Issuu on Google+

JORNAL DE BELTRÃO Francisco Beltrão, domingo, 9 de junho de 2013. Ano XXV - Número 5.069 - R$ 2,50 - Fone: (46) 3520-4000

Foto de Leandra Francischett/JdeB

Foto de divulgação

NESTA EDIÇÃO, 2 CADERNOS, 24 PÁGINAS. JdeB, O LEITOR EM PRIMEIRO LUGAR. WWW.JORNALDEBELTRAO.COM.BR

Ametista do Sul (RS) é a Capital Mundial da Ametista, um local de interesse também para alunos de Geografia, como os acadêmicos da Fesc, de Clevelândia. Pág. 9

Voluntárias do Projeto Mão Amiga participaram do 2o Encontro Paranaense de Prevenção ao Câncer, realizado ontem na Pampeana, em Francisco Beltrão. Pág. 16

Mortalidade infantil continua em alta na região O deputado federal Nelson Meurer e o prefeito de Francisco Beltrão, Antônio Cantelmo Neto, estiveram juntos ontem, em evento que beneficiou comunidades do interior. Pág. 3

Fotos de Badger Vicari/JdeB

Meurer e Neto juntos

A taxa de mortalidade infantil na região, para cada 1.000 nascidos vivos, no primeiro quadrimestre de 2013, está em 20,5 — quase o dobro do que foi verificado no Paraná no mesmo período, 10,6. Traduzindo em números absolutos significa que, de janeiro a abril, das 1.024 crianças que nasceram, 21 morreram. Se considerar os últimos cinco anos são 350 bebês que não chegaram ao primeiro ano de vida. A chefe da 8ª Regional de Saúde, Cíntia Ramos, afirma que os números negativos pegaram todos de surpresa. O órgão está em alerta e trabalha para tentar reverter este cenário. Pág. 8

Há quatro anos sem ganhar de um grande O Brasil faz hoje o último teste antes da Copa das Confederações. O amistoso contra a França, às 16 horas na Arena Grêmio, em Porto Alegre, desafia a seleção a vencer, de uma vez por todas, um adversário do primeiro escalão do futebol, algo que não acontece há quatro anos, desde 2009. Felipão espera muito de Neymar, e Fernando, jogador do Grêmio, poderá ser uma boa opção. Pág. 15

O beltronense e tetracampeão da Fórmula Truck, Wellington Cirino, vai hoje em busca de mais uma vitória. A Fórmula Truck será em Goiânia e terá transmissão pela Band, às 13h. A Fórmula 1 será as 15 horas - GP do Canadá - e a Globo só passará até as 16h, interrompendo a transmissão ao vivo para se dedicar ao amistoso Brasil x França. Pág. 15

Foto de divulgação/Orley Lopes

Wellington Cirino quer a terceira vitória

Acima, o maquinário exposto no pátio do centro de eventos de Francisco Beltrão; ao lado, o pronunciamento do prefeito Antônio Cantelmo Neto, com o deputado federal Nelson Meurer.

O Paraná tem conseguido aumentar a produção agrícola. Apesar de ter área correspondente a 2,3% do território brasileiro, o Estado está entre os maiores em produção agrícola e pecuária. Mas há problemas de assoreamento do solo e poluição de rios. O governo estadual está lançando um programa de gestão de solo e águas por microbacias nos municípios. Pág. 5

Enem e Sisu, uma desproporção O Enem recebeu número recorde de inscrições, mas a maioria dos candidatos não conseguirá vaga no ensino superior público pelo Sisu. Pág. 3

“Educação sexual”

Sudoeste

“As cartilhas de "educação sexual" inseridas nas escolas são, em sua base, literatura pornográfica e estimuladora à sexualidade precoce, as quais, longe de educar, estabelecem uma visão distorcida dos relacionamentos, reduzindo a compreensão da vida a dois ao aspecto único da troca dos fluídos somáticos ou corporais.” Leia mais na coluna do pastor Fernando Araújo. Paraná Sudoeste, pág. 6

A maior palavra da língua portuguesa A maior palavra da língua portuguesa tem 46 letras. Confira nas Umas e Outras. Pág. 2

Programa estadual quer garantir gestão do solo e água

O plantio direto revolucionou a agricultura. Mas para controlar a erosão é preciso também fazer o plantio em nível, rotação de culturas e preservar as florestas.

Pato Branco sedia a tradicional Festa da Laranja. Pág. 5A Trabalho de estudante de Fisioterapia da Unisep é exposto em evento nacional. Engenharia Ambiental da UTFPR de Dois Vizinhos é destaque em avaliação do MEC. Pág. 7A Agricultor é referência em sustentabilidade em Salto do Lontra. Mais casos de Aids nas regiões de Beltrão e Pato Branco. Pág. 8A


EDITORIAL

Apoios políticos para o desenvolvimento regional Nunca é demais lembrar que a representação política do Sudoeste é supervalorizada em relação ao contingente populacional. Para 5% de paranaenses sudoestinos — população de 587,5 mil pessoas, sendo 70% em centros urbanos e 30% na área rural —, as cadeiras na Assembleia e na Câmara Federal ultrapassam esse percentual. Isto já vem há certo tempo, motivando inclusive um orgulho — “o Sudoeste já pratica o voto distrital, vota majoritariamente nos seus” — que é reconhecido pelas lideranças de outras regiões que testemunham essa politização repetidas vezes. Esse apoio político que os eleitores dão aos candidatos da região é devolvido com trabalho. Todo mês são marcados eventos que simbolizam o repasse de A melhora da inmaterial para a região. fraestrutura, increAo mesmo tempo, a mento do parque formação de comitivas políticas, para audiênindustrial, incenticias em Curitiba e Brasília, tem sempre o vo para educação e apoio institucional e saúde em todas as prático dos parlamentasuas instâncias, res. Por fim, os qualificação e sudoestinas exercem, ou exerceram, funções acesso aos serviços de relevância política mais diversos, etc. como liderança de são sempre itens bancada, liderança partidária, liderança permanentes de dentro de comissões mobilização sobre temas específicos. Tudo isso contribui para o crescimento regional, a despeito de alguns índices ainda estarem aquém. A rigor, a melhora da infraestrutura, incremento do parque industrial, incentivo para educação e saúde em todas as suas instâncias, qualificação e acesso aos serviços mais diversos, etc. são sempre itens permanentes de mobilização e estão no bojo do levantamento coordenado pela Agência de desenvolvimento Regional, o Plano de Desenvolvimento Regional Integrado. Um trabalho de fôlego, e que não é incompatível com a representação política do Sudoeste. Antes pelo contrário: são forças de luta de uma mesma causa: o bem-estar regional em todos os aspectos da vida.

EXPEDIENTE: JORNAL DE BELTRÃO (Diário de terça a domingo) Fundação: 1° de maio de 1989. Propriedade: Editora Jornal de Beltrão Sociedade Anônima. CNPJ 95420188/ 0001-33 -Rua Mato Grosso, 55 CEP 85.605-280 - Francisco Beltrão - PR. Fonefax: (46) 3520-4000 Conselho Editorial (º) e Conselho de Administração (*): Badger Vicari*º, Celso Albino Reichert*º, Claudiney Del Cieloº, Domingos Rafagnin*º, Flávio Cesar Pedron*º, Itamar M. Pereira*, Ivo A. Pegoraro*º (presidente), Luciano André Trevisan*º, Luiz Carlos Bággioº, Marcos Kuchinski*º e Quintino Girardi*º. Diretor de Redação: Jornalista Ivo A. Pegoraro - ivo@jornaldebeltrao.com.br Chefe de Reportagem: Jornalista Flávio Cesar Pedron flavio@jornaldebeltrao.com.br Diretor Administrativo-Financeiro: Celso A. Reichert - celso@jornaldebeltrao.com.br Diretor de Produção: Quintino Girardi quintino@jornaldebeltrao.com.br Gerente de vendas: Marcos Kuchinski comercial@jornaldebeltrao.com.br Impressão própria As matérias assinadas não representam, necessariamente, a opinião do jornal. Notícias nacionais e internacionais Agência Estado e Agência Brasil Representantes Dois Vizinhos: 3536-2929 (Sucursal) Pato Branco: 3025-2970 Curitiba: Merconeti (041) 3079-4666 Brasília: Central de Comunicação - (061) 3323-4701 O Jornal de Beltrão é associado à ADI-PR (Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná) Endereço eletrônico: jornaldebeltrao@gmail.com assinaturas@jornaldebeltrao.com.br

www.jornaldebeltrao.com.br e www.guiaparanasudoeste.com.br

Tabela de assinaturas: Anual nova: R$ 421,15 - à vista R$ 213,73 - 1+1 R$ 144,62 - 1+2 R$ 110,09 - 1+3 R$ 89,39 - 1+4 R$ 75,61 - 1+5 R$ 427,47 - 30 dias Anual renovação: R$ 404,73 - à vista R$ 205,39 - 1+1 R$ 138,99 - 1+2 R$ 105,80 - 1+3 R$ 85,90 - 1+4 R$ 72,66 -1+5 R$ 410,80 - 30 dias Semestral nova: R$ 215,70 - à vista R$ 109,47 - 1+1 R$ 74,07 - 1+2 R$ 56,39 - 1+3 R$ 45,78 - 1+4 R$ 38,72 - 1+5 R$ 218,83 - 30 dias Semestral renovação: R$ 207,50 - à vista R$ 105,29 - 1+1 R$ 71,25 - 1+2 R$ 55,04 -1+3 R$ 43,97 - 1+4 R$ 37,19 - 1+5 R$ 210,61 - 30 dias Mensal: R$ 38,72 Jornal de domingo: Anual: R$ 129,79 R$ 65,85 - 1+1 Semestral: R$ 65,85 R$ 33,43 - 1+1 Por Correios: R$ 652,28 - anual R$ 326,65 - semestral Tabela válida de janeiro a dezembro de 2013.

Cartas e e-mails: O Jornal de Beltrão faz questão de publicar as cartas e/ou e-mails dos leitores mas, por problema de espaço, quando forem muito longas, ou se for resposta a outra opinião ou a algo publicado no jornal, e sempre que fogem do tema em debate, reserva-se o direito de sintetizá-las.

2 JORNAL DE BELTRÃO

Opinião

Domingo, 9.6.2013

Umas e Outras Uma curiosidade: a maior palavra do alfabeto alemão, com 64 letras, será extinta. Ei-la: Rindfleischetikettierungsüberwachungsaufgabenübertragungsgesetz — que significa “lei que delega as tarefas de fiscalização da rotulagem da carne bovina”. A mais longa palavra foi introduzida no fim do século passado, dentro do contexto do combate à “doença da vaca louca”, que infectou cerca de 180 mil animais na Europa nos anos 80 e 90 e matou dezenas de pessoas. Recentemente, porém, a União Europeia decidiu acabar com os testes em gado saudável nos abatedouros europeus. Assim, a “lei que delega a fiscalização da rotulagem da carne bovina” (e a palavra que a designava) perdeu a razão de ser. “Termos como esse, de uso raro, dificilmente entram nos dicionários, dizem especialistas”, de acordo com notícia na Folha de S. Paulo de quarta-feira. E a maior palavra da língua portuguesa? Tem 46 letras: pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico — pessoa que sofre de doença pulmonar causada pela aspiração de cinzas vulcânicas. O vereador de Francisco Beltrão Cleber Fontana (PSDB) apresentou um projeto propondo a concessão de título de Cidadão Honorário para Jorge Baleeiro de Lacerda. Baleeiro nasceu em Belém do Pará, no dia 3 de março de 1950. É casado com a professora Sueli Bevilacqua Baleeiro de Lacerda.

A chefe da 8ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão, Cíntia Ramos, reuniu-se com o deputado federal Nelson Meurer (PP) para discutir sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido, pela regional de saúde, no atendimento aos municípios da microrregião de Francisco Beltrão. O casal tem dois filhos, Lígia e Afonso Henrique. Baleeiro é colunista do jornal Folha do Sudoeste desde 1975 e no Jornal de Beltrão atua desde 2000. Também proferiu inúmeras conferências e palestras para acadêmicos e professores. Durante os 40 anos que viajou por todo o Brasil sempre divulgou o nome de Francisco Beltrão. Inclusive no programa Jô Soares (Globo). Uma coisa curiosa vai acontecer a partir de hoje no Brasil. O vicegovernador de São Paulo e ministro da Micro e Pequena Empresa no governo federal, Guilherme Afif Domingos (PSD), assumirá a chefia do Executivo paulista. Ele deve ficar no cargo de governador até quarta-feira, período em que Geraldo Alckmin (PSDB) estará na França como integrante da comitiva que representa a candidatura da capital paulista a cidade-sede da Expo 2020. A dupla função — ministro e vice — motivou a abertura de um processo na Assembleia Legislativa de São Paulo. O Ministério Público Estadual e a Comissão Geral de Ética do governo paulis-

ta emitiram pareceres contrários à permanência de Afif no cargo de vice-governador. Além disso, há a questão política. Afif integrou a chapa de Alckmin, ambos adversarios do PT. De repente, ele aceita ser minsitro, e quer continaur como vice, causando um evidente mal-estar político com o governador. O deputado Cauê Macris (PSDB) relatou o pedido para que Afif deixe o cargo. Seu parecer será analisado na Assembleia na próxima terçafeira, dia 11. Já o deputado Carlos Giannazi (PSOL) questiona diretamente o acúmulo da função de vicegovernador com a de ministro. No começo do mês, a procuradoria da Assembleia opinou pela “incompatibilidade funcional pelo fato de o senhor vice-governador ter assumido outro cargo na administração federal, em desrespeito à Constituição Federal e à Constituição Estadual”. Para se manter na dupla função, Afif se baseia em parecer da Advocacia-Geral da União. Segundo o órgão federal, não há impedimento para que ele assuma o governo temporariamente, bastando pedir licença do ministério.

Leite garantido às crianças, e sem fraudes! Neivo Beraldin Leite, frio, morno e quente, assim como as notícias abertos. É de conhecimento público que o leite destinado recentes, as quais mostram que um produto tão benéfi- ao programa é comprado de pequenos produtores, usico para o desenvolvimento das crianças passa por frau- nas familiares e cooperativas. O alerta é que está tudo des neste país. Mais uma vez fazendo jus ao famoso registrado e amparado pela lei. Nossas crianças merecem leite puro! Fico aliviado ao "jeitinho brasileiro". O que falar quando chegamos neste ponto de atuação saber que o produto destinado ao programa continua tão negativo no Brasil? Um bem de consumo como o cumprindo as exigências legais da instrução normativa 62 do Ministério da Agricultura, Peleite, voltado a gerar benefícios para cuária e do Abastecimento — a qual a saúde, conseguiu ser "deteriorado" dispõe sobre a produção do leite, aspor pessoas de má índole. Tentar luVamos aos números: sim como a contagem bacteriana, hicrar ou tirar proveito em cima do leite investimento mensal do gienização das ordenhas, refrigeração. de todo dia, uma fonte de energia tão Programa Leite das É obrigação dos agricultores e usisaudável para o desenvolvimento das crianças, que lastimável estampar os Crianças no Paraná é de nas se adequarem ao que é correto. Sei que quem está antenado para o jornais desta maneira. R$ 5,9 milhões. A somaque acontece no Estado pode indaAssim me questiono, como é que tória equivale a aproxigar sobre os investimentos desse proestas pessoas — pois não consigo E, como homem público, afirnem dizer seres humanos — são tão madamente quase R$ 71 grama. mo que os valores são irrisórios se insensíveis a ponto de contaminar o milhões ao ano. É com comparados às melhorias na saúde leite pela mistura de água e ureia? Ato de milhares de crianças. O programa que choca e horroriza a população orgulho que falo sobre tem ajudado a diminuir a desnutrição ao ler a cada dia: "dono da empresa este programa que tanto e outras deficiências, fatos estes que de transporte X ou Y está sendo inse dedica às crianças. estão reduzindo significativamente os vestigado por adulteração no leite". índices de morbidade e mortalidade. Insano pensar nesta prática... Sim, vamos aos números para os que adoram cálcuModestamente, em minha opinião, trata-se de um ato inadmissível e tiro o chapéu para a mídia quando mostra los: investimento mensal do Programa Leite das Crianças a realidade nua e crua, pois é só assim para não "cair no no Paraná é de R$ 5,9 milhões. A somatória equivale a esquecimento". O tempo passou, mas ainda bem que em aproximadamente quase R$ 71 milhões ao ano. É com um dos mandatos que exerci como deputado estadual, orgulho que falo sobre este programa que tanto se dedigaranti pela Lei nº 16.385 (de 25 de janeiro de 2010), o ca às crianças. Vale ressaltar que são elas que vão nos leite para as nossas crianças. Que alívio! Com sapiência representar no futuro. Nossa, quantas mil atribuições um programa consegue foi criado o Programa Leite das Crianças do Paraná, sem interferências políticas e partidárias. Atualmente, encon- ter se for tão bem aplicado e direcionado? Faço um apetra-se sob a coordenação da Secretaria de Estado do Tra- lo para a sociedade: procure sempre saber sobre assuntos diversos, aja, questione, cobre, vá atrás dos seus dibalho, Emprego e Economia Solidária. Graças a Deus, e ao cumprimento da lei, o programa reitos. Vamos nos unir em busca do que está correto e vingou e atende em média 146 mil crianças por dia no chega de fraudes! Estado. O programa atinge a faixa etária de seis a 36 Neivo Beraldin meses, de famílias com renda mensal inferior a meio Deputado estadual por seis legislaturas (1987 a salário mínimo regional. O leite é distribuído gratuita2010) e atual superintendente regional do Ministério mente, e sem fraudes no procedimento. É fresco e tem Trabalho e Emprego um teor mínimo de gordura (3%), além de ser enriquecido com as vitaminas necessárias. Não é novidade que temos que estar sempre de olhos


Política/Geral

Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRÃO

3

FRANCISCO BELTRÃO

Em comodato, comunidades ganham uma colhedora de forragens e distribuidor de ureia JdeB -Numa solenidade rápida no centro de eventos de Francisco Beltrão, depois de um café da manhã, foram assinados termos de comodato entre a Prefeitura e lideranças de comunidades do interior. Na pauta, a cessão de uma colhedora de forragens e de um distribuidor de ureia, adquiridos pela administração municipal, com recursos do governo federal viabilizados pelo deputado Nelson Meurer (PP). O projeto, junto ao Ministério da Agricultura, totalizou R$ 76,5 mil. Foram beneficiadas sete localidades — São Braz, Km 15, Km 23, Rio Palmeirinha, Rio Saudade, Linha Pagnoncelli e Rio Saltinho. Além de Meurer e do prefeito Antônio Cantelmo Neto (PMDB), estiveram presentes vereadores e secretários municipais.

Ministro Afif pede demissão “relâmpago” para assumir Estado de São Paulo

O agricultor Dilso Agostinho Gandolfe assina pela comunidade de São Braz. Na foto também os vereadores Alfonso Bruzamarello, Valmir Dile Tonello e Ivanir Tupi Prolo, deputado federal Nelson Meurer, prefeito Antônio Cantelmo Neto e a secretária Daniela Celuppi (Desenvolvimento Rural).

Maioria dos inscritos no Enem não conseguirá vaga pelo Sisu ABr - O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 recebeu número recorde de inscrições, mas a maioria dos candidatos não conseguirá vaga no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Foram 7,1 milhões de inscrições confirmadas. Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o número de vagas nas universidades é 1,1 milhão. “Uma parte importante dos participantes não poderá entrar através do Enem na universidade”, disse em coletiva com a imprensa. A nota do Enem não é usada apenas pelo Sisu. Serve para concorrer a vagas em instituições privadas de ensino superior, por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni). Além disso, é requisito no programa Ciência Sem Fronteiras e serve também para o estudante receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O exame é usado ainda para certificação do ensino médio de estudantes maiores de 18 anos que não

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Luiz Cláudio Costa, apresentam balanço final do número de inscritos no Enem 2013. têm o documento. O governo reconhece que existe uma demanda que não é atendida. “O Ministério da Educação administra 22 mil obras. Construiu três milhões de metros quadrados para expandir a rede federal de ensino e não damos conta da demanda”. Para atender aos estudantes, Mercadante diz que o ensino privado e a educação a distância são foco de investimento do ministério,

com ações como o ProUni e Fies. Segundo o Censo da Educação Superior de 2011, as instituições privadas atendiam a 88% do ensino superior. Mercadante destaca o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) como alternativa para complementar o ensino superior. “Quem não tem uma especialização tecnológica profissionalizante deve pro-

curar este caminho e deve continuar disputando o Enem e tentar uma vaga na universidade”, aconselhou. O ministro ressaltou que o número de inscritos no Enem é uma vitória para o país: “o brasileiro está querendo estudar e sabe que tem que estudar mais”, disse. O investimento em educação aumentou de 2000 para 2011. Em 2011 foram investidos em educação o equivalente a 6,1% do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2000, a porcentagem era 4,7%. Em tramitação no Congresso Nacional, o Plano Nacional de Educação (PNE) — que traça metas a serem cumpridas pelo setor nos próximos dez anos — estabelece que 10% do PIB devem ser investidos em educação. “Para continuarmos nesse ritmo de crescimento, eu só vejo uma alternativa, os recursos do Pré-sal”, disse, referindo-se ao projeto de lei enviado ao Congresso pela presidenta Dilma Rousseff (PT), que destina os recursos do petróleo para a educação.

Rio de Janeiro terá quatro feriados na Jornada da Juventude AE - A Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro aprovou, em última discussão, proposta enviada pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB) de decretar dois feriados integrais e dois parciais na cidade durante a Jornada Mundial da Juventude, que ocorrerá de 23 a 28 de julho. De acordo com o proje-

to, nos dias 25 e 26 de julho (quinta e sexta-feira), os feriados serão integrais. No dia 25, haverá a cerimônia de acolhida do papa Francisco na Praia de Copacabana. E no dia seguinte, será realizada a via sacra. Os dois eventos terão a presença do pontífice. No dia 23, terça-feira, o feriado será apenas a partir

Assessoria - O secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior, e o secretário da Ciência e Tecnologia, Alípio Leal, assinam Termo de Cooperação Técnica para assegurar a melhoria da qualificação profissional dos agentes públicos do Estado.

das 16 horas, para facilitar o deslocamento dos peregrinos até a Praia de Copacabana, onde será rezada a missa de abertura da Jornada pelo arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta. O papa não comparecerá à celebração. Dia 29, segunda, o feriado será decretado até meiodia. O objetivo é facilitar a

dispersão dos peregrinos que vão ao Campus Fidei (Campo da Fé) em Guaratiba, zona oeste, onde no dia anterior (28, domingo) ocorre a missa de encerramento da Jornada, que terá a presença do papa. Os organizadores estimam que a vigília (dia 27, sábado) e a missa de encerramento vão atrair 1,5 milhão de fiéis.

Assessoria - Governador Beto Richa entrega a chave de casa rural, para o casal Adriano e Simara Pemper com o filho Miguel, ao lado do superintendente regional da Caixa, Roberto Luiz Bachmann, em Luiziana.

AE - Um mês após ser nomeado ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos (PSD) foi exonerado do cargo para poder assumir o Governo do Estado de São Paulo hoje, quando o governador Geraldo Alckmin (PSDB) viajará para o exterior. Em edição extra, o Diário Oficial da União publicou o decreto da presidente Dilma Rousseff (PT) exonerando “a Afif do cargo de ministro. A medida é o Afifpedido” Domingos instrumento necessário para evitar que ele acumule os cargos de vice-governador e ministro enquanto estiver como chefe do Executivo paulista, o que é proibido pelas Constituições federal e estadual. Na quinta-feira, quando Alckmin voltar ao país, o vicegovernador será novamente “nomeado” pela presidente, voltando, assim, a ocupar o cargo de ministro (leia mais na pág. 2). Para aliados de Afif, o PSDB trabalha para desgastar o ministro, desafeto do governo estadual desde que, em 2011, migrou do DEM, aliado de Alckmin, para o PSD, partido do exprefeito Gilberto Kassab, potencial adversário do governador em 2014. A Comissão de Ética do Estado, ligada ao Palácio dos Bandeirantes, já criticou a situação do vice. O procurador-geral de Justiça de São Paulo, Márcio Fernando Elias Rosa, manifestou-se quinta-feira, 6, pela “inadmissibilidade” da acumulação de cargos de Afif.

Justiça quer que mensaleiros devolvam valores desviados UOL - A Justiça Federal em Brasília abriu o primeiro processo de improbidade contra o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil) para cobrar a devolução dos valores que teriam sido desviados, sob seu comando, para o esquema do mensalão. Também respondem ao processo o deputado federal José Genoino (PTSP), o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e outras 18 pessoas. A decisão foi tomada no início do mês passado, dias depois de o STF (Supremo Tribunal Federal) publicar o acórdão com a sentença do julgamento do mensalão, que condenou Dirceu a dez anos e dez meses de prisão. A ação de improbidade pede a devolução do dinheiro que o STF concluiu ter sido distribuído a parlamentares de cinco partidos — PMDB, PT, PL (atual PR), PTB e PP — para garantir apoio do Congresso ao governo do ex-presidente Lula. A lei da improbidade prevê a devolução do dinheiro desviado e o aplicação de multa equivalente a três vezes o valor, corrigido a partir da época dos repasses.Ao todo, o STF condenou 25 réus. O valor aproximado dos repasses aos partidos alcança R$ 23,2 milhões, segundo o Ministério Público, o que, com a multa, elevaria a R$ 100 milhões o total.


