Page 1

47 anos Edição n° 2592 Fundado em 29.07.66

Canoas, 21 a 27 de março de 2014

8Vacinação contra o HPV

Calote municipal

R$ 1,50

Educadores protestam

Segue a vacinação de meninas entre 11 e 13 anos contra o HPV. A campanha acontece, neste momento, nas escolas municipais, e depois seguirão pela rede estadual e privada de ensino.

Prefeitura se nega a pagar anúncios contratados em veículos de comunicação e dá explicação duvidosa para o ocorrido. PGM diz que Administração não tinha contrato com agência que a representou.

Página 11.

Página 7.

As péssimas condições de trabalho e a falta de valorização dos profissionais da educação levaram professores e funcionários de escolas às ruas em todo o Brasil. Em Canoas não foi diferente. Página 7.

SEM UTILIDADE?

REGIÃO

Nova Santa Rita completa 22 anos Pág.8

Sete ambulâncias paradas no pátio da Secretaria da Saúde

Veículos estão escondidos há meses

JOAPI

Pág. 5


APROVEITE A OPORTUNIDADE E FAÇA UM GRANDE NEGÓCIO. Qualidade de vida ao lado do Capão do Corvo e do futuro shopping da Multiplan.

Sucesso em vendas, com mais de 300 unidades comercializadas, entra na segunda fase. Garanta a sua neste empreendimento diferenciado que a Nex trouxe para Canoas. Conveniência e diversão junto à natureza, na região que mais se desenvolve e se valoriza na cidade. O resultado dessa combinação é um lugar diferente de tudo que você está acostumado, perfeito para morar, para viver e para investir seu futuro.

Agende sua visita e conheça o decorado pelo fone (51) 8122.4077 Incorporação e construção:

Vendas:

www.segura.com.br Imagens meramente ilustrativas. Incorporação registrada no R-2 da matrícula 105.206 do Registro de Imóveis de Canoas-RS Projeto arquitetônico: Ciro Clemik da Coasta - CREA 41.124-D. Projeto paisagístico: Takeda Arquitetura e Paisagismo - CREA 79.320.


CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2013 I POLÍTICA I O TIMONEIRO I 3

jorgeuequed@terra.com.br

DIA MUNDIAL DA ÁGUA

É um momento em que a inteligência e o bom senso oferecem a homens e mulheres a oportunidade sobre o enfrentamento que a sociedade humana está tendo contra a sua própria existência, num momento em que põe a um plano secundário a conservação das fontes de água e sua utilização, na preservação do meio ambiente que protege esse liquido valioso. A poluição desenfreada, a falta de políticas públicas para a conservação e o melhor abastecimento da água são também provas da irresponsabilidade com que a atual geração está deixando o planeta para os que virão. Os governos fornecem milhões de dólares para o financiamento de águas de produção industrial, de agrotóxicos, mas esquecem de investir na preservação da água, na sua melhor captação, na utilização correta, na produção das nascentes e dos nossos afluentes. Não é a água que não está sendo tratada com o cuidado necessário, é o futuro do planeta que está sendo desleixado. É a irresponsabilidade com os mais carentes e com as futuras gerações. As empresas brasileiras públicas de fornecimento de água são um fracasso nacional. Não tem nenhum trabalho de previsão, planejamento é quase zero. As funções diretivas estão minadas de interesses políticos. E algumas empresas públicas não têm dinheiro para melhorar a captação do esgoto, mas têm vultuosos recursos para verbas de marketing e propaganda. O Dia não é um alerta para os irresponsáveis, eis que para esses não adianta nada. É um alerta para os que amam seus semelhantes e querem preservar o futuro da terra. É um trabalho em que todos devemos nos incluir.

CORRUPÇÃO

Alguns governos trabalham contra a corrupção. Outros trabalham com a corrupção. Ela fazendo parte do seu organograma.

PROBLEMAS COM O LIXO

Recebo reclamação dos moradores da rua Dona Rafaela sobre o recolhimento de lixo. O caminhão de lixo não passa nos dias e horários que deveria, fazendo com que os detritos fiquem acumulando na rua, virando alvo dos cães e gatos. Isto se repete por outras áreas da cidade. O problema é generalizado.

FISIOTERAPIA

Um imobilismo num tratamento hospitalar me obrigou a recorrer à competência de uma fisioterapeuta. Minha sobrinha, Juliana Cardoso Gomes Alves, com competência e dedicação, está me colocando nos eixos. Eu já sabia por conhecimento de literatura, mas não tinha obtido ainda a experiência de reconhecer que esses gestos delicados da fisioterapia podem corrigir graves distorções. Quero agradecer à minha fisioterapeuta e quero reconhecer os trabalhos dos profissionais da área.

NÃO PAGA E NEGA

O Timoneiro vem tentando cobrar serviços de comunicação enviados pela empresa Veraz Comunicações Editora e Consultoria Ltda., que atendia a conta da Prefeitura de Canoas, num período de caráter emergencial, em 2009. Agora estamos publicando, depois de longo período de espera e conversação, a resposta do governo Jairo Jorge, que diz que nunca autorizou a Veraz a contratar serviço nenhum. Como sabemos que a informação não é verdadeira e que os arquivos dos pagamentos da Prefeitura desmentem a informação, fomos ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público. A incompetência bateu no fundo do poço.

COMPETÊNCIA E CORAGEM

O Rio Grande conheceu as denúncias do médico Carlos Cereser, que há muitos anos atua em Canoas e retalha as más condições e os precários serviços do Hospital Nossa Senhora Das Graças. O Brasil precisava ter mais profissionais com a competência, espírito público e coragem do Dr. Carlos Cereser.


4 I O TIMONEIRO I OPINIÃO I CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014

Editorial

Orçamento Participativo O Orçamento Participativo (OP), programa que nasceu em Porto Alegre na década de 80 e ganhou selo de inexorabilidade, foi transformado pelos governos e hoje serve como ferramenta para que administradores terceirizem as suas responsabilidades constitucionais. Os governantes colocam os cidadãos contra a parede e lhes exigem que façam uma “escolha de Sofia”. A expressão vem do título do livro e do filme e é sinônimo de uma decisão quase impossível de ser tomada. Na trama, a Ao votar prisioneira de um campo de concentração tem que escolher a favor do qual dos dois filhos morrerá. ginásio, a mãe Se ela não quiser escolher, os dois morrem. Daí o nascimento vota contra da expressão. Guardadas as a reforma do devidas proporções, hoje os cidadãos são obrigados, no OP, posto de saúde a fazer “escolhas de Sofia” ao votar entre serviços básicos que são de inteira responsabilidade da Prefeitura. Reforma na escola ou no posto de saúde? Construção de ginásio coberto ou dinheiro para a emergência do hospital público? E, entre a inocência e o desespero, pais, professores e alunos das comunidades saem de porta em porta angariando apoio para seus projetos serem os mais votados. Depois de ter que lutar para que ganhe um projeto de necessidade básica, que é de obrigação da Prefeitura, os moradores esperam mais de cinco anos para ver a obra sair do papel. Quando sai. Enquanto o povo espera pela obra, gestores fazem politicalha com tudo isto, exibindo os resultados da ‘consulta popular’. Ao votar a favor do ginásio, a mãe vota contra a reforma do posto de saúde. Ao votar pela reforma na escola, o pai abre mão do fechamento da vala de esgoto. É correto que gestores, muito bem pagos para cumprir suas atribuições, terceirizem suas responsabilidades e, ainda, tirem vantagens políticas sobre isto?

A hipótese tributada

A Copa do Mundo é a culpada de tudo?

Canabarro Tróis filho*

Odil Gonçalves Gomes*

“Estados ineficientes penalizam duplamente a cidadania: 1) na oferta precária de serviços essenciais de sua responsabilidade, entre os quais a saúde, a educação, a mobilidade, a segurança e a Justiça; e 2) na adoção do recurso fácil de elevar impostos para financiar essas atribuições. No Brasil, em que essa penosa relação é histórica, infelismente a elevação da tributação tem sido a opção dos Executivos”. (Marcelo Bertoluci, presedente da OAB/RS). Esse pensamento dá suporte à dúvida sobre o IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano que, neste município, vem sendo majorado em níveis injustos e prejudiciais à economia popular. A injustiça, autorizada pelo Legislativo submisso à vontade imperial do Executivo, reside na progressão do tributo “em razão do valor do imóvel”, mesmo que para o aumento desse valor o governo haja contribuído pouco ou nada, visto que todas as taxas são pagas pelo povo. O valor dos imóveis é avaliado considerando que todos eles estão à venda, quando a realidade é o contrário: quase todos estão à venda, só tem valor de uso, que é inestimável em moeda. É uma lógica eminentemente capitalista, lesiva aos interesses de quem tem o direito de pagar tributos justos e viver em paz. Mas, afastando essa idéia, que poderá ser incompreendida, fiquemos no simplesmente evidente: nenhum governo tem autoridade moral para tributar em níveis mais altos que os dos ganhos dos contribuintes. Nenhum tributo deveria subir além da inflação que o próprio governo divulga. Mormente aquele que incide sobre nossa casa de morar, última “trincheira”.

No meu entender, aqui no O Timoneiro, semanas após semanas, meses após meses, anos após anos, alertamos de todas as displicências com que a proposta Constitucional SUS, acrescida do Controle Social nas Leis 8080 e 8142/90, nas quais através dos conselhos municipais, estaduais e Nacional, o povo pagante de tudo e de todos exerceria nesses conselhos a sua cidadania brasileira fiscalizando, pois os mesmos são propositivos, deliberativos e fiscalizadores do Sistema SUS, implantados na nossa Pátria há 25 anos. E quando foi que a grande mídia questionou os sucessivos governos do Rio Grande do Sul não terem aplicado os 12% na nossa saúde? Na verdade, as críticas são feitas de formas pontuais nos casos que extrapolam os verdadeiros escalabros de desrespeito à saúde, que é direito do cidadão e dever do Estado. Após a Constituição de 88, quantos governos municipais, estaduais e Federal foram instalados com as mais estranhas composições ideológicos, tudo em nome da governabilidade acabaram com as oposições enchendo de cargos que deveriam ser de funcionários públicos, com responsabilidades públicas e funcionais e, não dos que prestam serviços a quem os indicam, nesse jogo de faz de contas. Não se esqueçam que as reeleições foram criação casuística, porém o Congresso Nacional não sofre mudanças, não sofre oxigenação pois é quase impossível alguém transpor aquelas casas legislativas das criações e fiscalizações das leis pois: Senado e Câmara dos Deputados têm os imexíveis onde uma Emenda Constitucional (nº 29), regrando a própria Constituição de 88, lá criada com a tal Emenda 29, 11 anos não regulamentada, ou seja, de 2000 a 2011 davam motivos de não aplicar os 12%. Não está na hora de um limite de mandatos? (Segue).

