Issuu on Google+


www.cluberiosuldevantagens.com.br


Tire vantagens do que há de melhor pra você O Clube Rio Sul de Vantagens é um programa de benefícios com promoções exclusivas para seus usuários. As vantagens estão divididas de duas formas, em promoções nos estabelecimentos parceiros, e através de um programa de fidelidade onde o usuário acumula pontos. É simples aproveitar essas vantagens, acesse www.cluberiosuldevantagens.com.br e cadastre-se. Depois de acessar seu Clube de Vantagens busque pelos estabelecimentos parceiros e imprima seu cupom inteiramente grátis. Entre para o Clube, desfrute das melhores promoções e ainda acumule pontos.

Acompanhe nossas Redes Sociais e concorra a um iPad e muitos prêmios

Um Produto do


Índice Lorem ipsum

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam.

Lorem ipsum

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer Pré-natal deve começar adipiscing elit, sed diam. antes da gravidez

Lorem ipsum

12 06 16 18

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam.

Chocolate pode ser saudável Personal trainers estão sendo mais procurados

Lorem ipsum

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam.

Lorem ipsum

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam.

Lorem ipsum

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam.


Seguro Saúde

Seguro para profissionais de Saúde é sucesso no Sul Fluminense

Seguro de Vida Previdência e demais ramos Individuais e Corporativos

O seguro Responsabilidade Civil Profissional para Médicos e Dentistas pode ser considerado um sucesso no Sul Fluminense. Em 10 anos de comercialização na região ele já conseguiu chegar a mais de 200 profissionais segurados, entre dentistas, fisioterapeutas e médicos de diversas especialidades. Em caso de danos causados a terceiros o seguro cobre problemas de danos morais, erro ou omissão no exercício da profissão, equipamentos médico-eletrônicos, acidentes decorrentes de uso ou conservação de consultórios, honorários advocatícios e custas judiciais, com um capital que pode chegar a R$ 600 mil.

Contrate Tel.: (24) 3075-2257 beneficios@albrokers.com.br


Bem Viver

coração Exercícios para o

Aliado à boa alimentação, exercícios evitam e combatem grande parte dos problemas cardíacos

O

cardiologista Cláudio Castro de Paula acredita que os exercícios e a boa alimentação são as melhores formas de prevenir e combater os males do coração. Estes males causam 15 milhões de mortes por ano no Brasil, cerca de 30% dos óbitos do país, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). - Exercício e boa alimentação, com controle de sal, açúcar e massas, são as melhores indicações. Mas o exercício seria uma das indicações mais importantes, lembrando sempre que é necessário que se faça uma avaliação médica antes de começá-los – salientou. Segundo o cardiologista, entre todos os males do coração a hipertensão é o problema mais frequente no país. A SBC estima que 20% da população brasileira seja hipertensa, sendo que 50% destas pessoas ainda não sabe. - Às vezes a pessoa não percebe nada mesmo, a hipertensão é silenciosa. Entre os diabéticos, por exemplo, há muitos casos de infarto sem dor – comentou. Já o problema que mais mata é a Doença Aterosclerótica Coronariana (DAC), cujos fatores de risco são obesidade, sedentarismo, hipertensão arterial, tabagismo, diabetes mellitus, hipercolesterolemia (que são taxas altas de colesterol). O médico explicou que, caso o paciente tenha acima de dois destes fatores o risco é alto e quanto mais fatores a pessoa tiver, maior é a chance dela desenvolver um enfarto agudo do miocárdio. - Depende do histórico familiar. Sobre doença

06 | Mais Vida - www.revistamaisvida.com.br

coronariana, deve-se verificar se o pai ou a mãe do paciente morreram antes dos 50 anos, se há caso de morte súbita na família, pois com estas incidências o risco é maior. Nestes casos é importante estar sempre acompanhando a pessoa – aconselhou o cardiologista. Para tanto, é importante que as pessoas se previnam e, além das práticas indicadas, comecem a fazer exames preventivos a partir dos 50 anos. - O exame preventivo de coração é indicado a partir dos 50 anos, principalmente se a pessoa for portadora de fatores de risco. É imprescindível dosar açúcar, verificar o colesterol e triglicerídeos. Vale ressaltar que o mais importante da consulta é conversar com o médico. Esta conversa dará subsídios para que ele indique os exames mais necessários à cada pessoa. Há uma série de exames que dependem da decisão do médico e da situação do paciente e através da conversa é que serão feitas estas indicações – detalhou, acrescentando: “Os exames vão complementar, auxiliar o médico, mas o diagnóstico nasce nesta conversa, nesta relação entre as pessoas”. Entre os exames mais indicados para fazer este controle estão aqueles que verificam a possibilidade de diabetes, e os que controlam a glicose, o colesterol, os triglicerídeos e a hipertensão. Caso o paciente não apresente variações bruscas entre estas taxas, mas tenha um histórico familiar de doenças do coração, a indicação é que os exames sejam feitos uma vez por ano.