ARTIGO

Pílula do último dia Na sociedade em que vivemos, é mais do que frequente deixar tudo para última hora. Trabalhos, infraestruturas, planos, projetos e até a decisão de levar uma gravidez adiante. Muitas coisas fazem parte do assim chamado "último momento". No final "tudo vai dar certo". Hoje se fala constantemente do uso da pílula do dia seguinte ou da contracepção de emergência como aquela solução de última hora frente a uma gravidez indesejada. Dizer "pílula do dia seguinte" causa certa perplexidade, ou melhor, deixa qualquer um desnorteado. O que faz esta pílula, qual o seu efeito e por que se tornou tão almejada no Brasil, quando rejeitada em países europeus? Qual a intenção dos órgãos de saúde pública e privada ao querer promover o consumo da pílula? Desde o ponto de vista técnico, este medicamento causa uma alteração no transporte tubário e também altera fortemente a maturação endometrial. Cientificamente seu nome é "Levonorgestrel". Ela elimina os vasos sanguíneos e a consistência (esponjosa) na sua espessura; causa uma espécie de explosão ou erosão na "terra" que se encontra apta para a fecundação. Sendo assim, após o medicamento ser ingerido, a torna inadequada. A implantação então não é bem sucedida e causa a morte do embrião. Esta é a ação microabortiva do "Levonorgestrel". Ademais, sabe-se que desde o primeiro momento causa um efeito quase que imperceptível no organismo da mulher. Se ela, mulher, estiver ovulando ou muito próxima da ovulação, perfeitamente a fertilização pode ocorrer. Isto quer dizer que pode se verificar um aborto precoce. Desde o campo ético surgem diversas perguntas: por que um contraceptivo como estes deve ser distribuído aleatoriamente às mulheres, sendo que a ciência tem conhecimento e dados estatísticos do mal que causa? Quais vantagens vislumbra o Ministério da Saúde, ao promover a distribuição do medicamento, sabendo que no ... o embrião é um futuro terá uma grande população feminina novo ser humano. portadora de doenças A partir da cancerígenas? Na sua primeira célula, imensa maioria, as pacientes deverão ser atendidas que é formada no pelo S.U.S. Estão preparatubo, há uma dos os agentes de saúde e nova pessoa com os profissionais para a as suas distribuição da pílula? Ao que parece, a mesma será características distribuída de forma genéticas. Pessoa indiscriminada. Já foi dito de muitas com direitos. maneiras que o embrião é um novo ser humano. A partir da primeira célula, que é formada no tubo, há uma nova pessoa com as suas características genéticas. Pessoa com direitos. Em pouco tempo seria declarado nascituro; pessoa com os direitos amparados pela Constituição, como qualquer outro cidadão. Não podemos ignorar o fato de que em países como França e Holanda, hoje a pílula do dia seguinte seja simplesmente descartada. Lá sabem que as consequências que esta pílula traz para a mulher no futuro são funestas; e até onde podemos compreender, tanto a mulher como o embrião possuem também seus direitos. O dr. Jerome Lejeune, figura importantíssima e notável no campo da Biologia Humana e Genética, descobridor da "trissomia 21", ou síndrome de Down, professor de Genética na Universidade de Paris e diretor do Centro para a Pesquisa Científica da França, declara: "Assim como cada cromossomo cumpre uma função essencial na vida da pessoa, também o respeito que os agentes externos cumprem no desenvolvimento da pessoa mesma é fundamental para que o ser humano não seja destruído". Sabemos que o problema não está centralizado somente no consumo da pílula do dia seguinte. Sabemos que existe uma forte resistência por parte de alguns, para que este medicamento não seja oferecido sem consideração nenhuma a jovens e adolescentes que por alguma razão enfrentam o drama da gravidez prematura. Mas sabemos também que se a nossa voz não se proclama, continuaremos a ficar no silêncio dos inocentes e indiferentes, que por múltiplas razões preferem calar. A pílula do dia seguinte faz com que a vida muito mais do que violentada e usurpada seja eliminada imediatamante. É o mais contundente exemplo de Eugenética. Afirmar que um ser humano não é desejado é aceitar simplesmente o conforto de uma vida feita segundo os próprios desejos, sem levar em conta o direito dos outros. A pílula do dia seguinte concorre com o "sem sentido" e vazio da vida, deixando ao seu passo uma cultura que cada vez mais se centra em um individualismo exarcebado. Vamos promover diálogos e confrontos que nos levem a uma visão mais ampla, vamos nos sustentar na nossa capacidade de evitar catástrofes e prever desastres, vamos responder com suficiente inteligência, para que não continuemos sendo portadores de uma insensibilidade visível e mortífera. Da pílula do dia seguinte só ficará uma realidade: aquela de se transformar na "pílula do último dia" de quem podia nascer e não foi simplesmente "desejado". D. José Antônio Peruzzo e Pe. José Rafael Solano, do Núcleo de Bioética CNBB, Regional Sul II.

4 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 9.6.2013

Leituras CATOLICISMO

Leitura orante da Bíblia - Lectio Divina (1) O que é a Lectio Divina? Não é fácil traduzir literalmente e com exatidão a expressão latina "Lectio Divina". Habitualmente é chamada de Lição Divina ou leitura orante da Palavra de Deus. Trata-se de uma leitura atenta e sem pressa. Cada dia é meditado e contemplado um texto escolhido e preparado de antemão. Tal leitura não tem apenas a finalidade de satisfazer a curiosidade intelectual do leitor. Ela tem como objetivo alimentar a vida de fé do cristão, fortalecer a união com Deus e animar o apostolado. O vaticano II, na Constituição Dogmática "Dei Verbum", sobre a Revelação Divina diz que: "A Lectio Divina é a escuta religiosa e piedosa da leitura sagrada da Escritura" (DV 10). Pressupõe sempre uma atitude de fé orante e abertura de coração. O encontro A leitura orante da Sagrada Escritura sempre tem sido o lugar preferido para o encontro com Deus. É a chamada "Lectio Divina". Mas "Lectio" não significa ler a Bíblia somente para adquirir conhecimentos ou obter informações. Trata-se de um encontro profundo e íntimo com Deus que se dirige a nós através da Palavra. É na Palavra que sentimos a unidade e a essência de Deus. No encontro com Deus encontro a mim mesmo de uma maneira nova. Santo Agostinho diz: "A Palavra de Deus se opõe à tua vontade enquanto não te tornar artífice de tua salvação. Na medida em que tu mesmo fores o teu inimigo, também a Palavra de Deus o será. Torna-te amigo de ti mesmo e também a Palavra de Deus estará em harmonia contigo" (Sermão 110,3). Na medida em que compreendo a Palavra de Deus, compreendo a mim mesmo de uma maneira nova. Compreender o texto

bíblico é compreender os meus limites. O amor à Palavra Para a pessoa de fé, a Bíblia é o "Livro de Deus". Quem segue a Cristo recorre sempre à Sagrada Escritura para encontrar a "Água viva da salvação". É na escuta atenta da Palavra de Deus que o amor misericordioso e a compaixão vão sendo aprimorados. É sempre o Espírito Santo que suscita o amor e adesão à Palavra. Além do mais, a leitura atenta da Palavra sempre leva à oração e intimidade com o Senhor. É impossível compreender a leitura orante sem chegar à oração, em todas as suas formas e expressões, tais como: súplicas, hinos, ação de graça, invocações, louvores, pedidos de perdão... Assim, a Lectio Divina passa a ser uma Palavra rezada e não apenas lida. É uma assimilação lenta do texto bíblico, onde a pessoa orante escuta atentamente a voz do Pai e volta o seu olhar e o seu coração para ele. A escuta da Palavra No Antigo Testamento, uma das características peculiar da religião hebraica é, sem dúvida, a escuta atenta da Palavra. Por um lado, Deus fala através dos textos Sagrados; por outro, o povo responde na escuta, acolhendo tal Palavra, impregnando assim da sabedoria divina. Para que o povo de Israel seja "propriedade exclusiva do Senhor, bem como um reino de sacerdotes e uma nação santa", precisa escutar sua Voz e observar sua Aliança (Ex 19,5-6). A atitude mais digna do ser humano, perante seu Criador e Pai, sintetizase na escuta de sua Palavra. Esta requer ambiente de silêncio, recolhimento e abertura. Nosso Deus continua a falar a cada pessoa que escuta atentamente sua Palavra.

MENSAGEM DO DIA

A falta de perdão é como lixo interno Para muitos de nós é difícil perdoar, porque isso implica tocar nas feridas e mexer em situações dolorosas, implica abrir o coração e remexer no "lixão" de nossa vida. Seria mais fácil não tocar em nada disso! Mas imagine conservar uma lata cheia de lixo durante um mês dentro de casa! Ninguém iria aguentar o mau cheiro e a contaminação. O mesmo vale para nossa vida espiritual. Jogar fora o "lixo" causado pela falta de perdão significa colocá-lo aos pés da cruz de Cristo, para que possa ser queimado. O lugar desse lixo não é no seu coração, é aos pés da cruz de Jesus Cristo! Esse convite ao perdão não é uma imposição. Você poderia dizer: "Além de tudo pelo que eu já passei, ainda sou obrigado a perdoar?" Deus quer lhe dar a graça de retirar de seu coração tudo que está estragado. Lembre-se: Deus é amor!

Monsenhor Jonas Abib Somos a imagem e semelhança d'Ele, por isso, dentro de nós só devem ficar sentimentos bons, como o amor e tudo o que nos ajuda a amar. Aquilo que é contrário ao amor é tóxico e venenoso, pois somos feitos para o amor; não para o ressentimento, o ódio, a mágoa, o pecado e a falta de perdão. Por isso, é preciso viver o amor em plenitude. E para vivê-lo assim é preciso ter fé e confiança em Deus. Peça essa graça ao Espírito Santo. Seu irmão, Monsenhor Jonas Abib.

Dom Agenor Girardi Os quatro passos A leitura divina é dividida em quatro passos: - leitura - meditação - oração - contemplação. A leitura orante da Bíblia procura a união com Deus, a meditação o

encontra, a oração o invoca e a contemplação o saboreia. Tal método acende o desejo ardente do coração para Deus. Contemplar é rezar sem palavras. É tornar-se um com Deus. Há uma conexão interna das quatro fases. O principal objetivo da leitura orante é encontrar-se com Deus. Na Lectio Divina, a alma percorre um itinerário espiritual em direção a um encontro sempre mais profundo com Deus. Dom Agenor Girardi, MSC - Bispo auxiliar da Arquediocese de Porto Alegre(RS).

COMUNIDADE BATISTA BETEL

Entrando nos territórios que Deus prometeu A Bíblia no livro de números, capítulos 13 e 14 especialmente, conta a história de um homem chamado Calebe. O significado de seu nome é "homem de faro". Calebe foi um homem de coração temente e voltado a Deus, é o que diz Números 13:30: "... Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela." Calebe sentia de longe as artimanhas do inimigo, porque possuía um coração contrito ao Deus da promessa. Ele tinha a percepção aguçada, era um homem de espírito diferente. Todas as pessoas que têm comunhão com Deus possuem um espírito diferente, são capazes, verdadeiramente, de conquistar "a Terra", de passar pelos problemas sem que os problemas as vençam, porque mais forte é o que está nelas, o que as impulsiona, do que qualquer outra força contrária. O Deus de Israel, o Deus verdadeiro, o Deus que está das escrituras, é o detentor de todo poder e autoridade nos céus e na terra e outro Deus como Ele não existe. Calebe foi um dos 12 espias enviados por Moisés à Terra de Canaã, para examiná-la (Números 13:5, 17-25). Era um homem de espírito esperançoso e vitorioso. Era um homem de espírito e alma livres, queria vencer todas as barreiras e batalhas a qualquer custo. Calebe era um homem de mente próspera, mente aberta, discurso forte, discurso positivo, um conquistador temente a Deus. Lendo um pouco mais as escrituras vamos perceber um registro no livro de Josué, capítulo 14, versículo 24, onde Deus entrega a Calebe uma promessa, a saber, a promessa de que receberia todo pedaço de terra que conquistasse, só porque deu um relatório encorajador ao povo, em contraste aos relatórios negativos dos outros dez espias. Calebe e Josué perseveraram na fé, que era maior do que o temor, do que os gigantes que habitavam na terra de Canaã. Ele viu Todas as o quão difícil era entrar na terra, mas pessoas que têm sabia que iria conquistar através da e de um relatório fiel comunhão com perseverança e da certeza de que Deus não menDeus possuem te e cumpre tudo o que promete. Com a idade de 85 anos, reivindium espírito essa promessa. Apesar da idadiferente, são cou de, ele ainda tinha a força de um capazes, jovem (Josué 14:6-15; 15:4). verdadeiramente, Essa história tão tremenda relana bíblia nos ensina tanto de de conquistar tada forma tão clara, pois nos mostra não apenas a fé de Calebe, mas a "a Terra”. determinação em caminhar na direção da promessa, com a consciência que havia algo que era sua parte, que ele necessitava fazer para que Deus estabelecesse a promessa como realidade. Deus tem feito promessas a você? Leve a vida na direção dela, rumo à promessa de Deus, comporte-se condignamente como recebedor dessa promessa e entre na sua Canaã, entre na sua conquista assim como Calebe e seu companheiro Josué. Nós somos a geração da promessa. Mas o que significa entrar em Canaã? Entrar em Canaã é ter a consciência de que, para atingirmos tal passo, devemos arrancar de nossas vidas todos os gigantes pelo poder que há em Cristo Jesus e conquistar debaixo dos decretos divinos e da decisão do coração em prosperar através dos princípios da palavra de Deus. Qual é a sua Canaã? Por que deseja entrar nesse território? O que espera encontrar nessa terra? Aquilo que Deus coloca em nossas mãos tem propósito verdadeiro, tem destino, tem finalidades, então ao adentrarmos na "terra" (na benção de Deus), no tempo de Deus, reconheçamos que foi Ele que lá nos colocou e tem projetos tremendos para nós nesse lugar, nessa situação, nesse momento da vida. Conquistar é o primeiro passo, depois precisamos esvaziar a terra ocupada, desfazer o que não convém e reconstruir, por isso é preciso saber o que fazer com o que Deus está entregando. Esses projetos também vem de Deus, pois Ele jamais deixará sua obra incompleta. Se deixarmos nossos sonhos morrerem, jamais venceremos. Sejamos como Calebe, ousados, determinados, com uma mente desatada pelo Espirito de Deus, uma mente próspera em tudo. Comunidade Batista Betel - Ap. Ivo Santos Junior.


Literatura/Geral

Redação

Indignação Gabriela Garbosa* Cheguei do trabalho, já cansada, fui tomar um banho e logo depois jantei. Passei cerca de duas horas fazendo relatórios da empresa, que precisavam ser entregues no dia seguinte. Estava exausta, mas antes de dormir liguei a TV para ficar informada sobre o que acontecia no mundo. Passei todos os canais e não encontrei nenhum telejornal, apenas novelas, futebol, filmes e um programa chamado “Big Brother Brasil”, o nome sugestivo me chamou atenção, então resolvi assisti-lo, e percebi que se tratava de um “Reality Show” que premiaria o vencedor com R$1.000.000,00. A única coisa que vi naqueles minutos foram discussões, fofocas, intrigas. Me deparei com um programa sem cultura, nem informativo, que só apresenta imoralidades. Naqueles poucos instantes, ouvi o apresentador dizer que o possível ganhador teria um trabalho árduo pela frente. Achava eu, que trabalho árduo tinham aqueles milhões de brasileiros que trabalhavam todos os dias para ganhar “migalhas” e sustentar suas famílias. Mencionava ele também que aos competidores a palavra “heróis”, mas heróis não são aqueles que lutam contra doenças por não terem boa saúde e uma vida digna, ou mesmo aqueles voluntários de ONGs, igrejas e hospitais que passam a maior parte de suas vidas ajudando pessoas carentes ou necessitadas? Perguntei-me naquele momento. No final do programa o apresentador ainda sugeriu: “- Fique ligado, na casa mais vigiada do Brasil”. Achei que ele estava falando do Congresso, da Câmara ou do Plenário. Decepcionei-me com o que havia assistido. Desliguei a TV, fui dormir. *Gabriela Garbosa é aluna do Colégio Arnaldo Busato, de Verê

Poesia

Elegia de gaveta Esses versos, essas palavras eu ofereço às traças. Que o amarelo do papel, a tanto esquecido nessa gaveta, sirva-lhes de nutriente. Que a tinta desbotada da minha caneta seja-lhes doce ao paladar. Que corroam meu papel e minha escrita já que não podem correr-me as entranhas e tão pouco livrar-me da dor que essas palavras não ditas me causam. Fernanda Schimanski é acadêmica de Letras e autora do blog http://eninguemnotou.blogspot.com.br/

Crítica

Pedestre atropelado na faixa Uma mensagem que circulou pela Internet dizia que um motorista não dava oportunidades de passagem a outro e que depois ficou sabendo se tratar de um médico que ia atender uma emergência. Um rapaz que tinha sido atropelado e que, pelas dificuldades do trânsito, o doutor não teve tempo de prestar socorro sendo ele o filho daquele motorista... O respeito no trânsito é um dever mas em nossa cidade tem muitos casos de abuso de direito e é só observar o que acontece nos cruzamentos com semáforos ou em rotatórias onde pedestres, que se acham donos do pedaço, cruzam sem dar a preferência do sinal verde ou a quem está concluindo a manobra em rotatórias, obrigando motoristas a desviar ou parar, congestionando ainda mais o trânsito podendo provocar acidentes. Somos a favor do uso das faixas de pedestres. O problema é que muitas pessoas ainda não sabem usá-las. Será preciso uma nova campanha de orientação ou esperar que alguém seja atropelado na faixa estando o sinal vermelho para si deixando o asfalto vermelho e serem acionadas aquelas sirenes e vermos o carro do IML? Na Espanha sim. Lá, quando os touros veem um sinal vermelho avançam e, no final, acabam morrendo. Antônio Alves Pereira, de Francisco Beltrão

Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRAO

5

MEIO AMBIENTE

Programa de gestão das microbacias combina agropecuária com preservação

Só o plantio direto não basta para controlar a erosão, outras práticas, como o plantio em nível, são necessárias. ANPR - Safra após safra o Paraná demonstra a força da sua agropecuária. Com uma área correspondente a 2,3% do território nacional, o estado responde por 21% da produção agrícola e 8% da agropecuária do país. Porém, a exploração contínua das áreas, o uso inadequado de agrotóxicos e a cobertura florestal insuficiente têm causado um considerável impacto sobre o meio ambiente. Problemas como perda de solo, assoreamento e poluição de rios se agravaram nos últimos anos, colocando em risco os recursos naturais e também a produtividade das lavouras. Para reverter esta situação, o Instituto Emater, juntamente com outras instituições do governo estadual, está colocando em prática o Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias. O objetivo é adotar medidas para controlar a erosão e preservar os recursos hídricos, caminhando em direção a uma agricultura mais sustentável. Foi justamente o reaparecimento da erosão no Paraná, problema que as-

sustava os produtores nos anos 70 e que fora controlado até a década de 90, que determinou o retorno dos trabalhos de conservação do solo. "As perdas expressivas de solo, nutrientes e o comprometimento dos cursos de água levaram o governo a adotar medidas conservacionistas nas propriedades rurais", destaca Oromar Bertol, coordenador estadual do programa no Instituto Emater. Noroeste Segundo ele, houve uma confiança excessiva dos agricultores no plantio direto (prática que faz a semeadura sobre a palhada, sem revolver o solo) como forma de controlar a erosão. Os terraços foram retirados das propriedades para facilitar o trabalho com o solo e logo a água das chuvas começou a carrear o solo para os rios. Bertol ressalta que atualmente a erosão está presente em todo o Paraná, mas a situação é mais grave na região Noroeste, onde o solo é mais suscetível. "Hoje sabemos que o produtor, além de fazer o plantio direto, tem que

agregar outras práticas como a rotação de culturas, o plantio em nível, a preservação de florestas nativas ou o plantio de espécies florestais em áreas de maior risco", observa. Bertol acrescenta que além da extensão rural que leva novas tecnologias ao agricultor, a pesquisa pode contribuir definindo a forma mais adequada de explorar uma área e evitar que o solo se esgote. Na opinião do coordenador do programa de gestão de solo e água em microbacia, muitas áreas têm limitação de uso, seja por apresentarem muita declividade, seja por terem solos arenosos e pouco profundos. "Os bons preços dos produtos agrícolas têm levado os agricultores a ocupar áreas mais suscetíveis, mas é preciso respeitar as limitações de cada terreno", afirma Bertol. O Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias teve início em 2012, em 30 municípios. Foram feitos diagnósticos para levantar os problemas mais sérios e em seguida foram definidos planos de ação em cada localidade.

Os solos do Sudoeste não são arenosos, mas também são ameaçados pela erosão Embora a grande maioria dos solos da região Sudoeste estejam fora da classificação de arenosos, temos uma grande diversidade que, em função de localização na topografia do terreno, podem também apresentar suscetibilidade à erosão. A situação das áreas da região é semelhante às demais, tendo como aditivo a dedicação à pecuária leiteira e o uso intensivo na sucessão grãos-pastagem, o que, pela intensidade do uso, já determina a necessidade de práticas de proteção e manejo do solo. As pequenas propriedades do Sudoeste têm sido invadidas por máquinas, equipamentos e implementos que na maioria dos casos ultrapassam as dimensões das áreas exploradas, induzindo os agricultores à retirada de todas as barreiras que poderiam evitar perdas de solo por erosão. Tivemos um bom período em que os produtores adotaram medidas adequadas para reduzir os riscos da perda de solos, mas com o passar dos anos e a ocorrência de períodos em que houve redução nas precipitações, houve um certo descaso com práticas que são recomendadas pela assistência

Lavoura de soja em Francisco Beltrão. Prática dos murunduns foi praticamente abandonada. técnica em geral, para épocas em que, aumentando as chuvas, elevam-se os perigos da degradação e escorrimento da água e solo. Essas ocorrências têm causado assoreamento de córregos e rios e a contaminação de mananciais com produtos indesejáveis, além de redução da produtividade, já que conduzem a parte superficial e mais fértil dos terrenos.

O trabalho em microbacias hidrográficas é realizado também no Sudoeste, com projetos que devem se estender até o ano de 2014 e que visam prioritariamente proteger e melhorar as condições de manejo onde existam mananciais de abastecimento das cidades. As ações integradas de ocupação das terras e obtenção de renda são possíveis dentro da racionalidade e do

equilíbrio, visando acima de tudo a preservação das condições de produção ao longo dos anos. A agricultura é uma arte e, como tal, devemos respeitar as regras da natureza para garantir a sustentabilidade. Engenheiro agrônomo Orley Jayr Lopes, chefe regional do Instituto Emater


“Modernamente Confusos” estreia em Marmeleiro

6 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 9.6.2013

Social/Variedades

MARMELEIRO

Aqui tem história Positivo fluxo astral, mas desde que tenha nascido no primeiro ou segundo decanato deste signo para assinar contratos ou documentos importantes. A condição física mental está em ascensão, juntamente com o setor profissional.

Os atores do grupo Artistas de Marmeleiro. Da assessoria - O Grupo de Teatro dos Professores Artistas de Marmeleiro estreia a peça "Modernamente Confusos". A peça terá sua estreia na quarta-feira, 12, às 19h30, no Centro de Capacitação de Professores, situado na Prefeitura de Marmeleiro. Com gênero humorístico, a peça teatral "Modernamente Confusos" tem duração de aproximadamente 50 minutos e trata de questões musicais da nova era, com reflexões e críticas a respeito dos novos padrões e letras de músicas que são as preferidas do momento. Para assistir a estreia da peça teatral "Modernamente Confusos", os interessados devem ir ou contatar o Departamento de Educação e Cultura (3525 8130) para retirar do ingresso que garante a entrada. O espetáculo é gratuito e os ingressos limitados - 200 lugares. Em atividade há 13 anos, o Grupo dos Professores Artistas de Marmeleiro faz apresentações teatrais com temas irreverentes e reflexivos das relações sociais. O grupo é formado por professores das redes municipal e estadual de Marmeleiro e tem apoio do Departamento Municipal de Educação e Cultura.

ARQUIVO

Os sete fundadores do Jornal de Beltrão, Jacir Walter, Itamar Pereira, Ivo Pegoraro, Quintino Girardi, Luiz Carlos Baggio, Claudiney Del Cielo e Celso Reichert, em 9 de junho de 1990.

Torneio de veteranos vencido pelo União, no Arrudão em 1994, participaram o Real e o Inter de Pato Branco. Wilson Henrique, o 6º em pé na foto, de Marmeleiro, ajudou a conquistar esse título.

Tendência à tristeza e ao pessimismo. Deverá evitar tais coisas para que tudo possa correr bem para você neste dia. Cuide de sua saúde, evite acidentes e só viaje se for de extrema necessidade. Elevação mental.

Juquinha erguendo o troféu conquistado juntamente com os veteranos Darci (in memoria), Chico Pneus, Tramontina, Wilson Henrique e ...

RECEITA

Bolo de amendoim Ingredientes 1/2 kg de amendoim torrado e moído 2 xícaras (chá) de açúcar 1 xícara (chá) de água 5 ovos 1 xícara (chá) de farinha de trigo 1 colher (sobremesa) de fermento em pó Modo de preparo Misture o açúcar com a água e leve ao fogo baixo até formar uma calda em ponto de fio. Junte o amendoim e deixe esfriar. Acrescente 5 gemas, a farinha peneirada com o fermento e mexa devagar. Incorpore delicadamente 3 claras em neve e despeje em uma forma untada e enfarinhada. Asse em forno médio, preaquecido e, se desejar, recheie com geleia na hora de servir.

Humor O menino sonhador

Esperanças bem sucedidas, desejos concluídos e exaltação profissional e social, estão previstos para você agora. Muito boa influência também aos assuntos pessoais e as artes de um modo geral.