*Escritor, jornalista, editor dos Cadernos Canoenses, mantenedor da Fundação Cultural de Canoas, membro da Associação Canoense de Escritores, da Associação Canoense de Comunicação Social e da Casa do Poeta

*Comunitarista

Tráfico humano Marina Lima Leal*

O bloco das Estrelas *Iverá Soares

Mais uma vez, o Bloco não negou fogo e fez bonito na avenida, abrindo os desfiles do nossoCarnaval. E a letra que transcrevo agora agradou e vai ficar marcada na história do Bloco. Alô, Canoas querida, mulheres da vida, guerreiras da paz que hoje representam nossos sonhos, nossas lutas e o nosso querer mais

Desde 1966 relatando a história de Canoas Editado por: CEDRO - Editora e Empresa de Comunicação Ltda. CGC/MF 02.347.932/0001-30

Diretor: Feres Jorge Uequed Redator: Émerson Vasconcelos Diagramação: Sinara Dutra Circulação: Celço Andreotti Redação: Av. Victor Barreto, 3056/3º andar Sala 314 - Centro - Canoas - RS - Cep 92010-000 Circulação Semanal Fechamento comercial: Quintas-feiras, às 14 horas IMPRESSO: Gazeta do Sul S/A - Rua Ramiro Barcelos, 1.206 Santa Cruz do Sul-RS. Filiado a ADJORI/RS Os textos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não traduzindo obrigatoriamente a opinião do jornal.

Fone/fax: 3032.3022 - 3472.3022 e-mail: otimoneiro@otimoneiro.com.br site: www.otimoneiro.com.br Escritório comErcial Porto alEgrE

AV. CARLOS GOMES, 126/207 - HIGIENÓPOLIS - F.:8415.3142

Mulher é força e sentimento em constante movimento para o mundo transformar unidas seremos mais fortes e iremos avançar Vem, levanta a bandeira e seja parceira vem nos ajudar hoje no palco da vida o show tem que continuar Por cultura e segurança com saúde e educação vamos ocupar o nosso espaço, Tomar conta do pedaço com poder de decisão Canoas deu a muitas de nós o nosso bem maior, que são os filhos e é a nossa casa, onde somos todas mulheres da vida, buscando a paz nas ruas, nos nossos lares e nos nossos corações. Sonhamos, lutamos e queremos sempre mais. O mundo clama por mulheres no poder, ao lado dos homens e só nós podemos promover a mudança. Muito obrigada a todas as mulheres que participaram e são estrelas todos os dias. Obrigada porta-estandarte, obrigada querido Sandrinho, que tão bem soube empolgar as pessoas. Obrigada bateria e a todos que contribuíram anonimamente para o brilho de todas nós.

*Colaboradora

Há 50 anos, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lança durante a Quaresma, um tema importante, referente um problema social, para ser refletido, visando não apenas uma mudança individual, mas também estrutural. Neste ano a Campanha da Fraternidade tem como tema “Fraternidade e Tráfico Humano” e lema “É para a liberdade que Cristo nos libertou”. Segundo a CNBB, o objetivo geral da Campanha deste ano de 2014, “é identificar as práticas de tráfico humano, em suas várias formas e denunciá-lo como violação da dignidade e da liberdade humana, mobilizando cristãos e a sociedade brasileira para erradicar esse mal, com vista ao resgate da vida dos filhos e filhas de Deus”. As modalidades mais comuns de tráfico humano são: o tráfico para exploração do trabalho, para exploração sexual, para extração de órgãos. Dados apontam que o tráfico humano figura como a atividade criminosa que mais gera lucros, equiparada ao tráfico de drogas e armas. É o ser humano descartável e feito mercadoria, despojado de sua dignidade. Considero um grande acerto a escolha do tema, porque o problema se constitui numa chaga para a sociedade e atinge principalmente mulheres e crianças. Infelizmente o tráfico existe em nosso país nos dois sentidos: brasileiros e brasileiras são traficados, principalmente para países europeus, mas o Brasil também recebe pessoas traficadas de outros países, como a Bolívia, Nicarágua, Haiti e algumas partes da África. Muitas destas pessoas ganham baixos salários para fazerem um trabalho, na maioria das vezes, degradante. Em 2013, a novela Salve Jorge abordou o tema, especialmente o tráfico de mulheres para a prostituição, o que motivou um debate na sociedade, que em grande parte, não imaginava o volume e a perversidade que envolvia este comércio de pessoas. As mulheres, além da exploração sexual, também são traficadas para serem empregadas domésticas e muitas vezes, trabalham em regime de escravidão. Tanto num caso como no outro, elas ficam impossibilitadas de voltarem a seus países, porque aqueles que as traficaram, seguram seus passaportes ou criam dívidas com alojamentos, vestuários e outras despesas, que se tornam impagáveis. Elas estão sempre devendo e tem que continuar trabalhando para pagar. É preciso que todos os brasileiros e de modo especial os cristãos, reflitam sobre esta questão e adotem uma postura de combate a esta prática perversa, que fere profundamente a dignidade da pessoa humana; estejam atentos e denunciem esta atividade criminosa.

*Professora


CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014 I GERAL I O TIMONEIRO I 5

CAOS NA SAÚDE Sete ambulâncias paradas na Secretaria de Saúde Enquanto isso, população sofre com demora e falta de atendimento do Samu O jornal O Timoneiro foi procurado, mais uma vez, por diversas fontes internas da Secretaria de Saúde para que fosse tornado público uma situação de negligência administrativa. Em sua grande maioria, os parceiros da sociedade nestes casos são funcionários públicos concursados que são obrigados a engolir mandos e desmandos de escolhidos politicamente para cargos de chefia, os famosos Cargos de Confiança (CC’s). A reportagem de OT já tinha sido alertada para este caso das ambulâncias diversas vezes nos últimos meses, mas a ordem do atual secretário de Saúde, Marcelo Bósio, de tapar uma das grades com tapumes para que a população e a imprensa não vissem as ambulâncias paradas impedia a constatação do fato. Por um tempo.

que OT apurou. Segundo informações colhidas, os motoristas que as dirigiam estão trabalhando em veículos escolares. É o que sugere, ainda, a imensa dificuldade em se conseguir atendimento da Samu na cidade. Além disso, OT apurou que todos os veículos que são retirados do serviço por terem mais condições para o serviço são enviados para depósito específico, e nunca ficam nos

estacionamentos das Secretarias. Porém, como nas imagens aparecem placas dos veículos e numeração das ambulâncias, não será difícil confirmar, mediante documentação que pode ser enviada pela Prefeitura, de que os veículos realmente estão sem condições de uso e irão para leilão. OT aguarda e disponibiliza suas páginas para a publicação destes documentos.

Veículos “inservíveis”

Questionada pela reportagem de OT, a Administração Municipal disse que “as ambulâncias foram retiradas de uso em virtude de não apresentarem mais condições para transporte de pacientes.” Não é o que dizem, porém, as fontes internas da Secretaria de Saúde e nem o que sugerem as fotos que OT teve acesso, onde as ambulâncias parecem seminovas. Inclusive, parecem em melhor estado do que algumas em funcionamento atualmente, como a que leva pacientes da UPA Rio Branco para o Hospital de Pronto Socorro, por exemplo, que o banco interno é solto e são muitos os relatos de pacientes que tiveram lesões durante o trajeto. A nota da Prefeitura diz ainda que “Os veículos estacionados no pátio da SMS foram avaliados como inservíveis e aguardam leilão, conforme determina a legislação” e que eles teriam sido substituídos por outros. Não é o

Ambulâncias parecem seminovas, mas Prefeitura diz que estão impossibilitadas de serem aproveitadas

Sete veículos estão no estacionamento da Secretaria de Saúde

18 ANOS

Falta

material para manutenção dos postos de saúde Desde que a nova direção da Secretaria de Saúde assumiu, há pouco mais de um ano, os setores responsáveis pela manutenção dos prédios das Unidades Básicas de Saúde não contam com material para trabalhar. Falta de tudo, até lâmpadas. As compras são sempre prometidas para o próximo mês. Mas, efetivamente, nada acontece. Questionada, a Prefeitura não confirmou nem negou a falta de materiais. Se limitou a dizer que foi lançado, em fevereiro deste ano, “o programa de Requalificação das Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Canoas para reforma e ampliação das unidades, que tem o objetivo de aprimorar a infraestrutura atual das UBS, para melhorar o atendimento à população e o espaço de trabalho dos profissionais de saúde.” Em nota, disse ainda que a manutenção das UBSs “é realizada de forma pontual e contínua, conforme solicitação das unidades”.


6 I O TIMONEIRO I OPINIÃO I CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014

LIVROS

É uma vergonha! Antônio Mesquita Galvão*

De fato, eu morro e não vejo tudo! Um dos estados mais pobres e de governo mais tumultuado pela violência e pelo descontrole, o Maranhão deve gastar R$ 1 milhão para abastecer as geladeiras da residência oficial e da casa de praia da governadora Roseana Sarney (PMDB) neste ano. As licitações para compra de 80 quilos de lagosta fresca, uma tonelada e meia de camarão, 750 quilos de patinha de caranguejo, duas toneladas de peixe, uma tonelada de sorvete e mais de cinco toneladas de carne bovina e suína, bacalhau “porto”, bombons e outras iguarias sofisticadas serão feitas nesta quinta e sexta-feira (9 e 10 de janeiro de 2014). Esta informação, divulgada pelos jornais do centro do país, vem à tona em meio a crise no sistema penitenciário do Estado, que já causou a morte de mais de 60 detentos, além de uma criança, durante uma atentado a ônibus ordenado de dentro da prisão. Qualquer governante recebe um salário generoso para cobrir suas despesas pessoais e de alimentação, sua e da família. Agora, contrair despesas, com dinheiro público, para sofisticar seus cardápios é demais; é um abuso! O que dizer de uma vergonha dessas? As oligarquias nacionais atravessam lei e vilipendiam a ética há muitos anos, e ninguém diz nada. O legislativo a quem caberia a fiscalização e as providências, cooptado pelo governo, não faz nada e se faz de morto para ganhar sapato novo. Aqui, em São Paulo e outros centros grandes, ainda se pode falar, mas lá no nordeste, quem denunciar fatos

como este, corre o risco de sérias represálias. Nas penitenciárias do Maranhão, onde os detentos matam (chegam a decapitar alguns) para criar espaço e dar vazão às vinganças dos grupos dominantes, existe um dos piores sistemas carcerários do Brasil, enquanto a prosperidade e o desperdício são levados a efeito pelo governo, acobertados pela impunidade que existe no país. Esse avanço no erário, em um lugar onde boa parte do povo não tem o que comer, é revoltante. Por abusos como estes, a rainha Maria Antonieta foi decapitada na Revolução Francesa. Sabem qual é o pior nessa história? Daqui a alguns meses, nas eleições, o poviléu vai voltar a eleger os mesmos políticos, convencido tratar-se de uma “armação”, de notícias falsas e fabricadas pela mídia a serviço das oposições. Por conta disto, certos grupos políticos, as oligarquias familiares estão sempre na crista da onda, perenizando-se em esquemas ilícitos. Nosso problema, maior que a desfaçatez moral e a insensibilidade social de alguns, é a impunidade, que se radica em legislativos corruptos e judiciários ineficazes. Agora falam em recuo da licitação. Isto até a opinião pública esquecer e a mídia se ocupar com novos escândalos.

