Issuu on Google+

Product: OGlobo PubDate: 01-02-2012 Zone: Nacional Edition: 1 Page: PAGINA_AB User: Schinaid Time: 01-31-2012

24 • ECONOMIA

O GLOBO

global, visita hoje o Centro de Operações da Prefeitura do Rio . O

Glauce Cavalcanti (interina)

Centro está elaborando o planejamento operacional da Rio +20.

Recorde em óleo e gás

Futuro incerto

A produção de petróleo e gás no Brasil foi recorde em 2011. Chegou a 768 milhões de barris de petróleo, 2,5% mais que em 2010. Em gás natural, a alta foi de 4,9%, somando 24 bilhões de m3. No total, representa 919 milhões de barris de óleo equivalente. A produção na Bacia de Santos e no Campo de Lula puxaram a expansão.

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) caiu 2,3% este mês, ante dezembro de 2011. Pesou nessa queda o recuo de 3,3% nas expectativas do empresariado e a redução de 4,5% no nível de investimentos. Há, contudo, mais otimismo com a condição atual, que subiu 1,2%, informa pesquisa da CNC.

Café indígena

Confiança no presente

l O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Ministério do Desenvolvimento Social, adquiriu café produzido por índios brasileiros pela 1+ vez. Fechou a compra de 4,5 toneladas, por R$ 36 mil, com grupo da Comunidade Indígena de Mangueira, em Alto Alegre (RR). O café seguirá para o programa Sesc Mesa Brasil.

Em relação à condição atual, a percepção dos comerciantes em relação ao varejo subiu 1,3%. O Nordeste é a região do país onde a confiança é maior (com 126,3 pontos). O Sudeste está em último, com 112,6 pontos.

Ataque ao cibercrime l Empresas de TI do setor de antivírus se uniram em apoio ao movimento Brasil sem vírus, iniciativa do CDI e do portal Techtudo. Norton e Avast estão entre elas. Vão distribuir dois milhões de vacinas até o fim do mês.

l O Versa, sedan compacto da Nissan que chegou ao mercado brasileiro em novembro, tem chances de ser o segundo modelo da montadora japonesa, depois do March, a ser produzido na fábrica que a empresa vai instalar em Resende, no Sul Fluminense, diz Carlos Murilo Moreno, diretor de marketing. É boa notícia, após um ano em que a produção de automóveis no país sofreu o maior tombo desde 1999. Num par de meses, o Versa totalizou 3.218 unidades vendidas no país, mais que o dobro do previsto.

l

Nissan vende o triplo do previsto para o Versa e avalia produzir o carro no Rio Há concessionárias no Rio com fila de espera de três meses pelo carro. Outras suspenderam as vendas do veículo. “Em novembro, foram quase 900 unidades vendidas, o triplo do estimado. Em dezembro, 2.394. PaDivulgação

rou aí pelo limite de estoque”, explica ele. O carro, fabricado no México, tem remessa mensal de 2.500 veículos para o mercado brasileiro. A Nissan Brasil negocia com a filial mexicana, conta Moreno, a ampliação das entregas no país. “Já garantimos mais duas mil unidades para o 2, trimestre. Vender mais que o esperado também é um problema, embora positivo”, avalia o executivo. No total, a Nissan elevou vendas em 88% no Brasil em 2011. Chegou a 3,6% de participação de mercado. Quer ter 5% até 2016.

Parceria na moda

A C&A produziu imagens da campanha da coleção que vai lançar em parceria com a grife carioca Maria Filó. A modelo brasileira Nadine Ponce, aposta das passarelas, posou para as fotos. Em março, 60 itens chegam a 90 lojas da rede.

Aposta na internet

Divulgação

Antes voltada para o mercado gráfico, a AlphaGraphics entra em 2012 investindo em produtos para internet, como aplicativos e sites. A meta para este ano é que os serviços para a web somem 10% da receita. Em 2011, a empresa faturou R$ 68 milhões, 20% mais sobre 2010.

l

Bolinhas de sabão

O BRASAS põe no ar hoje a campanha “No Brasas, seu inglês ganha vida”. Será veiculada em rádio, cinema e mobiliário urbano. No outdoor Bubbles, uma máquina produzirá bolas de sabão. Será instalado em Del Castilho esta semana. Ogilvy & Mather assina.

FARINHA DA ITÁLIA O SÍTIO do Moinho, produtor de alimentos orgânicos da Região Serrana do Rio, selou parceria com dois moinhos da Itália para vender farinhas orgânicas no Brasil. Com isso, prevê elevar os negócios em 30% este ano. Em 2011, faturou R$ 3 milhões.