“O controle é importante porque às vezes a pessoa não percebe nada mesmo, a hipertensão é silenciosa”. Cláudio Castro de Paula Cardiologista


Bem Viver

Atletas precisam de exames

Tratamentos

O exercício é considerado uma prática bastante saudável, mas até para começá-la é necessário existir um controle. Se tudo em excesso faz mal, não seria diferente com os exercícios. Para evitar problemas, também é indicada uma visita ao cardiologista antes de “pegar no pesado”. - O atleta precisa de uma avaliação mais profunda, já que mais investigações são necessárias. É importante sempre lembrar-se dos exames periódicos para não correr o risco passar mal. Há um esforço competitivo de alto desempenho e o desgaste acaba sendo maior. Para os praticantes de levantamento de peso também é necessário cuidado, porque esta prática aumenta a espessura do coração, enrijecendo-o e causando arritmia ou morte súbita. Por isso, todos devem passar por um médico antes de começar os exercícios – alertou doutor Cláudio.

Os tratamentos dependem do tipo de comprometimento que o paciente tenha. No caso de hipertensão, por exemplo, o tratamento mais comum é o controle. Já nas doenças coronarianas os exames precisarão detectar como estão as obstruções e a partir daí serão indicados tratamentos clínico-médicos ou a angioplastia, que é uma cirurgia de revascularização miocárdica.

Aumento de casos Embora as sugestões para prevenir e combater os casos de problemas no coração pareça simples, o número de casos está cada vez maior. Em grande parte as pessoas estão indo na contramão destes hábitos classificados como saudáveis. - O número de doenças do coração tem aumentado. As pessoas continuam com o tabagismo, comem mal e estão cada vez mais sedentárias. O governo tem estimulado melhorias com seus programas de saúde coletiva, principalmente para a terceira idade, com caminhadas, por exemplo. Porém são as pessoas que precisam controlar a obesidade, evitar o fumo e fazer exercícios – avaliou. Os problemas cardíacos também têm aparecido em crianças. A causa mais preocupante é a resistência dos pequenos em fazer exercícios e controlar a obesidade. - As crianças querem ficar em frente ao computador, vendo TV. Os pais devem evitar deixar a criança mais do que quatro horas em frente ao computador ou à televisão. É necessário que a criança faça mais do que isso e que desde nova seja ensinada a fazer exercícios.

Mitos Cláudio Castro também se preocupou em confirmar ou desmentir alguns dos mitos ligados a problemas do coração. Um deles diz que pessoas com problemas cardíacos não podem se preocupar. - As preocupações e o estresse podem gerar picos hipertensos. No dia a dia estes fatores alteram a adrenalina, o espasmo muscular, que pode fazer um AVE (Acidente Vascular Encefálico) e um aumento vascular – esclareceu. Ele também comentou sobre as diferenças de alterações de pressão. - Pressão baixa não mata ninguém, o que mata é a hipertensão arterial – resumiu.

Complemento Digital


Sua Saúde

Bolsa pesada pode gerar

desvios posturais

Fisioterapeuta explica que problema é ainda mais grave em crianças, que estão em período de formação óssea

N

ão é difícil encontrar adultos e até crianças car regando mochilas ou bolsas pesadas e reclamando de dor nas costas por isso. Além da dor, carregar peso mais que o necessário pode gerar ainda uma série de desvios posturais, como a lordose, a escoliose ou a cifose que, por sua vez, resultam em problemas ainda mais graves. O fisioterapeuta Renan Cardoso Granadeiro explica que o ideal é que a bolsa tenha até 10% do peso corporal. - A primeira coisa que aparece e a mais rotineira são os desvios posturais. Geralmente com um ano de uso contínuo, diário, a pessoa já vai começar a sentir. O tolerável é carregar até 10% do peso corporal, ou seja, uma pessoa de 50 Kg não pode carregar uma bolsa de mais de 5 Kg – esclareceu o profissional. - O efeito é mais sentido por crianças, porque elas estão no período de formação óssea, então sentem mais a carga. Nos adultos os desvios podem ser menores, a não ser que a pessoa faça uso deste tipo de bolsas ao longo de toda sua vida – acrescentou. Ao procurar um ortopedista relatando dores na coluna e avisar que usa bolsas mais pesadas que o limite tolerável, o paciente será encaminhado a fazer uma radiografia. Renan explicou que ela permite verificar se há desvios posturais, que podem estar acompanhados de uma escoliose, hiperlordose, ou a coluna deslocada para a lateral. Outro problema que pode ser verificado neste exame é a hipercifose, uma espécie de “calo” nas costas que aparece quando a criança anda curvada, muitas vezes para equilibrar o excesso de peso das mochilas. Nestes casos o tratamento indicado será frequentemente a RPG (Reeducação Postural Global). - Hoje se usa muito a RPG por ser um método em que, através de exercícios, trabalhamos a reorganização 08 | Mais Vida - www.revistamaisvida.com.br

