Issuu on Google+

Independ锚ncia e alargamento do territ贸rio


Após início da reconquista cristã, em lutas que duraram sete séculos. A Península Ibérica ficou dividida em vários reinos.

.


Do ano de 711 a 1096 •

Para defender os seus reinos na luta contra os muçulmanos, que insistiam em combater e conquistar as terras cristãs, os reis cristãos pediram ajuda a outros reis cristãos da europa.  

Estes enviaram cruzados para a Península Ibérica

.


Entre estes cruzados que vieram ajudar Afonso VI de Leão, na conquista do território, dois destacaram-se:

D. Raimundo

D. HENRIQUE

Como recompensa Afonso VI de Leão deu-lhes a mão de suas filhas em casamento e o governo de um condado. D.Raimundo D.HENRIQUE

D. Urraca Recebeu o Condado da Galiza

D.Teresa Recebeu o Condado Portucalense

Contudo D.Raimundo e D. Henrique tinham de obedecer e servir ao rei de Leão e Castela de quem ficavam dependentes (continuando a conquistar terras aos mouros).


GOVERNO DE D.HENRIQUE De    1096    a        1112 O conde D. Henrique governou muito bem e desde logo o seu sonho foi tornar o seu condado independente. Contudo morre em 1112, sem ver esse desejo concretizado.

“ E antes que morresse chamou o seu filho D. Afonso e disse-lhe: Filho, toda esta terra que te deixo (…)não percas dela nenhum palmo, pois eu a ganhei com grande sofrimento e trabalho.(…) Gesta de D.Afonso Henriques(Crónica do início do séc.XIII, adaptado)


DE 1112 A 1128                     GOVERNO de D. TERESA D. Teresa assume o governo do condado, pois seu filho, D. Afonso Henriques, tinha apenas três anos.

D. Teresa continuava a ter os mesmos direitos e deveres do seu marido. CONTUDO, com o decorrer do tempo D.Teresa  reaproximou-se de Leão e Castela, tornando o  sonho da  Independência/autonomia cada vez menos possível. Esta situação preocupa os nobres Portucalenses, que procuraram influenciar D.Afonso Henriques (agora com mais de 16 anos) para se revoltar contra a sua mãe.

 BATALHA de S. MAMEDE (1128) D. Afonso Henriques, apoiado pelos nobres portugueses, derrubou o governo de D. Teresa e  assume a partir daqui o governo do Condado.


De 1128 a 1185 – Governo de D. Afonso Henriques D. Afonso Henriques deu continuidade ao sonho seu pai.  Conseguir a independência  Continuar a alargar o território.

Por isso muda a capital do condado Portucalense, de  Guimarães  para Coimbra, mais a Sul afastando  se de Leão e  Castela, aproximando-se dos territórios Muçulmanos

 Começa

a

lutar

pelos

seus

objetivos

BATALHA DE CERNEJA (1137)                                                    Batalha de Ourique Alentejo (1139) Afonso enfrenta e vence a Vence os cinco reis Mouros D. Afonso VII, seu primo e rei A partir daqui D. Afonso Henriques começou a intitular-se como rei de  Leão e Castela, porque Portugal queria libertar-se do seu domínio.


Batalha de Ourique


Tratado de Zamora (1143) D.Afonso VII de Leão e Castela reconhece o Condado como reino e também D. Afonso Henriques como rei de Portugal.  Neste tratado chegam a um acordo para pôr fim às disputas/lutas dos territórios a norte de Portugal.  Contudo D. Afonso Henriques queria o reconhecimento final do Papa. Continuou a insistir nesse reconhecimento.


1139                   a                          1143 

Batalha de Ourique Alentejo

Vence os cinco reis Mouros

• A partir daqui D. Afonso Henriques começou a intitular-se como rei de Portugal .

Tratado de Zamora •D.Afonso VII de Leão e Castela reconhece o Condado como reino e também D. Afonso Henriques como rei de Portugal. •Neste tratado chegam a um acordo para pôr fim às disputas/lutas dos territórios a norte de Portugal. •Contudo D. Afonso Henriques queria o reconhecimento final do Papa e Continuou a insistir  nesse reconhecimento.


1147 – O Avanço para SUL e a importância da linha do Tejo

As conquistas de Leiria (1145); Lisboa e Santarém (1147) foram fundamentais para assegurar o avanço dos portugueses para SUL

Cerco a Lisboa - 1147

Linha do Tejo – quando os seus domínios chegaram às margens do rio Tejo, D. Afonso Henriques ficou com a vantagem de se ter apoderado de cidades e castelos difíceis de lhe serem roubados, pois o rio era uma  barreira  natural, muito difícil de ultrapassar. Ainda não satisfeito continua as suas conquistas: Alcácer do Sal; Beja; Évora; Serpa e Moura.


1179

A

1185

                                                                                                                                              1185 – Morte de D. Afonso Henriques Reino de Portugal à morte de D. Afonso Henriques 1179 – Reconhecimento da Independência ”BULA Manifestis Probatum” O Papa Alexandre III reconheceu o seu valor E o Papa declarou-o como REI DE PORTUGAL.

                                                                                                                                        Sucede-lhe o seu filho D.Sancho I                               


DE 1185                                a                                                          1279 ALARGAMENTO DO TERRITÒRIO PORTUGÊS D. SANCHO I – 1185/1211 D. Sancho I continuou com a vontade do seu pai na conquista do território, mas enfrentou muitas dificuldades. •Neste reinado foram perdidas as terras conquistadas abaixo da linha do Tejo. •Tornou-se novamente a linha de separação entre o reino cris tão e muçulmano.

D. AFONSO II – 1211/1223

Neste reinado recomeçou o avanço novamente para SUL Conquita de Álcacer de Sal (1217)

D.SANCHO II 1223/1248

D.Afonso I  1248/1279

Continuou o avanço para Sul. Conquista de Serpa e Moura (1232) Conquita de Beja(1234) Conquista de Mértola (1238) Conquista de Cacela, Tavira e Alvor – Algarve (1239) 

CONQUISTA  DEFINITIVA DO  ALGARVE - 1249 A partir desta os monarcas portugueses passaram a intitular-se REIS DE PORTUGAL E DO  ALGARVE


De 1279                        a                                  1385

Reinado de D.DINIS •

Só trinta anos mais tarde, em 1297, os Castelhanos reconheceram ser Portuguesas as terras, assinaladas a vermelho no mapa. Ficaram assim estabelecidas as fronteiras de Portugal, como hoje as conhecemos, com exceção de Olivença que foi ocupada pelos espanhóis em 1801. A este acordo chamou- se TRATADO DE ALCANIZES

 


Disciplina - História e Geografia de Portugal Escola - Agrupamento de Escolas Dr. Manuel Laranjeira – EB2/3 Sá Couto Nome – Tomás António Santos Amaral /Nº - 18/5º J Bibliografia: • Neto, Franclim Pereira e Veloso, Maria José, Viagens no Tempo, Edições Livro Directo • Aguiar, O. Passo, História de Portugal, Editora Educação Nacional • Fragoso, Arlindo, Sequeira, Eurico e Santos, Luís Aguiar, História e Geografia de Portugal, Editora Santillana • http://www.escolovar.pt


independência e alargamento do território