Issuu on Google+

BENFICA QUER MEIAS-FINAIS Jorge Jesus chama Melgarejo para enfrentar o «inferno» de St. James Park

Há 144 anos, sempre consigo. 1868

Continente - 0,60 € (IVA INCLUIDO) – Ilhas - S. Miguel e Madeira - 0,75 € (IVA INCLUIDO) – Porto Santo 0,80 € (IVA INCLUIDO)

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

Diretor: Rui Alas Pereira | ISSN 0873-170 X |

|

DIÁRIO NACIONAL

Ano CXLV | N.º 88

Quinta-feira, 11 de abril de 2013

EUROGRUPO ESPERA QUE PORTUGAL APRESENTE MEDIDAS COMPENSATÓRIAS

DUBL!N  O Eurogrupo espera que Portugal indique, já na reunião de amanhã, as medidas para compensar o chumbo do Tribunal Constitucional a quatro normas do OE2013. “Esperamos uma especificação de medidas compensatórias para o Orçamento de Estado deste ano”, afirmou, em Bruxelas, um alto responsável do fórum

dos ministros das Finanças da zona euro, esperando que Vítor Gaspar “seja tão específico quanto possível”. No encontro de Dublin estará em cima da mesa também a extensão dos prazos de maturidade dos empréstimos português e irlandês, sendo que a ‘troika’ já recomendou ao nosso Governo que consiga “uma extensão de sete anos para o prazo de pagamento do empréstimo”. Vítor Gaspar, que ainda não divulgou medidas concretas, leva na bagagem uma grande tesoura para cortar a eito nas despesas do Estado, nomeadamente na função pública, procurando ao mesmo tempo “apoio oficial para o regresso pleno de Portugal” ao mercado de dívida pública.

ALERTA

PS diz que Governo prepara discurso para segundo resgate

DEFESA

Reforma das FA prevê corte de seis a oito mil efetivos

CTT

MP pede condenaçao de Horta e Costa por crime de gestão danosa

RALI

de Portugal começa hoje com ‘shakedown’ no Vale do Judeu


local Porto

2 | O Primeiro de Janeiro

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

Apesar de sindicatos rejeitarem acordo com administração da STCP

Greve parcial suspensa DR

STRUN e do SITRA rejeitam acordo para discutir reestruturação, mas levantam greve aos feriados e trabalho extraordinário. Dois sindicatos do setor dos transportes que rejeitaram chegar a acordo com a administração da STCP para iniciar um processo de discussão sobre a reestruturação da empresa decidiram “suspender” as greves aos feriados e ao trabalho extraordinário. Ontem, responsáveis do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte (STRUN) e do Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes (SITRA) afirmaram ter rejeitado o memorando de entendimento assinado na semana passada por estarem contra o Plano Estratégico dos Transportes (PET), que prevê “a privatização e fusão” da empresa. Contudo, a renovação dos pré-avisos de greve aos feriados e ao trabalho extraordinário, que estavam a ser recuperados de três em três meses, “está suspensa”, garantiram os responsáveis. Segundo Carlos Santos, coordenador do SITRA/Porto, o sindicato decidiu “suspender as greves para a paz social da empresa” e por ter decidido “dar o benefício da dúvida à administração da STCP”, que demonstrou querer negociar um novo acordo de empresa.

Na freguesia de Campanhã

Populares contra fecho de estação dos CTT

STCP. Sindicatos suspendem greves a feriados e trabalho extraordinário

Mário Ramos, do STRUN, também justificou a suspensão das greves com o facto da administração da STCP ter demonstrado “abertura ao diálogo para negociar o acordo de empresa”. “Os pressupostos mantêm-se, ou seja, o PET é para avançar e por isso rejeitamos o memorando, mas agora há abertura, pelo que, neste momento, não há pré-aviso de greve”, disse Ramos. O STRUN defende que o acordo de empresa deve ser adaptado às necessidades atuais dos traba-

lhadores e da empresa”, lembrando que “não é revisto há muitos anos”. Referiu que, antes da assinatura do acordo, a administração da STCP “agendou um calendário de negociação” com o sindicato, pelo que agora aguarda ser chamado para tal. O SITRA ainda está “à espera de ser chamado” para agendar o calendário da negociação, sendo que pretende “obrigar o conselho de administração a negociar”. Na semana passada, a administração da STCP e órgãos re-

presentativos dos trabalhadores chegaram a acordo para iniciar um processo de discussão sobre a reestruturação da empresa. O conselho de administração da STCP anunciou, em comunicado, ter sido assinado um “memorando de entendimento” com cinco sindicatos e com a Comissão de Trabalhadores (CT) da empresa, com o objetivo de “conjugar esforços e intensificar o diálogo social no sentido da compreensão dos desafios que se colocam à empresa”.