do corpo do paciente para que ele possa reaprender a ter a postura correta. Mas é uma reeducação para evitar um problema relacionado à má postura. Se não houver uma mudança dos hábitos do paciente, o desvio pode voltar – alertou o fisioterapeuta. Para evitar os desvios ou outro problema mais grave decorrente deles, Renan explicou que o mais importante é prestar atenção ao limite de tolerância de 10% do peso corporal. Por isso, é necessário que as pessoas sejam orientadas sobre o perigo de carregar bolsas muito pesadas. No caso das crianças, esta orientação deve vir tanto dos pais quanto da própria escola. - Tem que ser feito um trabalho em conjunto entre todos os que se relacionam com a criança, principalmente se ela for muito pequena. Os pais e a escola devem ajudar com orientação. Um exemplo é ensinar a criança a levar só o necessário em sua mochila, só o que vai usar para estudar as matérias daquele dia – sugeriu. Outra atenção que se deve ter, não apenas entre as crianças, mas também entre os adultos, é quanto à escolha da mochila ou bolsa. Embora sejam bastante populares, os modelos de apenas uma alça podem sobrecarregar um dos lados do corpo e por isso também são grandes causadores de desvios posturais. - Se a bolsa tiver apenas uma alça é importante trocar de ombro e sempre buscar respeitar o limite de tolerância. Se for uma bolsa pendurada nos ombros, revezar os ombros, ou revezar as mãos para poder distribuir o peso. Caso contrário, o ombro pode acabar se deslocando para um lado só – disse o fisioterapeuta. Quando o problema já foi detectado e a pessoa for obrigada a optar pela RPG, também é importante escolher bem o fisioterapeuta. - O paciente deve buscar um profissional de qualidade, até porque não são todos os fisioterapeutas


que trabalham com RPG. Não tem um período certo para dar resultado, mas com 10 sessões já dá para perceber resultado. O fisioterapeuta escolhido tem que estar registrado no Crefito (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional), que é o órgão de classe. Se o fisioterapeuta não for qualificado, além de não resolver o desvio ele pode até causar um aumento do problema – aconselhou.

___________________________________ O tolerável é carregar até 10% do peso corporal, ou seja, uma pessoa de 50 Kg não pode carregar uma bolsa com mais de 5 Kg. ___________________________________ Renan Cardoso Granadeiro Fisioterapeuta


Sua Saúde

Problema comum A dor na coluna, na maioria dos casos, não é um sinal de problema sério. É, na verdade, um dos desconfortos mais comuns da humanidade, atingindo entre 80% a 90% da população mundial adulta. Eles podem estar relacionados a músculos, nervos, articulações ou uma série de estruturas da coluna vertebral, porém os males provenientes do excesso de peso ou carga, como os causados pelas bolsas e mochilas, normalmente afetam os ossos. A maioria dos casos, inclusive os mais graves, mencionados abaixo, acontece devido a inflamações, especialmente na fase aguda. Estes quadros costumam durar de duas semanas a três meses.

Casos mais graves Ainda que a RPG seja a escolha mais indicada para o tratamento dos desvios posturais, existem ocasiões em que é necessário lançar mão de tratamentos ainda mais intensos. Um destes tratamentos é o uso do colete ortopédico, indicado para quando a reeducação postural não funciona. - Há casos em que o desvio é muito grande e através de exercícios o fisioterapeuta não consegue reeducar seu paciente. Para tanto precisa-se de uma barreira fixa e o colete passa a ser indicado – disse o profissional. Quanto a operações, Renan esclareceu que dificilmente a má postura requer um tratamento deste tipo, mas que pode auxiliar a agravar outros problemas, fazendo-se então necessária a operação. - As operações são somente em adultos, mas normalmente o problema não é só má postura. Porém, a má postura pode contribuir muito com uma série de outros problemas que requerem cirurgias, como a hérnia de disco, por exemplo – complementou.

O quadro evolui para uma artrose, conhecida popularmente como bico de papagaio, quando há um atrito entre as vértebras. Esse atrito causa uma espécie de calcificação que pode vir a comprimir alguns vasos sanguíneos ou nervos, que são os causadores da dor. Já na hérnia de disco, a parte mais central do disco, que se localiza entre as vértebras, sai da estrutura da coluna. Além de dores muito fortes, isto pode causar paralisação dos movimentos e por isso passa a ser indicada a operação.

Importante O profissional de Fisioterapia é responsável pela reabilitação dos pacientes, mas não por sugerir um diagnóstico, principalmente no caso das alterações posturais graves. Por isso é importante consultar sempre um ortopedista antes de iniciar um tratamento. Ele é que deve indicar se a RPG realmente será mais indicada para o caso de cada paciente. Caso ele peça uma ou outra sugestão ao fisioterapeuta sobre o tratamento, quanto à quantidade de sessões, por exemplo, não há problemas, mas é importante que a responsabilidade sobre o diagnóstico seja do ortopedista, deixando a cargo do fisioterapeuta apenas o tratamento.

