Issuu on Google+

www.diariodoscampos.com.br

DIÁRIO DOS CAMPOS TRADIÇÃO A SERVIÇO DOS CAMPOS GERAIS

CHEFE DE REDAÇÃO: EDILENE SANTOS

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA,

19 DE MARÇO DE 2013

ANO 106  Nº 31.876 R$ 2,00

CÂMARA DE VEREADORES DE PG APROVA ‘CABIDÃO’ DE RANGEL A Câmara de Vereadores de Ponta Grossa aprovou ontem a criação de mais 94 cargos em comissão na Prefeitura. Os novos cargos vão custar quase R$ 4 milhões ao ano. A derrota da oposição deu-se com o apoio

de Ana Maria de Holleben e Marcelo ‘Careca’, que são do PT e, na teoria, deveriam votar com a oposição, e também pela quebra de acordo que o líder do governo, George Luiz de Oliveira, havia firmado com o presi-

dente da Casa, Aliel Machado. O acordo previa separar os temas para votação, uma vez que o mesmo projeto previa a criação dos cargos, novas funções gratificadas e o reajuste salarial dos servidores concursados. Política 3A FABIO MATAVELLI

Pai acusado de abuso sexual é agredido

Casas da Cohapar terão energia solar

Polícia 6A

Projeto prevê colocação de lâmpadas fluorescentes e implantação de aquecimento solar em 200 moradias de Ponta Grossa. Cidades 4A

PG e Castro registram homicídios

PG exige regularização de túmulos

Polícia 6A

Richa quer acelerar pacto federativo

Cidades 4A

Geral 7A

‘SEMANA DO TEATRO E CIRCO’ EM PG Variedades 3B

Polícia retira 124 kg de maconha de circulação Duas ações da polícia em Ponta Grossa resultaram na apreensão de 124 quilos de maconha, neste final de semana. No domingo, a PM recolheu 94 quilos da droga – boa parte no Jardim Boreal

(foto). No dia anterior, a Denarc já havia apreendido outros 30 quilos do entorpecente, na Palmeirinha. Também foram recolhidos crack e dinheiro. Ao todo, seis pessoas foram presas. Polícia 6A

PRODUTOR DE LEITE TERÁ INCENTIVO

FABIO MATAVELLI

Geral 7A

Edital na página

4

EUROMAX ARGAMASSAS E REJUNTES R

(42)

ISSN 1807-7005

9 771807 700004

02

3239.4668

Times da casa de bem com a torcida O final de semana foi de vitórias do Keima Futsal e do Operário (foto) pelo Paranaense. O time de futsal terminou a 1ª rodada na liderança da Chave Ouro ao vencer por 1 a 0, enquanto o Operário, que ganhou de 3 a 0, tenta buscar a vaga na Série D do Brasileirão. Esportes 8A

Reserva festeja safra de tomate Município já colheu 65 mil toneladas de tomate – 18% da produção do Paraná. Na quinta-feira, cidade dá início à VIII Festa do Tomate. Economia 5A


 editor@diariodoscampos.com.br (42)3220-7788

2A DIÁRIO DOS CAMPOS Portal DC

OPINIÃO

As notícias mais lidas ontem no site do DC

Enquete

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

Participe: www.diariodoscampos.com.br

5,85%

Corpo é encontrado ao lado do ‘Paraguaizinho’

A Câmara vai aprovar o projeto que aumenta o número de cargos comissionados na Prefeitura?

4,43%

Vizinhos se unem no combate à criminalidade

3,44%

Pai biológico agride e tenta estuprar filha de 15 anos

SIM: 49,08% NÃO:50,92%

Tempo

Fonte: Climatempo nova 11/03

Terça 19/03

Total de votos: 271 (apurados às 19h20)

MAX

20

MIN

15

Manhã Tarde Noite

Chuvoso durante o dia e a noite

A vitória do governo ontem na Câmara Municipal pode trazer consequências desastrosas, tanto no campo político quanto financeiro da Prefeitura de Ponta Grossa. É o que se pode chamar de Vitória de Pirro, ou seja, uma vitória obtida a alto preço e que pode causar prejuízos irreparáveis. A expressão surgiu durante uma guerra entre o Rei Pirro do Épiro contra os romanos, em que o exército de Pirro sofreu grandes perdas para garantir a conquista desejada. A criação de 94 cargos comissionados – que teve aprovação da maioria dos vereadores, inclusive da bancada do PT – coloca em

Linotipo

risco a gestão municipal. O limite prudencial de gastos com o funcionalismo, segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), é de 51,3% do orçamento. Com os novos cargos – que consumirão quase R$ 4 milhões por ano –, as despesas com salários chegarão a 50,7% do orçamento. É muito, muito perto do limite e qualquer administrador sabe que trabalhar “no limite” é sempre um risco. Na justificativa, o governo alega projeções futuras para garantir que haverá dinheiro em caixa para bancar os novos comissionados, mas se basear no futuro é algo, no mínimo,

temerário. É óbvio que todos os ponta-grossenses querem que a cidade cresça e tenha recursos, porém, o ideal é esperar que isso tudo aconteça para, aí sim, começar a gastar. É possível que a aprovação dos cargos acabe por ‘travar’ várias ações da Prefeitura, inclusive investimentos que visam ao bem da população. Na semana passada, a Câmara deu chance para o governo desmembrar os projetos de cargos comissionados que estavam atrelados ao reajuste dos servidores concursados. Mas, o governo perdeu a oportunidade e preferiu lutar e garantir a aprovação do pacote, que pode custar bem caro.

O que foi notícia no DC em 19 de março de 2000

Fundado em 27 de abril de 1907

anavirginia@diariodoscampos.com.br

Edilene Santos Chefe de Redação editor@diariodoscampos.com.br

EDITORA DIÁRIO DOS CAMPOS Ltda.

CNPJ: 03.319.996/0001-90 Telefone: (42) 3220.7744 Rua Prudente de Morais, 10 Vila Placidina - CEP: 84 040-150 Ponta Grossa-PR

FALE COM O DC Redação: 42-3220.7788 Redação (Fax): 42-3220.7725 Comercial: 42-3220.7760 Comercial (Fax): 42-3220.7758 Classificados: 42-3220.7744 Assinaturas: 42-3220.7777 Cidadão do Futuro: 42-3220.7777 Editais: 42-3220.7738 www.diariodoscampos.com.br REDAÇÃO editor@diariodoscampos.com.br CADERNO B suplementos@diariodoscampos.com.br SOCIAL social@diariodoscampos.com.br EDITAIS editais@diariodoscampos.com.br ARTE arte@diariodoscampos.com.br COMERCIAL comercial@diariodoscampos.com.br ASSINATURAS assinaturas@diariodoscampos.com.br

DISTRIBUIÇÃO Visconde Logística - Av. Visconde de Taunay, 923 Fone: 3028-8536 - CEP 84.051-000 - Ponta Grossa - PR

RAINER ZIELASKO

ASSINATURAS Anual/Nova Anual/Renovação

R$ 360,00* R$ 330,00* (* à vista)

REPRESENTANTES: Central de Comunicação s/c Ltda - Florianópolis/ SC: Rua Anita Garibaldi, 79 Conj. 701 Centro Executivo Miguel Daux. CEP 88.010-500. Fone: (48) 222-4355. central@ centralcomunicacao.com.br - Brasília/DF: SCS - Setor Comercial Sul - Quadra 02 - Bloco D, Nº 03, sala 1002 - Ed. Oscar Niemeyer - CEP 70.316-900 - Fone: (61) 323-4701. brasilia@centralcomunicacao. com.br www.centralcomunicacao.com.br - agribusiness / SÃO PAULO: agromídia - desenvolv. negócios public. ltda. São Paulo/ SP: Rua Barão do Triunfo, 464 - 6º andar - conj. 61. Fone: (11)5092-3305 - Fax (11)5092-3153. agromidia@terra. com.br - NOMINAL Representações e publicidade - São Paulo/SP - Alameda Lorena, 1304, conj 703. CEP: 01424-001. Fone: (11) 3063-5677 - 3777-8938. e-mail: mauro@nominalrp.com.br - Merconeti - Curitiba: Rua Dep. Atilio de Almeida Barbosa , 76 - conj-03. Edifício Comercial Marsala - Boa Vista - Curitiba - Pr. Cep 82560-460 - PABX 41-3079-4666. e-mail: ricardo@merconeti.com.br

Não temos dúvida de que a Constituição de 1988 trouxe pela vez primeira a liberdade de expressão perante o voto, garantindo um grande avanço em termos de democracia no nosso sistema eleitoral. Passaramse duas décadas e, no atual contexto político, observamos que se faz necessário proceder alguns ajustes, aparando algumas arestas resultantes do processo de democratização em nosso país e que, como consequência, compromete a administração pública. Atualmente, as eleições ordinárias ocorrem a cada quatro anos para os cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador. E posteriormente, de forma intercalada, pelo espaço de um biênio, o pleito eleitoral para os cargos de governador, deputado, senador, presidente e vice-presidente da República, via de regra para

Comercial Turismo Paralelo

um mandato de quatro anos. tão, esse mesmo administraA proposta que a Federação dor público tem como percaldas Associações Comerciais ço um ano eleitoral. O foco é e Empresariais do Estado do desviado para a formação de Paraná (Faciap) está levando alianças políticas e a busca ao Senado e à Câmara dos pela eleição de aliados-polítiDeputados é no sentido de que cos que, na teoria, lhes daria seja apresentado um Projeto maior governabilidade. O terceiro ano do seu mande Emenda à Constituição (PEC), unificando os pleitos dato seria o primeiro e talvez o único em que o administrador eleitorais no país. público teria efeObservando a trajetória do ges- O atual sistema eleitoral tivamente “governança”. tor público, perbrasileiro constitui-se No quarto e cebemos claraem uma falha último ano de sua mente que no ao desenvolvimento administração – primeiro ano ele do país ano eleitoral, a precisa necessahistória se repete, riamente passar por um processo de adapta- o foco novamente muda, que ção, em que são analisados os não mais o da gestão pública, e passivos e ativos deixados pela o agente político vendo a termo gestão antecessora, trabalhan- o seu mandato reinicia a fordo desta forma com um or- mação de novas alianças, desta çamento que não passou pelo feita almejando sua reeleição e/ seu planejamento e que, em ou de seus sucessores. Ou seja, o tempo admimuitos casos, já se encontra nistração pública, de fato, se comprometido. No segundo ano de ges- reduz a dois anos de gestão.

EURO

COMPRA

VENDA

COMPRA

R$ 1,9880 R$ 1,9500 R$ 1,9500

R$ 1,9890 R$ 2,0800 R$ 2,1100

POUPANÇA

Tudo isso sem contar os altos custos envolvidos nos pleitos, bem ainda a limitação a que se sujeita a máquina pública nos seis meses que antecedem qualquer pleito eleitoral, nos quais o administrador fica impedido de realizar contratações e, consequentemente, dar andamento a projetos de interesse público. Portanto, não seria nenhum exagero afirmar que o atual sistema eleitoral Brasileiro constitui-se em uma falha ao interesse público e ao desenvolvimento do país. É necessário o alargamento dos mandatos eleitorais, hoje estipulados em quatro anos, para além deste prazo, de maneira contínua e sem interrupções para que seja possível planejar melhor as ações.

(1477) 16/03

03 - 04 - 46 - 50 - 56 - 59

FEDERAL

(04745) 16/03

1º 2º 3º

4º 5º

DUPLA-SENA

16

MAX

31

MIN

18

Estupro A pena tem que ser severa para esse tipo de crime! Isso não é pai e sim um monstro. (Sobre a matéria ‘Pai biológico agride e tenta estuprar filha de 15 anos’) Ivonete Menezes www.facebook.com/ ivonete.menezes.1

Crime É um cúmulo essas mortes por motivo fútil. (Sobre a matéria ‘Crime choca moradores de Imbaú’)

O autor é empresário e presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap)

Flagra 18/03/2013

R$ 2,5741

VENDA

R$ 2,5751

19/03/2013 0,4134%

68.114 31.886

(1159) 15/03

04 - 18 - 19 - 28 - 40 - 42 09 - 28 - 29 - 30 - 45 - 50

QUINA

(1332) 16/03

05 - 08 - 13 - 23 - 37 - 42 - 43 44 - 51 - 54 - 57 - 62 - 68 - 69 79 - 80 - 81 - 87 - 90 - 93

LOTOFÁCIL

(880) 15/03

02 - 05 - 06 - 07 - 08 - 10 - 14 16 - 18 - 19 - 21 - 22 - 23 - 24 - 25 fonte: www.caixa.com.br

Emerson Pugsley emersonpugsley@hotmail.com

Páscoa A Páscoa deste ano vai ser de “coelhos magrinhos”, pois com estes preços nos chocolates, pouca coisa podemos fazer, ou melhor, comprar. Quem sai perdendo não é o consumidor somente, mas os donos de mercados e lojas. É para deixar derreter nas prateleiras... (Sobre a matéria ‘Procon aponta diferença de até 93% em itens de Páscoa’)

Parque Coisas do nosso Brasil. Criar Parques é bem fácil no papel, dentro de um gabinete com ar condicionado, na frente de um computador moderno. Agora a realidade é bem diferente. É preciso planejamento sério, pois, ao contrário, é somente barril de pólvora para os proprietários destas áreas. Deprimente! (Sobre a matéria ‘Giacobo questiona Parque Nacional dos Campos Gerais’) Emerson Pugsley emersonpugsley@hotmail.com

(3145) 16/03

04 - 15 - 28 - 34 - 52

LOTOMANIA

Vivemos dias nebulosos na saúde pública. Mais um exemplo péssimo do que tem sido mal feito para a população que mais necessita. Depois do ocorrido na semana passada, no caso do bebezinho, estas goteiras e macas velhas não são nada importantes. Horrível! (Sobre a matéria ‘Vereador de Castro afirma que hospital está precário’)

Emerson Pugsley emersonpugsley@hotmail.com

Loterias

28.250 02.337 74.342

MIN

Saúde

18/03/2013

MEGA-SENA

26

Amil Goose www.facebook.com/amil.goose

Indicadores Econômicos DÓLAR

Manhã Tarde Noite

Não demorou muito para começar a palhaçada. Na prefeitura, já tem gente demais pra não fazer absolutamente nada, a não ser maltratar as pessoas que pagam seu salários. (Sobre a matéria ‘Governo e oposição divergem sobre despesas com o ‘cabidão’’)

Um novo processo eleitoral

wilson@diariodoscampos.com.br

Ana Virginia Valêncio de Oliveira Diretora Geral

Manhã Tarde Noite

‘Cabidão’

Artigo

Wilson Oliveira Diretor Presidente

Quinta 21/03

Claudine Iranilson Ganzert Ferreira www.facebook.com/ claudine.ferreira.31

PONTA GROSSA – Considerado uma das principais “peças” no tabuleiro político de Ponta Grossa, o empresário e ex-prefeito Pedro Wosgrau Filho (PTB) revelou nesta semana em entrevista ao Diário do Campos, que “dificilmente” será candidato a prefeito. Apesar de ainda evitar um “não” significativo, ele praticamente descarta a possibilidade de voltar a disputar o governo municipal. Explica que questões pessoais estão pesando em sua decisão. A maior dificuldade seria conciliar as atividades profissionais com o cargo de prefeito. Segundo Wosgrau, a hipótese da candidatura própria no PTB existe, ainda que seu nome seja descartado. Ele adianta que o partido tende a fechar aliança com o PFL, como fez há quatro anos. E descarta, definitivamente, as chances de coligação com o PSDB e o PT. Wosgrau também desmente que estaria propenso a aceitar um eventual convite para disputar o cargo de vice, ao lado do prefeito Jocelito Canto. Ele não concorda que seja necessária uma ampla composição partidária para barrar a reeleição de Jocelito. (...)

JORNAL DOS CAMPOS GERAIS®

minguante 04/03

Leitor

“Dificilmente serei candidato a prefeito”, declara Wosgrau

DIÁRIO DOS CAMPOS

cheia 25/03

Quarta 20/03

MAX

Vitória de Pirro

crescente 19/03

BLOQUEIO – O pessoal da obra interrompe o trânsito para a descarga de materiais. Isso é bastante comum no caso das grandes obras, mas é preciso autorização da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte. A AMTT lembra que nem sempre precisa deslocar agentes para coordenar o trânsito quando ocorrem esses bloqueios.

As opiniões manifestadas nas seções “Artigo” e “Espaço do Leitor” são de responsabilidade dos autores e não expressam, necessariamente, a opinião do DC. Os artigos devem ter, no máximo, 3.500 caracteres. O comentários para o Espaço do Leitor estão limitados em 1.000 caracteres. Os textos - com nome, profissão, endereço, e-mail e telefone dos autores - devem ser entregues em disquete ou enviados por e-mail para editor@diariodoscampos.com.br. comentários do leitor também podem ser postados no site do jornal. O DC se dá o direito de não publicar os textos sem a correta identificação ou de teor duvidoso ou ofensivo.


 politica@diariodoscampos.com.br (42)3220-7717

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

POLÍTICA

DIÁRIO DOS CAMPOS

3A

FÁBIO MATAVELLI

COLUNA DC

Aline Rios

politica@diariodoscampos.com.br

De ‘mãos dadas’ no Legislativo Não poderia deixar de causar estranhamento a postura da bancada do PT na Câmara, ontem, quando os votos do vereador Marcelo Aparecido de Barros (PT), o ‘professor Careca’, e da vereadora Ana Maria de Holleben (PT) foram decisivos para que o prefeito Marcelo Rangel (PPS) -que venceu nas urnas em outubro do ano passado o candidato do PT, Péricles de Mello- pudesse garantir a aprovação da criação de 94 cargos em comissão de forma atrelada ao reajuste dos servidores. Questionado sobre a maneira como foi conduzido o acordo para que o PT viesse a compor a base do governo Marcelo Rangel -que carrega o apoio de siglas como DEM e PSDB-, o vice-presidente do PT em Ponta Grossa, Edmilson Pereira Dias (PT) disse que não estava sabendo de nada.

Com o Plenário e a galeria lotados, vereadores de situação impuseram estratégia sobre a oposição

Marcelo Rangel garante aprovação do ‘cabidão’

Se o acordo não for cumprido, o presidente não colocará a matéria em segunda discussão até que o projeto seja desmembrado

Acordo entre o líder de Governo, George Luiz de Oliveira (PMN), e a presidência da Câmara é rompido em Plenário e situação consegue aprovar matéria em primeira e segunda discussões ALINE RIOS

O prefeito Marcelo Rangel (PPS) passou o ‘rolo compressor’ na Câmara ontem, quando conseguiu aprovar, em primeira e segunda discussões, a criação de 94 cargos em comissão que custarão por ano quase R$ 4 milhões aos cofres públicos. Para vencer a oposição, que queria aprofundar a discussão da matéria -enviada à Casa de forma atrelada ao aumento de servidores e professores-, no entanto, o governo contou com o apoio da bancada do PT, obtendo votos favoráveis ao ‘cabidão’ do vereador Marcelo Aparecido de Barros (PT), o ‘professor Careca’, e da vereadora Ana Maria de Holleben (PT). A principal preocupação agora é com relação ao limite prudencial, uma vez que considerada a margem de segurança de 0,5% recomendada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre o impacto de 50,7% declarado, o Executivo praticamente alcança os 51,3%, o que pode travar ações do governo. Centenas de servidores acompanharam a sessão. O substitutivo geral ao projeto de lei 173/2012 -que tratava do ‘cabidão’, do aumento de salário e da concessão de funções gratificadas- foi incluído na pauta ontem graças a um acordo que havia entre o presidente da Câmara, Aliel Machado (PCdoB), e o líder

Veja como votaram os vereadores em relação ao projeto do ‘cabidão’: VEREADOR

VOTO

Adélia Aparecida de Souza (PSD) Aliel Machado Bark (PCdoB) Altair Nunes Machado (PTN) - ‘Taico’ Alysson Zampieri (PPS) Ana Maria de Holleben (PT) Antonio Aguinel Ferreira Batista (PCdoB) Antonio Laroca Neto (PDT) Daniel ‘Milla’ Fracaro (PSDB) Ezequiel Bueno (PRB) George Luiz de Oliveira (PMN) Jorge Magalhães (PDT) - Jorge da Farmácia Júlio Küller (PSD) Luiz Bertoldo da Silva (PRB) Marcelo Aparecido de Barros (PT) - ‘Careca’ Márcio Schirlo (PSB) Maurício Silva (PSB) Pascoal Adura (PMDB) Pietro Arnaud (PTB) Rogério Mioduski (PPS) Romualdo Camargo (PSDC) Sebastião Mainardes Júnior (DEM) Valdenor Paulo do Nascimento (PSC) - ‘Cenoura’ Walter José de Souza (DEM) - ‘Valtão’

de Governo, George Luiz de Oliveira (PMN), de que o reajuste poderia ser votado em destaque (separando itens de interesse). Em plenário, no entanto, nem mesmo o próprio vereador George honrou o que havia dito antes e a possibilidade de discutir somente o aumento, deixando os cargos de lado, ‘caiu por terra’. Dezesseis parlamentares foram contrários à votação em destaque. Com a colocação do substitutivo geral em votação, o ‘mas-

Favorável Contrário Contrário Favorável Favorável Contrário Contrário Favorável Favorável Favorável Contrário Favorável Favorável Favorável Favorável Favorável Ausente Contrário Favorável Favorável Favorável Favorável Favorável

sacre’ se repetiu. Novamente com a ajuda dos dois vereadores do PT, a situação garantiu a aprovação do projeto em primeira discussão com os 16 votos de que precisava, contra seis da oposição. Durante a votação, os parlamentares do grupo de oposição pediram para justificar seus votos e quando o presidente Aliel passou a presidência da Casa ao vereador George para justificar seu voto, a situação voltou a se articular. Enquanto o líder de gover-

no, George, ainda conduzia a presidência, o vereador Júlio Küller (PSD) aproveitou para solicitar a realização de sessão extraordinária, permitindo que o projeto do ‘cabidão’ e que também tratava do aumento dos servidores fosse votado em segunda e última discussão. O pedido de Küller foi prontamente atendido por George, apesar dos protestos e tentativas de barrar a votação da oposição. Aliel, que havia prometido não colocar a matéria em segunda discussão, caso o acordo da votação em destaque fosse rompido, observou a estratégia da situação avançar. Manifestações Com a presença dos servidores na Câmara, durante a sessão, os ânimos foram exaltados em várias oportunidades. Em determinados momentos, manifestando-se contra a criação do ‘cabidão’, os funcionários públicos gritaram: “Vergonha”. Alguns parlamentares foram vaiados ao usar a Tribuna.

LIBERADOS No sábado, o prefeito Marcelo Rangel (PPS) havia dito que iria considerar esta segunda-feira como ponto facultativo para que os “servidores pudessem acompanhar a discussão na Câmara”. Ontem, centenas de servidores foram ao legislativo para cobrar a aprovação do reajuste de salários e se manifestar contra a criação de cargos em comissão.

Projeto polêmico opõe situação e oposição A polêmica sobre a matéria teve início ainda durante a comunicação parlamentar, quando vereadores de situação e oposição puderam se manifestar. O líder de governo, vereador George Luiz de Oliveira, destacou o reajuste para os servidores, mas também criticou a oposição. “Nós

vivemos em uma democracia, mas eu não posso aceitar o vereador Pietro [Arnaud/PTB] vir aqui e instigar a população. Eu não sou covarde. Eu vim aqui sabendo exatamente o que vou fazer. Não sou feijão para funcionar na base da pressão. [...] Vamos sair daqui com o projeto aprovado em

primeira e segunda discussão”, destacou, antes da votação. O líder da oposição, vereador Pietro Arnaud, por sua vez, iniciou sua fala dizendo que o plenário cheirava “a traição”. “De forma maquiavélica, o prefeito [Marcelo Rangel/PPS] envia à Câmara este substitutivo que descum-

pre um TAC firmado com o MP e com o MPT e junto com o aumento necessário e de direito para servidores e professores, inclui a criação de 94 cargos. Com os quase R$ 4 milhões por ano que custarão os comissionados, o prefeito poderia dar aumento de 20% para os professores”, criticou.

Servidores e professores têm aumento de salário FÁBIO MATAVELLI

Apesar do embate durante a sessão, os servidores públicos e professores da rede municipal conseguiram garantir os reajustes de salário. O quadro geral do funcionalismo terá 10% de aumento retroativo a março, enquanto os docentes receberão 14,79%. A categoria não recebia aumento real desde 2005. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Ponta Grossa levou centenas de trabalhadores à Câmara e montou estrutura de transmissão da sessão na parte externa do prédio. O presidente do Sindicato, Leovanir Martins, ainda no iní-

cio da sessão realizou um apelo para que o prefeito Marcelo Rangel (PPS) desmembra-se o projeto do reajuste dos servidores da criação de cargos. O principal temor é de que a lei municipal seja questionada judicialmente, podendo resultar em sua anulação e colocando os servidores em uma situação instável. “Nós conseguimos a aprovação do reajuste, que era nossa principal reivindicação, mas apesar de termos solicitado a separação de um projeto do outro, não tivemos resposta. Ainda assim, nós respeitamos a decisão dos vereadores. Mas, o melhor seria separar as

matérias porque se tratam de coisas distintas”, frisou. O prefeito Marcelo Rangel (PPS) demonstrou satisfação no final da tarde de ontem, com a aprovação do reajuste dos servidores e também com a criação dos 94 cargos em comissão. “Espero que opositores ligados a administrações anteriores não prejudiquem as votações amanha [ontem], para que os servidores já recebam os reajustes neste mês de março. Se houver atraso na votação de amanhã, a folha poderá ficar sem as alterações deste mês”, manifestou ainda no domingo por meio das redes sociais. (A.R.)

Leovanir Martins destacou conquista dos servidores

PIETRO ARNAUD (PTB) LÍDER DA OPOSIÇÃO NA CÂMARA

Péricles condena atitude de bancada O presidente do PT em Ponta Grossa e deputado estadual Péricles de Mello (PT) condenou na tarde de ontem a atitude da bancada do partido na Câmara: “Vereadores do PT de Ponta Grossa cometeram um grande equívoco na votação desta segunda-feira, na Câmara. O partido não pode se afastar do grupo de oposição ao governo municipal. Nesta quarta-feira, na reunião da executiva, vamos corrigir nossos rumos”, manifestou nas redes sociais.

Nem um mês O vereador Marcelo Aparecido de Barros (PT), o ‘professor Careca’, já vinha flertando com a situação há alguns dias. Primeiro, ele foi recebido no gabinete do prefeito Marcelo Rangel (PPS) para apresentar reivindicações, depois elogiou a postura da secretária de Educação Esméria Saveli e mais recentemente, teve um pleito seu contemplado ao ver o prefeito anunciar a primeira escola em tempo integral no ‘Ouro Verde’, sua base de atuação. Careca não durou um mês na oposição desde a retomada das sessões ordinárias.

Pietro promete ir à Justiça O vereador e líder da Oposição, Pietro Arnaud (PTB), inconformado, promete ir à Justiça contra a criação de mais cargos em comissão na administração pública. “Eu já denunciei isso ao MP, ao MPT, estarei denunciando ao Tribunal de Contas e também vou procurar a Justiça”, declarou Pietro, para quem o Executivo enviou o projeto com a criação de cargos atrelada aos reajustes para “forçar sua aprovação”.

“Traição” O presidente da Câmara, vereador Aliel Machado (PCdoB), disse ontem estar “entristecido” com tudo o que aconteceu na Câmara. “Em primeiro lugar vale o que é discutido aqui dentro e depois, o que a população precisa. Esta situação é absurda porque os servidores estão correndo um risco muito grande de que o aumento seja questionado na Justiça, Foi um grande equívoco não ter votado a matéria em destaque. Duas discussões completamente diferentes tinham que ser separadas. Fomos traídos com o rompimento do acordo”.

RÁPIDAS Mesmo sendo alvo de inquérito policial sob a acusação de forjar o próprio sequestro e de estar em ‘maus lençóis’ com a Executiva estadual do PT, na Câmara, no entanto, a vereadora Ana Maria de Holleben (PT) não tem encontrado mais resistência à sua presença em Plenário. ‹ Tanto o procedimento na corregedoria -presidida pelo líder de Governo, George Luiz de Oliveira (PMN)-, quanto a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) -também presidida por George- pouco caminharam até o momento. A CPI, por exemplo, sequer teve reunião oficial segundo informaram seus próprios integrantes. ‹ Prefeitos, vereadores e técnicos de 110 municípios paranaenses participam do seminário Parâmetros para uma Boa Gestão Pública, promovido pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR). O evento será realizado no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, hoje. O presidente do Tribunal, conselheiro Artagão de Mattos Leão, fará a abertura, às 9 horas. ‹ A partir de abril, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) vai começar a multar os gestores públicos que não cadastrarem as informações sobre licitações e contratos no Mural de Licitações ou o fizerem fora do prazo estabelecido. O alerta é do presidente da Corte, conselheiro Artagão de Mattos Leão.


 cidades@diariodoscampos.com.br (42)3220-7732

4A DIÁRIO DOS CAMPOS

CIDADES

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

Casas da Cohapar terão ‘Eficiência Energética’ Projeto da Copel prevê colocação de lâmpadas fluorescentes e implantação de aquecimento solar em 200 moradias em Ponta Grossa FÁBIO MATAVELLI

LUANA SOUZA

A Copel, através do Programa de Eficiência Energética, elabora um projeto de aquecimento solar e troca de lâmpadas na casas da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar). Em todo o Estado, serão 2,3 mil casas que farão parte do projeto em 46 cidades do Paraná. Em Ponta Grossa, serão 200 residências da Cohapar que fazem parte do projeto. O investimento para a implantação do programa no município é de aproximadamente R$ 600 mil. “É um programa da Copel vinculado a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o qual prevê que os contratos de concessão firmados pelas empresas concessionárias do serviço público de distribuição de energia elétrica com a Aneel estabelece obrigações e encargos”, diz Valério Novak, gerente do departamento de utilização de energia da Copel Distribuição SA. “Uma dessas obrigações consiste em aplicar anualmente o montante de, no mínimo, 0,5% de sua receita operacio-

Casas do Residencial Santa Clara, na Colônia Dona Luiza, serão beneficiadas com o programa

nal líquida em ações que tenham por objetivo o combate ao desperdício de energia elétrica”, completa. Segundo Novak, o projeto

consiste em troca de lâmpadas incandescentes por fluorescentes (frias) e implantação aquecedores solar. “Uma empresa foi contratada para levantar

quais materiais cada casa irá precisar para a instalação desse novo sistema. Os trabalhos já começaram”, conta. Todo projeto desenvolvi-

do pela Copel, de acordo com Valério, é pensado na sustentabilidade e segurança da população. “Por isso, quando a troca das lâmpadas for realizada,

a empresa contratada irá recolher as incandescentes e dará um descarte correto a elas”, conta. Vantagens De acordo com Novak, as casas beneficiadas com os novos materiais, terão uma redução de 20% na conta de luz. “As lâmpadas incandescentes tem em média de 60 a 100 watts. Nós vamos trocar por lâmpadas fluorescentes que tem 15 watts. Além disso, a água do chuveiro será aquecida pela luz do sol e isso também irá gerar uma certa economia na conta de luz”, conta. O investimento para cada moradia da Cohapar será de R$ 3 mil. “É um investimento em programas que contribuem para o meio ambiente”, afirma. Segundo a Cohapar, o ponto positivo do programa é a grande economia de energia, que deve gerar uma conta de luz muito mais barata para as famílias. “Para o governo, o ponto positivo é poder proporcionar a estas famílias que serão beneficiadas, qualidade de serviço, durabilidade e economia”, afirma.

FÁBIO MATAVELLI

Proprietários devem regularizar túmulos abandonados

Moradia do Residencial Amália II é invadida pela segunda vez

Família invade casa no Residencial Amália II Na última sexta-feira, uma a casa da filha é invadida. moradia ainda não entregue “Minha filha ainda não repela Caixa Econômica Federal, cebeu as chaves da Prolar e foi invadida por uma mulher por isso ainda não veio morar que chegou com os dois filhos aqui. Enquanto isso, a casa está de Santa Catarina. De acor- sendo invadida”, conta. do com uma amiga da famíO DC procurou o presilia, que não quis ser identifica- dente da Prolar, Dino Schrutt da, a casa estava abandonada para comentar sobre o assune havia sido into. Por telefone, ele informou vadida por vândalos e usuários “Minha amiga não que os proprietáde drogas. A pro- está invadindo, se a rios da casa deprietária da casa dona da casa não vem realizam é Joslaine Jéssica mora aqui é porque um Boletim de Ocorrência deda Silva. ela não precisa” vido a invasão e “Estava tudo posteriormente quebrado aqui, os usuários de drogas retiraram devem procurar pela Prolar e o vaso sanitário e quebraram as Caixa Econômica. A reportagem do DC tamjanelas. Nós viemos realizar a limpeza do local. Minha amiga bém entrou em contato com não está invadindo, se a dona a Caixa Econômica que afirda casa não mora aqui é porque mou desconhecer o caso, mas se prontificou a conversar com ela não precisa”, afirma. De acordo com a mãe de Joslaine caso ela procure o Joslaine, Sirlei de Fátima da banco para comentar sobre a Silva, é a segunda vez que invasão. (L.S.)

PUBLICAÇÃO LEGAL PARANÁ

AVISO DE LICITAÇÕES SDC ● CONCORRÊNCIA COPEL Nº SDC130005 Objeto: Serviços de montagem de estruturas e instalação de equipamentos no sistema de distribuição de energia elétrica, com possibilidade de fornecimento parcial de materiais necessários à execução dos projetos, sob regime de empreitada por preço unitário de Unidade de Serviço - US. Quantidade de Lotes: 03. Quantidade de US: lotes 01 e 02: 5.000 RDU, 20.000 RDR; lote 03: 6.000 RDU, 20.000 RDR. Área de Abrangência: VPOIRT. Preço Máximo da US: R$ 34,03. Valor máximo da licitação: R$ 3.100.480,00. Vigência: 12 meses. Data da Sessão: 23/04/2013, às 9h. Retirada do Edital: www.copel.com. Informações: (042) 3220-2126/2141. ● CONCORRÊNCIA COPEL Nº SDC130006 Objeto: Serviços de montagem de estruturas e instalação de equipamentos no sistema de distribuição de energia elétrica, com possibilidade de fornecimento parcial de materiais necessários à execução dos projetos, sob regime de empreitada por preço unitário de Unidade de Serviço - US. Quantidade de Lotes: 03. Quantidade de US: lotes 01 e 02: 12.000 RDU, 12.000 RDR; lote 03: 13.000 RDU, 13.000 RDR. Área de Abrangência: VPOUVI. Preço Máximo da US: R$ 34,03. Valor máximo da licitação: R$ 2.835.310,00. Vigência: 12 meses. Data da Sessão: 30/04/2013, às 9h. Retirada do Edital: www.copel.com. Informações: (042) 3220-2126/2141. GOVERNO DO ESTADO

Pessoas que possuem túmulos no cemitério Santa Luiza, em Ponta Grossa, devem regularizar situação dos que estão em situações de abandono. No total, 90 túmulos estão comprometidos. “Nós marcamos com tinta vermelha aqueles que precisam ser regularizados, ao todo, eram 104. Mas 14 famílias já regularizaram. Então nós temos 90 que ainda precisam de manutenção”, diz o diretor do Serviço Funerário Municipal, José Ricardo Martins. Segundo ele, o prazo para a regularização é aproximadamente 120 dias. “Daqui a 15 dias vamos realizar um novo levantamento no cemitério e posteriormente vamos enviar para o Departamento Jurídico da Prefeitura, que colocará em Diário Oficial o prazo para a regularização dos túmulos”, diz. O diretor do Serviço Funerário afirma que as famílias que não regularizarem no prazo proposto, irão perder os seus túmulos. “Dessa forma, nós vamos acionar aqueles que têm ca-

RODRIGO COVOLAN

Túmulos marcados com tinta vermelha devem ser regularizados. Eles se encontram em situações de abandono

dastro na Prefeitura com protocolo de intenção em adquirir túmulos. São cerca de 120 pessoas que querem adquirir”, conta. Então os ossos serão retirados e encaminhados para o Ossário Municipal que está sendo construído. “Cabe a família optar por transferir os

Parque Margherita Masini terá Plano de Manejo DAS ASSESSORIAS

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente começa a elaborar nos próximos dias o Plano de Manejo do Parque Margherita Masini, para que o local possa ser revitalizado. Em janeiro, em visita ao Parque, o secretário estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jonel Iurk, garantiu o apoio do estado na recuperação do local. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Fernando Pilatti, tão logo o Plano de Manejo fique pronto, a revitalização será iniciada. “Precisamos identificar o que faremos e como o parque pode ser utilizado pela população e o Plano de Manejo nos mostrará tudo isso”, disse Pilatti. Os trabalhos no Margherita Masini já come-

çaram a ser feitos. No sábado, durante a Operação Padrão Bairros, realizada na Vila Nova, equipes da Secretaria de Obras e Serviços Públicos fizeram a limpeza do local. A intenção do município é que o Parque volte a ser utilizado pela população de Ponta Grossa com toda a segurança. Em sua visita ao espaço, em janeiro, Iurk mencionou a intenção do Estado em abrigar no parque uma sede do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e também da Companhia das Águas do Paraná. Além de melhorias na iluminação, segurança, limpeza, reforma nas trilhas e na estrutura de atendimento ao público, o Margherita Masini abrigará também um centro comunitário de educação ambiental. (Das Assessorias)

ossos para outro cemitério”, comenta José. Regularização Caso as famílias queiram regularizar, José explica que elas devem dirigir-se até o Serviço Funerário e solicitar o requerimento da documentação. “Elas receberão uma or-

dem para a reforma e com isso vamos realizar uma nova vistoria”, conclui. O próximo cemitério que passará por vistorias é o Santo Antônio, no Jardim Carvalho. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones: 39011823 ou 3225-8719. (L.S.)

