Page 1

DIRECTOR: RUI ALAS PEREIRA |SÉRIE II ANO XI N.º 865

01-02-2013 | SEMANÁRIO | PREÇO: 1,50 EUROS IVA INCLUÍDO Taxa paga | Devesas - 4400 V.N. Gaia | Autorizado a circular em invólucro de plástico fechado | Autorização n.º 26 de 2026/00

www.motor.online.pt

FÓRMULA 1 PRIMEIRA EQUIPA A ENTRAR EM CENA LOTUS

ABERTURA

NOVO E21 PROMETE CONTINUAR SUCESSO

MP4-28

PARA LUTAR PELO TÍTULO

MCLAREN SERGIO PEREZ ENCANTADO COM A NOVA MÁQUINA


2

fórmula 1

1 de Fevereiro de 2013

Lotus foi a primeira equipa a apresentar aquela máquina...

E21 quer repetir sucesso de 2012 A equipa Lotus foi a primeira a divulgar o seu novo carro para 2013. O E21 com motor Renault foi o centro das atenções na cerimónia de lançamento que decorreu segunda-feira passada, na fábrica do Reino Unido. Com o objetivo de repetir a boa campanha de regresso à Fórmula 1 na temporada passada, que viu Kimi Raikkonen vencer o Grande Prémio de Abu Dhabi e a equipa chegar ao quarto lugar no Mundial de Construtores, a Lotus apresentou o novo E21, que terá novamente os pilotos Kimi Raikkonen e Romain Grosjean ao volante. Com apenas algumas mudanças, limitadas aos regulamentos técnicos e desportivos já impostoa em 2012, o E21 continua os conceitos de design já vistos no seu antecessor, o E20. No entanto, a Lotus diz que está a melhorar os conceitos do ano passado, bem como a incorporação de algumas soluções técnicas inovadoras. O novo carro também apresenta uma decoração mais mexida, apresentando um toque extra de vermelho. “O E20 provou ser um carro de corrida eficaz, especialmente no final da temporada passada, por isso não é um elemento de expectativa do E21, nem há muito que possamos acrescentar”, disse o diretor técnico da Lotus, James Allison. “Continuamos o nosso projeto e tentamos criar um carro mais eficiente e mais rápido, principalmente em corrida, baseando a nossa aprendizagem em todas as lições que obtivémos no ano passado. Quanto a repetir o sucesso da época passada ou melhor ainda mais a nossa presta-

ção, vamos ter de esperar pelos primeiros testes de inverno e, mais a sério, como as primeiras provas”, acrescenta o mesmo dirigente. Com o E21, Lotus vai continuar a desenvolver o sistema de duplo DRS passivo, já testado, mas que nunca correu em 2012. E, na forma do carro de lançamento, pelo menos, a equipa optou por manter um nariz escalonado, dispensando o “painel de vaidade” permitido nos regulamentos de 2013, a fim de poupar peso. “Penso que é justo dizer que grandes coisas são possíveis a partir desta equipa e do novo E21”, referiu o chefe de equipa, Eric Boullier. “O salto que demos de 2011 para 2012 mostrou o que somos capazes de fazer. Se a isso adicionarmos a continuidade e o potencial dos nossos pilotos, é certo que temos uma mistura muito poderosa para a próxima temporada. O nosso plano é ambicioso e vamos fazer tudo para podermos ser uma das principais equipas do campeonato da Fórmula Um. Este projeto está a resultar e a

dar frutos, agora temos de aproveitar isso e começar a somar ainda mais resultados, com pódios e vitórias regulares”, acrescenta Boullier. A juntar a Raikkonen e Grosjean, a Lotus tem ainda à mão o campeão de GP2 Series Davide Valsecchi como terceiro piloto e Prost Nicolas como piloto de desenvolvimento, continuando Jerome D’Ambrosio como reserva.

McLaren também já mostrou a nova máquina

Ferrari é o senhor que se segue Depois da apresentação do novo E21 da Lotus e da nova máquina da McLaren, a Ferrari de Alonso é o senhor que segue na série de lançamentos previstos para o próximo Mundial de F1. Antes do primeiro Grande Prémio de 2013, na Austrália, em Melbourne, no Circuito de Albert Park, de 15 a 17 de março 15, todas as equipas vão apresentar o seu novo carro. Aqui estão algumas datas importantes que antecedem o arranque da nova temporada:

Apresentações Equipa Lotus (apresentado) McLaren (apresentado) Ferrari Force India Sauber Red Bull Mercedes Toro Rosso Caterham Williams

Data 01 fev 01 fev 02 fev 03 fev 04 fev 04 fev 05 fev 19 fev

Pré-temporada de testes Local Jerez Barcelona Barcelona

Local Maranello, Itália Silverstone, Reino Unido Hinwil, Suíça Milton Keynes, Reino Unido Jerez, Espanha Jerez, Espanha Jerez, Espanha Barcelona, Espanha Datas provisórias fevereiro 5-8 19-22 fevereiro 28 fevereiro-3 março


fórmula 1

25 de Janeiro de 2013

3

Mark Webber satisfeito por poder fazer a pré-temporada sem problemas físicos

Removida uma dor de titânio... O piloto da Red Bull, companheiro do tricampeão Vettel, está satisfeito por poder começar a trabalhar na prétemporada de F1 sem problemas físcios, pela primeira vez em três anos. Mark Webber realizou os primeiros testes sem sentir qualquer tipo de dor.