O bêbado vai ao médico.. Um bêbado foi a uma consulta em um médico muito bom e então o médico pensa em tirar toda informação necessária. Terminados os exames clínicos o médico perguntou… - O senhor bebe? E o homem sem pensar duas vezes - Pode colocar duas doses! Foi, mas… A linda e deliciosa garota estava tendo um mal-estar no meio da rua, sendo ajudada pela mãe. Nesse momento, passa um senhor muito educado e pergunta… - Foi comida, não foi ? - Foi simrespondeu a mãe. – Mas vai casar ! Noivo tímido.. O noivo tinha acabado de levar a noiva no motel e todo tímido falou: - Não exija muita experiência de mim, querida… Ela, por sua vez.. disse… - Tudo bem, querido – desde que você não exija muita virgindade de minha parte…

O sol lhe promete um dia dos mais favoráveis. Fará bons negócios, bons planos com relação ao futuro, feliz contatos pessoais, ótimas relações sociais, sentimentais e amorosa. Aproveite. Cuide do seu dinheiro.

Dias dos mais afortunados para você, mas desde que evite a indecisão. Deverá, também, impor sua personalidade ao tratar com terceiros para que seu crédito e reputação aumentem. Dia bom para viagens e passeios. Esteja disposto a fazer mudanças no seu cotidiano.

Momento em que poderá lucrar pelos esforços que fizer no trabalho e em atividades comerciais e industriais. Dia feliz para a vida amorosa. Caminhe sempre no sentido de seu progresso e não se descuide do seu lado espiritual. O período é de melhora.

Alguém poderá lhe falar tentando tirar vantagem em negócios. Esteja mentalmente preparado para exigir mais de pessoas individualistas, que pensam unicamente em si mesmas. Este é um bom período do ano. Seja prático e objetivo.

Pode contar com o favor de todos. Excelente para uma visita ao dentista ou ao médico. Como você não aceita derrota dentro de um plano mental elevado, deverá realizar o máximo neste dia a fim de chegar ao auge de suas pretensões.

Dia em que tudo correrá de acordo com seus planos. Os negócios deverão dar lucros pelos esforços que você têm desenvolvido. Você vai se sentir mais fortalecido e cheio de vitalidade devido à boa posição dos planetas.

Questões e disputas com empregados ou patrões deverão ser deixados de lado. Evite, também, que abusem de sua boa fé e procure neste dia ser ativo, enérgico e trabalhador, sobretudo. Sairá vencedor.

Dia favorável às suas transações financeiras e para comprar ou vender bens móveis e imóveis. Terá êxito também ao tratar de assuntos sociais e no lançamento de novas idéias profissionais. O dia pode ser considerado propício para iniciar novos relacionamentos, tanto no setor afetivo quanto no pessoal.

Bom fluxo astral para compra e venda de produtos para lavoura e agropecuária. Poderá, também, lucrar inesperadamente através de jogos, sorteios e loterias. Será favorecido no campo amoroso e familiar.


Social

Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRÃO

7

“A verdadeira caridade abre os braços e fecha os olhos.”

Tem aquele ditado que diz que os avós paparicam demais os netos... Será verdade? Bem, a foto diz tudo né! A vovó supercoruja Syrlei Zapelini curtindo o neto Yan Zapelini Menegon (filho da Juliana e do Cleber) na sua festa de aniversário de um aninho. Sandra Champi e Dircéia Cristina prestigiaram a Iraci Ruaro (centro) na inauguração da Iraci Cafeteria e Confeitaria, que agora oferece um cardápio ainda mais elaborado. E a novidade é o bifê do café colonial, que é servido todos os dias das 7:45 às 20 horas. E por falar em Iraci, quem curtir a fanpage no Facebook vai concorrer a um cesta de café da manhã para o Dia dos Namorados.

Hoje, dia 9 * Ângelo Medrado Neto * Bruno Slongo Pegoraro * Cleiton Loss * Deonilde Revido Zatta * Doralice M. G. de Lima * Ederson Dalla Costa * Gladistone Fabiane * Iran Carneiro * Luiz Felipe Celzlain * Maria Regina Bonetti Siega * Marli Turmina * Regina Maria B. Ramalho * Silvana Gomes * Vânia Fracasso Dia 9 * Álvaro Bedin * Ana Carolina Chiossi * Bernardo Schaffrath

* Cícero Barbieri Júnior * Deonildo Brand * Everton Batistella * Elza Belle Rama * Felipe Ferreira * Fernanda Furlan * Francieli Leonardo * Giovana Carla Bággio * Juliana Guisso * Leonel Antônio Ferri * Marluci Weiler * Maria Luiza Werner * Mariley Zancan de Medeiros * Neiva Krechinski * Nely Sachete * Neuza Marilde Reis * Rita S. Zago * Roberta Ronsani * Roseli Maria de Lima * Silvana Merlin T. Gomes

Ah, essas meninas! Parabéns às meninas da equipe de bocha feminina de Francisco Beltrão: um orgulho só! Agora com mais um título: tricampeãs dos Jogos Abertos do Sudoeste 2013, realizados em Coronel Vivida no último final de semana. Não é à toa que elas são temidas pelos homens, pois são dedicadas na modalidade e sempre, sempre fazem bonito. Alice Schmitz, Rafaela Regina Rodrigues, Cirlei Fátima Baldo, Rosi Arend, Loiri Mackowiak e Ilda Schmitz: vocês são demais! Parabéns também ao técnico Tide pelo excelente trabalho. Desejos de mais títulos à equipe!

Truck com estreia

No último final de semana teve muita gente que emendou o feriado de Corpus Christi pra descansar, mas teve também quem preferiu trabalhar. Como é o caso do José Paez (à direita), da i9 Academia, de Francisco Beltrão. Ele esteve em Curitiba, onde participou de um congresso de educação física. Na foto com Paulo Akiau, da Body Systems. Fotos de Romiel Gralak

Hoje é dia de Fórmula Truck, etapa de Goiânia. A corrida inicia às 13 horas com transmissão da Band. Torcida total pro nosso Marreco Voador Wellington Cirino. Na pista tem mais um beltronense que estreia neste domingo. É Raijan Mascarello, nascido aqui, criado em Nova Esperança do Sudoeste, mas que hoje reside no Mato Grosso. Sucesso!

Tradicionalismo com humor Quem é fã do Gaúchos & Birivas vai amar o programa deste domingo, que vai mostrar como foi a passagem do Guri de Uruguaiana, que esteve há alguns dias na cidade participando da Semana Empresarial da Acefb. Aliás, muitos elogios à Associação Comercial de Francisco Beltrão. Além, claro, da tradição gaúcha, o programa de hoje vai trazer muito, mas muito humor. As imagens foram gravadas no Galpão Gralak e no Centro de Eventos Marabá. Imperdível! Vai ao ar às 12 horas pela TV Beltrão, com reapresentação na quarta, 12, às 20 horas.

Rose e Juarez Gralak (produtor do Gaúchos & Birivas) também registraram a passagem do Licurgo e Guri de Uruguaiana na gravação do programa no Galpão Gralak.

Laura e Elóis Rodrigues (apresentador do Gaúchos & Birivas) com Licurgo e o Guri de Uruguaiana, durante a gravação do programa que vai ao ar hoje, pela TV Beltrão.

Teve festa surpresa para o Rodrigo Barbieri, da RB Importações (Água Branca), na quarta-feira, 5. A família e a equipe da RB providenciaram bolo e mais alguns quitutes pra festejar o níver do “chefe”. Parabéns!

Almir Satter É grande a venda de ingressos para o show do “simplesmente demais!” Almir Satter. E a Mori Produções anunciou que a venda do meio ingresso está valendo como determina a lei. Informações no 3055-6875. Mais um show de qualidade. Nós merecemos!


8 JORNAL DE BELTRÃO

Geral

Domingo, 9.6.2013

Em cinco anos, 350 bebês morreram antes do primeiro aniversário

Por Niomar Pereira O Programa Mãe Paranaense está completando um ano de implantação no Estado, mas na microrregião de Francisco Beltrão, composta por 27 municípios, não há nada para comemorar. Pelo contrário, há motivo de sobra para preocupação. A taxa de mortalidade infantil para cada 1.000 nascidos vivos, no primeiro quadrimestre de 2013, está em 20,5, quase o dobro do que foi verificado no Paraná no mesmo período, 10,6. Traduzindo em números absolutos significa que, de janeiro a abril, das 1.024 crianças que nasceram, 21 morreram. Se considerar os últimos cinco anos são 350 bebês que não chegaram ao primeiro ano de vida. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) alerta que o percentual de mortes de bebês subiu de 36%, em 1990, para 43%, em 2011, ano em que cerca de 6,9 milhões de crianças morreram antes de completar 5 anos de idade e outras 3 milhões perderam a vida logo após o nascimento. Enquanto no Brasil a média é de 15,6 mortes para cada grupo de 1.000 nascidos vivos, na Islândia são apenas 2,9; em Singapura são 3,0; no Japão são 3,2; na Suécia são 3,2; na Noruega são 3,3; em Hong Kong são 3,7; na Finlândia são 3,7; na República Checa são 3,8. No Paraná diminuiu, aqui aumentou A chefe da 8ª Regional de Saúde, Cíntia Jaqueline Ramos, afirma que os números negativos pegaram todos de surpresa. O órgão está em alerta e trabalha para tentar reverter este cenário. "O Estado implantou a Rede Mãe Paranaense, que além de proporcionar capacitações, tem incentivo financeiro com o foco na redução da mortalidade materno-infantil. De fato isso aconteceu no Paraná, porém os dados deste ano mostram que a mortalidade infantil está alta na nossa regional de saúde". No Paraná, sabe-se que mais de 57% das mortes são decorrentes de afecções no período pré-natal. De posse desta informação o Estado implantou o programa Rede Mãe Paranaense que é um conjunto de ações que envolve a captação precoce da gestante, o seu acompanhamento no pré-natal, com no mínimo sete consultas, a realização de 17 exames, a classificação de risco das gestantes e das crianças, a garantia de ambulatório especializado para as gestantes e cri-

2008

4.354

NASCIDOS VIVOS ÓBITOS INFANTIS

71

2009

4.430

NASCIDOS VIVOS ÓBITOS INFANTIS

63

2010

4.510

NASCIDOS VIVOS ÓBITOS INFANTIS

71

2011

4.521

NASCIDOS VIVOS ÓBITOS INFANTIS

66

3.832

NASCIDOS VIVOS ÓBITOS INFANTIS

58

2013*

1.024

NASCIDOS VIVOS ÓBITOS INFANTIS

21

Taxa de Mortalidade Infantil por 1.000 nascidos vivos de 2008 a 2013 8ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão

20,5

Estado do Paraná

16,3

15,7 14,2

13,1

2008

12,6

12,2

2009

2010

14,6

11,6

2011

2012

Gladis Barzotto, Maria Izabel da Cunha, Cíntia Ramos, Beatriz Berticelli e Benvenuto Juliano Gazzi. anças de risco, a garantia do parto por meio de um sistema de vinculação ao hospital conforme o risco gestacional. A atenção primária está falhando O objetivo é garantir que todas as gestantes tenham assistência no pré-natal com qualidade (consultas e exames), contudo é exatamente neste quesito que a região vem falhando. A enfermeira Gladis Barzotto, chefe da Atenção Primária em Saúde, diz que não se vê nos municípios um olhar diferenciado para as gestantes. "As consultas são rápidas, não são investigadas todas as patologias possíveis. Se percebe uma busca por quantidade e não qualidade", acentua. A chefe de Ações Estratégicas e Redes de Atenção, Maria Izabel da Cunha, compartilha da mesma opinião e salienta que a região sempre esteve com a taxa de mortalidade infantil acima da média estadual. "No Paraná está tendo uma queda contínua, embora não tão significativa, aqui em compensação es-

Segundo nota da prefeitura, são realizadas as sete consultas de pré-natal, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde; há grupo de gestantes com orientações voltadas ao período gestacional e fatores de risco nas unidades básicas de saúde; realização de consultas puerperais (consultas realizadas pelas enfermeiras com visita domiciliar até o 7º dia pós-parto) e identificação de possíveis problemas relacionados ao pósparto; acompanhamento do desenvolvi-

anças recém- nascidas. O número de médicos na rede pública para fazer o pré-natal aumentou para seis - especializados em ginecologia-obstetrícia - que atendem em período integral. Também estão ocorrendo palestras sobre planejamento familiar e capacitação permanente de médicos, enfermeiros e agentes de saúde. "O indicador está alto em todo o Paraná e a resposta não é imediata, leva

15,1

11,6

tamos com uma preliminar bem assustadora, uma vez que era para ter diminuído seguindo o padrão do Estado." Ela acredita que a troca de gestão nas prefeituras municipais interferiu diretamente, entretanto não foi só isso. "Muita gente sai, acaba sendo substituída e outros entram sem treinamento. Isso interfere nos índices, porém não é o fator preponderante, porque em todo o Estado ocorreram mudanças nas administrações municipais." Ela conta que frequentemente são realizados cursos de capacitação, mas não existem resultados visíveis. "Os profissionais voltam para seus municípios e não aplicam o conhecimento." Falta prevenção e qualidade no atendimento Na avaliação da equipe da 8ª Regional de Saúde, um empecilho bastante claro é a falta de promoção à saúde e prevenção. "Quando se trabalha com gestante é muito mais prevenção do que medicina curativa. Infelizmente o que temos é uma

mento e crescimento da criança de 0 a 2 anos de vida, sendo que o responsável pela criança deve comparecer na unidade de saúde com a criança nas idades: 7 dias, 30 dias, 60 dias, 120 dias (4meses), 180 (6meses), 9 meses, 1 ano, 1 ano e 6 meses, e 2 anos; contratação de mais dois médicos pediatras e mais um médico ginecologista-obstetra; reativação do comitê municipal de mortalidade maternoinfantil.

Gestantes: prioridade absoluta JdeB - A diretora do Departamento de Assistência em Saúde de Francisco Beltrão, Dalva Vago, diz que os índices de mortalidade infantil estão se mantendo em um patamar elevado há pelo menos cinco anos. Segundo ela, a Secretaria está tomando todas as medidas e seguindo rigorosamente o protocolo do programa Rede Mãe Paranaense para reduzir os óbitos de cri-

2012

*1º quadrimestre

Dois Vizinhos e Beltrão desenvolvem ações para reduzir mortalidade JdeB - Em Dois Vizinhos, a taxa de mortalidade infantil no primeiro quadrimestre é de 21,7 por 1.000 nascidos vivos. São três óbitos para 138 nascidos vivos. O número é alto, porque durante todo o ano de 2012 ocorreram cinco mortes. A reportagem do Jornal de Beltrão entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde que informou as diversas ações em andamento para melhorar a saúde das grávidas.

tem alguma gestante com risco maior ou menor."

Nascidos vivos e óbitos na 8ª Reginal de Saúde, de 2008 a 2013

tempo. Precisamos considerar que às vezes o sistema está cumprindo sua parte, mas a gestante não. É aquela grávida que falta nas consultas, não se alimenta direito, bebe e fuma, não segue prescrição médica. Tem que considerar tudo isso. O atendimento de gestante é prioridade absoluta e totalmente gratuito com exames e medicamentos, sem necessidade de enfrentar filas", completa.

Como funciona o atendimento A gestante deve fazer o atendimento primário no município com equipe do PSF ou na unidade básica de saúde. Os profissionais vão estratificar o grau de risco dela. Quando for risco intermediário, o local de atendimento ambulatorial é o Centro Mãe Paranaense (antigo Ser Mulher), para alto risco é o Hospital Regional. No caso de atendimento hospitalar, os estabelecimentos referência em risco intermediário sãoHospital São Francisco (Beltrão) e Pró-Vida (Dois Vizinhos) e alto risco no HR. O baixo risco é feito nos hospitais dos municípios.

medicina assistencialista, muito mais voltada ao curativo do que ao preventivo. As pessoas, às vezes, se preocupam com cuidado especializado e esquecem que se a atenção primária for bem feita vai fazer toda a diferença nos índices de mortalidade, porque 80% dos óbitos podem ser evitados", reforça Maria. Benvenuto Juliano Gazzi, chefe da Vigilância em Saúde, revela que é comum entre os gestores uma disputa por mais AIHs (Autorização para Internamento Hospitalar), principalmente onde existem hospitais locais. "Alguns municípios, que não tem hospital, mas contam com um serviço de atenção primária organizado e um bom pronto atendimento não utilizam a cota de internamentos. A questão é qualidade e mudança de foco."

Dinheiro tem para as ações de prevenção aos problemas Centro Mãe Paranaense recebe R$ 32 mil/ mês para o ambulatório através do ConSus. Além disso, o Estado paga um incentivo de qualificação ao parto que é para auxiliar os hospitais que atendem ao risco habitual, com valor de R$ 180 por parto, além da tabela SUS. Os hospitais intermediários recebem R$ 270 por parto e mais a tabela SUS. Gladis diz que o Estado ainda contribui para o município comprar exames básicos como, por exemplo, um exame de cultura de urina. É um procedimento padrão que ajuda verificar uma possível infecção urinária, principal causa de prematuridade. A enfermeira Maria Izabel ressalta que os conselhos municipais de saúde têm um papel extremamente importante que hoje não se efetiva na prática. Os conselheiros têm que fiscalizar todo o dinheiro que o município recebe e cobrar resultados das equipes que fazem o atendimento público. "Se for somando o montante que o Estado tem investido nessa questão da mortalidade infantil é bastante significativo. Não é um valor pequeno", ressalta.

Programa com conceitos novos, mas práticas antigas O Programa Saúde da Família (PSF) foi criado pelo governo federal para ser um modelo para o mundo. Na teoria, a iniciativa é muito bem construída, no entanto é na prática que se observam as falhas. A enfermeira Gladis chama a atenção para a importância do trabalho das equipes de PSF. "As equipes realmente tem que trabalhar nos seus territórios. Visitar todas as casas, conhecer as pessoas. Saber quantas gestantes tem lá, se tem alguma com problema, assim por diante em todas as outras patologias. Se conhecer todos vai saber se

Principais causas da mortalidade infantil A principal causa de morte é a prematuridade. Um bebê prematuro tem imunidade mais baixa, mais chances de desenvolver doenças gastrointestinais e do sistema respiratório. A causa da prematuridade está ligada à infecção urinária na mãe que é uma situação bastante frequente durante a gestação. "Se for detectada na atenção primária, através dos exames que fazem parte do protocolo do atendimento, não é de difícil tratamento e poderia prevenir óbitos. O medicamento existe gratuitamente na rede pública;" cita Maria Izabel.

10,6

2013

Infográfico: Marcos Staskoviak/JdeB

Taxa de mortalidade infantil da microrregião está mais alta que a do Brasil e é o dobro da média paranaense

Nº de óbitos infantis na 8ª RS ________________________ 2008 8ª Reg. Saúde F. Beltrão ______ 71 Ampere ____________________ 5 Barracão ___________________ 0 Bela Vista do Caroba _________ 0 Boa Esperança do Iguaçu ______ 0 Bom Jesus do Sul ____________ 1 Capanema __________________ 2 Cruzeiro do Iguaçu ___________ 1 Dois Vizinhos _______________ 9 Eneas Marques ______________ 4 Flor da Serra do Sul __________ 1 Francisco Beltrão ____________ 17 Manfrinópolis ________________ 1 Marmeleiro _________________ 0 Nova Esperança do Sud. ______ 2 Nova Prata do Iguaçu _________ 2 Pérola d'Oeste _______________ 2 Pinhal de São Bento __________ 0 Planalto ____________________ 0 Pranchita ___________________ 4 Realeza ____________________ 3 Renascença _________________ 1 Salgado Filho ________________ 1 Salto do Lontra _______________ 4 Santa Izabel d'Oeste __________ 2 Santo Antônio do Sud. _________ 4 São Jorge d'Oeste ____________ 3 Verê _______________________ 2 Paraná _________________ 1.984

__ 2009 ___ 63 ____ 1 ____ 2 ____ 1 ____ 0 ____ 0 ____ 5 ____ 1 ____ 7 ____ 0 ____ 0 ___ 20 ____ 1 ____ 4 ____ 1 ____ 1 ____ 0 ____ 0 ____ 3 ____ 1 ____ 2 ____ 1 ____ 0 ____ 3 ____ 1 ____ 7 ____ 0 ____ 1 _ 1.874

_ 2010 ___ 71 ____ 5 ____ 4 ____ 2 ____ 1 ____ 1 ____ 2 ____ 0 ____ 6 ____ 1 ____ 2 ___ 15 ____ 1 ____ 7 ____ 1 ____ 0 ____ 1 ____ 0 ____ 2 ____ 2 ____ 3 ____ 2 ____ 3 ____ 4 ____ 1 ____ 2 ____ 2 ____ 1 _ 1.848

__ 2011 ___ 66 ____ 1 ____ 3 ____ 1 ____ 0 ____ 0 ____ 5 ____ 0 ____ 5 ____ 2 ____ 0 ___ 27 ____ 1 ____ 6 ____ 1 ____ 1 ____ 2 ____ 1 ____ 1 ____ 0 ____ 1 ____ 2 ____ 0 ____ 1 ____ 1 ____ 1 ____ 1 ____ 2 _ 1.781

_ 2012 __ 2013 _ Total ___ 58 ____ 21 ___ 350 ____ 4_____ 0 ____ 16 ____ 1_____ 1 ____ 11 ____ 0_____ 1 _____ 5 ____ 0_____ 0 _____ 1 ____ 2_____ 0 _____ 4 ____ 2_____ 0 ____ 16 ____ 3_____ 0 _____ 5 ____ 5_____ 3 ____ 35 ____ 0_____ 0 _____ 7 ____ 1_____ 1 _____ 5 ___ 18 _____ 8 ___ 105 ____ 0_____ 0 _____ 4 ____ 7_____ 1 ____ 25 ____ 0_____ 0 _____ 5 ____ 1_____ 0 _____ 5 ____ 1_____ 0 _____ 6 ____ 0_____ 1 _____ 2 ____ 1_____ 0 _____ 7 ____ 0_____ 0 _____ 7 ____ 6_____ 3 ____ 18 ____ 1_____ 0 _____ 7 ____ 0_____ 0 _____ 4 ____ 2_____ 0 ____ 14 ____ 1_____ 0 _____ 6 ____ 0_____ 1 ____ 15 ____ 1_____ 0 _____ 7 ____ 1_____ 1 _____ 8 _ 1.774 ___ 191 _ 9.452


Em plena atividade! Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRÃO

9

JdeB - O trabalho nas minas de Ametista do SulRS é constante. Adelir Klipel, professor

de Geografia da Fesc, registrou imagens interessantes da cidade, como as fotos a seguir.

O brilho da natureza: Capital Mundial da Pedra Ametista fica no Rio Grande do Sul Ametista do Sul fica a 90 km de Chapecó-SC. Por Leandra Francischett Conhecer os garimpos, sua história e a maneira como as ametistas são retiradas do interior das furnas estão entre os atrativos de Ametista do Sul-RS, Capital Mundial da Pedra Ametista. A cidade tem como destaque a maior coleção de minerais da América Latina, o maior meteorito encontrado no Rio Grande do Sul: 131,4 kg e a primeira adega subterrânea construída dentro da mina. Adelir Klipel, professor de Geografia, levou um grupo de alunos da Fesc (Fundação de Ensino Superior de Clevelândia), para conhecer as maiores jazidas de ametista do mundo. Eles tiveram uma atividade de campo no interior da mina, puderam observar minerador realizando extrações e outras belezas da cidade, que tem apenas 8 mil habitantes. Na prefeitura, há Geodo de 2 metros em um geodo exposição na prefeitura de mais de 2 metros de Ametista do Sul.

Pequenas peças de geodos mostrando a ametistas de relativa baixa qualidade. Elcio Bellin da Silva, Alexandra Paula Francischett e Artur, na fonte batismal feita de ametista, na igreja do Arcanjo Gabriel. de altura, em exposição. Ametista do Sul fica a 90 km de Chapecó-SC e a 450 km de Porto AlegreRS e está em crescimento socioeconômico devido à riqueza mineral e ao fortalecimento da produção de vinho. O Ametista Museu Parque conta com a mais valiosa coleção de minerais e cristais de rocha de toda a América do Sul. A igreja, dedicada ao Arcanjo Gabriel, tem incrustada nas paredes 40 toneladas de ametista, com a única fonte batismal do mundo feita em um geodo gigante de pura ametista. Há ainda a Pirâmide Esotérica, que atrai pessoas em busca de energização. O passeio inclui visitas a ateliês de manufaturas de jóias e bijuterias artesanais. O local desperta interesse em muitas pessoas, como Mari Barbieri, yogate-

Minerador em plena atividade em uma das minas ativas. rapeuta, que planeja conhecer a cidade. Rosane Ribeiro, de Beltrão, lembra que ainda mais próximo, em Chopinzinho, também tem mina de ametista, pra quem desejar conhecer. Proximidade "A cidade é pequena, boa pra viajar com criança, e próxima, então é menos tempo na estrada", justifica o empresário Élcio Bellin da Silva, que levou a esposa Alexandra e o filho Artur, para conhecer Ametista do Sul. Ele destaca a hospitalidade e a qualificação das pessoas locais, que estão preparadas para atender aos turistas de melhor forma possível. Mas ainda não há muita estrutura, são poucas as opções de restaurantes e há apenas um acesso de asfalto, que é por Planalto.

Objetos e máquinas em desuso que eram utilizados nos trabalhos de extração e transporte de rochas no interior da mina.


UTFPR abre edital para 10 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 9.6.2013 concurso público CONCURSOS PÚBLICOS Da assessoria - Estão abertas, até o dia 20 de junho, as inscrições para o concurso público de docente do magistério superior, para o campus Francisco Beltrão. São seis vagas entre as áreas de química, engenharia química e engenharia. A exigência para o cargo é a titulação de Doutor, sendo que o regime de trabalho é de dedicação exclusiva e o salário é de pouco mais de R$ 8 mil. O interessado em uma das seis vagas deve ler o edital completo disponível no site www.utfpr.edu.br/franciscobeltrao.