BREVES Jaguariaíva tem novo espaço para capacitação

UPA reinicia a produção de pães

A Prefeitura de Jaguariaíva tem realizado inúmeras ações de conservação e revitalização de prédios e espaços públicos. Entre as mais recentes está a do Centro de Capacitação Municipal. O prédio recebeu investimentos do piso ao teto, contando inclusive com recursos e equipe próprios municipais. A área revitalizada é de 446 metros quadrados. A obra consistiu em instalação de um novo telhado, conserto de beirais, troca de forro, assentamento de lajotas onde havia piso bruto, instalação de janelas para iluminação e ventilação das salas de aula e feitos serviços de jardinagem.

A Unidade Produtora de Alimentos (UPA), da Secretaria de Assistência Social, reiniciou ontem a produção de pães para fornecer às entidades. No primeiro dia foram fabricadas 7,2 mil unidades de pães, distribuídas para 300 beneficiários. Segundo o coordenador do Selo Social, Miguel Droppa, os pães serão feitos diariamente e até ao final do mês de março a perspectiva de produção é de 94 mil unidades. A expectativa de produção mensal é de cerca de 140 mil pães. Segundo Droppa, em mais alguns dias a UPA reinicia também a produção de leite de soja, iogurte, bolacha e macarrão.


 economia@diariodoscampos.com.br (42)3220-7719

ECONOMIA

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

DIÁRIO DOS CAMPOS

Reserva colhe 65 mil toneladas de tomate

BREVES Venda de carros importados em queda

A produção de tomate do município corresponde a 82% da produção da Região dos Campos Gerais. Uma festa, nesta semana, vai marcar a colheita e o aniversário da cidade DIVULGAÇÃO

RAFAELA SERRATO

O município de Reserva já colheu 65 mil toneladas de tomate. A colheita da segunda safra começou no fim do mês passado. A primeira teve um rendimento 3.045 toneladas e somando ao que já foi colhido da segunda são 1.040 hectares do fruto. A colheita da safra termina em julho. A primeira safra começou a ser colhida no final de outubro do ano passado e foi até fevereiro deste ano. Os dados são da Secretaria de Agricultura A produção de tomate de Reserva corresponde a 82% da região dos Campos Gerais. No Paraná, representa por 18,02% da produção. O número de área plantada no Estado é de 5,6 mil hectares, somando 292 mil toneladas de tomate colhido em todo o Estado. O rendimento médio é de 70 mil quilos por hectare. Segundo o engenheiro agrônomo do Departamento de Economia Rural da Regional da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab), José Roberto Tosato, a

O rendimento médio é de 70 mil quilos de tomate por hectare

primeira safra foi ótima, mas devido ao excesso de chuva dos últimos dias a qualidade da próxima pode ser comprometida. Intitulada a ‘Capital paranaense do tomate’, há sete anos Reserva é considerada a maior produtora de tomate do Paraná, “O clima da região ajuda e as terras são favoráveis para o plantio, são declives e quando chove não en-

charcam muito o solo”, explica Tosato. Na região, o segundo maior produtor do fruto é Ortigueira, com uma produção média de 93 hectares e 3,1 mil toneladas. Ponta Grossa é o terceiro, com 25 hectares e 1,5 mil toneladas do produto. De acordo com o engenheiro agrônomo Sergio Fumio Ouchi, a diversidade de cultura é uma das características

emancipação. Os festejos começam na quinta-feira e seguem até domingo. A programação será aberta na noite de quinta-feira, com a apresentação dos artistas locais. A festa segui-

rá na noite de sexta, abrindo a programação de shows a atração será a Banda Barra da Saia. No sábado, acontecerá a eleição da Rainha do Tomate o show fica por conta de

Bancos terão que se adequar às novas regras do Banco Central O banco central divulgou detalhes das três resoluções aprovadas na última sexta-feira, para aumentar a transparência das informações na contratação de serviços bancários, de operação de crédito e de câmbio. O objetivo é facilitar a comparação entre as tarifas cobradas por cada instituição de crédito e câmbio. As regras começam a valer a partir de 1º de julho deste ano. A medida obriga que os bancos criem três novos pacotes padronizados de tarifas para contas de depósito, os pacotes terão que oferecer um número igual de serviços bancários- fornecimento de cheques, número de saques, extratos e transferências por DOC e TED, entre outros. Com a medida o cliente pode comparar o preço cobrado pelas instituições financeiras, o que, segundo o Banco Central, aumentará a concorrências entre as agências. O banco também terá que deixar claro as condições do pacote que o cliente pretende contratar e as diferenças entre a opção escolhida e os demais. O cliente, no entanto, não será obrigado a aderir a um dos pacotes e, se quiser, pode optar por pagar separadamente por serviços avulsos. A regra deve constar do contrato de abertura da conta. Nas operações de crédito, o banco deve informar o Custo Efetivo Total (CET), valor total da dívida mais juros, encargos e despesas, antes da contrata-

Caiu em 31,1% o número de carros vendidos no país no mês passado, comparando com o mesmo período de 2012 e 16,7% inferior à quantidade comercializada em janeiro de 2013. O total de veículos vendidos foi de 7,18 mil unidades. A queda em fevereiro, segundo a entidade, pode ser explicada pelo menor número de dias úteis. “Podemos observar que apesar das vendas de fevereiro terem sido menores que as de janeiro de 2013 nos volumes totais, nossas médias diárias de emplacamentos subiram de 392 unidades por dia para 399 unidades por dia, ou seja, uma pequena reação de 1,8%”, destacou o presidente da Abeiva, Flavio Padovan.

Parceria emite Mapa anuncia mais de 140 mil novas normas cartões de crédito para importação

que mais se destaca no município de Reserva no processo de crescimento sócio-econômico na região dos Campos Gerais. Considerando que o município possuiu o segundo maior rebanho de gado da região, há extensas áreas de pastagens e grande produção de leite. Reserva é também destaque na produção de milho e feijão.

Festa de 92 anos de emancipação começa na quinta Para comemorar a safra, mais uma vez Reserva vai promover a Festa do Tomate, que chega, neste ano, à sua oitava edição. Junto à colheita, a cidade também vai comemorar seus 92 anos de

5A

ção do crédito ou do arrendamento financeiro. O cálculo do CET também deve ser inserido nos contratos, identificando o valor de cada despesa e o porcentual relativo ao valor total. Para operações de câmbio, deve ser informado o Valor

Efetivo Total (VET), que corresponde ao valor da taxa de câmbio, os tributos incidentes, como o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), e a tarifa cobrada. Para essas operações, as regras já estão em vigência.

Rick & Renner. A festa termina no domingo com o show da dupla Conrado & Aleksandro. O evento contará com Rodeio Country, Parque de Diversões e Praça de Alimentação.

Mais de 3 mi já enviaram declaração do IRPF O número de contribuintes que enviaram a declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) passou de 3 milhões. Até as 16 horas de ontem, a Receita Federal tinha recebido 3 mil declarações de contribuintes do País. Somente nos últimos três dias, 417 mil pessoas físicas acertaram as contas com o Fisco. O prazo de entrega para o IRPF começou em 1º de março e vai 30 de abril. Neste ano, a Receita espera receber mais de 26 milhões de declarações. O programa gerador está disponível na página da Receita Federal desde 25 de fevereiro. Para transmitir a declaração pela rede mundial de computadores, é preciso instalar também o Receitanet, disponível no mesmo endereço. Além da internet, a declaração poderá ser entregue em disquetes de computador nas agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil durante o horário de funcionamento das agências. Quem entregar depois do prazo pagará multa de R$ 165,74 ou de 20% sobre o imposto devido. Estão obrigados a declarar os contribuintes que receberam em 2012 rendimentos tributáveis cuja soma foi superior a R$ 24,5 mil, e rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, com total acima de R$ 40 mil. (Agência Brasil)

Os cartões Caixa Economica Federal e BNDES da Tigre estão disponíveis para consumidores ou revendedores possam adquirir materiais de construção com juros baixos e parcelamento. No ano passado, R$ 232 milhões foram liberados para compras de material de construção por meio da parceria com a Caixa, representando 18% de crescimento em relação a 2011. Os resultados de vendas através do cartão BNDES foram de R$ 81 milhões, 35% a mais em comparação ao ano anterior. “O brasileiro não deixou de reformar ou construir sua casa”, ressalta Paulo Nascentes, vice-presidente da Tigre.

O Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento anunciou as normas para importações de produtos de origem animal e vegetal de procedência estrangeira que serão utilizados na Copa das Confederações 2013 e da Copa do Mundo 2014. A intenção é promover a agilidade no processo de autorização prévia para entrada dos produtos estrangeiros no país. As comissões técnicas criadas pela Secretaria de Defesa Agropecuária serão responsáveis pela fiscalização dos produtos. O procedimento de fiscalização não muda, o que altera é o tempo de resposta às solicitações de produtos importados.

Cresce 10% o número de estágios CIEE atingiu a marca de 55 mil com empresas e órgãos públicos de todo o País, no primeiro bimestre deste ano, o número representa um crescimento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. “O expressivo volume de contratações confirma que está consolidado no meio empresarial, em especial nas organizações mais modernas e socialmente responsáveis, o reconhecimento do estágio como instrumento de recrutamento e preparação de novos talentos, aptos a responderem às exigências profissionais de um mercado cada vez mais competitivo e globalizadas”, diz Luiz Gonzaga Bertelli, presidente do CIEE.

VISÃO EMPRESARIAL salamacha@salamacha.com.br

Luciano Salamacha

E quando um profissional competente não consegue gerar resultados práticos? Insensibilidade Infelizmente há uma frase ainda muito presente em empresas pelo Brasil a fora: “ficou bonito esse trabalho, mas serve para que mesmo?”. Isso decorre da falta de sensibilidade que algumas pessoas têm quando enfrentam um problema de regime de exceção, uma espécie de padrão de qualidade que a própria pessoa estabeleceu. O funcionário não aceita mais alterar o que chama de caminho correto de fazer as coisas. O Manoel, por exemplo, é um profissional competente que todos os dias cumpre religiosamente com as suas obrigações. Despreparado para o imprevisto Dificilmente Manoel erra, e quando isso acontece, ele é o primeiro a identificar e corrigir a falha. Ele é admirado e respeitado por todos na empresa e tudo em sua vida ia maravilhosamente bem, até que um dia aconteceu um imprevisto. O relatório que deveria ser entregue no final do dia foi solicitado pela direção da empresa até o meio do expediente. Angustiado com a situação Manoel até tentou acelerar cada uma das fases que executava para terminar antes o trabalho. Apesar de toda a experiência acumulada ele não conseguiu fazer o trabalho no tempo disponível. Excesso de zelo Quando terminou já era tarde demais. A sua diretoria cansada de esperar, resolveu tomar uma atitude mesmo sem as importantes informações que o relatório deveria conter. O que atrapalhou Manoel foi o excesso de zelo que ele tem na confecção de gráficos e tabelas. Ele poderia ter feito o relatório de maneira mais simples, sem a qualidade de sempre, mas respeitando o horário estipulado pela direção. Por isso lembre-se, o bom profissional não é aquele que entrega uma informação com qualidade apenas, é aquele que entrega o que é necessário dentro do prazo estipulado.


6A DIÁRIO DOS CAMPOS

 policia@diariodoscampos.com.br (42)3220-7720

POLÍCIA

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

Polícia apreende 124 quilos de maconha Ações de combate ao tráfico resultaram na apreensão de 30 quilos de maconha por policias civis da Denarc e 94 quilos através da Polícia Militar FÁBIO MATAVELLI

PATRÍCIA BIAZETTO

A polícia apreendeu neste final de semana, em Ponta Grossa, 124 quilos de maconha, em diferentes pontos da cidade. Somente no último sábado, policiais civis da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) apreenderam 30 quilos de maconha. Já no domingo, policiais militares, através de denúncias, apreenderam 94 quilos da droga. Após denúncia através do 181 de que um rapaz – identificado como Alan David Izidoro, embarcaria na rodoviária, em Ponta Grossa, em um ônibus para Piraí do Sul levando certa quantidade de drogas, a PM se deslocou e localizou o suspeito, de 18 anos de idade, que estava com uma mochila com aproximadamente quatro quilos de maconha e 50 gramas de crack. A equipe levantou informações dos fornecedores da droga e foi até uma residência no Jardim Boreal, onde abordou

uma menor amásia do suspeito. Na residência, a polícia encontrou R$ 3 mil que, segundo ela, era proveniente da venda de drogas. No mesmo bairro, em um segundo endereço levantado pela equipe, no qual a droga era pesada, foi abordada e detida uma mulher, de 20 anos de idade, identificada como Alessandra da Silva Olink. Na casa, a PM localizou mais 90 quilos de maconha e 70 gramas de crack escondidos no quarto, além de R$ 745 em espécie. No momento da abordagem, dois envolvidos com o comércio de entorpecentes, Vanderlei Ferreira e Clebert Sarafim, chegaram em um veículo Palio e assumiram a propriedade das drogas. Todos os envolvidos foram encaminhados para a 13ª Subdivisão Policial (!3ª SDP). No sábado, policiais civis da Denarc prenderam Maicon Ribeiro, 27 anos, por tráfico de drogas. Com ele foram encontrados 30 quilos de maconha. Os investigadores ti-

Polícia Militar apreendeu, no último domingo, 94 quilos de maconha, em Ponta Grossa

nham a informação de que um rapaz estaria chegando em Ponta Grossa com uma quantidade de droga. Foi realizado monitoramento na região da Palmeirinha, quando os policiais avistaram um ra-

paz de posse de uma mala, com as características informadas. Realizaram a abordagem e foi encontrando no interior da mala 30 quilos de maconha. O rapaz informou aos poli-

Homem acusado de pedofilia é agredido por vizinhos FÁBIO MATAVELLI

Um homem acusado de abusar sexualmente da própria filha foi agredido, no final da tarde de ontem, pelos vizinhos no Recanto Verde, região de Uvaranas, em Ponta Grossa. A Polícia Militar e a Guarda Municipal precisaram ser acionadas. A casa onde mora o acusado e o carro que estava na garagem foram apedrejados. A mãe das crianças, conforme vizinhos, está fora de casa e o marido estava com dois filhos do casal em casa. Ao todo são seis filhos. A menina de 7 anos, que seria a vítima de abusos sexuais por parte do pai, confirmou à polícia a versão contadas por vizinhos. Conforme informações de vizinhos, a criança teria contado na escola onde estuda que foi abusada pelo pai. Com a chegada da policia, o acusado foi colocado no camburão. Aos fundos da casa do acusado há um ‘quartinho’

Polícia foi acionada para conter os ânimos de vizinhos que agrediram homem acusado de pedofilia

onde a polícia encontrou revistas pornográficos e diversos CD´s voltados para o público infantil. Há ainda um colchão no chão. O homem foi encaminhado para a 13ª Subdivisão Policial (13ª SDP) para prestar depoimento. Questionado

a respeito das acusações, o acusado diz que é inocente e que é um homem trabalhador. “Eu uso aquele canto (quartinho) para dormir, pra descansar, não tem nada a ver”, afirmou. A vítima, com apenas 7 anos de idade, foi encaminhada pelo

PM à 13ª SDP juntamente com a tia. Ela seria submetida à exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML). Até o fechamento desta edição, a delegada de plantão, Cláudia Krüger, ainda não tinha terminado de ouvir os envolvidos. (P.B)

Mutirão julgará mais de 1,4 mil processos no Paraná Mais de 1,4 mil processos de presos no Paraná serão analisados a partir desta terça-feira em um mutirão carcerário do Poder Judiciário, que será realizado no Centro de Educação Básica de Jovens e Adultos, localizado junto à Colônia Penal Agroindustrial do Paraná,em Piraquara. Estarão envolvidas todas as unidades prisionais da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná, localizadas no Complexo de Piraquara, além das Delegacias de Polícia de Curitiba e Região Metropolitana. Os trabalhos seguem até sexta-feira e serão avaliados casos que aguardavam julgamento na Justiça, incluindo livramento condicional, progressão ao regime aberto e semiaberto, indulto, comutação e remissão de pena. O mutirão carcerário será diferenciado dos já foram re-

Mais de 1,4 mil processos de presos serão analisados a partir de hoje

alizados até agora, quando o foco era apenas uma unidade prisional. “Desta vez, faremos um trabalho abrangente, em conjunto com a Defensoria Pública, Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PR) e Secretaria de Justiça Cidadania e Direitos Humanos.”, informa o juiz

Moacir Antônio Dala Costa, da 2ª e 3ª Varas de Execuções Penais de Curitiba, responsável pelo trabalho, junto com o juiz da 1ª Vara de Execuções Penais, Eduardo Lino Bueno Fagundes Júnior. Serão julgados processos de internos de diversas unidades Colônia Penal Agroindustrial,

Penitenciária Central do Estado, Penitenciária Estadual de Piraquara, Casa de Custódia de Piraquara (antigo CT2), Casa de Custódia de Curitiba, Penitenciária Feminina do Paraná e Centro de Regime Semiaberto Feminino de Curitiba, além das delegacias de polícia de Curitiba. O juiz Moacir Costa explicou que caso não consigam julgar todos processos nessa semana, os trabalhos serão retomados na próxima segunda-feira (25) até que todos, sem exceção, sejam julgados. A secretária da Justiça, Maria Tereza Uille Gomes, explica que o objetivo é fazer com que todos os apenados tenham garantido o direito já adquirido e, ao mesmo tempo, abrir vagas no sistema prisional com transferências que possibilitem solucionar a superlotação nas delegacias de polícia.

www.centroseg.com.br www.centros

Segurança armada/desarmada Alarmes Monitorados * Portaria

Venda de equipamentos para segurança e cameras de video.

Rua Dr. Paula Xavier, 1266 Centro - Ponta Grossa - PR - CEP: 84010-270

PRIMEIRO LUGAR

NO IBOPE

ciais que estaria levando o entorpecente para um indivíduo na Rua Maurício de Nassau, Bairro Boa Vista. Os policiais se dirigiram ao local e prenderam Sérgio Luis Fernandes, que estava esperando para re-

ceber o entorpecente. Segundo o delegado chefe da Denarc, Eduardo Machado de Oliveira, a droga estava vindo da região oeste do Estado e iria abastecer a região. Na ação também foram apreendidos, um aparelho celular e R$ 120 em dinheiro. Ribeiro e Fernandes foram presos em flagrante por tráfico de drogas e encaminhados para a Cadeia Pública Hildebrando de Souza. Outras apreensões Na última quinta-feira, policiais do Setor Antidrogas da 13ª Subdivisão Policial (13ª SDP), em Ponta Grossa, apreenderam, no bairro Santa Mônica, cerca de 17 quilos de maconha que estavam escondidas dentro de uma mala em uma residência. A delegada responsável pelo setor, Ana Paula Cunha Carvalho, diz que a polícia chegou até o local através de denúncias realizadas pelo 181. Marciano Verza, 26 anos de idade, foi preso e autuado pelo tráfico de drogas.

Região tem 2 homicídios no final de semana Dois homicídios foram registrados no final de semana na região dos Campos Gerais, sendo um deles em Ponta Grossa, no último sábado, e, o outro, em Castro, no último domingo, quando um jovem foi baleado dentro de um bar. Os suspeitos estão foragidos. Em ambos os casos, a vítimas foram mortas com arma de fogo. Em Ponta Grossa, a vítima por arma de fogo foi Ivan Almeida da Silva, 18 anos de idade. Conforme informações da Polícia Militar, o crime aconteceu na Rua Tobias Moscoso, esquina com a Barão de Amazonas, na Ronda, por volta das 21h15. Silva teria se desentendido com outros dois elementos e foi atingido por quatro disparos de arma de fogo na região do crânio. O autor do disparo fugiu e não foi localizado pela polícia. O Siate foi acionado, mas a vítima entrou em óbito no local. Ele carregava uma faca junto ao corpo, que foi recolhida pelo Instituto de Criminalística. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Civil já tem as autorias do crime e ainda investiga

a motivação. A vítima já tinha passagens pela polícia por roubo e foi reconhecida por testemunhas como o autor de diversos outros roubos registrados recentemente na Vila Estrela. Já em Castro, um homicídio foi registrado no último domingo, por volta da meia noite. A Polícia Militar foi acionada para dar apoio ao Siate, que atendia um homem baleado em um bar que fica ao entorno da praça central. A vítima Marcos André Fagundes Almeida, 20 anos, foi atingido por um disparo de arma de fogo no interior de um bar. Populares e testemunhas informaram que houve uma briga na praça e que os envolvidos entraram no bar. Minutos após foi ouvido um disparo de arma de fogo e houve correria. O Instituto de Criminalística esteve no local. O corpo foi encaminhado ao IML, em Ponta Grossa Segundo o delegado Jairo Luiz Duarte, diversas pessoas que presenciaram o fato foram ouvidas ontem, o que deve levar ao autor do crime. Ele não quis dar mais detalhes a respeito do fato para não atrapalhar as investigações. (P.B)

BREVES Ladrões levam R$ 35 mil em Teixeira Soares

Campanha recebe mais de mil armas

Ladrões levaram cerca de R$ 35 mil que estavam em um baú de uma motocicleta Biz, que estava estacionada em um sítio na localidade de Guabiroba, na região de Teixeira Soares. A vítima contou à Polícia Militar que deixou a moto estacionada próxima a sua residência por volta das 14 horas e quando foi ao local, às 17 horas, percebeu que o baú da moto tinha sido arrombado e de seu interior foi furtada uma bolsa com cerca de R$ 35 mil, notas promissórias nos valores de R$ 5 mil e R$ 15 mil, um cheque de R$ 8 mil, todos os documentos pessoais e os da motocicleta. O dinheiro seria recebimento de arrendamento de terras.

A Campanha Nacional do Desarmamento recebeu, na última semana, 1 mil armas de fogo em todo o País, o que representa um aumento de 15% em relação à semana anterior, quando foram recolhidas 886 unidades. O Ceará foi o estado que mais arrecadou. Desde janeiro deste ano já foram entregues pela população quase oito mil armas para destruição. A campanha conta hoje com 2,1 mil postos de entrega em todo o território nacional. Para saber mais sobre a Campanha do Desarmamento, como entregar e onde há postos de coleta, o cidadão deve acessar a página na Internet: [www. entreguesuaarma.gov.br]


editor@diariodoscampos.com.br (42)3220-7788

GERAL

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

Professores participam de formação para o Agrinho Professoras e pedagogas das biente e Recursos Hídricos e, escolas da Rede Municipal de com Prefeituras (Secretaria Ensino participam nesta se- Municipal de Educação) e dimana do Curso de Formação versas empresas e instituições Agrinho 2013, que segue com privadas. O Agrinho nasceu a programação de 18 a 21 de em 1995 no Paraná e iniciou março. Durante o encontro suas atividades no Estado de serão feitas as inscrições dos Goiás em 2008, com o mesmo participantes e instruções so- nome do programa desenvolvibre o Concurso de Desenho do pelo sistema SENAR/FAEP. O programa trabalha com e Redação e Experiência Peas escolas (professores e aludagógica. A formação será ministrada nos) da rede pública de ensino tanto estadual pela instrutora do como municipal, Serviço Nacional “Soma com o desenvolvendo de Aprendizagem Rural do Paraná trabalho da escola, uma proposta (Senar-PR), An- pois permite articular pedagógica com base na interdrea Gouvea. A conteúdos com o dis ciplina ri dacoordenadora do currículo escolar” de e na PedaPrograma Agrigogia da Pesnho da Secretaria Municipal de Educação (SME), quisa, sendo os temas relaAparecida Castanho, acredi- cionados à Ética, Cidadania, ta que o projeto contribui com Saúde, Alimentação, Desenas escolas. “Isso soma com o volvimento Sustentável e Protrabalho realizado na escola, dução de Alimentos, com pois permite articular conteú- enfoque da Preservação dos do programa com o currí- Ambiental. Participam do programa culo escolar”, ressalta. O Agrinho é um progra- crianças do 1º ao 9º anos do ma de responsabilidade so- Ensino Fundamental, com o cial do Sistema FAEG/SE- objetivo de garantir que, ainda NAR e Sindicatos Rurais. De- na fase inicial de sua formação senvolvido em parceria com escolar, tenham contato com aso Governo Estadual por meio suntos que as façam desenvoldas Secretarias de Educação, ver a consciência ambiental crída Agricultura, Pecuária e tica e reflexiva e conhecimento Abastecimento, do Meio Am- na área. (Das Assessorias) DIVULGAÇÃO

DIÁRIO DOS CAMPOS

7A

Richa pede urgência em novo pacto federativo Segundo o governador, Paraná é o 5º em contribuição e 23º no recebimento de transferências federais. Ele diz que o atual sistema é totalmente desigual e pede distribuição mais justa DIVULGAÇÃO

AGÊNCIA ESTADUAL

O governador Beto Richa afirmou que é urgente a formulação de um novo pacto federativo, que garanta uma distribuição mais justa de tributos que atualmente ficam concentrados na União. Ele destacou que o exemplo do Paraná mostra que o atual sistema é totalmente desigual. “O Paraná é 5º Estado que mais arrecada para União e o 23º no recebimento de recursos federais. Precisamos, com urgência, rever a divisão do bolo tributário”, disse o governador, ontem, durante palestra na Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Richa apresentou um balanço dos dois primeiros anos de gestão e disse que o Estado enfrenta dificuldades financeiras em função dos cortes nos repasses do governo federal. O governador estima que o Paraná perderá R$ 1 bilhão em receitas com as recentes medidas de desoneração anunciadas pela União. “Cada vez mais, os estados e municípios são penalizados com o aumento de obrigações e a redução de receitas”, afirmou Richa. Como exemplo, ele citou a regulamentação da Emenda 29 que prevê investimentos de 12% e 15% em saúde pelos estados e municípios, respectivamente, enquanto o governo fe-

“Precisamos, com urgência, rever a divisão do bolo tributário”, disse Beto Richa em palestra na ACSP

deral articulou a derrubada do artigo que previa investimento mínimo de 10% das receitas por parte da União. Richa também ressaltou a necessidade de renegociação das dívidas entre os estados e o governo federal. Ele cobrou uma mudança dos indexadores da taxa de juros das dívidas e novamente tomou como exemplo o caso do Paraná, que contraiu em 1998 um financiamento no valor de R$ 5 bilhões. “O Estado já pagou R$ 9,5 bilhões dessa dívida e está devendo outros R$ 9 bilhões. Isso é impagável. A União virou agiota dos Estados, isso não é admissível”, criticou.

Desenvolvimento Apesar das dificuldades, Richa garantiu que o Paraná avança nas áreas econômica e social. “Com diálogo e entendimento fizemos com que o Paraná voltasse a ser um Estado de respeito”, disse. Ele explicou que quando assumiu as finanças do governo estavam desequilibradas. “Colocamos a casa em ordem. Com austeridade e boa gestão, reduzimos em 15% as despesas correntes. Isso significa mais investimentos para os paranaenses”, disse. O governador apresentou aos empresários paulistas o programa Paraná Competitivo, que em dois anos atraiu cer-

ca de R$ 20 bilhões em investimentos, com geração de 120 mil novos empregos. “Um programa completo, que concede benefícios fiscais para potencializar a criação de empregos e a inovação tecnológica, e resultou em um dos maiores ciclos de industrialização da história do Paraná”, disse. De acordo com o Ministério do Trabalho, o parque industrial paranaense liderou o desempenho setorial brasileiro em 2012 com o crescimento de 2,2%, enquanto na média nacional houve um decréscimo de 1,4%. Foram gerados 213 mil empregos com carteira assinada e a renda salarial no Estado cresceu 9,5%.

Alcoolismo atinge 5,8 milhões de brasileiros Andrade: “é possível expandir a produção agropecuária sustentável”

Novo ministro promete investir no produtor de leite “O Brasil é um dos poucos países onde dá para expandir a área plantada e a produção de forma sustentável. Conto com o apoio atuante do cooperativismo, da pesquisa e de toda a equipe de gestores e técnicos do Ministério da Agricultura [para conseguir]”, afirmou. Ele recebeu o cargo do ex-ministro Mendes Ribeiro Filho. O peemedebista foi prefeito de Vazante (MG), deputado estadual três vezes e está no segundo mandato de deputado federal. Ao falar de políticas do ministério sob sua gestão, Antônio Andrade deu destaque à cadeia produtiva do leite na qual atua como produ-

tor. “Uma das preocupações do ministério será investir no pequeno produtor de leite. É uma forma de fixar o homem no campo. O homem no campo custa muito menos para o poder público do que o homem da cidade”, disse. O antecessor Mendes Ribeiro Filho disse que continuará defendendo o setor agropecuário na Câmara dos Deputados, onde reassume mandato pelo PMDB do Rio Grande do Sul. Ele elogiou a presidenta Dilma Rousseff: “Quero dizer que sou extremamente grato à presidenta Dilma, e que a agricultura brasileira vai se lembrar muito dela”. (Agência Brasil)

Histórico de consumo abusivo de álcool, síndrome de abstinência e manutenção do uso, mesmo com problemas físicos e sociais relacionados, é o tripé que caracteriza a dependência em álcool, segundo a psiquiatra Ana Cecília Marques, professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). O tratamento da doença, que atinge cerca de 5,8 milhões de pessoas no País, segundo o Levantamento Domiciliar sobre o Uso de Drogas - um ano e meio em sua fase mais intensiva e tem índice de recaída de cerca de 50% nos primeiros 12 meses. “Ele precisa preencher os três critérios. Um só não basta para se considerar dependente”, destaca a psiquiatra. Ela explica que o consumo contínuo e abusivo leva a uma tolerância cada vez maior do usuário à bebida. “O corpo acostuma-se com o [álcool]. Ele resiste mais e, para

Anvisa suspende venda de produtos Ades Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspende a fabricação, a distribuição, a comercialização e o consumo, em todo o território nacional, de lotes de produtos da marca Ades de uma linha de produção da fábrica da Unilever, em Pouso Alegre (MG). De acordo com a Anvisa, a medida foi tomada por suspeita de que os lotes não atendam a exigências legais e regulamentares do órgão. A resolução foi publicada hoje (18) no Diário Oficial da União. Na última quinta-feira, a agência informou que estava acompanhan-

do o recall de um lote da bebida Ades Maçã 1,5 litro que foi envasado com solução de limpeza. De acordo com a fabricante Unilever Brasil, houve falha no processo de higienização das máquinas, o que resultou no envasamento de embalagens com a solução de limpeza. Cerca de 96 embalagens foram distribuídas em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Paraná com o produto impróprio para consumo. A Anvisa também aguarda informações sobre a verdadeira extensão do problema registrado pela empresa Unilever Brasil Industrial com produtos da marca Ades. “Caso seja veri-

ficado que o problema tenha, de fato, sido solucionado e que não atingiu outros lotes e sabores, os produtos poderão ser, novamente, liberados pela Anvisa”, informa a agência reguladora. O consumidor que comprou os produtos não deve consumi-los, orienta a Anvisa. Em casos de queimaduras ou outros sintomas, a recomendação é que a pessoa procure imediatamente atendimento médico. Para troca o produto ou receber o reembolso, o consumidor deve entrar em contato com o fabricante. A solicitação pode ser feita gratuitamente pelo SAC no 0800 707 0044.

ARQUIVO DC

O tratamento tem índice de recaída de 50% nos primeiros 12 meses

obter o efeito que tinha no começo com uma lata de cerveja, precisará tomar cinco”. A falta do álcool provoca uma série de sintomas graves, como elevação da pressão arterial, tremores, enjoo, vômito e, em alguns pacientes, até mesmo convulsão. Esse é o quadro da síndrome de abstinência. O terceiro critério para caracterização da dependência

alcoólica está ligado aos problemas de relacionamento e de saúde provocados pelo consumo abusivo. “O indivíduo tem problemas no trabalho por causa da bebida. Ele perde o dia de trabalho mas, mesmo assim, bebe de novo”. Em relação às outras drogas, a psiquiatra informou que o tratamento da dependência de álcool se diferencia prin-

cipalmente na primeira fase, que dura em média dois meses. “Cada substância tem uma forma de atuar no cérebro, portanto, vai exigir, principalmente na primeira fase do tratamento, diferentes procedimentos farmacológicos para que a gente consiga promover a estabilização do paciente”, explica. De acordo com a médica, o álcool se enquadra na categoria de substâncias psicotrópicas depressoras, juntamente com os inalantes, o clorofórmio, o éter e os calmantes. Há também as drogas estimulantes, como a cocaína, a cafeína e a nicotina, e as perturbadoras do sistema nervoso central, como a maconha e o LSD. “Na segunda e terceira fases, o tratamento entra em uma etapa mais semelhante, que é quando você vai se aprofundar no diagnóstico e preparar o individuo para não ter recaída”, acrescenta. (Agência Brasil)


8A

 esportes@diariodoscampos.com.br (42)3220-7716

DIÁRIO DOS CAMPOS

ESPORTES

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

FÁBIO MATAVELLI

EUROMAX ARGAMASSAS E REJUNTES R

(42)

3239.4668

Reinaldo Mineiro (centro) marcou seu primeiro gol com a camisa do Operário; Maicon Veiga e Rone Dias completaram o placar

Goleada para assombrar a crise em Vila Oficinas

Guarani goleia e segue na ponta do Master O Guarani confirmou o favoritismo na manhã deste domingo e segue como líder do Campeonato Master da Liga de Futebol de Ponta Grossa (LFPG). O time bugrino goleou o Palmeiras no Estádio Joaquim de Paula Xavier por 5 a 0 e foi a 12 pontos na classificação do torneio destinado a atletas com mais de 35 anos, mantendo a diferença para o vice-líder Clube Verde em um ponto após a realização da 5ª rodada do certame, que tem apenas um jogo a ser realizado. Nos jogos de domingo, o Verde também venceu por 5 a 0: a vítima foi o lanterna Borato no Estádio Centenário. Quem também está na cola dos ponteiros do Master é a atual cam-

peã Esportiva W3, que bateu o Parque do Café por 2 a 1 e foi aos 10 pontos na classificação. Quem também poderia chegar a esta marca era o Atlético Uvaranas, que ficou no empate em 1 a 1 contra a Ipiranguense na Associação Atlética Banco do Brasil. As duas equipes estão na 4ª e 5ª colocação, respectivamente. Já na briga pelas últimas vagas nas quartas-de-final, o jogo entre Carambeí e Grêmio Guamiranga, que ainda não tem data definida pela LFPG, será decisivo. Na 7ª colocação com 4 pontos, o Grêmio quer abrir distância sobre os ‘lanternas’ Parque do Café, Carambeí e Borato, que brigam ponto a ponto pela oitava vaga na fase de mata-mata. (S.N.) FÁBIO MATAVELLI

Vitória do Operário por 3 a 0 diante do Paranavaí deixa o Fantasma vivo na luta pela vaga na Série D, e mais aliviado em relação ao rebaixamento; grupo viaja hoje para Cianorte esquerda no lugar do suspenso Alex Cazumba. Diante do ACP, O Operário Ferroviário ven- brilharam as estrelas do atacanceu pela primeira vez no 2° tur- te Reinaldo Mineiro - que fez no do Campeonato Paranaense seu primeiro gol com a camisa e deu um alívio para o torcedor do Operário - e de Rone Dias que já pensava na possibilidade - que marcou de pênalti. Além do rebaixamento à Divisão de deles, Maicon Veiga, com um Acesso em 2014. Em uma atu- belo gol por cobertura, sacraação equilibrada e intensa, ao mentaram o triunfo alvinegro modo do técnico Paulo Turra, o no Estádio Germano Krüger. Sobre o triunfo Fantasma de Vila em casa, que manOficinas venceu o “[Nós] temos tém a diferença Atlético Paranavaí do Fantasma para por 3 a 0 neste doque continuar mingo, em Ponta trabalhando porque a zona de classifiGrossa, e abriu não foi mais do que cação à quarta divisão nacional em cinco pontos em uma vitória” 10 pontos, o técrelação a ZR do nico Paulo Turra Estadual, chegando ao 7° lugar na classificação elogia o grupo de jogadores, acumulada. E para deixar de mas destaca que o time ainda pensar em descenso e voltar a não ‘convenceu’ a torcida. “Nós sonhar com a vaga na Série D vencemos, mas não posso dido Campeonato Brasileiro, o al- zer que nós convencemos. Se vinegro já concentra as ações eu falar isso o pessoal vai achar no jogo de amanhã, contra o que nós somos a Seleção, e não Cianorte, na região norte do é bem assim. Fizemos um bom jogo na marcação, como tem Paraná. “O nosso trabalho deu cer- que ser, e fomos felizes no atato e conseguimos uma vitória que”, avaliou o técnico alvinegro, boa em casa, mas temos que que promoveu sete alterações continuar trabalhando porque no time em relação ao grupo não foi mais do que uma vitó- que perdeu para o Arapongas ria”, disse o volante Batista, que na quarta-feira passada. Apesar do triunfo, Turra atuou improvisado na lateral-

também deixou claro que ainda não tem uma formação ideal para o Operário jogar ao longo do 2° turno do Paranaense. “A cada jogo temos que trabalhar com determinadas situações. Hoje [domingo] foi uma história, e amanhã será outra. Vamos enfrentar um adversário em uma situação diferente do Paranavaí e fora de casa”, lembra o comandante, que atuou com dois jogadores de meio-campo - Correia e Batista - nas laterais e dois volantes na formação titular de domingo, colocando Sandro e Rone Dias na armação das jogadas da ataque. Cianorte Uma das viagens mais longas que o Operário fará no Estadual, a ida para Cianorte está agendada para o meio-dia de hoje no Estádio Germano Krüger. Antes disso, o técnico Paulo Turra fará um treino pela manhã para acertar os últimos detalhes antes do duelo diante do Leão do Vale. Para o jogo no Estádio Albino Turbay, o Fantasma conta com a volta de Alex Cazumba na lateral-esquerda e pode também ter a disposição o lateral-direito Maicon Macedo, que sentiu uma fisgada na coxa no treino de sexta-feira.

