Page 1

REVISTA

dos Municípios

Uma análise Histórica e Social do município de

Nossa Senhora da Glória-SE História Estruturas Cultura Gestão da Educação Gestão da Assistência Gestão da Saúde


Bandeira e Brasão

Brasão de Nossa Senhora da Glória

Bandeira de Nossa Senhora da Glória

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Revista Gestão Social dos Municípios

1


REVISTA

dos Municípios Editores: Carla Dayane Oliveira de Santana Edivaneide Santos Cruz Ismaelza Oliveira Santos Joelma Meneses Santana Josicleide Silva de Jesus Lílian Alves da Cunha Luiz Carlos Alves Oliveira Maria Izabel Oliveira da Cunha Sarah Muniele da Silva Farias Sônia Regina de Melo Virgilia Torres do Nascimento Disciplina: Gestão Social Art&Design: Oseas Barbosa oseasfontes@gmail.com Professora Orientadora: Mª. Flávia Augusta S. de Melo Tiragem: 03 exemplares

ÍNDICE 3 4 6 8 10 11 12 13 14

Gestão social Antecedentes Históricos Estruturas de Serviço Cultura e Lazer Gestão da Assistência Social Gestão da Saúde Gestão da Educação Sessão de Entrevista com o Gestor Considerações Finais

Apresentação Editorial Prezado leitor, ao elaboramos esta edição procurado esclarecer e informar quanto à analises históricas e sociais no município de Nossa Senhora da Glória, bem como os principais pontos: Cultura, economia, entre outros, e seus aspectos coerentes abordando tanto a região, como suas principais carências. Todo conteúdo presente na revista, obtém um texto organizativo, mostrando os principais aspectos encontrados nas gestões desenvolvidas pelo município, inserindo fotos sobre os temas abordados. Toda a elaboração e formato da revista possuem um projeto gráfico com o objetivo de tornar a leitura mais produtiva e agradável. Dentro de nossas limitações, esperamos contribuir de certa forma, para o ensinamento dos principais aspectos aqui existentes, e ao mesmo tempo ter colaborado e acompanhado suas expectativas enquanto leitor.

Esta revista foi editada a partir de um projeto extensionista da Universidade Tiradentes – UNIT, mais especificamente no 6º período, para a disciplina de Gestão Social do curso de Serviço Social campus Itabaiana/SE. Tem por objetivo articular o conteúdo já mencionado da disciplina com a prática da gestão social nas instituições dos municípios selecionados para a confecção da revista. Para tal produção, os alunos coletaram dados através de entrevistas com as gestoras da Saúde, Educação, Assistência Social e uma gestora graduada em Serviço Social do município de Nossa Senhora da Glória/SE. Vale destacar que, para a elaboração desse processo de trabalho foram encontrados limites e desafios para o desenvolvimento do conteúdo da revista com algumas gestões do município, em que não mostraram interesse e não se disponibilizaram espaços e horários em nos atender para a realização das entrevistas. Entre os encontros e desencontros, foi um trabalho muito proveitoso para a nossa formação profissional, pois nos mostraram dados de suma importância da gestão social que levam nos alunos a refletir o que aprendemos no âmbito acadêmico e analisar o que vimos no processo de ação gerencial do município.


