residente e domiciliada à Rua Eng. Álvaro Nunes Pereira, n.º 201, apto. n.º 402, em Porto Alegre, RS, CPF n.º 414.648.850-87 e Carteira de Identidade n.º 8003615724 da SSP/RS; Encerramento: Nada mais havendo a tratar é posta à palavra a disposição e como ninguém dela fizesse uso, o Sr. Presidente encerrou os trabalhos e solicitou a lavratura desta Ata, a qual, após lida e aprovada, foi assinada pelos Acionistas presentes. Canoas, 12 de março de 2014, Eduardo Moschetti, Presidente da Assembléia, Lídia Beatriz Moschetti, Secretária da Assembléia. Acionistas: Eduardo Moschetti; Lídia Beatriz Moschetti; Luiz José Augusto Moschetti; Humberto Moschetti Filho. Autenticação: Declaramos que a presente é cópia fiel da Ata lavrada no livro próprio da Moschetti S.A. - Embalagens. Canoas, 12 de março de 2014. Eduardo Moschetti - Presidente da Assembléia; Lídia Beatriz Moschetti - Secretária da Assembléia. Junta Comercial do Estado do Rio Grande do Sul. Certifico o Registro em: 08/04/2014 sob n. 3932545. Protocolo 14/078172-2 de 18/03/2014. Empresa: 43300012077, Moschetti S/A - Embalagens. Jose Tadeu Jacoby - Secretário-Geral. Ata de Reunião do Conselho de Administração: Data, Local e Hora: 12 de março de 2014, às 11h00, na sede social da empresa, na Rua Antônio Frederico Ozanan, n.º 1230, Bairro da Brigadeira, em Canoas, RS; Quorum: A totalidade dos membros do Conselho de Administração da Moschetti S.A. – Embalagens; Mesa: Eduardo Moschetti, Presidente, e Lidia Beatriz Moschetti, Secretária; Ordem do Dia: Posse do Conselho de Administração e eleição da Diretoria; Deliberações: De início, verificou-se a investidura dos membros do Conselho de Administração da Sociedade, mediante as assinaturas no respectivo Termo de Posse, lavrado no livro próprio, eleitos que foram pela Assembléia Geral Extraordinária realizada em 12 de março de 2014 com mandato estabelecido para o triênio de 01/04/2014 a 31/03/2017 com poderes conferidos na forma do Estatuto Social e da Lei n.° 6.404/76, tendo o Sr. Eduardo Moschetti sido eleito Presidente e os demais acionistas como Conselheiros; Em prosseguimento à Ordem do Dia, o Conselho de Administração deliberou a eleição dos seguintes Diretores com mandato estabelecido para o triênio de 01/04/2014 A 31/03/2017: Humberto Moschetti Filho, brasileiro, casado pelo regime da comunhão universal de bens, industrial, residente e domiciliado à Rua Carlos Von Koseritz, n.º 1211, apto. 201, em Porto Alegre, RS, portador do CPF n.º 193.537.230-00 e Carteira de Identidade n.º 5001965952 da SSP/RS; Eduardo Moschetti, brasileiro, divorciado, industrial, residente e domiciliado à Rua Mariante, n.º 21, apto. 701, em Porto Alegre, RS, portador do CPF n.º 253.594.790-00 e Carteira de Identidade n.º 7008278819 da SSP/RS. Encerramento: Nada mais foi tratado, lavrando-se a presente Ata no livro próprio. Canoas, 12 de março de 2014. Eduardo Moschetti, Presidente, Lidia Beatriz Moschetti, Secretária e Luiz José Augusto Moschetti, Conselheiros. Autenticação: Na qualidade de Presidente do Conselho de Administração da Moschetti S.A. – Embalagens declaro ser a presente, cópia fiel da Ata transcrita no livro próprio e são autênticas as assinaturas nela apostas. Canoas, 12 de março de 2014. Eduardo Moschetti - Presidente do Conselho; Lidia Beatriz Moschetti - Secretária. Conselheiros: Lidia Beatriz Moschetti; Luiz José Augusto Moschetti. Junta Comercial do Estado do Rio Grande do Sul. Certifico o Registro em: 08/04/2014 sob n. 3932547. Protocolo 14/078185-4 de 18/03/2014. Empresa: 43300012077, Moschetti S/A - Embalagens. Jose Tadeu Jacoby - Secretário-Geral.

