Page 1

PÁGS. 08 a 09

“Casos de Desaparecidos vão além do crime, são uma responsabilidade social”, Vitor Paiva, diretor do DIC Setúbal

C/ 0400

C/ 088

Investigação

SEXTA-FEIRA 11.MAIO.2018

N.º 630 | Ano V | 4.ª Série www. issuu.com/osetubalense

Preço € 0,50 | Director João Abreu

Vitorianos convocados para última batalha da época

C/018

Abertura

PÁG. 03

Costinha pede apoio e promete luta até ao final


02

BLOCO CLÍNICO

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

CENTRO MÉDICO E DE ENFERMAGEM DA PORTELA NO CENTRO E NO DOMICÍLIO Relatório pericial médico de avaliação de incapacidade / deficiência, de acordo com a tabela nacional de incapacidades para atestado de incapacidade multiusos

LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS DRA. MARIA FILOMENA LOPES PERDIGÃO DR. ALFREDO PERDIGÃO

Todos os serviços de enfermagem e médicos. Injeções Massagista Lino Freire Reumatologia, Ortopedista, Saúde Familiar, Psicologia

Horário 2ª a 6ª-feira: 08.00/12.30 - 14/18.00h Sábado: 09.00/12.00h Rua Jorge de Sousa, 8 | 2900-428 Setúbal www.precilab.pt | tel. 265 529 400/1 telm.: 910 959 933 | Fax: 265 529 408

centro.portela@sapo.pt | Tel. 265 234 520 Av. Bento Gonçalves, 6 D - 2910-431 Setúbal

C/ 1943

C/1762

C/1127

Farmácia Marques DIRECÇÃO TÉCNICA Dr. Valter Manuel C. Gomes De Segunda a Sexta das 9h às 19h Sábado das 9h às 13h R ua A rronche s J unqu eiro, 109 Te l . 26 5 5 2 2 7 8 3 • Setú bal C/1595

Farmácia Portugal DIRECTOR TÉCNICO Fernando Gamito Rodrigues Av. J ai me Corte são, 77-B Te l . 2 6 5 5 3 9 0 6 0 • Setú bal Horário: 09h00 - 13h00; 14h00 - 20h00 Sábado: 09h00 - 13h00 C/1354

LOTARIA POPULAR 1º 78740 2º 51304 3º 69913

Instituto de Cardiologia de Setúbal

Marés

Rua dos Comediantes nº 9A - Setúbal TELF. 265 531 400 - FAX: 265 531 401 Dr. Arnaldo Fernandes - Cardiologista (Director Técnico) Dr. Agostinho Borges - Cardiologista Pediátrico/ crianças Drª. Leonor Parreira - Cardiologista/ Arritmologista Drª. Sara Gonçalves - Cardiologista Dr. Delfim Lopes - Neurologista Drª. Ivone Fernandes - Pneumologista/ doenças pulmonares Dr. Víctor Fonseca - Pneumologista/ doenças pulmonares Dr. Hugo Pereira - Clínica Geral Drª. Helena Cláudio - Acupuntura - Análises Clínicas -

HOJE Hora

02:03 08:14 14:28 20:31

Farmácias de Serviço

Altura (m)

3.08 0.86 3.09 0.87

Preia-mar Baixa-mar Preia-mar Baixa-mar

AMANHÃ Hora

C/1761

02:43 08:52 15:05 21:09

Esta informação não dispensa a consulta dos resultados na página oficial dos Jogos Santa Casa da Misericórdia

03:21 09:29 15:43 21:47

3.25 0.69 3.27 0.69

Preia-mar Baixa-mar Preia-mar Baixa-mar

Altura (m)

3.40 0.55 3.42 0.55

Preia-mar Baixa-mar Preia-mar Baixa-mar

Tempo Amanhã

Hoje

TOTOLOTO 5 • 15 • 36 • 37• 40 + 13

23º 10º

Céu parcialmente nublado

Domingo 19º 11º

21º 10º

Nuvens altas

Céu parcialmente nublado

FARMÁCIA ARANGUEZ Av. Bento Gonçalves, 25 C 265 523 330

Altura (m)

DOMINGO Hora

HOJE

AMANHÃ FARMÁCIA ALICE Praça do Quebedo, 6/7 265 523 743

Taróloga - Margarida Fernandes Aconselhamentos e Cursos de Tarot presenciais, em Setúbal e Quinta do Conde, por telefone e online para Todo o Mundo • Contacto: 961 093 788 • Email: tarot.online2011@gmail.com - www.tarologamargaridafernandes.com • www.facebook.com/TCEMF

Carneiro 21/3 a 20/4 Conselho Do Dia: Seja mais determinado. Amor: Terá que mostrar a sua posição perante um assunto. Afinal a sua opinião também conta. Trabalho: Está em fase de ascensão. Poderá ter que assumir novas tarefas. Dinheiro: Estável, mas seja consciencioso na hora de gastar. Saúde: Stress. Touro 21/4 a 21/5

Conselho Do Dia: Responsabilize-se pelas suas palavras. Amor: Tem a certeza que esse é o caminho que quer para si? Não tenha atitudes descontroladas. Trabalho: Uma mudança temporária poderá surgir. Dinheiro: Seja contido. Saúde: Sujeito a oscilações emocionais.

Gémeos 21/5 a 20/6

Conselho Do Dia: Dia de brilho pessoal. Aproveite e realize-se. Amor: Dará mais de si a uma relação. Sentirá necessidade de sentir o amor em pleno. Trabalho: Conte com domínio e autonomia. Será valorizado pelo excelente trabalho que tem feito. Dinheiro: Gaste em usufruto próprio. Saúde: Dores nos pés.

Caranguejo 21/6 a 22/7 Conselho Do Dia: Não lute consigo mesmo. Confie mais em si. Amor: Viverá paixões fortes. Ouçase mais. A opinião dos outros não deverão ser fundamentais para as suas decisões. Trabalho: Terá que se esforçar mais para alcançar os seus objectivos. Mas conseguirá atingir a sua meta. Dinheiro: Dificuldades nos recebimentos. Saúde: Sujeito a alergias. Leão 23/7 a 22/8

Conselho Do Dia: Seja mais correcto consigo mesmo. Amor: Hoje nada deve ser deixado de dizer, nem fazer. Deve manter uma postura mais firme na sua vida, para alcançar a felicidade. Trabalho: Necessitará de debater um assunto, para mostrar a sua posição. Dinheiro: Seja mais regrado. Saúde: Alimente-se melhor.

Virgem 23/8 a 22/9

Conselho Do Dia: Idealize, crie e realize. Amor: Passeie muito com a sua cara-metade. Divirta-se ao máximo. Trabalho: Dia de colocar as ideias em prática. Movimente-se e faça acontecer. Dinheiro: Entradas de pequenas quantias. Saúde: Instável.

Balança 23/9 a 22/10 Conselho Do Dia: Evite mudanças de humor. Amor: Será surpreendido por uma notícia. Não deixe que abalem a sua relação. Seja mais estável. Trabalho: Conte com uma nova proposta. Aproveite-a. Dinheiro: Faça compras e vendas. Saúde: Estabilize as suas energias.

Conselho Do Dia: Seja um vencedor na batalha da vida. Amor: Aposte numa relação. Deve reavaliar as suas atitudes e mostrar o quão importante é a pessoa que ama, para si. Trabalho: Conseguirá superar dificuldades, com muita facilidade. Dinheiro: Entradas rápidas. Saúde: Dores na zona lombar.

Escorpião 23/10 a 21/11

Aquário 20/1 a 18/2

Conselho Do Dia: Tenha certezas antes de concretizar. Amor: Encontra-se dividido. Antes de decidir, ouça-se. Trabalho: Perante uma nova oportunidade, poderá ser submetido a escolhas. Dinheiro: Pague várias contas. Saúde: Especial cuidado com órgãos duplos.

Sagitário 22/11 a 21/12

Conselho Do Dia: As oportunidades preencherão o seu dia. Amor: O amor estará no ar e por isso namore muito. Trabalho: Receberá notícias que lhe tragam oportunidades fundamentais para um futuro mais risonho. Dinheiro: Entradas extra. Saúde: Dores nos joelhos.

Capricórnio 22/12 a 19/1

Conselho Do Dia: Evite iludir-se por tão pouco. Amor: Sofrerá uma desilusão. “O lobo poderá vestir-se de ovelha”. Fique atento. Trabalho: Não fale do que não sabe. É preferível estar contido nos seus assuntos, não se envolvendo em outros. Dinheiro: Terá enganos. Saúde: Insónias.

Peixes 19/2 a 20/3

Conselho Do Dia: Esteja atento a quem o rodeia. Amor: A vontade de fazer o que não lhe está no íntimo Eu, será superior. Cuidado para que não lhe saia o “tiro pela culatra”. Trabalho: Hoje poderão querer apoderar-se da sua posição. Seja cauteloso. Dinheiro: Gastos prazerosos. Saúde: Instabilidade emocional.