Gestão Social

Gestão Social Segundo Tenório gestão social é um “conjunto de processos sociais no qual a ação gerencial se desenvolve por meio de uma ação negociada entre seus atores, perdendo o caráter burocrático em função da relação direta entre o processo administrativo e a múltipla participação social e política.” Outrossim, a gestão social busca o atendimento das atuais necessidades e desafios da administração quanto à democracia e à cidadania participativa, aplicado-se técnicas de gestão e revelando preocupação com o uso de métodos de interação com as comunidades envolvidas e salienta a necessidade de existir um intercambio entre os vários atores inter-relacionados nos processos gerenciais dialógico, no qual a autoridade decisória é compartilhada entre os participantes da ação, sendo que está ação pode ocorrer em qualquer tipo de sistema social - público, privado ou de organizações não governamentais. Ainda segundo Tenório gestão social pode ser entendida como um espaço privilegiado de relações sociais onde todos têm o direito à fala, sem nenhum tipo de coação. Onde a sociedade civil, poder público e mercado se encontram para discutir processos socioeconômicos e políticos. No qual, o conceito de gestão social está apoiada na compreensão da inversão das palavras cidadania deliberativa, que significa: “legitimidade nas decisões políticas que deve ter origem em processos de discussão, orientados pelos princípios da inclusão, do pluralismo, da igualdade participativa, da autonomia e do bem comum.” Mas é nos espaços públicos e na esfera pública que os atores sociais ativos e presentes, mantém uma relação social contraditória que não se submetem passivamente às autoridades, mas ao contrário resistem, desobedecem, denunciam e constroem espaços públicos de onde novas regras e procedimentos vem surgir.

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

No entanto, a diferença entre espaço público e esfera pública segundo Teixeira (2001), se permeia entre que, o espaço público é aquele composto de associações, entidades autônomas, grupos de cidadãos, instituições livres, não-estatais nem econômicas, que se relacionam com base em regras e procedimentos discursivos e pouco institucionalizados. Já na esfera pública seriam estruturas mistas, em que se verifica a presença da sociedade civil, mas de modo vinculado ao Estado sendo constituída por organizações, instituições, mídia, grupos de interesses, conselhos de representação setorial e associações prestadoras de serviços onde é nesse espaço que se deve, identificar, compreender, questionar e propor as soluções dos problemas da sociedade, salientando o interesse em que as políticas públicas sejam assumidas pelo contexto parlamentar e executados pelo aparato administrativo de governo . Assim, gestão social é uma possibilidade de gestão democrática, que significa ter perspectiva de cada vez mais, aumentar a participação dos usuários na construção de políticas públicas, que visem o melhoramento de forma contínua da questão social e suas expressões na sociedade. No entanto, é a sociedade civil que exerce o papel fundamental de captar e tematizar os problemas e exercer de forma crítica-reflexiva e propositiva o seu papel em relação às demais esferas e a ela mesma, apesar das barreiras encontradas ( político e econômico) e as limitações da cultura vigente na sociedade que ainda lhe impõem de fazer de forma efetiva o exercício do controle social.

Revista Gestão Social dos Municipios

3


Antecedentes Históricos

Antecedentes Históricos O município de Nossa Senhora da Glória localiza-se na Região Nordeste do Brasil. A primeira povoação na região da atual cidade recebeu o nome de Boca da Mata, dado pelos viajantes que descansavam no local. Por volta de 1600 a 1620, os ranchos ali existentes formaram uma povoação. Posteriormente, a localidade foi rebatizada quando o pároco Francisco Gonçalves Lima, fez uma campanha junto aos moradores para aquisição de uma imagem de Nossa Senhora da Glória. O município, que ficou conhecido como a “Capital do Sertão”. Sergipe é uma das nove unidades federativas que integram a Região Nordeste. Com extensão territorial de 21.918,354 quilômetros quadrados, o estado possui 2.068.017 habitantes, conforme dados divulgados, em 2010, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Durante séculos, a economia de Sergipe foi totalmente dependente do cultivo de cana-de-açúcar, no entanto, a partir da década de 1990, houve uma diversificação das atividades. Através de incentivos fiscais, do seu potencial energético, gerado pela usina de Xingó, e pela exploração de petróleo e gás natural, ocorreu um aumento considerável na produção industrial. Distante 126 km da capital do Estado, Aracaju, através das rodovias. Limita-se ao norte com os municípios de Monte Alegre de Sergipe e Porto da Folha; ao sul, com os municípios de Carira, Nossa Senhora Aparecida e São Miguel do Aleixo; ao leste, com os municípios de Gararu, Feira Nova e Graccho Cardoso e ao oeste, com parte do município de Carira e com o estado da Bahia. Conforme dados coletados na gestão do município, a economia baseia-se substancialmente no setor primário. Uma de suas principais atividades econômicas é a pecuária, com destaque para as atividades de bovinocultura, ovino, caprino cultura, suinocultura e a criação de animais de pequeno porte como frangos. A produção de leite em sua maior parte é destinada as pequenas fábricas da região e outra parte para a produção de queijos e derivados, que são comercializados na feira local. A segunda atividade econômica mais importante é a agricultura, destacando-se a cultura de milho, feijão, milho e feijão (que ocupam grande percentual da área de lavoura do município: 14.271 hectares), algodão, mata, sorgo, capim búffel, capim pangola, palma forrageira, leucena, pasto nativa. A cidade possui também fábricas de laticínios, sacolas plásticas, artefatos de cimento, esquadrias de metal, móveis de metal e madeira, malhas, sapatos, artigos de tricô e crochê, chapéus, gorros, bonés e também de vassouras. O município também produz derivados da mandioca, conservas de frutas, pães, biscoitos e bolachas, sorvetes e picolés. Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Vista aérea da cidade de Nossa Senhora da Glória