Em entrevista publicada no seu site oficial, o piloto australiano Mark Webber revelou como foi capaz de retomar o seu regime de fitness apenas algumas semanas depois de uma operação em dezembro para ter a peça final da metalurgia - uma haste de titânio 40 centímetros - retirada da perna que ele fraturou num acidente de bicicleta na montanha em 2008. “A cirurgia correu muito bem e minha recuperação foi excepcional”, disse o piloto da Red Bull, agora com 36 anos de idade. “ Ti n h a a l g u m a s s e m a n a s d e folga do meu programa de treinos normal, mas era estou capaz de voltar corretamente ao plano”,

continuou Webber. “Realmente não sabia o que esperar, depois remover aquela haste, além da minha própria paz de espírito, mas, na verdade, estou muito feliz por poder ver que aquelas dores arreliadoras que aconteciam nos treinos dos últimos três anos já parecem ser uma coisa do passado”, explica, visivelmente aliviado. Webber passou seis semanas na Austrália durante o inverno - sua mais longa temporada ininterrupta em sua terra natal desde o início da sua carreira de piloto de Fórmula Um em 2002 -, mas já voltou para a Europa e está profundamente empenhado em melhorar a condução para tentar

bater o atual campeão do mundo, o seu colega na equipa Red Bull. “Tenho a certeza de que temos mais uma temporada emocionante e desafiadora pela frente”, refere o piloto australiano, destacando: “Vai ser interessante ver o que poderá sair dos portões e até já podemos ter uma noção na prétemporada de testes de como vai funcionar o novo carro e a equipa, mas só quando chegarmos a Mel-

bourne para a primeira corrida é que poderemos ter algumas certezas de como realmente vaio ser a nova época”. “Cer tamente, estou ansioso para ter nas minhas mãos o RB9 - o novo carro da Red Bull -, tanto mais que também tenho um engenheiro de corrida novo, Simon Rennie. Vai ser importante fazer uma sólida pré-temporada com ele, principalmente depois

de passar cerca de seis anos com Ciaron Pilbeam, com quem tive um relacionamento longo e agradável. Mas, como ele não está mais com a equipa, há que seguir em frente e tentarmos melhorar em todos os aspetos”, concluiu Mark Webber, piloto que marcará presença em Milton Keynes, no Reino Unido, no próximo dia 3 de fevereiro para o lançamento do novo RB9.

Pré-temporada condicionada para o principal piloto da Ferrari

Alonso não fez os primeiros testes Fernando Alonso, vicecampeão mundial de F1, não vai realizar os primeiros testes oficiais da pré-temporada, a realizar em Jerez, nos próximos dias 5 a 8 de fevereiro. Em vez do piloto espanhol, será o brasileiro e seu companheiro de equipa, Felipe Massa, que estrá na estreia da nova máquina em Espanha. Enquanto Alonso se concentra na preparação física para a nova temporada, Massa vai estar atrás do volante para os primeiros três dias, após a abertura da sessão de quatro dias, com o recém-assinado piloto de testes Pedro de la Rosa, que faz a sua primeira aparição de vermelho Ferrari na final dia. Assim, Alonso só irá vai experimentar o seu novo cockpit pela primeira vez a 19 de fevereiro, em Barcelona, quando se iniciam os segundos testes no Circuito da Catalunha, cabendo a Massa tomar conta do carro no último dia. No teste final - novamente em Barcelona - mas entre os dias 28 e 3 de março, o espanhol e o brasileiro vão ter mais dois dias com o novo carro para prepararem um regresso em grande para Melbourne, na Austrália.


4

1 de Fevereiro de 2013

FÓRMULA 1

McLaren evoca passado vencedor para lançar a nova máquina

Sergio Perez encantado com o MP4-28

A McLaren apresentou ontem o seu carro para a temporada 2013 da Fórmula 1. No aniversário de 50 anos da equipa, o modelo MP4-28 foi revelado pelos pilotos da escuderia Jenson Button e Sergio Perez, num lançamento realizado em Woking e marcado por referências ao passado vencedor da escuderia britânica. O piloto mexicano, uma das novidades da equipa para 2013, acredita que se trata de “um carro muito forte”.