*Escritor, filósofo e Doutor em Teologia Moral

Não sabia? Fique sabendo Hélio Duque*

Em tempos pretéritos era normal algumas publicações nacionais destacarem partes dos seus textos com a pergunta: “Você sabia?”. Maneira objetiva de informar os mais diversos fatos e acontecimentos históricos e temporais, que poderiam ter alguma utilidade para a sua visão de mundo e da realidade. Infelizmente nos tempos atuais desapareceu. Recorrerei nostalgicamente, a alguns personagens para responderem sobre a realidade brasileira, nesse inicio de 2014, com a indagação: “Você sabia?”. 1. Sobre viagens internacionais, quem responde é a jornalista Miriam Leitão, em “O Globo”, (31-12-2013): “Os brasileiros viajaram muito e gastaram bastante no exterior. Foram 23 bilhões de dólares gastos lá fora. Contra 6,1 bilhões de dólares que entraram no país com turistas estrangeiros. Um rombo de 16,9 bilhões de dólares na conta turismo.” 2. Que as contas externas brasileiras vem tendo, na importação de derivados de petróleo, situação preocupante? Responde Miriam Leitão: “A balança comercial registra até novembro 39,3 bilhões de dólares de importação de petróleo e derivados. Parte disso é combustível do ano passado, que foi jogado na estatística deste ano. Como houve apenas 19,8 bilhões de dólares de exportação, o rombo do setor petróleo e derivados chegou a 19,5 bilhões de dólares no ano.” 3. Que a manipulação dos preços administrados praticada pelo governo trará sérios danos futuros para a economia brasileira? Quem responde é um velho conhecido de Brasília, João Bosco Rabello: “O governo deveria se preocupar com um aspecto inerente aos processos de correção de rumos: a economia cobra maior velocidade na arrumação da casa do que se levou para desorganizá-la. Como tudo é feito, para que o mal ocorra em 2015, a conta será grande para quem vencer”. 4. Que o improviso na administração pública afeta diretamente a sua própria vida? Experiente servidor do Estado, ex-secretário da Receita Federal, o estimado Everardo Maciel, responde: “A conjuntura não permite otimismos:

inflação alta, manipulação de preços, crescimento baixo, desequilíbrio fiscal, endividamento das famílias, são males cuja superação vão requerer ciência, tempo e determinação, temperados pela boa política”. 5. Que o sistema financeiro, abocanha 5% do PIB brasileiro na cobrança de juros e que internacionalmente a média fica entre 1% e 2% do Produto Interno Bruto dos países? O economista Amir Khair, um dos fundadores do PT, em “O Estado de S.Paulo” (29-12-2013), exemplifica: “Predomina nas análises a visão do mercado financeiro, para o qual não interessa por foco nos juros com despesa. E para desviar a atenção colocam o foco em outro lugar. E porque não interessa? Porque é a mais importante fonte de lucro do sistema financeiro, inclusive de parte importante do setor não financeiro nos ganhos originados de aplicações nos títulos do governo federal.” E completa: “É semelhante ao caso do ladrão que, após se satisfazer do rombo, sai da casa roubada correndo e gritando: “Pega Ladrão!”. Às cinco respostas transcritas, acrescentaria que não fosse a manipulação contábil, a balança comercial brasileira, teria fechado em 2013, com um “déficit” de 5 bilhões e 173 milhões de dólares. O “superávit” festejado pelo governo de 2 bilhões e 561 milhões de dólares, só aconteceu por simulação de exportação. Exemplifico: a Petrobrás vendeu sete plataformas no valor de 7 bilhões e 735 milhões de dólares para uma subsidiária no exterior. Elas nunca saíram do Brasil, estão na Bacia de Campos. Alugadas à Petrobrás. A pajelança cambial impediu que o Brasil fechasse em 2013 a sua balança comercial no vermelho. Sem esse artifício o comércio exterior brasileiro registraria em décadas o seu mais desastroso resultado. Em tempo: a dona das plataformas continua sendo a Petrobrás.

*Doutor em Ciências, ex-deputado federal, e autor de vários livros sobre a economia brasileira

Celso Uequed Pitol uequedpitol@bol.com.br

Um livro de professor Um dos meus momentos preferidos da obra de José Ortega y Gasset é o trecho de “A Rebelião das Massas” em que ele descreve as principais características dos acadêmicos de nosso tempo: “O especialista sabe muito bem seu íntimo rincão do universo, mas ignora basicamente todo o resto”. Passadas oito décadas da publicação do clássico ensaio do filósofo espanhol, esta definição só tem ganho atualidade. As universidades, em todo o mundo, tornaram-se reduto de “especialistas” semelhantes a burocratas que executam sua função sem nem olhar o que o colega ao lado está fazendo. Lamentavelmente, esta é, cada vez mais, a regra – e as exceções, como se costuma dizer, estão aí para confirmá-la. O jurista português Jorge Miranda mostrou que é uma destas felizes exceções. Autos de vários títulos em Direito Constitucional, Teoria Geral do Estado e assuntos correlatos, publicou o professor catedrático da Universidade de Lisboa este Curso de Direito Internacional Público (Editora Forense, 321 páginas) com a advertência, já na primeira frase que abre o livro, de que não era um especialista na matéria, quase desculpandose pela ousadia de aventurar-se por seara alheia. Pois quiséramos nós, estudantes, que o professor Miranda cometesse outras ousadias como esta: elaborado com base nas aulas ministradas pelo autor, o Curso traz o dinamismo, a clareza e a sistematicidade das aulas bem dadas, preparadas por professores que realmente querem que seus alunos aprendam. Prova-o, além de tudo, a extensa bibliografia, disposta não ao fim do livro, como é costume, mas sim nos rodapés das páginas, prontas para servirem de apoio para o estudante que quer aprofundamento nos temas introduzidos pelo livro. O livro de Jorge Miranda pode não ser obra de especialita. Mas é , sem dúvida, um livro de um verdadeiro professor.

Um intelectual engajado O norte-americano Mortimer J. Adler (19022001) foi um dos melhores exemplos de intelectual engajado que o século XX conheceu. Dito isto, aviso que ele nunca foi de brandir palavras de ordem em sala de aula ou conduzir seus alunos para a passeata mais próxima. Criador da Great Books Foundation, instituição dedicada à promoção e divulgação de clássicos da cultura ocidental, autor do guia Como Ler Um Livro e ativista cultural incansável e imperturbável, Adler atravessou o século XX tentando resgatar o sentido da educação clássica entre os seu compatriotas e popularizando ao máximo a leitura de grandes autores. Este era, em suma, o seu engajamento e sua luta. Um exemplo do esforço de Adler está neste Aristóteles para todos (É Realizações, 204 páginas, tradução de Pedro Sette-Câmara), auto-intitulado “Uma introdução simples a um pensamento complexo”.


CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014 I GERAL I O TIMONEIRO I 7

Comunicação

Prefeitura caloteia e mente

Professores realizam greve e protestos

A Administração Jairo Jorge está se negando a pagar anúncios da Prefeitura publicados em veículos de comunicação. Estas peças publicitárias foram agenciadas pela empresa Veraz Comunicações Editora e Consultoria Ltda. no ano de 2009. O jornal O Timoneiro é um dos afetados pelo calote, já que recebeu autorização de inserção e a mídia a ser publicada em março de 2009, e a Prefeitura se nega a pagar. Segundo parecer da Procuradoria Geral do Município, que consta no processo interno da Prefeitura nº 3970/2014-1, o pagamento não pode ser feito pois não existe contrato da Prefeitura com a empresa Veraz Comunicações. Porém, tanto O Timoneiro como outros veículos de comunicação gaúchos tiveram outras mídias da Prefeitura contratadas por esta empresa e a Administração efetuou os pagamentos. Portanto, como a Prefeitura teria pago estes outros anúncios se não tinha contrato com a empresa Veraz Comunicações? Como a empresa teria tido acesso às peças publicitárias da Prefeitura? Estas e outras questões pertinentes ao caso serão levadas pela direção do Jornal O Timoneiro ao Tribunal de Contas do Estado e ao Ministério Público Estadual para que sejam devidamente averiguadas.

Educadores estaduais e municipais aderiram à mobilização nacional Os professores e funcionários da educação protestam no país inteiro contra o estado precário da educação brasileira. Item número um dos discursos de todos os candidatos à Presidência, aos Governos dos Estados e às Prefeituras acaba sendo deixado de lado por praticamente todos os eleitos. Em Canoas não é diferente. Nas peças publicitárias produzidas pela Prefeitura, a educação canoense é a melhor que existe. Na prática, é uma das piores do estado, levando, junto com a Saúde, para baixo a cidade em todos os rankings de desenvolvimento humano.

Municipários protestam no Centro

Os profissionais da educação canoense (professores, agentes de apoio e secretários de escola), de escolas de Ensino Fundamental e de Educação Infantil, realizaram caminhada no centro da cidade no dia 17, segunda-feira. A concentração foi no Calçadão, a partir das 17 horas, com

deslocamento até a sede da Prefeitura. Entre as pautas do protesto municipal estão a falta de estrutura nas escolas e a luta pelo piso nacional para todos os trabalhadores da educação. O protesto foi organizado pelo Sindicado dos Profissionais em Educação de Canoas (Sinprocan) e fez parte da campanha nacional de valorização da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), que coordenou mobilização nacional nos dias 17, 18 e 19.

qualidade do material escolar distribuído pela Prefeitura. É o caso das mochilas, que estariam descosturando com muita facilidade, como mostra a fotografia de um exemplar novo trazido pelo pai de um aluno à redação de O Timoneiro. Calças também estariam se descosturando.

Parecer da Procuradoria Geral do Município

Doação de equipamentos hospitalares Gilberto Formiga, aposentado dos Correios, é conhecido na cidade e na região por seu trabalho na área assistencial. Juntamente com sua família, os filhos Tiago Alifantes Formiga, Tais Alifantes Formiga e Igor Vieira Formiga, desenvolvem trabalhos junto à comunidade carente. Atualmente, tem entre seus contatos a possibilidade de empréstimos de vários utensílios hospitalares e até mesmo remédios para doar. Para contatar a família, o telefone é 9735.4043.

Estaduais paralisaram parcialmente

Os professores estaduais decidiram, em assembleia, que paralisariam durante os três dias propostos pela Confederação Nacional. Em todo o estado, a adesão foi parcial.

Material disponível

- Cama hospitalar baixa; - Cadeira de rodas que vira cama; - 15 litros de Isosource Soya (Alimento Nutricional completo para nutrição enteral ou oral sabor baunilha; - Bengala; - Muleta canadense; - Muleta que coloca embaixo do braço; - Andador; - Remédios.

Material de má qualidade

Pais de alunos têm reclamado da

Dr. Ednilson S. O. Lautenschläger

Gastroenterologia e Endoscopia Digestiva Cremers 18980

Atende Convênios IPE, Caixa Federal, Unimed, Fassem e Particulares CONSULTÓRIO: Rua 7 Povos, 200/401 - Canoas - F: 3466-9124


Nova Santa Rita comemora 22 anos A cidade de Nova Santa Rita comemora seus 22 anos de emancipação política com diversas atividades festivas, culminando com grande festa no domingo, dia 23. O palco será montado em frente à antiga Prefeitura, e terá as seguintes atrações, a partir das 13 horas: bandas Fringe, Reckless, The Dark Temple, Souls of Rock, Adellia Haw, Viventes, Rafuagem, Rogério Magrão e banda, Grupo Caraguatá, Grupo Festa Legal e Raiane Pereira.

História

No dia 11 de fevereiro de 1884, em Santana do Rio dos Sinos, no lugar denominado "Picada do Vicente, Justino Batista e sua mulher, Rita Carolina Martins, doaram um terreno para construção de uma capela. Rita pediu que a capela fosse em louvor à Santa Rita de Cássia e isto deu origem ao nome do município. No início do século XX, a área abrangida pelo Município de Nova Santa Rita fazia parte integrante de São Sebastião do Caí como 6º

Distrito, permanecendo nesta situação até 28 de junho de 1939, quando Canoas emancipou-se do município de Gravataí e anexou a área ao seu território, que passou a denominar-se 2º Distrito de Canoas, tendo como sede o bairro Berto Círio.

