Page 1

É PRECISO PARAR IBRA Bruno Alves destaca valor do avançado da seleção da Suécia

Há 144 anos, sempre consigo. 1868

Continente - 0,60 € (iva incluido) – Ilhas - S. Miguel e Madeira - 0,75 € (iva incluido) – Porto Santo 0,80 € (iva incluido)

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

|

DIÁRIO NACIONAL

Diretor: Rui Alas Pereira | ISSN 0873-170 X |

Ano CXLV | N.º 231

Quarta-feira, 13 de novembro de 2013

ESQUERDA QUER LANÇAR MOVIMENTO

PARA AUMENTAR SALÁRIO MÍNIMO

URGENTE n Os partidos da oposição, juntamente com os principais sindicatos, pretendem lançar um “movimento nacional para forçar o Governo a aumentar imediatamente o salário mínimo e a parar com a atual política de austeridade. “Todos os parceiros sociais estão de acordo, só o Governo e o primeiro-ministro estão contra”, destaca o deputado Miguel Laranjeiro...

UNIÃO BANCÁRIA n Passos Coelho, que hoje se reúne com os parceiros sociais, defendeu em Paris que o avanço da união bancária a nível europeu é essencial para melhorar o financiamento da economia e impulsionar o crescimento do emprego jovem, que em Portugal regista uma taxa “extremamente elevada”.

MALPARADO Mais de 658 mil famílias não conseguem pagar os empréstimos do crédito à habitação

SINDICATO Independente dos professores entrega providência cautelar contra prova de acesso por considerar uma “injustiça e humilhação”

HOSPITAL Pulido Valente “será o primeiro do país a ter um banco alimentar aberto à comunidade”


local Porto

2 | O Primeiro de Janeiro

Quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Criação de um conjunto de mecanismos com policiamento de proximidade

PSP e Federação Académica do Porto formam parceria Esta parceria visa criar um conjunto de mecanismos e um policiamento de proximidade que reforce nos estudantes o sentimento de segurança.

detenção

PSP apreende arma após desacatos

A PSP deteve no Porto um homem de 54 anos de idade, na sequência de desacatos, apreendendo-lhe uma pistola 6,35 e cinco munições de igual calibre, que detinha ilegalmente, indicou hoje o Comando Metropolitano daquela força policial. Os desacatos em causa ocorreram num estabelecimento de restauração e bebidas da rua da Madeira, no Porto, ao final da tarde de segunda-feira.. Policiamento. Irá assentar em vetores fundamentais, tais como, proximidade e interação com a comunidade académica

“Muitas vezes os dados estatísticos até nos indicam que não há um aumento da criminalidade, mas isso não tem correspondência naquilo que é o sentimento dos estudantes. O que nós precisamos é incentivar os estudantes a relatar todas as situações de que são vítimas” para que PSP possa “monitorizar o fenómeno” e “dar uma resposta mais eficaz ao problema”, afirmou o presidente da FAP. Segundo Ruben Alves, os furtos a veículos e as abordagens a estudantes com o intuito de lhes furtarem os seus bens pessoais,

são os crimes que os estudantes mais denunciam. “Temos tido alguns relatos de que isso está a acontecer nos vários polos. Decidimos, por isso, estabelecer este tipo de parceria com a PSP e incentivar os estudantes a que comuniquem todas as situações. É importante que os estudantes percebam que não se devem resignar ao facto de terem sido assaltados por acharem que comunicar o caso a Policia não vai resultar em nada”, sublinhou. O policiamento irá assentar em vetores fundamentais, tais como, proximidade e interação com a comunidade académica no

desenvolvimento das melhores práticas de segurança junto das instituições de ensino superior do Porto. Em declarações aos jornalistas, o comandante metropolitano da PSP do Porto, Francisco Bagina, referiu que “a criminalidade grave e violenta, como sejam os roubos, diminuíram entre 2012 e 2013, uma média de 20%” e que em relação aos furtos também houve um decréscimo de “cinco ou seis por cento”. “O que não quer dizer que, às vezes, num polo ou noutro não haja uma maior incidência, ainda que seja conjuntural”,

Fecha temporada de ópera no Coliseu

IPO-Porto promove vida mais saudável Dotar os jovens de mais e melhores conhecimentos sobre a adoção de hábitos de vida saudáveis é o grande objetivo da iniciativa “Jovens como Promotores de Saúde”, que se realiza na próxima quinta-feira, 14 de novembro, no Auditório Principal do IPO-Porto, a partir das 09h00. Este ano, o Instituto recebe mais de 200 estudantes que vão ter formação sobre a prevenção e diagnóstico precoce

dos vários tipos de cancro, entre os quais se encontram o Papiloma Vírus Humano, o cancro da mama, o cancro do pulmão ou o cancro do testículo. Sendo um Instituto oncológico de referência internacional, certificar os “Jovens como Promotores de Saúde” é a missão que o IPO-Porto assume com escolas e encarregados de educação, a fim de promover um futuro mais saudável.

acrescentou. De acordo com Francisco Bagina, a PSP do Porto tem cerca de 70 pessoas a trabalhar em exclusivo nos programas especiais escolas. “O que queremos com este protocolo com a FAP é afinar a comunicação, torná-la mais rápida. Aumentando-se a comunicação, nós sabemos mais do fenómeno e a própria federação e as associações de estudantes passam a conhecer melhor a nossa forma de trabalhar. Será mais fácil detetar e resolver os problemas”, salientou o comandante distrital da PSP do Porto.

Centro de Estudos Interculturais (CEI) do ISCAP

VII Ciclo de Conferências

O VII Ciclo de Conferências do Centro de Estudos Interculturais (CEI) do ISCAP prosseguirá na sexta -feira, dia 22 de Novembro de 2013, às 16h00, na sala de leitura informal da Biblioteca, com a conferência "Linguistic Politeness Aspects in Intercultural communication", da professora Gunta Rozina, da University of Latvia. A entrada é livre e serão passados certificados de presença. No mesmo dia, pelas 18h30, no Laboratório 4, realizar-se-á uma Aula Aberta de Mestrado, sobre o tema: "Interpretation of silence in foreign language acquisition: a pragmatic approach".


regiões

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013

O Primeiro de Janeiro | 3

Santa Maria e Pulido Valente vão ajudar a comunidade e alguns funcionários

Dois hospitais vão ter banco alimentar “Seremos o primeiro hospital do País a ter um banco alimentar aberto à comunidade”, assume Carlos Martins, sobre o novo projeto do CHLN.

Valor do Cinema Europa obriga a novo debate

Refiticar a compra A compra do piso térreo do antigo Cinema Europa, em Campo de Ourique, volta a ser debatida, amanhã, na Câmara de Lisboa para retificar o valor da compra, que diferia do cabimentado em quatro mil euros. Na proposta que vai à reunião da Câmara municipal, pode lerse que “se apurou, entretanto, existir uma diferença de € 4000 (quatro mil euros) entre o valor constante no texto da proposta […] (€ 1.424.000) e o valor cabimentado (€ 1.420.000)”. A autarquia comunicou essa diferença à sociedade proprietária daquele piso térreo, “que aceitou reduzir 4000 euros ao preço de alienação”. Na proposta, pode ainda ler-se que o município de Lisboa vai pagar o piso térreo em duas prestações: a primeira, no valor de 420 mil euros, na data da celebração do contrato de compra e venda, e a segunda, no valor de um milhão de euros, em 2014. A Câmara de Lisboa aprovou em julho a aquisição do piso térreo do antigo cinema Europa por 1,424 milhões de euros, onde pretende instalar uma biblioteca. Esta pretensão surge na sequência de a preservação e transformação daquele piso num espaço cultural ter sido uma das propostas vencedoras do Orçamento Participativo de 2010.

Os hospitais Santa Maria e Pulido Valente vão ter um banco alimentar nas suas instalações, que vai receber as sobras alimentares das duas unidades de saúde, uma medida para ajudar a comunidade e também alguns funcionários. A iniciativa foi revelada, ontem, por Carlos Martins, presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Lisboa Norte (CHLN), que é composto por estes dois hospitais, para quem a existência de tantas sobras causava alguma intranquilidade. “Temos uma produção alimentar relevante. Basta pensar que temos 6400 funcionários, na faculdade 2400 alunos, cerca de três mil doentes que passam aqui por dia, o que totaliza perto de 10 mil pessoas que são potenciais clientes e sabemos que temos algum desperdício diário”, disse. A instituição tinha sido contactada pela associação Re-food, que redireciona refeições para pessoas que têm fome, a solicitar um espaço para funcionar, o que foi aceite pelo CHLN, que assinou um protocolo para instalar a organização no campus do Hospital Pulido Valente. “Seremos o primeiro hospital do País a ter um banco alimentar aberto à comunidade”, disse. Carlos Martins acredita que a medida também vai beneficiar os funcionários das unidades do CHLC. Menos a pagar taxas moderadoras

O presidente do CHLN revelou, ainda, que são cada vez mais os utentes que, sem estarem isentos, alegam não ter dinheiro para pagar as taxas moderadoras nos hospitais Santa Maria e Pulido Valente. “Temos perfeita noção de que parte da perda de utentes/doentes tem a ver com a situação económica da pessoa”, disse, revelando que aumentou igualmente a dispensa de medicamentos de forma graciosa, que no

caso da prescrição privada aumentou 52 por cento. A falta de pagamento de taxas moderadoras “agravou-se muito” em 2012, representado já “um volume financeiro muito significativo de pessoas que manifestaram impossibilidade financeira de pagar a taxa moderadora, não estando isentos”. Confrontada com este agravamento, a instituição decidiu adotar, para 2014, um conjunto de medidas que permitam verificar a veracidade das situações. “Vamos tentar aferir. Se não for verdade vamos cobrar de uma forma contenciosa”. Este trimestre, a instituição começou a enviar cartas a quem não pagou, a dar nota da sua dívida e a convidar a regularizar a sua situação ou a provar a incapacidade de pagar a taxa moderadora em dívida. Sobre a evolução da procura dos serviços destes hospitais, Carlos Martins reconhece mudanças. “Perdemos doentes por três ordens de razão: a crise que o País vive, a abertura do Beatriz Ângelo (novo Hospital de Loures) e agora do Vila Franca de Xira e a agressividade cada vez maior dos hospitais privados”, disse. A diminuição foi mais significativa nas consultas e nas urgências. Chegar aos 200 milhões de dívida