Complemento Digital


Conselho entrega representação em Volta Redonda Dr. Olavo Guilherme Marassi Filho Coordenador da Seccional do CREMERJ de Volta redonda

O CREMERJ entregou no dia 8 de março representação à Procuradoria Regional do Trabalho de Volta Redonda, para apurar a situação trabalhista dos médicos da rede municipal e para que sejam tomadas as medidas cabíveis para a regularização do vínculo profissional dos médicos. Desde fevereiro de 2011, os médicos do município vêm se reunindo para lutar por melhores salários e pelo vínculo com a prefeitura. Em reunião com o Conselho e uma comissão de médicos, o prefeito Antônio Francisco Neto e a secretaria municipal de saúde, Suely Pinto, (comprometeram-se a regularizar a contratação dos médicos.) Em nova reunião solicitada pelos médicos da região, realizada em 17 de novembro do ano passado, foi constatado que, dos cerca de 1.400 médicos que trabalham nas unidades do município, a maioria ainda recebe por RPA (Recibo de Pagamento a Autônomo). Além disso, existem médicos que trabalham há mais de 17 anos com este tipo de contratação, sem qualquer direito trabalhista. Na Policlínica da Cidadania, por exemplo, existem quatro vínculos diferentes de trabalho para médicos que exercem a mesma função.

Gastroenteriologista Medicina do Trabalho CRM 5257457-3

Em razão da desigualdade dos vínculos, também há disparidade salarial. De acordo com a legislação trabalhista, o profissional autônomo que recebe por RPA é a pessoa física que presta serviços em caráter eventual e sem relação de emprego. É caracterizado pela pessoalidade da contratação e não eventualidade da prestação de serviços. Sendo assim, mais de 50% dos médicos da rede pública de Volta Redonda não possuem vínculo formal com o município. “A Prefeitura tem ciência da ilegalidade, mas não tomou nenhuma providência. O médico precisa ser valorizado e, acima de tudo, ter um salário digno. Isso é essencial para fixar os médicos na rede pública de saúde”, disse o diretor de Sede e Representação, Nelson Nahon. O documento foi entregue pelo conselheiro Nelson Nahon e o coordenador da seccional de Volta Redonda, Olavo Marassi, à chefe da secretaria da Procuradoria Regional do Trabalho de Volta Redonda, Fabíola Ramalho.

XI CONGRESSO MÉDICO DOS HOSPITAIS PÚBLICOS DE EMERGÊNCIA DO RIO DE JANEIRO


DIRETORIA

mais sangue, mais vida + Sangue é um projeto social desenvolvido pela Mais Vida e apoiado por seus patrocinadores. Nosso objetivo é aumentar o número de doadores de sangue e ajudar cada vez mais pessoas a ter esperança. A cada 2 minutos alguém precisa de uma transfusão de sangue no Brasil. Cerca de 30 pessoas por hora, 720 por dia e mais de 260 mil por ano. De acordo com a OMS, 2% da população doa sangue, porém isso é pouco. O mínimo recomendado é de 5%. Vale ressaltar que esse projeto é sem fins lucrativos. Você pode ajudar doando sangue e/ou divulgando nosso site nas redes sociais. Juntos poderemos mobilizar mais e mais pessoas e atingir metas para o nosso País.

Márcia Rosa de Araujo - Presidente Vera Lúcia Mota da Fonseca - Primeira Vice-Presidente Erika Monteiro Reis - Segunda Vice-Presidente Pablo Vazquez Queimadelos - Secretário Geral Sergio Albieri - Diretor Primeiro Secretário Kássie Regina Neves Cargnin - Diretora Segunda Secretária Armindo Fernando Mendes C. da Costa - Diretor Tesoureiro Serafim Ferreira Borges - Diretor Primeiro Tesoureiro Nelson Nahon - Diretor de Sede e Representações Marília de Abreu Silva - Corregedora Renato Brito de Alencastro Graça - Vice-Corregedor SEDE DO CREMERJ Praia de Botafogo, nº 228/ loja 119B - Botafogo - RJ Cep: 22.250-040 Tel: (21) 3184-7050 - Fax: (21) 3184-7120 www.cremerj.org.br e-mail: cremerj@cremerj.org.br Horário de funcionamento: 2ª a 6ª feira - 9h às 18h SECCIONAL MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Rua: Vinte, nº 13/101 - Vila Santa Cecília CEP: 27260-290 - Volta Redonda/RJ Telefax.: (24)3348.0577 Municípios sob sua jurisdição: Volta Redonda, Piraí e Pinheiral.