Paranaense 2013 Classificação Acumulada 1º Londrina 32 2º Coritiba 32 3º J. Malucelli 26 4º Paraná Clube 25 5º Atlético 21 6º Arapongas 17 7º Operário 16 8º Cianorte 14 9º Paranavaí 14 10º Toledo 14 11º Rio Branco 11 12º Nacional 1 Classificação - 2° Turno 1º J. Malucelli 2º Londrina 3º Atlético 4º Coritiba 5º Paraná Clube 6º Operário 7º Cianorte 8º Arapongas 9º Toledo 10º Rio Branco 11º Paranavaí 12º Nacional

9 9 7 5 5 4 3 3 2 1 1 0

Resultados - 3ª rodada Coritiba 2 x 0 Cianorte Operário 3 x 0 Paranavaí Toledo 1 x 1 Rio Branco Atlético 2 x 2 Paraná Clube Arapongas 0 x 3 J.Malucelli Nacional 0 x 2 Londrina

Abertura do Rally Paraná conhece vencedores Quarenta e oito veículos formaram o grid da 1ª etapa do Rally Paraná, realizada neste sábado em Ponta Grossa para as categorias Master, Graduados e Junior, que partiram para uma prova de 130 quilômetros divididos em duas etapas, levantada dentro de propriedades particulares da zona rural da cidade. A briga entre as categorias foi acirrada durante todo o circuito, em 3 horas e 30 minutos para Master, 3h39m10s para a Graduados e 3h47m22s para a Junior, com médias de velocidades justas e inúmeras pegadinhas para testar a habilidade e a concentração de pilotos

se Vander Hirt, diretor e orgae navegadores. “A prova foi fantástica, tudo nizador do Rally Paraná. Para o piloto Otávio Enz, perfeito. Os pilotos e navegadores se divertiram bastante, que compete ao lado do filho e resultados apertadíssimos, ti- navegador Allan Enz, foi preciso muita convemos um grid centração para bem forte em todas as categorias. “O trajeto testou a concluir com o Uma prova que técnica e habilidade maior número de acertos e gaeu gostaria de andas duplas. O rantir a vitória na dar. Sonho com campeonato tem esse campeonato tudo para dar certo” Master, seguido de Rone Branco/ desde que comeWilian Santos cei a fazer rali há 18 anos e hoje tenho a satisfa- e Leandro Moor Ximura/ ção de organizá-la juntamen- Wagner Hirt. “Manter a nossa te com o Alex Kolling. Nossa tranquilidade foi a melhor reunião deu 100%. Só tenho a ceita para conquistar o resultaagradecer a todos que acredi- do. Vencemos a primeira e fitaram nesse campeonato”, dis- camos em terceiro na segun-

FAÇA COMO A MAIOR COMUNIDADE DO PARANÁ. EMBARQUE NO PLANO REALMENTE ILIMITADO

da etapa de hoje e começamos o campeonato com o pé direito”, contou Otávio. Na Graduados, Rogério Gonçalves/Rodrigo Juliano Borges levaram a melhor. “Adorei a prova, com médias de velocidade justas e piso bastante liso. Foi uma prova que exigiu da navegação. O trajeto testou a técnica e habilidade das duplas. E é por isso que o campeonato tem tudo para dar certo”, enfatizou o piloto Rogério. A segunda posição da categoria ficou com Igor Ditzel Kritski/Everson Marciano Fernandes, seguidos Renato Agostineto/Eduardo Ortolan. (Das assessorias)

TIM LIBERTY +50

+

EUROMAX ARGAMASSAS E REJUNTES R

(42)

3239.4668

De pênalti, Gleyson garantiu os três pontos para o time de Ponta Grossa

Keima vence e é líder da ‘Ouro’; Ivaí perde fora Keima Futsal, de Ponta Grossa, e Ivaí EC/Lojas MM/ Prefeitura de Ivaí iniciaram neste sábado suas caminhadas na Chave Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal em 2013. Os dois representantes da região dos Campos Gerais entraram em quadra e viveram situações opostas: enquanto os ponta-grossenses lideram a competição pelo critério de gols average após vencer o Maringá por 1 a 0 no Ginásio Oscar Pereira, os ivaienses foram derrotados em Foz do Iguaçu para o Foz Futsal, pelo placar de 2 a 1, no Ginásio Costa Cavalcanti. No Oscar Pereira, o rubro-negro princesino teve uma partida baseada no equilíbrio contra os maringaenses, que vão disputar a Liga Nacional em 2013. O gol da vitória saiu de pênalti, faltando dois minutos para o apito final, através do ala Gleyson. “Tivemos paciência e proporcionamos poucas oportunidades para eles, para que nos momentos em que estivéssemos com a bola nós conseguíssemos concluir”, avaliou o técnico Luciano Bonfim, que estreou no time ponta-grossense em partidas oficiais. Já na Tríplice Fronteira, o alviverde de Ivaí começou o duelo contra o Foz Futsal com o pé direito: Ricardo Virtuoso abriu o placar para os visitantes no 1° tempo. Mas antes do intervalo, Neto empatou para o tricampeão paranaense; e ele mesmo fez o gol da virada na metade da etapa final. “Fizemos um bom jogo, mas ti-

R$

=75

SAMSUNG GALAXY POCKET

/MÊS

PLANO + SMARTPHONE

Chave Ouro 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º 11º 12º 13° 14° 15°

Classificação Keima Futsal 3 Cascavelense 3 Cascavel Futsal 3 Marechal Rondon 3 Campo Mourão 3 Foz Futsal 3 Pato Futsal 1 Quedas Futsal 1 Guarapuava 0 Ivaí EC/Lojas MM 0 Foz Cataratas 0 Marreco Futsal/F. Beltrão 0 Umuarama 0 São Lucas/Paranavaí 0 Maringá 0

Resultados - 1ª Rodada Foz Cataratas Cascavelense Keima Futsal Foz Futsal Marreco Futsal Cascavel Futsal Quedas Futsal

2x4 5x1 1x0 2x1 2x6 4x1 1x1

Campo Mourão São Lucas Maringá Ivaí EC/Lojas MM Marechal Rondon Umuarama Pato Futsal

vemos problemas com a documentação do Bruno e do Vitor e ficamos com um elenco muito reduzido para jogar”, destaca o técnico Andre Demczuk. 2ª Rodada No próximo sábado, os dois clubes voltam às quadras pelo Estadual: enquanto o Keima visita o Campo Mourão na casa do adversário, Ivaí prepara uma grande festa para receber o atual campeão paranaense - Cascavel Futsal - no Ginásio Edson Borochok. A partida será a primeira do alviverde em casa na história da Chave Ouro, já que o clube é o ‘caçula’ da elite do futsal no Estado em 2013. (S.N.)

*Fonte: ANATEL Dezembro/2012. Valor do aparelho Samsung Galaxy Pocket: R$ 309,00. Valor do plano: R$ 49,00. Mais informações em tim.com.br

Blue Man Group

SEBASTIÃO NETO


 social@diariodoscampos.com.br (42)3220-7788

SOCIAL

Destaque para a coluna Sintonia Fina Pag. 3B

Ana Cláudia Gambassi

DIÁRIO DOS CAMPOS 1B

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA, 19 DE MARÇO DE 2013

Academia de Letras

Páscoa

A Fundação Municipal de Cultura lança, na próxima sexta-feira o projeto “Um olhar sobre a Páscoa”, no Centro de Cultura, no Marista Santa Mônica e no Parque Ambiental. O evento é aberto para vários segmentos como artes plásticas, literatura, patrimônio étnico, música, dança e teatro. O projeto contará ainda com a “Caravana da Páscoa”, que levará atividades à periferia da cidade. A programação vai até o dia 30. REBECA GAMBASSI

Luisa Cristina e Carlos dos Santos. Ela assume a presidência da Academia de Letras dos Campos Gerais

Luisa Cristina dos Santos foi eleita presidente da Academia de Letras dos Campos Gerais. A cerimônia de posse acontece amanhã a partir das 20 horas no Restaurante La Gondola. Na oportunidade, será comemorado o aniversário de 14 anos da instituição.

UMB Daniele e Cláudio Guimarães, ele presidente da Fundação Municipal de Cultura

Estágio

Acontece na próxima quinta-feira, no salão social da Associação dos Funcionários Públicos Municipais de Ponta Grossa, a primeira reunião de 2013 da União Municipalista Brasileira (UMB). A principal atração será a palestra do tenente coronel Gerson Vargas Ávila, comandante do 13° BIB, que falará sobre o Exército Brasileiro. REBECA GAMBASSI

A 1ª Promotoria da comarca de Castro abriu inscrições para seleção para vaga de estagiário de pós-graduação na Promotoria e formação do cadastro de reserva para futuras vagas. Podem se inscrever bacharéis de direito matriculados em cursos de pósgraduação. As inscrições devem ser feitos entre os dias 11 e 27 de março na Secretaria da Promotoria de Justiça das 13 às 17 horas. O teste seletivo será realizado no dia 2 de abril de 2013 às 13h30 no salão do Júri do Fórum da comarca de Castro.

ANIVERSÁRIOS Aline Rodrigues de Mello Allan Ponciano Cíntia de Paula Daniel Wagner Jean Palhano Josiane Padilha

Parabéns hoje para: Josué Stocco Kayra Fernanda Correa Cunha Lilian Ferraro Luanna Almeida Manuel dos Santos Mariana Belo

Roseli e Eduardo Nunes da Matta Junior, que é presidente da União Municipalista Brasileira

Michele e Daniel Wagner. Ele aproveita a terça-feira para receber cumprimentos pelo seu aniversário

da Criança

CIDADÃO DO FUTURO Jornalista Amigo

Empresas Apoiadoras:

AP WINNER

TOYCAS

sinta-se bem! a casa é minha! mas pode ser sua.

Plano de Assistência à Saúde

Ligue e participe: (42) 3220-7777

Apoio Cultural Núcleo Regional de Educação Ponta Grossa Secretaria Municipal de Educação Ponta Grossa


 suplementos@diariodoscampos.com.br (42)3220-7713

2B DIÁRIO DOS CAMPOS

VARIEDADES

TELEVISÃO 05h25 - Telecurso Ensino Médio 05h40 - Telecurso Ensino Fundamental 05h55 - Globo Rural 06h30 - Bom Dia Paraná 07h30 - Bom Dia Brasil 08h30 - Mais Você 09h55 - Bem Estar 10h40 - Encontro com Fátima Bernardes 12h00 - Paraná TV 12h45 - Globo Esporte 13h20 - Jornal Hoje 13h50 - Vídeo Show 14h40 - O Profeta 16h20 - A Nova Onda do Imperador 17h47 - Globo Notícia 17h50 - Malhação 18h20 - Flor do Caribe 19h10 - Paraná TV 19h30 - Guerra dos Sexos 20h30 - Jornal Nacional 20h55 - Salve Jorge 21h40 - Big Brother Brasil 13 21h50 - Futebol 2013

00h00 - Agora é Tarde 01h00 - Jornal da Noite 01h45 - Claquete 04h00 - Igreja Mundial 06h00 - Igreja Mundial 06h50 - 1º Jornal 07h30 - Salve Maria 08h00 - Dia Dia 09h10 - Band Kids 11h10 - Jogo Aberto 12h30 - Maçonaria na Tv 12h35 - Jogo Aberto Paraná 12h50 - Boa Tarde Paraná 13h40 - Eletrofunk 13h50 - Shop TV 14h00 - Nosso Tempo 14h30 - Espaço Empresarial 15h00 - Futurama 15h50 - I-Carly 16h50 - Brasil Urgente 18h50 - Band Cidade 19h17 - Paraná Business Pílulas 19h20 - Jornal da Band 20h25 - Momento da Sorte 20h28 - Show da Fé 21h20 - Pré-Jogo 21h30 - HDTV - Futebol 2013 - Vivo

58 Cultura

47 Record

06h00 - IURD 06h45 - Record Kids - Pica Pau 07h30 - Paraná no Ar 08h40 - Fala Brasil - HD 10h00 - Hoje em Dia - HD 12h00 - Record Kids - Pica Pau 12h30 - Balanço Geral 14h05 - Ver Mais 14h40 - Programa da Tarde 17h30 - Cidade Alerta - HD 18h15 - Todo Mundo Odeia o Chris - HD 19h45 - RIC Notícias 20h30 - Jornal da Record - HD 21h45 - José do Egíto - HD 22h30 - Balacobaco - HD 23h15 - Super Tela - “Os Estranhos” 01h30 - IURD

HORÓSCOPO

OBSERVAÇÕES: Programação do dia 15/03/13 a 21/03/13 do Lumière Cinema. Outras informações ligue (042) 3227-9432. Conforme a empresa, os filmes estão sujeitos a mudança de horários sem prévio aviso.

NOVELAS MALHAÇÃO

GUERRA DOS SEXOS

Sal finge arrependimento após discussão com Luana. Surge um clima de romance entre Morgana e Orelha. Luana vê Vitor e Lia juntos. Pilha e Fera provocam Orelha, que acaba magoando Morgana. Marcela fala com Axel e Lia desconfia que a professora já saiba que ele é seu admirador secreto. Vitor anuncia seu namoro com Lia. Lorenzo informa a Raquel que vai morar com Marcela definitivamente. Orelha acusa Vitor de ter feito uma armadilha contra ele e Luana finge não saber quem foi. Raquel coloca Tatá contra Lorenzo. Morgana é hostil com Orelha.

Isadora teme ser demitida e Ronaldo a consola. Juliana descobre que Nando contou a Roberta sobre os dois. Nenê convence Nieta a não brigar com ele por ter vendido os recibos de Vitório para Felipe. Nando fica confuso quando Dominguinhos demonstra não saber nada sobre o bigode preto. Juliana afirma a Analú que não está interessada em Nando. Dominguinhos deixa a mansão magoado.

Cassiano tenta convencer Dom Rafael a ligar para Alberto a fim de esclarecer a presença do cristal de sal junto com os diamantes. Dom Rafael avisa a Cassiano que, se ele fugir, Duque pagará pelos seus atos. Cristal avisa a Amparo que descobrirá o que há de errado em sua casa. Donato insinua para Bibiana que Hélio pode ser o autor do acidente com o casal. Taís fica encantada com Lino. Ester decide ir com Alberto para o Caribe procurar o noivo desaparecido. Cassiano convida Duque para fugir com ele. Hélio pede ajuda a Dionísio para tirar o pai da cadeia. Ester chega ao Caribe com Alberto.

Uma mulher encontra Raquel caída e anuncia sua morte. Lívia finge emoção ao ver o corpo de Raquel. Drica reclama da falta da atenção de Helô. Lívia é consolada pela morte de Raquel. Irina decide ir com Wanda para a Capadócia. Russo desiste de entrar no hotel ao ver Helô chegar. Lívia finge emoção com a chegada da delegada, que estranha sua reação.

Relevo; destaque Pessoa de Manuel menção Bandeira, indefinida poeta

Jogo de cartas próprio para crianças

Tecnologia da Informação (sigla)

Produtor rural do "cinturão verde"

Existiam Empresa do ramo de telefonia

23/10 a 21/11

Não é hora para aventuras! A quadratura SolLua tenciona sua área social e alerta que você tende a compensar carências com atitudes inconsequentes e prazeres irresponsáveis. Respeite seus limites físicos e financeiros!

Os dois menores continentes (Geog.)

2 - O mesmo deve acontecer em cada coluna. Nenhum número pode ser repetido e todos os números de 1 a 9 se encontram presentes. 3 - Nos quadrados menores (3x3), a regra é a mesma: aparecem números de 1 a 9, mas nenhum se repete.

3

CAPRICÓRNIO

22/12 a 20/01

Brigas no meio profissional podem acontecer, pois a Lua passa por sua sexta casa e se tenciona ao Sol. Cuidado para não acabar tendo um colapso emocional. Seja mais autoconfiante e aceite que é normal enfrentar obstáculos!

Variante coloquial de "você" "Cru", em "omófago" A atriz como Fabiana Karla

Especialista (fig.) Edição (abrev.) Troveja Interromper gravidez

Atestado de (?): oficializa a morte Judas (?), apóstolo Deus-sol egípcio

21/01 a 19/02

PEIXES

20/02 a 20/03 As insatisfações em suas relações podem gerar brigas neste momento em que Sol e Lua se tencionam entre seu signo e sua área familiar. Procure maneiras de amenizar a tensão. Adie grandes decisões e promova a harmonia!

Brad Pitt, ator de "Bastardos Inglórios"

Caneta, em inglês Revista de humor

AQUÁRIO

Sua atitude impulsiva pode prejudicar o equilíbrio financeiro neste momento em que Sol e Lua formam quadratura no circuito. Ainda que seja preciso resistir a certas tentações, pense bem antes de sair gastando seu dinheiro!

89 5 16

Pé (de escada), em inglês

O tronco que pode abrigar animais (?) Amos, cantora dos EUA

Interior (abrev.) "The (?)", seriado

87

AVC (Med.) Policial, em inglês "(?) Pensei", sucesso de Chico

A de 2011 foi sediada pela Argentina (fut.)

Serviço de Atendimento ao Cliente Forma oblíqua de "eu" (Gram.)

Hiato de "beata" Abandona o recinto

Duas novidades da pra você! Nas bancas e livrarias!

57

2

Copel - www.copel.com

0800 51 00 116 Serviços on-line para informações cadastrais, débito automático, avisos e segunda via de débito, solicitação de nova ligação ou reforma de padrão Sanepar - www.sanepar.com.br

115 Detran - www.detran.pr.gov.br

0800-643-7373 Informações do Departamento Estadual de Trânsito, como retirada da Carteira de Habilitação, IPVA, consultas de multas e pontos na carteira 2ª Ciretran - Ponta Grossa

(42) 3219-2652 (Veículos) (42) 3219-2657 (Habilitação)

8 43

1

8

67 1 35

46

5 91

8

Solução

Solução

ESCORPIÃO

1 - Preencha os espaços em branco com algarismos de 1 a 9, de modo que cada número apareça apenas uma vez na linha.

Thomas Mann, escritor alemão

TO O S N T E Ã U T O R M O B P T O A N T E I T O O C A M E AN E SA I I C A

Uma maior fragilidade energética é trazida pela quadratura de Sol e Lua. Diminua o ritmo e cuide melhor da saúde, melhorando seus hábitos e buscando atividades mais relaxantes. Procure a companhia das pessoas queridas!

Combustível do submarino nuclear

Ondas Tropicais (sigla)

CE R O M E I R U B A M O T L U R TI C U L E E R A M O A S P E N M E D I A A R O B D A T O D E R R C O A T O R I A P A A ME R

23/09 a 22/10

Antiga moeda de níquel

P R R O T H O C O L C O D U E KY O T C O

LIBRA

Peça de baixo do vestuário masculino

4 2 6 8 1 9 7 5 3

Fixou metas de redução da poluição Participantes de peregrinações

Sudoku

1 3 9 5 7 6 4 2 8

A falta de sintonia e as expectativas frustradas podem causar atritos nas relações. A tensão SolLua lhe aconselha a evitar críticas e pressões e a agir de maneira mais delicada. Seja diplomática ao lidar com as diferenças!

Cruzadas

5 7 8 3 2 4 9 1 6

22/11 a 21/12

8 6 1 2 4 3 5 9 7

23/08 a 22/09 Pressões na vida pessoal e no trabalho podem lhe deixar exaurida no dia de hoje. A quadratura Sol-Lua lhe aconselha a respeitar seus limites, procurando descentralizar as tarefas e trabalhando com base em prioridades!

SAGITÁRIO

GUIA ÚTIL

Correios - www.correios.com.br

BALACOBACO Lucas fica supresso com a confissão de Catarina e revela que já sabia sobre o caso da modelo com Arthur. Fabiana passa mal ao saber que Norberto deseja matar Eduardo e Arnaud fica surpreso com o pedido. Sob ameaça, Abigail diz que confirmou para Lígia o nome da amante de Arthur, que aponta uma arma contra a senhora. Preocupado com o sumiço de Vitória, Eduardo vai à Aventura Radical, conversa com Fabiana e anuncia que Álvaro é o novo dono do local.

SALVE JORGE

FLOR DO CARIBE

©’76,’12 SANRIO CO., LTD. Used Under License.

0800-5700 100

Stenio e Haroldo não sabem como dar a notícia da morte de Raquel para Leonor. Celso reclama de ter que conversar com Antônia. Helô acusa Lívia de ter matado Raquel, mas logo se arrepende e faz um falso pedido de desculpa. A delegada planeja uma armadilha para a vilã. Morena pensa em Theo. Bianca confessa para Maitê que está apaixonada por Zyah. Wanda e Irina visitam o restaurante de Cyla.

7 4 3 9 8 5 2 6 1

A sobrecarga e estresse podem afetar sua saúde, neste momento em que Sol e Lua formam quadratura e tencionam sua área espiritual e de crise. Descanse a mente e evite muito compromissos hoje. É melhor relaxar e se recompor!

CINEMA LUMIÈRE

CINE ARAÚJO

2/oc. 3/cop — mad — pen. 4/tori. 6/bottom — tostão. 8/ceroulas. 10/rouba monte.

21/06 a 21/07

OS MISERÁVEIS Sala 5. Legendado. Musical. Censura 12 anos. Diariamente as 14h, 17h10 e 20h30

OBSERVAÇÕES: Programação do dia 15/03/13 a 21/03/13 do Multiplex Palladium. Outras informações ligue (042) 3223-1137. Conforme a empresa, os filmes estão sujeitos a mudança de horários sem prévio aviso.

BANCO

CÃNCER

OZ, MAGICO E PODEROSO Sala 4. Dublado. Aventura/Fantasia. Censura Livre. Diariamente as 14h30, 17h30 e 20h05

OS CROODS (PRÉ-ESTREIA) Sala 4. 3D. Dublado. Aventura. Livre. Sáb e Dom: 17h30 e 19h

(?) certo: ter bom resultado

Sol e Lua formam quadratura em sua área profissional, tornando o momento desfavorável para mudanças no ambiente de trabalho. Seja mais realista e realize o que é viável. Procure planejar bem as inovações que você deseja!

O VÔO Sala 3. Legendado. Drama. Censura 14 anos. Diariamente as 14h10, 17h10 e 20h

OZ MAGICO E PODEROSO Sala 4. 3D. Dublado. Aventura. Censura Livre. Sex, Seg e Qua: 14h, 16h30, 19h e 21h30. Sáb e Dom: 14h30 e 21h. Ter e Qui: 16h30, 19h e 21h30

2 9 5 7 6 1 8 3 4

VIRGEM

21/05 a 20/06

TAINÁ 3- A ORIGEM Sala 2. Nacional. Aventura. Censura Livre. Diariamente as 14h, 17h40 e 19h20

AMANHECER VIOLENTO (ESTREIA) Sala 3. Legendado. Ação. Censura 14 anos. Diariamente: 17h e 20h

9 8 2 6 3 7 1 4 5

22/07 a 20/08

TOURO

GÊMEOS

AS AVENTURAS DE TADEO Sala 2. Dublado. Animação. Censura Livre. Diariamente as 15h40 e 21h

3 5 4 1 9 8 6 7 2

LEÃO

Sol e Lua estabelecem quadratura, trazendo uma falta de sinergia no meio de amizades, o que pode acabar gerando conflitos. Evite comportamentos explosivos, procure manter a calma e abertura para ceder quando preciso!

21/04 a 20/05

DEZESSEIS LUAS Sala 2. Dublado. Romance. Censura 10 anos. Diariamente: 17h e 20h30

PASSATEMPOS

Você tende a descarregar suas frustrações neste momento em que Sol e Lua tencionam sua área de comunicação. Não deixe que antigas questões mal resolvidas lhe ceguem para as oportunidades. Foque-se no agora em diante!

Uma necessidade de ficar mais reservada é trazida pela quadratura Sol-Lua, que tenciona sua área de amizades. Porém, não aja de maneira tão arredia, procure comunicar essa sua necessidade de maneira transparente e delicada!

JOÃO E MARIA- CAÇADORES DE BRUXAS Sala 1. Legendado. Ação. Censura 14 anos. Diariamente as 14h20 e 21h

6 1 7 4 5 2 3 8 9

07 Globo

00h10 - Jornal da Globo 00h45 - Programa do Jô 02h15 - Terra Nova 03h05 - Primitivo 04h50 - Sagrado 04h52 - Telecurso Educação Básica 05h10 - Telecurso Profissionalizante

00h45 - Jornal do SBT 01h30 - Dois Homens e Meio 02h00 - The Big Bang Theory 02h30 - História Fora do Normal 03h15 - Show da Fé 05h50 - Negócios da Terra 06h00 - Jornal do SBT 07h00 - Jornal da Massa 07h30 - Carrossel Animado 09h30 - Bom Dia & Cia 11h45 - Show de Bola 12h15 - Tribuna da Massa 14h00 - Chaves 14h30 - Rosalinda 15h15 - Jamais te Esquecerei 16h15 - A Usurpadora 17h15 - Quem Convence Ganha Mais 18h15 - As Visões da Raven 19h15 - SBT Paraná 19h45 - SBT Brasil 20h30 - Carrossel 21h15 - Programa do Ratinho 22h45 - Cante se Puder

A NEGOCIAÇÃO Sala 1. Legendado. Suspense. Censura 14 anos. Diariamente as 16h40 e 19h

OZ MAGICO E PODEROSO Sala 1. Dublado. Aventura. Censura Livre. Sex, Sáb, Dom, Seg e Qua: 15h, 17h30 e 20h. Ter e Qui: 17h30 e 20h

34 SBT

05h30 - Tecendo O Saber 06h00 - Novo Telecurso - Ensino Fundamental 06h15 - Novo Telecurso - Ensino Médio 06h30 - Telecurso Tec 06h45 - Novo Telecurso Profissionalizante 07h00 - Guia Do Trânsito (Ao Vivo) 08h00 - Pronto Atendimento (Ao Vivo) 08h30 - Bob O Construtor 09h00 - Peixonauta 09h30 - Quintal Da Cultura 11h30 - Tv Cocoricó 12h30 - Peixonauta 13h00 - Os Sete Monstrinhos 13h30 - Cyberchase 14h00 - Doug 14h30 - Quintal Da Cultura 17h30 - Matinê Cultura 19h00 - Cartãozinho Verde 19h15 - Pé Na Rua 19h30 - JornaL Da Educativa-Local-Ao-Vivo 20h15 - As Aventuras De Sarah Jane 21h00 - Jornal Da Cultura (Ao Vivo) 22h00 - Mostra Internacional De Cinema Na Cultura 23h15 - Metrópolis 23h45 - Manos E Minas

21/03 a 20/04

19 DE MARÇO DE 2013

CINEMAS

22 Band

ÁRIES

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

SERVIÇOS ON LINE e TELEFONES ÚTEIS Procon Coordenadoria de Defesa do Consumidor e-mail: procon@pontagrossa.pr.gov.br

0800-6451250 Prefeitura Municipal de Ponta Grossa www.pontagrossa.pr.gov.br / e-mail: pmpg@pontagrossa.pr.gov.br

(42) 3220-1000 Câmara Municipal de Ponta Grossa www.cmpg.pr.gov.br - e-mail: cmpg@cmpg.pr.gov.br

(42) 3220-7100 Autarquia Municipal de Trânsito

(42) 3901-4000 (Multas de Trânsito)

(42) 3901-4008 (Zona Azul)

(42) 3901-1811 (Guarda municipal) e-mails: amt@pontagrossa.pr.gov.br amt-zonaazul@pontagrossa.pr.gov.br

ARAS - Agência Reguladora de Águas e Saneamento de Ponta Grossa Órgão responsável por acompanhar e fiscalizar os serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário no Município. aras@pontagrossa.pr.gov.br

(42) 3901-4023

Afepon - Agência de Fomento Econômico de Ponta Grossa Serviços de iluminação pública www.afepon.com.br

(42) 3222-1811 - 0800 643 8585

Simepar - www.simepar.br Site que fornece previsões do tempo

(42) 3220-1900

Prolar Companhia de Habitação de Ponta Grossa

(42) 3222-1257

(42) 3219-3600

Agência do Trabalhador de Ponta Grossa e-mail: agpontagrossa@setp.pr.gov.br

(42) 3222-9980 CPS - Companhia Pontagrossense de Serviços

(42) 3026-1600

Receita Federal em Ponta Grossa Receita Estadual em Ponta Grossa A. A. – Alcoólicos Anônimos

(42) 3222-2233 OAB/Ponta Grossa

(42) 3028-2313 FÓRUM/Ponta Grossa

(42) 322-4900

EMERGÊNCIAS Bombeiros/Siate Samu IML Polícia Civil Polícia Militar Polícia Rodoviária Estadual Polícia Florestal Polícia Rodoviária Federal Hospital Municipal Narcodenúncia SOS Criança

193 192 3224-1674 3223-1011/197 190 198 / 3229-5286 3228-1697 / 3228-1621 191 192 / 3220-7800 181 0800-643 7400

FARMÁCIAS 24 HORAS Drogamed Fleming Mercuri Farmácia Herculano Farm. Trabalhador (horário comercial)

3224-1511 0800-42 2424 0800-42 0800 3224-1622 0800-42 3132


 suplementos@diariodoscampos.com.br (42)3220-7713

VARIEDADES

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

DIÁRIO DOS CAMPOS

Sesc tem ‘Semana do Teatro e Circo’ em Ponta Grossa Grupos artísticos de Ribeirão Preto, Curitiba e Ponta Grossa fazem série de apresentações esta semana em escolas públicas, no Cine Ópera e também na Casa da Dança DIVULGAÇÃO

GISELE WARDANI

Reality - 1 O primeiro convite do SBT a Karina Bacchi surgiu ainda no ano passado, mas, por falta de formatos adequados, a sua ida para o canal de Sílvio Santos acabou não vingando. Com o acordo da emissora com a Fremantle, para a produção de “Menino de Ouro”, um novo convite foi feito e prontamente atendido. novamente. Reality – 2 O contrato de Karina com o SBT é de seis meses de duração, com direito a renovação automática. Se houver uma segunda temporada, o programa será novamente comandado por ela. Pito Galvão Bueno voltou a criticar a FIA, por decidir colocar as provas da Fórmula 1 no fim das tardes para não comprometer as transmissões na Europa. Volta e meia, o narrador bate na mesma tecla. É uma coisa que incomoda não só a ele, como a própria Globo também.

O ponta-grossense Grupo Epíteto apresenta ‘Espetáculo Mnemônicos’ hoje, na Casa da Dança

dos padrões tradicionais cênicos. As performances aparentemente desconexas levam a um labirinto de histórias que apesar de parecerem distantes do universo cotidiano revelam quão próximo o extraordinário pode estar do ordinário e que quando queremos nos desfazer das memórias somos possuídos por elas. Cada questão levantada nesse espetáculo será respondida apenas pelo próprio espectador e todas as conclusões são terrivelmente possíveis. Amanhã é a vez do espetáculo ‘Mente a sua mente’, do Grupo Grupo Asterisco Cênico, tam-

bém de Ponta Grossa. A obra traz a história de um velho em uma cadeira de rodas em algum lugar, lendo e refletindo. Sobre o que reflete? Outro homem surge perdido, desorientado e muito vulnerável. Mais um aparece, seu nome é End, um homem ganancioso que não mede esforços para conseguir o que quer. As histórias desses homens se entrelaçam e End tenta mostrar o que realmente está para acontecer em suas vidas. A entrada também é gratuita, no Auditório B do Cine Teatro Ópera, e a classificação é de 14 anos. No último dia, quinta-feira,

a programação fica por conta do espetáculo Shakespearience, da Casa de Artes Helena Kolody, de Curitiba. A peça é uma adaptação Macbeth e Hamlet para os olhos e ouvidos de jovens e adultos. Uma Opera Rock Shakespeariana, com classificação 16 anos, com duas apresentações, às 15 horas e 20 Horas, ambas apresentações acontecem no Cine Teatro Ópera, Auditório B e tem entrada gratuita. Além dos espetáculos teatrais, a Semana do Teatro e Circo também prevê oficina de teatro, com Bárbara Copque, nas escolas.

DIVULGAÇÃO

A PRESIDENTA RESPONDE

Dilma Rousseff

Tico Santa Cruz faz sessão de autógrafos hoje em Ponta Grossa

Tico Santa Cruz confirma lançamento hoje em PG O vocalista da banda Detonautas, Tico Santa Cruz, estará hoje nas Livrarias Curitiba do Shopping Palladium, em Ponta Grossa, em um bate papo com sessão de autógrafos para o lançamento dos seus dois livros: o erótico “Tesão” e “Clube da Insônia”, ambos pela Editora Belas Letras. O livro “Tesão” reúne contos já publicados no blog do músico. O evento acontece a partir das 19h30. O evento teria sido cancelado na semana passada, mas confirmado ontem, novamente, pela assessoria do cantor. Tico Santa Cruz nasceu no Rio de Janeiro em 30 de setembro de 1977 sob o signo de libra. Cursou Ciências Sociais na UFRJ, Comunicação e Educação Física, mas não concluiu nenhuma das três faculdades, resolvendo se dedicar integralmente a sua banda, o Detonautas Roque Clube, criada em 1997. Compositor, escritor e poeta, é idealizador do grupo de performance social chamado Voluntários da

José Carlos Nery

pátria, que tem como objetivo levar música, poesia e debates sociopolíticos em escolas, universidades públicas e particulares e penitenciárias. Clube da insônia é seu primeiro livro. Os livros Como seriam seus desejos sexuais se virassem poesia? Em meio ao boom do erotismo literário no Brasil, o músico Tico Santa Cruz publica, pela editora Belas Letras, poemas e contos que criou com base em suas fantasias, sensações e relacionamentos. Os versos e prosa deixam espaço para agir o eu lírico de Tico, que se encaixa muito bem na fala de qualquer homem. Tesão reúne textos já publicados em seu blog que revelam, além de liberdade sexual, habilidade literária. Clube da Insônia, publicado pela Belas Letras, compartilha os medos e inconformismo do músico, em textos viscerais que pulsam do início ao fim. As belíssimas ilustrações de ambos os livros, em preto e branco, são de Carlinhos Muller. (Das Assessorias)

Elvira Justiniano, 66 anos, professora aposentada de Samambaia (DF) – Essas pessoas que ganham o Bolsa Família são escolhidas com base em quê? E como o governo as localiza e sabe se elas cumprem os requisitos para ter esse auxílio? Presidenta Dilma – Elvira, as pessoas que têm direito ao Bolsa Família são as extremamente pobres, com renda mensal de até R$ 70 por pessoa da família, ou as pobres, com renda mensal entre R$ 70,01 e R$ 140 por pessoa. Para receber o benefício, a família tem que se cadastrar no Cadastro Único para Programas Sociais, organizado pelos municípios com informações sobre renda, escolaridade, localidade, e outras. A família também precisa assegurar frequência escolar mínima das crianças e adolescentes, a vacinação das crianças e a realização do pré-natal pelas grávidas. A frequência é avaliada a cada dois meses e o não cumprimento leva à suspensão do benefício. O acompanhamento destas condicionalidades é feito pelos Ministérios do Desenvolvimento Social, da Saúde e da Educação. Para identificar as famílias que têm direito ao Bolsa Família mas ainda não estão no Cadastro Único, foi criada a Busca Ativa, uma das ações do Brasil Sem Miséria, com foco em regiões isoladas e bolsões de pobreza urbanos. Já encontramos 800 mil famílias. Neste mês, Elvira, alcançamos o feito de termos retirado da extrema pobreza 22 milhões de beneficiários do Bolsa Família, em apenas 2 anos. Nosso desafio agora é oferecer mais oportunidades para essas pessoas, pois o fim da miséria é só um começo. Valderice do Nascimento, 18 anos, estudante de São Luis (MA) – Gostaria de saber qual sua opinião sobre o baixo crescimento econômico do Brasil em 2012 e quais medidas pretende tomar em 2013 para que essa realidade mude. Presidenta Dilma – Valderice, 2012 foi um ano positivo para o Brasil, mesmo com o cenário externo adverso. Hoje, as condições econômicas de nosso país são mais sólidas e temos um mercado interno dinâmico, o que evita que a crise internacional nos paralise, como ocorria na década de 90. Em 2012, crescemos menos que no ano anterior, mas geramos 1,3 milhão de novos postos de trabalho. A taxa de desemprego alcançou os mais baixos níveis históricos e a renda real do trabalhador aumentou 4,1%. Outros dados de 2012, como a expansão forte dos financiamentos habitacionais e para aquisição de veículos, que cresceram 38,2% e 8,8%, mostram a continuidade da melhoria das condições de vida dos brasileiros. Temos sinais de que o crescimento em 2013 será mais robusto, com os efeitos positivos de medidas importantes já tomadas, como a redução significativa da taxa de juros e o reposicionamento do câmbio de forma a ajudar a indústria brasileira a resistir à concorrência externa provocada pela guerra cambial. Outras medidas que vêm sendo tomadas pelo governo, como a desoneração da folha de pagamento em 42 setores intensivos de mão de obra, a redução da tarifa de energia e a ampliação do financiamento ao investimento, já começaram a surtir os efeitos esperados. Por isto, tenho certeza que 2013 será um ano ainda melhor.