Processo seletivo do IML para vagas temporárias Da assessoria - O Instituto Médico-Legal (IML) do Paraná abriu nesta semana inscrições para preenchimento de 155 vagas temporárias nas 18 unidades do Estado. São 50 vagas para médicos, 60 para motoristas e 45 para auxiliares de perícia. As inscrições para o processo seletivo podem ser feitas até a terçafeira, 11 de junho. Para a vaga de médico é preciso ensino superior completo. O salário-base é de R$ 3.396,25, para jornada de 20 horas semanais. Já para as vagas de motoristas e auxiliares de perícia é necessário ter o ensino médio completo. São 40 horas semanais ou escala de 12 por 36 horas. A remuneração para a função de motorista é de R$ 1.419,39 e, para auxiliar de perícia, R$ 2.319,27. Mais informações podem ser encontradas no link: http://www.seguranca.pr.gov.br/modules/conteudo/ conteudo.php?conteudo=66

GESTÃO DE PESSOAS

Planejar as ações! Planejar é um processo trabalhoso, requer coragem para tomar decisões, assumir o risco que elas geram e se comprometer com a mudança. Mas é essencial para se manter no mercado e crescer. Sabemos que a maioria das empresas surge sem planejamento algum, apenas nascem de uma boa ideia e uma vontade de arMelissa Faust riscar de seus empreendedores. Destas, algumas empresas chegam ao sucesso e outras ao fracasso. Mas qual a diferença entre elas? Por exemplo, quando Masaru Ibuka fundou a Sony em 1945, com pouco mais de 500 dólares, ele não tinha uma ideia específica de produto, reuniu seus sete colaboradores para que sugerissem quais produtos poderiam produzir. As possibilidades foram de sopa de feijão à miniaturas de equipamentos de golfe, mas seus primeiros produtos foram uma panela elétrica para fazer arroz e um toca-fitas, que não funcionavam direito. Segundo o consultor Jerônimo Mendes, as empresas normalmente resistem ao planejamento devido a questões culturais, de orgulho, ou por querer manter-se na zona de conforto, com medo da mudança que o planejamento impõe. Se a empresa de alguma forma já ganhou dinheiro, acostumou-se a não planejar, e então considera o planejamento desnecessário. O fato é que se pode começar uma empresa com pouco planejamento e depender da sorte. Mas a partir de um determinado ponto, será praticamente impossível mantê-la competitiva do mercado sem planejamento. O planejamento ajuda o empreendedor a manter o foco no seu negócio, avaliar a necessidade de reinvestimento e garantir que os colaboradores reconheçam a necessidade de manter o comprometimento. Jerônimo Mendes enumera razões que tornam o planejamento tão importante: - Amplia a capacidade de entendimento do negócio e reduz especulações improdutivas. - Permite analisar os pontos fortes e fracos para que se descubra a necessidade de mudança. - Aumenta a capacidade a capacidade do empreendedor para alcançar objetivos por meio da organização das ideias. - Ajuda a preservar recursos e estimula a empresa a competir. - Contribui para preservar o negócio sem a dependência dos sócios principais, gera autonomia na equipe. - Comunica e dissemina a estratégia para toda a empresa, permitindo o alinhamento das metas gerenciais, operacionais e pessoais à estratégia principal. - Proporciona o feedback necessário para aprofundar conhecimento da estratégia e aperfeiçoá-la. Planejamento é uma ferramenta que exige dedicação e que só se justifica após os primeiros resultados começarem a surgir. A partir de então não se vive mais sem ela! Qual a estratégia da sua empresa? Como você quer ver o seu negócio daqui a 5 anos? Qual é o caminho até lá? Quais as competências que sua equipe precisa para levar a empresa até lá? Quais os métodos de trabalho deverão mudar? De que forma os clientes perceberão a evolução dos benefícios de ser seu cliente? Quais os recursos financeiros e o resultado projetado? Pense nisso e sucesso!

Melissa Faust Administradora, especialista em Recursos Humanos, palestrante e consultora empresarial. E-mail: melissa_faust@hotmail.com

Emprego/Geral

Editais estão abertos para vagas em todo o país Especialista dá dicas para os concurseiros se saírem bem na hora da prova. JdeB - Órgãos federais, estaduais e municipais, lançaram editais no mês passado para todo o país, são aproximadamente 980 vagas só para instituições federais. Neste mês de junho muitos editais estão abertos, como para Defensoria Pública do Distrito Federal, Ministério Público do Paraná, Ministério Público do Trabalho e Tribunal de Justiça do Paraná. Para o segundo semestre já foram autorizados os concursos para a Caixa Econômica Federal e Polícia Rodoviária Federal. Para auxiliar os concurseiros, o diretor de Ensino e Aprendizagem da Escola Essei, Antonio Incott Júnior, dá dicas para quem almeja passar em um curso público. Segundo o especialista, uma das grandes dicas é a motivação. "Uma pessoa bem motivada, produz muito mais. A motivação pode vir da sua crença, de sua família, de um objetivo social, de suas necessidades, de sua vontade de

Antonio Incott Júnior dá algumas dicas. enriquecer, entre outros motivos. Cada um tem a sua motivação. É aquilo que nos move de 'dentro para fora' e faz com que se esteja disposto a ultrapassar todos os seus limites para alcançar um objetivo", sugere. O segundo fator é a autodisciplina. É preciso que o aluno tenha horários para estudar e definir bem quais os assuntos irá estudar. É muito importante não dispersar, mantenha um foco e tente não se distrair, por isso não estude próximo de comida, tele-

Professor sugere treinos com provas anteriores JdeB - Uma forma de reforçar os estudos e dar segurança ao candidato é refazer provas que já foram aplicadas anteriormente. Antonio Incott Jr. reforça a dica de refazer as provas e quando for fazer os treinos estabeleça um tempo para resolvê-la. "Porque é muito importante a pressão do tempo. Esta pressão psicológica pode ser definitiva nas suas respostas", argumenta. As provas do Enem são um grande indicativo para as provas de concursos atualmente. As questões exigem raciocínio, fluidez da linguagem e da escrita ao invés da tradicional "decoreba" de fórmulas e datas. O concurseiro precisa ser per-

sistente. Manter o propósito é um grande diferencial entre os milhares de candidatos. Antonio comenta que talvez não exista uma receita pronta para passar em um concurso, mas as dicas podem fazer uma grande diferença entre alcançar os objetivos ou não. "O foco naquilo que você pretende na sua vida, faz de você um forte candidato a uma vaga em qualquer desses concursos, o que é "objeto de desejo" de muitos. É importante ter em mente que, você não será apenas mais um entre tantos candidatos a uma vaga, mas sim alguém que conquistou quem sabe o sonho de uma vida", conclui.

Vagas de estágio do CIEE de Beltrão e Pato Branco Em Francisco Beltrão Educação, três vagas Sexo feminino, cursando Pedagogia/Magistério. Horário: à combinar. BA: R$ 385 e Auxílio Transporte R$ 45. Atendimento/Admin. Sexo masculino, cursando Ensino Médio (de preferência que tenha bicicleta). Das 13h30 às 17h30, de 2ª a 6ª. BA: R$ 280 e Auxílio Transporte: R$ 59 Atendimento Sexo indiferente, cursando Ensino Médio/Técnico Administrativo. Das 8h30 às 13h30, de 2ª a 6ª. BA: R$ 340 e Aux. Transp.: R$ 60 Suporte Software Sexo masculino, cursando Sistemas de Informação/Ciências Contábeis. Horário, BA e Aux. Transp.: a combinar. Em Pato Branco Suporte Cursando Sistemas de Informação/Análise e Desenvolvimento de Sistemas. 6 horas diárias, de 2ª a 6ª. BA e Aux. Transp.: a combinar

Administrativo Cursando Ensino Médio/Administração/Técnico em Administração. Das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30, de 2ª a 6ª. BA: R$ 678. Aux. Transp.: a combinar Administrativo Cursando Administração/Ciências Contábeis. Horário: das 8 às 12 horas, de 2ª a 6ª. BA: R$ 420. Aux. Transp.: a combinar Atendimento Cursando Ensino Médio. Horário: das 9 às 12 e das 14 às 17 horas, de 2ª a 6ª. BA: R$ 300. Aux. Transp.: R$ 50 Escritório de Contabilidade Cursando Ciências Contábeis. Seis horas diárias, de 2ª a 6ª. BA e Aux. Transp.: a combinar Atendimento Cursando Ensino médio. 6 horas diárias, de 2ª a 6ª. BA e Aux. Transp.: À combinar Jurídico Cursando Direito. 6 horas diárias, de 2ª a sábado. BA e Aux. Transp.: À combinar

visão ou de pessoas que possam conversar trivialidades. Antonio Incott Júnior comenta que uma dúvida comum é o que estudar. "Cada concurso tem o seu foco específico, mas a língua portuguesa (domínio de ortografia e gramática), ter noções fundamentais de matemática e conhecimentos gerais de atualidades, bem como as disciplinas específicas da área do concurso, precisam ser dominadas por aqueles que pretendem conquistar uma vaga em um concurso", explica. Estado de espírito O especialista recomenda que durante as provas, a pessoa se mantenha tranquila, responda de forma simples e objetiva e, principalmente, mostre seus conhecimentos. Antonio adverte: "Não inven-

te. Não tente se mostrar o melhor. O vencedor nem sempre é o mais inteligente, mas aquele que não perdeu o foco. As pessoas que passaram em bons concursos realizaram mais de dez provas até atingirem o seu objetivo". Provas dissertativas No caso das provas dissertativas, a sugestão é sempre usar a linguagem técnica. Antonio recomenda evitar expressões como: "Eu acho ou eu penso", e erros de português são imperdoáveis. A letra precisa ser legível, pois palavras ilegíveis podem prejudicar o concorrente. "Faça uma redação por dia. A produção de um bom texto pode ter um papel decisivo num concurso. A clareza das ideias e a habilidade na escrita são fatores determinantes".


Classificados/Geral

VENDE-SE COOPERATIVA CONSTRUTORA PARANAENSE. VENDE - sobrado 76m², c/ 02 quartos, sala, coz., lavand., garagem. R$ 120 mil, entrada + financ. pelo Minha Casa Minha Vida e SBPE. Tratar (46) 3055-1473 ou 88105744. IMOBILIÁRIA TOMAZONI VENDE: Sobrado Novo, Bairro Industrial, Próximo Da Unipar, Área Total 140m², Excelente Acabamento, 1 Suíte E 2 Quartos Com Sacada De Frente Para O Lago. R$ 270.000,00. Tratar (46) 3523-3334 Creci J04492 PLANO MINHA CASA MINHA VIDA. ZANATTA CORRETOR DE IMÓVEIS VENDE: SOBRADOS novos, financiáveis pelo Minha Casa Minha Vida, contendo 60 m², em ótima localização. Suíte (com sacada), quarto, sala, cozinha, banheiro, lavanderia e garagem. Localizado no Bairro Jardim Itália 2. R$ 105 mil. Venha e faça uma simulação do seu financiamento. Tratar: (46)3523-0576, 8806-6363 (Claro), 9911-0904 (Tim), 9125-4469 (Vivo) ou 8408-9488 (Oi). Creci F 21037. E m a i l : zanattaimoveis@hotmail.com Veja essa e outras opções no site: WWW.ZANATTAIMOVEIS.COM.BR SOBRADO - em construção, de 90m², c/ garagem, churrasqueira, 2 quartos, sala, coz., lavand., não são conjugados, terreno fechado. Com possibilidade de alteração de projeto para uma suíte ou 3 quartos e acabamento. R$ 130 mil, entrada + financiamento. Aceito terreno como entrada. Tratar (46) 8810-5744. SOBRADO - No Cristo Rei.C/ 140 m². Bom acabamento, local alto, excelente vista panorâmica. De esquina. Escritura independente. Local fechado com grade, portão de elevação, faltando muito pouca para ficar totalmente pronto. R$ 290 mil.F(46) 9936-2939 SOBRADOS NOVOS no Industrial, Frente ao Novo Lago, Padrão elevado de acabamento, 1 Suíte + 2 Dormit., WCS, Sl., Coz., A.S, Lav., Chur. Área total aprox. 140m2. R$ 270mil (Financiável). Estudo receber carro no negócio! F.: (46) 9106-8999 ou 9972-6222 E-mail: robsonjb83@hotmail.com

VENDE-SE CONDOMÍNIO - terrenos a partir de 500 m², entrada de R$ 5.000,00 e parcelas de R$ 500,00 sem juros, direto com proprietário, 2.5 km UTFPR e do novo Colégio Agrícola. Tratar (46) 9132-4462 Geonir. DUNAMIS IMOBILIÁRIA VENDE: Terreno com área de 320m², localizado no Bairro São Cristovão. Ótima visão da cidade. R$ 120.0000,00. Tratar: (46) 3524-6565/ 9930-7474. Creci J 4 8 9 5 WWW.DUNAMISIMOBILIARIA.COM.BR DUNAMIS IMOBILIÁRIA VENDE: Terreno com área de 360,00m², casa de alvenaria, contendo: dois quartos, sala de estar e sala de jantar, cozinha, wc, lavanderia ampla, despensa e garagem. Árvores frutíferas na parte dos fundos do lote. Imóvel murado e grades nas janelas. R$ 215.000,00. Tratar: (46) 352 4-6565/ 9930-7474. Creci J4895 WWW.DUNAMISIMOBILIARIA.COM.BR DUNAMIS IMOBILIÁRIA VENDE: Terreno com área de 360m², casa de madeira. Localizado no bairro Jardim Bandeira em Marmeleiro. R$ 65.000,00. Tratar: (46) 3524-6565 / 9975-8591. Creci J4895 WWW.DUNAMISIMOBILIARIA.COM.BR DUNAMIS IMOBILIÁRIA VENDE: Terreno com área de 500 m², aproximadamente 2.800m do Centro Social da Marabá. R$ 30.000,00 sendo R$ 10.000,00 de entrada e parcelas de R$500,00 por mês s/ juros. Tratar: (46) 3524-6565/ 9975-8591. Creci J 4 8 9 5 WWW.DUNAMISIMOBILIARIA.COM.BR LOTE - Em Itapejara D’Oeste, esquina da Rua Atlético c/ Rua Coritiba, bairro Industrial/ Clisa. Com 300m² (17,32x17,32). R$ 43 mil. F: (46) 91151551.

Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRÃO

DUNAMIS IMOBILIÁRIA VENDE: Terreno de esquina com comércio e casa para moradia. Comércio: em funcionamento Mercado Jo. Casa de alvenaria, com 72,00m², contendo: 03 quartos, sala, cozinha, wc, lavanderia e garagem. Terreno morado com portão eletrônico. R$ 350.000,00. Tratar: (46) 352 4-6565/ 9930-7474. Creci J4895 WWW.DUNAMISIMOBILIARIA.COM.BR DUNAMIS IMOBILIÁRIA VENDE: Terreno na Água Branca, á 1.800m do Hospital Regional. R$ 35.000,00 sendo R$ 10.000,00 de entrada e parcelas fixas de R$ 500,00 s/ juros. Tratar: (46) 3524-6565/ 9975-8591. Creci J 4 8 9 5 WWW.DUNAMISIMOBILIARIA.COM.BR DUNAMIS IMOBILIÁRIA VENDE: Terreno no Loteamento Coophamar II em Marmeleiro. R$ 50.000,00. Tratar: (46) 3524-6565/ 9930-7474. Creci J4895 WWW.DUNAMISIMOBILIARIA.COM.BR IMOBILIÁRIA TOMAZONI VENDE: Terrenos No Loteamento Bom Pastor, Terrenos A Partir De R$: 48.000,00 C/ Metragem Mínima De 300,00 M², Localizado A 600 Metros Do Santa Fé, Atras Da Associação Do Sus. Tratar (46) 3523-3334 Creci J04492 LOTE - Jardim Itália I, frente para rodovia, de 15x25. R$ 150.000,00. Aceito carro até R$ 50 mil. Tratar (46) 9974-6819 ou 3524-2525. Navarini. LOTES - a partir de R$ 45.000,00. Com infrestura completa e doc. FINANCIAMOS casa e lote pela Caixa. F: (46) 9908-0600/3524-1546 ou omeulote.com.br PLANO MINHA CASA MINHA VIDA. ZANATTA CORRETOR DE IMÓVEIS VENDE: LOTE com 300 m² (12 x 25) No Loteamento Bom Pastor. Pronto para financiar. O Loteamento é bem localizado, próx. ao Aeroporto de Francisco Beltrão. R$ 48 mil. Venha até nós e faça uma simulação do seu financiamento! Tratar: (46)3523-0576, 8806-6363 (Claro), 9911-0904 (Tim), 9125-4469 (Vivo) ou 8408-9488 (Oi). Creci F 21037. E m a i l : zanattaimoveis@hotmail.com Veja essa e outras opções no site: WWW.ZANATTAIMOVEIS.COM.BR

FRANCISCO BELTRÃO

Ação mostra a importância do armazenamento e do descarte correto de medicamentos A ideia surgiu de uma parceria entre 8ª Regional de Saúde, Secretaria de Saúde, universidades e do Conselho Regional de Farmácia (CRF). Por Alexandre Bággio Na manhã de ontem, no Calçadão Central de Francisco Beltrão, uma atividade foi realizada para mostrar a importância do correto armazenamento e descarte de medicamentos. O evento surgiu de uma parceria entre Conselho Regional de Farmácia (CRF), 8ª Regional de Saúde, Secretaria Municipal de Saúde, Unipar, Unisep e Essei. Além da entrega de panfletos educativos, quem passava pelo local poderia fazer o teste de glicemia e medir a pressão. "Esse é o 2º Dia do Uso Racional de Medicamentos. Além de indicar o que fazer com medicamentos vencidos, queremos mostrar o que fazer com os medicamentos que sobram, já que muitas vezes as embalagens vêm com mais pílulas do que o necessário", diz Benvenuto Juliano Gazzi, farmacêutico responsável pela seccional do CRF de Francisco Beltrão. Ele comenta que o descarte incorreto pode causar contaminações. "Se sim-

medicamento não pode ser jogado no leito dos rios através das pias e nem no lixo comum. Medicamento é produto químico e nós temos que ter essa consciência". Sobre a lei, ela frisou que levará o principio da logística reversa. "O gerador, que hoje é a indústria farmacêutica, também será responsável por essa coleta. A partir do momento que isso seja classificado, a lei entra em vigor", relata.

Uma tenda foi montada onde as pessoas podiam medir a pressão, o índice de glicemia e recebiam conselhos sobre correta destinação de medicamentos. plesmente se jogar no lixo, ou no esgoto, pode contaminar a água. Estudos já mostram que os medicamentos jogados na rede pluvial estão influenciando na reprodução dos peixes. Além disso, existe a contaminação de crianças e idosos que acabam consumindo o remédio sem saber, às vezes, do que se trata", completa. Uma lei obriga as farmácias, públicas e privadas, a dar a destinação correta aos medicamentos, entretanto,

ela ainda não está regulamentada. "Estamos indicando as pessoas a guardar a nota fiscal dos medicamentos comprados já que acreditamos que, até o final do ano, esses medicamentos poderão ser devolvidos nas farmácias para o descarte correto". A presidente do CRF, Marisol Dominguez Muro, esteve em Beltrão para a solenidade de reinstalação do conselho no município e falou sobre a importância do descarte correto. "O

Importância do conselho Marisol frisou a importância da seccional do CRF no município. "O CRF aqui atende farmacêuticos, proprietários de farmácias e proprietários de todas as empresas que precisam ser inscritas no conselho. Para a sociedade, nós fazemos o trabalho político, de conscientização e de trabalhar para que a farmácia seja reconhecida como estabelecimento de saúde, ou seja, lembrar para a população que lá na farmácia ela deve cobrar a presença do farmacêutico e está disponível gratuitamente para dirimir as dúvidas", conclui.

TERRENO – 384m², na Av. Roma. B: Jardim Itália. Tratar (46) 8822-9530.

POLICIAL

TERRENO - De 504 m², no Bairro São Cristóvão, próximo a Renault. Tratar (46) 8812-5314 ou 9916-7874.

Três assaltos em cidades do Sudoeste

TERRENO - No loteamento Cophamar em Marmeleiro, 15x20. Infraestrutura pronta. Bem localizado, em local mais alto. Valor a combinar. F: (46) 9111-8329. TRÊS TERRENOS - 300m² cada. C/ Asfalto na frente. Bairro Jardim Seminário. TERRENO - 384m², de esquina, Bairro São Cristovão. Tratar (46) 8822-9530. ZANATTA CORRETOR DE IMÓVEIS VENDE: LOTE de 360 m², bem localizado. Medindo 12 x 30, Próximo a Latco, no Bairro Marrecas, Rua Dosolina Galvão. R$ 90 mil. Tratar: (46)3523-0576, 8806-6363 (Claro), 9911-0904 (Tim), 9125-4469 (Vivo) ou 8408-9488 (Oi). Creci F 21037. E m a i l : zanattaimoveis@hotmail.com Veja essa e outras opções no site: WWW.ZANATTAIMOVEIS.COM.BR ZANATTA CORRETOR DE IMÓVEIS VENDE: LOTE de 360 m², bem localizado. Medindo 12 x 30, Próximo a Latco, no Bairro Marrecas, Rua Dosolina Galvão. R$ 90 mil. Tratar: (46)3523-0576, 8806-6363 (Claro), 9911-0904 (Tim), 9125-4469 (Vivo) ou 8408-9488 (Oi). Creci F 21037. E m a i l : zanattaimoveis@hotmail.com Veja essa e outras opções no site: WWW.ZANATTAIMOVEIS.COM.BR

VENDE-SE TERRENO de 12 x 25m² no Bairro Jardim Primavera; Lote 08 Quadra 1274 na Rua das Margaridas R$ 63.800,00 SÓ ESSA SEMANA (apta p/ financiamento) Informações (46)3523-3688 / 9974-8931 c/ Claudio CRECI - 21.496

COMPRA-SE COMPRO - Titulo do Marrecas Clube.F: (46) 9115-3355 ou 9918-7544 ou email sistemas@immotus.com.br

ORAÇÃO À SANTA EDWIGES Vós, Santa Edwiges, que fostes na terra amparo dos pobres e desvalidos e socorro dos endividados; no céu gozais o eterno prêmio da caridade que praticastes, confiante vos peço sede a minha advogada para que eu obtenha a graça de... (dizer a graça que se pretende alcançar), e por fim a graça suprema da salvação eterna. Em favor dos que trabalham para pagar dívidas e vencer dificuldades da vida. (Missa e prece a Sta. Edwiges no dia 16 de cada mês).

13

Da assessoria e JdeB Um homem foi assaltado em Francisco Beltrão na sexta-feira, dia 7. Ele disse que foi dominado por dois rapazes, um deles armado com uma faca. Roubaram a carteira, com R$ 50 e a blusa da vítima. Os dois fugiram a pé e não foram encontrados nas buscas feitas pela polícia. Em Renascença três homens armados tomaram de assalto um Fiat Strada, prata, placas de Pato Branco, AQX 3677. O proprietário foi

mantido refém e liberado na Linha Baulândia. Os ladrões usaram a camioneta para arrombar uma casa lotérica em São Bernardino, no Oeste de Santa Catarina, e depois abandonaram o veículo. Em Vitorino dois rapazes armados praticaram assalto na agência dos Correios. Dominaram os funcionários e clientes e roubaram todo o dinheiro do caixa. Eles fugiram em um GM Celta, que tinha registro de furto. O veículo foi

Acidente grave em São Jorge do Oeste Da assessoria e JdeB Um grave acidente de trânsito aconteceu na noite de sexta-feira, 7, na PR 475, em São Jorge do Oeste. Foi uma colisão entre uma Saveiro, de Francisco Beltrão, conduzida por Joe Luiz Witiuk Junior, 20 anos, e um Gol, de São Jorge, dirigido por Willian Luiz Biavatti, também 20 anos. Sofreram ferimentos graves os dois condutores e os passageiros do Gol, Marcos Eduardo de Carvalho, 27, e Luciano Paulo Barrozo, 24. Outra colisão foi em Eneas Marques, na PR 471, envolvendo uma moto Honda e um Del Rey, ambos de

Prisões por tráfico Policiais militares de Francisco Beltrão detiveram dois homens acusados de tráfico de drogas. Eles estavam em uma moto, de Coronel Vivida. Foram detidos Adair dos Anjos Mello e Robson Alves de Carvalho. Com eles os policiais encontraram 104 gramas de cocaína e 188 gramas de maconha. Os dois foram entregues na 19ª SDP.

FRANCISCO BELTRÃO

Eneas Marques. O motociclista Izandro Senhor, 38 anos, sofreu ferimentos leves. O motorista do veículo, Marcelino Alves dos Santos, 51, não se feriu. Homem morre em incêndio em Mariópolis Na madrugada de sextafeira, 7, um homem morreu carbonizado em um incêndio na cidade de Mariópolis. O fogo atingiu a casa onde a vítima residia. Trata-se de Damacir José Soares da Silva, 56 anos. O corpo carbonizado foi necropsiado no IML de Pato Branco. A perícia vai apurar a origem do incêndio.

Novos protestos na Turquia AE - Milhares de turcos irados tomaram as ruas da Turquia ontem para se juntar aos enormes protestos contra o governo, desafiando o pedido do primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan, para que as manifestações sejam encerradas; Desde o início da manhã, os manifestantes começa-

encontrado abandonado em Galvão, Santa Catarina.

ram a chegar na praça Taksim, em Istambul, com alimentos e cobertores para um fim de semana de protestos, se juntando ao crescente números de barracas nas proximidades do Gezi. Novas demonstrações também estavam planejadas em Ancara, à medida que a crise entrou em seu nono dia.