Antes da apresentação do novo carro, a McLaren promoveu a entrada de carros da escuderia que conquistaram títulos em outras temporadas, tanto na Fórmula 1 como nas outras categorias. Os modelos utilizados pelos brasileiros Emerson Fittipaldi e Ayrton Senna foram alguns dos veículos presentes na festa. O MP4-28, novo carro da McLaren para a temporada 2013, foi apresentado num lançamento realizado na sede da equipa, em Woking. Tal como já tinha feito em 2012, a es-

cuderia inglesa optou por não utilizar o chamado ‘bico de ornitorrinco’, optando por um visual mais suave. A famosa cor prateada também foi mantida para a próxima temporada da Fórmula 1. O novo piloto da escuderia para 2013, o mexicano Sergio Perez, não escondeu a satisfação pela primeira oportunidade numa equipa de ponta da Fórmula 1. “É incrível, ver meu nome inscrito neste carro é muito especial. Acredito que será um carro muito forte. Quero vencer o campeonato, mas penso que toda

a gente quer vencer, por isso o meu desejo não é novidade nenhuma. Quero ajudar a equipa a alcançar os melhores resultados possíveis, tanto a nível individual como coletivo”, comentou o piloto. Jenson Button também ressalvou a expectativa de lutar pelo título Mundial de Pilotos com o novo carro. “Claro que estou animado, ainda mais com a possibilidade de lutar pelo campeonato. A nossa equipa trabalhou duramente durante todo o inverno e este é um dia especial para nós”, afirmou o piloto inglês.


noticiário

1 de Fevereiro de 2013

5

Campeonato Nacional de Enduro

Arranque do motociclismo em Gondomar A nova época motociclística começa em Gondomar, com a primeira jornada do Campeonato Nacional de Enduro. Em perspectiva estão bons confrontos no próximo Domingo, proporcionados por um plantel renovado. Este Enduro de Gondomar será disputado em três voltas a um percurso com cerca de 40 Km, em piso de terra com alguma pedra. O centro nevrálgico será o Pavilhão Multiusos, local de secretariado, “Paddock” e Parque Fechado. Quanto a troços cronometrados, a “Enduro Test” terá cerca de 6 Km, em zona florestal no lugar de Ferreirinha. A “Cross Test” (5 Km) situa-se na Quinta de Vale Chão, ao pé do Centro de Saúde. Finalmente, ENDURO – CALENDÁRIO 03 Fevereiro...............Gondomar 03 Março...........................Góis 14 Abril..............Vale de Cambra 26 Maio...............Castelo Branco 30 Junho.........................Régua 15 Setembro........Figueira da Foz 18-19 Outubro.................Ourém

a “Extreme” (1,5 Km), estará junto ao “Multiusos”. As verificações técnicas podem ser feitas no Sábado à tarde, ou no dia da prova entre as 8h e as 9h30. A organização está a cargo do Extreme Clube Lagares. Este ano o regulamento no Campeonato não tem novidades significativas, excepção feita ao facto dos pilotos contabilizarem todos os resultados obtidos durante a campanha. São sete provas no total, as seis primeiras

apenas com um dia de duração, e a última de dois dias pontuáveis. No plano competitivo, os pilotos de topo continuam repartidos nas classes 1 e 2 da categoria Elite. Na primeira delas o actual campeão, Luís Oliveira (Yamaha), vai ter de aplicar-se face à oposição de Gonçalo Reis (KTM), Henrique Nogueira (TM) e Fábio Pereira (Yamaha). Quanto à classe das motos mais potentes, Diogo Ventura parte em defesa do título, perante adversários do calibre de Luís Correia (Beta), Paulo Felícia (Sherco) e Mário Patrão (Suzuki). Por outro lado, existe idêntica segmentação de classes na categoria Open, assim como teremos em acção os pilotos do Troféu Verdes e da classe Hobby. Até ao momento o Enduro de Gondomar conta já com 102 pilotos inscritos, um indicador muito positivo em tempo de crise. A prova disputase a partir das 11h de Domingo, nas referidas três voltas ao percurso.

Ficha de prova Evento - .................................................................Enduro de Gondomar Data.- ..............................................................................3 de Fevereiro Competição.- ........................Campeonato Nacional de Enduro, 1.ª jornada Percurso.- .........De 40 Km, a cumprir em 3 voltas (2 para Verdes e Hobby) Localização.- ..........................................................................Gondomar Horários.- .......................................................................Partida: 11h00 Organização.- ........................................................Extreme Clube Lagares

Desafio Modelstand 2013

Kumho volta a equipar Peugeot 206 No ano de 2009 a Kumho foi a primeira marca de pneus que se associou ao nascimento do Desafio Modelstand. Em 2013 a conhecida marca de pneus oriental, regressa ao Desafio Modelstand reforçando a sua presença nos ralis. No arranque do quinto ano do Desafio Modelstand, um dos troféus de maior sucesso no deporto automóvel em Portugal, a Exporacing e a KHM Racing assinaram uma nova parceria, ao nível dos pneus, para esta competição. Tal como sucedeu em 2009, também em 2013 a Kumho volta a equipar todos os Peugeot 206 GTi que irão correr integrados no Desafio

Modelstand. Os pilotos que vão disputar o Desafio Modelstand terão assim que utilizar os pneus Kumho, que face aos usados em 2009, apresentam agora uma performance muito melhorada, fruto das diversas evoluções que os pneumáticos desta marca têm registado nos últimos anos. “Depois de estudar as propostas que tínhamos para este ano, decidimos optar novamente pelos pneus Kumho. Tratou-se de uma opção natural e lógica, a pensar acima de tudo nos pilotos que irão disputar esta competição”, referiu José Costa, da Exporacing, entidade organizadora do Desafio Modelstand.