Emancipação

Em 1987, aconteceu um movimento emancipacionista que foi derrotado nas urnas. Em 1991, foi organizada uma comissão para trabalhar pelo movimento pró-emancipação, saindo vitorioso em plebiscito realizado no dia 10 de novembro, com mais de 64% dos votos válidos. Em 20 de março de 1992, através da Lei Estadual nº 9585/92, sancionada pelo governador Alceu Collares, foi criado o Município de Nova Santa Rita. Em 3 de outubro, foi realizada a eleição municipal que elegeu Odone Machado Ramos (PDT) como primeiro prefeito.

Vereador vê crescimento desordenado Em visita à redação de OT para divulgar o aniversário da cidade, o vereador Danilo Barbudo (Solidariedade) destaca o crescimento da cidade nestes 22 anos de Emancipação, mas diz que este vem acontecendo de forma desordenada. “Avançamos em muitas coisas, pioramos em outras”, diz. Segundo o vereador, falta muito em saúde e acessibilidade. “Em um ano de administração não foi feito nada. A antiga prefeitura continua igual, sem rampa de acesso. O próprio gabinete da Prefeita não tem acesso. É uma administração que se afasta do povo”, diz. O mais votado da coligação, diz que deixou o Partido dos Trabalhadores justamente por divergir da administração e da quantidade de pessoas trazidas de São Leopoldo, novo Hamburgo. “Temos uma cidade de muita gente de qualidade, e não se aceita a vinda de gente de fora. Nós, que moramos lá, não podemos aceitar que tragam gente de fora. É a mesma coisa que dizer que não temos pessoas competentes”, resume. Por fim, deixa um recado para os conterrâneos. “Nós estamos trabalhando e sempre atento, fiscalizando, fazendo o possível e o impossível para que nossa cidade cresça com seriedade, responsabilidade. Que Santa Rita nos abençoe a cada dia para que possamos, no futuro, que nossos políticos cumprirem com suas promessas”, diz.


10 I O TIMONEIRO I EMPRESAS I CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014

SINDICATO DOS PROFESSORES MUNICIPAIS DE CANOAS

negócios & serviços Júlio Fontes

CNPJ 97.130.835/0001-06

julio.fontes@otimoneiro.com.br

A percepção de supermercadistas e consumidores sobre a Páscoa O presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) realiza coletiva de divulgação do estudo “A Páscoa 2014 na percepção dos consumidores e dos supermercadistas”, realizado pelo Instituto Segmento Pesquisas. O encontro ocorreu na quinta-feira, dia 13 de março, às 10 horas, na sede da Associação (rua Dona Margarida, 320), em Porto Alegre. Na ocasião, Longo abordou aspectos como: - As expectativas dos supermercadistas para a data - Principais tendências de consumo e mudanças em relação à Páscoa 2013 - Variação de preços de produtos típicos para a data - Quanto e como os gaúchos pretendem gastar nesta festividade - As principais apostas do setor - Criação de empregos temporários

Guarida Imóveis inaugura agência em Canoas A Guarida Imóveis, uma das maiores imobiliárias do país, inaugurou no dia 12 de março, sua primeira agência em Canoas. Sediada na rua Venâncio Aires, 3372, no bairro Niterói, a unidade atuará exclusivamente no segmento de compra e venda de imóveis seminovos, novos e em lançamento. Para Alexandre Spolavori, diretor de vendas da empresa, estratégia e

planejamento fazem parte dessa escolha. “Canoas está em constante crescimento, principalmente através da expansão expressiva do mercado imobiliário. Desde 2009, mais de 18 mil unidades habitacionais foram construídas na região, de acordo com os dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação”, explica.

Kiai Luta Por Vagas na Seleção Gaúcha A equipe do tigre quer rugir bem alto e classificar o maior número de atletas para a seleção gaúcha que disputará o Campeonato Brasileiro Regional, que ocorrerá em São Paulo no mês que vem. A kiai participara com a segunda maior equipe do estado contando com 45 atletas, contra 58 da Sogipa e 42 do GN União. Serão 294 atletas de 26 times que disputarão as vagas da Seleção Gaúcha A seletiva está marcada para iniciar às 9h15min, na sede Moinhos de Vento do Grêmio Náutico União. A primeira categoria a subir nos tatames será a sub-18, seguida de sub-13 e sub-21. A tarde está reservada aos confrontos do sub-15 e sênior. O Campeonato Brasileiro Regional reúne atletas de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Neste ano a competição vai ser realizada na capital paulista, nos dias 26 e 27 de abril. Até lá, a Federação Gaúcha de Judô promoverá treinamentos específicos para os classificados. Os técnicos e a diretoria da Kiai estão bastante otimis-

EDITAL Nos termos do Estatuto do PPS e de suas Resoluções, bem como da legislação em vigor,ficam convocados, pelo presente Edital, todos os filiados ativos do Partido Popular Socialista (PPS) de Canoas, para o CONGRESSO MUNICIPAL a ser realizado no dia 29 de março de 2014, iniciando-se às 9 horas e encerrando-se às 12h00min, na Câmara Municipal de Canoas, com endereço à Rua Ipiranga, 123, no centro de Canoas. Pauta Congressual I – Deliberação e aprovação do Regimento Congressual; II- Eleição por voto direto,do Diretório Municipal titular e seus suplentes; III – Eleição, por voto direto, do Conselho de Ética titular e seus suplentes; IV – Eleição, por voto direto, do Conselho Fiscal titular e seus suplentes; V – Eleição, por voto direto, dos Delegados titularese seus suplentes; VI – Eleição, por voto direto do Diretório Municipal eleito, da Comissão Executiva titular e seus suplentes; VII- Indicativo de nomes para o lançamento de candidaturas a Deputado Estadual e Deputado Federal, para as eleições de 2014 pelo PPS Canoas; VIII-Formular estratégias, definir metas eplano de trabalho para o pleito de 2014. Para conhecimento de todos é passado o presente Edital. Canoas, 19 de Março de 2014 Linda Lúcia Uequed Pitol Presidente Comissão Organizadora Daniel Cardoso Leite Secretário

tas, pois a equipe está bastante comprometida tendo realizado uma média de 8 treinos por semana, entre os treinos físicos e os técnicos, desde a primeira metade de janeiro. A kiai e o CEJUC realizaram a lição de casa para o início de temporada. Além de melhores instalações, com as quais contamos desde o ano passado, esse ano, durante a pré temporada, nossos técnicos se aprimoraram, realizando curso promovido pelo Comitê Olímpico Brasileiro, garantindo uma maior qualidade aos treinos. Melhoramos a questão nutricional de nossos atletas, com a assessoria da nutricionista Cristiane Brum e do atendimento fisioterápico,com o apoio da Vital Físio Clinica de Fisioterapia. Quanto a tranquilidade financeira, essa foi melhorada significativamente pela prefeitura de Canoas, através da SMEL Secretaria de Municipal de Esporte e Lazer onde tivemos aprovados nos processos de auxílio através de edital público. Comentou Alvarez Góes da diretoria de captação de recursos da Kiai.

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE DE CANOAS – ABC Rua Santos Ferreira, Nº 1864 CANOAS RS CNPJ nº 88.314.133/0001-83

ERRATA. Na Convocação publicada pelo Jornal O Timoneiro em 14 de Março de 2014, para a Assembleia Geral Ordinária da ABC, onde constou: “convida os associados”, leia-se: “convoca os associados”. Canoas, 18 de Março de 2014. Osório Victor Biazus Presidente

P ublicações le g a i s

3032.3022

A VOZ DO PROFESSOR

CAMINHADA ATÉ A PREFEITURA Os profissionais em educação municipal de Canoas (professores, agentes de apoio e secretários de escola), de escolas de Ensino Fundamental e de Educação Infantil, realizaram caminhada no centro da cidade no dia 17, segunda-feira, a partir das 17 horas. A concentração foi no Calçadão, com deslocamento até a sede da Prefeitura. Cerca de 70 colegas levaram cartazes, apitos e gritaram palavras de ordem a favor da educação e contra o desmonte da área promovido pela Prefeitura. O protesto foi organizado pelo Sinprocan e fez parte da campanha nacional de valorização da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), que coordenou a mobilização nacional nos dias 17, 18 e 19. Brasília - Professores e funcionários da rede pública de todos os estados brasileiros se uniram pela educação de qualidade: 2500 pessoas se reuniram na tenda montada em frente ao Congresso Nacional na quarta-feira, dia 19 de março. A concentração dos trabalhadores da Educação no terceiro dia da greve nacional começou cedo e com muita expectativa. A pauta da greve é objetiva: os profissionais exigem cumprimento da lei do piso, carreira e jornada para todos os trabalhadores, investimento dos royalties de petróleo em valorização, votação imediata do Plano Nacional de Educação, destinação de 10% do PIB para a educação pública, e lutam contra a proposta dos governadores de reajuste do piso e contra o uso do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) como base para correção.

TECNOLOGIA SEM ESTRUTURA?

A categoria recebe com desconfiança mais um anúncio de curso oferecido pelo Prefeito. Desta vez é uma parceria entre a Prefeitura e a Net, que levaria internet para 11 escolas da rede e prepararia 60 educadores para lidar com “as tecnologias digitais em processos que engajem alunos na aprendizagem”. Diante deste anúncio, difícil para o educador não lembrar que a Prefeitura promete há anos facilidades na aquisição de computadores pessoais e que muitas escolas não tem estrutura básica, com muitos casos precários da rede de energia elétrica. SINDICATO DOS PROFESSORES MUNICIPAIS DE CANOAS SINPROCAN Rua XV de Janeiro, 121, conj. 203. Centro. Canoas-RS. Cep. 92010-300 Telefone: 3476-4033 E-mail – sinproc@terra.com.br


CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014 I GERAL I O TIMONEIRO I 11

COMÉRCIO Canoas ganha loja da Única Nova loja da Única Design em Acabamentos fica no bairro Marechal Rondon Em 1988, cinco irmãos da família Selau, oriundos do interior de Torres, alguns já com experiência no ramo da Construção Civil, se uniram e fundaram a Selau Material de Construção, em Lajeado. Alguns anos depois acabaram abrindo algumas filiais em Taquara, Parobé, Igrejinha e Três Coroas. Mais tarde, cada um destes irmãos resolveu seguir seu caminho individualmente, cada um administrando sua própria revenda de materiais de construção. Mesmo já atuando no ramo desde 1998, no ano de 2003, Fábio Selau, formado em arquitetura e urbanismo, acaba assumindo administrativamente, em Parobé, ao lado do seu pai e abrindo uma nova filial também nesta cidade, já voltada para especialização em acabamentos para construção civil. Paralelamente, Giseli Selau forma-se em MBA em Gestão Empresarial. E logo após, no ano de 2010, começa o trabalho na empresa de seu pai, atuando em vendas de materiais de construção, e logo no ano seguinte, assume o setor de compras da empresa e paralelamente o setor

administrativo. No ano de 2012, surge a ideia de abrir uma nova empresa, especializada em acabamentos de médio e alto padrão. Desde então se intensificam uma serie de estudos e pesquisas para definição do local e como se iniciar o trabalho. E devido a afinidade, Giseli e Fabio iniram-se para criar a Única – Design em Acabamentos. A empresa escolhe a cidade de Canoas, voltada para atender as principais carências da cidade e região: atendimento com excelência em todos os seus setores, desde as suas instalações depósito com materiais para entrega imediata para seus clientes, até seus colaboradores altamente treinados, para lhe proporcionar oportunidades de conforto, bem-estar e design, com produtos desenhados e pensados pelos melhores designers do mundo. A Única – Design e Acabamentos convida a todos para conhecer a sua nova loja Premium, localizada na av. Dr. Sezefredo Azambuja Vieira, 1624, bairro Mal.Rondon em Canoas.

