Page 1

CONQUISTAR EUROPA ESTORIL, PAÇOS E GUIMARÃES QUEREM MARCAR PONTOS NA SEGUNDA RONDA

Há 144 anos, sempre consigo. 1868

Continente - 0,60 € (IVA INCLUIDO) – Ilhas - S. Miguel e Madeira - 0,75 € (IVA INCLUIDO) – Porto Santo 0,80 € (IVA INCLUIDO)

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

Diretor: Rui Alas Pereira | ISSN 0873-170 X |

|

DIÁRIO NACIONAL

Ano CXLV | N.º 202

Quinta-feira, 3 de outubro de 2013

PSD RECUSA LEITURA NACIONAL DAS ELEIÇÕES

MAS PS, PCP E CDS FALAM A CANTAR

V!TÓR!A  Enquanto o PSD recusou fazer uma leitura nacional dos resultados das Autárqui-

cas, argumentando que isso é “menosprezar o poder local e a democracia”, PS, PCP e CDS-PP celebraram ontem na Assembleia da República. “Esta vitória espelha uma nova relação de confiança dos portugueses com o PS, ao mesmo tempo que evidencia a crescente desconfiança dos portugueses na maioria que nos governa”, destacou Carlos Zorrinho, líder da bancada do maior partido da oposição.

BASTANTE INJUSTOS  Presidente da República alerta na Suécia para os “elevados custos” dos empréstimos das empresas de média dimensão

UTAO Défice para 2013 ainda corre riscos de não ser cumprido

BRUXAS António Capucho diz que não é o momento para PSD fazer perseguições

FÁTIMA

Reitor do Santuário manifesta “enorme tristeza” pelo saque à MIssão em Bouar


local Porto

4 | O Primeiro de Janeiro

Quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Julgamento da mãe do menino que morreu afogado em Gaia

Cinco anos com pena suspensa O Tribunal de Gaia condenou a cinco anos de prisão, com pena suspensa, a mãe do menino de seis anos que morreu afogado há quatro anos. O menino foi encontrado morto no dia 29 de outubro de 2009, no esteiro de Avintes, em Vila Nova de Gaia, tendo a mãe sido resgatada com vida perto da Ponte Luiz I, por remadores do Clube Fluvial Portuense, a seis quilómetros do local. O tribunal “deu como provado” que, na altura, a arguida se encontrava “perturbada psiquicamente” e que queria matar o filho, André, de seis anos, tendo saído casa com o intuito de o afogar e de se suicidar depois. “Escreveu

GAIA. O Tribunal “deu como provado” que, na altura, a arguida estava “perturbada psiquicamente” bilhetes dizendo que era isso que queria fazer”, referiu o tribunal. A mulher, então com 34 anos, saiu de casa com o filho e deslocouse de carro até àquela zona junto ao rio Douro. Depois de estacionou o carro, o filho caiu ao rio, acabando por se afogar, em circunstâncias que o Tribunal alega não ter sido possível apurar. “A arguida nada fez” para evitar o que aconteceu, refere a sentença lida hoje por uma juíza. Também “não se provou” quando e como foi a criança parar ao rio. O Tribunal entendeu que “não

se fez prova suficiente” de que foi a mulher que atirou André para o Douro, mas “também não acredita” que o menino se afogou por si e que a mãe tentou socorrê-lo. A juíza explicou que, à luz do que foi apurado e do “quadro clínico” que a mulher apresentava naquela altura, o tribunal considerou estarse perante um crime de homicídio com “dolo eventual”. A arguida encontrava-se num “estado depressivo acentuado e de grande fragilidade emocional”, o que levou o tribunal a decidir

condená-la a cinco anos de prisão, com pena suspensa. “O que foi preponderante para a pena foi que a arguida se encontrada perturbada psicologicamente” e frágil no plano emocional, reforçou a juíza. A magistrada referiu que a mulher “tem de se sujeitar a um forte acompanhamento médico” e que, nesse sentido, “será contada pelos serviços de reinserção social”. O advogado da arguida, José Figueiredo, informou que vai agora “analisar o acórdão” proferido ontem e, em função disso, ponderar um possível recurso ou aceitar o que o tribunal sentenciou. “Havia aqui a possibilidade de vir a ser condenada por homicídio simples e a possibilidade de haver uma atenuação especial” da pena face ao estado psíquico e emocional que a arguida apresentava, acrescentou José Figueiredo. O advogado afirmou ainda que a mulher, que foi ao tribunal acompanhada pelo seu marido, “está a trabalhar, a fazer a vida normal, a ser acompanhada psiquiatricamente e a ser acompanhada pela Comissão de Proteção de Menores”, porque tem uma filha menor, com dois anos. “Ela é acompanhada” desde que o filho André morreu e a família “sempre a acompanhou”, reforçou, considerando que “a pena dela foram estes quatro anos de sofrimento”.

Contratos terminaram A empresa Uniself nega o despedimento de quatro trabalhadoras das cantinas das escolas básicas do Porto, denunciado na terça-feira pelo Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria do Norte, e recusou ter reduzido a carga horária dos restantes funcionários. “Não é verdade que a Uniself tenha despedido quatro trabalhadoras das cantinas das Escolas Primárias do Porto. As referidas trabalhadoras eram contratadas a termo certo e viram os seus contratos a termo terminar por caducidade em meados de junho de 2013”, garante a empresa, através da direção Norte dos Recursos Humanos, em comunicado. A Uniself assegura que as funcionárias em causa estão “no fundo de desemprego” desde essa altura e que se apresentaram nas escolas “sem qualquer legitimidade, dado que não foram contratadas e não tinham qualquer contrato em vigor”.

AMORIM EQUACIONA ABANDONAR POLÍTICA

Reflexão profunda

Festival gastronómico decorre até ao próximo dia 13 na praça d. joão I no porto

“Francesinha na Baixa” começa hoje

O festival gastronómico “Francesinha na Baixa” regressa hoje ao Porto, mais propriamente à Praça D. João I. A partir das 19h00, a segunda edição do evento apresenta uma mão cheia de cervejarias emblemáticas da cidade, novas cervejas artesanais, cozinha e música ao vivo. BB Gourmet, Café Santiago, Capa Negra, Cufra e Porto Beer são as cinco cervejarias que estarão em funcionamento contínuo no “Francesinha na Baixa”. Nos restantes dias do festival funcionarão ao ritmo de 12 horas diárias, do meio-dia à noite. Contas feitas, os visitantes poderão optar entre cerca de 20 propostas de francesinhas: de carne assada, com bife, de linguiça de porco preto, com vitela fumada, com camarão, de carnes brancas, vegetariana, com e sem ovo, “especial”, em “pão de cruz”, entre outras opções, sempre a 8€, 10€ e 12€. Entradas e sobremesas completam o menu. As francesinhas serão acompanhadas pelas cervejas Super Bock, incluindo o novo lançamento das cervejas artesanais Selecção 1927, a Munich Dunkel. Elaborada a pensar na harmonização com pratos de sabor intenso, já a pensar no outono, a nova cerveja artesanal dos mestres cervejeiros da Unicer é produzida com malte especial de Munique. Revela uma tonalidade castanha e brilhante, espuma cremosa e notas frutadas e fumadas, a chocolate, malte e alfarroba, com final frutado e tostado. A Munich Dunkel, que será oficialmente apresentada no “Francesinha na Baixa”, tem uma produção limitada a 6000 garrafas numeradas e integra a

EMPRESA UNISELF NEGA DESPEDIMENTOS

recente gama de cervejas artesanais, que inclui ainda a Imperial Stout e a Premium American Lager. No festival “Francesinha na Baixa”, que se prolonga até dia 13 de outubro, os visitantes poderão ainda presenciar sessões de cozinha ao vivo com chefes de renome, como Hélio Loureiro e Nuno Inverneiro, desafiados a reinterpretar a famosa iguaria tripeira que o portal “AOL Travel” elegeu como uma das dez melhores sanduíches do mundo. A “Francesinha na Baixa” é uma organização da Super Bock e EV - Essência do Vinho, com o apoio da Câmara Municipal do Porto.

O candidato da coligação PSD/ CDS à Câmara de Gaia derrotado domingo pelo PS, Carlos Abreu Amorim, admitiu ontem poder abandonar a vida política e regressar à vida académica, mas só depois de uma “reflexão profunda”. “Eu não fui capaz de unir o eleitorado natural da coligação Gaia na Frente e portanto tenho de fazer uma reflexão profunda sobre se continuo na vida política ou se regresso à minha vida académica”, afirmou o deputado. Carlos Abreu Amorim, que ontem esteve na Assembleia da República, admitiu que “todas as carreiras académicas [e] políticas têm altos e baixos”, mas “não se deve decidir a quente”. “Por isso é que não digo já o que vou fazer porque acho que devo deixar passar alguns dias”, explicou. O social-democrata já decidiu porém que não ficará em Gaia para assumir o cargo

de vereador, referindo ter-se candidatado “com um projeto de governação [que] foi claramente rejeitado”.


Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

regiões

O Primeiro de Janeiro | 3

Queixa por maus tratos físicos contra quatro alunos de escola de Sernancelhe

Investigadas alegadas agressões de uma professora DR

Russos excluídos do concurso para os ENVC

Martifer a solo

Os portugueses da Martifer são os únicos na corrida à subconcessão dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), depois de o grupo russo ter sido excluído pelo júri deste concurso, anunciou, ontem, a empresa. Em comunicado, a administração dos ENVC explicou que a sociedade de capitais russos AK - Consultoria de Gestão apresentou na terçafeira, último dia do prazo concedido para a entrega de documentação complementar de suporte às propostas, um requerimento solicitando mais dez dias úteis para esse feito. O pedido, acrescentou a empresa, foi “indeferido” pelo júri que deliberou ainda “excluir do concurso” aquele grupo, um dos dois que apresentou, dentro do prazo limite, propostas para a subconcessão dos terrenos e infraestruturas dos estaleiros. “Verifica-se, deste modo, a não entrega do documento em falta dentro do prazo fixado”, explicou ainda a empresa, aludindo a uma declaração bancária que estaria em falta. Sobre a Martifer, grupo que detém os estaleiros da NavalRia, em Aveiro, e que deveria apresentar igualmente informação complementar até às 00h00 de terça-feira no caso relatórios e contas dos três últimos anos -, o júri explica que os documentos “foram entregues dentro do prazo fixado”.

“Cabeça contra a parede, chapadas e apertões de pescoço” são as agressões relatadas pelo presidente da Associação de Pais de Sernancelhe. A Direção do Agrupamento de Escolas de Sernancelhe está a averiguar as alegadas agressões de uma professora de música a quatro alunos, revelou, ontem, fonte do Ministério da Educação e Ciência. A mesma fonte explicou que o agrupamento “está a averiguar a situação, uma vez que é a entidade que tem competência hierárquica e disciplinar sobre o pessoal docente, não docente e alunos”. Na terça-feira, o presidente da Associação de Pais de Sernancelhe, João Aguiar, denunciou que quatro alunos foram alegadamente agredidos a semana passada, durante uma Atividade de Enriquecimento Curricular (AEC). “Eles estavam a portar-se mal e ela decidiu agir dessa maneira”, contou João Aguiar, explicando que os alunos pertencem a turmas do segundo e do quarto anos da escola de Ferreirim, que está a funcionar provisoriamente no Centro de Artes de Sernancelhe. Segundo o dirigente associativo, as alegadas agressões terão ocorrido em dois dias diferentes e consistido em atos como “cabeça contra a parede, chapadas e apertões de pescoço”. Fonte da GNR confirmou que, até terça-feira ao fim da tarde, foram apresentadas no posto de Sernancelhe duas queixas referentes a este caso, por ofensa à integridade física. João Aguiar referiu que os pais das duas outras crianças devem, entretanto, também apresentar queixa. O dirigente associativo disse ainda que vai também seguir uma queixa para o Ministério Público e para a Inspeção Geral da Educação pela forma como membros da associação de pais foram tratados quando se dirigiram ao agrupamento para falar sobre esse assunto. “A diretora chamou a mãe do primeiro aluno que apresentou queixa, porque queria interrogá-lo,

e ela pediu-me para ir também para a ajudar”, na segunda-feira de manhã, contou. No entanto, João Aguiar disse ter sido “interditado de entrar” na sede de agrupamento. “A diretora telefonou à mãe a dizer que ela tinha as portas abertas, mas a associação de pais não. A associação de pais, para entrar, tinha de marcar uma reunião com antecedência”, contou. À tarde, já com outro pai e outro elemento da associação, o grupo deslocou-se novamente ao agrupamento, mas os argumentos repetiram-se, acrescentou. Segundo João Aguiar, a GNR acabou por ser chamada ao local e os quatro apresentaram queixa no livro de reclamações. “Quando estávamos na secretaria, um funcionário expulsou-nos a todos, porque só podia estar um pai de cada vez na escola. Os outros pais ficaram à chuva, nem no átrio os deixaram estar”, lamentou. Escola fechada em Silves

Acusações. “Cabeça contra a parede, chapadas e apertões de pescoço” são as agressões relatadas pela Associação de Pais

Vendedoras ambulantes

Sexagenária burlada em 240 mil euros

A Polícia Judiciária anunciou, ontem, a detenção de duas vendedoras ambulantes suspeitas de burlarem uma sexagenária, que lhes terá entregado ouro no valor de 200 mil euros e mais 40 mil euros em dinheiro. Segundo a PJ de Lisboa, as duas suspeitas, de 37 e 38 anos, “apresentaramse à vítima com nomes falsos e convenceram-na de que a filha padecia de um mal grave”,

acrescentando que “esse mal poderia ser curado caso lhes entregasse todo o ouro que possuía, a fim de o mesmo ser benzido”. Na sequência da abordagem feita em setembro e de posteriores encontros, a sexagenária, “horrorizada pela situação, acabou por entregar às detidas todo o seu ouro (que avaliou em 200 mil euros), assim como 40 mil euros em dinheiro que levantou de várias contas bancárias”. As duas mulheres estão indiciadas pela prática de um crime de burla qualificada e ficaram em prisão preventiva.

Por outro lado, o diretor do agrupamento de escolas de São Marcos da Serra, no concelho de Silves, que foi encerrada pelos encarregados de educação ontem de manhã, disse que será colocada uma professora na escola EB1 já amanhã. “Na quinta-feira [amanhã] será ali colocada uma professora que tem estado de atestado médico”, disse João Gomes, ressalvando, porém, que a docente só entrará ao serviço caso não volte a apresentar novo atestado. João Gomes adiantou que ainda estão por colocar 19 professores no agrupamento, lamentando que o pedido efetuado para a colocação de docentes ainda não esteja completamente concluído. “Temos 19 professores pedidos e continuamos à espera que sejam colocados”, disse. Entretanto, os encarregados de educação garantiram que, caso não seja colocado um professor na quinta-feira na escola primária de São Marcos da Serra, irão novamente encerrar a escola até que o assunto fique definitivamente resolvido Os pais exigem que o Governo resolva esta “situação rapidamente” a fim de evitar que os alunos se atrasem em relação aos de outras escolas, disse Jorge Lima, um dos encarregados de educação.