Ajuda. Santa Maria e Pulido Valente vão ter banco alimentar nas suas instalações, que vai receber as sobras das duas unidades

Desacatos em Mafra

Detido suspeito de homicídio de dono de um bar

A Polícia Judiciária anunciou, ontem, a detenção de um homem suspeito de ter esfaqueado mortalmente o proprietário de um bar em Mafra, na madrugada do passado sábado. Segundo a PJ, o suspeito terse-á envolvido numa discussão no interior do estabelecimento e, já fora do bar, terá esfaqueado o proprietário, provocando um “golpe profundo numa

zona vital”, que resultou na sua morte. O detido, que reside no concelho de Mafra e que foi detido na segunda-feira, terá ainda atingido a namorada da vítima, que ficou apenas com ferimentos ligeiros. Fonte policial disse que o suspeito estava referenciado pelas autoridades por várias vezes ter estado envolvido “em desacatos” em bares do concelho de Mafra. “Há várias situações em que esteve envolvido. É um individuo que normalmente está envolvido em desacatos a meio da noite”, disse a fonte.

O administrador acredita, também, que a ausência do Hospital Santa Maria da lista de instituições que receberão ajuda para equilibrar a sua situação financeira é um “equívoco”. “É uma que questão que está a ser dirimida”, disse, escusando-se a revelar mais dados. Sobre a situação financeira do CHLC, Carlos Martins disse que, até ao momento, a instituição recebeu 300 milhões de euros do contrato programa. “Até hoje não recebemos um euro para além do que está estipulado no contrato programa com o Estado e a nossa capacidade de receitas próprias”, afirmou. Em fevereiro, quando esta administração assumiu funções, o total de dívidas da instituição era de 300 milhões de euros. “Ficaria muito satisfeito se conseguisse chegar ao fim do ano com uma dívida global da instituição próxima dos 200 milhões de euros”, declarou.


nacional

4 | O Primeiro de Janeiro

Quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Primeiro-ministro quer impulsionar o crescimento do emprego jovem

“Avanço da união bancária é essencial” Passos defende que o avanço da união bancária é essencial para melhorar o financiamento da economia e impulsionar o crescimento do emprego jovem, que regista uma taxa "extremamente elevada". O primeiro-ministro português falava aos jornalistas na embaixada em Paris, antes de participar (com o ministro da Solidariedade, Pedro Mota Soares) na segunda conferência europeia sobre emprego jovem, que decorreu ontem à tarde no Palácio do Eliseu. O chefe do Governo português adiantou que neste encontro, em que está prevista a presença de 24 chefes de Estado e de Governo, estarão em análise "os níveis de aprendizagem na formação profissional" e a adaptação destes programas de apoio ao emprego "às necessidades do mercado de trabalho". "Há uma preocupação muito grande em ver como estes programas, que têm vindo a ser preparados e desenhados, podem promover a criação de emprego e o em-

PASSOS COELHO. O primeiro-ministro disse ainda que confiança em Rui Machete “não está em cima da mesa” preendedorismo", declarou. Sobre a experiência portuguesa, o primeiro-ministro referiu que o programa "Impulso Jovem" arrancou "com muitas dificuldades" e teve de ser "ajustado mais do que uma vez", mas que nos últimos meses o desempenho tem sido "mais positivo", envolvendo atualmente "cerca de 70 mil jovens". Passos revelou ainda que o novo programa europeu, "Garantia Jovem", deverá estar em funcionamento já no início de 2014. O chefe do Governo assinalou que as estatísticas "vêm mostrando que existe algum recuo do desemprego jovem, o que é importante", mas que a taxa continua a ser "extremamente elevada". Neste contexto, Pedro Passos Coelho considerou que este problema social exige "uma resposta concertada" a nível europeu e que a união bancária será importante para esbater as "dificuldades no financiamento à economia, que têm travado a recuperação". "Tem havido uma insistência muito grande de alguns países, onde Portugal se inclui também, para se completar a união bancária, de forma a permitir a recuperação da economia e diminuir a fragmentação no mercado de crédito”, afirmou.

Sobre as declarações de Rui Machete, o primeiro-ministro apenas referiu que "não há números mágicos" para Portugal regressar aos mercados e que a confiança no ministro dos Negócios Estrangeiros não está em causa, sublinhando "a inversão de tendência" económica e o aumento de confiança. Questionado pelos jornalistas sobre se mantém a confiança em Rui Machete, Pedro Passos Coelho respondeu: "Essa questão não está em cima da mesa". Mais à frente, questionado novamente sobre os 4,5% de taxa de juro referidos por Machete como condição essencial para Portugal evitar um segundo resgate, Pedro Passos Coelho desvalorizou. "Terá ocasião de perguntar ao senhor ministro, isso não tem para mim nenhuma relevância maior", disse. Já sobre as taxas de juro para o regresso de Portugal aos mercados, o primeiroministro considerou que "não há números mágicos nessa matéria". "Estamos a fazer um caminho que é importante, desde janeiro de 2012, onde atingimos um pico em matéria de taxas nos diversos prazos que tem vindo a declinar desde então, felizmente esse processo foi retomado, foi

um pouco perturbado durante o verão, mas foi agora retomado, a tendência portanto tem sido em todos os prazos para que as taxas de juro venham a baixar para níveis que possam ser considerados sustentáveis para futuro", declarou Passos. Neste contexto, o primeiro-ministro defendeu ser muito importante "prosseguir com a execução do Orçamento do Estado" para 2014, até porque, considerou, "há alguma indefinição quanto à [sua] exequibilidade" e isso pode "alimentar alguma incerteza que não ajuda a uma descida mais pronunciada das taxas". Pedro Passos Coelho apontou contudo que "muito recentemente uma das agências de ‘rating' veio no final da semana passada fazer afirmações que são muito importantes no andamento da economia portuguesa, valorizando os resultados económicos" mais recentes e "anunciando mesmo que do seu ponto de vista está fora de causa qualquer reestruturação da dívida portuguesa". "Há uma confiança grande quanto à nossa capacidade de cumprir, é isso que eu hoje quero aqui sublinhar, porque o mais importante é insistir na necessidade de podermos manter este rumo de exigência orçamental, sem o qual não conseguiremos mostrar capacidade para reduzir a dívida e também a incerteza quanto à nossa capacidade de crescer no futuro", sustentou. Já questionado sobre se este tipo de declarações, tal como a crise política de julho passado, contribuem para degradar a situação externa de Portugal, Passos considerou que "são coisas muito diferentes". "Não queremos que haja da política portuguesa qualquer perceção de crise política e não há nenhuma razão para que essa perceção exista. Eu não vou insistir, não levem a mal, eu não vou insistir nessa matéria, quero apenas dizer que o senhor ministro dos Negócios Estrangeiros acentuou no seu discurso a confiança que o Governo tem quer quanto ao caminho traçado para obtermos taxas de juro mais favoráveis, e temo-las tido, esse caminho está a ser prosseguido com confiança e há um momento que é muito positivo de inversão de tendência e de clima", afirmou.

PS e CGTP pretendem lançar movimento nacional para forçar Governo

Aumento imediato do salário mínimo PS e CGTP-IN manifestaramse ontem de acordo com a ideia de lançar-se um movimento nacional para forçar o Governo a aumentar imediatamente o salário mínimo e sobre a necessidade de parar a atual política de austeridade. Estas posições de princípio comuns foram transmitidas aos jornalistas, em declarações separadas, pelo secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos, e pelo dirigente socialista Miguel Laranjeiro no final de uma reunião que se realizou na sede nacional do PS.

"Houve um reconhecimento que, neste momento, é preciso lançar um movimento nacional de exigência pelo aumento imediato do salário mínimo nacional. Não podemos continuar a assistir a muitos dizerem que estão de acordo, mas, depois, quando chega a altura decisiva, há sempre uma desculpa para não concretizar o acordo celebrado", afirmou Arménio Carlos. Segundo o mesmo dirigente sindical, essa proposta de lançar um movimento nacional a favor da atualização imediata do salário míni-

mo foi apresentada pela CGTP-IN na reunião "e teve o acordo do PS". Já o secretário nacional do PS para a Organização referiu que se registaram na reunião "pontos de convergência sobre a necessidade de parar com esta política de empobrecimento das famílias, dos trabalhadores, dos pensionistas e das empresas". "Houve ainda uma outra convergência sobre a necessidade de aumento do salário mínimo nacional - proposta que tem o acordo da generalidade da sociedade portuguesa, incluindo os

parceiros sociais, e só o Governo e o primeiro-ministro [Pedro Passos Coelho] estão contra. Deixamos o desafio ao primeiro-ministro no sentido de que, na quarta-feira, na reunião que terá com a concertação social, anuncie esse aumento do salário mínimo", afirmou Miguel Laranjeiro. Miguel Laranjeiro considerou depois "absolutamente inaceitável que não esteja a ser cumprido o acordo de concertação social que previa o aumento do salário mínimo nacional".

