Page 1

MOURINHO DEIXA REAL MADRID Presidente Florentino Pérez anuncia saída do técnico português

Há 144 anos, sempre consigo. 1868 2012

Continente - 0,60 € (IVA INCLUIDO) – Ilhas - S. Miguel e Madeira - 0,75 € (IVA INCLUIDO) – Porto Santo 0,80 € (IVA INCLUIDO)

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

Diretor: Rui Alas Pereira | ISSN 0873-170 X |

|

DIÁRIO NACIONAL

Ano CXLV | N.º 116

Terça-feira, 21 de maio de 2013

CONSELHO DE ESTADO MARCADO PELA MANIFESTAÇÃO QUE SE LIXE A TROIKA

DEM!TAM-SE  Centenas de pessoas pediram a saída do Governo, num protesto em frente ao Palácio de Belém, onde decorreu a reunião do Conselho de Estado para discutir a situação pós-troika. Ao som de apitos e de panelas, os manifestantes gritaram, ruidosamente, pela demissão imediata do Governo de coligação PSD/CDS-PP. "Está na hora do Governo ir embora", "Demissão, demissão" e "Cavaco ladrão, o teu lugar é na prisão" foram algumas das palavras de ordem mais ouvidas na concentração, convocada pelo movimento "Que se lixe a troika"...

F E STA A T R ! P L I C A R GREVE

Frente Comum vai marcar nova paralisação

CDU

Denuncia casos de fome em escolas do Porto

 A festa colorida do tricampeonato e do 27.º título nacional do FC Porto foi longa e entrou pela noite dentro, repartida por três locais emblemáticos: Dragão, Avenida dos Aliados e (agora) Marquês de Pombal em Lisboa.

VIANA

Câmara pede reforço policial para a cidade


local Porto

2 | O Primeiro de Janeiro

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

PS do Norte debateu fundos comunitários

«Cidadãos por Gaia»

Socialistas pedem gestão “descentralizada” Para Manuel Pizarro, a recuperação do Norte não é apenas do interesse da região mas sim “do interesse do país todo”.

Os presidentes de câmara socialistas do Norte defendem que os programas verticais de utilização dos fundos comunitários sejam geridos também a partir das regiões de convergência, considerando que esta “gestão descentralizada contribui para a coesão nacional”. A conclusão foi apresentada após uma reunião que juntou os 40 presidentes de câmara do PS do Nor-

DR

PS/Norte. Palácio do Freixo foi palco de uma reunião entre os 40 autarcas socialistas

te, no Palácio do Freixo, no Porto, tendo sido a gestão regional e descentralizada dos fundos comunitários 2014-2020 uma das exigências feitas na conferência de imprensa final, cujo porta-voz é o líder da concelhia do PS/Porto e candidato à Câmara do Porto, Manuel Pizarro, o anfitrião da iniciativa. Manuel Pizarro defende que “não há nenhuma boa razão para que estes fundos não sejam também dirigidos a partir das regiões de convergência”, considerando que “no Norte há massa crítica, académica, técnica e de recursos humanos para que possa assegurar a gestão de um dos programas verticais nacionais dos fundos comunitários”. “Nós não aceitamos que os programas verticais de utilização dos fundos comunitários – isto é,

aqueles que dizem respeito ao país todo – sejam todos geridos a partir da região de Lisboa e Vale do Tejo. Essa gestão descentralizada dos programas nacionais também contribui para a coesão nacional e para a convergência das diferentes regiões que é, no final, a ambição que estes programas têm”, vincou o candidato socialista à autarquia portuense. Manuel Pizarro reiterou ainda a “vocação regionalista” dos presidentes de câmara do PS do Norte, considerando que a comparação entre o que acontece no Norte do país e o que acontece na vizinha região da Galiza “demonstra as virtualidades da regionalização”. Para Pizarro, a recuperação do Norte não é apenas do interesse da região mas sim “do interesse do país todo”.

DR

Faculdade de Belas Artes

Candidato do movimento escolhido

O Movimento dos Cidadãos por Gaia aprovou a candidatura do seu dirigente, Manuel Vieira Machado, à presidência da autarquia local, por considerar que o concelho precisa de “uma alternativa verdadeiramente proveniente da cidadania”. A recolha das assinaturas necessárias para formalizar a candidatura de Vieira Machado inicia-se no próximo sábado. Sucessor de Manuel Clemente

Novo bispo anunciado em julho A Igreja católica ainda não escolheu o novo bispo do Porto, mas o nome deverá ser anunciado antes de D. Manuel Clemente assumir o patriarcado de Lisboa, de acordo com o porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa. A lei canónica não obriga a que o substituto seja escolhido antes da saída do atual bispo,mas esse é o cenário mais provável nesta altura.

Alunos protestam contra cortes no Ensino Os estudantes da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FABUP) desenvolveram ontem uma ação denominada «Vamos estender a roupa suja», em protesto contra os cortes no ensino superior e a falta de espaços e materiais naquela faculdade. Cerca de 50 alunos dos cursos de pintura, escultura, design e multimédia, mobilizados pela associação de estudantes da FBAUP, reuniram-se na faculdade para “estender a roupa suja”, ou seja, vários papéis, com frases reivindicativas, que se encontravam pendurados por molas de madeira numa a corda que rodeava o caminho central das instalações. A presidente da associação de estudantes da FBAUP, Inês Soares, afirmou que o principal objetivo do protesto é “consciencializar os alunos para denunciar estas políticas que se estão a agravar”.

Empresário culpa Câmara do Porto

Biblioteca do Marquês ainda por adjudicar A antiga biblioteca do jardim do Marquês concessionada em hasta pública pela Câmara do Porto está há quase um ano por adjudicar, de acordo com o empresário Manuel Leitão, que culpa a autarquia pelo atraso. Na hasta pública realizada pela autarquia a 16 de julho, a concessão e exploração da biblioteca foi entregue por 610 euros mensais ao empresário responsável pelo guia «Porto

DR

Porto. Biblioteca parada

Menu», que teve uma das edições de 2012 retirada de todos os espaços municipais por trazer na capa «Rio és um fdp». O empresário acrescenta que no fim de 2012, foi criada a associação Fora da Porta para substituir Manuel Leitão na administração do espaço e a alteração foi comunicada à autarquia “com argumentação jurídica” explicando “o motivo e o interesse de, em vez da ges-

tão ser feita por um indivíduo, ser feita por uma associação”. No entanto, Manuel leitão alerta que “a Câmara não responde, já deixou caducar documentos meus e parece que se prepara para voltar a deixar caducar”. O empresário pretendia ficar com o edifício para ali colocar “uma exposição permanente das patifarias do doutor Rui Rio tem”.

Património da Humanidade

Mosteiro de Santo Tirso candidato A Câmara Municipal de Santo Tirso revelou a intenção de candidatar o mosteiro local a Património da Humanidade, tendo em vista “conquistar outros investimentos comunitários”. É convicção da autarquia que o processo de aprovação do Mosteiro de Santo Tirso como Património Mundial da Humanidade, por parte da UNESCO demorará cerca de dois a cinco anos.


regiões

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

O Primeiro de Janeiro | 3

Câmara de Viana do Castelo faz novo apelo ao MAI

“Reforço de efetivos” Autarquia justifica este pedido com a “preocupação” face ao “aumento da criminalidade e dos assaltos em Viana do Castelo”. Tragédia no rio Mongedo

Jovem morre durante a pesca de amêijoa

Um homem com 22 anos morreu, ontem, no rio Mondego, nos arredores da Figueira da Foz, quando se dedicava à pesca de amêijoa, através de mergulho com botijas, prática que é ilegal. O alerta às autoridades para o desaparecimento do mergulhador foi dado às 15h13, através de um telefonema anónimo, tendo o corpo do jovem sido encontrado no rio, junto à povoação de Vila Verde, cerca de 30 minutos depois, “à tona de água e já cadáver”, disse o responsável da Capitania da Figueira da Foz. Rui Amado disse desconhecer as causas da morte, indicando apenas que o cadáver foi recolhido pela Polícia Marítima e transportado para o Instituto de Socorros a Náufragos, e depois para o Instituto de Medicina Legal.

O presidente da Câmara de Viana do Castelo solicitou, ontem, ao ministro da Administração Interna, pela terceira vez em dois anos, o reforço de efetivos policiais para garantir a “segurança e a tranquilidade” da população do concelho. Segundo informou o autarca socialista José Maria Costa, este pedido, dirigido diretamente a Miguel Macedo, que visitou a PSP de Viana do Castelo, foi apresentando na sequência de outros, semelhantes, efetuados em dezembro de 2011 e março de 2012. A autarquia justifica este pedido com a “preocupação” face ao “aumento da criminalidade e dos

Viana do Castelo. Obras de reabilitação do edifício do comando distrital da PSP devem arrancar este ano

assaltos em Viana do Castelo”, os quais “trazem graves perturbações e receios aos cidadãos”, reclamando, por isso, “maior visibilidade e intervenção das forças de segurança”. O caso mais recente registouse na sexta-feira, com duas lojas de ouro assaltadas pelo mesmo indivíduo, com recurso a arma de fogo, em 15 minutos. Por outro lado, as obras de reabilitação do edifício do comando distrital da PSP de Viana do Castelo, reclamadas há vários anos, deverão arrancar este ano, anunciou o comandante local. “O senhor ministro teve a oportunidade de informar que, na sequência de contactos e visitas que já foram realizadas por técnicos do ministério às nossas instalações, está prevista a primeira fase das obras ainda no decorrer deste ano”, disse José Vieira Cruz. “O mais prioritário será a intervenção nas fachadas do edifício e na cobertura das esquadras de Trânsito e Fiscalização Policial”, sublinhou.

No hospital das Caldas da Rainha

Cirurgias paradas

Acidentes de trabalho em Coimbra e Guarda

A administração do Centro Hospitalar do Oeste assegura que nenhuma cirurgia foi adiada no hospital das Caldas da Rainha, onde os cirurgiões anunciaram a suspensão das operações programadas devido a avaria no ar condicionado do bloco operatório. “Nenhuma cirurgia foi adiada e nenhum doente deixará de ser operado”, garantiu o presidente

de conselho de administração do CHO, Carlos Sá. Esta garantia foi dada depois de cirurgiões e anestesistas terem suspendido, a partir de ontem, todas as cirurgias programadas, alegando que o bloco operatório se transformou “numa ‘cabine de sauna’ que tem martirizado quem lá trabalha, pondo também em causa a segurança de doentes e profis-

Após decisão dos CTT de fechar posto local

Um homem ficou, ontem, soterrado quando trabalhava dentro de uma vala, numa rua de Coimbra, junto ao Instituto Pedro Nunes (IPN). “A vítima foi transportada numa ambulância do INEM para os Hospitais da Universidade de Coimbra”, revelou fonte da PSP, não sendo revelados mais detalhes sobre o estado de saúde do trabalhador. A fonte da PSP disse que inspetores da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) estiveram no local, a fim de averiguarem as condições de segurança em que a obra estava a ser realizada, além da situação laboral do trabalhador sinistrado. Por outro lado, três homens ficaram feridos com gravidade quando procediam a trabalhos de manutenção de equipamentos numa fábrica da Guarda. Segundo o CDOS da Guarda, o acidente, por eletrocussão, ocorreu pelas 08h49. Os feridos foram transportados para o Hospital Sousa Martins e “um deles transportado de helicóptero para Coimbra”.

