Issuu on Google+

CIPA

E

m uma escola, professores e equipes de apoio pedagógico dividem espaços, tecnologias e equipamentos com os alunos, suas famílias e com a comunidade em geral. A CIPA da ABE de 1858 tem buscado ampliar sua percepção sobre esse grande e dinâmico espaço.

A segurança e o bem estar são objetivos que andam juntos na CIPA do Colégio Farroupilha. É papel desse setor obser-

var e desenvolver espaços, equipamentos e condutas para que se tenha uma visão de prevenção sobre possíveis situações de risco. Assim, a CIPA espera que a comunidade escolar se engaje nessa missão, de modo a colaborar para que essa também seja mais uma ação de educação na nossa Escola.

Aproveitamos para divulgar abaixo telefones úteis para casos de emergência:

SAMU: 192 POLÍCIA: 190 BOMBEIROS: 193 SOS UNIMED: 08007070007


PRIMEIROS SOCORROS - I CORPO ESTRANHO NO OLHO Irritação, vermelhidão, dor, impossibilidade de abrir o olho. Não deixar a vítima esfregar os olhos; lavar o olho com água corrente ou soro fisiológico; ao identificar o corpo estranho, se for de fácil remoção, faça-o com o canto de um lenço de papel dobrado ou uma gaze. Se a irritação ou dor persistirem, houver secreção ou não for possível abrir o olho, encaminhe a vítima ao pronto atendimento. SANGRAMENTO NASAL Sentar em posição ereta, inclinando-se levemente para frente. Pressionar a narina sangrante por 5 a 10 minutos. Não assoar o nariz. Aplicar compressas de gelo no local. Se o sangramento persistir, faça um tamponamento anterior (com gaze e soro). FERIMENTOS COM SANGRAMENTO Limpar a área com água corrente. Se sangue for vermelho vivo, pode se que uma artéria tenha sido atingida. Deixar a vítima deitada, com a cabeça levemente inclinada abaixo do nível do corpo, para evitar hipotensão e perda dos sentidos. Coloque por cima do ferimento um pedaço de pano limpo e faça pressão a fim de estancar o sangramento. NÃO faça torniquete. Se órgãos internos estiverem expostos, cubra-os com tecido limpo e espere o socorro chegar. Se tiver algum objeto penetrante, não tente removê-lo; coloque uma bandagem em quantidade suficiente para imobilizar o objeto e mantê-lo dentro do ferimento. ELETROCUSSÃO Nunca se deve tocar na vítima de choque elétrico até que a fonte de eletricidade tenha sido desligada. Se tiver que separar a vítima do local do choque sem desligar a eletricidade, utilize um pedaço de madeira seco ou algum objeto com borracha. Se a vítima não estiver respirando, iniciar a ressuscitação. Retomada a respiração, manter a vítima aquecida, para evitar choque, e com os membros inferiores elevados. CONCUSSÃO (causado por trauma na cabeça) Havendo sintomas como forte dor de cabeça, vertigens, tonturas, agitação, irritabilidade, vômitos, sonolência, observar o nível de consciência. Se criança, observar tudo o que for fora do seu hábito diário. Caso haja traumatismo leve na cabeça, colocar gelo no local a fim de diminuir o edema e o processo inflamatório que se forma no local. Quando houver traumatismos em membros ou outros locais do corpo, proceder da mesma maneira, colocando gelo – nunca diretamente na pele. Usar um pano ou gaze.