Passos e a carta de Cavaco para Angola

“Conheço e subscrevo”

O primeiro-ministro manifestou confiança em que a “valia estratégica" da relação entre Portugal e Angola possa "afastar qualquer sombra ou indecisão" e disse subscrever o teor da carta enviada pelo Presidente da República ao seu homólogo angolano. "Temos uma relação muito antiga com Angola, eu espero com toda a minha sinceridade que essa relação se possa aprofundar ainda mais, Angola e Portugal são não apenas países irmãos como existe uma multiplicidade de interesses que envolvem a sociedade portuguesa, a sociedade angolana, quer em Angola, quer em Portugal, muitos portugueses vivem, trabalham e investem em Angola, muitos angolanos vivem, trabalham e investem em Portugal", assinalou Passos Coelho em Paris. "Tem havido uma boa relação entre os dois governos e espero que esta situação possa, do ponto de vista protocolar, darnos a oportunidade de afastar qualquer sombra ou indecisão quanto à valia estratégica que existe na relação entre os dois países", acrescentou. Questionado sobre o teor da carta dirigida por Cavaco Silva ao presidente José Eduardo dos Santos pelo Dia Nacional de Angola, Pedro Passos Coelho respondeu apenas: "Foi pública, conheço e subscrevo".

Daniel Bessa defende

Renegociação é inevitável

O economista Daniel Bessa defende que a renegociação da dívida é "inevitável", salientando que Portugal deve apresentar-se junto dos seus credores com "alguma credibilidade". O economista, que falava na conferência anual da Ordem dos Economista, destacou que o que "vier é ganho" e que sente que esse momento tem de chegar com "cada vez mais urgência". Portugal não tem condições para propor "com credibilidade" uma renegociação sem lançar um imposto "pesado" sobre o património, nomeadamente as componentes mais líquidas como depósitos bancários e carteiras de valores mobiliários, defendeu. Quanto ao crescimento, que considerou o tema "mais grave", lembrou que Portugal não cresce desde 2000 e considerou que "exauriu" as suas condições de crescimento na década de 90. A única forma de o País crescer, sublinhou, é exportar, desvalorizando o papel do mercado interno. Uma das medidas que podia apoiar a exportação era "disfarçar" o apoio ativo à exportação, através de um apoio maciço ao aumento da massa salarial, por aumento de trabalhadores ou por aumento do salário, sugeriu.


economia

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013

O Primeiro de Janeiro | 5

Incumprimentos ao banco descem mas valores continuam muito altos

658 mil famílias 12.725 veículos fabricados

Produção automóvel em queda até outubro

A produção automóvel em Portugal totalizou 130.247 veículos, entre janeiro e outubro, uma quebra de 10,3% em relação ao mesmo período de 2012, segundo dados divulgados, ontem, pela Associação Automóvel de Portugal. Em outubro, foram produzidos 12.725 veículos automóveis, menos 13,7% em relação ao mesmo mês do ano passado. A ACAP afirma que “esta evolução desfavorável foi determinada pela quebra da produção de ligeiros de passageiros (-22,6%)”. Do total de veículos produzidos em outubro, foram exportados 12.264, o equivalente a 96,4% da produção nacional.

Linha com a Europa

Bolsa de Lisboa fecha em queda ligeira

O PSI20, índice de referência da bolsa de Lisboa, fechou ontem a cair 0,12% para 6.383,20 pontos, em linha com as praças europeias de referência, penalizado pelas quedas da PT e da ZON OPTIMUS. Dos 20 títulos que compõem o índice, dois ficaram inalterados (Cofina e Semapa), oito recuaram e os restantes fecharam positivos. A liderar as subidas na sessão esteve o BES, que ganhou 1,27% para 1,04 euros, enquanto a ZON OPTIMUS registou a maior descida, tendo recuado 1,93% para 5,02 euros, seguida pela PT, que cedeu 1,83% para 3,27 euros.

Apesar da queda do número de famílias em incumprimento entre junho e janeiro, já naquelas que têm empréstimos à habitação houve um aumento. Dados do Banco de Portugal indicam que as famílias que não estão a conseguir pagar os empréstimos diminuíram em setembro, apesar de ainda serem 658,9 mil, mas está a aumentar o número daquelas que têm dificuldades em pagar o crédito à habitação. No fim de setembro, havia 658,9 mil famílias com prestações dos empréstimos em atraso. Este valor significa uma redução do número de famílias em incumprimento de cerca de 30 mil face às 687,4 mil que estavam em falta para com o banco no final de junho. A diferença é ainda maior se for feita a comparação de setembro deste ano com setembro do ano passado, quando eram mais de 690 mil as famílias com empréstimos em incumprimento. Apesar da queda do número de famílias em incumprimento entre junho e janeiro, já naquelas que têm empréstimos à habitação houve um aumento. No final de setembro, havia cerca de 148,5 mil famílias com prestações do crédito à habitação em atraso, acima das 147 mil de junho.

Malparado. BdP indica que as famílias que não estão a conseguir pagar os empréstimos diminuíram em setembro Dentro das famílias, os créditos à habitação são aqueles em que há maiores montantes envolvidos, o que tem contribuído para as elevadas imparidades (perdas) registadas pelos bancos. Os créditos ao consumo e para outros fins, de menor valor, geralmente, destinam-se à compra de automóvel, eletrodomésticos, financiamento para férias ou propinas, por exemplo. Por outro lado, a exposição dos bancos portugueses ao banco central europeu baixou para 50.528 milhões de euros em outubro, depois de quatro meses a subir, segundo

os dados publicados pelo banco de Portugal. Em outubro, a exposição da banca portuguesa ao financiamento do BCE era de 50.528 milhões de euros, menos 1.318 milhões de euros face a setembro, o que representa uma queda de 2,54% em termos percentuais. A diferença face há um ano atrás e ainda maior: 5.561,8 milhões de euros ou 9,29%. Os bancos portugueses têm vindo a recorrer ao BCE, através dos diversos mecanismos que este disponibiliza, perante os constrangimentos sentidos nos mercados

de financiamento internacionais. Já as remessas enviadas para Portugal pelos emigrantes portugueses subiram em agosto 0,4%, totalizando, até esse mês, quase 2 mil milhões de euros, ao passo que o dinheiro enviado pelos imigrantes em território nacional subiu 1,2%, para 364 milhões. Os trabalhadores portugueses radicados em França e na Suíça continuam a ser os que mais dinheiro enviam, totalizando, nos primeiros oito meses deste ano, 621 e 456 milhões, respetivamente, o que representa mais de metade do total das verbas enviadas pelos expatriados nacionais.

Risco de deflação paira sobre Portugal

Taxa de inflação homóloga cai para -0,2% A taxa de inflação homóloga em Portugal caiu em Outubro para -0,2%, o valor mais baixo desde 2009 e uma confirmação das pressões descendentes para os preços que se fazem sentir actualmente na economia Segundo o INE, excluindo a energia e os bens alimentares não transformados (inflação subjacente), a inflação apresentou uma taxa de variação homóloga de 0,2%, que compara com os 0,3% do mês anterior. Entre as classes com contribuições negativas para a variação homóloga da inflação, o INE destaca a dos transportes,

Preocupação. Economia portuguesa corre o risco de entrar numa situação de deflação

com uma descida homóloga de 4,1% em outubro (variação de -3,7% no mês anterior), “sobretudo devido ao contributo do subgrupo de combustíveis e lubrificantes para equipamento de transporte pessoal, à semelhança do ocorrido no mês anterior”. Nas classes com contribuições positivas, o instituto salienta a da saúde, com uma variação homóloga de 3,2% em outubro (3,5% em setembro). Em setembro, a inflação homóloga havia sido de 0,1%. Quanto à taxa de variação mensal da inflação, foi de 0,0% em outubro, o que compara com os

0,6% do mês anterior e 0,3% do mesmo mês do ano anterior. No que se refere à taxa de variação média dos últimos 12 meses do Índice de Preços no Consumidor (IPC), recuou 0,2 pontos percentuais, para 0,6%, tendo a “redução mais significativa” ocorrido na classe dos transportes, com uma redução de 0,6 pontos percentuais, para -1,7%. Se a situação de inflação negativa que agora se iniciou se mantiver por um período prolongado, sem expectativas de inversão da tendência à vista, a economia portuguesa corre o risco de entrar numa situação de deflação.