Junta de Ferragudo assume serviços postais O posto dos CTT de Ferragudo, em Lagoa (Algarve), vai encerrar no dia 8 de junho, passando a Junta de Freguesia a assegurar o funcionamento do serviço postal. “Para que a população e os turistas não sejam prejudicados, a Junta decidiu assegurar o funcionamento do posto e do serviço postal a partir do dia 11 de junho”, anunciou, ontem, Luís Alberto, presidente da Junta de Freguesia de Ferragudo. Luís Alberto indicou que, como contrapartida, a Junta vai receber dos CTT pouco mais de 400 euros mensais, verba que considera “insuficiente para as despesas com um funcionário, água, luz e comunicações”.

sionais”. O conselho de administração do CHO (admite que o equipamento se encontra “avariado desde novembro 2012”, mas assegura que “a situação foi resolvida através da adjudicação de um novo equipamento, no passado mês de abril” e que, segundo Carlos Sá, “estará em funcionamento nos próximo dias 6 ou 7 de junho”.


nacional

4 | O Primeiro de Janeiro

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

Ministro da Educação espera que greve dos professores não avance

Defender os alunos DR

Nuno Crato classificou de “estranha” a marcação de uma greve para o primeiro dia de exames nacionais no secundário.

O ministro da Educação, Nuno Crato, garantiu que o Governo tudo fará para que os alunos não sejam prejudicados nos exames pela anunciada greve dos professores que classificou de “estranha”. O ministro, que falava em Trásos-Montes, afirmou esperar que não se concretize a greve anunciada pelos sindicatos de professores para 17 de junho, coincidente com o primeiro dia de exames nacionais do ensino secundário, mas vincou que não permitirá “que os alunos sejam prejudicados”. “É uma declaração um pouco estranha, é um anúncio de greve, uma intenção de greve que surge por parte de alguns sindicatos sem ter havido um pedido de negociação, sem ter havido um outro aviso, sem se estar a meio de algum diálogo, portanto isto é um pouco surpreendente”, explicou. Nuno Crato escusou-se a adiantar como garantirá a normalidade dos exames em caso de greve, nomeadamente se o Governo pondera recorrer aos serviços mínimos.

«Swap»

Comissão de Inquérito toma posse no dia 28

Evitar mobilidade. Ministro garante que quer evitar despedimentos “A única coisa que eu posso dizer é o seguinte: nós esperamos que não haja greve, discutiremos o que for necessário discutir com os sindicatos e com os representantes dos professores, mas não podemos permitir que os nossos alunos sejam prejudicados, tudo o resto são especulações”, reiterou. O ministro manifestou ainda abertura para o diálogo e adiantou ter agendada para esta semana “uma discussão com sindicatos no âmbito da reforma da Administração Pública” em que estará presente também o secretário de

Estado da Administração Pública por causa da requalificação dos funcionários públicos. O novo regime que o Governo está a preparar para reduzir o número de funcionários públicos abrange também os professores, mas o ministro da Educação afirmou estar a trabalhar para que “não haja professores” nessa lista. “É isso que estamos a fazer em relação aos quadros de zona pedagógica, à fluidez do sistema, de forma a que as insuficiências letivas de um local sejam colmatas com professores que

existam noutros locais, não muito longe, e que possam dar essas aulas e continuar a contribuir para o nosso sistema. Nós tudo faremos para evitar a mobilidade de os professores”, sublinhou. Nuno Crato referiu-se ainda ao processo negocial em curso do aumento do horário de trabalho na Função Pública para 40 horas semanais, afirmando que “os professores na realidade trabalham já 40 horas e muitos trabalham muito mais do que as 40 horas”.

«Que se lixe a troika»

Sindicatos e o Conselho de Estado

CGTP pede demissão e eleições antecipadas DR

A UGT espera que saia do Conselho de Estado que decorreu ontem uma clarificação das políticas do Governo, num contexto de “grande ansiedade”, enquanto a CGTP aguarda pela demissão do Executivo e convocação de novas eleições. À saída da reunião de concertação social de preparação do Conselho Europeu de amanhã, o secretário-geral adjunto da UGT, Nobre dos Santos, pediu para que saia do Conselho de Estado “uma clarificação da política do país e dos diferentes atores”. “Estamos todos numa situação de gran-

Insustentável. CGTP criticou políticas do Governo para Portugal

A Presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, vai dar posse à Comissão parlamentar de Inquérito sobre os contratos de gestão de risco financeiro («swap») nas empresas públicas, presidida por um deputado socialista, a 28 de maio. Segundo despacho de Assunção Esteves, os trabalhos vão prolongar-se por 90 dias, concentrando-se na “celebração de contratos de gestão de risco financeiro” por empresas do setor público nos últimos 10 anos. A criação desta comissão foi aprovada em plenário a 10 de maio.

de ansiedade relativamente ao futuro próximo uma vez que diferentes ministros têm posições diferenciadas e pode ser que do Conselho de Estado saia uma conjugação de interesses”, disse, em conversa com os jornalistas. Do lado da CGTP, Arménio Carlos sublinhou que “não se pode discutir o futuro sem encontrar respostas para o presente”. “O governo tem consciência que colocou o país numa situação insustentável. É preciso evitar o mal maior e criar as condições para que o Conselho de Estado se pronuncie

sobre a demissão do Governo e a convocação de eleições”, exigiu o sindicalista. O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, por sua vez, reiterou a necessidade de colocar o crescimento económico na agenda, além do “combate eficaz ao desemprego”, de forma a romper “o ciclo de recessão-austeridade”. Ontem decorreu a décima reunião do Conselho de Estado, o órgão político de consulta do Presidente da República, desde que Cavaco Silva é chefe de Estado.

Manifestação para mandar Governo embora

Várias dezenas de pessoas, sobretudo reformados, estiveram durante a tarde diante do Palácio de Belém, para protestarem contra as medidas de austeridade, a atuação do Presidente da República e para exigirem a demissão do Governo. A maioria dos manifestantes era composta por reformados, que colocaram no gradeamento de proteção a placa do Movimento Nacional dos Reformados Portugueses. A concentração, convocada pelo movimento «Que se lixe a Troika», decorreu durante o período em que Conselho de Estado esteve reunido.


economia

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

O Primeiro de Janeiro | 5

Portugueses trabalham mais dias para cumprir obrigações fiscais

«Libertação» a 4 de junho Reforma do arrendamento

Presidente Tiago Duarte apresenta demissão

O Ministério do Ordenamento do Território assegurou, ontem,, em reação ao pedido de demissão do presidente da Comissão de Monitorização da Reforma do Arrendamento Urbano, que está “empenhado em encontrar uma solução o mais rapidamente possível”. O presidente da referida comissão, Tiago Duarte, apresentou a demissão a Assunção Cristas, na sequência da divulgação do projeto do primeiro relatório do grupo por parte de um dos membros da equipa, “uma violação grosseira dos deveres de confidencialidade”.

Num Europa em dia misto

Bolsa de Lisboa fecha sessão em queda

O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, fechou, ontem, a perder 0,76% para os 6.069,12 pontos, pressionado pelo desconto do dividendo da EDP e da EDP Renováveis. Das 20 empresas cotadas do PSI20, 10 fecharam a desvalorizar, duas mantiveram-se inalteradas (BES e BCP), e oito avançaram, com a Sonaecom a liderar os ganhos ao avançar 3,66% para os 1,70 euros. Já as principais praças europeias tiveram, ontem, comportamentos mistos, com Paris e Londres a registarem ganhos, enquanto Madrid fechou no vermelho.

DR

Apesar de ser o sétimo país onde é preciso trabalhar menos, aumento o número de dias necessário para portugueses pagarem impostos.

Os portugueses vão precisar de trabalhar este ano mais de cinco meses, até ao dia 4 de junho, para pagar impostos e só daí em diante o salário se torna verdadeiro rendimento líquido. De acordo com o «The tax burden of typical workers in the EU 27» (‘O fardo fiscal dos trabalhadores médios na Europa a 27’), relatório da organização New Direction - Fundação para a Reforma Europeia, o número de dias que os portugueses têm de trabalhar para pagar os seus impostos tem vindo a aumentar nos últimos anos. Em 2011, os portugueses tiveram de trabalhar até 29 de maio para cumprir as suas obrigações fiscais e, em 2012, até 03 de junho, data em que puderam celebrar o Dia da Libertação de Impostos, dia a partir da qual o rendimento ganho já é para encaixe próprio e não para o Estado. No contexto europeu, Portugal é, este ano, o 7.º país da União Europeia (UE) onde

Impostos. «Dia da Libertação» em Portugal ocorre apenas a 4 de junho os cidadãos têm de trabalhar menos dias, depois de, em 2012, ter ocupado a 9.ª posição entre os 27 Estados-membros. Segundo o estudo, da autoria de James Rogers e Cécile Philippe, Chipre é o país em que, este ano, os cidadãos têm de trabalhar menos dias (14 de março), seguindo-se a Irlanda (24 de abril) e Malta (29 de abril). Por oposição, os belgas são os europeus que mais dias têm de trabalhar para se “libertarem” dos impostos: este ano, a Bélgica assinala o Dia da Libertação de Impos-

tos a 8 de agosto, três dias mais tarde do que em 2012. Os espanhóis, por exemplo, têm de trabalhar até 12 de junho para chegarem à libertação de impostos e os gregos até 17 de junho. Tomando a economia europeia como um todo, “os trabalhadores médios na UE viram a sua taxa real de impostos aumentar novamente este ano, dos 44,89% em 2012 para os 45,06% em 2013”, uma subida que é, “em grande medida, uma consequência do aumento do Imposto sobre o Valor Acrescentado (m 16 Estados-

membros”, lê-se no documento. Portugal é um dos 16 países que aumentou o IVA, de 20% para 23% desde 2010, recorda James Rogers, um dos autores do estudo. James Rogers acrescentou que o total de impostos tidos em conta no estudo (contribuições para a Segurança Social, impostos sobre o rendimento e IVA) pagos por um trabalhador português médio “aumentou de 40,9% para 42,2% nesse período, o que significa que tem de trabalhar mais cinco dias para pagar impostos do que há quatro anos”.