A pequena Izabeli com a mãe Mãrcia e as estudantes de Enfermagem Joiser e Eliana Candiotto, no Ítalo, aplicam a vacina contra a paralisia infantil. O espaço foi montado pelo Rotary Club Integração.

5º Jantar da Codorna no Rolete Rotary de Fco. Beltrão - Integração Será dia 14 de junho, sexta-feira, a partir das 19 horas, no Centro Comunitário da Cango. O valor é R$ 30 por pessoa. Não será servido marmita. Após jantar tem show com a Família Azzolini. Ingressos antecipados limitados pelos fones 3523-1122 (Zamadei) e 9108-9992 com Tiago Risso. O lucro será revertido para a Associação Sensibilizar e o Banco Ortopédico do Rotary Club de Fco. Beltrão - Integração.


Para técnico da Seleção de 14 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 9.6.2013 Taekwondo, o esporte "é um HISTÓRIAS DE FUTEBOL vínculo educacional" JdeB - O Taekwondo brasileiro entrou para a história da modalidade nas Olimpíadas de Pequim em 2008. A atleta maringaense Natália Falavigna juntamente com o técnico da seleção brasileira Fernando Madureira conquistaram a medalha inédita de bronze. A brasileira derrotou a sueca Karolina Kedzierska na categoria acima de 67 Fernando Madureira quilos. No ano passado, em Londres, os dois voltaram pra casa com um quarto lugar. Fernando Madureira esteve em Francisco Beltrão para repassar sua experiência internacional. "Estamos fazendo uma preparação para os Jogos da Juventude, Jogos Abertos do Paraná e Olimpíadas Escolares e viemos pra Beltrão apresentar aos atletas como funcionam as técnicas utilizadas com o colete eletrônico. Do colete tradicional para o eletrônico, o que muda é o sistema de aplicar a técnica. Temos que passar em todo o Paraná com o objetivo de preparar os atletas para os eventos esportivos que virão nos próximos meses", informou Madureira. Na visita, o treinador pôde ter uma noção de como está o esporte na cidade e também fechar parcerias com escolas do município. "O professor de Taekwondo, Evandro Narginski, é uma pessoa muito boa, que conhece bem o esporte. Beltrão já conquistou medalha de ouro em Jogos da Juventude e a Federação Paranaense de Taekwondo tem a intenção de que o esporte ganhe cada vez mais adeptos", disse.

Esporte

Murilão, ex-zagueiro, teve atuação destacada no Clube Esportivo União

Hoje, ele trabalha como operador de produção na BR Foods. Por Darce Almeida A aposentadoria no futebol brasileiro nem sempre significa que o ex-atleta poderá sobreviver apenas com o que conseguiu economizar durante a carreira. No interior, a realidade fica mais evidente. Murilo César Miranda, 62 anos, natural de Foz do Iguaçu, dá duro até hoje pra poder ajudar no orçamento familiar. Casado com Solidê Mello Miranda e pai de Camila Mello Miranda e do Sandro César Miranda, Murilo relembra dos tempos em que ouvia seu nome ser gritado pelos torcedores dos times em que jogou. Em 1978, Murilo chegou a Francisco Beltrão para jogar no Clube Esportivo União, que passou a disputar a segunda divisão do futebol paranaense. "Eu morava em Medianeira. Lembro que eu estava assistindo TV, aquelas em preto e branco, e minha irmã chegou e disse: Tem um senhor que quer falar com você. Quando saí na porta vi que era o técnico Gaúcho (Nerci Gewer). Ele disse pra eu arrumar as malas que iríamos pra Beltrão. Comigo vieram meus companheiros de zaga do Medianeira - o Hermes, Amilton e o Moisés." E logo de cara, uma partida memorável para o time local. "O jogo contra o Grêmio foi no Estádio Anilado, em março de 1978. O técnico era o Telê Santana, já falecido. O time gaúcho tinha atletas de seleção como os zagueiros Anchieta e o goleiro Walter Corbo, ambos do Uruguai. Foi um amistoso que está guardado na minha lembrança, pois empatamos em 2 a 2", recorda. Murilo se lembra

Murilo e sua esposa, dona Solidê. de mais alguns jogadores que disputaram o jogo, como o inesquecível Éder Aleixo, ponteiro esquerdo que também jogou no Atlético mineiro e paranaense, Santos, Palmeiras, Grêmio, seleção brasileira entre outros clubes, além de André Catimba e Tarciso. Pelo União, o goleiro Zé Miguel, Jairo, Baixinho, Toninho Caixão, Claudiomiro, Hernandes, França, Natalino, Lalo, o técnico Tâncio Gutierrez foram os nomes lembrados.

22 anos de idade. "No início da década de 70, quando jogava pelo União de Medianeira, fomos a Curitiba jogar dois amistosos contra Pinheiros e Atlético (PR). O Pinheiros se interessou pelo meu futebol e assinei um contrato de seis meses. Mas o clube era ri-

goroso. Quando a gente sai do interior e vai para uma cidade grande, a gente quer conhecer os lugares. E teve uma noite que cheguei tarde na sede do clube, onde eu morava, e a direção optou por rescindir meu contrato. Fique muito triste e voltei pra Medianeira", lamenta. Mas como fechou uma porta, outra se abriu. "O empresário Ivo, do Medianeira, me levou para o Esportivo, de Bento Gonçalves (RS). O técnico era o Ênio Andrade, ex-treinador do Coritiba, Internacional, Grêmio, Cruzeiro, Corinthians e Palmeiras. No time gaúcho jogavam o Gasperin e Neca, que depois foi para o Grêmio. Treinei por um bom tempo no clube e o Ênio chegou pra mim e disse: quero te preparar pra você jogar no Grêmio ou no Inter", conta Murilo. Porém, quis o destino que o sonho de jogar num grande clube ficasse para trás. "Minha mãe ficou muito doente e voltei pra Medianeira para cuidá-la."

CRÔNICA

Olimpíadas no Rio em 2016 Está longe. Porém, os preparativos para o maior evento esportivo do mundo começaram para lapidar atletas brasileiros que possam representar bem o Brasil nos jogos. "Trabalhamos em parceria com a secretaria de esportes do Paraná com projetos. Existe um plano de se ter no mínimo 25% dos atletas paranaenses na seleção no Rio de Janeiro", informou Madureira. Para ele, o Paraná é o estado mais desenvolvido no Taekwondo. "Hoje, mais de 50% dos atletas são daqui. Na categoria adulta, João Miguel Neto, de Pato Branco, e o Felipe Kenji, de Terra Rica, são os atuais destaques paranaenses, que fazem parte da seleção brasileira. Acreditamos que vamos encontrar novos talentos." E a procura por essa arte marcial começa cedo. "A partir dos quatro anos de idade, os pais podem levar seus filhos em academias para a prática desse esporte que auxilia na parte disciplinar da criança", disse o técnico. Madureira ressalta que o trabalho com as crianças é mais lúdico, para os jovens são feitos exercícios em alto astral, pulando, batendo palmas, gritando e para os adultos o trabalho é mais de força, resistência e defesa pessoal. "As mulheres têm aumentado nas academias, isso porque dá maior flexibilidade, agilidade e autoconfiança para elas." O Taekwondo não tem o intuito da violência e sim da pontuação quando o golpe acerta o atleta adversário. Como atleta, Madureira foi campeão brasileiro e vicecampeão sul-americano. "Por falta de estrutura e qualidade nos treinamentos, além de três cirurgias nos joelhos, tive que encerrar cedo a carreira."

No varzeano, Murilo foi zagueiro do Alvorada

Apoio federal De acordo com Madureira, o governo vem apoiando para que o esporte cresça ainda mais. "Através do Bolsa Atleta estão aparecendo novas promessas. Temos que aproveitar esse ciclo olímpico para crescer ainda mais e deixar um grande legado." Ele complementa dizendo que "tem municípios criando leis de incentivo fiscal para ajudar os atletas e aqui em Beltrão conversei com o secretário de Esportes Édio Vescovi, para o qual mandarei modelos de projetos pra estimular atletas locais." Madureira analisa quanto ao apoio dos empresários. "A Natalia, por exemplo, está bem amparada, principalmente quando conquista bons resultados. Até chegar a um patamar desejado, tem que ser feito um bom trabalho caseiro. Hoje ela treina forte e tem grandes chances de conquistar medalhas em 2016."

Por Darce Almeida Na região Sudoeste, Murilo não jogou por equipes de outras cidades, somente pelo Clube Esportivo Alvorada, de Beltrão, em alguns campeonatos varzeanos. A saída definitiva dos gramados aconteceu em 1985. "Nessa época, trabalhava na antiga Chapecó. Com o nascimento do meu primeiro filho, em 1984, deixei de lado o futebol. Já não dava retorno e tinha que ajudar a sustentar minha família", conta.

Um dos treinos realizados em Francisco Beltrão.

Duro, mas na bola Quem não se recorda do zagueiro Júnior Baiano, exPalmeiras, Flamengo, São Paulo, Vasco e demais clubes do mundo. Suas jogadas desleais nos adversários ficaram na lembrança dos torcedores e jogadores. Murilo se considera um ex-zagueiro violento, mas também foi expulso em alguns jogos. "Na minha época, a gente chegava firme, na bola, o pessoal dificilmente dava carrinho. Num jogo entre

Por amor à camisa Ganhar pouco ou quase nada. Era assim para uma grande parcela de atletas que escolhiam o futebol como profissão. Murilo sabe bem o que é isso. Contudo, até hoje as pessoas o reconhecem nas ruas pelo profissional que foi em campo. "Têm uns amigos que dizem que a gente ganhava pouco, mas dava gosto de ver vocês jogando. Digo que naquele tempo a gente jogava por amor ao futebol", afirma. Seja qual for a profissão, é preciso pensar bem para não deixar escapar uma oportunidade. Nesse contexto, Murilo diz que poderia ter ido mais longe, aos

União, de Beltrão, em 82, pela Segunda Divisão, contra o Operário de Ponta Grossa, na casa deles, fiz uma falta que o árbitro achou que foi dura e me expulsou no final do primeiro tempo. Fiquei chateado porque nosso time perdeu por 1x0", conta. Títulos conquistados Entre as conquistas, Murilo recorda do título da Taça Paraná de Futebol Amador, conquistado em 1972 pelo União de Medianeira. A conquista veio em cima do Loandense, de Loanda, noroeste do Estado. "O Loandense tinha bons jogadores do interior paulista. No primeiro jogo da final, empate em 1x1 fora de casa. Em Medianeira vencemos por 2x1", lembra Murilo, comparando o campeonato com a Segunda Divisão do Paranaense de futebol. Quando morava em Foz do Iguaçu, Murilo relata que sempre no dia do aniversário da cidade - 10 de

Eu vi Murilo marcar um gol Por Flávio Pedron Eu tinha 14 anos. Era um domingo de dezembro de 1979. O União foi fazer um jogo contra um time de Santo Antônio de Sudoeste. Fomos com um ônibus da Cattani. A PR 483/182 ainda estava em construção. O estádio recebeu bom público para ver o time profissional do União. Murilo era um beque que jogava fixo na defesa. Por isso, praticamente não marcou gols na sua carreira. No entanto, naquele amistoso, Murilo se arriscou ao ataque. Foi no cruzamento de um escanteio. Ele subiu mais que os adversários e acabou fazendo o único gol do jogo, que deu a vitória ao União. Murilo comemorou muito este gol. Foi o único gol que eu vi de

junho - era feito um torneio amistoso com equipes amadoras do Brasil, Paraguai e Argentina. "Teve um ano que jogamos três partidas e conquistamos a competição de forma invicta. Ficou gravado na minha memória."

Murilo em sua carreira pelo União. Ele era conhecido por seu vigor físico e firmeza nas jogadas. E a torcida gostava dele, ainda mais quando o time estava ganhando. Não tinha vergonha de dar chutão para fora quando o resultado era favorável ao União. Outro jogador que passou por aqui, amigo de Murilo, foi o Moisés, que veio do Rio de Janeiro. Moisés casou com uma beltronense. Teve melhor sorte na vida porque formou-se em contabilidade e passou a trabalhar no escritório de contabilidade de Romeu Werlang. Tempos depois foi morar em Pato Branco. Flávio Pedron Jornalista do Jornal de Beltrão

O ex-zagueiro, agora, virou torcedor do Francisco Beltrão Futebol Clube. "Domingo tem que ter futebol pra gente assistir. Quando tem jogo no Anilado, procuro ir pra torcer pelo nosso time", diz.

Ricardo Gomes será diretor técnico do Vasco Terra Demorou mais que o esperado, mas enfim o Vasco confirmou a saída de René Simões. Ele era o diretor de futebol desde o começo do ano, mas as especulações sobre sua saída ganharam força desde quarta-feira. Em nota oficial no site do time carioca, foi anunciado também que Ricardo Gomes assumirá as funções que antes eram de René. O presidente do Vasco, Roberto Dinamite, sextafeira, pela manhã, tinha reclamado da imprensa, que já dava como certa a saída de René Simões. "A imprensa havia demitido o René e

só eu posso falar sobre o assunto", afirmou o mandatário, que se reuniu com o dirigente à tarde e de fato acertou a saída dele. O alto salário de René (R$ 250 mil) e um relacionamento ruim com o diretor geral Cristiano Koehler, com o diretor jurídico Gustavo Pinheiro e com Ricardo Gomes pesaram na decisão do Vasco. René Simões estava em Goiânia de manhã e, segundo informações, pode assumir o cargo de diretor executivo de futebol do Atlético-GO. O atual diretor, Waldemar Lemos, estaria saindo do clube.


Esporte

Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRÃO

15

SELEÇÃO BRASILEIRA

Em Porto Alegre, Brasil encara França para acabar com jejum contra grandes seleções

Jogos divisão de acesso

Paraguai perde e se complica de vez nas Eliminatórias

No último treino, Felipão conversou bastante com os jogadores. versário. Neymar e Hulk serão os únicos a não voltar quando o rival estiver pressionando. O agora jogador do Barcelona vai esperar uma bola rápida mais perto do meio de campo e Hulk estará aberto pela esquerda. A jogada será rápida, com a possível presença de Fred se o atacante tiver pernas para acompanhar os companheiros mais novos. Quando o ataque for cadenciado, a bola vai rodar com Oscar se lançando pela direita, mas com liberdade para ocupar qualquer espaço. Felipão espera muito de Neymar, menos por ele ser o craque do time, mas porque a comissão técnica entende que agora ele está totalmente focado no trabalho da seleção. O trei-

nador também manteve os dois volantes do empate com a Inglaterra nos coletivos que fez ao longo semana, praticamente definindo Luiz Gustavo e Paulinho no setor. Fernando, jogador do Grêmio, poderia ser uma boa opção para agradar aos gremistas. Mas isso não deve acontecer. Felipão sabe da necessidade de entrosar a equipe e de definir uma formação para a Copa das Confederações. Nos treinos, Paulinho só apareceu na frente nas jogadas de bola parada. No decorrer do coletivo, o volante corintiano atuou com o freio de mão puxado, como quer o chefe. Sua primeira missão é dar duro para não deixar a defesa exposta.

Goiânia iguala recorde histórico de pilotos participantes Da assessoria Os pilotos do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck vão disputar hoje, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO), o GP Crystal com 26 pilotos. É o maior grid das 18 temporadas de história da categoria, que leva às pistas da América do Sul os caminhões mais velozes do mundo. A marca não é inédita. A sexta etapa da temporada de 2008, disputada no circuito paranaense de

Londrina, também teve 26 participantes. O número foi alcançado na etapa goiana – e deverá ser mantido até o fim da temporada – graças à confirmação da estreia de Raijan Mascarello, nascido em Beltrão, mas que mora no Mato Grosso, e será piloto pela 72 Sports/Ford Racing Trucks. Terá também o retorno de Pedro Mu-

O piloto beltronense Wellington Cirino vai em busca de bom resultado.

ffato, piloto do Scania de sua própria equipe, a Muffatão. A Scania terá cinco pilotos na pista. Muffato volta ao grid, depois de não ter disputado a etapa de maio em Caruaru (PE), pilotando um novo caminhão, de frente estendida. O beltronense e tetracampeão da categoria, Wellington Cirino, da ABF/Mercedes Benz, vai em busca da terceira vitória no circuito goiano. A transmissão começa às 13 horas pela Band.

Roland Garros tem decisão espanhola entre Nadal e David Ferrer AE - David Ferrer comemorou a vitória na semifinal sobre o francês Jo-Wilfried Tsonga como quem comemora um título. E, de certa forma, aquilo que obteve na última sexta-feira não deixou de ser uma consagração. Qualquer que seja o resultado da final do torneio de Roland Garros, que disputa contra o heptacampeão Rafael Nadal, este espanhol de 31 anos já tem o que comemorar. Se for vice-campeão, estará atrás apenas de um tenista de outra galáxia, sobretudo em disputas no saibro. A decisão começa às 10 horas (de Brasília). Ferrer tinha disputado torneios do Grand Slam 41 vezes. Na 42ª oportunidade, enfim conseguiu chegar à final. "É um sonho para mim chegar a uma final de Grand Slam e Roland Garros é ainda mais importante para mim". O virtual vicecampeão é bastante realista ao falar sobre suas chances. Afinal, ele foi derrotado nos últimos 16 encontros contra Nadal no saibro. "Derrotar Nadal é difícil em qualquer superfície. No saibro,

Hoje 18h30 - Fluminense xGoiás 18h30 - Vitória x Atlético-PR 18h30 - Coritiba x Náutico 18h30 - Atlético-MG x Grêmio

Hoje 15h30 Metropolitano Maringá x Prudentópolis Local: Willie Davids, Maringá 15h30 Colorado x Junior Team Estádio Francisco Borges de Campos, Colorado 15h30 Foz do Iguaçu x Roma/Apucarana Estádio do ABC, Foz do Iguaçu

Foto de Rafael Ribeiro/CBF

AE - A seleção brasileira faz, hoje, o seu último teste preparatório para a Copa das Confederações. O amistoso contra a França, às 16 horas, na Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS), será encarado pelos brasileiros com o devido valor que o adversário merece. O Brasil precisa vencer, de uma vez por todas, um adversário do primeiro escalão do futebol, algo que não acontece desde novembro de 2009 quando bateu a Inglaterra. E nada melhor do que conseguir isso às vésperas de uma competição para ganhar confiança e resgatar a paixão do torcedor. Felipão quer a seleção com mais poder de fogo para matar os jogos. Essa falta de contundência ficou clara nos amistosos contra Itália e Inglaterra, em que o time saiu na frente e não soube garantir a vitória. Para tornar o Brasil um pouquinho mais ofensivo, existe a possibilidade de a seleção começar com Marcelo como lateral-esquerdo. O jogador do Real Madrid não está totalmente recuperado de contusão na coxa que veio com ele da Espanha, mas treinou bem nos últimos dias e pode ficar com a vaga de Filipe Luís. Fred, que sofria dores nas costelas, trabalhou sem reclamar até este sábado e sem precisar tomar analgésicos, o que faz dele presença certa em campo. Nos treinos da semana, em Goiânia, os laterais trabalharam bem avançados, uma estratégia para roubar a bola o mais perto possível do gol ad-

Campeonato Brasileiro Série A

é ainda pior", constatou. "Mais uma vez, vou tentar fazer um jogo bonito. Não quero pensar se é a oportunidade da minha vida, se é um sonho. Se começar a pensar dessa maneira, não será muito positivo". Mesmo que seja derrotado, Ferrer terá lucro. O vice em Paris vai lhe dar pontos para ultrapassar Nadal no ranking, assumindo a quarta colocação. Caso vença, ultrapassará também Roger Federer e ficará bem próximo do escocês Andy Murray. Ferrer é o primeiro tenista com mais de 30 anos a chegar a uma final de Grand Slam desde 1990, quando o equatoriano Andres Gomez venceu em Paris. Já Nadal, mesmo com sete títulos de Roland Garros no currículo, parece tão faminto por conquistas como se nunca tivesse vencido no saibro parisiense. Os sete meses que permaneceu afastado do circuito por causa de uma lesão no tendão patelar do joelho esquerdo parecem ter apenas aguçado o seu apetite. O sofrimento, o cansaço e as

dores são simplesmente ignorados por ele. "O mais difícil mesmo, para mim, foi voltar para minha casa em Mallorca e assistir aos jogos pela tevê". Se vencer, Nadal será o único tenista a conquistar oito títulos de um mesmo torneio do Grand Slam. Hoje, com sete títulos em Wimbledon, Pete Sampras divide essa glória estatística com Nadal Ganhando, será o maior vencedor em Roland Garros. Hoje com

58 vitórias, ele está ao lado de Federer e do argentino Guillermo Vilas. O título o deixará também com 42 troféus no saibro, a apenas quatro de Vilas. Na coletiva, mesmo demonstrando satisfação com a épica vitória na semifinal sobre o sérvio Novak Djokovic, Nadal demonstrou o quão a sério leva a final contra Ferrer. "Está me esperando um adversário do mesmo nível. Não tenho o troféu em casa".

FUTEBOL

Diretoria do São Paulo pode manter volante Denison AE - Juvenal Juvêncio havia descartado a permanência de Denilson no São Paulo por estar insatisfeito com o rendimento do volante no primeiro semestre deste ano. Mas a falta de uma opção viável no mercado fez com que ele mudasse de ideia. O presidente autorizou o diretor de futebol Adalberto Baptista a procurar o atleta e iniciar as conversas para renovar o vínculo.

As partes agora conversam e o mandatário acredita em um acerto rápido, embora ainda exista uma diferença grande nos valores oferecidos pelo clube e pedidos pelo jogador. O destino do volante parecia longe do Morumbi porque ele tinha contrato com o Arsenal e o clube tricolor não iria gastar para tirálo da Inglaterra, mas ele conseguiu rescindir seu vínculo e ficou disponível.

AE - A sequência de quatro participações em Copas do Mundo (1998, 2002, 2006 e 2010) está muito perto de acabar. Sexta-feira, 7, a seleção do Paraguai foi derrotada pelo Chile por 2 a 1, em pleno estádio Defensores Del Chaco, em Assunção, e agora só um verdadeiro milagre poderá colocar os paraguaios no Mundial do Brasil, no ano que vem. Na lanterna da competição, com apenas oito pontos em 12 jogos, o Paraguai precisa obrigatoriamente vencer os quatro duelos que faltam para sonhar com a quinta colocação - hoje da Venezuela, com 16 pontos também em 12 partidas -, que dá a vaga a uma repescagem contra uma seleção da Ásia.

Em Minas, Grêmio enfrenta o Atlético-MG e Elano volta AE - O Grêmio enfrenta o Atlético Mineiro, hoje, às 18h30, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG), em partida adiada da segunda rodada do Campeonato Brasileiro, e a novidade no time de Vanderlei Luxemburgo deve ser Elano na equipe titular no lugar de Biteco, que começou jogando na última quarta-feira contra o Vitória, em Porto Alegre (RS). Quinto colocado na tabela de classificação com sete pontos, o time tricolor vem de três partidas sem derrota. Em seu último jogo, a equipe gaúcha venceu o Vitória por 1 a 0. Antes, tinha derrotado o Náutico e empatado com o Santos, na Vila Belmiro. Na sexta, o lateral-esquerdo Wendell, de 19 anos, destaque do Londrina no Campeonato Paranaense, foi apresentado pelo clube tricolor. Para a próxima terça, a direção planeja apresentar o volante paraguaio Riveros, que defendia o Kayserispor, da Turquia, com contrato de dois anos.

Coritiba encara o Náutico para se manter na ponta AE - O Coritiba tenta manter a regularidade dentro de casa para terminar a quinta rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Náutico, na liderança. Para a partida que acontece hoje, às 18h30, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, o técnico Marquinhos Santos deve manter a mesma equipe que venceu o Fluminense no meio da semana e lhe deu a ponta. O time fez apenas um treino leve ontem e a única dúvida pode estar no ataque. O atacante Deivid jogou contra o Fluminense sentindo dores e elas aumentaram após a partida. Como o Coritiba irá parar por uma semana após a rodada, é provável que ele seja escalado e faça a dupla de ataque com Rafinha. Na tabela de classificação, Grêmio (sete pontos) e Fluminense (seis) tem um jogo a menos que o Coritiba, que possui oito pontos, e por isso ainda podem ultrapassar o time paranaense antes da parada para a Copa das Confederações. Para já garantir a liderança de hoje, o Coritiba torce por tropeço do rival gaúcho contra o Atlético Mineiro, em Sete Lagoas (MG), e do carioca contra o Goiás, em Macaé (RJ).

Na Bahia, Atlético-PR quer a segunda vitória fora de casa AE - Ainda empolgado com a vitória de virada diante da Ponte Preta, em Campinas, por 4 a 3, na última quarta-feira, o Atlético Paranaense enfrenta o Vitória, hoje, às 18h30, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana (BA), região metropolitana de Salvador, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro, disposto a conquistar mais uma vitória fora de casa. Apesar da vitória na última rodada, a equipe ainda ocupa a parte de baixo da tabela de classificação e pode ter apenas uma alteração em relação ao grupo que disputou a última partida. O técnico Ricardo Drubscky ainda está em dúvida se escala Paulo Baier desde o início da partida, por causa de suas condições físicas. Caso ele opte por substitui-lo, o meia Elias ou Marcão, autor do gol da vitória contra os paulistas, podem entrar. Já o volante Deivid pode ser confirmado na vaga de Juninho.


