Page 1

Desporto

Última Hora

PÁG. 13 [a-agosto.com

PÁG. 16

Vitória joga IPS já esta noite tem novo em Coimbra presidente José Couceiro deseja que o Jogo, frente à Académica, não fique marcado pela actuação do árbitro. O treinador ficou desiludido com a nomeção de um juiz que prejudicou os sadinos.

Pedro Dominguinhos tomou posse ontem como presidente do Instituto Politécnico de Setúbal, quase cinco meses depois da eleição que teve lugar a 15 de Novembro

VER BEM NÃO CUSTA NADA TAN e TAEG do cartão Institutoptico Credit = 0%*

Beneficie de um crédito sem anuidades, sem juros nem custos de adesão

Tel. Grátis 800 305 888

/opticamodelo

*Cartão de crédito Institutoptico Credit, gerido pela Pastor Serfim. Exemplo: para um crédito no valor de 600 € em 12 meses, prestação mensal de 50€. As ópticas Institutoptico actuam como intermediários de crédito a título acessório e sem carácter de exclusividade. Condições válidas até 2016.

A utilização do crédito está condicionada a uma mensalidade mínima de 15 €

Av. 5 de Outubro, 67 / 73 - Tel. 265 229 888 Av. Dr. Rodrigues Manito, 105 B - Tel. 265 547 188

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

N.º 20 | Ano 1 | 4.ª Série www.osetubalense.com | Preço € 0,50 | Diretor João Abreu

Economia PÁG. 08

Jumbo renovado espera crescimento A requalificação do hipermercado Jumbo, integrada na construção do centro comercial Alegro, terminou no final de Março e permitiu criar um espaço mais apelativo para os clientes. Quando o Alegro estiver em funcionamento, o hipermercado deverá ter um aumento de 20% nas vendas.

Economia PÁG. 08

Marina de Setúbal em preparação

Câmara de Setúbal negoceia dívida com a AMARSUL Última Hora PÁG. 16 A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, garantiu a O Setubalense que estão em curso negociações com a AMARSUL a fim de evitar penhoras por conta da dívida de dez milhões de euros da autarquia à empresa. [ DR 

Cidade PÁG. 09

Um grupo de trabalho formado pela Câmara de Setúbal e a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) está a analisar a possibilidade da instalação de uma marina em Setúbal. O grupo já reuniu com diversos especialistas na matéria para perceber qual a viabilidade do projecto.

Economia PÁGS. 08

Nuno Canta garante finanças estáveis Em entrevista a O Setubalense, o presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta, faz um balanço positivo dos primeiros seis meses de mandato e garante que a situação financeira da autarquia é "bastante estável"

Quinta da Parvoíce pode ficar sem luz e água

Edição de Livros • Revistas • Boletins • Cartões • Ofícios • Envelopes • Facturas • Recibos • Guias de Remessa • Flyers • Cartazes • Sacos em Papel • Papel de Embrulho • Caixas • Calendários

Tipografia Rápida de Setúbal, Lda.

,

artes graficas

Offset

Digital

Rotativa

Travessa Jorge dAquino, n.º 7 - 2900-427 SETÚBAL | Apartado 182 - 2901-901 SETÚBAL Telef. 265 539 690 | Fax 265 539 698 - e-mail: trapida.palmira@gmail.com

FUNDADA 1951


02 |

BLOCO CLÍNICO

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

Como escolher o protector solar ideal M

al surgem os primeiros raios de sol, os supermercados, as farmácias e as perfumarias enchem-se de propostas para proteger a pele. Mas afinal o que as diferencia? Quais os critérios a ter em conta na hora de escolher o protector solar? Como saber se o eleito é mesmo o mais indicado para si? Reunimos as principais dúvidas e tentamos esclarece-las para que este ano escolha o produto ideal.

Filtros solares são todos iguais? Não. Existem filtros químicos e filtros minerais. A maioria dos protectores solares contém filtros químicos. Os minerais são especialmente indicados em caso de doenças dermatológicas, em situações de alergia ou de sensibilidade ao sol

e nas crianças com menos de três anos. Porque é que as crianças não podem usar os protectores comuns (com filtros químicos)? Porque correm maior risco de alergias, para além de que há uma certa imaturidade do queratinócito da criança que não faz a reacção química necessária à actuação total do produto, podendo perder eficácia. Qual a diferença entre os protectores solares à venda no supermercado, na farmácia e na perfumaria? Em termos de UVB, podem ser todos 50+. A diferença poderá estar em termos de UVA, bem como no tipo de filtro solar. Os protectores mais baratos provavelmente contêm filtros solares mais antigos e uma protecção UVA baixa,

uma vez que esta é muito cara. As marcas especialistas em filtros solares, à venda em farmácia, têm acesso às moléculas mais sofisticadas. As de perfumaria trabalham mais na cosmeticidade e na apresentação do produto. Vale a pena comprar um produto de rosto e outro de corpo? Só se justifica utilizar um produto específico para o rosto quando a pele é oleosa e precisa de uma fórmula ‘oil free’, quando foi sujeita a uma intervenção cirúrgica, a um laser ou a um ‘peeling’ ou quando necessita de um factor de protecção superior ao do corpo. À medida que vou ficando bronzeada diminuo o factor de protecção. Faço bem? Não. A pele bronzeia-se para se defender dos raios ultravioleta e, portanto, o

Bloco Clínico

Clínica Vascular

Instituto de Cardiologia de Setúbal

Dr. José Falcão

Rua dos Comediantes 9A - Setúbal Telf.: 265 531 400 • Fax: 265 531 401

Director Clínico: Dr. Arnaldo Fernandes Dr. Arnaldo Fernandes - Cardiologista Dr. Hugo Pereira - Clínica Geral Dr. Victor Fonseca - Pneumologista Dr. Agostinho Borges - Cardiologista Pediátrico Dra. Leonor Parreira - Cardiologista Arritmologista Dra. Sofia Marcelino - Psicóloga C/0058

MÉDICA - ESPECIALISTA

CIRURGIA GERAL

C/0067

Celi Barbuy Cunha CLÍNICA DE MEDICINA DENTÁRIA Implantologia/ Ortodôncia Próteses Fixas/ Dentisteria estética R. Eng. Henri Perron, 14 - R/c Dtº (Qta. de Vanicelos) - Tel.: 265 55 14 12 Das 9 ás 13 e das 15 ás 19 horas C/0055

DIRECTOR TÉCNICO Fernando Gamito Rodrigues Av. J a im e Co r t esã o , 77-B Tel. 265 539 060 • Set ú ba l Horário: 09h00 - 13h00; 14h00 - 20h00 Sábado: 09h00 - 13h00 C/0054

C/0059

DOENÇAS DO APARELHO DIGESTIVO

Av. Combatentes da G. Guerra, 6-1.º Fte. SETÚBAL TELEF. 265 531 460

Farmácia Portugal

Rua dos Comediantes, 9-A Consultório e Domicilio Telf.: 265 531 400

ASSISTENTE GRADUADA

Ac. ADVANCECARE MÉDIS MULTICARE TELECOM E OUTROS

R. Garcia Peres, 32 - Tel.: 265 525 842-265 525 923 C/0057

Dr. Delfim Lopes Neurologia

ISABEL DUARTE

(VESÍCULA-INTESTINO- HEMORROIDAS) HÉRNIAS - VARIZES

Doenças das Artérias e Veias Esclerose Indolor - Pé diabético Ecodoppler Vascular www.centroclinicodesetubal.pt

MAXICLÍNICA CLÍNICA MÉDICA E DENTÁRIA

Rua dos Pinheirinhos, nº 15 G 2910-121 Setúbal Telf.: 265 234 199 916 632 853 C/0062

GentilCare cuidamos dos seus Serviços de Apoio Domiciliário. Licenciado pela SS (AF 13/2012) Tel.: 265 185 750 • 936 951 486 www.gentilcare.pt C/0068

Ortopedia Lince Novo espaço com Exposição

Material Ortopédico Conforto Médico Hospitalar Rua Camilo Castelo Branco - 167 B/C Tel. 265 228 118 • Fax: 265 571 046 www. ortopedialince.com C/0069

Serviços Administrativos Tel. 265 094 354 Telem. 912 277 601 e-mail: geral@osetubalense.com

bronzeado é uma manifestação de agressão solar à pele. Se os protectores solares fossem totalmente eficazes a pele não bronzearia e isso seria o ideal, pois o acumular dessas lesões subagudas levam a outro tipo de lesões cutâneas graves. Ainda que a pele vá adquirindo uma defesa própria que é a melanina, a agressão continua sempre a dar-se pelo se deve manter sempre o mesmo índice de protecção adequado a cada tipo de pele, 30 para as peles mais escuras e 50 nas mais claras.

muito elevados e na praia aconselha-se um filtro solar igual ou superior a 30. É importante proteger os lábios do sol? É extremamente importante proteger os lábios do sol. A vermelhidão labial não tem células pigmentares, não bronzeia, como tal está muito mais exposto às agressões solares. O lábio inferior, por estar mais exposto à radiação UV, é o que sistematicamente, a médio/longo prazo, desenvolve lesões malignas. Os protectores solares

resistentes à água resistem, de facto, à água? Não existem protectores solares que resistam a mais de dez minutos de imersão. Mais vale usar um filtro solar em que confia e renovar a aplicação ao sair da água. Vale a pena comprar um protector solar para o cabelo? No caso de cabelos pintados e compridos a protecção solar capilar pode ajudar a preservar a estrutura do cabelo evitando que fique danificada pelo sol. [ DR 

Qual a quantidade de produto de protecção solar que devo usar em cada aplicação? A aplicação deve ser generosa e em várias demãos. Isso permite que o FPS real, a quantidade aplicada, se aproxime do FPS indicado na embalagem. O meu creme de dia tem protecção solar. Posso usá-lo na praia? Pode. No entanto, os cremes de dia com protecção solar nunca têm índices

Telefones Úteis Centro de Saúde S. Sebastião Urb. Vale do Cobro, Av. Das Descobertas Tel. 265 708 000 Centro de Saúde Bonfim Praça do Brasil, 14, 1º Tel. 265 525 653 Ext. de Saúde do Sado Rua Manuel Francisco Novo, santo Ovídio Tel. 265 790 460 Ext. de Saúde Bairro Santos Nicolau Rua Prof. Augusto Gomes , 25 Tel. 265 545 200 Ext de Saúde S. Sebastião Urb. Vale do Cobro, Av. Das Descobertas Tel. 265 708 000

Ext. de Saúde Azeitão Rua Artur Horta, 18 Tel. 212 199 500 Centro Diagnóstico Pneumológico Urb. Vale do Cobro, Av. Das Descobertas Tel. 265 708 000 Serviço de Saúde Pública Urb. Vale do Cobro, Av. Das Descobertas Tel. 265 708 000 Rua Luís Gonzaga Nascimento, 2, R/C Dto Tel. 265 544 129/7 Hospital de São Bernardo R. Camilo Castelo Branco Tel. 265 549 000 Hospital Ortopédico do Outão Tel. 265 543 900

Ext. de Saúde Praça da República Praça da República Tel. 265 544 320

Hospital de Sant’Iago (Hospor) EN 10 Km 37 Tel. 265 509 200

Ext. de Saúde Santa Maria

Frenesius Medical Care Clínica de Hemodiálise Quinta de Vanicelos Lote 1 – Estrada da Baixa de Palmela Tel. 265 541 840

Rua Damão, 1 Tel. 265 531 200 Ext. de Saúde Viso Rua Batalha do Viso, 46 Tel. 265 572 572

Intoxicações Tel. 808 250 143 Linha Verde Tel. 800 212 216 Linha de Saúde Pública Tel. 808 211 311

Farmácias HOJE FAR. CARMO SOBRAL Rua Carlos Daniel, 10-B 265 537 537 FAR. SILVA RAMOS R. Fern. Motrena, 41 Lt 1 L A/B (Manteigadas) 265 522 709 AMANHÃ FAR. TAVARES DA SILVA Av. Bento Jesus Caraça, 70-B 265 523 743 FARMÁCIA BRASIL Praça do Brasil, 15 265 528 870 DOMINGO FARMÁCIA LOURO R. Frei Ant. das Chagas, 24-A (Montalvão) 265 528 150 FARMÁCIA FUZETA R. Pdr. José Mª Nunes Silva, 133 B (à Bela Vista) 265 571 960


OPINIÃO

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

| 03

Política

FAZER A CIDADE

Os pássaros “Que nada nos limite / Que nada nos defina Que nada nos sujeite / Que a liberdade seja a nossa própria substância.” (Simone Beauvoir)

Os pássaros” é o título de um filme emblemático de Alfred Hitchcock (1963), o grande mestre do suspense, que através dele suscitou um clima de tensão e perplexidade nos cinéfilos de há cinquenta anos. Hitch ter-se-á inspirado provavelmente na ornitofobia, um medo anormal e irracional das aves, que constitui uma conhecida forma de ansiedade. Mas as aves exerce-

ram desde sempre fascínio nos humanos dada a sua capacidade de dominar os ares. Da Vinci inspirou-se neles para desenhar os seus esboços do que viria a ser séculos depois um helicóptero, e outros, mais recentemente, para esboçar os primeiros aeroplanos do tempo das gloriosas máquinas voadoras. Um dos locais mais emblemáticos de Setúbal é a Adega dos Passarinhos, pois os pássaros também são bastante apreciados como petisco. E temos o

belo caso da arte urbana, de um pássaro soberbamente pintado no edifício da mesma adega, a toda a altura e largura de uma das empenas desse estabelecimento comercial. Vem isto a propósito da obra “O rapaz dos passarinhos”, do artista Odeith, pintada no auditório do Largo José Afonso, baseada numa foto de Américo Ribeiro, de 1931, onde a câmara do fotógrafo captou com sensibilidade um miúdo chamado Vicente Inácio Martins, então com nove anos e felizmente ainda vivo. A pintura vem humanizar e personalizar a frieza do aço e as linhas geométricas de uma construção que nunca foi entendida pelos setubalenses num espaço urbano com história, tradição e um ambiente característico. Vem também trazer mais arte à cidade. Arte que não pode deixar de fazer parte da vida e à qual os cidadãos têm direito.