LITERATURA “O LIVRO ESTÁ NA MESA”, DIA 26 A professora-editora Marina Lima Leal será a convidada principal do almoço do projeto “O Livro está na mesa”, dia 26 deste, no Boteco “Pau Brasil”, à rua Coronel Vicente 160, onde a ACE/Associação Canoense de Escritores espera receber grande número de amantes do Livro. Marina L. Leal falará sobre seu trabalho literário, e responderá a questões que lhe forem postas. É graduada em Ciências Sociais, pela UFRGS, e em Ecologia Humana, pela Unisinos. Foi secretária de Educação em Canoas (1986 e 1987), e coordenadora regional de Educação, de 1999 a 2002. É autora de artigos e crônicas sobre temas relativos à Educação, à questão ambiental e á luta das mulheres contra todo tipo de violência e discriminação. Já publicou os livros Construindo a Escola Democrática e Popular (2004), 20º Núcleo do CPERS/Sindicato-25 Anos de Luta (2005), A Gestão Democrática da Escola Pública (2008) e Crônicas10Anos (2012). Participou das coletâneas Contos e Crônicas (2009) e Letra Livre (2012), publicadas pela ACE, da qual é associada desde 2004. Vem participando de feiras de livros em Canoas, Esteio, Imbé, Nova Santa Rita, Porto Alegre e Tramandaí. Foi patrona da Feira do Livro de Nova Santa Rita, em 2012, e da VI Feira do Livro do Bairro Niterói, e escritora homenageada na IX Feira do Livro do Imbé. Do seu livro Crônicas-10Anos: “O bem-estar social passou para o âmbito privado ou seja, cada família ou comunidade passou a ser responsabilizada pelas causas e pelas soluções de seus problemas sociais, com a crescente indiferença do Estado (mínimo) que vem se desreponsabilizando cada vez mais pelas políticas sociais”.

Edital de Citação de Produtos Elétrico Ipanema Ltda 1ª Vara Cívil – Comarca de Canoas Prazo de: trinta (30) dias. Natureza: Pedido de Falência Processo: 008/1.12.0013675-1 (CNJ:. 0036143-85.2012.0008). Autor: Frede Antonio Tiveron Rodrigues. Réu: Produtos Elétricos Ipanema Ltda. Objeto: CITAÇÃO de Produtos Elétricos Ipanema Ltda, inscrito no CNPJ nº 01562093/0001-00, por todo o conteúdo do presente Ação de Falência, para, querendo, apresentar defesa no PRAZO de DEZ (10) DIAS, ou, no mesmo prazo, depositar o valor correspondente ao crédito reclamado, acrescido de correção monetária, juros, custas processuais, e honorários advocatícios, elidindo a falência ou, por fim, postular a recuperação judicial, tudo sob pena de decretação de quebra, na forma dos artigos 94,II e 98 da Lei nº 11.101/05. Prazo de Contestação: DIAS, a contar do término do prazo deste edital. Canoa, 12 de fevereiro de 2014. Escrivão:Paulo Sergio R. Boeira. Juiz:Lia Gehrke Brandão.