Industria de Lacticínio Betânia

Industria de Lacticínio Natville

Revista Gestão Social dos Municipios

4


Estruturas de Serviço

Estruturas de Serviço

Clínica de Saúde da Família

O município possui doze Equipes de Saúde da família - ESF, que fazem a cobertura da zona rural e urbana, distribuídos em três clínicas de saúde da família, doze postos de saúde. Existe também um Hospital Regional que atende não só a população do município, mas também as circunvizinhas. No que dizrespeito à educação, o município possui cinqüenta e uma escolas estaduais e municipais, distribuídas na zona urbana e rural, onde quatro são estaduais, duas de Ensino Fundamental e duas de Ensino Fundamental e

Câmara de Vereadores

A cidade conta com uma Câmara de Vereadores, com um Fórum onde funciona também o Ministério Público, uma delegacia que atende todos os casos de violência, até mesmo os casos contra grupos vulneráveis. Há também a Igreja Matriz (católica), e uma variedade de igrejas evangélicas a exemplo da Assembléia de Deus,

Médio; seis particulares, quatro de Educação Universal Do Reino de Deus, Batista, Ministério Infantil, Ensino Fundamental e Médio e duas de Educação Infantil e Ensino Fundamental; quarenta da rede municipal, quatro com Ensino Fundamental, três com Educação Infantil e Ensino

Internacional Nova Dimensão dentre outras. A cidade conta com diversas redes de serviço: oficinas mecânicas e elétricas, salões e centros de beleza, farmácias, padarias, pousadas e hotéis.

Fundamental, e trinta com multi seriado.

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Revista Gestão Social dos Municipios

5


Casa do Doce de Dona Nena (tradição na culinária local)

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Revista Gestão Social dos Municipios

6


Cultura e Lazer

Cultura e Lazer A vaquejada faz parte da cultura do município alguns nomes conhecidos como o de Manoel Correia, Genisson Borges e Anselmo Correia fazem parte do Circuito Nacional de vaquejada. A religiosidade é um traço forte desse povo que em sua maior parte é católico, tendo como destaque o Ilustre Padre Léon Gregório, que assumiu a Paróquia de Nossa Senhora da Glória em 21 de março de 1971 até 06 de fevereiro de 2000, quando ficou Pároco emérito, continuando suas atividades espirituais e sociais, muito amado pelo povo. Com o seu carisma Redentorista de dar prioridade pastoral aos mais abandonados e sofredores, num tempo em que os poderes públicos eram absolutamente ausentes na assistência aos pobres, empenhou-se muito junto à parte do povo mais carente. As festas religiosas que fazem parte do calendário da cidade são: Santos Reis no mês de janeiro, festa da padroeira da cidade em agosto. Também se comemora no mês de setembro a emancipação Feira Livre