Silva Lopes não vê futuro fácil para Portugal

Renegociação em junho de 2014 é inevitável DR

O economista Silva Lopes considera que Portugal terá de fazer uma renegociação com a «troika» após junho de 2014 por não ter condições de voltar aos mercados a taxas superiores a 3%, como aconteceu no último leilão, que atingiu quase 6%. José Silva Lopes, que falava na conferência Troika Ano II, organizada pelo Instituto de Direito Económico Financeiro e Fiscal e pelo Instituto Europeu para assinalar os dois anos da assinatura do memorando de entendimento da assistência financeira a Portugal, afirmou que o recursos aos mercados “implica, para já,

Portugal. Silva Lopes acha que mercado com taxas de 6% é incomportável

taxas mais altas” e Portugal terá “muita dificuldade em suportar taxas de juro sequer de 3%”, “A dívida pública pode não ser sustentada com taxas de 3%, imagino com 6% como será!”, reforçou. O ex-ministro das Finanças adiantou mesmo estar convencido que o regresso de Portugal aos mercados “vai tornar a posição [portuguesa] de tal maneira insustentável que não teremos outro remédio senão regressar à ‘troika’”. “A renegociação de que tanto se fala acabará por acontecer e, ao contrário do que outros querem fazer parecer, a renego-

ciação não vai ser para uma situação fácil, com condições mais ligeiras, vai ser, pelo contrário, para condições muito mais duras”, frisou. Numa análise aos dois anos do memorando, o economista referiu que “a austeridade vai ter de continuar” mas, ao mesmo tempo, terá de haver medidas de crescimento económico. “As políticas de crescimento não surgem só das reformas estruturais que vão promover maior liberalização e melhor funcionamento do mercado, exigem uma ação da parte do Estado de apoio ao setor exportador”, rematou.


futebol

6 | O Norte Desportivo

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

Sucessor de Jesualdo Ferreira foi ontem apresentado em Alvalade

Leonardo Jardim duas épocas no Sporting DR

O ex-treinador do Olympiacos regressa ao futebol português, depois de ter orientado Camacha, Chaves, BeiraMar e Sporting de Braga.

Leonardo Jardim vai assumir o comando técnico do Sporting a partir da próxima época, tendo sido apresentado um dia depois de Jesualdo Ferreira ter confirmado que não iria seguir como treinador dos «leões». Em comunicado enviado à CMVM, o Sporting revelou que Leonardo Jardim assinou um contrato válido por duas temporadas (até 30 de junho de 2015), e que a estrutura de futebol vai ser composta por Augusto Inácio, ex-treinador do Moreirense, e Virgílio Lopes. Leonardo Jardim, que tem 38 anos, nasceu na Venezuela, mas foi criado na Madeira, chega ao Sporting, depois de ter iniciado a carreira no Camacha (20032008), e ter passado por Desportivo de Chaves (2007-2009), levando a formação transmontana à II Liga, e Beira-Mar (20092011), conduzindo a formação aveirense ao regresso ao primeiro escalão do futebol português. Depois de abandonar o BeiraMar, o técnico português assumiu o comando do Sporting de Braga, na época 2011/12, quando os «arsenalistas» terminaram a I Liga na terceira posição, antes de rumar ao Olympiacos. A aventura na Grécia terminou em janeiro último, alegadamente devido a problemas com a Direção do clube, quando a sua equipa liderava o campeonato, com 10 pontos de vantagem sobre o PAOK de Salónica. O Olympiacos acabaria por se sagrar campeão. Leonardo Jardim será o quinto treinador do Sporting em pouco mais de um ano, depois de Ricardo Sá Pinto, Oceano Cruz, Franky Vercauteren e Jesualdo Ferreira.

Retificar pior época futebolística da história

Cadeira de sonho. Depois de ter deixado o Sp. Braga, Jardim disse que só voltaria a Portugal para treinar um «grande»

Liga dos Campeões

Árbitro italiano escolhido para a final

O italiano Nicola Rizzoli foi o nomeado pela UEFA para dirigir a final da Liga dos Campeões, entre Borussia de Dortmund e Bayern de Munique, que se vai realizar no sábado, no Estádio de Wembley. Internacional desde 2007, Rizzoli foi selecionado pela Comissão de Árbitros da UEFA para apitar o encontro, sucedendo assim ao português

Pedro Proença, que havia apitado a final da «Champions» na temporada passada. Esta será a segunda final europeia do árbitro italiano, de 41 anos, uma vez que em 2010 dirigiu a final da Liga Europa, entre o Atlético de Madrid e o Fulham. Este ano, o árbitro italiano participou em quatro jogos da Liga dos Campeões, incluindo a segunda «mão» dos oitavos de final entre o FC Porto e o Málaga. Em Londres, Rizzoli será auxiliado por Renato Faverani e Andrea Stefani.

Com Leonardo Jardim ao comando, o Sporting vai partir para a temporada 2013/2014 com o «fantasma» do sétimo lugar conseguido no campeonato que terminou no domingo, a pior classificação de sempre da sua história, numa época conturbada e marcada por um clima de instabilidade técnica e diretiva. A perda da final da Taça de Portugal, frente à Académica, no final da época anterior, foi a primeira «machadada» na confiança e no estado de graça de que gozava o treinador Sá Pinto, despedido após cinco jornadas, nas quais somou uma vitória, três empates e uma derrota. Esse desaire foi premonitório em relação ao mau início de campeonato, que determinou a saída de Sá Pinto, substituído por Oceano Cruz, uma solução interna e interina, que só não passou a definitiva porque o atual adjunto de Jesualdo Ferreira não foi capaz de reverter a produtividade da equipa e os resultados negativos. Pressionado pela necessidade de contratar um treinador a meio da época, Godinho Lopes, já a funcionar em regime presidencial, depois do afastamento de Luís Duque e Carlos Freitas, cometeu mais um erro de gestão que se revelou fatal, a contratação de Franky Vercauteren: O belga em funções à oitava jornada – derrota em Setúbal por 2-1 – e foi despedido à 13ª, após derrota (0-1) caseira com o Paços de Ferreira, terminando a sua aventura em Lisboa com um saldo de duas derrotas e dois empates na I Liga. Seguiu-se Jesualdo Ferreira, um treinador experiente e profundo conhecedor do futebol português. Apesar da instabilidade diretiva, que conduziria à queda de Godinho Lopes, o professor terminou com um balanço de sete vitórias, três empates e cinco derrotas no campeonato, mas não foi a tempo de assegurar um lugar de acesso à Liga Europa.

Real Madrid confirma saída de Mourinho

Adeus no fim da época É oficial. José Mourinho não será o treinador do Real Madrid na próxima época, confirmando-se assim os rumores que davam como certa a saída do técnico português do clube espanhol. Coube ao presidente Florentino Perez anunciar o «divórcio» entre as duas partes, depois de clube e treinador terem chegado a acordo para a rescisão do contrato que era válido por mais três temporadas. Com Mourinho saem também todos os elementos portugueses da sua equipa técnica. “Decidimos que era o momento certo para deixar o clube, mas o balanço dos seus três anos aqui é positivo. O Real Madrid voltou ao lugar que merece e temos de agradecer-lhe o trabalho realizado”, disse Florentino Pérez, durante a conferência de imprensa que também serviu para anunciar a marcação de eleições no clube. Desta forma, o próximo clube de José Mourinho, que, ao que tudo indica, será o Chelsea, não terá de desembolsar qualquer verba para garantir a contratação do técnico português. Mourinho vai realizar mais dois jogos como treinador do Real Madrid, tendo despedida marcada para 1 de junho, dia da receção ao Osasuna, no Santiago Bernabéu.


Terça-feira, 21 de Maio de 2013

cultura e espetáculos

O Primeiro de Janeiro | 7

Associação Portuguesa de Escritores evoca cinquentenário da sua morte

“Expressiva homenagem” a Aquilino em Paris «Lisbon Pop-Up Shows» dão a conhecer arte

“Paredes como telas” Para mostrar que as exposições de arte não acontecem apenas dentro de portas, dois artistas ucranianos estão em Lisboa a utilizar uma parede como tela, dando-lhe cores com a ajuda de gruas e o recurso a pincéis. A pintura que está a nascer na parede da Praça Olegário Mariano faz parte dos «Lisbon PopUp Shows», uma iniciativa do projeto Underdogs, que tem como responsáveis a francesa Pauline Foessel e o português Alexandre Farto, também conhecido como Vhils. Pauline explicou que o «Lisbon Pop-Up Shows» se divide em três partes: arte pública, com pinturas nas paredes da cidade, e exposições dentro de portas, num espaço na Rua Fernando Palha que está também a ser transformado em galeria de arte, duas a solo e uma outra coletiva. “A ideia é não discriminar entre o espaço público e o espaço interior e deixar que os artistas cheguem a Lisboa, dar-lhes condições para trabalhar, para que façam aquilo que sabem fazer melhor”, referiu Alexandre Farto. O largo onde o trabalho da dupla de ucranianos Interesni Kazki pode ser visto é um espaço aberto. Trata-se na mesma de “uma exposição, só que na rua” e, ao contrário da galeria, ali é possível acompanhar a criação do «quadro», remata.

DR

Programa abre amanhã, às 18h00 locais, com uma mesa-redonda sob o título «Aquilino Ribeiro: Paris – Tempo de Exílios e Liberdade».

com um “jantar tertúlia”, às 20h00, no café Martinho Arcada, em Lisboa. «De garfo e faca com Aquilino? é o mote do jantar tertúlia que conta à mesa com as intervenções, entre outros, de António Valdemar e Luís Machado, que abordarão a gastronomia, na obra do escritor. Fuga e exílio em Paris

O escritor Aquilino Ribeiro é evocado em Paris, esta semana, por ocasião do cinquentenário da sua morte, numa iniciativa da Associação Portuguesa de Escritores (APE), que desde fevereiro tem estado a evocar a efeméride, apelidada como “uma expressiva homenagem ao autor de ‘A Casa Grande de Romarigães’”. O programa é coordenado pelo escritor Luís Machado, e abre amanhã, às 18h00 locais, com uma mesa-redonda sob o título «Aquilino: Paris – Tempo de Exílios e Liberdade», no Centro Cultural da Fundação Calouste Gulbenkian. Esta mesa-redonda conta com as participações de António Coimbra Martins, Eduardo Lourenço, JoséAugusto França, José Manuel Mendes e Luís Machado. Celebração final no dia 27

“Recorde-se que as vivências de Aquilino [Ribeiro] em Paris, no fundo, a cidade da sua juventude, passaram também pelos cafés que propiciaram convivialidades, abriram novos horizontes e conferiram outras universalidades à sua escrita”, diz a APE, lembrando que, “longe da pátria, invadido de nostalgia e de saudade, o escritor exilado vive um tempo de evasão (repleto de viragens históricas) e traça novos rumos sempre na busca dos caminhos da liberdade”. Sexta-feira, esta “expressiva homenagem” encerra às 10h00, na Closerie des Lilas, na Port Royal, onde Luís Machado evocará “os cafés de Aquilino, em Montparnasse”. As iniciativas da APE evocando o cinquentenário da morte de Aquilino Ribeiro iniciaram-se em fevereiro passado, com um debate sobre «O Homem e o escritor», no Panteão Nacional, em Lisboa, onde o escritor está sepultado, e encerram no dia 27,

Aquilino Ribeiro. Associação Portuguesa de Escritores evoca cinquentenário da morte do escritor com homenagens em Paris

Curta-metragem

«La Valse» de João Botelho no Teatro Camões

A Companhia Nacional de Bailado vai apresentar, a partir de quinta-feira, no Teatro Camões, em Lisboa, o programa «La Valse», curtametragem de João Botelho, e “A Sagração da Primavera”, de Olga Roriz. «La Valse» tem realização de João Botelho, coreografia de Paulo Ribeiro, música de Maurice Ravel, e é uma coprodução da CNB

e da Ar de Filmes, com os bailarinos da companhia. «A Sagração da Primavera», coreografia de Olga Roriz, sobre música de Igor Stravinski, com cenografia de Pedro Santiago Cal, estreou-se em 2010, no CCB, onde foi apresentada também a 29 de maio desse ano. A peça original é baseada num conto tradicional, em que uma jovem é sacrificada ao deus da primavera. Na CNB, este programa terá música ao vivo pela Orquestra Sinfónica Portuguesa, sob a direção de José Miguel Esandi.

