Page 1

JORNAL DE BELTRÃO Francisco Beltrão, domingo, 26 de maio de 2013. Ano XXV - Número 5.058 - R$ 2,50 - Fone: (46) 3520-4000

NESTA EDIÇÃO, 2 CADERNOS, 24 PÁGINAS. JdeB, O LEITOR EM PRIMEIRO LUGAR. WWW.JORNALDEBELTRAO.COM.BR Foto de Leandra Farncischett/JdeB

80% favoráveis à redução da maioridade penal Uma pesquisa da Unioeste mostra que mais de 80% da população beltronense é favorável à redução da maioridade penal. Lideranças entrevistadas pelo Jornal de Beltrão confirmam essa opinião, que também predomina no cenário nacional. Quem já tem idade para votar e ter filhos, por exemplo, também deveria ser responsabilizado por todos os seus atos. Mas há uma corrente de pensamento que não estabelece idade e sim a natureza do crime, critério já adotado por outros países. Págs. 2 e14

Máquinas tomam conta do Calçadão Autoridades do município e os deputados Assis do Couto, Luciana Rafagnin e Caíto Quintana, junto com o prefeito Cantelmo Neto, fizeram a maior entrega de máquinas já adquiri-

Lideranças participaram da entrega de 15 maquinários para Francisco Beltrão, com investimento de R$ 3,8 milhões em recursos próprios da Prefeitura. Foi ontem de manhã, no Calçadão. Pág. 13

“Pessoas de sucesso visualizam seu resultado até mesmo antes de conceber a meta claramente.” Leia Melissa Faust — Gestão de Pessoas —, agora aos domingos. Pág. 10

DEM recebe novos filiados no Jacutinga

Sudoeste

Foto de Leandra Farncischett/JdeB

Trabalhar com metas

O secretário estadual Edson Casagrande esteve no Jacutinga, interior de Beltrão, para um jantar de filiações ao seu partido, o DEM. Pág. 3

Deni Schwartz diz que a população do Sudoeste é nota 10

Deni Schwartz

Unioeste lança o projeto de extensão Transfusão da Alegria, que fará visitas semanais aos hospitais de Francisco Beltrão. A foto é de ontem de manhã, no Calçadão. Pág. 8 Foto de Adolfo Pegoraro/JdeB

Deni Schwartz, que antes de tornar-se político chefiou o Getsop na titulação das terras litigiosas do Sudoeste, diz, pela experiência que teve nos anos 60 e 70 com aquela atribuição, que a população do Sudoeste é nota 10. Ele é o entrevistado desta edição. Paraná Sudoeste

Empresários beltronenses estiveram na Praça Central ontem pela manhã para o manifesto “Simplifica Já”, liderado pela Fiep, que tem o objetivo de simplificar o Sistema Tributário Brasileiro. Pág. 13

Vereadora Sandra Ribeiro, de S. do Lontra, troca o PMDB pelo MD. Cruzeiro já recebeu mais de R$ 600 mil em emendas. Pág. 2 Francisco Beltrão recebe mais seis viaturas para a Polícia Militar. Marmeleiro recebe a primeira carga de tubos na região, doados pelo Instituto Aguasparaná. Pág. 3 PM de Verê detém suspeito de envolvimento com drogas. Acidente com ferido em Dois Vizinhos. Pág. 16 Em São Jorge, palestra sobre motivação para o trabalho. Boa Esperança realizou conferência municipal da educação. Dois Vizinhos pode ser campeão até perdendo. Pág. 7A

Velhas paixões afloram no início do novo campeonato O início do Campeonato Brasileiro de futebol, neste fim de semana, faz reviver, nos torcedores, velhas paixões. Boas histórias sobre palmeirenses, gremistas, colorados, atleticanos, santistas, coxa-brancas, corintianos de nossa região. Pág. 15

Foto de divulgação

Foto de Flávio Pedron/JdeB

Atletas do Sudoeste conquistam títulos pelos estaduais Alexandre Pato é campeão pelo Corinthians, Chico pelo Coritiba, Dagoberto vice pelo Cruzeiro, João Paulo vice pelo Atlético PR, Neto vice pelo Santos. São atletas do Sudoeste conquistando títulos pelos estaduais. Paraná Sudoeste

das pela Prefeitura de Francisco Beltrão. O total do investimento é de R$ 3,8 milhões, 100% recursos próprios. Muita gente foi ver o Calçadão tomado pelas máquinas. Pág. 13

Felipe Massa larga em último, hoje No GP de Mônaco, hoje, 9 da manhã, o piloto brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, larga em último lugar. Ontem ele nem participou dos treinos. A pole é do alemão Nico Rosberg. A Rede Globo tansmite ao vivo. Pág. 8

José Livino de Paulo, o Sargento Bichinho, recebeu homenagem do Exército em Cascavel. Na foto, com o major Coutinho Nascimento, comandante do 16º Esquadrão. Pág. 8

Dorival Castro, o Borracheiro Gremista, de 60 anos, estabelecido no bairro Vila Nova, comprou um Fusca, pintou e personalizou-o com as cores do seu time. Pág. 15


EDITORIAL

Debate sobre a maioridade penal deveria ter como premissa a natureza do crime Já virou lugar comum dizer que de tempos em tempos volta a ser debate na sociedade brasileira o limite de maioridade penal. Atualmente é a partir dos 18 anos que a pessoa responde como adulto, passível de ser punido de acordo com a gravidade do delito. Um roubo sem agressão a outrem tem determinada punição; um roubo com assassinato tem naturalmente agravantes. As pessoas com menos de 18 anos são abrigadas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, que tem uma série de normas que protege o Se crime hedimenor e determina que o ondo, com Estado brasileiro ofereça evidentes índicondições de recuperação para quem cometer ces de maldade, irregularidades. Mas o a punição debate sobre a maioridade deveria ser penal está novamente em debate, com as opiniões correspondente se dividindo basicamente ao ato. em duas —manter como está hoje ou baixar para, por exemplo, 16 anos. Há, no entanto, propostas derivadas do debate, que apontam para outros encaminhamentos, entre os quais se eliminar o fator idade e se ater à natureza do crime para então se estabelecer as responsabilidades. Se crime hediondo, com evidentes índices de maldade, a punição deveria ser correspondente ao ato, independentemente da idade do executor. Existem países em que a legislação tem como norma primeira o tamanho do crime para então se aplicar a pena. O sujeito pode ter 14 ou 15 anos, cometendo crime bárbaro, que haja critérios de punição para isto, e não ter como atenuante a idade do autor. Essa seria uma proposição mais adequada ao mundo contemporâneo e menos traumática para os familiares das vítimas.

2 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013

Umas e Outras Nesta semana, a vereadora de Salto do Lontra Sandra Ribeiro anunciou sua saída do PMDB e ingresso no novo partido da Mobilização Democrática (MD), que surgiu da fusão do PPS e PMN. “Minha decisão política é definitiva, pois já fizemos o ato simbólico de filiação junto ao MD. Porém, deixo claro meu respeito pelo PMDB, pelo qual me elegi, afinal, lá tenho grandes amigos e pessoas que aprendi a respeitar, contudo, havia também diverSandra Ribeiro. gências com alguns membros da referida legenda, o que, somado à legalidade de mudança de partido sem perda de mandato, por se tratar de uma nova legenda, e aliado a isso a grande afinidade que tenho com a atual administração municipal, tomei essa decisão”, justificou. Em Salto do Lontra o MD conta com o atual prefeito Maurício Baú, vice-prefeito Fernando Cadore, e os vereadores Joares Cavanhol e João Carlos Dalberto, agora também a Sandra. Lideranças de Marmeleiro

EXPEDIENTE: JORNAL DE BELTRÃO (Diário de terça a domingo) Fundação: 1° de maio de 1989. Propriedade: Editora Jornal de Beltrão Sociedade Anônima. CNPJ 95420188/ 0001-33 -Rua Mato Grosso, 55 CEP 85.605-280 - Francisco Beltrão - PR. Fonefax: (46) 3520-4000 Conselho Editorial (º) e Conselho de Administração (*): Badger Vicari*º, Celso Albino Reichert*º, Claudiney Del Cieloº, Domingos Rafagnin*º, Flávio Cesar Pedron*º, Itamar M. Pereira*, Ivo A. Pegoraro*º (presidente), Luciano André Trevisan*º, Luiz Carlos Bággioº, Marcos Kuchinski*º e Quintino Girardi*º. Diretor de Redação: Jornalista Ivo A. Pegoraro - ivo@jornaldebeltrao.com.br Chefe de Reportagem: Jornalista Flávio Cesar Pedron flavio@jornaldebeltrao.com.br Diretor Administrativo-Financeiro: Celso A. Reichert - celso@jornaldebeltrao.com.br Diretor de Produção: Quintino Girardi quintino@jornaldebeltrao.com.br Gerente de vendas: Marcos Kuchinski comercial@jornaldebeltrao.com.br Impressão própria As matérias assinadas não representam, necessariamente, a opinião do jornal. Notícias nacionais e internacionais Agência Estado e Agência Brasil Representantes Dois Vizinhos: 3536-2929 (Sucursal) Pato Branco: 3025-2970 Curitiba: Merconeti (041) 3079-4666 Brasília: Central de Comunicação - (061) 3323-4701 O Jornal de Beltrão é associado à ADI-PR (Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná) Endereço eletrônico: jornaldebeltrao@gmail.com assinaturas@jornaldebeltrao.com.br

www.jornaldebeltrao.com.br e www.guiaparanasudoeste.com.br

Tabela de assinaturas: Anual nova: R$ 421,15 - à vista R$ 213,73 - 1+1 R$ 144,62 - 1+2 R$ 110,09 - 1+3 R$ 89,39 - 1+4 R$ 75,61 - 1+5 R$ 427,47 - 30 dias Anual renovação: R$ 404,73 - à vista R$ 205,39 - 1+1 R$ 138,99 - 1+2 R$ 105,80 - 1+3 R$ 85,90 - 1+4 R$ 72,66 -1+5 R$ 410,80 - 30 dias Semestral nova: R$ 215,70 - à vista R$ 109,47 - 1+1 R$ 74,07 - 1+2 R$ 56,39 - 1+3 R$ 45,78 - 1+4 R$ 38,72 - 1+5 R$ 218,83 - 30 dias Semestral renovação: R$ 207,50 - à vista R$ 105,29 - 1+1 R$ 71,25 - 1+2 R$ 55,04 -1+3 R$ 43,97 - 1+4 R$ 37,19 - 1+5 R$ 210,61 - 30 dias Mensal: R$ 38,72 Jornal de domingo: Anual: R$ 129,79 R$ 65,85 - 1+1 Semestral: R$ 65,85 R$ 33,43 - 1+1 Por Correios: R$ 652,28 - anual R$ 326,65 - semestral Tabela válida de janeiro a dezembro de 2013.

Cartas e e-mails: O Jornal de Beltrão faz questão de publicar as cartas e/ou e-mails dos leitores mas, por problema de espaço, quando forem muito longas, ou se for resposta a outra opinião ou a algo publicado no jornal, e sempre que fogem do tema em debate, reserva-se o direito de sintetizá-las.

Opinião

A jornalista Bruna Scirea (Zero Hora, de Porto Alegre) esteve recentemente em Francisco Beltrtão visitando seus pais, o vice-prefeito Eduardo Scirea e a odontóloga Leni Weis Scirea. Na foto, tirada no gabinete da Prefeitura, com o prefeito Antônio Cantelmo Neto. estiveram presentes no Encontro Estadual de Prefeitos e Prefeitas, que aconteceu dia 17 de maio em Curitiba. Uma comitiva formada pelo vice-prefeito José Ivanir Pilatti (PMDB), vereadores e diretores de departamento esteve presentes no evento que reuniu mais de 3 mil pessoas. A promoção foi da Secretaria de Relações Institucionais, em parceria com a Associação dos Municípios do Paraná, e contou com a presença de 322 prefeitos do Paraná, além de ministros, autoridades do governo federal, deputados federais, estaduais e lideranças políticas de diversas regiões do Estado.

O objetivo foi debater ações do governo federal nos municípios. Os gestores também puderam participar de atendimentos individuais para se informarem sobre como levantar recursos para os seus municípios, além de resolver pendências e receber esclarecimentos sobre projetos de cada prefeitura. O prefeito de Cruzeiro, Luiz Pontes (PMDB), informou aos vereadores nesta semana que o município conquistou nestes quase cinco meses de gestão, um valor de R$ 600 mil em emendas parlamentares. O vice-prefeito, Reni Kovalski (PT), também esteve presente, além de secretários municipais.

Delegação de Marmeleiro: vereador Seno Staats (PT), vice-prefeito José Ivanir Pilatti (PMDB), diretores de Departamentos Paulo Henrique Schwalm (Educação), Ademir Flack (Esportes) Gilmar Garbin (Agricultura) e Jeovani de Oliveira (Meio Ambiente) vereador Ari Vicente Muller (PSD), diretor Rosse Cezar Olinquevez (Finanças) e vereador Ilário Fagundes (PDT).

Questionamentos ao artigo “O machismo impera absoluto em Beltrão” Tarcísio Reinehr Faço questionamentos ao artigo “O machismo im4. Ainda bem, levantemos as mãos, mulheres e hopera absoluto em Beltrão” (Jornal de Beltrão de 5 de mens são física (de "gênero"), mas também emocional maio, pág. 2, de Daniele Faenello): e afetivamente diferentes. Portanto, respeitemos es1. Não só os homens falam das e sobre as mulheres. tas diferenças (ex. os homens são mais visuais, as muAs mulheres também o fazem! lheres, mais sensitivas). 2. Antes de acusar levianamente a Igreja Católica 5. A internet está aí e quem não quiser a exposição de ter patrocinado uma caçada às "mulheres indepen- nas "redes sociais" precisa respeitar-se e evitá-la. dentes, bem resolvidas e com a sexualidade à flor da 6. Uma mulher realmente liberada, "resolvida" é uma pele", há a necessidade de se estumulher madura, isto é, sabe exatadar e aprofundar a História da Idamente o seu potencial, ou melhor, o Uma mulher realmente de Média, através de livros que poder que tem e não necessita da liberada, "resolvida" é merecem o crédito da seriedade e "propaganda é a alma do negócio" fidelidade, e que são poucos no uma mulher madura, isto para fazer-se notar. Sabe as armas Brasil (temos, aqui, inúmeros comé, sabe exatamente o seu que tem e o momento exato de usápêndios oriundos dos escritos de las. Em geral está livre dos "modispotencial. Juan Antonio Llorente, ex-padre, mos" e respeita os ambientes e as cuja intenção era ajudar Napoleão a conquistar a Es- convenções sociais. panha e que queimou os documentos para que não se 7. Liberdade é acima de tudo respeito: para com os descobrissem as falsificações). outros e para consigo. 3. Mulheres e homens têm, não somente perante o Estado, mas acima de tudo perante Deus, os mesmos Tarcísio Reinehr - Católico, consultor e profesdireitos e estão no mesmo nível (nem abaixo, nem acisor - treinehr@ig.com.br ma).


Política/Geral

Domingo, 26.5.2013 JORNAL DE BELTRÃO

3

FRANCISCO BELTRÃO

DEM faz 41 novas filiações no Jacutinga O secretário estadual Édson Casagrande (Assuntos Estratégicos) marcou presença. Por Adolfo Pegoraro O partido dos Democratas (DEM) de Francisco Beltrão realizou um jantar na noite de sexta-feira, 24, para efetivar a filiação de 41 moradores da comunidade de Jacutinga, interior de Francisco Beltrão. O evento contou com a presença do secretário estadual Édson Casagrande (Assuntos Estratégicos). Agora o partido, que está passando por um processo de reformulação, já conta com mais de 400 filiados no município. Luciano Spessatto, presidente do DEM em Francisco Beltrão, falou da importância de se firmar parceria com lideranças do Jacutinga. “Nós temos aqui líderes da igreja, do grupo de danças, do time de futebol, são pessoas que têm uma grande representatividade na comunidade e que agora vão trabalhar conosco. Estamos fortalecendo o partido também no interior e o dia de hoje é histórico para os Democratas”, comenta. Édson Casagrande fez questão de registrar a sua primeira visita à comunidade. “Para mim é uma satisfação conhecer essa comunidade. Até os meus 14 anos de idade, eu morei em uma comunidade de interior, ainda no Rio Grande do Sul. Só depois vim morar em Dois Vizinhos. Mas tenho uma lembrança muito boa daquela época. Hoje eu entrei na política por uma questão ideológica e já tenho prazo para sair. Acredito que é preciso fazer uma renovação e é necessária a rotatividade de pessoas neste meio, não vou ficar 20 anos com um cargo público”, disse Casagrande, que é précandidato a deputado federal pelo DEM.

Francisco Beltrão recebe mais seis viaturas para a Polícia Militar Solenidade foi ontem de manhã, no batalhão da PM, com a presença de diversas autoridades.

Na noite de sexta-feira, na comunidade do Jacutinga, Luciano Steimbach, presidente do DEM de Francisco Beltrão, Luciano Spessatto, Léo Garcia, secretário estadual Édson Casagrande (Assuntos Estratégicos) e Ademar Garcia no momento em que foram assinados os documentos de filiação.

DEM deve apoiar Aécio Neves em 2014 AE - O DEM pretende negociar com Aécio Neves (PSDB) o apoio a sua candidatura à Presidência da República em 2014, mas deve cobrar uma participação maior da sigla em governos estaduais controlados pelos tucanos para afastar o partido da órbita de outro presidenciável, o governador pernambucano Eduardo Campos (PSB). Desentendimentos nas eleições de 2010 afastaram DEM e PSDB em al-

guns Estados, levando líderes democratas agora a defender o apoio da sigla a Campos. O presidente nacional do DEM, José Agripino, marcou uma reunião com Aécio para se reaproximar do PSDB e cobrar a ampliação de espaço para a sigla nos governos de Minas Gerais, São Paulo e Paraná, comandados pelo PSDB. O partido quer negociar com o próprio Aécio eleito semana passada para a presidência do PSDB.

Acima, a entrega simbólica das chaves, com o major Christian Goldoni, deputado Ademar Traiano e o prefeito Antônio Cantelmo Neto; abaixo, as viaturas Amaruc, recebidas pela Polícia Militar.

MARMELEIRO

Município recebe a primeira carga de tubos na região, doados pelo Instituto Aguasparaná Várias lideranças marcaram presença; prefeito Luiz Bandeira agradeceu o apoio que vem recebendo do governo do Estado. Da assessoria - Idealizado pelo diretor-presidente do Instituto Aguasparaná, Márcio Nunes, o Projeto 1.000 visa distribuir, através das fábricas próprias de Cruzeiro do Oeste e Paranavai, até mil tubos de concreto para os municípios paranaenses. “Tudo a fundo perdido”, reforça Alberto Piccinini, chefe do instituto em Francisco Beltrão. Com a presença do deputado Ademar Traiano (PSDB) e de autoridades de Marmeleiro, o município recebeu, sexta-feira, a primeira carga dos 750 tubos de 1,20m de diâmetro para canalização pluvial em várias ruas do bairro Ipiranga, uma região de alagamento em dias de chuvas excessivas. Segundo Piccinini, “este projeto vem sanar alguns pontos cruciais para evitar possíveis focos de doenças, cujo vetor sejam águas paradas, além do escoamento pluvial para os municípios, pois o projeto permite que os tubos sejam solicitados tanto para áreas de interesse social nas cidades como para construção de boeiros nas estradas rurais.” Ele in-

Vereadores Vilson Hartwig (Marmeleiro), Valmir Dile Tonello (Beltrão) e Amilto de Oliveira Lima (Marmeleiro), Alberto Piccinini (chefe do Instituto Aguasparaná), prefeito de Marmeleiro Luiz Bandeira, deputado Ademar Traiano, vice-prefeito de Marmeleiro José Ivanir Pilatti e o vereador Alcindo Neriques Dias (Marmeleriro). forma ainda que “no Sudoeste, 36 municípios já enviaram seus projetos.” Francisco Beltrão é um dos poucos municípios que ainda não elaboraram o projeto, embora já tenha solicitação, como afirma o vereador Valmir Dile Tonello (MD), ex-chefe do Instituto, e que esteve presente na solenidade de Marmeleiro. “Assim que tomei conheci-

“No Sudoeste, 36 municipios já enviaram seus projetos”, informou Alberto Piccinini, chefe do Instituto Aguasparaná de Francisco Beltrão

mento da possibilidade de receber esses tubos a fundo perdido, solicitei, através de requerimento, que esses tubos fossem destinados para escoamento pluvial no córrego Lambari, no bairro São Miguel, que aliviaria o sofrimento dos moradores daquela região.” O deputado Traiano, representante de Marmeleiro na Assembleia, disse que “esse é mais um dos projetos que o governo do Estado viabilizou para ajudar no desenvolvimento dos municípios, e deixa clara a preocupação do governo para com todos os paranaenses.” O prefeito Luiz Bandeira (PP) agradeceu o empenho do Instituto Aguasparaná e em especial o deputado Traiano.

JdeB - Foi rápida a solenidade de entrega de seis viaturas para a Polícia Militar de Francisco Beltrão, ontem pela manhã no batalhão da PM, com a presença de várias autoridades — prefeito Antônio Cantelmo Neto (PMDB), deputado estadual Ademar Traiano (PSDB), presidente da Câmara de Vereadores, Paulo Grohs (PSDB), outros vereadores, vários chefes de núcleos regionais e também de secretários municipais. “É muito bom esse investimento do governo na segurança. Apesar de os índices do Sudoeste serem abaixo da média, serem aceitáveis, todo investimento é bem-vindo”, comentou o major Goldoni, anfitrião do evento. Traiano lembrou que o governo tem investido de forma “intensa” na segurança e previu um total de cerca de R$ 1,5 bilhão nos quatro anos de gestão do governador Beto Richa (PSDB). Neto lembrou que uma das suas propostas de campanha foi a criação da secretaria municipal de segurança, a fim de contribuir para o bem-estar da população. Ele também agradeceu “o esforço do governo do Estado com essa agenda positiva para o município.”

O prefeito Cantelmo Neto e o vice, Eduardo Scirea, receberam nesta semana o novo diretor do campus da UTFPR, Alexandre Alfaro, o reitor Carlos Eduardo Cantarelli e assessores da instituição. No encontro, debateram sobre parcerias para melhorar o campus, principalmente o acesso e à implementação de novos cursos.