Ibope Apostando em novas Panicats, a audiência do Pânico reagiu no último domingo, na Grande São Paulo. Deu 7 de média com 10 de pico. Terceiro lugar no horário, atrás de Globo, 17, Record e SBT, que empataram na viceliderança, com 10. A modelo Carol Dias, ex-Record, será uma das novas Panicats.

DIVULGAÇÃO

O Serviço Social do Comércio (Sesc) de Ponta Grossa iniciou ontem a “Semana do Teatro e Circo”. A expectativa é levar os espetáculos a diversos pontos da cidade e, ainda, nas escolas. De acordo com o técnico de atividades do Sesc, Fábio Ansolin, somente ontem a expectativa de público somente do primeiro dia do evento, na noite de ontem, era de 300 espectadores no Cine Teatro Ópera. Esta é a quarta edição da ‘Semana’, e a abertura aconteceu ontem, com o espetáculo Rei do Mundo, do grupo Casa da Arte Fora do Sério, de Ribeirão Preto (SP). A apresentação se repete hoje, em uma escola pública, com a história de Raimundo, uma criança, filho de colono de fazenda, que tem uma paixão tão grande pelos animais a ponto de querer estudar e tornar-se ‘médico de bicho’, e o encontro com um circo muda sua vida. Hoje, o grupo ponta-grossense Epíteto, apresenta a instalação cênica Espetáculo Mnemônicos, na Casa da Dança, na Rua Sete de Setembro, esquina com a Rua Padre João Lux, entre as 19 e 21 horas. A entrada é gratuita e a peça te duração de 50 minutos. Na peça, o espectador se vê literalmente imerso no jogo teatral, em uma atmosfera intimista, numa quebra radical

SINTONIA FINA

tvcanal1@terra.com.br

3B

JOGO RÁPIDO Um mês depois da Globo, a Record promoveu ajustes em seu logotipo também. As mudanças acontecem para se adaptar à tecnologia em alta definição. O TBS, canal de humor da programadora Turner, entrou para a grade de programação da SKY. Está na posição 82. A partir desta semana, tanto o ‘SBT Brasil’ e o ‘Jornal do SBT’ passam a contar com telões de alta tecnologia em

seus novos projetos gráficos. Entre estudos, desenvolvimento e inauguração, o projeto demorou mais de um ano. Amanhã, o ‘Todo Seu’ recebe o cantor, sambista e compositor Neguinho da Beija-Flor. Vai ao ar por volta das 22h. Somadas, as cotas de ‘Menino de Ouro’ equivalem a 27 milhões de de reais. Nos Estados Unidos, a rede hispânica Telemundo decidiu lançar o ‘La Voz Kids”, versão mirim do “A Voz”.

NOTA 10 Embora a audiência não corresponda, os capítulos iniciais de “Flor do Caribe” estavam belíssimos e com imagens paradisíacas.

NOTA 0 Para a participação do Tiririca no “Programa da Tarde”. Virou palhaçada – e com todo respeito aos palhaços. Não soma nada ao programa.


Rádio Sant´Ana Programação com qualidade e conteúdo

www.radiosantana.com.br Praça Mal. Floriano Peixoto, 581 - 3º andar CEP 84010-970 Ponta Grossa - PR - Telefone: (042) 3028-0028

Um café da manhã reuniu imprensa, convidados, clientes e funcionários na Ibrauto, concessionária da Hyundai para o lançamento do novo I30. Entre os diferenciais do carro, estão o Kit Multimidia que inclui GPS e rádio com Bluetooth, além do porta-luvas refrigerado e a direção Elétrica Flex Steer, com três tipos diferentes de direção - é a Confort, mais leve, ideal para manobrar, a Normal e a Sport, que é mais indicada para estrada.

Lançamento

REBECA GAMBASSI

Fernando Domingues Silva (gerente comercial) e Rosangela Rodrigues (vendedora)

SOCIAL Ana Cláudia Gambassi  social@diariodoscampos.com.br

DIÁRIO DOS CAMPOS

4B

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA, 19 DE MARÇO DE 2013 GABRIELA GAMBASSI

REBECA GAMBASSI

No registro, Bárbara Inglês e Marilyn Schlosser

Proficiência O Capes da Universidade Estadual de Ponta Grossa está oferecendo, dentro do programa “Inglês sem fronteiras”, o diagnóstico da proficiência do idioma. Serão ofertados mais de 500 mil testes Toefl, pela Mastertest, empresa credenciada no Brasil pela Educational Testing Service (ETS). Para informações sobre cadastro, os interessados devem acessar o site http://www.myenglishonline.com.br/site/curso. REBECA GAMBASSI

Itamar Luiz Ropelato (gerente financeiro), Pierre Zammar e Cleverson Rodrigues (executivos de vendas)

Especialmente para a Social DC, Elvira e Eris Jerola

Cenira Marcondes Cabelo e Maquiagem 42-3222-2024


 classificados@diariodoscampos.com.br (42)3220-7744

PRIMEIRO

LUGAR

NO IBOPE

CLASSIFICADOS

Tribuna Popular De segunda a sexta-feira das 7:00 as 9:00 da manhã!

DIÁRIO DOS CAMPOS 1C

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA, 19 DE MARÇO DE 2013

• Compra • Vende • Troca • Financia

COMPRO CARRO FINANCIADO Fone: 3025-1887 / 99758500. Email: osmarmagazin@hotmail.com.

OSMAR VEÍCULOS C 5 Tourer Exclusive 2.0 16V Flex, 4 pts, 2010, preta, R$ 80.000,00. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com.

VENDE-SE STRADA FIRE 1.4 FLEX 2009 CE Cor vermelha, possui rádio cd, vidro elétrico, ar quente, alarme de fábrica, cabine estendida, único dono com 55.000km. R$ 24.750,00. Tratar: 3025-2086 / 88239556 / 8823-9480

OSMAR VEÍCULOS CRV 4X2 LX 2.0, 2010, gasolinas, preta, R$ 70.000,00. Fone: 3025-1887 / 99758500. Email: osmarmagazin@hotmail.com.

9975-8899 Atende cidades vizinhas OSMAR VEÍCULOS Amarok 2012 completa automática 2012, D, prata, R$ 127.000,00. Amarok C.D 2.0 TDI CD 4x4 4p, 2013 dieselo, preta, R$ 142.000,00. Fone: 30251887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail. com. Site: www.autoestoque.com.

OSMAR VEÍCULOS NEW CIVIC SEDAN LXSAT 1.8 16V Flex 4p, 2010, prata, R$ 53.000,00. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com.

OSMAR VEÍCULOS DISCOVERY 3 HSE, gasolina completa, 2006, prata, R$ 90.000,00. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com. OSMAR VEÍCULOS DISCOVERY 4 S TD-V-6 4X4 Tdi (Aut.) 4p, 2011,D, pretra, R$ 190.000,00. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com.

OSMAR VEÍCULOS TRITON L-200 HPE 4X4 DIESEL 3.2 nova, 2009, prata, R$ 83.000,00. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com. OSMAR VEÍCULOS TRITON (Cab. Dupla) HPE + COURO 4X4, 2012, D, prata R$ 112.000,00. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com. OSMAR VEÍCULOS TRITON DIESEL 3.2 4X4, automática, 2011, branca, R$ 96.000,00. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com.

AP050 - CENTRO RESIDENCIAL PALATINO Apartamento residencial, contendo: 3 quartos sendo 1 suíte, bwc social, sala, cozinha, área de serviço, garagem, duas sacadas uma para a suíte e outra p/sala c/churrasq. Com áreas entre 131 e 140 m2. A partir de R$ 320.000,00Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 32251487/9978-6527 ANA RITA - R$ 155.000,00 Apartamento c/aprox. 72m², contendo 02 quartos (com opção de 3), cozinha com armarios e lavanderia conjugada, sala de jantar, sala de tv, bwc social e 01 vaga de garagem. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/91060009. AP-0108 - UVARANAS – RESIDENCIAL ACAPULCO I Rua: Pedro Beninca, apto nº. 03. Apartamento residencial, contendo: 3 quartos, bwc social, sala p/2 ambientes, coz e área de serviço, 1 vaga p/ carro sem cobertura, c/ a metragem aproximada de 61,79 m2. A partir de R$ 98.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179 Fones 32251487/9978-6527 AP-0119 - CENTRO EDIFÍCIO GÁVEA Apartamento residencial, contendo: 02 quartos, bwc social, sala, cozinha, área de serviço, 01 vaga de garagem, com a metragem a partir de 100,35 m2. A partir de R$ 220.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527 AP-0120 - CENTRO EDIFÍCIO ÓPERA

OSMAR VEÍCULOS HILUX (cab.dup) SRVAT 3.0 TB-IC 16V 4p, 2011, diesel, preta, R$ 118.000,00. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com.

OSMAR VEÍCULOS Passat 2.0 FSO TSI completo + couro, 2012, gasolina, prata, R$ 110.000,00. Fone: 3025-1887 / 99758500. Email: osmarmagazin@hotmail.com. OSMAR VEÍCULOS Crossfox, vermelho imotion, 2013, banco de couro, flex. Valor: R$ 52.000,00, 1.6 zero km. Fone: 3025-1887 / 9975-8500. Email: osmarmagazin@hotmail.com. Site: www.autoestoque.com.

Apartamento residencial, contendo: 02 quartos, bwc social, sala, cozinha, área de serviço, 1 vaga de garagem, com a metragem a partir de 104,89 m2. A partir de R$ 200.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 32251487/9978-6527 AP-0122 - ÓRFÃS RESIDENCIAL ANA GIULIA Avenida Anita Garibaldi, nº. 2155. Apartamentos residenciais, novos, contendo: 02 ou 03 quartos c/ suíte c/ sacada, bwc social, sala 02 ambientes, cozinha, lavanderia, churrasq, 1 vaga de garagem. OBS: Os apartamentos do 1º andar com área livre com churrasqueira. A partir de R$ 200.088,00. Miriam Imoveis Creci J-4179 Fones 3225-1487/9978-6527

AP-0125 - UVARANAS Rua: Coronel Victor Batista, nº. 111, apto nº. 21, Edifício Maranello. Apartamento residencial, contendo: 03 quartos, bwc social, sala 2 ambientes, coz, lavanderia, garagem para 2 carros, salão de festa. Obs: com elevador. R$ 230.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527 AP-0127 - CENTRO – ED. PABLO PICASSO Rua: 7 de Setembro, apto nº. 11, Edifício Pablo Picasso. Apartamento residencial, contendo: 03 quartos sendo 01 suíte, bwc social, salas de estar, jantar e Tv, lavabo, 02 áreas livres c/ armários e churrasq, coz e lavanderia c/armários, bwc de serviço, 2 vagas de garagem, c/a metragem aproximada de 340m2. OBS: Edifício c/salão de festa, academia, sauna, portaria 24 horas c/ circuito interno, 2 elevadores, play ground. R$ 500.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527 AP-0128 - CENTRO Rua: Francisco Ribas, nº. 386, apto nº. 41, Edifício Vitória Régia. Apartamento residencial, contendo: 03 quartos sendo 01 suíte, bwc social, sala 02 ambientes, salas de estar e jantar, cozinha, lavanderia, banheiro de serviço, garagem para 02 carros. OBS: armários nos quartos, banheiros, cozinha e lavanderia, prédio com 01 elevador, salão de festa, churrasqueira. R$ 500.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527 AP-0129 - UVARANAS Av. Ana Rita, nº. 789, apto 12, Ed San Ruan. Apto residencial contendo: 3 quartos, bwc social, sala, coz c/ armários, copa, lavand, 1 vaga de garagem, c/ a metragem de 91m2. R$ 155.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 32251487/9978-6527 AP-0130 - OFICINAS Rua: Freud, nº. 696, apto nº. 303, bloco 24, Condomínio Residencial Antares. Apartamento residencial contendo: 02 quartos, bw social, sala 02 ambientes, cozinha c/ armários, sacada e lavanderia, estacionamento, c/ a metragem de 63,00 m2. R$ 105.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 32251487/9978-6527 AP-0133 - UVARANAS Rua: Bonifácio Ribas, nº. 241, apto nº. 02, térreo, bloco 1, Condomínio Residencial Zafira II. Apto residencial, contendo: 3 quartos sendo 1 suíte, bwc social, sala 2 ambientes, coz, lavand, 1 vaga de garagem fechada, c/a metragem total de 95,52 m2. R$ 165.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527 AP-0134 – CENTRO Rua Coronel Bitencourt, apto nº. 1001, bloco A, 10º andar, Edifício Soraya. Apartamento Residencial contendo: 3 quartos sendo 01 suíte, bwc social, sala 2 ambientes, coz, lavand, dependência de empregada, 01 vaga de garagem, com a metragem de 179 m2. R$ 290.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527

MOTO

ANO/MOD

COR

VALOR

GSXR750 DAYTONA 675 HORNET HORNET BANDIT 650S BANDIT 1200S FZ6N FAZER GSX750F Zx1100 NINJA Cb500 Xt600 FACTOR 125 ED FAZER 250 LANDER XTZ125E TITAN MIX ES TWISTER XRE300 Cb300 BIZ 125 KS

2010/2011 2008/2008 2005/2005 2009/2010 2006/2007 2007/2008 2008/2009 2004/2005 1992/1992 2002/2002 2004/2004 2011/2012 2007/2008 2006/2007 2011/2011 2009/2010 2007/2008 2009/2010 2009/2010 2007/2007

DOURADA VERMELHA PRETA DOURADA VERMELHA PRETA PRETA CINZA PRETA PRETA AZUL PRETA PRETA VERMELHA PRETA PRETA VERMELHA DOURADA PRETA PRATA

R$ 40,000.00 R$ 31,000.00 R$ 21,000.00 R$ 27,000.00 R$ 20,000.00 R$ 23,000.00 R$ 25,000.00 R$ 19,000.00 R$ 16,000.00 R$ 13,500.00 R$ 13,000.00 R$ 5,800.00 R$ 7,800.00 R$ 7,500.00 R$ 6,500.00 R$ 5,500.00 R$ 7,800.00 R$ 11,500.00 R$ 9,800.00 R$ 3,800.00

(42) 3087-0501 - 9931-6155

Av. Monteiro Lobato, 448 - Jd. Carvalho - Ponta Grossa - PR www.mfmotospg.com.br - contato@mfmotospg.com.br AP-077 - SÃO JOS Residencial Murano. Aptos contendo: 3 quartos sendo 1 suíte, bwc social, sala 2 ambientes c/sacada, coz, lavand, bwc de serviço, c/áreas de 162 e 165 m2. Ampla sala c/sacada e churrasq. Hall de entrada com pé direito duplo. Área de lazer c/piscina e playground. Medidores individuais de água e gás. Porte-Cochère. A partir de R$ 349.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 32251487/9978-6527 AP-078 - JARDIM AMÉRICA II Conj. Residencial Vitória Apartamentos contendo 2 quartos sendo 1 suíte, bwc social, sala, coz, lavand, churrasq, 1 vaga de garagem, c/ área útil de 72 m2. Excelente acabamento. A partir de R$ 144.000,00. matrícula nº. 46.391. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527 CENTRO - APARTAMENTO C/200M² contendo 03 quartos(sendo 01 suíte com armário) sala 2 ambientes, coz c/armários, mesa, banheiro social, área de serviço completa, 01 vaga de garagem, salão de festas. End: Marechal Deodoro esq. Com Santos Dumont. Msaad Creci J 4196 Fone 30274500/9106-0009. CENTRO - ED VILA REAL R$ 1.300,000,00 Excelente apartamento com aprox. 495m², contendo 4 quartos (sendo 1 suíte máster), closet, hidro, sala de jantar, sala de visitas, sala íntima, lareira, 4 sacadas, escritório, coz, copa, lavand, dependência da empregada completa, 4 vagas de garagem, churrasq, fino acabamento, armários, granito e gesso. R Santana. Msaad Creci J 4196 Fone 30274500/9106-0009. CENTRO - ED. MARIA RITA /COBERTURA - R$ 550.000,00 Cobertura duplex c/276m² c/3 quartos sendo 1 suíte, sala 2 ambientes, lavabo, banheiro, parte superior c/churrasq, sacada, lavand, sala ampla, sala de tv, banheiro social, coz, 2 vagas de garagem. End: Dr. Colares 833. Msaad Creci J 4196 Fone 30274500/9106-0009. CENTRO - ED. VICTOR HUGO ap-076 - Rua: Balduíno Taques, apto 44, 4º. Andar. Apto residencial contendo: 3 quartos sendo 1 suíte, bwc social, ampla sala p/2 ambientes, coz nova planej, piso porcelanato e carpet de madeira, banheiros c/ bancada em granito, área de serviço, sacada integrada ao apto c/churrasq e 1 ampla vaga de garagem, c/a metragem de 171,48 m2. Aquecimento a gás, 2 elevadores, área de lazer c/salão de festas, bar e churrasq, piscina e mini quadra esportiva no prédio. R$ 380.000,00. Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527

CENTRO - EDIFICIO ALPHA apartamento medindo aprox 193m², contendo 3 quartos, sendo 1 suíte, sala 02 ambientes, coz, banheiro social, 02 vagas de garagem. Endereço: Balduino Taques. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/9106-0009.

V. ESTRELA RESIDENCIAL GUARANI - R$ 650.000,00 Apartamento com 90m² com 03 quartos sendo 01 suíte, sala 02 ambientes, cozinha, área de serviço e garagem. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/9106-0009.

CENTRO - R$ 130.000,00 Apartamento com aprox. 55m², contendo 02 quartos, sala e cozinha conjugadas, banheiro lavanderia. End: Coronel Dulcidio esquina Julia Wanderlei. Msaad Creci J 4196 Fone 30274500/9106-0009. COLÔNIA DONA LUIZA R$ 105.000,00 Avenida Antares,352. Excelente apartamento todo reformado contendo sala, 2 quartos, sendo 1 suíte com closet, bwc com box blindex, cozinha e lavandería com armarios embutidos, garagem para 1 carro. REF. 19553. Apolar Creci – J0434. Fone: 3235-5544 / 9981-5604. JARDIM CARVALHO – COND MONTEIRO LOBATO 2º ANDAR - R$ 115.000,00 - Apartamento com aprox. 90m², contendo 03 quartos (sendo 01 com armarios), banheiro social, sala 2 ambientes, cozinha com armarios, area de serviço e estacionamento. Msaad Creci J 4196 Fone 30274500/9106-0009. JARDIM CARVALHO - R$ 115.000,00 Rua Jacob Nadal, 230, Aptº 12. Ótimo apartamento novo e bem localizado, contendo 2 quartos, sala conjugada c/a copa, coz estilo americano, bwc azulejado, lavand, churrasq na sacada, vaga na garagem, portão eletrônico, piso porcelanato nos corredores de acesso ao apartamento. Entra no plano Minha Casa Minha Vida. REF. 19556. Apolar Creci – J0434. Fone: 3235-5544 / 9981-5604. ÓTIMO PREÇO - APTO UVARANAS - VENDE-SE Apto bem localizado, de fte p/ rua, próx. ao S. Família (Uvaranas), c/ 2 qtos, sala, coz, bwc, área, garagem, todo pintado. F: (42) 32356592 / 9925-9500. SÃO JOSE Apartamentos em fase de acabamento, contendo 2 e 3 quartos (sendo 1 suíte), sala p/ 2 ambientes, sacada com churrasqueira, cozinha, bwc social, lavanderia e garagem. Previsão de entrega novembro/2012. Matrícula Nº 2.327 do 2º RI. End: Cruz e Souza, esquina com Republica Argentina. Msaad Creci J 4196 Fone 30274500/9106-0009. UVARANAS - R$ 110.000,00 Rua Presidente Castelo Branco,78. Ótimo sobrado de frente p/rua contendo; Piso inferior: sala conjugada c/copa e coz, bwc azulejado; Piso superior: 2 quartos sendo um suíte, bwc azulejado, esquadrias de ferro, lavand coberta, amplo quintal. REF. 19521. Apolar Creci – J0434. Fone: 32355544 / 9981-5604.

CENTRO - EDIFICIO DONA EDITH - R$ 880,00 Apartamento com 03 quartos, sala ampla, banheiro, cozinha, lavanderia com banheiro, 01 vaga de garagem. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/9106-0009. CENTRO - EDIFICIO MARAMBAIA R$ 1.700,00 - Apartamento c/150m² com 03 quartos sendo 01 suíte, banhyeiro social, sala p /02 ambientes com sacada, cozinha com armários, 01 vaga de garagem. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/9106-0009. CENTRO - R$ 2.600,00 Apartamento com 3 quartos (sendo 1 suíte e 1 demi suíte), cozinha com armários, área de serviço com 1 quarto e 1 banheiro, churrasqueira, lavabo, sala de estar, sala de jantar, 2 vagas de garagem. END: Sete de Setembro. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/9106-0009. EDIFICIO MARIA RITA R$ 1.300,00 Apartamento c/aprox. 150m² c/3 quartos sendo 1 suíte, sala 2 ambientes c/sacada, coz c/armários, lavand, banheiro social, 1 vaga de garagem. END: DRº COLARES Nº 833.. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/91060009. JARDIM AMÉRICA RESIDENCIAL TIBAGI R$ 750,00 - apartamento com 03 quartos, sala, cozinha, banheiro social, 01 vaga de garagem. End: Conrado Schiffer. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/9106-0009.

VENDE-SE CASA NOVA UVARANAS Próximo ao mercado com laje excelente mento financiamos casa minha vida. 9972-5387

Slonik, acabaminha Tratar:

VENDE-SE CASA NOVA VILA RICCI 2 quartos, sala, cozinha, bwc, finciamento pela minha casa minha vida, com laje e excelemte acabamento. Tratar. Fone: 9972-5387

Com pequenas reformas para fazer, lugar ótimo e tranquilo p/ morar ( com lareira e churrasqueira). Aceito carro no negócio. R$ 110.000,00 (preço abaixo do mercado). Fone: 8804-0386. VENDE-SE RESIDÊNCIA 2 DORM. - JD. CARVALHO Em condominio fechado c/ apenas 5 residências, bela arquitetura e ótimo acabamento com piso porcelanato, interfone e portão automático, com 2 quartos, sala e cozinha conjugada, bwc, área de serviço, lavanderia e garagem. Área de aprox. 59m². Excelente Localização. ótima oportunidade R$ 95.000,00. Direto com o proprietário. Aceita financiamento. Rua: Farias de Brito,413. Ligue e agende uma visita.(42) 9944-5417 / 3224-4975

R$88.000

R$120.000

011 - Ótimo p/ construir: Terreno de esquina 039 - Ap. 104, BL 09, seminovo, 3 quartos, c/ 2 residências de madeira, medindo 447m². portaria. Conjunto Antares - Oficinas

R$350.000 -

R$300.000

prox. OAB

VENDE-SE RESIDÊNCIA 2 DORM. - JD. CARVALHO Em condominio fechado c/ apenas 5 residências, bela arquitetura e ótimo acabamento com piso porcelanato, interfone e portão automático, com 2 quartos, sala e cozinha conjugada, bwc, área de serviço, lavanderia e garagem. Área de aprox. 59m². Excelente Localização. ótima oportunidade R$ 95.000,00. Direto com o proprietário. Aceita financiamento. Rua: Farias de Brito,413. Ligue e agende uma visita.(42) 9944-5417 / 3224-4975

007 - Em alvenaria com 3 salas, 2 quartos, R. Cel. Dulcídio 1980

010 - Ótimo p/ construir: Terreno de esquina com 2 resid. + ponto comercial, 253m²

R$198.000

MENDES

Perito Avaliador - CNAI 06002 Corretor de Imóveis - CRECI F-18395

033 - Residência, R. Barão de Capanema 962, 3 quartos e demais dependências - Órfãs

9924-5678 9974-6918

VENDE-SE RESIDENCIA UVARANAS Com 2 quartos com uma suite, sala, cozinha, bwc, garagem, lavanderia com churrasqueira. Em condominio fechado próximo UEPG e Hospital Regional. Valor: R$ 110.000,00. Ligar após 17:30 fone: 9827-1800 / 8424-2884 VENDO CASAS EM RESIDENCIAL Valor R$ 80.000,00 (Oitenta mil Reais), Rua José Salles Rosa, n. 47, asas 01 e 03. Jardim La Fiori - Uvaranas - Próximo Igrja Católica do Tarobá. Dois quartos, sala e cozinha conjugadas, banheiro com box e armários, lavanderia interna com tanque, garagem coberta com portão individual, interfones, registro de água e luz separados. Falar c/ Mariza: (42) 3229-1341 , (42) 32256897 ou (42) 9817-1662. BOA VISTA - R$ 115.000,00

CURSOS EM PONTA GROSSA MARÇO/2013: CONFERENTE DE CARGAS DATA: 24 e 25/04 INTRODUÇÃO AO COMÉRCIO EXTERIOR (COMEX) DATA: 16/03 LOCAL: HOTEL PLANALTO PONTA GROSSA – PR INFORMAÇÕES

e-mail: contato@strategiclog.com.br tel: ( 19) 3889-2827 www.strategiclog.com.br

Rua Rabello Coutinho,759. Residência em excelente localização, próximo a posto de saúde, creches, supermercados, contendo; Sala, 2 quartos amplos, bwc azulejado, cozinha e amplo quintal. REF. 19532. Apolar Creci – J0434. Fone: 3235-5544 / 9981-5604. BOA VISTA - R$ 155.000,00 Rua Marialva,158. Excelente residencia para quem procura conforto e privacidade contendo; 3quartos, sala, bwc, garagem p/2 carros, lavanderia fechada e coberta, varanda com churrasqueira, quintal amplo com árvores frutíferas, gramado, horta, proporcionando lazer a sua familia. REF. 19522. Apolar Creci – J0434. Fone: 3235-5544 / 9981-5604. BOA VISTA - R$ 400.000,00 Resid. c/aprox. 350m², contendo 4 quartos (sendo 1 suite), sala de jantar, sala de estar, sala de TV, coz, lavand, jd de inverno, 2 banheiros, churrasq, salão de festas e garagem coberta para 2 ambientes. End: Av. Ernesto Vilela. Msaad Creci J 4196 Fone 3027-4500/9106-0009. CA-0333 - ÓRFÃS

VENDE-SE CASA NA DAL COL

Aceitamos propostas!

Rua: República Argentina, nº. 511. Residência em alv, laje, contendo: 03 quartos sendo 01 suíte, sala de jantar e estar conjugadas c/lareira, sala de tv, cozinha reformada c/armários, bwc social, edícula c/quarto, cozinha, lavand, bwc de serviço, churrasqueira, 2 quartos, despejo, garagem fechada p/2 carros, com a metragem de 259,50 m2. Terreno c/metragem de 495,00 m2. R$ 430.000,00! Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527 CA-0523 - NÚCLEO BORSATO Rua Santa Elena, nº. 88. Residência em alv, contendo: 3 quartos, bwc social, sala, copa, coz, entrada p/carro, c/metragem aprox. de 60m2. Terreno c/a metragem de 290m2. R$ 100.000,00! Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 32251487/9978-6527

VERY IMPORTANT PEOPLE Curso de Inglês e Espanhol voltado a Conversação AQUI VOCÊ APRENDE OU APRENDE Aulas Técnicas para Todas as áreas Módulos Personalizados para sua Necessidade Planos Especiais para Grupos e Convênios

PROMOÇÃO!

TURMA NO SÁBADO Apenas R$110,00 por aluno HORÁRIO

Das 09:30 as 11:30 hrs Das 13:30 as 15:30 hrs A partir de 09/03/13 Reserve sua vaga no site!

3028-7741

www.cursodeinglesamericano.com.br Rua Minas Gerais, 1381 - Nova Rússia


2C DIÁRIO DOS CAMPOS

 classificados@diariodoscampos.com.br (42)3220-7744

CLASSIFICADOS

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

SÚMULA DE PEDIDO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO

Mineração Vale do Iapó Ltda, torna público que requereu do IAP, a Licença de Operação, para atividade de extração de Talco e Dolomito implantada na localidade de Rio Socavão, distrito de Socavão, municipio de Castro, estado do Paraná. Processo DNPM 820605/1985 SÚMULA DE LICENÇA PRÉVIA

CELSO JOSÉ PACHALKI TRANSPORTES EPP torna público que requereu do IAP, a Licença Ambiental Simplificada para serraria com desdobramento de madeira e picador a ser implantada na Rua Dom Pedro II Nº 79 –Centro – Reserva/PR – CEP 84320-000. SÚMULA DE PEDIDO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO

Mineração Vale do Iapó Ltda, torna público que recebeu do IAP, a Licença de Instalação nº 16222, com validade até a data de 07/02/2015, para atividade de extração de Talco e Dolomito a ser instalada na localidade de Rio Socavão, distrito de Socavão, municipio de Castro, estado do Paraná. Processo DNPM 820605/1985

CA-0604 - UVARANAS Residencial Caroline Residências novas, em alv, foro PVC, contendo: 3 quartos, bwc social, sala 2 ambientes, coz, lavanderia, entrada para carro, c/a metragem de 65m2. R$ 105.000,00. matrícula nº. 8693, 2º. RI.! Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527

ABANDONO DE EMPREGO

CA-0629 - UVARANAS – NÚCLEO BORSATO Rua: Santa Regina, nº. 186. Residência em alvenaria, forro, contendo: 03 quartos, bwc social, sala 02 ambientes, coz, lavanderia, churrasqueira, despejo, c/ a metragem de 80m2. Terreno c/ a metragem de 264,00 m2. R$ 80.000,00! Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 3225-1487/9978-6527 CA-0652 - UVARANAS – JARDIM GIANNA II Rua: Fernando Machuca, nº. 81. Residência em alvenaria, forro PVC, contendo: 3 quartos, bwc social, sala, cozinha, lavanderia, churrasq, garagem coberta, c/a metragem total de 90m2 e mais uma edícula c/2 quartos, bwc social, sala e coz conjugadas, lavand c/a metragem total de 50,00 m2, sobra de terreno. R$ 180.000,00. (aceita terreno próximo ao Centro ou no Jardim Gianna no negócio)! Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 32251487/9978-6527 CA-0659 - UVARANAS – JARDIM PRIMOR Residências novas em alv, laje, telha de concreto, contendo: 2 quartos, bwc social, sala e coz conjugadas, entrada p/carro, c/a metragem de 58,70 m2. R$ 89.000,00! Miriam Imoveis Creci J-4179- Fones 32251487/9978-6527

ALUGA-SE RESIDENCIA UVARANAS Com 2 quartos com uma suite, sala, cozinha, bwc, garagem, lavanderia com churrasqueira. Em condominio fechado próximo UEPG e Hospital Regional. Valor: R$ 550,00. Contato: 3228-4800

A empresa Escritel Instalações Elétricas Ltda, CNPJ 12.160.675/000187, com sede na rua Washington Luiz, 444, Neves, Ponta Grossa/PR, vem a público comunicar que o Sr. Marcio Pereira do Prado, CTPS 6736337 série 0030-PR, função: Oficial Eletricista, não comparece ao trabalho desde 11/02/2013, e não apresentou justificativa sobre sua ausência, caracterizando abandono de emprego conforme Artigo 482 letra I da C.L.T.

VENDE-SE LOJA DE PIJAMAS Com todo estoque, mobiliário, manequins, estoque grande de inverno, pijamas, chinelos, roupões, roupa intima, de todos os tamanhos, do infantil ao adulto, loja com boa clientela. Valor: 60.000,00. Tratar: 3224-6092 / 84243405 / 3028-6892. SÚMULA DE REQUERIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO ALUGA-SE CASA COMERCIAL 100M² Rua: Emílio de Menezes, esquina com Ramiz Galvão. Valor: R$ 1.500,00. Tratar: 9971-1112

CALHAS RAAH Calhas; Rufos; Condutores; Manutenção; Fabricação e Instalação. Orçamento sem compromisso. Ligue Tim 9912-5673/ Oi 8412-9365 3227-7276 / Plantão 32221248. CONSTRUÇÃO CIVIL / REFORMAS E PINTURAS

VENDO TERRENO NA DAL COL 500M² Valor R$ 70.000,00. Troco p/ carro. Fone: 8804-0386.

Balaustres e Palitos. Orçamento s/ compromisso. Maiores informações no 9966-6446. Aceito Carro como parte de pagamento OFEREÇO MÃO DE OBRA

INGLÊS CONVERSAÇÃO Particular. Professor com pós-graduação em Inglês, experiência internacional. Metodologia Comunicativa. 1X/2X p/semana, certificado. Local central prox. a UEPG. FONE (42) 9986-1000 VENDO CARRINHO DE BEBÊ Marca Galzerano. Semi novo, confortável, unissex. Tratar 9911-7203.

Faço reparos e reformas, colocação de pisos, azulejos e porcelanato. Fone (41) 9959-5689

COMPRO CONSÓRCIOS Compro consórcios, pago `a vista, negócio rápido e seguro (23 anos no ramo) F: 41 3249-1404 / 9846-1005 E-mail: plinioconsorcio@ yahoo.com.br.

ABANDONO DE EMPREGO

A empresa Lajes Sul Indústria e Comércio de Lajes e Transportes Ltda, CNPJ 07.152.315/0001- 01, solicita ao Sr. Thiago Gomes Salamucha, CTPS 4357940 série 001-PR, seu comparecimento à empresa no prazo de 48 horas, no intuito de justificar suas faltas ocorridas desde 04/02/2013 até o dia 20/02/2013, sob pena de caracterização de abandono de emprego, ensejando a justa causa de seu contrato de trabalho. SÚMULA DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO

Vânia Terezinha Gerei K. Gerei - ME, torna público que recebeu do Instituto Ambiental do Paraná, Licença de Instalação N. 16212 com validade 06/02/2017 para extração de Argila, na localidade Linha Ivaí, Município de Prudentópolis, Estado do Paraná

Vânia Teresinha K. Gerei ,torna público que requereu ao Instituto Ambiental do Paraná, Licença de Operação para extração de Argila na localidade Linha Ivaí, Município de Prudentópolis –PR. SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO

Vânia Teresinha K. Gerei – ME , torna público que recebeu do Instituto Ambiental do Paraná Licença de Instalação N.16212 com validade 06/02/2017 para extração de Argila , na localidade Linha Ivaí, Município de Prudentópolis –PR SÚMULA DE LICENÇA DE OPERAÇÃO

Vânia Terezinha Gerei K. Gerei, torna público que requereu ao Instituto Ambiental do Paraná, Licença de Operação para extração de Argila, na localidade Linha Ivaí, Município de Prudentópolis, Estado do Paraná

SÚMULA DO RECEBIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO IDEAL GUAPO LTDA, torna público que recebeu do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), licença de operação sob no 28249 para: Posto Revendedor de Combustíveis, com validade até 25/02/2015, localizado na PR 151, KM 382,7, Vila Rosa, CEP 86.960-000, no Município de Palmeira/PR.