4 | O Primeiro de Janeiro

opinião

Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

HÁ ESTILISTAS QUE EU NUNCA VESTI – Parte II Os cânones católicos da história entendem e defendem que são eles labouço cultural da Igreja. Será que a Igreja Católica não corre riscos por próprios que constituem a história da salvação humana. Apregoam não só estar subordinada a essa espécie de cativeiro? Será que o modelo cultural que a história é da humanidade e não de pequenos conjuntos de pessoas, e social contemporâneo não apresenta uma contracultura? classes sociais ou Países, como também que o delineamento de salvação A Igreja Católica, tal como acontecia com o Estado, sempre esteve preperfilhado por Deus compreende a totalidade dos indivíduos. Será que ocupada e interessada em “conceber” cidadãos “debilitados”, analfabeexiste algum esboço salvífico de Deus? Será que o mesmo não se “concretos e profundamente distraídos, uma vez que superintender indivíduos tizará” sem o completo assentimento da humanidade? Será que a aplica- Alexandre Gonçalves* depressivos e de parcos conhecimentos era bastante menos complicado. ção e a finalidade da história se referem à temporalidade ou à perpetuiA manipulação e a ausência de robustez psicológica para protestar, por dade? Será que não existem dois tipos de Universo, o corpóreo e o metafísico? Em parte da maioria dos cidadãos, acabavam por constituir condições essenciais para qual deles se realiza a história humana? Qual o caminho que a história deve adoptar solidificar a teia montada pela Igreja. Será que a venda de felicidade, por vezes em para endereçar os homens? Será que o desfecho final não depende integralmente da lotes fora do prazo de validade, não é um caminho “promissor”? vontade e determinação humana? Segundo a sapiência da Igreja Católica, qual foi o Para os indivíduos se entenderem a si mesmos, necessitam compreender as princípio da história? Será que o homem não perdeu a eternidade quando conquisconjunções das suas próprias vidas. As pessoas parecem não ter nenhum porto de tou conhecimentos e erudições não conjecturadas por Deus? Será que se os homens abrigo, uma vez que as mesmas são persistentemente convidadas a seguir múltiplos acompanharem os mandamentos da Igreja e a doutrina de Deus estarão a salvo? A sentidos e direcções absolutamente diferentes. Outrora os “artistas” procuravam Salvo de quê? Será que os princípios católicos reflectem harmonia social? Será que perscrutar novos espaços, incitando os contextos de entorpecimento ao informar em diversas ocasiões, os mesmos não espelham a desordem social? Será que a huo público das suas descobertas e concepções. Na verdade, as mesmas conseguiam manidade encontra alguma substância no final de seu trajecto? ultrapassar tudo aquilo que era entendido pela população. Essa espécie de profetas O encadeamento entre Estado e Igreja remonta à Antiguidade, no qual, e em tinha certamente algum poder. inúmeras conjunções, se confundiam e se miscigenavam as “patentes” dos chefes É seguramente oportuno referir que a faceta cosmética e supérflua existente no de Estado e dos cabecilhas religiosos da época. Será que a liberdade religiosa sempre capitalismo também se manifesta na Igreja Católica. Será que o Evangelho tem sobese envolveu com as liberdades espirituais? Será que a sua interiorização e exteriorirania e monarca? Será que o Evangelho aquartela algum tipo de compromisso? Será zação não constituem configurações de desprendida “divulgação” do pensamento? que a Igreja está isenta da influência do Universo da adulteração e da transcrição? Será que a Constituição preadivinhou essa liberdade de modo cristalino? Será que Existe um pseudo-Evangelho que não pretende que os cidadãos mudem. É fulcral a liberdade religiosa algum dia se efectivou? Será que a mesma muralhou toda e mandar nas nossas próprias vidas. O Evangelho não requisita compromisso, mas qualquer correspondência entre Igreja e Estado? Será que muitas dessas corresponsim emoção. Será que a fé cristã não é uma forma industriosa de os indivíduos se dências não são obtusas e pardacentas? Será que a expugnação constitucional da acomodarem às situações? Será que a fé cristã não constitui uma autêntica barreira liberdade religiosa conseguiu ser uma autêntica confirmação de maturidade e senao aperfeiçoamento social? Será que não devo comprometer a minha fé perante a satez de uma Nação? Será que a religião orienta sempre as nossas meditações e comrazão e o raciocínio crítico? portamentos? Será que a religião não acaba por abranger a fé, a ética e o culto? Será A ciência e a técnica modificaram visceralmente o mundo e o homem. Desponque por vezes os mecanismos da religião não são sórdidos? Será que em algumas taram novos dilemas nas conexões interpessoais, tanto na superfície da fé, como na circunstâncias a religião não menospreza as pessoas? Será que a história da Humada ciência, que não se dissipam com esclarecimentos antiquados e instantâneos. A nidade não está carregada de atrocidades cometidas pelas Igrejas? Será que a Igreja falência moral existente na nossa sociedade está “bem” testemunhada. A sociedade Católica não é uma instituição que agasalha inúmeros verbos-de- encher? Será que em geral não compreende o motivo pelo qual a mesma faliu moralmente. Através por vezes o Clero não cheira a putrefacção? Será que o mesmo não se aproveitou, da Bíblia podemos, de uma modo célere, compreender algumas das razões que lee aproveita, dos cidadãos de uma forma impiedosa? Será que alguns dos maiores vam os indivíduos a conviver com problemas de grande dimensão e de trabalhosa bandidos da história da Humanidade não pertenceram, ou ainda pertencem, aos resolução. Será que os cristãos não são vítimas das mesmas imperfeições e sombras seus quadros? Porquê adorar Deus? Porquê confessarmo-nos a pecadores? Será que dos não cristãos? a história de Deus não constituiu um plano maquiavélico e manipulador que se arNas maiores cidades do mundo, as “congregações” têm aumentado consideravelrastou até aos nossos dias? Será que no Vaticano não desfilam inúmeros corruptos? mente, todavia a realidade das cidades é significativamente pior. Será que o facto de Será que o povo não andou sempre enganado? Será que a Igreja Católica não é um a Igreja Católica não ter analisado correctamente o suporte e o argumento cultural atraso de vida? na enunciação da sua doutrina de fé não lhe impôs um conjunto de entraves e duNa verdade, temos que respeitar as “vocações” dos outros, contudo expressar a biedades? nossa opinião é, e será sempre, salutar e reconfortante. A coerção ao homem acaba por patentear a insubordinação em relação à multiplicidade “democrática” de ideias Técnico Superior e razões. Será que o mundo não é desigual, periclitante, volátil, desunido e indefide Relações Públicas/Escritor nido? Será que não é benigno existir um certo grau de incredulidade em relação à materialização da verdade, à cronografia e aos dogmas? Vivemos tempos em que a comunicação e os seus instrumentos agasalham uma colossal relevância. A observação do homem já não se encarreira para a natureza, mas sim para as telas da televisão. Será que actualmente os paradigmas fechados e os fundamentos consistentes não são colocados em causa constantemente? Será que a pós modernidade não assinalou a superação da modernidade? Será que a pós modernidade não é um estilo de pensamento que suspeita dos conceitos modelares de verdade e de razão? Será que a mesma não escolta a ideia de desenvolvimento universal? Acredito que a Igreja Católica contemporânea viva numa amiudada voltagem. Possivelmente tem alguns aspectos positivos. Provavelmente a mesma não tem a percepção se realmente está no mundo ou se é do mundo. Talvez seja a tensão cultural. Possivelmente a tensão que desenha o ca-


Quinta-feira, 3 de outubro de 2013

nacional

O Primeiro de Janeiro | 5

PSD recusa leitura nacional dos resultados das eleições Autárquicas

PS, PCP e CDS cantam vitória No primeiro debate parlamentar após as Autárquicas, o PSD recusou fazer uma leitura nacional dos resultados, enquanto PS, PCP e CDS “falaram”como vencedores... PS, PCP e CDS-PP celebraram ontem na Assembleia da República os resultados que obtiveram nas eleições autárquicas e o PSD recusou leituras nacionais, argumentando que isso é menosprezar o poder local e a democracia. Todos os partidos dedicaram as suas declarações políticas aos resultados das eleições autárquicas, com exceção do Bloco de Esquerda. O PSD escolheu o vencedor das

PARLAMENTO. Zorrinho, líder parlamentar da bancada socialista, diz que “os portugueses confiam cada vez mais no PS” eleições na Trofa, Sérgio Humberto, para defender que "tirar ilações de eleições nacionais de eleições locais é abusivo", argumentando que "é tirar o mérito aos diferentes candidatos do PS e do PCP que venceram as respetivas eleições, certamente pela validade das suas candidaturas e pelo valor dos seus programas". "Se os políticos querem ser respeitados, devem ser capazes de respeitar os eleitores. Querer tirar ilações nacionais é não saber respeitar eleitores, é não saber respeitar o poder local, é não saber respeitar a democracia", afirmou. A leitura nacional dos resultados das eleições autárquicas de domingo foi assumida pelo PS, pelo PCP, "Os Verdes" e pelo BE. "Esta vitória espelha uma nova relação de confiança dos portugueses com o PS ao mesmo tempo que evidencia a crescente desconfiança dos portugueses na maioria que nos governa", argumentou o líder da

bancada do PS, Carlos Zorrinho. Segundo o presidente do grupo parlamentar socialista, "do ponto de vista nacional, este é o sinal mais forte: os portugueses confiam cada vez mais no PS e nas suas propostas e confiam cada vez menos nas políticas do Governo". O comunista António Filipe defendeu que os resultados eleitorais "traduzem o crescente isolamento político e social dos partidos do Governo e reforçam a necessidade, a possibilidade e a urgência da sua demissão" e dirigiuse diretamente ao discurso de vitória do CDS-PP. "Não é o facto de o CDS agitar triunfalmente um ´penta', conseguido à custa de derrotas do PSD, de fingir que nem sequer conhece os seus parceiros de coligação em Sintra ou em Lisboa, ou de se enfeitar com a vitória do dr Rui Moreira no Porto (algo que bem conhecidas personalidades

do PSD também poderiam fazer), que permite disfarçar que os parceiros de coligação se afundaram no mesmo barco", acusou. Antes, já Hélder Amaral tinha dedicado a declaração política dos centristas ao resultado eleitoral de domingo que, afirmou, interrompeu "declínio autárquico" do CDS-PP iniciado em 1987. Além de mencionar a presidência das cinco autárquicas conquistadas, o CDS-PP sublinhou que depois de ter estado no executivo de Rui Rio, continuará a estar no executivo de Rui Moreira, o independente que venceu a Câmara do Porto e que os centristas apoiaram. Heloísa Apolónia de "Os Verdes" acusou o presidente do PSD e primeiroministro, Pedro Passos Coelho, de ter feito uma interpretação "vingativa e furiosa" dos resultados eleitorais, ao reconhecer a derrota mas recusando mudar de direção política no Governo do país. "Vai procurar aplicar mais rapidamente possível a sua fúria neoliberal", afirmou, defendendo que está perante "um Governo completamente perigoso" e apelando à luta contra as suas políticas, citando as manifestações convocadas pela CGTP-IN, que também haviam sido referidas pelo comunista António Filipe. O líder da bancada do BE, Pedro Filipe Soares, em reposta a Sérgio Humberto, do PSD, referiu-se às eleições sobretudo para pedir uma reflexão sobre a abstenção, os votos nulos e em branco. "Se há uma lição a tirar é que austeridade mina a vida das pessoas, mina a relação dos cidadãos com as eleições e a qualidade da nossa democracia", afirmou.

António Capucho DIZ QUE É PRECISO EVITAR UM AMBIENTE DE CAÇA ÀS BRUXAS

“Desviar atenções da derrota eleitoral” António Capucho disse ontem que a ameaça de expulsão feita na terçafeira pelo porta-voz do partido aos militantes que se candidataram nas autárquicas como adversários “são uma tentativa de desviar as atenções da derrota eleitoral”. O cofundador do PSD António Capucho reagia assim às declarações de Marco António Costa à margem da reunião do Conselho Nacional do PSD, em Lisboa, de que ou os sociais-democratas que concorreram contra o partido nas eleições autárquicas suspendem a sua inscrição como militantes ou o Conselho de Jurisdição tratará da questão. Questionado sobre os casos de militantes sociais-democratas como António Capucho e Marco Almeida que se candidataram às autárquicas de domingo em listas adversárias às do partido no concelho de Sintra, Marco António Costa afirmou que “o PSD é por natureza um partido tolerante, mas, como todos os partidos, tem estatutos”. António Capucho reconheceu que as declarações do porta-voz do PSD são “inteligentes, mas são também uma tentativa de desviar as atenções” da derrota eleitoral. O cofundador do PSD lembrou também que já suspendeu a sua inscrição como militante do partido há mais de dois anos. “Eu tenho a minha inscrição suspensa há muito tempo, mesmo antes de ser candidato numa lista independente no concelho de Sintra. Há cerca de dois anos senti que estava em rota de colisão com o partido e suspendi a minha inscrição”, salientou. Em declarações aos jornalistas, à margem da reunião do Conselho Nacio-

nal do PSD, em Lisboa, Marco António Costa referiu que, na “esmagadora maioria” dos casos de candidaturas contra o PSD, “o militante toma a iniciativa de suspender a sua inscrição”, acrescentando: “Quando assim não acontece, o Conselho de Jurisdição, nos termos dos estatutos, trata da questão.” Segundo Marco António Costa, “os processos disciplinares são competência dos conselhos de jurisdição, que têm completa autonomia na forma como atuam”. “Tenho de reconhecer que foi uma atitude inteligente por parte de Marco António Costa porque evita um ambiente de caça às bruxas e pode promover, se essa for a vontade do partido, uma tentativa de diálogo no sentido de promoverem uma regeneração das autuais estruturas do partido”, disse ainda António Capucho. Capucho, que se candidatou à Assembleia Municipal de Sintra nas listas de Marco Almeida, disse que uma “caça às bruxas não seria benéfica para o partido neste momento”. Os Estatutos do PSD estabelecem que “cessa a inscrição no partido dos militantes que se apresentem em qualquer ato eleitoral nacional, regional ou local em candidatura adversária da candidatura apresentada ou apoiada pelo PPD/PSD”.

UTAO NÃO GARANTE CUMPRIMENTO

Défice 2013 ainda em risco A Unidade Técnica de Apoio

Orçamental (UTAO) estima que "existe margem para acomodar o défice" de setembro, cumprindo o limite trimestral, mas alerta que "ainda não é possível garantir que o mesmo venha a suceder" para o limite anual. Na avaliação à síntese de execução orçamental de agosto, a UTAO refere que o défice orçamental até agosto se fixou "consideravelmente abaixo do limiar estabelecido para o período janeiro-setembro", ressalvando, no entanto, que o limite para o terceiro trimestre deste ano foi revisto em alta na sétima avaliação ao programa (dos 6000 milhões para os 7300 milhões de euros), o que significa que "existe margem para acomodar o défice do mês de setembro". Contudo, os técnicos independentes que dão apoio à comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública consideram que "ainda não é possível" aferir se o limite anual do défice orçamental, fixado nos 8900 milhões de euros, vai ser cumprido ou não. "Relativamente ao cumprimento do limite estabelecido para dezembro de 2013, ainda não é possível garantir que o mesmo venha a suceder", uma vez que estão por realizar algumas despesas relevantes, nomeadamente ao nível de despesas com pessoal, pensões e juros e que o ritmo de crescimento da receita fiscal e contributiva encontra-se em abrandamento desde junho, justificam os técnicos. Portugal apresenta, assim, uma margem de 2505,2 milhões de euros para cumprir a meta do défice trimestral estipulada pela 'troika' para o terceiro trimestre do ano, atualmente nos 7300 milhões de euros. Relativamente a 2014, o Orçamento do Estado começa a ser discutido no Parlamento dia 23 de outubro e irá a votação final global a 26 de novembro, de acordo com o calendário ontem aprovado em conferência de líderes. O processo legislativo termina dia 26 com a votação final global da proposta de lei.


economia

6 | O Primeiro de Janeiro

Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

Portugal Telecom e Oi assinam acordo para fusão passar a ser realidade

“Vai ser uma das maiores empresas do mundo” Fusão entre empresas portuguesa e brasileira gera sinergias de 1800 milhões de euros. Zeinal Bava será o CEO da nova empresa. As operadoras de telecomunicações Portugal Telecom e Oi (Brasil) assinaram, ontem, um acordo de intenções para a fusão das duas empresas, e das holdings da operadora brasileira, constituindo uma entidade única liderada por Zeinal Bava. “A PT, a Oi, a AG Telecom Participações , a LF Tel e respetivas holdings assinaram a esta data um acordo de intenções o qual define os princípios essenciais para uma proposta de fusão”, anunciou a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). A nova empresa, CorpCo, só avançará depois de a fusão ser aprovada por todos os acionistas das operadoras portuguesa e brasileiras, além de um aumento de capital na ordem dos 2,3 a 2,7 mil milhões de euros e à aprovação das entidades de regulação. A transação, refere o documento, está prevista para o primeiro semestre do próximo ano. As empresas explicam que a fusão surge na sequência da aliança estabelecida em 2010, ano em que a PT entrou na Oi, após a venda da participação que o grupo português detinha na brasileira Vivo à operadora espanhola Telefónica, por 7,5 mil milhões de euros. O presidente executivo da nova empresa será Zeinal Bava, atual presidente da PT. Uma fusão entre a PT e a Oi irá resultar na criação de um operador de telecomunicações «líder», que cobrirá uma área geográfica com cerca de 260 milhões de habitantes e cerca de cem milhões de clientes. Além disso, “antecipa-se que a Combinação de Negócios irá gerar sinergias no valor atual líquido estimado de 1,8 mil milhões de euros”. Para a concretização da fusão, a Oi “propõe a realização de um aumento de capital em dinheiro e em bens, com um mínimo de 7 mil milhões de reais (2,3 mil milhões de euros), com o objetivo de melhorar a flexibilidade

do balanço da CorpCo”. Com a fusão concluída, os acionistas da PT deverão ficar com 38,1% do capital da CorpCo, uma participação minoritária, e terão direito de voto. As ações da CorpCo, depois de concluída a operação, serão negociadas nas bolsas de Lisboa, São Paulo e Nova Iorque. Mercado de 260 milhões de pessoas

Fusão. Nova empresa “está entre as maiores do mundo com mais de 100 milhões de clientes e 30 mil colaboradores” Contraciclo com a Europa

Bolsa de Lisboa fecha sessão com subida alta

O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, encerrou a sessão de ontem a subir 0,93% para 6.038,50 pontos, em contraciclo com os principais mercados europeus, impulsionado pela forte valorização da Portugal Telecom. Das 20 cotadas no índice de referência português, nove cresceram, nove recuaram e duas permaneceram inalteradas face à

cotação da véspera. A maior subida do dia pertenceu à PT, um dos pesos pesados do PSI20, que cresceu 6,5% para 3,621 euros, no dia em que o acordo de intenções para a fusão entre a PT e a congénere brasileira Oi para a formação da multinacional CorpCo foi anunciado. No resto da Europa, as principais praças acionistas fecharam o dia em terreno negativo, com as perdas a variarem entre os 0,35% de Londres e os 0,92% de Paris. A bolsa de Madrid foi a exceção, ao avançar ligeiros 0,09%.

Para Zeinal Bava, a fusão das operadoras de telecomunicações Portugal Telecom e Oi vai resultar numa das maiores empresas do mundo e visa criar uma referência tecnológica e de valor acionista. Em comunicado, o futuro presidente executivo da empresa que resultar da fusão da PT com a Oi sublinha que “hoje [ontem] nasce uma empresa com raiz nos países de língua portuguesa e um mercado de 260 milhões de pessoas. Uma empresa que está entre as maiores do mundo com mais de 100 milhões de clientes, 30 mil colaboradores e presente em quatro continentes”. A partir de Londres, onde apresentou a nova entidade aos mercados, Zeinal Bava explicou que “a ambição [para a nova empresa] é estar entre os maiores ‘players’ globais, assumindo uma vocação multinacional” e “afirmando-se como uma referência em termos de inovação tecnológica, excelência operacional e criação de valor acionista”. Com “uma equipa de gestão única”, a nova empresa será cotada no ‘novo mercado’ no Brasil, na NYSE, em Nova Iorque, e na Euronext, em Lisboa”, com uma “base acionista internacional diversificada” Sem cortes em Portugal

O presidente executivo garantiu, ainda, que a fusão entre a Portugal Telecom e a operadora brasileira não irá representar corte de investimentos no mercado português: “não, não vamos cortar investimentos por causa desta consolidação”. No entanto, adiantou que o investimento em Portugal vai ser ajustado à procura do mercado. Por outro lado, segundo o presidente executivo e «chairman» da empresa portuguesa, Henrique Granadeiro, a PT informou o Governo da intenção de efetuar uma fusão com a Oi.