Garantia assumida pela Câmara do Porto

“Porto Vivo sem prejuízo de 9,2 milhões” DR

A Câmara do Porto garantiu, ontem, que a Porto Vivo não teve prejuízos de 9,2 milhões de euros em 2012 e alertou que o futuro da empresa de capitais públicos “está coerente com o que pode acontecer ao País”. “O valor de 9,2 milhões de euros não foi aceite pelos dois acionistas [o IHRU, com 60% do capital, e a Câmara, com 40%], porque escondia lucros futuros e, nesse sentido, as contas não refletiam uma correta realidade”, disse a autarquia, em comunicado. Perante uma empresa sem presidente desde dezembro, a aguardar há mais de um ano que

Porto Vivo. futuro da empresa “ecoerente com o que pode acontecer ao País”

o Governo pague a dívida de 2,5 milhões de euros e com a Assembleia Geral agendada para este mês, o município avisa que o futuro da Porto Vivo - Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU) “está absolutamente coerente com o que pode acontecer ao país”. “O que pode acontecer à SRU está absolutamente coerente com o que pode acontecer ao País. [É uma] matéria sobre a qual a Câmara do Porto não se sente habilitada a dar uma resposta capaz e inteligente”, alertou, ainda, a autarquia. Devido à dívida do Estado, a SRU ficou com o seu capital re-

duzido a menos de metade e, nestes casos, a lei estipula que os acionistas optem pela reposição de capitais ou extinção da sociedade. A Câmara rejeita agora que os 9,2 milhões de euros das contas de 2012 possam ser considerados prejuízo, como faz o IHRU. “Uma grande parte do valor que vier a ser apurado contabilisticamente e posteriormente inscrito nas contas da SRU, a apreciar pela respetiva Assembleia Geral, não pode ser considerado prejuízo por quem tem formação técnica para o entender”, frisou a Câmara.

Dezenas de populares manifestaram-se, ontem, contra o encerramento da estação dos correios de S. Roque da Lameira/Corujeira, na freguesia de Campanhã, no Porto, e aprovaram uma moção na qual exigem a manutenção do serviço. “Campanhã fica, assim, sem qualquer estação dos CTT, sendo esta uma das maiores freguesias do concelho e do país”, frisou Manuel Vieira. Contudo, o presidente da Junta, Fernando Amaral, disse que os correios das Antas e de Pinto Bessa se mantêm abertos ao público, embora com serviços mais limitados.

Elogios de Mal Fletcher

Porto pode ser “mini Seattle” europeia

O consultor internacional em liderança Mal Fletcher defende que, apesar da crise económica, com a “liderança correta” o Porto tem potencial para se tornar numa “mini Seattle” europeia e atrair negócios empreendedores e inovadores. Na intervenção que fará hoje na conferência internacional «Liderança e Empreendedorismo», em Matosinhos, Fletcher irá sustentar que o Porto “reúne condições para ser um ‘hub’ de inovação e conhecimento na Europa”, ao dispor já de massa crítica na investigação e no ensino pós-graduado.


regiões

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

O Primeiro de Janeiro | 3

Líder europeu presente nas Conferências do Estoril

Van Rompuy confirmado Presidente do Conselho Europeu vai estar presente no ciclo de conferências, que vai reunir, no Estoril, cinco Prémios Nobel.