RELIGIÃO (216)

Encarnação e redenção O cristão de verdade deve considerar a encarnação de Jesus como o maior fato da história. Nada se iguala em grandeza e misericórdia com a imensa maravilha do Deus feito gente. A encarnação do Verbo Divino ocorre por obra e graça do Espírito Santo. Uma mulher foi contemplada com a excelente dádiva de todas as graças para ser a portadora e a geradora desta obra de santidade. Segundo as escrituras, a humanidade sofredora, sob o peso do seu orgulho, não mais possuía acesso à graça e misericórdia de Deus. Havia uma separação total! Esta separação significava de fato, a inexistência da humanidade e sua condenação à pena imposta pela monstruosidade do pecado. Deus no céu é o Ser Glorificado, de perfeita alegria e de beleza incomparável, cujos olhos humanos não suportam ver Sua Luz! Este Deus Glorioso, sem que nada lhe falte em majestade e poder, desce para a miséria do mundo para nele provar seu amargor, conhecer a derrota, a humilhação, a desgraça, o abandono, o sofrimento e a morte. O homem decaiu da graça de Deus pelo seu orgulho e vaidade. O Filho Misericordioso do Pai vem buscar a humanidade pelo caminho da submissão, da obediência, da humildade e do sofrimento. De forma inusitada Deus deixa Seu Estado de glória - sem nunca perdê-la - para penetrar no submundo humano de pecado e miséria. E se entrega à morte! Depois, é de novo glorificado na Sua Ressurreição! E nela oferece à humanidade a salvação eterna, como prova inequívoca de Seu Amor Infinito! Portanto, a salvação dada a cada um nós, sem exceção, veio pelo sofrimento do Filho de Deus - Jesus Cristo morto na cruz! Portanto, a redenção da humanidade aconteceu na cruz... E somente na cruz! Para nós, homens e mulheres da terra, não há o Cristo Glorioso no Céu, sem a cruz! A cruz de Cristo está no centro da nossa vida, onde está o próprio Cristo! Não há como dissociar Jesus da sua cruz... Finalmente: a redenção passa pelo momento da cruz! A nossa vida passa pelo momento da cruz! A cruz final a ser vencida é a mesma Cruz de Cristo: a morte! Depois dela virá a ressurreição! Esta é a promessa! Esta é a boa nova! Este é o Evangelho. Este fato todo é a Santa Missa! A liturgia da missa nada mais é do que o caminho da Cruz! Muitos padres modernos e tantos bispos progressistas estão trocando o Cristo da Cruz pelo Cristo Glorificado no Céu... Pelo Deus Glorioso... Como se Ele estivesse desprezando Sua Cruz! A Cruz de Deus são os homens e mulheres de todos os tempos... Na Igreja, o lugar central pertence ao Cristo crucificado... O Sacrário deve estar no centro de todas as celebrações da Igreja. Não é só a justiça dos homens que está tirando Deus dos lugares públicos... Sem Jesus não há celebração. Portanto, ele deve ser o centro de nossas atenções, no coração, na vida e nas celebrações da Igreja. Itacir Camilo Rovaris.

HOMILIA DIÁRIA

O segredo do amor divino esconde-se no sacramento do matrimônio O casamento pode ser vivido na santidade desde que o casal veja o matrimônio como Deus o vê. “No entanto, desde o começo da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne. Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe!” (Mc 10,6-9) Uma das lições mais claras do Evangelho está no princípio da criação. Deus criou o homem e a mulher. Ele criou o homem para que este fosse todo da mulher; e a mulher para que esta fosse inteira do homem. Essa união é sagrada, maravilhosa! Quando o homem se entrega para a mulher e ela se entrega para o homem, essa união recebe o nome de “sacramento do matrimônio”, algo único, indissolúvel, no qual o casal é separado somente pela morte, no sentido sacramental da palavra. É verdade que viver esse mistério amoroso nunca foi fácil. No sacramento do matrimônio esconde-se o segredo do amor divino. Cristo irá, depois, comparar a união do homem com a mulher à união de Cristo com a Igreja, ou seja, uma união mística, profunda, inteira, que envolve o ser humano por completo. As dificuldades para se viver um matrimônio, segundo a vontade de Deus, são inúmeras e as tentações são diversas. No início, as motivações são as melhores: paixão, amor e ternura, mas, depois, o casamento é vivido no dia a dia, com os sacrifícios, as lutas, as minúcias. Isso torna para muitos homens e mulheres algo impossível de se colocar em prática. No entanto, o que é impossível aos homens é possível a Deus. O casamento pode ser vivido na santidade, todos os dias, até o último dia, desde que você e seu parceiro vejam o matrimônio como Deus o vê. Não sei em que fase se encontra o seu casamento nem as dificuldades que você encontra para vivê-lo, mas, se você crê na Palavra de Deus, ela lhe dará força para, dia a dia, colocar em prática esse mandamento de Jesus. Você está em um ponto em que pensa: “Eu não dou mais conta!”, mas busque a luz de Deus, busque a força do Senhor, porque Ele tem a graça e a luz para o seu casamento. Não queira viver como nas novelas, nos filmes ou como um vizinho e uma vizinha que não conhecem Deus. Queira viver um matrimônio segundo a força da Palavra e segundo a vontade do Senhor. É o próprio Deus quem vos dará a graça de viver a união conjugal apesar de todas as dificuldades que ela possa ter. Canção Nova

4 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013

Leituras CATOLICISMO

O coração e a história de nossa Igreja (1) O Evangelho de João - O primeiro dia da semana - O Domingo (Jo 20,19-31) O entardecer de domingo É o mesmo dia em que começa a "nova criação" e, com ela, a nova aliança. É o dia da páscoa. Os discípulos estão escondidos com as portas fechadas, sem coragem de dizer algo em favor do inocente condenado. Jesus entra sem abrir as portas. Elas representam o ambiente hostil que levou Jesus à morte. Mas também indicam a força do Ressuscitado e sua nova condição corporal. Os discípulos estão cheios de medo dos judeus. O medo é o reflexo de sua insegurança, pois ainda não fizeram à experiência do Ressuscitado. O medo será em breve vencido com a "saudação da paz". A dúvida e o desânimo serão superados com o reconhecimento de Jesus ressuscitado. Jesus vai assim atravessar as barreiras externas e internas dos discípulos. O anúncio de Maria Madalena ainda não os libertou do medo. Não basta saber que Jesus ressuscitou. Somente a sua presença desperta a força e a profecia do testemunho. Não sabemos quantos discípulos estão reunidos com as portas fechadas. O certo é que Tomé estava ausente. Pedro e João estão presentes, pois já tinham feito a grande corrida até o sepulcro vazio. Os discípulos agora representam todos os que vão aderir a Jesus. Neste momento não se falam os nomes deles. João não usa mais aqui o termo "noite", que tinha o sentido de "morte", mas usa "ao entardecer desse 1° dia" que é o domingo da ressurreição. Jesus aparece no centro da comunidade Jesus não percorre o espaço desde a porta até o centro da sala, mas se coloca no centro, sem caminhar. Os discípulos voltam seu olhar para o Ressuscitado e somente nele. O centro é o lugar onde brilha a glória de Deus, que agora eles contemplam. A comunidade cristã só se encontra quando o Senhor estiver

no centro de seu apostolado. Jesus ressuscitado aparece de uma forma gratuita e se coloca no meio dos seus amados e, doravante, não cessará de acompanhar e conduzir os passos dos discípulos, na nova missão que os espera mundo afora. A paz é o primeiro anúncio de sua ressurreição No evangelho de João, a paz está sempre ligada à pessoa de Jesus e à sua presença. Como tinha feito em sua despedida: - "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou" (Jo 14,27), Jesus saúda agora novamente os discípulos com a paz. É a saudação do vencedor, que supera assim nos discípulos toda incerteza. Jesus mostra a eles os sinais do seu amor e da sua vitória. Quem está vivo agora é o mesmo que morreu na cruz. Jesus crucificado não é outro agora do que o Senhor glorioso e ressuscitado. Ao mostrar o lado aberto pela lança, revela-se como o novo Cordeiro pascal. A permanência dos sinais nas mãos e no lado indica a permanência do seu amor, perpetuando assim aquilo que aconteceu na cruz. Jesus será para sempre o Messias e o Rei crucificado, do qual brota o Sangue da eucaristia e a Água do batismo. Aquilo que foi visto no calvário por todos, agora é visto pelos discípulos na dinâmica da ressurreição. No momento da crucificação João não disse nada de suas mãos; agora sim, para lembrar que "o Pai colocara tudo em suas mãos" (Jo 3,35; 13,3). Estas são as mãos que dão segurança aos discípulos. As mãos livres são sinais de sua vitória. O resultado é uma alegria inesgotável nos discípulos. A festa da nova páscoa começa realmente agora... A transformação dos discípulos De um momento para outro eles passam de uma profunda tristeza para uma plena

MENSAGEM DO DIA

Quem encontrou Cristo, não pode guardá-Lo para si Adorar é amar a Cristo. Sabemos que amamos aquilo que conhecemos. É preciso buscar o rosto de Cristo, e contemplá-Lo para n'Ele nos transformar. Não há dúvida de que este conhecimento é concebível somente a partir de uma renovada escuta da Palavra de Deus. Pois através dela nos é permitido contemplar o rosto de Cristo. Na Palavra recorrem, já em larga escala, os indivíduos e as comunidades que dela se ocupam, tornando-se habilitados com a ajuda preciosa de estudos bíblicos. É preciso consolidar e aprofundar este conhecimento de Cristo pela Palavra. O Salmista já cantava: “É o teu rosto, Senhor, que eu procuro” (Sal 27,8). De modo particular, é necessário que a escuta da Palavra se torne um encontro vital que nos permita ler o texto bíblico como Palavra Viva que interpela, orienta, plasma a existência e nos transforma

Monsenhor Jonas Abib em Cristo. Alimentar-nos da Palavra para que sejamos envolvidos pela presença de Deus que dela emana. Devemos reviver em nós o sentimento ardente de São Paulo, o qual o levava a exclamar: “Já não sou eu quem vivo é Cristo que vive em mim” (Gálatas 2, 20a). Quem verdadeiramente encontrou Cristo, não pode guardá-Lo para si; tem de anunciá-Lo e levar outros a buscar o Seu Rosto. Seu irmão, Monsenhor Jonas Abib Fundador da Comunidade Canção Nova

Dom Agenor Girardi alegria. É uma alegria no Espírito, pois João diz que eles "exultaram por verem o Senhor". É a mesma alegria que Jesus tinha expressado quando revelou o Pai aos discípulos (Mt 11,25-27). A fonte de toda alegria agora é o encontro com o Senhor ressuscitado. Jesus já tinha prometido esta alegria, quando falou da

videira e dos ramos: - "Que a minha alegria esteja em vós e vossa alegria seja plena" (Jo 15,11). A alegria era considerada no Antigo Testamento, como tempo da salvação messiânica e da paz escatológica. Esta alegria do Ressuscitado é compartilhada, desde já, com os discípulos. Para introduzir a missão, Jesus repete a saudação da paz. Na primeira vez ele pretendia libertar os discípulos do medo, agora quer anunciarlhes a grande missão que os espera, mas antes disso, ele deve doar o seu Espírito sobre eles. Dom Agenor Girardi, MSC - Bispo auxiliar da Arquediocese de Porto Alegre, RS

COMUNIDADE BATISTA BETEL

Uma palavra para as famílias A visão da Igreja de Cristo sobre a terra tem por base, sem dúvida alguma, a família. Temos utilizado o seguinte lema: "Comunidade Batista Betel, Família que se importa ccom famílias", slogan esse criado por nossa amada Apa. Elizângela Santos. Temos anunciado e crido verdadeiramente que cada família viverá a excelência, começando pelo marido, esposa, filhos e, assim, toda a família estará resgatada, debaixo de bênção, saúde, paz, finanças equilibradas e vida espiritual sempre crescente. Cremos e recebemos essas bênçãos em nome de Jesus. Estamos vivendo um tempo em que não podemos mais ser de qualquer jeito se quisermos ter conquistas, pois os princípios mais preciosos da família e a própria família nos moldes bíblicos e cristãos, tem sido atacados. É tempo de resgate! Uma família de excelência tem o padrão bíblico o padrão divino, até porque, biblicamente é a única que existe e verdadeiramente todo cristão assim crê e vive. Partindo dessa verdade podemos identificar três áreas que nos levam a ter uma família de excelência. Em primeiro lugar destacamos o testemunho. Não precisa ser cristão para ser bom pai, para não ser adúltero, ladrão, mau caráter, etc. Cada indivíduo deveria ter um bom testemunho, se não pela responsabilidade espiritual, mas, pelo menos, pela moral e social. Mas como filhos de Deus, temos a obrigação de ter um bom testemunho, pois o Evangelho está "Deus faz que o dentro de nós. solitário viva em Nossa luta diária em prol da e conseqüentemente da família; liberta os família construção de uma sociedade presos e os faz sadia vem do estabelecimento prosperar; mas os de uma vivência autêntica. que falamos de consrebeldes habitam Note-se trução, ou seja, de algo que é em terra árida." processual, portanto crescente. Não são poucos os pais que (Salmos 68:6) cobram dos filhos um comportamento pautado pelos princípios bíblicos ou não, mas eles próprios, dentro de casa, não têm um testemunho condigno. Vamos viver um testemunho de vida que esteja em linha com a Palavra da Verdade? Dê sempre um bom testemunho! A terceira área que destacamos é a maturidade. A maturidade nos leva a níveis maiores de conquista e nos responsabiliza. Pela Palavra de Deus, sabemos que quando um homem e uma mulher se dedicam a Ele e buscam ter um bom testemunho, e aprendem com suas experiências, eles alcançam um nível de maturidade que os faz capaz de viver uma vida familiar de excelência. Um pai e uma mãe de família não arriscam e não colocam a família em risco, pela maturidade que já alcançaram em Deus. E essa deve ser a nossa história: uma história de êxito, de conquistas, de excelência familiar. É claro que um casal novo não tem o testemunho, a experiência e a maturidade de um casal de 10 anos, 20 ou 30 anos de casados, por exemplo, mas isso em nada altera as questões de caráter. Todos, independente do tempo de casado e das conquistas familiares alcançadas, devem prezar pelo bom testemunho, sendo irrepreensíveis; aprender com as experiências, pois elas ocorrem para todos; e também devem alcançar a maturidade para fazerem história de excelência na família. O testemunho envolve o caráter e fala de respostas familiares. Cada membro da família presta contas do seu testemunho para Deus, para o próximo, para a sociedade. Porém, o que faz com que muitas famílias estejam destroçadas não é a falta de experiência e sim a falta de testemunho, é a presença do "tristemunho" dentro de casa. A falta de experiência é suportável, as meninices são suportáveis, mas o mau-caratismo, não; a falta do testemunho desestrutura qualquer família. Atenção, não apenas ore "POR" sua família, mas "ORE COM A SUA FAMILIA". Conquistem juntos esse testemunho, estabeleçam uma autoridade em Cristo Jesus para viver uma vida reta e feliz. Proporcione para o seu lar o que realmente eles precisam, o que efetivamente tem valor e esse conhecimento somente se estabelece com conhecimento da palavra de Deus e de seus princípios os quais frutificarão sempre que aplicados. Texto adptado pelo Ap. Ivo Santos Junior


Literatura

Domingo, 26.5.2013 JORNAL DE BELTRAO

Crônica

5

Poesia

Casarão de madeira

Trem de Ferro

* Por Ilmar Antônio Auth Muito fora do prumo estava eu neste momento, e, inclusive, ouvindo o meu inseparável rádio de pilha, comprado de um contrabandista do Paraguai, por apenas quinze reais, o que satisfaz os egos dos magnatas em comprar estas porcarias. Num minuto de desatenção, vislumbrei o JdeB, principalmente aos domingos, quando os meus amigos Pegoraro's e outrem resolvem publicar os meus suplícios, anseios, ou então, se não for alucinógeno, a escriba, pelo menos é algo diferente. A Tânia (com circunflexo - são coisas distintas nos nomes próprios) Maria (Mãe de Deus para quem quiser acreditar) Penso (logo existo) Ghedin, na sua poesia Casarões de madeira, foi muito feliz. Escrevo este pequeno alfarrábio neste sentido, porque vivo num casarão de madeira, construído em 1955 e está intacto até hoje. Foi reformado nas formas que era há mais de meio século. Ela foi feliz por muitas coisas na sua pequena poesia. Não é o caso dos dois andares - o Adolfo Pegoraro conhece muito bem, pois aqui já esteve, mas os assoalhos encerados, e as escadas esfregadas ainda existem e também o poço. Como escreveu a Tânia, da família reunida só restam eu e minha querida esposa que amo muito, porque me dá suporte de não abandonar o nosso rancho, melhor do que muitos apartamentos, e a parte disso não sei viver trepado. Se não, seria um bosquímano. Os hunos invadiram Roma e dormiam embaixo das árvores e colocavam os cavalos e outros animais dentro das casas da grã-finagem da época. Talvez no passado eu seria um huno. Mas, pela minha ascendência, com certeza seria um celta, o que não diferenciaria muito as atitudes. As goteiras existem, mas digo para a patroa que é só quando chove. As venezianas - será que advieram de Veneza ou "es un apodo" qualquer? - também existem. Vendavais e pedreiras que a Tânia escreve existem em todo mundo. Nunca vou esquecer do meu velho casarão de madeira. Aliás, vivo nele, e é uma encrenca permanente com ela e com a gurizada que estão distante. Possuo, não em forma de exibicionismo, um acervo em forma de museu com mais ou menos 25 mil peças. Algo talvez muito maior que muitos municípios de nossa região. Por exemplo: pedaço do Muro de Berlim, doado por um amigo argentino que estava no dia da derrubada em 1989; pedras das pirâmides do Egito; caneta da Índia; moedas de 1642 para cá; máscaras de barro da Patagônia; flautas peruanas; e, fora o acervo local que vale muito mais que isso tudo. Sem descrever os 8 mil long plays todos muito bem conservados (noventa por cento rock and roll, mas nenhum "sertanojo"); 3 mil e quinhentos livros, entre eles o Martin Fierro de Jose Hernandez, com capa de couro, e o original do Bavaghad Ghita (duas cópias), inacessíveis para simples mortais; mais de mil revistas Placar todas encadernadas; revistas O Cruzeiro - todas encadernadas, de 1953 a 1969, entre outros. Sem descrever as mais de dez mil fotos do município de Santo Antonio, que vou ignorar o Sudoeste, pois somos únicos por aqui. Tânia, me desculpe, mas pelo artífice da arte, só vou simplificar o nome da tua poesia nesta crônica, para o singular, porque estou escrevendo somente sobre o "meu casarão", que possui uma vida especial. No meu livro que editei neste dia 24 de maio, existe uma crônica/poesia Casa espírita -, que são coisas vivenciadas por mim. Coisas difíceis de entender, principalmente porque neste momento estou escutando a música Ronda, do falecido. ___________________ * Ilmar Antônio Auth é escritor em Santo Antonio

No Dia do Profissional de Letras, 21 de maio, os acadêmicos do curso de Letras da FAF de Barracão apresentaram, na Vizivali de Dois Vizinhos, a poesia Trem de Ferro, de Manuel Bandeira. Foi bonito, receberam merecidos aplausos.

Acadêmicos de Letras da FAF quando fizeram a apresentação do Trem de Ferro, na Vizivali.

Histórias do Sudoeste O bom humor de Balduíno Jöenk Por Ivo A. Pegoraro No Jornal de Beltrão de ontem, noticiamos o falecimento de Balduíno Jöenk, ocorrida quarta-feira, 22 de maio, em Joinville, onde foi sepultado, aos 77 anos, já beirando os 88. Alguém me perguntou se eu não lembrava dele, "está no teu livro". Claro, imaginem, nunca vou esquecer seu Balduíno. Lembro dele e de seus 12 filhos, no tempo que morávamos no Verê. Ele era um agricultor diferenciado, no jeito de falar e no conteúdo do que dizia. Talvez pela experiência que teve no Exército, por sete anos, tempo que viveu na cidade de Lages. Assim que deu baixa, ainda nos anos 50, veio pro Paraná e só retornou a Santa Catarina em 1995, estabelecendo-se em Joinville e juntando-se à maioria dos filhos que foram levados por aquela necessidade de buscar emprego que assolou o Sudoeste, principalmente nos anos 80. Ao contrário de hoje, que falta mão de obra, naquele tempo tínhamos falta de emprego e nossa gente era atraída para centros mais industrializados, e "Joinvil" foi campeã nesse fenômeno de tirar gente do Sudoeste do Paraná. Dos 12 filhos, a única que ficou no Verê foi a Eulália, esposa do professor Hélio Ludwig. Mas no Verê, e no Sudoeste, seu Balduíno deixou amigos e muitas daquelas histórias bem humoradas que ele costumava contar. Uma delas eu registrei no romance "Mitos", publicado em 1996. Num domingo de manhã, Renato, o "mocinho" da minha história, estava na bodega da capela, após o culto, onde os homens carteavam o baralho e jogavam conversa fora. — Eu sei como se faz pra nascer guri — anuncia um senhor de cabelos brancos, olhos profundos e rosto enxuto. — Aprendi ainda quando era solteiro e nunca esqueci. Um amigo do meu pai contou em alemão, mas eu entendi. — E como é que faz, seo Balduíno? — É fácil: na hora agá, tem que segurar o bago esquerdo. Todos caem na gargalhada, inclusive Renato, que se achega mais ao grupo. Um rapaz "banguela", de barba por fazer e cabelos compridos e escuros, lhe oferece o copo. — Tem que ser o bago esquerdo, isso eu nunca esqueci. Mais risos. Alguém instiga: — Peraí, seo Balduíno, o senhor disse que aprendeu quando era solteiro, mas não pôs em prática, na sua casa só tem menina. (na verdade eram três por um, ou nove meninas para três meninos) Balduíno faz que coça a cabeça, mas tira de letra: — É que naquela hora a gente nunca lembra dessas coisas; naquela hora a gente não pensa em nada.