Mas a nossa relação com os pássaros, esses animais voadores, é sempre de natureza ambivalente. Por um lado invejamos a sua inata competência para voar acima das nossas cabeças e para ver o mundo de cima, por outro matamo-los com fisgas e espingardas de pressão de ar. Por um lado gostamos de ouvir o seu canto mágico, mas por outro aprisionamo-los em gaiolas. Por um lado damos-lhe afecto e carinhos, mas por outro separamos as crias das mães. Por um lado queremos vê-los a falar como os homens, como divertimento, a repetir as nossas palavras, mas por outro roubamos-lhe os ovos. Mas há qualquer coisa nos pássaros, de telúrico e celestial, simultaneamente, que nos interpela e provoca os nossos instintos mais profundos de liberdade. Ah! A liberdade… Brissos Lino

Memórias de um alfaiate

Setenave, Setúbal

T

odas as grandes cidades têm bairros com as suas características muito próprias. Nos bairros do Troino e do Viso todos são tratados por vizinhos, mas há outros bairros onde todos são tratados por Ti Manel, Ti Zé, Ti Jaquim, etc… Um dia entrou no meu estabelecimento de alfaiataria um amigo que me tratava por Ti Vitor e vinha acompanhado por um senhor inglês, alto e de porte atlético. Fez-se as apresentações: era capitão da marinha e engenheiro, vinha instalar os equipamentos

na Setenave, na fase da instalação dessa unidade industrial nesta cidade. Vinha em fato de trabalho, nada adequado à cerimónia para a qual foi convidado. Precisava de uma farda dentro de poucos dias, então escolheu o tecido. O modelo era o da ordem: jaquetão, boné, galões e botões dourados, etc… Mas o problema principal foi o tirar as medidas e fazer as provas. Por pouco precisava de um banco para fazer estas operações. Isto aconteceu há mais de 30 anos. Vitor Gaspar

Uma estratégia de desenvolvimento para setúbal

Ricardo Pereira PSD de Setúbal

S

etúbal, pela sua localização geoestratégica, é sempre considerada como uma região com enorme potencial de desenvolvimento e de qualidade de vida. Desde os tempos da industrialização, via indústria conserveira principalmente, até aos nossos dias, várias foram as estratégias preconizadas e vários foram os caminhos percorridos, contudo, Setúbal nunca atingiu um patamar de desenvolvimento compatível com o seu potencial – apresenta taxas de desemprego elevadas; níveis de qualificação baixos; resultados efectivamente pobres em vários indicadores que podemos analisar. Sou da opinião que grande parte deste desperdício de potencial a que se assiste no nosso concelho tem a ver com a gestão casuística que tem sido feita por parte dos diversos executivos da Câmara Municipal de Setúbal (CMS). Nunca existiu uma ideia, uma estratégia para o concelho, nem sequer soluções a médio e longo prazo para atrair e fixar investimento reprodutivo na cidade. Alguma coisa tem sido feita, e alguma bem feita, naturalmente, mas o fio condutor nunca existiu. Como olha um investidor para Setúbal? Município bem localizado, bem servido de estruturas rodoviárias, ferroviárias e portuárias, a 50 km do aeroporto. É um ponto logístico

muito interessante. Resumindo, temos as condições naturais e infraestruturais de base razoavelmente conseguidas. E que acolhimento tem esse investidor junto das entidades locais? Taxas altíssimas, uma rede de saneamento básico com deficiências inaceitáveis, derramas pelo máximo, IMI pelo máximo… Este paradigma tem que ser alterado, temos que ser capazes de atrair, e fixar, o pequeno e médio investimento. Deixemos ao livre critério do investidor a área onde tentará criar riqueza. Acolher e apoiar no início, suportar no crescimento e tentar criar sinergias positivas para toda a comunidade na fase de maturidade do investimento deve ser o papel da CMS. A Câmara deve ser um catalisador de vontades, desburocratizando processos, baixando ou eliminando taxas (compensando quebras de receita com cortes na estrutura), baixando a derrama para valores mínimos, propondo a baixa de IMI que agilize o investimento imobiliário no concelho. A palavra-chave deve ser: facilitar! Facilitar quem quer contribuir para que Setúbal concretize o seu potencial! Atrair e fixar investimento teremos certamente mais geração de emprego. O primeiro passo para uma melhoria significativa da qualidade de vida que todos pretendemos para Setúbal.


04 |

CULTURA

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

Sérgio Godinho e “A Naifa” comemoram Revolução dos Cravos Os 40 anos do 25 de Abril são festejados, em Setúbal, com um conjunto de actividades, entre as quais destacamos os concertos com Sérgio Godinho e “A Naifa”.

U

m espectáculo na noite de 24, na Praça de Bocage, anuncia a chegada do Dia da Liberdade. O evento, de entrada gratuita, começa às 21h30 com a distribuição de cravos e poemas com a letra da música “Grândola, Vila Morena”, e prossegue, meia hora depois, com um concerto de Sérgio Godinho. No espectáculo intitulado “Liberdade” e criado a pensar no 40.º aniversário do 25 de Abril, o músico e escritor irá rever, através da sua obra, "os quarenta anos

do Portugal democrático". Para o dia seguinte, data em que assinalam 40 anos da Revolução de Abril, está agendado um concerto de “A Naifa”, com início às 21h30, no Fórum Municipal Luísa Todi. O grupo sobe ao placo com o mais recente trabalho, “As canções d’A Naifa”, com versões de temas originais de outros artistas, interpretados nas actuações do grupo, ao longo de quase uma década de existência. O reportório inclui “Sentidos Pêsames” dos GNR, “Subida aos Céus” de Três

[ DR 

O Grupo "A Naifa" apresenta no Fórum Luisa Todi o seu mais recente trabalho de versões de temas originais de outros artistas

Tristes Tigres, “Bolero do Coronel Sensível que fez amor em Monsanto” de Vitorino, “Alfama” de Mler Ife dada, “A Tourada” de Fernando Tordo, “libertação” de

Amália Rodrigues, “imenso” de Paulo Bragança, “Desfolhada Portguesa” de Simone de Oliveira, e “inquietação” de José Mário Branco. O programa de come-

“Poemas para nada” inspiram Zé Nova e Dina Barco [ DR 

POR JOAQUIM GOUVEIA

Poemas para Nada” é o título do livro que o ilustrador Zé Nova e a escritora Dina Barco apresentam, no próximo sábado, às 21h30, na Casa da Cultura. Trata-se de uma obra de inspiração dos autores que conta sonhos, pensamentos, viagens e emoções de uma rainha de fácil identificação dadas as suas particularidades tão semelhantes a cada um de nós. Conversámos com Dina Barco, a propósito deste livro que promete enternecer os leitores e ficámos a saber alguns quês e porquês deste lançamento que aconselhamos vivamente. “Poemas para Nada”, o que é? Este título remete-nos para a personagem Rainha do Nada, criação do Zé Nova, que é a causa do livro que vamos apresentar. Tem poemas, mas é fundamentalmente um livro em que se regista a arte de desenhar dum ilustrador inspirado. Que conta este livro? Conta-nos sonhos, pen-

samentos, viagens e emoções duma personagem com que muita gente se poderá identificar, seguramente.

morações inclui muitas outras actividades como um espectáculo pirotécnico, à meia-noite de dia 24; arruadas pela cidade; venda de livros na Praça

do Bocage; apontamentos musicais; exposições; declamação de poesia; momentos de teatro e cinema; conferências, encontros e cerimónias.

Coral Luísa Todi apresenta Concerto de Páscoa [ DR 

As ilustrações do Zé Nova são inspiradoras? Eu diria antes que o trabalho do Zé Nova é inspirador. No campo específico da ilustração, esta personagem tocou-me a um nível muito profundo. Porquê uma Rainha do Nada? Responder a essa pergunta seria revelar já aquilo que preferimos que cada um descubra ao conhecer o livro… Escreveu ao seu estilo ou alterou a característica imprimida nos diários? Escrevi ao meu estilo porque nem saberia escrever de outra maneira. Mas é óbvio que entre um diário juvenil e a escrita sobre uma personagem que é ela própria poesia há inúmeras diferenças.

ram, de facto, no acto de escrever. É a paixão que me move, mas nem sempre é fácil ir da intenção à realização. Nesse sentido, acabo por também deixar que a escrita me desafie.

Escrever é um desafio ou uma paixão? Ou ambas? Posso dizer que esses dois aspectos se mistu-

Há um envolvimento da Dina Barco nas questões culturais da cidade... Sim, há um envolvi-

O Coral Luisa Todi já tem mais de 50 anos

mento de longa data, que provém do interesse que sempre tive por questões culturais. Gosto de acompanhar o que por cá se faz…e também gosto de fazer acontecer. No próximo sábado, por exemplo, gostaria que muita gente se deslocasse à Casa da Cultura, pelas 21h30, para ficar a saber tudo sobre os “Poemas para Nada”.

O

Coral Luísa Todi apresenta, amanhã, na Igreja de S. Sebastião o tradicional Concerto de Páscoa, com início marcado para as 21h30. Para além do Coral Luísa Todi, participará como convidado o Orfeão Coelima, da Vila de Pevidem, que assim volta a actuar em Setúbal. A primeira parte do concerto será preenchida

pela actuação do Coral Luísa Todi, acompanhado a piano por Raquel Pires e dirigido, como habitualmente, pela Maestrina Gisela Sequeira. Na segunda parte actuará o Orfeão Coelima, dirigido pelo Maestro Joaquim Ribeiro. No final, os dois Coros interpretarão em conjunto o Aleluia, da Oratória “O Messias”, de Häendel.


SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

Estudantes participam nos Jogos Internacionais de Gestão

D

urante duas semanas, de 22 de Março a 5 de Abril, seis estudantes da Escola Superior de Ciências Empresariais do Instituto Politécnico de Setúbal (ESCE/IPS) participaram na 17ª edição dos Jogos Internacionais de Gestão (JIG 2014) em Nurmes, na Finlândia. A JIG 2014 compreendeu uma semana de jogos em contexto multicultural, na qual os participantes tomaram decisões de gestão em áreas como marketing e vendas, compras, produção, logística, recursos humanos e finanças. No decorrer da iniciativa tiveram, também, lugar visitas de estudo a empresas da região e actividades que possibilitaram a descoberta de cidades como Helsínquia, Estocolmo e São Petersburgo. Os estudantes da ESCE/ IPS organizaram a noite da cultura portuguesa e

[ DR 

Seis estudamdes da ESCE estiveram na Noruega a participar na 17.ª edição da iniciativa

trabalharam em grupos internacionais compostos por participantes de diferentes nacionalidades, metade europeia e metade não-europeia, sendo apoiados por um “professor/consultor” de nacionalidade diferente dos elementos da sua equipa. De acordo com a Professora Sandrina Berthault Moreira, Coordenadora da Mobilidade da ESCE/IPS, a iniciativa

proporcionou “duas semanas intensas, durante as quais os nossos estudantes foram expostos a um ambiente social e de trabalho caracterizado por uma diversidade e riqueza culturais ímpares e é com satisfação que registo a presença da ESCE/ IPS nos três primeiros lugares”. A iniciativa contou com a participação de estudantes e professores de

onze instituições de ensino superior provenientes de países localizados em três continentes: Alemanha, Bélgica, China, EUA/Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos da América, Finlândia, Indonésia, Países Baixos, Portugal, Rússia e Suíça. A 18ª edição dos Jogos Internacionais de Gestão está prevista decorrer em Banten Tangerang, na Indonésia.

| 05

Setúbal assinala aniversário da elevação a cidade

A

passagem dos 154 anos da elevação de Setúbal a cidade, no dia 19, sábado, é assinalada com a iniciativa "Encontros com a história", após uma cerimónia protocolar do hastear da bandeira do município, nos Paços do Concelho. O início do programa está marcado para as 09h00, com o hastear da bandeira, seguindo-se o encontro com Alberto Sousa Pereira, que aborda o tema da elevação de Setúbal a cidade, em 1860, fazendo a contextualização histórico-social da efeméride. "Elevação de Setúbal a Cidade, estratégia urbana e novos projectos" é o tema de uma conferência que se realiza no dia 23, às 21h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. Depois de uma intervenção de abertura pela presidente da Câmara

Municipal, Maria das Dores Meira, e da explicação sobre a evolução e o crescimento urbano de Setúbal até à actualidade, são apresentados dois projectos para o município, a nova Biblioteca Municipal e o Terminal 7. A futura Biblioteca é apresentada por Jordana Tomé, Vítor Quaresma e Filipe Oliveira, três arquitectos do atelier vencedor do concurso público que decorreu em 2013 para apresentação de projectos do novo equipamento, a instalar no Largo José Afonso. O Terminal 7, pólo de concentração de actividades náuticas e de promoção de iniciativas lúdicas e comerciais a criar na zona ribeirinha de Setúbal, é o outro grande investimento municipal apresentado no encontro a realizar do dia 23, a cargo de Inês Vieira da Silva e Miguel Vieira, da SAMI Arquitectos.

UGT promove seminário sobre desenvolvimento e emprego em Setúbal

A

UGT de Setúbal promove hoje, às 14h00, na Casa da Baía, em Setúbal, um seminário sobre “Desenvolvimento e emprego – Resposta local para desafios Globais”. O encontro conta com a participação de várias instituições e empresas com responsabilidade no desenvolvimento regional no campo económico e social. De acordo com a UGT, um dos objectivos do próximo quadro comunitário de apoio é, através do fundo europeu de desenvolvimento regional (FEDER), criar postos de trabalho nas regiões que sofrem desemprego com o definhar dos sectores produtivos tradicionais. Com a realização deste seminário, a UGT-Setúbal pretende “contribuir para uma resposta con-

certada da região de Setúbal e consolidar a sua posição de parceiro social nos programas europeus a implementar” e reflectir sobre os desafios que se colocam para o futuro. A UGT refere que é necessário “nortear o desenvolvimento estratégico da região de Setúbal”, bem como “ saber se é possível conciliar o reforço da coesão social com a competitividade regional”. “E devemos questionar se as nossas instituições estão capacitadas para a mudança face aos desafios da globalização”. Depois da sessão de abertura do seminário marcada para as 14h30 por Rui Godinho, coordenador da UGT – Setúbal, e Jorge Mesquita, da CEFOSAP, haverá um primeiro painel sobre “Resposta local para desafios

globais” com a participação de Raquel Hilário, da Associação de Desenvolvimento do Alentejo Litoral, Boguslawa Sardinha, do Instituto Politécnico de Setúbal, Maria do Carmo Guia, directora Instituto de Emprego e Formação Profissional de Setúbal, e Manuel Fernandes, vice-presidente da UGT/Setúbal. O segundo painel, com início marcado para as 17h00, abordará o “Desenvolvimento e mercado de trabalho” e terá como oradores Sandra Neves, da Autoeuropa, Paulo Cipriano, da Associação de Desenvolvimento Rural da Península de Setúbal, Rita Martins, da Associação Portuguesa de Ética Empresarial e João Soares, da Confederação Portuguesa de Micro, Pequenas e Médias Empresas.


06 |

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

Que é feito de si? [ DR 

MARIA HELENA MARTINS (antiga modelo profissional)

"Ando pela moda de Paris" POR JOAQUIM GOUVEIA

Que é feito de si? Continuo vivendo e trabalhando na Moda em Paris, apesar de vir de vez em quando a Portugal. E cada vez mais frequentemente. Que recordações guarda dos seus tempos de modelo profissional? Guardo as melhores recordações desse tempo. E sinto-me uma previligiada por ter vivido essa profissão numa época descontraida e sem esta avidez de sucesso e rentabilidade. So guardo bons momentos e bons amigos. Se fosse hoje era possível fazer as coisas da mesma forma? Talvez ... Mas a profissão não se exprime da mesma maneira. Com o que trabalhei, se fosse hoje, seria rica de certeza. O mundo da moda é hoje muito exigente... O mundo da moda sempre foi muito exigente, muito duro e feito para uma elite. Nao trabalha na moda quem quer, nem quem sonha. Trabalha na moda quem tem equilibrio e força para suportar uma vida, que apesar das pailletes, não tem nada de cor-de-rosa. Vence na moda quem tem um grau de paciência, de abnegação e de

espirito de equipa muito grande. É preciso “engulir sapos” sem perder o sorriso duma capa de revista. E sei, por experiência que o conceito continua. Que pensa de Setúbal, nos dias que correm? Setubal cidade evoluiu imenso. A cidade modificou-se. Tem uma vida cultural invejável e montes de distrações. Um rio azul inegualável com acessos a praias como nunca tinha pensado vir a ver. As

Comprava uns tampões bem fortes para nao ouvir tanto disparate sobre o que se faz, ou não. Depois faria o que actualmente se faz. Contava os tostões que se têm e fazia das “tripas coraçao” para continuar as obras pagando a todos à medida que o dinheiro estica para isso. Que mensagem tem para nos deixar? Vem-me a cabeça a palavra coragem. Vem-me ao coração um turbilhão

"Setubal cidade evoluiu imenso. A cidade modificou-se. Tem uma vida cultural invejável e montes de distrações. Um rio azul inegualável com acessos a praias como nunca tinha pensado vir a ver. As obras que foram feitas na cidade para melhorar o seu aspecto e contribuirem para a sua modernidade, sao dignas duma grande cidade europeia." obras que foram feitas na cidade para melhorar o seu aspecto e contribuirem para a sua modernidade, sao dignas duma grande cidade europeia. Se fosse presidente de Câmara qual era a primeira medida que tomava?

Classificados

de sentimentos. Acho que conheci os melhores momentos a que poderia aspirar viver. No meu percurso de vida houve a emancipação das mulheres, houve a liberdade do movimento hippye, houve a revolução pacifica que nos mudou o nosso mundo

Maria Helena Martins continua a viver e a trabalhar na moda em Paris

português, houve uma melhoria de vida económica, que mesmo sendo ficticia, nos elevou ao prazer de nos sentirmos cidadãos do mundo. Tanta coisa boa! Tanta coisa que nos fez acreditar e tudo isto num pais sem guerra e em harmonia.

Peq. Anúncios

Precisa-se ajudante de cozinha, cozinheira/o e empregado/a de Mesa c/ pratica para restaurante Tel.916 377 481 OP/ 0091

Residencial de Idosos Tem Vagas Telefone 910 637 113 OP/ 0094

Aluga-se T3 perto do Hospital S. Bernardo Todo Mobilado e equipado c/ electrodomésticos área 130 m2 Tel. 964 777 513

Cede-se Negocio: Loja de Bicicletas com cafetaria. Totalmente equipada e a funcionar Contacto: 912 555 916

OP/ 0097

Arrenda-se posto de abastecimento de combustível pronto a funcionar, no centro de Setúbal e com alvará de licença de exploração até 2028.

Respostas ao apartado nº 52, 2951-901 Palmela, indicando forma de contacto. OP/ 0096

Aluga-se • Apartamentos T0 a T3

várias zonas da cidade, Moradias, Lojas, Escritórios, Armazens, Garagens Tel: 919 365 150 C/ 0151 • Arrenda T1 S/M J.Quebedo 225€,T1 Mob. J. Hospital 250€, T1 Mob. P. Brasil 290€, T3 C/M B. Liceu 325€, T2 C/M B. Palmela 280€ e T2 S/M P. Brasil 300€ T. Mais 96 770 OP/ 0095 6156

Associação de Solidariedade Social de Brejos do Assa – Rouxinol

CONVOCATÓRIA O Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação de Solidariedade Social de Brejos do Assa – Rouxinol vem, a solicitação do Presidente da Direcção, nos termos dos preceitos estatutários, convocar a Assembleia Geral, a realizar no próximo dia 21 de Abril de 2014, pelas 18h00m, na sede desta Instituição, sita em Brejos do Assa – Palmela, em primeira convocatória, com a seguinte ordem trabalhos:

1 - Discussão e votação do relatório e contas do ano 2013. 2 - Assuntos Diversos.

Siga-nos no Facebook

Se á hora marcada não houver “quorum”, a Assembleia funcionará em segunda convocatória, uma hora depois, com qualquer número de associados presentes.

Agenda Gastronómica C/ 0070

RESTAURANTE

SNACK-BAR

O Novo Retiro do FERNANDO way Especialidades eA

Tak

Arroz de Marisco • Açorda de Marisco Ensopado de Enguias • Peixe e Carne na Brasa

Rua Henrique Rosa, 24/26 • Tel. 265 732 628 • Poço Mouro • 2910-293 Setúbal

Brejos do Assa, 08 de Abril de 2014 O Presidente da Mesa da Assembleia Geral Herculano Santos OP/ 0093


CIDADE

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

O Guardador de Imagens [ FOTOS: DR 

POR JOAQUIM GOUVEIA

S

imões Silva é um alentejano de Santiago do Escoural radicado em Setúbal, desde há muitos anos. É figura bem conhecida por todos, pela peculiaridade que emprega nas fotos e vídeos que já conta sobre a cidade, os seus eventos, monumentos e figuras. Tem em arquivo qualquer coisa como 18 mil giga bytes de material fotográfico e vídeo. É obra, dizemos nós e confirma uma cidade que vê neste homem o seu guardador de imagens. “Vim para Setúbal, com apenas 11 anos de idade. – recorda Simões Silva – Frequentei a antiga Escola Industrial e Comercial, onde tirei o curso de montador electricista. O meu grande amor a esta cidade leva-me a fotografá-la e a filmá-la de uma forma muito apaixonada. Tenho um arquivo enorme, um espólio que não vendo nem dou, por enquanto, porque penso que ainda é cedo”. Fotografa e filma tudo o que a cidade tem para oferecer. As suas figuras e eventos, os seus monumentos e cria autênticos postais de uma cidade linda plantada à beira-mar. “Não levo dinheiro a ninguém”, explica em tom pausado – “Suporto todos

os custos que tenho com esta actividade que é puramente amadora. Tenho estado em muitos eventos e muitas vezes até a pedido dos organizadores, mas ofereço sempre o material. Não fazia sentido estar a cobrar por um trabalho que realizo com muita paixão. Adoro fotografar e filmar. Há máquinas que já são um pouco caras mas consigo comprá-las, o que é bom para mim”. Simões Silva tem nesta altura um total de seis máquinas entre as de fotografar e as de filmar e é com elas que avança para cada situação com a mesma devoção. “Talvez um dia os meus filhos ou os meus netos se interessem por isto, pelo espólio que vou criando. Tenho já 18 mil gigas de material o que é significativo. Nunca fui contactado no sentido de o doar mas, tal como lhe disse, para mim ainda é cedo, há muito trabalho por fazer”, confirma. Para este apaixonado da captação de imagens Setúbal é a cidade a quem tudo deve, por isso nutre um sentimento de amor e gratidão à terra e às suas gentes. Tem uma conta no facebook onde todos os dias publica imagens novas sob o título “Setúbal tem destas coisas”, sendo seguido por muitos admiradores. De igual forma tem conta aberta no Youtube, “onde

| 07

LASA e MAEDS promovem visita pela rota da água em Setúbal

A

Fotógrafo e filmógrafo amador, Simões Silva tem paixão por Setúbal que imortaliza no seu espólio

tenho 470 vídeos publicados, alguns com mais de 30 mil visualizações”, confere Simões Silva. Também tem conta no Panorâmico, onde, também, coloca as suas filmagens. “Gosto de filmar e fotografar tudo. – recorda o nosso homem – Gostei particularmente de filmar o espectáculo “As ninfas de Bocage”, que me deu um gozo incrível. Foi um excelente momento para mim”. Muitos são já os que convidam Simões Silva, para os seus eventos na

expectativa de que este alentejano radicado na nossa cidade capte as imagens que depois entrega com muita amizade. “Já tenho pago bilhete para assistir a espectáculos onde passam imagens feitas por mim. Mas quero lá saber. É uma forma de contribuir para o bem colectivo”, atira sem remorsos. A aventura começou em 2005, depois de se ter reformado e até aos dias de hoje cada filmagem é uma emoção porque este homem amando a cidade entrega-se às causas com