Funcionário dos CTT

Roubo por esticão «leva» 20 mil euros

Um funcionário dos CTT de Montalegre foi assaltado, ontem, por esticão, frente a um banco, após levantar 20 mil euros. Segundo fonte policial, o funcionário saía da instituição bancária, próxima dos CTT, com uma mala com 20 mil euros, quando foi surpreendido por dois tripulantes de uma moto que o ameaçaram verbalmente e lhe roubaram o dinheiro, através de esticão. Os dois assaltantes, disse a fonte, não estavam encapuzados, mas usavam os capacetes da moto para tapar a cara e, desse modo, não serem reconhecidos. A fonte acrescentou que nenhum dos assaltantes exibiu qualquer arma. A ida dos funcionários dos correios ao banco para buscar dinheiro é “prática comum” e não tem dias predefinidos.

O presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy, vem a Portugal para as Conferências do Estoril, que este ano decorrem entre 30 de abril e 3 de maio, anunciou, ontem, a Câmara Municipal de Cascais. Van Rompuy junta-se à lista de mais de 80 oradores convidados para as Conferências, entre os quais figuram nomes já antes anunciados como o do ex-presidente soviético Mikhail Gorbachov, do ex-presidente sul-africano Frederik De Klerk ou do primeiroministro húngaro Viktor Orban. Outra presença anunciada ontem, em conferência de imprensa em Lisboa, foi a da ativista de direitos

Conferências do Estoril. presidente do Conselho Europeu é um dos nomes confirmado no ciclo de conferências

humanos iraniana Shirin Ebadi, distinguida em 2003 com o Nobel da Paz, o primeiro para uma mulher muçulmana. O filósofo social britânico Anthony Giddens, o Nobel da Economia cipriota Christopher Pissarides, a presidente do Partido Popular espanhol Esperanza Aguirre, o exprimeiro-ministro holandês Rudd Lubbers, o ex-primeiro-ministro irlandês John Brutton e a ex-ministra dos Negócios Estrangeiros espanhola Ana Palacio são outros dos nomes confirmados para esta 3.ª edição das Conferências do Estoril. Bernardo Correa de Barros, adjunto do vice-presidente da CMC, sublinhou que a organização das Conferências está sujeita a um enorme esforço de contenção de custos, mas escusou-se a avançar valores globais porque “as contas ainda não estão fechadas”. Correa de Barros sublinhou, no entanto, que o custo da edição 2013 deverá ser inferior ao da anterior - 850 mil euros, através de patrocínios e da Câmara.

Santa Casa de Lisboa apoia idosos

REPARAR 26 casas

Dez desmoronamentos em praias algarvias

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai fazer pequenas reparações em 26 casas de idosos carenciados e isolados para que ganhem melhores condições de habitação e, simultaneamente, sensibilizar a população para a problemática do envelhecimento. Estas pequenas reparações vão ser feitas ao abrigo da 2.ª edição do programa REPARAR, que

teve início no ano passado e é uma iniciativa de voluntariado empresarial para melhorar as condições de habitabilidade de pessoas idosas. “São ações de reparação solidárias, através das quais procuramos alertar a sociedade civil para a problemática do envelhecimento da população. Tentamos melhorar as condições de habitação de pessoas idosas que

Investimento em 2012 foi de 350 mil euros

Carnaval de Torres com impacto de 9 milhões

O mau tempo e a força do mar já provocaram 10 desmoronamentos de arribas em praias algarvias, mas este número é inferior à média anual, que é de 12, revelou, ontem, fonte da Administração da Região Hidrográfica (ARH) da região. “No panorama geral, isto foi um ano médio”, afirmou o diretor da ARH do Algarve, Sebastião Teixeira. O responsável da ARH do Algarve frisou que todos os anos o organismo intervém em arribas em risco para fazer a demolição controlada e evitar maiores riscos para os utilizadores das praias, mas, como os períodos de mau tempo ainda não estão definitivamente ultrapassados, esse trabalho só será efetuado a partir de maio, antes do início da época balnear. Sebastião Teixeira frisou que há duas zonas que estão a ser “acompanhadas mais de perto”, uma na praia de Santa Eulália e outra na da Maria Luísa, onde em agosto de 2009 morreram cinco pessoas.