FRANCISCO BELTRÃO

Todos são responsáveis pela preservação ambiental A conclusão é da palestra de encerramento da Semana Empresarial, evento da Acefb. A palestra de encerramento da Semana Empresarial, promovida pela Acefb, teve boa participação. Após sua explanação, o deputado gaúcho Luís Carlos Heinze respondeu muitas perguntas, tanto questionando os ambientalistas como os produtores rurais. E depois da palestra — já passava das 9 da noite de uma sexta-feira, no centro de eventos Marabá —, bom público ainda permaneceu no local para curtir e aplaudir o show musical da Família Azzolini. O deputado Heinze fez muitos relatos sobre as propostas e negociações do novo Código Florestal, em andamento desde 2001. Ele falou das questões alarmistas e da exigência do primeiro mundo que quer que o Brasil faça o que eles não fizeram e nem têm como fazer. Mas o que ele mais enfatizou é que os produtores não são contra nenhum plano de preservação, desde que seja executado por todos e não apenas pelo segmento rural. “Se vai beneficiar toda a população, por que só os seis milhões de produtores rurais têm que arcar com os custos

Palestra do deputado Heinze, no centro de eventos Marabá, sexta-feira. de um projeto que beneficiar os 200 milhões de brasileiros?” A secretária municipal do Desenvolvimento Econômico, Daniela Celuppi, que apresentou as perguntas do público ao pales-

trante, disse que, diante do que foi visto, a conclusão é a seguinte: “A responsabilidade de preservação ambiental não é só de uma categoria, é de todos, do campo e da cidade”.

Trem de Ferro Café com pão Café com pão Café com pão Virge Maria que foi isso maquinista? Agora sim Café com pão Agora sim Voa, fumaça Corre, cerca Ai seu foguista Bota fogo Na fornalha Que eu preciso Muita força Muita força Muita força (trem de ferro, trem de ferro) Oô... Foge, bicho Foge, povo Passa ponte Passa poste Passa pasto Passa boi Passa boiada Passa galho Da ingazeira Debruçada

No riacho Que vontade De cantar! Oô... (café com pão é muito bom) Quando me prendero No canaviá Cada pé de cana Era um oficiá Oô... Menina bonita Do vestido verde Me dá tua boca Pra matar minha sede Oô... Vou mimbora vou mimbora Não gosto daqui Nasci no sertão Sou de Ouricuri Oô... Vaou depressa Vou correndo Vou na toda Que só levo Pouca gente Pouca gente Pouca gente... (trem de ferro, trem de ferro)

Entreletras

A respiração da frase Por Aline Leonardo Imagine que você começa a ler um texto e no início ele parece até interessante mas você vai percebendo que ele não se preocupa nem um pouco com a pontuação ou o sentido do assunto e então após ler quatro linhas você já está cansado e ofegante por segurar a respiração por tanto tempo até que aparece o primeiro ponto. Ufa! Como o ar para nós, "a pontuação é a respiração da frase", bem disse Clarice Lispector. E a vírgula é uma respiração pequena, uma puxadinha de ar pra ganhar fôlego e entonação. Claro que há outras funções para este sinal gráfico, do contrário, não seria Língua Portuguesa. Os problemas de uso da vírgula são, basicamente, dois: muita vírgula e pouca vírgula. Encaixo-me no primeiro. Para ajudar a compreender este tema e solucionar dúvidas, a seguir apresento algumas dicas retiradas do texto "Marvada vírgula", publicado no blog leituradasemana.wordpress.com. Pra começar, a regra fundamental que nunca, jamais, em hipótese alguma pode ser esquecida: NUNCA se usa vírgula entre sujeito e verbo; nem entre verbo e objeto. Agora, aquelas regrinhas chatinhas e que a gente quase nunca sabe... mas deveria. 1- Nas intercalações: uma intercalação é um encaixe na oração. Se é um encaixe, é uma interrupção da ordem natural. Portanto, deve vir entre vírgulas: Minha avó, que cozinha muito bem, fará um almoço amanhã. 2 - No vocativo: o vocativo é a palavra que usamos para nos dirigir no texto falado ou escrito a algo ou alguém. O vocativo é sempre separado por vírgulas: Parabéns, mães, pelo seu dia! 3 - Antes de gerúndio: não se usa vírgula antes do gerúndio modal, aquele que descreve a forma como algo foi feito: Ele sempre dirige ouvindo música. Usa-se a vírgula antes de gerúndio nos demais casos: Ficou em terceiro lugar, superando times mais fortes. 4 - Ates de porque: use a vírgula antes do porque explicativo, aquele que introduz uma explicação: Deve ter chovido, porque a rua está molhada. Não use vírgula antes do porque causal, aquele que introduz uma oração que completa o sentido da anterior: Isso acontece porque as pessoas têm metabolismo diferente. 5 - Antes de mas: use vírgula antes de mas que introduz uma oração adversativa, com sentido oposto ao da oração anterior: Queria escrever a história num livro, mas tinha medo de expor as pessoas. Obs.: A mesma regra se aplica às conjunções adversativas porém, contudo, todavia, entretanto, no entanto. A locução e sim equivale à conjunção adversativa mas, por isso deve ser sempre antecedida de vírgula: Não sonhava com o sucesso, e sim com um pouco de paz. 6 - Antes de e: não use vírgula antes de e que introduz o último elemento de uma enumeração: Os sistemas mais afetados são o cardiovascular, o pulmonar, o cerebral e o ocular. Use vírgula antes de e que introduz uma mudança de sujeito ou uma ideia diferente da anterior: Julgava ter perdido o amigo e os sonhos, e tudo por culpa de Capitu.


6 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013

Social/Variedades

MARMELEIRO

Aqui tem história

As empresárias e amigas Andrelize Desorde, proprietária do Kuka Park, e Dleiza Rios, proprietária da Chácara Rios.

RECEITA

Bolo caipira de mandioca e coco Ingredientes 4 ovos 2 xícaras (chá) de açúcar 1 kg de mandioca crua ralada 1 coco médio triturado 1/2 xícara (chá) de leite morno 100 g de margarina derretida 1 colher (chá) de sal 1 colher (sopa) de fermento em pó Tiras de coco para decorar Modo de preparo Bata as claras em neve e adicione as gemas, uma a uma. Acrescente o açúcar, a mandioca, o coco e o leite, misturando delicadamente. Junte a margarina, o sal e o fermento. Coloque em uma forma média untada e asse em forno, preaquecido, a 180 ºC por cerca de 30 minutos. Desenforme e decore com tiras de coco.

ARQUIVO

1998, Módulo Esportivo Wilson Henrique. Na foto, Aldori de Oliveira (Cabinho), Vitor Pilar e Osvino Christ.

1994. Ivo Zanella, presidente da Câmara de Vereadores e repórter esportivo da Rádio Cristal.

Notáveis probabilidades de sucesso em questões relacionadas com vocação, ciência e testes. O contato com pessoas amigas lhe será útil. Seu dia será marcado por fortes emoções. Aproveite cada momento na sua vida.

Dia em que se não se precaver, facilmente poderá ver-se envolvido em escândalos e discussões. Procure cuidar de seus afazeres e não se envolva em questões que não lhe digam respeito. Êxito social e tranqüilidade na vida romântica.

Lute com tenacidade e perseverança, por tudo que pretenda realizar neste dia, esforçando-se, conseguirá resultados surpreendentes. Sua capacidade pessoal será reconhecida e recomendada por alguém, hoje.

Dia dos mais felizes ao casamento e às coisas que estão ligadas ao seu coração. Bons lucros devido aos bons contatos com o sexo oposto. Provavelmente nesta fase você já estará com o visual renovado e às pessoas estarão notando bastante seu novo estilo.

Poderá ter algumas decepções. Mas isso não quer dizer que existam motivos para desanimar. A vida não é feita só de êxitos, e a vitória só chega depois de muita luta. Não se dê por vencido. Controle suas despesas domésticas.

Muito bom dia para fazer novas experiências científicas ou psíquicas para diversões, prazer e a vida sentimental e amorosa. Porém, cuidado para não radicalizar nas roupas, pois cada ocasião permite uma vestimenta adequada para aquele momento.

Dia em que terá forte magnetismo pessoal. O êxito financeiro será óbvio e conseguirá obter o que pretende no trabalho. O fluxo é bom para desencadear uma longa fase de reflexão interior, o que será benéfico para você e para todas às pessoas que estão ao seu redor.

Vencedores de um concurso de redação para alunos de 1ª a 4ª séries recebem seus troféus na Biblioteca Pública. Andréia Aparecida Facin, da Escola Frei Deodato; Luciane de Lima e Artêmio Tavares Júnior, da Escola Bom Pastor; Maurício Tramontina, Escola Maria Helena Vandresen; e Franciane Daltokoski, da Escola Maria Basso Dellani. Foto publicada em 27 de maio de 1995.

1994, Campeonato de Futebol Junior. Na foto, o capitão da mercearia Ipiranga recebendo a taça de campeão do Airton Seleski.

Humor Galinha Prodígio

O menino sonhador

Uma galinha põe um ovo de meio quilo!!! Jornais, televisão, repórteres…. Todos atrás da galinha! - Como conseguiu esta façanha, Sra. Galinha? - Segredo de família… - E os planos para o futuro? - Botar um ovo de um quilo! As atenções se voltam para o galo… - Como conseguiram tal façanha, Sr. Galo? - Segredo de família… - E os planos para o futuro? - Partir a cara do avestruz!!!! Dúvida de loira Uma loira pergunta à outra: - Você acha que há problema se tomar a pílula com diarreia? A outra, ainda mais loira, responde: - Acho que não. - Mas por que é que não toma com água???!!!

Dia em que terá muito sucesso ao tratar com a solução de seus problemas profissionais, financeiros e pessoais. Fará poucas amizades. Aja com muita moderação e bom senso. Evite discussões e preocupações desnecessárias.

Ótima influência astral para namoro, para as novas associações e para lucrar em negócios junto ao sexo oposto. Todavia, tome cuidado com rivalidades e inimigos declarados. .Maior agitação e impulso no cotidiano.

Imponha um novo ritmo em suas atividades e ficará surpreso com os resultados. Faça planos. O período será excelente no amor. Provavelmente, momentos de muito romantismo estarão marcando esta fase que promete ser intensa.

Hoje é um dia que terá, certamente, algumas perturbações, inclusive o cônjuge estará descontente com você. Tome cuidado se realizar negócios e se lidar com fogo e eletricidade. Amanhã será um dia melhor.

Tudo leva a crer que você surpreenderá seu amor com um gesto romântico. Experimentará grandes realizações no campo profissional. Você vai saborear felizes momentos ao lado dos entes queridos.


Social

7

Foto Juarez Gralak

Domingo, 26.5.2013 JORNAL DE BELTRÃO

Hoje, dia 26 * Clair Rinaldi * Erik Manica * Edegar Tres * Flávia Nesi Maria * Julia Manfrói Nacke * Luiz Gustavo Ferla * Letícia Tartari * Márcio Sérgio Graczik * Marcos Aurélio Werner * Rita Marta da Silva Dia 27 * Alana Girardi

Fotos de Adriano Oening

“A floresta é um espetáculo imponente da natureza, mas precisou das sementes pequeninas.”

Adoro Elvis!

Foto de Adriano Oening

Pra quem é fã de Elvis Presley e for a Porto Alegre vai poder conferir uma exposição bem interativa, que mostra a vida do Rei do Rock em 300 itens pessoais. Em São Paulo a exposição recebeu mais de 100 mil visitantes. Os fãs poderão ver de perto o carro vermelho, usado por Elvis nas gravações do filme “Blue Hawaii”, o telefone de ouro usado por ele, também o último perfume deixado pelo astro, cartões de créditos, jóias e muito mais. Pra ter acesso a tudo isso vai ter que pagar ingresso: de R$ 40 a R$ 50. Mas se você preferir ter a companhia de um guia nesta volta ao túnel do tempo vai ter que desembolsar R$ 150. “The Elvis Experience” fica até dia dois de julho no Barra Shopping Sul. Esta é a maior exposição sobre a vida do cantor já realizada fora dos Estados Unidos. Que privilégio!

Foto de Eduardo Raicicki

De Nova Esperança do Sudoeste, o registro do casamento da Marcia e do Hamilton Antonio de Quadros, realizado no sábado, 19 de maio.

Otávio comemorou seus quatro anos dia 22 de maio. Ele é filho de Eliza e Artur. Foto Juarez Gralak

O ator global, Luigi Baricelli, estrela da marca Marel, e o diretor Rudi Scheuer, durante o lançamento da Coleção Marel 2014 e da nova logomarca com todos os lojistas Marel, realizado nesta semana no Úrio Park. Segundo o diretor de Marketing Eloi Scheuer, em breve a nova coleção estará em todas as lojas da Marel.

Foto de Romiel Gralak

Edgar e Olga Behne, Luigi Baricelli, e Salete e Nelson Behne no lançamento da nova coleção da Marel.

Foto Studio Rafael Mell

Loidecir e Silvana Piovezan Pressotto batizaram o seu filho Miguel no último final de semana, na Igreja Santa Catarina, do Bairro Industrial. A celebração foi do padre Dirceu Lopes.

* Ajair Menin * Claudinéia Porta Lorezon * Edson Cadore Filho * Ervin Krauspenhar Neto * Gledir M. Presotto * Guilherme Guedes * Luciana Kerber * Lucimara Oliveira Cadore * Laudi Dal Bem * Miriam Bággio * Margarida Prigol * Zélia de Oliveira Schultz

Um click especial para a Elisete Guimarães que reuniu amigos e familiares no último final de semana, na AABB, pra comemorar o seu aniversário, com organização da Fernanda Perondi. Ambos foram muito elogiados no lançamento da nova coleção da Marel, nesta semana: o ator e garoto propaganda da marca, Luigi Baricelli, pela sua simplicidade e simpatia, e a banda beltronense Dr. Vinil pelo talento. Na foto Rodrigo Manfroi, Israel Soares Filho, Luigi, André Zambonato, Miguel Seymur e Ageu Harloh.

Música de qualidade, e de graça! Quarta-feira, 29, tem apresentação musical do Quarteto Iguaçu, no Espaço da Arte, através do Projeto Circuito Cultura Sesi. O Quarteto Iguaçu é formado pelos músicos José Maria Magalhães Silva (viola), Faisal Hussein (violoncelo), Winston Ramalho (violino) e Rafael Stefanichen Ferronato (violino). Eles têm cinco álbuns gravados e, detalhe: já tocaram com Caetano Veloso, Toquinho, Andrea Bocelli. Quer mais? Então vá prestigiar, a entrada é gratuita. Início às 20 horas. Segundo a diretora de Cultura, Soraia Quintana, vamos ter muito mais espetáculos vindo por aí!

Festa também pra comemorar o primeiro aniversário do Yan Zapelini Menegon. Na foto com os pais Cleber e Juliana. A festa foi realizada na Associação da Latco.

Mexa-se! Quarta-feira, 29, é Dia do Desafio! Participe! Vamos ajudar o meu, o seu, o nosso município a vencer esta disputa saudável... mexa-se!


Sargento Bichinho recebe 8 JORNAL DE BELTRÃO homenagem em Cascavel

Geral

Domingo, 26.5.2013

UNIPAR

Projeto do curso de Odontologia irá beneficiar mais de 1.000 alunos Serão atendidas crianças da faixa etária de 6 a 14 anos, da Escola Municipal Recanto Feliz.

José Livino de Paula recebendo o Diploma entregue pelo general de divisão Felipe Kraemer Carbonell, comandante da 5ª RM/5ªDE de Curitiba, e o general de brigada Altair José Polsin, comandnate da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada de Cascavel. Sexta-feira, dia 24, por ocasião da formatura no Comando da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, em Cascavel, o 3º Sgt do Quadro Especial José Livino de Paula, foi agraciado com o Diploma Amigo da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada. O "Sargento Bichinho" como carinhosamente é conhecido por ser natural da cidade de Água Preta, Pernambuco, serviu 25 anos na 2ª/3ª Companhia de Infantaria (75 a 99), sempre disposto a cooperar com o 16º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, presente em todos os eventos, pois foi com dever de justiça que o Comando do 16º Esquadrão o indicou para ser agraciado com tal honraria, atendido de imediato pelo escalão superior. Durante a solenidade na 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, em 24 de maio, Dia da Infantaria, ao receber a homenagem, emocionado, José Livino de Paula agradeceu ao major Coutinho Nascimento, comandante do 16º Esquadrão, pela indicação, relatando que tem um carinho muito especial pelo Esquadrão, colocando-se à disposição sempre que precisar. Coutinho respondeu que se orgulha em tê-lo como amigo do Esquadrão e o parabenizou por seu brilhante trabalho na 2ª/3ª Companhia de Infantaria, engrandeceu não só a unidade militar mas sim o Exército Brasileiro neste Sudoeste Paranaense.

Neymar vai para o Barcelona ou Real Madrid? AE - A novela que começou na metade de 2011 está perto do fim. O Santos informou que recebeu duas propostas por Neymar e que decidiu vendê-lo. A escolha do clube caberia a Neymar, que se reunirá com sua família neste fim de semana para tomar uma decisão — Barcelona ou Real Madrid? O clube paulista tem 55% dos direitos econômicos de Neymar, a DIS (empresa ligada ao Grupo Sonda) detém outros 40% e o grupo Teisa, formado por empresários ligados ao Santos, fica com os 5% restantes. Especula-se que nesta transação Neymar receberia 10 milhões de euros (R$ 26 milhões) para assinar com o time de Messi. Como o contrato de Neymar com o Santos chegaria ao fim em 2014, foi necessário vendê-lo agora. Caso contrário, ele sairia praticamente de graça na próxima temporada. Diego e Robinho O Santos sonha alto ao se preparar para suprir a ausência de Neymar. Além de Robinho, um representante do clube já sondou Diego, do Wolfsburg. Há confiança na Vila Belmiro de que ele gostaria de voltar. A reedição da dupla formada por Diego e Robinho é vista como uma forma de satisfazer o torcedor, além de fortalecer a equipe. Porém, a negociação não seria fácil. Diego tem contrato até junho de 2014 e a diretoria santista sofre pressão para não gastar tudo o que arrecadar na venda de Neymar com veteranos. Além disso, o Atlético de Madrid tem interesse no retorno de Diego, o que automaticamente fará seu preço subir.

Em Mônaco, Felipe Massa larga hoje em último AE - O alemão Nico Rosberg conquistou a terceira pole position consecutiva na temporada 2013 da Fórmula 1. O piloto da Mercedes foi o mais rápido no treino de classificação para o GP de Mônaco e vai largar do primeiro lugar hoje às 9 (TV Globo), quando será realizada a sexta etapa da temporada. Já o brasileiro Felipe Massa nem participou do treino de classificação no circuito de Montecarlo. Ele sofreu um acidente no terceiro treino livre e a Ferrari não conseguiu reparar os danos no F138 a tempo de colocar o carro na pista. Assim, Massa vai largar da última colocação. Rosberg terá a companhia do inglês Lewis Hamilton, seu companheiro na Mercedes, na primeira fila. O atual tricampeão Sebastian Vettel garantiu a terceira colocação. Na segunda fila, ele terá a companhia do australiano Mark Webber.

Da Assessoria O curso de Odontologia da Universidade Paranaense (Unipar), unidade de Francisco Beltrão, e a Prefeitura Municipal firmaram uma parceria com o objetivo de implantar um programa de saúde bucal coletiva visando à manutenção da saúde bucal e redução da incidência de cáries e de problemas gengivais para alunos, da faixa etária de 6 a 14 anos, da Escola Municipal Recanto Feliz, localizada no complexo de bairros da Cidade Norte. O programa será desenvolvido através da realização das ações de saúde bucal, entre as quais: evidenciação de placa bacteriana, escovação supervisionada com dentifrício e flúor gel, bochechos com solução de flúor e atividades educativas. O projeto também realizará o levantamento epidemiológico individual das condições de saúde bucal nos alunos, permitindo realizar o encaminhamento das necessidades de tratamento odontológico curativo para a unidade de saúde do bairro. Deverão ser beneficiados 1.050 alunos que estudam no ensino Infantil e Fundamental. Os kits de escovação foram doados pelos próprios acadêmicos. O material foi adquirido através do trote solidário que é uma das marcas da instituição de ensino. De acordo com o professor André Luiz Marçal Terreri, coordenador do projeto, as ações coletivas, ao contrário da assistência odontológica, não requerem espaços, equipamentos, instrumentos e recursos humanos específicos para que sejam desenvolvidas. "Exigem cuidadoso planejamento, boa organização, materiais adequados e pessoal preparado para o trabalho em espaços sociais". Ele explica que os alunos nesta faixa etária tem sido uma clássica prioridade da Odontologia, porque a saúde bucal guarda uma estreita relação com seu desempenho escolar, uma

Carla, Angela, João Santana, Rosane Biava, Paula, André Terreri, Letícia e Ana Tayline durante a entrega dos kits para a escola. vez que os alunos que apresentam os sintomas de dor causados pela cárie dentária têm seu processo de aprendizagem prejudicado. Os acadêmicos da Unipar irão repassar orientações sobre técnicas preventivas - sob orientação dos professores da disciplina -, contribuindo na manutenção da saúde bucal dos estudantes. Também serão realizadas palestras com alunos e pais, capacitação de professores e funcionários, além da formação da ficha epidemiológica individual as condições de saúde bucal. Tratamento André Luiz Marçal Terreri frisa que a primeira medida será realizada pelos alunos do curso, um levantamento epidemiológico das condições dentais e necessidade de tratamento individual. Após o término do levantamento será possível construir uma classificação das crianças com prioridades de tratamento odontológico, que serão encaminhadas para acompanhamento adequado na rede pública municipal e futuramente pelos docentes e discentes da Clínica de Odontologia da Unipar.

Higiene bucal supervisionada A escovação supervisionada consistirá em controle e remoção da placa bacteriana através de pastilhas evidenciadoras, as quais permitem à criança visualizar a placa bacteriana e removê-la com escova, fio e creme dental. A escovação supervisionada será realizada semanalmente com todas as crianças durante todo o ano letivo escolar, através dos alunos do curso de Odontologia. A escola sai ganhando O professor João Santana de Oliveira, diretor da Escola Recanto Feliz, destacou que o projeto de tratamento bucal dos alunos, desenvolvido pela Unipar, vem ao encontro do trabalho de prevenção permanente que é realizado na escola, porém de uma forma profissional e técnica, colaborando para que os alunos tenham uma correta higiene bucal, evitando desenvolver problemas em sua dentição, como cárie e aftas. "É de suma importância esse projeto nas escolas, onde os alunos aprendem desde cedo a cuidar e manter uma dentição saudável", compreende.

SAÚDE

Unioeste lança projeto Transfusão da Alegria Serão feitas visitas semanais aos hospitais da cidade. Por Leandra Francischett Diversão em momentos difíceis. Este é o objetivo do projeto de extensão Transfusão de Alegria, que envolve alunos dos cursos de Pedagogia e de Medicina da Unioeste. A partir do dia 10 de junho, uma vez por semana, todas as segundas-feiras, eles visitarão os hospitais de Beltrão para apresentar atividades lúdicas. O projeto envolve

Alunos e professores do projeto Transfusão de Alegria, ontem, no Calçadão.