1 Doador pode salvar até 3 vidas

DIRETORIA: Coordenador: Dr. Olavo Guilherme Marassi Filho 1 Secretário :Dra. Christine Desirré Militão Guedes 2 Secretário :Dra. Dorilene Ferreira de Almeida Dr. Júlio Cesar Meyer Dr. Leonardo Ferreira Mollica Dr. Luiz Gonzaga Lula de Oliveira Lima Dr. Márcio Antônio Arbex Dra. Mônica Regina Borges Dagfal Dr. Paulo Pontes de Castro Horário de funcionamento: 9h às 18h*

Conheça tudo sobre o projeto: www.maissangue.com.br

12 de maio de 2012 de 7h às 18h Centro de Convenções SulAmericana

Informações e inscrições no site: www.cremerj.org.br


Pré-natal gravidez!

deve começar

antes da

Consumo de determinados nutrientes também é indicado para a paciente durante o período de gestação

O

pré-natal deve começar ainda antes da gestação. A informação é do ginecologista e obstetra Gustavo Soares Rodrigues. Ele afirma que o prénatal tem como objetivo avaliar os riscos para a mãe e o bebê, identificá-los, para ter um resultado positivo ao final da gestação. E como a saúde da mãe precisa estar estável para que a do bebê também esteja, ele indica uma ida ao ginecologista antes da gestação começar, inclusive para que a mãe passe a consumir os nutrientes de que precisará durante a gravidez. - Antes de engravidar a mulher deve fazer os exames pré-concepcionais, que avaliarão o risco cardiológico e os fatores de risco. Esse exame vai ser mais rigoroso dependendo das condições da mulher – explicou o cardiologista. Ele acrescentou que, três meses antes da gestação, a mulher deve ir à consulta, colher o preventivo, submeter à avaliação seu histórico clínico, seus antecedentes (como o histórico de gravidez da mãe da paciente, por exemplo), e fazer exames para investigação de Lúpus, problema renal, obesidade, cardiopatias e hipertensão. - A mulher precisa de estabilidade, de estar saudável. Essa verificação pode culminar na troca de uma medicação, como as indicadas para hipertensão. Uma mulher que queira engravidar também precisa iniciar o consumo de ácido fólico, que previne a má formação do feto, de sulfato ferroso, para prevenir anemia, e verificar a possibilidade de desenvolver o hipotireoidismo – detalhou Dr. Gustavo Rodrigues, lembrando que o bebê absorve as vitaminas e sais minerais da mãe e, portanto, ela precisa estar bem nutrida. Em resumo, os exames solicitados antes da gestação são o TSH, que identificam problemas na tireóide, VBRL para constatação de sífilis, toxoplasmose, HIV, glicose, urino cultura, hemograma e preventivo. Os resultados destes exames serão avaliados junto com o histórico clínico da paciente. Constatada a fecundação, a paciente deve retornar ao seu ginecologista ou obstetra para que ele comece a fazer o acompanhamento da gravidez, que será dividido em fases nas quais a quantidade de visitas ao médico se altera.


Até o sexto mês as consultas são mensais, depois passam a ser de três em três semanas, duas e duas semanas e a partir do oitavo mês as consultas podem se tornar semanais – definiu o médico. No início da gravidez, entre 11 e 13 semanas, deve ser feito o ultrassom morfológico, para avaliar se a gestação tem risco de alguma cromossomopatia, ou seja, alguma doença genética. Entre 22 e 24 semanas ela também permite verificar toda a morfologia do bebê e qualquer má formação do feto. A partir destas 24 semanas também pode ser feito o rastreio da diabetes gestacional e uma investigação quanto ao histórico de rubéola na gestação da paciente. - Cada caso é um caso e cada gestação é diferente da outra, por isso se altera bastante a quantidade de ultrassons de gestante para gestante – esclareceu. Outro exame indicado para a reta final, entre 32 e 34 semanas, é a verificação de doenças genitais na futura mamãe. - Entre 32 e 34 semanas precisamos colher material para avaliar o risco de infecção pela bactéria Streptococos e diminuir o risco de pneumonia no neném. O nome deste exame é Swab genital e se seu resultado for positivo é necessário tratar a bactéria para prevenir a pneumonia neonatal – comentou. Para Dr. Gustavo todos os exames são importantes durante a gravidez, mas o principal deles é o que avalia o estado de saúde da paciente. - O principal é o exame clínico da paciente, que permite verificar, por exemplo, essa ocorrência de infecção que pode ocasionar um parto prematuro. Apenas 10% das gestações são de alto risco, com complicações graves para a mãe ou o bebê, porém com o acompanhamento correto muitos problemas podem ser evitados – salientou.