O carnaval de Torres Vedras gera nove milhões de receitas na economia local durante os cinco dias do evento. Segundo um estudo encomendado pela organização e realizado pela Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche, apurou que cada um dos cerca de 350 mil visitantes gasta em média 82 euros. A análise, baseada em inquéritos feitos a 2.349 visitantes e a 168 empresários locais durante a edição deste ano, conclui que 22,7% dos visitantes eram estreantes. “Significa que o carnaval está a fidelizar e a atrair novos públicos”, disse Francisco Dias. O Orçamento foi este ano de 350 mil euros.

são nossas utentes, através do centro de dia ou do apoio domiciliário”, disse Teresa Grácio, coordenadora do programa. À Santa Casa cabe os contactos com empresas para fornecerem o material e apadrinharem o projeto. As pequenas reparações serão feitas por voluntários das empresas que aceitem ser «padrinhos» do REPARAR.


4 | O Primeiro de Janeiro

opinião

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

NOTAS DA SEMANA MIGUEL RELVAS CAIU

minho e negoceie com a troika mais flexibilidade e mais tempo. Em relação à saída dos funcionários públicos vou-lhe dar um conselho – Miguel Relvas caiu... Saiu pelo seu próprio pé, com um discurso em que deixe-os ir saindo que estão a aposentar-se a um ritmo muito superior vincou a sua preponderância na ascensão de Pedro Passos Coelho, quer a ao pedido, mas por outro lado não se metam mais funcionários públilíder do PSD quer a líder do governo de Portugal. Mas a política é madrasta cos. Deste modo evita-se despedimentos e conflitos desnecessários. e não quer saber disso para nada. Depois Miguel Relvas tem o defeito da E de uma vez por todas respeitem-se os funcionários públicos e a maioria dos portugueses, vivem obcecados por serem doutores e a polémifunção pública que ajuda os nossos filhos a estudar, todos nós a sermos ca em torno da sua licenciatura está na base da sua saída do Governo. tratados quando estamos doentes, a sermos protegidos, etc. A mim não me repugna nada ter um Ministro que seja competente Joaquim Jorge* nota: Já propus que cada português pudesse emprestar ao Estado e eficaz no seu desempenho que não tenha nenhum grau académico de português 5.000€ a juro zero durante 5 anos. Acho que a classe mélicenciatura. Pedro Passos Coelho formou-se com 36 ou 37 anos, assim dia anda à volta de 2.000.000 (2 milhões de portugueses). Contas feitas como António José Seguro, muito tarde e estão onde estão. José Sócrates 5.000 x 2.000.0000= 10.000 milhões de euros. Não me importava de o com a sua licenciatura foi o que se fazer para tirar o meu querido país deste atoleiro por sentido cívico e patriótico. viu... Enfim! Impera no nosso país o Eu sei, eu sei! Muitos não têm esse direito, outros não querem emprestar e outros novo-riquismo intelectual e tem que poderiam ajudar muito mais. Mas temos que fazer coisas simples e práticas e já! O dese ser doutor à força. O problema é semprego e os cortes cegos são um flagelo social. que se tem que o ser de uma forma legal e sem falcatruas ou engenho denunciador. Isso foi fatal para MiAS DESGRAÇAS NUNCA VÊM SÓS guel Relvas. Não sei o que se vai passar a seTudo é possível em política, até o impossíguir, mas muito deste governo no vel. Actualmente a pergunta não é se o governo aspecto estratégico, operacional vai cair, mas se se aguenta. Nesta crise toda não e articulação vai ao ar. Vamos ver nos podemos esquecer das responsabilidades quem vai substituir Miguel Relvas e de Cavaco Silva (o que não sabe o que é e não se este vai continuar na sombra a comandar o PSD. Marco António Costa espreita ser sabe o que quer), enviou fiscalização para o TC Ministro mas tenho a sensação que Miguel Relvas vai continuar a sua influência quer e deu ontem relegitimação politica ao governo Governo quer no PSD, com ou sem licenciatura. no. Como as desgraças nunca vêm sós, Pedro O Ministério da Educação decidiu enviar um dos relatórios para o Ministério PúbliPassos Coelho parece um boxeur que começa co, órgão competente para avaliar eventuais infracções criminais ou para a promoção a cambalear pelos golpes dos seus adversários, de outras