EDITAL DE 1º e 2º PRAÇA INTIMAÇÃO DE LUIS FERNANDO GUEDES DA SILVA, REJANE MARQUES DA SILVA, NILSON LUIZ BIANCHINI E JUREMA MARIA BIANCHINI. ALFEU VALÉRIO IAMIN , LEILOEIRO OFICIAL MATRICULA 163/00, ESTABELECIDO NA RUA BRASIL, N.º 31, CEP 92310-030, CANOAS – RS. DEVIDAMENTE AUTORIZADO PELO(A) EXMO(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA 5ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE CANOAS/RS – Processo n.º 008/1.05.00098806 – Espécie: EXECUÇÃO DE SENTENÇA, que o Exeqüente(a): FORTUNATO AGOSTINI, move contra o(s) Executado(s) acima nominado(s), VENDERA NA FORMA DA LEI: 1ª Praça dia 06/05/2014 e 2ª Praça dia 16/05/2014, às 11:00 horas – Local: ATRIO DO FÓRO DA COMARCA DE CANOAS/RS, o seguinte(s) BEM(ns): 01 (UM) APARTAMENTO N.º 705 SITUADO NA RUA JOÃO DE SOUZA RIBEIRO N.º 155, PRÉDIO 2, BLOCO “A”, O PRIMEIRO A CONTAR DA ESQUERDA PARA A DIREITA DE QUEM DA RUA “A” OLHA O CONJUNTO, NA ESQUINA DA RUA “A”, COM A RUA “F”, LOCALIZADO NO SÉTIMO PAVIMENTO, DE FUNDOS, CONSIDERANDO A RUA “A”, O PRIMEIRO A CONTAR DA ESQUERDA PARA A DIREITA DE QUEM DESSA RUA OLHA O BLOCO, CONSTITUIDO DE VESTIBULO, SALA, CIRCULAÇÃO, 2 DORMITÓRIOS, BANHEIRO, COZINHA, ÁREA DE SERVIÇO, COM ÁREA REAL GLOBAL DE 66,0595M2, SENDO 55,2140M2 DE ÁREA REAL PRIVATIVA, CORRESPONDENDO-LHE A FRAÇÃO IDEAL EQUIVALENTE A 0,001760, NAS DEPENDENCIAS E COISAS DE USO COMUM DO CONJUNTO, BEM COMO NO TERRENO, NO MUNÍCIPIO DE PORTO ALEGRE/RS. MATRICULA 30366, DO REGISTRO DE IMÓVEIS DA 4ª ZONA DE PORTO ALEGRE/RS. AVALIADO EM R$131.300,00 (CENTO E TRINTA E UM MIL E TREZENTOS REAIS). AS DESPESAS E HONORÁRIOS DESTE LEILOEIRO E DEMAIS DESPESAS, CORRERÃO POR CONTA DO ARREMATANTE. Se não houver lanço superior ao valor da avaliação, os bens serão levados a 2º Leilão, a quem mais der, inadmitido preço vil, serão aceitos lanços a partir de 60% do valor da avaliação. INTIMAÇÃO: Ficam as partes, cônjuges, herdeiros, credores e sucessores, intimados pelo presente, caso não sejam localizado(s) pelo Sr(a) Oficial de Justiça ou estejam em local incerto, e não sabido. Para cientificação pessoal, fica(m) por este intimado(s). INFORMAÇÕES: Alfeu Valério Iamin, Leiloeiro Oficial, pelos telefones: (51) 3476-3275 e 9195-7327. EXM. SR. JUIZ DE DIREITO DR.: LUIZ FELIPE SEVERO DESESSARDS. ESCRIVÃO: RICARDO ULLMANN.

INFORMATIVO ASMC Nº. 455 - Ano III Associação dos Servidores Municipais de Canoas Fundada em 12/06/62 e-mail: asmc_canoas@terra.com.br site: www.asmc.com.br Fone: (51) 3472-1866

ARRANCA OLHO

Na semana passada, recebi a visita da sra. Ivone Correa, presidenta do Desafio Jovem de Canoas. A dona Ivone (viúva do ex-associado Antônio Correa dos Santos), ao chegar em minha sala, comentou que subiu no elevador com uma associada da ASMC, que disse: estou indo no “arranca olho” dos associados, que era na ASMC, buscar notas de fornecimento. Ainda existem associados desinformados ou ignorantes mesmo, pois a ASMC, não vende nada, somos apenas o fiador do associado, que compra em qualquer das empresas conveniadas, sem consulta ao SPC ou Serasa. A ASMC não obriga ninguém a comprar, quanto menos o associado gastar, através da ASMC, mais vai sobrar no seu contracheque no final do mês. O ideal seria, se não utilizasse a entidade em nada, usufruindo somente dos bens para o lazer, mas se o associado não utilizar na ASMC a sua cota, o mesmo vai utilizar em consignação nos bancos. Depois é a ASMC, que é o seu “arranca olho” e que lhe retira tudo que sobra. O que está faltando é um pouquinho de conscientização, um diálogo melhor em casa e gastar somente o necessário, devido ser pago somente daqui a seis meses, que tem que gastar tudo hoje.

