Issuu on Google+

LUPA Expediente: Diretor de Redação: DiBarros Editor-Chefe:DiBarros Repórter: DiBarros Fotógrafo: DiBarros Articulista: DiBarros e-mail: otaviodebarros@hotmail.com

A

L U P A

Segunda Fase - Ano II - Quadragésima Segunda Edição

Para Quem Tem Visão

Nepomuceno, Sul de Minas Gerais, Brasil, América Latina, Planeta Terra, Via Láctea, 09 de junho de 2003, segunda-feira, 9 horas, 8 minutos, 7 segundos

MEC ESTRAGA DOMINGO DE QUASE 0,5 MILHÃO DE PESSOAS Um transtorno imposto de forma totalmente arbitrária para quase 500 mil pessoas, em 704 municípios brasileiros. O Ministério da Educação e Cultura(MEC) apresentou, neste domingo, a formandos de 26 cursos de gradua-

LUPA COMPORTAMENTO Agressor dA LUPA se Redime Desta vez ele dobrou o exemplar dA LUPA em oito partes, vagarosamente, com cuidado, respeito, até com uma certa devoção. Estamos falando do leitor, que A LUPA apelidou de Viiagon Lugator, e que, há duas semanas, havia destratado um exemplar deste jornal. A denúncia não teve caráter pessoal. Foi apenas para mostrar que esta publicação não cede a nenhum tipo de pressão, censura ou ameaça. Apesar disso, a notícia repercutiu em várias regiões. Inúmeros leitores queriam saber de quem se tratava e por que havia tido tal atitude. De forma ética, a identidade do leitor foi preservada e ele não corre nenhum risco.

LUPA “TÔ FORA” “Meu maior sonho é comer um pintado na brasa” Érdan Sora “Quem não responder à chamada irá com falta.” Nitacris Meugiz “Depois você vão dizer que eu não dei. Mas eu dei.” Quimoaj Sennal “Se ele não der, eu dou.” Willegnnot Esnhapa. “O importante não é quando conhecemos a pessoa, mas sim, quando essa pessoa passa a existir dentro de nós!”

LUPENIGMÁTICA

ção, o Exame Nacional de Cursos, mais conhecido por seu apelido: Provão, um sujeito sem escrúpulos, mal-educado, prepotente, que se acha tão poderoso que se julga capaz de dar nota para um curso de quatro ou cinco anos em meras quatro horas de interrogatório. Um crime. Mas o pior não é isso. Quantas pessoas tiveram que deixar suas casas, de mudar a rotina dominical, de deixar de assistir ao futebol, de usar as estradas de várias regiões? Quantos funcionários da imprensa tiveram que ficar de plantão?...

Veja os termos da arbitrariedade: “Os estudantes devem chegar às 12h15 para fazer o exame que, neste ano, terá a participação de 469.633 concluintes de cursos de graduação de 26 áreas do conhecimento.” Tudo imposto: horário, duração, local, material a ser usado. Onde está a democracia? Mas A LUPA entrevistou Cristovam Buarque, que revelou que o Provão já está correndo risco de morte. E que, muito provavelmente, este foi último ano em que foi visto no Brasil.

LUPA DIFERENÇAS SOCIAIS Rico se satisfaz.... Pobre tira a barriga da miséria.

Rico passou dos limites... Pobre encheu a cara.

Rico tem pesadelo de ficar pobre... Pobre tem sonho de ficar rico.

Rico está indisposto... Pobre está com preguiça.

Rico atropelado está esperando socorro... Pobre atropelado está atrapalhando o trânsito.

Rico é excêntrico... Pobre é maluco.

Rico faz dieta... Pobre passa fome. Rico faz suas necessidades... Pobre c...

Rico pergunta onde é o toalete... Pobre pergunta aonde dá pra m... Rico bobo é excepcional... Pobre bobo é retardado.

LUPESPORTE Flamengo __ Cruzeiro __ Você, leitor, terá um trabalho extra nesta edição. Devido à já noticiada arbitrariedade do MEC, o jornal foi fechado no sábado. Mas, como portador de informação precisa e correta, não poderíamos deixar de noticiar o confronto entre Flamengo e Cruzeiro, no Maracanã, na tarde

deste domingo. Temos todas as informações sobre o jogo, menos o resultado final. Por isso, deixamos o espaço acima para que você preencha, pode ser a caneta mesmo, com o placar do jogo, que pode ter terminado em empate ou com vitória de um dos dois times.

LUPESTRADA Estudante de Nepomuceno Salva Ônibus na Fernão Dias O primeiro sintoma foi um “fumaceiro” na traseira. Depois a perda de potência. A estrada era a Fernão Dias, numa noit e escura. Os quase 43 universitários de Nepomuceno, muitos com prova marcada para dali a dois dias, ficaram apreensivos. Desnecessariamente, claro.

Kojak, o “herói das estradas”, estava no ônibus. Apesar de sentar na última poltrona, numa velocidade incrível foi até a cabine e ordenou que o motorista estacionasse o ônibus. Desceu rapidamente, foi lá perto do motor, abriu uma porta, olhou lá dentro, e deu um sopro com toda a força que tinha nos pulmões. A baforada de fumaça preta do ônibus, causada pelo sopro, atingiu em cheio um estudante curioso que estava perto. Mas nada grave. O veículo chegou a Varginha, são e salvo, com apenas 19,8 minutos de atraso.


alupa42