FARMÁCIA SANTIAGO Estrada de Palmela, 59 A 265 538 650/1/2

DOMINGO FARMÁCIA FUZETA R. Pe. José Mª Nunes Silva, 133 B (à Bela Vista) 265 721 747

Telefones Úteis Centro de Saúde S. Sebastião Urb. Vale do Cobro, Av. das Descobertas - Tel. 265 708 000

Horóscopo | 11 de Maio

FARMÁCIA AVENIDA Avenida Av. Prof. Bento de Jesus Caraça , 148 265 522 709

Centro de Saúde Bonfim Praça do Brasil, 14, 1º Tel. 265 536 570 Ext. de Saúde do Sado Rua Manuel Francisco Novo, Santo Ovídio - Tel. 265 790 460 Ext. de Saúde Bairro Santos Nicolau Rua Prof. Augusto Gomes , 25 Tel. 265 545 200 Ext de Saúde S. Sebastião Urb. Vale do Cobro, Av. das Descobertas Tel. 265 708 000 Ext. de Saúde S. Filipe Rua Batalha do Viso, 46 Tel. 265 572 572 Ext. de Saúde Azeitão Rua Artur Horta, 18 Tel. 212 199 500 Extensão de Saúde Praça da República Praça da República Tel. 265 544 320 Centro Diagnóstico Pneumológico Urb. Vale do Cobro, Av. das Descobertas Tel. 265 708 000 Serviço de Saúde Pública Rua Luís Gonzaga Nascimento, 2, R/C Dto - Tel. 265 544 129/7 Hospital de São Bernardo R. Camilo Castelo Branco Tel. 265 549 000 Hospital Ortopédicodo Outão Tel. 265 543 900 Hospital da Luz - Setúbal (Hospor) EN 10 Km 37 Tel. 265 509 200

FARMÁCIA BONFIM Av. António Rodrigues Manito, 12 265 538 270

Câmara Municipal de Setúbal 265 541 500 Capitania Porto de Setúbal 265 548 270 CP de Setúbal 265 526 845 GNR de Setúbal 265 242 500 Cruz Vermelha Portuguesa 265 522 578 Intoxicações 808 250 143 Piquete Águas do Sado 265 549 300 Piquete EDP 800 506 506 Polícia de Segurança Pública 265 522 022 Polícia Marítima 265 105 123 Protecção Civil de Setúbal 800 212 216 Protecção à Floresta 177 Táxis 913 201 015 | 935 910 222 | 962 012 727 TST Setúbal 265 009 721 LINHA DE EMERGÊNCIA Bomb. Sapadores de Setúbal 265 522 122 Bombeiros Voluntários 265 523 523 Protecção Civil 265 523 223 Cruz Vermelha Portuguesa 918 500 112

Título registado na ERC sob o n.º 107552; Propriedade: Carlos Bordallo -Pinheiro; Director: João Abreu; N.º Registo Legal 8/84; Jornalistas: (Cf. n.º 3 do art.º 14.º do Dec.-Lei n.º 56/2001 de 19/2); Redacção: Tel: 265 092 633; redaccao@ osetubalense.com; Editor - Humberto Lameiras - C.P.J. 3427 - humberto.lameiras@osetubalense.com, Ana Martins Ventura - T.P. nº 2579 - ana.ventura@osetubalense.com; Inês Antunes Malta - T.P. nº 2481 - ines.malta@osetubalense.com; Miguel Nunes Azevedo - T.P. nº 2608 - miguel.azevedo@osetubalense.com; Colaboradores: Fátima Brinca - C.P.J. n.º 2574 - fatima.brinca@osetubalense.com; Rogério Matos - C.P.J. n.º 9929 - rogerio.matos@osetubalense.com; Departamento Comercial: Tel: 265 092 725; Mauro Sérgio - mauro.sergio@osetubalense.com; Célia Felix - celia.felix@osetubalense.com; Paulo Maldonado - paulo.maldonado@setupress.pt; Filipe Tavares - filipe.tavares@osetubalense.com; Departamento Administrativo: Tel: 265 094 354 • geral@osetubalense.com; Dulce Lança - dulce.lanca@osetubalense.com; Branca Belchior - branca.belchior@osetubalense.com; Fotografia: André Areias; Mário Prata; Logística: Luís Kaiseler; Cessionário e Editor: Setupress - Soc. Editora, Lda. - Pessoa Colectiva com o n.º 510 965 423 com domicílio na Travessa Gaspar Agostinho n.º 1 - 1º Andar - 2900-389 Setúbal; Gerentes: Carlos Bordallo-Pinheiro; Maria Luisa Bordallo-Pinheiro; Carlos Dinis Bordallo-Pinheiro; Sócios com mais de 5 % do capital social: Bordalo Pinheiro Holding, Lda., Carlos Dinis Bordallo-Pinheiro e Rafael Bordallo-Pinheiro; Tiragem: 5000 ex.; Paginação: Tel: 265 098 405; Sónia Bordallo-Pinheiro; Marisa Batista; Maria João Besugo - paginacao@osetubalense.com; Impressão: Tipografia Rápida de Setúbal, Lda - Travessa Jorge D’Aquino, 7 - 2900-427 Setúbal - geral@tipografiarapida.pt

O Setubalense publica os trabalhos dos seus jornalistas e colaboradores de acordo com a ortografia por eles escolhida.


ABERTURA

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

03

Costinha promete luta “até às últimas gotas de sangue e suor” VFC O campeonato termina este domingo, com o Vitória a enfrentar o Tondela com a permanência em jogo. Só o triunfo interessa, uma vez que a derrota será fatal e até o empate deixa os sadinos à espera de um milagre. Na antevisão, Costinha defendeu que o clube está perante um dos jogos mais importantes da história recente.  FOTOS: ARQUIVO 

POR MIGUEL NUNES AZEVEDO

T

udo ou nada – é assim que os vitorianos encaram o jogo deste domingo, no qual o Vitória travará uma última batalha pela permanência. No Estádio do Bonfim os sadinos vão receber o Tondela que, este ano, chega à derradeira jornada numa posição tranquila, sem mais objetivos para esta temporada a não ser evitar a descida na tabela. Em situação diferente estão os vitorianos, a ocupar o último lugar da classificação e a um passo da descida caso não vençam. Na antevisão, Costinha afirmou que a equipa disputará um jogo que ficará na história do clube e que o grupo fará tudo para conseguir que o objetivo seja cumprido. “Será até às últimas gotas de sangue e suor”, disse o médio. “Trabalhámos no sentido de combater o nervosismo e no sentido de ganhar. Sabemos que ganhando temos grandes hipóteses de permanecer e vamos fazer tudo para o conseguir. (…) As nossas contas são muito fáceis – se não ganharmos temos poucas possibilidades de continuar. Sabemos que não dependemos apenas de nós e que uma vitória pode não ser suficiente, mas vamos lutar pelos três pontos”, disse o camisola 11, lembrando que não é a primeira vez que luta pela manutenção na última jornada, uma vez que esteve num cenário semelhante em 2015/16, na altura frente ao Paços de Ferreira. Esse encontro terminou com um nulo no marcador, uma resultado que os vitorianos certamente esperam não ver repetido. “O mais importante é ficarmos estáveis. Às vezes a bola pode não entrar aos 10 minutos ou podemos estar na segunda parte com um resultado que não seja

Cenários da permanência Vitória Desce se P. Ferreira ganhar, Moreirense pontuar e alguém vencer no duelo entre Feirense e Estoril; Desce de P. Ferreira ganhar, Moreirense perder e Estoril ganhar; Qualquer outro desfecho assegura a permanência Empate Fica na I Liga se Estoril e P. Ferreira perderem Qualquer outro desfecho significará a despromoção Derrota Queda direta para a II Liga

favorável, mas temos de acreditar até ao fim. Dentro dos 90 minutos um jogo pode mudar rapidamente e é isso que eu tento transmitir a quem não tem esta experiência”, afirmou. Feitas as contas, a derrota será sinónimo de despromoção e até o empate deixa os sadinos em posição (muito) desfavorável. Caso apenas consiga um ponto, o Vitória só permanecerá na I Liga caso Estoril e Paços de Ferreira percam. Já os três pon-

“O papel dos adeptos é fundamental. Às vezes as coisas não correm como queremos e eles são o 12º jogador e transmitem-nos a força que precisamos”, afirmou Costinha

tos quase que garantem a manutenção, bastando por exemplo uma derrota dos ‘castores’ ou um empate entre ‘canarinhos’ e Feirense. “O Tondela é uma equipa com qualidade, com jogadores muito rápidos na frente e com o Tomané num bom momento. Têm estado bem defensivamente e vêm de uma vitória muito boa no Estádio da Luz. Sabemos que são perigosos e que vão lutar pelos três pontos”, disse Costinha.

Adeptos fundamentais “O papel dos adeptos é fundamental. Às vezes as coisas não correm como queremos e eles são o 12º jogador e transmitem-nos a força que precisamos”, disse o futebolista, que convocou os vitorianos a estarem presentes no Bonfim. “Se estiverem ao nosso lado, no final vamos estar a sorrir e a festejar a tão desejada permanência”, acrescentou.


04

CIDADE

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

LATI reforça valores da Europa com marcha pela pa Iniciativa Esta quarta-feira, data em que se assinalou o Dia da Europa, a LATI realizou uma marcha pela paz, com a colaboração do Centro de Informação Europe Direct da área metropolitana de Lisboa, relembrando e reforçando os valores da União Europeia. POR INÊS ANTUNES MALTA

N

a tarde desta quarta-feira, teve lugar uma marcha pela paz entre as instalações da LATI - Liga dos Amigos da Terceira Idade e o Jardim do Monte Belo. “É a primeira vez que realizamos uma iniciativa como esta, que tem a maior importância. Os valores da Europa são os mesmos pelos quais a LATI se rege e é importante que estejam bem presentes nas vidas dos nossos jovens”, refere Vanda Monte, coordenadora da Área de Crianças e Jovens da LATI. “Para além disso, o nosso projecto pedagógico chama-se ‘À volta do mundo’ e é nele que vamos continuar a tra-

balhar. Já temos alguns jovens a pensar no futuro, é importante mostrar-lhes novas realidades e nesse sentido estamos a pensar levá-los a Bruxelas em breve”, acrescenta. Na iniciativa, estiveram representadas as diversas respostas sociais da LATI, bem como as famílias dos utentes e o representante do Centro de Informação Europe Direct da área metropolitana de Lisboa, Nuno Aragão. “A nossa missão é comunicar e informar as populações daquilo que é a Europa e as suas prioridades, fazendo chegar na mesma medida a Bruxelas quais são as necessidades das populações. Daí a importância de desenvolver acções junto da comunida-

de escolar e de toda a população de forma transversal”, refere. “O mais importante é relembrar as pessoas daquilo que são os valores europeus que infelizmente têm vindo a ser cada vez mais esquecidos porque principalmente para os mais jovens que não tiveram contacto próximo com a guerra estes são dados como adquiridos”, acrescenta, considerando que “a Europa está a atravessar uma crise muito grande que tem a ver com o aparecimento de ideologias extremistas que é fruto do esquecimento daquilo que esteve na origem da constituição europeia”. Da mesma opinião é Sertório Herrera de Oliveira, presidente da LATI, que também marcou presença

no evento. “Enquanto instituição de solidariedade social, identificamo-nos plenamente com os princípios fundadores da União Europeia e nesse sentido de comemoração deste dia para nós é como se fosse o dia da instituição”, diz. “Todos os dias estamos a construir a liberdade, a paz e a democracia e é importante que estes valores sejam incutidos às crianças o mais cedo possível num tempo em que a instabilidade no mundo é cada vez maior. É importante que tenham estes princípios bem presentes, que vistam todos os

dias a camisola da paz e da democracia para que a segunda Grande Guerra tenha sido mesmo a última”, adianta. Os participantes vestiram t-shirts brancas, com

representações de valores da União Europeia, como por exemplo o respeito pela dignidade humana, a tolerância, a justiça, a liberdade, a solidariedade, para sair à rua para uma caminhada