6 | O Norte Desportivo

desporto

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013

Bruno Alves destaca força coletiva do adversário de Portugal no «play-off»

“Zlatan Ibrahimovic não joga sozinho” Portugal continua a preparar jogos contra a Suécia. A presença de Coentrão no relvado foi a principal novidade do treino de ontem. Fábio Coentrão foi a novidade no treino, de ontem, da seleção portuguesa, que continua privada de Cristiano Ronaldo e Pepe na preparação para o jogo de sexta-feira com a Suécia, dos «play-offs» de qualificação para o Mundial2014. Nos 15 minutos iniciais da sessão, os únicos que foram abertos aos órgãos de comunicação social, o defesa trabalhou de forma condicionada, à margem do grupo principal, enquanto Cristiano Ronaldo e Pepe permaneceram no hotel onde está instalada a comitiva lusa, em Óbidos. O avançado e «capitão» da equipa lusa, bem como o defesa central, já tinham estado ausentes do primeiro treino orientado pelo selecionador Paulo Bento, na segunda-feira, a fim de cumprirem “trabalho específico programado” com vista a recuperarem de problemas físicos diversos, tal como aconteceu com Fábio Coentrão. O lateral, que sofreu uma entorse no tornozelo esquerdo, integrou o apronto de ontem, mas, durante o período em que a presença dos jornalistas foi autorizado, limitou-se a algumas voltas em redor do relvado, na companhia do fisioterapeuta António Gaspar. Portugal recebe a Suécia na sextafeira, no Estádio da Luz, em Lisboa, em jogo com início às 19h45 horas e arbitragem do italiano Nicola Rizzoli, voltando a defrontar a seleção escandinava quatro dias mais tarde, a 19 de dezembro, em Solna, num encontro que será dirigido pelo inglês Howard Webb. O vencedor da eliminatória apura-se para a fase final do Campeonato do Mundo de futebol de 2014, que se vai realizar no Brasil, entre 12 de junho a 13 de julho. “Muita concentração e entreajuda”

Depois do treino, o defesa Bruno Alves apelou à necessidade de travar

Mundial. Bruno Alves e restantes colegas acreditam que a Suécia não vale apenas pelo talento de Zlatan Ibrahimovic

«Reforço» no triatlo

Benfica renova contrato com Vanessa Fernandes

O Benfica anunciou, ontem, a renovação de contrato com a triatleta Vanessa Fernandes, medalha de prata nos Jogos Olímpicos Pequim2008, e que se encontra vinculada ao clube da Luz desde 2005. “É ótimo sentir que o clube continua a apostar em mim, o que é bastante bom, após ter tido um processo bastante complicado, ainda estou em

recuperação, é sempre bom ter uma instituição como o Benfica que me continue a apoiar”, referiu a atleta, citada no site oficial do clube. Vanessa Fernandes, que também se sagrou campeã mundial de triatlo em 2007 e de duatlo em 2007 e 2008, tem atravessado alguns problemas de saúde, o que a tem mantido afastada da alta competição. A medalhada olímpica referiu que as coisas se estão a fazer passo a passo “para um dia poder voltar a trabalhar com grandes objetivos”.

Zlatan Ibrahimovic, mas advertiu que a seleção portuguesa de futebol não deverá menosprezar os restantes jogadores da Suécia. “É possível travá-lo, mas temos de travar a equipa sueca porque sem ser bem servido não poderá fazer muito. É um grande jogador, capaz de definir numa jogada, mas tem de estar acompanhado de toda a equipa. Temos de ter preocupação com toda a equipa e não só com um jogador”, assinalou Bruno Alves, reforçando que Ibrahimovic “não joga sozinho”. Para “travar” o mais influente jogador sueco, Bruno Alves defendeu que é preciso, acima de tudo, “conceder-lhe pouco espaço”. “Toda a gente sabe que é um jogador de classe mundial e temos de ter sempre em consideração o que pode fazer em campo”, reconheceu o defesa central, lembrando que Portugal também tem um jogador capaz de desequilibrar a balança a seu favor, em referência ao avançado Cristiano Ronaldo. Bruno Alves observou que Cristiano Ronaldo “é um jogador que pode fazer a diferença em qualquer jogo” e que a equipa lusa “será sempre mais forte com ele”, apesar de a seleção nacional dispor de “um coletivo forte” e contar com “outros jogadores que também podem fazer a diferença”. “É um jogador com muita influência no jogo de Portugal, o melhor jogador do Mundo e que pode fazer a diferença, como já fez várias vezes por Portugal”, recordou. Bruno Alves pediu “muita concentração, espírito coletivo e entreajuda” aos restantes jogadores lusos, rejeitando o favoritismo que foi atribuído a Portugal por Ibrahimovic e pelo selecionador sueco, Erik Hamrén, considerando que os escandinavos estão apenas atirar a pressão para cima de Portugal. “As duas equipas têm responsabilidade, porque querem as duas estar presentes no Campeonato do Mundo. Aceito a responsabilidade de ter de fazer tudo para estar presentes no Mundial”, indicou, alertando para a importância de vencer o primeiro jogo, em casa, “e só depois traçar a estratégia” para a deslocação a Solna. Mundial 2014. Bruno Alves e restantes colegas defendem que potencial da Suécia não reside apenas no talento de Zlatan Ibrahimovic

Homologação da FIA que permite receber GP da F1

Estoril com Grau 1 O Circuito do Estoril recebeu a homologação máxima de Grau 1 atribuído pela Federação Internacional Automóvel (FIA), válido até 2016, o que o habilita a receber Grandes Prémios de Fórmula 1, anunciou, ontem, a Parpública. De acordo com a empresa que gere as participações do Estado e detém os direitos do circuito, a homologação foi atribuída no final de uma inspeção da FIA que decorreu a 7 de agosto e que se destinava a renovar a licença do circuito. O grau 1 é o nível mais elevado na homologação para circuitos automobilísticos concedido pela FIA, sendo uma condição essencial para que possam receber Grandes Prémios de Fórmula 1, sublinhou ainda a Parpública. O último Grande Prémio de Portugal em Fórmula 1 foi em 1996, numa corrida ganha pelo canadiano Jacques Villeneuve (WilliamsRenault). A 12 dias do final da temporada, o quadro começa a definir-se e a Williams anunciou a contratação do brasileiro Felipe Massa, piloto da Ferrari, para substituir o italiano Pastor Maldonado na próxima temporada do Campeonato Mundial de Fórmula 1. Massa, ainda piloto da Ferrari, por quem corre desde 2006, será substituído na marca italiana, no próximo ano, pelo finlandês Kimi Raikkonen.


cultura e espetáculos

Quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O Primeiro de Janeiro | 7

Quatro “pochades” de Eugène Labiche

4 AD HOC Exposição

“Animals Like Us” Até dia 24 de Novembro decorre, no Espaço Zoot, no Lx Factory, a exposição “Animal Like Us”. Com o apoio do Bizidog, esta exposição permite, pela primeira vez em Portugal, que os visitantes vejam as várias obras acompanhados pelo seu animal doméstico. “Animals Like Us”, uma iniciativa de Elisa Ochoa, é uma exposição que envolve arte contemporânea e um ciclo de conferências com o objectivo de comunicar e chamar a atenção para a importância que os animais têm na nossa sociedade e nas relações com o ser humano. “A associação do Bizidog à “Animal Like Us” é algo que, no nosso ponto de vista, faz todo sentido. Sendo o Bizidog um site inovador que revela às pessoas quais os sítios onde poderão ir com o seu cão é natural que apoiemos uma iniciativa que nos permite visitar uma exposição com os nossos melhores amigos” defende Sandra Loureiro, CEO da Smartgeo, empresa responsável pelo lançamento do Bizidog. Para visitar a exposição “Animals Like Us”, que decorre de terça-feira a sexta-feira, basta comprar um pet-ticket (2 €) na entrada do espaço Zoot que dará direito à entrada ao visitante e ao seu animal.

A escolha de um genro; Dois refinados malandros; A viagem e A dama com as pernas cor de mar. A Cornucópia com este espectáculo prolonga de certa maneira o espectáculo AI AMOR SEM PÉS NEM CABEÇA que construiu a partir de vários entremezes de cordel do séc. XVIII. Neste caso são textos franceses escritos um século depois mas que também são textos simples e de carácter imediato no seu tempo, também retratam o quotidiano da sua época. “Ad hoc” é uma expressão latina cuja tradução literal é "para isto" ou "para esta finalidade", que é como quem diz que se podiam escolher outras. Outras quê? Aqui são 4 peças de teatro de Eugène Labiche, autor francês da segunda metade do século XIX, por sinal membro da Academia, considerado com Feydeau e Courteline, um dos grandes mestres do teatro de Boulevard. Escreveu com muitos colaboradores muitas peças, escritas para os actores, e para serem representadas quase no dia seguinte. São textos que retratam a vida burguesa da época, peças ligeiras, neste caso quatro anedotas, que caricaturam a realidade imedia-

“Ad hoc”. Aqui são 4 peças de teatro de Eugène Labiche, autor francês da segunda metade do século XIX.

ta da vida burguesa, e revelam o seu absurdo, o absurdo de uma sociedade que vive como um mecanismo de que todos conhecem tão bem as regras que já ninguém as vê. Não são máquinas de gargalhadas para o público, como a perfeição das peças de Feydeau, nem são peças moralizadoras. São retratos de seres humanos, uns tantos, à toa, mas podiam ser outros. Há uma certa ternura no olhar sábio e irónico que lança sobre os seus contemporâneos. Interessa-se pela maneira como se relacionam e pensam. Ao terrível “Os seres humanos metem dó.” de Strindberg responderia Labiche: “Talvez, mas são tão engraçados…”Por vezes já se pressente Tchekov, ainda que as personagens sejam muito mais banais e a sociedade retratada, ao contrário do que acontece em Tchekov, muito menos torturada. São seres humanos que se

comportam como marionetes. E nem pensam se são infelizes. Como quase toda a gente do nosso tempo. A Escolha de um Genro conta a história de um comerciante que se mascara de criado para espiar um conde candidato à mão da sua filha. Dois Refinados Malandros brinca com a justiça com o encontro de dois maridos apanhados em flagrante adultério. É uma pequena e deliciosa peça musical, com canções que a cada passo interrompem e abrilhantam a acção. A Viagem é a história previsível do falhanço de uma noite de núpcias cumprida com a viagem da praxe. E A Dama com as Pernas Cor de Mar, é mais um desses desastres quotidianos. Mas passa-se num teatro: uma estreia falhada. É, de entre as 4, a peça que estrutura o espectáculo da Cornucópia e que estabelece a ponte para a

auto-ironia. É um pequeno grupo de alguns dos actores que mais têm trabalhado na Companhia quem representa esta brincadeira: Dinarte Branco, Dinis Gomes, José Manuel Mendes, Luís Lima Barreto, Luis Miguel Cintra, Ricardo Aibéo e Sofia Marques e sempre com o pianista Nuno Lopes ao piano. A direcção e escolha musical são do Maestro João Paulo Santos. Tradução: Luís Lima Barreto e Luis Miguel Cintra com a colaboração de Cristina Reis; Encenação: Luis Miguel Cintra; Cenários e figurinos: Cristina Reis; Desenho d e luz: Cristina Reis, Luis Miguel Cintra e Rui Seabra; Em cena de 16 de Novembro a 15 de Dezembro no Teatro do Bairro Alto. De 3ª a Sábado às 21.00h e Domingo às 16h00.