FERIADÃO

Devido a Semana Santa e o feriado de Tiradentes na segunda-feira, a ASMC não terá expediente de 18 a 21 de abril, exceto no Natal e o Ano Novo que cairão em dia de semana. Não teremos mais feriadão prolongado até o final do ano.

DTG

O DTG Morada de Guapos da ASMC, possui uma invernada campeira ativa, e participa de quase todos os rodeios campeiros do Rio Grande do Sul ou da grande Porto Alegre. De 15 de março a 07 de abril, a equipe participou de três rodeios crioulos e em todos eles foram premiados, iniciando pelo Rodeio Cidade de Esteio, nos dias 15 e 16 de março de 2014, onde obtiveram a seguinte classificação: 2º lugar, no Laço Guri, com o Mateus Felipe; 5º lugar, com Bruno Machado e 1º lugar no Laço Senior, com João Batista Oliveira e 1º lugar Laço Pai e Filho com João Batista Oliveira e João Vitor Oliveira; 6º lugar, Laço Dupla Força B, com Mateus Felipe e João Vitor Oliveira; 11º lugar na Taça N.CCC da 6º Região no Laço Dupla com João Vitor e Mateus Felipe. Lavaram a égua no Rodeio de Esteio. Rodeio Cidade de Porto Alegre nos dias 05 e 06 de abril de 2014, 1º lugar, Laço Prendinha com Gabriele Machado; 2º lugar em Rédea com Prendinha Gabriele Machado e 3º lugar na Vaca Parada, também com Gabriele Machado. No Rodeio em Canoas, dias 05 e 06 de abril, obtivemos a seguinte premiação: 1º lugar, Taça Cidade de Canoas, com Mateus Felipe e João Vitor de Oliveira; 5º lugar no Laço Prenda com Carine Lopes no Laço, além dos prêmios, um cavalo e um reboque para cavalos. No Rodeio de Camaquã, nos dias 06 e 07 de abril, também tivemos participantes da Campeira do DTG Morada de Guapos, onde o Luiz Otávio Garcia, conquistou o 2º lugar no Laço Piá. Em cada Rodeio que o DTG participa, sempre consegue ganhar alguns troféus e se assim continuar, teremos que construir outro galpão, só para os troféus. Parabéns aos diretores campeiros, Jeferson e Oswaldo Luiz e o capataz campeiro Paulo Ricardo de Mello. Nos dias 12 e 13 de abril, ocorreu o Rodeio Crioulo no parque Eduardo Gomes em Canoas, sendo o mesmo, a classificatória final para os campeiros que participarão da FECARS - Festa Campeira do Rio Grande do Sul, em Viamão nos dias 01, 02, 03 e 04 de maio. O DTG Morada de Guapos, classificou 22 campeiros em diversas modalidades. Na próxima edição a relação completa.

SALÃO SOCIAL

O salão social da ASMC, está com todas as datas de finais de semana preenchidas com contratos até o dia 31 de dezembro de 2014, restando somente algumas quartas-feira, onde o som é somente até à meia noite.