Setúbal é capital da tecnologia entre hoje e amanhã

A

E-Tech Portugal, certame tecnológico que inclui mostra de produtos e projetos, workshops e uma conferência, regressa ao Cais 3 do Porto de Setúbal, hoje e amanhã, com o tema “Cidadania e Segurança Digital”. A terceira edição da E-Tech, organizada em parceria pela E-Code, escola de programação da EDUGEP, a Câmara Municipal de Setúbal, a Associação Nacional de Professores de Informática e a Associação da Indústria da Península de Setúbal, junta, no mesmo espaço, uma feira tecnológica, uma conferência com personalidades de reconhecido mérito na área das tecnologias, mais de duas dezenas de workshops e concursos de robótica, drones e gaming. António Gonçalves, di-

rector da EDUGEP, considera que este “é um evento que se tem vindo a afirmar na região de Setúbal e queremos que seja também uma referência a nível nacional”. A E-Tech Portugal, que espera receber a visita de 10 mil pessoas, surge este ano com uma dimensão maior, uma vez que “conta com mais expositores, mais pontos de interesse e mais iniciativas a decorrer em simultâneo”. O vereador da Educação da Câmara Municipal de Setúbal, Ricardo Oliveira, considera que o facto de esta edição ser “mais ambiciosa e com mais ofertas” é uma mais-valia para atrair público, bem como a localização do recinto, o Cais 3 do Porto de Setúbal, numa zona “com vista privilegiada para o rio”. Para o autarca, a realização deste evento tecnológico de-

 DR 

monstra a “atractividade do concelho para receber iniciativas de grande envergadura” e comprova “a capacidade e a competência dos organizadores”. A E-Tech Portugal 2018 oferece diversão e tecnologia para toda a família, com destaque para a presença da Cúpula da Realidade Aumentada, uma novidade, na qual os visitantes podem ter uma experiência única numa estrutura especialmente

concebida para o efeito. O certame, com entrada gratuita, a funcionar, nos dois dias, das 10h00 às 20h00, inclui a Robotech, mostra de projetos de robótica e programação apresentados por escolas, com “um concurso que vai dar prémios às melhores dinâmicas”, revelou a presidente da Associação Nacional de Professores de Informática, Fernanda Ledesma. Por sua vez, o sucesso do Museu dos Videojogos nas

edições anteriores “já o tornou uma referência no certame”, segundo António Gonçalves, pelo que continua a ser uma aposta com a presença de máquinas de jogo vintage para matar saudades aos mais velhos e mostrar aos jovens como se jogava antigamente. O espaço gaming conta ainda com um carro simulador de corridas à escala real para os amantes de velocidade e um torneio de CS:GO destinado aos mais jovens. Há também o concurso Parrot Drone-Tech Challenge, cuja inscrição tem o custo de 50 euros, valor que inclui a oferta de um minidrone aos participantes. No encontro, duplamente creditado para o Plano de Formação de Professores nas componentes geral e específica de informática e com certificação no

âmbito da Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho para o público em geral, marcam presença alguns dos maiores nomes da elite tecnológica em Portugal para refletir sobre “Cidadania e Segurança Digital”. A sessão de abertura, hoje, pelas 09h30, conta com intervenções do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, da presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, do director da EDUGEP, António Gonçalves, da presidente da Associação Nacional de Professores de Informática, Fernanda Ledesma, e do presidente da Associação Industrial da Península de Setúbal, Antoine Velge. I.A.M.


SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

05

Publireportagem

az

Nova loja de conveniência aposta em sabores do Brasil e da Índia  FOTOS: IAM 

entre as instalações da LATI e o Jardim do Monte Belo. No fim do percurso, no jardim, foi lançada uma pomba branca, símbolo da paz “que é o nosso desejo para a Europa e para o mundo inteiro”, nas palavras de Vanda Monte, coordenadora da Área de Crianças e Jovens da LATI. O grupo voltou ao ponto de partida, onde teve lugar a inauguração da exposição sobre os valores da Europa e os 66 anos da Assinatura dos Tratados de Roma que ficará patente até ao dia 18 deste mês no átrio da instituição.

N

 FOTOS: NISA MARTINS 

a Praça do Brasil, frente à estação de comboios a nova loja de conveniência Late Night Shop, está aberta, todos os dias, inclusive domingos e feriados, das 08h00 às 00h00, no número 29. Uma aposta para “trazer mais movimento à zona da Praça do Brasil que normalmente à noite torna-se uma área deserta, porque todos os espaços comerciais em redor estão fechados”, comenta Hannan Mia, proprietário desta nova loja, lado-a-lado com o take-away Ayman Kebab, também aberto até às 00h00. A ideia de abrir esta nova loja com conceito de horário alargado surgiu porque Hannan Mia via precisamente esta zona muito deserta “e sem opção de escolha para quem precisa fazer algum tipo de compra fora de horas”. Este é também, na perspetiva do proprietário um

modo de “chamar pessoas para uma zona deserta, especialmente as camadas mais jovens que procuram o take-away Ayman Kebab e ao mesmo tempo procuram outras bebidas e mercearias para lanches leves, fora de horas”. A grande aposta deste conceito que começa agora a chegar a Setúbal é também, “apresentar produtos diferenciados de outros países que não encontram habitualmente nas

grandes superfícies, como produtos do Brasil, África e Índia”. A par desta oferta diversificada desde as sobremesas, a frutos secos, frutas frescas, condimentos e mercearias, a Late Night Shop também apresenta um leque diversificado de “licores e refrigerantes, assim como venda de tabaco, para quem procura estes produtores fora das grandes superfícies e dos horários habituais”.

3 Reparos Reparámos que na Travessa do Cabral, na zona de Santa Maria, se encontra um sinal de trânsito de indicação de caminho sem saída mas actualmente a situação já não se verifica.

 DR 

Reparámos que perto do jardim do Quebedo, junto aos ecopontos, se encontra um sinal de trânsito completamente tombado e partido. Numa zona com tanto tráfego automóvel é necessário e importante colocá-lo de volta à normalidade. E que o sinal de STOP que se encontra na Rua Pereira Cão, no cruzamento com a Rua Arronches Junqueiro, continua fora do sítio, mais para cima do que seria suposto.

Para fazer reparos, pode contactar O Setubalense através do telefone: 265 092 633 ou enviar para o email: redaccao@ osetubalense.com

C/1818

Reparámos que na Estrada da Chamburguinha, no Faralhão, faltam lombas para condicionar o trânsito, o que leva a que os condutores passem a grande velocidade e até já provocou situações de atropelamento e morte no local.


06

SOCIEDADE

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

Tribunal pronuncia empresa responsável da obra no Mercado pela morte de cinco trabalhadores  ARQUIVO 

Acusação Pedro Gonçalves, diretor de segurança da obra, Carlos Gonçalves da Rocha, diretor técnico e a empresa Alexandre Barbosa Borges (ABB), adjudicatária, estão acusados pelos crimes de violação de regras de construção ao não terem tomado os devidos cuidados nas escavações duma parede.

A

POR ROGÉRIO MATOS

empresa adjudicatária da obra do Mercado do Livramento pediu abertura de instrução no processo-crime em que é acusada pela queda da parede que vitimou mortalmente cinco trabalhadores, mas o juiz de instrução entendeu pronunciá-la pelos crimes que constam na acusação. Todos os responsáveis pela obra de requalificação do Mercado do Livramento vão agora responder em tribunal pela morte de cinco trabalhadores na tarde de 7 de fevereiro de 2012, aquando do desabamento da parede centenária de azulejos. Pedro Gonçalves, diretor de segurança da obra, Carlos Gonçalves da Rocha, diretor técnico e a empresa Alexandre Barbosa Borges

(ABB), adjudicatária, estão acusados pelos crimes de violação de regras de construção ao não terem tomado os devidos cuidados nas escavações duma parede cuja cota de fundação foi ultrapassada em mais de 80 centímetros ao longo de 25 metros, expondo e desconfinando-a por completo. O Ministério Público acredita que os arguidos, bem como o encarregado de obra, Carlos Vale, que faleceu um ano depois da tragédia, desconheciam a cota de fundação desta parede, mas mesmo assim avançaram com a escavação ao longo da parede devido à pressa que tinham em acabar a obra. Na acusação lê-se que “a morte dos cinco trabalhadores era perfeitamente evitável se fossem cumpridas as exigências legais para a realização os

trabalhos”. Dias antes da queda da parede, os arguidos informaram sobre os trabalhos a decorrer na semana seguinte, assumindo que nada iriam fazer junto à parede sul. No dia 7 de fevereiro, pelas 9h00, o trabalhador Davide Ferreira da Silva recebeu ordens de Carlos Vale para iniciar a remoção do solo junto ao alçado sul do mercado. Assim o fez, com uma máquina escavadora, mesmo após o

diretor de segurança, Pedro Gonçalves, ter interrompido o trabalho por não estar previsto para aquele dia. Carlos Vale disse-lhe que estava prevista a continuidade dos trabalhos de escavação e fundações das sapatas e que aquele trabalho dizia respeito à sapata junto da parede, ao que Pedro Gonçalves consentiu e retomaram-se os trabalhos. Pelas 17h30, no momento em que o trabalhador Davide da Silva

se encontrava a metade do comprimento desta, deu-se o desabamento. Os cinco trabalhadores que se encontravam nas imediações, Alberto Sanches Silva, José Arlindo de Mesquita, Souleymane Diallo, João Faceira e Saico Caimanque, ficaram soterrados e morreram no imediato. Davide da Silva sobreviveu por estar dentro da retroescavadora. A autarquia, dona da obra, não vai deduzir pedido de indemnização civil aos arguidos.