“A mulher que abre mão do neonatal ou perde parte dele abre mão de conseguir rastrear cromossomopatias e infecções, por exemplo”. Gustavo Soares Rodrigues Ginecologista e obstetra


Gravidez de risco Além dos exames indicados para as futuras gestantes há também os casos especiais, em que o acompanhamento exige mais cuidados devido ao estado de saúde da gestante ou até sua idade. Nestes casos mais específicos, é indicado fazer também uma bateria de exames mais específicos. - Quando se trata de uma gestação de risco, é indicada uma ultrassonografia com doppler, em torno de 28 semanas de gravidez. Ele tentará identificar pacientes com risco de desenvolver doenças hipertensivas durante a gestação. Para verificar o risco de doença cardíaca no bebê o exame indicado é a ecocardiografia fetal, que buscamos fazer em todas as gestantes com mais de 35 anos – salientou. Para ele, o risco de mulheres acima dos 35 anos engravidarem é alto porque, além da gravidez já ser uma sobrecarga, uma mulher desta idade pode ser considerada velha biologicamente, ou seja, a idade a fará sofrer mais com os efeitos da gravidez. - Quanto mais jovem a mulher está, é melhor para engravidar, mais saudável, principalmente acima de 15 anos, pois uma gravidez de alguém com menos idade que isso também pode ser considerada de alto risco – alertou. Doutor Gustavo explica que o acompanhamento pode influenciar diretamente na qualidade de vida da gestante e de seu bebê e que, como eles também são disponibilizados na rede pública, não há desculpas para não fazer o acompanhamento. - A mulher que abre mão do neonatal ou perde parte dele, abre mão de conseguir rastrear cromossomopatias e infecções, por exemplo, e a qualidade da gravidez não é tão boa. Todos os exames o SUS (Sistema Único de Saúde) disponibiliza. Alguns são um pouco mais difíceis de conseguir, como a cardiografia fetal, mas vale à pena tentar– comentou.

Casos extremamente excepcionais Há ainda outro exame indicado para casos mais excepcionais chamado Cordocentese. Este exame é altamente invasivo e possui risco de 3% de aborto, além de perda de sangue no local da punção, infecção, queda da frequência cardíaca fetal e ruptura prematura das membranas, restringindo por isso as indicações. Ele costuma ser realizado após a 20ª semana de gestação e pode detectar alterações cromossômicas e doenças congênitas, infecciosas e sanguíneas. Durante o exame a paciente fica em posição de decúbito dorsal, ou seja, deita-se de barriga para cima, e recebe uma anestesia local, embora possa sentir um desconforto similar ao de uma cólica suave. O médico responsável pelo exame insere uma agulha até o cordão umbilical, guiado por imagens de ultrassom, e retira uma amostra de sangue deste cordão.

Complemento Digital


Alimentação

Chocolate pode ser

saudável!

Pesquisas apontam que os perigos do chocolate estão na gordura e açúcares adicionados e não no cacau

P

ara quem está preocupado com o pós Páscoa e com os problemas que o consumo de chocolate pode trazer, precisa ficar alerta, mas não preocupado. É que dependendo do tipo de chocolate que se consome, o doce pode não apenas não fazer mal como também fazer bem para a Saúde. A nutricionista Thátyan Campos Honorato explica que o que faz do chocolate mocinho ou vilão é o tipo, ou, mais especificamente, a concentração de cacau que ele possui. - O cacau é que traz o benefício, por isso dependendo de quanto de cacau exista na concentração do chocolate é que se define se o chocolate faz bem ou não à saúde. Há chocolate diet, para as pessoas que têm diabetes, ao leite, branco, meio amargo ou amargo. Destes o mais saudável são o amargo e o meio amargo e o mais perigoso é o chocolate branco – comentou. O chocolate também é bom para o cérebro e, por melhorar a irrigação sanguínea, é um grande aliado no combate à celulite. - No cérebro ele melhora a estrutura cognitiva e ainda aumenta a irrigação sanguínea no tecido adiposo, combatendo a celulite. É recomendado o consumo de 30g por dia – acrescentou. O que faz o chocolate trazer benefícios à saúde é o fato do cacau conter flavonoides metabólitos que possuem ação antioxidante capazes de combater os radicais livres das células evitando o envelhecimento precoce da pele. Além disso, ele protege o coração, pois diminui o LDL, o “colesterol ruim”, e aumenta o HDL, o “colesterol bom”.

16 | Mais Vida -www.revistamaisvida.com.br

Entre os maias, no século XIV, o alimento já era usado como estimulante e pomada analgésica. - O chocolate era usado de forma terapêutica entre os maias, primeiros a cultivar os primeiros cacaueiros. Os feiticeiros e médicos receitavam o cacau como estimulante e como pomada analgésica e a manteiga de cacau era utilizada como unguento para os ferimentos – resgatou a nutricionista. A página do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) menciona ainda uma pesquisa realizada pelo cientista Francisco Villarreal, da Universidade da Califórnia, que descreve os efeitos do chocolate amargo em praticantes de exercícios físicos. Em uma pesquisa com ratos, a equipe do cientista descobriu que uma das substâncias do chocolate amargo, a epicatequina, pode ajudar a potencializar os efeitos destes exercícios. Os animais foram divididos em quatro grupos: os que só receberam água, os que só se exercitaram, os que só receberam epicatequina, e os que consumiram epicatequina e se exercitaram. Em quinze dias, o desempenho deste último grupo nos exercícios de esteira aumentou 50%, devido à maior resistência à fadiga e melhora cardiovascular. Por tudo isso, os chocolates amargo e meio amargo são os que mais fazem bem à saúde, já que possuem alto teor de cacau, cerca de 70%. Não há problemas com o consumo de chocolate ao leite, segundo Thátyan, mas a combinação de seus ingredientes em excesso pode interferir no desenvolvimento de doenças como o diabetes. Em sua composição vão manteiga de cacau (25%), licor, açúcar, leite, leite em pó ou leite condensado, resultando em 30% de gordura e 47% de açúcar. Mas o grande vilão é mesmo o chocolate branco.