EMERGÊNCIA – FARMÁCIA

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA O Presidente executivo da Associação dos Servidores Municipais de Canoas, no uso de suas atribuições estatutárias, Art. 51º e 37º, letra “D” do estatuto social, CONVOCA os associados da Associação dos Servidores Municipais de Canoas, com direito a voto, para a Assembléia Geral Extraordinária, a realizar-se no dia 19 de Maio de 2014, nas dependências do Salão Social Júlio Pereira de Souza, sito à rua Nerci Pereira Flores nº 179, bairro Centro, Município de Canoas, com a 1a. Chamada às 19hs, com maioria absoluta dos associados, Art. 50º, parágrafo 1º e 2a. Chamada às 20hs, com no mínimo de 1/3 dos associados, com direito a voto. ORDEM DO DIA A – Aprovar o Novo Regimento Eleitoral B – Assuntos Gerais Canoas, 17 de Abril de 2014. FIRMO FARIAS DOS SANTOS Presidente

Durante o feriadão da Semana Santa, em caso de urgência e emergência, com a receita na mão, validade de quatro dias, só para medicamentos, o titular vai até as farmácias Maxxi Econômica, São João e Americana, com a carteira social e solicita o medicamento e na terça-feira, dia 22, a ASMC emitirá a autorização para o 7º mês.

PÁSCOA

Que a doçura da Páscoa se prolongue por toda a eternidade, que o coelhinho lhe deixe uma cesta de amor e felicidade. Que nesse Dia de Páscoa, renasça a alegria da criança que existe em você. Que o milagre da vida encante o seu coração e que a nossa amizade sempre se renove. São os votos da Diretoria, Conselho Fiscal e Deliberativo e funcionários, a todos os associados e leitores desta coluna. FELIZ PÁSCOA Canoas, 17.04.14. ASMC 51 ANOS COM VOCÊ! Firmo Farias dos Santos Presidente


CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2014 I GERAL I O TIMONEIRO I 9

A história de Canoas, mês a mês JANEIRO/MARÇO, 1974 A história da dependência financeira, de municípios sempre mendigando recursos federais, se repetia. É nos municípios, base da vida nacional, onde vivemos e produzimos as riquezas que a “corte” abocanha e só devolve aos poucos, mas cobrando submissão. Com 70% de sua produção econômica dependente da indústria, segundo o secretário municipal da Fazenda, Ernani Freitas, Canoas já dispõe de um parque industrial bastante satisfatório. Embora baseada principalmente na metalurgia (tornos mecânicos, parafusos, peças de automóveis), as 399 fábricas do Município se distribuem ainda em eletromecânica, química, refinaria de azeite, moinhos, isoladores de alta tensão, eletrodoméstios e aparelhos cirúrgicos. Entre os produtos menos comuns, o Secretário destaca garrafas – exportadas para a região Sul, até São Paulo – e alto-falantes de alta fidelidade, “só superados pelos produzidos no Japão”. Para Ernani Freitas, além da Refinaria Alberto Pasqualini, da Petrobrás – que atrai industrias que utilizam sua matéria-prima 0, as empresas mais importantes em Canoas são a Coemsa, eletromecânica, a Massey-Ferguson, de tratores e implementos agrícolas, a Mitto S.A., fabricando parafusos e tornos, a Admiral, que produz eletrodomésticos, e a Trorion Gaúcha, de plásticos. “Tudo é prioritário em Canoas”, diz Ernani Freitas, quando se refere as possibilidades da Prefeitura na execução de obras de melhoria da cidade. Entretanto, menciona educação, além de obras de infra-estrutura urbana, como setores que deverão receber uma atenção especial. Se o Município conseguir, este ano, verba do Fundo Nacional de Desenvolvimento Urbano – continua ele-m “realizaremos obras que levariam, no mínimo, dez anos para se concretizar”: pavimentação, calçamento, iluminação, esgotos, praças e parques. (revista Ilustrada nº2).

Maçonaria

Comprometimento Temos advogado a participação constante, dos maçons, na vida política, partidária ou não, em defesa da justiça para que a paz seja concreta. É inadmissível uma atitude contemplativa. “As palavras comovem, mas os exemplos arrastam”, dizia o padre Antônio Vieira. Pedro Calmon, escritor brasileiro, escreveu que “O comodismo e a conivência não podem fazer que os pedreiros-livres abençoem, ou digam “assim seja” aos regimes tuteladores que desrespeitam a pessoa humana e oprimem a consciência humana. Respeitar as autoridades não é o mesmo que se submeter ao desvio autoritarista daqueles que não sabem portar-se como grandes dignitários de uma nação. A Maçonaria está comprometida com o bem-estar das nações e dos povos do mundo e não com os regimes políticos que são transitórios e que preso perseguidos pela maioria da população”. (“A Maçonaria, o Socialismo e o Futuro do Brasil” – Ed. Do Depto, Cultural do Lar da Criança “Humberto de Campos” – Anapólis GO, 1986). Sócrates.