Vinhos de marca própria Dom Román, para elaborar sua Restaurantes estão investindo em Restaurantes do Rio criam bebida. O La Fiducia também sevinhos de marca própria e em tarótulos da casa em parceria gue a tendência: produziu três mil blets como carta da bebida. O Grupo Forneria criou rótulo para com vinícolas e elevam vendas garrafas com a Miolo. Enólogos afirmam que um rótulo exclusivo seus quatro restaurantes no Rio. impulsiona as vendas de vinho na O vinho foi produzido pela vinícola da Toscana Ginestruzze Uzzano di Bastali Chiara. Da casa. Já a churrascaria Mocellin aposta em tablets cosafra de 2010, foram feitas duas mil garrafas. O eñe, em mo carta de vinhos. Tem aplicativo que harmoniza a São Conrado, selou parceria com a espanhola Bodega bebida com os pratos. Elevou vendas em 20%.

Divulgação

l A hotelaria de Toronto bateu dez milhões de pernoites em 2011, diz o Tourism Toronto, que reúne o setor na cidade do Canadá. Os gastos desses visitantes totalizaram US$ 4,57 bilhões. O Brasil é o 9, emissor internacional. Enviou 44,7 mil turistas ano passado, 9,2% mais que em 2010.

Demanda em excesso

l

Divulgação

Luíza também

Quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

NEGÓCIOS & cia

JAY CARSON, CEO do grupo C40 , que discute o aquecimento

l

22:13 Color: K

Desemprego na zona do euro supera 10% Taxa na região é a maior desde 1998. Já na Alemanha, índice em janeiro recua a patamar histórico mínimo l BRUXELAS,

BERLIM e ROMA. A

taxa de desemprego média entre os 17 países da zona do euro alcançou 10,4% em dezembro passado. Trata-se de seu maior patamar desde 1998, antes ainda do lançamento da moeda única, em 1999. O índice do mês passado se iguala à leitura revisada de novembro de 2011. Na Alemanha, inversamente, a taxa de desocupação recuou novamente para níveis históricos mínimos, colocando o país na posição de motor de recuperação da região. — A Alemanha está mostrando que ainda há vida após a austeridade — disse Holger Schmieding, economista do Berenberg Bank, em Londres. O anúncio foi feito ontem pela agência oficial de estatísticas Eurostat, um dia depois da reunião dos líderes da União Europeia (UE), que culminou na reforma do tratado do bloco para acomodar medidas restritivas ao déficit público dos países. Os números revelam que em dezembro mais 20 mil pessoas se somaram ao exército de desempregados da região em relação ao mês anterior, totalizando16,5 milhões de pessoas sem trabalho. A taxa de desemprego subiu de forma regular em 2011, com a estagnação do crescimento e a iminência de uma recessão. Na UE, 23 milhões de pessoas sem trabalho Nas 27 nações da UE, o número de desempregados tem aumentado regularmente desde a mínima de 7,1% em 2008, alcançando 9,9% em novembro e dezembro, o equivalente a cerca de 23,6 milhões de pessoas. Analistas preveem que, até meados do ano, a taxa de desemprego na UE chegue a 11%. Na contramão dos países mergulhados na crise da dívida, a Alemanha anunciou ontem uma queda em sua taxa de desemprego. O índice recuou para 6,7% em janeiro, a menor desde a unificação do país. O número de desempregados diminuiu em 34 mil pessoas em janeiro, após queda

Alessia Pierdomenico/Bloomberg

de 25 mil em dezembro. O total de desempregados, sem ajuste sazonal, chegou a três milhões, ante 2,78 milhões em dezembro. Enquanto isso, a Espanha, país do bloco com o maior número de desempregados, viu sua taxa alcançar 22,9% em novembro e dezembro. Na Itália, outro país mergulhado em crise, a taxa de desemprego de dezembro subiu 8,9%, ante 8,8% no mês anterior. Este é o maior nível desde o início da série histórica em 2004. Os números reforçam o alto preço social que os países mais diretamente atingidos pela crise da dívida estão pagando, além de reforçar a desigualdade entre países centrais e periféricos dentro da própria UE. Vendas no varejo alemão recuam 1,4% em dezembro Apesar dos números positivos do mercado de trabalho alemão, os dados sobre o varejo indicaram uma queda de 1,4% em dezembro frente a novembro, segundo dados preliminares divulgados ontem. O indicador, conhecidamente volátil, teve redução de 0,9% em base anualizada. Economistas consultados pela agência Reuters haviam previsto uma expansão de 0,9% no mês, e 2,3% no ano. As vendas no varejo de novembro foram revisadas para baixo, para uma queda de 1% no mês, a partir de uma redução de 0,9% informada anteriormente. As vendas em bases anualizadas de novembro também foram revisadas para baixo, de um ganho de 1,4% para uma alta de 0,9%. A chanceler alemã, Angela Merkel, conseguiu impor sua liderança na cúpula dos líderes da UE, na segunda-feira, quando conseguiu a adesão de 25 dos 27 países membros — as exceções foram o Reino Unido e a República Tcheca — para a reestruturação do pacto comunitário. A reforma tornará a disciplina fiscal mais estrita, como queria a Alemanha.n