MoMentos da inauguração

Segue vacinação de meninas entre 11 e 13 anos contra o HPV A Prefeitura de Canoas anunciou, no dia 20, que a campanha de vacinação contra o HPV, do Ministério da Saúde, alcançou a marca de 81% das meninas entre 11 a 13 anos das escolas municipais de Ensino Fundamental vacinadas. O número corresponde a 1.850 alunas. Cerca de 1,8%, no entanto, recusou a vacina. Além da vacina preventiva, as estudantes recebem a Caderneta de Saúde da Adolescente, material disponibilizado pelo Ministério da Saúde. Ele contém dicas sobre sexo seguro, puberdade, ciclo menstrual, direitos das adolescentes. A vacinação contra o HPV é gratuita e está sendo realizada nas escolas das redes municipal, estadual e particular, nos turnos da manhã e tarde. Nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental, a vacinação ocorre até o dia 25 de março. A partir de 11 de abril, a vacina será disponibilizada também nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

HPV

O HPV é causado pelo papilomavírus humano, podendo causar câncer de colo do útero e verrugas na região genital.

Recusa à vacina

O Ministério da Saúde não exige autorização para a vacina. O responsável que não quiser a vacinar da sua filha deverá assinar um termo de recusa. O Estatuto da Criança e do Adolescente também garante o acesso aos serviços de saúde.


12 I O TIMONEIRO I GERAL I CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014

LITERATURA

FUTEBOL AMADOR CATEGORIAS DE BASE

CURITIBA

REVISTA “ENTREVERBO”, NOSSO NOVO PRODUTO LITERÁRIO

* Alex São Borja

A grande promessa do São Borja viaja no dia 31 de março e passará uma semana de testes no Curitiba. O garoto Everson, de 14 anos e 1,80 m de altura, há tempo vem chamando a atenção de clubes da Região Metropolitana. Everson é com certeza um dos maiores destaques da categoria 99 do tricolor canoense. É um garoto tranquilo, humilde e disciplinado. Seu maior sonho é ser jogador de futebol profissional em um grande clube. Everson treina há quatro anos no São Borja.

SÃO PAULO/SP

E o tricolor canoense não está para brincadeira. Trabalha muito envolvendose na negociação do goleiro Geovani, atleta da categoria 2001 do São Borja. Observadores, técnicos e o coordenador geral das categorias de base do São Paulo, juntamente com a direção do São Borja estão na reta final de suas tratativas para a transferência do atleta. Interino assumiu interinamente como treinador da categoria 2000, é ele o preparador físico Luan, e logo no primeiro teste fora de casa, na cidade de Três Coroas, contra a forte equipe do Sandense, chamou muito a atenção dos dirigentes do São Borja com seu estilo motivador . Segundo o treinador, os meninos do tricolor canoense tiveram uma grande atuação, não dando muito espaço para a equipe adversária e saindo para o jogo e nos contra ataques .

DIRETOR DE MARKETING

E o bugre, apelido dado juntamente à torcida do bairro Mathias Velho, junto com o seu diretor de marketing, Clovis de Menezes, está bem entusiasmada para este 1° semestre, segundo o dirigente do São Borja. Trabalha muito para fora do campo para dar toda a estrutura para seus atletas e sua comissão técnica. Informações fone: 8512.4333, 9115.7500 Alex.saoborja@hotmail.com

Saíram os números 3 e 4 da revista “Entreverbo”, o mais novo produto cultural da cidade. Seus responsáveis são os poetas Henrique Veber, editor executivo; Jonatan Ortiz Borges, editor de conteúdo de conteúdo; Gui Menezes, diagramador e ilustrador; Odair Fonseca, produtor multimídia e publicitário: Lílian Monteiro, relações interpessoais. O número 3 trata do tema Liberdade; o número 4, do tema Carnaval. A revista é apoiada pelo Boteco “Pau Brasil”, onde durante saraus são lançados seus números. Os poetas do n.3 são Jonatan O. Borges, Odair Fonseca de Souza, Lílian Monteiro, Helena da Rosa, Ancila Dani Martins, Matheus R. Gonçalves, Patrícia de Souza Menezes, Pablo Stockel, Willyan Berkfield, Ramon Machado Samurio de Vargas, Denise Da Rosa Wedman, Silvana F. Pereira, Alba Valéria Brito do Rego e Mari Regina Rigo. Os do n.4, Floreny Ribeiro, Williw Rota, Daiane Irschlinger, Henrique Veber, Ronaldo Botelho Adriana Donato, Jonas Nunes, Gladston Ramos e outros presentes no número anterior.

CITAÇÃO

“As macieiras estão em flor, a aldeia está envolta em neve cor-de-rosa, e um cheiro amargo penetra em tudo, abafando dos óleos e do fumo. Centenas de árvores floridas estendem-se em filas regulares das casas da aldeia até os campos, paramentadas de pétalas de cetim. Nas noite de luar, as borboletas de flores vibravam ao vento, sussurravam meigamente; a aldeia estava submersa em vagas pesadas de azul dourado. Os rouxinóis cantavam, infatigáveis e apaixonados, e, de dia, os estourninhos descompunham-se, as cotovias invisíveis derramavam sem descanso sobre a terra os seus lânguidos trilos”. (Máximo Gorki, em “Minhas Universidades”). CT.

Direito Previdenciário

Contribuição INSS-Empresa Airton Joel Cardoso* A empresa indenizará por não informar ao INSS sobre fim de vínculo laboral. É devida indenização por danos morais caso um funcionário seja impedido de receber benefício previdenciário por culpa da ex-empregadora, que não repassa corretamente ao INSS os dados sobre o contrato de trabalho. Com base nesse entendimento, a 8ª Turma do TRT da 3ª Região rejeitou Recurso Ordinário e manteve sentença que condenou uma empresa a pagar o valor referente ao benefício por doença e R$ 3 mil por danos morais a um ex-funcionário por conta dos erros que impediam o pagamento após ser atingido por doença incapacitante. O servente de obras foi empregado na de engenharia e construção entre agosto e dezembro de 2010 e de fevereiro a março de 2011. Em novembro de 2012, pediu benefício do INSS por sofrer de uma doença incapacitante, mas recebeu a informação de que existia uma pendência nas informações de seu período de contribuição relacionado à antiga empregadora. A companhia havia informado a Previdência sobre sua data de admissão, mas não enviou qualquer dado sobre o fim do vínculo. Em primeira instância, o pedido de indenização foi acolhido pela Vara do Trabalho de Januária (MG), com o juiz apontando que, de acordo com o INSS, a empresa

não repassou as informações sobre vínculo, remuneração e contribuições. Isso impediu que ele recebesse o benefício até maio de 2013, quando foi enviada guia retificadora, levando à correção dos dados. Ele condenou a empresa a indenizar o ex-funcionário em R$ 3 mil por danos morais, além do valor correspondente ao auxílio doença, o que gerou recurso ao TRT-3. Relator do caso no Tribunal, o desembargador rejeitou a argumentação da defesa de que as informações foram corretamente repassadas ao INSS. Segundo ele, a documentação apresentada como prova refere-se apenas ao valor recolhido à Previdência Social, e não serve “para comprovar o efetivo envio das informações sobre a rescisão contratual”. O relator também citou a sentença do juiz, em que ele afirmou que “competia à ré demonstrar, em juízo, que informou de forma adequada a rescisão contratual”, algo que não ocorreu. Assim, o desembargador manteve o entendimento de que houve negligência da empresa em relação aos dados de seu ex-funcionário, sendo devida a reparação pelo indeferimento do pedido de auxílio-doença. O voto foi acompanhado pelos demais integrantes da 8ª Turma. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-3. *Advogado OAB/RS 43.486 Telefones: 3059.1111 / 8419.5050

INFORMATIVO ASMC Nº. 451 - Ano III Associação dos Servidores Municipais de Canoas Fundada em 12/06/62 e-mail: asmc_canoas@terra.com.br site: www.asmc.com.br Fone: (51) 3472-1866

INCOERÊNCIA

O que mais se ouve falar, através de alguns associados, é que a ASMC lhe tira todo o ordenado, principalmente, quando os mesmos conversam com pessoas da Prefeitura, do Canoasprev ou da Câmara de Vereadores ou até mesmo com um particular. Conversando com um amigo particular, ele me disse: “o fulano tal é associado da ASMC, é meu vizinho e me ofereceu o seu rancho básico para eu comprar, dizendo que necessitava vender para pagar a conta de luz, pois a ASMC lhe retira tudo que ganha da Prefeitura”. Identifiquei o nome do associado e verifiquei sua ficha na ASMC, o fulano ganha R$ 2.370,00, possui uma cota na ASMC de R$ 370,00 e uma cota para o Banco de R$ 245,00, o mesmo fez um empréstimo de R$ 590,00 por mês, ficando com o saldo de R$ 25,00 para cota na ASMC, e deve por seis meses, R$ 500,00 por mês, de março a agosto de 2014, mesmo assim, fez o empréstimo e não saldou o que devia na ASMC, acumulando uma dívida mensal de R$ 590,00 mais R$ 500,00 que comprou antecipado através da ASMC, totalizando R$ 1.090,00. Se com R$ 370,00 de cota era difícil, agora com R$ 1.090,00 de prestação, ficou pior. Como é a ASMC sua salvadora autorizando a compra de alimentos, farmácias e tudo mais que necessita, a ASMC é quem lhe consome o seu ordenado. Ele esqueceu de dizer ao seu vizinho, do empréstimo que fez, que vendeu o seu rancho e buscou na ASMC autorização para o supermercado, a ser descontado no mês de setembro de 2014. A ASMC não obriga ninguém a se associar, nem tão pouco, a comprar nas 2400 empresas conveniadas. Será que com R$ 25,00 de cota na ASMC o fulano continuará a vender o seu rancho e continuará dizendo que a ASMC fica com o seu ordenado? É tão simples, basta o associado saldar o que deve na ASMC e solicitar seu afastamento do quadro social. Com R$ 25,00 que lhe sobra no seu contracheque, ele sustentará a si e aos seus familiares. De cada 10 associados que solicitam a sua demissão do quadro social, em menos de três meses, nove estão solicitando o seu reingresso na Entidade.

SECRETARIA DE OBRAS

Como a ASMC cede o estacionamento da sede social para a Prefeitura distribuir o Rancho Básico Mensal e como o Atacadão (que distribui o mesmo) está utilizando 04 caminhões ao mesmo tempo, foi necessário a ASMC ampliar o estacionamento. Na 5ª feira, dia 13 de março, contratamos um caminhão tombadeira e uma retroescavadeira e removemos o piso do galpão antigo do DTG. Encontramos embaixo terra vermelha e terra preta, sendo necessária colocação de brita para os caminhões não atolarem. Na sexta feira, 14 de março, enviamos um ofício ao Secretário de Obras, o Cica, e naquela tarde mesmo, foi entregue a brita e junto foi uma retroescavadeira para espalhar a mesma. A ASMC agradece ao secretário Cica, o diretor Elton e os chefes de Serviço, Juarez e Jorginho, pela grande presteza. Na segunda-feira, dia 17, foi entregue o rancho com um estacionamento maior e sem barro.