Comissão parlamentar de inquérito aos «swap»

Mais três meses

O presidente da comissão parlamentar de inquérito aos «swap» disse, ontem, que há mais audições a fazer, mas explicou que à exceção do Santander, vários bancos não estão sob jurisdição portuguesa, pelo que terá de haver espírito de colaboração bilateral. Jorge Lacão explicou aos jornalistas, após a audição do diretor da StormHarbour Portugal e um dia antes da audição do presidente do Santander, que a comissão parlamentar de inquérito vai pedir, na sextafeira, ao plenário uma prorrogação do prazo dos trabalhos por mais 90 dias, uma vez que ainda há um conjunto de entidades a ouvir e que o prazo inicial dado à comissão para investigar contratos de «swap» termina dia 9 de outubro. Segundo Jorge Lacão, a comissão parlamentar vai querer ainda ouvir algumas entidades do setor empresarial, outras no plano institucional, como os responsáveis pelas auditorias que tiveram lugar na Direçãogeral do Tesouro e Finanças e na Inspeção-Geral de Finanças. A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, e o presidente do IGCP - Agência de Gestão da Tesouraria e Dívida Pública, João Moreira Rato, deverão voltar a ser ouvidos.


Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

desporto

O Norte Desportivo | 7

V. Guimarães enfrenta o poderoso Lyon na segunda ronda da Liga Europa

Estoril e Paços procuram os primeiros pontos DR

Acidente no Rali Vinho da Madeira julgado

“Não foi à pressa” O consultor de desporto automóvel Carlos Barros rejeitou, ontem, ter havido “pressa” na substituição do eixo traseiro do carro envolvido no acidente no rali Vinho Madeira em 1998, que provocou dois mortos e um ferido grave. “Não foi à pressa, foi depressa, porque na prova tudo é depressa”, afirmou Carlos Barros, que era diretor técnico/chefe de mecânicos da equipa Peugeot, na primeira sessão do julgamento das ações de responsabilidade civil que começou no Tribunal da Ponta do Sol. As ações, que reclamam indemnizações totais na ordem de meio milhão de euros, entraram no tribunal em 2001, três anos após o acidente que vitimou uma criança de 7 anos e uma jovem de 20. A irmã desta ficou ferida gravemente. O Ministério Público arquivou o inquérito em 1999. O acidente ocorreu a 01 de agosto de 1998, no Paul da Serra, na 22.ª classificativa do rali, quando o carro do piloto Adruzilo Lopes se despistou, supostamente a uma velocidade superior a 180 quilómetros/hora, tendo capotado diversas vezes e colhido vários espetadores. Questionado sobre a segurança do eixo, Carlos Barros esclareceu que “estava em condições”. “Se soubéssemos que havia algo que pusesse em risco os ocupantes, a viatura não saía dali”, garantiu.

Estoril defronta os checos do Slovan Liberec, Paços de Ferreira recebe os romenos do Pandurii e o Vitória de Guimarães desloca-se ao terreno do Lyon. Estoril e Paços de Ferreira procuram, hoje, os primeiros pontos na Liga Europa, competição em que o Vitória de Guimarães, que se estreou a vencer, tem difícil visita ao Lyon. Os «estorilistas» perderam na estreia em casa com o Sevilha (2-1), o mais forte candidato do grupo, e à segunda jornada visitam os checos do Slovan Liberec, enquanto os espanhóis, com portugueses nas suas fileiras (Beto, Diogo Figueiras e Daniel Carriço), recebem os alemães do Friburgo. Na estreia absoluta do Estoril em competições europeias, a equipa de Marco Silva tem o ânimo de estar, uma vez mais, a realizar uma boa campanha na Liga portuguesa, e pode conseguir os seus primeiros pontos na «roda europeia». Já o Vitória de Guimarães, que entrou na competição a golear os croatas do Rijeka (4-0), espera maiores dificuldades neste segundo jogo: visita os franceses do Lyon, de Anthony Lopes e Miguel Lopes, um dos candidatos a seguir para os 16 avos de final. Os franceses têm um ponto, depois de empatarem com o Bétis, que nesta jornada viaja até à Croácia. Em casa emprestada, no Municipal de Guimarães, vai jogar o Paços de Ferreira, que recebe os romenos do Pandurii – afastaram o Braga da prova –, e também procura os primeiros pontos, depois de na estreia ter perdido com a poderosa Fiorentina (3-0). No mesmo grupo, os ucranianos do Dnipro, do português Bruno Gama, e os italianos da Fiorentina vão discutir a liderança nesta segunda jornada. “Cinquenta por cento para cada lado”

O treinador do Paços de Ferreira rejeitou o favoritismo para o jogo com os romenos do Pandurii, equi-

Liga Europa. Estoril e Paços de Ferreira procuram primeiros pontos, enquanto V. Guimarães defronta equipa mais forte do seu grupo

Regresso ao trabalho

Mangala e Quintero falham treino após derrota

O FC Porto iniciou, ontem, a preparação da deslocação a Arouca, para a sétima jornada da Liga, domingo, sem oito jogadores. Ainda a digerir a derrota sofrida em casa com o Atlético de Madrid (2-1), na segunda ronda da Liga dos Campeões, o treinador Paulo Fonseca iniciou a preparação do jogo com o Arouca a «meio gás». O francês

Mangala, com uma mialgia de esforço, ficou pelo ginásio, enquanto o colombiano Quintero realizou apenas tratamento a uma contusão no joelho esquerdo. Já o russo Marat Izmailov continua ausente, “devidamente autorizado para tratar de assuntos de natureza familiar”. Além destes três elementos, também Bolat, Reyes, Carlos Eduardo, Ricardo e Kelvin não estiveram à disposição, uma vez que foram chamados por Luís Castro para o jogo do FC Porto B com o Leixões.

pa que afastou o Sporting de Braga da fase de grupos. “São cinquenta por cento para cada lado, embora considere a nossa equipa melhor do que a do Pandurii, mas isso vê-se dentro de campo”, notou Costinha. A equipa pacense vem de uma importante vitória na I Liga, 4-3 na Madeira, diante do Marítimo, a primeira da temporada depois de sete derrotas e um empate, entre jogos do campeonato e das provas europeias. O técnico foi alvo de alguma contestação dos adeptos dos «castores» pelo mau início de temporada, mas notou estar “perfeitamente preparado para lidar com essas críticas: conheço o futebol há 30 anos, sou Costinha de nome, mas também sou ‘Costão’ e prefiro que essas situações venham para cima de mim”, disse. “A equipa tem trabalhado bem, está em crescendo e animicamente está melhor, mais confiante. Sabemos que vamos encontrar uma equipa romena forte, que vai obrigar o Paços de Ferreira a ter as despesas do jogo, o que não é um problema porque nós gostamos de fazer isso, mas temos de ter cuidado porque eles são perigosos no contra-ataque, como mostraram nos dois jogos com o Braga”, lembrou. Costinha deixou de fora da convocatória três habituais titulares - Ricardo, Romeu e André Leão - e admitiu que a deslocação a Barcelos já no domingo, para defrontar pesou nessa decisão porque “o campeonato é a prioridade número um”. De regresso às opções do treinador pacense estão o defesa central francês Gregory, o médio Pedro Sousa e o avançado nigeriano Christian Irobiso. Jaílson e Carlão continuam a recuperar de lesões. Desvalorizou ainda a “debilidade” de jogar em casa emprestada (Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães), recusando usar essa “desculpa” para um eventual mau resultado: “estaremos a ser medíocres e eu não gosto disso”. Costinha falou aos jornalistas na zona mista, no exterior do estádio vimaranense, porque a UEFA não permitiu que se sentasse na sala de imprensa para fazer a habitual conferência de imprensa de antevisão da partida, por não ter habilitações de 4º nível, no que foi substituído pelo seu adjunto Sérgio Gameiro.


Quinta-feira, 3 de outubro de 2013

cultura e espetáculos

O Primeiro de Janeiro | 8

Dia Mundial assinalado com várias iniciativas

“Cultura – Arquitetura” é o tema escolhido Filme português

Festival de Cinema RIO 2013 O Festival de Cinema RIO

2013, um dos mais maiores e conceituados da América Latina, exibe esta semana um filme de animação produzido por um colectivo de crianças com idades entre os 12 e 14 anos, estudantes de 7º e 8º anos da Escola E. B. 2,3 Bento Carqueja de Oliveira de Azeméis. Este filme é o resultado de um workshop de animação realizado pela escola com o Cine-Clube de Avanca. Ao longo do ano letivo, na disciplina de Educação Visual dos professores António José Silva e Cláudia Boucinha, 45 alunos realizaram o filme “Os guardiões das florestas” que procura sensibilizar e indica comportamentos a seguir para a salvaguarda e proteção das florestas. A escolha do tema do filme foi em grande parte ditada pela importância e a dimensão da crescente destruição florestal. Os fogos do verão passado obrigaram a recolocar este problema na ordem do dia. O argumento do filme é baseado no livro de mesmo nome dos escritores Márcia Morgado e Evandro Morgado. O Festival do Rio, que está a decorrer até ao próximo dia 10 de outubro, marcado pelos protestos que ocupam a cidade do Rio de Janeiro e boa parte do Brasil, exibe a Mostra Geração que é o segmento infanto-juvenil do Festival do Rio. Neste segmento, o filme “Os guardiões das florestas” integra o Programa Vídeo Fórum 2013. “Os guardiões das florestas” foi desenvolvido sob a orientação dos cineastas António Osório, Carlos Silva e Zaira Barcia do Cine-Clube de Avanca com a participação do programa VER do ICA/ SEC em conjunto com a Associação de Pais e Direcção da Escola E. B. 2,3 Bento Carqueja de Oliveira de Azeméis.

A Ordem dos Arquitetos (OA) vai assinalar a 08 de outubro o Dia Mundial da Arquitetura com uma programação dedicada à relação entre esta área e a cultura, através de exposições, debates e um seminário internacional. "Cultura - Arquitetura" é o tema escolhido para as celebrações por determinação da União Internacional dos Arquitetos, que celebra a data anualmente na primeira segunda-feira de outubro, que este ano será no dia 07. A OA criou um programa de diversas iniciativas ao longo do mês de outubro em parceria com as secções regionais e outras instituições associadas ao evento. Mas será o dia 08 de outubro, na sede nacional, em Lisboa, a partir das 18h00, que a OA vai realizar uma sessão solene para distinguir arquitetos e entidades com o título de membros honorários, e inaugurará a exposição "Crónicas de Arquitetura", de Pedro

Cabrito. Nessa data, revelou fonte da OA, serão distinguidos os arquitetos Alcino Soutinho, Gonçalo Byrne, Michel Toussaint Alves Pereira, Paulo Varela Gomes. Também serão distinguidos com o título de sócio honorário o fotógrafo Luis Ferreira Alves e o Forte de Sacavém/Sistema de Informação para o Património Arquitetónico (SIPA), em Lisboa. Um dia antes, a 07 de outubro, o Dia Internacional da Arquitetura, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Matosinhos, às 22h00, decorre a conferência do vencedor da 8ª edição do Prémio Távora de Arquitetura e o lançamento da 9ª edição.

No dia 10 de outubro decorrerá uma sessão comemorativa dos 150 Anos de Associações Profissionais de Arquitetos e a inauguração da exposição das arquiteturas populares no norte de Portugal até à modernidade, na Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa. No dia 12 de outubro, na Casa da Arquitetura, em Matosinhos, decorrerá uma oficina de cinema com a exibição de curtas-metragens dedicadas ao tema do espaço. A OA vai lançar a 17 de outubro uma publicação intitulada "Arquitetura Hoje", que irá reunir um conjunto de textos de reflexão com um olhar abrangente sobre esta área. No dia 21 de outubro inaugura a ex-

AUDITÓRIO MUNICIPAL DE GAIA

“Chove em Barcelona”

Concluídas, no domingo, as representações de “Os Negócios do Senhor Júlio César”, de Bertolt Brecht, na encenação de Gonçalo Amorim, que o Teatro Experimental do Porto co-produziu com o Teatro Nacional S. João, o TEP repõe já na próxima sexta-feira, dia 4, pelas 21h30, no Auditório Municipal de Gaia, CHOVE EM BARCELONA”, de Pau Miró, para uma curta série de representações. “Chove em Barcelona”, com encenação do director artístico do TEP, Gonçalo Amorim, estará em cena até ao dia 13 de Outubro, às quintas e sextas-feiras, às 21H30M, aos sábados, em duas sessões, às 21H00M e às 23H00M, e, aos domingos, às 16H00M, após o êxito da apresentação na estreia, no ano anterior. Seguirá, depois, para Lisboa, onde será apresentado, no Teatro da Politécnica, entre 7 e 9 de Novembro. Carlos vive com Lali. Ultimamente não sai de casa e é alimentado por todo o género de junk-food que Lali lhe traz. Assume o papel de chulo de Lali, mas é tão apaixonado por ela que acaba por ter ciúmes de David, o que o faz odiar tudo o que ele representa. Lali é uma prostituta do Raval que sonha com uma vida diferente, mais “normal”. Convence-se que o conhecimento que David lhe traz será a porta de entrada para essa normalidade. Enquanto luta pelos seus objectivos tem de gerir as crises de humor do seu namorado e chulo Carlos e as fantasias sexuais do seu cliente David. David é dono de uma livraria no Raval em Barcelona, há já alguns anos que acompanha a doença terminal da sua mulher. É cliente de Lali a quem oferece bombons que trazem citações de escritores e filósofos. A acção é situada em Barcelona, mas poderia ser em qualquer bairro de qualquer cidade em Portugal.

posição "A Tua Casa - Like Architects", na sede da OA, em Lisboa, às 21h30, acompanhada por uma conferência. No Porto, na Casa das Artes, a partir das 09h30, irá decorrer um seminário internacional intitulado "A Cidade Resgatada - Reabilitar a Cidade (Re) desenhando-a". A 23 de outubro decorre no mesmo espaço e à mesma hora um debate intitulado "Construir o Construído", com os ateliês Barbas Lopes Arquitetos e Aurora Arquitetos. No dia do encerramento do programa de celebrações, a 31 de outubro, a OA vai inaugurar uma exposição de jovens arquitetos espanhóis no Museu Soares dos Reis, no Porto, às 18h00.


Quinta-feira, 3 de outubro de 2013

roteiro

O Primeiro de Janeiro | 11

Roteiro Cultural

“Cer.Ta.Me” HMB AO VIVO NO HARD CLUB O público pediu, os HMB prometeram, e vão cumprir! Dia 12 de Outubro viajam até ao Norte para um grande concerto no Hard Club (Porto) onde atuarão às 22h00.. Depois do êxito do disco de estreia, “HMB”, editado no ano passado, percorreram todo o país e contagiaram o público nacional com os seus ritmos Soul e R&B. Agora, em nome próprio, regressam ao Porto para um concerto cheio de surpresas. De momento, em estúdio, a trabalharem no novo disco com edição prevista para 2014, os HMB prometem apresentar, pela primeira vez, temas novos, e mais surpresas estão reservadas para esta noite muito especial. Um concerto a não perder, cheio de ritmo, emoção e boas canções cantadas em português.

Dia Mundial do Animal

Dia 4 de Outubro, sexta-feira, celebra-se o Dia Mundial do Animal e, como tal, o Vivaci Maia preparou uma programação especial de fim-de-semana que homenageia os nossos amigos de quatro patas. No sábado, dia 5, haverá uma Feira de Adopção, entre as 14h e as 17h, onde os visitantes poderão encontrar e levar para casa cães e gatos sem dono, e a partir das 16h os mais pequenos poderão participar num Workshop de desenho para aprenderem a desenhar os seus animais preferidos. A participação terá um custo simbólico de 0,50 euros. No domingo, dia 6, estão previstas outras duas actividades a pensar nas famílias. Entre as 14h e as 17h haverá Pinturas faciais para os mais novos, que poderão assim transformar-se num leão, zebra ou macaco (custo de participação de 0,50 euros, e a partir das 17h realizase uma Aula de treino canino que abordará vários temas de interesse para quem tem cão. A aula será conduzida por Miguel Gaspar, treinador na escola Pet’s Dream.

Cerâmica, Talha e Metal estarão, entre os dias 3 e 27 de outubro, em evidente destaque no Auditório Municipal de Gondomar. A Associação Artística de Gondomar promove, integrada no programa das Festas do Concelho 2013, mais uma edição do “Cer. Ta.Me”. A abertura da exposição realizase no próximo dia 3 de outubro, pelas 21h30. Esta exposição – que junta 27 artistas e 65 trabalhos –, além da vertente de concurso, assumese primordialmente como uma forma de divulgar os trabalhos de artistas e artesãos de Gondomar. De recordar que o “Cer. Ta.Me” é de cariz bienal – alternando, ano após ano, com a exposição “Artistas. Gondomar”.