Aline Henz, acadêmica de Pedagogia.

o Hospital São Francisco, a Policlínica São Vicente de Paula e o Hospital Regional. O lançamento aconteceu ontem, no Calçadão, mas as atividades começaram há alguns meses, com oficinas de formação dos estudantes. Segundo a professora Franciele Follador, coordenadora do projeto e

do curso de Medicina, os acadêmicos participaram das oficinas de música, com a Escola Arte & Som, de escultura em balões, com o Palhaço Zucca, e de psicologia na abordagem com o paciente, com a psicóloga Álaba Pereira Souza, entre outras. "Agradecemos o trabalho

voluntário dos oficineiros e demais envolvidos até o momento, além dos hospitais, que aceitaram a ideia de desenvolver o projeto", afirma Franciele. "Achei a ideia interessante, por isso estou participando", declara Aline Henz, de Dois Vizinhos, caloura de Pedagogia.


Dá pra escolher os fura-filas de pedágio Domingo, 26.5.2013 JORNAL DE BELTRÃO

9

Feriadão de Corpus Christi é o momento para uma viagem de trem Pacotes exclusivos da Serra Verde Express oferecem preços especiais para uma viagem inesquecível pela Serra do Mar paranaense. Da assessoria Feriado prolongado é uma delícia! Mas ele pode ficar ainda mais gostoso se for aliado a momentos de lazer, cultura, emoção e iguarias típicas do Paraná. A proposta parece tentadora? Pois este é o convite da Serra Verde Express para obreak prolongado de Corpus Christi, nos próximos dias 30 e 31 de maio e 1º e 2 de junho. A operadora que faz um dos passeios mais belos entre Curitiba e o litoral paranaense preparou uma oferta imperdível para quem quer dar um diferencial aos dias de folga. Pelo preço de R$ 209, a viagem de trem entre a capital e cidade de Morretes será um programa inesquecível, cheio de surpresas para agradar públicos de todas as idades. O pacote exclusivo para o feriadão será a oportunidade de conhecer detalhes da rica história do Paraná. Num dos vagões da classe turística, o passageiro passará por túneis, pontes, cânions e verá a natureza em sua plenitude, num cenário cheio de encantos. A viagem será acompanhada por guia especializado, que contará os fatos pitorescos sobre a construção da ferrovia que liga Curitiba à cidade de Paranaguá. Ao chegar a Morretes, a viagem ganha outros encantos. Na cidade localizada entre morros, o turista poderá conhecer um dos pratos mais tradicionais da cultura do Estado: o Barreado, servido no Restaurante Serra

A viagem de trem possibilita ao passageiro passar por túneis, pontes e cânions. Verde Express, em um ambiente aconchegante e único totalmente climatizado na região. Além disso, a cidade é um convite irrecusável para saborear outros prazeres da gastronomia local, como as iguarias feitas a base de gengibre e banana. O retorno para Curitiba acontecerá de van, pela estrada da Graciosa. Outra etapa de incrível beleza. A estrada atravessa alguns trechos de Mata Atlântica mais preservados do Brasil, com passagem pela mata tropical, por riachos que nascem na Serra do Mar e pelos parques estaduais da Graciosa e Roberto Ribas Lange. Mas se um trecho da viagem de trem foi pouco, a Serra Verde Express ofe-

rece um pacote diferenciado para quem quiser ver mais detalhes da ferrovia. Neste caso, a viagem com ida e volta de trem, sem almoço, sai pelo valor de R$ 149.

Serviço Corpus Christi de trem é muito melhor Período: 30 e 31 de maio e 1 e 2 de junho Preços: Pacote 1 - R$ 209,00 o pacote com ida de trem e volta de van, mais almoço no Restaurante Serra Verde em Morretes Pacote 2 - R$ 149,00 o pacote com ida e volta de trem

AE - O primeiro semestre de 2013 trouxe novidade para quem costuma pegar a estrada no Estado de São Paulo: o pagamento eletrônico dos pedágios, desde 2000 operado exclusivamente pela rede Sem Parar, agora é oferecido por mais duas empresas. A Conectcar começou a atuar em 23 de abril. Antes dela, em fevereiro, a Auto Expresso chegou ao mercado. Em outras palavras, o chip em formato de tag que o motorista cola no para-brisa para passar direto pelas cabines de pedágio - e escapar da fila - agora é vendido por outros fornecedores. Com preços e esquemas de pagamento variados. Comprar a primeira tag, por exemplo - A Conectcar cobra entre R$ 20 e R$ 30 e a Auto Expresso, R$ 30. Na Sem Parar, custa R$ 69,56 no pacote clássico, em que a mensalidade é de R$ 12,40, debitados na conta corrente ou no cartão de crédito. Sem taxa de adesão, a mensalidade sobe para R$ 16,43. Um sinal de que a concorrência já beneficia o consumidor: na sexta-feira, o site da Sem Parar anunciava um desconto de 40% no valor da adesão no plano pós-pago clássico - estava saindo por R$ 41,74. No pacote sem taxa de adesão, mas com mensalidade mais alta, novos clientes ganhavam ingressos de cinema. A Sem Parar tem 3,9 milhões dos pouco mais de 4 milhões de clientes de pagamentos eletrônicos de pedágio no País. Antes ou depois - A Conectcar atua com sistema pré-pago. É preciso ir até um posto da marca Ipiranga para colocar créditos (que expiram depois de 120 dias da recarga) na tag. E ficar de olho no saldo, sob pena de a cancela não abrir. No caso das tags pré-pagas da Auto Expresso, a recarga é automática quando o saldo atinge um valor mínimo, programada para ser debitada na conta-corrente ou cartão de crédito - o que significa que não há a escolha de não recarregar o chip. Créditos não expiram. A empresa vende também tags pós-pagas, com mensalidade de R$ 6. A Sem Parar tem opção de plano pré-pago para chips que funcionam apenas em rodovias paulistas. Em detalhes Conectcar - conectcar.com Auto Expresso - www.autoexpresso.com.br Sem Parar - www.viafacil.com.br Funcionamento - Pré-pago. O chip é carregado com créditos que são descontados na passagem do carro pelo pedágio; Pré ou pós-pago, com chip que registra a cobrança na passagem pelo pedágio; Pós-pago, nacional, com chip e pagamento no cartão de crédito. Pré-pago em rodovias paulistas.


Agência do Trabalhador de Realeza Precisa-se de Costureira e auxiliar de costura (Santa Izabel D’Oeste); Encanador/eletricista; Garçom; Motorista com CNH “E” Auxiliar de produção (masculino); Frentista; Caixa (sexo indiferente); Motorista com CNH “C”; Vendedor externo e interno (curriculum com foto); Açogueira com experiência; Auxiliar de cozinha (horário 14h30 até 22 horas); A Agência do Trabalhador de Realeza está situada na Av. Bruno Zuttion nº3615. Fone: (46)3543-2412 ou 3543-4578

Novos cursos do UPMO e Senai Da assessoria - A UPMO (Unidade de Preparação de Mão de Obra) de Francisco Beltrão anuncia os novos cursos que o Senai está oferecendo para a comunidade em geral. São eles: Técnico em Mecânica Automotiva; Técnico em Eletromecânica e Técnico em Automação Industrial. Mais informações no fone (46) 3520-5565. A UPMO funciona na Rua Buenos Aires, no bairro Miniguaçu, nos fundos do Parque de Exposições. E também anuncia o Programa Senac de gratuidade, que oferece cursos de vendedor e recepcionista. Inscrição através do site www.pr.senac.br e na unidade do Senac (3524 6449).

Cursos Técnicos no Colégio Estadual Mário de Andrade O período de inscrição para os cursos de Formação de Docentes com Aproveitamento de Estudos e Técnico em Administração Subsequente, do Colégio Estadual Mário de Andrade, estará aberto entre os dias 3 a 7 de junho.

GESTÃO DE PESSOAS

Metas! Como está o andamento das suas metas? Você consegue estabelecer uma disciplina de gestão do tempo? Consegue acompanhar a evolução das suas metas e otimizar resultados? Quando vemos pessoas bem sucedidas, que atingem suas metas e superam a previsão de resultados, imaginamos que elas possuem atitudes que as diferenciam. Melissa Faust Por isso, o Consultor de Vendas Raul Candeloro se dedicou a estudar porque algumas pessoas conseguem resultados excepcionais e outras não. O que Raul Candeloro concluiu é que as pessoas que atingem suas metas e objetivos de maneira consistente apresentam as seguintes atitudes: - Imaginação: é o primeiro passo para definir claramente seu objetivo. - Crença: capacidade de acreditar que realmente pode atingir seu objetivo. - Planejamento: planejar o que precisa ser feito para alcançar a meta, obstáculos que precisam ser superados, quem pode ajudar, quais competências precisa desenvolver. - Ação: começar, colocar em prática, ter a iniciativa de fazer algo de concreto, por menor que seja. O importante é fazer a roda começar a girar, mesmo que devagar. - Resistência: esta fase acontece quando parte do seu cérebro começa a tentar convencer você de que é melhor ficar na Zona de Conforto onde está, mas os vencedores resistem e persistem em seu planejamento. - Avaliação: é preciso avaliar o que está fazendo, se está dando certo, o que precisa ser melhorado e qual ajuste de rota precisa ser feito. - Resolução: onde você supera a resistência e continua colocando seu plano em ação. - Confiança: nesta etapa você começa a ver avanços e ter certeza de que a meta vai se concretizar. - Grande Dúvida: etapa onde a resistência reaparece, principalmente se começarem a surgir muitos obstáculos e contratempos. - Persistência: você domina e conquista a resistência, fazendo-a trabalhar a seu favor. - Hábitos: nesta etapa se criam os hábitos vencedores. Os comportamentos, iniciativas e atitudes que eram necessários para atingir a meta, já foram incorporados, assimilados e fazem parte da sua rotina. - Sucesso: sua meta é alcançada! - Revisar: tirar as grandes lições. - Estabelecer uma nova meta: pois assim funcionam as pessoas de sucesso. Pessoas de sucesso visualizam seu resultado até mesmo antes de conceber a meta claramente, apostam na sua capacidade de adquirir novos conhecimentos, novas habilidades e desenvolver competências que as levarão a tão almejada meta. Para isso é preciso estar disposto a enfrentar desafios, ser humilde para reconhecer pontos fracos, e estar focado na mudança. A falta de foco provavelmente é a grande vilã responsável pelo fracasso de um planejamento, seja pela indefinição clara das metas, pela fala de atitude em começar a agir, por deixar a resistência vencer, por não estar disposto a enfrentar cada etapa que irá criar novos hábitos de sucesso! Pense nisso e alcance a sua meta!

Melissa Faust, administradora, especialista em Recursos Humanos, palestrante e consultora empresarial. E-mail: melissa_faust@hotmail.com

10 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013

Emprego/Geral

Abertas as pré-matrículas para o Pronatec Copa Da assessoria Estão abertas as pré-matrículas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, na modalidade Pronatec Copa. Quem tem mais de 18 anos e mora em uma das 120 cidades contempladas pelo programa pode procurar a secretaria de turismo e escolher um entre os cinco cursos disponíveis: recepcionista em meios de hospedagem, camareiro em meios de hospedagem,

As prématrículas para o Pronatec Copa devem ser feitas até 7 de junho. garçom, auxiliar de cozinha e organizador de eventos. As vagas são limitadas e somente nos órgãos municipais de turismo o interessado poderá se infor-

mar sobre a disponibilidade de vagas, cursos e turnos. As pré-matrículas se encerram no dia 7 de junho. As 120 cidades contempladas pelo Programa

estão no endereço http:// pronateccopa.turismo. gov.br/cidades.html#al. Após a pré-matricula, será emitida uma Carta de Encaminhamento, que deverá ser apresentada na Instituição de Ensino, juntamente com a documentação exigida. Pronatec Turismo O Pronatec Turismo foi instituído para contribuir com a melhoria da qualidade da prestação de serviços aos turistas.

Vagas de estágio do CIEE de Francisco Beltrão Para realizar o cadastro no CIEE o estudante precisa ter 16 anos completos, RG, CPF próprio e estar regularmente matriculado no ensino médio, pós-médio ou nível superior. Administrativo Sexo masculino, cursando Administração/ Ciências Econômicas. Horário: das 10 às 12 horas e das 13h15 às 17h40, de segunda à sexta. BA: R$ 650 Aux. Transporte: R$ 50 Jurídico Sexo feminino, cursando Direito. Horário: das 8 às 12 horas, de segunda a sexta. BA: R$ 300. Aux. Transp.: R$ 50 por mês.

Arquitetura e Urbanismo Sexo feminino, cursando Arquitetura e Urbanismo Horário: 6 horas à combinar. BA: R$ 650 Aux. Transp.: R$ 50 por mês. Educação Sexo feminino, cursando Pedagogia Horário: das 12 às 14 horas e das 16 às 18 horas, de segunda à sexta. BA: R$ 650. Aux. Transp.: R$ 50

KPMG prorroga inscrição para programa de seleção de jovens talentos para 2013 Da assessoria A KPMG no Brasil prorrogou, até o dia 31 de maio, as inscrições para novos talentos que busquem uma carreira de futuro. Este programa foi desenvolvido especialmente para universitários ou recém-formados interessados em desenvolver-se profissionalmente em uma das quatro maiores organizações do mundo no segmento. Para a Região Sul estão sendo oferecidas 34 vagas: Florianópolis (5), Joinville (5), Londrina (4), Curitiba (20) e Porto Alegre (12).

As inscrições podem ser feitas, a partir do dia 31 de maio, pelo site da KPMG (www.kpmg.com/br), clicando seguidamente nos links Carreiras, De Olho no Futuro e Novos Talentos KPMG. No momento da inscrição o candidato poderá escolher entre as 20 cidades que contam com escritório da firma e então, dependendo da disponibilidade do escritório, optar por uma das três áreas de atuação: Audit, Tax ou Advisory. Mais informações no site.

Inscrições abertas para a Esem Da assessoria A Esem (Escola Sesc de Ensino Médio), escola-residência que oferece educação de ensino integral e gratuita de Ensino Médio que funciona no Rio de Janeiro e reúne jovens de todo o País, está disponibilizando 10 vagas para estudantes do Paraná. Poderão participar do Processo de Admissão para 2014 os candidatos que comprovem: ter concluído o Ensino fundamental em 2013 (cursando o 9º ano); ter nascido entre 1 de janeiro de 1998 e 31 de dezembro de 2000. As vagas serão preferencialmente destinadas na seguinte ordem, a candidatos que: sejam dependentes de

comerciários; apresentem renda familiar bruta seja igual ou inferior a cinco salários mínimos (nacional); ao longo de sua vida escolar tenham estudado ao menos dois terços do Ensino Fundamental em escola do Sesc ou em escola pública ou em escola privada na condição de bolsista. As inscrições se encerram às 18 horas do dia 14 de junho. A mesma poderá ser feita na página eletrônica da escola: www.escolasesc.com.br. No site é possível encontrar os editais do Processo Seletivo, ou entre em contato com a Unidade do Sesc Francisco Beltrão pelo fone 4635242627 para informações.

NTI abre inscrições para o projeto Desenvolvendo Talentos Da assessoria No dia 17 de maio o Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) deu início ao projeto Desenvolvendo Talentos, que pretende dar oportunidades no setor de TI para jovens do Ensino Médio. O projeto Desenvolvendo Talentos terá 200 horas/aula e 40 vagas para alunos do Ensino Médio (20 na turma da manhã e 20 à tarde) da

rede pública, que tenham idade mínima de 16 anos e facilidade em resolução de problemas, lógica e matemática. Ao final do curso, nova seleção definirá os 30 alunos que serão encaminhados para estágios remunerados nas empresas parceiras. As inscrições gratuitas devem ser feitas através do site www.ntipr.org.brs até 31 de maio.

Horário: das 9 às 12 horas e das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta. Atendimento Sexo indiferente, cursando Ensino Médio. Horário: à combinar. BA: R$ 300. Aux.

Transp.: R$ 50 por mês. Endereço: Rua Júlio Assis Cavalheiro, número 840, Ed. Valentina, 2° andar, sala 4, centro, Francisco Beltrão. Fone (46)35245407.


14 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013

Geral

Redução da maioridade penal: um tema espinhoso Por Niomar Pereira Nesta semana a polícia identificou o autor de um roubo à mão armada em uma farmácia de Francisco Beltrão. Trata-se de um menor de 16 anos que, embriagado e de posse de uma faca, entrou no estabelecimento, ameaçou as atendentes e levou R$ 200 reais em dinheiro. Ele foi ouvido pela polícia e imediatamente liberado. Relatos como este são cada vez mais comuns no noticiário policial e incomodam a população. A situação é insustentável e a sociedade brasileira clama por mu-

danças. No Congresso Nacional existem nada menos que 41 Propostas de Emendas à Constituição (PECs) que reduzem a maioridade penal de 18 para 16 anos. As matérias só não foram votadas ainda porque há uma dúvida se a redução da maioridade penal fere ou não cláusula pétrea da Constituição. A Carta Magna estabelece que é direito do adolescente menor de 18 anos responder por seus atos mediante o cumprimento de medidas socioeducativas, sendo inimputável frente ao sistema penal con-

vencional. Outro dispositivo constitucional afirma que os direitos e garantias individuais compõem as cláusulas pétreas, que não podem ser alteradas nem mediante emenda constitucional. Hoje, se existisse um plebiscito no Brasil, certamente a maioria da população votaria pela redução da idade penal. Em Francisco Beltrão, uma pesquisa realizada pelo curso de Direito da Unioeste, demonstra que 80,9% da população apóia a diminuição da maioridade penal para 16 anos. Os que discordam desta medida re-

presentam 17,3%. Além disso, 64,4% das pessoas ouvidas acham que os centros de reabilitação de jovens não resolvem os problemas infracionais. Dos entrevistados, 72,2% concordam que deveria existir um toque de recolher à noite para menores de idade. A pesquisa ainda levantou que 92% dos moradores conhecem o Estatuto da Criança e do Adolescente. A reportagem do Jornal de Beltrão ouviu algumas lideranças da sociedade sobre a possível redução da maioridade penal e a maioria se mostrou favorável.

72% Juliana Andrade, professora do ensino médio.

Sou a favor, inclusive foi tema de discussão em uma aula minha. Acredito que um adolescente que é permitido por lei, assumir a responsabilidade de escolher seus governantes, deve também assumir seus próprios atos. Um jovem de 15, 16 ou 17 anos tem plena consciência de seus direitos, portanto deve-se repensar nossas leis, e através da Educação uma melhor orientação, não apenas dos direitos, mas também de suas obrigações, e isso compreende assumir e entender o que é permito ou não, o que é certo ou errado na sociedade.

David Passerino, delegado chefe da 19ª Subdivisão Policial.

Sou a favor, porque acredito que temos que tomar medidas drásticas e respostas rápidas para conter a criminalidade infanto-juvenil, principalmente em relação aos crimes bárbaros e, uma delas, sem dúvida, é a redução da maioridade penal. Mas penso também que, deve ser cumprido o que já consta em relação ao cumprimento da pena, no art. 5º da Constituição Federal, em seu inciso XLVIII: "a pena será cumprida em estabelecimentos distintos, de acordo com a natureza do delito, a idade e o sexo do apenado". É uma decisão difícil, porque ficamos entre o dilema de se cumprir a doutrina da proteção integral aos jovens, estabelecida no Estatuto da Criança e do Adolescente, dandolhes condições dignas de crescimento e desenvolvimento e, de outro lado, a necessidade de se dar aos familiares de vítimas de crimes hediondos, uma resposta punitiva rigorosa aos infratores, e, entre estes dois dilemas, acredito que está na hora de decidirmos pelo segundo, punindo com maior rigor os infratores, mesmo aqueles que possuem 16 anos, ou menos, porque não?

concordam que deveria existir um toque de recolher à noite para menores de idade

Roberto Tonon Júnior, promotor de justiça.

"Eu" particularmente sou a favor da redução da maioridade penal para aqueles que praticam crimes mediante violência ou grave ameaça (homicídios, roubos, latrocínios, estupros, etc).

Luiz Carlos Maciel, repórter da Rádio Educadora.

Sou a favor. Menor que comete crime tem que ser tratado de maneira diferenciada de menor que precisa de ajuda ou apoio do ECA. Menor que mata ou é reincidente tem que ter tratamento diferenciado de menor infrator.

Andrea Benedetti, professora do curso de Direito da Unioeste.

Sou contra. O problema, em minha opinião, é a falta de efetividade das políticas públicas, a impunidade, o descumprimento da lei.

É a FAVOR ou CONTRA a redução da maioridade penal para 16 anos?

Cleber Fontana, vereador.

Sou a favor, desde a época em que se instituiu a maioridade aos 18 até hoje, nossos jovens e adolescentes mudaram muito. O nível de consciência e de informação a que tem acesso a de 16, 17 anos é muito grande. Penso que já pode sim ser responsabilizado. E também pela experiência de outros países, onde na maioria é bem menor que 18 anos.

Valderes Luiz Scalco, delegado de polícia da Comarca de Marmeleiro. Dilonei Muller, pároco Concatedral Nossa Senhora da Glória

Não vamos resolver o problema reduzindo a maioridade penal. O problema é mais amplo, vivemos em uma sociedade que não prioriza o humano. Esse contexto acaba propiciando que as pessoas se degenerem. Não é essa discussão que deveria estar acontecendo. Existem problemas sociais, educacionais, econômicos e familiares que precisam serem resolvidos antes. A nossa sociedade está corrompida, existe falta de ética em tudo. Essa mesma sociedade corrompida agora acha que vai resolver o problema reduzindo a maioridade penal.

A favor. O problema é onde colocar essa gente se falta vagas para os casos que temos agora. Se com 16 anos já pode votar, sabe o que é certo e errado. Essa piazada de 16, 17 anos já sabem muito bem o que fazem. Existem muitos menores envolvidos com a criminalidade. Normalmente começam com pequenos furtos e depois vão pro roubo, homicídio, etc... Tem muitos adolescentes metidos com o tráfico. Mas acho difícil passar no Congresso, por que é quase pacifico que é cláusula pétrea, então tem de fazer outra Constituição. O que a meu ver vai passar é o aumento do tempo de internamento para casos mais graves, que hoje é limitado em 3 anos. Acho que é uma proposta bem interessante.