Como nota adicional, refira-se que o Desafio Modelstand está muito próximo dos 15 inscritos, um número que era o objectivo da organização para 2013, num ano em que esta competição constituirá um dos pilares fundamentais do Campeonato Open de Ralis, tal como o tem sido em anos anteriores. Calendário

Fevereiro 23/24 - Rali Montelongo (Terra) Março 08/09 - Rali Castelo Branco (Asfalto) Abril 20/21 - Rali Cami (Asfalto) Junho 08/09 - Rali Vidreiro (Asfalto) Junho 28/29 - Rali Oliveira do Hospital (Terra) Setembro 13/14 - Rali Gondomar (Terra) Outubro 11/12 - Rali Baião (Terra) Novembro 09/10 - Rali Loulé (Asfalto)

Administrador da Ford pessimista quanto ao futuro da indústria automóvel europeia

“O pior ainda está para vir” O administrador financeiro da Ford, Bob Shanks, avisou numa entrevista à AFP que “o pior ainda está para vir” relativamente ao futuro da indústria automóvel europeia. O responsável da empresa norteamericana afirmou que o setor “precisa de ter um melhor equilíbrio entre a produção e a procura real, não a pro-

cura artificial”. Segundo Bob Shanks, “parece haver falta de vontade ou incapacidade por parte dos muitos intervenientes - tanto os governos

como as empresas - para fazer o que é preciso de forma a criar um ambiente saudável para o setor”. O administrador falava após o anúncio dos resultados financeiros da Ford em 2012 em que foram duramente atingidos pela perda de 1,8 mil milhões de dólares (1,3 mil milhões de euros) na sua unidade europeia e alertou que a marca na Europa vai perder mais 2 mil milhões de dólares este ano, já que a procura continuará a cair, o euro a valorizar-se face ao dólar e Ford a enfrentar pesados custos de reestruturação.

A Ford prevê que a venda de veículos na Europa vá cair para um recorde negativo de 13 milhões de carros este ano contra os de 14 milhões do ano passado. Ao contrário do presidente da Fiat/Chrysler, Sergio Marchionne, que disse no Salão de Detroit que “o motor gripou” na Europa, Bob Shanks acredita que ainda há esperança. “É possível haver uma reestruturação do setor na Europa, mas provavelmente terá menos trabalhadores devido ao excesso de capacidade instalada”, disse, acrescentando que “o pior

ainda está para vir”. A Ford anunciou em outubro que iria fechar duas fábricas na Grã-Bretanha e uma na Bélgica, como parte de um enorme reestruturação no continente europeu, incluindo a perda de 13% dos trabalhadores e cerca de 6200 postos de trabalho. A marca norteamericana, outrora conturbada devido à crise financeira de 2008, atingiu nos Estados Unidos lucros recorde de 8,3 mil milhões de 2012 (6,1 mil milhões de euros), mais 2 mil milhões do que em 2011.


6

1 de Fevereiro de 2013

comércio & indústria

Mercedes apresenta sistema de assistência pioneiro

Prevenção de circulação em contramão Com o aumento chocante do número de acidentes fatais causados por condutores em contramão, a Mer‑ cedes‑Benz desenvolveu um sistema de assistência que procura eliminar esta ameaça e que pode mesmo evitar que os condutores circulem na direção oposta ao sentido do trânsito. O novo sistema de assistência de sinais de trânsito consegue reconhecer sinais de sentido proibido e emite um aviso sonoro e visual caso o condutor se engane no sentido na autoestrada. Estará disponível no novo Classe S, que será lançado este ano, e no renovado Classe E, sendo depois introduzido gradualmente nos outros modelos da Mercedes-Benz. Em regra, os condutores em con‑ tramão só são mencionados nos meios de comunicação social quando as

suas acções causam vítimas fatais ou gravemente feridas. O número de con‑ dutores em contramão, conhecidos na Alemanha como condutores fantasma, é realmente muito mais elevado. O Departamento Federal de Transportes da Alemanha estima que anualmente são emitidos cerca de 1.700 alertas de veículos em contramão. O ADAC (au‑ tomóvel clube alemão) fala de 2800 condutores em contramão todos os anos – mais de sete por dia. Na maior parte dos casos, conduzir fora de mão termina sem tragédia, mas a ameaça dos condutores em contramão paira sobre os condutores todos os dias. O núcleo técnico do sistema de assistência de sinais de trânsito é uma câmara no interior do para-brisas, que pode identificar visualmente sinais de sentido proibido e enviar as informa‑