política de Nossa Senhora da Glória. O Palácio das Artes, que é um centro de artesanato local onde são expostos produtos como esculturas, quadros, bordados, artesanatos de material reciclável dentre outros. O Museu do Artesão Véio; o artesão Cícero Alves dos Santos é um dos mais conhecidos artesãos sergipanos que faz esculturas em madeira. Parte de suas esculturas está exposta ao ar livre num terreno de sua família. Dentre os atrativos turísticos destacam-se a Barragem, o Ponto do Bode, a Casa do Doce da Dona Nena. A feira livre, realizada aos sábados, é a mais importante da região. A localização do município permite a convergência de comerciantes vindos de boa parte da circunvizinhança: Ribeirópolis, Moita Bonita, Capela, Aquidabã e Nossa Senhora das Dores. A feira atrai principalmente consumidores dos municípios de Monte Alegre, Graccho Cardoso, Gararu, Poço Redondo, Canindé, Feira Nova e Porto da Folha. Nela destaca-se o comércio em grosso de queijo, manteiga, frutas, verduras, cereais e farinha de mandioca, além de confecções em geral.

Padre Léon Gregorio

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Vaquejada

Palácio Belas Artes

Revista Gestão Social dos Municipios

7


Esculturas de Véio (Artesão Local)

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Revista Gestão Social dos Municipios

8


Igreja Matriz de N陋 Sra da Gl贸ria

Nossa Senhora da Gl贸ria - Sergipe

Revista Gest茫o Social dos Municipios

9


Assistência Social

Gestão da Assistência Social

Secretária de Assistência Social

No que diz respeito a Assistência Social, o município possui a Secretaria de Assistência Social

famílias em estado de vulnerabilidade, são utilizados recursos do próprio município.

Inclusão e Cidadania – SEMASIC, dois Centros de

Nesse contexto social, destacamos a atuação

Referencia da Assistência – CRAS e o Conselho de

dos CRAS com as famílias, visando a orientação e o

Assistência Social. É responsável para desenvolver as

convívio sócio-familiar. Os serviços de proteção

atividades burocráticas e administrativas, bem como

básica de assistência social desenvolvidos,

os cadastros do CAD-Único, atendimentos ao Bolsa

potencializam as famílias como unidade de

Família e ao Programa de aquisição alimentar PAA-

referencia. Existem alguns Programas Federais

Leite, alem do atendimento aos usuários e

desenvolvidos nos CRAS que atende aos idosos, as

encaminhamentos aos locais que os mesmos

crianças e adolescentes.

necessitam. Os recursos destinados ao desenvolvimento dessas políticas de assistências vem do Governo Federal, mas em algumas ações desenvolvidas como as entrevistas sociais para auxilio financeiro as Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Outro ponto é o Conselho Municipal de Assistência Social que tem o papel fundamental no dialogo para a construção e fiscalização das políticas sócias. Revista Gestão Social dos Municipios

10


Saúde

Gestão da Saúde

Secretária de Saúde

Quanto à área da saúde, o município é assistido na

Em relação às demandas, são várias e de diversos

rede básica com 12 equipes da ESF- (Equipe de Saúde da

níveis, porém, a atenção básica, de acordo com a busca

Família), 12 Enfermeiros, 07 Dentistas, 12 Técnicos de

dos Agentes Comunitários de Saúde e a Vigilância

Enfermagem, 75 Agentes Comunitários de Saúde, 35 Agentes de Endemias, 07 Auxiliares de consultório dentário, 02 Fisioterapeutas, 02 Ginecologistas, 01 Psiquiatra, serviços de assistência farmacêutica, Assistência Social, laboratório, exame de

Epidemiológica do Município, atua priorizando os agravos que são preveníeis, ou seja, através de Políticas de Prevenção e Promoção à Saúde em busca de atender as necessidades das Crianças, Adolescentes, Idosos e

eletrocardiograma, serviços de enfermagem, regulação

Adultos, através dos programas específicos, sendo

e marcação de exames de média e alta complexidade,

Saúde da Mulher, da pessoa Idosa e as diversas Políticas

programa de diabetes, hipertensão e planejamento

implantadas no município.

familiar.