Rudinei Becker, policial.

Sou favorável, e acredito que quinze anos seria a idade ideal para responder penalmente pelos atos praticados, não por acreditar que alguém com doze anos não tenha noção do que esta fazendo, mas pelo fato de que as carceragens brasileiras estão lotadas, e não adianta inflar as celas sem uma política de recuperação. Menores infratores cometem os delitos porque as políticas públicas falharam na formação deste adolescente, o que ocasiona a permanência no crime mesmo após a maioridade penal, demonstrando assim, que a solução para a criminalidade não estará embutida apenas na redução da maioridade penal.

Fernando Alberto Araújo, pastor.

Sou a favor da redução da maioridade penal, tendo em vista a maturidade precoce dos menores em nossa geração, que podem inclusive votar. No entanto, vejo a inviabilidade de seu estabelecimento por causa da infraestrutura dos presídios e do trato administrativo dos mesmos na atualidade. Portanto, mesmo sendo a favor, reconheço que não temos condições de viabilizar as punições dos menores infratores.

Idalino Menegotto, empresário.

Sou a favor. Se eles podem votar e ser votados, servir nas forcas armadas, etc.. Tem que responder por seus atos.

Wagno Antonio da Silva, pedagogo e expresidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

Sou contra. Veja bem: em países que levam crianças ao tribunal se analisarmos o índice de menores que cometem crimes é maior que o Brasil, cito os Estados Unidos, por exemplo, constantemente crianças invadem escolas, clubes, matam e cometem crimes bárbaros. No Brasil, segundo a Gazeta do Povo, apenas 3% dos crimes cometidos por menores são graves (assassinato) maioria dos atos infracionais cometidos por menores são furtos ou porte de drogas. Ao antecipar a maioridade penal estaríamos apenas antecipando a condenação destes jovens e deixando de lado o debate maior que é a implantação das políticas publicas de atendimento previstas no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Seria assinarmos um atestado de incompetência em implantar uma lei (ECA) que é referencia mundial e foi criada por nós. Será que a sociedade está contemplando estes direitos às crianças? O artigo 4º do ECA: É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária. Penso que quando atendermos este disposto e não percebermos resultados positivos aí sim poderemos levar o debate para outra esfera.


Esporte

Domingo, 26.5.2013 JORNAL DE BELTRÃO

15

CAMPEONATO BRASILEIRO

Torcedores demonstram paixão por seus times Eles contam como começaram torcer pelos clubes e a expectativa para a competição de 2013. Por Luiz Carlos Bággio, Flávio Pedron, Darce Almeida e Alexandre Bággio O campeonato brasileiro que inicia neste final de se-

mana está sendo esperado com expectativa pelos torcedores de diferentes equi-

pes. Todos estão confiantes em relação a uma boa campanha.

Coritiba

Atlético-PR

Aires Reolon, 50 anos, chapeador e comerciante em Marmeleiro, é torcedor do Coritiba. Aires começou torcer ainda pequeno por um time do Paraná. Ele tinha dez anos de idade quando optou pelo Coxa. "Eu sou paranaense, pra que torcer pra um time de fora? Tem times bons aqui, como o Coritiba e o próprio Atlético", argumenta. O comerciante diz que sua expectativa em relação ao desempenho do Coxa no campeonato deste ano "é a melhor possível, até que tá correspondendo. A expectativa é que (o Coxa) consiga uma vaga pra Libertadores, chegando lá já tá ótimo".

Deonísio Sedor, contador e servidor público aposentado, de 72 anos, começou a torcer para o Atlético Paranaense há mais de 40 anos. Ele trabalhava na Rádio União, em União da Vitória, e uma vez o Atlético veio jogar na cidade. Deonísio passou a torcer para o rubro-negro da capital. "Foi o primeiro time da capital que jogou em União da Vitória, em 1959", diz, acrescentando: "Foi amor à primeira vista." Deonísio tem carteirinha de sócio expedida em 1968, flâmula e camisa do time. Ele acabou influenciando os filhos Roberto e Maurício e o neto Otávio para que se tornassem torcedores do Furacão, como é conhecido o Atlético. O contabilista está na ex-

Aires Reolon com o chaveiro do Coxa. Aires "carrega" o Coxa diariamente consigo. É que o chaveiro do carro tem dados com as letras C-O-X-A.

Santos Quando ia para a escola, Miraci Bocalon, o 'Mira', via os colegas falarem os seus times e, sem saber o motivo, sempre dizia ser santista. A queda pelo time virou paixão em 1978, quando a primeira geração dos 'Meninos da Vila' começou a fazer sucesso em todo o Brasil. "Ali eu me encantei e comecei a acompanhar o time diariamente. O time com Pita, Juari e João Paulo era demais. A partir dali eu comecei a ouvir a Rádio Globo todo dia para saber informações da equipe. Não fui eu que escolhi o Santos, ele me escolheu", lembra. Hoje, ao entrar em seu escritório, a decoração mostra que o time é mesmo uma grande paixão: são onze pôsteres do Santos na parede, além de outros objetos com o emblema do time. Mesmo no período de vacas magras, ele conseguiu fazer

Nesta reportagem você conhecerá histórias interessantes, de pessoas que nutrem paixões antigas por seus clubes e o fanatismo do borracheiro que tem um carro com as cores e o escudo do Grêmio ou do palmeirense que há muitos anos acompanha jogos do time, em vários pontos do país. É a paixão pelo futebol que aflora no início de mais um brasileirão.

Miraci: comemoração pelo Santos. com que os filhos se tornassem santistas fanáticos. "Meus três filhos (Tiago, Diego e Mateus) viraram santistas. Ainda bem. Lá em casa só minha esposa (Sirlei) que torce para o Inter, mas gosta do Santos", conta. Ele comemora que, de 2002 até 2013 foram muitos títulos. "Pouca gente ganhou como o Santos".

Internacional

Grêmio

Para Everton Maria, gaúcho de Carazinho e secretário administrativo da Unioeste, campus Francisco Beltrão, a "influência Colorada" veio da avó Rufina Oliveira dos Santos - in memoriam, aos 10 anos de idade. "Cresci ouvindo minha avó falar do time. Meu pai - Telmo Xavier Maria - também contava algumas histórias. Oitenta por cento da família é Colorada." E para a maioria dos torcedores, acompanhar a um jogo do time que torce no estádio pode ser um grande sonho. Porém, a primeira vez nem sempre é boa de recordar. "O primeiro jogo que assisti foi um Gre-Nal em 2003, válido pelo Campeonato Brasileiro, no Beira Rio. O Grêmio venceu por 1x0, mas não me importei. O legal foi sentir uma energia diferente, que só quem tem o prazer se assistir ao vivo sabe o quanto é bom." A dor da derrota para o maior rival foi amenizada sete anos depois, e de maneira especial.

Em Beltrão ele é conhecido como o Borracheiro Gremista. Dorival Castro, 60 anos, dono da Borracharia Vila Nova, diz que torce para o Grêmio desde que nasceu. Seu pai e os demais familiares, que residiam em São Lourenço D´Oeste (SC), torciam para o tricolor gaúcho. Ainda menino, Dorival escutava os jogos do seu time pela Rádio Guaíba. De criança, passando para as fases de adolescência e adulto, sua paixão pelo Grêmio só aumentaram. Há três anos ele comprou um Fusca e pintou nas cores do Tricolor Gaúcho, inclusive colocou o distintivo do Grêmio e ilustrações. Por dentro, o acabamento foi feito nas cores do time: azul e preto, inclusive com o distintivo. Dorival diz que isso "é pra confirmar o fanatismo pelo Grêmio". E não é só isso: o torcedor praticamente todos os dias usa camisa do seu time para o trabalho. "É vinte e quatro horas por dia", brinca. Dois filhos são

Everton, no Beira Rio, na Libertadores a de 2010. "Assisti a final da Libertadores de 2010 contra o Chivas, do México em Porto Alegre. Enfim, acompanhei de perto a primeira vitória do Inter, e melhor, com a conquista do título." Dono de 39 camisas oficiais do Inter, Everton recebeu uma proposta. "Em 2010, um cara me ofereceu R$ 5 mil pela coleção de camisas. Na época tinha umas 30 e não vendi, até porque já tenho um sucessor, meu filho Guilherme, que vai cuidar bem delas."

Hoje 16h Grêmio x Náutico 16h Ponte Preta x São Paulo 16h Criciúma x Bahia 16h Santos x Flamengo 18h30 Fluminense x Atlético (PR) 18h30 Cruzeiro x Goiás 18h30 Coritiba x Atlético (MG)

Jogos divisão de acesso Divisão de Acesso Hoje - Estádio do Café 15h Cincão x Roma 18h Júnior Team x PSTC Amanhã Estádio Erick George - Rolândia 15h30 Colorado x Grêmio Maringá Estádio do ABC - Foz do Iguaçu 15h30 Foz do Iguaçu x Prudentópolis Estádio Willie Davids - Maringá 15h30 Metropolitano Maringá x Fco. Beltrão

Desfalcado, Beltrão FC estreia hoje longe do torcedor

Deonísio Sedor: atleticano desde 1959. pectativa de que o clube faça uma boa campanha no Brasileirão. "Tem bastante contratações, o Sub-23 (time que disputou o paranaense deste ano) será um alimentador do profissional, tem sete jogadores que foram promovidos", conta.

Corinthians Como nasce a paixão por um time de futebol? Pergunta nem sempre fácil de ser respondida. Não para Janice Corbari Maria,formada em Ciências Contábeis e que mora em Francisco Beltrão. "Minha paixão pelo Corinthians começou quando tinha uns seis anos de idade através do meu pai, ele é fanático pelo Timão, tanto é que tem pessoas que não o conhecem pelo nome - Nilson Corbari, e sim pelo apelido: Corintiano", disse Janice. E nesse final de semana começa o Brasileirão Séries A e B. Janice fala da expectativa para esse ano, da eliminação da Libertadores e relata o que realmente é torcer por um time em que a torcida faz questão de dizer: "Aqui tem um bando de

Campeonato Brasileiro Série A

Janice: apaixonada pelo Timão. loucos." "Acho que essa paixão já nasceu comigo, não sei como explicar, é muito bom torcer para o Corinthians. Para o Brasileirão, a expectativa é sempre boa, mas não dá pra esquecer a passada de mão que deram na Libertadores."

Dorival "Borracheiro" Castro: fanático torcedor do Grêmio. gremistas e dos dez netos, cinco torcem para o mesmo clube do avô. Dorival diz que sua expectativa é que o Tricolor consiga conquistar o título da série A do Brasileiro deste ano, "mesmo com o time em formação". Depois da eliminação da Copa Libertadores a direção do Grêmio começou o desmonte de parte do time para reduzir as despesas.

Antes do treino de sexta-feira, o técnico Cascca mostrou, num quadro, como quer ver o time em campo, hoje. JdeB - Sem quatro titulares, que não foram liberados pela CBF, o Francisco Beltrão FC faz a estreia no Campeonato da Divisão de Acesso, hoje, às 15h30, em Maringá, contra o Grêmio Metropolitano. O treinador Rodrigo Cascca prevê que o adversário desta tarde é um dos mais fortes da divisão de acesso. Até ontem no final da tarde a comissão técnica esperava pela liberação dos meias Rocha e Casemiro e dos atacantes Elton e Diego. No treino de sexta-feira, no Anilado, o técnico optou por uma escalação improvisada, sem os jogadores liberados. “É uma pena, porque alguns estavam treinando há praticamente um mês e não poderão atuar devido à não liberação”, afirma Cascca. O técnico aposta numa equipe leve e veloz. “São jogadores experientes e de boa velocidade”.O provável time para o jogo desta tarde terá Felipe, Altino e Carlão; William, André Luiz e Vinicius; Felipe, Fabrício e Amaral; Tetê e Rafael Santos. O Beltrão viajou ontem no inícío da manhã para Londrina, onde ficará hospedado até o meio-dia. Logo após o almoço a delegação segue para Maringá. O jogo terá arbitragem de Leandro Barros Nunes, auxiliado por Felipe Augusto Schmidt e Antonio Francisco de Souza.

Palmeiras Adiles Poletto Maluf, 69 anos, pedreiro, ainda pequeno contrariou seus amigos de Marcelino Ramos (RS) que se dividiam na torcida pelo Inter e Grêmio. Poleto, um fã incorrigível do ex-governador paulista Paulo Maluf (PDS), conta que ainda pequeno um motorista de caminhão parou para perguntar a ele e outro menino, numa estrada do interior, onde ficava uma casa que precisava fazer uma entrega. Na cabine ele viu um símbolo do Palmeiras e perguntou o que era aquilo. O condutor respondeu que era um distintivo do clube paulista e perguntou se o menino tinha gostado. Adiles disse que sim e acabou ganhando o distintivo. Nascia naquele ato um novo torcedor do Palmeiras. Ele ouvia os jogos do Palmeiras pelo rádio. Ao longo dos anos sua paixão pelo Verdão só aumentou. Maluf, como também é chamado, foi assistir aos jogos do Palmeiras em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e no Rio Grande do Sul. Em casa, ele tem 59 camisas do time, fotos de jogadores, pôsteres, entre outras relíquias do clube. Por isso, quase todos os dias ele sai para o trabalho com uma camisa do seu time. Ele é pai de quatro filhos, dois deles torcem para o

Adiles Poletto, do Palmeiras, com os netos João Pedro D. Poletto, de 17 meses, e a Mariana D. Poletto, de cinco anos: torcida pelo Palmeiras. Palmeiras. Dois netinhos que moram na casa do vô também já vestem a camisa do Verdão. Otimista, Maluf acredita que o Palmeiras realizará uma ótima campanha na série B do campeonato brasileiro e vai voltar para a séria A de 2014. E o fanático torcedor já está se programando para ir assistir aos jogos do Palmeiras contra o Paraná Clube, em Curitiba, e a Chapecoense, em Chapecó (SC). "Vamos lá torcer contra os catarinas", diz, bem humorado.


DV: acidente com ferido JdeB - A Polícia Rodoviária Estadual registrou acidente de trânsito na PR 281, em Dois Vizinhos. Foi uma colisão entre um Gol, de Joinville, conduzido por Alexandro Tedesco, 32 anos, e uma moto Honda, CB 600, de Dois Vizinhos, pilotada por Lucas de Gois Lima, 25 anos, que sofreu ferimentos graves. Neste mês aconteceram 73 acidentes nas rodovias estaduais da região, com nove mortes e 57 feridos. Polícia investiga maus tratos a idoso JdeB - A polícia de Realeza está investigando uma denúncia de maus tratos a um idoso de 72 anos de idade. Ele deu entrada em casa hospitalar com hematomas e escoriações pelo corpo. Inclusive estava em estado de coma. Segundo relato do médico que o atendeu, possivelmente ele foi vítima de agressões. Com isso a Polícia Civil foi notificada para investigar a denúncia. Polícia registra tentativa de homicídio JdeB - A polícia de Salgado Filho registrou dupla tentativa de homi-

cídio em uma lanchonete. Um homem efetuou vários disparos de arma de fogo no local. Leosir Cardoso e Caim Henrique Alves Cardoso foram baleados e encaminhados ao hospital. Leosir foi atingido por quatro tiros. Caim levou um tiro de raspão na testa. O autor dos disparos fugiu de moto e não foi encontrado pela polícia. PM de Verê detém rapaz Policiais Militares de Verê detiveram Cleyton Yuri dos Santos Paes, que estava com 25 gramas de maconha. A polícia tinha recebido denúncias de que ele está envolvido com o tráfico de drogas. Cleyton foi conduzido para a delegacia de Dois Vizinhos. Inclusive estava conduzindo um veículo no momento da abordagem e não possui Carteira de Habilitação.

Quer vender? Anuncie nos Classificados do JdeB. Ligue: 3520-4000

16 JORNAL DE BELTRÃO

Geral

Domingo, 26.5.2013

FRANCISCO BELTRÃO

Colégio Estadual Mário de Andrade inicia comemoração de seus 50 anos O aniversário é no dia 29 de janeiro de 2014, mas a direção e os professores já começaram a se mobilizar pelo resgate histórico. Por Adolfo Pegoraro O Colégio Estadual Mário de Andrade iniciou ontem a comemoração dos seus 50 anos de atividade em Francisco Beltrão. O aniversário será apenas no dia 29 de janeiro de 2014, mas a direção e os professores já começaram a se mobilizar pelo resgate histórico da instituição. O evento de ontem marcou também o lançamento de um concurso para definir a logomarca da comemoração. Poderão participar professores e alunos, e o símbolo será utilizado no segundo semestre em cartazes, adesivos e camisetas. Até o final do ano, os professores vão entrevistar pessoas que marcaram a história do colégio. Existe a possibilidade até de editar um livro sobre o tema, com fotos antigas e depoimentos de antigas lideranças do Mário de Andrade. No final do ano, dia 13 de dezembro, vai haver uma comemoração entre os funcionários e professores na Churrascaria Marabá. Mas em fevereiro, está programada uma segunda comemoração, com a comunidade escolar, que vai poder saborear um bolo de 50 metros. O diretor do colégio, professor Marcos Bevilaque, o Chocolate, aprovei-

O professor Marco Bevilaqua, diretor do Mário de Andrade, aproveitou o momento para falar sobre as conquistas da instituição em infraestrutura. tou o momento para falar de algumas obras e conquistas da instituição nos últimos anos. "Por meio de políticas públicas em educação, conseguimos viabilizar recursos que estão sendo aplicados na estrutura do colégio. Continuamos em contato com a prefeitura e com os deputados para buscar uma verba ainda maior. A gente procura sempre definir as nossas prioridades em uma conversa com a coletividade", avalia. Allan Andrei Steimbach, diretor auxiliar, mostrou algumas fotos antigas do Mário de Andrade e falou mais sobre a intenção de fazer uma bonita comemoração de aniversário. "A história é feita por pessoas, então a gente vai

homenagear os que tiveram atuação importante nesses 50 anos. É importante a gente conhecer como começou a funcionar o local em que a gente trabalha e gosta tanto. Nós deixamos parte de nossos esforços aqui, isso precisa ser valorizado", comenta. Neide Alves dos Santos, que também é diretora auxiliar, enalteceu a importância de fazer um bom trabalho no sentido de buscar registros do colégio. "Nós vamos contar toda a história do Mário de Andrade, sabemos que há muitas pessoas com depoimentos interessantes para contar. A comemoração envolve toda a questão de ensino e aprendizagem com os alunos também", diz.

Grupo de canadenses conhece o Paraná JdeB - Cinco pessoas oriundas da Província de Ontário, no Canadá, estão visitando o Estado do Para-

João Carlos Rodrigues, empresário e rotariano; major Goldoni, do 21º BPM; com os intercambiários e o Capitão Rogério Pitz, da PM. ná. São quatro mulheres e um homem que passaram por Curitiba, Guarapuava, Pato Branco e Francisco Beltrão. Nos próximos dias o grupo visitará Cascavel, Toledo e Foz do Iguaçu. Eles integram o Intercâmbio de Grupo de Estudos (IGE), um programa do Rotary Internacional que permite a participação de pessoas não-rotarianas. No entanto, cada equipe é chefiada por um sócio do Rotary. Compõem o grupo de canadenses Iga Janik, curadora de museu; Eric Riek, engenheiro florestal; Sherreen Khan, publicitária e especialista em marketing; Alicia Evans, assistente social; e Mari-Anne Tatc, professora aposentada. Eles pertencem ao Distrito Rotário 7080, de Ontário. Nas cidades por onde passam os intercambiários ficam hospedados nas casas de famílias de rotarianos. Em Beltrão, os canadenses visitaram as indústrias

Marel e Flessak, participaram da Semana Acadêmica de Administração da Unisep, o 21º Batalhão da PM, os pontos turísticos - Parque Alvorada, Morro do Calvário e Torre da Concatedral - estiveram em alguns restaurantes, na Assesoar e estiveram no Úrio Park, em Marmeleiro. Cada um dos intercambiários também fez visitas específicas na sua área de atuação profissional. Nas individuais, as visitas foram à

Unipar, Flessak, Espaço da Arte, Assesoar, entre outros. Na noite de sexta-feira, 24, o grupo se apresentou na reunião do Rotary Club Francisco Beltrão. Mari-Anne Tatc achou a cidade agradável, com "ar puro", com muitas árvores e percebeu que por aqui há muitos morros, modernas indústrias, limpas e organizadas. Ele percebeu que as cidades se diferenciam e têm as suas peculiaridades.


ENTREVISTA O ex-deputado e ex-ministro Deni Schwartz, que chefiou o Grupo Executivo de Terras do Sudoeste do Paraná (Getsop), na década de 1960, proferiu palestras em Francisco Beltrão, nas comemorações do 70 anos da Cango. Deni pediu que os jovens não se esqueçam da história. Págs. 2A e 3A

Três atletas sudoestinos foram campeões estaduais no país O Paraná Sudoeste monitorou o desempenho de 18 atletas com grande vínculo com a região Sudoeste neste primeiro semestre. Por Adolfo Pegoraro Terminaram os campeonatos estaduais pelo Brasil na semana passada e o Paraná Sudoeste monitorou o desempenho de 18 atletas com grande ligação com o Sudoeste do Paraná nessas competições. Os que se saíram melhor foram o atacante Alexandre Pato, de Pato Branco, que foi campeão paulista pelo Corinthians, o volante patobranquense Chico, do Coritiba, campeão paranaense, e o meia Marcos Paraná, de

São Jorge D´Oeste, que foi campeão gaúcho do interior com o São Luiz de Ijuí. O zagueiro Neto, que é carioca mas se considera beltronense pela ligação familiar, foi vice-campeão paulista pelo Santos. No ano passado, ele esteve na final também com o Guarani, quando perdeu para o seu atual clube. O meio-campo beltronense João Paulo não chegou a atuar muito no Campeonato Paranaense. Mas seu time, o Atlético, foi vice-

O pato-branquense Alexandre Pato foi campeão com o Corinthians e agora segue firme no Brasileirão.

O atacante Dagoberto, de Eneas Marques, foi vice-campeão mineiro com o Cruzeiro.