memória da cidade ANO 1977 Plantel do Canto do Rio Futebol Clube, da então vila Rio Branco, em pé, da esquerda para a direita: Quininho, Max, Paulinho, Luiz Eduardo (fez sucesso no Grêmio Futebol Porto-Alegrense), Rui, Magrão, Cesar, Milagre e Pantufa,do departamento técnico: Achados, na mesma ordem: Teco, Miguel, Paulo, Nenê, João e Quinho. (Do arquivo do fotógrafo Toninho Silva).

Agenda tradicionalista

Um toque campeiro Olegar Lopes*

Seguidamente, em encontros com amigos leigos do tradicionalismo ou da tradição gaúcha, estes aproveitam para tirarem dúvidas sobre palavras do vocabulário gauchesco. Foi o que aconteceu na semana passada, um meu leitor e amigo queria saber qual o significado e origem da palavra “sota-capataz”. Expliquei que este vocábulo gauchesco está entre a nomenclatura criada pelos jovens que, em 1948, fundaram o primeiro CTG da história do Movimento Tradicionalista Gaúcho. Um dos fundadores do 35, o saudoso Cyro Dutra Ferreira, escreveu no seu livro 35 CTG o Pioneiro. Para dar maior autencidade transcrevo parte de três parágrafos da página 46 do citado livro. ”Desistimos finalmente de procurar algum ponto de apoio e partimos para a organização de uma entidade a nosso feitio. ... Havíamos decidido, antes de mais nada, criarmos algo não só para festas e bailes e sim uma sociedade onde também se estudasse e se divulgasse, de todas as formas ao nosso alcance, as tradições gaúchas.” O toque campeiro seria assim consumado: a sede principal chamar-se-ia de Casa Grande da Estância, o local de reuniões, simplesmente o Galpão. O Presidente seria o Patrão e os Vices, Capatazes, os Secretários, Sota-Capatazes, os Tesoureiros, Agregados

P ublicações l e g a i s

3032.3022 EDITAIS, LEILÕES, BALANÇOS SOCIAIS, CONVOCAÇÕES, PARTICIPAÇÕES DE FALECIMENTO E CONVITES PARA MISSA, PERDA DE DOCUMENTOS.

das Pilchas. Os Conselheiros seriam os Vaqueanos, os Departamentos intitular-se-iam Invernadas e os Diretores, os Poesteiros, e assim por diante. As reuniões de Diretoria seriam chamadas de Charlas, as Assembléias, de Rodeio Grande ou Entrevero da Gauchada, as festividades artísticas seriam os Chimarrões Festivos, o encaregado do mate seria o Peão Caseiro e o Regimento Interno seria o Regimento Grosso. Assim nasceu, pobre, mas forte e com invulgar personalidade, o “35 – Centro de Tradições Gaúchas”, entidade tradicionalista que conta, entre seus 25 ilustres fundadores, com João carlos Paixão Côrtes, Cyro Dutra Ferreira, Glaucus Saraiva e Luiz Carlos Barbosa Lessa. Algumas das palavras do vocabulário gauchesco como Rodeio Grande, Entrevero da Gauchada, Chimarrões Festivos, Regimento Grosso cairam em desuso. Pelo menos eu penso assim, pois nos meus 28 anos de vivência no meio tradicionalistas não percebi seu uso nos CTGs que frequentei. Porém, prego com veemência o uso dos vocábulos que designam os cargos de uma patronagem, considero que estes jamis poderão ser esquecidos. Tradicionalista - legar.tradicionalista@yahoo.com.

Professora particular Aulas de Química, Biologia, Matemática e Ciências. Ensinos undamental, Médio e Pré-Vestibular

Atendimento a domicílio. Contatos com a professora Fernanda Moraes Chaves pelo telefone 8541.3148 ou profer_chaves@yahoo.com.br.