As dificuldades encontradas é a marcação de

Na sede contém 03 Clínicas de Saúde da Família e

exames via SISREG, pois as cotas são menores que a

na Zona Rural 04 Postos de Saúde, onde são fornecidos

demanda, impossibilitando a viabilização do tratamento

os programas: Atenção básica, saúde bucal, PSE(Programa de Saúde na Escola), Vigilância Sanitária, Endemias, Vigilância Epidemiológica e Saúde Mental. Como suporte para atenção básica encontra-se também: Laboratório Municipal, Fisioterapia Municipal,

de algumas Patologias em tempo hábil. Os recursos utilizados no desenvolvimento da Política de Saúde vêm do Recurso próprio do Fundo Municipal de Saúde, do Ministério da Saúde e do Estado.

Farmácia Básica, Setor de regulação de exames. Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Revista Gestão Social dos Municipios

11


Educação

Gestão da Educação

A educação em Nossa Senhora da Glória e gerida pela Secretaria Maisa Feitsa Silva Dantas, Pedagoga, com especialização em Gestão Escolar. Dedicou-se a área da Educação como professora, exerceu a função de Diretora das seguintes Unidades Escolares: Escola Estadual Profª Evangelina Azevedo por 12 (doze) anos; Escola Municipal Tiradentes durante 02 (dois) anos e para contemplar sua vida de dedicação gerenciou as Unidades Escolares do Alto Sertão Sergipano jurisdicionadas através da DRE’9 – Diretoria Regional de Educação, hoje está à frente da Secretaria Municipal de Educação e Cultura do município, onde tem como objetivo dá novos rumos a educação, pois sua luta incessante é por uma educação de qualidade. A educação no município utiliza os recursos procedentes do Governo Federal como: O Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica FUNDEB, Salário Educação, O Plano de Desenvolvimento da Educação - PDE, Programa Dinheiro Direto na Escola PDDE, Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar - PNATE e Programa Nacional de Alimentação Escolar PNAE. Tem como política pública gratuita, de qualidade social intersetorial, inter e transdiciplinar, voltada para a sustentabilidade socioambiental e em permanente transformação, com igualdade de condições para acesso e permanência na escola, reconhecendo e valorizando as múltiplas dimensões de diversidade humana. Com foco na melhoria permanente da educação, avaliando e acompanhado o desempenho do educando e do educador, em sala de aula e dos demais profissionais. A gestão da secretaria de educação tem como missão o reconhecimento da singularidade humana como melhoria do gerenciamento administrativo e formação pedagógica da rede municipal de ensino, com a ampliação e qualificação do atendimento da educação infantil, ensino

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

fundamental, a implantação do ensino fundamental de 09 (nove) anos gradativamente. A otimização da forma de organização espacial e temporal das escolas que se caracteriza pela infraestrutura física adequada ao atendimento dos alunos, o ponto importante é ampliação do envolvimento a escola com a comunidade, visando à interação da sociedade na vida do educando e no fortalecimento dos compromissos recíprocos com a educação de qualidade. Durante o período de gestão da secretaria houve uma grande melhoria na organização da secretaria como órgão gestor da educação municipal para o desenvolvimento e acompanhamento das ações, estrutura da rede municipal de ensino, aumento do número de matriculas da rede com dados reais, distribuição de professores quase na sua totalidade na área especifica da sua formação, autorização de funcionamento das escolas junto ao conselho de educação, resgates do desfile cívico, promoção de formação para professores e profissionais da educação, promoção de encontros pedagógicos, mostras pedagógicas, ativação do laboratório de informática, a v a l i a ç ã o d o s re s u l t a d o s d e a p re n d i z a g e m , acompanhamento continuo das atividades desenvolvidas pelas escolas. Segundo a secretaria os desafios e dificuldades encontrados na sua gestão, são: matricula defasada, alunos desmotivados, garantir o acesso e permanecia dos alunos na escola, professores desmotivados, estruturação da rede, oferecer transportes escolar de qualidade, pagamento do piso do magistério. Para Maisa, o compromisso dela é para obter um bom desenvolvimento na qualidade do ensino no município.