Aquilino Ribeiro é autor de 23 romances e novelas, entre os quais «Aventura Maravilhosa», dez contos e uma biografia de Camilo Castelo Branco. Nascido em 1885 em Carregal de Tabosa, Sernancelhe, Aquilino Ribeiro estudou Teologia, em vários seminários portugueses, e Literatura, na Sorbonne, em Paris. Em 1960, foi proposto para o Prémio Nobel de Literatura por Francisco Vieira de Almeida, com o apoio de várias personalidades, designadamente Mário Soares, Alves Redol, Luísa Dacosta, Vitorino Nemésio e David MourãoFerreira. Em 1963 foi alvo de várias homenagens no País, tendo falecido, em Lisboa, no dia 27 de maio. O escritor desde cedo participou em ações contra o regime ditatorial, tendo afastado, na autobiografia «Um escritor confessa-se», publicada em 1974, a hipótese de estar envolvido no regicídio de fevereiro de 1908, que tirou a vida ao rei D. Carlos e ao príncipe real, Luís Filipe. Aquilino Ribeiro colaborava desde 1906 no jornal republicano A Vanguarda, em Lisboa. Em 1907, entrou para a loja maçónica Montanha e, em parceria com José Ferreira da Silva, escreveu «A Filha do Jardineiro», uma obra de ficção de propaganda republicana, crítica das figuras da monarquia constitucional. Nesse mesmo ano foi preso sob a acusação de ser «anarquista». Evadiu-se da prisão, foi para França e regressou a Portugal com a proclamação da República, em 1910. Em 1927, estando Portugal sob a Ditadura Militar, Aquilino Ribeiro participou na revolta de Lisboa, exilando-se novamente em Paris. No ano seguinte integrou a revolta de Pinhel, sendo preso na Cadeia do Fontelo, de onde se evadiu outra vez para Paris, regressando clandestinamente a Portugal, em 1932.


publicidade/editais

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013 LURDES RIBEIRO AZENHA Agente de Execução Cédula n.º 3284

Tribunal Judicial da Comarca de Vila Nova de Gaia – Juízo de Execução Processo: 4948/04.5TBVNG Quantia Exequenda: €15.932,00 Execução para pagamento de quantia certa sob a forma comum Exequente: Hefesto STC, S.A. Executados: Frimilano - Equipamentos Hoteleiros, Lda., Jordão Ferreira Gomes Moreira, Marcelino António Rodrigues Sabença dos Santos, Natália Maria Pinto da Silva Moreira e Maria Leonor Leite Pinto da Silva Moreira Ref.ª Interna: PE222/04 1.ª Publicação

ANÚNCIO DE VENDA Faz-se saber que nos autos acima identificados, foi designado o dia 05 de Junho de 2013 pelas 14,00 horas, para a abertura de propostas que sejam entregues até esse momento, na Secretaria do mesmo Tribunal, sito na Rua Conselheiro Veloso da Cruz, 801, 4404-502 Vila Nova de Gaia pelos interessados na compra do seguinte bem: Verba única: Fracção autónoma designada pela letra “M”, correspondente a uma habitação no R/C direito posterior, com entrada pelo nº 31 e lugar de garagem na cave devidamente assinalado com a respectiva letra, do prédio em regime de propriedade horizontal sito na Rua do Choupelo, nºs. 9 a 67, da freguesia de Grijó, concelho de Vila Nova de Gaia, inscrito na matriz sob o artigo 4087 e descrito na 2.ª Conservatória do Registo Predial de Vila Nova de Gaia sob o n.º 02739. O valor base é de €80.000,00 sendo o bem adjudicado a quem melhor preço oferecer igual ou superior a 70% daquele valor, ou seja, € 56.000,00. O bem foi penhorado aos executados Marcelino António Rodrigues Sabença dos Santos e Natália Maria Pinto da Silva Moreira. Só serão aceites propostas acompanhadas de cheque visado, à ordem da Solicitadora de Execução, no montante correspondente a 20% do valor base do bem, ou garantia bancária no mesmo valor.

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013

Tribunal Judicial de Gondomar

Tribunal Judicial de Lousada

1o Juízo Cível

1o Juízo

Processo: 3171/12.0TBGDM Despejo (Sumário) N/Referência: 9818000 Data: 29-04-2013 Autor: Município de Gondomar Réu: João Pedro Rebelo Pereira e outro(s)... 1.ª Publicação

Processo: 1439/12.4TBLSD Ação de Processo Ordinário N/Referência: 2933483 Data: 06-05-2013 Autor: Banco Santander Totta, Réu: Carlos Alberto Machado da Mota e outro(s)... 1.ª Publicação

ANÚNCIO No 1o. Juízo Cível do Tribunal Judicial de Gondomar e nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o réu João Pedro Rebelo Pereira com última residência conhecida na Rua Ator Mário Viegas, n.° 83, 4o Esq. Frt BI B, S. Pedro da Cova, 4510-168 Gondomar para no prazo de 20 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a açao, com a cominação de que a falta de contestação não importa a confissão dos factos articulados pelo autor, podendo no mesmo prazo deduzir em reconvenção o seu direito a indemnização e/ou benfeitorias, e que em substância o pedido consiste, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial A Juiza de Direito Drª. Marta Luisa da Costa Moreira O Ofícial de Justiça Rui Manuel Martins Silva

ANÚNCIO Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando: Réu: Carlos Alberto Machado da Mota, filho(a) de, estado civil: Desconhecido, domicílio: Rua da Boavista, N.° 1183, 1° Esq.° Trás., Nespereira, 4620-401 Nespereira, com última residência conhecida na(s) morada(s) indicada(s) para, no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a ação, com a cominação de que a falta de contestação importa a confissão dos factos articulados pelo(s) autor(es) e que em substância o pedido consiste tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. O prazo acima indicado suspende-se, no entanto, nas férias judiciais. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. O Juiz de Direito, Dr. José Manuel Silva Lopes O Oficial de Justiça, Manuel José F.F. Coelho

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013

Tribunal Judicial de Paços de Ferreira 2o Juízo Processo: 598/13JTBPFR Interdição / Inabttitação N/Referência: 4087565 Data: 16-05-2013 Requerente: Ministério Público Requerido: Carlos André Pacheco de Brito

ANÚNCIO A Mm.a Juiz de Direito do 3.° Juízo do Tribunal Judicial da Comarca de Paços de Ferreira faz saber que foi distribuída neste Tribunal uma acção de Interdição em que é requerido Carlos André Pacheco de Brito, solteiro, natural da freguesia de Figueiró, concelho de Paços de Ferreira, nascido a 2310-1993, filho de Joaquim Ribeiro Pacheco e de Maria José Dias de Brito, com residência na Rua da Fonte Velha, N.° 103,4590-215 Figueiró PFR, para o efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. A Juiz de Direito, Dra. Sofia de Castro Lopes

Departamento de Publicidade

O Oficial de Justiça, Telmo Ferraz

Telefone: 22 096 78 46 Fax: 22 096 78 45

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013 PAULO MIGUEL CORTESÃO Agente de Execução Cedula: 4150

Juízos de Execução do Porto 2º Juízo - 1ª Secção

Proc. 24475/05.2YYPRT Execução para pagamento de quantia certa Exequente: BPN CRÉDITO – INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO, S.A. Executados: GLÓRIA MARIA GOMES DA COSTA ALVES E OUTRO(S)... Quantia Exequenda: € 29.662,24 Processo interno n.º PE/244/2012 1.ª Publicação

ANÚNCIO Citação de Ausente em Parte Incerta (Artigos 244.º e 248.º C.P.C.)

Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando os ausentes GLÓRIA MARIA GOMES DA COSTA ALVES e JOÃO MANUEL FIGUEIREDO ALVES, com última residência conhecida nos autos no Lugar Cortinhas, freguesia de Airães e Concelho de Felgueiras, para no prazo de 20 dias, decorrido que seja o dos éditos, pagarem ou deduzirem oposição à execução, nos termos do disposto nos n.º 6 do artigo 812.º do C.P.C.. Nos termos do nº 1 do artigo 818º do C.P.C. o recebimento de oposição só suspende o processo de execução quando o opoente preste caução ou quando, tendo o opoente impugnado a assinatura do documento particular e apresentado documento que constitua principio de prova, o juiz, ouvido o exequente, entenda que se justifique a suspensão. O duplicado do requerimento executivo e respectivos anexos e documentos encontram-se à disposição dos citandos na Secretaria dos Juízos de Execução do Porto. MEIOS DE OPOSIÇÃO Nos termos do disposto no artigo 60.º do C.P.C. é obrigatório a constituição de Advogado quando o valor da execução seja superior à alçada do Tribunal de primeira instância. COMINAÇÃO EM CASO DE REVELIA Caso não se oponham à execução no prazo supra indicado e não paguem ou concionem a quantia exequenda, segue-se a penhora dos bens necessários para garantir o pagamento da quantia exequenda, juros e acréscimo das despesas previsiveis a que se refere o nº 3 do artigo 821º do C.P.C.. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES O prazo processual, estabelecido por lei ou fixado por despacho do juiz, é contínuo, suspendendo-se, no entanto, durante as férias judiciais (que decorrem de 22 de Dezembro a 3 de Janeiro, do domingo de Ramos à segunda -feira de Páscoa e de 16 de Julho a 31 de Agosto) salvo se a sua duração for igual ou superior a seis meses ou se tratar de actos a praticar em processos que a lei considere urgentes. Quando o prazo para a prática do acto processual terminar em dia em que os tribunais estiverem encerrados, transfere-se o seu termo para o primeiro dia útil seguinte. Os tribunais consideram-se encerrados quando for concedida tolerância de ponto (Conferir artigos 143º e 144º do Código Processo Civil e o artigo 12º da Lei n.º 3/99, de 13 de Janeiro, com a redacção dada pela Lei n.º 43/ 2010 de 3 de Setembro). PAGAMENTO, DESPESAS E HONORÁRIOS Poderão efectuar o pagamento da quantia exequenda, juros e despesas que calculado provisoriamente se fixa em € 32.628,46 no escritório do Agente de Execução em dinheiro ou cheque visado. Os honorários e despesas do agente de execução nesta data estimam-se em 2.966,22 € sem prejuízo de posterior revisão de acordo com a portaria 708/2003 de 4 de Agosto. O Agente de Execução PAULO MIGUEL CORTESÃO Rua do Viso, nº 30 – 1º - Sala 4 – 4470-220 MAIA Telf.: 229421084, Fax: 229424781 - e.mail: 4150@solicitador.net