Encontros Poéticos decorrem pela primeira vez em Setúbal

A

primeira edição dos Encontros Poéticos terá como convidados Joaquim Pessoa e Maximiano Gonçalves. A presidente da Casa da Poesia, Alexandrina Pereira quer que “o evento fique perpetuado no tempo e passe a realizar-se todos os anos”. Os Encontros Poéticos vão decorrer, no dia 12 de Maio, próximo sábado. Para assinalar o primeiro encontro a presidente da Casa da Poesia destaca, “iremos percorrer três emblemáticos espaços da cidade” e acrescenta “começaremos às 9h30, na Casa da Baía, onde daremos as boas vindas aos participantes, tomaremos chá e café com doces regionais e procederemos à troca de livros”. O Mercado do Livramento será a próxima paragem, expli-

 FOTOS: DR 

ca Alexandrina Pereira, “onde procedemos à oferta de poemas” e no auditório deste espaço nobre da cidade, os participantes assistem à passagem do vídeo “Setúbal é um Mundo”, com apresentação e leitura de poesia por todos os poetas inscritos, oriundos de Elvas, Lisboa, Beja e de toda a região. Depois do almoço, os poetas “ocupam” a Biblioteca Municipal, ondeb decorrem dois painéis. O primeiro moderado pelo professor João Reis Ribeiro, com leitura de poema de Joaquim Pessoa por Célia David. O poeta Joaquim Pessoa abordará o tema “Diversidade da criação poética”, seguindo-se a leitura por Célia David de um poema de Maximiano Gonçalves, que será o principal interveniente do tema “Poesia, inspiração ou trabalho”. Depois do debate, segue-se o

segundo painel moderado por José António Chocolate, com a leitura de um poema por Célia David, com os oradores Miguel Almeida da “Esfera do Caos” e

José Tavares das “Letras Paralelas”, a abordar o tema “Partilha, publicação e edição”. Dina Barco, a letrista vencedora das Grandes Marchas de Lis-

boa e Setúbal, falará do tema “Motivação e didáctica da prática poética nas escolas”. Depois do debate do segundo painel, Célia David declamará um poema de Sebastião da Gama. O moscatel de honra encerra o evento, que teve em linha de conta todos os pormenores, conforme explica Alexandrina Pereira, “até a imagem do folheto foi escolhida por representar a Estátua da Poesia, localizada na Fonte do Centenário”. A conceituada poetisa considera que, a “par das actividades que a Casa da Poesia promove ao longo do ano estes Encontros Poéticos vão ser a principal referência a partir desta primeira edição” e deixa o desafio a todos os interessados, associados e amigos para estarem presentes. Fátima Brinca


AZEITÃO

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

07  DR 

Marca de Vinhos mais antiga de Portugal apresenta nova imagem Ícone Periquita, a marca de vinhos mais antiga de Portugal, lançada no ano de 1850, acaba de chegar ao mercado com a sua imagem renovada. Desta forma, o produtor José Maria da Fonseca pretende reforçar a portugalidade deste icónico vinho que está presente em mais de 70 países. POR INÊS ANTUNES MALTA

P

ara António Maria Soares Franco, administrador e cice-presidente da José Maria da Fonseca, “esta gestão entre a história e a inovação é sempre muito delicada. São 168 anos ininterruptos a produzir Periquita, 70 mercados e mais de 4 milhões de garrafas produzidas anualmente pelo que alterar a imagem de uma marca icónica e bem implementada no mercado, é sempre uma ousadia”. No entanto, “acreditamos que é no equilíbrio entre a história, as raízes e o carácter original da marca e a insatisfação constante que vamos não só manter o legado que nos foi deixado, como vamos deixá-lo ainda melhor para as futuras gerações. A história do vinho Periquita é essa também a sua constante reinterpre-

tação, mantendo o carácter original do vinho mas procurando inovar na imagem, e por isso está cá há tantos anos”, adianta. Nesta renovação de imagem da gama Periquita - Periquita Tinto, o Periquita Reserva, o Periquita Branco e o Periquita Rosé - existem várias novidades nos elementos visuais presentes no rótulo. Entre as quais estão a marca “umbrella” José Maria da Fonseca, que surge reforçada, como símbolo de mérito e qualidade, a assinatura do enólogo Domingos Soares Franco no rótulo concede ao Periquita mais legitimidade e relevância os acabamentos

reforçados no rótulo enobrecem a marca e a recuperação do brasão da Ordem da Torre e Espada, com distinção atribuída pelo rei D. Pedro V a José Maria da Fonseca em 1856 pelo Valor, Lealdade e Mérito no âmbito da indústria portuguesa, no rótulo é um regresso às origens da marca. O vinho Periquita é conhecido como o primeiro vinho tinto engarrafado em Por-

tugal, desde 1850. A história do Periquita remonta ao início da própria história da José Maria da Fonseca, quando o fundador da empresa comprou, por volta de 1846, a propriedade Cova da Periquita, onde o vinho produzido desde logo provou ser o melhor da região dando origem a que os outros proprietários pedissem a José Maria da Fonseca varas daquela casta para plantarem nas suas próprias propriedades. Desta forma, o vinho tornou-se conhecido em Azeitão como o vinho da Periquita, passando a ser comercializado pela José Maria da Fonseca como Periquita. A marca foi registada em 1941 e adquiriu, ao longo do tempo, uma crescente popularidade e notoriedade no nosso país em mercados como o da Suécia, o Brasil, Reino Unido, Estados Unidos da América, Canadá, Dinamarca e Noruega.

Anam Cara assinala Dia Internacional do Fascínio das Plantas

A

Anam Cara - Associação de Aprendizagem Viva e Consciente comemora o Dia Internacional do Fascínio das Plantas com uma homenagem às plantas e ao planeta Terra, amanhã, entre as 10h00 e as 18h00. Amanha, na Anam Cara - Associação de Aprendizagem Viva e Consciente, na Rua dos Picheleiros, em Vila Nogueira de Azeitão, em sintonia com o Dia Internacional do Fascínio das Plantas, a celebrar no dia 18 de Maio, realizam-se várias actividades alusivas ao tema de forma a homenagear a “Mãe Terra”. Pelas 09h45 acontecerá uma sessão de acolhimento, a que se seguem jogos de reconhecimento sensorial de flora local, entre as 10h00 e as 12h00. A hora de almoço, entre as 12h30 e as 15h00, conta com ementa vegetariana e a tarde será dedicada à produção de sabonetes na-

turais com plantas, até às 17h00. Entre as 17h00 e as 18h00, um lanche comunitário partilhado terminará o programa. Será realizado o acompanhamento vivencial a crianças por educadoras de infância a par com as dinâmicas do dia. Importa ainda referir que o Dia Internacional do Fascínio das Plantas decorre anualmente a 18 de maio, em data criada em 2012 pela EPSO - European Plant Science Organisation, para celebrar a vida misteriosa e fascinante das plantas. O Fascination of Plants Day deseja fazer germinar o fascínio das plantas nas pessoas e chamar a atenção para a importância do estudo das plantas na conservação do meio ambiente e na melhoria da agricultura, assim como na produção sustentável de alimentos, sem esquecer a horticultura, silvicultura e produção de bens não-alimentares.

Opinião

Política

ZERO PONTOS para Israel

A

representante de Israel no Festival da Eurovisão não pode ganhar. A sua canção intitulada Toy sobre emancipação feminina e justiça social é uma fraude. Faz parte de uma perversa operação de marketing que pretende limpar a imagem internacional do regime racista e terrorista de Israel que vem sendo denunciada ao longo dos anos pela Campanha Global BDS (Boicote Desinvestimento e Sanções). O regime israelita investe rios de dinheiro

para levar ao seu país artistas internacionais pagos a peso de ouro, bem como oferece para se deslocarem ao estrangeiro artistas e grupos israelitas, sempre em torno do pretenso empenho na questão da “igualdade de género e dos direitos LGBT”. Um dos líderes mais famosos da Campanha BDS que vem denunciando esta estratégia é Roger Waters, antigo líder da banda Pink Floyd, que luta para que os artistas internacionais não aceitem ir a Israel dar cobertura à manobra

e para que os governos mundiais recusem receber os enviados israelitas. Roger Waters compara mesmo com os nazis de Hitler os métodos usados pelo regime israelita contra os palestinianos. Israel mantém prisioneiro o povo da Palestina na sua própria terra. Ocupa cada vez mais suas terras através da construção de colonatos, isto é, bairros exclusivamente para israelitas, fortemente patrulhados e separados. Impõe-lhes um muro de 8 metros de altura

ao longo de centenas de quilómetros, cortando povoações e o convívio de famílias inteiras. Roubalhes as melhores terras agrícolas e os recursos hídricos. Mantém as pessoas presas nas aldeias, vilas e cidades, obrigando-as a passar por checkpoints de controlo militar diariamente, cada vez que saem e entram para ir trabalhar. Torna quase impossível visitar familiares e amigos. Proíbe as pessoas de regressarem e visitarem as aldeias e terras que lhes vão usurpando.

Provoca o exílio forçado e a pobreza de milhões de pessoas. O regime de Israel massacra os jovens palestinianos diariamente, bombardeia as representações da ONU nos territórios palestinianos. Tenta sistematicamente “incendiar” o Médio Oriente com guerras e armamento, na Síria, no Líbano, Iraque, Afeganistão, Irão, de mão dada com Trump e os Estados Unidos. O regime israelita mantém na miséria e na humilhação as mulheres palestinianas em Gaza e

Jaime Pinho Bloco de Esquerda por toda a parte. Há agora uma oportunidade para exigir o fim da ocupação da Palestina, obter a igualdade de direitos e desmascarar a violência. É tempo de votar contra o apartheid israelita e de na televotação votar ZERO PONTOS para a canção Toy de Israel.