PRIMEIROS SOCORROS - II DESMAIO Apresenta os seguintes sintomas: sensação de vertigem, tontura, suor frio, fraqueza, pulso rápido. Deve-se sentar a vítima com a cabeça entre os joelhos ou deitá-la erguendo os membros inferiores para facilitar o retorno venoso, melhorando a hipotensão. CONVULSÃO Tem como sintomas espasmos musculares, contrações, perda de sentidos, comportamento confuso, salivação. No pós-convulsivo: vômitos, perda de controle da bexiga urinária e do ânus. Mantenha a vítima em decúbito lateral (de lado) e proteja-a para que não se machuque. Não tente segurar a língua da vítima. ATAQUE CARDÍACO Traz como sintomas dor pré-cordial (no peito atrás do osso esterno), dor no braço, ombro e/ou costas – geralmente do lado esquerdo –, sensação de indigestão, aperto e esmagamento no peito, respiração curta, rápida ou ruidosa, palidez, sudorese, náuseas, dor ou aperto na mandíbula. Chame ambulância imediatamente. Não deixe a vítima ingerir nada, a não ser medicação cardíaca que já tenha sido prescrita pelo médico. Se parar de respirar, inicie as manobras de ressuscitação. CONTUSÃO, TORÇÃO E LUXAÇÃO Área que sofreu lesão em consequência de queda ou pancada. Tem como sintomas dor forte, inchaço e calor local, além da impossibilidade de mover a área afetada. Deve-se colocar gelo, seja em uma lesão muscular, nos tendões ou nos ligamentos, nas articulações, ou após qualquer trauma. Isso faz com que o edema e a dor sejam reduzidos. Elevar e repousar o membro afetado. FRATURAS FECHADA: quando não há rompimento da pele. Essa fratura provoca dor, inchaço e alteração da conformação do local atingido. EXPOSTA: quando a pele é perfurada pelo osso quebrado ou por objeto que tenha penetrado e causado a fratura. Deve-se impedir o deslocamento das partes quebradas para evitar maiores danos. Improvisar talas para imobilização, as quais devem cobrir as duas articulações que movimentam o osso atingido. Não tente endireitar o membro afetado. DICAS ÚTEIS: # EM FERIMENTOS SUJOS, UTILIZE ÁGUA E SABÃO PARA A LIMPEZA; # NÃO APLIQUE O GELO DIRETAMENTE SOBRE A PELE. USE UM TECIDO FINO OU TOALHA DE PAPEL;


PRIMEIROS SOCORROS

QUEIMADURAS QUEIMADURAS ATENÇÃO: qualquer queimadura no rosto, nas mãos, nos pés, na boca ou na virilha exige cuidados médicos urgentes. Se as roupas da vítima estiverem pegando fogo, abafe as chamas com um cobertor ou um casaco. Não retire a roupa presa no corpo. QUEIMADURA DE 1º GRAU Afeta apenas a camada superficial da pele. Provoca vermelhidão e dor. Coloque a área afetada sob água corrente fria ou ponha e retire, alternadamente, um tecido umedecido com água fria. Não esfregue nem aplique manteiga ou produtos à base de petróleo. Mantenha o local limpo para evitar infecções. QUEIMADURA DE 2º GRAU Afeta a derme e a camada superficial da pele. Provoca vermelhidão, dor, inchaço e bolhas. Mergulhe a área afetada imediatamente em água fria ou aplique compressas frias. Cubra ligeiramente a área com gaze ou tecido fino e macio. Não aplique manteiga, produtos à base de petróleo ou sprays. Não fure as bolhas. Se elas abrirem, mantenha a área coberta. QUEIMADURA DE 3º GRAU É grave, pois destrói todas as camadas da pele e nervos. A pele pode estar com aparência branca ou preta. Pode ser extremamente dolorosa ou indolor caso os nervos tenham sido afetados. Cubra a área afetada com um lençol ou gaze esterilizada. Sem prender. Se a respiração tiver parado, comece a fazer ressuscitação cardiorrespiratória (RCP) . QUEIMADURA DE SOL • Tome banhos frios ou faça compressas frias. • Aplique loção à base de Aloe vera para aliviar a pele. • Tome um analgésico ou medicamento para febre. • Não esfregue nem coloque manteiga ou produtos à base de petróleo na área afetada. • Não fure as bolhas. • No caso de queimaduras solares graves, com fortes dores, inchaço ou uma grande área com bolhas, vá ao pronto-socorro;


PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS, TIPOS DE EXTINTORES PRINCÍPIO DE INCÊNDIO Identificar o local Confirmar a ocorrência Acionar o alarme Iniciar o combate / 193 Preparar abandono ORIENTAÇÕES EM CASO DE INCÊNDIO Libere as saídas de emergência Não utilize elevadores Mantenha-se vestido Utilize pano úmido para respirar Ande próximo ao piso Não se tranque no banheiro Não retorne ao prédio Não impeça a ação dos bombeiros Não se jogue do prédio DICAS DE SEGURANÇA - A melhor atitude de segurança é a prevenção - Atravesse a rua sempre na faixa de segurança após os veículos pararem. - Não se desloque sozinho por lugares sem movimento de pessoas - Em caso de alguma situação de emergência no Colégio, siga a orientação de seu Professor - Não suba ou desça as escadas correndo - No carro, mesmo no banco traseiro, utilize o cinto de segurança - Nos sites de relacionamento e nas redes sociais, tenha cuidado ao expor seu perfil. - Na utilização da internet, tenha sempre o cuidado de preservar seus dados e senhas e de ter um conhecimento seguro sobre as pessoas com quem você se relaciona - A utilização das boas regras de convivência escolar é uma forma inteligente de proteção de toda a coletividade escolar, ajude a aprimorá-las. TABELA DE UTILIZAÇÃO DOS EXTINTORES