ESTÁGIO

A ASMC só admite associados com estabilidade, ou seja, após concluir o estágio de dois anos após o Concurso ou após sua admissão na Prefeitura, desde 2010, a Comissão Deliberativa autorizou o ingresso, com o funcionário tendo só seis meses de estágio podendo gastar só por três meses, mesmo assim, uma estagiária utilizou na ASMC por três meses e solicitou a sua demissão da Prefeitura, deixando dívidas. Quanto mais queremos ajudar, mais levamos prejuízos.

CARÊNCIAS

A partir do dia 1º de abril de 2014, a carência para utilização dos bens da ASMC, através de locações, passa de seis meses para 18 meses e pode chegar a 24 meses. Descobrimos, que funcionários solicitavam admissão no quadro social, locavam o salão social, a preço de associado, pagavam R$ 120,00 de mensalidade e locavam o salão, economizando R$ 1.900,00. Após utilizá-lo, solicitavam a demissão da ASMC. Com 18 meses pouca coisa muda, mas os espertos pensarão melhor.

FUNDO DE ASSISTÊNCIA

O Fundo de Assistência da ASMC tem a sua data base, em 1º de março de cada ano. O aumento foi de R$ 0,22 e passa para R$ 4,17, por mês. Canoas, 21.03.14 ASMC 51 ANOS COM VOCÊ! Firmo Farias dos Santos Presidente


CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014 I GERAL I O TIMONEIRO I 13

CIA. DE IMPRESSÃO DIGITAL - CTD CNPJ nº 93.445.484/0001-63 – NIRE 43 3 0003102 1

RELATÓRIO DA DIRETORIA Senhores Acionistas: Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, temos a satisfação de submeter à apreciação de V.Sªs. as Demonstrações Contábeis, relativas ao exercício social encerrado em 31/12/2013, ficando desde já, a inteira disposição para quaisquer esclarecimentos julgados necessários. Canoas-RS, 31 de Janeiro de 2014