08

INVESTIGAÇÃO

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

DESAPARECIDOS “Casos de responsabilidade social” Em suspenso No momento em que se aproxima o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas, assinalado a 25 de maio, Vitor Paiva, diretor do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal, em entrevista a O Setubalense fala sobre uma área que é da responsabilidade de todos os Órgãos de Polícia Criminal (OPC’s), os Desaparecidos. Apresenta estratégias para “casos de responsabilidade social” que deixam vidas em suspensa e requerem um olhar diferente sobre o modo de atuar em sociedade. POR ANA MARTINS VENTURA

O Setubalense - Como é possível enquadrar os Desaparecidos dentro de um quadro legal? Eles podem ser tudo e nada. Podem ser um homicídio por resolver, um caso de abuso sexual. Simplesmente rebeldia. Sair para nunca mais voltar. Um Desaparecido não é crime. Mas é responsabilidade das forças de segurança? Vitor Paiva – Os Desaparecidos são responsabilidade de todos. Mas, de facto, não são um crime. Representam a possibilidade de um crime. E, ainda assim, estão normalmente associados a resolução pela Polícia Judiciária, porque envolvem crimes associados que são da nossa competência. Crimes de natureza sexual, sequestro, rapto, subtração de menores, homicídio. Situações em que a lei defende ser a PJ, o Órgão de Polícia Criminal com mais capacidade para resolver. A evolução da nossa legislação de há uns anos a esta parte permitiu-nos estar também mais enquadrados com todos os países da União Europeia. E, no caso dos Desaparecidos, incluímos directrizes da EU no nosso modo de atuar. Há inclusive bases de dados a nível europeu que se pretendem manter iguais nos 27 países. Desde 2007 até à actualidade, os registos da Polícia Ju-

diciária (PJ) apresentam uma diferença entre 50 Desaparecidos há dez anos atrás e 284 em 2017. Não é que existissem menos casos na época. Simplesmente o modo de atuar e os recursos disponíveis hoje, são muito diferentes dos recursos e da atuação há 10 anos atrás. A Polícia de Segurança Pública, a Guarda Nacional Republicana e a Polícia Judiciária estão mais articuladas e têm a possibilidade de colocar no terrenos mais recursos, fazer melhores bases de dados para o registo dos casos.

“Quando uma pessoa maior de idade de ausenta voluntariamente do seu ‘habitat natural’ não pode ser obrigado a voltar. Mas, no caso de uma criança a lei obriga a outra atuação” Até que ponto a Polícia Judiciária atua no caso de um Desaparecido? Quando nos chega a informação de que A ou B desapareceu nós [Polícia Judiciária] iniciamos uma avaliação sobre as possibilidades em aberto, tendo em conta o contexto de vida do Desaparecido. Se é o caso de uma criança,

quando desapareceu estava em casa ou institucionalizada. Se é um idoso, um adulto com perturbações mentais, onde e com quem estava? E vamos a partir daqui fazer uma avaliação de risco, tendo em conta o máximo de informação possível. A partir destas diligências percebemos se o desaparecimento pode encerrar um crime ou não. Por exemplo, tráfico de pessoas, abuso sexual, homicídio. Por isso, o investimento que fazemos e as prioridades de investigação que estabelecemos são diferentes em cada caso. Porque, dependendo do Desaparecido, estão em causa duas realidades que o Direito protege: a segurança e o direito à vida privada. Quando uma pessoa maior de idade se ausenta voluntariamente do seu ‘habitat natural’ não pode ser obrigado a voltar. Mas, no caso de uma criança a lei obriga a outra atuação. Em quantos contextos o caso de um Desaparecido pode ser enquadrado? Conseguimos categorizar um Desaparecido aproximando-nos da possibilidade de crime. Por isso fazemos uma distinção entre o ‘desaparecimento voluntário’ e o ‘não voluntário’. E dentro dos Desaparecidos devemos fazer uma distinção entre as crianças. Um grupo que apresenta desde logo maior fragilidade pela sua imaturidade. E, depois, as pessoas que apresentam algum tipo de perturbação mental.

O poder da imprensa e da memória “Qualquer caso com crianças da idade da Maddie [Madeleine McCann] ou com contornos como o caso do Rui Pedro será sempre um caso de busca incessável e uma espinha no percurso da Polícia Judiciária. Até mesmo para a imprensa, que não deixa esquecer e quer mais respostas. É a tal responsabilidade social”, explica Vitor Paiva. Na sua perspetiva quanto mais tempo passa sobre um desaparecimento e mais expeculação é levantada “seja pela imprensa ou pelas próprias pessoas que são testemunhas e que, com o tempo, começam a confundir memórias e porme-

Dentro de outro plano, a questão dos idosos. Onde há situações de voluntariedade, outras que têm a ver com o facto de se encontrarem a viver em instituições. Saírem e perderem-se por desorientação. O mesmo acontece com crianças e adolescentes que estão institucionalizadas e fogem, por razões que

nores”, mais os Órgãos de Polícia Criminal ficam longe de dados concretos e dispersam a investigação “em diversas ramificações”. O tempo, na opinião de Vitor Paiva “é, e será sempre o nosso maior inimigo”. Em casos como o de Maddie e Rui Pedro, “leva-nos apenas a dois pontos possíveis. Ou, passados alguns anos, anulamos tudo o que foi feito e começamos do início. Ou mantemos a linha e vamo-nos deparando com informações que não apresentam soluções, mas que, ainda assim, nos permitem manter a linha da investigação com todo o histórico. Muitas vezes becos sem saída”.

têm a ver com a falta de adaptação ao local . Na atuação da PJ acaba por existir um sentimento de responsabilidade social, porque existe uma preocupação com o bem-estar da pessoa. Sejas nas situações em que não existe crime. Ou nas situa-


SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

09

 FOTOS: MARIA BALSINHA 

do nos chega, não vem com muita informação. Quando refere que a comunicação inicial chega com muito pouco e com margem para dúvidas, quer dizer que o caso estará sempre em constante construção? Coloco a situação deste modo. Visto o final de um filme, nós conseguimos perceber aquela parte que não tínhamos conseguido perceber enquanto estávamos a vê-lo. Quando estamos a ver temos dúvidas. No final do filme, o desfecho ajuda-nos a compreender toda a linha de raciocínio. Na maior parte das investigações criminais acontece o mesmo. Ou seja uma boa perceção do todo vai permitir chegar ao final de um modo mais rápido e esclarecido? Sim. A maior parte das investigações quando bem articuladas desde o início e com uma linha de investigação bem estruturada tendo em conta todas as variáveis tem uma probabilidade de sucesso alta. Este sucesso também está, sem dúvida, relacionado com o modo como categorizamos o Desaparecido. Uma pessoa com perturbações mentais terá outras motivações para desaparecer que não tem um jovem ou uma jovem com um namorado. Ou uma criança.

“Os Desaparecidos não são de facto um crime, mas conseguimos categorizá-los aproximando-nos dessa possibilidade. Avaliando riscos. Por isso fazemos uma distinção entre o ‘desaparecimento voluntário’ e o ‘não voluntário’” ções, em que logo no primeiro momento, é possível avaliar o desaparecimento associado a um crime. Esse é o problema da investigação e dos órgãos de polícia criminal. Adivinhar é proibido. Portanto, mesmo com uma extraordinária avaliação de risco há aqui, sempre, uma margem para dúvida permanente até encontrarmos a pessoa. E

nesse momento sim, teremos a possibilidade de perceber se houve a prática de um crime

associado. Mas há sempre uma margem de erro possível porque a comunicação base, quan-

Nestes casos os adolescentes, dos 13 aos 18 anos aparecem nas estatísticas como o grupo de maior registo, 156 desaparecimentos a nível nacional, em 2017. É o grupo que pode levantar mais dúvidas sobre a categorização do caso? O crescente domínio da internet e das redes sociais nas nossas vidas trouxe este ‘se não’. Hoje muitos casos de adolescentes Desaparecidos começam precisamente online. Com o contacto inicial por parte de alguém, que se apresenta como sendo da mesma idade. Seduz. Convence a um encontro. E, depois, não é quem se esperava. É alguém mais velho que pode estar a planear algum tipo de abuso. Outras vezes, até tem a mesma idade e aí já não se trata de um crime mas de um desfasamento da realidade em que os dois jovens acham que podem seguir em frente sem o apoio de ninguém. É por estas causas que quanto mais trabalho com casos de Desaparecidos mais acredito que eles são uma responsabilidade social. Cabe a todos nós educar para a segurança, sentimento de pertença, auto-estima e proteção.

O tempo de um Desaparecido • No primeiro momento quando a Polícia Judiciária é contactada, esse contacto pode vir de parte de um familiar, amigo, vizinho. O contacto também pode ser feito através da base de dados nacional, ou ainda através de uma indicação por parte de outros Órgãos de Polícia Criminal – PSP, GNR. • Obter fotografia e o maior número de dados do Desaparecido. Idade, descrição, se usa aliança ou algum outro tipo de acessório. Sinais característicos. Cor e descrição pormenorizada da roupa e objetos. • Informações colaterais. Há quantos dias a pessoa não é vista? Com quem estava? • Passo seguinte: alertar todos os Órgãos de Polícia Criminal. • Mediante autorização do Ministério Público para investigação analisar a residência. Computador. Registo de dados consultados na Internet. Telefone. Um postal. Uma mensagem. • Audição de testemunhas. Amigos, colegas de escola, quem esteve com aquela pessoa pela última vez. Isto no caso dos adolescentes. • Compreender as rotinas e os horários. Conhecer a pessoa no fundo e quais são as suas relações e hábitos. • Aceder a bases de dados nacionais. Saber qual a situação fiscal e financeira, no caso de um adulto se tinha dívidas, por exemplo. • Saiu de casa de carro? Utilizou Via Verde? Ou está a usar transportes públicos? • Localizar sinal de telemóvel. Ou movimentos bancários. • Se houver suspeita de que a pessoa foi para o estrangeiro, ativar contacto com a Interpol para que seja dado um alerta a nível internacional.


10

PALMELA

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

Todos os caminhos rumam a Fernando Pó

 FOTOS: DR 

A Mostra conta com 28 tintos a concurso

POR FÁTIMA BRINCA

A

23 ª edição da Mostra de Vinhos em Fernando Pó começa este fim-de-semana. Ao longo de três a aldeia vinhateira será a capital do vinho do concelho de Palmela. Os produtores locais põem

Os 10 melhores vinhos são conhecidos no domingo

à prova 28 vinhos tintos e 17 brancos, que este ano, são sinónimo ainda de mais qualidade. A aldeia vinhateira de Fernando Pó recebe, a partir de hoje, com inauguração marcada para as 19h00, a Mostra de Vinhos, que se prolonga até ao próximo

domingo. Os visitantes têm a oportunidade de provar 28 vinhos tintos e 17 brancos, a par da gastronomia e doçaria local. O evento decorre no novo pavilhão da Associação de Fernando Pó e tem como ponto alto a escolha dos 10 melhores

vinhos tintos, a concurso em prova cega. Mas nesta aldeia rural os visitantes, que podem usar o comboio, que volta a parar em Fernando Pó, terão também oportunidade de disfrutar dos jardins de vinhas, que se estendem pelos territórios do Poceirão

Confraria promove Mercado Caramelo

A

Confraria da Sopa Caramela volta a “ressuscitar” o Mercado Caramelo, que começa hoje e prolonga-se até domingo, no

Caramelos regressam às origens

Jardim José Maria dos Santos, no Pinhal Novo. A preservação da cultura e gastronomia caramela estão em destaque, com o regres-

so às origens dos fregueses de Pinhal Novo. Os caramelos regressam às origens com os trajes da época e a recriação de profi ssões antigas, desde os leiteiros, ferreiros, vendedeiras de fruta, peixeiros, tosquiadores, amoladores a tanoeiros. Este ano a grande novidade é a envolvência da comunidade religiosa com a realização de uma missa no domingo e a benção dos animais. O Mercado Caramelo inclui cerca de uma dezena de tabernas, meia centena de espaços de artesanato, animais, que se distribuem por vários estábulos, galinheiros e coalheiras. A gastronomia aposta mais uma vez na Sopa Caramela, nomeada para finalista das 7 Maravilhas à Mesa de Palmela, servida em louça de bairro, acompanhada do pão cozido em forno de lenha e regada de vinho nas canecas de alumínio, como antigamente.