[ DR 

“Memórias de Sebastião da Gama”

A

Escola Secundária de Sebastião da Gama inaugurou ontem uma exposição biográfica e bibliográfica de Sebastião da Gama, patrono do agrupamento e da Biblioteca, daquele estabelecimento de ensino, que organizou a mostra. Patente no corredor do edifício principal da escola, a exposição, que assinala o nonagésimo aniversário do nascimento do poeta e pedagogo Sebastião da Gama, poderá ser visitada por toda a comunidade edu-

cativa até ao final do ano lectivo. Esta mostra conta com a colaboração do Museu Sebastião da Gama, que cedeu e autorizou a utilização dos documentos/ imagens do autor. Sebastião da Gama é, assim, mais um dos autores a ser divulgado e integrado nas actividades de promoção de autores de língua portuguesa que têm vindo a fazer parte das iniciativas desenvolvidas pela Biblioteca, no âmbito das comemorações dos “8 Séculos da Língua Portuguesa”.

uma paixão de tal forma visível que a sua presença é quase dado adquirido em cada actividade que tenha lugar por aqui. CD´s, pen´s e muitos negativos fazem parte do espólio magnífico de Simões Silva que, talvez, um dia o exponha à cidade

3 Reparos

Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão (LASA), em colaboração com o Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal (MAEDS), promove, amanhã, um passeio em Setúbal intitulado "Rota da Água". O local da concentração será às 9h30, na Quinta de S. Paulo, junto ao Parque de Merendas, e passa pela Mãe d'Água e pelo Aqueduto dos Arcos, em Montalvão. A visita termina no chafariz do Largo Teófilo Braga, na Fonte Nova A visita será orientada por uma guia do Museu de Arqueologia e terminará ao final da manhã. “Será um passeio que nos vai fazer compreender melhor a história da água na cidade”, refere a LASA a O Setubalense. A participação é gratuita e não é necessária inscrição prévia, basta aparecer. Se os interessados tiverem alguma dúvida, podem pedir esclarecimentos através do 967822014.

Reparámos que a Estrada Nacional 10, sobretudo entre as bombas de gasolina do Jumbo e a rotunda do Alto da Guerra, está muito mal iluminada, provocando falta de visibilidade aos automobilistas, para além de ter vários buracos no asfalto. Trata-se de uma estrada muito movimentada que merecia estar em melhores condições. Reparámos que o edifício sito no número 4 da Rua de Santa Maria, junto à Praça do Quebedo, abandonado há muito tempo, e que está à venda, encontra-se vandalizado, como tantos outros edifícios antigos da cidade. Alguns dos comerciantes com estabelecimentos naquela área, nomeadamente na Av. 5 de Outubro, queixam-se da proliferação de ratos no edifício e no perigo de saúde pública que tal implica.

Reparámos que os transeuntes têm muita dificuldade em circular a pé na Rua José Groot Pombo, nas imediações do Hospital e da Escola de Aranguez. Isto porque, do lado direito, de quem sobe a rua, não existem calçadas que permitam a circulação de peões. Esta situação leva a que as pessoas sejam obrigadas a seguir pela estrada e de costas para os carros, o que pode ser bastante perigoso. De referir ainda que as bermas daquela artéria são frequentemente ocupadas por automóveis estacionados.


08 |

ECONOMIA

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

[ DR 

Jumbo poderá crescer mais de 20% quando Alegro abrir POR VERA MARIANO

O

director do Jumbo de Setúbal, António Milheiras, espera que as vendas do hipermercado tenham um “aumento superior a 20%” quando o centro comercial Alegro entrar em funcionamento, já na primeira quinzena de Novembro. É a expectativa do responsável que ontem levou a comunicação social a conhecer o “novo” Jumbo, “remodelado e modernizado”, depois das obras que tiveram início em Fevereiro de 2013 e terminaram em Março passado. As obras de requalificação do hipermercado, integradas na construção

do Alegro Setúbal com um investimento total de 110 milhões de euros, permitiram várias “melhorias e novidades” na apresentação do espaço, que também tem uma área maior já que passou de 9600 para 11150 metros quadrado, com a box agora incluída no interior do hipermercado. “Todas as mudanças respondem às sugestões que nos foram dadas pelos clientes, que são os verdadeiros donos da loja, e pelos nossos colaboradores. A incorporação da box no híper para facilitar o acesso é a resposta a uma das necessidades apontadas pelos clientes”, disse António Milheiras. A entrada principal de loja também

APSS esclarece que não há lamas podres nas dragagens no rio

A

Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) esclarece que os materiais resultantes das dragagens no Rio Sado “são constituídos por areias, quase em 100%, e não por lama”. Em notícia publicada na edição de 28 de Março de O Setubalense, o presidente da Cooperativa de Pesca de Sesimbra, Sines e Setúbal, Ricardo Santos denunciou a existência de alegadas “lamas podres” que estarão a provocar lesões aos pescadores, junto ao Parque Marinho Luiz Saldanha, mas a APSS assegura que se tratam apenas de areias. “Estes trabalhos de manutenção dos canais são realizados regularmente pela APSS para permitir a entrada de navios no porto de Setúbal e visam garantir a continuação do aumento das exportações das nossas indústrias, a

criação de riqueza e a manutenção e aumento dos 33 mil postos de trabalho, que na região dependem directa e indirectamente do porto de Setúbal, segundo um estudo do ISEG sobre o impacto económico do porto de Setúbal”, refere a APSS em comunicado escrito enviado a O Setubalense. Por outro lado, a entidade portuária refere ainda que “os materiais são lançados fora do porto, em zona recomendada pelas entidades ambientais responsáveis, para entrarem na circulação natural da costa”. Quanto aos danos causados nas redes e mãos dos pescadores, a APSS refere que “será importante respeitar as regras de higiene e segurança no trabalho, designadamente com o uso de luvas apropriadas as tarefas piscatórias”.

mudou para o local onde está agora a box e onde antes começava a galeria comercial do Jumbo. Uma nova garrafeira que é “o ex-libris da loja”, com mais de 150 vinhos e moscatéis dos principais produtores da região de Setúbal e vinhos que não se encontram à venda noutros locais, bem como uma área de produtos frescos mais agradável e confortável para os clientes, são outras novidades destacadas pelo director do hipermercado. Há ainda a salientar a aposta na área destinada aos produtos das “cozinhas do mundo”, que tem “uma variedade incomparável a nível nacional”, as áreas têxtil e dos colchões, bem como

António Milheiras apresentou as melhorias do renovado Jumbo de Setúbal

ainda a área destinadas às campanhas com cerca de 500 metros quadrados e que actualmente recebe a campanha da Páscoa. “A nossa principal aposta é manter o Jumbo como o mais barato da região aliado a uma melhoria do serviço aos clientes e a uma variedade de produtos e de qualidade”, disse

António Milheiras. O “novo” Jumbo de Setúbal integrará o centro comercial Alegro que já tem garantidas mais de 90 por cento das 130 lojas previstas, entre as quais a FNAC, a primeira Mango Megastore do país, a segunda maior H&M do país, a Stradivarius, Bershka, Sportzone e Zippy,

bem como os restaurantes Alentejo, Bifanas de Vendas Novas, McDonald’s e Choco Real. O projecto Alegro permitirá ainda a criação de mais 1500 postos de trabalho, alguns dos quais serão integrados no hipermercado, que é o terceiro do país do Grupo Auchan a nível de facturação.

Grupo de trabalho já discute eventual Marina em Setúbal [ CMS 

Estes são os elementos do grupo que já prepara o projecto da Marina de Setúbal, sem localização ainda definida

A

Câmara Municipal de Setúbal e a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) formaram um grupo de trabalho para análise da instalação de uma marina em Setúbal, que já teve a primeira reunião na semana passada. Este processo que envolve a auscultação de diversos especialistas neste tipo

de infraestruturas. A primeira reunião de avaliação da melhor localização para a marina, realizada na semana passada, na Casa da Baía, foi promovida pelo Clube Naval Setubalense, presidido por Hugo O’Neill, nomeado interlocutor do grupo de especialistas e da parceria entre a APSS e a Câmara de Setúbal. An-

tónio Mello e Castro, arquitecto da Tony Castro Yacht Designers, António Coimbra, presidente da Tecninvest, José Luís Resende, sócio gerente da Afonso H. O’Neill, e o advogado Fuzeta da Ponte participaram no primeiro encontro, em que se debateram, entre outros factores, a atractividade para futuros clientes, a qualidade da oferta e a

expectativa de retorno do investimento. Após a primeira abordagem com o grupo de especialistas, a viabilidade de uma futura marina em Setúbal, que “pretende colocar a região no mapa de destinos de náutica de recreio, volta a ser discutida em próximas reuniões”, refere a Câmara de Setúbal em comunicado.


SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

| 09

Moradores na Quinta da Parvoíce temem corte da electricidade

À

semelhança do que ocorreu na antiga Fábrica Mecânica Setubalense no passado dia 12 de Março, as cerca de 40 famílias instaladas na Quinta da Parvoíce, localizada imediatamente a seguir, na Estrada da Graça, temem pelo corte da electricidade e água. O Setubalense deslocou-se ao local para tentar perceber como os habitantes estão a lidar com a eminência do corte destas ferramentas essenciais para a rotina de qualquer cidadão e, ao contrário do esperado, deparou-se com um clima de alegria, boa disposição e simpatia por parte de todos os moradores, sem qualquer esgar de desconfiança face ao futuro. “Há dois anos aconteceu o mesmo”, relembra um habitante, referindo-se a Maio de 2012, quando a EDP se deslocou aos dois locais em simultâneo e efectuou o corte clandestino da electricidade. Passados dois anos, o mesmo problema paira sobre as famílias, apesar de este morador contar que “foi pedida uma forma de pagar as contas de electricidade” através da instalação de uma caixa provisória de obras no local, mas nada foi feito.

Sentido de comunidade é forte na Quinta da Parvoíce À medida que se circula dentro da Quinta da Parvoíce, verifica-se uma certa organização por parte dos moradores. Apesar de o carteiro deixar as car-

[ DR 

tas na entrada da quinta, todas as habitações estão marcadas com um número, o que demonstra a intenção de regular este aspecto.

“Não é permitido qualquer tráfico de droga dentro das imediações da quinta, nem vandalismo às casas” Na entrada da quinta, que também constitui a única saída, vários avisos servem para “educar” o cidadão que não faz parte da comunidade. As frases “Cuidado com as crianças” e “Deixem o carro à porta” estão pintadas na parede, verificando-se um cuidado que os moradores têm, principalmente com os mais jovens. O padre Constantino Alves explica a O Setubalense que esta comunidade, com grande predominância angolana, tem um enorme sentido de responsabilidade face aos problemas que os jovens provenientes deste tipo de locais vivem. “Não é permitido qualquer tráfico de droga dentro das imediações da quinta, nem vandalismo às casas”, admite o responsável pela Paróquia da Nossa Senhora da Conceição, para quem este sentido de comunidade activa deve ser tomado em consideração como exemplo para toda a sociedade fora deste meio.