ções obtidas para o computador da electrónica de bordo. Se for detectado que o veículo está prestes a passar

pelos sinais de proibição relevantes e a entrar num acesso de autoestrada, o sistema alerta o condutor. São emitidos

três sinais acústicos altos e um sinal de sentido proibido acende no ecrã para alertar o condutor para o perigo. Para melhorar a fiabilidade do sistema, a electrónica compara os dados da câmara com os dados do sistema de navegação. As outras fun‑ ções do novo sistema de assistência de sinais de trânsito da Mercedes-Benz também beneficiam desta funciona‑ lidade, que inclui ainda a detecção e indicação de limites de velocidade e de proibição de ultrapassagem, bem como os sinais de indicação de fim dessas restrições em particular. Numa fase inicial, o sistema será concebido principalmente para utilização na Alemanha. Contudo, a Mercedes‑Benz está a trabalhar inten‑ samente para o adaptar para utilização noutros países.

segmento B para os dois Grupos serão desenvolvidos sobre as plataformas da PSA Peugeot Citroën. A GM conduzirá o desenvolvimento dos monovolumes do segmento B para os dois grupos. A moderna plataforma do segmento B para viaturas de baixas emissões de CO2 da próxima geração de veículos Opel/Vauxhall e PSA Peugeot Citroën na Europa e no resto do mundo será objecto de um desenvolvimento partilhado. Os acordos assinados no ano pas‑ sado previam, entre outros, a criação de uma organização comum de com‑ pras na Europa, entregue a uma joint venture. Essa estrutura recebeu agora a aprovação das autoridades compe‑ tentes da concorrência e a Organização Comum de Compras (Joint Purchasing Organisation – JPO) estará operacional muito em breve. Numa fase de tran‑ sição, a estrutura será edificada sob a supervisão de um dirigente da GM,

que será substituído, no prazo máximo de um ano, por um vice-presidente responsável pelas compras e por um vice-presidente adjunto, a serem no‑ meados alternadamente por cada um dos dois Grupos. A GM e a PSA Peugeot Citroën confirmam também a intenção de desenvolver novos projectos à escala mundial para expandir a aliança e aproveitar as novas oportunidades. Neste contexto, está em fase de estudo a exploração de novas oportunidades em mercados emergentes, incluindo a América Latina e a Rússia, que representam áreas prioritárias para ambos os Grupos. Por outro lado, os dois grupos confirmam a intenção de desenvolver em conjunto uma nova geração de motores compactos a gasolina, económicos e de elevada performance, a partir do actual pro‑ grama da PSA de motores compactos a gasolina (motores EB).

Mais detalhes da aliança PSA GM Steve Girsky, Vice-Presidente da General Motors (GM) e Presidente do Conselho Fiscal da Opel, e Philippe Varin, Presidente da Direcção da PSA Peugeot Citroën, revelaram, na passada semana, durante uma reunião em Bruxelas, na Maison de l’Automobile, detalhes sobre os progressos da aliança estratégica global entre os dois grupos, anunciada a 29 de Fevereiro de 2012. Como haviam indicado a 20 de Dezem‑ bro de 2012, os acordos definitivos em matéria de compras, logística e desen‑ volvimento de veículos comuns foram assinados nos prazos anunciados. No que diz respeito ao desenvol‑ vimento comum de plataformas e de veículos, a distribuição equilibrada dos papéis e responsabilidades permitirá a cada um dos parceiros tirar o máximo proveito desta colaboração. Assim, o monovolume do segmento C da marca Opel/Vauxhall, o CUV do segmento C da marca Peugeot e os monovolumes do

Fábrica de transmissões Mazda na Tailândia A Mazda Motor Corporation vai construir uma fábrica de transmissões na Tailândia, com uma capacidade anual de produção aproximada de 400 mil unidades e representando um investimento de 213,1 milhões de euros. A Mazda decidiu edificar a infra-estrutura para responder à crescente procura de modelos que integram a TECNOLOGIA SKYACTIV, fortalecendo a sua abrangência global em termos de produção. Começará a operar durante a primeira metade do ano fiscal que termina em Março de 2016. A nova fábrica vai localizar-se a aproximadamente cinco quilómetros a norte das instalações fabris da Au‑ toAlliance (Thailand) Co., Ltd. (AAT), a joint-venture da Mazda, e fornecerá caixas automáticas SKYACTIV-Drive para os modelos com tecnologias SKYACTIV produzidos na AAT e em outras instalações fabris da Mazda de todo o mundo.