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31.12.2013 – Em R$ DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO – Em R$ ATIVO 31.12.2013 31.12.2012 P A S S I V O 31.12.2013 31.12.2012 31.12.2013 31.12.2012 CIRCULANTE ..................................... 2.492.508,13 3.469.845,83 CIRCULANTE .......................................... 1.375.166,24 1.063.987,44 RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA .... 8.772.102,84 8.026.509,06 DISPONIBILIDADES ........................... 227.960,83 1.757.719,14 Fornecedores .......................................... 659.186,73 405.500,06 RECEITA BRUTA C/PREST. SERVIÇO 9.908.655,01 9.137.617,91 Caixa .................................................. 0,07 714,06 Leasing a Pagar - (nota 7) ...................... 90.000,00 90.000,00 Deduções: ............................................ (1.136.552,17) (1.111.108,85) Bancos ................................................ 109.240,28 158.953,74 Credores Diversos .................................. 31.902,40 1.686,37 Serviços Cancelados .......................... 18.306,96 80.318,03 Aplic. Liquidez Imediata - (nota 3.1) . 118.720,48 1.598.051,34 Participações de empregados s/lucros ... 35.653,59 Impostos .............................................. 1.118.245,21 1.030.790,82 CRÉDITOS .......................................... 1.643.974,08 1.257.352,88 Impostos a Recolher ............................... 36.790,00 31.319,93 CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS (7.579.686,72) (6.029.046,98) Clientes .............................................. 1.533.200,35 1.197.631,20 Contribuições a Recolher ....................... 144.115,61 115.727,31 LUCRO BRUTO .................................... 1.192.416,12 1.997.462,08 Adiantamentos/Empr. a Empregados 2.897,39 12.590,66 Provisão p/Férias e Encargos ................. 249.695,17 192.901,13 DESPESAS OPERACIONAIS ............... (1.317.384,50) (1.369.404,21) Créditos Fiscais a Recuperar ............ 80.174,26 36.962,28 Juros s/Capital Próprio - (nota 9) ........... 163.476,33 168.228,21 Despesas c/Vendas ............................. 517.693,60 531.659,99 Adiantamentos a Fornecedores ......... 1.802,95 Adiantamentos de Clientes ..................... 22.970,84 Despesas Administrativas .................... 716.258,83 739.609,31 Devedores Diversos ........................... 25.899,13 10.168,74 NÃO CIRCULANTE ................................. 217.500,00 307.500,00 Despesas Financeiras ......................... 253.760,17 244.860,51 ESTOQUES - (nota 3.3) ..................... 601.317,37 440.790,29 EXIGÍVEL A LONGO PRAZO .............. 217.500,00 307.500,00 Receitas Financeiras ........................... (170.328,10) (146.725,60) Almoxarifado - Material de Consumo 601.317,37 440.790,29 Leasing a Pagar - (nota 7) ...................... 217.500,00 307.500,00 OUTRAS RECEITAS(DESP.) OPERAC. 5.987,43 5.577,45 DESPESAS EXERCÍCIO SEGUINTE 19.255,85 13.983,52 PATRIMÔNIO LÍQUIDO ........................... 3.817.896,60 3.846.213,10 LUCRO OPERACIONAL ...................... (118.980,95) 633.635,32 Despesas Diferidas ............................ 19.255,85 13.983,52 CAPITAL SOCIAL - (nota 8,1) ................. 465.864,45 465.864,45 RESULTADO AVAL. INVESTIMENTOS 38.087,35 NÃO CIRCULANTE ............................ 2.918.054,71 1.747.854,71 RESERVAS DE CAPITAL ........................ 339,47 339,47 PARTIC. DE EMPREGADOS S/LUCROS (152,75) (58.021,84) REALIZÁVEL A LONGO PRAZO ...... 739.274,73 109.557,40 Reserva Correção Monet. s/Capital Social 339,47 339,47 LUCRO ANTES CONTRIBUIÇÃO Controladora/Acionistas - (nota 4) .... 639.496,35 72.161,52 RESERVAS DE LUCROS ........................ 3.380.009,18 3.380.009,18 SOCIAL E I.R.P.J. ................................ (81.046,35) 575.613,48 Depósitos Judiciais ............................ 35.332,09 15.373,98 Reserva Legal - (nota 8,2) ...................... 93.172,89 93.172,89 I.R. P. Jurídica Diferido/Corrente ...... 38.771,95 (110.912,49) Créditos Fiscais a Recuperar ............ 11.716,44 22.021,90 Retenção de lucros - (nota 8.3) .............. 3.286.836,29 3.286.836,29 Contrib. Soc. s/Lucro Diferido/Corrente 13.957,90 (50.061,50) Impostos Diferidos - (nota 3.7) .......... 52.729,85 0,00 PREJUÍZOS ACUMULADOS .................. (28.316,50) (28.316,50) 414.639,49 INVESTIMENTOS - (nota 3.4) ............ 40.087,35 2.000,00 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQ. TOTAL .. 5.410.562,84 5.217.700,54 LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO ....... LUCRO LÍQUIDO P/AÇÃO (Lote 1.000) (0,053) 0,771 coligada .............................................. 40.087,35 2.000,00 IMOBILIZADO - (nota 3.5) .................. 2.108.980,92 1.609.506,13 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO EM 31.12.2013 - Em R$ Máquinas e Equipamentos ................. 2.627.103,39 2.271.951,42 Capital Social Reservas de Capital Reservas de Lucros Lucros (Prej.) Acum. Totais Equipamentos Eletrônicos ................. 488.772,15 263.360,80 Elementos Móveis e Utensílios ............................ 41.468,74 32.991,74 SALDO EM 31/12/2011 ............. 465.864,45 339,47 2.965.369,69 0,00 3.431.573,61 Instalações ......................................... 42.826,09 42.826,09 MUTAÇÕES DO EXERCÍCIO ... 414.639,49 414.639,49 Veículos .............................................. 38.455,94 38.455,94 Lucro Líquido do Exercício ....... 414.639,49 414.639,49 Instal. em Prédios de Terceiros ......... 304.019,53 180.946,01 Retenção de lucros ................... 414.639,49 (414.639,49) Depreciação Acumulada .................... (1.433.664,92) (1.221.025,87) 465.864,45 339,47 3.380.009,18 0,00 3.846.213,10 INTANGÍVEL ....................................... 29.711,71 26.791,18 SALDO EM 31/12/2012 ............. Marcas e Patentes ............................. 4.545,89 4.545,89 MUTAÇÕES DO EXERCÍCIO ... (28.316,50) (28.316,50) Direitos de Uso ................................... 91.922,95 82.851,28 Prejuízo do Exercício ................ (28.316,50) (28.316,50) (66.757,13) (60.605,99) Amortização Acumulada ...................... 465.864,45 339,47 3.380.009,18 (28.316,50) 3.817.896,60 ATIVO TOTAL ..................................... 5.410.562,84 5.217.700,54 SALDO EM 31/12/2013 ............. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 1. Contexto Operacional: Cia. de Impressão Digital – CTD é uma sociedade anônima de capital fechado. Constitui seu principal objeto social a atividade de edição integrada à impressão de cadastros, listas e diversos produtos gráficos. 2. Apresentação das Demonstrações Contábeis: As demonstrações contábeis estão sendo apresentadas em reais que é a moeda funcional adotada pela Direção da Companhia. Estas demonstrações foram elaboradas de acordo com as práticas emanadas da Legislação Societária Brasileira consoante a Lei 6.404/76 e alterações posteriores, nos Pronunciamentos, nas Orientações e nas Interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC, salvo a opção contida no ICPC 10; em conformidade com as novas práticas contábeis brasileiras em convergência aos padrões internacionais e nos preceitos contidos na Resolução CFC nº 1.255/2009 – NBC TG 1.000. As demonstrações contábeis referentes às do anocalendário de 2013 estão sendo apresentadas com as anteriores para efeitos de comparabilidade. 3. Principais Práticas Contábeis: 3.1. Aplicações Financeiras: Referem-se a aplicações em rendas fixas e estão demonstradas ao custo, acrescido das remunerações contratadas, reconhecidas proporcionalmente até a data das demonstrações contábeis e correspondem a títulos de alta liquidez e, não sujeitas a risco de mudança de valor, passíveis de resgate imediato, remuneradas a taxas que variam numa média ponderada do CDI. A diretoria não pretende resgatar os valores antes dos seus vencimentos. 3.2. Provisão para créditos de liquidação duvidosa: Não foram reconhecidos valores considerados pela Diretoria como incobráveis, pois no entender da diretoria não existem prováveis perdas potenciais sobre contas a receber. 3.3. Estoques: Os são de materiais de consumo avaliados pelo preço médio de aquisição os quais não superam os valores de mercado. 3.4. Investimentos: Os investimentos relevantes foram avaliados pelo método de equivalência patrimonial, como segue: Patrimônio Investimento Líquido da Registrado antes Investimento Equivalência Contr. em da Equivalência % de atualizado em Patrimonial do Empresa/Coligada 31.12.13 - R$ Patrimonial - R$ Participação 31.12.13 - R$ Exercício - R$ SISPRO Ser. Informática Ltda. .............. 400.873,49 2.000,00 10,00 40.087,35 38.087,35 3.5. Imobilizado: Registrado ao custo de aquisição, deduzido de depre- saldo na conta de Lucros Acumulados. 9. Dividendos e Juros sobre o ciação calculada pelo método linear com as taxas determinadas em fun- Capital Próprio: Aos Acionistas é garantido estatutariamente um dividenção do prazo da vida útil econômica dos bens, tomando-se por base os do mínimo sobre o lucro líquido do exercício ajustado em conformidade saldos contábeis. A companhia não optou em aplicar o custo atribuído com a Legislação Societária vigente. Sobre o exercício encerrado em 31 (deemed cost) consoante Interpretação técnica do ICPC 10 para os Ati- de dezembro de 2013, foi destinado aos acionistas juros sobre capital vos Imobilizados, quando da adoção inicial das novas normas contábeis próprio por conta de dividendos no valor bruto de R$ 192.324,96 (cento e brasileiras em convergências com as normas internacionais. 3.6. Redu- noventa e dois mil trezentos e vinte e quatro reais e noventa e seis centação ao Valor Recuperável de Ativos: Na elaboração das Demonstra- vos). Para efeito de apresentação das Demonstrações Contábeis, estes ções Contábeis, a Empresa aplica os procedimentos do Pronunciamen- juros estão registrados ao grupo de despesas financeiras, como determito Contábil CPC 01 – Redução ao Valor Recuperável dos Ativos – Seção na a legislação fiscal de regência, em contrapartida ao Passivo Circulan27 da Resolução nº. 1.255/2009, para apurar o valor recuperável dos te, ao seu valor líquido de imposto de renda. Os dividendos pagos no ativos. O valor recuperável de um ativo é o maior valor entre seu valor exercício social estão demonstrados na seguinte forma: Em R$ - 2013 justo menos custos para vendê-lo e seu valor de uso. O valor de uso é equivalente ao resultado dos fluxos de caixa futuros descontados, antes Prejuízo do exercício ......................................................... (28.318,50) dos impostos, derivados do uso contínuo do ativo. Quando o valor resi- (+) juros sobre capital próprio apropriado ao resultado ... 192.324,96 dual contábil do bem exceder seu valor recuperável, a empresa reco- (-) efeitos fiscais sobre juros capital próprio .................... (65.390,49) 98.615,97 nhece uma redução do saldo contábil deste ativo no resultado do perío- (=) resultado ajustado para fins de base do divid. mínimo -odo. 3.7. Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro: São (-) apropriação Reserva Legal ......................................... 986,16 calculados pelas alíquotas efetivas do imposto de renda e da contribui- Dividendo obrigatório cfe. Estatuto (1%) .......................... ção social sobre o lucro tributável da sociedade e foram reconhecidos à Juros s/capital Próprio por conta de divid.(Líquido de irrf) (163.476,21) medida que suas correspondentes bases foram incorridas. No grupo de Excedente de dividendo/juros Capital Próprio pagos ....... 162.490,05 Ativo Não Circulante Realizável a Longo Prazo estão demonstrados em 10. Instrumentos financeiros: Atualmente o principal negócio da ComImpostos Diferidos sobre prejuízo fiscal e base negativa de CSLL as panhia é edição integrada à impressão de cadastros, listas e diversos devidas apropriações de IRPJ/CSSL consoante a seção 29 – Tributos produtos gráficos, portanto os instrumentos financeiros significativos estão sobre Lucros – Ativos Fiscais Diferidos, da Resolução nº. 1.255/2009. relacionados a seguinte transação: • Aplicações Financeiras em fundos, 3.8. Apuração do resultado: As receitas e despesas são reconhecidas os valores contabilizados se aproximam do valor de mercado. Os principelo regime de competência. 3.9. Outros direitos e obrigações: De- pais fatores de risco de mercado que afetam o negócio no entendimento mais ativos e passivos circulantes e não circulantes estão atualizados da diretoria da Companhia podem ser os seguintes: • Risco de Crédito: até a data do balanço, quando legal ou contratualmente exigidos. 3.10. Há um risco inerente de a Empresa vir a incorrer em perdas resultantes Uso de Estimativas: Na elaboração das demonstrações contábeis, é da dificuldade de recebimento de valores de seu contas a receber, que é necessário que a Companhia faça uso de estimativas e adote premissas bastante reduzido na avaliação da diretoria. • Risco de Preço: Decorre para contabilização de certos ativos, passivos e outras transações, en- da possibilidade de oscilação de preços de mercado e essas oscilações tre elas a constituição de provisão para contingências e perdas. Os re- podem provocar alterações substanciais nas receitas e nos custos. A sultados podem apresentar variações em relação às estimativas. 4. Ati- sociedade para minimizar estes riscos acompanha permanentemente os vo Não Circulante – Realizável a Longo Prazo - Partes Relaciona- mercados locais, buscando antecipar-se ao movimento de preços. • Risdas: O saldo com controladas/acionistas é decorrente de contratos de co de Taxa de Câmbio: Procede da possibilidade de a empresa vir a mútuos com acionistas e conta-corrente com empresa controladora Sispro incorrer em perdas por conta das flutuações cambiais. Atualmente este S/A. 5. Valor Recuperável dos Ativos: Os ativos tangíveis são exami- risco não existe face a não utilização de operações desta natureza. • A nados para se verificar se existem indicações de que estejam registra- Empresa não mantém operações referentes a contratos futuros swap e dos contabilmente por um valor superior aquele passível de ser recupe- ou derivativos financeiros. 11. Informações por Segmento: A comparado por uso ou por alienação. O valor contábil líquido dos bens tangí- nhia fundamentada na sua estrutura de gerenciamento, que sua operaveis é ajustado ao seu valor recuperável, determinado com base no ção constitui em um único segmento operacional. Deste modo, a Demodelo de fluxos de caixa futuros, sempre que este valor for inferior ao monstração do Resultado do Exercício já está adequada aos fins do valor contábil residual. Aplicamos as disposições do Pronunciamento Pronunciamento Técnico CPC 22 – Informações por Segmento. 12. Ajuste Técnico CPC 01 e também contidos na seção 27 da Resolução 1.255/ a Valor Presente: Observando as disposições do Pronunciamento Téc2009, referente o Ajuste ao Valor Recuperável de Ativos e não encontra- nico CPC 12 – Ajuste a Valor Presente, por se tratarem de valores mos indicativos que indiquem perdas a serem reconhecidas. 6. Contin- irrelevantes nas contas de clientes, outros créditos e fornecedores não gências Ativas e Passivas: Face ao Pronunciamento Técnico CPC 25 houve ajustes a valor presente no resultado da empresa. 13. Formatação – Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes, bem como básica das notas explicativas: As Notas Explicativas da Diretoria, parna Resolução CFC nº 1.180/2009 – NBC TG 25 e, baseados na opinião te integrante destas Demonstrações Contábeis, foram redigidas obedecendo à Legislação pertinente e estão apresentadas em Reais (R$) e de consultores se verificou que a companhia está envolvida em deman- obedeceram as Práticas Contábeis aplicadas no Brasil. 14. Medida Prodas com pólo passivo de natureza trabalhista, que na opinião destes visória 627/2013 e Instrução Normativa RFB 1.397/2013: Em 17 de assessores, julgam não serem prováveis saídas de recursos. Destarte, setembro de 2013, foi publicada a Instrução Normativa RFB 1.397 (IN não preencheu os requisitos para registro e apresentação às Demons- 1.397) e em 12 de novembro de 2013 foi publicada a Medida Provisória trações Contábeis encerradas ao final do ano social apresentado. 7. 627 (MP 627) que: (i) revoga o Regime Tributário de Transição (RTT) a Arrendamento Mercantil – Leasing a Pagar: Trata-se de valores exigí- partir de 2015, com a introdução de novo regime tributário; (ii) altera o veis a curto e longo prazo de arrendamento mercantil sobre bens do Decreto-Lei nº. 1.598/77 pertinente ao cálculo do imposto de renda da Ativo Imobilizado, os quais foram devidamente reconhecidos ao Imobili- pessoa jurídica e a legislação sobre a contribuição social sobre o lucro zado em razão dos novos conceitos contábeis. 8. Patrimônio Líquido: líquido. O novo regime tributário previsto na MP 627 passa a vigorar a 8.1. Capital Social: O capital social é inteiramente nacional dividido em partir de 2014, caso a entidade exerça tal opção. Dentre os dispositivos 537.991.160 ações ordinárias, nominativas, sem valor nominal. 8.2. Re- da MP 627, destacam-se alguns que dão tratamento à distribuição de serva Legal: É constituída aplicando-se 5% sobre o lucro líquido do lucros e dividendos, base de cálculo dos juros sobre o capital próprio e exercício de cada ano, conforme legislação societária, sendo que foi critério de cálculo da equivalência patrimonial durante a vigência do RTT. atingido o limite legal societário de 20% sobre o Capital Social nominal, A Companhia preparou um estudo dos potenciais efeitos da aplicação razão pela qual, no ano-calendário social apresentado não foi constitu- da MP 627 e IN 1.397 e concluiu que não resultam em efeitos relevanída reserva a este título. 8.3. Reserva de Retenção de Lucros: A cons- tes em suas operações e em suas demonstrações financeiras do exertituição da Reserva Especial de Retenção de Lucros tem o objetivo de cício findo em 31 de dezembro de 2013, baseada na nossa melhor atender ao fluxo orçamentário de capital de giro e investimentos previs- interpretação do texto corrente da MP. A possível conversão da MP tos em orçamento de capital, respeitada a distribuição do dividendo obri- 627 em Lei pode resultar em alteração na nossa conclusão. A Compagatório. Diante dos novos conceitos contábeis brasileiros em conver- nhia aguarda a definição das emendas à MP 627 para que possa opgência aos padrões internacionais deixou de existir a apresentação de tar ou não pela sua adoção antecipada no exercício fiscal 2014.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO ABRANGENTE 31.12.2013 (28.316,50) (28.316,50)

LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO .............. Outros Resultados Abrangentes ............... RESULT. ABRANG. TOTAL DO EXERCÍCIO

- Em R$ 31.12.2012 414.639,49 414.639,49

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - MÉTODO INDIRETO - Em R$ 31.12.2013 31.12.2012 Atividades operacionais ............................ 137.059,91 607.858,15 Lucro líquido do exercício ......................... (28.316,50) 414.639,49 Despesas que não afetam o caixa: Depreciação e amortização .......................... 201.866,13 190.956,77 Baixas do imobilizado .................................. 1.597,63 2.261,89 Resultado positivo equiv. patrimonial ............ (38.087,35) Variações no ativo circulante .................... (552.420,61) 330.133,05 (Aum.) Red. Contas a Receber de Clientes .. (335.569,15) 300.816,59 (Aumento) Redução Outros créditos ............ (51.052,05) (6.814,29) (Aumento) Estoque ...................................... (160.527,08) 15.427,05 (Aumento) Redução Despesas Diferidas ..... (5.272,33) 20.703,70 Variações no passivo circulante ............... 315.930,68 (142.176,16) Aumento (Redução) Fornecedores .............. 253.686,67 (46.786,88) Aumento Provisões trabalhistas ................... 56.794,04 15.982,15 Aumento (Red.) Tributos e Contrib. Sociais .. 33.858,37 (88.625,30) Aumento (Red.) Part. Empregados s/lucro ... (35.653,59) (33.673,46) Aumento (Redução) Outras contas a pagar . 7.245,19 10.927,33 (Aplicações) Red. no realizável a l. prazo . (629.717,33) (16.953,37) Total dos recursos das ativ. operacionais (729.147,35) 778.861,67 Atividades de investimento ....................... (705.859,08) (706.051,90) Aplicações no imobilizado e Intangível ......... (705.859,08) (706.051,90) Atividades de financiamento ..................... (94.751,88) 410.938,20 Leasing Ativo Imobilizado ............................. (90.000,00) 397.500,00 Juros sobre o capital próprio ........................ (4.751,88) 22.053,05 Variação Exigivel Longo Prazo ..................... (8.614,85) Total dos efeitos no caixa Saldo inicial de caixa e equivalentes ........... 1.757.719,14 1.273.971,17 Saldo final de caixa e equivalentes ............. 227.960,83 1.757.719,14 Aumento no Caixa ...................................... (1.529.758,31) 483.747,97 CÉSAR LUIZ BINI Diretor Comercial e de Operações CPF 095.682.800-06 MÁRIO HENRIQUE DECKER Diretor de Novos Negócios CPF 106.293.430-04