A Quinta da Parvoíce alberga actualmente 40 famílias [ DR 

A população vive sob a eminente ameaça do corte da água e da luz

Paróquia da Nossa Senhora da Conceição apela à resolução imediata do problema Numa carta enviada ao Centro Distrital de Segu-

rança Social e à Câmara Municipal de Setúbal assinada por mais de 400 pessoas da paróquia, Constantino Alves apela a que seja encontrada “uma solução tecnicamente simples e co-responsável que

possibilite de imediato o acesso à electricidade e à água por estas famílias”. “A continuação deste estado deplorável e dramático não deixará de constituir uma afronta à dignidade humana e aos direitos

fundamentais da pessoa humana que a todos nos envergonhará e nos tornará cúmplices”, prossegue a missiva. Dias após o corte de electricidade na ex-fábrica Mecânica Setubalense, foram constituídos grupos de trabalho entre todas as entidades responsáveis pelo terreno, Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social (IGFSS) da parte da antiga fábrica, Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) da Quinta da Parvoíce e Junta de Freguesia de São Sebastião, câmara municipal, PSP e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). Apesar de nos ser desconhecida a realização de uma reunião entre estas entidades na passada terça-feira, é o Padre Constantino Alves que revela a O Setubalense que apenas foi discutido o realojamento das famílias para casas de habitação social e não a solução de curto prazo, o restabelecimento da energia e água para estas famílias.

Constantino Alves apela a que seja encontrada “uma solução tecnicamente simples e co-responsável que possibilite de imediato o acesso à electricidade e à água por estas famílias”.

Junta de Freguesia vai colocar meios à disposição para resolver situação N

uno Costa, presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião, em conversa com o nosso jornal, entende ser necessária a criação de um plano de intervenção para resolver o problema de vez, já que é reincidente. “O papel da junta de freguesia passa por colocar todos os seus meios ao dispor da resolução da situa-

ção, resolução essa que deve partir dos agentes com competências directas no local”. À parte do realojamento das famílias e do restabelecimento da água e electricidade no local, Nuno Costa admite existirem outras soluções para o caso, como “o caso de pessoas que queiram regressar ao seu país de origem mas

não têm meios para o fazer ou aquelas que precisam de apoio temporário ao arrendamento”. O autarca também desconhece a realização de uma reunião na passada terça-feira, mas faz alusão a uma que se efectuará nos próximos dias para que sejam discutidas soluções para este problema, principalmente na antiga Fá-

brica Mecânica Setubalense, onde as famílias já se aproximam dos 30 dias sem água nem electricidade. Relativamente ao realojamento das famílias em habitações de cariz social, cerca de seis foram deslocadas da Quinta da Parvoíce no ano passado, como nos conta um morador, mas sempre com a obrigação de

não deixar que nenhuma outra tome o seu lugar neste local. O padre Constantino Alves critica o processo de realojamento por entender que “o período de tempo que se verifica entre a saída de uma família e entrada de outra ser muito longo, o que faz com que as habitações desocupadas nesse espaço de tempo sejam vandaliza-

das”. “Quando um novo agregado familiar se muda para a habitação, vê esta em ruinas e sem qualquer condição de viver, o que obriga a que sejam efectuadas obras, cujo valor é amortizado nas rendas”, afirma o pároco, adiantando que tal “prejudica todos os envolvidos, quer câmara municipal quer as famílias”.


10 |

CULTURA

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

[ DR

Escapadelas Cinema

Destaque de fim-de-semana

AUDITÓRIO MUNICIPAL CHARLOT

1 SEI LÁ Até 16 de Abril Diariamente – 21h30 • Sábado e Domingo - 16h00 e 21h30

Sinopse:

O

romance "Sei lá", da escritora Margarida Rebelo Pinto, foi adaptado para cinema, numa longa-metragem assinada por Joaquim Leitão. O filme acompanha a vida de quatro mulheres de trinta anos, num enredo que aborda sobretudo os relacionamentos, os homens, o amor e a traição, as aparências. Madalena tem 30 anos

e é subitamente abandonada pelo amor da sua vida, um misterioso espanhol chamado Ricardo. Apoiada pelas melhores amigas, Mariana, Catarina e Luísa, ela tenta reconstruir a sua vida e conhece Francisco, que tudo faz para que ela esqueça Ricardo. Mas as coisas complicam-se quando Ricardo reaparece…

MÚSICA

"’O céu ‘strela o azul e tem grandeza’. António Vieira e Agostinho da Silva: nexos e extrapolações", é uma palestra por Ricardo Ventura do ciclo "Em Torno de Agostinho da Silva na Casa Bocage". A entrada é gratuita. Casa Bocage

Hoje - 22h00 The Legendary Tigerman

Concerto de apresentação de "True", o novo trabalho discográfico do projecto a solo de Paulo Furtado, integrado num ciclo de espectáculos que passa por Setúbal, Lisboa e Porto. A entrada tem o custo de 10 euros Fórum Municipal Luísa Todi Amanhã - 21h30 Afina Setúbal e Coral Infantil de Setúbal O coro municipal Afina Setúbal e o Coral Infantil de Setúbal dão um concerto no âmbito das comemorações do 90.º aniversário de Sebastião da Gama, numa iniciativa organizada pela Câmara de Setúbal. A entrada é gratuita Salão Nobre dos Paços do Concelho Amanhã - 21h30 Mafalda Veiga Concerto acústico e intimista de Mafalda Veiga, acompanhada por Filipe Raposo (piano e arranjos), Lars Arens (trombone e eufónio) e Cláudio Silva (trompete e flugel). Espectáculo do segundo Ciclo Concertos Íntimos, com entrada a 15 euros para o bilhete individual e 30 euros para o passe concertos íntimos. Fórum Municipal Luísa Todi Amanhã - 21h30 Concerto de Páscoa O tradicional concerto de Páscoa do Coral Luísa Todi com a participação do Orfeão Coelima. A entrada é gratuita Igreja de S. Sebastião LITERATURA Amanhã - 16h00 Agostinho da Silva

Amanhã - 16h30 Encontro Literário Francisco Lobo participa num encontro com leitores e sessão de autógrafos do seu livro "Exemplos de dois modelos de sociedade", na Feira do Livro de Setúbal, a decorrer até 27 de Abril. A entrada para a iniciativa organizada pela Página a Página e CMS é gratuita. Avenida Luísa Todi (em frente da PSP) Amanhã - 16h30 Agostinho da Silva em Sesimbra Lançamento do livro de Pedro Martins e António Reis Marques, com apresentação de Rui Lopo. Iniciativa organizada pelo Centro de Estudos Bocageanos com entrada gratuita Casa da Cultura - Sala José Afonso Domingo - 16h00 Imaginário das Palavras Apresentação do livro de João Geada sobre o encontro entre duas pessoas através da palavra escrita, o encontro entre autores e leitores que a Chiado Editora procura todos os dias, trabalhando cada livro com a dedicação de uma obra única e derradeira. A entrada é gratuita Casa da Cultura - Sala José Afonso

Domingo - 16h30 Literatura e Teatro Cristina Costa e Teresa Baião Lopes participam em sessão de animação para

crianças baseada no seu livro "Contos Tontos", a que se segue, às 17h30, uma animação teatral do TAS com base na peça "Uma mão cheia de …", na Feira do Livro, a decorrer até 27 de Abril. Entrada gratuita, numa iniciativa organizada pela Página a Página e CMS Avenida Luísa Todi (em frente da PSP) Até 27 de Abril Dom a qui, das 10h00 às 22h00 Sex e sab, das 10h00 às 23h00 V Feira do Livro de Setúbal Certame com oferta de títulos de vários géneros a preços convidativos. Inclui animações e encontros com autores. Avenida Luísa Todi (em frente da PSP) CINEMA Hoje - 18h00 Cenas da Vida Conjugal Um drama de de Ingmar Bergman, com Bibi Andersson, Erland Josephson e Liv Ullman. Filme sobre a desintegração do casamento de um casal que parecia perfeito. Cinema Charlot - Auditório Municipal Hoje - 15h00 Uma abelha na chuva Sessão comentada com exibição do filme de Fernando Lopes, baseado no livro de Augusto Abelaira, sobre um Portugal rural desencantado, sombrio e enclausurado no final da década de 60. Iniciativa das comemorações dos 40 anos do 25 de Abril, organizada pela URAP e CMS, com entrada gratuita Cinema Charlot - Auditório Municipal 14 de Abril - 21h00

EXPOSIÇÃO SOBRE “CARTOONS DA REVOLUÇÃO”

E

xposição sobre “Cartoons da Revolução” é inaugurada no sábado Cartoons da Revolução”, uma exposição com desenhos de Abel Manta, é inaugurada amanhã, às 16h00, na Galeria Municipal do 11, em Setúbal. Trata-se de uma iniciativa integrada nas comemorações dos 40 anos do 25 de Abril. Quatro décadas após a Revolução dos Cravos, momentos que marcaram o antes e o depois do

25 de Abril de 1974 são revisitados em mais de uma centena de cartoons marcados pela ferocidade, ironia e subtileza com que Abel Manta narrou aquele período. A exposição, composta por trabalhos publicados, sobretudo, no suplemento literário do Diário de Lisboa, é dividida em duas partes: a primeira com uma caracterização de Portugal nos últimos anos da ditadura, e a segunda sobre a aceleração apaixonada vivida entre

25 de Abril de 1974 e 25 de Novembro de 1975, durante o PREC. “Cartoons da Revolução”, mostra organizada pela Câmara Municipal de Setúbal em colaboração com o Museu da Cidade, em Lisboa, com um total de 103 cartoons, está patente até 3 de Maio. Pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e aos sábados das 14h00 às 18h00.

Serenata à Chuva Exibição do musical realizado por Stanley Donen e Gene Kelly, em 1952, na "Lauro António Masterclass". Entrada gratuita Fórum Municipal Luísa Todi

contributo teatral para a compreensão da crise financeira, que, com bastante humor, mergulha nas questões económicas, políticas e financeiras que afectam o quotidiano. Organização da CMS e Visões Uteis Casa da Cultura Sala José Afonso

tradicionais populares portugueses – a semente lançada germinou Exposição com aerofones, cordofones, idiofones e membranofones, colecção particular de Albano Almeida e Rui do Cabo, Rui Rosado e Rancho Folclórico de Praias do Sado. Mostra evocativa da Revolução dos Cravos e do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios. Inauguração no sábado às 15h00. Museu do Trabalho Michel Giacometti

ENCONTROS Amanhã – entre as 09h30 e as 12h30 Preparação para pais Preparação para a entrada no 1º ciclo: identificar pré-requisitos para a aprendizagem. Sessão com a psicóloga educacional Célia Alverca, da Psicoset. O custo individual é de 25 euros e para o casal é de 40 euros. Informações: 918 886 581 Escola Para Pais, Rua de Brancanes, 44

Amanhã - 16h00 Armand Guillaumin – O fascínio da cor Palestra por António Galrinho sobre a obra do pintor francês Armand Guillaumin (1841-1927), artista que revela uma abordagem fascinante e surpreendente da cor. Biblioteca Municipal, Serviços Centrais

Domingo - Das 16h00 às 18h00 Conversas no Moinho Encontro sobre "A pesca & as suas artes", organizado pela CMS, com entrada gratuita Moinho de Maré da Mourisca

EXPOSIÇÕES Entre 11 e 24 de Abril Olhares contemplativos Pintura de Isabel Chora e Maria Eugénia Pinto, numa exposição organizada pela Artiset. Casa da Cultura Espaço das Artes

Entre 11 Abril e 11 Maio Ter a Qui, das 10h00 às 24h00 Sex e Sáb, das 10h00 à 01h00 Dom, das 10h00 à 01h00 Estado de graça Exposição de André Carrilho, composta por dez cartoons políticos e dez caricaturas. Inauguração às 21h30, seguida de conversa do autor com o público. Organização da CMS e DDLX. Casa da Cultura Galeria de Exposições

Entre 12 e 30 de Abril Ter a qui, das 10h00 às 24h00 Sex e sab, das 10h00 à 01h00 Dom, das 10h00 à 01h00 Poemas para Nada Gravuras de Zé Nova. Casa da Cultura Café das Artes

TEATRO Hoje - 22h00 Boom & Bang Espectáculo cénico do ciclo Textos em Cena, a partir de obra do dramaturgo britânico David Hare, como