AMARRAÇÃO AMOROSA Trago seu amor de volta em 7 dias. Resolvo qualquer tipo de problema. 43 3152-1658 / 43 9678-5730 / 43 96606186. e-mail: laercio.adriano@yahoo.com.br

Indicadores Econômicos CÂMBIO % dia

compra

venda

% mês

DÓLAR COMERCIAL

+0,35%

1,9880

1,9890

+0,56%

DÓLAR PTAX (BC)

+0,62%

1,9865

1,9871

+0,59%

DÓLAR PARALELO

0,00%

1,9500

2,1100

0,00%

DÓLAR TURISMO

0,00%

1,9500

2,0800

0,00%

-0,21%

2,5741

2,5751

-0,31%

EURO

BOVESPA

% +0,58 +0,33 +1,27 -1,78 +3,82 +3,57 -4,99

BOLSAS NO MUNDO

14.452,06 6.457,92 12.220,63

var. dia

18/03

R$ 102,30 /grama

94,91 0,6619 0,7717

6/2 a 6/3 7/2 a 7/3 8/2 a 8/3 9/2 a 9/3 10/2 a 10/3 11/2 a 11/3 12/2 a 12/3 13/2 a 13/3 14/2 a 14/3 15/2 a 15/3 16/2 a 16/3 17/2 a 17/3 18/2 a 18/3 19/2 a 19/3 20/2 a 20/3

-0,43 -0,49 -2,71

OURO - BM&F

US$ 1 É IGUAL A: Iene Libra esterlina Euro

Período

R$ 19,20 33,70 36,03 36,38 16,60 10,15 6,85

%

Dow Jones Londres Tóquio

R$ 3,00 R$ 0,39

Poupança antiga: depósitos até 03/05/12 Nova poupança: dep. a partir de 04/05/12

56.972 pontos

Volume negociado: R$ 9,43 bilhões

Ações Petrobrás PN Vale PNA ItauUnibanco PN Bradesco PN B2W Varejo ON MRV ON JBS ON

MOEDAS X REAL Libra esterlina Peso argentino

POUPANÇA, TR (%)

18/03/13

IBOVESPA: +0,18%

+1,49%

POUP ANTIGA 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000

POUP NOVA 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134

TR 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000

fev 0,52 0,60 0,68 0,22 0,46 0,29 0,20

ano 1,44 1,47 1,57 1,37 1,26 0,63 0,51

12m 6,77 6,31 6,18 5,91 8,29 8,24

ÍNDICES DE INFLAÇÃO Índice em % INPC (IBGE) IPCA (IBGE) IPCA-15 (IBGE) IPC (FIPE) IPC (IPARDES) IGP-M (FGV) IGP-DI (FGV)

set 0,63 0,57 0,48 0,55 0,80 0,97 0,88

out 0,71 0,59 0,65 0,80 0,50 0,02 -0,31

nov 0,54 0,60 0,54 0,68 0,94 -0,03 0,25

dez 0,74 0,79 0,69 0,78 0,40 0,68 0,66

REAJUSTE DE ALUGUÉIS jan 1,0620 1,0782 1,0810

Índice INPC (IBGE) IGP-M (FGV) IGP-DI (FGV)

jan 0,92 0,86 0,88 1,15 0,79 0,34 0,31

OUTROS INDICADORES fev 1,0663 1,0791 1,0811

mar 1,0677 1,0829 1,0824

jan 1,570040 5,00 678,00 22,31

BTN + TR TJLP (%) Sal. mínimo UPC

* Correção anual. Multiplique valor pelo índice

PREVIDÊNCIA

IR

mar 1,570040 5,00 678,00 22,31

Facultativo Contribui com 20% sobre qualquer valor entre R$ 678,00 (R$ 135,60) e R$ 4.159,00 (R$ 831,80), através de carnê. Assalariados Salários até 1.247,70 8,00% de 1.247,71 até 2.079,50 9,00% de 2.079,51 até 4.159,00 11,00% Empregados domésticos

Alíq. % isento 7,5 15 22,5 27,5

R$ máx

54,24 81,36 135,60

457,49 499,08 956,57

SAL. MÍNIMO PARANÁ Grupo 1 R$ 783,20 Trab.s na agricultura. Grupo 2

Grupo 3 R$ 842,60 Trab. produção de bens e serviços industriais Grupo 4 R$ 904,20 Técnicos nível médio. * Valores válidos de maio/2012 a abril/2013

R$ 811,80

Serviços administrativos, domésticos e gerais, vendedores e trab. de reparação.

Deduções Assalariados: 1-R$ 171,97 por dependente; 2 - pensão alimentícia; 3 - contribuição à Prev. Social; 4 - R$ 1.710,78 por aposentado a partir de 65 anos; 5 - contribuições à previdência privada e aos Fapi pagas pelo contribuinte;

e em outras parcelas atrasadas há juros de 7,09% para pagamento no mês de março.

R$ mín

8 a 11 12 20 a 23

Vencimento: empresas 20/3 e pessoas físicas 15/3. Após multas de 4% a 100% e juros (Selic)

deduzir 128,31 320,60 577,00 790,58

SELIC - IR 2012: A 8ª parcela venceu em 30/11. Nesta

Alíquota %

Empregado Empregador Total

MARÇO

BASE (R$) Até 1.710,78 De 1.710,79 até 2.563,91 De 2.563,92 até 3.418,59 De 3.418,60 até 4.271,59 Acima de 4.271,59

fev 1,570040 5,00 678,00 22,31

COMPETÊNCIA FEVEREIRO

Empresário/empregador Contribui com 11% sobre o pró-labore, entre R$ 678,00 (R$ 74,58) e R$ 4.159,00 (R$ 457,49), através de GPS. Autônomo 1) Quem só recebe de físicas: recolhe por carnê 20% sobre os limites de R$ 678,00 (R$ 135,60) a R$ 4.159,00 (R$ 831,80). 2) Quem só recebe de pessoas jurídicas: a empresa recolhe 11% sobre o máximo de R$ 4.159,00 (R$ 457,49) e desconta do autônomo. 3) Quem recebe de jurídicas e físicas: têm desconto de 11% sobre as jurídicas, até R$ 4.159,00 (R$ 457,49). Se não atingir este teto, recolhe 20%, via carnê, sobre a diferença até R$ 4.159,00. 4) Aut. especial: sobre R$ 678,00, recolhe 5% (donas de casa, Lei 12.470/2011) ou 11% (demais especiais), mas a aposentadoria é por idade.

A ÚNICA NO SUL DO BRASIL Trago quem você ama em teus pés grudada em você p/ sempre tenho a solução p/ seus problemas. F: (43) 3025-4566 / (43) 96091587 / (42) 9902-3867 / (42) 3222-5848 / 32254425 solucoes.deamor@ hotmail.com

18/03/13

CUB PARANÁ R$/m2

JAN

Paraná Norte Noroeste Oeste

1.077,14 1.016,21 1.050,36 1.068,78

(SINDUSCON) FEV

a%m %ano %12m

1.079,94 0,26 0,44 1.017,74 -0,15 -0,79 1.053,23 0,27 0,34 1.070,39 0,15 0,30

8,15 4,41 7,64 7,09

Mercado Agropecuário LOTES - ATACADO

18/03/13

SOJA - saca 60kg

TRIGO - saca 60kg

PRAÇA Paranaguá Ponta Grossa Maringá Cascavel Sudoeste Guarapuava

R$ 59,50 55,00 54,50 54,00 54,50 54,00

SEM -4,8% -6,8% -4,4% -5,3% -6,0% -6,9%

30 d. -4,0% -8,3% -4,7% -4,4% -6,0% -6,9%

29,50 25,00 24,50 26,00 26,00

-1,7% 0,0% 0,0% -3,7% -3,7%

1,7% -10,7% -9,3% -8,8% -7,1%

MILHO - saca 60kg Paranaguá Sudoeste Cascavel Maringá Ponta Grossa

PRAÇA Ponta Grossa Maringá Cascavel

R$ 45,00 45,00 44,50

SEM 0,0% 0,0% 0,0%

INDICADORES CEPEA/ESALQ PRODUTO Bezerro (1) Boi gordo (2) Café (3) Algodão (4)

R$ 760,76 98,08 296,14 206,38

DIA 0,05% 0,14% -1,36% 0,31%

unidade

SOJA MILHO TRIGO FEIJÃO CAR. FEIJÃO PRETO ARROZ SEQ. BOI GORDO SUÍNO ERVA MATE

média PR - R$ 53,01 22,82 39,79 184,89 124,71 48,59 97,61 3,00 12,68

saca 60 kg saca 60 kg saca 60 kg saca 60 kg saca 60 kg saca 60 kg arroba, em pé kg, vivo arroba

var. diária -0,9% 0,0% 0,1% 2,6% -0,4% 0,0% -0,1% -0,7% 0,0%

18/03/13

var. 7 dias -4,9% -1,9% -0,4% 5,7% 0,0% 1,2% 0,2% -3,8% -0,4%

var. 30 dias -4,1% -10,2% -0,5% 3,7% 1,3% 1,9% 0,3% -2,3% 7,1%

Guarap. R$ 53,10 22,60 39,00 160,00 130,00 98,00 2,95 12,00

BOLSA DE CHICAGO SOJA Cont. mai/13 jul/13

*DIF. 1 SEM. -16,50 -4,7% -16,25 -4,1%

MILHO 1 MÊS -0,4% -0,7%

413,30 408,00

-5,50 -5,20

-5,6% -5,4%

- US$cents por bushel (25,4 kg)

Cont. mai/13 jul/13

FECH. 720,00 703,25

*DIF. 1 SEM. 3,00 1,2% 3,00 1,8%

1 MÊS 3,3% 2,6%

TRIGO - US$cents por bushel (25,4 kg)

FARELO - US$ por tonelada curta (907,2kg) mai/13 jul/13

PontaG. R$ 58,00 26,00 44,00 205,00 130,00 98,00 3,00 11,00

18/03/13

- US$cents por bushel (27,216 kg)

FECH. 1.409,50 1.394,50

MÊS 3,32% 0,59% -4,29% 8,31%

1- preço médio no MS, unidade de 8 a 12 meses; 2 -média à vista da arroba no Estado de SP; 3 - valor à vista saca 60kg posto SP Capital, arábica, bica corrida, tipo 6; 4 - em pluma, cent/R$ por librapeso (453 gr), posto SP Capital.

PREÇO AO PRODUTOR (SIMA/DERAL/SEAB) Produto

30 d. -3,8% -3,2% -3,9%

1,1% 1,0%

mai/13 jul/13

712,75 713,00

-10,25 -8,25

1,8% 1,6%

-4,8% -5,1%

*Diferença sobre dia anterior. 1 ponto = US$ 0,01 na soja, milho e trigo e US$ 1,00 no farelo

BOLSA DE NOVA YORK (NYBOT) CAFÉ Cont. mar/13 mai/13

18/03/13

- US$cents/libra peso (0,453 kg)

FECH. 133,15 134,35

*DIF. 1 SEM. -3,35 -6,9% -3,15 -6,5%

1 MÊS -2,8% -4,2%

ALGODÃO

- US$cents/libra peso (0,453 kg)

Cont. mai/13 jul/13

FECH. 90,83 91,38

*DIF. -1,67 -1,38

1 SEM. 3,8% 5,4%

Ind. Econômicos elaborados pela agência Dossiê:Dinheiro. Fone: (41) 3205-5378

1 MÊS 9,2% 8,7%


 classificados@diariodoscampos.com.br (42)3220-7744

CLASSIFICADOS

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

Contrata-se Contato Comercial O Jornal Diário dos Campos contrata profissionais interessados em atuar na área de vendas.

Requisitos necessários: Facilidade na comunicação Experiência na área Veículo próprio

Remuneração fixa mais comissão sobre a produção.

Contrata-se

Interessados enviar currículo para assinaturas@diariodoscampos.com.br ou deixar pessoalmente no endereço: Rua Prudente de Moraes, nº 10 – Vila Placidina

Vendedor(a) interno Experiência em vendas Facilidade de comunicação Ensino Médio completo

Salário fixo mais comissão Favor enviar currículo para assinaturas@diariodoscampos.com.br

O ÚNICO NO BRASIL

SIMPATIA PARA EMAGRECER - CHICO XAVIER Quarta-feira pela manhã, coloque meio copo d’água e dentro dele o nº de grãos de arroz correspondente aos quilos que deseja emagrecer. Não coloque grãos a mais do que deseja perder, pois os quilos perdidos não serão recuperados. A noite beba a água deixando os grãos de arroz, completando novamente com meio copo d’água. Quinta feira pela manhã, em jejum, beba a água, deixando os grãos de arroz, completando novamente com meio copo d’água.Sexta-feira pela manhã, em jejum, beba a água, desta vez com os grãos de arroz junto.OBS: 1) Importante conservar o mesmo copo durante o processo, 2-) Não faça regime, pois a simpatia é infalível, 3-) tirar cópias, o nº de cópias correspondentes aos quilos que deseja perder, 4-) comece nas quartas-feiras e logo após distribua as cópias, 5-) publique na mesma semana, e Boa sorte.

CONTRATA-SE DENTISTA

Clinico Geral, Protesista e Implantologista. Pretensão Salarial R$ 5.000,00. Interessados enviar curriculo para accp3900@ hotmail.com

Agência do Trabalhador Ponta Grossa. ENCARREGADO DA CONSTRUÇÃO CIVIL Agência do Trabalhador Ponta Grossa. ESTOQUISTA Agência do Trabalhador Ponta Grossa. FONOAUDIÓLOGO Agência do Trabalhador Ponta Grossa. MONTADOR DE ANDAIMES Agência do Trabalhador Ponta Grossa. MOTOBOY Agência do Trabalhador Ponta Grossa. MOTORISTA DE CAMINHÃO BASCULANTE Agência do Trabalhador Ponta Grossa. OFICIAL DE SERVIÇOS GERAIS

Requisitos necessários:

Atenção trago quem você ama, melhor que antes, em 48 horas, gamado em você para sempre. Fones (43) 3152-6735 / (43) 99115862 / (43) 3322-5848 Ricardo / (42) 9902-3867 Sara / (42) 3225-4425 / 3222-5848 ricardo_solucoes@hotmail.com

ELETRICISTA DE INSTALAÇÕES INDUSTRIAS

Agência do Trabalhador Ponta Grossa. OPERADOR DE EMPILHADEIRA Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

DIÁRIO DOS CAMPOS

3C

PUBLICAÇÃO LEGAL CARTÓRIO 1º OFÍCIO de REGISTRO CIVIL Município e Comarca de Ponta Grossa Estado do Paraná EDITAL de PROCLAMAS Faço saber que pretendem casar-se e apresentaram-me os documentos exigidos pelo artigo 1.525 n° I, II, III e IV do Código Civil Brasileiro: Thiago Machado Franco e Kezia Pereira João da Silva Duarte Neto e Valdirene dos Santos Passos Michael Gomes de Lima e Adriele Ferreira Adler Freitas de Oliveira e Hingrid Oliveira Guimarães Jean Silva Nascimento e Valeria de Jesus Paulista Marcos Aurelio dos Santos e Sandra Mara Aparecida dos Santos Diego Swincki e Rafaela Ferreira Marcelino Antunes e Débora Aparecida Almeida Pereira Denilson Baggio Moreira e Carolen Sabrina Popik Zizo Domingos Silvestri Ribeiro e Janete da Conceição Machado dos Passos Anderson Quintino Martins e Priscila Freitas Antunes Rogério Sobrinho Alves e Vivane de Fatima Santos Leodoro Raul Gouvea Schwind e Giovana Do Paraiso Mendes Anderson Luiz dos Santos e Jozieli Nidio Guilherme Rickli e Camila Batista Correia Rosnei Gonçalves e Márcia Zacheski Josmar Donizete de Ramos e Taciane Niege Maichak Edmilson Sampaio da Silva e Marili Tibes Emanuel José Vicenzi e Andressa Mongruel Martins Rogerio Symonek e Edlange Rodrigues de Anhaia Anderson Hilgemberg Vieira e Marilis da Cruz Jefferson Antunes da Cunha e Larissa Tainá Batista Alves Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente para ser afixado em cartório, no lugar de costume e publicado pela imprensa. Valdir Ribeiro Ruas Junior Oficial de Registro Civil

PANFLETEIRO Agência do Trabalhador Ponta Grossa. PEDREIRO Agência do Trabalhador Ponta Grossa. PINTOR

Contrata-se

Auxiliar de cozinha Com experiência, para trabalhar em shopping da cidade. Interessados(as) ligar para (42) 9945-5522 ou enviar currículo para: contato@jimmysjuice.com.br

VENDEDOR INTERNO

IBEMA PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF: 84.962.919/0001-56 NIRE: 41 3 0000939 2 ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA - EDITAL DE CONVOCAÇÃO Ficam convocados os senhores acionistas da Companhia a se reunirem em Assembleia Geral Ordinária no dia 24 de abril de 2013, em primeira convocação, às 10h00, na sede da Companhia, na Praça Marechal Floriano Peixoto, 42, sala 51, na cidade de Ponta Grossa, Paraná, para deliberar a respeito da seguinte ordem do dia: i) Tomar as contas dos administradores, examinar, discutir e aprovar o Balanço Patrimonial, Demonstrações Financeiras e Documentos correlatos referentes ao Exercício Social encerrado em 31 de dezembro de 2012; ii) Deliberar sobre a destinação do resultado do exercício e ratificar a distribuição de dividendos antecipados aos acionistas durante o exercício de 2012; iii) Eleição de Diretoria. Atendendo à disposição legal prevista no art. 133 da Lei 6.404/1976, a Companhia informa que se acham à disposição dos acionistas, no endereço da Companhia, os documentos pertinentes à ordem do dia. Curitiba, 11 de março de 2013. Nei Senter Martins - Diretor Presidente.

Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

EDITAL - Fundação do Movimento Resgate Afro de Carambeí - PR.

PROFESSOR DE INFORMÁTICA Agência do Trabalhador Ponta Grossa. PROFESSOR DE INGLÊS Agência do Trabalhador Ponta Grossa. VENDEDOR DE SERVIÇOS Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

VENDENDOR PRACISTA

SÚMULA DE LICENÇA DE OPERAÇÃO c/ experiência comprovada e referências. F: (42) 3272-1331 - Agência do Trabalhador Telêmaco Borba. BORRACHEIRO

ACOMPANHANTE DE IDOSOS

c/ experiência. F: (42) 3272-1331 - Agência do Trabalhador Telêmaco Borba.

FERNANDA CORRETORA DE IMÓVEIS CONTRATA

Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

DESTOPADOR

CORRETOR DE IMOVEIS OU PROFISSIONAL DE VENDAS. Interessados enviar curriculo para contato@fernandacorretoradeimoveis.com ou ligar 9982-0041

Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

OI CONTRATA VENDEDORES EXTERNOS

Possibilidades de ótimos ganhos, salário fixo, comissão de vendas, vale alimentação e vale transporte. Interessados comparecer a Praça do Barão do Rio Branco 217, sala 202 ou enviar currículo para dm.oicontrata@ gmail.com. Contato (42) 3225-4828.

JAZIGOS a partir de

R$

49

,00

MENSAIS

3238.1515

42 8402.6500 JARDIM CARVALHO

AFIADOR

BOAIADEIRO

c/ experiência. F: (42) 3272-1331 - Agência do Trabalhador Telêmaco Borba. ELETRICISTA FORÇA E CONTROLE

CHACAREIRO

c/ experiência, c/curso nr10, nr-33, nr-35. F: (42) 3272-1331 - Agência do Trabalhador Telêmaco Borba.

Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

OPERADOR DE MÁQUINA DE SERRARIA

CONSULTOR DE VENDAS Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

(alinhador) c/ experiência. F: (42) 3272-1331 - Agência do Trabalhador Telêmaco Borba.

COORDENADOR DE EVENTOS

TECNÓLOGO EM MEIO AMBIENTE

Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

c/ experiência comprovada, elaboração de apr, pte e sistemas de gestão de qualidade-curriculo c/foto. F: (42) 3272-1331 - Agência do Trabalhador Telêmaco Borba.

Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

CORRETOR DE IMÓVEIS Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA PARA APROVAÇÃO ESTATUTÁRIA

Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

BABÁ

“OPORTUNIDADE IMPERDÍVEL” CONTRATA-SE

Grife de lingerie com padrão internacional está selecionando representantes com excelente lucratividade. Informações: (42)9972-1170

Agência do Trabalhador Ponta Grossa.

Macponta Máquinas Agrícolas Pontagrossense Ltda, inscrita no CNPJ: 00.702.079/0004-45, torna pública que requereu do IAP, a Licença de Operação, para o Comércio de Máquinas Agrícolas, Peças e Serviços, implantada na cidade de Arapoti-PR, Rod. Parigot de Souza, PR 092 – KM 231 Bairro Lagoa. SINDICATO DOS OFICIAIS MARCENEIROS E TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE SERRARIAS E MÓVEIS DE MADEIRA DE PONTA GROSSA. Rua Sant´ana, n.º 62 - Ponta Grossa/PR - CEP. 84.010-320 Tel. (42) 3028-2762 EDITAL REFERENTE À CONTRIBUIÇÃO SINDICAL - EXERCÍCIO 2013 O Sindicato acima nominado, faz saber a todas as empresas e empregadores das Indústrias da Madeira e Mobiliário, conforme dispõe o Artigo 582 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, que deverá efetuar o desconto da Contribuição Sindical dos seus empregados na folha de pagamento do mês de março de 2013, e recolhido em estabelecimento bancário credenciado pela Caixa Econômica Federal ou lotérica, até o dia 30 de abril do corrente ano. Aos trabalhadores que forem admitidos após o mês de março, aplicamse os dispostos nos Artigos 601 e 602 da CLT. Ficam as empresas cientificadas desde já que o não recolhimento da Contribuição Sindical até a data limite para o pagamento (30/04/2013), importará em multa de 10% (dez por cento) nos primeiros 30 dias, com adicional de 2% (dois por cento) por mês subseqüente de atraso, mais juros de mora de 1% (um por cento) ao mês, conforme estabelece o Artigo 600 da CLT. As Guias de Recolhimento da Contribuição Sindical – GRCS já estão sendo expedidas, devendo os empregadores que não as receber em tempo hábil, solicitá-las na sede deste Sindicato, no endereço acima. No prazo de 15 dias após o recolhimento, as cópias das guias deverão ser remetidas para este Sindicato, acompanhadas da relação nominal dos empregados, da qual conste, além do nome completo, o número de inscrição no Programa de Integração Social - PIS, função exercida, remuneração percebida no mês do desconto e valor recolhido, conforme dispõe o Artigo 583, parágrafo 2º da CLT, Precedente Normativo 41 do Tribunal Superior do Trabalho – TST e Nota Técnica nº 202/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE, publicada no DOU dia 15/12/2009. Ponta Grossa, 19 de março de 2013. JOSÉ ZIERHUT - Presidente

CONVITE O Coordenador da COMISSÃO DE FUNDAÇÃO DO MOVIMENTO RESGATE AFRO DE CARAMBEÍ, CONVIDA a todos para participarem da ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA a ser realizada no dia 21 de março de 2013, com início às 19 horas, em primeira convocação e meia hora depois em segunda convocação, na Câmara Municipal de Carambeí, sito a Rua da Prata, nº 99 Bairro Centro, Carambeí-PR, para deliberarem sobre os seguintes assuntos: 01. Criação Do Movimento do Resgate Afro de Carambeí; 02. Aprovação de seu Estatuto Social; 03. Eleição de sua primeira Diretoria Executiva e de seu primeiro Conselho Fiscal; e 04. Posse da Diretoria Executiva e de seu primeiro Conselho Fiscal. Carambeí, 18 de março de 2013. _____________________________________________ Wagner do Nascimento Rodrigues Coordenador da COMISSÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE VENTANIA Estado do Paraná D E C R E T O Nº 0 5 9 / 2 0 1 3 O PREFEITO MUNICIPAL DE VENTANIA, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições, de conformidade com o disposto no art. 13 da Lei Municipal nº 001 de 15.01.93, combinado com o inciso I do art. 90 da Lei Orgânica do Município, RESOLVE Nomeia a Sra. SILVANA DA SILVA BARBOSA portadora da cédula de identidade RG nº 8.997.190-0-SSP/PR e do CPF/MF nº 039.559.659-96, para o cargo de CHEFE DE DIVISÃO DE ATENDIMENTO do Quadro de Cargos de Provimento em Comissão a partir desta data, percebendo vencimentos equivalentes ao símbolo CC-3. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE VENTANIA, Estado do Paraná, em 08 de março de 2013. JOSÉ LUIZ BITENCOURT Prefeito Municipal D E C R E T O Nº 0 6 0 / 2 0 1 3 O PREFEITO MUNICIPAL DE VENTANIA, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições, de conformidade com o disposto no art. 13 da Lei Municipal nº 001 de 15.01.93, combinado com o inciso I do art. 90 da Lei Orgânica do Município, RESOLVE Nomeia a Sra. JUSSARA MARTINS DE ABREU portadora da cédula de identidade RG no 9.701.172-9-SSP/PR e do CPF/MF nº 066.323.179-52, para o cargo de CHEFE DE DIVISÃO PEDAGÓGICA do Quadro de Cargos de Provimento em Comissão a partir desta data, percebendo vencimentos equivalentes ao símbolo CC-3. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE VENTANIA, Estado do Paraná, em 08 de março de 2013. JOSÉ LUIZ BITENCOURT Prefeito Municipal

FALECIMENTOS SEPULTAMENTOS DE 16 A 18/03/2013 DOLORES TORTURA, 90 anos RAQUEL PEREIRA MARIANO, 40 anos MIRIAM ROSA GOMES, 48 anos LUÍS FERNANDO DE OLIVEIRA, 59 anos PAULO ROBERTO GOMES FERREIRA, 64 anos WILLEM EIKELENBOOM, 78 anos IDUARTE FERREIRA DE ANDRADE, 73 anos NIVALDO ANTUNES DOS SANTOS, 57 anos IVAN DA SILVA ALMEIDA, 18 anos MARIO JORGE LASCOSKI, 49 anos VALDIVINO CARVALHO RIBEIRO, 42 anos ALEXANDRINA RODRIGUES RIBEIRO, 68 anos EDITH KASPCHAK, 67 anos JURANDIR DA CRUZ, 63 anos ZIGMONT SCHUMOVSKY, 88 anos MÁRIO ZELAZOWSKI, 63 anos OCTAVIO NUNES DA SILVA, 72 anos

SEPULTAMENTOS PARA 15/03/2013 CLARICE DE FÁTIMA ROSA, 41 anos Velório na Rua Duarte da Costa, 261, Cinto Verde - Cemitério São Vicente de Paulo, às 16 horas QUITÉRIA FRANCISCA SILVA, 60 anos Velório na Capela do Aposte, em Telêmaco Borba - Cemitério de Telêmaco Borba, às 16 horas

TERMO DE RATIFICAÇÃO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Ratifico por este termo, a dispensa de licitação n° 27/2013, que tem como objeto a aquisição de 01 (uma) Switch de 48 portas, 01 (uma) impressora HP M1212, 01 (uma) caixa de cabo de rede, 10 (dez) tonner para impressora laser, 01 (uma) maleta de notebook, 01 (uma) fonte ATX, e realização de manutenção de 01 (uma) impressora HP lasrjet P1102W, em favor da proponente ADRIANO LUIS FAVARO & CIA LTDA, CNPJ 08.227.766/0001-15, no valor total de R$ 6.085,00 (seis mil e oitenta e cinco reais), com base no inciso II, do Art. 24, da Lei Federal 8.666/93 e suas alterações posteriores, de acordo com Parecer da Procuradoria Jurídica, e tendo em vista os elementos que instruem o processo nº 71/2013. Para cobertura das despesas com a aquisição/realização dos serviços objetos do procedimento de dispensa acima mencionado, serão utilizados recursos consignados no orçamento geral do municipio na seguinte dotação orçamentária: 08.001.12.361.0503-2035.3.3.90.30.00.00, 4.4.90.52.00.00, 3.3.90.39.00.00. Gabinete do Prefeito Municipal de Ventania, aos dezoito dias de março de 2013. José Luiz Bitencourt Prefeito Municipal


 classificados@diariodoscampos.com.br (42)3220-7744

4C DIÁRIO DOS CAMPOS

CLASSIFICADOS

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

RODONORTE – Concessionária de Rodovias Integradas S.A. CNPJ/MF nº 02.221.531/0001-30 Relatório da Administração Senhores Acionistas, Submetemos a aprecição de V.Sas. as Demonstrações acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações Ànanceiras, elaboradas de acordo com a legislação societária e expressando os resultados alcançados no exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2012. Discorre também, sobre o trabalho que a CCR Rodonorte vem desenvolvendo dentro das suas concepções de buscar desaÀos e superar limites. 1. Apresentação: A CCR Rodonorte é a empresa responsável pela administração de 567 quilômetros de rodovias no Estado do Paraná, formando o corredor de escoamento dos principais pólos de produção agrícola do Estado ao porto de Paranaguá e aos países do Mercosul. O sistema abrange a BR-277 e a BR-376, ligando Curitiba às principais cidades no Norte do Estado; a PR-151, entre Ponta Grossa e Jaguariaiva, além da BR-373, entre Ponta Grossa e a saída para o Norte do Paraná e Foz do Iguaçu. Com Áuxo médio de 83,7 mil veículos por dia, a CCR Rodonorte é a quarta empresa do Grupo CCR em faturamento e a maior das seis concessionárias do Programa de Concessão de Rodovias do Estado do Paraná (Anel de Integração). 2. Cenário Econômico: Apesar do fraco desempenho da economia brasileira em 2012, o bom desempenho do agronegócio na região de abrangência das rodovias administradas pela CCR Rodonorte e sua cadeia produtiva, principal atividade geradora de tráfego em nossas rodovias, propiciou um aumento do tráfego pedagiado de 9%, em veículos equivalentes totais, quando comparado ao ano de 2011. O bom desempenho do agronegócio foi possível pela safra recorde 2011/2012 e pelos preços favoráveis das commodities agrícolas de exportação. O Porto de Paranaguá bateu recordes na movimentação e exportações em volume de produtos, com crescimentos de 9% e 12% respectivamente em relação ao ano anterior. No tráfego de passeio, a economia aquecida e a maior facilidade nas linhas de crédito, impulsionaram as vendas de veículos leves, demonstrando o bom momento vivido pelo setor automobilístico. 3. Destaques: O reajuste previsto em contrato foi autorizado pelo Poder Concedente no dia 1 de dezembro de 2012. O reajuste do ano de 2012 foi de 4,69%, os índices utilizados estão devidamente elencados no contrato de concessão. 4. Obrigações da concessionária: Todas as obrigações contratuais do Contrato de Concessão estão sendo cumpridas com destaque em 2012, para a retomada das obras de melhoria e ampliação de capacidade, com o início da duplicação da Rodovia BR-277, Contorno de Campo Largo. Além disso, foi destaque a entrega de 35 km de manutenção de rodovias, a elaboração dos projetos executivos da duplicação de 20 km da Rodovia BR-376 e a implantação da passarela da BR-277, próximo a entrada do Parque Barigui. 5. Desempenho Econômico Financeiro: • Receitas: Quase a totalidade das receitas da CCR Rodonorte advém da cobrança de pedágios. Outras fontes de pouca relevância incluem publicidade, tarifas de liberação de cargas especiais e de projetos de liberação de acessos, além da exploração da faixa de domínio. A receita da companhia no ano de 2012 foi 16,94 % superior a do ano de 2011. Esta receita sofreu impacto dos reajustes de tarifas aplicados no mês de dezembro de 2011 e dezembro de 2012, além do crescimento do tráfego explicado acima. A receita de construção da companhia no ano de 2012 foi 322,54 % superior a 2011 devido ao início das obras de melhoria e ampliação de capacidade. 2011 2012 Crescimento __________ __________ ___________ Receita Operacional Bruta ......................................................... R$ 477.297 R$ 558.140 16,94% Receita de Pedágio .................................................................... R$ 463.195 R$ 524.581 13,25% Receita de Construção ............................................................... R$ 5.407 R$ 22.847 322,54% Receita Acessória ....................................................................... R$ 8.695 R$ 10.712 23,20% • Despesas operacionais: A gestão da companhia no ano de 2012 dedicou especial atenção aos custos operacionais, promovendo melhorias de processos que propiciaram efetiva redução de custos e melhoria de resultados. • Recolhimento de Tributos: A CCR Rodonorte continua gerando benefícios para as comunidades através do recolhimento de impostos e tributos que reforçam os cofres dos municípios servidos pelas rodovias sob sua administração. Em 2012, os recolhimentos destes tributos pela CCR Rodonorte chegaram a R$ 147,44 milhões. Somente de ISSQN, foram recolhidos R$ 26,74 milhões no ano de 2012. A CCR Rodonorte repassa aos municípios da sua área de abrangência uma alíquota mensal sobre a receita arrecadada, de acordo com os critérios estabelecidos por lei. 6. Atendimento ao Usuário: Em 2012, o Sistema de Atendimento aos Usuários da CCR Rodonorte, com suas equipes e viaturas em atuação 24 horas por dia, atingiu 93,8 mil atendimentos, assim distribuídos: - 3.797 acionamentos de resgate pré-hospitalar; - 34.973 acionamentos de guinchos leves e pesados; - 55.034 acionamentos de inspeção de tráfego.

7. Responsabilidade Social: Em 2012, além das obras e serviços prestados nas rodovias sob sua administração, a CCR Rodonorte também destinou recursos e investiu em diversos programas de impacto positivo na comunidade, principalmente nas áreas de saúde, educação e cultura, além de uma série de outras iniciativas que contribuíram para a formação educacional e proÀssional, a conscientização ambiental e a cidadania. Somente os principais programas sociais desenvolvidos pela CCR RodoNorte beneÀciaram cerca de 170 mil pessoas em 2012. Principais Programas desenvolvidos: • Programa Parto Humanizado atendeu 2.123 gestantes: Em 2012, 2.123 gestantes foram atendidas pelo Programa Parto Humanizado e Laços de Amor, realizado pela CCR Rodonorte nas cidades de Ponta Grossa, Apucarana, Piraí do Sul, Ortigueira, Imbaú e Tibagi, em parceria com as prefeituras e Pastoral da Criança. O objetivo é auxiliar os municípios da sua área de atuação na luta pela redução dos índices de mortalidade infantil. Para isso, a Concessionária motiva as gestantes para a realização do pré-natal, repassando um enxoval para o bebê de todas as gestantes que comprovam a realização do pré-natal. • Estrada para Saúde atende mais de 547 caminhoneiros: Em 2012, 547 motoristas de caminhão foram beneÀciados com a realização de exames médicos e com tratamento odontológico preventivo. Os serviços são gratuitos e foram realizados diretamente na estrada, através do Programa Estrada para a Saúde. Em uma unidade móvel adaptada com dois consultórios médicos, gabinete odontológico completo e sala de exames, o Estrada para a Saúde oferece gratuitamente consulta médica, exames de diabetes, triglicerídeos e colesterol, além da medição da pressão arterial, índice de massa corporal e vacinas. O motorista ainda pode cortar o cabelo e participar da OÀcina do Sexo Seguro, com palestras sobre doenças sexualmente transmissíveis e distribuição de preservativos. O programa é realizado uma vez por semana, em pátios dos principais postos de combustíveis, às margens das rodovias PR 151, BR-277, BR-373 e BR-376. Em 2012, o programa foi realizado no pátio do restaurante Parada 39 (Fedatto) na BR-277, km 134 próximo a Praça de Pedágio Purunã. • Estrada para a Cidadania para 23.379 crianças: A iniciativa é desenvolvida pela CCR RodoNorte em parceria com as prefeituras municipais. O ‘Estrada para a Cidadania’ leva a matéria Educação para o Trânsito para as escolas públicas municipais. Os professores recebem capacitação para o tema em quatro oÀcinas anuais, nas duas cidades, ministradas pela empresa que produz o material didático - que inclusive tem cartilha em braile. Em 2010, mais de 100 professores e mais de 4 mil crianças de Apucarana e Ponta Grossa, participaram do programa. Além das oÀcinas pedagógicas, o projeto “Estrada para a Cidadania” realiza diversos concursos e atividades culturais, como concurso de desenho, distribuição de cartas escritas pelos alunos para motoristas nas rodovias e blitz educativas, com a presença das crianças em postos da Polícia Rodoviária Federal e ações com a Escola de Trânsito do DER. O projeto busca a formação em segurança no trânsito, com claro direcionamento para a formação cidadã. Na sala de aula, o conteúdo é tratado de forma interdisciplinar, dialogando a questão trânsito com todas as outras disciplinas. Em 2012, o programa foi realizado em 7 cidades (Apucarana, Ponta Grossa, Tibagi, Carambeí, Castro, Jaguariaíva e Campo Largo) com os temas Trânsito e Meio Ambiente. Foram 12.428 alunos com o tema Trânsito e 10.951 com o tema Meio Ambiente e 847 professores de mais de 200 escolas. • Trabalho voluntário arrecada e distribui 11 toneladas de alimentos: Em 2012, 11.110 quilos de alimentos foram doadas para mais de 15 entidades assistenciais de Ponta Grossa, mais de 4 mil pessoas foram beneÀciadas. • Apoio ao Festival Nacional de Teatro (Fenata): Há onze anos a CCR Rodonorte apoia o Festival Nacional de Teatro, realizado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. A parceria tem proporcionado resultados cada vez melhores. A cada ano, um número cada vez maior de companhias artísticas demonstra interesse em participar do evento que é considerado um dos mais tradicionais do Sul do Brasil. Pessoas de todas as partes do Brasil vêm ao Paraná para apresentar sua arte. Quem sai ganhando é a comunidade, que pode assistir aos espetáculos com reconhecimento nacional. Em 2012, o público do Festival foi de 35 mil e foram realizadas 206 apresentações. • SacoLona: Preocupada com a preservação do meio ambiente a CCR Rodonorte lançou no ano de 2008 um projeto sócio-ambiental. O objetivo é confeccionar sacolas retornáveis feitas com as lonas utilizadas em campanhas educativas na rodovia. Em 2009 o número de costureiras aumentou, passando de 14 para 60. A CCR Rodonorte e outras empresas disponibilizam para as costureiras as lonas utilizadas para a comunicação. Em 2012, o projeto retirou cerca de 6 toneladas de lonas de circulação e produziu cerca de 10 mil produtos. Além de dar a destinação correta para o material utilizado nas rodovias, a CCR Rodonorte ainda ajuda a garantir emprego e renda para as mulheres envolvidas. • Cine Tela Brasil: Em 2012 a CCR RodoNorte realizou mais uma edição do programa Cine Tela Brasil, que tem por objetivo levar as produções do cinema brasileiro ao encontro das comunidades que vivem nos municípios do entorno das rodovias administradas pela CCR RodoNorte. Mais de 6 mil crianças, jovens e adultos puderam participar das sessões de cinema realizadas na sala de cinema itinerante. No total, 3 cidades foram atendidas pelo programa. • Viva Coração: Esse projeto

visa a capacitação de diversos públicos da comunidade para reanimação cardiopulmonar. Esta iniciativa pretende levar ao conhecimento do maior número possível de pessoas alguns procedimentos simples, porém que podem ser muito úteis em casos de paradas respiratórias, infartos e outras situações de emergência. Em 2012, o projeto treinou mais de 300 pessoas através de eventos realizados em escolas, empresas e feiras. • Núcleo Esporte e Educação: Desde 2009, o Grupo CCR mantém 12 núcleos do Instituto Esporte & Educação que atendem, regularmente, cerca de 8.000 crianças e adolescentes de 4 a 18 anos, além de 400 mães e pais de alunos, em áreas de alta vulnerabilidade e risco social nas cidades de Sorocaba (SP), Embú (SP) e Ponta Grossa (PR). O Instituto Esporte & Educação tem como idealizadora a ex-atleta Ana Moser e contribui para a formação do cidadão crítico e participativo, por meio do processo educativo do esporte, incluindo as modalidades basquetebol, capoeira, futsal, ginástica artística, handebol, peteca, queimada e voleibol. O programa ainda conscientiza a população atendida, direta e indiretamente, sobre a importância da atividade física e hábitos de higiene para melhoria e manutenção da qualidade de vida e desperta para a formação proÀssional em áreas sociais de educação e saúde. Em Ponta Grossa, o projeto atende 650 alunos da escola Marta Filipkowski de Lima no Jardim Cachoeira e Escola Municipal Zilá Bernadete Bach na Vila Dom Bosco. • Circo Roda Brasil: O projeto surgiu da união dos grupos teatrais Parlapatões e Pia Fraus no início de 2006, com o objetivo de renovar o conceito da atividade circense. A junção das companhias aproveita as características de suas linguagens especíÀcas, compondo uma unidade no que diz respeito à comunicação direta com a platéia, à utilização de recursos de picadeiro, a uma constante pesquisa cênica e à manutenção de seus respectivos repertórios. O Circo Roda Brasil responde aos anseios de artistas que sempre sonharam em seguir pelas estradas, levando às cidades brasileiras suas variadas linguagens cênicas: teatro, circo e teatro de bonecos. Desde de 2007, quando foi a primeira temporada do Circo Roda Brasil no Paraná, mais de 100 mil pessoas já assistiram aos espetáculos. Em 2012, o espetáculo foi realizado em Curitiba e Ponta Grossa e mais de 22 mil pessoas assistiram o espetáculo Caravana - Memórias de um Picadeiro. • Campanha “De Volta Pra Casa”: Os recibos de pedágio emitidos pelas praças de pedágio administradas pela CCR Rodonorte continuam sendo utilizados com o objetivo de ajudar a encontrar crianças e adolescentes desaparecidos no Estado. Por mês são emitidos aproximadamente 1,5 milhão de recibos com as fotograÀas de crianças desaparecidas, impressas no verso, atingindo usuários das mais diversas origens e destinos do Estado do Paraná e de todo o País. A iniciativa faz parte da Campanha “De Volta Pra Casa”, em parceria com o Movimento Nacional em Defesa da Criança Desaparecida do Estado do Paraná. A Campanha já ajudou a encontrar um adolescente de 15 anos que voltou para casa, em Campo Largo, no Paraná, depois de três anos desaparecido. Esta ação, além de manter viva a esperança de muitos pais reencontrarem seus Àlhos, contribui para o trabalho de prevenção. 8. Reconhecimentos: • Selo Social - Ponta Grossa: Em 2012 a CCR Rodonorte recebeu, pelo décimo ano consecutivo, o Selo Social concedido pela Prefeitura de Ponta Grossa em reconhecimento pela realização e participação em projetos sociais de interesse comunitário desenvolvido dentro do município de Ponta Grossa. Neste ano, a empresa voltou a receber o Selo na categoria Ouro devido ao elevado número de pessoas beneÀciadas pelos programas sociais realizados na cidade. 9. Agradecimentos: Finalizando, queremos expressar os nossos agradecimentos aos usuários, acionistas, instituições governamentais, Ànanciadores, prestadores de serviços e todos os colaboradores da Rodonorte. 10. Considerações Ànais: Em atendimento à determinação da Instrução CVM 381/2003, informamos que, no exercício encerrado em 31 de dezembro de 2012, não contratamos nossos Auditores Independentes para trabalhos diversos daqueles correlatos da auditoria externa. Em nosso relacionamento com Auditor Independente, buscamos avaliar o conÁito de interesses com trabalhos de não auditoria com base no princípio de que, o auditor não deve auditar seu próprio trabalho, exercer funções gerenciais e promover nossos interesses. As demonstrações Ànanceiras aqui apresentadas estão de acordo com os critérios da legislação societária brasileira, a partir de informações Ànanceiras auditadas. As informações não Ànanceiras, assim como outras informações operacionais, não foram objeto de auditoria por parte dos auditores independentes. 11. Declaração da Diretoria: Em observância às disposições constantes no artigo 25 da Instrução CVM nº. 480/09, de 07 de dezembro de 2009, a Diretoria declara que discutiu, reviu e concordou com as opiniões expressas no Relatório da Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes, emitido nesta data e com as demonstrações Ànanceiras relativas ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2012. Ponta Grossa, 27 de fevereiro de 2013. A Administração

Balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2012 (Em milhares de Reais) Ativo Circulante ........................................................................................... Caixas e equivalentes de caixa......................................................... Contas a receber com operações de derivativos .............................. Contas a receber de clientes............................................................. Contas a receber -partes relacionadas ............................................. Tributos a recuperar .......................................................................... Despesas antecipadas ...................................................................... Outros créditos .................................................................................. Total do ativo circulante ...................................................................