CLASSE DE INCÊNDIO

A B C D

Papel Madeira Tecidos Fibras Óleo Gasolina Graxa GLP Televisão Computador Batedeira Estufa Magnésio Zircônio Titânio Antimônio

ÁGUA

Tipos de Extintores ESPUMA CO2

PQ2

SIM

SIM

NÃO **

NÃO ***

NÃO *

SIM

SIM

SIM

NÃO

NÃO

SIM

SIM

NÃO

NÃO

NÃO

SIM PQS ESPECIAL


ERGONOMIA

E

RGONOMIA é o estudo das relações entre o homem e a máquina, visando eficiência das atividades, conforto e prevenção de doenças, quer no ambiente de trabalho ou doméstico. DICAS

- Trabalhe ou estude em ritmo razoável, fazendo pausas breves, porém frequentes, que incluam um alongamento. A

cada 2 ou 3 horas, levante-se e faça alguma atividade alternativa. - A iluminação e a acústica do ambiente são importantes, bem como a temperatura, que deve estar em torno de 2022ºC no inverno e 24-26ºC no verão. - Alterne as tarefas a fim de não permanecer com o corpo na mesma posição por tempo prolongado. - No computador, use apoio para o teclado e o mouse. Evite permanecer com os cotovelos sobre a mesa e mantenha as mãos relaxadas enquanto digita. - Descanse os olhos. Em alguns momentos, fixe o olhar para o ponto mais longe, de preferência uma paisagem. - Mantenha a postura ao sentar, usando uma cadeira com encosto para as costas e um apoio para os pés. Isso reduz a pressão sobre a coluna. - Mantenha os ombros relaxados. Evite girar ou inclinar o tronco ou pescoço ao trabalhar. Itens de uso frequente devem estar próximos a você.


CUIDADOS COM A SAÚDE

NO INVERNO GRIPES E RESFRIADOS

A

gripe e o resfriado, embora sejam infecções causadas por vírus, são entidades diferentes. Na maioria das vezes, a gripe é causada pelo vírus influenza, e o resfriado, pelo rinovírus. A transmissão de ambos se dá de pessoa para pessoa através de tosse e espirros. Mãos e objetos contaminados também podem transmitir o vírus. Ao contrário do que as pessoas pensam, beber líquidos gelados, andar descalços e dormir de cabelo molhado não provocam gripe ou resfriado, mas o ar condicionado é um fator predisponente importante, porque resseca a mucosa das vias aéreas, facilitando a infecção. Os resfriados são mais comuns em crianças, devido ao fato de elas permanecerem por mais tempo em ambientes fechados, o que favorece a transmissão do vírus. Os resfriados duram em torno de 3 dias e se caracterizam por coriza, espirros, tosse leve e febre pouco elevada. Na gripe, a febre é mais elevada e duradoura; o cansaço, a tosse seca, a dor de cabeça e a dor no corpo são mais pronunciados; e a sua evolução é mais prolongada (de 5 a 7 dias). O tratamento é sintomático. O uso de analgésicos e antitérmicos é indicado nos casos de dores e/ou febre. Deve-se ingerir muito líquido, de preferência água, para fluidificar as secreções e evitar complicações. Manter a casa bem arejada, lavar as mãos, evitar permanecer muito tempo em lugares fechados e com acúmulo de pessoas, ter uma alimentação saudável colaboram na prevenção de gripes e resfriados.


