Page 21

6 Correlação de forças no plano eleitoral As forças políticas com expressão eleitoral no distrito são o PCP, PS e o PSD, no entanto com uma actividade regular e permanente apenas o PCP existe. O PS tem uma actividade que resulta da acção dos seus membros nos órgãos institucionais, assente em posições demagógicas e contraditórias com as suas promessas eleitorais. A arrogância e desonestidade intelectual e as atitudes provocatórias é aquilo que caracteriza a prática de muitos eleitos do PS no distrito. O PSD que elegeu um deputado não tem actividade regular na região, nem mostra ter opinião sobre os problemas do distrito. Outros partidos não têm qualquer expressão 6.1 Análise Geral – Eleições: Assembleia da República, Autárquicas, Presidenciais e Parlamento Europeu As eleições são consideradas como parte integrante da luta de massas, a luta eleitoral adquiriu neste quadro particular relevo como elemento de resistência e luta. A intervenção eleitoral para a Presidência da Republica, para a Assembleia da Republica e a intervenção autárquica, encaramo-las na luta mais geral, numa relação dialéctica entre a intervenção institucional e a luta de massas, enquanto instrumentos de intervenção para alargar a influencia social, politica e eleitoral do PCP. Desde a 7.ª Assembleia realizaram-se quatro actos eleitorais: Presidência da Republica, Assembleia da Republica, Parlamento Europeu e Autarquias Locais. Em todas elas o PCP, no quadro da CDU, teve uma intervenção própria e as organizações do Partido e muitas centenas de independentes corresponderam às necessidades de empenho e mobilização nas batalhas eleitorais. No período em analise e nos actos eleitorais concretos, também a ofensiva ideológica tem sido muito forte, levando a que alguns sectores da sociedade, embora contestando no plano social as politicas de direita, alguns mesmo que estiveram na luta, no momento do voto o PCP não recebeu o apoio necessário para concretizar a mudança para uma politica patriótica e de esquerda. Nas eleições Presidenciais a reeleição de Cavaco e Silva candidato da direita, além de ser eleito pela mais baixa votação de sempre, foi um elemento muito negativo, aliás que se veio a traduzir como elemento de destabilização na politica nacional, pelo apoio dado ao actual governo do PSD / CDS-PP. As eleições Presidenciais mostraram a importância do PCP ter ido às urnas com o seu próprio candidato no caso Francisco Lopes, usando uma linguagem própria e autónoma que muito contribuiu para o debate, para o esclarecimento sobre o País e centrou a discussão na importância politica sobre o papel e os poderes exigidos ao Presidente da Republica e na importância politica da defesa da Constituição da Republica.

O DISTRITO DE ÉVORA HOJE

21

Resolução Política  

8ª Assembleia da Organização Regional de Évora do PCP

Resolução Política  

8ª Assembleia da Organização Regional de Évora do PCP

Advertisement