- O chocolate branco é o pior que existe, pois não tem nenhum valor nutricional. Ele contém muita gordura saturada, que é prejudicial à saúde, podendo inclusive aumentar o LDL (colesterol ruim). Ele forma placas de gordura nas artérias, que estão normalmente associadas à aterosclerose, infarto e derrame – frisou. Um outro chocolate que merece atenção por parte dos consumidores é o chocolate diet. Muitas pessoas acreditam que o chocolate, por ter menos açúcar, ajudará no emagrecimento e não fará mal. No entanto, o produto, que é feito para diabéticos, acaba tendo uma concentração ainda maior de gordura que os produtos tradicionais. - Estes chocolates são voltados para o público diabético por não conter açúcar e sim adoçante, porém têm um maior teor de gordura para dar mais sabor e textura ao chocolate. Pessoas que estão de dieta acham que estão se beneficiando ao comprar o diet, mas ao contrário, estão colocando seu plano alimentar saudável por água abaixo e de quebra adquirindo um aumento na gordura corporal – declarou Thátyan.

“O chocolate melhora a estrutura cognitiva e aumenta a irrigação sanguínea no tecido adiposo, combatendo a celulite”. Thátyan Campos Honorato Nutricionista

Mais Vida | 17


Alimentação

Complementando o que a nutricionista Thátyan Campos Honorato comentou, sobre os usos terapêuticos do chocolate entre os Maias, pesquisas históricas recentes revelaram que este uso influenciou também os espanhóis que colonizaram o México. O que chamou atenção dos colonizadores inicialmente teria sido esta função e não o sabor. Os espanhóis, inclusive teriam sido responsáveis pela adição de açúcar de cana, canela e anis para dar um sabor adocicado, método utilizado atualmente no consumo de chocolate comercial, já que eles teriam tido dificuldades de adaptação ao gosto amargo do cacau quando o levaram para a Europa, no século XVI. Aliás, não são apenas os flavonoides as únicas substâncias do chocolate que podem beneficiar a saúde. Além destes antioxidantes, os polifenóis são outros metabólitos que fazem bem à circulação e ajudam a controlar a pressão arterial. Este benefício foi descoberto por médicos pesquisadores da Universidade de Colônia, na Alemanha. Como atua no controle da hipertensão arterial, o chocolate também ajuda a prevenir doenças isquêmicas, já que elas costumam ser decorrentes da elevação da pressão. Cientistas também já perceberam que ele auxilia os asmáticos em suas crises, porém pesquisas mais detalhadas sobre o assunto ainda não foram divulgadas publicamente. Uma possível resposta a esta observação pode estar no fato de a teobromina ser o alcaloide com maior concentração no chocolate. A teobromina, que vem do grego e significa “alimento dos deuses”, é usada na medicina como auxiliar na excreção de urina, estimulante para o coração e também vasodilatador, ou seja, um “alargador” do vaso sanguíneo. Além destas características, vale ressaltar que o chocolate tem a capacidade de liberar endorfinas, substâncias que provocam bem estar e, embora sejam estimulantes, também facilitam o sono.

Pesquisas Ainda que os benefícios do chocolate sejam conhecidos desde a América pré-colonial, as pesquisas sobre este alimento demoraram bastante a se desenvolver no meio científico. Em 1985 começaram de fato as pesquisas sobre a composição do alimento, mas elas estavam centradas em seus efeitos negativos, no caso, a dependência química. Somente no ano de 2005 foi que pesquisadores da Universidade Di L’Áquila, na Itália, descobriram os benefícios do chocolate para o coração.

Intolerantes Há algumas pessoas que, além dos problemas com açúcar, tem intolerâncias a uma série de alimentos. Nestes casos o indicado é a alfarroba, uma semente da família das leguminosas que pode substituir o cacau. Como já é doce, substitui o açúcar, e, além de não conter estimulantes, como a cafeína e a teobromina, é rica em vitaminas e minerais. Os produtos feitos com a semente também são isentos de lactose e glúten. - Ela substitui o leite e já tem produtos de Páscoa com este ingrediente no mercado. Não é tão fácil encontrar e pode ser caro, mas vale à pena porque o sabor é bem parecido – disse a nutricionista.