DICAS DE CUIDADOS COM A VOZ

P

ara falar bem, a hidratação da mucosa é fundamental. Procure tomar pelo menos dois litros de água por dia. Relaxe constantemente a musculatura cervical. Assim, você evita falar sob tensão e esforço. Através de exercícios técnicos orientados por um fonoaudiólogo, faça aquecimento vocal antes de usar a voz excessivamente. Ao falar ou cantar, não force sua tessitura vocal (tons agudos ou graves). Use seu tom natural de voz. Evite esforços vocais desnecessários, como gritar e falar alto. Após o uso vocal prolongado, faça repouso vocal. Procure não ingerir leite e seus derivados momentos antes do uso da voz, pois estes espessam o muco oral. Coma uma maçã, que tem efeito adstringente e promove limpeza do trato vocal. Dormir bem é muito importante. Alimentos pesados antes de dormir favorecem o refluxo do fluido gástrico, que irrita as pregas vocais. Não faça uso de bebidas alcoólicas, drogas e fumo. São hábitos extremamente prejudiciais também ao trato vocal. Cuidado com mudanças bruscas de temperatura, seja por ingestão de líquidos, seja por fatores climáticos ou ambientais. Se não for possível evitar, aumente a ingestão de água a temperatura ambiente. Aprenda a reconhecer sua voz, seu timbre, tessitura e partes ressonantes da face. É importante você monitorar sua voz constantemente. Controle e trate corretamente quadros respiratórios alérgicos ou gripais. Uma boa voz depende de uma boa respiração. Procure, pelo menos uma vez ao ano, visitar um otorrinolaringologista para uma avaliação e, se necessário, consulte um fonoaudiólogo.


BEM-ESTAR

L

ivros, filmes e gurus da atualidade desenvolvem (e prosperam) falando de teorias sobre como o ser humano pode ser capaz de sentir-se bem, de alcançar a felicidade e de perceber-se pleno em sua existência. Tantas são as orientações, as meditações, as dicas de autoajuda que, por vezes, jogamos nosso ideal de bem-estar para um plano

quase inalcançável. Esquecemos de reconhecer como algo grandioso o dia que passou – mesmo aquele dia semelhante ao de ontem –, de reconhecer que estamos saudáveis ou que conseguimos nos recuperar de uma gripe ou até de algo mais grave. Também esquecemos, por vezes, de reconhecer que estamos em um ambiente escolar em que muito se faz pela sua melhoria. A CIPA deseja zelar pelo bem estar, cuidando da saúde, da segurança, dos processos de trabalho e de toda a dinâmica envolvida no cotidiano de uma grande escola como o Farroupilha.


DICAS PARA UMA VIDA SAUDÁVEL • Reduza a ingestão de sal. O sal pode elevar a pressão sanguínea, aumentando bastante o risco de doenças coronarianas. • Coma mais fibras. Elas ajudam a reduzir a quantidade de gordura e colesterol absorvidos durante a ingestão de alimentos gordurosos. • Coma menos gorduras saturadas. Prefira carnes magras e óleos vegetais como os de soja e de oliva. Coma mais peixe e frango sem pele e prefira leite desnatado. • Diminua o consumo de carboidratos. Evite doces em excesso. • Mantenha uma alimentação equilibrada, regular e fracionada. • Evite ingerir líquidos nas refeições. • O ato de comer é para ser desfrutado. Ao realizar as refeições, sente-se à mesa, mantenha o ambiente agradável e coma devagar. • Mastigue bem os alimentos. • Use a sua criatividade para preparar pratos que combinem cores, consistência e sabores. • Evite refeições fartas antes de dormir. • Tome sol antes das 9h e após as 17h. O sol ajuda na absorção do cálcio e da vitamina D. • Pratique atividade física regularmente, conforme orientação de um profissional de saúde. A prática de exercícios físicos aumenta a produção de endorfinas, que são substâncias químicas do cérebro que agem sobre o humor. • Evite o fumo. Lembre-se que fumar é hábito, logo, depende de você a alteração desse comportamento. • Evite o estresse. Compartilhe todos os momentos com os seus amigos; ouça sua música favorita; faça uma lista de afazeres diários, organizando os itens pela importância, e tente resolvê-los um de cada vez, passando as pendências para a lista do dia seguinte.