Marcelo Régis começou o ano no Quinze de Piracicaba, de São Paulo, e terminou o carioca no Volta Redonda.

campeão. O atacante Dagoberto, de Eneas Marques, chegou a fazer dois gols na final do mineiro pelo Cruzeiro contra o Atlético, mas sua equipe ficou em segundo lugar na competição. O rubro-negro tinha ainda o beltronense Bruno Rossetto, de apenas 20 anos. Outro jogador que disputou o Campeonato Paranaense da primeira divisão foi marmeleirense Diogo, que se destacou no Rio Branco, de Paranaguá. Na Série A2 do Campeonato Paulista, o atacante beltronense Jonatas Belusso foi um dos destaques do Guaratinguetá, que chegou à semifinal da competição. Na mesma divisão, o goleiro Marcelo Bonan, de Planalto, vestiu a camisa do Catanduvense, que ficou em sétimo lugar na primeira fase e perdeu no mata-mata para a campeã Portuguesa. Ainda no Campeonato Paulista, o zagueiro Tiago Pagnussat, de São Jorge D´Oeste, rebaixou junto com o Guarani. O que consola a temporada é que ele fez um gol contra o Santos na derrota por 2 a 1. Ainda no Guarani esteve atuando o duovizinhense Montoya, meio-campo, que não chegou a ser muito utilizado. Disputaram também o paulista o goleiro Vagner, de Francisco Beltrão, e o meia Michel Schmoller, de São Jorge D´Oeste, ambos pelo Ituano, que ficou em 14º lugar na primeira divisão. O goleiro Rogério Ceni, de Pato Branco, teve a melhor campanha da primeira fase do paulista, mas amargou uma derrota nos pênaltis, na semifinal, contra o Corinthians. O atacante beltronense Marcelo Régis começou a jogar neste ano no Quinze de Piracicaba, que ficou em décimo lugar no Campeonato Paulista. Mas sem muito espaço, acabou se transferindo para o Volta Redonda, onde foi semifinalista do Campeonato Carioca, sendo derrotado apenas pelo Fluminense. O Campeonato Gaúcho teve ainda a participação do meia Alessandro Paraná, de São Jorge D´Oeste. A equipe do Caxias fez uma campanha apenas mediana. O Campeonato Paraense também teve um representante sudoestino. Trata-se do zagueiro Gilson, que jo-

O zagueiro Neto, do Santos, radicado beltronense, foi vice-campeão paulista.

O volante Chico, de Pato Branco, foi campeão paranaense com o Coritiba.

O meio-campo beltronense João Paulo foi vice-campeão paranaense com o Atlético. gou pelo Cometá. A equipe, que havia sido campeã no ano passado, ficou no meio da tabela, tanto na primeira como na segunda fase. Agora Gilson está em Francisco Beltrão para disputar

a segunda divisão do Campeonato Paranaense. No Catarinense, teve um gaúcho que se destacou no Atlético de Ibirama. Ele não entra na conta do Paraná Sudoeste, mas vale desta-

car. O zagueiro Alemão, que jogou no time júnior do Beltrão FC em 2010, foi um dos melhores da competição e agora foi contratado pela Chapecoense para disputar a Série B do Brasileirão.


2A JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013 JdeB - A semana de eventos comemorativos aos 70 anos de criação da Cango (Colônia Agrícola Nacional General Osório) contou com uma palestra de Deni Lineu Schwartz, o chefe do Getsop (Grupo Executivo para as Terras do Sudoeste do Paraná), órgão misto criado em 1962 pelos governos estadual e federal para titular as terras colonizadas pela Cango nos anos 40 e 50. Após chefiar o Getsop e titular milhares de terrenos rurais e urbanos nos municípios de Ampere, Barracão, Capanema, Dois Vizinhos, Eneas Marques, Pérola D’Oeste, Realeza, Santo Antônio e Verê, Deni elegeu-se prefeito de Francisco Beltrão (69/72), deputado estadual (74 a 86), deputado federal (90 a 94) e foi secretário de Estado, ministro e diretor da Copel. A formação de Deni Schwartz é engenheiro civil. Estudou em Curitiba e teve como colega de turma Jaime Lerner, que mais tarde seria prefeito de Curitiba e governador do Paraná. Casado com Elair Santos Schwartz, tem quatro filhos: Deni Filho (biólogo), Varínia Vitória (arquiteta), Indira (falecida, era veterinária) e Helder Antônio (engenheiro civil). Atualmente, reside em seu sítio de Nova Prata do Iguaçu, bem próximo à barragem da usina de Salto Caxias. A seguir, tópicos de sua palestra daquela noite de 16 de maio, no auditório do campus da Unipar.

Entrevista ENTREVISTA COM DENI LINEU SCHWARTZ

O chefe do Getsop que titulou as terras O Getsop teve atuação decisiva para o desenvolvimento da região e levou sorte de ter como chefe um profissional que se tornaria uma das maiores personalidades do Sudoeste e do Paraná. Mas uma preocupação de Deni é que as pessoas pouco se ligam com a história e esquecem do que aconteceu. gião, se cometeu talvez o maior crime ecológico na região, porque o cidadão, não sendo dono, derrubava pinheiro e queimava porque não tinha segurança jurídica da terra. Isto tem que ser levado em consideração, porque vivemos nos dias atuais igualzinho ao que era antigamente. Ou não é verdade que nós temos problemas de Incra ficar brigando com Funai, Funai brigando com não sei quem, desde sempre, por indecisões jurídicas?

nistro Tancredo Neves. Porque os deputados tinham força, no parlamentarismo o deputado não era pra apresentar emendas, deputado fazia o que tinha de ser feito, fiscalizava, procurava saber os interesses do interior e tinha força pra isso. Mas, vejam bem, fica uma questão: como é que o governo federal ia comprar as terras se o Estado viesse a ganhar na justiça?

chefe de serviço lá”. Aí começa a minha história aqui, a história do Getsop aqui foi em 1962, o ano passado esqueceram da data. O Getsop teve começo e fim Fizemos 50 anos, ninguém lembrou porque nós tivemos um começo e tivemos um fim. Não se conhece nenhum funcionário do Getsop, nós não ficamos como muitos órgãos que ficam perambulando como zumbis, sem função alguma e gastando o dinheiro do governo, como tem inúmeros órgãos que hoje não têm mais a finalidade e continuam existindo, ou não é verdade? Me desculpe, mas eu não vim de 100 quilômetros pra vir aqui contar historedo. Estou sendo sincero com os senhores, para instigar os senhores a pesquisarem, eu posso estar completamente errado, mas os senhores poderão achar a verdade de novo. O Getsop, então, passou a ser um órgão misto. Aí nós temos que dar mérito a algumas pessoas que aguentaram o Getsop, senão teria morrido como tantos órgãos também já morreram, ou tantas boas iniciativas, inclusive a Cango. O governador Ney Braga sustentou durante os primeiros tempos com dinheiro do Estado, com funcionários do Estado, porque infelizmente estava naquele pré-64 e a coisa tava meio complicada.

(O governador) Ney disse “eu não aceito isso aí” Eu assisti uma cena espetacular, voltei a A elite ser participante da fracassou história. Estávamos Não sei em Curitiba, eu era quem era culengenheiro do Espado. Nós tado, estava temos de ir acompanhando mais fundo e o governador, saber por aguardando que só agora, a chegada do há cerca de presidente três anos, João Goulart Em 64, Deni pôs o decidiram que estava cargo à disposição que o pinhal vindo a Pato Quando chegou 64, veio a reque tinha em Branco — volução, eu fui a Curitiba, me Dois Vizinhos b e l t r o n e n - apresentei ao presidente do Gete Verê pertenses, não fi- sop, que também já tava sendo cia à Pinho e quem bra- substituído, e naturalmente pedi Terras e o grupo bos, o Jânio minhas contas, entreguei o meu Dalcanale recebeu Após chefiar o Getsop e titular milhares de terrenos rurais e só veio a cargo, que era de confiança. Esuma fortuna do A importância da história urbanos, Deni elegeu-se prefeito de Francisco Beltrão (69/72), Pato Branco ses cidadãos militares conhecem Espero que os jovens comecem governo federal, deputado estadual (74 a 86), deputado federal (90 a 94) e foi porque Bel- bem, ou conheceram de nome, a pensar seriamente na importân- depois de cento e secretário de Estado, ministro e diretor da Copel. trão não ti- pelo menos, era um coronel, dicia da história, nós vivemos num poucos anos. Por nha aeropor- retor do Colégio Militar de Curitimundo que, de um dia para o ou- isso que eu digo tro, se esquece o que aconteceu, que precisa conhecer a história ticulares, envolvia o Estado do to, e Pato Branco tinha parte do ba, eu me apresentei e ele disse e não tem melhor professor que a para vermos por que, de repente, Paraná e envolvia a União, eram que então seria o Getsop, Verê e “olha, rapaz, me nomearam como história para que a gente não repi- pessoas humildes e trabalhadoras três partes brigando, se dizendo parte de Dois Vizinhos era Pato presidente prum tal de Getsop, ta os erros do passado. Portanto, resolvem pegar sua foice, sua es- dono. Fala-se mal agora de políti- Branco. Nós estávamos aguar- com toda a sensibilidade, eu não aos estudantes de história, ao pro- pinguardinha e sair em uma revo- cos, mas há que se lembrar de po- dando o presidente João Goulart sei se isso é uma fábrica de insefessor de história: vocês têm uma lução. A elite fracassou, essa é a líticos que, sentindo as necessi- no aeroporto em Curitiba pra ele ticida ou o que é, porque eu não importância muito grande, inclu- denúncia que eu quero fazer, a elite dades desta região, tiveram uma trocar de avião, naturalmente o sei o que é isso, então vou te pesive para encontrar soluções. Gos- naquele momento fracassou por- atuação muito significativa, inici- governador Ney Braga viria jun- dir uma coisa, você guente lá mais taria de chamar a atenção porque que ficou enrolando! A Cango, que almente o senador Othon Mader, to, e o governador chegou com o uns três meses pra mim achar alnós estamos numa região histori- veio com uma boa finalidade de o deputado Antônio Anibelli, Za- presidente e disse “olha, eu não guém pra te substituir”. Não me camente, no Brasil, desconhecida ocupação da terra, organizando, carias Seleme, radialista Ivo To- aceito isso aí, eu não aceito por- substituíram e eu fui ficando. e que tem uma importância vital, montando os lotes como deveri- mazoni, aqui em Beltrão Luiz Pro- que nós também estamos brigan- Esse coronel depois foi general de provavelmente, se não fosse a atu- am ser, preservando a natureza, lo, Walter Pécoits e tantos outros, do na justiça, essa terra é do Es- quatro estrelas, um dos mais inação de um cidadão brasileiro no fazendo a cabeceira, o rio, ficou os senhores conhecem bem, e fi- tado, não é da União”. Nova- signes generais dos últimos temséculo retrasado (Barão do Rio nos 900 e poucos lotes, e estimu- carei por aqui para não cometer mente entra a justiça, que não de- pos, general Ademar da Costa Branco), nós hoje não estaríamos lados por uma nova região, o pes- injustiças, inclusive porque de ou- finiu. Aí a gente pegou o gover- Machado. E eu sou tão velho que falando português aqui, e sim cas- soal veio atrás. É bom recordar tros municípios muitos participa- nador, levou pra dentro de uma há uns dois anos eu recebi um convite pra alque essa região ram. Mas — e isso está muito cla- sala, o Jango estelhano ou espaO governador Ney moçar com o geera estratégica. ro no livro do Hermógenes Lazier tava vindo instanhol. Mas os políticos neral comandanEu morava em — os políticos conseguiram con- lar o Getsop, que Braga sustentou da região que União da Vitória, vencer o governo federal que pre- era exclusivaJustiça, a conseguiram durante os primeiros te mente com cisava tomar uma decisão e Jânio queria do era garoto, o grande culpada convencer o governo Exército estava Quadros — eu faço questão de membros do go- tempos com dinheiro Getsop.saber Eu fui lá Os senhores já federal que e encontrei o fifazendo a estra- dar nomes para os senhores se verno federal — ouviram a histódo Estado, com lho do general tégica, que era a situarem bem nas épocas —, em cinco conselheiria da Cango, precisava tomar uma funcionários do Ademar que viestrada que liga- 61, assina um decreto de desapro- ros do governo seus méritos indecisão e Jânio nha aqui garoto va São João dos priação das terras. Vejam o absur- federal, subordidiscutivelmente Estado, porque Quadros, em 61, com o pai ver o Pobres, em San- do que a demora da justiça levou, nados diretaforam grandes. infelizmente estava Getsop, e já era ta Catarina, vi- ela não decidiu e o governo fede- mente ao gabineEu não viria aqui assina um decreto de naquele pré-64 e a general — agora nha no Horizon- ral tava brigando na justiça pra não te militar da prepara repetir o que desapropriação das te, vinha a Pal- dizer que era dele e teve que de- sidência da repúé general de quaos senhores nacoisa tava meio terras. tro estrelas, está mas e vinha a sapropriar terra, mas foi uma ex- blica; veja a imturalmente cocomplicada. em São Paulo e é Barracão para celente medida. Só que o Jânio re- portância que nhecem, mas para que os senhores meditem ocuparmos essa região, aí já co- nunciou. Outra coisa que eu gos- começa a ter o Exército, porque o comandante do Sudeste. Então sobre o seguinte e para mostrar meça a participação do Exército. taria que os senhores pensassem o Exército é que tinha confiança veja que a gente tá velho mesmo! como a história é importante. Pri- Chegamos em 57, os senhores bem, não que eu seja partidário do aqui, a Cango tinha perdido aquela Terras conquistadas para meiro: a disputa que levou o Alci- conhecem bem a história. Além parlamentarismo, mas veio o par- confiança naquele vai e vem, ora o Exército em Beltrão des (Bernardi) a participar de uma dos mortos, ficou uma ferida que lamentarismo em função da pos- ela mandava ora ela não mandava Nós ficamos aí. Pouca gente tá revolução em 57 tem um grande persiste até hoje na divisão de pes- se do Jânio e no parlamentarismo —, e saíram os dois sorrindo de culpado que se chama Justiça Bra- soas e que naturalmente as novas os deputados passaram a ter mais lá e tinham chegado à conclusão lembrada de algumas coisas imsileira. Isto precisa ser muito cla- gerações foram aplainando, mas força ainda e então foi concreti- de que o Getsop deixaria de ser portantes de visão da época. Os ro, porque não é admissível que levou muito tempo aquela discus- zada a desapropriação no gover- um mecanismo meramente fede- nossos companheiros do Exérciuma questão se arraste durante são, certa inimizade, uma divisão no do João Goulart, primeiro mi- ral e passaria a ser misto. Incluiu- to têm, sei lá, quatro, cinco alse aos cinco membros mais qua- queires de terra dentro de Beltrão cento e poucos anos. A Cango, na nossa sociedade. representantes do governo do que nós negociamos, eu e o enque dava a espingarda para o coFormou-se um grupo de tro Paraná, entre os quais eu tive a tão prefeito Euclides Scalco. CheAtuação significativa lono, a enxada, a semente, o ménove conselheiros e o honra de participar. Formou-se gamos para o que se dizia posseidos políticos dico, portanto, um excelente proum grupo de nove conselheiros e ro naquela volta do rio, que hoje Em 57 houve uma paralisia, o jeto, fracassou por quê? Simples Estado e a União se o Estado e a União se solidariza- está em nome do Exército, negoe puramente porque em determi- Exército veio para cá em respeito solidarizavam junto à vam junto à justiça de não reivin- ciamos assim “você fica pra lá e nado momento a Cango era váli- à Companhia. Houve uma paralida, de repente a justiça dizia “não, sia e ficou ao Deus dará, nem a justiça de não reivindi- dicar, fosse de quem fosse, esta- esse aqui vai ser pro Exército”, não, isso é de particulares” — de Cango assumia, nem os particu- car, fosse de quem fosse, va resolvido. Foi feito o depósi- que na época queria construir um to. Eu estava com 23 anos, me batalhão, infelizmente até hoje não repente era da Cango, de repente lares trabalhavam e o Estado muiestava resolvido. chamaram “você é membro aqui, saiu, mas tá lá o terreno. Veja o era do Estado. E nessa disputa to menos. É bom frisar que a dismas vai trabalhar lá, vai ser o valor que aquele terreno tem hoje. morreu gente, se prejudicou a re- cussão no judiciário envolvia par-


Entrevista

Domingo, 26.5.2013 JORNAL DE BELTRÃO

3A

População do Sudoeste é nota 10 não só o Sudoeste, mas quase todo Dez alqueires para o Horto Alguém conhece o Horto? Só os o Oeste e tal. Simples e puramenmais velhos. São dez alqueires de te porque mandaram, e foi isso terra que nós pegamos do seu Ân- que eu disse ao ex-governador, gelo Camilotti, a troco de mudas que era um grande historiador inde pinheiro. Fizemos um acordo clusive, um grande deputado, foi “nós queremos fazer um horto, nós o homem que acabou com o Terpagamos o terreno com mudas”. ritório do Iguaçu lá atrás. Ele perHoje o município tem 10 alquei- guntou por que os gaúchos e cares de terra rodeado de bairros em tarinenses daqui não gostavam volta, mas dentro da cidade, al- dos paranaenses. Eu disse “não guém lembra disso? Na época nós gostavam e têm toda a razão, nós já começamos a pensar nisso, gen- não temos um jornal que chega te sóbria pensou nisso e fez ne- aqui, não temos estradas para cá, gociações sem briga e ficou aí o não temos nenhuma comunicação patrimônio que hoje é de Beltrão. e a turma aqui, como eu, tem que Aqui não existia Café do Paraná, escutar a Rádio Guaíba e a Ránão existia um secador, não exis- dio Gaúcha porque até hoje, num tia depósito de cereais, não exis- radinho normal, você não escuta tia nada, nós trouxemos Café do uma rádio de Curitiba. Além disParaná, o Getsop foi o primeiro so, quando o governo quer punir que trouxe um agrônomo e co- alguém por alguma razão lá em meçamos a vender a semente. Eu Londrina, em Ponta Grossa, cili aqui no livro, que eu recomen- dades maiores, sabe pra onde eles do, do Hermógenes Lazier, tem os mandam? Mandam pro Sudoeste números, os dados, quantos mil como uma punição. Resultado: títulos de terra foram entregues. quem está aqui fica pensando que Pois bem, tem um cidadão aqui o paranaense é isso aí”. Ele, muina sala que hoje dirige o jornal e to filósofo, olhou pra mim e disse escreve o jornal, o tal de Ivo Pe- “mas o senhor também é funciogoraro, que estudou numa escola nário, o senhor veio pra cá por causa disso?” feita pelo Getsop (Escola Santo Hoje o município tem Não foi bem por isso, mas talvez. Antônio, de 10 alqueires de terra União da Barra, Nas regiões em Verê). Nós firodeado de bairros mais difíceis, o zemos cento e em volta, mas dentro Exército media poucas escolida cidade, alguém Era o que a nhas, naquele gente vivia natempo escolinhas lembra disso? Na quele momento, rurais, e um dos alunos está aqui, época nós começamos esse desligamena pensar nisso. to entre a capital alguém sabe dise o interior. O so? Alguém sabe que o DER daqui é o 4º distrito Getsop conseguiu através de seus rodoviário? Pato Branco é o 12º, membros, e a importância foi tanta alguma coisa assim. O Getsop que a minha posse aqui, se não comprou as máquinas e chama- me engano em 63, 62, teve um mos o DER “ó, tá aqui as má- iminente personagem do Exérciquinas, mas nós queremos um dis- to, o então subcomandante da 5ª trito em Francisco Beltrão”, tem região militar chamado Ernesto o distrito ali e nós tínhamos que Gaisel, tal era o prestígio que se negociar terreno, foi com o Carli- queria impor. Naturalmente, nós nhos, duas quadras, ele tinha bas- tivemos problemas políticos, portante, “você não paga imposto, que uma das coisas importantes agora esses daqui são nossos”, e que se tinha era que vendia a terele concordou, visando o bem do ra por um preço simbólico praticamente e todo o recurso era remunicípio. vertido na região, por isso as escolinhas foram feitas, as máquiSudoeste era terra de nas foram compradas, não tinha bandoleiros Eu estou dizendo isso pra mos- esse negócio de mandar pro Tetrar como é história, como era o souro e depois não volta mais. povo, como queria progredir. Eu Hoje isso seria totalmente impossou tão velho que um ilustre ex- sível, a falta de confiança mútua governador — tem inúmeras ruas hoje é uma desgraça. Mas foram chamadas Bento Munhoz da Ro- feitas essas atividades, nstalamos cha Neto — uma vez esteve aqui o Horto, fizemos o aeroporto e aí e me fez uma pergunta e eu dei vieram para cá o 5º Batalhão de uma resposta meio cretina, mas Engenharia para fazer um aeroverdadeira. Vocês não podem ima- porto, que é o atual, e a 2ª Diviginar por qu o Sudoeste era tido são de Levantamentos, para tamcomo uma terra de bandoleiros, bém medir terras. Nas regiões Tem gente que ainda hoje fala que quem trabalhou na Cango e no Getsop poderia ter pego terra pra si, mas a legislação não permitia. E como foi a sua vida social e, principalmente, a sua vida familiar desde que veio para Francisco Beltrão em 62? Primeiro, você tem toda a razão, nós éramos proibidos de ter terras recebidas do governo. Certa vez, o governador disse que ia tirar todas as minhas terras, minhas fazendas no Mato Grosso e tal. Eu disse “ó, você pode tirar todas, não tem dúvida, eu dou a procuração pra você passar pro seu nome, se quiser, menos as terras que eu tenho em Salto Caxias desde 72 que eu comprei de terceiro, não tem nenhum título no Getsop, todas são escrituras que eu comprei posteriormente a titulação”. Então isso era uma regra que valia na Cango e valeu depois pra nós. Aliás, era uma regra geral não só a questão de terras, ultimamente a gente não pode nem receber presentes. Esta semana estavam provando quais os presentes que o presidente tal pode receber, aliás, um grande questionamento nacional: o que a dona Dilma pode fazer com aquela fotografia que ela recebeu do Hugo Chavez, porque, antes de mais nada, pôs a presidente numa situação muito difícil, não é um presente que se dê, é

Deni Lineu Schwartz durante sua palestra no auditório da Unipar, em Francisco Beltrão. mais difíceis ia o Exército medir, era uma confiança que o Exército tinha da população. População nota 10 Em 1973 encerramos as portas, eu deixei a chefia, continuei como membro do conselho enquanto prefeito e em 73 aí encerrou. O que fica nessa experiência, é bom que os jovens saibam, é o seguinte: a nossa população que eu melhor conheço, os outros eu não sei, mas é excelente. Em toda essa conflagração eu nunca fui ameaçado por quem quer que seja por qualquer razão, eu demonstrei aí que negociamos terras, ali onde está a Cibrazem (Companhia Brasileira de Armazenamento) hoje, era o terreno do dr. Aryzone. O Parque Jayme Canet Júnior foi colaboração de madeireiros e tal, a prefeitura não tinha condições de fazer tudo. Então, primeira lição: a população não tinha nada daquelas bravuras, até hoje quando chego lá os colegas de faculdade falam “você foi herói”. Herói coisa nenhuma, achavam que vir para o Sudoeste era o fim do mundo. Pelo contrário, tanto que eu fiz questão de me aposentar e voltar pra cá. A turma diz “você não mora em Beltrão não, você mora em Nova Prata”, mas quando eu vim aqui Nova Prata ainda era Beltrão, então voltei pro antigo Beltrão. Mas, enfim, a população nota 10; a confiança no exército: espetacular, tanto antes da revolução como depois, foi que fez a pacificação de fato. Favelas rurais? Críticas: era moda os tais brasilianistas virem aqui e fazerem entrevistas e saiu um livro de um inglês falando que nós estávamos fazendo favelas rurais. Por quê? Porque quem faz as leis não entende de povo, essa é a grande verdade. Tem uma lei que você não pode titular terra com menos de um módulo rural e aí começou a briga, o que faz com um cidadão que ocupa três alqueires, dois alqueires, mata o cara? Leva pra onde? Mato Grosso, Amazonas? Não, nós nos rebelamos e resol-

um culto à personalidade. Então há que se perguntar, eu fiquei constrangido em ver a nossa presidente ter de receber, lógico que foi uma infelicidade do governo venezuelano, poderia ter dado qualquer presente dentro das normas, menos um negócio de culto à personalidade, que fica muito feio, já imaginou na época do Hitler o Getúlio Vargas, que era meio dado ao hitlerismo, receber uma fotografia do Hitler, poxa, para lá! Quanto à vida social, Beltrão era ótimo, não tinha um metro quadrado de calçamento, era tudo barro. Tem um lance interessante, onde era a rodoviária antiga, aqui na praça, tinha o hotel do Liston e o ônibus parava ali. Um dia um funcionário do Getsop, que parava no hotel, tava chegando o ônibus, e olhou uma mulher encalhada, literalmente, encalhada no barro. Era a minha sogra que tinha vindo de surpresa nos visitar. Era todo mundo amigo. Eu estava aqui há uns dois meses mais ou menos, descendo a avenida, barro, e eu de jipe, era só jipe que a gente tinha, e todo mundo fazia com a mão e eu “tô afamado já, em dois meses todo mundo me cumprimentando”. Quando parei, olhei, tinha perdido a roda do jipe. Havia muito mais união, lógico, aa cidade era pequena. Eu fui até presidente do União.

vemos fazer como nós queríamos, a instrução veio de Curitiba. Você pega e dá uma ordem de ocupação pro cidadão. Ótimo, aí o cidadão vai vender essa ordem de ocupação e tal, daqui 30 anos na justiça tá cheio de questão de herdeiros por causa de uma ordem de ocupação. Que nem casa popular, o cidadão entra, compra, faz um contrato de gaveta, eu sei porque eu tive a honra de acabar com o BNH, que era banco de malandro, e graças a isso a Caixa econômica não pode nem aplicar o dinheiro que tem. Depois de uma luta entenderam e nós passamos a titular, e esse livro inglês mete o pau em nós porque nós estávamos fazendo “favelas rurais”.