JAIME REINALDO HAMESTER Diretor Administrativo-Financeiro CPF 200.495.870-72 MAURO JOSÉ POMPERMAIER Contador CRC/RS 25.730 CPF 132.950.390-20

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Ilmos. Srs. Diretores e Acionistas de CIA. DE IMPRESSÃO DIGITAL – CTD CANOAS-RS Prezados Senhores: Examinamos as demonstrações contábeis da CIA. DE IMPRESSÃO DIGITAL - CTD, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2013 e as respectivas demonstrações do resultado, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis: A administração da Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis às pequenas e médias empresas (NBC TG 1.000) e, pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes: Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião sem ressalva. Opinião: Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da CIA. DE IMPRESSÃO DIGITAL - CTD, em 31 de dezembro de 2013, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis às pequenas e médias empresas (NBC TG 1.000). Porto Alegre, 10 de fevereiro de 2014. AUCON AUDITORES & CONSULTORES ASSOCIADOS S/S CRC/RS 4.414 - CNPJ 07.794.284/0001-84 JOSÉ ANTÔNIO GOMES MARQUES Contador - CRC/RS 51.223/0-8 - CPF 449.121.370-49

Abertas as inscrições de livreiros para a Feira do Livro

A Prefeitura de Canoas publicou edital de seleção de livreiros interessados em ocupar um dos 29 estandes disponibilizados na 30ª Feira do Livro de Canoas, que se realiza de 31 de maio a 14 de junho, no Calçadão e na praça da Bandeira, simultaneamente. As inscrições estão abertas e se estendem até 25 de março.

Programa de estágios da Prefeitura

As inscrições para o programa de estágios da Prefeitura estão abertas até esta sexta-feira, 21. São 200 vagas e cadastro de reserva para estudantes de 124 cursos de ensino superior, quatro de Ensino Médio e 31 de Ensino Técnico. Dez por cento das vagas são destinadas para pessoas com deficiência. Para se inscrever é necessário ter idade mínima de 16 anos completos no momento em que for chamado para ocupar a vaga; estar cursando o Ensino Médio, Técnico. Informações e inscrições: www.canoas.rs.gov.br ou http://sistemas.canoas. rs.gov.br/estagio.

Entidade recebe R$ 79 mil para projetos com crianças e adolescentes

A Associação Espírita Beneficente Caminho da Paz, de Canoas, assinou na tarde desta quarta-feira, 19, convênio com a Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos (SJDH), para repasse de R$ 79,4 mil do Fundo Estadual da Criança e do Adolescente (Feca). Inicialmente foram assinados convênios com 16 entidades do Estado para o repasse de mais de R$ 1 milhão. As instituições foram selecionadas no edital de 2013 juntamente com outras 48 entidades que cuidam de crianças e adolescentes.

ADVOGADOS Linda Lúcia Uequed Pitol OAB 24.996

Yassmine Uequed Pitol OAB 85.730 Rua Monte Castelo, 1000, Bairro Nossa Senhora das Graças, Canoas/RS. (PRÓXIMO AO HOSPITAL N. SRA. GRAÇAS) Telefones: (51) 3059.0831 e 9238.0831

Celso Augusto Uequed Pitol OAB 87.612 up.advogados@gmail.com - (51) 3059.0471


14I O TIMONEIRO I GERAL I CANOAS, 21 A 27 DE MARÇO DE 2014

A história de Canoas, mês a mês AGOSTO, 1955 A Aliança Pró Medeiros – Schneider publicava, no semanário O Momento este “Convite aos getulistas de Canoas. A Comissão Central da Aliança Pró Medeiros – Schneider à Prefeitura Municipal de Canoas cumpre a grande honra de convidar a todos os Getulistas Canoenses e ao povo em geral para comparecerem à expressiva homenagem que será prestada à memória de Getúlio Vargas, por ocasião do primeiro aniversário de seu trágico desaparecimento. O eferido ato público será realizado no Salão Paroquial da Igreja Matriz, dia 24 de agosto com início às 20 horas. Allon Krebs, Presidente da Aliança Pró Medeioos – Schneider”. O major José João de Medeiros, derrotado na convenção do seu partido, o PTB, aceitou concorrer ao cargo de prefeito pelo PSP (Partido Social Progressista. O lançamento da suas candidaturas foi realizado na Câmara de Vereadores, que à época funcionava no prédio da esquina das ruas Quinze de Janeiro e Ipiranga. Acompanharam Medeiros vários trabalhistas, inclusive disputando cadeiras na Câmara, como Mário Porto Inda, Emílio Kporath, Noêmia Paz e Liro C. Arend. A carta Anos após, os getulistas erigiram na praça Emancipação a “carta-testamento” de Getúlio Vargas, para que ela fosse um monumento de pedra para honrar a memória do líder, e servir de estímulo à resistência contra os imperialismos. A carta desapareceu, já a algum tempo. A praça já foi revitalizada, pelo atual governo, mas a carta não foi recolocada, assim como a placa que lembrava a inauguração da ´raça, em dia da gestão Sezefredo Azambuja Vieira (1956/59). (CT).

Maçonaria

A razão de ser O grau de qualidade, de cada um, independe do grau que possua na hierarquia formal. Um Aprendiz poderá ser mais maçom que um mestre, pois o grau de amor no coração é que dá a verdadeira medida. Amor que se manifesta na valorização de si mesmo, do semelhante, e na luta pelo progresso geral. A hierarquia, embora deve ser respeitada porque supõe uma escala fiel de sabedoria, depende mais da essência que da forma, da pureza do coração que repele a intolerância, a injustiça, o preconceito e outras doenças, e que abre portas à vontade de participar da obra social, no esforço peço Progresso Humano. A essência terá mais peso, será mais densa, na medida da aplicação aos trabalhos em Loja, que nos dão os ensinamentos, a Força e a União necessárias. A obra universal de construção da Fraternidade será frágil e ineficaz, se não participarmos de “corpo e alma”. A fraternidade é a razão de ser nossa Ordem, porque só nos (re)conhecemos no semelhante. Ou nos realizamos como espécie, ou não merecemos lugar honroso na História dos justos. (Sócrates).

memória da cidade ANO 1973 Em um dia de dezembro, o empresário Marcílio Schiavon comemorou seu natalício, no Café da Bolsa que abrira na Avenida Victor Barreto. Atrás, da esquerda para a direita, empre´sario Oscar Andreazza e funcionários do Bar. Sentados, na mesma ordem: cronista Xico Junior, d. Lourdes, esposa de Schiavon, o filho adotivo Tito, o aniversariante e José Antônio Terres Tróis.

Agenda tradicionalista

A Crimeia e suas Guerras Olegar Lopes*

Não vou entrar no mérito sobre o atual conflito bélico que envolve a Rússia e a Ucrânia, com mais ênfase para a região da Crimeia, isso é um assunto que deixo para os analistas políticos internacional. O que eu vou mesmo é trilhar por outra seara, a da históra. Até confesso meu desconhecimento, eu só ouvia falar da Crimeia quando o assunto se tratava da origem da bombacha. Foi durante a Guerra da Crimeia ( 18531856) que a bombacha se popularizou no Rio Grande do Sul. A calça larga que passou a ser usada pelos gaúchos era comercializada pelos britânicos no mercado russo de predominância muçulmana. Com o conflito foi necessário buscar novos mercados e a América do Sul foi a válvula de escape encontrada pelos britânicos. A calça larga usada pelos muçulmanos, agora também usada pelos gaúchos, aqui também teve seu uso em outro conflito bélico, a Guerra do Paraguai. Outro fato histórico importante tem sua origem na Guerra da Crimeia (1853-1856), nas palavras do editor Luiz Antônio Araujo do Jornal ZH, marcou o surgimento de uma atividade lendária da história da imprensa: a de correspon-

P ublicações le g a i s

3032.3022 EDITAIS, LEILÕES, BALANÇOS SOCIAIS, CONVOCAÇÕES, PARTICIPAÇÕES DE FALECIMENTO E CONVITES PARA MISSA, PERDA DE DOCUMENTOS.

dente de guerra. Quando o conflito eclodiu, o jornal britânico The Times decidiu destacar um repórter para acompanhar os acontecimentos.... o escolhido foi um veterano repórter especializado na cobertura do parlamento inglês: William Howard Russell. Agora no ano de 2014 a Crimeia volta a ser notícia, novamente por envolvimentos políticos, o que me levou a conhecer melhor a Crimeia. Se antes eu só sabia da sua existência através do surgimento da bombacha no Rio Grande do Sul, hoje eu sei que a Crimeia é uma península ucraniana, que fica ao sul da Ucrânia, próxima ao Mar Negro, que é um território, que por ser autônomo, tem governo e legisladores próprios, que lá as pessoas falam russo mais que ucraniano. Também que em O Continente, de Érico Veríssimo, aparece num capítulo, A Teiniaguá: em 1856, um mascate judeu chega a Santa Fé e dá a notícia do fim do conflito na Criméia – eu não lembrava mais, também faz tanto tempo que eu li o romance. Tradicionalista - legar.tradicionalista@yahoo.com.

Professora particular Aulas de Química, Biologia, Matemática e Ciências. Ensinos undamental, Médio e Pré-Vestibular

Atendimento a domicílio. Contatos com a professora Fernanda Moraes Chaves pelo telefone 8541.3148 ou profer_chaves@yahoo.com.br.


INSS Canoas, 21 a 27 de março de 2014

A chegada de Manuella Nasceu, no dia 17, Manuella Silva Moraes, filha de Ivandro Lopes Moraes e Josiane Silva Moraes. É netinha de Marta e João Moraes, e Cleusa Canabarro e Mário Contreira da Silva.

Airton Joel Cardoso OAB-RS 43.486

Segurado do INSS, requeira já sua aposentadoria, não espere mais tempo, procure-nos, pois encaminhamos revisão de pensão, aposentadoria, auxilio-doença e aposentadoria por invalidez. O INSS indeferiu sua aposentadoria ou pensão, venha nos consultar. Rua Frei Orlando, 33/404 - ao lado da Praça do Avião Centro - Fone: (51) 3059.1111 – 8419.5050

Rosa Dourada e Unidos do Guajuviras são as campeãs do Carnaval As escolas de samba Rosa Dourada, do Grupo Especial, e Unidos do Guajuviras, do Grupo de Acesso, são as grandes campeãs do Carnaval de Canoas. O resultado oficial foi divulgado no final da tarde de domingo, 16, no Parque Municipal Esportivo Eduardo Gomes, com a presença de representantes das escolas que participaram das duas noites de desfiles, na sexta-feira, 14, e no sábado, 15.

Edição 2592