Takashi Yamanouchi, Director Representativo, Presidente do Con‑ selho, Presidente e CEO da Mazda, comentou: “A Mazda está a deixar a sua marca de produção a nível global para alcançarmos o nosso objectivo para o ano fiscal que termina em Março de 2016 em termos de volume anual de vendas global, que é de 1,7 milhões de unidades. A Hofu Plant, no distrito de Nakanoseki, perman‑ ecerá a unidade de produção prin‑ cipal no domínio das transmissões, mas decidimos estabelecer uma segunda fábrica de transmissões na província de Chonburi, na Tailândia. Isso permitirá à Mazda lidar com a crescente procura por modelos SKYACTIV e estabelecer um sistema de produção capaz de responder às novas exigências dos nossos clientes de forma flexível e programada. Vamos fazer uso do conhecimento e experiência adquiridas através da AAT para garantir o sucesso da nova

fábrica em cooperação com o povo da Tailândia”. Premeia concessionários nacionais A Mazda Motor de Portugal acaba de premiar os seus concessionários que mais se destacaram em 2012, através da atribuição dos galardões Defy Convention Awards, destinados às áreas de vendas e após-venda. No caso das vendas de veículos novos, a equipa que mais se destacou foi a Auto Sueco Automóveis (Porto), enquanto no serviço de após-venda a distinção foi dada à Elpídio & Horácio (Guarda). Os prémios foram entregues no passado Sábado, dia 26 de Janeiro, no âmbito da mais recente Reunião de Concessionários, presidida por Luis Morais, Director Geral da Mazda Motor de Portugal. “Estamos perante dois galardões com um reconheci‑ mento acrescido, pois não só desta‑ cam os melhores resultados em cada

uma das áreas como premeiam todo um trabalho e um esforço acrescidos das suas equipas, num ano comercial tão difícil como foi 2012 para o sec‑ tor automóvel. Decerto que iremos

contar com a nossa rede comercial e de após-venda neste novo ano de 2013, num trabalho conjunto para levar ainda mais longe a imagem da marca Mazda”, disse Luis Morais.


comércio & indústria

7

1 de Fevereiro de 2013

Citroën DS3 Cabrio chega no início deste ano

Sensações agora ao ar livre O Citroën DS3 Cabrio faz jus à gama Premium da marca, mantendo todos os atributos que levaram ao seu sucesso. Tem um estilo vincado, é requintado em todos detalhes e proporciona uma agradável sensação de condução. O tecto descapotável vem enriquecer a já larga oferta disponível. A Citroën deu continuidade à linha DS apresentando a nova proposta DS3 Cabrio, cuja arquitectura inteligente permite aproveitar todas as sensações da condução ao ar livre sem as restrições dos cabriolets convencionais, uma vez que apenas o tecto é descapotável. Comercializado há menos de três anos, o DS3 conhece um sucesso comercial sem contestação, totalizando perto de 200 mil exemplares vendidos. Desenvolvendo o conceito de personalização fruto dos diversos tejadilhos, participa largamente na notoriedade e sucesso da linha DS, que já regista 300 mil unidades comercializadas. O tecto descapotável do DS3 Cabrio vem enriquecer a já larga oferta ao nível dos três tejadilhos disponíveis: Preto, Azul Infini e Monograma DS. O modelo herda também a sofisticação da linha DS, com uma assinatura luminosa atrás com um inovador efeito 3D e uma componente cinemática inédita. O Citroën DS3 Cabrio traz igualmente um sopro de modernidade ao universo dos cabriolets, com um tecto eléctrico operável até aos 120 km/h (com fecho total em 16 segundos), cinco verdadeiros lugares (único no segmento) e o maior porta-bagagens da categoria. Estilo único O DS3 Cabrio herda a personalidade da berlina, conservando as proporções compactas que sugerem agilidade e dinamismo. Um estilo forte assente numa plataforma flutuante com duas cores, um aileron em forma de barbatana que dinamiza a linha da cintura e recortes laterais que sublinham as luzes de LED diurnas e marcam a frente. Tem ainda um tejadilho personalizado, luzes traseiras 3D de LED totalmente inéditas e uma alça cromada que sublinha de forma elegante da parte superior da bagageira. Ultra personalizado, tecto, caixa, caixas dos retrovisores e jantes são também áreas personalizáveis. E agora com o tecto amovível, incorpora mais um elemento forte de person-

alização. O DS3 Cabrio dispõe de 3 cores de pintura: Preto, Azul Infini e Monograma DS. O efeito característico do DS3 conserva-se graças ao tratamento negro dos painéis laterais traseiros e à indicação da cor da lona na parte superior das laterias da carroçaria, ao embelezador da travessa dianteira e ao deflector traseiro. E em coerência com as linhas exteriores, a atmosfera interior é marcada pela distinção: a consola do tejadilho, onde se encontra o comando de abertura do tecto, tem uma iluminação de ambiente em LED branco; os botões e a climatização automática beneficiam, também, desse ambiente claro, adoptando igualmente a cor branca; o tratamento dos forros contribui, para além do papel a nível acústico, para reforçar o ambiente topo de gama; os estofos têm um revestimento inédito, incluindo couro em Azul Granit e malha Akinen, disponível em Mistral, Castanho Chic e Azul Infini.