10 I O TIMONEIRO I ESPECIAL I CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2014

ESPECIAL DE PÁSCOA ARTIGO DO FREI WILSON DALLAGNOL

ARTIGO DO PADRE LEONARDO REICHERT

Páscoa: festa da ressurreição

Páscoa

Para muitos, hoje, a páscoa, com “p” minúsculo, é presente. É coelho. É comilança, bebida, farra... É festa social. É um feriadão. É uma folga maior no fim de semana. É o desfrute. Será que estes sabem valorizar o sentido conquistado por estes três dia da semana santa? São capazes de usufruí-los, mas sabem o sentido e a verdadeira compressão que possuem. Para o cristão, a Páscoa é o centro da vida cristã. É o triunfo da vida sobre a morte. É coroamento da fidelidade de Jesus de Nazaré ao projeto de Deus Pai. Aquele que entregou sua vida para nos libertar de todo mal, de toda a opressão, de toda a marginalização e do pecado, este o Pai o ressuscita ao terceiro dia de sua morte, a cruel morte de cruz, imposta pelo Sinédrio e pelos romanos. Todos os anos os cristãos fazem memória do evento central do cristianismo. A ressurreição de Cristo Jesus, o Filho de Deus, é o sinal evidente que o Pai não abandonou seu Filho ao poder dos homens, do mundo e da morte. Ele triunfou. Ele venceu as mais tenebrosas trevas da mansão dos mortos. Celebrar a Páscoa não é mais tomar um cordeiro, como faziam os descendentes de Abraão, de Isaac e de Jacó, mas sim, em Cristo, o

Cordeiro de Deus, a vida ganha um novo sentido e uma nova dimensão. Celebrar a Páscoa hoje é desejar a cada irmão e a cada irmã a libertação de tudo o que oprime e esmaga a vida. Tudo o que atenta contra a dignidade e a liberdade humana ganha novo sentido com a ressurreição de Jesus Cristo. É buscar no mundo um novo começo e uma nova perspectiva. Testemunhar o dom da vida, a festa da Páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo é também celebrar, de forma antecipada, a nossa ressurreição e nossa fé na ressurreição da carne. É mostrar ao mundo de hoje que nem tudo é matéria, nem tudo é poder, nem tudo é prazer. É acreditar na possibilidade da vida após a morte. Que nem tudo acaba com nosso fim aqui, mas que existe uma além, muito mais belo que nos espera e que nos acolherá. A você, meu irmão e minha irmã, uma FELIZ E ABENÇOADA PÁSCOA!

Páscoa significa passagem. A Páscoa de Cristo é sua passagem da morte na cruz para a ressurreição. É a vitória plena e definitiva sobre a morte e todos os males. Desse modo a ressurreição de Jesus mudou totalmente a história da humanidade e de cada ser humano. A Páscoa é o mistério unificador de toda a nossa fé cristã, sendo assim, a festa principal da Igreja. Eucaristia é memorial. “Fazei isto em memória de mim” (1Cor 11, 24). Na linguagem bíblica, “realizar a memória” da Páscoa de Cristo, significa tornar presente o ato salvífico de Cristo. Isto é, revivemos, na fé, o acontecimento da paixão, morte e ressurreição, atualizando-o e tornando-nos participantes da Páscoa de Cristo. O pão e o vinho, espécies da consagração eucarística, pela palavra, pela ação do Espírito Santo e por vontade expressa de Cristo, tornam-se a própria presença real de Cristo. “Isto é meu corpo, tomai e comei”. (Mt 26, 26)

Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus – Bairro Harmonia. Doutor em Teologia

Padre da Igreja Imaculada Conceição – Rio Branco

Desejamos aos paroquianos uma ABENÇOADA PÁSCOA 2014!