ORIENTAÇÕES PARA O

CONTROLE DA HIPERTENSÃO

A

hipertensão arterial (HTA), popularmente conhecida como “pressão alta” é uma das doenças com maior prevalência nos dias de hoje e é considerada um problema de saúde pública mundial. É caracterizada pelo aumento da pressão arterial, tendo como causas a hereditariedade, a obesidade, o sedentarismo, o alcoolismo, o estresse, o fumo, entre outras. A sua incidência aumenta com a idade, mas também pode ocorrer na juventude. Atualmente, é cada vez maior o índice de crianças hipertensas, devido, principalmente, aos maus hábitos alimentares. A hipertensão não pode ser curada, mas pode ser controlada com acompanhamento médico e uma dieta adequada. Dicas que auxiliam no controle da hipertensão arterial: • Reduzir o peso corporal e mantê-lo normal • Praticar exercícios físicos regulares, como caminhadas (preferencialmente diárias), por, no mínimo, 30 minutos. • Evitar bebidas alcoólicas ou consumi-las com muita moderação. • Evitar o fumo. • Evitar alimentos com muita gordura. • Manter uma alimentação rica em fibras e com baixo teor de sódio. Onde está o sódio? • No sal de cozinha. • Nas carnes processadas: presunto, mortadela, copa, bacon, salsicha, linguiça, salame, charque e demais embutidos em geral. • Peixes processados e salgados: sardinha, atum, aliche, salmão, bacalhau. • Aves processadas comerciais: frango à milanesa, nuggets de frango. • Alguns queijos: parmesão, roquefort, camembert, provolone, chedar cremoso. • Temperos industrializados: sopas em pacotes ou enlatadas; caldos e extratos de carne, galinha e legumes; mostarda; maionese; molho tártaro; extrato e molho de tomate; molho de soja; molho inglês e molho de saladas. • Chucrute, vegetais enlatados como palmito, ervilha, milho, picles, cogumelos e azeitonas. • Bolachas água e sal, pães c/ coberturas salgadas. • Salgadinhos industrializados em geral. • Margarina e manteiga com sal. • Alguns produtos diet ou light possuem alto teor de sódio. Como reduzir o sódio? • Compre vegetais frescos ou congelados sem adição de sal. • Reduza o sal gradualmente para o organismo se reeducar. • Realce o sabor das receitas com ervas e especiarias, suco de limão, vinagre ou vinho. • Prove a comida antes de pegar o saleiro. • Leia nos rótulos a quantidade de sódio (Na) oculto nos alimentos. • Prepare os alimentos sem sal e coloque a quantidade orientada por seu médico ou nutricionista no seu prato. Substitutos do sal • Temperos como alho, cebola, cominho, cebolinha verde, salsa, pimenta, açafrão, sálvia, manjericão, mostarda seca, alecrim, louro, cravo da índia, curry, vinho, vinagre, suco de limão, manjerona, noz moscada, orégano, gergelim, canela, hortelã e demais ervas frescas e desidratadas.


PADRÕES DE LAZER E FINAL DE ANO

V

ocê já parou para pensar que o que você faz no seu tempo livre reflete muito do que você é? Pois bem, raramente analisamos o que fazemos em nosso tempo livre, como fazemos e com quem compartilhamos nossos momentos de lazer.

Aquilo que escolhemos fazer em nosso tempo livre indica quem realmente somos, pois é aí que temos maior liberdade

de optar pela companhia de um grupo de amigos ou de um bom livro, por exemplo. Também é quando temos tempo livre que podemos optar por investir em alimentação, bebida, música ou em esporte. São escolhas que, com o passar do tempo e com a repetição, podem vir a se tornar nossos padrões de lazer. Os padrões de lazer traduzem aquilo que, desde muito cedo, aprendemos a identificar como momentos de socialização e bem-estar. Por ser algo que nos acompanha desde algum tempo e que costuma nos trazer uma memória de emoção e de alegria, não é comum que nos questionemos acerca deles. Nos finais de ano, quando os momentos de confraternização são mais frequentes, podemos observar com maior evidência certas tendências que se estabelecem no nosso lazer e na convivência entre amigos, colegas e família. O uso de álcool, muitas vezes, acompanha esses momentos, e é a partir da associação entre bebida alcoólica e confraternização que muitas dificuldades futuras em relação a esse uso se estabelecem. No Colégio Farroupilha, graças a um projeto continuado, temos uma situação diferenciada. É possível que gozemos de bons momentos em nossa convivência sem, contudo, ter de fazer o uso de álcool. Acreditamos, assim, que estamos fazendo a nossa contribuição para que se criem novos padrões de lazer. A CIPA conta com todos para que nossas confraternizações nesse final de ano sejam repletas de alegria, buscando padrões de lazer cada vez mais saudáveis.


Divisórias de Agendas