Duelos de poesia em Matosinhos

protocolo

TNSC disponibiliza conteúdos culturais O Teatro Nacional de S. Carlos (TNSC) vai passar “a disponibilizar conteúdos para as diferentes plataformas da Rádio e Televisão de Portugal (RTP) – rádio, televisão e online" -, segundo o protocolo firmado ontem entre as duas instituições. A RTP, por seu turno, “passará a apoiar o TNSC através da divulgação regular da sua programação”. “A difusão dos conteúdos culturais, com origem na programação do TNSC, contribuirá para o alargamento do universo de espetadores das temporadas do único teatro de ópera do país, e para a prestação de um serviço público de âmbito nacional”, segundo o documento assinado ontem.

“Fridays in MAR Lounge” Oito pessoas. Três minutos. Poesia dita. Voz e corpo. Estão reunidos os ingredientes para um movimento com cada vez mais aficionados em Portugal, o Poetry Slam. Na próxima sexta-feira, dia 15 de novembro, no “Fridays in MAR Lounge”, no MAR Shopping, realiza-se a segunda eliminatória do 1º Poetry Slam de Matosinhos. Poesia e concertos de música, com entrada gratuita, preenchem as noites de sexta-feira até fevereiro do próximo ano, sempre às 21h30. Que melhor forma de celebrar a chegada do fim de semana? O Poetry Slam é uma prática que nasceu em 1984 em Chicago, nos Estados Unidos, e que se tem disseminado por várias capitais europeias, criando-se uma rede de mobilidade

de poetas cada vez mais sustentável. Em Portugal, existem 10 organizações de Slam espalhadas pelo país. O 1º Poetry Slam Portugal realizou-se este ano, tendo sido escolhido o representante do Slam Porto, Thomas Bakk, para competir por Portugal em eventos internacionais. 1º Poetry Slam Matosinhos Nesta “guerra” de palavras, começam por participar oito slammers, os quais dispõem de um tempo limite de três minutos para expressar a sua poesia, interagindo com o público através da sua voz e corpo unicamente. É também o público quem dá a pontuação a cada participante, através de um kit-júri especialmente preparado para a ocasião. Os participantes vão sendo eliminados atra-

vés das pontuações em três rondas, sendo que a última dedica-se ao “duelo final” de onde sairá o vencedor do slam. A final está marcada

para o dia 21 de fevereiro de 2014. Os slammers interessados deverão inscrever-se através do email slam. matosinhos@gmail.com.


8 | O Primeiro de Janeiro

roteiro

Quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Roteiro Cultural

Teatro Villaret recebe diversos espetáculos de stand-up comedy Nos meses de novembro e dezembro, o Teatro Villaret recebe diversos espetáculos de stand-up comedy, música, magia e uma peça dedicada aos mais novos. Passarão pelo palco do Teatro Villaret: Herman José, Marta Gautier, Rui Zink e Raquel Varela, Serafim e Miguel Pinheiro. A 16 de novembro, Rui Zink e Raquel Varela estreiam no Villaret “Uma modesta proposta para tirar o país da crise”. Os próprios admitem que é uma conferência sem grande graça. Mas, com a ajuda da realidade, ainda somos todos capazes de acabar a morrer a rir. A 20 de novembro, Marta Gautier apresenta “Vamos lá então perceber as

Percurso da Castanha

mulheres… mas só um bocadinho”. Em cena desde 2011, altura em que se estreou no teatro A Barraca, este espetáculo já conta com uma longa digressão nacional. Herman José volta ao Villaret, desta vez com o seu novo espetáculo “O Tal Natal”. Uma proposta que promete não desiludir quem acompanha o trabalho do reconhecido humorista, com muita música, estórias e humor. Para ver nos dias 5 e 19 de dezembro. Serafim, o humorista alentejano sobejamente conhecido pelo público, apresenta o seu espe-

táculo de stand-up comedy no dia 15 de novembro. A partir de 22 de novembro, Miguel Pinheiro traz ao Villaret um espetáculo de comédia e magia. Até 22 de dezembro, mantém-se em cena o espetáculo para os mais novos “A Branca de neve e os sete anões”. Uma revisitação do clássico dos irmãos Grimm, em cena todos os sábados e domingos, às 11h00.

No dia 16 de Novembro de 2013, sábado, vai decorrer, no Centro Histórico do Porto, mais um Percurso das Memórias: o Percurso da Castanha, onde haverá a oportunidade de viajar entre as histórias e memórias e pela comunidade deste local. Para se inscrever nesta iniciativa entre em contacto através do endereço eletrónico - percursodasmemorias@gmail.com. O que é o Percurso das Memórias? O Percurso das Memórias é um projecto de empreendedorismo social, no âmbito do turismo comunitário, que pretende promover o desenvolvimento económico e sóciocultural das comunidades locais através da promoção de atividades turísticas dinamizadas pelas próprias comunidades. A comunidade é convocada a participar na missão de valorizar e perpetuar a identidade sóciocultural do lugar onde vive que é, antes de mais, seu. É desafiada a transformar a sua associação, a sua rua, a sua casa e a sua oficina num pólo de recuperação e divulgação de tradições, histórias e memórias, de dinamização de artes e ofícios e de fortalecimento de laços de solidariedade e entreajuda. Os percursos poderão ser adquiridos por todos aqueles que desejam desfrutar de experiências alternativas, genuínas e autênticas que favorecem o contacto direto e a troca de conhecimentos com a comunidade local. Estamos a contar consigo! PROGRAMA: 16h00 Ponto de Encontro: Casa do Infante (Rua da Alfândega, 10 , 4050-029 Porto, GPS:41.140657365397, -8.6144185066223) 16h15 Tradições de S.Martinho na Casa do Infante I Dinamização: Pelouro da Cultura / Divisão Municipal de Arquivo Histórico 17h00 Viagem pelas diabruras da D. Joaquina I Dinamização: Joaquina Lopes 18h00 Workshop de Rancho e Magusto Comunitário I Dinamização: Rancho Douro Litoral (RDL) Guia Comunitária Convidada: Joaquina Lopes (moradores do Centro Histórico do Porto) Assistência de guia intérprete Os valores de inscrição para este percurso são os seguintes: Uma pessoa: 20 euros Duas pessoas: 30 euros Crianças dos 7 aos 12 anos: 6 euros Crianças até 6 anos não pagam


Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013

publicidade/editais

O Primeiro de Janeiro | 9

Ganhe convites duplos com o “O PRIMEIRO DE JANEIRO”


agenda

10 | O Primeiro de Janeiro

Telefones Úteis Hospitais Santo António Tel. 222 077 500 Linha Azul 222 084 601 São João Tel. 225 512 100 Pediátrico Maria Pia Tel. 226 089 900 Linha Azul 226 099 674 Maternidade Júlio Dinis Tel. 226 087 400 Psiquiátrico Conde Ferreira Tel. 225 022 031 Magalhã es Lemos Tel. 226 192 400 Privados Ordem do Carmo Tel. 222 008 113 Ordem da Lapa Tel. 225 502 828 Ordem da Trindade Tel. 222 083 656 Prelada - Tel. 228 330 600 Militar Reg. Nº1 Tel. 226 063 011/ 12/13 Santa Maria Tel. 225 504 844 São Francisco Tel. 222 008 441 CONCELHO DE MATOSINHOS Distrital -Tel. 229 372 091 Pedro Hispano Tel. 229 391 000 Linha Azul 229 391 100 CONCELHO DE V. N. GAIA Eduardo Santos Silva Tel. 227 865 100 227 839 001 Vila Nova de Gaia Tel. 223 778 100/ 223 754180

Televisão

Serviço permanente PORTO PERMANENTE Antunes – Rua do Bonjardim, 485 – Tel. 222 007 936 Da Vilarinha – Avenida Doutor Antunes Guimarães 91, 4100 Porto Tel. 226 100 576 MAIA Vila Nova da Telha – Rua Direita de Quinas, 1237 – Urbanização do Lidador – Vila Nova da Telha – Tel. 229 289 363 VALONGO Nova de Alfena – Rua D. Afonso Henriques 384, 4445-085 Alfena Tel. 229 670 705 GONDOMAR Central – Praça da Estação, 261 – Rio Tinto – Tel. 224 890 022 MATOSINHOS Matosinhos Sul – Rua Sousa Aroso, 120 Matosinhos Tel. 222 007 640 VILA NOVA DE GAIA PERMANENTE Rodrigues Rocha – Rua Tenente Valadim, 921 – Canidelo – Tel. 227 811 871 Central – Rua Prof. Amadeu Santos – Valadares – Tel. 227 110 210 Liga das Associações - Rua Marquês de Sá da Bandeira, 344 – Ma-

Hoje famude – Tel. 223 750 765 AMARANTE São Gonçalo – Estrada nacional 15 333, Madalena 4600 Amarante Tel. 225 425 418 FELGUEIRAS J. Reis – Rua Rebelo Carvalho / 4610-212 Felgueiras Tel. 255 922 640 LOUSADA Fonseca – Rua Santo António, 554 – Silvares / 4620-651 Lousada Tel. 255 912 141 MARCO DE CANAVESES Farmácia Cabanelas - Lugar de Eiro Soalhães - Tel. 255511565 PAREDES Ruão – Rua 1.º Dezembro – Castelões, Cepeda – Tel. 255 777 578 PENAFIEL Sameiro – Rua D. António F Gomes, 230-B – Tel. 255 713 071/2/3 SANTO TIRSO Central – Tel. 252 852 923 TROFA Trofense – Rua Costa Ferreira, C. C. Loja 2 – Tel. 252 412 543

Banda Desenhada

ZÉ do boné

Sr. Perfeito

Passatempos

Farmácias de serviço

Olha bem para tipassas todas as noites aqui sentado

Devias estar a fazer alguma coisa produtiva

Quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Jack tens uma garrafa de cerveja que dê para desenhar alguma coisa?