Correntes políticas do Sudoeste Politicamente falando, existiam duas facções, a do então governador Lupion, era o velho PSD, a UDN anti PTB, e aqui PTB e UDN se aliavam em função dos agricultores. Era incrível, mas enquanto o Lacerda no Rio de Janeiro, a capital de então, criticava o Getúlio, o governo como um todo, aqui o Ivo Tomazoni, o Pécoits, do PTB e o Prolo, da UDN, se uniram em função disso. Mas é muito importante, pra resgatar bem a história, tem um documento — e nesse livro do Lazier tem cópia — em que há uma manifestação das lideranças locais sobre a antevéspera de 57. Impressionante que aquelas pessoas que posteriormente criaram uma divisão social aqui, os próLupion, os anti-Lupion, todos ansiavam desesperados por uma solução. Quer dizer, antes de 57, todos comungavam, infelizmente já naquela época políticos se aproveitavam. Mas o político é incrível, ele não abre mão de espaço, e quem mandava aqui era o grupo de Clevelândia. No momento em que Ivo Tomazoni começa a crescer em Pato Branco, Pécoits crescia aqui, Prolo e tal, começam a crescer outras lideranças, eles quiseram abafar, é natural, isso acontece hoje com mais frequência até, é muito difícil uma liderança nova acontecer porque quem tá lá tem as suas vantagens.

O que falta aqui, caviar? Eu me sinto satisfeito hoje, todas as cidades têm excelentes condições de vida. Esses dias um jornalista foi lá gravar comigo sobre um assunto, aí o cidadão “mas o senhor fica aqui no mato, o senhor não sente falta?” Eu respondi “olha, eu realmente sinto falta”. Tem um troço que me contaram que é bom que é o tal de caviar, mas como eu nunca comi, acabou não me fazendo falta, e diz que é muito caro, aqui nas bodegas não tem esses troços. Mas realmente o que falta aqui em Beltrão? Esses dias me perguntaram como é que era viver no interior. “Ah, eu quero viver no interior, será que eu não vou ficar isolado?” E eu “bom, tem o seguinte: você mora em Curitiba, O preço do tomate e quantas vezes você foi no Teatro o meio rural Guaíra este ano?” Ele respondeu Os nossos políticos não enten“ah, tem uns quatro anos que eu dem, eles acham que dando uma não vou, e quando eu fui foi pra verbinha pro prefeito, compranassistir o Almir Sater”. Daí digo do a confiança do prefeito, eles “e no cinema?” Ele “também, a resolvem o problema. Não. Nós gente chega em casa cansado”. temos que discutir porque que de Daí eu perguntei “qual é a van- repente o tomate passou a custar tagem que vocês têm de morar em seis reais em Curitiba. Agora eu Curitiba?”, de fato qual é a van- nunca vi eles falarem que o protagem? Eu tenho certeza que duto da Natura, da Avon, sei lá de quem vai daqui pra Curitiba vai quem, aumentou de preço, semmais em teatro e cinema do que pre é a comida. É mentira porque os que estão lá, e isso eu tenho o ano passado eu vendi milho a discutido com o meu colega de 25 reais, hoje tá 19, ou não é verturma, meu amigo e ex-governa- dade? E vocês, jovens, precisam dor Jaime Lerner — fomos cole- gritar isso, porque nós estamos gas desde o científico, depois na com a nossa população do interifaculdade nos or envelhecendo formamos juntos violentamente, Eu digo que —, digo “Jaime, daqui a pouco criaram um novo você que é urbanão vai ter gente nista, vamos inlá, isso precisa tipo de escravo e a ventar alguma ser dito, precisa gente é pior que a coisa pra espaser mostrado. Me escravidão, porque o desculpem, mas lhar a população, não podeisso é uma divaescravo ainda mos continuar que eu me ganhava comida, e gação com essa história, sinto na obrigahoje tem de se virar. ção de fazer poro cidadão mora em Nova Prata e que provavelo sonho dele é morar em Beltrão, mente conheci os avós dos mais o de Beltrão quer morar em Cu- novos daqui da região, e eu semritiba, o de Curitiba quer morar pre digo pra minha mulher que em São Paulo e o de São Paulo quem fez o Sudoeste não foram quer ir pra Miami, fazer uma con- os homens, foi a mulher, aquela centração idiota”. Desculpa, saí nonazinha lá de vocês, veja o pasdo assunto, mas era isso que eu sado dela, enquanto o marido no gostaria de transmitir aos senho- domingo ia jogar uma bocha, ela res. Muito menos como uma pa- ficava cozinhando a polenta, tiranlestra, por favor, eu sou apenas do o leite. Eu digo que criaram um contador de causos e, por fa- um novo tipo de escravo e a genvor, se estiver totalmente errado, te é pior que a escravidão, porme digam que eu quero também que o escravo ainda ganhava come corrigir. mida, e hoje tem de se virar.


SOCIAL MUNDO ANIMAL Envie a foto de seu animal de estimação para a coluna Social do Mundo Animal. Capriche na foto, ele pode aparecer no jornal e ficar famoso. Contato: ligiatesser@yahoo.com.br

4A JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013

Professora amplia casa para abrigar cães abandonados Arabela cuida de 22 cães e sente muito por não ter mais espaço JdeB - A professora de geografia Arabela Amorim é uma das beltronenses que se dedicam ao cuidado de animais abandonados e, por muitas vezes, maltratados. Em Francisco Beltrão há várias pessoas abraçadas a esta causa e, assim como ela, passam por constrangimentos com vizinhos justamente pelo número de animais que abrigam. Uma das possíveis soluções pode estar na solidariedade de humanos com os animais, com atitudes como: não maltratálos, se optou por ter um bichinho, se comprometer a cuidar dele até o final da vida e, se possível, adotar um amigo sem lar. Arabela cuida de 22 cães, o que a fez reformar toda a sua casa para dar um espaço especial aos animais. Ela comenta que por morar em um bairro e não dispor de um local maior, um grande problema são os latidos, mas em conversa com um adestrador achou uma solução. "Eles não latem muito, é mais quando chega alguém e durante o dia", argumenta a dona, que entende os questionamentos dos vizinhos. Exceto um cão pego na rua, o animal é de estimação da filha que cresceu junto com ela. Como conta Anabela, cada cão tem uma história e, para ela, é muito difícil doar os animais, pois o apego fala mais alto. "Também porque já ocorreu de eu entregar para doação, ir visitar o animal e ver que ele está

Cada cão tem sua cama e seu lugarzinho — a disciplina deles impressiona.

Boby é um labrador de quatro anos. O danadinho é guloso e não recusa nada que possa virar comida. Ele dá trabalho para Niomar Pereira, pois adora fazer bagunça e deixar como surpresa para seu dono.

Arabela junto com seus cães, que ela chama de filhos. sendo muito mal cuidado. Já aconteceu de eu ser quase presa por pegar o cão de volta. Eu tive que devolver, pois a dona que-

ria, e o pior é que meses depois ela doou o animal porque teve que se mudar." O problema do abandono Para a professora, a grande quantidade de animais abandonados é devido a sua domesticação e à falta de controle de natalidade. Ela afirma que "uma cadela solta nas ruas, em três anos, pode gerar, direta ou indiretamente, aproximadamente 33.500 descendentes. Por isso, enfrentamos sérios problemas de saúde pública, como moléstias que os animais podem hospedar, como sarnas, carrapatos, pulgas, vermes e demais zoonoses". Arabela sente muito por não disponibilizar de maior espaço e recursos financeiros para cuidar de mais animais que sofrem, estão abandonados, famintos e maltratados. "Como não posso fazer mais, deixo ração e água em locais estratégicos, onde as pessoas desovam os animais, e passo conferir direto a condição do ambiente", relata. Ela faz questão de reproduzir uma fala de Chico Xavier: "Nós, seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar. Portanto, quem chuta ou maltrata um animal é alguém que não aprendeu a amar".

Essa fofura é o Rocco, da raça shih tzu, ele é a paixão da dona Anna Izabelita. O que ela mais gosta nele é sua personalidade independente, ele não é chegado em carinho, colo ou mimos, mas se convidado para passear, corre na frente.

João também é um shih tzu e é o xodó de Liara Carneiro. Esse pequenino é muito carente, não desgruda da dona e é muito companheiro.

Ursos são levados para santuário após 10 anos vivendo para entreter visitantes de um bar Anda - Dois ursos marrons foram enviados para um santuário ecológico em Pristina, na capital do Kosovo, uma das repúblicas da antiga Iugoslávia, quinta-feira, 23. Durante toda a vida eles foram mantidos em uma pequena jaula de 20 metros quadrados para entreter visitantes de um bar. As informações são da AP. Ari e Arina, ambos com 10 anos de idade, foram sedados e transportados para a nova casa pela ONG internacional Four Paws. As leis do Kosovo não permitem que animais selvagens sejam domesticados. Os donos do restaurante, porém, alegam que há dez anos a legislação não proibia a prática e declararam que tentarão recuperar os ursos. Autoridades locais afirmaram que pretendem recuperar, até o fim do ano, ao menos outros 15 ursos que vivem na mesma situação em cativeiros ilegais no país — todos em restaurantes e zoológicos privados. O urso-europeu, como também é conhecido, é uma subespécie do urso pardo, Ursus arctos, e é encontrado em algumas partes da Europa. O animal está ameaçado de extinção por causa do desmatamento, caça e avanços urbanos, porém, na atualidade, as ameaças são apenas caças, incêndios e atropelamentos. Antigamente,

habitava a maior parte da Europa, mas por ser largamente caçado e capturado para exploração e entretenimento, sua população diminuiu drasticamente. Sua preservação varia muito de região para região, pois as populações estão muito fragmentadas.

Ursos são fotografados na chegada ao santuário.

Lesado, o gorduchinho, é alegria de Kamila Salvi e Pamela Bacon. Na foto ele está com a dona Kamila.


Pato Branco

Domingo, 26.5.2013 JORNAL DE BELTRÃO

5A

PERÍMETRO URBANO

Gente e sociedade

Projeto prevê multa alta para donos de terrenos baldios sujos Se o projeto for sancionado, a responsabilidade de limpar os imóveis será dos proprietários. JdeB - Caso seja sancionado pelo Executivo Municipal, o projeto de lei que foi aprovado nesta semana pela Câmara de Vereadores, que institui novas regras para a limpeza de imóveis, obrigará em breve, que os proprietários dos mais de sete mil terrenos baldios existentes no município se adéquem mantendo os locais limpos, caso contrário a multa cobrada será alta. A Câmara Municipal aprovou na sessão desta quarta-feira, dia 22, o projeto de autoria dos vereadores Leunira Viganó Tesser (PDT) e Vilmar Maccari (PDT) que deve tornar mais eficaz a lei que trata sobre a limpeza dos terrenos baldios. Segundo o projeto, a notificação que era feita até então para os proprietários dos terrenos passará a ser um auto de infração. Segundo o secretário de Agricultu-

ra e Meio Ambiente, Clodomir Ascari, cujo departamento é responsável pela fiscalização, existe apenas uma funcionária responsável pela vistoria dos mais de sete mil terrenos que não possuem edificações no município. Preocupação com a saúde das pessoas Ascari explica que com a nova lei, após a emissão do auto de infração, a responsabilidade de comprovar a limpeza do lote será do proprietário, caso contrário a infração seguirá tramitando e o dono do terreno deverá pagar multa e o custo da limpeza. "Na lei antiga, que é de 1978, o município dá prazo de 20 dias para que seja feita a limpeza. E depois o fiscal precisa voltar ao local para verificar se houve a limpeza para só então aplicar a multa. Com o auto de infração, o proprietário tem que dentro destes 20 dias efetuar a limpeza e nos trazer um documento comprovando que foi feito o serviço", explica o secretário. A vereadora Leunira enfatiza que a preocupação é com a saúde do cidadão já que, segundo a Vigilância Sanitária, os locais tem se transformado em criadouros de mosquitos da den-

gue e animais peçonhentos. "Este é um problema de saúde pública, e gera um risco grande para a população. O objetivo não é arrecadação através de multas, a ideia é nos termos mais segurança, principalmente para os moradores vizinhos aos terrenos baldios" afirma a vereadora. Multa Alta Dados da Secretaria de Meio Ambiente mostram que mais de 10% dos terrenos baldios, ou quase 800 proprietários, foram notificados nos últimos meses. Atualmente, caso estes proprietários não realizem a limpeza dos lotes, o município aplica multa equivalente a 10 Unidades Fiscais do Município (UFMs), ou R$ 280,60. O texto do novo projeto de lei prevê, além de mais agilidade na resolução do problema, o aumento da multa para 20 UFM`s, ou R$ 561,20. Porém, na segunda votação, que deve ocorrer nesta segunda-feira (27) os vereadores Guilherme Silvério (PMDB) e Enio Ruaro (PR), devem apresentar emenda sugerindo que o valor da multa a ser cobrada passe de 10 UFM`s para 40 Unidades Fiscais do Município, ou R$1.122,40.

Pato Branco discute a edução em conferência

Professores e lideranças locais debateram os principais pontos que compõem o documento referência da Conae, que acontecerá em fevereiro de 2014.

Da assessoria Aproximadamente 500 professores da rede pública de ensino de Pato Branco participaram da II Conferência Municipal de Educação, promovida pela Prefeitura de Pato Branco, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, com apoio do Núcleo Regional de Educação. A programação aconteceu na quarta-feira, 22, no anfiteatro da Faculdade de Pato Branco (Fadep), onde professores e lideranças locais tiveram a oportunidade de debater os principais pontos dos sete eixos temáticos que compõem o documento referência da Conferência Nacional de Educação (Conae) que acontecerá em fevereiro de 2014. Professores da rede municipal e estadual receberam o conteúdo do documento antecipadamente, para discussão e análise prévia sobre os sete eixos, elencando observações e sugestões que foram apresentadas durante a Conferência Municipal. Nessa primeira etapa, a conferência discutiu as metas nacionais, mas também apontou questões locais. O tema será abordado na Conae 2014, que terá o tema "O PNE na articulação do Sistema Nacional de

Educação: participação popular, cooperação federativa e regime de colaboração". Após o debate no Município, haverá a conferência de nível estadual, no segundo semestre desde ano. A necessidade em possibilitar momentos que vislumbram o planejamento da educação pública é apontada pela secretária municipal de Educação e Cultura, Heloi De Carli. "Pato Branco realizou a etapa de discussão e mobilização popular sobre a educação que se quer para o país. Um país com as dimensões territoriais como o Brasil, possui a necessidade de pensar linhas e princípios que sejam comuns a todos. Esses princípios estão presentes no documento referência da Conae 2014, que visa uma educação ideal e satisfatória", avaliou Heloi. Para o prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, a Conferência Municipal de Educação contribuiu para identificação das demandas dos docentes e das escolas. "Em Pato Branco temos a determinação de fazer uma educação de qualidade, que prime pela solidariedade, pelo conhecimento e pela inclusão de tecnologias. São projetos que estão no nos-

so Plano de Governo, e a conferência nos ajuda a identificar essas necessidades, pela valorização profissional, formação continuada dos professores e estruturação das escolas", destacou. Zucchi também ressaltou a relação entre escola e família no processo de ensino das crianças, citando a proposta do projeto "Família e Escola - Educando para a vida". "Esse projeto é um lema escolhido pela Administração Municipal que também representa esse preparatório para a conferência nacional, pois vamos concretizar essa inserção cada vez maior das famílias nas nossas escolas, para que juntos consigamos fazer uma educação de qualidade, a educação que queremos", completou o prefeito. Mobilização nacional Os sete eixos temáticos do documento referência da Conae 2014 foram explanados pelo doutor em Educação, Dirceu Ruaro, secretário Municipal de Educação de Vitorino e representante da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). Ruaro destacou três aspectos: a criação do Sistema Nacional de Educação; a valorização dos

professores; e o financiamento para a estruturação da educação. "A grande maioria das pessoas imagina que valorização é salário e esquecem que as condições de trabalho também contam. Além disso, hoje estamos com problemas sérios, pois temos que cumprir a PEC 59 e queremos saber de onde virá o dinheiro para financiar as instalações da Educação Infantil, equipamentos, materiais pedagógicos e professores", enfatizou Ruaro. Segundo Ruaro, todos os Municípios brasileiros estão se mobilizando através da realização de conferências municipais ou intermunicipais, como a que aconteceu em Pato Branco. Somente no Paraná serão 224 conferências do gênero, onde cerca de 37 mil pessoas estarão envolvidas. "As soluções dos nossos problemas e as nossas metas dependerão dessa articulação, por isso é importante que o Município realize a sua conferência. Acredito que nós podemos interferir no processo educacional brasileiro, nas políticas e nas metas educacionais porque não cabe mais esperar que o Governo Federal proponha, nós temos que propor", ressaltou Ruaro.

A linda princesa Sophia de apenas um mês com seus pais Dionathan e Giovana Menezes registro de Eva Marchesi Fotografia.

O Casal Lenita e Anderson Debastiane fizeram seu book de pré-casamento com Eva Marchesi Fotografia.

O casal Patricia e Adriano a espera de Arthur, registro fotográfico de Eva marchesi Fotografia. A linda e exuberante Heloisa Marchesi em registro para Eva Marchesi Fotografia.


ARTIGO

Servidores públicos

Por Moacir Gusso* São servidores públicos, em sentido amplo, as pessoas físicas que prestam serviços ao Estado e às entidades da Administração Pública Indireta, com vínculo empregatício e mediante remuneração paga pelos cofres públicos. Compreendem: 1.Servidores Estatutários, sujeitos ao regime estatutário e ocupantes de cargos públicos; 2.Empregados Públicos, contratados sob o regime da legislação trabalhista (CLT), e ocupantes de emprego público; 3.Servidores Temporários, contratados por tempo determinado para atender à necessidade temporária e excepcional interesse público (art. 37, IX da CF/88); eles exercem função sem estarem vinculados a cargo ou emprego público. Os primeiros submetem-se ao regime estatutário, estabelecido em lei por cada unidade da federação e modificável unilateralmente, desde que respeitados os direitos já adquiridos pelo servidor. Quando nomeados, eles ingressam numa situação jurídica previamente definida à qual se submetem com o ato da posse; não há possibilidade de qualquer modificação das normas vigentes por meio de contrato, ainda que com a concordância da administração e do servidor, porque se trata de normas de ordem pública, cogente, não derrogáveis pela vontade das partes. Os da segunda categoria são contratados sob regime da legislação trabalhista, qual seja a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, que é aplicável com as alterações decorrentes da Constituição Federal; não podem estados e municípios derrogar outras normas da legislação trabalhista, já que não têm competência para legislar sobre direito do trabalho, reservada privativamente à União (art. 22, I CF/88). Embora sujeitos à CLT, submetem-se a todas as normas constitucionais referentes a requisitos para a investidura, acumulação de cargos, vencimentos, entre outros previstos no Capítulo VII do Título III da Carta da República. Os da terceira categoria são contratados para exercer funções em caráter temporário, mediante regime jurídico especial a ser disciplinado em lei de cada unidade da federação. Elas substituem os servidores a que fazia referência o artigo 106 da CF/1967 (com a redação dada pela EC nº 1/1969, que previa, também, um regime especial para duas hipóteses: servidores admitidos em serviço de caráter temporário ou contratados para funções de natureza técnica especializada. Não se submetem a concurso público, embora se tenha generalizado, especialmente após a edição da Súmula Vinculante nº 13 do STF, a aplicação de processos seletivos simplificados para a respectiva seleção. Menção à parte merece a situação dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias. A EC nº 51 acrescentou três parágrafos ao artigo 198 da CF/ 88, que trata do Sistema Único de Saúde - SUS. O Parágrafo 4º prevê a admissão de tais profissionais pelos gestores locais do SUS, mediante processo seletivo público, de acordo com a natureza e complexidade de suas atribuições e requisitos específicos para sua atuação. O Parágrafo 5º, prevê lei federal que venha a dispor sobre o regime jurídico e a regulamentação das atividades desses agentes; e o Parágrafo 6º prevê, para os servidores que exerçam funções equivalentes às dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias, mais uma hipótese de perda de cargo, além das previstas no artigo 41 e no Parágrafo 4º do artigo 169 da Constituição. *Advogado em Dois Vizinhos.