Complemento Digital


Academia

Personais trainers estão sendo mais

procurados

Profissional de Educação Física explica benefícios de malhar com acompanhamento e dá dicas de como contratar um personal

A

personal trainer Mariana Albernaz Junqueira acredita que as pessoas estão cada vez mais se conscientizando da importância de fazer exercícios com auxílio de um personal trainer, o que tem feito a busca por esses profissionais aumentar bastante nos últimos dois anos. Para ela, faz bastante diferença o acompanhamento de um profissional. - O acompanhamento de um personal permite verificar a postura correta na execução dos exercícios, a forma correta e o tempo de duração. O resultado é mais rápido. Faz diferença o intervalo entre as séries. Um exercício para perder peso, por exemplo, precisa de mais repetições e o intervalo deve ser menor. Já para um ganho de massa usa-se muito peso, então é preciso um intervalo maior e orientação do personal– explicou Mariana. Além disso, o profissional de Educação Física agiria como um treinador, reforçando o compromisso da pessoa que malha com o exercício e evitando que ela não o faça. - Existem pessoas que malham e são disciplinadas, mas a maioria não. E com um personal a pessoa se sente obrigada a ir à academia porque já pagou o profissional e já marcou com ele – acrescentou. O maior interesse dos jornais por assuntos relacionados à saúde pode ser um dos fatores que explique o aumento da procura pelos profissionais de Educação Física, segundo a análise da personal. - O personal está crescendo muito e acredito que o fato de estarem sendo feitas mais reportagens sobre saúde contribui. Até para correr, caminhar, é interessante ter um personal, porque ele monitora sua frequência cardíaca, fazendo uso do frequencímetro. Sozinho, você pode estar prestes a passar mal na rua e não saber - alertou a profissional.

18 | Mais Vida - www.revistamaisvida.com.br

Mariana lembrou que algumas academias não aceitam que o cliente tenha um personal e indicam sempre que se utilize o professor da academia, por isso é recomendado que o profissional seja contratado antes, para que possa sugerir uma academia que se adapte ao cliente. Neste caso, é importante pedir indicação de outras pessoas e buscar referências sobre os profissionais que farão o acompanhamento antes de contratá-los. Também é indicado checar se o profissional tem registro no Cref (Conselho Regional de Educação Física). Antes de começar os exercícios é importante fazer uma avaliação, e só então pensar em definir as séries. - Com esse atestado o profissional trabalha com segurança. Sugiro sempre ir ao cardiologista, pois a maior taxa de problemas em academias é de infarto. Depois é que se deve discutir com o professor o melhor local para fazer exercícios, o horário e os dois juntos podem fazer o planejamento das séries – detalhou.


A atuação de profissionais de Educação Física como personais trainers começou a aparecer no Brasil por volta da década de 1980, mas na ocasião ainda eram chamados de professores de ginástica particulares. O trabalho era voltado principalmente para empresários e suas esposas, normalmente das classes AAA, e as aulas eram realizadas na casa dos clientes. Na década seguinte, 1990, os benefícios das atividades físicas começaram a ser disseminados e com isso muitas faculdades de Educação Física começaram a aparecer, aumentando o número de profissionais e, consequentemente, a concorrência entre eles. Isso fez com que os preços para contratação de personais caíssem e ficassem mais acessíveis. Além disso, as demandas do mercado aumentaram bastante, popularizando o trabalho destes profissionais no país. Para atuar nessa área é necessário ter bacharelado em Educação Física – a licenciatura habilita profissionais de Educação Física apenas a atuarem como professores da Educação Infantil e Ensinos Fundamental e Médio - e ser registrado no Conselho Regional de Educação Física (CREF). Na região Sul Fluminense não é difícil identificar os profissionais habilitados para exercer a função, já que o Cref1, conselho responsável pelos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, é um dos mais atuantes do país. Só na primeira quinzena de abril, por exemplo, mais de 30 estabelecimentos foram inspecionados. Além de verificar se o profissional está habilitado e regularizado perante seu órgão de classe, o conselho verifica se o trabalho está sendo realizado de maneira adequada. O uso de anabolizantes em academias, por exemplo, é proibido, e o personal trainer que for pego indicando-o pode inclusive perder o registro.

Seleção do profissional A verificação do profissional na página do Cref na internet é muito importante, segundo Mariana. A página permite não apenas descobrir todos os profissionais credenciados de uma determinada cidade como verificar se o profissional escolhido tem registro. - Algumas pessoas que atuam com Educação Física não são formadas e outras são, mas não tem registro. No entanto, ter o nome do profissional em um órgão como esse é uma segurança, porque você percebe que o personal se preocupa em trabalhar da forma correta. Você pode digitar o nome do profissional ou da cidade no site ou até mesmo ligar para fazer uma consulta – esclareceu. A personal também indica verificar se o profissional está preocupado em se atualizar e ir além da graduação. - É interessante procurar saber se o profissional tem alguma especialização ou se faz cursos de atualização. Às vezes é um personal formado há muito tempo e sequer faz cursos básicos de atualização. O que está sempre buscando se atualizar é sempre a melhor escolha – sugeriu.

Complemento Digital


Você cuida da saúde dos seus pacientes. Nós cuidamos da sua comunicação. Marketing hospitalar!

www.orang3.com.br



Revista Mais Vida 1ª Edição