Entre 12 de Abril e 21 Junho Ter a sex, das 09h30 às 18h00 Sáb e dom, das 14h00 às 18h00 Instrumentos musicais

Hoje Criaturas do Abismo Das 10h00 às 12h00 e das 14h00 às 18h00 Esculturas em cerâmica, de Carlos Martins, numa mostra organizada pela Artiset. Clube Militar dos Oficiais de Setúbal Até Sábado Ter a qui, das 10h00 às 24h00 Sex e sab, das 10h00 à 01h00 Dom, das 10h00 às 20h00 O microcosmos de uma porta Fotografias de José Rasquinho Casa da Cultura Café das Artes Até 20 Abril Todos os dias, das 11h00 às 19h00 Pequenos Titãs Desenhos de Lúcia Cardoso. Casa d’Avenida Avenida Luísa Todi, 286 Até 26 de Abril Ter a sex, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30 Sab, das 14h00 às 18h00 Walking home in the rain Trabalhos de ilustração de Bruno Martins sobre o imaginário, sentimentos e ideais inspirados pela música. Casa Bocage


REGIÃO

SEXTAFEIRA 11.ABRIL.2014

| 11

[ DR 

Senhor dos Passos saiu a rua em Palmela

L

argas centenas de pessoas participaram na procissão do Senhor dos Passos, em Palmela. A procissão percorreu as ruas mais emblemáticas da vila, assinalando este ano o regresso às origens, com o encontro entre o Senhor dos Passos e a Nossa Senhora das

Dores, na Praça Duque de Palmela, junto a Igreja da Misericórdia. A iniciativa de reviver o Encontro foi da Misericórdia e da Paróquia de Palmela, uma tradição que acontecia há 50 anos. A procissão contou com a participação das Bandas dos Loureiros e da Humanitária, que percorreu a

zona dos Paços do Concelho, a Rua Jaime Afreixo, parte da Rua dos Aviadores e Rua Serpa Pinto, com os moradores a engalanarem as janelas com colchas coloridas. Este ano a procissão juntou mais fiéis, que em tempos de crise, parecem aproximar-se mais da igreja, para fazer as suas

preces. Ana dos Santos, de 71 anos, confessou “há alguns anos que não participava na procissão, mas não resisti a vir. Os tempos estão tão maus, que só os santos nos podem valer”. Também Maria Teresa, de 67 anos, participou na procissão porque “vi fazer

algumas preces. Tenho muita fé no Senhor dos Passos a quem fiz alguns pedidos, em primeiro lugar, que me dê mais saúde”. A tradição ainda é o que era e Palmela saiu a rua para assistir ao Encontro do Senhor dos Passos com a Nossa Senhora das Dores.

Azeitão à Caça do Ovo da Páscoa

A

Junta de Freguesia de Azeitão, organiza o primeiro evento Caça ao Ovo da Páscoa. A iniciativa realiza-se este sábado, dia 12 de Abril no Parque da Cooperativa em Vendas de Azeitão. Trata-se de um evento dirigido às crianças de Azeitão, e vai ter várias actividades tais como atelier de pintura de ovos, caça aos ovos, teatro de fantoche, exposição e barraquinhas com os doces da época. A Caça ao Ovo da Páscoa conta com os apoios dos voluntários da Associação Cívica Azeitão No Coração, Câmara Municipal de Setúbal e Espaço Descoberta e Escolas de Azeitão

“Quintas com História” assinala Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

O

Montijo associa-se às comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios promovidas pela Direcção Geral do Património Cultural. Pela mão da Câmara Municipal vai ter lugar a iniciativa “Quintas com história”, manhã sábado, a partir das 15h00, na Quinta do Saldanha. Recorda-se que o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi instituído a 18 de Abril de 1982 pelo ICOMOS (International Council on Monuments and Sites) e aprovado pela UNESCO no ano seguinte. Este ano, tem como tema “Luga-

res de Memória” e, por isso, as actividades programadas procuram reencontrar os valores e as memórias no manancial da história do património. Com este propósito, a autarquia do Montijo proporciona, assim, uma visita guiada à Quinta do Saldanha e Capela do Senhor dos Aflitos que possibilita a partilha de histórias da memória comum e reforço de memória colectiva, perpetuando desta forma o conhecimento deste local do nosso concelho. A Quinta do Saldanha é um conjunto edificado no século XVI, com posteriores

reconstruções, composto pela casa principal de dois pisos, por diversas construções destinadas ao uso agrícola, uma ermida, jardins, horta, vinhas, pomar, salinas e um moinho de maré de quatro mós. Com o terramoto de 1755 todo o conjunto se arruinou, tendo sido alvo de uma profunda reconstrução, dando ao solar e à ermida as características hoje observáveis. A Quinta do Saldanha é propriedade da Câmara Municipal de Montijo, desde a década de 80 do século XX, tendo sofrido obras de recuperação

“O pecado não mora ao lado” na Biblioteca do Montijo

N

o âmbito das comemorações do 40.º aniversário do 25 de Abril vai ser inaugurada a exposição “O pecado não mora ao lado” no dia 15 de Abril, às 17h30, na Biblioteca Municipal Manuel Giraldes da Silva. Esta mostra, produzida pelas Bibliotecas Municipais de Lisboa, chega agora ao Montijo oferecendo uma visão única sobre questões relacionadas com a moralidade no Estado Novo. “O pecado não mora ao lado” é uma exposição evocativa dos

A Quinta do Saldanha e a Capela do Senhor dos Aflitos possibilitam a partilha de histórias.

Palmela celebra Dia Mundial da Dança O

costumes, da moda, dos gostos e dos hábitos da sociedade portuguesa no tempo da ditadura. Composta por 17 painéis de registos documentais e fotográficos, a mostra versa sobre a moral e o erotismo, o Estado Novo

contra a sedução. A exposição vai estar patente até 30 de Abril e pode ser visitada de terça a sexta-feira das 10h00 às 19h00, segunda-feira e sábado das 14h00 às 19h00. Encerra ao domingo. A entrada é livre.

[ DR]

Dia Mundial da Dança (29 de Abril) vai ser celebrado em Palmela. A Câmara Municipal e a Dançarte, companhia residente no Cineteatro S. João, realizam um conjunto de propostas para todos os públicos. A apresentação, hoje, da performance “Peças de Daniela Cruz”, em resultado da residência artística desta criadora e intérprete no Cineteatro S. João; um

novo Baile de Danças Tradicionais Europeias com Leónia de Oliveira e os “String Fling”, na Biblioteca de Palmela, no dia 27; uma sessão para o público escolar do espectáculo “A Nova Bailarina”, no Cineteatro S. João, no dia 29; e, também, a 29, durante a tarde, um momento de dança criativa para todos, no Largo de S. João e no Cineteatro, com a participação de várias classes e monitores,

são as propostas que integram o programa comemorativo. Promover a dança junto da comunidade, motivar públicos e realçar os benefícios da sua prática são alguns dos principais objectivos desta data, criada em 1982 pelo Comité Internacional da Dança da UNESCO, tendo por base o nascimento, em 1727, de Jean-Georges Noverre, um dos grandes nomes da dança de todos os tempos.


12 |

REGIÃO

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

Nuno Canta, presidente da Câmara Municipal do Montijo

“A situação financeira da autarquia é bastante estável” N asceu no Montijo, em Novembro de 1966. É Engenheiro Agrónomo e iniciou a sua carreira profissional como professor do Ensino Secundário. Nuno Canta foi eleito presidente da Câmara Municipal do Montijo, após ganhar as eleições autárquicas de 2013, com maioria relativa. Prestes a completar seis meses de mandado o edil faz um balanço “muito positivo”

Qual é o balanço que faz destes meses de mandato sem maioria absoluta? Faço um balanço muito positivo. Alteramos situações menos conseguidas do passado e resolvemos algumas. Temos desenvolvido uma série de políticas lideradas pelo PS no Montijo que os outros partidos têm acolhido. Um exemplo é que fomos o primeiro município do país a aprovar o Orçamento para 2014. É óbvio que o modelo de aprovação foi diferente. Este ano envolvemos os vereadores no sentido de contribuírem com propostas para o Orçamento. É verdade que não contribuíram. Esperava que a oposição não contribuísse com propostas? Havia uma certa expectativa nesse sentido, com base nesta situação de maioria relativa, que foi uma decisão dos montijenses. Ainda fizemos contactos com os outros partidos no sentido de poder encontrar uma maioria estável de governação. PSD e CDU não manifestaram interesse. A política é a arte do possível e evidentemente requer compromissos, responsabilidade, conversação. A nossa política não é do passado é do presente mas é essencialmente é do futuro. A oposição não contribui mas não inviabiliza as propostas do PS? Durante 16 anos tivemos maioria absoluta e

[ FOTOS: DR 

isso criou na oposição uma certa incompreensão. Sinto que muitas vezes têm vontade de bloquear as nossas propostas. Tem-no feito uma ou outra vez. Por exemplo não aprovaram, na Assembleia Municipal, o empréstimo de curto prazo. Na altura pensaram que iriam fazer um grande bloqueio à Câmara. Todos os municípios fazem este empréstimo uma vez que os primeiros meses do ano são sempre muito difíceis e os municípios têm de recorrer a esses empréstimos para pagar ordenados. A nossa oposição estava à espera que não pagássemos ordenados mas a situação financeira da autarquia é bastante estável e não precisamos de empréstimos de curto prazo para fazer face às despesas.

"fomos o primeiro município do país a aprovar o Orçamento para 2014. É óbvio que o modelo de aprovação foi diferente. Este ano envolvemos os vereadores"

“A escola privada é antiga e a pública moderna” O futuro passa então pela escola privada? Pelo contrário. Sou um defensor da escola pública e no ano em que comemoramos os 40 anos do 25 de Abril de 1974 após todos estes anos de escola pública, a sério, conseguimos um objectivo extraordinário que é o acesso de todas as pessoas à escola. É um bem que não tem valor. E o país estava a fazer um progresso extraordinário nesta matéria. Estava? Estava porque foi interrompido. A sociedade organiza-se com base no conhecimento e quem tem mais sucesso educativo é quem vinga nesta sociedade. A escola pública como é massificada tem também os problemas sociais. É preciso agarrar em alguns meninos e manda-los para escolas profissionais para aprenderem a ser carpinteiros ou pedreiros em vez de estarem na escola até aos 18 anos sem passarem de um determinado grau educativo. Este governo, e outros anteriores,

olham para as escolas privadas que fazem selecção de alunos e lá têm sucesso. Mas a escola privada é antiga e velha e a publica é mo-

derna. Até 1910, à Implantação da Republica, a escola foi sempre privada, dos colégios, dos religiosos, das famílias ricas, dos tutores e só a

partir dessa data é que se instituiu a escola pública. Passados cem anos não se pode, para regressarmos ao sucesso, voltar ao passado.

E está a conseguir passar essa mensagem? Sim com a colaboração dos professores. Temos de perceber que o caminho é este e não regressar às velhas políticas. Resumindo a primeira prioridade é o desenvolvimento económico, segunda a educação e a escola pública. Um terceiro grande ponto é a parte social. Para isso temos uma situação financeira equilibrada para termos dinheiro para apoiar as pessoas. Muitos Municípios da Área Metropolitana de Lisboa dizem que apoiam as pessoas mas não apoiam. Para eles quanto pior as pessoas sobreviverem melhor mais vantagem política tiram.

“Setúbal deve mais de 10 milhões a Amarsul” O

presidente da Câmara do Montijo revelou que “não devemos nada a Amarsul. Nós e Almada somos as únicas autarquias, que estamos em dia. A situação financeira da Amarsul é muito complicada e o não cumprimento das obrigações dos municípios dá vantagem ao Governo para privatizar. As autarquias para terem uma palavra credível nesta matéria têm de ter as contas em dia. A Amarsul para funcionar tem de ter um determinado volume de receita

para poder pagar a trabalhadores, fazer tratamento do lixo, pagar electricidade, etc. se um ou outro município deixa de pagar as suas contas, essa receita é amputada. Neste momento está muito amputada. A Amarsul para pagar as suas despesas teve de pedir um empréstimo bancário. Quando for para pagar, nomeadamente, os juros pagamos todos. Isto é injusto para quem tem as suas contas em dia como o Montijo”. Nuno Canta não deixa de alertar “neste momento

Setúbal é o principal problema da Amarsul, deve mais de 10 milhões de euros, que equivale a 70 por cento da dívida. A situação é preocupante”. O edil do Montijo discorda da privatização da Empresa Geral de Fomento (EGF) e explica “não somos contra só por ser. O que dizemos é que o Governo está a fazer uma grande deslealdade com os municípios portugueses. Está a privatizar a EGF que é detentora de uma parte do capital destas empresas e não

permite aos municípios aumentarem o seu capital social. Essa deve ser a luta dos municípios. Isto é uma privatização se temos dinheiro porque não podemos comprar” e conclui “a questão do rigor financeiro é fundamental. A Câmara do Montijo desde 2012 reduziu as dívidas a fornecedores em 74% está praticamente a zeros. Pedimos o PAEL - Programa de Apoio à Economia Local em 2012 e já pagámos este ano integralmente. O próprio Estado estranhou”.