Produtores em concurso na 23ª edição da Mostra de Vinhos em Fernando Pó A.S.L. - Tomé, Sociedade Vinícola, Lda. AgroSilvestre, Lda. António José da Costa Carreira António José Nobre Sobral Aurélio da Silva Quendera Enoque Camolas & Matos, Lda. Casa Ermelinda Freitas - Vinhos, Lda. Casa Ribeiro Morgado Cecília Isabel Oliveira de Almeida Carreira Celestina & Gomes Agropecuária Lda. Fernando de Almeida Carreira Fernando Santana Pereira Unipessoal, Lda. Filipe Jorge Palhoça Adega Fernão Pó Helder Manuel Cabete Palhoça João da Silva Neto JB Freitas Vinhos, Lda. Marcolino Freitas & Filho, Lda. Maria Alice Carreira Palhoça Naciolindo António dos Santos Baeta Pedro Fernandes Monteiro Rogério Manuel da Cruz dos Santos Sociedade Agrícola Ti Bento, Lda. Casa Agrícola das Passarinhas Lda. Sociedade Agrícola Rotas Dupó, Lda. Vinhos Althiag’o Vinhos Monte da Palmeira António Sancho Trabulo

e da Marateca. Se o S. Pedro ajudar, os organizadores apontam para os 15 mil visitantes, nos três dias em que decorre a mostra. Os vencedores do Concurso de Vinhos serão conhecidos às 15h00, de domingo, dia 13 de Maio.

 FOTOS: DR 

Sopa caramela será atracção

A Câmara de Palmela vai proceder a alguns condicionamentos de trânsito nos parques de estacionamento da Praça da Independência, da Rua da An-

tiga Estação e da Rua do Jardim José Maria dos Santos, interditas à circulação de veículos, nos dias em que decorre o Mercado Caramelo.


DESPORTO

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

Elite da natação mundial regressa ao PUA

lificação de natação em águas abertas para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Open Challenge é novidade

Apresentação A Fina Marathon Swim World Series voltará às águas do Parque Urbano de Albarquel em junho e contará com algumas das maiores referências da natação mundial. Edição deste ano baterá recorde de participantes. Prova para atletas não-federados é a grande novidade.  MNA 

POR MIGUEL NUNES AZEVEDO

S

etúbal voltará a ser palco da Fina Marathon Swim World Series, uma etapa da Taça do Mundo de Águas Abertas. Com o Rio Sado a acolher a prova desde 2006, a adesão deste ano baterá os números fixados pela edição anterior, sendo que são esperados cerca de 120 nadadores (70 masculinos e 50 femininos), oriundos de 21 países. A prova de 10 quilómetros tem uma duração média prevista de 2 horas e realizar-se-á a 9 de junho, pelas 16 horas. A embarcação Maravilha do Sado foi o local escolhido para a apresentação do evento, que juntou Maria das Dores Meira, Pedro Pina e Luís Liberato, em representação da autarquia, e o presidente da Federação Portuguesa de Natação, António José Silva. A primeira de duas conferências (sendo que a segunda está agendada para 7 de junho) decorreu em pleno rio Sado, ao largo da

11

Email: desporto@osetubalense.com

Embora a prova de 10 quilómetros seja o grande foco do ‘Setúbal Bay’, este ano há uma novidade para os praticantes não-federados. Destinados a todos, a FPN e a Câmara Municipal organizaram um Open dividido em três vertentes: percursos de 200 e 600 metros para crianças com mais de 10 anos e um percurso de uma milha (1.660m) para jovens com mais de 14 anos. Para já este conta com centena e meia de inscritos, embora o objetivo seja, no futuro, ter uma participação regular na ordem dos 1.500 nadadores.

Em equipa que ganha não se mexe

Praia da Albarquel. Para aquela que é a terceira etapa da Taça do Mundo estão confirmadas as presenças dos campeões olímpicos Ferry Weertman e Sharon van Rouwendaal, bem como dos italianos Simone Ruffin e Rachelle

Bruni, do húngaro Kristof Razovski e da equatoriana Samantha Arevalo. Entre a elite mundial estarão alguns dos ‘pesos pesados’ nacionais, como os campeões nacionais Angélica André e Rafael Gil. “A realização desta prova evi-

dencia a aposta municipal no desenvolvimento do desporto no concelho, em particular nas atividades no rio e na serra”, disse a presidente da autarquia. Já António Silva revelou que já existem movimentações para trazer a Setúbal a prova de qua-

Dada a importância desta prova no panorama da modalidade, tanto Maria das Dores Meira como António Silva admitem que outros municípios têm encetado esforços para conseguir ‘retirar’ o evento à autarquia sadina. Lembre-se que o contrato assinado estipula que Setúbal mantenha a competição até 2021, com os responsáveis a manifestarem vontade de continuar com a colaboração. “Trata-se de um evento com muita tradição e, por isso, também muita cobiça. Há municípios que o querem levar mas, se tudo está a correr bem, não faz sentido alterar”, afirmou o presidente da Federação.

Opinião

Habitação digna para todos. Será desta?

N

o final do mês passado (dia 26) foi anunciado em comunicado do Conselho de Ministros, cito: um pacote legislativo que representa mais um passo decisivo na concretização da Nova Geração de Políticas de Habitação (…) tendo em vista a melhoria da qualidade de vida das populações, a revitalização das cidades e a promoção da coesão social e territorial». Foi enunciado um sumário de cada uma de um conjunto vasto de medidas. Não conheço pormenores, mas pelas declarações públicas de vários quadrantes, parece que uma parte destas medidas não

agrada, por razões diferentes, a proprietário e inquilinos. Não tenho dúvidas de que é difícil que alguma lei possa agradar a todos os cidadãos. Cada vez me convenço mais que, se as graves e complexas questões com que o país e os portugueses se debatem, se resolvessem com a publicação de Leis e Decretos-lei, Portugal teria um nível de desenvolvimento mais compatível com as suas potencialidades endógenas. Pela informação que disponho, parece-me serem prometedoras algumas das medidas apresentadas. Todavia, há que aguardar, com esperança, mas também com

prudência a publicação dos Instrumentos legislativos e a implementação das Políticas para vermos como resolvem os problemas habitacionais que, apesar de várias medidas já propostas, nunca conseguiram atingiram as metas a que se propunham. Por esta razão, não me parece apropriado que o Governo tenha escolhido a expressão «nova geração de políticas da habitação», à semelhança do que outro governo, do mesmo partido, tinha proclamado, há anos, para as políticas sociais; com efeito, no fundo, não estamos perante uma nova geração de políticas, mas sim perante a continuidade

de esforços para a solução de problemas extremamente difíceis. Talvez que a futura e tão necessária - lei de bases da habitação possa constituir a «base» para essa «nova geração». Espero que a lei de bases que vier a ser adotada respeite os princípios dos direitos humanos, que enfatize em particular as necessidades das pessoas em situações vulneráveis, incluindo os “novos pobres” – aqueles que foram empurrados para a pobreza como resultado das medidas de austeridade adotadas ao longo dos últimos anos – que poderão não ter direito a determinadas proteções

Eugénio Fonseca Presidente da Cáritas por parte da Segurança Social. Qualquer abordagem, em medidas de políticas mais relevantes baseadas nos direitos humanos, tem que contemplar princípios como: não-discriminação e igualdade, participação e responsabilização. No caso das medidas de políticas, no domínio da habitação, se estes princípios forem tidos em conta será mais fácil satisfazer inquilinos e proprietários.


12

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

Futebol de formação vitoriano Resultados do fim de semana Campeonato Nacional Juniores A 1ª divisão – Ap. Campeão 11ª jornada Leixões (6º) Vitória (8º) Sábado, pelas 17 horas Parque Jogos Domingos S. Lopes, em Santa Cruz do Bispo Torneio Compl. Juvenis 5ª jornada - Série B Vitória (1º) Barreirense (2º) Sábado, pelas 17 horas Complexo Desportivo Vitória FC Camp. Distrital Iniciados 1ª divisão - 26ª jornada Vitória (11º) Barreirense (12º) Domingo, pelas 10 horas Complexo Desportivo Vitória FC Campeonato Distrital Infantis A Divisão Honra – Ap. Campeão 11ª jornada

Vitória (2º) Fabril (4º) Sábado, pelas 10.30 horas Estádio Bonfim nº 2 Campeonato Distrital Infantis B Fase Final - 7ª jornada Vitória (2º) Escola D. João I (4º) Sábado, pelas 09 horas Estádio Bonfim nº 2 Campeonato Distrital Benjamins A Fase Final - 11ª jornada U. Santiago (8º) Vitória (3º) Sábado, pelas 11 horas Campo Municipal São Sebastião, em Santiago do Cacém Campeonato Distrital Benjamins B Fase Complementar Nível 1 - 7ª jornada Vitória (5º) U. Santiago (6º) Sábado, pelas 11h45 Estádio Bonfim nº 2

De Setúbal para corrida de… espartanos

Entrevista Estela São Martinho e Pedro Pascoal estarão em Setembro no mundial da Spartan Race, a mais famosa corrida de obstáculos. A O Setubalense, a fisioterapeuta e o ‘personal trainer’ falaram sobre esta modalidade que, apesar de ainda desconhecida em Portugal, arrasta milhares de participantes em todas as edições. POR MIGUEL NUNES AZEVEDO