Passeio Pedestre Pelo Couto do Mosteiro Realiza-se este Domingo, dia 06 de Outubro, pela Freguesia do Couto do Mosteiro, mais um passeio pedestre, uma iniciativa da APDEF – Associação de Profissionais de Desporto e Educação Física que conta com o apoio da Câmara Municipal de Santa Comba Dão e da Junta de Freguesia local. Tal como nas edições anteriores, a iniciativa tem como objectivo aliar as boas práticas do exercício físico à descoberta do património natural e edificado da freguesia do Couto do Mosteiro.


publicidade/editais

10 | O Primeiro de Janeiro

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 30/09/2013

ANTÓNIO BONIFÁCIO (Lic.º Dtº. U. Coimbra) ADMINISTRADOR DE INSOLVÊNCIA * (c. idf. 369-DGAJ-MJ) Telm. 96 435 14 42 ** antonio.bonifacio@sapo.pt (m/refª 502)

Leva-se ao conhecimento do Tribunal, e do credor hipotecário, nos termos e para os efeitos do art.º164.2 do CIRE, a seguinte anúncio de venda:

REGULAMENTO DA VENDA

(tentativa de venda)

Bem imóvel, composto por habitação, arrumos e garagem

Preferência Remição Credores garantidos preferentes 165 cire

Avaliação (valor de mercado)

1ª Westwood Invest. Imob. e Turísticos Unip. Lda. MMA: 78.535.60 € 2ª MMA: 48.951,20 €

913-U Vila Nova de Gaia

VPT

2802-U Valadares

Preço mínimo a anunciar para a venda

Descrição

Valor base

CRP Concelho

100.000,00 €

1

Matriz Freguesia

100.000,00 € * 70.000,00 €

Verba

(na modalidade de proposta, por qualquer meio, e posteriormente confirmada por carta , via CTT( para certeza da apresentação), por ser a mais conveniente para o caso, e para o bom desempenho da função, economia de recursos, celeridade e transparência e certezas ) art. 164º.1, in fine Cire. (modelo de proposta para confirmação em www.antoniobonifacio.pt)

· Preço (mínimo): propostas só acima deste valor.

** Credor hipotecário é ouvido, e Comissão de Credores, como órgão colegial que é, deve decidir em acta. (art.º 69), o valor a fixar, presumindo-se a sua adesão no silêncio, decorridos 10 dias. O mesmo se diga do credor hipotecário, nos termos do art.º. 164, 2 do CIRE. Westwood Invest. Imob. e Turísticos Unip. Lda – Dr.ª Vera Pereira Taklim. Fax. 213 845 409. Mandatário – Dr. André Gonçalves Venda. Tel. 289 462 112/9124/ Fax. 289 411 136 E-mail. andre.goncalves.v-46179F@adv.oa.pt * - Valores aceites pelo Credor hipotecário, via e-mail, de 18.09.2013, representado pela Ilustre Mandatária. 3- As propostas são sempre confirmadas, via CTT (questão de certeza) até ao próximo dia 20 de Outubro de 2013, para Caminho de S. Martinho 127, 9000 – 273 Funchal Devem mencionar a identificação completa do proponente, fotocópia do BI/NIPC, endereço e contacto, e ainda caução efectiva de 20% da respectiva proposta, (podendo ser usado o impresso modelo que se disponibiliza) O preço e os eventuais impostos não isentos serão pagos nos 15 dias seguintes (seguidos). 4- Cada verba é vendida no estado físico e jurídico em que se encontra, sem quaisquer garantias, sendo fiel depositário o A.I., Dr. António Bonifácio, Telf. 96 435 14 42 Todos os encargos com a aquisição são da conta do comprador, nomeadamente todo o IMI em dívida, registos, alvarás, licenças, etc. 5 – Nos 10 dias seguintes ao termo do prazo para a recepção das propostas que fazem presumir a adesão a estas condições de venda, o resultado das mesmas, será comunicado pelo AI a todos os interessados e ao Tribunal, por relatório. 6 – É dado cumprimento ao artº 161º, 164º e outros do Cire, presumindo-se o acordo tácito se nada for dito, e serão atendidos os direitos de preferência / remissão / cedência de posição, etc, após a notificação dos resultados da venda aos insolventes (singulares) e interessados conhecidos, que tenham manifestado tal interesse por escrito, junto do AI, para exercerem tal direito, nos 10 dias seguintes. Verificando-se situações de empate, repetir-se-á a notificação aos interessados para que licitem entre eles, num prazo de 3 dias. 7 – Vai publicado, pelo menos uma vez, no “O Primeiro de Janeiro”, com edição on-line, alargando a área de difusão a todo o País (e estrangeiro) ou, em qualquer outro jornal, mediante sugestão de interessado. Vai, ainda, difundido por todos os investidores conhecidos do AI, habituados a compras de bens apreendidos, podendo ser utilizado o impresso, modelo proposta, usado, habitualmente, para o efeito por este AI. 8- Aceita-se qualquer outra proposta noutros termos, para ponderação do AI, mas fica a adjudicação condicionada ao parecer favorável da C. C. 9- Vai cópia à CC (existindo), presumindo-se a sua concordância, tirada do silêncio deste órgão colegial (artº 69 Cire) não se opondo, no prazo de 10 dias. 10- O(s) credor(es) hipotecário(s) é (são) convidado(s) a requerer (em) a adjudicação nos termos do artº 164.3 e 4 do Cire, no prazo e condições ali estipuladas (devendo enviar caução de 20% sob pena de ineficácia da proposta). 11 – Apenas se aplicam os princípios do Processo Executivo previsto no CPC, em tudo quanto não estiver especificamente previsto neste anúncio (art.º164 in fine CIRE) Escritório: Funchal - C. S. Martinho- 127- 9000-273 - Funchal

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 2/10/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 30/09/2013

TRIBUNAL JUDICIAL DE FAFE

Pº Insolv. Nº 706/13.4TBLLE Insolv. “Rui Luís Batalha Braga Moreira”, Nif: 220 705 194 Av. Sá Carneiro, Edif. Var de Canteia BI 2, 2º Dto. Frente, 8125-091 Quarteira Mandatário: Dr. André Gonçalves Venda. Tel. 289 462 112/9124/ Fax. 289 411 136 E-mail. andre.goncalves.v-46179F@adv.oa.pt 1.ª Publicação

Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

3º JUÍZO Praça José Florêncio Soares 4820-148 Fafe

ANÚNCIO VENDA POR PROPOSTA EM CARTA FECHADA Administrador de Insolvência: Dr. José da Costa Araújo, com escritório na Rua José António P. P. Machado, nº 369 1º Esqº, 4750 – 309 Barcelos Telefone: 253 824 116 / Fax: 253 821 065 Processo nº: 141/13.4TBFAF – 3º Juízo Insolvente: António Manuel Guimarães Alves Carvalho e Célia Palmira Baptista Alves da Cunha Carvalho 1.ª Publicação Nos autos acima identificados procede-se à venda por propostas em carta fechada do imóvel, apreendido para a massa insolvente, e infra identificado, o qual será adjudicado a quem oferecer o maior preço acima do abaixo anunciado. Foi designado o próximo dia 19 de Novembro de 2013 pelas 09,30 horas para a abertura de propostas em carta fechada, presidida pelo Mmo. Juiz do processo, devendo as propostas ser apresentadas na Secretaria Judicial do referido Tribunal, até à hora da abertura das propostas (09,30 horas), acompanhadas de um cheque visado no montante de 20% do valor proposto para a aquisição, ou garantia bancária, no mesmo valor.

Tribunal de Família e Menores de Coimbra 1o Juízo

Processo: 575/13.4TMCBR Divórcio Sem Consentimento do Outro Cônjuge Autor: Paula Cristina da Conceição Fernandes Réu: Rui Manuel Pereira Pinto dos Santos 1.ª Publicação

ANÚNCIO Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o réu, Rui Manuel Pereira Pinto dos Santos, com última residência conhecida em domicílio: R. dos Codessais, n°. 81, Lousã, 3200-076 Lousã, para no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a presente acção, com a indicação de que a falta de contestação não importa a confissão dos factos articulados pela autora e que em substância o pedido consiste em decretar-se o divórcio entre a autora e réu com o fundamento nos factos articulados demonstrativos da ruptura definitiva do casamento, nos termos da al. a) e d), do art°.1781°. do C.Civil, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. Coimbra, 23-09-2013 N/Referência 1502907 O Juiz de Direito, Dr (a) José Carlos Dias Cravo A Oficial de Justiça, Ana Ressurreição Trigo Moreira

- BEM IMÓVEL – VERBA N.º 1 Prédio urbano, composto por casa, de cave, rés-do-chão e 1.º andar, com logradouro, sito na Urbanização do Alto do Castelhão, freguesia de Fafe, concelho de Fafe, descrito na Conservatória do registo Predial de Fafe sob o n.º 2061/19930628 e inscrito na respectiva matriz sobre o artigo 5362. VERBA Nº 1 – Valor mínimo a anunciar para venda é de (€ 250.000,00 x 85%) € 212.500,00 O imóvel será mostrado a quem o pretender, pelo Administrador de Insolvência, no próximo dia 05 de Novembro de 2013, das 10,30h às 12,30horas ou em qualquer outro dia, mediante, marcação prévia, pelo telefone acima indicado. O Administrador de Insolvência José da Costa Araújo

Rua de Santa Catarina, n.º 489 4000-446 Porto Telefone: 22 096 78 46 Tlm: 91 282 06 79 Fax: 22 096 78 45

email: conceicao.carvalho@oprimeirodejaneiro.pt «O PRIMEIRO DE JANEIRO», 30/09/2013

ANÚNCIO Vende no Pº de insolvência nº 228/13.3TBMBR, em que são insolventes Maria Graça Silva Meneses Duarte, Nif: 218 204 655 e Paulo Manuel da Cruz Duarte, Nif: 135 300 606, o seguinte bem: Verba 9 – viatura com a matrícula 84-48-LH; Valor base: 1.500 € As propostas são sempre confirmadas, via CTT (questão de certeza) até ao próximo dia 15 de Outubro de 2013, para Cº. S. Martinho 127 – 9000-273 Funchal. António Bonifácio Administrador Judicial (Recuperação de empresas)

Contactos: www.antoniobonifacio.pt Tel. 96 435 14 42

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 2/10/2013 Processo: 2239/07.9TBCLD-A Referência: 3991350 Partes:Requerente: Montepio Crédito - Instituição Financeira de Crédito, S.A. Requerido: Incertos Habilitação de Herdeiros 1.ª Publicação

ANÚNCIO No Tribunal Judicial de Caldas da Rainha - 2º Juizo Faz-se saber que nos autos acima identificados, ficam citados os herdeiros ou sucessores incertos de Maria Ermelinda Domingos Santos, Com última residência conhecida na morada: Rua Prof. António Maria Rodrigues, n9 4 - 29 esq- - 2500 Caldas da Rainha para, no prazo de 20 dias, decorrida que seja a dilação de 30 dias, contada da publicação do anúncio, virem à causa principal Acº de Procº de Sumário em que são partes: Autor/Requerente: Montepio Crédito - Instituição Financeira de Crédito, S.A., NIF - 502774312, Endereço: Rua Júlio Dinis, Nº 158/ 160-2º, 4050-318 PORTO e Réus: - Santos & Vanderwillik - Soc. de Exp.,lmp., Negócios e Sistemas Organizados, Ldª; - Maria Ermelinda Domingos Santos; e - Diogo Santos Reis Magalhães requerer a sua habilitação como sucessores da falecida - Maria Ermelinda Domingos Santos, sob pena de não o fazendo, o processo prosseguir com o Ministério Público, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta secretaria, à disposição do citando. O prazo é continuo, suspendendo-se, no entanto, nas férias judiciais. Terminando o prazo em dia que os tribunais estiverem encerrados, transfere-se o seu termo para o primeiro dia útil. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. Caldas da Rainha, 17-09-2013 A Juiz de Direito, Ass)Dr(a). Gísela Leite A Oficial de Justiça, Ass) Ana Margarida de Barros Daniel

DEPARTAMENTO DE PUBLICIDADE Telefone: 22 096 78 46

Fax: 22 096 78 45


Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

publicidade/editais «O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

O Primeiro de Janeiro | 11

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10 /201 3 10/201 /2013

Juízos Cíveis do Porto

Departamento de Publicidade

1.º Juízo Cível

EDITAL N.º I/163830/13/CMP Rui Fernando da Silva Rio, Presidente da Câmara Municipal do Porto, faz saber, para efeitos do disposto no art° 91° (Publicidade das deliberações) da Lei n.° 169/99, de 18 de setembro, com as alterações introduzidas pela Lei n.° 5-A/2002, de 11 de Janeiro, as deliberações tomadas na reunião da Assembleia Municipal, de 23 de setembro de 2013: Apreciação e votação da proposta de alterações ao Regulamento de Cedência do Direito de Superfície de Terrenos Camarários a Cooperativas de Construção e Habitação: Aprovada. Apreciação e votação da proposta de Alteração ao Código Regulamentar do Município do Porto - emissão de licença para inscrição de grafitos: Aprovada. Apreciação e votação da proposta de arrendamento do imóvel municipal sito à Rua da Restauração, 252 e Rua Sobre-oDouro: Aprovada. Apreciação e votação da proposta de concessão de benefícios fiscais à Universidade do Porto: Aprovada. Apreciação e votação da proposta de permuta de parcelas de terreno entre o Município do Porto e a Universidade do Porto: Aprovada. Apreciação e votação da proposta de adesão do Município do Porto à Associação de Judiarias de Portugal - Rotas Sefarad: Aprovada. E, para constar, se mandou lavrar este e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares do costume. Eu, subscrevo.

, a Diretora Municipal da Presidência,

Porto, Paços do Concelho, 26 de setembro de 2013.

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

MUNICÍPIO DE MARCO DE CANAVESES AVISO – 25/2013 DISCUSSÃO PÚBLICA DR. MANUEL MARIA MOREIRA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE MARCO DE CANAVESES, torna público que, para dar cumprimento ao art. 22º, do DecretoLei n.º 555/99 de 16 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 26 de 30 de Março de 2010 e por despacho de 10 de Setembro de 2013, procede à abertura da “DISCUSSÃO PÚBLICA DO ADITAMENTO AO ALVARÁ DE LOTEAMENTO Nº 21/1989, EMITIDO EM NOME DE MARIA MANUELA BEZERRA BOURBON TELES, ALTERANDO OS LOTES Nº 1, 2, 3, 38, 39 E 40 DA SEGUINTE FORMA: ÁREA DE LOTE DE 3.495,00 M2, ÁREA DE IMPLANTAÇÃO DE 875,50 M2, ÁREA DE CONSTRUÇÃO ACIMA DA COTA DE SOLEIRA DE 875,50 M2, COM UM PISO DESTINADO A COMÉRCIO, SERVIÇOS E POSTO DE ABASTECIMENTO DE COMBUSTÍVEIS E QUE A FIRMA SUPERALPE - SUPERMERCADOS, LDA. PRETENDE LEVAR A EFEITO NO LUGAR DE S. SABINA, FREGUESIA DE ALPENDORADA E MATOS, CONCELHO DE MARCO DE CANAVESES”, a partir do dia 23 de Setembro de 2013. O prazo para a consulta pública do loteamento urbano é de quinze dias úteis e poderá ser consultado todos os dias úteis, durante as horas normais de expediente, no Edifício da Câmara Municipal e na Sede da Junta de Freguesia de Alpendorada e Matos. Os interessados, ao apresentarem observações e sugestões sobre este documento, poderão fazê-lo no local de consulta, em requerimento, ou em carta dirigida ao Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Largo Sacadura Cabral, 4630-219 – Marco de Canaveses. Para constar se lavrou o presente e outros de igual teor que vão ser afixados no lugar de estilo. Paços do Concelho e Secção de Obras de Marco de Canaveses, 11 de Setembro de 2013. O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL, DR. MANUEL MOREIRA

MUNICÍPIO DE MARCO DE CANAVESES

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL, DR. MANUEL MOREIRA

Extracto para publicação Natália Abelha Figueiredo, por delegação expressa da Notária Maria Beatriz Vieira Campos Cantante, com Cartório Notarial, sito na Rotunda 1.º de Maio, n.° 160, 1o sala 28, de Valongo: CERTIFICA narrativamente, para efeito de publicação, que neste Cartório Notarial, no Livro de Notas para Escrituras Diversas n° 172, a folhas 37, se encontra exarada uma Escritura Pública de Justificação Notarial, outorgada hoje, na qual MARIA INOCÊNCIA DA SILVA PEREIRA, NIF 125383649, portadora do Bilhete de Identidade n.° 5527054, emitido em 30/12/2004, SIC Lisboa, natural da freguesia de Salreu, concelho de Estarreja e marido JOSÉ BAZÍLIO DA COSTA PEREIRA, NIF 125383657, portador do Cartão de Cidadão, emitido pela República Portuguesa, com o número de identificação civil 3356212, válido até 30/01/2015, natural da freguesia e concelho de Santo Tirso, casados sob o regime comunhão de adquiridos, residentes na Rampa de Caminho Velho, 303, Casa 1, Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia, declaram que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, de um sexto indiviso do prédio urbano, composto de casas sobradadas e quintal, sito no Lugar do Outeiro, da freguesia de Avintes, concelho de Vila Nova de Gaia, descrito na Segunda Conservatória do Registo Predial de Vila Nova de Gaia sob o número três mil setecentos e catorze, da freguesia de Avintes, inscrito na respetiva matriz predial urbana sob o artigo 585. Que, adquiriram o referido direito a um sexto indiviso do prédio por volta do ano de mil novecentos e oitenta, por compra verbal a Américo Augusto Pereira, o que não lhes foi possível formalizar. Que, não obstante a falta de qualquer título formal, têm exercido a posse sobre o prédio, na referida proporção de um sexto indiviso, desde então e há mais de vinte anos, sem oposição de quem quer que seja, sem interrupção e ostensivamente â vista de todos, de forma correspondente ao exercício do direito da compropriedade, traduzindo-se em factos materiais conducentes ao aproveitamento das utilidades do prédio, nomeadamente, procedendo às obras de conservação e melhoramento necessárias, participando nas despesas inerentes às mesmas, e sempre pagando os respetivos impostos, tudo na referida proporção de um sexto. Que, assim, a posse pacífica, pública, contínua, e em nome próprio do citado imóvel na indicada proporção de um sexto indiviso, desde o referido ano de mil novecentos e oitenta, conduziu à aquisição do referido direito por usucapião, que invocam, para justificar o direito de compropriedade para fins de registo. Está conforme o original. Valongo, 25 de Setembro de 2013

(Natália Abelha Figueiredo - Inscrição na ON n° 151/4)

DISCUSSÃO PÚBLICA

Paços do Concelho e Secção de Obras de Marco de Canaveses, 11 de Setembro de 2013.