Inicia a 22ª Feira do Peixe Paralelamente, ocorre também a 6ª Feira de Páscoa da cidade A 22ª Feira do Peixe e 6ª Feira de Páscoa de Canoas iniciaram na terça-feira, 15, e seguem até a sexta-feira, 18, às 12 horas. Para atender a população de Canoas, cinco locais do município recebem o evento: junto a rótula de acesso ao Bairro Guajuviras; Praça Dona Mocinha, bairro Niterói; Praça Pio X, bairro Mathias; Praça Cônego Lotário Steffens, bairro Rio Branco e Praça da Bandeira, no Centro. Entre os produtos disponibilizados para venda estão filés, peixe vivo, peixe inteiro, tainha na taquara, vinhos, temperos, artesanato, entre outros. HORÁROS DAS FEIRAS Terça a quinta-feira: das 8 às 20 horas. Sexta-feira: das 8 às 12 horas. ENDEREÇOS - Rótula de acesso ao Bairro Guajuviras, Avenida Boqueirão - Praça Dona Mocinha, Rua José Maurício esquina com a Rua Júlio de Castilhos,bairro Niterói - Praça Pio X, Avenida Rio Grande do Sul, bairro Mathias Velho - Praça Cônego Lotário Steffens, Rua Ana Nery, em frente à Igreja Imaculada Conceição, bairro Rio Branco - Praça da Bandeira, Rua Cônego José Leão Hartmann, em frente à Igreja Matriz de Canoas

Estudantes participam de encenações As comemorações de Páscoa do Colégio La Salle Niterói, que já envolvem a comunidade educativa desde a última semana, seguem intensas. O projeto pedagógico focado busca expor o verdadeiro sentido da Páscoa (Paixão, Morte e Ressurreição) e não a de exploração comercial, oportunizando ao aluno, desde cedo, conhecer a trajetória e história de vida de Jesus Cristo. A semana começou com uma encenação da Santa Ceia, realizada pelos alunos das turmas 121 e 122 na segunda-feira, 14. Na terça-feira, 15, foi a vez dos alunos das turmas 131 e 132 encenarem a Oração no horto das Oliveiras. Na quarta-feira, 16, os estudantes das turmas 141 e

142 encenaram a prisão de Jesus. Na quinta-feira, 17, as turmas 151 e 152 participam do encerramento das encenações ligadas ao tema, apresentando Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. Na semana anterior, os estudantes das turmas 003, 011, 021 e 021 encenaram a Entrada de Jesus em Jerusalém e os alunos das turmas 111 e 112 participaram da encenação do Lava Pés. No dia 17, os estudantes do turno da manhã receberão bombons e cartão, quanto no turno da tarde os estudantes receberão a visita do Coelhinho da Páscoa. Desde o dia 7 de abril os estudantes de todos os níveis de Ensino do Colégio La Salle Niterói estão participando de celebrações na capela da instituição.


CANOAS, 17 A 24 DE ABRIL DE 2014 I ESPECIAL I O TIMONEIRO I 11 Os noivos Samir e Laura com Laila, Suha, Lamis e Muhamad Celebração árabe no salão de festas do condomínio Cadoro

Os pais da noiva Roberto Laranjeira e Luciane, a mãe do noivo Samira, e os noivos

Ussama, Zaira, Roberto, Luciano, Samira, os noivos, Andréia e Felipe

Samir e Laura

O salão de festas da Sogipa recebeu, no dia 22 de março deste ano, 800 convidados, entre amigos e parentes, para a festa de casamento de Samir Zuhair Baja e Laura Laranjeira, filhos de Jamileh Baja e Zuhair Baja (in memorian), Roberto Laranjeira e Luciana Laranjeira, respectivamente.


INSS Canoas, 17 a 24 de abril de 2014

Airton Joel Cardoso OAB-RS 43.486

Segurado do INSS, requeira já sua aposentadoria, não espere mais tempo, procure-nos, pois encaminhamos revisão de pensão, aposentadoria, auxilio-doença e aposentadoria por invalidez. O INSS indeferiu sua aposentadoria ou pensão, venha nos consultar. Rua Frei Orlando, 33/404 - ao lado da Praça do Avião Centro - Fone: (51) 3059.1111 – 8419.5050

Edição 2596  
Advertisement