N

os tempos da Grécia antiga, Esparta era um dos exponentes máximos do império. As lendas sobre a cidade deram nome à Spartan Race, uma das mais creditadas corridas de obstáculos do mundo que em todas as edições atrai milhares de entusiastas, desejosos de colocar à prova a sua resistência física e emocional. Pedro Pascoal, personal trainer na Fitness Hut, e Estela São Martinho, fisioterapeuta na Tiagos Clínica, são dois praticantes desta modalidade e conseguiram

recentemente o apuramento para o Mundial que se disputará nos Estados Unidos, em Setembro. Embora corram há pouco tempo na famosa Spartan, os dois atletas somam já vários pódios e, em entrevista, explicaram o porquê de abraçar esta aventura. “Comecei por desafio de uma cliente minha, há três anos. Amei a prova e a minha vida mudou desde esse dia”, disse Pedro Pascoal. Já Estela São Martinho começou a competir em outubro de 2016, por indicação do irmão. Em Setúbal treinam com um grupo de amigos que os costumam acompanhar em algumas provas um pouco por toda a Europa. E o que é esta Spartan Race ao certo? “É uma corrida muito semelhante a um treino militar. Há paredes e cordas para trepar, argolas para andar pendurados, pesos, redes e muito mais. (…) Nunca sabemos ao que vamos. Podemos conhecer o percurso devido às edições anteriores, mas nunca é igual”, explicou Estela São Martinho. As provas decorrem em vários pontos do mundo, com alguns países a terem os próprios circuitos nacionais. De momento, tanto Estela como Pedro estão a fazer uma rota por vários países. A dupla, que além da participação no Mundial garantiu também uma vaga no Europeu que se realizará em França no mês de julho, competirá na vertente de ‘Age Group’, ou seja, a categoria intermédia entre o ‘Open’ e o mais competitivo ‘Elite’. Para já, ambos procuram apoios para suportar as deslocações. Cada prova tem um valor associado, ao qual acrescem os custos de deslocação, alimentação e estadia. “Quando falhamos um obstáculo, queremos sempre ultrapassá-lo na prova seguinte. Na minha primei-

 FOTOS: DR 

ra Spartan eu nem conseguia subir uma corda e hoje já houve provas em que não tive nenhuma penalização”, lembrou Pedro Pascoal. A nível internacional, o desportista soma cinco pódios, dos quais dois primeiros lugares – na Grécia e em Itália -, e é um dos embaixadores da Spartan. Já Estela, com menos anos de competição, conseguiu em março, em Maiorca, o 2º lugar no apuramento para o Europeu e o 1º no apuramento para o Mundial. “Eu não esperava o apuramento para o Mundial mas foi uma agradável surpresa. Para o ano gostava de fazer um circuito nacional, como Espanha ou França. Isto é um trabalho e um desafio contínuo. Participo muito pela sensação de me conseguir ultrapassar a mim mesma, independentemen-

te de quem está atrás de mim ou à minha frente”, disse a fisioterapeuta.

Spartan Race em Portugal? “Em Portugal, teria de ser uma entidade muito forte a organizar porque implica uma grande logística. (…) Somos um país turístico e já atraímos pessoas pelo sol, pela comida e pelas praias. Logo, juntar a isto uma Spartan Race iria ser algo de outro mundo”, disse Pedro Pascoal. Já Estela São Martinho defendeu que as condições físicas são propícias a receber a prova mas que, de facto, a logística seria um problema. “É preciso uma excelente organização e muita gente a colaborar. A Spartan é uma festa, mas é uma festa que tem de ser bem planeada”, afirmou.


SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

Sabores de Setúbal

13

Onde vamos hoje?

[ FOTOS: DR 

AGENDA GASTRONÓMICA

 DR 

OP/1956

Filetes de Pescada com Banana

C/1123

Especialidades: Peixe Assado e Pizzas Morada: Praça Machado dos Santos, nº 7 - 10 • 2900-178 Setúbal Contacto: 265 553 493 • tascakefish@hotmail.com Encerra à segunda-feira

C/ 1383

Especialidades: Peixe Assado, Cataplana de Peixe e Fondue de Vitela Morada: Rua da Saúde, 34 • 2900-633 Setúbal Contacto: 265 237 738 tascadasmarés@hotmail.com

Encerra à segunda-feira Especialidades: Peixe e Carnes Grelhados, Massinha de Sapateira, Arroz de Marisco, Choco Frito. Aos almoços menu do dia Morada: Travessa do Seixal, n.º 8, r/c – Setúbal Contacto: 915 420 976

Anuncie aqui o seu restaurante! Ingredientes para 2 adultos e 2 crianças: 4 filetes grandes de pescada 2 bananas azeite q.b. sal e pimenta q.b. sumo de limão 100ml de natas frescas cebolinho fresco q.b.

Preparação: Tempere os filetes de pescada com sal, pimenta e sumo de limão. Leve ao lume uma frigideira anti aderente com um pouco de azeite e cozinhe os filetes de ambos os lados durante uns 2 minutos de cada lado, tendo em atenção para não cozinhar demasiado o peixe. Retire o peixe da frigideira e coloque-o na travessa de servir. Na mesma frigideira, e sem lavar, coloque as bananas cortadas longitudi-

nalmente e deixe-as caramelizar de ambos os lados. Acrescente as natas, retifique temperos e deixe levantar fervura. Coloque as bananas e o molho por cima dos filetes e salpique com o cebolinnho picado. Sirva de imediato com feijão verde cozido e batatinhas novas.

Preços Especiais

Bom apetite! Fonte: Joana Roque http://paracozinhar. blogspot.pt

PARA ANUNCIAR CONTACTE 912 278 131 • 912 277 047 • 914 793 037

C/ 083

Especialidades: Comida Vegetariana e Macrobiótica Morada: Av. Luísa Todi, 123 – Setúbal Contacto: 265 233 482 Período de Encerramento: Fim-de-semana


14

REGIÃO

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

Feira do Porco do Montijo quer ultrapassar os 20 mil visitantes Evento A edição deste ano vai contar com mais de duas centenas de stands e dois espaços de restauração onde o porco e o leitão são os pratos de excelência. O tema da 24ª edição será o Porco.pt.

O

Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida, a sala de excelência da cidade, foi palco da apresentação da 24.ª Feira Nacional do Porco, que se irá realizar de 17 a 19 de Maio, no Parque de Exposições do Montijo. Uma centena de instituições estará representada com mais de 220 stands, na Feira deste ano que aposta em ultrapassar os 20 mil visitantes. O presidente da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS), Vítor Menino, acredita no crescimento de visitantes, “à semelhança da suinicultura nacional, em franco crescimento, que continuamente se

reinventa e se adapta às exigências dos novos tempos”. A Feira Nacional do Porco deste ano tem como tema o Porco. pt, com o presidente da FPAS a destacar “trata-se de um projecto bandeira da suinicultura nacional, que representa já 40 por cento da produção nacional”, que tem como objectivo “promover uma carne de porco diferenciada, de qualidade, certificada e mais saborosa”. Para o presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta, “houve um reforço na parceria com a FPAS para a organização da Feira Nacional do Porco” e “realizámos investimentos de mais de 70 mil euros, para a melhoria do espaço

 FOTOS: DR 

Vítor Menino e Nuno Canta apresentaram o evento

do Parque de Exposições”. O edil confessou sentir-se “extremamente orgulhoso de acolher mais uma edição da Feira Nacional do Porco”, porque “é um certame que representa um investimento claro na inovação, no conhecimento, na competitividade e na afirmação da fileira suinícola no Montijo e da cidade do Montijo enquanto capital do porco”. Também Vítor Menino mostrou a sua satisfação porque “mais uma vez somos acolhidos no Montijo” e destaca que o município “é nosso parceiro há vários anos e sempre se tem empenhado na defesa de um sector que beneficia esta terra, contribuindo para o seu desenvolvimento

económico e para a afirmação do mundo rural enquanto activo económico importante para o nosso país”. O presidente Nuno Canta revelou ainda que a autarquia continua a “incentivar à instalação de explorações agropecuárias, estufas e outras actividades relacionadas com a agricultura e a agroindústria, que têm permitido captar mais investimento para o concelho do Montijo”. Os dois responsáveis Nuno Canta e Vitor Menino fizeram questão de destacar “os avanços tecnológicos que o sector da suinicultura tem sofrido ao longo dos anos e que lhe permitiram estabelecer-se

como uma actividade altamente tecnológica, no cumprimento de elevados padrões higinosanitários e no respeito pelo meio ambiente e pelo bem-estar animal”. A Feira Nacional do Porco irá ser inaugurada pelo Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos, no dia 17 de Maio, às 12h00 e nos três dias em que decorre terá animação musical permanente nos dois restaurantes e nas tasquinhas.

Opinião

Fazer a Cidade

Valores

V

ivemos num mundo extremamente confuso que parece cada vez mais um sítio mal frequentado, em todas as esferas da actividade humana. No futebol, por exemplo, os adeptos mais ferrenhos não se incomodam se os dirigentes do seu clube são mafiosos, vigaristas, boçais ou gostam de fazer figuras de palhaço. Desde que a equipa ganhe, o resto não interessa. Os treinadores também podem ser malcriados, ordinários e violentos para com os adversários ou parecerem atrasados mentais a falar. Nada disso interessa desde que a equipa ganhe títulos. Na política vale tudo. A corrupção

e todos os crimes de carácter económico estão cada vez mais presentes, em consonância com alguns grandes empresários, cujo principal objectivo parece ser tentar por todos os meios mamar nas tetas do Estado como se não houvesse amanhã. Bem dizia Marx que “a desvalorização do mundo humano aumenta em proporção directa com a valorização do mundo das coisas.” O sector financeiro é o que se vê. Os banqueiros são capazes de sacar o que puderem a qualquer pequeno cliente, lançando mão de todas as artimanhas possíveis, mas com a outra mão dar milhões aos amigos. São capazes de sugar recursos

públicos ao país – suportados por todos os contribuintes – para distribuir dividendos fartos aos seus accionistas. As grandes empresas contratam especialistas em matéria de fuga ao fisco, e utilizam offshores e paraísos fiscais de modo a subtrair ao país os recursos necessários ao seu desenvolvimento, em nome de lucros cada vez mais vultuosos. Os especuladores dos mercados financeiros apenam visam o lucro, sem que o mesmo corresponda a qualquer tipo de criação de riqueza, desenvolvimento ou sustentabilidade social. Há uns anos chegaram mesmo ao ponto de especular com os cereais, tendo

provocado cenários graves de fome e subnutrição em diversos países sub-desenvolvidos e sem qualquer sustentação moral nem problemas de consciência. Foi Antoine de Saint-Exupéry que escreveu: “Apesar da vida humana não ter preço, agimos sempre como se certas coisas superassem o valor da vida humana.” O comportamento de parte do sistema judicial, da advocacia à magistratura, passando pelo Ministério Público também deixa muito a desejar em matéria de boas práticas e seriedade. O que está a dar, na vida pública, é ser populista, manipulador e demagogo, desde que se saiba explorar os medos profundos e

José Brissos-Lino ressentimentos dos concidadãos. Até o sector religioso se deixou capturar pelo veneno dos tempos, com escândalos sucessivos. Buda pensava que os seres humanos demasiado apegados às coisas materiais eram obrigados a reencarnar incessantemente, até compreenderem que ser é mais importante do que ter. Não acredito nessa estrada, mas concordo com o destino. Há uma séria crise do Ser no homem contemporâneo.