INSOLVÊNCIAS: www.antoniobonifacio.pt

www.oprimeirodejaneiro.pt

Av. da República, 740, 7º, sala 73 – 4430-190 V. N. de Gaia Tel: 223779046 – Fax: 223779048 – e.mail: 3284@solicitador.net Horário de atendimento: dias úteis das 11,30 ás 12,30 e das 14,00 às 15,00 horas

w w w. o p r i m e i r o d e j a n e i r o . p t

A Solicitadora de Execução LURDES RIBEIRO AZENHA

www.oprimeirodejaneiro.pt

8 | O Primeiro de Janeiro


publicidade/editais

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

Albino José Vaz Agente de Execução Av. António José de Almeia, nº. 292, 3º andar 3720-239 Oliveira de Azeméis Tel. 256688949 Fax 256683050

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013 CARLA MENDES Agente de Execução Cédula n.º 3096

ANÚNCIO

VENDA EM PROCESSO EXECUTIVO PROCESSO: 1916/09.4TBVFR, 2º. Juízo Cível Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira (2.ª publicação) EXEQUENTE: CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS, SA, NIPC 500.960.046 EXECUTADO: SOCIEDADE DE CONSTRUÇÕES DIAMANTINO & GOMES, LDA, NIPC 504.955314, com sede na Rua Delfim Lima, 189 Canelas VNG Informa-se os eventuais interessados que são aceites propostas de aquisição do(s) seguinte(s) bem(s) penhorado(s):

VERBAS VERBA 2 Fracção autónoma designada pela letra “B” destinada a habitação de tipologia T2, no 3º andar Traseiras, compreendendo 2 varandas e garagem na sub-cave, devidamente assinalada com a respectiva letra sita na Rua Água Velha, nº. 13, com a área de superfície coberta de 114,60m2Lugar da Malaposta, freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrita na matriz sob o artº. 920 e descrito na 1º conservatória de registo predial de Santa Maria da Feira sob ao descrição 447/20001025-B. PELO VALOR DE 61.000,00 EUROS VERBA 3 Fracção autónoma designada pela letra “D” destinada a habitação de tipologia T2, no 2º andar esquerdo, compreendendo duas varandas e garagem na subcave, devidamente assinalada com a mesma letra da fracção, com a área de superfície coberta de 122,50m2, sita na Rua Água Velha, nº. 13, Lugar da Malaposta, freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrita na matriz sob o artº. 920 e descrito na 1º conservatória de registo predial de Santa Maria da Feira sob ao descrição 447/20001025-D. PELO VALOR DE 66.800,00 EUROS VERBA 4 Fracção autónoma designada pela letra “E” destinada a habitação de tipologia T2, no 2º. Andar traseiras, compreendendo 2 varandas e garagem na subcave devidamente assinalada coma respectiva letra da fracção, com a área de superfície coberta de 144,60m2, sita na Rua Água Velha, nº. 13, Lugar da Malaposta, freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrita na matriz sob o artº. 920 e descrito na 1º conservatória de registo predial de Santa Maria da Feira sob ao descrição 447/20001025-E. PELO VALOR DE 61.000,00 EUROS VERBA 5 Fracção autónoma designada pela letra “F”, destinada a habitação de tipologia T2, no 2º. Andar direito, compreendendo 3 varandas e garagem na sub cabe, devidamente assinalada com a respectiva letra, com a área de superfície coberta de 120,05m2, sita na Rua Água Velha, nº. 13, Lugar da Malaposta, freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrita na matriz sob o artº. 920 e descrito na 1º conservatória de registo predial de Santa Maria da Feira sob ao descrição 447/20001025-F. PELO VALOR DE 65.000,00 EUROS VERBA 8 Fracção autónoma designada pela letra “I” destinada a habitação de tipologia T2, no 1º andar direito, compreendendo 2 varandas e garagem na subcave, devidamente assinalada com a respectiva letra, com a área de 124,85m2, sita na Rua Água Velha, nº. 13, Lugar da Malaposta, freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrita na matriz sob o artº. 920 e descrito na 1º conservatória de registo predial de Santa Maria da Feira sob ao descrição 447/20001025-I. PELO VALOR DE 65.900.00 EUROS VERBA 9 Fracção autónoma designada pela letra “K” destinada a habitação de tipologia T3, no r/chão esquerdo, compreendendo 2 varandas e garagem na subcave, devidamente assinalada com a respectiva letra, com a área de superfície coberta de 159,48m2, sita na Rua Água Velha, nº. 13, Lugar da Malaposta, freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrita na matriz sob o artº. 920 e descrito na 1º conservatória de registo predial de Santa Maria da Feira sob ao descrição 447/20001025-K. PELO VALOR DE 87.300,00 EUROS VERBA 10 Parcela de terreno destinada a construção urbana, Lote nº. 8. Aditamento ao Álvara de loteamento nº. 28/2000 a confrontar a norte com Novo arruamento, a Sul com Zona Verde, a nascente e poente com Sociedade de Construção Diamantino & Gomes, Lda, com a área de 283m2, sita no Lugar da Malaposta, freguesia de Sanfins concelho de Santa Maria da feira, inscrito na matriz sob o artº. 971 e descrito na Conservatória de Registo Predial de Santa Maria da Feira # 1, sob a descrição 449/20001025 601.560,00 EUROS VERBA 11 Parcela de terreno destinada a construção urbana, denominado de lote 10, a confrontar a norte com arruamento, a sul com Joaquim Henriques da Silva a nascente e a poente com Sociedade de Construção Diamantino & Gomes, Lda, com a área de 1045m2, sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrita na matriz sob o Artº. 819 e descrita na 1º conservatória de Registo Predial de Santa Maria da Feira sob o nº. 451/20001025 PELO VALOR DE 40.000,00 EUROS VERBA 13 Parcela de terreno destinada a construção urbana, lote 14 a confrontar a norte e poente com arruamento a sul e nascente com sociedade de construções Diamantino & Gomes, Lda, com a área de 683m2, sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 823 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 455/20001025 PELO VALOR DE 40.000,00 EUROS VERBA 14 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 15 a confrontar a norte com Armindo Alves da Silva Santos, a sul com arruamento, a nascente e a poente com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, com a área de 955m2 , sito no no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 824 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 456/ 20001025 PELO VALOR DE 39.000,00 EUROS VERBA 15 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 17 a confrontar a norte com Armindo Alves da Silva Santos, a sul com arruamento, a nascente e a poente com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, com a área de 740m2 , sito no no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 826 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 458/20001025 PELO VALOR DE 37.000,00 EUROS

O Primeiro de Janeiro | 9

VERBA 16 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 18 a confrontar a norte com Armindo Alves da Silva Santos, a sul com arruamento, a nascente e a poente com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, com a área de 965m2 , sito no no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 827 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 459/20001025 PELO VALOR DE 45.000,00 EUROS VERBA 17 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 19 a confrontar a norte e nascente com Armindo Alves da Silva Santos, a sul com arruamento, e a poente com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, com a área de 1220m2 , sito no Lugar da malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 828 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 460/20001025 PELO VALOR DE 45.000,00 EUROS VERBA 18 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 21 a confrontar a norte e sul com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, a nascente com arruamento e a poente com caminho de servidão com a área de 950m2 , sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 828 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 462/20001025 PELOS VALOR DE 43.000,00 EUROS VERBA 19 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 22 a confrontar a norte e sul com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, a nascente com arruamento e a poente com caminho de servidão com a área de 600m2 , sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 831 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 463/20001025 PELO VALOR DE 35.000,00 EUROS VERBA 20 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 23 a confrontar a norte com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, a sul com caminho Pedestre a nascente com arruamento e a poente com caminho de servidão com a área de 600m2 , sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 832 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 464/20001025 PELO VALOR DE 35.000,00 EUROS VERBA 21 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 24 a confrontar a norte com Caminho pedestre, a sul com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, a nascente com arruamento e a poente com caminho de servidão com a área de 600m2 , sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o art.º 833 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 465/20001025 PELO VALOR DE 35.000,00 EUROS VERBA 22 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 25 a confrontar a norte e sul com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, a nascente com arruamento e a poente com caminho de servidão com a área de 600m2 , sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 834 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 466/20001025 PELO VALOR DE 35.000,00 EUROS VERBA 23 Parcela de Terreno para construção urbana # lote 26 a confrontar a norte com Sociedade de construção Diamantino & Gomes, Lda, a sul com Joaquim Henrique da Silva e a nascente com arruamento e a poente com caminho de servidão com a área de 716m2 , sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, inscrito na matriz sob o artº. 835 e descrita na 1º conservatória de registo predial de santa Maria da feira sob a descrição 467/20001025 PELO VALOR DE 38.000,00 EUROS VERBA 24 Parcela de terreno - Construção urbana - Lote 7 – norte - arruamento; sul - zona verde; nascente e poente - Sociedade de Construções Diamantino & Gomes, Limitada, sito no Lugar da Malaposta freguesia de Sanfins, concelho de Santa Maria da Feira, com a área total de 302m2 PELO VALOR DE 641.800,00 EUROS VALOR BASE São aceites propostas superiores a 70% dos valores indicados em cada verba TOTAL GLOBAL DAS VERBAS 2.117.360,00 EUROS APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS As propostas são apresentadas em carta fechada até às 10:00 horas (DEZ HORAS) do dia 06/06/2013 na Secretaria do Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira, sito na Rua Dr. Cândido de Pinho, 18/30 – Ed. Manuel I, Bl. B 4520-211 Santa Maria da Feira, devendo os proponentes, nos termos do nº 1 do artigo 897º do Código Processo Civil, juntar à sua proposta, como caução, um cheque visado, à ordem do solicitador de execução no montante correspondente a 5% do valor base dos bens, ou garantia bancária no mesmo valor. As propostas serão abertas no dia e hora indicado, não sendo obrigatória a presença do proponente. FIEL DEPOSITÁRIO A executada. O Solicitador Albino José Vaz – Cédula 3536

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013 CARLA MENDES Agente de Execução Cédula n.º 3096

Tribunal Judicial da Maia

Tribunal Judicial da Maia

Juízo de Execução

Juízo de Execução

Processo: 9393/07.8TBMAI Processo Comum Exequente: Banco Espirito Santo, SA - Soc. Aberta Executados: Paula Cristina Oliveira Mesquita Carvalho Maria Luísa Neves Moreira Figueiredo Fernandes e Outros Proc. Int. n.° 29/07MAI-F 2.ª Publicação

Processo: 9393/07.8TBMAI Processo Comum Exequente: Banco Espirito Santo, SA - Soc. Aberta Executados: Paula Cristina Oliveira Mesquita Carvalho Maria Luísa Neves Moreira Figueiredo Fernandes e Outros Proc. Int. n.° 29/07MAI-F 2.ª Publicação