DESPORTO

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

| 13

Couceiro aponta lição mal estudada na escolha do árbitro Antevisão José Couceiro discorda com a nomeação de Luís Ferreira para apitar o jogo desta noite, em Coimbra. O treinador do Vitória recorda actuações negativas do árbitro e diz que só os ‘grandes’ são protegidos na arbitragem. [ a-gosto.com]

Duas ‘baixas’ nos eleitos

POR JOAQUIM GUERRA

U

m treinador desiludido e envolto num clima de descrédito perante a nomeação do árbitro Luís Ferreira, da AF Braga. Foi assim, que se mostrou José Couceiro, na sala de imprensa do Bonfim, para antever a partida desta noite, às 20 horas, em Coimbra, entre a Académica e o Vitória. Depois de instado a antever o embate entre as duas equipas separadas por um ponto na classificação, em que garantiu que nestes últimos meses a Académica e o Vitória têm feito um percurso semelhante, “o que significa que são duas equipas equilibradas e, portanto, o jogo, à partida, tem tudo para ser um bom jogo e equilibrado”, José Couceiro encetou um rol de con-

"É preciso ter uma folha de excel para saber o historial com os jogadores e com os clubes. Porque nos não nos damos todos pela mesma forma siderações à escolha do árbitro. “Estou muito desiludido com a nomeação de Luís Ferreira para o jogo. Nada contra a Académica, nada contra o árbitro. Acho é que devemos criar um ambiente positivo no futebol e devemos olhar para trás. E vamos perceber que nos dois últimos jogos o árbitro não foi feliz no trabalho que teve com o Vitória”, lembrou o treinador, antes de apontar dois momentos. “Fomos eliminados da Taça de Portugal , em Vila do Conde, com um penálti que não existiu, ao minuto 92, e perdemos um sonho, que ainda hoje

Bruninho e Pedro Coronas assumem-se como novidades nos convocados para a partida desta noite, em Coimbra, frente à Académica. Os dois avançados entram para os lugares de Zequinha e Diogo Rosado, ambos lesionados. Kiko fica igualmente de fora, devido a lesão (traumatismo no joelho esquerdo) no treino de ontem. Convocados: Guarda-redes: Kieszek e Sérvin; Defesas: Pedro Queirós, Ozeia, François, Venâncio e Nélson Pedroso; Médios: Ney, Dani, Paulo Tavares, Tiago Terroso, Pedro Tiba e João Mário; Avançados: Bruninho, Miguel Pedro, Betinho, Pedro Coronas, Ricardo Horta e Rafael Martins. José Couceiro, treinador do Vitória, não calou a desilusão que invadiu o Bonfim com a nomeação do árbitro para o encontro frente à Académica

esta marcado, porque podíamos chegar à final sem apanhar nenhum ‘grande’. Era uma oportunidade única e o que isso significaria para Setúbal! “E antes disso, o jogo da Taça da Liga. Em Portimão, tivemos dois penáltis contra nós, que também não existiram. Portanto, nos últimos dois jogos, houve três penáltis contra o Vitória, para duas competições a eliminar, que não existiram”, atirou. “É preciso ter uma folha de excel para saber o historial com os jogadores e com os clubes. Porque nos não nos damos todos pela mesma forma. Não temos todos os mesmo tipos de problemas e os árbitros também não”. “Para bem

da credibilidade no futebol em Portugal é necessário que a arbitragem

"Devem proteger-se os árbitros como se protegem para os jogos dos ‘grandes’. E porque é que não é protegido num jogo do Vitória? seja protegida, porque senão não há credibilidade”.

Protecção, mas para todos José Couceiro, visivel-

mente incomodado com a escolha do juiz, não hesitou em manifestar-se favorável à protecção dos árbitros na sequência de actuações menos conseguidas. “Devem proteger-se os árbitros como se protegem para os jogos dos ‘grandes’. E porque é que não é protegido num jogo do Vitória?” Questionou Couceiro, reiterando “uma forte desilusão” igualmente sentida pelos jogadores. “Fui obrigado a ter um trabalho extra com os meus jogadores, porque o descrédito passou para toda a gente”. Revelou, lembrando que “não havia necessidade” desta escolha. “Há 23 árbitros disponíveis para fazer

este jogo, e poupava-se o senhor Luís Ferreira para que no futuro pu-

"O que está criado é um ambiente de desconfiança. Não havia necessidade. Nós iremos ter a mesma postura que sempre tivemos. Séria. desse apitar jogos do Vitória sem qualquer tipo de problema”, sugeriu José Couceiro, reafirmando que a sua desilusão “nada tem a ver com o árbitro nomeado”. Um juiz que,

Racionalidade para o futuro J

osé Couceiro assume que a equipa superou as expectativas criadas no plano competitivo. Facto que não deverá ser potenciador de ambições desmedidas. “Não podia dizer que a oito jornadas do fim, estávamos com a manuten-

ção garantida. Esperava atingir mais tarde. Mas, o Vitória continua a ter os mesmos problemas que tinha. Melhorou desportivamente, o que ajuda, mas tem de continuar a ter uma postura muito racional”. Portanto para época que

vem, Couceiro deseja ver o clube a lutar pelo primeiro objectivo: a manutenção. “Vamos precisar de alguns anos, para atingir uma velocidade de cruzeiro que permita ter então ambições, logo a partida, diferentes. Neste momento, se

pensarmos de forma diferente, quem vai pagar é o Vitoria no futuro, e acho que nos temos obrigações de defendermos o clube”, rematou o treinador que afirmou que “ainda não” chegou o momento da possível renovação.

admite, “controlar os jogos com a mostragem de muitos cartões”.

A mesma postura com foco no jogo A questão dos cartões é um problema com que a equipa se debate. Há seis jogadores sadinos em risco de ver o 5.º amarelo em Coimbra e isso é factor acrescido de preocupação para Couceiro. “Claro que me preocupa. Sabemos as limitações que temos”. “Os erros técnicos, algumas vezes são complicados, mesmo para os melhores árbitros, os critérios disciplinares não”. “Todavia, preocupa-me muito mais poder criar um espírito de confiança. Mas o que está criado é um ambiente de desconfiança. Não havia necessidade. Nós iremos ter a mesma postura que sempre tivemos. Séria”. José Couceiro, que garante manter-se fiel à defesa das nomeações dos árbitros, “elementos fundamenais para o sucesso do futebol”, quer encarar a partida em Coimbra num ambiente que “deveria ser altamente positivo para todos”.


14 |

DESPORTO

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

Palmelense joga em casa com último classificado

Não há quem pare a onda de vitórias sadinas

[ FOTOS: DR]

POR JOAQUIM GUERRA

É

com os olhos postos no triunfo que a equipa do Palmelense recebe este domingo, às 16 horas, os Pescadores da Costa de Caparica, em jogo a contar para a jornada 22 da I Divisão Distrital da Associação de Futebol de Setúbal. O conjunto palmelense, orientado pelo treinador Eduardo Machado, já não vence para o campeonato há cinco rondas, pelo que a recepção aos caparicanos, actuais últimos classificados, assume-se como um momento fundamental para vencer e, com isso, somar pontos que permitem fugir aos lugares inferiores da tabela classificativa.

Recorde-se que a equipa do Palmelense Futebol Clube, cujo clube assinalou esta terça-feira, 90 anos de vida, segue no 12.º posto, com 23 pontos. Os Pescadores, no último, com apenas 6. Entretanto, a equipa do Comércio e Indústria vai visitar o Complexo Desportivo de Alfarim para aí defrontar a turma local. Os ‘alvi-negros’, no 11.º lugar, com 23 pontos, terão pela frente um adversário, que segue na 9ª posição, com 27. A missão da equipa sadina, treinada por Carlos Ribeiro, é trazer a vitória para Setúbal, mas o oponente é ‘osso’ difícil de ultrapassar.

Jogo de líderes na Liga do Sado C

asa do Benfica em Setúbal e Sport Clube do Sado, actuais primeiro e segundo classificados na Liga de Veteranos do Sado, medem forças, este sábado, às 16 horas, no campo da Escola Aranguês. As duas equipas, que

entram em campo para disputar a 16ª jornada da prova, estão separadas por um ponto. Refira-se que até ao momento, José Luís Caneco, jogador da Casa do Benfica, lidera a lista dos goleadores, com 34 tentos.

R

ecomeçar a vencer. Foi assim que a equipa kayak-pólo do Clube de Canoagem de Setúbal começou da melhor forma o Campeonato Nacional 2014, ao triunfar na primeira das quatro competições que constituem a prova. No fim-de-semana, na piscina municipal das Manteigadas, a equipa sadina, 20 vezes campeã nacional, constituída pelos atletas Nuno Campino, Rui Carmo, João Botelho, Bruno Alves, Carlos Rocha, Carlos Cruz e Ricardo Coelho, voltou a mostrar os argumentos mais fortes e averbou sete vitórias e um empate nas oito partidas disputadas na jornada inaugural. Na competição, organizada pelo emblema sadino, em que a presença do público foi bastante notória, estiveram representadas 14 equipas (5 da I divisão e nove do escalão secundário) com cerca de uma centena de atletas, que realizar um total de 42 jogos. A conquista da vitória da equipa principal do CCS, perante uma cada vez mais forte concorrência, teve na base uma estratégia cautelosa, apoiada numa defesa cerrada e

A minha equipa – U.F.Comercio e Indústria – Futebol - Benjamins “B”

A equipa do CCS (na foto, em cima) entrou a vencer no Nacional iniciado em Setúbal

numa implacável gestão da posse de bola, que deu frutos no primeiro dia e que voltou a ser aplicada no domingo.

Equipa B em crescendo A disputar o seu segundo campeonato, a jovem equipa B do CCS, composta por Ruben Silva, Rafael Silva, Joel Moutinho, José Fernandes, David Moutinho, Bernardo Nunes, André Tavira, Vítor Cruz e David Silva, atletas entre os 13 e os

18 anos, classificou-se na 5ª posição final da 2ª divisão. Bruno Alves, responsável por toda a formação de kayak-pólo do clube sadino e um dos jogadores mais influentes da formação principal, realçou que “ficou demonstrado uma enorme evolução relativamente ao campeonato do ano anterior e inquestionável potencial para lutar pelos lugares cimeiros da segunda divisão, tendo empatado na fase de grupos com a equipa 4ª clas-

sificada e perdido apenas nos últimos minutos de jogo com a equipa vencedora”. Será, com renovada ambição, e instalada na primeira posição do campeonato e com uma confortável vantagem de 9 pontos sobre a equipa segundo classificada, a formação principal do Clube Desportivo de Paço de Arcos, que o Clube de Canoagem de Setúbal parte para Beja, onde decorrerá a segunda jornada da competição nacional, a realizar nos dias 26 e 27.

Clube Rugby de Setúbal estreou escalão sub-16 [ DR 

A equipa participa este sábado, em Getafe, Madrid, Espanha, no Torneio Internacional daquela cidade, a convite do clube local. O plantel treinado por

José Goes e João Luz, é formado pelos seguintes atletas: Fábio Correia e Rodrigo Gomes (GR); Miguel Santos, João Pestana, Rodrigo Torcato, Miguel Augusto, João

Fialho, Pedro Pereira, Dinis Assis, Tomás Pardete, Rafael Reis, Gonçalo Silva, Rodrigo Mendes, Tomas Praxedes, Gil Silveira, Leandro Fitas, Guilherme Costa.

Nota: Esta é uma rubrica dedicada às equipas do nosso desporto de formação, independentemente da modalidade que praticam. Para publicar, basta enviar para redaccao@ osetubalense.com a foto da equipa (com resolução mínima de 200 dpi), o escalão e modalidade a que se refere, bem como a devida identificação dos atletas e dos treinadores.