6A JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013

Dois Vizinhos

A sexta-feira, 24, começou com festa na Educadora AM e Vizi FM. Os funcionários das duas rádios comemoraram os aniversários de Cleverson (02/05), Simone (24/ 05) e Roberto (25/05) com um café da manhã. Parabéns aos aniversariantes.

PARANÁ

ARTIGO

Aprovada lei que prevê políticas públicas para o autismo

Para o bem das nossas crianças, adolescentes e famílias

Da assessoria e do JdeB O Governo do Estado sancionou a lei de autoria do deputado Péricles de Mello (PT), que institui diretrizes para uma política estadual de proteção dos direitos da pessoa com autismo. Publicada no Diário Oficial no último dia 30 de abril, a lei 17.555/2013 visa indicar ações propositivas e orientações para a implementação de políticas públicas que preveem auxílio na formação de profissionais; criação de cadastro de pessoas com a síndrome; além de promover a inclusão dessas pessoas no ensino regular. De acordo com a lei, o Estado terá a responsabilidade de promover campanhas educativas e de conscientização junto à comunidade, para que a população também participe e acompanhe a formulação das políticas em benefício dos autistas. Também garante ao autista os mesmos direitos da pessoa com deficiência, além de promover direitos a atendimento especializado, acesso à educação e ao mercado de trabalho. De acordo com a diretora da Apadv (Associação de Proteção aos Autistas de Dois Vizinhos), Maria de Cássia Bernardo Inácio, essa lei era esperada há muito tempo. "Para nós foi uma realização. Há muito tempo nós esperávamos por isso. A maioria das pessoas não sabia reconhecer o autista como deficiente. Esta lei prova que o autista precisa de atenção", afirmou. A associação atualmente é reconhecida como uma instituição, que atende 15 alunos de 8 a 30 anos com transtorno desintegrativo e o autismo. No local, eles assistem aulas do ensino normal, além de receberem acompanhamento de fisioterapeutas, dentistas e ainda contam com professores de artes, música e equoterapia. No final do ano passado, a presidente Dilma Rousseff (PT) sancionou a lei 12.764, que instituiu a política nacional de proteção aos autistas. A lei ficou conhecida como Lei Berenice Pianna.

Entenda o autismo O autismo estará sendo abordado na nova novela da Globo "Amor à Vida". A atriz Bruna Linzmeyer, que fará o papel de uma jovem autista, acredita que a abordagem do tema irá levar a sociedade à reflexão sobre o autismo. "Abrir essa discussão é muito importante para que as pessoas se informem sobre o autismo. Eles (autistas) têm muito para construir em nossa sociedade, são extremamente inteligentes, com um olhar muito sensível, muitos se tornaram grandes artistas", diz Bruna. No cinema o autismo foi pano de fundo para diversos filmes como "Rain Man", que ganhou o Oscar de melhor filme em 1989. Nele, Tom Cruise interpreta um hippie que descobre que tem um irmão com autismo, interpretado por Dust Hofman. Em "Querido John", baseado no livro de Nicolas Sparks, o personagem principal é filho de um autista não diagnosticado. Além do filme "Sei que vou te amar", produzido pela Paris Filmes, que tem o enredo baseado em torno do jovem Charlie, um autista cuja família tenta de todas as maneiras proporcionar a ele um ambiente de vida seguro. Segundo a neuropediatra Mariane Wehmuth , o diagnóstico do autismo é clínico e não existe um exame de laboratório capaz de identificar quem é autista. "A doença se inicia precocemente, no primeiro ano de vida, mas na maioria dos casos ela só é percebida na escola, quando a criança está com sete anos de idade", enfatiza Mariane, que é responsável pelo Ambulatório do Centro de Neuropediatria do Hospital das Clínicas de Curitiba. Ela diz que as principais características de quem apresenta o diagnóstico são as dificuldades de comunicação e interação social. Mariane acrescenta que nos últimos 10 anos houve um aumento de 80% no número de crianças com autismo no mundo.

Por Fernando Alberto Araújo* Semana passada tivemos o segundo episódio da Marcha para Jesus em Dois Vizinhos, no sábado de tarde, quando, dentre outras ações, tivemos conosco a Secretaria de Ação Social do Município de Dois Vizinhos, com a presença do prefeito Raul Isoton estabelecendo a lembrança do dia 18 de maio como Dia do Combate à Exploração Sexual da Criança e do Adolescente. De manhã, em Francisco Beltrão, estivemos junto à Comunidade Batista Betel realizando um evento no Calçadão Central, dirigido pelos apóstolos Ivo Santos e Elisângela, estabelecendo a mesma lembrança e ato de denúncia, com a apresentação do Ministério Infantil Pug Kids e várias falas ministradas pelo Ap. Horácio Silveira, Ap. Ivo Santos Júnior e Pr. Fernando Alberto. As falas são denúncia de atitudes efetivadas na direção da criança e do adolescente, inclusive sob a égide governamental, que incentiva a sexualidade precoce em nome de uma educação sexual oficializada, no ambiente escolar. Os livros e cartilhas, elaboradas para este fim, vêm com estímulos à autoerotização e às descobertas sexuais conjuntas efetivadas inclusive entre colegas. Estamos falando de literaturas que são direcionadas às crianças, distribuídas, segundo os projetos, a partir das escolas. Para que não se pense que estamos conjecturando sobre o assunto, fazemos menção do livro "Mamãe, como eu nasci?", distribuído nas escolas públicas do Recife, em 2010, para as crianças a partir dos 7 a 10 anos de idade. Junto com o mesmo vem um espelhinho para as meninas poderem "conhecer melhor seus corpos". Pois bem, o que você acharia se a Secretaria da Educação do município ou do Estado entregasse aos seus filhos de 7 a 10 anos um livro contendo as seguintes frases: "O pênis do papai fica duro, e ele acha isso muito gostoso”; "Alguns meninos gostam de brincar com seu pênis, e algumas meninas com sua vulva porque é gostoso"; "Os homens gostam quando seu pênis fica duro" e assim por diante? Depois da polêmica envolvendo pais, alunos e professores, a Prefeitura do Recife decidiu recolher o livro paradidático em questão, voltado para a educação sexual de crianças entre 8 e 10 anos. Após receber uma comitiva de quatro vereadores, o secretário de Educação, Cláudio Duarte, enviou às 208 escolas um pedido para que a obra seja retirada de circulação, no mesmo mês em que foi distribuída. O livro mostra, por exemplo, um menino numa banheira e uma menina em frente à televisão se masturbando. Alguns pais e professores avaliaram como um incentivo à prática ou uma tentativa infeliz de orientar a criança. "O livro também diz que a "brincadeira" não deve ser feita em todo o lugar e orienta a criança a não deixar nenhuma pessoa mais velha tocar na sua genitália. "O livro é agressivo e os textos são grosseiros. Cada pai tem a sua forma de educar. À escola cabem outras coisas", reclamou André Ferreira, pai de duas meninas, de 2 e 4 anos, e evangélico. Este fato ocorrido em 2010 mostra o porquê dos direcionamentos governamentais para as questões da sexualidade, agindo inclusive de forma a atacar a família como instituição estabelecida por Deus e célula máster de uma sociedade equilibrada. Mas os absurdos não pararam lá e nós, cristãos, certamente não nos calaremos aqui enquanto a escola for alvo de gente que, em nome de Educação, quer trabalhar contra os valores da família cristã. Para que não se tenha dúvidas, procure acessar na internet o "Caderno das Coisas Importantes", material distribuído e apoiado pela Unicef para as escolas públicas, a mesma instituição que recebe a campanha Criança Esperança pela TV, para a qual tantos fazem suas doações. Sobre esta cartilha falarei na próxima edição. *Pastor da Comunidade Batista Betel em Dois Vizinhos, palestrante, colunista e escritor.


Dois Vizinhos

Domingo, 26.5.2013 JORNAL DE BELTRÃO

7A Palestra fala sobre motivação

CrescimentoédebatidonaConferênciadasCidades

para o trabalho em São Jorge

Evento foi mediado por Hilário Bedra, do Sudotec, que já tem experiência como secretário de planejamento do município. Por Alexandre Bággio O futuro de Dois Vizinhos foi discutido na 5ª Conferência das Cidades, que aconteceu na última sexta-feira, 25, no auditório da Vizivali. Representantes de diversas entidades foram convidados a debater o tema “Reforma urbana já! Quem muda a cidade somos nós”. O evento também serviu para escolher os 10 delegados que representarão o município nas etapas paranaense e brasileira da conferência. "Esse evento vai mostrar as definições e direções que devemos seguir. O trabalho em grupo multiplica as ações e as ideias, por isso, o resultado é bastante positivo", disse Sérgio Marchese, coordenador geral da conferência. Mauri Ferreira dos Santos, presidente da comissão preparatória da conferência e secretário do Planejamento, frisou que o evento discute a melhoria da cidade. "Temos o executivo, o legislativo e a sociedade representada para tirar ideias e buscar o desenvolvimento de Dois Vizinhos." O professor Dirsio "Bolinho" (PSDB), 1º secretário da Câmara, comentou que o mo-

O público ficou atento às dicas do professor João Paulo dos Santos.

Hilário Bedra foi o mediador da Conferência das Cidades. mento é oportuno para discutir diversas ações. "Temos que visualizar nosso futuro e sair com ações efetivas para as etapas estadual e nacional." Já o prefeito Raul Isotton (PMDB) destacou que a conferência é uma exigência do Governo Federal, no entanto, vai ajudar no planejamento de Dois Vizinhos. "A gestão pública precisa ter o controle do crescimento do município. Por isso, precisamos planejar cada ação e ver se está dentro do plano diretor para que tudo aconteça da melhor forma possível", disse. Ele ainda falou sobre a não auto-

rização da abertura de novos loteamentos na cidade. "Contamos com mais de três mil terrenos baldios e tínhamos pedidos para novos três mil terrenos em loteamentos que seriam abertos. Resolvemos vetar para dar um crescimento ordenado ao município", completou. Depois dos discursos, o trabalho iniciou com uma apresentação de Hilário Bedra, coordenador do escritório de projetos do Sudotec. Ele já foi secretário de planejamento e tem grande conhecimento sobre o município. "Foi muito positivo. A conferência atendeu todos os meus objetivos

COPA AESUPAR

em virtude da grande participação das organizações. Tudo que se permite uma discussão, uma liberdade para discernir é importante. Teremos muitas ações a longo prazo que saíram desse evento", relatou Bedra. Segundo ele, as conferências são a possibilidade de as pessoas se relacionarem com o governo para propor melhorias. Ele lembrou ainda que as cidades tinham configuração muito diferente há 50 anos, quando a população era essencialmente rural e, por isso, o poder público ganha muita importância já que os centros urbanos exigem mais estruturas.

Por vaga, Dois Vizinhos pode até perder por um gol Equipe comandada por Nivaldo Jaques e Dino Barbosa joga diante da sua torcida para tentar a classificação. JdeB - Resgatar a tradição do futebol duovizinhense. Esse é o objetivo do trabalho que vem sendo feito pelo Departamento de Esportes, através dos professores Nivaldo Jaques e Dino Barbosa. Somente com jogadores da casa, uma equipe foi montada para participar da Taça Iguaçu de Futebol e também da Copa Sudoeste de Futebol, organizada pela Aesupar. Os resultados estão aparecendo. "Conseguimos mesclar jogadores experientes como o Osvaldinho, que já jogou na China, com os mais novos. Temos atletas até de 18 anos. O time está bastante entrosado e os resultados estão aparecendo", diz Alison Pagnoncelli, diretor do departamento de esportes. O próximo jogo acontece domingo, a partir das 15h15, no Estádio Municipal, e a equipe pode perder por até um gol de diferença que se classifica. "A campanha está boa. Tivemos duas vitórias e uma derrota, para o Verê fora de casa. Agora, podemos até perder por um gol de diferença para classificar", conta o diretor.

Com uma mescla entre jogadores jovens e mais velhos, o time de Dois Vizinhos vem conseguindo bons resultados. O time treina todas as sextas-feiras e participa de amistosos contra diversas outras equipes da região. "Estamos trabalhando para recuperar o respaldo do futebol amador e, no futuro, poder participar do profissional. Nosso estádio foi inaugurado no ano passado e temos que aproveitar esse espaço", completa. A entrada, para quem quer acompanhar a partida, é gratuita e a expectativa é de um bom público para o jogo. "Tivemos mais de mil pessoas acompanhando a final da Copa Educadora", acrescenta o Alison.

Taça Iguaçu O Dois Vizinhos Esporte Clube participa ainda da Taça Iguaçu de futebol, em Sulina. A campanha da equipe também é muito boa. "Temos quatro vitórias e classificamos em primeiro do grupo. No próximo dia 2 vamos enfrentar Itapejara. O objetivo é ficar com o título nas duas competições", conclui o diretor. Para conciliar os dois campeonatos, a comissão técnica já chegou a ter 40 jogadores treinando. O time também vai representar o município nos Jamsops e no Japs.

ACEDV

Duas palestras fecham a semana empresarial Os ingressos estão sendo comercializados por evento e ainda restam vagas para os minicursos. JdeB - Duas palestras e dois minicursos estão programados para fechar a Semana Empresarial de Dois Vizinhos. Amanhã, 27, das 13h30, Hélio Gomes Camargo será responsável pelo minicurso “Processos de inovação nas empresas”. Ainda restam vagas para quem quiser participar do evento que acontece durante todo o período da tarde. Depois, Hélio palestra sobre inovação no Centro de Cultura, às 19h30.

é organizado pela Associação Comercial e Empresarial de Dois Vizinhos (Acedv) e tem parcerias das três universidades do município: UTFPR, Vizivali e Unisep. Quem quiser se inscrever ou obter maiores informações pode ligar para 3536-1235.

Cristiano Machado palestrou quinta. Na terça-feira, fechando o evento, acontece o minicurso “Atitudes empreendedoras” com Williams Roberto Costa e, no período da noite, a palestra motivacional com Jorge Trevisol. O evento

Marketing foi assunto Na última quinta-feira, 23, o consultor de negócios Cristiano Machado falou sobre “Marketing Empreendedor: como pequenas empresas fazem marketing”. Durante a sua exposição, ele mostrou a história e a importância do marketing para as empresas.

JdeB - Na noite da última quinta-feira, 23, foi realizada a palestra 'Motivação para o trabalho' em São Jorge D'Oeste. O evento surgiu de uma parceria entre o Senac de Dois Vizinhos e a Associação Comercial e Empresarial de São Jorge Dd'Oeste (Acesjo). Aproximadamente 130 pessoas participaram do evento e ouviram as dicas do professor João Paulo dos Santos, que, através de explanações e dinâmicas, mostrou aos participantes como aprimorar o relacionamento interpessoal nas organizações.

Realizada a Conferência Municipal da Educação em Boa Esperança

Participantes dos grupos de trabalho durante a elaboração das propostas da conferência. Da assessoria - Aconteceu na última terça-feira, 21, a Conferência Municipal de Educação de Boa Esperança do Iguaçu. O evento teve a participação de 127 pessoas, aconteceu no Clube de Idosos Nossa Senhora Aparecida e foi organizado pelo Departamento de Educação. O tema discutido foi o “Plano Nacional de Educação (PNE) na articulação do sistema nacional de educação: participação popular, cooperativa federativa e regime de colaboração”. Os participantes foram nomeados através do decreto 664/2013 (que também convocou a conferência) pelo prefeito Claudemir de Freitas (PMDB). Durante a atividade, aconteceu a palestra do professor doutorando Alyson Augusto Padilha, além da apresentação de tango com o casal Dieison Rodrigues e Patrícia Manica. A diretora de Educação, Ivanilde Vachin, agradeceu a todos os participantes, além da equipe que trabalhou na organização da conferência. O documento de base para a conferência já veio com as propostas para a discussão formatadas. São sete eixos temáticos e todos foram debatidos por grupos de trabalho para, posteriormente, serem aprovados com ou sem alterações. Algumas propostas foram pensadas pela comissão organizadora e acatadas pelos participantes, entretanto, precisam ser aprovadas na conferência intermunicipal para serem levadas até as discussões estadual e nacional. A conferência é realizada a cada dois anos e, em 2013, teve algumas peculiaridades: por opção do Núcleo Regional de Educação de Dois Vizinhos, os sete municípios atendidos pela regional vão realizar as etapas municipais e intermunicipais. Depois, todos participam da Conferência Estadual entre os dias 24 e 26 de setembro, em Curitiba, para, então, participar da Conferência Nacional entre os dias 27 e 21 de fevereiro de 2014, em Brasília. Até o dia 10 de julho serão escolhidos os delegados (entre os participantes de Boa Esperança do Iguaçu) para as próximas etapas. Outras informações sobre a conferência e os relatórios estão disponíveis no site da prefeitura “www.boaesperancadoiguacu.pr.gov.br”, na página da educação.

wwww.jornaldebeltrao.com.br


8A JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 26.5.2013

Geral

REDES SOCIAIS

Clipe de Lu do Rock já tem 188 mil acessos no You Tube A roqueira de Mangueirinha ficou quase seis meses preparando o audiovisual de quase quatro minutos, postado em abril. Por Adolfo Pegoraro A música “Sem saber o porquê”, de Lucilene Dorini, a “Lu do Rock”, está fazendo um grande sucesso nas redes sociais. Postado no You Tube em 9 de abril deste ano, o audiovisual de quase quatro minutos já tem mais de 188 mil visualizações. A roqueira, que é de Mangueirinha, diz que não esperava uma repercussão tão imediata do trabalho, que demorou quase seis meses para ficar pronto. “A gente fez as gravações ainda em outubro do ano passado. Foram mais de cinco horas de vídeo. Aí começou o processo mais demorado, a edição. Eu sou muito detalhista, demorei um pouco mais para aprovar o clipe”, comenta Lu, que agora está planejando gravar também outras músicas. “Eu ainda não estou fazendo shows porque não tenho tantas músicas gravadas. Quero primeiro ter alguns clipes como portfólio e depois vou planejar as apresentações”, acrescenta. Pais que incentivam Para gravar o clipe, Lu recebeu um grande apoio de seus pais. Romeu, o pai dela, é um contabilista aposentado, mas que sempre teve afinidade com a músi-

ca. Além de tocar violão nas horas vagas, ele gosta de ouvir bandas como The Doors, Secos e Molhados, Elvis Presley, entre outros. “Eu cresci ouvindo os vinis do meu pai, isso teve uma grande influência no meu gosto pela música”, complementa Lu. Enita, a mãe da cantora, é pedagoga aposentada. Ela sempre gostou de escrever poesias, o que influenciou também as composições de Lu do Rock. “Minhas composições são um pouco mais críticas, minha mãe é mais nostálgica. Mas mesmo assim eu cresci lendo as poesias dela, isso me ajudou bastante”, afirma Lu. Mais de 500 músicas Lu do Rock começou a aprender música muito cedo. Hoje ela toca violão, guitarra e bateria. Paralelamente a isso, a cantora começou a fazer composições. Hoje já são mais de 500 letras registradas na Biblioteca Nacional. “Assim eu tenho mais segurança em relação ao meu trabalho. Ao mesmo tempo em que a internet está ajudando a divulgar meu clipe, pode ser muito perigosa.” Com o registro, Lu poderá ter o domínio de suas letras por 70 anos. O trabalho só entra em domínio

público se ela não tiver descendentes. “Eu faço o registro em Curitiba, no escritório de direitos autorais. Primeiro é feito o cadastro da letra como um poema e depois acontece o mesmo processo para a música”, explica. E o futuro? A partir de agora, Lu do Rock vai começar a gravar outros clipes. Ela pretende entrar em um novo projeto nos próximos meses para divulgar ainda mais o seu trabalho. “Eu vejo que tem alguns artistas bem mais conhecidos que não têm tantos acessos em seus vídeos no You Tube, isso me deixa muito feliz. Mostra que há um espaço ainda para o rock e pretendo explorar isso”, diz. Agora ela está em Mangueirinha ensaiando suas outras músicas para fazer novas gravações. Divulgação Lu do Rock conta como fez a divulgação do seu clipe pelas redes sociais. Primeiro ela postou no You Tube, mas retirou logo em seguida. “Tinha um erro de português nos caracteres, aí pedi para arrumar. Só fui postar de novo no dia seguinte, já tinha mais de mil visualizações.” A partir daí, Lu começou

Lucilene Dorini, a “Lu do Rock”, está gostando do sucesso de seu clipe na internet. a mandar e-mails para os amigos e compartilhar no Facebook e no Twitter. “As pessoas foram gostando e repassando, como uma corrente. Foi tudo muito rápido. E hoje as visualizações ainda aumentam dia após dia, isso é muito bom.” Como está o rock? Lu se sente orgulhosa de fazer sucesso com o rock em um momento em que só se ouve música sertaneja. “Nos anos 80 o rock teve grande notoriedade. Na década seguinte, já se perdeu um pouco do espaço. Agora temos menos pessoas gostando do rock, mas ainda tem um público fiel, o que me motiva a continuar com esse projeto”, salienta. E para se inspirar ainda mais, Lu do Rock ouve desde Pink Floyd, mais cal-

mas, até have metal, mais pesadas. “Às vezes eu ouço também Cazuza e Renato Russo, que valorizam um

pouco mais a poesia, gosto disso. Mas eu vivo música o dia todo, é o que eu gosto de fazer”, declara.

Lu está agora preparando novas gravações de clipes.

JornaldeBeltrão-5058_26-5-13.pdf  

JornaldeBeltrão-5058_26-5-13.pdf

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you