Secretária de Educação

Revista Gestão Social dos Municipios

12


Entrevista

Sessão de Entrevista com o Gestor Entrevistada: Niziane Monteiro, coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS/ COHAB

Revista Gestão Social - Qual a formação acadêmica? Niziane Monteiro - Bacharel em Serviço Social

Revista Gestão Social - Quais as demandas e prioridade que são atendidas pela gestão? Niziane Monteiro - São demandas relacionadas às famílias, tendo como prioridades famílias com membros em situação de vulnerabilidade social. Niziane Monteiro na Conferência Estadual de Serviço Social

Revista Gestão Social - Como é desenvolvida a Política de

Revista Gestão Social - De onde vêm os recursos utilizados

Assistência Social no CRAS?

no desenvolvimento da Política de Assistência Social no CRAS?

Niziane Monteiro - Através do Programa de Atenção

Niziane Monteiro - Recursos Municipais e Recursos Federais

Integral à Família – PAIF que é o principal programa de atenção

(MDS)

básica do SUAS. Destacam-se como principais atuações do CRAS: os serviços continuados de Proteção Básica de Assistência Social para famílias em situação de vulnerabilidade

Revista Gestão Social - Existe algum curso preparatório para

social, por meio do PAIF tais como: acolhimento, Visitas

o exercício de sua função? Já participou de algum?

Domiciliares, inclusão em Programas e Projetos,

Niziane Monteiro - Na verdade o profissional de Serviço

acompanhamento em serviços sócio-educativos e de

Social independente da área que esteja atuando, necessita

convivência, encaminhamentos para a rede de proteção social

estar sempre se capacitando, principalmente para

e para os demais serviços das outras políticas sociais,

acompanhar os aperfeiçoamentos da política de assistência.

orientação e apoio na garantia dos seus direitos de cidadania e

Na coordenação do CRAS não é diferente, participo

de convivência familiar e comunitária; tendo caráter preventivo

constantemente de oficinas, conferências, seminários e

e visa o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.

reuniões relacionadas ao SUAS, Tipificação, Protocolo de Gestão, especialização em projetos, dentre outros. De acordo

Revista Gestão Social - Quais as dificuldades encontradas

com a NOB-RH, é exigido que o coordenador do CRAS possua

para desenvolver as atividades?

nível superior, com formação em serviço social, psicologia e/ou

Niziane Monteiro - Diversas são as dificuldades enfrentadas

outra profissão que compõe o SUAS; com experiência de

pelo assistente social no dia a dia, diante de tantas mazelas

atuação e/ou gestão em programas, projetos, serviços e/ou

sociais, mas poderia citar que em nossa área de trabalho um

benefícios sócio-assistenciais; conhecimento da legislação

grande desafio é quando a gente detecta/encontra uma

referente à política nacional de assistência social; domínio

determinada situação familiar e precisamos atuar,

sobre os direitos sociais; experiência de trabalho em grupos e

principalmente quando é uma situação de maior

atividades coletivas; em trabalho interdisciplinar ;

vulnerabilidade, principalmente os encaminhamentos

conhecimento da realidade do território e boa capacidade

relacionados a proteção especial (média e alta complexidade).

relacional e de escuta das famílias.