RTP1 06:30 Bom Dia Portugal 10:00 Praça da Alegria 12:15 Os Nossos Dias 13:00 Jornal da Tarde 14:15 Windeck - O Preço da Ambição 14:45 Éramos Seis 15:30 Portugal no Coração 18:00 Portugal em Direto 19:00 O Preço Certo 20:00 Telejornal 21:00 Bem-vindos a Beirais 22:00 Quem Quer Ser Milionário 23:00 5 Para a Meia-Noite 00:15 Ripper Street 01:15 Um Dia Inesquecível (Filme) 03:00 Ler +, Ler Melhor 03:15 Regresso a Sizalinda 04:00 Televendas 06:00 Nós RTP2 07:00 Zig Zag 15:05 Predadoras 15:30 Iniciativa 15:35 Trovas Antigas, Saudade Louca 16:28 Sociedade Civil 18:00 A Fé dos Homens 18:34 Iniciativa (R/) 18:40 Ler +, Ler Melhor 18:45 Zig Zag 20:40 Ler +, Ler Melhor (R/) 20:45 Desafios 22:00 Síntese 24 horas 22:23 Agora (Diários) 22:30 Mad Men 23:30 Estado de Graça (R/) 00:30 Liberdade 21 01:00 E:2 - Escola Superior de Comunicação Social 01:45 Agora (Diários) (R/) 02:00 Euronews SIC 06:00 Sic Notícias 07:00 Edição da Manhã 08:40 A Vida nas Cartas - O Dilema 10:15 Querida Júlia 13:00 Primeiro Jornal 14:40 Rosa Fogo 15:50 Boa Tarde 18:10 Senhora do Destino 19:10 Sangue Bom 20:00 Jornal da Noite 21:30 Sol de Inverno 22:25 Amor à Vida 22:45 Sorteio do Totoloto (no intervalo) 23:20 A Guerreira 00:55 Investigação Criminal 01:40 EPT - European Poker Tour 02:40 As taras de Tara 03:45 Televendas TVI 06:30 Diário da Manhã 10:15 Você na TV! 13:00 Jornal da Uma 14:30 A Outra 16:00 A Tarde é Sua 18:00 Doce Fugitiva 18:30 I Love It 19:30 Casa dos Segredos 4 - Diário da Tarde 20:00 Jornal das 8 21:45 Belmonte 22:45 Destinos Cruzados 23:45 Casa dos Segredos 4 - Diário 00:30 Casa dos Segredos 4 - Extra 02:00 Guestlist 02:30 Série - Segurança Nacional 03:30 O Último Beijo 05:00 TV Shop

Amanhã RTP1 06:30 Bom Dia Portugal 10:00 Praça da Alegria 12:15 Os Nossos Dias 13:00 Jornal da Tarde 14:15 Windeck - O Preço da Ambição 14:45 Éramos Seis 15:30 Portugal no Coração 18:00 Portugal em Direto 19:00 O Preço Certo 20:00 Telejornal 21:15 Bem-vindos a Beirais 22:00 Quem Quer Ser Milionário 23:00 5 Para a Meia-Noite 00:15 Ripper Street 01:30 Noites Escaldantes (Filme) 03:15 Ler +, Ler Melhor 03:30 Regresso a Sizalinda 04:15 Televendas 06:00 Nós RTP2 07:00 Zig Zag 15:05 Predadoras 15:25 Iniciativa 15:35 Trovas Antigas, Saudade Louca 16:30 Sociedade Civil 18:00 A Fé dos Homens 20:00 Iniciativa (R/) 20:05 Ler +, Ler Melhor 20:15 Zig Zag 20:55 Ler +, Ler Melhor (R/) 21:00 S. João D Arga 22:00 Síntese 24 horas 22:25 Agora (Diários) 22:30 Anatomia de Grey 23:30 Estado de Graça (R/) 00:30 Liberdade 21 01:30 Agora (Diários) (R/) 01:40 Euronews SIC 06:00 Sic Notícias 07:00 Edição da Manhã 08:40 A Vida nas Cartas - O Dilema 10:15 Querida Júlia 13:00 Primeiro Jornal 14:40 Rosa Fogo 15:50 Boa Tarde 18:10 Senhora do destino 19:10 Sangue Bom 20:00 Jornal da Noite 21:30 Sol de Inverno 22:25 Amor à Vida 23:20 A Guerreira 01:00 Investigação Criminal 01:55 Cartaz Cultural 02:45 Plain Jane 03:35 Televendas TVI 06:30 Diário da Manhã 10:15 Você na TV! 13:00 Jornal da Uma 14:30 A Outra 16:00 A Tarde é Sua 18:00 Doce Fugitiva 18:30 I Love It 19:30 Casa dos Segredos 4 - Diário da Tarde 20:00 Jornal das 8 21:45 Belmonte 22:45 Destinos Cruzados 23:45 Casa dos Segredos 4 - Diário 00:30 Casa dos Segredos 4 - Extra 02:00 Autores IV 03:00 Série - Segurança Nacional 04:00 O Último Beijo 05:00 TV Shop


agenda

Quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Cinemas PORTO DOLCE VITA Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 21h20, 00h35

Sugestões Os Smurfs M/6 Sessões: 10h30, 12h50, 15h20, 18h (V.Port./3D)

Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 14h, 16h30, 19h (V.Port./3D)

Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h15, 15h40, 18h30, 21h30, 00h10

Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 22h, 00h35

Um Dia M/12 Sessões: 13h40, 16h20, 19h, 21h20, 23h50

Os Smurfs M/6 Sessões: 12h50, 15h30, 18h30 (V.Port./3D) Um Dia M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h05, 21h50, 00h30 Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 12h30, 15h10, 17h50, 21h10, 23h50 Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h20, 16h, 18h40, 21h30, 00h10 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h50, 21h40, 00h25 Assim é o Amor M/12 Sessões: 12h40, 15h25, 18h10, 21h, 23h50 MAIA MAIASHOPPING Os Smurfs M/6 Sessões: 13h30, 16h, 18h40, 21h20, 23h50 (V.Port./3D) Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h20, 16h20, 19h, 21h50, 00h35 Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 21h10, 00h10 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 13h40, 16h30, 19h10, 21h40, 00h20 Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h10, 15h50, 18h50, 21h30, 00h30 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 13h50, 16h10, 18h30 (V.Port.)

MATOSINHOS MAR SHOPPING O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h40, 16h20, 19h10, 22h, 00h30 Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sessões: 22h45 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h20, 16h, 18h40, 21h50, 00h25 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 12h40, 15h10, 17h40, 20h (V.Port./3D) Sem Prada nem Nada M/12 Sessões: 21h20, 24h Os Smurfs M/6 Sessões: 13h10, 15h50, 18h30 (V.Port.) Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 12h50, 15h30, 18h20, 21h30, 00h10 Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h10, 21h, 23h40 Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 18h50, 21h40, 00h20 ) VILA NOVA DE GAIA LUSOMUNDO GAIASHOPPING Carros 2 M/6 Sessões: 13h15, 15h45 (V.Port./3D) Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 18h25, 20h55, 24h Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h, 15h50, 18h50, 21h55, 00h35

NORTESHOPPING Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h10, 22h30

Super M/12 Sessões: 21h50, 00h25

Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 12h40, 15h10, 18h10, 22h, 00h35

Os Smurfs M/6 Sessões: 13h05, 15h35, 18h15, 20h50, 23h50 (V.Port./3D)

O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h10, 15h30, 18h20, 21h40, 00h30 Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h, 16h, 18h50, 22h, 00h45 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 21h50, 00h25 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 10h50, 13h20, 15h50, 18h40 (V.Port./3D) Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 21h10, 23h40

Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 12h55, 15h40, 18h40, 21h30, 00h10 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 12h55, 15h, 17h20, 19h40 (V.Port.) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h, 21h45, 00h40 Animais Unidos M/6 Sessões: 12h45, 14h55, 17h10, 19h25 (V.Port./3D) Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2 M/12 Sessões: 21h40, 00h30

Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 12h50, 15h05, 17h25, 19h45, 22h, 00h20 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h25, 16h05, 18h45, 21h20, 00h15 UCI ARRÁBIDA 20 O Último Destino 5 M/16 Sala: Sala 1 Sessões: 14h, 16h30, 19h, 21h35, 00h35 A Ressaca - Parte II M/16 Sala: Sala 2 Sessões: 22h20, 00h40 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sala: Sala 2 Sessões: 13h40, 15h50 (V.Port.), 18h, 20h10 (V.Port./3D) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sala: Sala 3 Sessões: 13h55, 16h25, 18h55, 21h25, 24h Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sala: Sala 4 Sessões: 14h10, 16h40, 19h05, 21h35, 00h05 Sem Prada nem Nada M/12 Sala: Sala 5 Sessões: 14h10, 16h45, 19h20, 21h50, 00h20 Larry Crowne M/12 Sala: Sala 6 Sessões: 18h30 Tinhas Mesmo Que Ser Tu M/12 Sala: Sala 6 Sessões: 13h50, 16h10, 21h30, 00h15 A Árvore da Vida M/16 Sala: Sala 7 Sessões: 18h45