ROTUNDA 1.º DE MAIO, N.º 160, 1.º SALA 28 - 4440-519 VALONGO TELEFONE: 224219250/1 Telm: 925650660 FAX: 224219258 e-mail: beatriz.cantante@notarios.pt

A Colaboradora autorizada pela Notária Lic. Beatriz Campos Cantante

AVISO – 24/2013 DR. MANUEL MARIA MOREIRA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE MARCO DE CANAVESES, torna público que, para dar cumprimento ao art. 22º, do DecretoLei n.º 555/99 de 16 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 26 de 30 de Março de 2010 e por despacho de 10 de Setembro de 2013, procede à abertura da “DISCUSSÃO PÚBLICA DO ADITAMENTO AO ALVARÁ DE LOTEAMENTO Nº 36/1996, EMITIDO EM NOME DE MARIA DA GLÓRIA SERPA PINTO MONTEIRO, ALTERANDO O LOTEAMENTO DA SEGUINTE FORMA: O LOTE Nº 26 PASSA A TER UMA ÁREA DE 1.180,00 M2, ÁREA DE IMPLANTAÇÃO DE 1.100,00 M2, ÁREA DE CONSTRUÇÃO BRUTA DE 1.400,00 M2, COM DOIS PISOS DESTINADOS A COMÉRCIO E SERVIÇOS; O LOTE Nº 27 É ELIMINADO; LOTE Nº 28, NOVO LOTE, COM A ÁREA DE 685,00 M2, ÁREA DE IMPLANTAÇÃO DE 525,00 M2, ÁREA DE CONSTRUÇÃO BRUTA DE 3.400,00 M2, COM 10 PISOS, DESTINADO A HABITAÇÃO PLURIFAMILIAR, COMÉRCIO, SERVIÇOS E OU INDÚSTRIA HOTELEIRA E ESTACIONAMENTO; É ANEXADO O PRÉDIO 1545/20130104 DA FREGUESIA DE TUÍAS; AS ÁREAS VERDES DE CEDÊNCIAS SÃO ALTERADAS PASSANDO A SER DE 6.325,00 M2 DESTINADOS AO DOMÍNIO PRIVADO DA CÂMARA MUNICIPAL DE MARCO DE CANAVESES E 375,00 M2 PARA DOMÍNIO PÚBLICO; AS ÁREAS DE CEDÊNCIAS DE VIAS PASSAM A SER DE 26.488,00 M2 E QUE A FIRMA TRIAGEM – SOCIEDADE IMOBILIÁRIA, LDA. PRETENDE LEVAR A EFEITO NO LUGAR DE QUINTA DA ORDEM, FREGUESIA DE FORNOS, CONCELHO DE MARCO DE CANAVESES”, a partir do dia 23 de Setembro de 2013. O prazo para a consulta pública do loteamento urbano é de quinze dias úteis e poderá ser consultado todos os dias úteis, durante as horas normais de expediente, no Edifício da Câmara Municipal e na Sede da Junta de Freguesia de Fornos. Os interessados, ao apresentarem observações e sugestões sobre este documento, poderão fazê-lo no local de consulta, em requerimento, ou em carta dirigida ao Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Largo Sacadura Cabral, 4630-219 – Marco de Canaveses. Para constar se lavrou o presente e outros de igual teor que vão ser afixados no lugar de estilo.

CARTÓRIO NOTARIAL BEATRIZ CAMPOS CANTANTE (NOTÁRIA)

MUNICÍPIO DE MARCO DE CANAVESES AVISO – 26/2013 DISCUSSÃO PÚBLICA DR. MANUEL MARIA MOREIRA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE MARCO DE CANAVESES, torna público que, para dar cumprimento ao art. 22º, do DecretoLei n.º 555/99 de 16 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 26 de 30 de Março de 2010 e por despacho de 18 de Setembro de 2013, procede à abertura da “DISCUSSÃO PÚBLICA DO ADITAMENTO AO ALVARÁ DE LOTEAMENTO Nº 16/1997, EMITIDO EM NOME DE JOÃO CARLOS AZEREDO L . P. VASCONCELOS, ALTERANDO NO LOTE Nº 15, A TIPOLOGIA DE HABITAÇÃO UNIFAMILIAR PARA HABITAÇÃO UNIFAMILIAR E COMÉRCIO EM 30,00 M2 DO RÉS – DO – CHÃO EXISTENTE E QUE ANABELA PINHEIRO BARBOSA PRETENDE LEVAR A EFEITO NO LUGAR DE ESPERANÇA, FREGUESIA DE VÁRZEA DE OVELHA E ALIVIADA, CONCELHO DE MARCO DE CANAVESES”, a partir do dia 01 de Outubro de 2013. O prazo para a consulta pública do loteamento urbano é de quinze dias úteis e poderá ser consultado todos os dias úteis, durante as horas normais de expediente, no Edifício da Câmara Municipal e na Sede da Junta de Freguesia de Várzea de Ovelha e Aliviada. Os interessados, ao apresentarem observações e sugestões sobre este documento, poderão fazê-lo no local de consulta, em requerimento, ou em carta dirigida ao Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Largo Sacadura Cabral, 4630-219 – Marco de Canaveses. Para constar se lavrou o presente e outros de igual teor que vão ser afixados no lugar de estilo. Paços do Concelho e Secção de Obras de Marco de Canaveses, 18 de Setembro de 2013. O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL, DR. MANUEL MOREIRA

Empresas e Pessoas com dificuldades económicas (art.º 1º Cire)

www.antoniobonifacio.pt

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

Juízos Cíveis do Porto 3a Juízo Cível Processo: 731/13.5TJPRT Herança Jacente Referencia: 11684340 Data: 08-07-2013

ANÚNCIO A Mm(a) Juiz de Direito Dr(a). Cláudia Cristina Moreira Salazar, do(a) 3.º Juízo Cível - Juízos Cíveis do Porto: Faz saber que são citados os herdeiros ou sucessores incertos e quaisquer interessados incertos da falecida MARIA EUGÉNIA DE JESUS DIAS, filha de Rosa de Jesus, a qual foi portadora do BI n.º 01947635 3, no estado de viúva de António Figueiredo Dias, com quem foi casada no regime da separação de bens, e que teve como última residência habitual a habitação sita na Rua Niassa, nº 126, 2º.Esqº., Paranhos, Porto, para no prazo 30 dias findos os 30 dias dos éditos, contados da data da segunda e última publicação do anúncio virem aos presentes autos, deduzir a sua habilitação como sucessores da falecida, sob pena de não aparecendo ninguém a habilitar-se, a herança ser declarada vaga para o Estado, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição dos citandos. A Juiz de Direito, Dr(a). Cláudia Cristina Moreira Salazar O/A Escrivão Adjunto, lida Costa

Processo: 1163/13.0TJPRT Interdição / Inabilitação N/Referência: 11729266 Data: 20-09-2013 Requerente: Serviços do Ministério Público-Varas Civeis do Porto Requerido: Aurora da Conceição Sousa

Telefone: 22 096 78 46 Fax: 22 096 78 45

ANÚNCIO Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/lnabilitação em que é requerido Aurora da Conceição Sousa, com residência em domicilio: R. José Augusto de Castro, 99, R/c Dtº, 4150-052 Porto, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. O Juiz de Direito, Dr(a). Susana Raquel Sousa Pereira A oficial de Justiça Helena Barquinha

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013 Processo n.º 3048/13.1 TBMAl - 2.º Juízo C. Cível TRIBUNAL JUDICIAL DA MAIA

INSOLVÊNCIA DE Luís Paulo da Silva Almeida Moura.

ANÚNCIO VENDA MEDIANTE PROPOSTAS EM CARTA FECHADA Nos autos acima identificados procede-se à venda, mediante propostas em carta fechada, do bem imóvel pertencente ao insolvente, mais bem discriminado infra, o qual será entregue a quem oferecer o melhor preço, devendo os interessados, até às 15h00m do dia 23 de Outubro de 2013, entregar as propostas de compra em carta fechada, indicando no envelope o n.º do processo em epígrafe, dirigidas ao Administrador Judicial - João Morais de Almeida, para a Av. Dr. João Ganavarro, n.º 305 - 3º S/32 - 4480-668 Vila do Conde. O bem imóvel em causa consiste em: Prédio Urbano, Fracção Autónoma “L” - sito na Rua de Macau, 3º esq. Frente, n9 369, S. Gemil, freguesia de Águas Santas, Concelho da Maia, descrito na Conservatória do Registo Predial da Maia sob o n.º 4373/20060612-L, Águas Santas inscrito na matriz urbana sob o art.º 7914, com o valor base de € 65.000,00. A mostra de bens será efectuada no dia 17 de Outubro de 2013 das 11h00m às 12h00, devendo ser efectuada marcação prévia, (até às 17h00m do dia 16 de Outubro de 2013, através do Telefax n.º 252 641229). Os proponentes devem juntar às suas propostas, nunca inferiores a 85% do valor base, cheques visados de 5% do valor base, como caução, à ordem da massa insolvente de Luís Paulo da Silva Almeida Moura., e que serão devolvidos, caso as propostas não sejam aceites. A abertura de todas as propostas recebidas será feita no dia 23 de Outubro de 2013,às 15h00, no domicílio profissional do administrador judicial. O Administrador Judicial João Morais de Almeida


publicidade/editais

12 | O Primeiro de Janeiro

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

Emília Manuela

Emília Manuela

Administradora da Insolvência

Administradora da Insolvência

ANÚNCIO INSOLVÊNCIA DE “ANGELA PATRÍCIA SOUSA SOARES DA COSTA E MANUEL ANTÓNIO SILVA COSTA”

ANÚNCIO

Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

Emília Manuela

Emília Manuela

Administradora da Insolvência

Administradora da Insolvência

ANÚNCIO

INSOLVÊNCIA DE “JORGE BELMIRO MARTINS PINTO E ANA CATARINA TEIXEIRA DA SILVA”

INSOLVÊNCIA DE “VERA MÓNICA DIAS DA SILVA TAVARES”

ANÚNCIO INSOLVÊNCIA DE “VÍTOR MANUEL LOPES PINTO E ROSA DE JESUS OLIVEIRA PINTO”

VENDA DE BENS

VENDA DE BENS

VENDA DE BENS

VENDA DE BENS

FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvidos os credores e os insolventes, nos autos de Liquidação do Activo por apenso ao processo de insolvência de ÂNGELA PATRÍCIA SOUSA SOARES DA COSTA E MANUEL ANTÓNIO SILVA COSTA, com morada fixada na Rua Joaquim Nicolau de Almeida, n.° 786 - 2.° esquerdo, em Mafamude, Vila Nova de Gaia, (Proc 0 n° 2414/13.7 TBVNG - 3o Juízo Cível - Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia) foi ordenada a venda extrajudicial por negociação particular por propostas em carta fechada do imóvel abaixo identificado, pertencente à massa insolvente:

FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvidos os credores e os insolventes, nos autos de Liquidação do Activo por apenso ao processo de insolvência de JORGE BELMIRO MARTINS PINTO E ANA CATARINA TEIXEIRA DA SILVA, com morada fixada na Rua da Estrada Romana, n.° 255 - 3.° direito traseiras, em Pedroso, Vila Nova de Gaia, (Proc0 n° 3.761/13.3 TBVNG - 6o Juízo Cível - Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia) foi ordenada a venda extrajudicial por negociação particular por propostas em carta fechada do imóvel abaixo identificado, pertencente à massa insolvente:

FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvidos os credores e a insolvente, nos autos de Liquidação do Activo por apenso ao processo de insolvência de VERA MÓNICA DIAS DA SILVA TAVARES, com morada fixada na Rua de Timor, n.° 39 - 1o Direito, em São João da Madeira (Proc0 n° 277/13.1 TBSJM 2o Juízo - Tribunal Judicial de São João da Madeira) foi ordenada a venda extrajudicial por negociação particular por propostas em carta fechada das metades indivisas dos imóveis abaixo identificados, pertencentes à massa insolvente:

FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvidos os credores e os insolventes, nos autos de Liquidação do Activo por apenso ao processo de insolvência de VÍTOR MANUEL LOPES PINTO E ROSA DE JESUS OLIVEIRA PINTO, com morada fixada na Rua da Chamorra, n.° 18-1° direito, em Valadares, Vila Nova de Gaia, (Proc0 n° 9.085/11.3 TBVNG - 1o Juízo Cível - Tribunal Judicial de Vila Nova de Gaia) foi ordenada a venda extrajudicial por negociação particular por propostas em carta fechada dos bens abaixo identificados, pertencentes à massa insolvente:

Da identificação do imóvel VERBA NÚMERO UM - Fracção autónoma designada pela letra “E”, destinada a habitação, sita na Rua Professor Augusto Risca, número quinze, freguesia de Vilar do Paraíso, concelho de Vila Nova de Gaia, correspondente a uma habitação de tipo T1, no primeiro andar esquerdo posterior. A fracção tem a área coberta de sessenta e seis vírgula cinquenta metros quadrados. O prédio está inscrito na matriz predial urbana do Terceiro Serviço de Finanças de Vila Nova de Gaia sob o artigo número três mil e trinta e seis “E” e descrito na Primeira Conservatória do Registo Predial de Vila Nova de Gaia sob o número quatrocentos e sessenta e quatro de vinte e cinco de Outubro de mil novecentos e oitenta e nove, tendo o valor patrimonial de trinta e oito mil e quatrocentos euros. O prédio está afecto ao regime da propriedade horizontal, pela apresentação número cinco de trinta de de Março de mil novecentos e noventa e quatro. O imóvel supra descrito corresponde à verba número um do auto de arrolamento de bens datado de 30 de Maio de 2013, cuja cópia pode ser consultada no processo, no escritório da Administradora de Insolvência ou junto do Sr. Louvado abaixo indicado, estando ali melhor identificado.

Da identificação do imóvel VERBA NÚMERO UM - Fracção autónoma designada pela letra O, do prédio urbano destinado a habitação, do tipo Tdois, sito na Rua da Estrada Romana, número duzentos e cinquenta e cinco, terceiro andar direito traseiras, designada por três ponto dois, com lugar de aparcamento na cave, com o número três, com entrada pelos números duzentos e trinta e seis e duzentos e quarenta e quatro, freguesia de Pedroso, concelho de Vila Nova de Gaia. A fracção tem a área total de oitenta e seis vírgula seis metros quadrados. O prédio está inscrito na matriz predial urbana do Terceiro Serviço de Finanças de Vila Nova de Gaia sob o artigo número oito mil quinhentos e vinte O e descrito na Segunda Conservatória do Registo Predial de Vila Nova de Gaia sob o número cinco mil setecentos e três O de vinte e cinco de Agosto de mil novecentos e noventa e oito, tendo o valor patrimonial de setenta mil seiscentos e setenta e seis euros e oitenta e três cêntimos. O prédio está afecto ao regime da propriedade horizontal, pela apresentação número três de vinte de Julho de dois mil e seis. O imóvel supra descrito corresponde à verba número um do auto de arrolamento de bens datado de 06 de Junho de 2013, cuja cópia pode ser consultada no processo, no escritório da Administradora de Insolvência ou junto do Sr. Louvado abaixo indicado, estando ali melhor identificado.

Das condições da venda e do valor mínimo definido O valor mínimo de venda, será: para a verba número um trinta e oito mil euros. Acrescem impostos, nomeadamente IMT e Imposto de Selo, sobre o valor do imóvel. Das visitas O imóvel supra descrito poderá ser visto no local da sua implantação no dia 17 de Outubro de 2013, das 16h00m às 16h 30m, mediante contacto telefónico prévio com o Louvado - Sr. João Lopes -TLC 919 329 285, estando disponível para consulta dossier com cópia do auto de arrolamento e fotocópia dos documentos fiscais e prediais, para melhorapreciação do negocio. Das propostas e sua apresentação e da licitação As propostas serão entregues ou enviadas até às 17h do dia 18 de Outubro de 2013 (poderão ser entregues pessoalmente, enviadas por fax, e-mail ou correio, desde que respeitem a hora de recepção indicada, não sendo considerado o carimbo do correio), no escritório da Sra Administradora, sito na Rua Jornal Correio da Feira, número onze, primeiro andar, na cidade de Santa Maria da Feira, sendo abertas na presença de todos os interessados a partir das 17h01 m, podendo abrir-se licitação, se necessário (em caso de propostas de igual montante). Só serão consideradas as propostas que vierem acompanhadas de cheque correspondente a 20% do valor da proposta. Todas as propostas serão registadas. Os proponentes serão notificados da decisão de adjudicação (ou não), após cumprimento do disposto no artigo 164°, n.° 2 do CIRE (em relação ao credor hipotecário).

Das condições da venda e do valor mínimo definido O valor mínimo de venda, será: para a verba número um oitenta e seis mil euros. Acrescem impostos, nomeadamente IMT e Imposto de Selo, sobre o valor do imóvel. Das visitas O imóvel supra descrito poderá ser visto no local da sua implantação no dia 17 de Outubro de 2013, das 15h00m às 15h 3Om, mediante contacto telefónico prévio com o Louvado - Sr. João Lopes -TLC 919 329 285, estando disponível para consulta dossier com cópia do auto de arrolamento e fotocópia dos documentos fiscais e prediais, para melhor apreciação do negócio. Das propostas e sua apresentação e da licitação As propostas serão entregues ou enviadas até às 17h do dia 18 de Outubro de 2013 (poderão ser entregues pessoalmente, enviadas por fax, e-mail ou correio, desde que respeitem a hora de recepção indicada, não sendo considerado o carimbo do correio), no escritório da Sra Administradora, sito na Rua Jornal Correio da Feira, número onze, primeiro andar, na cidade de Santa Maria da Feira, sendo abertas na presença de todos os interessados a partir das 17h 01 m, podendo abrir-se licitação, se necessário (em caso de propostas de igual montante). Só serão consideradas as propostas que vierem acompanhadas de cheque correspondente a 20% do valor da proposta. Todas as propostas serão registadas. Os proponentes serão notificados da decisão de adjudicação (ou não), após cumprimento do disposto no artigo 164°, n.° 2 do CIRE (em relação ao credor hipotecário).