CLASSIFICADOS/NECROLOGIA

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

Funeraria

Armindo

António Nunes Fernandes (1934– 2018)

800 217 217 LIGUE GRÁTIS

Manuel Francisco das Dores

Etelvina da Conceição Calado Paciência

António Manuel da Paz Cabo Pita

(1938 – 2018)

(1930 – 2018)

(1941 – 2018)

Participação e Agradecimento

Participação e Agradecimento

Participação e Agradecimento

Participação e Agradecimento

A funerária Armindo lamenta informar o falecimento de Manuel Francisco das Dores. A família vem por esta via agradecer a todas as pessoas que se dignaram a acompanhar o funeral ou que, de qualquer outra forma, manifestaram as suas condolências.

A funerária Armindo lamenta informar o falecimento de Etelvina da Conceição Calado Paciência. A família vem por esta via agradecer a todas as pessoas que se dignaram a acompanhar o funeral ou que, de qualquer outra forma, manifestaram as suas condolências.

A funerária Armindo lamenta informar o falecimento de António Manuel da Paz Cabo Pita. A família vem por esta via agradecer a todas as pessoas que se dignaram a acompanhar o funeral ou que, de qualquer outra forma, manifestaram as suas condolências.

Funeraria

Funeraria

Funeraria

Armindo

Armindo

Funeraria

Armindo

Viriato Medinas Parreira

Ludovina Maria Serrano

Adriano José Bolotas Domingues

Ana Maria Caço Duarte

(1931 – 2018)

(1945 – 2018)

(1938 – 2018)

(1937 – 2018)

Participação e Agradecimento

Participação e Agradecimento

Participação e Agradecimento

A funerária Armindo lamenta informar o falecimento de Viriato Medinas Parreira. A família vem por esta via agradecer a todas as pessoas que se dignaram a acompanhar o funeral ou que, de qualquer outra forma, manifestaram as suas condolências.

A funerária Armindo lamenta informar o falecimento de Ludovina Maria Serrano. A família vem por esta via agradecer a todas as pessoas que se dignaram a acompanhar o funeral ou que, de qualquer outra forma, manifestaram as suas condolências.

A funerária Armindo lamenta informar o falecimento de Adriano José Bolotas Domingues. A família vem por esta via agradecer a todas as pessoas que se dignaram a acompanhar o funeral ou que, de qualquer outra forma, manifestaram as suas condolências.

Funeraria

Armindo

Funeraria

Armindo

Classificados

Olivia da Cruz Ramalho Esteves

Clube Ornitológico de Setúbal

Faleceu a 07/05/2018

PARTICIPAÇÃO e AGRADECIMENTO

Seus filhos, genro, noras, netos e restante família têm o doloroso dever de participar o falecimento da sua ente muito querida e agradecem reconhecidamente a todos os que se dignaram a acompanhá-la à sua última morada, bem como aos que das mais diversas formas lhes manifestaram pesar. AGÊNCIA FUNERÁRIA COSTA * SETÚBAL * TELEFONE 265 523 496 www. funeráriacosta.com OP/ 2764

AGÊNCIA FUNERÁRIA A COSTA

Facilidades de pagamento Entrega direta de documentos os na Segurança Social em Lisboa boa

Armindo

Armindo

Necrologia

Serviço Permanente e 265 523 496

Funeraria

Funeraria

A funerária Armindo lamenta informar o falecimento de Ana Maria Caço Duarte. A família vem por esta via agradecer a todas as pessoas que se dignaram a acompanhar o funeral ou que, de qualquer outra forma, manifestaram as suas condolências.

Precisa-se de empregado/a de mesa e assador. Entregar CV na Onda Galapos Av. D. Manuel I Loja 47 Setúbal Entrada Imediata

OP/2759

Trespassa-se restaurante muito movimentado, 5 min. da Ericeira Motivo Saúde

Tlm 926026997

OP/ 2758

Precisa-se Electricistas de Const. Civil (Oficiais e Ajudantes) Admissão Imediata Trabalho em Troia Contacto 917752111 OP/2746

Restaurante Solar Amélia Precisa Assador de peixe e carne com experiência 967 597 775 Avenida LuIsa Todi, 83

OP/2755

Precisa-se

(M/F)

Restaurante Tasca do Xico da Cana Empregado de Mesa 265 233 255

C/209

Precisa-se

Para churrasqueira Take Away -Cozinheiro/a - Funcionário/a Setúbal/ 935505009OP/2763

Aluga-se ou Vende-se Peixaria totalmente equipada Bairro Liceu/ Amoreiras Clientes habituais S/trespasse Tel: 966912440 OP/2764

CONVOCATÓRIA Ao abrigo do artigo 16.º dos Estatutos, convoca-se a Assembleia Geral Ordinária do Clube Ornitológico de Setúbal (COS), a realizar na sua sede, no dia 18 de Maio de 2018 (sexta feira) às 20:30 horas, com a seguinte ordem de trabalhos: 1 - Leitura e aprovação da ata da última Assembleia Geral do COS. 2- Apresentação, apreciação e votação do Relatório e Contas da Gerência, relativo ao ano de 2017. 3- Análise da situação do sócio nº 242 - Libertino Manuel Guerreiro Dinis. 4- Apreciação de assuntos estranhos a esta convocação (artigo 18º dos Estatutos do COS.) De acordo com o parágrafo 17º dos Estatutos do COS, "havendo falta de números de sócios necessários à hora marcada, a Assembleia Geral funcionará meia hora depois daquela, seja qual for o número de sócios presentes." Setúbal, 7 de Abril de 2018 O Presidente da Mesa da Assembleia Geral António Roque Crisanto

OP/2764

OPE/000

EMERGÊNCIA FUNERÁRIA

A funerária Armindo lamenta informar o falecimento de António Nunes Fernandes. A família vem por esta via agradecer a todas as pessoas que se dignaram a acompanhar o funeral ou que, de qualquer outra forma, manifestaram as suas condolências.

Armindo

C/ 1799

15

Precisa-se Empregado de mesa para restaurante 913 291 821

C/204

Anuncie aqui Contacto: 265 094 354


16

A FECHAR

SEXTAFEIRA 11.MAIO.2018

MARIA BALSINHA 

Criança vítima de atropelamento e fuga na Avenida 5 de Outubro

U

OP/1168

ma criança de 12 anos foi atropelada na passadeira do início da Avenida 5 de Outubro, no cruzamento com a Avenida 22 de Dezembro, tendo o condutor fugido de seguida. A menina tinha saído da escola e seguia para casa pelas 14 horas de segunda feira quando sofreu um choque na passadeira por um jipe de cor arroxeada que depois se colocou em fuga. “A minha filha estava na passadeira e voltou para trás porque o casaco caiu e foi nesse momento que se deu o embate”, explica Filomena Castro. A menina seguia sozinha, mas logo se levantou com ajuda de populares e seguiu para casa, onde contou o acidente à mãe. “Fui à PSP para apresentar queixa, mas como não tinha dados da matrícula do veículo, não havia nada a fazer”, acrescen-

ta a setubalense. Na quarta feira, a menina queixou-se de dores contínuas no joelho direito e foi com a mãe ao Hospital de São Bernardo. “Ela ficou com líquido no joelho e agora vamos a uma consulta no Hospital do Outão para percebermos o que está em causa, certo é que a minha filha não consegue andar ainda muito bem”. Filomena Castro espera que nada de grave se suceda com a menina e critica a atitude do condutor. “Ele parou para ver como ela estava, mas logo a seguir arrancou. Acidentes acontecem em todo o lado, mas não prestar assistência e fugir daquela maneira depois de atropelar uma menina com cinco anos é imperdoável”, desabafa a setubalense. Rogério Matos

GNR promove proximidade com a população

N

o âmbito das Comemorações do Dia do Comando Territorial de Setúbal – 2018, decorreu ontem no Forte de S. Filipe, em Setúbal uma Exposição/Demonstração de capacidades e meios da Guarda Nacional Republicana, designado como “Dia da Segurança Roaz - 2018”. Diversos meios operacionais estiveram em exposição para o público em geral e escolas. Entre os meios apresentados, estiveram presentas assim equipas cinotécnicas e de volteio/passeio a cavalo que apresentaram, simultaneamente, um pouco mais so-

bre a missão da GNR. Neste dia esteve ainda patente a exposição “Um animal, um amigo", apresentada pela comunidade escolar da área dos Núcleos Escola Segura da GNR, do distrito de Setúbal.

Chegar mais além Através da organização deste dia comemorativo a GNR pretende dar a descobrir e conhecer à população o que é a sua ação e quais os seus objectivos junto das pessoas no dia-a-dia, através de atividades desenvolvidas no âmbito dos programas “Esco-

la Segura”, da apresentação dos profissionais e das suas atividades nas diferentes áreas a que a GNR dedica a sua actividade, nomeadamente através de exercícios operacionais do Grupo de intervenção de Proteção e Socorro da GNR.

Projeto “Eu Cuido” “Eu Cuido” é destinado a crianças do 1º ciclo e esteve também patente no Dia do Comando Territorial de Setúbal. Um espaço em que foi apresentada a importância de crescer perto de animais de estimação.

Telefone 265094354 geral@osetubalense.com  

Edição nº 630 dia 11 de Maio de 2018

Telefone 265094354 geral@osetubalense.com  

Edição nº 630 dia 11 de Maio de 2018

Advertisement