A CITAR: Paula Cristina Oliveira Mesquita Carvalho OBJECTO E FUNDAMENTO DA CITAÇÃO Nos termos e para efeitos do disposto no artigo 248° do Código Processo Civil correm éditos de 30 (trinta) dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o ausente Paula Cristina Oliveira Mesquita Carvalho, com última residência conhecida em Rua D. Afonso Henriques, n.º 2573,1.º Drt °FRT H6, freguesia de Ermesinde, concelho de Valongo, para no prazo de 20 (vinte) dias, decorrido que seja o prazo dos éditos, pagar ou deduzir oposição à execução supra referenciada, nos termos do artigo 812° n.º6, do Código de Processo Civil. O duplicado do requerimento executivo e a cópia dos documentos encontram-se à disposição do citando na Secretaria do Tribunal Judicial da Maia. MEIOS DE OPOSIÇÃO Nos termos do disposto no artigo 60 ºdo Código Processo Civil, é obrigatória a constituição de Advogado. COMINAÇÃO EM CASO DE REVELIA Caso não se oponha à execução no prazo supra indicado e não pague ou caucione a quantia exequenda, seguem-se o termos do artigo 832º do Código Processo Civil, sendo promovida a venda dos bens penhorados necessários para garantir o pagamento da quantia exequenda, acrescida de 10% nos termos do disposto no n° 3 do artigo 821.º do Código Processo Civil. PAGAMENTO, DESPESAS E HONORÁRIOS Poderá efectuar o pagamento da quantia exequenda no escritório do signatário (dias e horas constantes do rodapé) m dinheiro ou cheque visado. Á quantia exequenda acrescem, para além dos juros calculados nos termos do pedido, a taxa de justiça inicial no montante de 48,00€ e aos honorários e despesas de Solicitador de Execução, que nesta data ascendem a 5.647,66€ INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Este edital encontra-se afixado na porta do último domicílio conhecido do citando, na Junta de Freguesia de Ermesinde e no Tribunal Judicial da Comarca da Maia. São também publicados dois anúncios consecutivos no jornal “O Primeiro de Janeiro”. Os prazos começam a contar-se da publicação do último anúncio.

A CITAR:

Maria Luísa Neves Morais Figueiredo Fernandes OBJECTO E FUNDAMENTO DA CITAÇÃO Nos termos e para efeitos do disposto no artigo 248° do Código Processo Civil correm éditos de 30 (trinta) dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o ausente Maria Luísa Neves Morais Figueiredo Fernandes, com última residência conhecida em Rua José Gomes Ferreira, n.º 115, freguesia de Aldoar, concelho do Porto, para no prazo de 20 (vinte) dias, decorrido que seja o prazo dos éditos, pagar ou deduzir oposição à execução supra referenciada, nos termos do artigo 812° n.º6, do Código de Processo Civil. O duplicado do requerimento executivo e a cópia dos documentos encontram-se à disposição do citando na Secretaria do Tribunal Judicial da Maia. MEIOS DE OPOSIÇÃO Nos termos do disposto no artigo 60 ºdo Código Processo Civil, é obrigatória a constituição de Advogado. COMINAÇÃO EM CASO DE REVELIA Caso não se oponha à execução no prazo supra indicado e não pague ou caucione a quantia exequenda, seguem-se o termos do artigo 832º do Código Processo Civil, sendo promovida a venda dos bens penhorados necessários para garantir o pagamento da quantia exequenda, acrescida de 10% nos termos do disposto no n° 3 do artigo 821.º do Código Processo Civil. PAGAMENTO, DESPESAS E HONORÁRIOS Poderá efectuar o pagamento da quantia exequenda no escritório do signatário (dias e horas constantes do rodapé) m dinheiro ou cheque visado. Á quantia exequenda acrescem, para além dos juros calculados nos termos do pedido, a taxa de justiça inicial no montante de 48,00€ e aos honorários e despesas de Solicitador de Execução, que nesta data ascendem a 5.647,66€ INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Este edital encontra-se afixado na porta do último domicílio conhecido do citando, na Junta de Freguesia de Ermesinde e no Tribunal Judicial da Comarca da Maia. São também publicados dois anúncios consecutivos no jornal “O Primeiro de Janeiro”. Os prazos começam a contar-se da publicação do último anúncio.

A Agente de Execução (Carla Mendes)

A Agente de Execução (Carla Mendes)

ANÚNCIO

Paços de Ferreira Avenida Dr.Nicolau Carneiro, 15 - 2º Dtº Ft. 255 965 242 // Fax: 255 965 470 4590-511 Paços de Ferreira

Povoa de Varzim Avenida Mouzinho Albuquerque C Com Premar Lj. 11 Tel. E fax: 252 681 597 4490-409 Povoa de Varzim

ANÚNCIO

Paços de Ferreira Avenida Dr.Nicolau Carneiro, 15 - 2º Dtº Ft. 255 965 242 // Fax: 255 965 470 4590-511 Paços de Ferreira

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013 MARIA JOÃO NETO DA SILVA Agente de Execução C.P. 2762

Edital 1.ºAnúncio

CITAÇÃO DE AUSENTE EM PARTE INCERTA (artigos 244.º e 248.º) do CPC) A CITAR: MIL E CINQUENTA - SOCIEDADE IMOBILIÁRIA, LDA. Porto-1.º e 2.º Juízos de Execução - 2.º Juízo - 2.º Secção Processo:7932/07.3YYPRT Rua Cantor Zeca Afonso, 730 4200 - 534 Porto Execução para Pagamento de Quantia Certa Valor: 115.194,32€. Exequente(s): Banco Popular Portugal, Sa (Ex: BNC Banco Nacional de Crédito Imobiliário, Sa) Executada (s): Mil e Cinquenta - Sociedade Imobilária, Lda. 2.ª Publicação OBEJCTO E FUNDAMENTO DA CITAÇÃO Nos termos e para os efeitos do disposto no art.º e 248 e ss. do Código de Processo Civil (CPC), correm éditos de 30 (trinta) dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o (a) ausente Mil e Cinquenta - Sociedade Imobiliária, Lda, com última morada conhecida na Av.ª D.Manuel II, 2070 7.º Piso, sala 74, freguesia de Vermoim, comarca da Maia, para no prazo de 20 (vinte) dias, decorrido que seja o dos éditos, para pagar ou deduzir oposição à execução supra referenciada, nos termos do art.ºs 812.º, n.º6 e 813.º, n.º 1, ambos do CPC. O duplicado do requerimento executivo e a cópia dos documentos encontram - se à disposição do (a) citando na Secretaria no 1.º e 2.º Juízos de Execução do Porto - 2.º Juízo - 2.ª Secção. MEIOS DE OPOSIÇÃO Nos termos do disposto no art.º 60º do CPC e tendo em consideração o valor do processo, para se opor à execução (que terá de ser apresentada no Tribunal supra identificado), é obrigatória a constituição de advogado, advogado estagiário ou solicitador. COMINAÇÃO EM CASO DE REVELIA Caso não se oponha à execução no prazo supra indicado e não pagar ou caucione a quantia exequenda, seguem-se os termos do artigo 832º do CPC, sendo promovida a penhora dos bens necessários para garantir o pagamento da quantia exequenda, acrescido de 5%, nos termos do disposto no n.º 3 do artigo 821.º do CPC PAGAMENTO, DESPESAS E HONORÁRIOS Poderá efectuar o pagamento da quantia exequenda mediante o levantamento da guia de depósito junto do escritório do signatário nos dias e horas constantes no rodapé. Pode igualmente solicitar, a qualquer momento, na secretaria do Tribunal, ainda que verbalmente, guias para depósito da parte liquida ou já liquidada do crédito do exequente que não estejam solvidos pelo produto áa venda ou adjudicação de bens. À quantia exequenda acrescem, além dos juros calculados nos termos do pedido, a taxa de justiça no montante de 48,00€ e os honorários e despesas do agente de execução, que nesta data ascendem a 1.000,00 €. Após a realização da penhora o valor dos honorários e despesas sofrerá agravamento, de acordo com a tabela publicada em anexo à Portaria n.º 708/2003, de 04.08. Este edital encontra-se afixado na porta da última morada conhecida do(a) citado(a), na Junta de Freguesia respectiva e no Tribunal Judicial da Comarca da última morada do (a) citando. São também publicados dois anúncios consecutivos no Jornal. Os prazos começam a contar da publicação do último anúncio.

A Agente de Execução Maria João Neto da Silva Rua António Matos, n.º 50 - 4595-122 Frazão - Paços de Ferreira Telefone: 255 891 581 Fax: 255864019 e-mail: 2762@solicitador.net Horário de Atendmento - Dias úteis das 17:00h às 19:00h

Povoa de Varzim Avenida Mouzinho Albuquerque C Com Premar Lj. 11 Tel. E fax: 252 681 597 4490-409 Povoa de Varzim

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 21/05/2013

Tribunal Judicial de Olhão 1.º Juízo Cível Processo: 327/07.0TBOLH - 1º. Juizo Civel Execução Comum Exequente: Finicrédito - Instituição Financeira de Crédito S.A.. Executado: Rute Isabel Caixeirinho Guerreiro Ramos Procº Int. N° 91/07.PRT 2.ª Publicação

ANÚNCIO

A CITAR: Rute Isabel Caixeirinho Guerreiro Ramos OBJECTO E FUNDAMENTO DA CITAÇÃO Nos termos e para efeitos do disposto no artigo 248° e ss. do Código Processo Civil correm éditos de 30 (trinta) dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o ausente Rute Isabel Caixeirinho Guerreiro Ramos, com última residência conhecida na Rua Aldeamento de Marim, Bloco Dinamarca H, Freguesia de Moncarapacho e Comarca de Olhão, para no prazo de 20 (vinte) dias, decorrido que seja o prazo dos éditos, pagar ou deduzir oposição à execução supra referenciada, nos termos do artigo 812° n.º 6, e 813º, n.º1, ambos do Código de Processo Civil. O duplicado do requerimento executivo e a cópia dos documentos encontram-se à disposição do citando na Secretaria do Tribunal Judicial da Olhão. MEIOS DE OPOSIÇÃO Nos termos do disposto no artigo 60 ºdo Código Processo Civil, é (não) obrigatória a constituição de Advogado. COMINAÇÃO EM CASO DE REVELIA Caso não se oponha à execução no prazo supra indicado e não pague ou caucione a quantia exequenda, seguem-se o termos do artigo 832º do C.P.C, sendo promovida a venda dos bens penhorados necessários para garantir o pagamento da quantia exequenda, acrescida de 10% nos termos do disposto no n° 3 do artigo 821.º do Código Processo Civil. PAGAMENTO, DESPESAS E HONORÁRIOS Poderá efectuar o pagamento da quantia exequenda no escritório do signatário (dias e horas constantes do rodapé) em dinheiro ou cheque visado. Á quantia exequenda acrescem, para além dos juros calculados nos termos do pedido, a taxa de justiça inicial no montante de 24,00€ e aos honorários e despesas de Solicitador de Execução, que nesta data ascendem a 1.552,92€ INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES Este edital encontra-se afixado na porta do último domicílio conhecido do citando, na Junta de Freguesia respectica e no tribunal Judicial de Olhão. O Agente de Execução