Do pagamento e adjudicação Desde que seja decidida a entrega do bem, será depositado o respectivo cheque caução. Quanto ao imóvel, o adquirente, terá de proceder à outorga do contrato promessa de compra e venda, no prazo de quinze dias após notificação para o efeito, sendo o pagamento restante efectuado no acto da escritura pública de compra e venda (a realizar no prazo cte trinta dias após assinatura do contrato promessa já referido), sob pena de se considerarem as propostas sem efeito. Os bens só serão entregues após pagamento dos valores acima referidos, na sua totalidade.

Do pagamento e adjudicação Desde que seja decidida a entrega do bem, será depositado o respectivo cheque caução. Quanto ao imóvel, o adquirente, terá de proceder à outorga do contrato promessa de compra e venda, no prazo de quinze dias após notificação para o efeito, sendo o pagamento restante efectuado no acto da escritura pública de compra e venda (a realizar no prazo de trinta dias após assinatura do contrato promessa já referido), sob pena de se considerarem as propostas sem efeito. Os bens só serão entregues após pagamento dos valores acima referidos, na sua totalidade.

Dos contactos e esclarecimentos Para qualquer esclarecimento poderão os interessados contactar o Sr. Louvado, acima identificado, a Administradora da Insolvência, nos n°s (telef. 256 181 280, fax 256 181 289) ou consultar o respectivo processo, acima identificado.

Dos contactos e esclarecimentos Para qualquer esclarecimento poderão os interessados contactar o Sr. Louvado, acima identificado, a Administradora da Insolvência, nos n°s (telef. 256 181 280, fax 256 181 289) ou consultar o respectivo processo, acima identificado.

A Administradora da Insolvência, (Emília Manuela Gomes da Conceição)

A Administradora da Insolvência, (Emília Manuela Gomes da Conceição)

www.oprimeirodejaneiro.pt www.oprimeirodejaneiro.pt www.oprimeirodejaneiro.pt

Da identificação dos imóveis VERBA NÚMERO UM - Metade indivisa do prédio urbano destinado a habitação, sito na Praceta Júlio Dinis, número vinte e quatro, no piso dois direito (Corpo D) da freguesia e concelho de S. João da Madeira. O prédio tem a área total de cento e vinte e um metros quadrados e está inscrito na matriz predial urbana do Serviço de Finanças de S. João da Madeira sob o artigo número cinco mil trezentos e trinta e sete HT e tem o valor patrimonial de setenta e três mil cento e quarenta euros, descrito na Conservatória de Registo Predial de S. João da Madeira sob o número dois mil setecentos e três HT de três de Setembro de mil novecentos e noventa e três. O prédio está constituído no regime de propriedade horizontal pela apresentação número dezasseis de treze de Dezembro de mil novecentos e noventa e seis. É comproprietário do imóvel Paulo Alexandre Fernandes Brandão. VERBA NÚMERO DOIS - Metade indivisa do prédio urbano destinado a garagem, sito na Rua João de Deus, número cento e quarenta e sete e cinto e cinquenta e um, no piso zero três (Corpo D) da freguesia e concelho de S. João da Madeira. O prédio tem a área total dezasseis metros quadrados e está inscrito na matriz predial urbana do Serviço de Finanças de S. João da Madeira sob o artigo número cinco mil trezentos e trinta e sete BV e tem o valor patrimonial de três mil novecentos e quarenta euros descrito na Conservatória de Registo Predial de S. João da Madeira sob o número dois mil setecentos e três BV de três de Setembro de mil novecentos e noventa e três. O prédio está constituído no regime de propriedade horizontal pela apresentação número dezasseis de treze de Dezembro de mil novecentos e noventa e seis. É comproprietário do imóvel Paulo Alexandre As metades indivisas dos imóveis supra descritos correspondem às verbas números um e dois do auto de arrolamento de bens datado de 27 de Maio de 2013, cuja cópia pode ser consultada no processo, no escritório da Administradora de Insolvência ou junto do Sr. Louvado abaixo indicado, estando ali melhor identificados. Das condições da venda e do valor mínimo definido O valor mínimo de venda, será: para a verba número um - vinte e oito mil e noventa e um euros; para a verba número dois dois mil duzentos e cinquenta euros. (estes valores correspondem a 1/2 do valor da avaliação fornecido pelo credor hipotecário). Acrescem impostos, nomeadamente IMT e Imposto de Selo. Das visitas Os imóveis supra descritos poderão ser vistos no local da sua implantação, no dia 17 de Outubro de 2013, das 14h 00m às 14h 30m, mediante contacto telefónico prévio com o Louvado - Sr. João Lopes - TLC 919 329 285, estando disponível para consulta dossier com cópia do auto de arrolamento e fotocópia dos documentos fiscais e prediais, para melhor apreciação do negócio. Das propostas e sua apresentação e da licitação As propostas serão entregues ou enviadas até às 17h do dia 18 de Outubro de 2013 (poderão ser entregues pessoalmente, enviadas por fax, e-mail ou correio, desde que respeitem a hora de recepção indicada, não sendo considerado o carimbo do correio), no escritório da Sra Administradora, sito na Rua Jornal Correio da Feira, número onze, primeiro andar, na cidade de Santa Maria da Feira, sendo abertas na presença de todos os interessados a partir das 17h 01 m, podendo abrir-se licitação, se necessário (em caso de propostas de igual montante). Só serão consideradas as propostas que vierem acompanhadas de cheque correspondente a 20% do valor da proposta. Todas as propostas serão registadas. Os proponentes serão notificados da decisão de adjudicação (ou não), após cumprimento do disposto no artigo 164°, n.° 2 do CIRE (em relação aos credores hipotecários).

Da identificação dos imóveis VERBA NÚMERO UM - Fracção autónoma, designada pela letra D, no primeiro andar direito do prédio urbano destinado a habitação, correspondente a um apartamento tipo T2, sito na Rua da Chamorra, número dezoito, freguesia de Valadares, concelho de Vila Nova de Gaia, composto por: vestíbulo, sala comum, dois quartos, cozinha, despensa, banho, arrumo no sótão e duas varandas, com a área total de cento e catorze metros quadrados. O prédio está inscrito na matriz predial urbana do Segundo Serviço de Finanças de Vila Nova de Gaia sob o artigo número mil novecentos e dezasseis D, e tem o valor patrimonial de sete mil, duzentos e oitenta euros e cinquenta e seis cêntimos, descrito na Primeira Conservatória de Registo Predial de Vila Nova de Gaia sob o número dois mil duzentos e sessenta e sete D de treze de Abril de dois mil e nove. O prédio está constituído no regime de propriedade horizontal pela apresentação número dezanove de oito de Fevereiro de mil novecentos e oitenta e dois. VERBA NÚMERO DOIS - Fracção autónoma, designada pela letra K, correspondente a uma cabine exterior de garagem com entrada pelo número vinte e oito, sendo a quinta a contar de Norte para Sul, sita na Rua da Chamorra, número vinte e oito, da freguesia de Valadares, concelho de Vila Nova de Gaia, com a área total de dezanove metros quadrados. O prédio está inscrito na matriz predial urbana do Segundo Serviço de Finanças de Vila Nova de Gaia sob o artigo número mil novecentos e dezasseis K, e tem o valor patrimonial de setecentos e quarenta e nove euros e vinte e dois cêntimos, descrito na Primeira Conservatória de Registo Predial de Vila Nova de Gaia sob o número dois mil duzentos e sessenta e sete K de treze de Abril de dois mil e nove. O prédio está constituído no regime de propriedade horizontal pela apresentação número dezanove de oito de Fevereiro de mil novecentos e oitenta e dois. Das condições da venda e do valor mínimo definido O valor mínimo de venda, será: para a verba um - quarenta e dois mil e quinhentos euros; para a verba dois - três mil euros. Acrescem impostos, nomeadamente IMT e Imposto de Selo, sobre o valor dos imóveis. Das visitas Os bens supra descritos poderão ser vistos no local da implantação da verba número um no dia 17 de Outubro de 2013, das 16h 45m às 17h 15m, mediante contacto telefónico prévio com o Louvado - Sr. João Lopes - TLC 919 329 285, estando disponível para consulta dossier com cópia do auto de arrolamento e fotocópia dos documentos fiscais e prediais, para melhor apreciação do negócio. Das propostas e sua apresentação e da licitação As propostas serão entregues ou enviadas até às 17h do dia 18 de Outubro de 2013 (poderão ser entregues pessoalmente, enviadas por fax, e-mail ou correio, desde que respeitem a hora de recepção indicada, não sendo considerado o carimbo do correio), no escritório da Sra Administradora, sito na Rua Jornal Correio da Feira, número onze, primeiro andar, na cidade de Santa Maria da Feira, sendo abertas na presença de todos os interessados a partir das 17h 01 m, podendo abrir-se licitação, se necessário (em caso de propostas de igual montante). Só serão consideradas as propostas que vierem acompanhadas de cheque correspondente a 20% do valor da proposta. Todas as propostas serão registadas. Os proponentes serão notificados da decisão de adjudicação (ou não), após cumprimento do disposto no artigo 164°, n.° 2 do CIRE (em relação ao credor hipotecário).

Do pagamento e adjudicação Desde que seja decidida a entrega dos bens, será depositado o respectivo cheque caução. Quanto aos imóveis, o adquirente, terá de proceder à outorga do contrato promessa de compra e venda, no prazo de quinze dias após notificação para o efeito, sendo o pagamento restante efectuado no acto da escritura pública de compra e venda (a realizar no prazo de trinta dias após assinatura do contrato promessa já referido), sob pena de se considerarem as propostas sem efeito. Os bens só serão entregues após pagamento dos valores acima referidos, na sua totalidade.

Do pagamento e adjudicação Desde que seja decidida a entrega do bem, será depositado o respectivo cheque caução. Quanto aos imóveis, o adquirente, terá de proceder à outorga do contrato promessa de compra e venda, no prazo de quinze dias após notificação para o efeito, sendo o pagamento restante efectuado no acto da escritura pública de compra e venda (a realizar no prazo de trinta dias após assinatura do contrato promessa já referido), sob pena de se considerarem as propostas sem efeito. Os bens só serão entregues após pagamento dos valores acima referidos, na sua totalidade.

Dos contactos e esclarecimentos Para qualquer esclarecimento poderão os interessados contactar o Sr. Louvado, acima identificado, a Administradora da Insolvência, nos n°s (telef. 256 181 280, fax 256 181 289) ou consultar o respectivo processo, acima identificado.

Dos contactos e esclarecimentos Para qualquer esclarecimento poderão os interessados contactar o Sr. Louvado, acima identificado, a Administradora da Insolvência, nos n°s (telef. 256 181 280, fax 256 181 289) ou consultar o respectivo processo, acima identificado.

A Administradora da Insolvência, (Emília Manuela Gomes da Conceição)

A Administradora da Insolvência, (Emília Manuela Gomes da Conceição)


publicidade/editais

Quinta-feira, 3 de Outubro de 2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 1/10/2013

Vende no Pº de insolvência nº 228/13.3TBMBR, em que são insolventes Maria Graça Silva Meneses Duarte, Nif: 218 204 655 e Paulo Manuel da Cruz Duarte, Nif: 135 300 606, o seguinte bem: Verba 9 – viatura com a matrícula 84-48-LH; Valor base: 1.500 € As propostas são sempre confirmadas, via CTT (questão de certeza) até ao próximo dia 15 de Outubro de 2013, para Cº. S. Martinho 127 – 9000-273 Funchal. António Bonifácio Administrador Judicial (Recuperação de empresas)

Contactos: www.antoniobonifacio.pt Tel. 96 435 14 42

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 1/10/2013

Pº Insolv. Nº 706/13.4TBLLE Insolv. “Rui Luís Batalha Braga Moreira”, Nif: 220 705 194 Av. Sá Carneiro, Edif. Var de Canteia BI 2, 2º Dto. Frente, 8125-091 Quarteira Mandatário: Dr. André Gonçalves Venda. Tel. 289 462 112/9124/ Fax. 289 411 136 E-mail. andre.goncalves.v-46179F@adv.oa.pt 2.ª Publicação Leva-se ao conhecimento do Tribunal, e do credor hipotecário, nos termos e para os efeitos do art.º164.2 do CIRE, a seguinte anúncio de venda:

REGULAMENTO DA VENDA

(tentativa de venda)

Avaliação (valor de mercado)

Preferência Remição Credores garantidos preferentes 165 cire

1ª Westwood Invest. Imob. e Turísticos Unip. Lda. MMA: 78.535.60 € 2ª MMA: 48.951,20 €

Bem imóvel, composto por habitação, arrumos e garagem

VPT

913-U Vila Nova de Gaia

Preço mínimo a anunciar para a venda €

2802-U Valadares

Valor base

Descrição

100.000,00 €

1

CRP Concelho

100.000,00 € * 70.000,00 €

Verba

(na modalidade de proposta, por qualquer meio, e posteriormente confirmada por carta , via CTT( para certeza da apresentação), por ser a mais conveniente para o caso, e para o bom desempenho da função, economia de recursos, celeridade e transparência e certezas ) art. 164º.1, in fine Cire. (modelo de proposta para confirmação em www.antoniobonifacio.pt) Matriz Freguesia

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 1/10/2013

TRIBUNAL JUDICIAL DE FAFE

ANÚNCIO

ANTÓNIO BONIFÁCIO (Lic.º Dtº. U. Coimbra) ADMINISTRADOR DE INSOLVÊNCIA * (c. idf. 369-DGAJ-MJ) Telm. 96 435 14 42 ** antonio.bonifacio@sapo.pt (m/refª 502)

O Primeiro de Janeiro | 13

· Preço (mínimo): propostas só acima deste valor.

3º JUÍZO Praça José Florêncio Soares 4820-148 Fafe

ANÚNCIO VENDA POR PROPOSTA EM CARTA FECHADA Administrador de Insolvência: Dr. José da Costa Araújo, com escritório na Rua José António P. P. Machado, nº 369 1º Esqº, 4750 – 309 Barcelos Telefone: 253 824 116 / Fax: 253 821 065 Processo nº: 141/13.4TBFAF – 3º Juízo Insolvente: António Manuel Guimarães Alves Carvalho e Célia Palmira Baptista Alves da Cunha Carvalho 2.ª Publicação Nos autos acima identificados procede-se à venda por propostas em carta fechada do imóvel, apreendido para a massa insolvente, e infra identificado, o qual será adjudicado a quem oferecer o maior preço acima do abaixo anunciado. Foi designado o próximo dia 19 de Novembro de 2013 pelas 09,30 horas para a abertura de propostas em carta fechada, presidida pelo Mmo. Juiz do processo, devendo as propostas ser apresentadas na Secretaria Judicial do referido Tribunal, até à hora da abertura das propostas (09,30 horas), acompanhadas de um cheque visado no montante de 20% do valor proposto para a aquisição, ou garantia bancária, no mesmo valor. - BEM IMÓVEL – VERBA N.º 1 Prédio urbano, composto por casa, de cave, rés-do-chão e 1.º andar, com logradouro, sito na Urbanização do Alto do Castelhão, freguesia de Fafe, concelho de Fafe, descrito na Conservatória do registo Predial de Fafe sob o n.º 2061/19930628 e inscrito na respectiva matriz sobre o artigo 5362. VERBA Nº 1 – Valor mínimo a anunciar para venda é de (€ 250.000,00 x 85%) € 212.500,00 O imóvel será mostrado a quem o pretender, pelo Administrador de Insolvência, no próximo dia 05 de Novembro de 2013, das 10,30h às 12,30horas ou em qualquer outro dia, mediante, marcação prévia, pelo telefone acima indicado. O Administrador de Insolvência José da Costa Araújo

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

** Credor hipotecário é ouvido, e Comissão de Credores, como órgão colegial que é, deve decidir em acta. (art.º 69), o valor a fixar, presumindo-se a sua adesão no silêncio, decorridos 10 dias. O mesmo se diga do credor hipotecário, nos termos do art.º. 164, 2 do CIRE. Westwood Invest. Imob. e Turísticos Unip. Lda – Dr.ª Vera Pereira Taklim. Fax. 213 845 409. Mandatário – Dr. André Gonçalves Venda. Tel. 289 462 112/9124/ Fax. 289 411 136 E-mail. andre.goncalves.v-46179F@adv.oa.pt * - Valores aceites pelo Credor hipotecário, via e-mail, de 18.09.2013, representado pela Ilustre Mandatária.