Amigos Coloridos M/12 Sala: Sala 16 Sessões: 13h50, 16h20, 18h50, 21h45, 00h25

Carros 2 M/6 Sala: Sala 8 Sessões: 13h40 (V.Port.) Eu Vi o Diabo M/16 Sala: Sala 8 Sessões: 16h10, 19h05, 22h, 00h55 Cowboys & Aliens M/12 Sala: Sala 9 Sessões: 14h, 16h30, 18h55, 21h25, 00h15 Assim é o Amor M/12 Sala: Sala 10 Sessões: 13h50, 16h35, 19h20, 22h, 00h40 Chefes Intragáveis M/12 Sala: Sala 11 Sessões: 14h10, 16h40, 19h15, 21h45, 00h20 Conan, o Bárbaro M/12 Sala: Sala 12 Sessões: 14h05, 16h45, 19h20, 21h55, 00h35 Conan, o Bárbaro M/12 Sala: Sala 13 Sessões: 13h45, 16h20, 18h55, 21h35, 00h15 (2D) Bem-vindo ao Sul M/12 Sala: Sala 14 Sessões: 14h15, 16h40, 19h10, 21h40, 00h10

HOJE TODO O TERRITÓRIO: Céu muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir da tarde. Períodos de chuva,por vezes forte a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, passando a aguaceiros. Queda de neve nos pontos mais altos da serra da Estrela, descendo gradualmente a cota para os 800 metros a partir da tarde. Vento fraco a moderado (10 a 25 km/h) de sudoeste, temporariamente moderado a forte (30 a 45km/h) no litoral, rodando para noroeste, sendo forte (35 a 50 km/h) nas terras altas. Pequena subida da temperatura mínima. MADEIRA: Períodos de céu muito nublado. Aguaceiros fracos a partir do início da manhã, em especial nas vertentes norte. Vento em geral fraco (inferior a 20 km/h) de noroeste, rodando para leste. AÇORES: GRUPO OCIDENTAL: Períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto. Períodos de chuva, passando a aguaceiros. Vento sudoeste FORTE (50/65 km/h) com rajadas até 80 km/h, rodando para oeste e tornando-se muito fresco (40/50 km/h). GRUPO CENTRAL: Períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto. Períodos de chuva. Vento sudoeste muito fresco a FORTE (40/65 km/h) com rajadas até 80 km/h. GRUPO ORIENTAL: Períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto. Aguaceiros. Vento do quadrante sul fresco (30/40 km/h), tornando-se FORTE (50/65 km/h) com rajadas até 75 km/h.

TODO O TERRITÓRIO: Céu muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir da tarde. Períodos de chuva,por vezes forte a norte do sistema montanhoso Montejunto-Estrela, passando a aguaceiros. Queda de neve nos pontos mais altos da serra da Estrela, descendo gradualmente a cota para os 800 metros a partir da tarde. Vento fraco a moderado (10 a 25 km/h) de sudoeste, temporariamente moderado a forte (30 a 45km/h) no litoral, rodando para noroeste, sendo forte (35 a 50 km/h) nas terras altas. Pequena subida da temperatura mínima. MADEIRA: Períodos de céu muito nublado. Aguaceiros fracos a partir do início da manhã, em especial nas vertentes norte. Vento em geral fraco (inferior a 20 km/h) de noroeste, rodando para leste. AÇORES: GRUPO OCIDENTAL: Períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto. Períodos de chuva, passando a aguaceiros. Vento sudoeste FORTE (50/65 km/h) com rajadas até 80 km/h, rodando para oeste e tornando-se muito fresco (40/50 km/h). GRUPO CENTRAL: Períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto. Períodos de chuva. Vento sudoeste muito fresco a FORTE (40/65 km/h) com rajadas até 80 km/h. GRUPO ORIENTAL: Períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto. Aguaceiros. Vento do quadrante sul fresco (30/40 km/h), tornando-se FORTE (50/65 km/h) com rajadas até 75 km/h.

MACHINA BECKETT

Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2 M/12 Sala: Sala 17 Sessões: 15h, 17h55, 21h25, 00h15 Animais Unidos M/6 Sala: Sala 18 Sessões: 14h10, 16h20 (V.Port./3D) Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sala: Sala 18 Sessões: 18h35, 21h15, 00h10 A Melhor Despedida de Solteira M/12 Sala: Sala 19 Sessões: 13h50, 16h35 Super 8 M/12 Sala: Sala 19 Sessões: 19h20, 21h55, 00h30 Um Dia M/12 Sala: Sala 20 Sessões: 14h, 16h40, 19h10, 22h, 00h40

GONDOMAR LUSOMUNDO - PARQUE NASCENTE Os Smurfs M/6 Sessões: 13h25, 16h, 18h35, 21h10, 23h50 (V.Port.) Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h45, 16h30, 19h15, 21h55, 00h40 O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h50, 16h20, 19h30, 22h, 00h30

Sem Remorsos M/12 Sala: Sala 7 Sessões: 14h05, 16h25, 21h40, 00h10

Os Smurfs

M/6 Sala: Sala 15 Sessões: 14h, 16h30, 18h55 (V.Port.), 21h20, 24h

Amigos Coloridos M/12 Sessões: 12h50, 15h20, 17h50, 21h20, 24h Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sessões: 21h15, 24h Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 13h10, 15h30, 18h (V.Port./3D) Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 15h, 17h40, 20h30, 23h Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h25, 21h, 00h05 Um Dia M/12 Sessões: 14h10, 16h45, 19h20, 22h10, 00h45 Sem Prada nem Nada M/12 Sessões: 21h50, 00h20 Carros 2 M/6 Sessões: 13h40, 16h25, 19h (V.Port.) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 14h30, 17h30, 20h40, 23h40 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 14h45, 17h15, 20h, 22h30 Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h15, 15h50, 18h40, 21h40, 00h25

Tempo

AMANHÃ

O Primeiro de Janeiro | 11

Durante os dias 13 e 14 serão realizados vários flash mob em locais de Gaia, Porto e Matosinhos. Todo o elenco estará presente assim como Filipe La Féria. O número apresentado será o da "Música no Coração" com todas as "Freiras do Convento". Será um momento surpresa! Vamos espalhar magia nesta época de Natal!

O Teatro Helena Sá e Costa (THSC) apresenta, entre 16 e 24 de novembro, “Machina Beckett” do Teatro Plástico, com direção artística de Francisco Alves. Com este espetáculo a companhia portuense dá sequência a um conjunto de espetáculos teatrais em torno da obra deste autor incontornável do Teatro do século XX, depois de uma temporada na Grã-Bretanha, onde, a convite do Festival Beckett, obteve grande sucesso junto do público. Com ‘Machina Beckett’ o Teatro Plástico dá continuidade ao ciclo de trabalho que tem vindo a dedicar a Samuel Beckett com encenações que reavaliam o legado Beckettiano e fazem uma releitura deste incontornável universo dramatúrgico na múltipla dimensão teatral, poética e multimédia e enquanto território físico e mental que marcou de forma incontornável a cultura contemporânea. Depois da triologia “Eu Não”, “Catástrofe”, “Daquela Vez”, “Teatro II” e “O Quê-Onde”, “Machina Beckett” continua um ciclo iniciado em 2007 e que tem apresentado os textos menos conhecidos do cânone Beckettiano em encenações que poem em confronto e tentam clarificar um complexo corpus dramatúrgico que permanece fundamental para definirmos a nossa noção de realidade e humanidade no início do sec. XXI. Ao explorar as caracteristicas eminentemente audio-visuais deste universo e incluir excertos de Beckettiana múltipla este espectáculo pretende explorar as particularidades da estética. Beckettiana identificando as suas caracteristicas comuns e trabalhando as especificidades que cada medium vai introduzindo. Voz e imagem, palavra e corpo, música e silêncio são abordados separadamente enquanto elementos cénicos e linguagens autónomas e potencialmente conflictuantes sob o mesmo espaço unificador em que os actores/personagens lutam para expressar a sua individualidade e humanidade perante um meio ambíguo e potencialmente hostil.


1868

Há 144 anos, todos os dias consigo.