Acadêmicos de Enfermagem 16 JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 9.6.2013 da Unipar assistem palestra sobre mercado de trabalho

Geral SAÚDE

Projeto Mão Amiga realiza 2º Encontro Paranaense de Prevenção ao Câncer

Evento do curso de Enfermagem da Unipar com a professora e doutoranda Daniela Savi Geremia. Da assessoria - Estudantes e professores do curso de Enfermagem da Universidade Paranaense (Unipar), unidade de Francisco Beltrão, participaram do 12º Fórum Pedagógico de Enfermagem. Além de discutir a estrutura pedagógica do curso e o mercado de trabalho, os estudantes também assistiram a duas palestras: "Perspectivas dos egressos de enfermagem frente ao mercado de trabalho", na quinta-feira; "25 anos de SUS e os desafios do financiamento e público em saúde", na sexta-feira. Ambas foram ministradas pela professora doutoranda em Saúde Coletiva e professora na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Daniela Savi Geremia. Ela é egressa da turma que se formou em 2008 do curso de Enfermagem da Unipar de Beltrão. Ela apresentou um balanço de sua trajetória acadêmica e destacou que o mercado de trabalho está em transformação forçando os jovens a buscar uma formação diversificada, ter versatilidade, autonomia e estar conectado com as tecnologias. Conforme disse, ainda há muita carência de enfermeiros no país, principalmente nas regiões Norte, Centro Oeste e Nordeste. A coordenadora do curso, professora Lediana Dalla Costa, disse que os temas foram úteis e ajudaram a mostrar as diferentes possibilidades que a profissão oferece. "Mostramos aos estudantes como é promissora a área de Enfermagem e que o profissional deve, indiscutivelmente, aliar conhecimento técnico, comprometimento, qualidade e eficiência", destaca. Os estudantes também elogiaram o evento. A acadêmica do 5º ano de Enfermagem Géssica Tuani Teixeira afirmou que o curso de Enfermagem possibilita ver a saúde com outros olhos. "Durante nossos estágios, principalmente voltados para a saúde pública, nos deparamos com várias situações que exigem de nós técnica e conhecimento cientifico, somados a carinho pela profissão e versatilidade, porém trata-se de identificar no trabalho o que mais nos realiza para que saibamos que caminhos seguir a partir da graduação. Ter a presença da Daniela neste evento nos dá ânimo novo, principalmente, nesta reta final que eu e meus colegas nos encontramos. Além disso, sua juventude e dinâmica nos abrem novos horizontes e impulsiona a sair da universidade rumo a novos desafios e conquistas", comenta. Para a estudante Thays Bieger, do 3º ano de Enfermagem, a oportunidade proporcionada pela coordenação do curso de assistir à palestra da ex-aluna que saiu da universidade, conseguiu se estabelecer na carreira e alcançou os objetivos, "nos motiva ainda mais a se esforçar e acreditar que todos podemos nos tornar profissionais capazes, sendo que isto dependerá exclusivamente de nosso interesse e dedicação ao curso".

MEIO AMBIENTE

Na Semana do Meio Ambiente um flagrante de desrespeito com a natureza. Num trecho da PR 566, entre Beltrão e Itapejara, latas de cerveja, garrafas pet e plásticos estavam jogados na margem da rodovia.

O evento contou com palestras e depoimentos.

Entre os participantes, voluntários de Capanema, São João, Pato Branco, Dois Vizinhos, Curitiba e Cascavel.

Os objetivos são a troca de experiências entre as organizações e a qualificação dos voluntários. Por Leandra Francischett Câncer: a informação pode salvar vidas. Com este objetivo, o Projeto Mão Amiga luta para reduzir a mortalidade causada por esta doença, em especial o câncer de mama. Uma destas atividades é o 2º Encontro Paranaense de Prevenção ao Câncer, realizado durante todo o dia de ontem, no auditório da Pampeana. Rose Guarda, secretária municipal de Saúde, participou da abertura. Irene Piazza Naime, presidente da Mão Amiga, afirma que o evento será realizado todos os anos, em diferentes cidades do Sudoeste. O encontro é voltado para as organizações, como troca de ideia, a partir de depoimentos, e como qualificação das voluntárias. Entre as participantes, pessoas de Capanema, São João, Pato Branco, Dois Vizinhos, Chopinzinho, Curitiba, Cascavel e Porto União(SC). Na ocasião, teve o lançamento do trabalho "Rede multiplicadora, sobre prevenção, caminho do diagnóstico e tratamento do câncer". Além de atividades sobre a saúde da mulher, houve também palestras sobre saúde do homem, com médicos da área. Reuniões "As pessoas com vontade de doar seu tempo para este trabalho são bem-vindas", declara Irene, que fundou a organização em Beltrão há três anos. As reuniões da Mão Amiga acontecem na primeira terça-feira

de cada mês, na sede cedida pela prefeitura, que fica na Rua Niterói, 522, antiga Apae. O início dos trabalhos foi em Capanema, quando Irene ainda morava lá, onde criou a APCM (Associação

Dr André Luiz Marini, mastologista de Pato Branco, tratou sobre a reconstrução da mama. de Prevenção do Câncer de Mama). Com sua mudança para Beltrão, decidiu fundar uma entidade semelhante no município, então apresentou a ideia no Rotary e começou a mobilização. "O presidente da Unimed, Mau-

rício Alves, e o vice-prefeito na época, Antônio Carlos Bonetti, abraçaram a causa." Contato Mais informações pelo maoamigafb@gmail.com/


ENTREVISTA Edivardo e Joana Krone Urbanoski, casados há 52 anos, pais de oito filhas, avós de treze netas e bisavós uma vez, começaram seu namoro no tempo que ele era um “milico” do exército. Os amigos alertavam que um dia ele iria embora e a deixaria sozinha. Ele foi, mas voltou, casou e tornou-se um beltronense. Como ex-militar, Edivardo recebeu recentemente uma homenagem. Págs. 2A e 3A

Número de assassinatos aumenta 85% no primeiro trimestre Delegado diz que os percentuais de elucidação estão acima de 80% na região, número comparado às polícias dos países mais desenvolvidos. Por Niomar Pereira O número de homicídios dolosos — aqueles em que há intenção de matar — aumentou 62% na região Sudoeste do Paraná no primeiro trimestre de 2013, se comparado com o mesmo período do ano passado. As estatísticas, que são da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), vão na contramão do restante do Estado. Isso porque de janeiro a março os homicídios dolosos caíram 9,6% em todo o Paraná, no comparativo com 2012. Nos 42 municípios da região foram registrados 26 assassinatos nos três meses iniciais, contra 16 do ano passado. Enquanto isso, no Estado foram computados 744 registros dessa modalidade de crime contra 823 em 2012. Na microrregião de Francisco Beltrão, que abrange 27 municípios, o crescimento ficou ainda maior, pois em 2012 as autoridades registraram sete homicídios dolosos contra 13 no primeiro trimestre deste ano, crescimento de 85%. Além disso, ocorreram três latrocínios (roubo seguido de morte) e mais duas mortes decorrentes de lesão corporal. Portanto, o número de mortes violentas totalizou 18 no trimestre contra oito do ano passado (125% a mais). De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), é o quantitativo de assassinatos que define se uma região é mais ou menos violenta. Crescimento ocasional Na opinião do delegado chefe da 19ª Subdivisão Policial (SDP) de Beltrão, David Ricardo Passerino, o crescimento da violência é ocasional, “sendo que em certa região uma hora cresce, em comparação às outras, e noutra hora decresce. Penso que é impossível lidarmos com números estáveis quando se fala em criminalidade, sendo que a variação é uma constante, não só aqui como em outras localidades, em todo o país. O importante, para a Polícia Civil, que tem a atribuição de investigar crimes e descobrir suas autorias, é que temos alcançado percentuais de elucidação acima de 80% na região, número comparado às polícias dos países mais desenvolvidos.” Políticas sociais De acordo com o delegado, os latrocínios não estão compreen-

Em operação realizada neste ano, a Polícia Civil de Francisco Beltrão prendeu acusados de homicídio.

Delegada Vera Lúcia Tapie. didos entre os homicídios dolosos, porque são crimes de roubo, com resultado morte. Estão classificados entre os crimes contra o patrimônio e não entre os crimes contra a vida. Portanto, não são de competência do Tribunal do Júri. “Para lidar com este tipo de crime, sugiro políticas sociais que visem agregar a família, proporcionando condições dignas para os pais criarem seus filhos dentro de valores morais, permitindo-lhes um crescimento sadio e uma educação exemplar, restando às polícias o combate às drogas, a fim de se evitar sua disseminação entre os jovens.” O Instituto de Criminalística recebe uma média mensal de 30 armas de fogo para serem periciadas. O armamento é apreendido pela polícia e demonstra que o número de armas ilegais circulando pela região é grande. Porém, Passerino observa que, na região Sudoeste, muitos homicídios do-

Delegado David Passerino.

losos são praticados com armas brancas, “contrariando a afirmação de que circule um grande número de armas de fogo”. O delegado garante que a sociedade pode esperar da Polícia Civil o desempenho de suas atribuições constitucionais de forma rápida e eficiente, investigando os crimes e descobrindo suas autorias, com a prisão dos responsáveis e suas punições. Pato Branco Na microrregião de Pato Branco, composta por 15 municípios, os homicídios dolosos aumentaram de nove para 13 (44%). No entanto, o conjunto de mortes infringidas (homicídios, latrocínios e lesões seguidas de morte) diminuiu de 18 para 14. Os latrocínios foram os crimes que mais reduziram, caindo de sete para nenhum neste ano. O delegado-chefe da 5ª Subdivisão Policial (SDP) de Pato Branco, Ivonei Oscar da Silva, ressalta que um levantamento realizado pela subdivisão mostra que cerca de um terço dos homicídios dolosos ocorridos na região teve motivação passional. Ele cita como exemplo dois casos de grande repercussão: o assassinato de três menores ocorrido em Palmas e o assassinato de um senhor em um restaurante na área central de Pato Branco. “Não temos como prevenir crimes como estes. Nosso trabalho é investigar, solucionar os crimes e prender os autores. Acredito que isso colabore para a queda dos latrocínios e homicídios”, diz o delegado. Vera Lúcia Tapie, delegada de polícia de Palmas, afirma que a instituição tem atuado firmemente para resolver os casos de homicídio. Na área de abrangência ocorreram oito este ano, mas todos foram elucidados pela polícia. Além do triplo homicídio de Palmas — cometido pelo pai que matou os filhos —, teve um duplo homicídio em Coronel Domingos Soares, em que um homem matou o irmão e a cunhada. Portanto, foram cinco ocorrências para oito assassinatos.

Redução em outras regiões

Delegado Ivonei Oscar da Silva.

Para fins de planejamento e acompanhamento, a secretaria divide o Estado em 23 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp), que, com exceção da capital, reúnem vários municípios. As maiores reduções ocorreram em Campo Mourão, com queda de 43,48%; Foz do Iguaçu, 42,86%; Toledo, 30,56%; e Londrina, com redução de 30,36%. Em Curitiba, o número de homicídios caiu 22,16%, e na região metropolitana, 20,43%.

Primeiro trimestre de 2013 Município ______ Homícido doloso _ Latrocínio Lesão corporal/morte Clevelândia _____________ 0 ____________ 0 _____________________ 1 Coronel Domingos Soares _ 2 ____________ 0 _____________________ 0 Coronel Vivida __________ 1 ____________ 0 _____________________ 0 Itapejara D’Oeste ________ 1 ____________ 0 _____________________ 0 Mangueirinha ___________ 2 ____________ 0 _____________________ 0 Mariópolis ______________ 1 ____________ 0 _____________________ 0 Palmas ________________ 2 ____________ 0 _____________________ 0 Pato Branco ____________ 2 ____________ 0 _____________________ 0 Saudades do Iguaçu ______ 2 ____________ 0 _____________________ 0 Total micro de P. Branco _ 13 ____________ 0 _____________________ 1 Barracão _______________ 0 ____________ 0 _____________________ 1 Bom Jesus do Sul ________ 1 ____________ 0 _____________________ 0 Capanema _____________ 1 ____________ 0 _____________________ 0 Cruzeiro do Iguaçu _______ 0 ____________ 1 _____________________ 0 Dois Vizinhos ___________ 4 ____________ 0 _____________________ 0 Enéas Marques _________ 0 ____________ 0 _____________________ 1 Flor da Serra do Sul ______ 0 ____________ 1 _____________________ 0 Francisco Beltrão ________ 3 ____________ 1 _____________________ 0 Planalto ________________ 1 ____________ 0 _____________________ 0 Realeza ________________ 1 ____________ 0 _____________________ 0 Santo Antônio do Sudoeste _ 1 ____________ 0 _____________________ 0 São Jorge D’Oeste _______ 1 ____________ 0 _____________________ 0 Total micro de Beltrão ___ 13 ____________ 3 _____________________ 2


2A JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 9.6.2013 JdeB - No fim dos anos 50, depois que Francisco Beltrão passou a ter em definitivo uma unidade do Exército, o sonho de muitas moças era namorar um milico. Pais e amigos alertavam: “Depois eles vão embora e deixam vocês aí, desiludidas”. Isso aconteceu muitas vezes. Mas também teve o contrário. Teve namoro que deu certo e se perpetuou. É o caso de Edivardo Urbanoviski, paranaense de Joaquim Távora, que aqui encontrou uma gaúcha, Joana Krone, com quem vive até hoje. Nesses 52 anos de casados, têm oito filhas, que já lhes deram 13 netos e uma bisneta. No último dia 28 de maio, Edivardo recebeu, na Prefeitura, uma homenagem, conferida pelo Departamento de Cultura e o 16º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, por ele ser integrante da turma de soldados que iniciou o serviço militar em Ponta Grossa em junho de 1958 e concluiu em Francisco Beltrão, de agosto de 58 a junho de 1959. Edivardo, filho de João e Ladislava Urbanoviski, nasceu em Joaquim Távora (PR) dia 8 de dezembro de 1939. Ele tem três irmãos. Joana, filha de Romano e Olga Krone, nasceu em Nova Itália (RS) dia 13 de janeiro de 1933. Ela é a mais velha de nove irmãos. Casaram em Beltrão dia 18 de junho de 1961 somente no civil (com o juiz de paz Clementino Petla). O padre não quis casá-los porque não tinha informações sobre o noivo. E o casamento religioso foi realizado na cidade do noivo. Em sua casa do bairro Nova Senhora Aparecida, o casal recebeu o Jornal de Beltrão para esta entrevista. JdeB – Quando falaram que tinha oportunidade pra vir para Beltrão, o senhor diz que levantou logo a mão, por quê? Edivardo – Sim, chamaram toda a companhia. Eu levantei a mão, daí já me chamaram de um lado, fiquei dispensado três dias. Eu já tava dois meses lá e falei pro meu colega “nós já conhecemos Ponta Grossa, não dá pra sair mesmo, vamos conhecer pra frente”, daí viemos pra cá. JdeB – Mas o senhor veio com a intenção de ficar? Edivardo – Não, uns dois meses eu fiquei, depois o tenente e o capitão pediram se eu queria engajar, eu falei “não, vou pra casa, não quero nem saber”. Voltei pro norte, fiquei um ano lá, depois vim pegar ela aí. JdeB – Por que que o senhor voltou pro norte? Edivardo – Porque os pais queriam que eu voltasse, não queriam que eu engajasse no quartel. JdeB – Qual era a cidade? Edivardo – Joaquim Távora, mas nós trabalhava na Colônia São Miguel, dava 10 quilômetros até a cidade. JdeB – Mas nesse ano que o senhor voltou pra Joaquim Távora, o senhor já conhecia a dona Joana? Edivardo – Conhecia, namoramos enquanto eu estava servindo. JdeB – Como vocês se conheceram? Edivardo – No campo do União. Joana – No campo do União não, jogando futebol no campo do hospital. JdeB – O senhor jogava bola? Edivardo – Não, naquele tempo não ainda, que era um time de Beltrão mesmo que formou pra jogar com o time do União, do quartel o time era. Então fizeram aquele time e eu andava pra cá e se encontrei com ela.

Entrevista

ENTREVISTA COM EDIVARDO E JOANA URBANOVISKI

O namoro com milico que deu certo Os amigos alertavam para não namorar com milicos porque depois eles iam embora e, como aconteceu com muitas, deixavam a moça sozinha. Mas o namoro de Edivardo, que era de Joaquim Távora (PR), e Joana, que veio de Nova Itália, deu certo. Em 52 anos de casados, têm oito filhas, 13 netos e uma bisneta, e continuam residindo em Francisco Beltrão.

gamos o ônibus, fomos pra Eneas Marques, já no outro dia viemos dar o nome pra casar. E eu nem conhecia a família dela, nem ela conhecia a minha. JdeB – E daí pra casar que teve o problema que casaram só no civil? O padre não quis casar? Edivardo – Só no civil. Joana – Naquele tempo era exigente, eles queriam saber se o moço não tinha alguma mulher casada, não tinha família. JdeB – Vocês casaram pelo civil e foram casar pelo padre lá no norte? Joana – Lá no norte, lá em Joaquim Távora. JdeB – Os seus primeiros filhos nasceram lá? Joana – Cinco sim, a Rute, que é a senhora do Valmor, a Alice, a Romilda, a Rosane e a Sabina veio bem pequenininha, tinha dois aninhos e pouco, e as outras três nasceram aqui, a Manoela, a Edina, que mora em Cascavel, e a Rosa Maria, que é casada com o veterinário Francisco Gaievski. JdeB – Voltaram pra cá porque a senhora não se acostumou? Joana – É, morei sete anos lá, mas não me acostumei no norte. JdeB – Mas vieram fazer o que aqui? Joana – Ele começou a trabalhar de servente de pedreiro. Edivardo – Acho que um mês depois era formado pedreiro já.

Edivardo e Joana quando receberam a reportagem em sua casa, no bairro Nossa Senhora Aparecida. JdeB – Como era Beltrão quando o senhor chegou? Edivardo – Não tinha nada, não tinha luz, nem um poste, eles tiravam a guarda de noite e era tudo no escuro. JdeB – Dona Joana, vocês se conheceram aqui, mas os seus pais moravam em Jaracatiá? Joana – Meus pais moravam no Jaracatiá. JdeB – Mas como é que a senhora veio? Joana – Ah, eu tava trabalhando no hospital do dr. Walter, da dona Manuela. Um dia fui no campo de futebol junto com as minhas colegas e lá encontramos os militares, eles tavam passando de lá pra cá, daí a gente deu a bolinha, eu olhei prum lado, pensei por brincadeira, não por sério, aí ainda ele me acompanhou assim "a senhora me aceita eu junto"? Eu disse “ah, o quê que tem, podemos conversar, que os militar vocês dão baixa, vão embora” e daí ele disse “ah, mas às vezes a gente não sabe, às vezes não é todos que fazem isso”. Foi assim, de vez em quando se conversava. Um dia o dr. Walter falou assim pra mim no hospital “olha, Ana — ele me chamava às vezes de Ana —, se cuida com esses miliquinhos, eu não quero ver...”. Eu disse “eu não tenho medo, a gente sabe o que faz”.

“não, quando eu digo que volto eu volto, vamos se corresponder por carta”. Até a cozinheira do dr. Walter, que era a falecida Piona, uma pretona, ela disse “oh, Ana, vai precisar do lenço”. Eu dizia “eu não, não preciso de lenço nenhum, eu não devo nada pra ele nem ele pra mim”. As outras amigas ficavam chorando pela separação dos milicos namorados delas, naquele tempo nós era em 18 moças que trabalhava no hospital do dr. Walter. E foi assim, se é destino a gente não sabe. JdeB – E aquele tempo que ele ficou no Norte vocês namoravam só por carta? Joana – Só por cartas, ainda a dona Irma dizia “olha, Ana, tu vai deixar de outros moços bom que a gente conhece aí pra achar um lá de longe?” Eu dizia “não me importo, não quero esses aí”.

JdeB – Nas cartas, o que ele dizia? Joana – Dizia “pode me esperar que eu vou pra lá, fim do ano eu vou”. Todos me chateavam, faziam farra, “Ana, mas o que é isso, vai esperar aquele milico, aquele não vem”. Tinha um amigo dele militar, outro do norte, um dia veio lá, falou com a minha amiga “pode falar pra Ana que o polaco não vai vir mais, ele me falou que não vem, que ela nem espere”. Era um outro que estava interessado. Era mentira. Eu não quis nem saber, eu digo se é o destino, Deus que sabe. JdeB – Como foi que o senhor decidiu voltar pra cá? Edivardo – Quando eu vim pra casar, apeei na rodoviária, de noite, fui com um colega no hospital que ela trabalhava, cheguei, proseei com ela, já no outro dia pe-

JdeB – De que construções o senhor participou? Joana – Do Zanata, foi o primeiro lugar que ele trabalhou. Edivardo – Depois no prédio do Rossetto. Depois trabalhamos bastante na borracharia do Antoninho, depois tem umas casas popular, trabalhei uns dois anos na Cibrazem também, na Ovetril trabalhei tempo, me aposentei quando comprei a chácara. Joana – Uma chacrinha lá no Bela Vista do Encantilado. JdeB – Daí passou a trabalhar na chácara. Edivardo – Na chácara, depois ela não ia junto comigo mais fazer comida e tudo, daí vendi a chácara, faz uns dois anos e pouco. JdeB – E a senhora aqui em Beltrão não voltou a trabalhar? Joana – Não. Um tempo eu trabalhei na dona Manuela, na casa deles, cuidava da roupa deles só, passava e guardava tudo.

JdeB – Quantos dias por semana vocês namoravam? Joana – Uma vez só, quando eles tinham folga que vinham, senão era difícil. JdeB – Iam ao cinema? Joana – Uma vez só fomos no cinema, atrás da igreja tinha um pavilhão, era só pulga, horrível. A gente conversou por passatempo. Quando ele deu baixa, ele veio e disse assim pra mim “agora dei baixa, agora vou embora”. Eu disse “então tá bom, você vai voltar ou não? Se não volta mais pode falar que eu não fico esperando, você que sabe”. Ele disse

Casamento civil em Beltrão: Irma e João Werlang, Joana e Edivardo Urbanoviski e Egídio Zanatta.


Entrevista

Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRÃO

Crone e Artur Crone, e os Muchinski antigos, primeiros moradores, moravam num carreirinho pra frente donde nós fomos morar. Onde entrava no mato e fazia uma rocinha, ali era dono. Os primeiro morador do sertão foram os meus tios, meu pai e os Muchinski, os polaco.

JdeB – No norte quando nasceram as suas filhas vocês moravam no interior? Joana – No sítio. Nascia tudo em casa. JdeB – Depois que o senhor veio pra cá não sentiu mais vontade de voltar pra lá? O senhor se adaptou aqui? Edivardo – Sim, porque ela não queria voltar, daí voltar sozinho não tem graça, fiquei junto, trabalhando, fazendo biscate pra lá e pra cá e assim foi indo.

JdeB – O que a senhora lembra da mudança? Joana – Viemos do Rio Grande até Renascença, Vargem Bonita, de carroça, e dali não tinha mais estrada pra vir pra cá, daí ele arrumou um tropeiro, um tal de Estanislau dos Santos, armou umas mulinha e vieram de cargueirinho. Passamos os Iess, ali no Santa Rosa, no Tuna, que eram conhecidos nossos já de Pato Branco. O Floriano Iess ia na aula do meu pai.

JdeB – Das outras suas colegas, nenhuma deu casamento? Joana – Só a Rita, irmã do Antônio Jardim. JdeB – Daquela turma que veio pra cá, seu Edivardo, eram todos de Ponta Grossa? Edivardo – Não, eram do norte, tudo espalhado, daqui nenhum. Quando deram baixa se mandaram, foram tudo pra casa. JdeB – A senhora conheceu o Willy? Joana – Aham, tem foto tirada com ele, depois começou o Bordignon. Tem foto do casamento. JdeB – Lembra quem era o juiz que fez o casamento? Joana – O filho do velho Petla, Clementino Petla, acho que era, e mais não sei quem que não me lembro. JdeB – Casaram depois teve algum almoço ou jantar? Edivardo – Só fizemos um bailinho na casa dela, no Jaracatiá. JdeB – E a lua de mel como é que foi? Edivardo – Naquele tempo a gente queria dormir junto, só. Joana – Aham, na casa dos meus pais. Foi engraçado. Edivardo – Quando casamos e fomos, pegamos o ônibus daqui a União da Vitória e lá pegamos o trem pra Ponta Grossa, de Ponta Grossa pegamos um trem que vinha de Curitiba pro norte, naquele tempo levava quase três dias pra ir pro norte. JdeB – E esse vestido a senhora fez especial pro casamento? Joana – Aham, um azulzinho de lãzinha, tinha que mandar fazer. JdeB – E o senhor já veio com o terno? Edivardo – Eu já vim com terno porque eu tinha uma namorada lá, daí mandei fazer o terno, mas não gostei dela. Joana – Se eu soubesse dessa, eu não queria mais nem saber. JdeB – Nesse tempo ele arru-

3A

O prefeito Cantelmo Neto vê fotos e escuta as histórias de seu Edivardo, no gabinete da Prefeitura. mou uma namorada lá? Joana – Acho que lá no norte, sim. Por que não ficou pra lá? JdeB – O senhor já tinha feito o terno pra casar com a outra? Edivardo – É, mas não gostei dela. O terno valeu. JdeB – A senhora não lembra quantos anos tinha quando casou? Joana – Eu tinha 27. O casamento foi 18 de junho de 60. Edivardo – Quando casamos aqui, no outro dia fomos pro norte. Joana – Não, no outro dia não, quando casamos nós ficamos uns dias ainda, acho, no Jaracatiá. JdeB – Lá casaram logo no outro dia? Joana – Não, dali dois meses, acho, eles queriam fazer festa, daí teve festa. Teve porco assado, bolacha, bolo, pão. Ele andou jogando com os amigos dele, diz que eles falaram “tu não vai casar este ano”. E ele disse “vou casar, sim”. Diz que jogaram não sei quantas caixas de cerveja. Edivardo – Três caixas de cerveja. Se eu não ia casar eu tinha que pagar, e eu casei e eles que pagaram no casamento. Um dia antes eu peguei a carroça, fui na bodega onde nós fizemos o jogo, ele já tinha comprado a cerveja, só fui lá, peguei e trouxe pra casa. JdeB – E as reformas que foram feitas no quartel de Beltrão, no seu tempo? Edivardo – Caiu um telhado que era de tabuinha, daí perguntaram se eu sabia tirar tabuinha, mas isso era coisa mais fácil, um cara me ensinou. Derrubamos seis pinheiros onde tá a Cibrazem, na Cango, cor-

tava 80 centímetros de comprimento, lascava e tirava a tabuinha.