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Revista Gestão Social dos Municipios

13


Considerações Finais

Considerações Finais O processo de contextualização dessa revista, é referente à realidade social do município de Nossa Senhora da Gloria, foi através de pesquisas que foi identificados e analisados diversas transformações ocorridas no seu contexto histórico, sócio político, econômico e cultural. As mudanças que vem ocorrendo e ocorre na cidade são reflexos de iniciativas administrativas por parte dos gestores municipais e de valores construídos pela sociedade Gloriense. É importante destacar que a cidade possui aspectos tanto positivos como negativo. Dentre eles estão relacionadas as reformas em parcerias com o governo estadual que ocorrem em alguns espaço físico como o Hospital, construção de clinicas de saúde e ampliação posto de saúde e ampliação e construção de mais Praças, pavimentação de ruas, o desenvolvimento econômico e o resgate da cultura local. Quanto à problemática enfrentada pelo município cabe aos gestores sensibilizar e mostrar a equipe administrativa do município que existem problemáticas e que as mesmas precisam ser solucionadas, com por exemplo: melhorias no âmbito da educação, assistência social e saúde, a necessidade de diversificar as opções de lazer para criança e adolescentes jovens e idoso, um incentivo maior para o esporte, outra ausência de uma biblioteca moderna no município, mais investimentos no aspecto cultural, como também a falta de um melhor investimento nos povoados, a falta de intersetorialidade de alguns órgãos municipais, a desorganização na prestação de serviços de alguns setores, outro fator relevante e a falta de autonomia de alguns gestores, a ausência e de um espaço físico para os conselhos, impossibilitando assim o controle social do município. Diante a essas situações existem outras dificuldades que o município precisa superar, onde o poder público junto com a sociedade civil poderá fazer a diferença, buscando melhorias que façam da cidade uma referência em Gestão Social e qualidade de vida. Enfrente ao que se foi mencionado na construção da revista, a cidade de Nossa Senhora da Glória Foi Cenário de um belíssimo histórico, envolvendo religiosidade e a construção de uma nova sociedade, onde atualmente apresenta como resultado de todo seu processo histórico e abertura para transformações em seu contexto social. Enfim o destaque maior desse trabalho não foi apenas conhecer e citar as políticas publica do município, mas sim mostrar que através da gestão social e de iniciativas administrativas presente no municio pode-se melhorar a qualidade de vida dos cidadãos Gloriense.

Referências MENDONÇA, jouberto uchôa de. SILVA, Maria Lúcia Marques Cruz. (ORG). Sergipe Parnorâmico. Aracaju: Universidade Tiradentes, 2009. HTTP: WWW. Wikipédia.org acesso em: 17/11/2011 as 18:22 hs Fonte: www.soudegloria.com, acesso em: 21/11/2011 as 21:30 hs TEIXEIRA, Elenaldo. O local e o global: limites e desafios da participação cidadã. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2001. TENÓRIO, Fernando Guilherme. Gestão social: metodologia, casos e práticas. 5.ed.São Paulo: FGV, 2007. Fonte: http://www.gloria.se.gov.br, acesso em 16/11/2011 as 16:00 hs IBGE :: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística www.ibge.gov.br/, acesso em 14/11/2011 as 9:30hs

Nossa Senhora da Glória - Sergipe

Revista Gestão Social dos Municipios

14


Hino do município de Nossa Senhora da Glória Letra por José Pereira Sobrinho Melodia por José Pereira Sobrinho

Salve Glória, ó cidade bonita! O progresso em ti sempre está. O Brasil, que é terra sagrada, Consentiu este nome lhe dar. Glorienses, marchemos unidos, Pelo progresso do nosso lugar. Nossa Glória é grande e infinita, Força humana não pode acabar. Salve! Salve! Salve ó nossa Glória! Com seu povo de grande valor. Com o nome belo que lhe deram Vosso povo se entusiasmou. Glorienses, lutemos contentes. Por Glória queremos lutar. Sou feliz quando vou à Igreja, Vejo Glória lá no seu altar. Nossas festas têm mais alegria, Nosso povo é forte e varonil. Glorienses, lutemos contentes Por Glória e por nosso Brasil.

Revista Nossa Senhora da Glória  

Revista Nossa Senhora da Glória