Processo: 2239/07.9TBCLD-A Referência: 3991350 Partes:Requerente: Montepio Crédito - Instituição Financeira de Crédito, S.A. Requerido: Incertos Habilitação de Herdeiros 2.ª Publicação

3- As propostas são sempre confirmadas, via CTT (questão de certeza) até ao próximo dia 20 de Outubro de 2013, para Caminho de S. Martinho 127, 9000 – 273 Funchal Devem mencionar a identificação completa do proponente, fotocópia do BI/NIPC, endereço e contacto, e ainda caução efectiva de 20% da respectiva proposta, (podendo ser usado o impresso modelo que se disponibiliza) O preço e os eventuais impostos não isentos serão pagos nos 15 dias seguintes (seguidos). 4- Cada verba é vendida no estado físico e jurídico em que se encontra, sem quaisquer garantias, sendo fiel depositário o A.I., Dr. António Bonifácio, Telf. 96 435 14 42 Todos os encargos com a aquisição são da conta do comprador, nomeadamente todo o IMI em dívida, registos, alvarás, licenças, etc. 5 – Nos 10 dias seguintes ao termo do prazo para a recepção das propostas que fazem presumir a adesão a estas condições de venda, o resultado das mesmas, será comunicado pelo AI a todos os interessados e ao Tribunal, por relatório. 6 – É dado cumprimento ao artº 161º, 164º e outros do Cire, presumindo-se o acordo tácito se nada for dito, e serão atendidos os direitos de preferência / remissão / cedência de posição, etc, após a notificação dos resultados da venda aos insolventes (singulares) e interessados conhecidos, que tenham manifestado tal interesse por escrito, junto do AI, para exercerem tal direito, nos 10 dias seguintes. Verificando-se situações de empate, repetir-se-á a notificação aos interessados para que licitem entre eles, num prazo de 3 dias. 7 – Vai publicado, pelo menos uma vez, no “O Primeiro de Janeiro”, com edição on-line, alargando a área de difusão a todo o País (e estrangeiro) ou, em qualquer outro jornal, mediante sugestão de interessado. Vai, ainda, difundido por todos os investidores conhecidos do AI, habituados a compras de bens apreendidos, podendo ser utilizado o impresso, modelo proposta, usado, habitualmente, para o efeito por este AI. 8- Aceita-se qualquer outra proposta noutros termos, para ponderação do AI, mas fica a adjudicação condicionada ao parecer favorável da C. C. 9- Vai cópia à CC (existindo), presumindo-se a sua concordância, tirada do silêncio deste órgão colegial (artº 69 Cire) não se opondo, no prazo de 10 dias. 10- O(s) credor(es) hipotecário(s) é (são) convidado(s) a requerer (em) a adjudicação nos termos do artº 164.3 e 4 do Cire, no prazo e condições ali estipuladas (devendo enviar caução de 20% sob pena de ineficácia da proposta). 11 – Apenas se aplicam os princípios do Processo Executivo previsto no CPC, em tudo quanto não estiver especificamente previsto neste anúncio (art.º164 in fine CIRE)

ANÚNCIO

Escritório: Funchal - C. S. Martinho- 127- 9000-273 - Funchal

No Tribunal Judicial de Caldas da Rainha - 2º Juizo Faz-se saber que nos autos acima identificados, ficam citados os herdeiros ou sucessores incertos de Maria Ermelinda Domingos Santos, Com última residência conhecida na morada: Rua Prof. António Maria Rodrigues, n9 4 - 29 esq- - 2500 Caldas da Rainha para, no prazo de 20 dias, decorrida que seja a dilação de 30 dias, contada da publicação do anúncio, virem à causa principal Acº de Procº de Sumário em que são partes: Autor/Requerente: Montepio Crédito - Instituição Financeira de Crédito, S.A., NIF - 502774312, Endereço: Rua Júlio Dinis, Nº 158/ 160-2º, 4050-318 PORTO e Réus: - Santos & Vanderwillik - Soc. de Exp.,lmp., Negócios e Sistemas Organizados, Ldª; - Maria Ermelinda Domingos Santos; e - Diogo Santos Reis Magalhães requerer a sua habilitação como sucessores da falecida - Maria Ermelinda Domingos Santos, sob pena de não o fazendo, o processo prosseguir com o Ministério Público, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta secretaria, à disposição do citando. O prazo é continuo, suspendendo-se, no entanto, nas férias judiciais. Terminando o prazo em dia que os tribunais estiverem encerrados, transfere-se o seu termo para o primeiro dia útil. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. Caldas da Rainha, 17-09-2013 A Juiz de Direito, Ass)Dr(a). Gísela Leite A Oficial de Justiça, Ass) Ana Margarida de Barros Daniel

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 3/10/2013

Tribunal de Família e Menores de Coimbra 1o Juízo

Processo: 575/13.4TMCBR Divórcio Sem Consentimento do Outro Cônjuge Autor: Paula Cristina da Conceição Fernandes Réu: Rui Manuel Pereira Pinto dos Santos 2.ª Publicação

ANÚNCIO Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o réu, Rui Manuel Pereira Pinto dos Santos, com última residência conhecida em domicílio: R. dos Codessais, n°. 81, Lousã, 3200-076 Lousã, para no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a presente acção, com a indicação de que a falta de contestação não importa a confissão dos factos articulados pela autora e que em substância o pedido consiste em decretar-se o divórcio entre a autora e réu com o fundamento nos factos articulados demonstrativos da ruptura definitiva do casamento, nos termos da al. a) e d), do art°.1781°. do C.Civil, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. Coimbra, 23-09-2013 N/Referência 1502907 O Juiz de Direito, Dr (a) José Carlos Dias Cravo A Oficial de Justiça, Ana Ressurreição Trigo Moreira

Ganhe convites duplos com o “O PRIMEIRO DE JANEIRO”

www.oprimeirodejaneiro.pt www.oprimeirodejaneiro.pt www.oprimeirodejaneiro.pt


agenda

14 | O Primeiro de Janeiro

Telefones Úteis Hospitais

Farmácias de serviço

Televisão

Serviço permanente

Hoje

Sa n t o A n t ó n i o Te l . 2 2 2 0 7 7 5 0 0 Linha Azul 222 084 601

PORTO

S ã o Jo ã o Te l . 2 2 5 5 1 2 1 0 0

Cosme Suc. – Rua de Costa Cabral,

PERMANENTE 584 – Tel. 225 021 511

Pediátrico

Liga Ass. Soc. Mútuo – Rua do Bon-

Ma r i a Pi a Te l . 2 2 6 0 8 9 9 0 0 Linha Azul 226 099 674

jardim, 286 (à Pç D. João I) – Tel. 222 001 711

Ma t e r n i d a d e J ú l i o D i n i s Te l . 2 2 6 0 8 7 4 0 0 Psiquiátrico

MAIA

Co n d e Fe r r e i r a Te l . 2 2 5 0 2 2 0 3 1 Ma g a l h ã e s L e m o s Te l . 2 2 6 1 9 2 4 0 0

Bom Despacho – Rua Eng. Duarte Pacheco, 249 – Tel. 229 480 048

P r i va d o s

VALONGO

O r d e m d o Ca r m o Te l . 2 2 2 0 0 8 1 1 3

4445-537 Ermesinde Tel. 229 759 750

O r d e m d a Tr i n d a d e Te l . 2 2 2 0 8 3 6 5 6 P r e l a d a - Te l . 2 2 8 3 3 0 6 0 0

GONDOMAR

Mi l i t a r Re g . N º 1 Te l . 2 2 6 0 6 3 0 1 1 / 1 2 / 1 3

Silveira – Rua Dr. Américo Jazelino Dias da Costa, 89 – Fânzeres – Tel.

Sa n t a Ma r i a Te l . 2 2 5 5 0 4 8 4 4

224 896 905

S ã o Fr a n c i s c o Te l . 2 2 2 0 0 8 4 4 1

MATOSINHOS

CO N CE L H O DE M ATO S I N H O S Distrital -

AMARANTE São Gonçalo – Estrada nacional 15 333, Madalena 4600 Amarante Tel. 225 425 418 FELGUEIRAS J. Reis – Rua Rebelo Carvalho / 4610-212 Felgueiras Tel. 255 922 640 LOUSADA Fonseca – Rua Santo António, 554 – Silvares / 4620-651 Lousada Tel. 255 912 141

Da Formiga – Rua Nuno Tristão 10

Ordem da Lapa Te l . 2 2 5 5 0 2 8 2 8

Barranha – Avª Calouste Gulbenkian,

Te l . 2 2 9 3 7 2 0 9 1

1535 – Tel. 229 563 183

MARCO DE CANAVESES Farmácia Cabanelas - Lugar de Eiro Soalhães - Tel. 255511565 PAREDES Ruão – Rua 1.º Dezembro – Castelões, Cepeda – Tel. 255 777 578 PENAFIEL Sameiro – Rua D. António F Gomes, 230-B – Tel. 255 713 071/2/3

Pe d r o Hi s p a n o Te l . 2 2 9 3 9 1 0 0 0 Linha Azul 229 391 100

VILA NOVA DE GAIA

CO N CE L H O DE V. N . G A I A

Marques – Largo Francisco Rodri-

E d u a r d o Sa n t o s Si l v a Te l . 2 2 7 8 6 5 1 0 0 227 839 001

gues, 89/91 – Vilar de Andorinho – Tel. 227 822 836

TROFA

Vi l a No v a d e Ga i a Te l . 2 2 3 7 7 8 1 0 0 / 223 754180

Gândara – Rua Velha dos Lagos –

Trofense – Rua Costa Ferreira, C. C.

Vilar do Paraíso – Tel. 227 162 451

Loja 2 – Tel. 252 412 543

SANTO TIRSO Central – Tel. 252 852 923

Banda Desenhada

ZÉ do boné

Sr. Perfeito

Passatempos

Quinta-feira, 3 de outubro de 2013

A Flo apostou 10 dólares em como eu não chegaria a casa antes das 10 da noite.

Bem, ainda tens 5 minutos para chegar a casa a tempo.

Não, ainda tenho 3 horas para pedir emprestados 10 dólares.

Amanhã

RTP1 06:30 Bom Dia Portugal 10:00 Praça da Alegria 12:15 Os Nossos Dias 13:00 Jornal da Tarde 14:15 Windeck - O Preço da Ambição 14:45 Éramos Seis 15:30 Portugal no Coração 18:00 Portugal em Direto 19:00 O Preço Certo 20:00 Telejornal 21:15 Bem-vindos a Beirais 22:00 Tourada - Corrida de Gala à Antiga Portuguesa Para Encerramento do Abono de 2013 01:15 5 Para a Meia-Noite 02:30 Flash Report 02:45 Ler +, Ler Melhor 03:00 Vidas em Jogo 04:30 Televendas 06:00 Nós

RTP1 06:30 Bom Dia Portugal 10:00 Praça da Alegria 12:15 Os Nossos Dias 13:00 Jornal da Tarde 14:15 Windeck - O Preço da Ambição 14:45 Éramos Seis 15:30 Portugal no Coração 18:00 Portugal em Direto 19:00 O Preço Certo 20:00 Telejornal 21:00 Bem-vindos a Beirais 21:45 Quem Quer Ser Milionário 23:15 5 Para a Meia-Noite 00:30 E Depois Matei-o 01:45 Ninja Assassino (Filme) 03:15 Flash Report 03:30 Ler +, Ler Melhor 03:45 Vidas em Jogo 04:15 Televendas 06:00 Casas com História16:9

RTP2 07:00 Zig Zag 15:05 No Meio do Nada 15:25 Iniciativa 15:35 Futebol de Causas (R/) 16:30 Sociedade Civil 18:00 A Fé dos Homens 20:05 Ler +, Ler Melhor 20:15 Zig Zag 20:55 Ler +, Ler Melhor (R/) 21:00 A Voz da Saudade 22:00 Síntese 24 horas 22:25 Agora (Diários) 22:30 Anatomia de Grey - Estreia 23:30 Os Contemporâneos 00:30 Liberdade 21HD 01:30 Agora (Diários) (R/) 01:40 Euronews

RTP2 07:00 Zig Zag 15:05 No Meio do Nada 15:25 Iniciativa 15:35 A Voz da Saudade (R/) 16:29 Sociedade Civil 18:00 A Fé dos Homens 18:30 Iniciativa (R/) 18:40 Ler +, Ler Melhor 18:46 Zig Zag 20:55 Ler +, Ler Melhor (R/) 21:00 Movimentos Perpétuos - Tributo a Carlos Paredes 22:00 Síntese 24 horas 22:25 Agora (Diários) 22:30 Clínica Privada 23:30 Os Contemporâneos 00:30 Liberdade 21 01:35 Agora (Diários) (R/) 01:40 Euronews

SIC 06:05 Sic Notícias 07:00 Edição da Manhã 08:40 A Vida nas Cartas - O Dilema 10:15 Querida Júlia 13:00 Primeiro Jornal 14:30 Vingança 15:55 Boa Tarde 18:00 Liga Europa - Lyon x Guimarães 20:00 Jornal da Noite 21:45 Sol de Inverno 22:30 Amor à Vida 23:30 A Guerreira 00:15 Páginas da Vida 01:00 CSI Miami 01:40 Cartaz Cultural 02:15 De Corpo e Alma 03:20 Televendas TVI 06:30 Diário da Manhã 10:15 Você na TV! 13:00 Jornal da Uma 14:30 Ninguém Como Tu 16:00 A Tarde é Sua 18:00 Doce Fugitiva 19:00 I Love It 20:00 Jornal das 8 21:45 Belmonte 22:45 Destinos Cruzados 23:45 Mundo ao contrário 00:45 Autores IV 01:45 Manobras de Diversão 02:45 Deixa-me Amar 04:00 É a vida Alvim! 05:00 TV Shop

SIC 06:05 Sic Notícias 07:00 Edição da Manhã 08:40 A Vida nas Cartas - O Dilema 10:15 Querida Júlia - Sextas Mágicas 13:00 Primeiro Jornal 14:25 Querida Júlia - Sextas Mágicas 19:00 Sangue Bom 20:00 Jornal da Noite 21:45 Sol de Inverno 22:45 Dancin' Days 23:30 Amor à Vida 00:00 A Guerreira 00:30 Páginas da Vida 00:45 CSI Miami 01:25 As taras de Tara 02:35 Volante 04:40 Televendas TVI 06:30 Diário da Manhã 10:15 Você na TV! 13:00 Jornal da Uma 14:30 Ninguém Como Tu 16:00 A Tarde é Sua 19:00 I Love It 20:00 Jornal das 8 21:30 Euromilhões 21:45 Belmonte 22:45 Destinos Cruzados 23:45 Mundo ao contrário 00:45 Série - Castle III 01:45 Programa a Designar 02:45 É a vida Alvim! 03:45 Deixa-me Amar


Quinta-feira, 3 de outubro de 2013

agenda Sugestões

Cinemas PORTO DOLCE VITA Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 21h20, 00h35 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 14h, 16h30, 19h (V.Port./3D) Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 22h, 00h35 Os Smurfs M/6 Sessões: 12h50, 15h30, 18h30 (V.Port./3D) Um Dia M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h05, 21h50, 00h30 Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 12h30, 15h10, 17h50, 21h10, 23h50 Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h20, 16h, 18h40, 21h30, 00h10 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h50, 21h40, 00h25 Assim é o Amor M/12 Sessões: 12h40, 15h25, 18h10, 21h, 23h50 MAIA MAIASHOPPING Os Smurfs M/6 Sessões: 13h30, 16h, 18h40, 21h20, 23h50 (V.Port./3D) Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h20, 16h20, 19h, 21h50, 00h35 Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 21h10, 00h10 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 13h40, 16h30, 19h10, 21h40, 00h20 Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h10, 15h50, 18h50, 21h30, 00h30 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 13h50, 16h10, 18h30 (V.Port.) NORTESHOPPING Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h10, 22h30 Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 12h40, 15h10, 18h10, 22h, 00h35 O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h10, 15h30, 18h20, 21h40, 00h30 Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h, 16h, 18h50, 22h, 00h45 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 21h50, 00h25 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 10h50, 13h20, 15h50, 18h40 (V.Port./3D) Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 21h10, 23h40 Os Smurfs M/6 Sessões: 10h30, 12h50, 15h20, 18h (V.Port./3D) Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h15, 15h40, 18h30, 21h30, 00h10 Um Dia M/12 Sessões: 13h40, 16h20, 19h, 21h20, 23h50 MATOSINHOS MAR SHOPPING O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h40, 16h20, 19h10, 22h, 00h30 Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sessões: 22h45 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h20, 16h, 18h40, 21h50, 00h25 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 12h40, 15h10, 17h40, 20h (V.Port./3D)

O Primeiro de Janeiro | 15

Sem Prada nem Nada M/12 Sessões: 21h20, 24h Os Smurfs M/6 Sessões: 13h10, 15h50, 18h30 (V.Port.) Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 12h50, 15h30, 18h20, 21h30, 00h10 Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h10, 21h, 23h40 Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 18h50, 21h40, 00h20 ) VILA NOVA DE GAIA LUSOMUNDO GAIASHOPPING Carros 2 M/6 Sessões: 13h15, 15h45 (V.Port./3D) Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 18h25, 20h55, 24h Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h, 15h50, 18h50, 21h55, 00h35

M/12 Sala: Sala 9 Sessões: 14h, 16h30, 18h55, 21h25, 00h15 Assim é o Amor M/12 Sala: Sala 10 Sessões: 13h50, 16h35, 19h20, 22h, 00h40 Chefes Intragáveis M/12 Sala: Sala 11 Sessões: 14h10, 16h40, 19h15, 21h45, 00h20 Conan, o Bárbaro M/12 Sala: Sala 12 Sessões: 14h05, 16h45, 19h20, 21h55, 00h35 Conan, o Bárbaro M/12 Sala: Sala 13 Sessões: 13h45, 16h20, 18h55, 21h35, 00h15 (2D) Bem-vindo ao Sul M/12 Sala: Sala 14 Sessões: 14h15, 16h40, 19h10, 21h40, 00h10 Os Smurfs M/6 Sala: Sala 15 Sessões: 14h, 16h30, 18h55 (V.Port.), 21h20, 24h

Super M/12 Sessões: 21h50, 00h25

Amigos Coloridos M/12 Sala: Sala 16 Sessões: 13h50, 16h20, 18h50, 21h45, 00h25

Os Smurfs M/6 Sessões: 13h05, 15h35, 18h15, 20h50, 23h50 (V.Port./3D)

Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2 M/12 Sala: Sala 17 Sessões: 15h, 17h55, 21h25, 00h15

Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 12h55, 15h40, 18h40, 21h30, 00h10 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 12h55, 15h, 17h20, 19h40 (V.Port.) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h, 21h45, 00h40 Animais Unidos M/6 Sessões: 12h45, 14h55, 17h10, 19h25 (V.Port./3D) Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2 M/12 Sessões: 21h40, 00h30 Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 12h50, 15h05, 17h25, 19h45, 22h, 00h20 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h25, 16h05, 18h45, 21h20, 00h15 UCI ARRÁBIDA 20 O Último Destino 5 M/16 Sala: Sala 1 Sessões: 14h, 16h30, 19h, 21h35, 00h35 A Ressaca - Parte II M/16 Sala: Sala 2 Sessões: 22h20, 00h40 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sala: Sala 2 Sessões: 13h40, 15h50 (V.Port.), 18h, 20h10 (V.Port./3D) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sala: Sala 3 Sessões: 13h55, 16h25, 18h55, 21h25, 24h Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sala: Sala 4 Sessões: 14h10, 16h40, 19h05, 21h35, 00h05 Sem Prada nem Nada M/12 Sala: Sala 5 Sessões: 14h10, 16h45, 19h20, 21h50, 00h20 Larry Crowne M/12 Sala: Sala 6 Sessões: 18h30 Tinhas Mesmo Que Ser Tu M/12 Sala: Sala 6 Sessões: 13h50, 16h10, 21h30, 00h15 A Árvore da Vida M/16 Sala: Sala 7 Sessões: 18h45 Sem Remorsos M/12 Sala: Sala 7 Sessões: 14h05, 16h25, 21h40, 00h10 Carros 2 M/6 Sala: Sala 8 Sessões: 13h40 (V.Port.) Eu Vi o Diabo M/16 Sala: Sala 8 Sessões: 16h10, 19h05, 22h, 00h55 Cowboys & Aliens

Tempo HOJE TODO O TERRITÓRIO: Céu geralmente limpo, aumentando temporariamente de nebulosidade no interior da região Sul durante a tarde. Vento fraco a moderado (10 a 25 km/h) do quadrante leste, rodando para noroeste no litoral oeste durante a tarde, e soprando moderado a forte (25 a 40 km/h) de leste nas terras altas. Pequena descida da temperatura máxima nas regiões do interior da região Sul. MADEIRA: Céu em geral pouco nublado, apresentando períodos de muito nublado nas vertentes norte, em especial até ao meio da manhã. Vento moderado (20 a 30 km/h) de nordeste, soprando forte (35 a 45 km/h) nas terras altas até ao final da manhã e sendo fraco (inferior a 15 km/h) nas vertentes sul da ilha da Madeira. REGIÃO DO FUNCHAL: Céu geralmente pouco nublado. Vento fraco (inferior a 15 km/h). Pequena subida da temperatura máxima. AÇORES: GRUPO OCIDENTAL Períodos de céu muito nublado com boas abertas. Vento leste moderado (20/30 km/h). GRUPO CENTRAL Períodos de céu muito nublado com boas abertas. Vento leste moderado (20/30 km/h). GRUPO ORIENTAL Períodos de céu muito nublado com abertas. Vento nordeste moderado (20/30 km/h), soprando temporariamente de leste.

AMANHÃ TODO O TERRITÓRIO: Céu geralmente limpo. Vento fraco a moderado (10 a 25 km/h) do quadrante leste, rodando para noroeste no litoral oeste durante a tarde, em especial a norte do Cabo Raso, e sendo moderado a forte (30 a 45 km/h) de leste nas terras altas até ao fim da manhã e no fim do dia. MADEIRA:Céu em geral pouco nublado. Vento fraco a moderado (10 a 25 km/h) de norte, sendo fraco (inferior a 15 km/h) nas vertentes sul da ilha da Madeira. AÇORES: GRUPO OCIDENTAL Períodos de céu muito nublado com boas abertas. Vento leste bonançoso a moderado (10/30 km/h). GRUPO CENTRAL Períodos de céu muito nublado com boas abertas. Vento leste bonançoso a moderado (10/30 km/h). GRUPO ORIENTAL Períodos de céu muito nublado com boas abertas. Vento nordeste bonançoso a moderado (10/30 km/h).

Porto.come de volta à Alfândega

Animais Unidos M/6 Sala: Sala 18 Sessões: 14h10, 16h20 (V.Port./3D) Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sala: Sala 18 Sessões: 18h35, 21h15, 00h10 A Melhor Despedida de Solteira M/12 Sala: Sala 19 Sessões: 13h50, 16h35 Super 8 M/12 Sala: Sala 19 Sessões: 19h20, 21h55, 00h30 Um Dia M/12 Sala: Sala 20 Sessões: 14h, 16h40, 19h10, 22h, 00h40

GONDOMAR LUSOMUNDO - PARQUE NASCENTE Os Smurfs M/6 Sessões: 13h25, 16h, 18h35, 21h10, 23h50 (V.Port.) Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h45, 16h30, 19h15, 21h55, 00h40 O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h50, 16h20, 19h30, 22h, 00h30 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 12h50, 15h20, 17h50, 21h20, 24h Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sessões: 21h15, 24h Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 13h10, 15h30, 18h (V.Port./3D) Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 15h, 17h40, 20h30, 23h Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h25, 21h, 00h05 Um Dia M/12 Sessões: 14h10, 16h45, 19h20, 22h10, 00h45 Sem Prada nem Nada M/12 Sessões: 21h50, 00h20 Carros 2 M/6 Sessões: 13h40, 16h25, 19h (V.Port.) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 14h30, 17h30, 20h40, 23h40 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 14h45, 17h15, 20h, 22h30 Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h15, 15h50, 18h40, 21h40, 00h25

O Porto.come está de volta à Alfândega do Porto de 04 a 06 de Outubro em mais uma edição do Porto.come|Mercado de Sabores. Durante 3 dias, alguns dos mais populares chefes inspiram-se nos melhores produtos nacionais promovendo o que de melhor se faz na gastronomia nacional. Showcookings, workshops, degustações, provas e muita animação prometem deliciar e proporcionar experiências únicas em mais uma parceria de sucesso Porto.come|Mercado de Sabores. Este ano o Porto.come|Mercado de Sabores alia o sabor ao ouvir e promove a gastronomia, vinhos e música nacionais. Na sexta-feira, dia 04 de Outubro, o Porto.come|Mercado de Sabores abre às 15h e encerra às 22h. E, nos dias 05 e 06 de Outubro (Sábado e Domingo) o horário é mais alargado, das 10h às 22h. De referir, que inserido no Porto.come|Mercado de Sabores, decorre já a Rota do Gosto, que reúne 26 restaurantes da cidade do Porto com pratos a 50% de desconto. Uma oportunidade para conhecer alguns dos melhores restaurantes da cidade a preços bem mais apetecíveis.

Feira de Velharias

A próxima Feira de Velharias de Esposende, que se realiza no próximo domingo, dia 6 de Outubro, vai dar destaque à coleccionadora Isabel Ribeiro. Promovido pela Câmara Municipal de Esposende, com o intuito de proporcionar a venda, compra e troca de velharias, antiguidades e colecionismo, o certame tem lugar no primeiro domingo de cada mês, no Largo Rodrigues Sampaio, entre as 10h00 e as 19h00, com entrada livre. Assim, na próxima edição estarão em evidência os artigos de Isabel Ribeiro, coleccionadora portuense que se dedica a este tipo de eventos há cerca de dez anos. Começou por brincadeira, mas as coisas correram bem e, desde aí, não mais parou. Agora, vai a leilões onde compra recheios, que comercializa um pouco por todo o Norte, desde Aveiro até Viana do Castelo. Em Esposende, Isabel Ribeiro terá disponível uma grande variedade de artigos e promete fazer bons descontos.


1868

Há 144 anos, todos os dias consigo.

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

|

EFEITO DE ÍDOLO O País, nos últimos dias, foi agradavelmente surpreendido por resultados desportivos de significado: no ténis com João Sousa; no ciclismo com Rui Costa; no atletismo com Rui Silva; e no tiro com João Costa. Tudo isto, para além dos feitos excecionais de Nelson Évora e Vanessa Fernandes nos Jogos Olímpicos de Pequim Gustavo Pires* e nos Jogos Olímpicos de Londres de Emanuel Silva e Fernando Pimenta. A obtenção de resultados em competições internacionais tem sido uma agradável constante de há vários anos a esta parte em diversas modalidades desportivas individuais. Se considerarmos o que se passa no futebol, uma modalidade coletiva, então, podemos concluir que Portugal só não tem um nível desportivo digno de um país desenvolvido por ausência completa de políticas públicas que vão da educação desportiva ao alto rendimento. Por isso, a pergunta que urge fazer é a que procura saber o que é que os responsáveis políticos, para além das obscenas felicitações que, religiosamente, enviam aos atletas vencedores, pretendem fazer a fim de potenciarem o “efeito de ídolo” de modo a, através de políticas públicas concertadas, provocarem a montante do Sistema Desportivo os estímulos necessários ao desenvolvimento do desporto no País? Pierre de Coubertin nas suas memórias olímpicas escreveu que “para que cem se dediquem à cultura física, (…) é necessário que cinco se mostrem capazes de realizar proezas extraordinárias. Pois bem, os cinco ou mais capazes de proezas extraordinárias já existem. Por isso, perguntamos: O que é que os Senhores Miguel, Emídio, Augusto, José e Carlos, com todo o poder que têm e os muitos milhões de euros públicos que administram, pretendem fazer com os extraordinários resultados desportivos dos atletas? Porque, ou os resultados desportivos de alto nível são promotores do desenvolvimento do desporto ou o desporto não passa de uma atividade protofascista desenvolvida por uma oligarquia instalada unicamente interessada em alienar em benefício próprio os cidadãos que acorrem aos estádios a fim de sublimarem as frustrações da vida através dos êxitos desportivos dos seus heróis. Não chega ganhar medalhas em grandes competições internacionais para que o desenvolvimento do desporto aconteça. É necessário saber o que fazer com elas e agir em conformidade. O problema é que os dirigentes políticos, que nos últimos anos, desgraçadamente, na maior das ignorâncias, têm governado o desporto, não faziam nem fazem a mínima ideia de como agir. E aqueles que nos organismos privados podiam, até pela sua formação, alterar a situação, uma vez acomodados à gamela do poder não pensam noutra coisa senão em, olimpicamente, tratar da vidinha e das mordomias que o estuporado dirigismo desportivo lhes pode proporcionar. E os atletas de alto nível, ainda em competição ou já retirados, autênticos heróis nacionais, acabam por ser utilizados como autênticos caniches amestrados que se limitam a obedecer à voz do dono nos eventos políticos e desportivos do partido do poder. Ora bem, o efeito de ídolo, num sistema desportivo com um mínimo de dignidade, não pode ser esta miséria e tristeza nacionais.

Diretor: Rui Alas Pereira (CP-2017). E-mail: ruialas@oprimeirodejaneiro.pt Redatores: Joaquim Sousa (CP-5632), Andreia Cavaleiro (CP-6983), Cátia Costa (Lisboa) e Vasco Samouco. Fotografia: Ivo Pereira (CP-3916) Secretariado de Direção: Sandra Pereira. Secretariado de Redação: Elisabete Cairrão. Publicidade: Conceição Carvalho (chefe), Elsa Novais (Lisboa, 918 520 111) e Fátima Pinto. E-mail: conceicao.carvalho@oprimeirodejaneiro. pt Morada: Rua de Santa Catarina, 489 2º - 4000-452 Porto. Contactos: redação - Tel. 22 096 78 47 - Tm: 912 820 510 E-mail: geral.cloverpress@oprimeirodejaneiro.pt - Publicidade - Telefone: 22 096 78 46, Fax: 22 096 78 45 Propriedade: Globinóplia, Unipessoal Lda. Edição: Cloverpress, Lda. NIF: 509 229 921 Depósito legal nº 1388/82 Impressão: Coraze, Telefs.910252676 / 910253116 / 914602969, Oliveira de Azeméis. Distribuição: Vasp. Tiragem: 20 000

Presidente alerta para os “elevados custos” dos empréstimos

“Bastante injustos” para as empresas O Presidente da República alertou ontem para os elevados custos dos empréstimos para as empresas de média dimensão, considerando que têm sido “bastante injustos” e “economicamente ineficazes”. “O meu país tem suportado os custos da fragmentação do mercado financeiro europeu. Os elevados custos dos empréstimos para as empresas portuguesas de média dimensão têm sido bastante injustos e, pior, economicamente ineficazes. Mesmo assim, as empresas portuguesas - especialmente as de média dimensão - têm conseguido resultados excecionais nos mercados internacionais nos últimos anos”, afirmou o chefe de Estado português, Cavaco Silva, em Estocolmo, no encerramento de um seminário económico que juntou empresários portugueses e suecos. Apresentando a economia portuguesa como uma economia “aberta, com excelentes infraestruturas, condições naturais privilegiadas e um capital humano altamente qualificado”, Cavaco Silva recordou, a propósito da crise que se abateu sobre a Europa, o “enorme esforço” que Portugal tem empreendido na realização de um ajustamento macroeconómico e financeiro, implementando “um importante e ambicioso programa de reformas estruturais, a fim de aumentar a flexibilidade e a competitividade da economia”. “As instituições internacionais reconhecem que as reformas estruturais estão, de um modo geral, no

caminho certo e que as autoridades portuguesas demonstraram tanto uma elevada transparência como um aprofundado empenhamento em todo o processo”, acrescentou Cavaco Silva, que chegou terça-feira a Estocolmo, para uma visita de Estado de três dias à Suécia. Falando perante uma plateia de empresários suecos, além da ministra do Comércio da Suécia e do ministro da Economia português, o Presidente da República voltou a insistir na promoção de “relações económicas e comerciais mais estreitas” entre os dois países, classificando as empresas nacionais como “parceiros comerciais de confiança”. “Providenciamos elevados níveis de conhecimentos técnicos e detemos prestígio global em diversas indústrias específicas”, acrescentou, lembrando que em Portugal a Suécia foi sempre vista como “país amigo”. “A Suécia tem sempre merecido a nossa confiança como parceira e conselheira desde os anos setenta, quando nos ajudou no planeamento e na implementação de relevantes programas sociais de saúde e de segurança social”, recordou, manifestando a convicção de que as parcerias entre empresas suecas e portuguesas poderão ser bem-sucedidas. Na sua intervenção, o Presidente da República aproveitou ainda para fazer uma apresentação dos produtos portugueses, começando pelos setores mais tradicionais, como os têxteis, vestuário e sapatos, passando pelas

energias renováveis. “Estou certo de que as possibilidades de cooperação que vão encontrar com empresas portuguesas resultarão em vantagens mútuas em termos de competências e de tecnologias”, frisou. A este propósito, Cavaco Silva destacou igualmente as “vantagens competitivas únicas” da localização de Portugal, que “é uma plataforma privilegiada de contacto com estes países, uma plataforma com uma rede já estabelecida e “know-how” operacional, aberta a empresas suecas interessadas em trabalhar com esses mercados”. O turismo mereceu igualmente uma nota na intervenção do chefe de Estado, que apresentou Portugal como um “destino turístico de topo, e não apenas devido às boas condições climatéricas”, mas também por ser um “país afável e seguro, com uma longa e bonita costa, e também paisagens interiores de elevado interesse, com tradições e culturas seculares, e excelentes gastronomia e vinhos”. Já no final do discurso, o Presidente da República reforçou o ‘convite’ ao investimento em Portugal e ao estabelecimento de parcerias, para que as relações económicas e comerciais sejam mais consonantes com a “excelência” das relações políticas entre os dois países. Antes do seminário económico, Cavaco Silva fez ainda uma breve visita ao Parlamento sueco, onde se encontrou com o presidente sueco e com representantes dos partidos.

Saque à Missão de Nossa Senhora de Fátima em Bouar

“Atentado contra a dignidade” O reitor do Santuário de Fátima manifestou “enorme tristeza” pelo saque à Missão de Nossa Senhora de Fátima em Bouar, no norte da República Centro-Africana, e condenou o ato que ocorreu no sábado. A posição assumida por Carlos Cabecinhas é justificada “não apenas por ser uma missão cuja designação está ligada à devoção a Nossa Senhora de Fátima, mas, e sobretudo, por se tratar de um atentado contra a dignidade daquele grupo de religiosos ao serviço de um povo sofrido e, em última instância, contra a própria população”. O comunicado do Santuário de Fátima afirma que “o padre Beniamino Gusmeroli, missionário italiano, e o irmão Martial Mengue, diácono centro-africano, ficaram à mercê por três horas dos rebeldes Seleka,

que amordaçaram e ameaçaram de morte o guardião e entraram em casa armados de kalashnikov”, uma ação que “terminaria com o saque da missão”. A informação foi enviada à agência FIDES – órgão das Pontifícias Obras Missionárias - pela Congregação do Sagrado Coração de Jesus de Bétharram, à qual pertenciam os dois sacerdotes. Na nota, a congregação salienta que se consumou “o enésimo ato de prepotência e de saque por parte dos rebeldes Seleka, que atuam fora de qualquer controle, inclusive por parte das autoridades” e que este é “um sinal de degradação da situação, que não vê sinais de mudanças se não houver uma intervenção rápida e firme por parte da comunidade internacional”. A Fundação Ajuda à Igreja que So-

fre, organização dependente da Santa Sé, tem vindo a desenvolver a campanha “Um povo em lágrimas” para divulgar o que acontece na República Centro-Africana e para tentar minorar o sofrimento daquele povo. Na referida campanha é sublinhado o sofrimento do povo cristão perseguido por extremistas islâmicos e que a Igreja Católica “é, hoje em dia, a única organização que continua a prestar auxílio à população”, sendo que “tudo o resto parou”, já que “os hospitais não funcionam, as populações estão sem tratamento médico, as prateleiras das lojas estão vazias, não há alimentos e as escolas estão fechadas”. Segundo a agência FIDES, este ano mais de 200 mil cristãos abandonaram as suas casas e quase 50 mil refugiaram-se em países vizinhos.

3 10 2013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you