“pode sair”, “Posso ir à paisana?” Ele respondia “pode ir”.

JdeB – Então lá por 58, 59 ainda tinha um monte de pinheiro na Cango? Edivardo – Tinha, Deus o livre, nós ia catar pinhão naquela terra do quartel e torrava na grimpa, dava pro tenente, pro capitão e ficavam faceiro por nós.

JdeB – E no hospital, o que a senhora fazia? Joana – Ah, eu passava roupa, cuidava as roupas de parto, dos médicos, os avental tudo, guardava direitinho, era esse o meu serviço.

JdeB – Vocês iam caçar naquele tempo? Edivardo – Caçar com o quê? Só com bodoque, tinha passarinho, jacu, tudo na beira do rio. JdeB – O Exército não deixava pegar alguma arma pra caçar? Edivardo – Não, arma nunca pegamos. Peguei pra fazer exposição, renovar o tiro, sempre eu acertava no alvo. Os outros quando dava tiro a bala pegava no chão, tremiam bastante; eu não, eu apontava bem, o primeiro tiro deitado, o segundo de joelho, o terceiro de pé, nunca repeti um tiro. Aqueles fuzil tudo antigo, velho, mas sempre acertava o tiro. JdeB – Lembra do seu comandante? Edivardo – Era capitão, pra mim era cearense ou pernambucano, aquele era meio brabinho com nós, mas o resto tudo era bom. Joana – Não tinha o tenente Pomplona, que você dizia, o tenente Luís, eu me alembro deles. Edivardo – Sabe o que eu fazia pra eles, que eles me gostavam? Chegava sábado, eu pegava o sapato deles, limpava, engraxava, deixava brilhando, por isso que eu tinha uma chance com eles. Às vezes eu ia namorar e “ó, tenente, queria sair sábado” e ele então

JdeB – E o seu Edivardo, o que lembra do tenente Camargo? Edivardo – Era boa gente. Saí junto com ele umas vezes naquele jipão, ia buscar leite e banana em Marmeleiro, porque aqui quase não tinha ainda. Nós trazia o leite, o Guedes fazia o café, fazia o rancho, então eu só entregava salada de tomate, os outros entregavam outras coisas e eu sempre deixava mais tomate ali, quando sobrava mesa eu e o Guedes aproveitava o resto da comida. Se não me engano ele veio junto com nós de Ponta Grossa, porque aqui os que tinha de Joinville saíram, daí a nossa turma de Ponta Grossa que entrou. JdeB – O senhor lembra do prefeito daquele tempo? Edivardo – Não me lembro mais, faz tanto tempo. Joana – Eu me alembro do dr. Rubens Martins, do Cela, o dr. Walter, eu tenho tudo num livro (Francisco Beltrão edição histórica, 25 anos – do professor Hermógenes Lazier). JdeB – A senhora foi contratada pelo dr. Walter? Joana – Pela dona Irma, a gerente do hospital. JdeB – No tempo da revolta, 57, a senhora já estava no hospital? Joana – Não sei se eu tava, porque deu uma revolta medonha ali, naqueles escritórios grandes da Citla, que jogaram papelama pra fora, pelas janelas, fizeram a maior das anarquias, eu acho que esses dias eu não tava, tinha ido em casa passear, em Jaracatiá. JdeB – O seu pai participou da revolta? Joana – O pai não, o pai não ia nessas coisas. Ele foi professor no Jaracatiá, em casa, aula particular, depois o seu Jahyr abriu a escola pela Colônia Agrícola, aí o pai dava aula lá. JdeB – Quando vieram de mudança, passaram por onde? Joana – Por dentro da água de Marmeleiro, e o Marrecas, Santa Rosa, tudo por dentro da água, não tinha ponte, a mudança era de cargueiro. Meu Deus, que sofrimento!

Dona Joana, Soraia Quintana, secretária de Cultura, seu Edivardo e o tenente Dionísio dos Santos, no dia em que o ex-militar recebeu homenagem do 16° Esquadrão e do Departamento de Cultura.

JdeB – Como que seu pai foi parar em Eneas Marques? Joana – Porque ele tinha irmãos, primeiros que tinham entrado, ele veio atrás dos irmãos dele. Alfredo

JdeB – E quando chegaram lá em Jaracatiá, como que era? Joana – Meu Deus, morava num ranchinho de madeira feito tudo de tábua inteira, e tigre passava no terreiro, foi carneado uma anta bem no Rio Mata Fome, pertinho de casa. Os meus tios eram caçador, o meu pai não era de nada, teve só estudo e enfiou as crianças e a família tudo no meio do sertão. JdeB – Mas o seu pai veio pra cá pra lecionar? Joana – Veio pra morar no sítio, pra tirar terra, daí começou a lecionar, mas ele dava aula já no Rio Grande também. Deu também ali perto de Pato Branco, no Cachoeirinha. JdeB – A sua mãe não gostava e a senhora, o que achou do lugar quando chegaram? Joana – Nós era criança, o que que nós sabia? JdeB – E quando falaram do Rio Grande vir pro Paraná o que a senhora disse ou pensou? Joana – Nós pensamos tem que ir, fazer o quê? Era criança, tinha que acompanhar os pais. Me alembro, meu Deus, as picadas, e vinha junto com o pai no quartel, não era quartel ainda, era do seu Jahyr, que o pai ia receber e falar com o seu Jahyr, e ele foi lá pra fazer uma reunião pra ver das crianças, pra toda a cabocladinha, negradinha do mato. JdeB – Mas vocês moraram um tempo em Pato Branco? Joana – Moremos ali quando nós era bem pequeno, que os pais vieram. Eu tinha três anos a primeira vez que eles vieram, moraram nove anos perto de Pato Branco, num lugar chamado Cachoeirinha. Os Iess moravam ali também. O pai era acostumado, ia um parente, ele ia atrás, os irmãos dele vieram morar perto de Pato Branco, daí ele veio também. Daí voltou pra lá e deu aquela conjuntivite na falecida mãe lá no Rio Grande, “vamos voltar pro Paraná de novo”, voltamos pro Paraná. O pai sendo um professor estudado, por que que não ficou lá? Em Curitiba, deixou de morar lá que o médico queria que ele fosse pra dar aula, ensinar em três, quatro línguas, que o pai teve estudo quando veio da Alemanha, com 16 anos. Não, levou a família por sertão, como que eram atrasados naquele tempo. JdeB – O seu pai falava com sotaque alemão? Joana – Falava em alemão, polonês, inglês e russo. JdeB – Mas ele aprendeu bem o português? Joana – Aprendeu bem, aprendeu no Brasil, os pais dele eram imigrantes. JdeB – Ele tinha espírito de aventura então? Joana – Tinha espírito de aventura mesmo.


SOCIAL MUNDO ANIMAL Envie a foto de seu animal de estimação para a coluna Social do Mundo Animal. Capriche na foto, ele pode aparecer no jornal e ficar famoso. Contato: ligiatesser@yahoo.com.br

4A JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 9.6.2013

Donos aguardam cirurgia de catarata para cães Muitas pessoas sofrem junto com seus pets pela perda da visão deles. JdeB - A catarata manifesta-se por uma opacidade da lente do olho e leva à cegueira humanos e também animais. No entanto, a cirurgia para a correção nos animais ainda é difícil de encontrar. Por exemplo, em Francisco Beltrão não é possível fazêla. Patrícia Iung, Diuly Caroline Petkowicz e Gabriela Dalla Vechia são beltronenses que esperam o método para ajudar seus cãezinhos. A veterinária Cristiane Muner explica que podem ser várias as causas da doença, como "diabetogênica (secundária ao diabetes mellitus), defeitos genéticos, deficiência nutricional, inflamações intraoculares severas (chamada de uveíte), secundária ou complicada, congênita, juvenil e senil. Em cães, a causa mais comum é a hereditária e se manifesta nos dois olhos. Nos gatos, o processo geralmente é secundário a outras doenças oftálmicas, como as uveítes". Dra. Cristiane comenta que o dono precisa levar o cão o quanto antes ao veterinário, e não deve esperar até que ele fique completamente cego, pois será melhor para fazer o tratamento, que "na maioria das vezes é cirúrgico, porém é aconselhável a realização de uma avaliação da retina, chamada de eletrorretinografia. Feita essa avaliação e se não for detectada uma degeneração nessa estrutura do olho, é indicada a cirurgia". Histórias diferentes, mas o mesmo sofrimento Patrícia Iung é dona da cachorrinha Nina, de seis anos, que está completamente cega pela catarata. A dona aguarda seu veterinário de confiança começar a operar para diminuir o sofrimento de Nina. "Como não tem tratamento para reversão, somente a operação, aguardo começarem o procedimento aqui. Irá recuperar apenas 25% da visão dela, mas para mim já é um alívio", desabafa. Há três meses Patrícia descobriu a doença da sua pequena. Nina começou a coçar o olhinho como se tivesse uma sujeira. A dona conta que do dia pra noite o olhinho foi se fechando e apareceu um pontinho branco. No dia seguinte levou Nina ao veterinário, que fez o exame e constatou a doença na hora. Atualmente, a cadelinha já se acostumou e aprendeu a se localizar, mas Patrícia tirou o máximo de obstáculos para ela não se machucar. Diuly Caroline Petkowicz passa por isso pela segunda vez. Primeiro foi seu cão Broca que desenvolveu a doença, e agora ela cuida de Pretinha, que está com 13 anos.

Diogo é um gato bagunceiro. O dono, Douglas Scwabe, adora a companhia.

Broca sofreu com a catarata, mas faleceu. Pretinha já perdeu quase toda a visão. paredes. Foi muito triste, porque ele perdeu a visão de um olho e o outro ele furou atacando um porco espinho. Nós tínhamos que dar comida e água na boca, deitar ele no cobertor, porque não o achava mais e ele se batia nas paredes, não subia mais a escada. Broca precisava muito de ajuda e até às vezes a Pretinha o ajudava, parecia que ele a seguia", conta. Gabriela Dalla Vechia percebeu que o olho de Boby começou a ficar cinza e um pouco esbranquiçado. A dona o levou a uma clínica veterinária, onde foi diagnosticada a catarata. "O veterinário me disse que não tinha o que fazer, só cirurgia", afirma. Boby tem a doença há quatro anos e quando faz caminhos desconhecidos, ele se bate. Segundo a dona, o cão identifica as coisas e pessoas pelo cheiro e barulho. Boby não tem a visão nos dois olhos.

Boby não tem a visão dos dois olhos. Com idade avançada, a pequena pinscher consegue achar sua comida e água normalmente, pois ainda tem um pouco de visão. Pretinha tem a doença há dois anos e usa colírio para cães e também um para limpeza. As coisas foram mais difíceis com Broca. Aos 11 anos Diuly descobriu que ele estava com catarata e quando estava prestes a completar 15 anos, ele faleceu. "Ele ficou completamente cego e se batia nas

Nina tem seis aninhos e está cega dos dois olhinhos.

Tráfico de espécies, um negócio milionário Anda - No Panamá, as espécies mais comercializadas são o periquito, a arara, tartarugas, répteis, veados e o tucano. No país existem cerca 315 espécies de animais, entre elas a arara vermelha. O tráfico de espécie é um dos quatro negócios mais rentáveis do mundo, junto ao narcotráfico, o tráfico de pessoas e o de armas. As informações são do jornal La Estrella, do Panamá. Esta atividade pode movimentar mais de 20 milhões de dólares anualmente em todo o mundo, de acordo com dados da

Stalone e Bacon são irmãozinhos com dois anos e meio. Os donos, Taís Costa e Cleverson Daros, os amam, pois são muito carinhosos, dengosos e pedem carinho com a patinha. Eles não são bagunceiros e estão à procura de namoradas.

Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Silvestres (Cites, siglas em inglês). A instituição aponta que no ano de 2003 o negócio movimentou 39,750 milhões de dólares. Por ser um país de trânsito, o Panamá é estratégico para este tipo de atividade, segundo Carlos MacPherson, inspetor de aduanas do departamento de Cooperação Técnica Internacional da Autoridade Nacional do Ambiente. As espécies mais comercializadas no

Teddy é o xodó da dona, Júlia Mara Baldissera, e faz pose para o Mundo Animal.

Panamá são o periquito, as tartarugas, os sapos, as araras, os répteis e os veados. Uma arara ou um tucano custam entre 100 e 200 dólares no mercado local, enquanto no internacional chegam entre 3 e 6 mil dólares.

No Panamá existem cerca 315 espécies de animais, entre elas a arara vermelha.

Júlia Antunes da Costa com seu lindo lhasa Bolota. Os dois são os amores da irmãzinha Isa.


Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRÃO

5A

HEMONÚCLEO REGIONAL

Trabalho de captações externas mantém em dia estoque de sangue

Gente e sociedade Foto: Dhanyeli Toldo

Pato Branco

Os profissionais de saúde se deslocam toda semana aos municípios para a coleta. JdeB - Há cerca de 10 anos a falta de doação de sangue para atender a demanda do Hemonúcleo de Pato Branco fez a direção do órgão público adotar uma medida que continua válida até os dias de hoje: a realização de coletas externas. Uma vez por semana toda terça-feira - uma equipe composta por oito profissionais se desloca em uma van com todos os equipamentos necessários para captar doações de sangue em algum dos 22 municípios da região atendidos pelo Hemonúcleo mantido pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde (Conims). Segundo a coordenadora da unidade de coleta de Pato Branco, Simone Duarte, a agenda de visita aos municípios consorciados, e faculdades situadas em Pato Branco, é definida anualmente no mês de dezembro e repassada aos municípios para que estes se programem e façam a captação de doadores. "Em dezembro, o calendário é repassado para os secretários de Saúde e é aprovado em assembleia pelos prefeitos. Eles aprovando, eu repasso para o responsável pela captação de doadores nos municípios", conta a coordenadora. Cada município recebe a equipe entre uma a duas vezes por ano. Parceria importante Em cada um dos municípios visitados fica a cargo da Secretaria de Saúde a captação de doadores. Neste aspecto todas as cidades têm feito sua parte.

mas o que aconteceria é que o primeiro doador teria que esperar o último, o que levaria de quatro a seis horas. Da forma que fazemos, após a doação eles estão liberados". Simone explica ainda que muitos passageiros de outros municípios que se deslocam para doar no Hemonúcleo passam mal na viagem impossibilitando a captação. Os doadores possuem ainda a facilidade de agendar o horário do atendimento.

A coleta de sangue em Bom Sucesso do Sul. Segundo Simone, mesmo em municípios muito pequenos o número de bolsas coletadas não é inferior a 60. Como comparativo, a unidade em Pato Branco recebe diariamente entre 25 e 30 doadores. "Em alguns municípios, a gente chega a fazer 120 coletas", relata a coordenadora, demonstrando a importância do trabalho desenvolvido. Mudança Para viabilizar o trabalho nas cidades vizinhas, o Hemonúcleo, que possui uma pequena equipe de oito pessoas capacitadas para as coletas, realiza uma verdadeira mudança todas as terças-feiras transportando seis cadeiras, balanças e demais materiais necessários para realizar o trabalho. O local a ser utilizado para as captações são salas das unidades de Saúde cedidas pelos municípios. "Para garantir a saúde dos doadores, o local é pré-aprovado pela Vigilância Sanitária", acres-

centa Simone. Processo utilizado facilita doações Simone ressalta que esta forma de fazer a captação levando a equipe para os municípios e não o contrário, trazendo os doadores para o Hemonúcleo, facilita as doações. "Os municípios podiam trazer os doadores, eles poderiam colocar 30 pessoas em um ônibus,

Maria Valentina, filha de Camila Andreola de Freitas e Marcello de Freitas

Reconhecimento Além dos pacientes que recebem o sangue doado, quem doa também reconhece o trabalho da equipe do Hemonúcleo. "Todo ano o pessoal me chama e venho doar com toda alegria. Não custa nada e pode salvar vidas. É o mínimo que a gente pode fazer sabendo que pode doar", diz o morador da comunidade de Rio Elias de Bom Sucesso do Sul, Vanderlei Martins, o Miga.

Um lindo momento de Luana Pagnoncelli registrado pelos profissionais da Parô Photostudio.

Vanderlei, o Miga reconhece o trabalho realizado e diz que doa sempre que é convocado.

16ª Festa da Laranja dá visibilidade ao Distrito de São Roque do Chopim A edição de 2010 do evento, no interior de Pato Branco.

Foto: Eve Fonseca

Milena Viganó se divertindo no parque. Filha de Bruno e Heloisa.

JdeB - Idealizada há 17 anos por membros da comunidade do Distrito de São Roque do Chopim, às margens da BR 373, como forma de divulgar o local, a Festa da Laranja chega neste fim de semana a sua 16ª edição com status de tradição. Em 1997, quando foi implantado o Esperanto como segunda língua da comunidade, surgiu também a ideia de tornar São Roque do Chopim um distrito modelo para o Estado do Paraná, e a criação de uma festa que desse visibilidade para a comunidade surgiu aí. Em 1998, após excluírem diversas comemorações temáticas já re-

alizadas por outras cidades da região, um morador teve a grande ideia: uma Festa da Laranja! Embora os pomares desta fruta não sejam grandes na região do distrito, todas as propriedades possuem pés de laranja e o clima da região é propício para o cultivo de frutas cítricas. Assim surgiu a Festa da Laranja do Distrito de São Roque do Chopim, que atende ao objetivo inicial de seus idealizadores, dando destaque anualmente no mês de Junho para a comunidade. Embora a festa não tenha o lucro como foco principal, ela é responsável por agregar renda extra para os produtores

familiares do distrito que nela comercializam seus produtos, além da laranja in natura e produtos caseiros derivados da fruta. A festa teve início na noite de ontem e hoje, domingo, continua com a missa às 10h30, seguida por uma churrascada às 12 horas e matinê às 14 horas com animação do Grupo Invernada Campeira. Os números No ano-safra 2010-2011, os produtores de Pato Branco colheram 13 toneladas de laranja. A movimentação financeira chegou a R$ 37.926,20.

Daiane e Luciano esperando ansiosos pela chegada do José que esta prevista para dia 3 de julho.


ARTIGO

Hilário , um homem de fibra Por Moacir Gusso* Nesta última quinta-feira (6/ 6), os Amigos do Futebol perderam um de seus componentes. Trata-se de Hilário Giacobbo, que há muitos anos, nas segundas e quintas-feiras, participava dos jogos de futebol-sete, no campo localizado no prolongamento da Av. México. Neste mesmo dia, seus companheiros de futebol lhe homenagearam antes do jogo, oportunidade em que relembraram o companheirismo e a forma simples como tratava de todos seus amigos. Todos seus companheiros de futebol estão consternados com o seu falecimento, sendo certo que na qualidade de atleta amador, tinha como costume jogar na zaga central ou na lateral esquerda. Sempre foi uma pessoa que se preocupava muito com os demais atletas, bem como com que os jogos se realizassem sem qualquer intercorrência, acima de tudo demonstrando seu estilo de conciliador e de zagueiro lutador. Em sua vida empresarial demonstrou ser uma pessoa extremamente correta, benquista na sociedade e com grande participação nos eventos de toda natureza que ocorriam em Dois Vizinhos. Hilário vai deixar um grande vazio no coração de todos seus familiares, daqueles que consigo tiveram o prazer de conviver e em especial de seus Amigos do Futebol. Com certeza Deus estava precisando de um lateral para se juntar ao também nosso amigo, já falecido, Osvaldo Fragerri, que era companheiro e partilhava o futebol conosco e, neste sentido, convocou o Hilário para fazer parte de sua equipe. A bem da verdade, o companheiro Hilário encontrava-se enfermo há algum tempo, sendo que estava se convalescendo e seu retorno ao nosso grupo era por todos esperado. Mas, infelizmente, Deus o levou e como achamos que nada acontece por acaso, temos em mente que ele já devia ter cumprido sua missão aqui na Terra. A vida é essa. Todos nós lutamos diuturnamente na busca de melhores condições de vida, trabalhando de forma árdua, deixando muitas vezes de lado os prazeres da vida, sem pensarmos que não somos eternos e que aqui na Terra é uma passagem. Mas o importante é que nosso amigo Hilário sempre foi uma pessoa muito útil às entidades, à sociedade como um todo, a seus familiares e amigos e, com certeza, todos vamos sempre lembrá-lo com ótimas recordações, acima de tudo em face de seu empreendedorismo e de sua honestidade em todos os atos de sua vida. Aos seus familiares, os pêsames, de todos seus Amigos do Futebol, e que lá do alto ele consiga repassar forças para que todos seus familiares e amigos prossigam com suas missões até que Deus, um dia, nos chame para seu convívio. *Advogado em Dois Vizinhos e colunista do Jornal de Beltrão.

6A JORNAL DE BELTRÃO

Dois Vizinhos

Domingo, 9.6.2013

Receita libera consulta de restituições do IRPF amanhã ABr - A Receita Federal libera às 9h de amanhã a consulta ao primeiro lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física do exercício de 2013 (ano-calendário 2012). Na consulta também constarão lotes residuais das declarações dos últimos cinco anos, liberadas da malha fina. No dia 17 de junho3, as restituições de todos esses lotes serão depositadas no banco. Para o exercício de 2013, serão creditadas restituições para um total de 1,9 milhão de contribuintes, totalizando o valor recorde de

R$ 2,7 bilhões, já corrigidos em 1,6%. Do exercício de 2012, serão creditadas restituições para um total de 17.829 contribuintes, totalizando R$ 58,6 milhões, já acrescidos de 8,85%. Do exercício de 2011, serão creditadas restituições para um total de 6.152 contribuintes, totalizando R$ 15,1 milhões, acrescidos de 19,6% e do exercício de 2010, serão 4.367 restituições, totalizando R$ 9,5 milhões, atualizadas em 29,75%. Com relação ao lote residual do exercício de 2009, serão creditadas resti-

tuições para um total de 2.018 contribuintes, totalizando R$ 3,5 milhões, corrigidas em 38,21% e de 2008, serão creditadas restituições a 255 pessoas, totalizando de R$ 449 mil, com correção de 50,28%. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na nternet ou ligar para o Receitafone 146. A Receita disponibiliza, ainda, aplicativopara tablets e smarthphones que usam os sistemas operacionais Android (Google) e iOS (Apple) que facilitam a consulta.

ARTIGO

ARTIGO

Fórum internacional da paz em Hiroshima

Estarrecedor: Escolas públicas sequestradas

Por Gabriela Souza Lucas* Dia 19 de maio eu tive a oportunidade de participar do fórum internacional da paz em Hiroshima (um evento do Rotary), juntamente com os outros intercambistas e, como o evento era voltado pras novas gerações, com o Interact Club de duas escolas (Aqui o Interact é tipo um clube da escola). A viagem demorou 14 horas, pois fomos de ônibus, mas todo esse tempo valeu muito a pena (sem falar que dentro do ônibus foi muito divertido também). No primeiro dia, visitamos o memorial da paz e então fomos para o fórum. Lá, nos dividiram em 5 grupos, cada grupo devia se reunir em salas diferentes, com pessoas de várias idades e nacionalidades. Cada grupo tinha um tópico diferente, relacionado a paz, pra debater entre os membros até chegar a uma conclusão, que seria debatida com os outros grupos e com todo o público no auditório. O tópico do meu grupo era: ''A tecnologia e os meios de comunicação são amigos ou inimigos da paz?''. Foi muito interessante perceber que, há prós e contras se tratando desse assunto, e que o melhor meio de atingir a paz, é achar um equilíbrio entre os méritos e deméritos que a tecnologia proporciona. No dia seguinte o fórum continuou, ouvimos palestras e discursos, os resultados dos grupos também foram anunciados nesse dia. Nesse fórum, participaram pessoas de mais de 52 países diferentes, todos reunidos com um único propósito: a paz. Além de discutir sobre ela, também tivemos a oportunidade de ouvir discursos do presidente do RI, Sakuji Tanaka (o primeiro presidente japonês da história do RI), e também de outros líderes do RI. Durante o almoço, eu e duas amigas saímos para ir ao banheiro e, na volta, encontramos um grupo de sul-coreanos, com quem logo fizemos amizade.