INSOLVÊNCIAS: www.antoniobonifacio.pt


agenda

10 | O Primeiro de Janeiro

Telefones Úteis Hospitais

Farmácias de serviço PORTO PERMANENTE Aliança – Rua da Conceição, 2/18 (a Picaria) – Tel. 222 073 500 amial – Rua do Amial 1245 Porto, Paranhos 4200-063 PORTO Tel. 228 347 580

São João Tel. 225 512 100 Pediátrico Maria Pia Tel. 226 089 900 Linha Azul 226 099 674

MAIA Vila Nova da Telha – Rua Direita de Quinas, 1237 – Urbanização do Lidador – Vila Nova da Telha – Tel. 229 289 363

Maternidade Júlio Dinis Tel. 226 087 400 Psiquiátrico Conde Ferreira Tel. 225 022 031 Magalhã es Lemos Tel. 226 192 400

VALONGO Santa Jo ana – Rua Ramalho Ortigão 8 4445-579 Ermesinde Tel. 229 773 430

Privados Ordem do Carmo Tel. 222 008 113 Ordem da Lapa Tel. 225 502 828

GONDOMAR Silveira – Rua Dr. Américo Jazelino Dias da Costa, 89 – Fânzeres – Tel. 224 896 905

Ordem da Trindade Tel. 222 083 656 Prelada - Tel. 228 330 600 Militar Reg. Nº1 Tel. 226 063 011/ 12/13 Santa Maria Tel. 225 504 844

MATOSINHOS Ferreira da Silva – Norte Shopping – Senhora da Hora – Tel. 229 120 500

São Francisco Tel. 222 008 441 CONCELHO DE MATOSINHOS

VILA NOVA DE GAIA PERMANENTE Cruz - R Oliva Teles 47, S.Félix Marinha 4410-132 SÃO FELIX DA MARINHA - Tel:227 532 341 Alves de Oliveira – Rua Caetano Melo, 219 – Oliveira do Douro – Tel. 223 752 142 Castro Carneiro - Gaia Shopping, Loja 1, Av. Descobrimentos, 459

Distrital -Tel. 229 372 091 Pedro Hispano Tel. 229 391 000 Linha Azul 229 391 100 CONCELHO DE V. N. GAIA Eduardo Santos Silva Tel. 227 865 100 227 839 001 Vila Nova de Gaia Tel. 223 778 100/ 223 754180

Hoje Gaia 4400-103 AMARANTE São Gonçalo – Estrada nacional 15 333, Madalena 4600 Amarante Tel. 225 425 418 FELGUEIRAS J. Reis – Rua Rebelo Carvalho / 4610-212 Felgueiras Tel. 255 922 640 LOUSADA Fonseca – Rua Santo António, 554 – Silvares / 4620-651 Lousada Tel. 255 912 141 MARCO DE CANAVESES Farmácia Cabanelas - Lugar de Eiro Soalhães - Tel. 255511565 PAREDES Ruão – Rua 1.º Dezembro – Castelões, Cepeda – Tel. 255 777 578 PENAFIEL Sameiro – Rua D. António F Gomes, 230-B – Tel. 255 713 071/2/3 SANTO TIRSO Central – Tel. 252 852 923 TROFA Trofense – Rua Costa Ferreira, C. C. Loja 2 – Tel. 252 412 543

Banda Desenhada

ZÉ do boné

Sr. Perfeito

Passatempos

Televisão

Serviço permanente

Santo António Tel. 222 077 500 Linha Azul 222 084 601

Eu sinto-me sempre desconfortável nestes festas finas.

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

Quero dizer, o que é suposto fazer quando o teu copo fica vazio e você quer um reencher?

Bem, não deves balançalo para cima e para baixo e gritar “yoo-hoo”!

RTP1 06:30 Bom Dia Portugal 10:00 Praça da Alegria 13:00 Jornal da Tarde 14:15 Windeck - O Preço da Ambição 15:00 Éramos Seis 15:45 Portugal no Coração 18:00 Portugal em Direto 19:00 O Preço Certo 19:45 Direito de Antena 21:00 Termómetro Político 21:30 AntiCrise 22:15 Bem-vindos a Beirais 22:45 Prós e Contras 00:15 5 Para a Meia-Noite 01:15 Nikita 02:00 Californication 02:30 Vidas em Jogo 04:15 Televendas 06:00 Nós RTP2 07:00 Zig Zag 13:00 National Geographic (R/) 14:00 Sociedade Civil 15:31 Iniciativa 15:35 Biosfera 16:04 RTP Premium 17:00 Zig Zag 18:00 A Fé dos Homens 18:34 Esta É a Minha Família 19:16 Iniciativa 19:18 Olhar o Mundo 20:00 Zig Zag 21:00 National Geographic 22:00 24 - Sumário 22:25 Cinco Noites, Cinco Filmes 00:00 24 Horas 01:00 U24 01:3 0E:2 - Escola Superior de Comunicação Social 02:00 Euronews SIC 06:00 Jornal de Síntese 07:00 Edição da Manhã 08:45 A Vida nas Cartas - O Dilema 10:10 Querida Júlia 13:00 Primeiro Jornal 14:40 Vingança 15:45 Boa Tarde 18:30 Cheias de Charme 20:00 Jornal da Noite 21:30 Dancin’ Days 22:30 Avenida Brasil 23:35 Páginas da Vida 00:40 Mentes Criminosas 01:20 CSI Miami 02:15 O Encantador de Cães 03:00 Podia Acabar o Mundo 04:00 Televendas TVI 06:30 Diário da Manhã 10:00 Você na TV! 13:00 Jornal da Uma 14:30 Ninguém Como Tu 16:00 A Tarde é Sua 18:00 Doce Fugitiva 19:00 Doida por Ti 20:00 Jornal das 8 21:30 Big Brother Vip Diário 22:15 Destinos Cruzados 23:15 Mundo ao contrário 00:15 Big Brother Vip Extra 02:00 Série - Eureka IV 03:45 Deixa-me Amar 05:00 TV Shop

Amanhã RTP1 06:30 Bom Dia Portugal 10:00 Praça da Alegria 13:00 Jornal da Tarde 14:15 Windeck - O Preço da Ambição 15:00 Éramos Seis 15:45 Portugal no Coração 18:00 Portugal em Direto 19:00 O Preço Certo 21:00 De Caras 21:30 AntiCrise 22:00 Bem-vindos a Beirais 22:45 Nada a Esconder 23:45 5 Para a Meia-Noite 00:45 Nikita 01:30 Californication 02:15 Vidas em Jogo 03:45 Televendas 06:00 Nós RTP2 07:00 Zig Zag 13:00 National Geographic (R/) 14:00 Sociedade Civil 15:32 Iniciativa 15:35 Nós (R/) 16:18 RTP Premium 17:00 Zig Zag 18:00 A Fé dos Homens 18:30 Nas Ilhas das Especiarias 19:29 Iniciativa 19:32 Biosfera (R/) 20:00 Zig Zag 21:00 National Geographic 21:57 24 - Sumário 22:05 Cinco Noites, Cinco Filmes 00:00 24 Horas 01:00 U24 02:03 Esec-tv 02:30 Euronews SIC 06:00 Jornal de Síntese 07:00 Edição da Manhã 08:40 A Vida nas Cartas - O Dilema 10:15 Querida Júlia 13:00 Primeiro Jornal 14:40 Vingança 15:45 Boa Tarde 18:35 Cheias de Charme 20:00 Jornal da Noite 21:55 Dancin' Days 22:55 Sorteio do Totoloto 23:00 Avenida Brasil 23:55 Páginas da Vida 00:50 Mentes Criminosas 01:30 CSI Miami 02:25 O Encantador de Cães 03:25 Podia Acabar o Mundo 04:15 Televendas TVI 06:30 Diário da Manhã 10:15 Você na TV! 13:00 Jornal da Uma 14:30 Ninguém Como Tu 16:00 A Tarde é Sua 18:00 Doce Fugitiva 19:00 Doida por Ti 20:00 Jornal das 8 21:30 Big Brother Vip Diário 22:15 Destinos Cruzados 23:15 Mundo ao contrário 00:15 Big Brother Vip Extra 02:00 Guestlist 02:30 Série - Eureka IV 03:30 Deixa-me Amar


Terça-feira, 21 de Maio de 2013

roteiro

O Primeiro de Janeiro | 11

Roteiro Cultural

Exposição de uma ara votiva Exposição 1º workshop ESTEJO O Centro Interpretativo de S. Lourenço, em Vila Chã, apresenta mais um motivo para uma visita. Até ao final do mês de Julho, este equipamento do Município de Esposende tem em exposição uma ara votiva, encontrada em 1954, no Castro de S. Lourenço naquela freguesia. A peça arqueológica foi incorporada por um dos museus mais importantes da região, o Museu Pio XII, de Braga, mantendo-se até hoje como parte integrante da sua vasta coleção. Uma ara votiva é uma pedra que integra uma inscrição em que se agradece a uma certa divindade algum benefício ou graça concedida. A descoberta da ara foi relatada à época na imprensa regional pelo jornalista, escritor e docente Manuel de Boaventura, natural de Vila Chã, cujo nome foi, posteriormente, atribuído à Biblioteca Municipal de Esposende. Esta será a peça de destaque no Centro Interpretativo de S. Lourenço, aberto ao público de terça-feira a sextafeira, das 14h00 às 17h00 e a partir de Junho, também aos domingos, das 14h30 às 17h30.

Duas Senhorinhas Rumo ao Norte Abre ao público na próxima quinta-feira, 23 de maio, pelas 10h00, no espaço do antigo Mercadinho, edifício do Mercado Municipal, 1º de Maio, a Exposição de trabalhos resultantes da reflexão decorrente do 1º workshop ESTEJO. Até 1 de junho, não deixe de visitar e fique a conhecer as propostas para salvaguardar a identidade territorial do Estuário do Tejo. Esta mostra de trabalhos está enquadrada pela relação de colaboração entre a Câmara Municipal do Barreiro (CMB) e a Universidade Lusíada de Lisboa, numa perspetiva de valorização do espaço académico como elemento de reflexão sobre o território, mas também como oportunidade de estabelecer o contacto entre atividade académica e profissional.

Tour “Para Sempre” Estreia marcada para 23 de Maio no Auditório Municipal de Gaia.

Em Cima das Árvores

Maria Teresa na 1ª parte do Leandro no dia 25 de Maio no Coliseu de Lisboa! O novo álbum ‘Para Sempre’ editado a 11 de Março continua nos primeiros lugares do Top Nacional de Vendas! A Tour “Para Sempre” terá por base o novo álbum de originais de Leandro, com edição prevista para março e incluirá alguns dos seus maiores êxitos. Duas cidades, duas salas especiais e emblemáticas recebem já em maio um dos concertos mais aguardados dos últimos tempos, com um novo conceito, vibrante, emotivo e pleno de irreverência em que as canções assumem o papel principal na voz de um dos cantores mais acarinhado pelo público.