Nota ____ 6 22 7 9

Não circulante .................................................................................... Realizável a longo prazo................................................................. Depósitos judiciais .......................................................................... Imobilizado .................................................................................... Intangível ....................................................................................... Total do ativo não circulante ..........................................................

Total do ativo .....................................................................................

10 11

(Representado) ______________________ 31/12/2011 1º/1/2011 _________ _________

Passivo Circulante Empréstimos, Ànanciamentos e arrendamento mercantil ................. 82.298 31.108 44.138 Debêntures ........................................................................................ 13.722 4.282 Fornecedores .................................................................................... 1.738 1.689 2.158 Fornecedores - partes relacionadas.................................................. 20.262 17.707 13.574 Impostos e contribuições a recolher.................................................. 1.819 36 209 Obrigações sociais e trabalhistas...................................................... 1.510 3.467 1.946 Obrigações com o poder concedente ............................................... 231 843 117 _________ _________ _________ Outras contas a pagar ....................................................................... 121.580 59.132 62.142 _________ _________ _________ Provisão de manutenção................................................................... Total do passivo circulante .............................................................. Não circulante .................................................................................... Empréstimos, Ànanciamentos e arrendamento mercantil ................. Debêntures ........................................................................................ Provisão para riscos cíveis, trabalhistas, tributários e previdenciários 7.091 6.949 7.804 _________ _________ _________ Passivo Àscal diferido ........................................................................ 7.091 6.949 7.804 Provisão de manutenção................................................................... 26.242 26.441 26.285 Total do passivo não circulante ....................................................... 476.531 493.482 521.911 Patrimônio líquido ............................................................................. _________ _________ _________ 509.864 526.872 556.000 Capital social ..................................................................................... _________ _________ _________ Dividendo adicional proposto ............................................................ Reserva de lucros ............................................................................. Total do patrimônio líquido .............................................................. 631.444 586.004 618.142 Total do passivo e patrimônio líquido ............................................. _________ _________ _________ _________ _________ _________ As notas explicativas são parte integrante das demonstrações Ànanceiras.

31/12/2012 _________

Nota ____

31/12/2012 _________

(Representado) ______________________ 31/12/2011 1º/1/2011 _________ _________

13 14 12 9 15

95.285 58.453 7.011 8.203 56.245 6.872 7.298 1.451 22.645 _________ 263.463 _________

2.144 31.277 10.003 8.146 16.327 5.069 7.631 1.442 16.399 _________ 98.438 _________

1.957 16.359 8.750 11.019 15.185 5.194 6.147 1.503 45.079 _________ 111.193 _________

13 14 16 8b 18

571 113.991 490 24.197 45.757 _________ 185.006 _________

86.086 170.843 718 27.876 39.264 _________ 324.787 _________

3.287 199.025 800 29.345 25.518 _________ 257.975 _________

19a

114.800 68.175 _________ 182.975 _________ 631.444 _________

109.400 53.379 _________ 162.779 _________ 586.004 _________

107.480 34.014 107.480 _________ 248.974 _________ 618.142 _________

18

19b

Demonstração das mutações do patrimônio líquido para o exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012 (Em milhares de Reais) Reservas de lucros ___________________________________________________________ Dividendo Retenção adicional Legal Estatutária de lucros proposto ______ __________ _________ _________ 15.661 1.567 90.252 34.014 (35.986) (34.014) (1.920) -

Capital Nota social ____ _______ Saldos em 1º de janeiro de 2011 .......................................................................................................................... 107.480 Distribuição de dividendos em 30 de março de 2011 .............................................................................................. Aumento de capital em 21 de dezembro de 2011 ................................................................................................... 1.920 Lucro líquido do exercício........................................................................................................................................ Destinações: ............................................................................................................................................................ Reserva legal ........................................................................................................................................................ 7.848 Reserva estatutária ............................................................................................................................................... 785 Dividendos intermediários em 11 de novembro de 2011 ...................................................................................... Reserva de retenção de lucros ............................................................................................................................. _______________________Saldos em 31 de dezembro de 2011 .................................................................................................................... 109.400 21.589 2.352 Distribuição de dividendos em 26 de março de 2012.............................................................................................. 19d Aumento de capital em 21 de dezembro de 2012 ................................................................................................... 19a 5.400 (5.400) Lucro líquido do exercicio ........................................................................................................................................ Destinações: ............................................................................................................................................................ Reserva legal ........................................................................................................................................................ 19b 6.770 Reserva estatutária ............................................................................................................................................... 19c 948 Dividendos intermediários em 26 de outubro de 2012.......................................................................................... 19e Reserva de retenção de lucros ............................................................................................................................. 19d _______________________Saldos em 31 de dezembro de 2012 .................................................................................................................... 114.800 22.959 3.300 _______ ______ __________ As notas explicativas são parte integrante das demonstrações Ànanceiras.

(54.266) 29.438 _________ 29.438 (29.438) -

_________-

41.916 _________ 41.916 _________

__________________-

Lucros acumulados ___________ 156.950 (7.848) (785) (118.879) (29.438) ___________ 189.576 (6.770) (948) (139.942) (41.916) ___________ ___________-

Total _______ 248.974 (70.000) 156.950 (173.145) _______162.779 (29.438) 189.576 (139.942) _______182.975 _______

Demonstração de resultado para o exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012 (Em milhares de Reais, exceto quando indicado de outra forma) Receita operacional líquida ............................................................................................. Custos dos serviços prestados ...................................................................................... Custo de construção ........................................................................................................ Provisão de manutenção.................................................................................................. Depreciação e amortização.............................................................................................. Custo com poder concedente .......................................................................................... Serviços............................................................................................................................ Custo com pessoal ........................................................................................................... Materiais, equipamentos e veículos ................................................................................. Outros...............................................................................................................................

Nota _____ 20 18

Lucro bruto ....................................................................................................................... Despesas operacionais.................................................................................................... Despesas gerais e administrativas ................................................................................. Despesa com pessoal ...................................................................................................... Serviços............................................................................................................................ Materiais, equipamentos e veículos ................................................................................. Depreciação e amortização.............................................................................................. Outros............................................................................................................................... Outras receitas operacionais ........................................................................................ Outras despesas operacionais ..................................................................................... Resultado antes das receitas (despesas) Ànanceiras e impostos .............................. Despesas Ànanceiras..................................................................................................... 21 Receitas Ànanceiras....................................................................................................... 21 Lucro Operacional antes do imposto de renda e da contribuição social ................... Imposto de renda e contribuição social - correntes ......................................................... 8a Imposto de renda e contribuição social - diferidos ........................................................... 8a Lucro líquido do exercício ............................................................................................... Lucro líquido por ação básico e diluído (em reais)....................................................... Ordinárias ......................................................................................................................... 19f Preferenciais .................................................................................................................... 19f As notas explicativas são parte integrante das demonstrações Ànanceiras.

2012 _______ 511.550

2011 ________ 436.290

(22.847) (28.797) (44.958) (11.088) (19.181) (26.207) (7.236) (2.762) _______ (163.076) _______ 348.474 _______

(5.407) (36.512) (40.089) (6.144) (17.652) (23.926) (6.343) (5.461) ________ (141.534) ________ 294.756 ________

(14.482) (9.026) (1.015) (612) (12.000) _______ (37.135) 1.095 (875) _______ 311.559 (68.050) 41.726 _______ 285.235 (99.337) 3.678 _______ 189.576 _______

(9.335) (11.096) (876) (679) (8.499) ________ (30.485) 482 (335) ________ 264.418 (42.043) 13.983 ________ 236.358 (80.877) 1.469 ________ 156.950 ________

0,0827 0,0909

0,0685 0,0753

Demonstração dos Áuxos de caixa para o exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012 (Em milhares de Reais) 2012 _______ Fluxo de caixa das atividades operacionais .................................................................................... Lucro líquido do exercício .................................................................................................................. 189.576 Ajustes por: Imposto de renda e contribuição social diferidos ............................................................................. (3.678) Depreciação e amortização ............................................................................................................. 45.570 Baixa do ativo imobilizado e intangível ............................................................................................ 873 Variação cambial sobre empréstimos, Ànanciamentos e derivativos ............................................... 7.684 Juros e variação monetária sobre debêntures, Ànanciamentos e arrendamento mercantil e não circulantes............................................................................................................................ 21.537 Capitalização de custo de empréstimos .......................................................................................... (338) Resultado de operações com derivativos ........................................................................................ (4.728) Valor justo sobre Ànanciamento ....................................................................................................... 1.541 Constituição (reversão) e juros sobre riscos civeis, trabalhista, tributários e previdenciarios ......... (228) Reversão da provisão para devedores duvidosos ........................................................................... Constituição da provisão de manutenção ........................................................................................ 31.357 Ajuste a valor presente da provisão manutenção ............................................................................ 5.364 Variações nos ativos e passivos .................................................................................................... m m (Aumento) redução dos ativos ......................................................................................................... Contas a receber de clientes ......................................................................................................... (49) Contas a receber de partes relacionadas ...................................................................................... (2.555) Impostos a recuperar ..................................................................................................................... (1.783) Despesas antecipadas .................................................................................................................. 1.957 m Outras créditos e depósitos judiciais ............................................................................................. 470 Aumento (redução) dos passivos .................................................................................................... Fornecedores................................................................................................................................. (2.992) Fornecedores e contas a pagar - Partes relacionadas .................................................................. 57 m m Obrigações sociais e trabalhistas .................................................................................................. 1.803 Impostos e contribuições a recolher e provisão para imposto de renda e contribuição social ...... 99.480 m Pagamentos de imposto de renda e contribuição social ............................................................... (59.562) C Obrigações com o poder concedente ............................................................................................ (333) Realização da provisão de manutenção........................................................................................ (23.982) R Outras contas a pagar ................................................................................................................... _______8 Caixa líquido proveniente das atividades operacionais............................................................... _______ 307.049 m Fluxo de caixa das atividades de investimentos............................................................................. Aquisição de ativo imobilizado ........................................................................................................... (6.101) Adição ao ativo intangível ................................................................................................................. _______ (22.854) Caixa líquido usado nas atividades de investimento ..................................................................... _______ (28.955) Fluxo de caixa das atividades de Ànanciamento ............................................................................ Liquidação da operações com derivativos ......................................................................................... (4.712) m Empréstimos, Ànanciamentos , debêntures e arrendamento mercantil: ............................................ m Captações ........................................................................................................................................ 263 m Pagamentos de principal ................................................................................................................. (30.510) Pagamentos de juros ....................................................................................................................... (22.565) Dividendos pagos ............................................................................................................................... (169.380) _______ Caixa líquido usado nas atividades de À nanciamento ................................................................... (226.904) _______ m Aumento do caixa e equivalentes de caixa...................................................................................... 51.190 Demonstração do aumento do caixa e equivalentes de caixa ....................................................... No início do exercício ......................................................................................................................... 31.108 No Ànal do exercício ........................................................................................................................... _______ 82.298 51.190 _______ m As notas explicativas são parte integrante das demonstrações Ànanceiras.

Notas explicativas às demonstrações Ànanceiras para o exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012 (Valores expressos em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) 1. Contexto operacional: (a) Constituição e objeto: A Companhia foi constituída em 3 de novembro de 1997 e tem por objetivo m C m m m m a recuperação, o melhoramento, a manutenção, a conservação, a operação e a exploração do lote n.º 5 do Programa de m m m S Concessão de Rodovias no Estado do Paraná, com um total de 567,8 quilômetros, mediante cobrança de pedágio, inclusive m O A prestando serviços de socorro médico, serviços de guincho e reboque de veículos, serviços de informação ao usuário e demais m m atos correlatos necessários ao cumprimento do objeto, durante o prazo de 24 anos, ou seja, até 21 de novembro de 2021. O lote C A A m m C nº. 5 é constituído pelas rodovias: (I) BR-376, entre Apucarana e São Luís do Purunã, passando por Ponta Grossa; (II) BR-277, m m m m entre São Luís do Purunã e Curitiba; (III) PR-151, entre Jaguariaíva e Ponta Grossa; e (IV) pelos trechos rodoviários de acessos A O m m m àquelas rodovias. O contrato de concessão do lote, não oneroso, prevê a obrigação de realização de investimentos. A principal C m A m fonte de receita é a arrecadação da tarifa de pedágio, cuja cobrança teve início em 24 de junho de 1998, após a conclusão e A m m % O aprovação das obras e dos serviços denominados “trabalhos iniciais”, conforme deÀnido no Programa de Exploração do Lote e m m m C poderá ser reajustada anualmente, tendo como data-base do reajuste o mês de dezembro. (b) Discussões em juízo com o C m m m m Poder Concedente: I. Redução unilateral da tarifa de pedágio: Em 20 de julho de 1998, o Governo do Paraná reduziu unilatem m ralmente a tarifa de pedágio de todas as concessionárias paranaenses. No caso da companhia, a redução foi de 50%. Proposta m O ação judicial contra a medida em 13 de agosto de 1998, a mesma foi encerrada por acordo, homologado judicialmente em 24 de m m m m março de 2000. O Ministério Público Federal recorreu visando: (a) à anulação do acordo, pela ausência de participação do A Ministério Público na deÀnição do acordo; ou (b) à redução da tarifa em 50%. Os pedidos do Ministério Público não foram acatados m e o processo foi julgado deÀnitivamente sem resolução de mérito. As tarifas de pedágio continuam sendo cobradas com base no A m R m m O m acordo. Atualmente o processo encontra-se suspenso, por requerimento das partes, diante da possibilidade da celebração de m m m acordo. II. Anulação de Aditivos ao Contrato de Concessão (2000 e 2002): A ação visa à anulação dos termos aditivos ao m m m m m m contrato de concessão (2000 e 2002) e da decisão homologatória das respectivas transações (item “i”), os quais restabeleceram O m m m as tarifas de pedágio e reequilibraram o Contrato de Concessão. De início, o processo teve seu andamento suspenso, condiciom A m m m nado ao julgamento deÀnitivo da ação sobre redução unilateral de tarifa (item “i”). Atualmente o processo encontra-se suspenso, m m m m m por requerimento das partes, diante da possibilidade da celebração de acordo. III. Processo de encampação: Em 4 de julho de Q m O m m m 2003, foi publicada a Lei nº. 14.065, autorizando o Estado do Paraná a encampar a Companhia, nos termos da legislação e conm G trato de concessão. A Companhia propôs ação judicial em 22 de agosto de 2003, contra a União, o Departamento Nacional de m m m m m m Infraestrutura de Transportes (DNIT), o Estado do Paraná e o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná (DER/ m O m m m PR). Os trabalhos da Comissão de Encampação estão suspensos com base em liminares concedidas em ações similares proposm m m m tas pelas outras concessionárias paranaenses. Atualmente o processo encontra-se suspenso, por requerimento das partes, dianm O m O te da possibilidade da celebração de acordo. IV. Decreto expropriatório: Em 8 de janeiro de 2004, o Governo do Paraná promul- m m D A m m gou o Decreto nº. 2.462, declarando de utilidade pública, para Àns de desapropriação e aquisição do controle acionário, 100% das m m m m A ações com direito a voto da Companhia. Em razão disso, os acionistas e a Companhia ajuizaram ação em 14 de janeiro de 2004, m O m contra a União, o DNIT, o Estado do Paraná e o DER/PR. Em 10 de fevereiro de 2004, uma medida liminar suspendeu a eÀcácia m m m m do referido Decreto até o julgamento Ànal da ação. O Estado do Paraná, recorreu dessa decisão liminar em três oportunidades AC m D m (STJ em 5 de maio de 2004; Pleno do STJ em 6 de maio de 2004 e Corte Especial do STJ em 17 de novembro de 2004), sem A m S m m resultado favorável, mantendo-se suspenso o Decreto nº. 2.462/04. Atualmente o processo encontra-se suspenso, por requeri- m m D O mento das partes, diante da possibilidade da celebração de acordo. V. Reajustes tarifários de 2003 a 2010: Entre os anos de m E m 2003 e 2010, a Companhia encontrou diÀculdades em conseguir junto ao DER do Estado do Paraná a autorização para aplicação m m do reajuste tarifário contratual, cuja data base é 1º de dezembro de cada ano; tendo sido necessário o ajuizamento de medidas m O m m judiciais para garantir esse direito. Os reajustes de 2011 e de 2012 foram autorizados sem a necessidade de ação judicial. Todos C m C m D os reajustes tarifários no referido período foram aplicados de acordo com o percentual previsto em contrato, após a obtenção de m A A m m O m m liminares. As ações referentes aos reajustes de 2003 a 2009 tiveram sentenças favoráveis à Companhia. A ação relativa ao ream m juste de 2010 aguarda sentença. Os recursos interpostos contra as sentenças proferidas nas ações referentes aos reajustes de m m A m m O m m 2003 e 2005 a 2009 estão pendentes de julgamento. O recurso referente ao reajuste de 2004 foi julgado, tendo sido mantida a m m C m m sentença de procedência da ação. O contrato de concessão prevê o reequilíbrio econômico-Ànanceiro, ressarcindo a Companhia m m m pelo período em que a tarifa vigorou sem o reajuste contratual. Diante da possibilidade da celebração de acordo nas referidas m m O m ações, as partes requereram a suspensão dos aludidos feitos. VI. Procedimentos administrativos: O DER/PR expediu Autos de m m m O m m m m Infração contra a Companhia, no primeiro semestre de 2004, por supostas irregularidades de pavimento, que desatenderiam ao m m A índice IGG (Índice de Gravidade Global). A Companhia se defendeu alegando que esse índice contratual somente é aplicável aos m m trechos rodoviários restaurados, o que não era o caso dos trechos Àscalizados. Além disso, demonstrou o cumprimento do cronom m R m m A grama de restauração de pavimentos. O DER/PR negou provimento e aplicou multas no valor aproximado de R$ 16.000. A Um m m Companhia ajuizou ação e as multas encontram-se suspensas, liminarmente, desde 22 de agosto de 2005. O processo encontraUm m -se na fase de instrução. Em dezembro de 2004, o DER/PR abriu processo administrativo (Portaria nº 732/2004-DER-PR) para m m m apuração das mesmas irregularidades, mas visando declarar a caducidade do contrato de concessão. A Companhia ingressou m m m m m com duas ações judiciais, sendo uma para declarar a nulidade da Portaria nº 732/2004-DER-PR a qual indevidamente instaurou Um m m m m m processo administrativo para o Àm de decretar a caducidade do Contrato de Concessão, e a outra para declarar a inexistência das m infrações invocadas pela Portaria, alegando a duplicidade de procedimentos e penalidades decorrentes dos mesmos fatos, além A m m O de vícios formais na constituição da comissão julgadora do procedimento. Em 3 de fevereiro de 2005, foi deferida liminar na prim Q m meira ação para suspender o processo administrativo e a exigibilidade das multas aplicadas. Diante da possibilidade da celebram A O ção de acordo nas referidas ações, as partes requereram a suspensão dos aludidos feitos. VII. Redução de tarifa - receita maior: O DER propôs ação civil pública, em maio de 2007, pleiteando redução das tarifas de pedágio, sob alegação de que a Companhia C m AC m m m auferiu receitas alternativas e Ànanceiras superiores e custos inferiores ao previsto, em montante que superou as perdas de receim m m ta decorrentes da não autorização tempestiva de reajustes e o valor dos investimentos adicionais ainda não reequilibrados. O m pedido de liminar foi negado. A Justiça Federal não se reconheceu competente para julgar a causa, contra o que, foi interposto D m recurso pela Concessionária e ao qual foi dado provimento. Foi mantida a competência da Justiça Federal, em virtude da União e m m m DNIT serem partes no processo. Sentença de extinção da ação sem julgamento do mérito, com recurso da parte contrária pendenP B PB PB m te de julgamento. Diante da possibilidade da celebração de acordo nas referidas ações, as partes requereram a suspensão dos Um aludidos feitos. m Um 2. Principais práticas contábeis: As práticas contábeis descritas abaixo têm sido aplicadas consistentemente para todos os m m exercícios apresentados nas demonstrações Ànanceiras. (a) Moeda estrangeira: • Transações com moeda estrangeira: Ativos e Q m m m Um passivos monetários em moeda estrangeira são convertidos para a moeda funcional pela taxa de câmbio da data do fechamento. m m m m Um Os ganhos e as perdas de variações nas taxas de câmbio sobre os ativos e os passivos monetários são reconhecidos na demonsm m tração de resultados. Ativos e passivos não monetários adquiridos ou contratados em moeda estrangeira são convertidos com m P Um base nas taxas de câmbio das datas das transações ou nas datas de avaliação m m m m m C m m m m A O m m m m m m m m m m A m R S A m m m A R CPC R O P m A m m m m m CVM CPC C O m Um m m A m A AC m C m m m m m m m m m m m C m C m m m m m m AC m m m C m m O m m m m m m m m A O m m m m m C m m m m m m m m m P m m AC m m m R m m m A m m R m m m m m m m m A m m m m m m m m m O m m m C m m m m m C m m m m m m m C m O m m m A m C m m O m m m m m B m P Um Em m Em m m m m m m m m m m A A m m m m m m m m P m C m m AC m m m m m m m m m B m m O m m m m m m AC m m m m m O m AC m m m m % O m m

2011 _______ 156.950 (1.469) 40.768 330 5.949 27.823 (657) (4.282) (1.287) (82) (6) 36.512 8.258 475 (4.133) 173 (1.521) 129 1.253 (2.873) (125) 1.142 1.484 (59.704) (61) _______ 205.046 _______ (2.709) (9.459) _______ (12.168) _______ 80.000 (2.062) (40.701) (243.145) _______ (205.908) _______ (13.030) 44.138 31.108 _______ (13.030) _______

Demonstração do valor adicionado para o exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012 (Em milhares de Reais) 2012 _______ Receitas ............................................................................................................................................... Receita de pedágio ............................................................................................................................ 524.581 Receita de construção........................................................................................................................ 22.847 Outras receitas ................................................................................................................................... 10.712 Insumos adquiridos de terceiros Custo de construção .......................................................................................................................... (22.847) Provisão de manutenção.................................................................................................................... (28.797) Custos dos serviços prestados .......................................................................................................... (38.705) Materiais, energia, serviços de terceiros e outros.............................................................................. _______ (28.209) Valor adicionado bruto....................................................................................................................... _______ 439.582 Depreciação e amortização ............................................................................................................... _______ (45.570) Valor adicionado líquido gerado pela Companhia ......................................................................... _______ 394.012 Valor adicionado recebido em transferência ................................................................................... Receitas Ànanceiras ........................................................................................................................... _______ 41.726 Valor adicionado total a distribuir..................................................................................................... _______ 435.738 Distribuição do valor adicionado Empregados...................................................................................................................................... Remuneração direta ........................................................................................................................ 21.031 Benefícios ........................................................................................................................................ 7.882 FGTS ............................................................................................................................................... 1.239 Outras .............................................................................................................................................. 412 Tributos Federais ........................................................................................................................................... 120.567 Estaduais ......................................................................................................................................... 92 Municipais ........................................................................................................................................ 26.784 Remuneração de capitais de terceiros Juros ................................................................................................................................................ 67.433 Aluguéis ........................................................................................................................................... 722 Remuneração de capitais próprios Dividendos ....................................................................................................................................... 139.942 Lucros retidos do período ................................................................................................................ 49.634 435.738 _______ As notas explicativas são parte integrante das demonstrações Ànanceiras.

2011 _______ 463.195 5.407 8.695 (5.407) (36.512) (34.974) (20.425) _______ 379.979 _______ (40.768) _______ 339.211 _______ 13.983 _______ 353.194 _______ 20.224 7.326 1.181 291 101.051 89 23.584 41.882 616 118.879 38.071 353.194 _______

Demonstração do resultado abrangente para o exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012 (Em milhares de Reais) 2012 _______ Lucro líquido do exercício................................................................................................................. Outros resultados abrangentes ........................................................................................................ Total do resultado abrangente do exercício...................................................................................... As notas explicativas são parte integrante das demonstrações Ànanceiras. %

R %

O m m

m

189.576 _______189.576 _______

m m

m

2011 ________ (não auditado) 156.950 ________156.950 ________

%

m m

m

m

Om

m m

m

m m

m Om

m

m

m

m m

C m

Om

m

m

N

m m m m

m

m

m

AC m m

m

m m

E m

N

m

m

m

m

m O

m m Um

m

m

m

m

m C m m m

m m

m m

m

m m m

m m

m m

m m

continua


 classificados@diariodoscampos.com.br (42)3220-7744

CLASSIFICADOS

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

5C

DIÁRIO DOS CAMPOS

RODONORTE – Concessionária de Rodovias Integradas S.A. (Companhia Aberta) os quais serão utilizados, limitando-se a utilização, a 30% dos lucros tributáveis futuros anuais. A Companhia considerou a adoção do Regime Tributário de Transição (RTT) para a apuração do imposto de renda e contribuição social. Os impostos ativos diferidos decorrentes de diferenças temporárias consideram a expectativa de geração de lucros tributáveis futuros, fundamentados em estudo técnico de viabilidade aprovado pelos órgãos da administração. (p) Resultado por ação: O resultado por ação básico é calculado por meio do resultado líquido do exercício e a média ponderada de ações em circulação durante o exercício. A Companhia não possui instrumentos que poderiam potencialmente diluir o resultado básico por ação. (q) Direito da concessão: Em consideração à orientação contida nos itens 12 (a) e 13 da OCPC 05 - Contratos de concessão, a Companhia adota a prática contábil de não ativar o preço da delegação do serviço público, não reconhecendo os valores futuros a pagar (divulgado na nota explicativa nº 24) ao Poder Concedente, sob o entendimento dos contratos de concessão de suas investidas serem contratos executórios. Nos contratos de concessão a relação entre as partes é continuada, havendo obrigações recíprocas a ser cumpridas ao longo de toda a concessão, sendo que o seu cumprimento não ocorre de uma só vez, mas na medida em que se avança no contrato. Neste tipo de contrato, tanto o concessionário quanto o Poder Concedente possuem o direito de rescisão, sendo que o concessionário será indenizado pelos investimentos realizados e não amortizados. A Administração da Companhia avalia que o contrato de concessão pode ser encerrado sem custos relevantes que não sejam indenizados. (r) Contratos de concessão de serviços - Direito de exploração de infraestrutura - ICPC 01 (R1): A infraestrutura, dentro do alcance da Interpretação Técnica ICPC 01- Contratos de Concessão, não é registrada como ativo imobilizado do concessionário, porque o contrato de concessão prevê apenas a cessão de posse desses bens para a prestação de serviços públicos, sendo eles revertidos ao poder concedente após o encerramento do respectivo contrato. O concessionário tem acesso para operar a infraestrutura para a prestação dos serviços públicos em nome do concedente, nas condições previstas no contrato. Nos termos dos contratos de concessão dentro do alcance desta Interpretação, o concessionário atua como prestador de serviço, construindo ou melhorando a infraestrutura (serviços de construção ou melhoria) usada para prestar um serviço público e opera e mantém essa infraestrutura (serviços de operação) durante determinado prazo. Se o concessionário presta serviços de construção ou melhoria, a remuneração recebida ou a receber pelo concessionário é registrada pelo seu valor justo. Essa remuneração pode corresponder a direito sobre um ativo intangível ou um ativo Ànanceiro. O concessionário reconhece um ativo intangível à medida que recebe o direito (autorização) de cobrar os usuários pela prestação dos serviços públicos. O concessionário reconhece um ativo Ànanceiro na medida em que tem o direito contratual incondicional de receber caixa ou outro ativo Ànanceiro do concedente pelos serviços de construção. Tais ativos Ànanceiros são mensurados pelo valor justo mediante o reconhecimento inicial. Após o reconhecimento inicial, os ativos Ànanceiros são mensurados pelo custo amortizado, dependendo de sua classiÀcação. Caso a Companhia seja remunerada pelos serviços de construção parcialmente através de um ativo Ànanceiro e parcialmente por um ativo intangível, então cada componente da remuneração recebida ou a receber é registrado individualmente e é reconhecido inicialmente pelo valor justo da remuneração recebida ou a receber. O direito de exploração de infraestrutura é oriundo dos dispêndios realizados na construção de obras de melhoria em troca do direito de cobrar os usuários das rodovias pela utilização da infraestrutura. Este direito é composto pelo custo da construção somado à margem de lucro e aos custos dos empréstimos atribuíveis a esse ativo. A Companhia estimou que eventual margem é irrelevante, considerando-a zero. A amortização do direito de exploração da infraestrutura é reconhecida no resultado do exercício de acordo com a curva de benefício econômico esperado ao longo do prazo de concessão da rodovia, tendo sido adotada a curva de tráfego estimada como base para a amortização. (s) Demonstrações de valor adicionado: A companhia elaborou demonstrações do valor adicionado (DVA), nos termos do CPC 09 - Demonstração do valor adicionado, as quais são apresentadas como parte integrante das demonstrações Ànanceiras. (t) Novos pronunciamentos e interpretações: Os pronunciamentos e as interpretações contábeis emitidas pelo International Accounting Standards Board - IASB e International Financial Reporting Standards Interpretations Committee - IFRIC, a seguir, foram publicados ou revisados, mas ainda não têm adoção obrigatória, além de não terem sido objeto de normatização pelo CPC e, dessa forma, não foram aplicados antecipadamente pela Companhia nas demonstrações Ànanceiras para o exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012. Os mesmos serão implementados à medida que sua aplicação se torne obrigatória. Pronunciamento Descrição Vigência IFRS 7 - ModiÀcações na IFRS 7 Aborda as divulgações de transferências de ativos Ànanceiros. (a) Estabelece a divulgação - compensação de ativos e passivos Ànanceiros IFRS 9 - Instrumentos Ànanceiros Refere-se à primeira fase do projeto de substituição do IAS 39: (c) Instrumentos Financeiros - Reconhecimento e Mensuração. IFRS 7 e IFRS 9 – ModiÀcações a IFRS Determina a data de aplicação mandatória da IFRS 9 e divulgações (c) 7 e IFRS 9 de transição. IFRS 10, IFRS 11 e IFRS 12 – Demonstrações Ànanceiras consolidadas, negócios em conjunto e (a) ModiÀcações a IFRS 7, IFRS 11 e IFRS 12 divulgações de participações em outras entidades: guia de transição. (a) IFRS 10 - Demonstrações Ànanceiras Substitui as partes do IAS 27 que tratam de quando e como um invesconsolidadas tidor deve preparar demonstrações Ànanceiras consolidadas e substitui o SIC -12. IFRS 11 - Acordos de participações Requer o uso do método de equivalência patrimonial para participações (a) em “joint ventures”, eliminando o método de consolidação proporcional. (a) IFRS 12 - Divulgações de participações Estabelece o objetivo das divulgações e as divulgações mínimas para em outras entidades entidades que tenham investimentos em subsidiárias, controladas em conjunto, associadas ou outras entidades não consolidadas. (a) IFRIC 20 - Custos de produção sobre Esclarece como proceder quanto ao custo de produção associados mineração remoção da superfície de uma mina, inclusive sobre reconhecimento inicial dos ativos, ativos não correntes, depreciação e amortização, entre outros. IFRS 13 - Medições de valor justo Estabelece um único modelo de medição do valor justo quando o mes(a) mo é exigido por outros pronunciamentos. IAS 19 - Revisada em 2011 Benefícios a empregados. (a) IAS 27 (R) - ModiÀcações na IAS 27 Demonstrações separadas. (a) IAS 28 (R) - ModiÀcações na IAS 28 Investimento em coligada e em controlada e joint ventures. (a) IAS 32 – ModiÀcações a IAS 32 Compensação de ativos e passivos Ànanceiros. (b) (a) Aplicação em períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013; (b) Aplicação em períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2014; e (c) Aplicação em períodos anuais iniciados em ou após 1º de janeiro de 2015. Adicionalmente, os pronunciamentos e as interpretações emitidos pelo IASB e IFRIC, listados a seguir, entraram em vigor no presente exercício e, portanto, foram adotadas pela Companhia em suas demonstrações Ànanceiras em 31 de dezembro de 2012. Os referidos pronunciamentos e interpretações não causaram efeitos nas presentes demonstrações. Pronunciamento Descrição Vigência IFRS 1 - ModiÀcações na IFRS 1 Refere-se à isenção limitada a partir das divulgações comparativas do Primeira adoção de IFRS IFRS 7 para as Entidades que fazem a adoção pela primeira vez. (b) IAS 32 - Instrumentos Financeiros: Aborda a classiÀcação de determinados direitos denominados em moeClassiÀcação dos direitos da estrangeira como instrumento patrimonial ou passivo Ànanceiro. (a) IFRIC 19 - Extinção de passivos Estabelece procedimentos para reconhecimento e divulgação de tranÀnanceiros com instrumentos patrimoniais sações de emissão de instrumentos patrimoniais. (b) IFRIC 14 - Pagamentos antecipados de Retira as consequências não intencionais que surgem do pagamento exigência mínima de Ànanciamento antecipado, no qual há uma exigência mínima de provimento de recursos. Os resultados dos pagamentos antecipados em determinadas circunstâncias são reconhecidos como ativo em vez de despesa. (c) IAS 1 - ModiÀcações na IAS 1 Apresentação das demonstrações Ànanceiras. (c) IAS 1 - ModiÀcações na IAS 1 Apresentação dos itens de outros resultados abrangentes. (d) IAS 24 - ModiÀcações na IAS 24 Introduz a isenção parcial das exigências de divulgação para entidades governamentais e alterou a deÀnição de parte relacionada. (c) (a) Aplicações em períodos anuais iniciados após 1º de fevereiro de 2010; (b) Aplicações em períodos anuais iniciados após 1º de julho de 2010; (c) Aplicações em períodos anuais iniciados após 1º de janeiro de 2011; e (d) Aplicações em períodos anuais iniciados após 1º de julho de 2012. Em decorrência do compromisso do CPC e da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) de manter atualizado o conjunto de normas emitidas com base nas atualizações e modiÀcações feitas pelo IASB, é esperado que estas alterações e modiÀcações sejam editadas pelo CPC e aprovadas pela CVM até a data de sua aplicação obrigatória. Até o momento, os seguintes pronunciamentos já foram editados pelo CPC e aprovados pela CVM: • CPC 19 (R2) - Negócios em Conjunto (equivalente a IFRS 11); • CPC 33 (R1) - Benefícios a Empregados (equivalente a IAS 19, revisada); • CPC 36 (R3) Demonstrações Consolidadas (equivalente à IFRS 10); • CPC 45 - Divulgação de Participações em Outras Entidades (equivalente à IFRS 12); e • CPC 46 - Mensuração do Valor Justo (equivalente ao IFRS 13). Os referidos pronunciamentos não causaram efeitos nas presentes demonstrações. 3. Apresentação demonstrações Ànanceiras: Declaração de conformidade: As demonstrações Ànanceiras foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, as quais abrangem as normas estabelecidas pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM em consonância com a Lei das Sociedades por Ações e os Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC e aplicadas de maneira consistente. Em 27 de fevereiro de 2013, foi autorizada pela Administração da Companhia a conclusão das demonstrações Ànanceiras. ReclassiÀcações: No exercício de 2011, para Àns de melhor apresentação e comparabilidade das demonstrações Ànanceiras, efetuamos algumas reclassiÀcações, as quais estão demonstradas a seguir. Também estão demonstradas as reclassiÀcações do saldo de abertura, em 1º/01/2011. Além disso, apresentamos nas notas explicativas 8(b) e 9 os saldos de abertura em 1º/01/2011. 31/12/2011 ________________________________________________________ (Emitido anteriormente) ReclassiÀcações (Reapresentado) Ativo Ativo circulante ................................................................. ___________________ 59.132 ______________59.132 ________________ Ativo não circulante Tributos diferidos ............................................................ 83.686 (83.686) (a) Total do ativo não circulante ............................................. ___________________ 610.558 ______________ (83.686) (a) ________________ 526.872 Total do ativo .................................................................. ___________________ 669.690 ______________ (83.686) 586.004 ________________