Como hoje em dia, a primeira coisa que vem à cabeça quando se fala da Coreia do Sul é a música “Gangnam Style”. Pedimos pra um dos nossos amigos dançar, para que pudessemos filmar. No meio da gravação, aconteceu uma coisa inesperada: Sakuji Tanaka aparece e começa a dançar junto! O melhor de tudo: Conseguimos gravar! Também tivemos a oportunidade de tirar uma foto com ele (Apesar de seus acompanhantes terem dito que não podia, porque estavam sem tempo, ele se juntou a nós para a foto). Fiquei muito feliz por saber que ele é uma pessoa gentil, humilde e extrovertida. No segundo dia também visitamos o templo itsukushima (que é numa ilha), e o museu da bomba atômica. O museu foi realmente chocante! Foi horrível, impossível sair de lá sem um sentimento ruim... Muito triste! No terceiro dia, fomos até Kyoto para um pouco de turismo (Apesar de que estávamos sem tempo, então foi meio corrido). Visitamos o templo kinkakuji (que é todo feito de ouro) e o templo kiyomizu. Esses três dias foram muito marcantes. Além de ter me divertido muito e conhecido muitas pessoas, eu percebi o quão importante é o intercâmbio se tratando da paz. Por exemplo, dois amigos que foram junto: a Mahsa e o Logen. Eles se dão superbem e são superpróximos. Até aí tudo normal, mas tem um detalhe: a Mahsa é do Irã, e o Logen dos EUA. Enquanto seus países são inimigos e estão em guerra, a relação deles é totalmente contrária. Na minha opnião, a relação deles é um pequeno e belo exemplo de paz. Isso é uma das coisas maravilhosas que o intercâmbio nos ensina: Amor, amizade, união e paz, independentemente da nacionalidade. Essa experiência foi uma das melhores que já tive, espero ter muitas mais! Muito obrigada, Família Rotária! Abraços! *Intercambista no Japão pelo Rotary Internacional.

Por Fernando Alberto Araújo* Não existe outra palavra para estabelecermos o conhecimento dos fatos denunciados pela dra. Damares Alves (Mestre em Educação, Mestre em Direito de Família, Pastora e Assessora Jurídica da Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional) sobre o trato relacionado à sexualidade no ambiente das escolas públicas, a partir de cartilhas direcionadas pelo Ministério de Educação e Cultura em parceria com outras entidades. Chega a ser revoltante ao cidadão comum. A idade alvo destas cartilhas varia entre 7 a 10 anos de idade, numa pretensa abordagem sobre a anatomia humana, mas com toda a ênfase na questão sexual, assunto tratado com linguagem chula, inapropriada e insinuante. Tais cartilhas ou livros, longe de educar, são potencialmente estimuladores para uma visão e postura sexual desprovida de responsabilidade, pautada no prazer promovido pela atividade sexual, visando apenas estabelecer a "transa" (linguagem e conteúdo aplicado para crianças com menos de 10 anos) com segurança. Por isto as máquinas de camisinha instaladas na escola, porque segundo "especialistas", crianças desta idade têm duas relações sexuais semanais, assim teriam direito a tal uso gratuito das mesmas. As cartilhas de "educação sexual" inseridas nas escolas são, em sua base, literatura pornográfica e estimuladora à sexualidade precoce, as quais, longe de educar, estabelecem uma visão distorcida dos relacionamentos, reduzindo a compreensão da vida a dois ao aspecto único da troca dos fluídos somáticos ou corporais. Enfatizo, isto está sendo inculcado na mentalidade de crianças de 7 a 10 anos. A cartilha, produzida com apoio da Unicef, "O Caderno das Coisas Importantes", uma espécie de diário que não deve ser mostrado para ninguém, incluindo os pais, incentiva o uso de drogas, estimula a prática homossexual, inclusive com indicação de livros ou filmes sobre a temática, em detrimento da perspectiva heterossexual, dentre outras infelizes abordagens. O modelo da família tradicional, a família como base, tem sido sistematicamente atacado pela realidade atual, especialmente pelo governo estabelecido. A grande mídia tem trabalhado intensamente nesta direção, por motivos quais, quem sabe, inconfessáveis. O fato é que a opinião da grande imprensa foi seqüestrada ou vendida, em troca de que ainda precisamos saber. O verdadeiro afã que se fez em torno dos protestos de pequenos grupos de pessoas presentes nas reuniões da Comissão de Direitos Humanos contra o deputado Marcos Feliciano, frente ao silêncio verdadeiramente estabelecido no tocante à Marcha para Jesus em São Paulo e no tocante ao ato realizado em Brasília na última quarta-feira a favor da família, da liberdade religiosa e da vida, que reuniu mais de 70 mil pessoas, reflete exatamente o que quero expressar. A chamada parada gay foi acompanhada em tempo real pelo portal da Globo, em contrapartida, manifestações pela família ou pela defesa de princípios e valores, são propositalmente omitidas e decididamente editadas para fazê-las minorizadas entre a opinião pública. O silencio da Rede Record também entendo como estarrecedor, porque se diz administrada por um contexto evangélico, o que, inclusive, já tenho questionado há muito pelo conteúdo de sua programação. Mas ainda assim estarrecedor porque não advoga e nem se posiciona, nem mesmo faz presença jornalística num evento como o que ocorreu em Brasília. Foi assim em 2011 na primeira edição e novamente agora. Está a serviço de quem esta emissora que se pretende estabelecer sob a égide cristã? No bojo de tudo isto fica aqui o endereço da fala da Dra. Damares com a apresentação visual das cartilhas que aqui mencionei, algumas delas com verba do SUS, da Unicef, dentre outros livros que estão presentes nas bibliotecas escolares brasileiras. Acesse http:// www.youtube.com/watch?v=qXK9zSg_fFE ou pesquise em WWW. Youtube.com por Dra. Damares Alves. *Pastor da Comunidade Batista Betel em Dois Vizinhos, palestrante, colunista e escritor.


Dois Vizinhos

Domingo, 9.6.2013 JORNAL DE BELTRÃO

7A

ENSINO SUPERIOR

Engenharia ambiental da UTFPR é qualificada com nota 4 pelo MEC

Voleibol As finais do Campeonato Municipal de Voleibol acontecem hoje no Jirauzão. Os jogos começam às 9 horas e seguem durante todo o dia. O evento homenageia a professora Sidiana Mafissoni.

A nota foi celebrada pelos professores e pela coordenação do curso. Agora, o objetivo é ficar entre os cinco melhores do Brasil. Por Alexandre Bággio A primeira turma do curso de Engenharia Ambiental da UTFPR de Dois Vizinhos se forma em novembro, entretanto, os acadêmicos já tem muito que comemorar. O Ministério da Educação e Cultura (MEC) avaliou o curso com nota 4 (entre 1 e 5), conceito bastante comemorado no campus. A entidade, inclusive, está muito bem avaliada pelo MEC: Horticultura com nota 5, Zootecnia com nota 4 (2º melhor do Brasil) e a expectativa de excelentes avaliações para Agronomia e Biologia. "A gente esperava ser bem avaliado devido a nossa infraestrutura, nosso corpo docente, projeto de curso, que é muito forte e o aluno tem oportunidade de cursar diversas disciplinas em todas as áreas da engenharia florestal. A avaliação veio a confirmar esse fato. Sabemos que, para o curso ter nota cinco, teria que ser tudo perfeito. Agora, sabemos o que precisamos melhorar, mas no geral, a avaliação foi muito bem recebida", conta Maurício Romero Gorenstein, coordenador do curso de Engenharia Ambiental. O diretor de graduação Marcelo Montagner também comemorou a avaliação do MEC. "Na última semana recebemos essa notícia e ficamos muito satisfeitos. Queremos transformar a UTFPR de Dois Vizinhos em um campus de excelência nas ciências agrárias", completa. Uma comissão já foi montada para avaliar os problemas apontados pelo MEC e já se pensa em mudança na grade curricular. "Um grupos de professores vai fazer algumas alterações no projeto do curso. Vamos mexer na matriz, na carga a horária de disciplinas e dar maior integração das disciplinas. O trabalho vai ser exaustivo, pois vamos ter que conversar muito com os acadêmicos, com a comunidade externa, com empresas e outros cursos, mas vamos se adequar na medida do possível", comenta o professor. A meta é audaciosa: ficar entre os cinco melhores cursos de engenharia florestal do Brasil.

Futebol O Dois Vizinhos Esporte Clube vai até Sulina onde enfrenta o Itapejara d'Oeste. O jogo é válido pela semifinal da Taça

A ótima estrutura da UTFPR de Dois Vizinhos ajudou para o curso conquistar a nota 4 na avaliação do Ministério da Educação.

Iguaçu de Futebol. Na outra semifinal se enfrentam Coronel Vivida e Chopinzinho. Festa do Padroeiro O dia é voltado para a criançada na Festa do Padroeiro Santo Antônio de Pádua. Hoje, além da quermesse, acontece a apresentação da Turma da Alegria. A trezena chega a sua 10ª noite e a celebração ficará por conta do Padre Geraldo. O tema é Pela fé, os discípulos anunciaram, sem temor, a alegria da Ressurreição. Festa do Padroeiro (2) Na segunda-feira, 10, além da quermesse será servida sopa na Festa do Padroeiro. Na 11ª noite da trezena a celebração será feita pelo Padre Vanderlei, com o tema: Pela fé, eu e minha família serviremos ao Senhor.

Suplente Nilton de Almeida, o Tega, assume vaga na câmara

Nilton assumiu no lugar de Carlinhos Turatto, que se afastou por probelmas de saúde.

Maurício Romero Gorenstein quer o curso entre os melhores do Brasil. Carga horária extremamente prática Um dos diferenciais do curso de engenharia florestal da UTFPR é que o aluno passa mais tempo em aulas práticas do que em aulas teóricas. "Eles tem muitas aulas de laboratório, de campo, visitas técnicas. Outro diferencial é que os alunos têm muita oportunidade de participar de projetos de pesquisa e extensão. Desde o começo do curso eles já participam. Vários professores tem projetos para a área e a oferta de bolsas de iniciação científica, bolsas do programa de educação tutorial é muito grande", completa. O curso, na sua totalidade, exige que o aluno participe de 4.440 horas. Em cada semestre, 44 novos acadêmicos de todas as regiões do Brasil ingressam nos bancos esco-

Estudante representa a Unisep em Jornada de Fisioterapia A acadêmica Francielli Nalin, como apresentadora, e Diagna Vanzeto, participante da pesquisa, do 3° período do curso de Fisioterapia da Unisep, teve o trabalho intitulado: “Equoterapia no comportamento corporal em pacientes com estresse emocional por violência sexual”, aprovado para apresentação sob a forma oral na 27ª Jornada de Fisioterapia do Brasil (Jopef), que aconteceu no período de 30 de Maio a 2 de junho, em Curitiba Paraná. Este trabalho teve como objetivo apresentar o tratamento fisioterapêutico através da aplicação de um protocolo em Equotera-

Veículos Termina hoje, ao meiodia, o Feirão Auto Fácil de veículos novos e seminovos. Organizado pelo Grupo Meimberg, o evento disponibiliza quase 300 modelos de carros no pátio da Suvel.

pia, realizado com duas pacientes mulheres, de 18 e 21 anos de idade, que sofreram violência sexual em casa quando eram crianças, entre 6 e 7 anos de idade. O mesmo será publicado nos anais do 15° Fórum Internacional de Saúde e Qualidade de Vida. O professor Alysson Fernando Briel também apresentou um trabalho neste evento, o artigo com o tema: “Análise comparativa de terapia combinada – manthus na redução de adiposidade localizada na região trocantérica de mulheres”, estudo de caso, o qual será publicado na Revista Científica Jopef, vol. 15, ano 10 - 2013 - http:// www.revistajopef.com.br.

lares. Outro diferencial é que 90% dos professores tem doutorado. Mercado de trabalho Com a boa formação, a expectativa é que os alunos formados na UTFPR consigam ingressar facilmente no mercado de trabalho. "Alguns já estão fazendo estágio em empresas. Existe uma demanda grande da área florestal. No Brasil, ela está em expansão, principalmente, na área de produção de papel, celulose e carvão. Nossa região tem base na agricultura familiar e aqui eles tem uma demanda muito grande para trabalhar na área ambiental, no manejo florestal com foco na pequena propriedade. Muitos alunos estão seguindo carreira acadêmica também", aponta o professor.

Da assessoria - O suplente de vereador Nilton de Almeida (PSD), o Tega, assumiu na última terçafeira, 4, a vaga do vereador Carlinhos Turatto (PP) em Dois Vizinhos. Carlinhos se afastou do Legisltivo por motivos de saúde. Nilton fez 422 votos na última eleição e ficou na primeira suplência da coligação de oposição. Em sua primeira sessão, Nilton solicitou inumeras informações através de requerimentos que foram discutidos no plenário. Ele ainda indicaou ao prefeito para disponibilizar um veículo (com motorista) para atender aos alunos da APADV (Associação de Proteção dos Autistas de Dois Vizinhos) e também um terreno para que a instituição possa construir sua sede própria e atender com mais qualidade os alunos que nela frequentam.

Voleibol: Hoje tem as finais do Troféu Sediana Mafissoni

Seminários ouvem propostas para Congresso de Móveis do PR Da assessorias - Amanhã tem início a série de seminários que visam identificar as potencialidades dos polos moveleiros do Paraná e debater temas específicos de cada região. Os três primeiros seminários acontecem nesta semana nas cidades de Rio Negro (dia 10), Pato Branco (dia 11) e Francisco Beltrão (dia 12). Em julho, outros municípios receberão o evento. Cada encontro vai reunir empresários, estudantes e representantes de entidades vinculadas ao setor moveleiro. Os seminários são uma preparação para o 4º Congresso Moveleiro, que acontece em setembro e é considerado um dos mais

importantes eventos do setor. A promoção é da Federação das Indústrias do Paraná - Fiep, por meio do Conselho Setorial da Indústria Moveleira, da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e outras unidades do Sistema Fiep, como Sesi e Senai Inovação. O Congresso Moveleiro tem por objetivo impulsionar o crescimento econômico, utilizando a competitividade como componente estratégico para o desenvolvimento industrial. O tema deste ano é "A competitividade é o futuro da indústria moveleira paranaense". De acordo com Constantino Bezeruska, consultor do Conselho Setorial Moveleiro.

O voleibol feminino de Dois Vizinhos ficou com o título nos Jogos abertos dos Municípios do Sudoeste. JdeB - Depois de pausa para participação nos Jogos Abertos dos Municípios do Sudoeste do Paraná, onde Dois Vizinhos ficou com o título no voleibol feminino, o foco volta a ser o campeonato municipal de 2013. Os jogos finais serão realizados todos no domingo, no Jirauzão. Pela manhã, nas semifinais femininas, às 9 horas, tem Bocchi x Bianco. Às 10 horas, se enfrentam Unisep x Leonardo. No período da tarde, a partir das 14 horas, se enfrentam Precisa x Verdurão e às 15 horas Only x UTFPR na categoria masculina. A final das mulheres está prevista para as 16 horas de domingo e, na sequência, acontece a disputa pelo título dos homens com início previsto para as 17 horas. Neste ano, o campeonato, organizado pelo professor Osmar Bach Júnior, faz uma homenagem a Sediana Mafissoni, uma das melhores atletas de voleibol da história de Dois Vizinhos que faleceu vítima de um câncer. Sediana também era formada em educação física e se destacava com seus trabalhos na área.


Vereadores foram a Brasília 8A JORNAL DE BELTRÃO Domingo, 9.6.2013 para audiências

Geral DST/AIDS

SAE já registra 23 casos novos de HIV Aids já foi diagnosticada em cinco pessoas; de 2011 a maio deste ano, mortes decorrentes da síndrome chegam a 14; descuido continua sendo a principal razão para o contágio.

Vereadores da Acamsop-13 viajam a Brasília. Da assessoria - Mais de 60 vereadores dos 27 municípios que fazem parte da Associação das Câmaras Municipais do Sudoeste do Paraná (Acamsop-13), micro de Francisco Beltrão, participaram nesta semana de uma viagem a Brasília para entregar ao governo federal reivindicações da região. Segundo o presidente da entidade, vereador de Salto do Lontra Ladair Casanova Cavilha (Sócrates), a viagem foi muito proveitosa. "Houve uma excelente participação dos vereadores, os quais tiveram a oportunidade de visitar os gabinetes dos deputados e encaminhar projetos de seus municípios. Alguns vereadores estão no primeiro mandato e puderam também conhecer a capital federal, saber como são realizados os trabalhos na Câmara dos Deputados, no Senado, no Palácio do Planalto, nos ministérios; enfim, penso que foi uma viagem muito produtiva". Sócrates também destacou a audiência com representantes da Casa Civil. "Tivemos um encontro muito importante com a sub-chefe da Secretaria de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, Nina Gomes, com o assessor da Secretaria de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, Eduardo Gaevski, e com a assessora da Casa Civil, Andressa Fabrino, os quais explanaram os diversos programas do governo federal. Na oportunidade também entregamos alguns pedidos do sudoeste que atendem ao interesse regional. São reivindicações elaboradas a partir de sugestões das câmaras municipais e das comissões permanentes da Acamsop. Os pedidos contemplam vários setores, especialmente na área de infraestrutura, agricultura, saúde e segurança pública" finalizou. A visita iniciou na segunda-feira, 3, e encerrou na quinta-feira, 6.

JdeB - O Serviço de Atendimento Especializado e Centro de Testagem e Aconselhamento (SAE/CTA) de Francisco Beltrão registrou, até o fim de maio deste ano, 23 novos casos de portadores do vírus HIV. Cinco destes novos casos já foram diagnosticados como portadores da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS), dos quais quatro são homens. "Quase todos são por descuido, por relação sexual desprotegida, sem camisinha", diz Elma Kutchma, técnica em enfermagem do serviço de atendimento. Dos 23 novos casos, 12 são em pessoas do sexo masculino e 11 do sexo feminino. A diferença, entretanto, encontra-se na faixa-etária. Entre os homens com idade entre 25 e 40 anos, sete testaram positivo para HIV em 2013. Já nas mulheres, a incidência é maior dos 41 aos 60 anos de idade (seis casos). Atendimento Atualmente, o SAE/CTA de Beltrão atende 375 soropositivos de 27 municípios. Desse total, 265 desenvolveram a doença e fazem o tratamento à base de comprimidos. Entre 2011 e

2012 o serviço registrou 10 mortos (oito homens e duas mulheres). Neste ano, três pacientes morreram, entre eles um de 22 anos. "A má adesão ao tratamento, principalmente pelos jovens, é a maior causa dos óbitos, pois permite a entrada de doenças oportunistas, como a tuberculose e a pneumonia", explica Elma. Segundo o enfermeiro João Carlos

Liesenfeld, qualquer pessoa pode procurar o SAE/CTA para fazer o teste rápido. Antes do exame, o indivíduo recebe orientações e aconselhamento profissional. Em meia hora, o individuo fica sabendo se porta ou não o vírus HIV. Em caso de resultado positivo, ele é encaminhado para consulta com especialista para verificar o nível da carga viral do organismo.

Evolução dos casos de HIV, AIDS e óbitos atendidos pelo SAE/CTA em Beltrão Homens 2011 ----------------------------- HIV AIDS ÓBITOS 0 a 14 anos ---------------- 1 ___ 0 _____ 0 15 a 24 anos --------------- 3 ___ 1 _____ 0 25 a 40 anos --------------- 6 ___ 5 _____ 0 41 a 60 anos ------------- 11 ___ 4 _____ 3 Acima de 60 anos -------- 0 ___ 0 _____ 0 Total ------------------------ 21 __ 10 _____ 3 Mulheres

2012 HIV AIDS ÓBITOS 1 ___ 0 ____ 0 4 ___ 2 ____ 1 11 ___ 8 ____ 3 11 ___ 4 ____ 1 0 ___ 0 ____ 0 27 __ 14 ____ 5

2011

----------------------------- HIV 0 a 14 anos --------------- 1 15 a 24 anos -------------- 5 25 a 40 anos ------------ 12 41 a 60 anos -------------- 6 Acima de 60 anos ------- 0 Total ----------------------- 24

AIDS ÓBITOS ___ 1 _____ 0 ___ 4 _____ 0 ___ 9 _____ 1 ___ 6 _____ 0 ___ 0 _____ 0 __ 20 _____ 1

2013 HIV AIDS ÓBITOS 0 ____ 0 _____ 0 3 ____ 0 _____ 0 7 ____ 3 _____ 0 2 ____ 1 _____ 1 0 ____ 0 _____ 0 12 ____ 4 _____ 1

2012 HIV AIDS 1 ___ 0 3 ___ 3 16 ___ 8 7 ___ 3 0 ___ 0 27 __ 14

ÓBITOS _____ 0 _____ 0 _____ 1 _____ 0 _____ 0 _____ 1

2013 HIV 0 2 2 6 1 11

AIDS ÓBITOS ___ 0 ______ 0 ___ 1 ______ 1 ___ 0 ______ 0 ___ 0 ______ 0 ___ 0 ______ 1 ___ 1 ______ 2

118 casos de HIV em Pato Branco Por Luana Borba Embora o município não possua o levantamento do número de casos diagnosticados apenas em 2013, a coordenadora do Centro de Orientação e Apoio Sorológico (Coas) de Pato Branco, Bernadete Cordeiro, destaca que também se percebe na unidade o aumento de

casos diagnosticados neste ano. Até o dia 28 de maio de 2013, o cadastrado do Programa Municipal DST/HIV/ Aids/HV de Pato Branco contava com 118 pacientes soropositivos, sendo que destes, 22 são portadores do vírus HIV positivo e 96 efetivamente doentes de

Aids. Neste ano dois pacientes já faleceram em decorrência da síndrome. Outro dado interessante é que desta população, a maior incidência de casos ocorre em mulheres, são 61 contaminadas contra 55 homens. Ainda segundo os dados do Coas, quatro pacientes

foram contaminados por exposição vertical, ou seja, a criança foi infectada pelo vírus da Aids durante a gestação, parto ou por meio da amamentação. Dentre os pacientes, 110 afirmam ter sido contaminados por exposição heterossexual e quatro por exposição homossexual.

SALTO DO LONTRA

Júlio Hossa é referência em sustentabilidade Agricultor foi premiado pela Seab em Concurso de Redução de Perdas na Soja.

Presidente da Acamsop-13, vereador Sócrates, entrega reivindicações à sub-chefe da Secretaria de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, Nina Gomes.

COLHEITA DO FEIJÃO

JdeB - Máquina colhe feijão na divisa dos municípios de Beltrão e Itapejara. Depois de um mês com muitas chuvas, em maio, os produtores intensificaram a colheita do produto da safrinha. A qualidade do produto está variando porque muitas lavouras foram feijão mais tarde e ficaram suscetíveis às geadas e ao excesso de chuvas. Apesar disso, neste ano, foram plantados mais de 60 mil hectares do produto nas micro de Pato Branco e Beltrão.

Por Adolfo Pegoraro Hoje o Paraná Sudoeste inicia uma série de reportagens sobre as propriedades que foram destacadas como referência no Sudoeste no quesito sustentabilidade. A Seab (Secretaria Estadual de Agricultura e do Abastecimento) premiou no mês passado um representante de cada município da região para reconhecer as práticas corretas com o manejo. Essas propriedades foram enaltecidas no Concurso Regional de Redução de Perdas na Colheita de Soja. Em Salto do Lontra, Júlio Hossa foi o destaque neste quesito. Ele mora na propriedade, que fica na Linha Primeiro de Maio, desde 1983. Antes, ele produzia na Linha Felicidade, quase na divisa com Nova Esperança do Sudoeste. Natural do Rio Grande do Sul, Júlio veio ao Paraná com os pais. No início, ele tinha somente quatro alqueires de terra. Mas com muito trabalho e sabendo poupar dinheiro, ele e a família compraram mais sete alqueires. "Não temos uma grande propriedade, mas sabendo trabalhar é possível levar uma vida tranqüila. Aprendemos muito durante esse tempo e a Emater tem nos dado um grande apoio na assistência técnica", comenta o produtor, que trabalha com a esposa Sabina e o filho Marciano, que está sendo preparado para fazer a suces-

Sabina e Júlio Hossa , o filho Marciano e Matheus Ribeiro, da Emater de Salto do Lontra. são do trabalho na lavoura. "Quando chegamos aqui, a terra era bastante degradada. Aí nós fomos corrigindo aos poucos, mas ainda tem a melhorar. O problema é que a gente só vê os defeitos quando acontece uma enxurrada, o que não se tem todos os anos", complementa Júlio Hossa. No começo, ele produzia milho e feijão, mas hoje em dia a soja tomou conta e ele está mais especializado nesta cultura de grãos. "Eu tinha leite também, mas era somente pro consumo. Agora vou voltar a produzir, mas não para vender, mas só para o gasto." "Em 1999, surgiu o plantio direto, que nos ajudou bastante. A Emater veio aqui e nos ensinou como fazer. A partir daí, nós evoluímos bastante e começou a sobrar mais depois da colheita. Com o plantio direto, passamos a economizar com

combustível das máquinas e a produção por hectare teve aumento considerável", comenta Marciano, que já tentou trabalhar na cidade, mas agora quer seguir os passos do pai. "Eu trabalhei na cidade porque achava que era melhor, se ganhava mais, mas acabei me enganando. Hoje estou muito feliz no campo e vejo boas perspectivas de ganhar dinheiro. Aqui é uma empresa também, precisa dar lucro", avalia. A família de Júlio Hossa tem uma boa estrutura de máquinas agrícolas hoje e ele garante que tem pouca coisa financiada. "Tenho o Trator Solidário, que o juro é muito baixo e vale a pena financiar. Mas o resto é tudo nosso, isso ajuda a sobrar mais no final. Na agricultura, não importa quanto você tira numa colheita, tem que ver quanto que sobra para o bolso",

salienta. Além do programa Trator Solidário, Júlio Hossa utiliza também o Pronaf para o custeio do plantio. "Se a gente não financia, não ganha o seguro da lavoura, então é necessário fazer. Depois em caso de seca, não adianta fica reclamando", afirma Júlio, que não sofreu tanto com a seca do começo de 2012 como aconteceu com outros produtores da região. Júlio Hossa se considera um produtor feliz. E foi justamente isso que o fez ganhar o reconhecimento de sustentabilidade. "Agricultor que está de bem com a profissão representa ter qualidade de vida, algo que vem se discutindo bastante no setor. E o Júlio consegue fazer isso, a família é muito unida no trabalho do dia a dia, isso é muito importante", afirma Matheus Ribeiro, da Emater de Salto do Lontra.


JornaldeBeltrão-5069_9-6-13.pdf