Grécia a um passo de acordo com credores ATENAS. Um acordo com os credores privados para a redução da dívida está “a um passo de ser fechado”, afirmou ontem o ministro de Finanças do país, Evangelos Venizelos. Segundo o jornal local “Kathimerini”, ele alertou ainda que o acordo só será possível se os fundos de previdência gregos também participarem. Mais cedo, o premier Lucas Papademos havia afirmado que haveria um acordo até o fim desta semana. — Estamos falando de um envolvimento do setor privado maior que o previsto em julho — disse Venizelos. — Estamos falando de um corte de 50% no valor nominal e de uma perda no valor líquido presente de mais de 70%. Ele disse ainda que o Eurogrupo, que reúne os ministros de Finanças da zona do euro, vai discutir a Grécia na segunda-feira. A emissão dos novos bônus do país tem de ser feita até 13 de fevereiro. O problema é que a Europa quer provas de que o governo fará as reformas exigidas, afirmou à agência de notícias Reuters uma alta fonte do setor bancário grego: — O acordo está pronto, mas não será anunciado antes do fim da semana e até que o governo tenha feito certos compromissos, com reformas trabalhistas e questões previdenciárias. Os colegas europeus estão fazendo pressão sobre o governo. l

DESEMPREGADOS BUSCAM trabalho em agência de emprego em Roma: taxa é a maior desde 2004

BCE intervém no mercado de Portugal Com compra de títulos pelo banco para evitar contágio, taxa do país recua LONDRES e FRANKFURT. O Banco Central Europeu (BCE) interveio ontem no mercado de títulos portugueses devido a temores de uma disparada no custo de financiamento do país, o que poderia contagiar outros mercados. Segundo o jornal britânico “Financial Times”, a taxa de retorno dos bônus de dez anos — cujo preço é inversamente proporcional à procura — caiu149 pontos básicos ontem. A origem da maior queda diária registrada este ano foi a compra de títulos pelo BCE pelo segundo dia consecutivo. “Só estamos vendo eles comprarem em pequenas quantidades, mas achamos que são significativas. Há um sentimento de que o BCE está preocupado com a rápida alta da taxa de retorno paga pelos títulos portugueses, porque isso poderia afetar outros mercados”, afirmou ao “FT” um operador de mercado que

l LISBOA,

preferiu não se identificar. Embora o BCE não se pronuncie oficialmente, parece cada vez mais preocupado com o valor dos títulos portugueses, por não refletirem a real situação da economia do país, segundo o “FT”. Investidores dizem que um calote grego levaria Portugal a fazer o mesmo. O BCE espera que, com a resolução da questão do financiamento da Grécia, o mercado avalie de forma mais justa o programa de reformas português. Desemprego recorde faz CE pedir vagas para jovens O desemprego em Portugal fechou 2011 com a taxa recorde de 13,6% da população economicamente ativa, a quarta maior da zona do euro, segundo o órgão de estatísticas europeu Eurostat. O resultado é 0,4 ponto percentual maior do que o de novembro. O aumento do desemprego no país já era esperado pelo go-

verno e por analistas. Também acredita-se que este ano a taxa continuará em alta. Apenas Espanha (22,9%), Grécia (19,2%) e Irlanda (14,5%) registraram índices de desemprego mais altos. De acordo com previsões do governo português citadas pelo jornal “Público”, o desemprego deve atingir, em média, 13,4% da população ativa este ano. Segundo a Comissão Europeia, no entanto, a taxa será ainda maior, de 13,8%. E, para Bruxelas, continuará a se manter em níveis elevados no ano que vem (13,6%), em 2014 (12,5%) e em 2015 (11,6%). Já o presidente da Comissão Europeia (CE), José Manuel Durão Barroso, enviou ontem uma carta ao premier português, Pedro Passos Coelho, propondo a criação de um grupo de trabalho para a criação de vagas para jovens e de apoio a pequenas e médias empresas. Para isso, uma equipe da CE visitará o país. n


O globo Economia