A Companhia de Actores (CDA) vai apresentar a mais recente peça de teatro do escritor e letrista Tiago Torres da Silva, a quem concedeu carta-branca. Em Cima das Árvores, estreia no próximo dia 5 de Junho, no Teatro Municipal Amélia Rey Colaço (TMARC), em Algés. A peça foi escrita em especial para esta temporada e integra no elenco oito profissionais do espetáculo, quatro atores convidados e quatro atores da CDA, a cantora Lara Li, que sobe ao palco pela segunda vez como atriz, Maria Carson, Fernanda Neves, João Passos, Cláudia Semedo, Sandra Roque, Tiago Fernandes e João Ascenso, respetivamente. Em Cima das Árvores é uma viagem imaginária entre Portugal e África, onde o passado, o presente e os possíveis futuros se integram, também numa dimensão espiritual. A senda decorre num caminho traçado pelos sonhos e memórias mais marcantes das vidas das personagens, da imensidão dos seus universos, do questionar o que se cumpriu ou faltou cumprir em si, da concretização dos sonhos como objetivo último da vida, pois são os sonhos que nos animam. E constatar que os sonhos nunca deixaram de existir, mesmo quando foram esquecidos por uma vida inteira ou sempre reprimidos em prol de costumes sociais, falta de coragem, esquinas mal dobradas. Quando se perde tudo pelas opções tomadas, como uma vida económica estável, paz, verdadeira felicidade, vislumbramos o regresso à busca pelo cumprimento do nosso sonho original. Em cartaz até dia 7 de Julho, de quarta a Sábado, pelas 21H30, e Domingos às 18H, com bilhetes a 12 e a 10 com desconto para profissionais do meio, maiores de 65 e menores de 25 anos e idade.


1868

Há 144 anos, todos os dias consigo.

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

|

Nuno Crato obrigado a negociar O ministro da Educação Nuno Crato vai ter que se mexer nos próximos dias. A anunciada greve dos professores, exactamente para o primeiro dia de exames finais, pode vir a causar um problema André Escórcio* muito sério para o sistema. Antes de qualquer outro comentário fica aqui muito clara a minha compreensão e manifesto desejo para que a greve seja um êxito no caso do governo não querer negociar. E cheira-me que não vai querer negociar. A greve é sempre a última arma que os trabalhadores dispõem para fazer sentir os seus direitos e os seus desconfortos. A greve não pode ser utilizada sem mais nem menos. E a verdade é que os docentes e os seus representantes sindicais têm tido a paciência, durante meses, de fazer sentir os erros das políticas que têm vindo a ser seguidas, neste sector vital para o futuro do país. Desde 2008, esta é a primeira vez que a plataforma de sindicatos se volta a reunir na contestação, o que revela sentido de responsabilidade e equilíbrio nas decisões. Só que o limite foi atingido, com as absurdas decisões políticas, com a dispensa de professores, com a sobrecarga do número de horas de trabalho, aumento do número de alunos por turma, com os cortes nos orçamentos das escolas, com a burocracia, com a diminuição dos apoios sociais, com a aplicação da mobilidade especial e possibilidade até de eliminação das tabelas salariais. Ainda há dias o Dr. Pacheco Pereira (PSD) assumiu que “esta gente”, referia-se ao governo, está a dar cabo disto e a “gozar connosco”. E, de facto, está. Portanto, quando as situações chegam a um ponto de ruptura, prejudique quem prejudicar, a greve é uma arma que deve ser utilizada para que quem governa sinta que não pode “gozar connosco”. É a escola pública que está em causa, enquanto direito constitucional, é, por extensão, o nosso futuro colectivo que não pode estar nas mãos da incompetência. Se se confirmar, a greve vai atingir, colateralmente, os alunos. É verdade que sim, mas uma greve acaba sempre por, inevitavelmente, prejudicar alguém. Para que tal não aconteça só resta ao ministro da Educação e a todo o governo, sentar-se à mesa da negociação, dialogar enquanto é tempo e assumir a correcção do que anda a ser anunciado. É a prova de fogo para um ministro que, durante dois anos, foi tolerado e que desfrutou de um benefício da dúvida. Agora, acabou. Ou negoceia ou temos aí um final de ano muito conturbado que se estenderá até ao início do próximo ano lectivo. *Professor www.comqueentao.blogspot.com

Diretor: Rui Alas Pereira (CP-2017). E-mail: ruialas@oprimeirodejaneiro.pt Redatores: Joaquim Sousa (CP-5632), Andreia Cavaleiro (CP-6983), Cátia Costa (Lisboa) e Vasco Samouco. Fotografia: Ivo Pereira (CP-3916) Secretariado de Direção: Sandra Pereira. Secretariado de Redação: Elisabete Cairrão. Publicidade: Conceição Carvalho (chefe), Elsa Novais (Lisboa, 918 520 111) e Fátima Pinto. E-mail: conceicao.carvalho@oprimeirodejaneiro.pt Morada: Rua de Santa Catarina, 489 2º - 4000-452 Porto. Contactos: redação - Tel. 22 096 78 47 - Tm: 912 820 510 E-mail: geral.cloverpress@oprimeirodejaneiro.pt - Publicidade - Telefone: 22 096 78 46, Fax: 22 096 78 45 Propriedade: Globinóplia, Unipessoal Lda. Edição: Cloverpress, Lda. NIF: 509 229 921 Depósito legal nº 1388/82 Impressão: Coraze, Telefs.910252676 / 910253116 / 914602969, Oliveira de Azeméis. Distribuição: Vasp. Tiragem: 20 000

Sindicatos da Administração Pública anunciam

Nova greve para junho A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública vai anunciar sábado uma nova greve para o setor a concretizar em meados de junho, contra as novas medidas de austeridade que vão penalizar os funcionários públicos, informou fonte sindical. A coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, disse que os sindicatos que integram esta estrutura sindical, afeta à CGTP, decidiram “dar grande força às lutas já marcadas em vários setores da administração

pública”, nomeadamente os professores, os trabalhadores não docentes, os guardas prisionais e os trabalhadores dos estabelecimentos fabris das forças armadas. “Está decidido que vamos ter um dia de luta geral na função pública em junho, uma greve cuja data ainda não está definida, mas que é provável que eu a anuncie na manifestação de sábado, em Belém”, disse Ana Avoila. Segundo a sindicalista estão em discussão três datas possíveis, mas o

mais provável é que seja no final da primeira quinzena de junho ou no início da segunda. “Não vai ser de certeza no dia 17 de junho, esse é o dia de luta dos professores”, acrescentou. O Governo tem hoje a segunda reunião negocial com os sindicatos da função pública para discutir as novas regras da mobilidade, uma das medidas da reforma do Estado com as quais o executivo pretende cortar na despesa pública.

Deputado Honório Novo denuncia

Casos de fome em escolas do Porto A CDU denunciou ontem a existência de fome entre os alunos das escolas do Porto, apresentando três exemplos de estabelecimentos de ensino de zonas deprimidas da cidade que servem sopa ao final do dia para colmatar falta de jantar. “Os relatos que nos foram transmitidos são de situações de fome, situações de crianças que no final do dia escolar vão buscar a sopa porque em casa não têm”, afirmou o deputado Honório Novo no final de mandato aberto com visita a vários estabelecimentos de ensino do Porto. O também candidato da CDU à Assembleia Municipal do Porto visitou os agrupamentos escolares Fontes Pereira de Melo, Rodrigues de Freitas e Alexandre Herculano onde ouviu as “consequências destas polí-

ticas económicas com que o país se tem confrontado”. “Hoje há crianças que tomam o pequeno-almoço, almoçam e lancham na escola à custa e por apoios da própria escola porque, se assim não fosse, não tinham a mínima possibilidade de se alimentar”, relatou Honório Novo. O deputado contou ainda que “mais de 80% dos alunos” da escola EB 2,3 de Miragaia (do agrupamento Rodrigues de Freitas) está incluído “nas classes A e B de ação social”, o que corresponde a um apoio “praticamente total”. Já no Alexandre Herculano “mais de 50% dos alunos está nessa situação e só os de classe A superam os mil dos três mil alunos” do agrupamento. “Temos a ideia que não serão casos únicos. Sabemos e temos a noção que

na zona da cidade economicamente mais debilitada, a situação é mais grave, onde o desemprego atinge proporções maiores, onde a desestruturação familiar atinge níveis agravados”, acrescentou. Ainda nas visitas aos estabelecimentos de ensino, o deputado ouviu informações e “rumores não negados” sobre o possível encerramento das escolas que irão motivar uma série de questões por parte da CDU ao Governo. Os comunistas querem que “o governo responda exatamente se quer ou não quer fechar escolas na cidade do Porto, com que justificação é que pretende fechar essas escolas, com que critérios de natureza económica e social, educativa e pedagógica é que pretende encerrar este serviço público de educação”.

No Porto e em Lisboa

Festa tripartida dos Dragões Milhares de adeptos do FC Porto receberam em euforia os jogadores campeões nacionais de futebol, que seguiram domingo de Paços de Ferreira para o Estádio do Dragão, onde permaneceram até cerca da meia- noite. Uma multidão foi-se juntando junto ao reduto portista logo após a partida, pintando de azul e branco o local e entoando cânticos de apoio e incentivo, enquanto esperavam a chegada dos seus “heróis”. Quando chegaram, a euforia tomou conta dos adeptos, que tiveram oportunidade de festejar junto dos jogadores o título nacional. O nome de Kelvin, autor do golo que na ronda anterior bateu os

“encarnados”, nos descontos (2-1), foi o mais aplaudido por todos os que quiserem ver os seus craques e muitos pediram a continuidade do treinador Vítor Pereira. Um a um, os jogadores e equipa técnica juntaram-se num palco improvisado em cima do edifício das bilheteiras, sendo os mais ovacionados João Moutinho e James Rodriguez. O momento da noite foi quando Lucho e Helton, capitães do FC Porto, subiram à improvisada estrutura para mostrar a Taça referente à conquista do campeonato. Uma chuva de champanhe e lágrimas abençoaram a festa de toda a equipa técnica, que, no meio da multidão, gritava cânticos de

campeão. Pinto da Costa, presidente do FC Porto, esteve presente no Estádio do Dragão, onde assistiu aos festejos no varandim e onde mostrou aos adeptos a Taça de campeão juntamente com Vítor Pereira, abraçando o técnico. A festa continuou pela noite dentro na Alameda do Dragão, com fogo de artifício, mas também na lotada Avenida dos Aliados, onde os simpatizantes portistas fizeram questão de permanecer até altas horas da noite. Para finalizar, os dragões da capital fizeram a festa no Marquês de Pombal, uma praça que já tinha sido reservada “pelos lampiões para os campeões”…

21-05-2013  

21-05-2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you