No torneio de S. João da Talha o emblema setubalense apresentou 33 atletas no evento

E

m resultado do aumento de praticantes, o Clube de Rugby de Setúbal promoveu, no domingo, a estreia competitiva da equipa de Sub-16. Na Moita, numa organização do clube de râguebi local, os jovens sadinos, tiveram a oportunidade de disputar dois jogos de

caractér particular frente ao Benfica e CR Moita, perdendo ambos os embates, mas deixando boas indicações. Na véspera, no torneio do CR São João da Talha, na Bobadela, o clube sadino esteve representado pelos sub-8, sub-10 e sub12, num total de 33 atle-

tas, com o escalão maior a fazer o pleno de vitórias. Entretanto, destaque para a convocatória de quatro jogadores sadinos dos sub-14 que, pela selecção da A.R.S/F.P.R, vão disputar o torneio Rugby Youth Festival, o maior festival de râguebi juvenil europeu.


ÚTEIS/ LAZER

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

| 15

Tempo em Setúbal Travessa Gaspar Agostinho, n.º 1 - 1º andar • 2900-389 Setúbal Redacção Tel. 265 092 633 Serviços. Administrativos. Tel. 265 094 354 • Telem. 912 277 601 e-mail: geral@osetubalense.com

6ª FEIRA

Sábado

Domingo

22º 11º

22º 10º

25º 10º

Céu pouco nublado

Céu com períodos de muito nublado

Céu com períodos de muito nublado

PASSATEMPOS - SUDOKU TOTOLOTO

3 • 9 • 17• 36 • 43 + 9 LOTARIA POPULAR 1º 93659 2º 95435 3º 69171 Marés

Telefones Úteis Câmara Municipal de Setúbal 265 541 500 Capitania Porto de Setúbal 265 548 270 CP de Setúbal 265 526 845 GNR de Setúbal 265 540 287 Cruz Vermelha Portuguesa 265 522 578 Intoxicações 808 250 143 Piquete Águas do Sado 265 529 800 Piquete EDP 800 506 506 Polícia de Segurança Pública 265 522 022 Polícia Marítima 265 548 275

Protecção Civil de Setúbal 800 212 216 Protecção à Floresta 177 Táxis 913 201 015 935 910 222 962 012 727 TST Setúbal 265 009 721 LINHA DE EMERGÊNCIA Bombeiros Sapadores de Setúbal 265 522 122 Bombeiros Voluntários 265 523 523 Protecção Civil 265 523 223 Cruz Vermelha Portuguesa 965 394 3910

HOJE Hora

Altura (m)

01:11 07:27 13:39 19:42

2.87 1.08 2.88 1.11

Preia-Mar Baixa-Mar Preia-Mar Baixa-Mar

AMANHÃ Hora

Altura (m)

01:53 08:06 14:17 20:21

3.03 0.92 3.05 0.93

Preia-Mar Baixa-Mar Preia-Mar Baixa-Mar

DOMINGO Hora

Altura (m)

02:32 08:42 14:52 20:57

3.17 0.78 3.21 0.78

Preia-Mar Baixa-Mar Preia-Mar Baixa-Mar

Título registado na ERC sob o n.º 107552; Propriedade: Carlos Bordallo-Pinheiro; Director: João Abreu - director@osetubalense.com; N.º Registo Legal 8/84; Jornalistas: (Cf. n.º 3 do art.º 14.º do Dec.-Lei n.º 56/2001 de 19/2); Redacção: Tel: 265 092 633; redaccao@osetubalense.com - Vera Mariano - C.P.J. n.º 5213 - vera.mariano@osetubalense.com; Vera Gomes - vera.gomes@osetubalense.com; Colaboradores: Joaquim Guerra (Desporto) C.P.J. 9461 - joaquim.guerra@osetubalanse.com; Fátima Brinca (Região) - C.P.J. n.º 2574 - fatimabrinca@gmail.com; Joaquim Gouveia (Cultura e Reportagem) - C.P.J.TE n.º 644 - quim.gouveia@sapo.pt; Brissos Lino; Giovanni Licciardello; Departamento Comercial: Mauro Sérgio - mauro.sergio@osetubalense.com; Departamento Administrativo: Tel: 265 094 354 • 912 277 601; Ana Almeida - ana.almeida@osetubalense.com; Branca Belchior - branca. belchior@osetubalense.com; Cessionário e Editor: Setupress - Soc. Editora, Lda. - Pessoa Colectiva com o n.º 510 965 423 com domicílio na Travessa Gaspar Agostinho n.º 1 - 1º Andar - 2900-389 Setúbal; Gerentes: Carlos Bordallo-Pinheiro; Maria Luisa Bordallo-Pinheiro; José Araujo; Proprietário com mais 10% do capital social: Bordalo Pinheiro, Lda; Tiragem: 5000 ex.; - Fotocomposição e Arte Final: Setupress - Soc. Editora, Lda. - Travessa Gaspar Agostinho n.º 1 - 1º Andar - 2900-389 Setúbal; Impressão: Tipografia Rápida de Setúbal - Travessa Jorge D'Aquino, 7 - 2900-427 Setubal - trapida@bpl.pt


16 |

ÚLTIMA HORA

SEXTA-FEIRA 11.ABRIL.2014

Câmara está a negociar com Amarsul para evitar penhoras POR VERA MARIANO

A

presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, garantiu a O Setubalense que está em negociações com a Amarsul para resolver a questão da dívida da autarquia à empresa, a qual já é superior a dez milhões de euros. A dívida levou a Amarsul a mover um processo de execução à

penhora, no ano passado, mas a autarca espera poder chegar a bom porto nas negociações para evitar as penhoras. Questionada por O Setubalense sobre um eventual desfecho do processo movido pela Amarsul que estaria já na fase de penhoras de algumas contas da autarquia, Maria das Dores Meira refere apenas que a autarquia está “em negociações com a Amarsul para resolver essa ques-

tão”. De resto, a Comissão Política do PSD de Setúbal marcou uma conferência de imprensa para segunda-feira na qual o presidente da comissão, Nuno Carvalho, promete “divulgar e analisar a situação financeira da Câmara Municipal de Setúbal, designadamente os processos judiciais em curso que poderão impossibilitar o normal funcionamento do município”, sobretudo o que diz respeito a eventuais

penhoras que já estarão em curso em algumas contas da autarquia. No entanto, Maria das Dores Meira garante que não estão em causa pagamentos a trabalhadores, nem o funcionamento da autarquia, e adianta que terá “todo o gosto em responder ao PSD sobre essa matéria”. Refere ainda que esta é uma situação que a autarquia “não resolverá em praça pública, através dos jornais, mas com a Amarsul”.

“Estamos em negociação para resolver essas penhoras em sede própria e quando for oportuno divulgaremos os contornos desses processos. Esperamos chegar a bom porto, mas estamos em processo de negociação e não queremos adiantar muito mais. Por enquanto, apenas diz respeito às entidades envolvidas”, afirma. Contactada por O Setubalense, a Amarsul confirma apenas o pro-

cesso interposto à Câmara de Setúbal, “decorrente da dívida actual do município para com a Amarsul”. “Não podemos adiantar o ponto de situação uma vez que processo decorre no tribunal, que encontrará os meio legais adequados a ressarcir os valores devidos à Amarsul, nesta data superiores a 10 milhões de euros", refere a empresa responsável pela recolha e tratamento dos resíduos.

Figueirinha é uma das 25 praias da região de Lisboa candidatas a bandeira azul

A

praia da Figueirinha, em Setúbal, é uma das 25 praias da Região de Lisboa que são candidatas este ano a hastear a bandeira azul. É o sexto ano consecutivo que a Câmara de Setúbal candidata a praia que, de acordo com a autarquia, reúne as “condições mínimas” para receber a distinção. No distrito de

Setúbal, são ainda candidatas mais oito praias, quatro delas em Almada e outras quatro em Sesimbra. A bandeira azul distingue, anualmente, a qualidade e segurança ambiental das zonas balneares, “um dos maiores atractivos turísticos nacionais”, refere a Entidade Regional de Turismo

da Região de Lisboa. Desde as pequenas praias instaladas nas arribas, as praias urbanas que fazem o percurso entre Lisboa e Cascais, os grandes areais da Caparica e do Meco, a Região de Lisboa tem uma oferta invejável de praias que se destacam pela beleza mas também pela qualidade e acessibilidade.

“Beneficiamos de condições naturais únicas a nível europeu, o que nos permite ter uma oferta invejável em turismo de sol e mar. As praias da Região de Lisboa têm grande diversidade e riqueza e são um forte atributo turístico”, sustenta Vítor Costa, presidente da Entidade Regional de Turismo de Região

de Lisboa (ERT-RL). A bandeira azul é um símbolo de qualidade ambiental atribuído anualmente às praias e portos de recreio e marinas que se candidatam e que cumpram um conjunto de critérios, como informação e educação ambiental, qualidade da água, gestão ambiental e equipamentos e segu-

rança e serviços. Para além da Figueirinha, são ainda candidatas a bandeira azul na península de Setúbal as praias da Sereia, Mata, CDS/Santo António, Tarquínio e Paraíso/Dragão Vermelho, todas em Almada, e as Praias do Ouro, Califórnia, Meco e Lagoa de Albufeira, em Sesimbra.

Pedro Dominguinhos optimista em relação ao futuro do IPS

O

novo presidente do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) tomou posse na tarde de ontem com um discurso optimista em relação ao futuro desta instituição, apesar de antever também algumas dificuldades inerentes a todo ensino superior português. “O projecto para os próximos quatro anos que foi o eleito durante o sufrágio tem de ser mobilizador tanto para o IPS como para a região”, refere Pedro Dominguinhos, que faz ainda alusão ao apoio de entidades vivas da região para, em parceria, “elevar o nome da região de Setúbal para um novo patamar de excelência”. Os objectivos estratégicos deste projecto baseiam-se primeiramente

[ RUI MINDERICO 

num ensino e aprendizagem de qualidade reconhecidas, tanto através do combate ao abandono escolar como da aplicação com sucesso das ferramentas que os estudantes apreendem na instituição no mercado de trabalho. A promoção da inovação é outro pilar do projecto liderado por Pedro Dominguinhos, que apela a todas as escolas do Politécnico de Setúbal uma ampla participação rumo ao sucesso. “O programa Horizonte 2020 ajuda a financiar a inovação que o IPS tanto precisa de implementar nos próximos anos”, frisa o presidente da instituição. Seguidamente, o fortalecimento da ideia de comunidade de ensino aberta e internacional deve ser seguido neste mandato, so-

bretudo com o reforço de parcerias com a Comunidade dos Países de Lingua Portuguesa e a criação de laços fortes com instituições de referência. Finalmente, “uma região forte e inteligente é necessária para o caminho que deve ser traçado”, frisa Pedro Dominguinhos, referindo uma lógica de dinamização do centro histórico setubalense como aposta para os próximos anos no âmbito cultural e de aproximação do IPS à comunidade. “Ser presidente desta instituição não pode ser entendido como um objectivo pessoal mas significa estar apto pata construir um futuro mais coeso”. Já António Melo Pires, diretor geral da Autoeuropa e presidente do Conselho Geral do Instituto Politéc-

nico de Setúbal, frisa “uma nova era no politécnico”. “O IPS deve ser uma referência na região e um parceiro que dinamiza todo o tecido social e económico local”, adianta. Para que esta meta seja alcançada, é preciso que “o trabalho seja feito em parceira com todos os agentes e que o IPS se restruture e desenvolva em prol da região”. Com a eleição de Pedro Dominguinhos, Armando Pires sai do cargo que desempenhou ao longo de oito anos mas considera este dia como “de festa para todo o politécnico”. O presidente cessante entende que “todo o reconhecimento externo que o IPS desfruta hoje em dia deve-se ao trabalho e dedicação por parte de todas as pessoas que passaram por

esta instituição e que deixaram a sua marca, mas não só, os presentes continuam a desempenhar bem o papel de dinamização do IPS”. Como vice presidentes tomaram posse João

Carlos dos Santos, coordenador da Escola Superior de Tecnologia do Barreiro, Maria Pestana da Escola Superior de Saúde e Pedro Almeida, da Escola Superior de Educação.


Jornal O Setubalense  

Edição nº 20 dia 11 de Abril de 2014

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you