Page 1

4

13 de setembro de 2013

FÓRMULA 1 – Grande Prémio de Itália

Vettel domina corrida em «casa» da Pirelli e da Ferrari

Estratégia de uma paragem resulta em pleno em Monza O piloto da Red Bull Sebastian Vettel arrebatou mais um triunfo em Itália, corrida que se disputou na casa da Pirelli e no circuito mais rápido do ano. A terceira vitória de Vettel em Monza empata-o com Fernando Alonso da Ferrari no total de vitórias em corridas de F1, ambos com 32 triunfos. Partindo da “pole position”, o jovem piloto alemão (26 anos), tricampeão mundial, venceu de forma dominadora com a estratégia de uma paragem nas boxes e aumentou para 53 pontos a sua vantagem sobre o segundo no campeonato, Fernando Alonso. O piloto espanhol da Ferrari também utilizou uma estratégia de uma paragem, saindo do quinto lugar na grelha de partida para chegar em segundo no final da corrida, tendo começado com pneus médios P Zero Brancos e depois mudando para pneus duros P Zero Laranja na volta 27. A corrida iniciou-se com uma temperatura ambiente de 26º C e apesar de algumas gotas de chuva que caíram mesmo antes de os pilo-

tos saírem para a grelha de partida, o tempo manteve-se seco durante as 53 voltas da corrida. Todos os pilotos começaram com pneus médios, à exceção do Mercedes de Lewis Hamilton, do Lotus de Kimi Raikkonen e do Sauber de Esteban Gutierrez, que optaram por começar a corrida com pneus duros. O primeiro dos corredores da frente a fazer uma paragem programada foi Romain Grosjean, da Lotus, na volta 20, trocando para pneus duros, que logo provaram ser a escolha popular. O líder da corrida, Vettel, foi às boxes três voltas mais tarde, montando também os pneus duros, que usou até ver o baixar da bandeira de xadrez. Paul Hembery, diretor da Pirelli

Motorsport, viu assim o GP de Itália: “Com alguma chuva ligeira a cair 30 minutos antes do início da corrida, alguns carros foram para a grelha com os pneus Cinturato Verdes intermédios, mas como a chuva parou a maioria dos pilotos começou com pneus médios. Esta foi claramente uma corrida de uma paragem nas boxes, sem degradação dos pneus e muitos carros fizeram a volta

mais rápida para o final da corrida. Qual estratégia estaria dependente – como sempre – de vários fatores, mas como a chuva parou, a decisão de Vettel de começar com pneus médios com uma paragem para mudar para duros provou ser uma combinação vencedora. Monza é um grande teste para os pneus, com a temperatura superficial da borracha a atingir os 130º C à saída de

La Roggia. Mas os pneus estiveram à altura das exigências durante todo o fim-e-semana. Gostaria de aproveitar a oportunidade para agradecer aos fãs aqui presentes, que mais uma vez proporcionaram, como sempre, uma atmosfera eletrizante neste circuito. E é com grande orgulho que chamamos a este grande prémio a corrida em nossa casa”.

Qualificação dominada pelos Red Bull

Mais uma “pole” (40.ª) para Vettel O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) fez o melhor tempo na qualificação para o Grande Prémio de Itália, 12.ª prova do Mundial de Fórmula 1, garantindo assim a “pole position” pela quarta vez esta temporada e pela 40.ª vez na sua carreira. Para conseguir este feito (50.ª pole da Red Bull), o tricampeão mundial conseguiu, à última tentativa, a melhor volta ao circuito de Monza, em 1.23,755 minutos. A segunda posição foi assegurada pelo outro piloto da Red Bull, o australiano Mark Webber, o único a acompanhar Vettel com um tempo abaixo dos 1.24 minutos, ao rodar em 1.23,990. “Este fim de semana, o carro tem estado fantástico. Tivemos um ritmo fantástico na sexta-feira e conseguimos mantê-lo agora na qualificação. Mas acaba por ser um pouco surpreendente conseguirmos ter os dois carros na primeira linha num local onde, historicamente,

temos tido maus anos”, referia Vettel, antes de saber que também iria fazer a festa principal na corrida italiana. Fernando Alonso (Ferrari), segundo do Mundial e a correr em casa, não conseguia melhor do que o quinto lugar, com um tempo de 1.24,142 minutos, enquanto o australiano Daniel Ricciardo (Toro Rosso) era sétimo, ao rodar em 1.24,538, isto depois de saber que vai subir à Red Bull na próxima época. A qualificação em Monza acabou por reservar outras surpresas, como as eliminações do finlandês Kimi Raikkonen (Lotus) e do inglês Lewis Hamilton (Mercedes) na segunda ronda. Terceiro no Mundial de Pilotos, Hamilton, que tinha conseguido a “pole position” nos últimos quatro grandes prémios, fez apenas o 12.º tempo, um lugar atrás de Raikkonen, quarto no campeonato.


13motor04  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you