Ficha técnica

Luzes traseiras em LED 3D A assinatura luminosa traseira com a tecnologia inédita de luzes traseiras de LED em 3D tem as linhas inspiradas no desenho das luzes posteriores dos concepts Revolte e Survolt. O espaço central é constituído por uma guia rectangular de 31 LED e um jogo de espelhos e vidros

semi-reflectores que reproduzem uma imagem de luz até ao infinito. Este módulo 3D ilumina-se à noite quando as luzes estão ligadas e de dia sempre que o condutor trava. Uma linha superior de 15 LED ajuda a sublinhar o módulo 3D, assegurando as funções de lanterna, stop e iluminação lateral. Depois, enquanto a maioria dos

cabriolets acusam um peso superior a 100 kg face às berlinas equivalentes, o DS3 Cabrio adopta uma arquitectura optimizada com somente 25kg mais do que a berlina e que não altera o comportamento vivo e ágil. Tem também uma rigidez comparável à da berlina. E herda toda a base técnica da berlina (elementos da estrutura e ligações ao solo).

Citroën DS3 Cabrio VTi 82 VTi 120 THP 155 THP 150 Caixa de velocidades BVM5 BVM5 BVM6 BVM6 MOTOR Nível de poluição Euro V Euro V Euro V Euro V Nº de cilindros - Nº de válvulas 3 - 12 4 - 16 4 - 16 4 - 16 3 1199 1598 1598 1598 Cilindrada (cm ) Potência máxima (cv/rpm) 82/5750 120/6000 156/6000 150/6000 Binário máximo (Nm/rpm overboost) 118/2750 160/4250 240/1400-4000 240/1400-4000 ESP Série Série Série-desconectável Série-desconectável TRAVAGEM ABS+EBD+EBA ABS+EBD+EBA ABS+EBD+EBA ABS+EBD+EBA DIMENSÕES (mm) Comprimento 3948 3948 3948 3948 Largura sem/com retrovisores 1715/1994 1715/1994 1715/1994 1715/1994 Altura 1452 1452 1452 1452 Distância entre-eixos 2464 2464 2464 2464 3 245 245 245 245 Volume bagageira (dm ) 3 980 980 980 980 Até tejadilho, fila da frente (dm ) Peso em vazio sem condutor (kg) 1032 1088 1156 1156 Depósito de combustível (l) 50 50 50 50 Aerodinâmica SCx (m²) 0,69 0,69 0,71 0,71 Velocidade máxima (km/h) 172 190 212 209 0 a 100 km/h (s) 12,5 8,9 7,4 7,7 CONSUMOS (l/100 km)   R Urbano 5,8 7,9 8,0 8,0 Extra-urbano 4,3 4,8 4,8 4,8 Misto 4,9 5,9 5,9 5,9 112 136 137 137 Emissões CO2 (g/km)

e-HDi 90 FAP Stop&Start BVM5 Euro V 4-8 1560 92/4000 230/1750 Série ABS+EBD+EBA 3948 1715/1994 1452 2464 245 980 1090 46 0,69 178 11,8 4,3 3,5 3,8 99


8

1 de Fevereiro de 2013

comércio & indústria

Novo Mercedes-Benz chega a Portugal no 2º trimestre

CLA já tem preços Com o CLA, a Mercedes-Benz acaba de criar um segmento de mercado totalmente novo, que chega ao mercado nacional no segundo trimestre de 2013. Os preços já são conhecidos e é já possível fazer a sua encomenda nos concessionários oficiais da Mercedes-Benz. Sendo um inovador coupé de quatro portas, é um fiel seguidor da filosofia do CLS, cujo conceito de design, desde o seu lançamento em 2003, fez escola entre várias marcas concorrentes. Fazendo jus à conceção desportiva, o CLA estará disponível com motores sobrealimentados de elevado

binário, com potências até 211 cv, suspensão desportiva e tração integral 4MATIC. Os destaques tecnológicos englobam um novo recorde mundial em aerodinâmica para modelos de produção em série (Cd de 0.22) ediversos sistemas de assistência à condução, incluindo o dispositivo COLLISION PREVENTION ASSIST. Com um ano de antecedência em relação à data de implementação do Euro 6 (prevista para 2014), todas as motorizações a gasolina do novo CLA, bem como a motorização a Diesel mais potente, cumprem já

as exigências desta norma europeia de controlo de emissões. Os motores a gasolina com 1.6 e 2.0 litros de cilindrada abrangem um espectro de potências de 156 cv no CLA 200 e 211 cv no CLA 250. Na motorização a Diesel, o CLA 220 CDI oferecerá uma potência de 170 cv e 350 Nm de binário, com emissões de apenas 109 g de CO2 por km. O novo Mercedes-Benz CLA está disponível em Portugal a partir dos 36.550 euros do CLA 200, enquanto o CLA 250 custa a partir de 47.900 euros. A versão diesel, o CLA 220 CDI está disponível a partir de 44.750 euros.