continuação 31/12/12 _______

01/01/11 _______ Bases passivas Custo de empréstimos capitalizados (e) ................................................................. (8.636) (9.407) (3.372) Caixa e bancos ................................................................................................................................. Depreciação do ativo imobilizado (Àscal) versus amortização do ativo intangível Aplicações Ànanceiras (contábil) (d) .......................................................................................................... (98.642) (99.921) (103.877) Fundos de investimentos ............................................................................................................... 78.692 28.929 ________ ________ (4.579) (1.544) 82.298 31.108 Resultado com operações de derivativos................................................................ ________ ________ Pagamentos de juros e principal arrendamento mercantil ...................................... (584) (252) (102) As aplicações Ànanceiras foram remuneradas à taxa de 99,03% do CDI, equivalente a 8,31% ao ano (11,50% ao ano em 31 de Valor justo de operações com derivativos ............................................................... (3.214) (438) _______ _______ _______ dezembro de 2011). (115.655) (111.562) (107.351) _______ _______ _______ 7. Contas a receber de clientes (24.197) (27.876) (29.345) _______ _______ _______ 2012 2011 Passivo Diferido Líquido ________ ________ (a) Diferenças temporárias oriundas das depreciações Àscais de obras qualiÀcadas como custo nas práticas contábeis - Lei nº Circulante Receitas acessórias ......................................................................................................................... 34 27 11.638/07; (b) Diferença temporária oriunda da depreciação Àscal de obras qualiÀcadas no escopo da provisão de manutenção Pedágio eletrônico - outros............................................................................................................... 1.704 1.662 nas práticas contábeis - Lei nº 11.638/07; (c) Constituição da provisão de manutenção, cuja realização ocorrerá nos termos do item ________ ________ “b”, conforme práticas contábeis - Lei nº 11.638/07; (d) Diferença temporária entre a depreciação Àscal e a amortização contábil de 1.738 1.689 ________ ________ obras qualiÀcadas como melhorias nos termos das práticas contábeis - Lei nº 11.638/07; (e) Diferença temporária entre os custos Não Circulante de empréstimos mantidos no resultado Àscal e a despesa de depreciação oriunda dos custos de empréstimos capitalizados para Receitas acessórias ......................................................................................................................... 2.118 2.118 Àns contábeis, nos termos das práticas contábeis - Lei nº 11.638/07; ________ ________ Provisão para devedores duvidosos (a) ........................................................................................... (2.118) (2.118) 9. Partes relacionadas: Os saldos de ativos e passivos em 31 de dezembro de 2012 e em 31 de dezembro de 2011 e em 1º de ________ ________ ________________- janeiro de 2011, assim como as transações que inÁuenciaram os resultados do exercício de 2012 e 2011, relativos às operações (a) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PDD) - É constituída para títulos vencidos há mais de 90 dias. A provisão para com partes relacionadas, decorrem de transações entre a Companhia, sua controladora, proÀssionais chave da administração e devedores duvidosos reÁete o histórico de perda de cada negócio da Companhia. O quadro a seguir resume os saldos a receber outras partes relacionadas. Transações __________________________ Saldos __________ por vencimento: Idade de Vencimentos dos Títulos em aberto Ativo ______________ Passivo 2012 2011 ________ ________ ________ Serviços Conta a Fornecedores e Créditos a vencer 1.665 1.667 Prestados receber contas a pagar Créditos vencidos até 60 dias 2.191 2.140 __________ ________ ______________ ________ ________ 3.856 3.807 Controladas ________ ________ 5.510 454 8. Imposto de renda e contribuição social: (a) Conciliação do imposto de renda e contribuição social - correntes e di- CCR (c) ........................................................................................................... Outras partes relacionadas feridos: A conciliação da despesa de imposto de renda e contribuição social registrados no resultado é demonstrada a seguir: CPC (d) ........................................................................................................... 5.921 477 2012 2011 ________ ________ STP / CGMP / SGMP ( b ) ............................................................................... 20.262 Lucro antes do imposto de renda e contribuição social ............................................................ 285.235 236.358 Andrade Gutierrez Concessões (a) ................................................................. 1.291 Alíquota nominal ............................................................................................................................... 34% 34% ________ ________ Camargo Corrêa S.A. (a) ................................................................................ 1.142 Imposto de renda e contribuição social à alíquota nominal.............................................................. (96.980) (80.362) Cesbe (e)......................................................................................................... 97 Efeito tributário das adições e exclusões permanentes J.Malucelli (a) .................................................................................................. __________- ________- ______________ 4.742 Incentivos Àscais não dedutíveis.................................................................................................... (733) Total, 31 de dezembro de 2012 ......................................................................... 11.431 ________ 20.262 ______________ 8.203 __________ Despesas com brindes e associações de classe........................................................................... (979) (70) 10.765 ________ 17.707 ______________ 8.146 Despesas indedutíveis ................................................................................................................... (134) (68) Total, 31 de dezembro de 2011 ......................................................................... __________ Incentivo Àscal de dedução do imposto de renda .......................................................................... 2.715 2.216 Total, 01 de janeiro de 2011 .............................................................................. __________- ________ 13.574 ______________ 11.019 Outros ajustes tributários ............................................................................................................... (281) (391) Despesas com proÀssionais chave da administração ________ ________ Despesa de imposto de renda e contribuição social .................................................................. (95.659) (79.408) 2012 2011 ________ ________ ________ ________ Impostos correntes ........................................................................................................................... (99.337) (80.877) Remuneração: 1.107 1.093 Impostos diferidos ............................................................................................................................ 3.678 1.469 Benefícios de curto prazo - remuneração Àxa .................................................................................. ________ ________ (95.659) (79.408) Outros benefícios: ________ ________ Provisão de participação no resultado ........................................................................................... 1.369 1.283 Alíquota efetiva de impostos......................................................................................................... 34% 34% ________ ________ Previdência privada ........................................................................................................................ 37 38 (b) Impostos diferidos: O imposto de renda e a contribuição social diferidos têm as seguintes origens: Seguro de vida ............................................................................................................................... ________5 ________4 31/12/12 31/12/11 01/01/11 _______ _______ _______ 2.518 2.418 ________ ________ Bases ativas Saldos a pagar aos proÀssionais chave da administração Depreciação de obras realizadas na provisão de manutenção (b) ......................... 51.761 52.747 39.669 2012 2011 ________ ________ Constituição da provisão de manutenção (c) .......................................................... 23.257 18.925 24.003 Remuneração dos administradores (f) ............................................................................................. 1.459 838 Depreciação de obras lançadas no custo (a) .......................................................... 8.606 10.317 12.838 Abaixo, apresentamos as notas relacionadas aos quadros: Provisão para devedores duvidosos ....................................................................... 721 720 723 (a) Contrato de prestação de serviços de obras nas rodovias; (b) Valores de tarifa de pedágio cobrados de usuários do sistema de Provisão para participação nos resultados (PLR) ................................................... 633 428 431 pedágio eletrônico, os quais serão repassados para a concessionária no período subsequente; (c) Prestador exclusivo de serviços Depreciação e juros sobre arrendamento mercantil................................................ 402 de contabilidade, assessoria, suprimentos, tesouraria e recursos humanos ao Grupo CCR; (d) Prestador exclusivo de serviços de Provisão para riscos cíveis, trabalhistas, previdenciários e tributários ................... 149 227 256 administração de obras de investimentos, conservação, serviços de informática e manutenção ao Grupo CCR; (e) Refere-se a Custo da transação na emissão de títulos .............................................................. 96 61 24 saldos de dividendos a pagar; (f) Contempla o valor total de remuneração Àxa e variável atribuível aos membros da administração: Valor justo de operações com derivativos ............................................................... 3.214 88 conselho de administração (somente remuneração Àxa), diretoria estatutária e diretoria não estatutária. Na AGO realizada em 13 Variação Cambial .................................................................................................... 2.619 173 62 _______ _______ _______ de abril de 2012, foi Àxada a remuneração anual dos membros do conselho da administração e diretoria da Companhia de até R$ 91.458 83.686 78.006 2.200, a qual não inclui os encargos sociais. _______ _______ _______ 6. Caixa e equivalentes de caixa

2012 ________ 3.606

2011 ________ 2.179

31/12/11 _______

10. Ativo Imobilizado

Móveis e utensílios ........................................................................................... Máquinas e equipamentos ............................................................................... Veículos .......................................................................................................... Sistemas operacionais ..................................................................................... Imobilizações em andamento ...........................................................................

Taxa média anual de depreciação % _______________ 11 15 22 12

2012 __________________________________________________

2011 ______________________________________________

Custo ______ 2.145 8.094 13.244 26.105 2.847 ______ 52.435 ______

Custo _______ 1.936 7.980 12.873 25.620 1.305 _______ 49.714 _______

Depreciação ___________ (1.140) (4.816) (7.386) (12.851) ___________(26.193) ___________

Líquido _______ 1.005 3.278 5.858 13.254 2.847 _______ 26.242 _______

Depreciação ___________ (1.074) (4.316) (6.363) (11.520) ___________(23.273) ___________

Líquido _______ 862 3.664 6.510 14.100 1.305 _______ 26.441 _______

Movimentação da depreciação 2012 2011 2012 ___________________________________________________________ ___________ _____________________________________ TransfeRessarcimento Saldo Saldo Inicial Adições Baixas Saldo Final ___________ _______ ______ __________ Adições Baixas rências (a) de verba PRF (b) À nal ________ _______ _________ ______________ _______ Móveis e utensílios ..................................................... (1.074) (171) 105 (1.140) Móveis e utensílios ........................ (132) 341 2.145 Máquinas e equipamentos ......................................... (4.316) (837) 337 (4.816) Máquinas e equipamentos ............ (352) 466 8.094 Veículos ...................................................................... (6.363) (1.596) 573 (7.386) Veículos ......................................... (1.315) 2.598 (912) 13.244 Sistemas operacionais ............................................... (11.520) (2.708) 1.377 (12.851) Sistemas operacionais .................. (1.466) 1.951 26.105 (23.273) (5.312) 2.392 (26.193) Imobilizações em andamento ........ 7.092 (5.550) ______________2.847 ________ _______- _________ _______ 2010 2011 ______ ______________________________________________ 7.092 (3.265) _________ (194) (912) _______ 52.435 Saldo Transferência Saldo ________ _______ ______________ inicial Adições Baixas (a) Ànal 2010 2011 ______ ________ ______ _____________ ______ ______ ______________________________________________ (1.138) (154) 222 (4) (1.074) Saldo Transferências Saldo Móveis e utensílios ..................................................... Máquinas e equipamentos ......................................... (4.860) (851) 1.375 20 (4.316) inicial Adições Baixas (a) À nal ______ ________ ______ _____________ ______ (5.127) (1.923) 687 (6.363) Móveis e utensílios ..................................................... 2.044 (362) 254 1.936 Veículos ...................................................................... (11.056) (2.405) 1.941 (11.520) ______ ________ ______ ___________________ Máquinas e equipamentos ......................................... 8.841 (1.411) 550 7.980 Sistemas operacionais ............................................... Veículos ...................................................................... 12.672 57 (789) 933 12.873 (22.181) (5.333) 4.225 16 (23.273) ______ ________ ______ _____________ ______ Sistemas operacionais ............................................... 24.584 (1.989) 3.025 25.620 (a) ReclassiÀcações do ativo imobilizado para o intangível. Imobilizações em andamento ..................................... 325 2.990 (2.010) 1.305 11. Ativos Intangíveis: Em 31 de dezembro de 2012, a Companhia avaliou os valores recuperáveis de seus ativos, que são ______ ________ ___________________ ______ 48.466 3.047 (4.551) _____________ 2.752 49.714 substancialmente oriundos de direito de concessão com prazo deÀnido, com vistas a monitorar a existência de indicativos de perda ______ ________ ______ ______ (a) ReclassiÀcações do ativo imobilizado para o intangível. (b) Refere-se a obrigações contratuais conforme contrato de conces- de valor recuperável, sendo que não foram encontrados indícios que levassem ao entendimento de perdas em tais valores. Para são, Convênio nº 081/2010. O imobilizado em andamento refere-se, substancialmente, a equipamentos e sistemas em fase de avaliação e determinação do valor em uso dos respectivos ativos intangíveis, a Companhia utilizou premissas chaves relacionadas instalação. Foram acrescidos aos ativos imobilizados, custos de empréstimos no montante de R$ 79 no exercício de 2012 (R$ à estimativa de tráfego/usuários dos projetos de infraestrutura detidos, aos índices que reajustam as tarifas, ao crescimento do 338 no exercício de 2011). Produto Interno Bruto (PIB) e a respectiva elasticidade ao PIB de cada ativo. 2012 2011 ____________________________________________________ _______________________________________________ Taxa média anual de amortização % Custo Amortização Líquido Custo Amortização Líquido ________________ ________ ___________ ________ ________ ___________ ________ Direitos de exploração da infraestrutura........................................................... (*) 737.173 (262.232) 474.941 714.067 (222.521) 491.546 Direitos de uso de sistemas informatizados ..................................................... 20 5.106 (3.766) 1.340 4.905 (3.442) 1.463 Custos de desenvolvimento de sistemas informatizados ................................. 20 1.086 (836) 250 1.086 (613) 473 ________ ___________ ________ ________ ___________ ________ 743.365 (266.834) 476.531 720.058 (226.576) 493.482 ________ ___________ ________ ________ ___________ ________ (*) Amortização pela curva do benefício econômico Movimentação do custo 2011 2012 (a) Refere-se principalmente aos valores a pagar por conta de serviços, materiais e equipamentos relacionados a obras de ___________ _____________________________________ melhorias, manutenção e conservação. (b) Trata-se de garantia contratual estabelecida com prestadores de serviços, destinada TransfeSaldo Inicial Adições rências (a) Saldo Final ___________ _______ _________ __________ a suprir eventuais inadimplências Àscais e trabalhistas desses prestadores, em decorrência de responsabilidade solidária por Direitos de exploração da infraestrutura..................... 714.067 23.113 (7) 737.173 parte do Grupo CCR. Em média, são retidos 5% do valor das medições até o encerramento do contrato de prestação de serviços. Direitos de uso de sistemas informatizados ............... 4.905 201 5.106 13. Empréstimos, Ànanciamentos e arrendamentos mercantis Ànanceiros Custos de desenvolvimento de sistemas Instituições Financeiras Taxas contratuais Vencimento Ànal 2012 ________ 2011 informatizados........................................................... 1.086 1.086 _______________________________ _____________________ ________________ ________ ___________ __________________________ 5,5% a 7,7 % a.a. Julho de 2017 263 (b) 720.058 23.113 194 743.365 2. Banco Alfa S.A. (Finame) ................. ___________ _______ _________ __________ 2. Diversos (Finame) ............................ TJLP + 1% a 4,3% a.a. Julho de 2015 1.055 2.233 (b) 2010 2011 _______ ______________________________________________ Banco Alfa S.A. (Arrend. Mercantil).. CDI + 1,5% a.a. Outubro de 2013 406 ________ 1.100 (b) ________ Saldo Transferências Saldo Subtotal em moeda nacional......... 1.724 ________ 3.333 ________ inicial Adições Baixas (a) _______ Ànal _______ ________ ______ _____________ US$ + LIBOR + 1,5% a.a. Novembro de 2013 94.132 ________ 84.897 (c) ________ Direitos de exploração da infraestrutura..................... 707.956 9.778 (12) (3.655) 714.067 1. Merrill Lynch (a)................................ Subtotal em moeda estrangeira .... 94.132 ________ 84.897 ________ Direitos de uso de sistemas informatizados ............... 4.131 774 4.905 95.856 ________ 88.230 Custos de desenvolvimento de sistemas ________ informatizados........................................................... _______ 957 129 1.086 ___________________________ _______ Circulante Passivo 713.044 9.778 (12) (2.752) 720.058 Empréstimos, Ànanciamentos e _______ ________ ______ _____________ _______ Passivo circulante .......................................................... ___________________ 98.438 ______________98.438 ________________ arrendamento mercantil Ànanceiro . 95.285 ________ 2.144 ________ Movimentação da amortização 2011 2012 _______ ____________________ Passivo não circulante Não Circulante Saldo Saldo Tributos diferidos.......................................................... 111.562 (83.686) (a) 27.876 Empréstimos, Ànanciamentos e inicial Adições Ànal _______ _______ _______ Total do Passivo não circulante...................................... ___________________ 408.473 ______________ (83.686) (a) ________________ 324.787 arrendamento mercantil Ànanceiro . 571 ________ 86.086 Direitos de exploração da infraestrutura............................................................... (222.521) (39.712) (262.233) ________ Patrimônio Líquido............................................................ ___________________ 162.779 ______________162.779 Direitos de uso de sistemas informatizados ......................................................... ________________ (3.442) (323) (3.765) 95.856 ________ 88.230 ________ Total do Passivo ........................................................... ___________________ 669.690 ______________ (83.686) 586.004 Custos de desenvolvimento de sistemas informatizados ..................................... (613) (223) (836) a) Por entender ser informação mais relevante, dado que as operações estão integralmente protegidas por contratos de swap, ________________ _______ _______ _______ (226.576) (40.258) (266.834) 1º/01/2011 _______ _______ _______ a Companhia decidiu mensurar estas operações ao valor justo através do resultado (vide nota explicativa n° 22 para maiores ________________________________________________________ (Emitido anteriormente) ReclassiÀcações (Reapresentado) 2010 2011 detalhes). Garantias: b) Bens Ànanciados. c) Não existem garantias. _______ ______________________________________________ Ativo Saldo Transferências Saldo Ativo circulante ................................................................. ___________________ 62.142 ______________62.142 inicial Adições Baixas (a) ________ Ànal Cronograma de desembolsos (não circulante) ________________ _______ ________ ______ _____________ 2012 Ativo não circulante _____ Direitos de exploração da infraestrutura..................... (187.585) (34.928) 8 (16) (222.521) Tributos diferidos ............................................................ 78.006 (78.006) (a) - Direitos de uso de sistemas informatizados ............... 426 (3.129) (313) (3.442) 2014............................................................................................................................................................................ Total do ativo não circulante ............................................. ___________________ 634.006 ______________ (78.006) (a) ________________ 556.000 Custos de desenvolvimento de sistemas 2015............................................................................................................................................................................ 58 2016............................................................................................................................................................................ 58 informatizados........................................................... _______ (419) (194) (613) Total do ativo .................................................................. ___________________ 696.148 ______________ (78.006) 618.142 ________ ___________________- ________ ________________ 2017............................................................................................................................................................................ 29 _____ (191.133) (35.435) 8 (16) (226.576) _______ ________ ______ _____________ ________ Passivo 571 _____ Passivo circulante .......................................................... ___________________ 111.193 ______________111.193 (a) ReclassiÀcações do ativo imobilizado para o intangível. Foram acrescidos aos ativos intangíveis, custos de empréstimos no ________________ montante de R$ 259 no exercício de 2012 (R$ 319 no exercício de 2011). A taxa média mensal de capitalização no exercício de 1. Em 10 de novembro de 2011, foi contratado Ànanciamento em moeda estrangeira (dólar americano), através da resolução 4131 Passivo não circulante Tributos diferidos.......................................................... 107.351 (78.006) (a) 29.345 2012 foi de 0,62% a.m. (custo dos empréstimos dividido pelo saldo médio de empréstimos, Ànanciamentos e debêntures) e 0,78% do BACEN, com o Bank of America National Association, no montante de US$ 45.819 mil, equivalente a R$ 80.000, com vencimento Ànal em 14 de novembro de 2013, sendo o pagamento de juros semestral e pagamento de principal no Ànal da operação. Total do Passivo não circulante...................................... ___________________ 335.981 ______________ (78.006) (a) ________________ 257.975 a.m. no exercício de 2011. 12. Fornecedores 2012 2011 Na mesma data, foi Àrmado contrato de swap, trocando 100% da variação cambial, dos juros e o IR sobre remessa ao exterior ________ ________ Patrimônio Líquido............................................................ ___________________ 248.974 ______________248.974 ________________ Circulante por 101% do CDI. 2. Contratados ao longo dos anos de 2007 a 2011, com taxas remuneratórias entre 1% a.a. e 4,3% a.a. mais Total do Passivo ........................................................... ___________________ 696.148 ______________ (78.006) 618.142 Fornecedores e prestadores de serviços nacionais (a).................................................................... ________________ 4.085 6.551 TJLP, no valor nominal total de R$ 2.233, destinam-se substancialmente à compra de caminhões, guinchos, plataformas de auto (a) Ajuste para apresentação líquida dos impostos diferidos, para alinhamento com entendimento de que os saldos de ativos e Fornecedores e prestadores de serviços estrangeiros (a) ............................................................... 168 152 socorro, cesta aérea, ambulância e equipamentos de demarcação viária. Em 2012, foram contratados novos Ànanciamentos, 2.758 3.300 com taxas remuneratórias Àxas entre 5,50% a.a. e 7,70% a.a., no valor nominal total de R$ 263, destinam-se substancialmente passivos Àscais diferidos devem estar registrados pelo valor líquido no ativo ou passivo. Base de mensuração: As demonstra- Cauções e retenções contratuais (b)................................................................................................ ________ ________ ções Ànanceiras foram preparadas com base no custo histórico, com exceção dos seguintes itens materiais reconhecidos nos 7.011 10.003 à compra de caminhões e guinchos. ________ ________ balanços patrimoniais: - Instrumentos Ànanceiros derivativos mensurados pelo valor justo através do resultado; - Instrumentos Ànanceiros mensurados pelo valor justo através do resultado. Moeda funcional e moeda de apresentação: As demonstrações 14. Debêntures Custo efetivo do Custo de Saldos dos Ànanceiras são apresentadas em Reais, que é a moeda funcional da Companhia. Todos os saldos apresentados em Reais nestas Série Taxas contratuais custo de transação (% a.a) transação incorridos custos a apropriar Vencimento Ànal 2012 2011 ________________ _______________________ __________________ ________________ ________________ _______ _______ demonstrações foram arredondados para o milhar mais próximo, exceto quando indicado de outra forma. Uso de estimativas ______________________________________ 2a Emissão - Série única................................... 115,50% do CDI 0,2025% (b) 1.645 576 Novembro de 2015 172.444 202.120 (a) _______ _______ e julgamentos: A preparação das demonstrações Ànanceiras em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil, 172.444 202.120 _______ _______ as quais abrangem a legislação societária, os Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e as normas emitidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) requerem que a adminis2012 2011 tração da Companhia faça julgamentos, estimativas e premissas que afetam a aplicação das políticas contábeis e os valores repor_______ _______ tados de ativos, passivos, receitas e despesas. Os resultados reais podem divergir destas estimativas. As estimativas e premissas Circulante são revisadas periodicamente pela Administração da Companhia, sendo as alterações reconhecidas no período em que as esti- Debêntures e notas promissórias ...................... 58.760 31.675 (307) (398) mativas são revisadas e em quaisquer períodos futuros afetados. As informações sobre julgamentos críticos referente às políticas Custos de transação.......................................... _______ _______ contábeis adotadas e/ou incertezas sobre as premissas e estimativas relevantes, estão incluídas nas seguintes notas explicativas: 58.453 31.277 _______ _______ Nota Não Circulante 3 ClassiÀcação de obras de melhorias incorporadas ao ativo intangível (ICPC 01 (R1)) Debêntures ........................................................ 114.260 171.420 7 Provisão para devedores duvidosos Custos de transação.......................................... (269) (577) _______ _______ 8b Impostos diferidos 113.991 170.843 _______ _______ 10 Depreciação do ativo imobilizado 11 Depreciação do ativo intangível m (a) Não existem garantias. (b) O custo efetivo destas transações refere-se aos custos de transação incorridos na emissão dos A C m 16 Provisão para contingências m m m títulos e não considera taxas pós-Àxadas, uma vez que na data de cada transação não são conhecidas as futuras taxas de CDI 18 Provisão de manutenção B m m aplicáveis. Estas taxas somente serão conhecidas com a Áuência do prazo de cada transação. 17 ClassiÀcação de arrendamento mercantil Cronograma de desembolsos (não circulante) 22 Mensuração de instrumentos Ànanceiro 2012 C A m _______ 4. Determinação dos valores justos: Diversas políticas e divulgações contábeis da Companhia exigem a determinação do 2014............................................................................................................................................................................. 57.160 valor justo, tanto para os ativos e passivos Ànanceiros como para os não Ànanceiros. Os valores justos têm sido apurados para 2015............................................................................................................................................................................. 57.100 _______ propósitos de mensuração e/ou divulgação baseados nos métodos abaixo. Quando aplicável, as informações adicionais sobre as 114.260 _______ premissas utilizadas na apuração dos valores justos são divulgadas nas notas especíÀcas àquele ativo ou passivo. • Investimentos A m M O AC m m m m m Em 15 de abril de 2010, foram emitidas 200.000 debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie subordinada, através em títulos Ànanceiros: O valor justo de ativos Ànanceiros mensurados pelo valor justo por meio do resultado é apurado por refem m R m m m rência aos seus preços de fechamento apurado na data de apresentação das demonstrações Ànanceiras. • Passivos Ànanceiros de distribuição pública com esforços restritos, de série única, com valor nominal total de R$ 200.000, as quais foram subscritas e m A C m m R m não derivativos: O valor justo que é determinado para Àns de registro contábil e divulgação, é calculado baseando-se no valor integralizadas em 11 de maio de 2010. Os juros estão sendo pagos em parcelas semestrais entre 15 de novembro de 2011 e 15 de m m O m m m presente dos Áuxos de caixa futuros projetados. As taxas utilizadas nos cálculos foram obtidas de fontes públicas (BM&FBovespa novembro de 2015 e a amortização do principal, em parcelas semestrais entre 15 de novembro de 2012 e de 2015, podendo ser m m C m e Bloomberg). • Derivativos: As operações com instrumentos Ànanceiros derivativos resumem-se a contratos de swaps de moeda totalmente resgatadas a qualquer momento, a critério da emissora, com pagamento de prêmio deÀnido na escritura. Os principais O e de taxa de juros e opções de compra de Libor, que visam à proteção contra riscos cambiais e de taxas de juros. Operações critérios para o estabelecimento de vencimento antecipado são: • Distribuir dividendos ou juros sobre o capital próprio, exceto se m de swap de juros e/ou de moeda: Os valores justos dos contratos de derivativos são calculados projetando-se os Áuxos de caixa as demonstrações Ànanceiras auditadas do ano Àscal anterior ou revisadas do primeiro semestre de cada ano, apresentarem, no % C D C D futuros das operações, tomando-se como base cotações de mercado futuras obtidas no mercado (BM&FBovespa e Bloomberg) mínimo, os seguintes índices: • Índice de cobertura do serviço da dívida maior ou igual a 1,3; • Dívida líquida/EBITDA menor ou igual a 3,0; • (Dívida Líquida + Mútuos contraídos com os controladores diretos ou indiretos e/ou aÀ liadas) / EBITDA menor ou igual V adicionadas de eventuais cupons, para a data de vencimento de cada uma das operações, e trazidos, sendo a curva ativa, a valor a 4,0. • Contrair ou manter qualquer dívida, sem o consentimento dos À nanciadores, exceto as deÀ nidas na escritura. Os índices presente por uma taxa livre de riscos na data de mensuração. Opções de compra de Libor com teto (cap): O valor justo das opções Ànanceiros exigidos foram atendidos em 31/12/2012. de compra é calculado utilizando-se o modelo de Black para preciÀcação de opções de taxas de juros. D m m m m m 5. Gerenciamento de riscos Ànanceiros: Visão Geral: A Companhia apresenta exposição aos seguintes riscos advindos do uso 15. Impostos e contribuições a recolher m R R m m R 2012 2011 m ________ ________ de instrumentos Ànanceiros: a) Risco de crédito; b) Risco de taxas de juros e inÁação; c) Risco de taxa de câmbio; e d) Risco de m O m m m 46.021 6.261 estrutura de capital (ou risco Ànanceiro) e liquidez. A seguir estão apresentadas as informações sobre a exposição da Companhia a IRPJ e CSLL ..................................................................................................................................... m 2.520 2.242 cada um dos riscos supramencionados e os objetivos, políticas e processos para a mensuração e gerenciamento de risco e de ca- ISS .................................................................................................................................................... COFINS ............................................................................................................................................ 6.935 6.770 pital. Divulgações quantitativas adicionais são incluídas ao longo destas demonstrações Ànanceiras. a) Risco de crédito: Decorre V V V V 53 48 da possibilidade de a Companhia, sofrer perdas decorrentes de inadimplência de suas contrapartes ou de instituições Ànanceiras IRRF ................................................................................................................................................. N m P N m P depositárias de recursos ou de investimentos Ànanceiros. Para mitigar esses riscos adota-se como prática a análise das situações P S CO NS CS A m Ànanceira e patrimonial das contrapartes, assim como a deÀnição de limites de crédito e acompanhamento permanente das po- P S A m m sições em aberto, exceto para contas a receber de meios eletrônicos que potencialmente sujeitam a Companhia à concentração O de risco de crédito. No que tange às instituições Ànanceiras, somente são realizadas operações com instituições Ànanceiras de baixo risco avaliadas por agências de rating. b) Risco de taxas de juros e inÁação: Decorre da possibilidade de sofrer redução nos ganhos ou perdas decorrentes de oscilações de taxas de juros incidentes sobre seus ativos e passivos Ànanceiros. Como mitigados desse tipo de risco, busca-se realizar parte das captações com indexadores equivalentes àqueles que reajustam as receitas. A Companhia está expostas a taxas de juros Áutuantes, principalmente relacionadas às variações (1) da London Interbank Offered Rate (Libor), (2) da Taxa de Juros de Longo Prazo - TJLP e do CertiÀcado de Depósito Interbancário - CDI relativos aos empréstimos em reais, (3) da Cesta de Moedas (UMBNDES) relativa ao empréstimo em reais tomado com o BNDES, (4) Índice Geral de Preços do Mercado - IGP-M e CDI relativo às debêntures. Detalhamentos a esse respeito podem ser obtidos nas notas explicativas nº 6, 13 e14. c) Risco de taxas de câmbio: Decorre da possibilidade de oscilações das taxas de câmbio das moedas estrangeiras utilizadas para a aquisição de equipamentos e insumos no exterior, bem como para a liquidação de passivos Ànanceiros. Além de valores a pagar e a receber em moedas estrangeiras, a Companhia tem Áuxos operacionais de compras e vendas em outras moedas. A Companhia, avalia permanentemente a contratação de operações de hedge para mitigar esses riscos. d) Risco de estrutura de capital (ou risco Ànanceiro) e liquidez: Decorre da escolha entre capital próprio (aportes de capital e retenção de lucros) e capital de terceiros que a Companhia faz para Ànanciar suas operações. Para mitigar os riscos de liquidez e a otimização do custo médio ponderado do capital, são monitorados permanentemente os níveis de endividamento de acordo com os padrões de mercado e o cumprimento de índices (covenants) previstos em contratos de empréstimos, Ànanciamentos e debêntures. Informações sobre os vencimentos dos instrumentos Ànanceiros passivos podem ser obtidas nas respectivas notas explicativas. O quadro abaixo representa os passivos Ànanceiros não derivativos, por faixas de vencimento, correspondentes ao período remanescente no balanço patrimonial até a data contratual de vencimento: Entre 1 e Entre 2 e Entre 4 e 2 anos 3 anos 5 anos ________ ________ ________ Empréstimos, Ànanciamentos e arrendamento mercantil Ànanceiro ....................... 426 58 87 Debêntures .............................................................................................................. 57.160 57.100 -

Movimentação do custo

2011 _______ Saldo inicial _______ 1.936 7.980 12.873 25.620 1.305 _______ 49.714 _______

O

P AC m

m

m

m P

m

m

m

m

m

m

m AA m m

mm m

m

m m

m

m

C

m

S

A

R

S

m C N C

S

S m

C N C N A

m P

C S N C

S

P A

m P m m G

m m

%

C

m R m

P

Em R

E

m

m

m

% m R

R

R

m %

m

m

m É m

P

m

C m

m

m

%

C m m m mm

m

m

m % %

R m

E

C m

m É m

m % %

S

R continua


 classificados@diariodoscampos.com.br (42)3220-7744

6C DIÁRIO DOS CAMPOS

CLASSIFICADOS

PONTA GROSSA, TERÇA-FEIRA

19 DE MARÇO DE 2013

RODONORTE – Concessionária de Rodovias Integradas S.A. (Companhia Aberta) retenção de lucros: Em 31 de dezembro de 2012, foi constituída reserva de lucros em razão da retenção de parte do lucro líquido do exercício, nos termos do artigo 196 da Lei nº 6.404/76. Esta retenção está fundamentada em orçamento de capital, elaborado pela Administração e aprovado pelo CAD, o qual será submetido à aprovação dos acionistas na AGO de 2013. A proposta de orçamento de capital está justiÀcada substancialmente, pela necessidade de aplicação em investimentos na infraestrutura a serem realizados para atendimento aos requerimentos dos contratos de concessão. e. Dividendos: Os dividendos são calculados em conformidade com o Estatuto Social e de acordo com a Lei das Sociedades por Ações (Lei nº 6.404/76). Em 26 de março de 2012, foi aprovada em Assembleia Geral Extraordinária, a distribuição de dividendos propostos nas demonstrações Ànanceiras de 31 de dezembro de 2011 no montante de R$ 29.438 correspondentes a R$ 0,0128 para ações ordinárias e R$ 0,0141 para as ações preferencias á conta de reserva de retenção de lucros. Em 26 de outubro de 2012, foi aprovada em Assembleia Geral Extraordinária, a distribuição de dividendos intermediários no montante de R$ 139.942 correspondentes a R$ 0,0610 por ação ordinária e R$ 0,0671 para as ações preferenciais à conta de lucros acumulados do período compreendido entre 1º de janeiro de 2012 a 30 de setembro de 2012. Os requerimentos relativos aos dividendos mínimos obrigatórios relativos ao exercício de 2012 foram atendidos conforme o quadro abaixo: Lucro liquido do exercício ........................................................................................................................................ (-) Constituição de reserva legal.............................................................................................................................. (-) Constituição de reserva estatutária .................................................................................................................... Lucro liquido ajustado.............................................................................................................................................. Dividendos mínimos obrigatórios - 25% sobre o lucro líquido ajustado .................................................................. Dividendos intermediários pagos ............................................................................................................................