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

|

O OLÍMPICO TOTALITARISMO DO BLOCO CENTRAL Em 27 de Julho de 2013, o Governo e alguns dirigentes desportivos “embandeiraram em arco” porque sua Ex.ª o Sr. Ministro anunciou que o financiamento de 15,7 M€ para os Jogos Olímpicos do Rio (2016), aumentava 1.1 M€ e para os Paralímpicos 50% relativamente à verba anterior. Gustavo Pires* Perante tal maná, o inexcedível presidente do COP, tal qual chefe de repartição pública dedicado e cumpridor, sem cuidar de saber de onde é que podia vir tanto dinheiro, numa estratégia de sedução dos atletas que são o elo mais fraco do desporto nacional, apressou-se a anunciar um esquema de repartição do espólio que o Governo lhe prometia mas, até ver, não lhe disponibilizava. Uma das categorias do conceito de jogo em Roger Caillois é precisamente a pantomina. A bem ver, as políticas públicas em Portugal não têm passado de autênticos jogos de enganos. Contudo, a deontologia obriga os verdadeiros profissionais a dizer “não vou por aí”. O problema é que, perante as mordomias do poder com limusine e “chauffeur” à porta, aqueles que mais pela sorte do que pelo conhecimento e pela competência acedem ao poder, rapidamente começam a fazer jus às suas origens. A esta circunstância Noronha Feio chamava-lhe de síndrome da “fominha atávica”. É profundamente triste ver o COP ser transformado numa espécie de repartição pública do Governo. Tal como é lastimável ver o presidente do COP ser tratado como um amanuense ao serviço da tutela. É triste e lamentável porque o que está em causa é o princípio mais sagrado do Movimento Olímpico que é o da sua independência perante o poder político. Ao tempo do anúncio dos 15,7 M€, tivemos a oportunidade de escrever que o COP, a troco daquele dinheiro, aceitou continuar a protagonizar um modelo de desenvolvimento que, para além de se ter revelado desastroso, à revelia da Carta Olímpica, colocou a instituição sob a tutela governamental e fez dela o bode expiatório dos fracassos das estuporadas políticas públicas dos governos do Bloco Central. Agora, perante o anúncio dos cortes financeiros na rubrica do alto rendimento, os responsáveis das Federações Desportivas, resignados com o sepulcral silêncio do presidente do COP, vêm carpir para a comunicação social. E, sob a batuta de Mário Santos, acusam a tutela de, “num mero exercício aritmético”, ter reduzido as verbas destinadas ao alto rendimento sem cuidar dos direitos das federações que apresentaram resultados. Então quem defende as Federações Desportivas perante a tutela político-administrativa? Mário Santos, entretanto caído em combate? Do que é que os Senhores presidentes das Federações estavam à espera? De uma versão olímpica da multiplicação dos pães? Se a tutela aumentou a verba ao COP tinha de a ir buscar a algum lado e não era certamente ao Ministério das Finanças que está completamente falido. Por isso, há muito que os presidentes das Federações Desportivas deviam ter denunciado que o Governo estava a reforçar o financiamento ao COP à custa do orçamento das Federações. E agora, a confusão que Constantino e Loureiro instituíram em 2004 no desporto nacional está a atingir o seu clímax. Ao tempo, a única entidade que protestou foi a FPA pela voz de Fernando Mota um dos poucos a denunciar que a estratégia do Bloco Central passava por fazer vergar as Federações Desportivas a partir do controlo directo do COP e da subserviência da sua liderança ao poder político. “Ensandwichado” entre Hermínio Loureiro e Miguel Relvas, Constantino não tem vida própria, não existe. Assim, perante o que se está a passar, os dirigentes das Federações Desportivas, a partir da leitura da Carta Olímpica, deviam tentar encontrar um modelo de verdade e de dignidade para o desporto nacional de maneira a responsabilizar o Estado das suas obrigações inalienáveis bem como proteger o COP e o Movimento Olímpico dos apetites totalitários do Bloco Central.

Diretor: Rui Alas Pereira (CP-2017). E-mail: ruialas@oprimeirodejaneiro.pt Redatores: Joaquim Sousa (CP-5632), Andreia Cavaleiro (CP-6983), Cátia Costa (Lisboa) e Vasco Samouco. Fotografia: Ivo Pereira (CP-3916) Secretariado de Direção: Sandra Pereira. Secretariado de Redação: Elisabete Cairrão. Publicidade: Conceição Carvalho (chefe), Elsa Novais (Lisboa, 918 520 111) e Fátima Pinto. E-mail: conceicao.carvalho@oprimeirodejaneiro.pt Morada: Rua de Santa Catarina, 489 2º - 4000-452 Porto. Contactos: redação - Tel. 22 096 78 47 - Tm: 912 820 510 E-mail: geral.cloverpress@oprimeirodejaneiro.pt - Publicidade - Telefone: 22 096 78 46, Fax: 22 096 78 45 Propriedade: Globinóplia, Unipessoal Lda. Edição: Cloverpress, Lda. NIF: 509 229 921 Depósito legal nº 1388/82 Impressão: Coraze, Telefs.910252676 / 910253116 / 914602969, Oliveira de Azeméis. Distribuição: Vasp. Tiragem: 20 000

SIPE entrega providência cautelar contra prova de acesso

“Professores contratados sujeitos a injustiça e humilhação” O Sindicato Independente dos Professores e Educadores (SIPE) entregou ontem uma providência cautelar no Tribunal Administrativo e Fiscal do Porto para impedir a realização da prova de avaliação dos docentes contratados, que considera uma “humilhação”. “O que nos levou a tomar esta iniciativa foi a natureza e a injustiça extrema a que estão a ser sujeitos os docentes contratados. É uma questão de justiça para quem já tanto serviu o país e é, agora, sujeito a uma humilhação”, afirmou a presidente da direção do SIPE, Júlia Azevedo. Nos termos de um despacho do ministro da Educação, Nuno Crato, assinado e publicado na passada terça-feira, os docentes não integrados na carreira docente (contratados) vão ser chamados para ser avaliados a 18 de dezembro, tendo de pagar 20 euros pela inscrição na prova. De acordo com o despacho, a avaliação da componente comum realiza-se a 18 de dezembro deste ano, enquanto as avaliações para as componentes específicas ficam agendadas para o período entre 01 de março e 09 de abril de 2014. A instituição de uma prova de avaliação de conhecimentos para docentes foi anunciada no final de julho pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC), tendo a proposta do

Governo sido negociada com os sindicatos, sem que se tivesse chegado a acordo. Esta decisão do Governo é contestada pelas duas principais federações sindicais de professores, tendo a Federação Nacional de Professores (Fenprof) já entregue ações em tribunal para a suspender e a Federação Nacional de Educação (FNE) anunciado a intenção de recorrer ao Provedor de Justiça e aos grupos parlamentares para averiguar a constitucionalidade desta avaliação. Para além do SITE, também o Sindicato dos Professores da Madeira já entregou uma providência cautelar para travar o processo. Júlia Azevedo disse ter “esperanças de que ainda seja possível” travar a realização da prova. “Até porque salientou - há aqui um princípio que não é falado, que é o princípio da violação da confiança jurídica, porque quando os sindicatos negociaram com o anterior Governo o decreto-lei dos concursos e da prova de ingresso, assinaram-no porque o Governo acordou que só faria esta prova quem ainda não tivesse sido avaliado dentro de uma escola, ficando dispensados todos os professores avaliados com, pelo menos, a nota de ‘bom’”. Segundo salientou a dirigente sindical, em causa estão “docentes com 10, 15, 16, 17 anos de serviço, que já andaram de terra em terra, de escola

em escola, com prejuízo das próprias famílias, para irem acumulando tempo de serviço e poderem ter o seu vencimento ao fim do mês”. “São professores licenciados, profissionalizados, avaliados dentro das próprias escolas; professores que ensinaram os nossos filhos e a quem agora o ministério decidiu, pura e simplesmente, cobrar dinheiro para fazerem uma prova para ver se podem candidatarse a professores. Isto não tem cabimento nenhum”, sustentou. Para o SITE, a taxa de inscrição de 20 euros a pagar para realização da prova é “a cereja em cima do bolo”, mas “a questão da prova em si é a principal contestação”. “Os professores estão revoltados e consideram-na uma humilhação”, disse Júlia Azevedo, destacando que “é que é para todos os professores, independentemente dos anos de serviço”. “Se dissessem que, a partir de agora, os professores que acabarem o curso são sujeitos a uma prova de avaliação e competências, estariam a por em causa o ensino superior, mas ainda admitíamos”, disse. Convicta de que o objetivo do MEC é “dificultar a carreira a estes professores, reprovando-os”, o SITE sustenta que “o que o ministério pretende com esta prova é diminuir as estatísticas do desemprego, porque se o professor não passar na prova não é, sequer, professor”.

BE e CGTP de acordo quanto ao mau Orçamento para 2014

“Aprofunda a recessão e as desigualdades” O Bloco de Esquerda (BE) e a central sindical CGTP convergem na necessidade do aumento “imediato” do salário mínimo bem como na contestação ao Orçamento do Estado (OE) para 2014 que, dizem, deve ser avaliado preventivamente pelo Tribunal Constitucional (TC). “Há uma grande convergência sobre as características deste OE: é um orçamento que aprofunda a recessão e desigualdades, um orçamento que tenta transformar em definitivos cortes transitórios e assim vai contra a constituição da República”, caracterizou a coordenadora do Bloco, Catarina Martins, no final de um encontro com uma delegação da central sindical encabeçada pelo secretário-geral, Arménio Carlos. O aumento do salário mínimo

nacional, um dos pontos em destaque no encontro, “não terá nenhum impacto no défice do país e terá um impacto muito positivo na economia do país”, lembrou a coordenadora e deputada do Bloco, assumindo que o partido está “muito empenhado” no elevar do salário mínimo. Para Arménio Carlos, é importante haver um “grande movimento para exigir a atualização imediata do salário mínimo nacional”, um problema, diz que é “de toda a sociedade” portuguesa. A CGTP reuniu-se ontem ao início da tarde com o BE na sede do partido, na rua da Palma, em Lisboa, depois de um encontro tido horas antes com o PS. Nessa reunião, PS e CGTP manifestaram-se de acordo com a ideia de

lançar-se um movimento nacional para forçar o Governo a aumentar imediatamente o salário mínimo e sobre a necessidade de parar a atual política de austeridade. Estas posições de princípio comuns foram transmitidas aos jornalistas, em declarações separadas, por Arménio Carlos e pelo dirigente socialista Miguel Laranjeiro. “Houve um reconhecimento que, neste momento, é preciso lançar um movimento nacional de exigência pelo aumento imediato do salário mínimo nacional. Não podemos continuar a assistir a muitos dizerem que estão de acordo, mas, depois, quando chega a altura decisiva, há sempre uma desculpa para não concretizar o acordo celebrado”, afirmou Arménio Carlos.

13 11 2013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you