Classe E desde 51 mil euros Com motores mais eficientes, novos sistemas de assistência à condução e uma nova linguagem de design, a Mercedes-Benz operou profundos melhoramentos no Classe E. Tanto a versão Limousine como a versão Station contam com onze sistemas de assistência totalmente novos ou amplamente otimizados. A renovação agora empreendida apresenta-se como a mais abrangente e extensa de sempre. Para disponibilizar os mais recentes avanços tecnológicos logo desde o início do lançamento, o novo Classe E utiliza já alguns dos desenvolvimentos que estarão disponíveis na próxima geração do Classe S. Além disso, tem um elaborado e elegante visual desportivo e um significativo melhoramento do conforto. Tanto o Classe E Limousine como o Classe E Station são propostos numa

ampla gama de motores potentes e económicos, a gasolina e diesel. Todas as unidades estão equipadas com o sistema ECO start/stop e são altamente eficientes. Algumas das motorizações diesel do novo Classe E estão disponíveis nas versões BlueTEC equipadas com a avançada tecnologia de redução catalítica seletiva SCR (selective catalytic reduction), cumprindo as exigências da norma EU6 de controlo de emissões. A ampla gama de motores foi incrementada com a versão E 300 BlueTEC HYBRID, que combina o motor diesel de quatro cilindros com um motor elétrico, totalizando uma potência máxima de 231 cv e um binário máximo de 750 Nm. O E 300 BlueTEC HYBRID apresenta um consumo médio de 4.1 l/100 km e tem emissões de CO2 de 107 g/km.

Preços Classe E Limousine

PVP(euros)

E 200 CDI BlueEFFICIENCY

51.100

E 220 CDI BlueEFFICIENCY

54.050

E 250 CDI BlueEFFICIENCY

59.350

E 250 CDI 4 MATIC BlueEFFICIENCY

66.600

E 300 BlueTEC HYBRID

62.100

E 350 BlueTEC

73.450

E 350 BlueTEC 4MATIC BlueEFFICIENCY

79.900

E 350 BlueEFFICIENCY

70.450

E 63 AMG

139.900

E 63 AMG S 4MATIC

157.200

Classe E Station E 200 CDI BlueEFFICIENCY

56.500

E 220 CDI BlueEFFICIENCY

57.950

E 250 CDI BlueEFFICIENCY

63.250

E 250 CDI 4 MATIC BlueEFFICIENCY

71.950

E 300 BlueTEC HYBRID

65.700

E 350 BlueTEC

77.750

E 350 BlueTEC 4MATIC BlueEFFICIENCY

85.800

E 350 BlueEFFICIENCY

74.500

E 63 AMG

142.700

E 63 AMG S 4MATIC

161.750

Mercedes apresenta sistema de assistência pioneiro

Prevenção de circulação em contramão Com o aumento chocante do número de acidentes fatais causados por condutores em contramão, a Mercedes‑Benz desenvolveu um sistema de assistência que procura eliminar esta ameaça e que pode mesmo evitar que os condutores circulem na direção oposta ao sentido do trânsito. O novo sistema de assistência de sinais de trânsito consegue reconhecer sinais de sentido proibido e emite um aviso sonoro e visual caso o condutor se engane no sentido na autoestrada. Estará disponível no novo Classe S, que será lançado este ano, e no renovado Classe E, sendo depois introduzido gradualmente nos outros modelos da Mercedes-Benz. Em regra, os condutores em contramão só são mencionados nos meios de comunicação social quando as suas acções causam vítimas fatais ou gravemente feridas. O número de condutores

em contramão, conhecidos na Alemanha como condutores fantasma, é realmente muito mais elevado. O Departamento Federal de Transportes da Alemanha estima que anualmente são emitidos cerca de 1.700 alertas de veículos em contramão. O ADAC (automóvel clube alemão) fala de 2800 condutores em contramão todos os anos – mais de sete por dia. Na maior parte dos casos, conduzir fora de mão termina sem tragédia, mas a ameaça dos condutores em contramão paira sobre os condutores todos os dias. O núcleo técnico do sistema de assistência de sinais de trânsito é uma câmara no interior do para-brisas, que pode identificar visualmente sinais de sentido proibido e enviar as informações obtidas para o computador da electrónica de bordo. Se for detectado que o veículo está prestes a passar pelos sinais de proibição

relevantes e a entrar num acesso de autoestrada, o sistema alerta o condutor. São emitidos três sinais acústicos altos e um sinal de sentido proibido acende no ecrã para alertar o condutor para o perigo. Para melhorar a fiabilidade do sistema, a electrónica compara os dados da câmara com os dados do sistema de navegação. As outras funções do novo sistema de assistência de sinais de trânsito da Mercedes-Benz também beneficiam desta funcionalidade, que inclui ainda a detecção e indicação de limites de velocidade e de proibição de ultrapassagem, bem como os sinais de indicação de fim dessas restrições em particular. Numa fase inicial, o sistema será concebido principalmente para utilização na Alemanha. Contudo, a Mercedes‑Benz está a trabalhar intensamente para o adaptar para utilização noutros países.

motor 1-02-2013  

motor 1-02-2013