Despesas Financeiras Juros sobre empréstimos, Ànanciamento e arrendamentos mercantis .................................. Variação cambial sobre empréstimos e Ànanciamentos ........................................................ Perda com operações de derivativos ..................................................................................... Ajuste a valor presente da provisão de manutenção ............................................................. Capitalização de custos dos empréstimos ............................................................................. Valor justo sobre Ànanciamentos (fair value option) ............................................................... Taxa, comissões e outras despesas Ànanceiras ....................................................................

Receitas Financeiras Variação cambial sobre empréstimo e Ànanciamentos .......................................................... 189.576 Ganho com operações de derivativos .................................................................................... (6.770) Valor justo sobre Ànanciamentos (fair value option) ............................................................... (948) Rendimento sobre aplicações Ànanceiras .............................................................................. ________ Juros e outras receitas Ànanceiras ......................................................................................... 181.858 ________ ________ 45.465 ________ 139.942 ________ ________

f. Lucro por ação básico e diluído Numerador Lucro líquido disponivel .......................................................................................................... Denominador Média ponderada de ações ordinárias - básico e diluído ....................................................... Média ponderada de ações preferenciais - básico e diluído .................................................. Lucro por ação ordinária - básico e diluído em R$ ................................................................. Lucro por ação preferencial - básico e diluído em R$ ............................................................

2012 ____________

2011 ___________

189.576

156.950

716.533.333 1.433.066.667 0,0827 0,0909

716.533.333 1.433.066.667 0,0685 0,0753

Resultado Ànanceiro líquido ...............................................................................................

Receita bruta ......................................................................................................................... Impostos sobre receitas ......................................................................................................... Devoluções e abatimentos ..................................................................................................... Deduções das receitas brutas............................................................................................. Receita líquida ......................................................................................................................

2012 ____________ 524.581 22.847 10.712 ____________

2011 ___________ 463.195 5.407 8.695 ___________

558.140 ____________ (46.388) (202) ____________

477.297 ___________ (40.805) (202) ___________

(46.590) ____________ 511.550 ____________ ____________

(41.007) ___________ 436.290 ___________ ___________

2012 ____________

2011 ___________

(21.537) (19.175) (8.994) (7.925) 338 (9.711) (1.046) ____________

(27.823) (5.949) (259) (8.258) 657 (411) ___________

(68.050) ____________ ____________

(42.043) ___________ ___________

11.491 13.722 8.170 8.336 ____________7

4.541 1.287 6.185 1.970 ___________

41.726 ____________ (26.324) ____________ ____________

13.983 ___________ (28.060) ___________ ___________

22. Instrumentos Ànanceiros: Política: A Companhia mantêm operações com instrumentos Ànanceiros. A administração desses instrumentos é efetuada por meio de estratégias operacionais e controles internos visando assegurar liquidez, rentabilidade e segurança. A contratação de derivativos com o objetivo de proteção é feita por meio de uma análise periódica da exposição ao risco que a administração pretende cobrir (câmbio, taxa de juros, etc.). A política de controle consiste em acompanhamento permanente das condições contratadas versus condições vigentes no mercado. Não são efetuadas aplicações de caráter especulativo em derivativos ou quaisquer outros ativos de risco, como também não efetuam operações deÀnidas como derivativos exóticos. Os resultados obtidos com essas operações estão condizentes com as políticas e estratégias deÀnidas pela administração da Companhia. É adotada a manutenção de contratos de hedge para proteção de 100% dos pagamentos de empréstimos e Ànanciamentos em moeda estrangeira, vencendo nos próximos 24 meses. Todas as operações com instrumentos Ànanceiros estão classiÀcadas e reconhecidas nas demonstrações Ànanceiras da Companhia, conforme o quadro a seguir: 2012 2011 _______________________________ _______________________________ Passivo Passivo Valor Ànanceiro Valor Ànanceiro justo mensurado justo mensurado através Emprésao custo através Emprésao custo do timos e amortizado do timos e amortizado resultado recebíveis __________ (a) resultado recebíveis __________ (a) ________ _________ ________ _________

20. Receitas Receitas de pedágio ............................................................................................................... Receitas de construção (ICPC 01) ......................................................................................... Receitas acessórias ...............................................................................................................

continuação

21. Resultado Ànanceiro

Ativos Aplicações Ànanceiras ...................................... Contas a receber .............................................. Contas a receber de clientes - partes relacionadas ...................................... Contas a receber com operações de derivativos.

78.692 -

1.738

-

28.929 -

1.689

-

13.722

20.262 -

-

-

17.707 4.282

-

2012 2011 _______________________________ _______________________________ Passivo Passivo Valor Ànanceiro Valor Ànanceiro justo mensurado justo mensurado através Emprésao custo através Emprésao custo do timos e amortizado do timos e amortizado resultado recebíveis (a) resultado recebíveis (a) ________ _________ __________ ________ _________ __________ Passivos Arrendamento mercantil Ànanceiro................... (406) (1.100) Financiamentos em moeda nacional ................ (1.318) (2.233) Empréstimos em moeda estrangeira................ (94.132) (84.897) Debêntures ....................................................... (172.444) (202.120) Fornecedores e outras contas a pagar............. (8.462) (11.445) Fornecedores e contas a pagar - partes relacionadas ...................................... ________- _________- __________ (8.203) ________- _________- __________ (8.146) (1.718) _________ 22.000 __________ (190.833) ________ (55.968) _________ 23.678 __________ (225.044) ________ (a) Valores líquidos dos custos de transação. Os seguintes métodos e premissas foram adotados: • Aplicações Ànanceiras - São deÀnidas como ativos mensurados ao valor justo através do resultado, sendo o valor justo idêntico ao valor contábil; • Contas a receber de clientes e contas a receber de partes relacionadas, fornecedores e outras contas a pagar - Os valores justos são próximos dos saldos contábeis, dado o curto prazo para liquidação das operações. • Arrendamento mercantil, fornecedores e outras contas a pagar e fornecedores - partes relacionadas - Estão registrados pelo método do custo amortizado. • Empréstimos mensurados ao valor justo por meio do resultado - A Companhia contratou operações em moeda estrangeira (dólar norte-americano), sendo que na mesma data da contratação foi Àrmado contrato de swap trocando a totalidade da variação cambial, dos juros e do IR sobre remessa de juros ao exterior, por 101% do CDI. A Administração da Companhia entendeu que a mensuração dessa dívida pelo valor justo (fair value option), tal qual a ponta ativa do derivativo, resultaria em informação mais relevante e reduziria o descasamento contábil no resultado causado pela mensuração do derivativo a valor justo enquanto que a dívida seria pelo custo amortizado. Para maiores detalhes sobre as operações, vide nota explicativa n° 13. Os valores justos foram calculados projetando-se os Áuxos de caixa até o vencimento das operações com base nas taxas contratuais futuras obtidas através de fontes públicas (BM&FBovespa, Bloomberg), mais cupom da operação e trazendo a valor presente pelo cupom sujo. • Empréstimos e debêntures mensurados ao custo amortizado - Caso fosse adotado o critério de reconhecer esses passivos pelos seus valores justos, os saldos apurados seriam os seguintes: 2012 2011 _________________________ ________________________ Valor Valor contábil (a) Valor Justo contábil (a) Valor Justo __________ __________ __________ __________ Debêntures .................................................................... 173.020 176.060 203.095 209.749 (a) Valores brutos dos custos de transação. Os valores justos foram calculados projetando-se os Áuxos de caixa até o vencimento das operações com base em taxas futuras obtidas através de fontes públicas (BM&FBovespa e Bloomberg), acrescidas dos spreads contratuais e trazidos a valor presente pela taxa livre de risco (pré DI). • Os Financiamentos - Consideram-se os valores contábeis desses Ànanciamentos equivalentes aos valores justos, por se tratarem de instrumentos Ànanceiros com características exclusivas, oriundos de fontes de Ànanciamento especíÀcas para Ànanciamento de investimentos. Hierarquia de valor justo: A Companhia possui os saldos abaixo de instrumentos Ànanceiros avaliados pelo valor justo, os quais estão qualiÀcados no nível 2: 2012 2011 ____________ ___________ Aplicações Ànanceiras ............................................................................................................ 78.692 28.929 Derivativos a receber e a pagar ............................................................................................. 13.722 _ Empréstimos em moeda estrangeira...................................................................................... (94.132) 86.184 Os diferentes níveis foram deÀnidos a seguir: • Nível 1: preços cotados (não ajustados) em mercados ativos para ativos e passivos idênticos; • Nível 2: inputs, exceto preços cotados, incluídas no nível 1, que são observáveis para o ativo ou passivo, diretamente (preços) ou indiretamente (derivado de preços); e • Nível 3: premissas, para o ativo ou passivo, que não são baseadas em dados observáveis de mercado (inputs não observáveis). Instrumentos Ànanceiros derivativos: As operações com derivativos contratadas têm por objetivo principal a proteção contra variações cambiais nas captações realizadas e Áuxos do pagamento em moeda estrangeira, além de proteção contra Áutuações da Libor, sem caráter especulativo. Dessa forma, são caracterizados como instrumentos de hedge e estão registrados pelo seu valor justo por meio do resultado. A Companhia, contratou operações com derivativos, visando proteger a totalidade do Áuxo de caixa de seu endividamento em moeda estrangeira. Todos os instrumentos Ànanceiros derivativos foram negociados em mercado de balcão. Segue abaixo, quadro detalhado sobre os instrumentos derivativos contratados:

Composição dos saldos de instrumentos Ànanceiros derivativos para proteção Valores de Referência (Nocional) Contraparte ___________

Data de início dos contratos _____________

Data de Vencimento __________

Posição (Valores de Referência) ____________________

14/11/2011

14/11/2013

USD + Libor + 1,5% a.a 101 % do CDI

Posição ativa Merryl Linch Posição passiva Total das operações em aberto em 31/12/2012 Total das operações

Moeda Estrangeira _____________________________ 31/12/12 _____________ 31/12/11 _____________ 45.819 45.819 -

Resultado com instrumentos Ànanceiros derivativos com propósito de proteção

Riscos cambiais................................................................................................................................

2012 ________ 4.728

2011 ________ 4.282

Análise de sensibilidade: As análises de sensibilidade são estabelecidas com base em premissas e pressupostos em relação a eventos futuros. A Administração da Companhia revisam regularmente essas estimativas e premissas utilizadas nos cálculos. No entanto, a liquidação das transações envolvendo essas estimativas poderá resultar em valores diferentes dos estimados devido à subjetividade inerente ao processo utilizado na preparação das análises. Em atendimento à Instrução CVM nº 475, apresentamos abaixo, as análises de sensibilidade quanto às variações em moedas estrangeiras e nas taxas de juros. Nas análises de sensibilidade, não foram considerados nos cálculos novas contratações de operações com derivativos além dos já existentes. Análise de sensibilidade de variações na moeda estrangeira: Apresentamos no quadro abaixo os valores nominais referentes à variação cambial sobre os contratos de empréstimos e Ànanciamentos sujeitos a esse risco. Os valores correspondem aos efeitos no resultado do exercício e no patrimônio líquido e foram calculados com base no saldo das exposições cambiais na data dessas informações trimestrais, sendo que para os cenários A e B, as taxas de câmbio utilizadas no cenário provável foram adicionadas dos percentuais de deterioração de 25% e 50%, deÀnidos na referida Instrução. Para o cálculo do cenário provável foi utilizada a taxa cambial no fechamento dessas demonstrações Ànanceiras (R$ x USD = 2,0435). Como os valores já estão registrados, não há efeitos adicionais no resultado para esse cenário.

Moeda Local _____________________________ 31/12/12 _____________ 31/12/11 _____________ 93.631 85.947 93.631 85.947 _____________ _____________ 93.631 _____________ 85.947 _____________

Vencimentos até _______________ Novembro de 2013

Carlos Loyola e Silva - Conselheiro José Braz Cioffi - Conselheiro Marcus Rodrigo de Senna - Conselheiro Renato Alves Vale - Conselheiro

Aos Acionistas, Conselheiros e Administradores da Rodonorte - Concessionária de Rodovias Integradas S.A. Ponta Grossa - PR Introdução: Examinamos as demonstrações Ànanceiras, da Rodonorte - Concessionária de Rodovias Integradas S.A. (“Companhia”), que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2012 e as respectivas demonstrações do resultado, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos Áuxos de caixa para o exercício Àndo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da Administração sobre as demonstrações Ànanceiras: A Administração é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações Ànanceiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, assim como pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações Ànanceiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes: Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações Ànanceiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações Ànanceiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações Ànanceiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações Ànanceiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações Ànanceiras da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que

Estado do Paraná COMARCA DE JAGUARIAÍVA ESTADO DO PARANÁ CARTÓRIO DO CIVEL E ANEXOS ROSANE APARECIDA DE BARROS TITULAR “= EDITAL DE CITAÇÃO DOS RÉUS EM LUGAR INCERTO E EVENTUAIS INTERESSADOS COM PRAZO DE TRINTA (30) DIAS.- =“ O DOUTOR ERNANI MENDES SILVA FILHO MM. JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE JAGUARIAIVA ESTADO DO PARANÁ, na forma da Lei, etc FAZ SABER, a quem o conhecimento deste couber e a quem interessar, possa de que por este juízo, se processam os autos de USUCAPIÃO, autuado sob n. º unificado 0000499-37.2012.8.16.0100 ordem 114/2012 em que é requerente SENGÉS FLORESTADORA E AGRICOLA LTDA e para que chegue ao conhecimento de todos e ninguém possa alegar ignorância mandou a MM. Juíza de Direito, que expedisse o presente edital para a C=I=T=A=Ç=Ã=O dos confrontantes do imóvel usucapiendo sendo eles:- ALCIDES SANTOS; VALOR FLORESTAL – FAZENDA DAS LANÇAS; ESPÓLIO DE AMÁLIO RODRIGUES DAS NEVES e suas respectivas esposas/herdeiros e dos réus incertos e não sabidos e demais interessados, bem como os confinantes e confrontantes ou seus herdeiros ou sucessores e suas respectivas esposas e esposos, para que apresentem resposta querendo no prazo de 15 (QUINZE) DIAS, ao pedido de usucapião do imóvel usucapiendo constante de: Imóvel denominado “Fazenda Santa Rita” Bairro Faxinal, com área de 50,338 hectares, com as medidas e confrontações a seguir: Inicia-se a descrição deste perímetro no vértice 0001, de coordenadas N 7.291.755,699 m. e E 648.515,924 m., situado no limite com Alcides Santos, deste, segue com azimute de 159°40’06” e distância de 16,41 m., confrontando neste trecho com Alcides Santos até o vértice 0002, de coordenadas N 7.291.740,316 m. e E 648.521,624 m.; deste, segue com azimute de 92°46’08” e distância de 5,38 m.,até o vértice 0003, de coordenadas N 7.291.740,056 m. e E 648.527,000 m.; deste, segue com azimute de 163°27’01” e distância de 4,81 m.,até o vértice 0004, de coordenadas N 7.291.735,449 m. e E 648.528,369 m.; deste, segue com azimute de 151°20’28” e distância de 133,95 m.,até o vértice 0005, de coordenadas N 7.291.617,908 m. e E 648.592,611 m.; deste, segue com azimute de 114°16’14” e distância de 18,30 m.,até o vértice 0006, de coordenadas N 7.291.610,387 m. e E 648.609,291 m.; deste, segue com azimute de 89°11’38” e distância de 133,71 m.,até o vértice 0007, de coordenadas N 7.291.612,268 m. e E 648.742,989 m.; deste, segue com azimute de 95°15’04” e distância de 414,98 m.,até o vértice 0008, de coordenadas N 7.291.574,289 m. e E 649.156,224 m.; deste, segue com azimute de 88°33’32” e distância de 143,27 m., confrontando neste trecho com Alcides Santosaté o vértice 0009, de coordenadas N 7.291.577,892 m. e E 649.299,451 m.; deste, segue com azimute de 161°12’42” e distância de 111,66 m., confrontando neste trecho com Sengés Florestadora e Agrícola Ltda - Fazenda Santa Catarina - Campo Novo - Matrícula n. 1.369até o vértice 0010, de coordenadas N 7.291.472,184 m. e E 649.335,413 m.; deste, segue com azimute de 177°09’48” e distância de 66,58 m.,até o vértice 0011, de coordenadas N 7.291.405,684 m. e E 649.338,708 m.; deste, segue com azimute de 180°21’03” e distância de 63,51 m.,até o vértice 0012, de coordenadas N 7.291.342,177 m. e E 649.338,319 m.; deste, segue com azimute de 184°08’33” e distância de 105,86 m.,até o vértice 0013, de coordenadas N 7.291.236,591 m. e E 649.330,672 m.; deste, segue com azimute de 195°15’04” e distância de 170,56 m.,até o vértice 0014, de coordenadas N 7.291.072,041 m. e E 649.285,807 m.; deste, segue com azimute de 263°07’42” e distância de 37,43 m.,até o vértice 0015, de coordenadas N 7.291.067,563 m. e E 649.248,648 m.; deste, segue com azimute de 271°09’54” e distância de 141,44 m.,até o vértice 0016, de coordenadas N 7.291.070,439 m. e E 649.107,235 m.; deste, segue com azimute de 261°04’01” e distância de 89,28 m.,até o vértice 0017, de coordenadas N 7.291.056,576 m. e E 649.019,042 m.; deste, segue com azimute de 320°02’30” e distância de 188,13 m.,até o vértice 0018, de coordenadas N 7.291.200,778 m. e E 648.898,221 m.; deste, segue com azimute de 255°22’08” e distância de 112,47 m., confrontando neste trecho com Sengés Florestadora e Agrícola Ltda - Fazenda Santa Catarina - Campo Novo - Matrícula n. 1.369até o vértice 0019, de coordenadas N 7.291.172,368 m. e E 648.789,395 m.; deste, segue com azimute de 235°12’13” e distância de 191,90 m., confrontando neste trecho com Espólio de Amálio Rodrigues das Neves até o vértice 0020, de coordenadas N 7.291.062,857 m. e E 648.631,808 m.; deste, segue com azimute de 221°25’57” e distância de 55,55 m.,até o vértice 0021, de coordenadas N 7.291.021,211 m. e E 648.595,050 m.; deste, segue com azimute de 235°42’41” e distância de 51,48 m.,até o vértice 0022, de coordenadas N 7.290.992,210 m. e E 648.552,518 m.; deste, segue com azimute de 267°23’58” e distância de 77,38 m.,até o vértice 0023, de coordenadas N 7.290.988,699 m. e E 648.475,215 m.; deste, segue com azimute de 266°04’32” e distância de 103,14 m.,até o vértice 0024, de coordenadas N 7.290.981,640 m. e E 648.372,319 m.; deste, segue com azimute de 333°16’33” e distância de 27,04 m., confrontando neste trecho com Espólio de Amálio Rodrigues das Neves até o vértice 0025, de coordenadas N 7.291.005,792 m. e E 648.360,159 m.; deste, segue com azimute de 5°15’23” e distância de 245,56 m., confrontando neste trecho com Valor Florestal Fazenda Lanças até o vértice 0026, de coordenadas N 7.291.250,315 m. e E 648.382,655 m.; deste, segue com azimute de 5°17’37” e distância de 414,88 m.,até o vértice 0027, de coordenadas N 7.291.663,424 m. e E 648.420,931 m.; deste, segue com azimute de 342°34’38” e distância de 67,05 m.,até o vértice 0028, de coordenadas N 7.291.727,394 m. e E 648.400,856 m.; deste, segue com azimute de 59°32’47” e distância de 2,68 m.,até o vértice 0029, de coordenadas N 7.291.728,751 m. e E 648.403,164 m.; deste, segue com azimute de 76°33’33” e distância de 115,94 m., confrontando neste trecho com Valor Florestal - Fazenda Lanças até o vértice 0001, de coordenadas N 7.291.755,699 m. e E 648.515,924 m.; ponto inicial da descrição deste perímetro. Todas as coordenadas aqui descritas estão geo-referenciadas ao Sistema Geodésico Brasileiro, e encontram-se representadas no Sistema UTM, referenciadas ao Meridiano Central 51° WGr , tendo como o Datum o SAD-69. Todos os azimutes e distâncias, áreas e perímetros foram calculados no plano de projeção UTM. ficando desde logo os interessados incertos, desconhecidos e não sabidos, advertidos de que se não contestada a presente ação, presumir-se-ão, como aceitos e verdadeiros os fatos articulados pelos autores - Art. 285 e 319 do CPC e que o prazo para contestação começará a fluir a partir publicação do presente edital, sendo que eventual contestação deverá ser apresentada através de advogado legalmente constituído. E para que chegue ao conhecimento de todos mandou expedir o presente edital que será afixado no lugar de costume do Fórum local, e publicado na forma da Lei. Cumpra-se. Dado e passado, nesta cidade de Jaguariaíva, estado do Paraná, aos dez dias do mês de julho de 2012 (a) Ernani Mendes Silva Filho. Juiz de Direito.-

Valores Brutos Liquidados _____________________________

Efeito Acumulado Resultado _____________________________________________________________ _____________________________

Moeda Local _____________________________ 31/12/12 _____________ 31/12/11 _____________ 94.449 85.538 (80.727) (81.256) 13.722 4.282 _____________ _____________ 13.722 _____________ 4.282 _____________

Moeda Local Recebidos/(Pagos) _____________________________ 31/12/12 _____________ 31/12/11 _____________ (4.712) (4.712) _____________ _____________(4.712) __________________________

Valores a receber/(recebidos) _____________________________ 31/12/12 _____________ 31/12/11 _____________ 13.722 4.282 13.722 4.282 _____________ _____________ 13.722 _____________ 4.282 _____________

Valores a pagar/(pagos) Efeito acumulado ganho/(Perda) _____________________________ _____________________________ 31/12/12 _____________ 31/12/11 _____________ 31/12/12 _____________ 31/12/11 _____________ (4.712) 4.728 4.282 (4.712) 4.728 4.282 _____________ _____________ _____________ _____________ (4.712) _____________- _____________ 4.728 _____________ 4.282 _____________

Efeito em R$ no resultado ____________________________ Cenário Cenário Cenário provável _______ A 25% _______ B 50% ________

(1) A taxa apresentada acima serviu como base para o cálculo. A mesma foi utilizada nos 12 meses do cálculo: Nos itens (02) a (03) abaixo, estão detalhadas as premissas para obtenção das taxas do cenário provável: (2) Refere-se à taxa de 31/12/2012, divulgada pela CETIP; (3) Nos valores de exposição não estão deduzidos os custos de transação e também não estão considerados os saldos de juros em 31/12/2012 quando estes não interferem nos cálculos dos efeitos posteriores. Além dos índices - (23.470) (46.939) variáveis demonstrados no quadro acima, parte dos contratos possui taxas Àxas incidentes sobre o saldo atualizado, as quais Swap USD x CDI (Ponta ativa).. Novembro de 2013 (94.143) 23.536 _______ 47.072 também estão consideradas nos cálculos. Não foram calculados valores de sensibilidade para os contratos indexados à TJLP ________- _______ ________ _______ _______ (Empréstimos do BNDES e Finames), em virtude de se considerar que a TJLP, por ser uma taxa de longo prazo e administrada 66 _______ 133 pelo Governo Federal, não está sujeita a variações relevantes de curto prazo e, portanto, não oferecendo riscos relevantes de ________- _______ elevação no contexto das operações da Companhia. Total dos Efeitos de Ganho ou (Perda) ............................... 66 _______ 133 23. Cobertura de seguros: A Companhia adota a política de contratar seguros para os bens sujeitos a riscos por montantes con________- _______ (1) Nos valores de exposição não estão deduzidos os custos de transação. Análise de sensibilidade de variações nas taxas de siderados suÀcientes para cobrir eventuais sinistros, considerando a natureza de sua atividade. As premissas de riscos adotadas, juros: Abaixo estão demonstrados os valores resultantes das variações monetárias e de juros sobre os contratos de empréstimos, dada a sua natureza, não fazem parte do escopo de uma auditoria das demonstrações Ànanceiras, consequentemente, não foram Ànanciamentos e debêntures com taxas pós-Àxadas, no horizonte de 12 meses, ou seja, até 31de dezembro de 2013 ou até o examinadas pelos nossos auditores independentes. Em 31 de dezembro de 2012, as coberturas proporcionadas pelas apólices vencimento Ànal de cada operação, o que ocorrer primeiro. de seguros da Companhia, foram resumidas conforme abaixo: • Responsabilidade Civil - R$ 15.000; • Riscos de Engenharia Efeito em R$ no resultado ____________________________ Vencimen- Exposição Cenário Cenário Cenário Conservação e Manutenção - R$ 20.000; • Riscos de Engenharia - Ampliação e Melhoramentos - R$ 56.560; • Riscos Patrimoniais Operação Risco tos até _________ em R$ (3) ________ provável _______ A 25% _______ B 50% / Operacionais - R$ 25.000; • Perda de Receita - R$ 47.456. • Veículos: Cobertura para danos materiais de R$ 45.500 (R$ 500 por ______________ _________ Passivos Financeiros veículos), sendo: R$ 9.100 (R$ 100 por veículo) para dano morais e R$ 2.800 (R$ 31 por veículo) para equipamentos. Debêntures .................................... Aumento do CDI Novembro de 2015 173.020 (13.918) (17.420) (20.931) 24. Compromissos vinculados a contratos de concessão: Além dos pagamentos ao Poder Concedente, a Companhia assumiu Swap USD x CDI (ponta passiva) . Aumento do CDI Novembro de 2013 80.675 ________ (5.647) _______ (6.163) _______ (7.389) Efeito líquido ................................ (19.565) (23.583) (28.320) compromissos de realizar novos investimentos, substancialmente representados por obras de ampliação, alargamento e recuperação das rodovias. Conforme orçamento de capital estabelecido entre a Companhia e o Poder Concedente, em 31 de dezembro de A taxa de juros considerada foi (1): CDI (2) ......................................... 6,90% 8,63% 10,35% 2012 esses compromissos estavam estimados em R$ 1.233.939 (R$ 1.233.018 em 31 de dezembro de 2011). Operação 4131 em USD ............................

Composição do Conselho de Administração Antônio Linhares da Cunha - Conselheiro João Francisco Bittencourt - Conselheiro Leonardo Couto Vianna - Conselheiro Paulo Yukio Fukuzaki - Conselheiro

Valor Justo _____________________________

Exposição em R$ (1) _________ 93.879

Risco _____________ Aumento da cotação do USD Diminuição da cotação do USD Efeito de Ganho ou (Perda)

Composição da diretoria

Contador

Silvio Rogério Marchiori Diretor Presidente e Diretor de Relações com Investidores José Alberto Moraes Rego de Souza Moita Diretor Operacional

Hélio Aurélio da Silva CRC SP129452/O-3 S/PR

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS são apropriados nas circunstâncias, mas não para Àns de expressar uma opinião sobre a eÀcácia desses controles internos da Companhia. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela Administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações Ànanceiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suÀciente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião sobre as demonstrações Ànanceiras: Em nossa opinião, as demonstrações Ànanceiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e Ànanceira da Rodonorte - Concessionária de Rodovias Integradas S.A. em 31 de dezembro de 2012, o desempenho de suas operações e os seus Áuxos de caixa para o exercício Àndo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Ênfase: Conforme descrito na nota explicativa 3, a Companhia é parte em diversas ações judiciais movidas pelo Governo do Estado do Paraná referentes ao processo de encampação, desapropriação e reajustes de tarifas de pedágio. As demonstrações Ànanceiras foram preparadas no pressuposto da continuidade normal dos negócios da Companhia e não incluem quaisquer ajustes, que seriam necessários em caso de resolução desfavorável. Nossa opinião não está ressalvada em virtude desse assunto. Outros assuntos: Demonstrações do valor adicionado: Examinamos, também, as demonstrações do valor adicionado (DVA), referentes ao exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012, preparadas sob a responsabilidade da Administração da Companhia, cuja apresentação é requerida pela legislação societária brasileira para companhias abertas, e como informação suplementar pelas IFRS que não requerem a apresentação da DVA. Essas demonstrações foram submetidas aos mesmos procedimentos de auditoria descritos anteriormente e, em nossa opinião, estão adequadamente apresentadas, em todos os seus aspectos relevantes, em relação às demonstrações Ànanceiras tomadas em conjunto. Auditoria das demonstrações Ànanceiras do exercício Àndo em 31 de dezembro de 2011 e do balanço patrimonial em 1º de janeiro de 2011: As

C O MAR CAD E PO NTAG R O S SA PRIMEIRO TABELIONATO DE PROTESTO DE TITULOS Edital de Intimação Encontram-se neste Tabelionato, sito na Rua XV de Novembro, 259 - 1o. Andar, na cidade de Ponta Grossa, para protesto, os títulos abaixo discriminados de responsabilidade dos devedores a seguir relacionados. MARCOS ANTONIO DE MATTOS - CPF 726.659.80959 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032082, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MAPEAMENTOS SUL GEORREFERENCIA - CNPJ 08.618.751/0001-88 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032089, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LARISSA SCHUCK - CNPJ 13.861.099/0001-68 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032095, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PATRICIA A. ANTUNES CIA LTDA - CNPJ 13.841.046/0001-85 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032111, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSE ALTAIR WESTEMBERGUE - CPF 193.232.98972 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032114, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. GARCZAREK E CIA LTDA - CNPJ 07.724.187/0001-15 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032117, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FARMACIA MCO LTDA. - ME(02) - CNPJ 13.637.115/0001-33 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032119, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JEFERSON MARCOS POLLI - CNPJ 12.430.032/000106 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032130, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ERNESTO KRAUSER - CPF 303.596.199-91 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032132, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. RODRIGO BOLZANI - CPF 029.458.039-50 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032167, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CRISTINA ZAK - CPF 008.327.639-42 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032173, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CLAUDIA CRISTINE SMANIOTTO - CPF 054.113.77943 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032175, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DIEME FRANCIELE VEIGANT - CPF 051.753.089-98 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032176, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

demonstrações Ànanceiras correspondentes ao exercício Àndo em 31 de dezembro de 2011 e o balanço patrimonial em 1º de janeiro de 2011 apresentados para Àns de comparação, foram anteriormente auditados por outros auditores independentes, que emitiram relatórios datados de 29 de fevereiro de 2012 e 11 de março de 2011, respectivamente, ambos com ênfase quanto a diversas ações judiciais movidas pelo Governo do Estado do Paraná referente ao processo de encampação, desapropriação e reajustes das tarifas de pedágio e quanto ao fato de que essas demonstrações Ànanceiras foram preparadas no pressuposto de continuidade normal dos negócios da Companhia e não incluíram quaisquer ajustes, que seriam necessários na resolução desta incerteza. Como parte de nossos exames nas demonstrações Ànanceiras referentes ao exercício Àndo em 31 de dezembro de 2012, revisamos também as reclassiÀcações descritas na nota explicativa 3, que foram efetuadas para tornar as demonstrações Ànanceiras para o exercício Àndo em 31 de dezembro de 2011 e o balanço patrimonial em 1º de janeiro de 2011, comparáveis com as demonstrações Ànanceiras em 31 de dezembro de 2012. Em nossa opinião, tais reclassiÀcações são apropriadas e foram corretamente efetuadas. Não fomos contratados para auditar, revisar ou aplicar quaisquer outros procedimentos sobre as demonstrações Ànanceiras da Companhia referentes ao exercício Àndo em 31 de dezembro de 2011 e, portanto, não expressamos opinião ou qualquer forma de asseguração sobre as demonstrações Ànanceiras em 31 de dezembro de 2011 e sobre o balanço patrimonial em 1º de janeiro de 2011, tomadas em conjunto. São Paulo, 27 de fevereiro de 2013 Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes CRC nº 2 SP 011609/O-8

Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032178, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032206, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

JOHN LENNON DA SILVA - CPF 087.569.869-71 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032180, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

NELSON CAETANO DOS SANTOS - CPF 644.969.02915 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032207, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

FERNANDO SIMOES GARCIA - CPF 032.393.829-97 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032182, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. REGIANE FERREIRA VAZ DOS SANTOS - CPF 067.421.299-13 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032185, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARIA LEILA DE LIMA - CPF 444.983.069-53 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032186, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. HANDRYEL ALEXANDRE SILVA DE OLIVEIRA - CPF 098.026.159-78 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032187, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JULIANE GON ALVES PINTO MENDES - CPF 056.740.419-62 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032188, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VANESSA MELLO DE SOUZA - CPF 098.234.759-62 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032189, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LAURO JOSE ALVES JUNIOR - CPF 040.740.129-60 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032190, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LETICIA CAROLINE LACOSKI - CPF 039.819.279-07 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032191, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSSANI MACHADO - CPF 065.571.409-06 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032192, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VANDERLEI SCHMIGEL - CPF 073.142.299-61 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032193, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

VINICIUS SILVESTRE MOTTIM SCHUINKI - CPF 066.781.629-19 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032209, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOAO IRINEU DA SILVA SANTOS - CPF 326.274.90877 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032210, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCIO RODRIGUES SOARES - CPF 009.206.36918 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032212, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. OLGA ZAHORBENSKI - CPF 699.429.359-91 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032213, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. NEUSA SOARES - CPF 374.293.889-49 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032215, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DEBORA RENATA BORGES - CPF 081.304.129-50 Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032216, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SUELI REGINA OLIVEIRA DE MOURA CAMARGO - CPF 040.324.749-74 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032217, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FABIANA CRISTINA DE SOUZA - CPF 059.599.13941 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032219, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCOS VINICIUS SANTOS - CPF 074.521.71926 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032220, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

JUAREZ QUINTILIANO - CPF 006.135.609-30 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032200, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

RONI VANDERLEI DOS SANTOS - CPF 038.810.93940 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032221, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

LEONARDO ALMEIDA MARCELINO DA SILVEIRA - CPF 026.338.029-74 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032202, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

LUCIANE RIBEIRO RIBAS - CPF 784.425.839-04 Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032223, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

MARINEA DE FATIMA DOS S PEDROZO CPF 726.601.129-91 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032203, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

GILMARA SILVA - CPF 926.675.209-63 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032177, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

MARIA APARECIDA DO VALE DALBONI - CPF 919.712.339-00 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032205, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

JEAN CARLOS FERREIRA - CPF 023.691.329-81 -

REGINA APARECIDA LOPES - CPF 011.948.139-17 -

ROSANA DA APARECIDA DOMINGUES MENEGHETTI - CPF 035.771.909-30 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032225, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. OLIVIA APARECIDA DA SILVA - CPF 410.644.029-68 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032226, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KRYSLAINE ALINE LIMA DA SILVA - CPF 098.022.009-21 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032227, cujo valor se

José Roberto P. Carneiro Contador CRC nº 1 SP 109447/O-6 S/PR

encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. REGINALDO TOBIAS COIMBRA - CPF 085.530.78973 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032230, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CELSO FOLLMAN - CPF 091.612.289-15 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032231, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PAULA LUANA ROSA - CPF 087.523.589-17 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032232, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PAULO HENRIQUE DA SILVA - CPF 061.454.869-10 Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032233, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ROSANE CRISTINA LACOMSKI - CPF 080.635.519-07 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032234, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MALBA CRISTINA DE FREITAS - CPF 957.772.37991 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032235, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CARLOS ADILSON CORREIA GORGUT - CPF 017.276.949-37 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032237, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ROBSON BARBOSA EURIDES - CPF 054.468.349-84 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032238, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JADIEL DOS SANTOS - CPF 042.417.609-29 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032240, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOELMA CRISTINA DOS SANTOS - CPF 008.973.13950 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032242, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LUCILEIA AIMONE - CPF 549.356.609-53 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032243, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANITA DA LUZ PALHANO - CPF 007.373.619-80 - Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032246, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FABIANA ALVES DE SOUZA - CPF 084.790.809-73 Um (a) DUPLICATA POR INDICACAO protocolado (a) sob o numero 113032247, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. BIANCA P DA SILVA ME - CNPJ 14.368.462/000170 - Um (a) CHEQUE protocolado (a) sob o numero 113032248, cujo valor se encontra inserido na faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Por não ter sido possível encontrar os referidos responsáveis, pelo presente os intimo para todos os fins de direito e, ao mesmo tempo os cientifico de que, se não atendido ao presente até o dia 20/03/2013 (em caso de pagamento, observar horário dos bancos), serão lavrados os respectivos protestos em data de 20/03/2013. Afixado no lugar de costume, nesta data. Ponta Grossa, 18/03/2013 Glaci da C. Siduoski Mielke Escrevente


ed31876.pdf