iniciativas tendo em vista a reposição da legalidade do dossier Miguel Relvas. a situação é mais ingrata e injustificada pela diDeste modo pode ser retirado a Miguel Relvas a licenciatura. Porque é que Miguel Relficuldade de se dar a volta a esta situação. vas quando se desencadeou toda esta polémica não abdicou da sua licenciatura? Por um lado temos que reduzir o défice a despesa do Estado, mas por outro lado, felizmente temos que cumprir a Constituição e a CHUMBO DO TC lei. Vivemos actualmente na política uma crise de inacção e capacidade de definir prioridades: primeiro as pessoas, depois as dívidas do país que essas pessoas nada têm que Foram consideradas inver com o caso. constitucionais entre outras Vivemos acima de tudo uma crise moral, muito maior que a crise económica e assisnormas: timos a decisões politicas que minam este governo. Pedro Passos Coelho está a perder -A suspensão subsídio a confiança dos portugueses, depois de chegar ao poder (em que os portugueses pende férias a funcionários púsaram que finalmente era a nossa solução). Há razões de ligeireza a tratamento de deblicos. terminados assuntos, descontrole, confusão entre o privado e público. Este governo foi -Suspensão de 90% do votado pelos portugueses pela nuance da diferença e que iam fazer diferente. A erosão subsídio de férias a pensioda sua confiança está a ser posta em causa de uma maneira muito rápida em dois temas nistas. em que os portugueses acreditavam: economia e rigor político. -Contribuição sobre Este governo prometia relançamento económico, criação de emprego, reorientação prestações de doença e dedo Estado, mas o que se vê é aplicação drástica de austeridade, imenso desemprego, etc. semprego. Estamos atados de pés e mãos à Comissão Europeia, Banco Central, Mercados FinanFinalmente não somos ceiros e eleições de Setembro na Alemanha para ver se a Sr.ª Merkel é reconduzida ou regidos por tribunais polínão. ticos, mas por tribunais que Não nos livramos do défice e a dívida pública teima em não baixar apesar de não cumprem a Constituição. haver mais nada que tirar aos bolsos das pessoas. Nunca entendi porque os erros de quem nos governou durante anos não eram pagos Infelizmente este governo não tem consistência política, fala muito, está rasgado por todos os portugueses, mas somente, pelos funcionários públicos. entre um CDS ora governo ora oposição, com Ministros e secretários de Estado joPor outro lado também sempre achei um ultraje o princípio de quem está sem emvens, ambiciosos e sem experiência. Parece que estão todos a apostar na debilidade prego, e ainda pior doente, ter que receber ainda menos do que lhe era dado. do Primeiro-Ministro. A boa vontade e sentido de tolerância de Pedro Passos Coelho Afinal não vale tudo e o mais importante não se consegue tudo à revelia dos mais mesclada com alguma intransigência autista leva-o a ser maltratado por muita gente: elementares direitos e valores sociais. O TC demorou algum tempo mas decidiu em manifestantes, oposição e maioria. conformidade. Não nos podemos esquecer que são 13 juízes e é muito difícil chegar-se O alvo deste governo está a tornar-se caótico e sem rumo. A situação económica não a um consenso tão evidente e importante para os cidadãos. melhora, a decisão esperada do TC está produzir o contrário porque o pior ainda está O TC também quis dizer que já chega de vilipendiar e confiscar os funcionários para vir se a troika não o perceber. públicos. Os funcionários públicos não têm que pagar esta crise. Se temos que pagar, A humilhação está a chegar e logo pode-se ir ouvir o que Pedro Passos Coelho vai devemos fazê-lo com mais tempo e todos terão que a pagar, públicos, privados e refordizer, mas logo a seguir ouvir-se-á José Sócrates *Biólogo mados. fundador do Clube dos Pensadores A troika manda, mas afinal não manda em tudo. Espero que o governo arrepie ca-


Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

opinião

O Primeiro de Janeiro | 5

UM DIA EU SEREI CHAMA SE FORES MINHA COMPANHEIRA – Parte I As bolsas de valores são um fenómeno característico do comércio, neressadas sobriamente resolvam constituir uma bolsa de valores e principiar gócio, mercado, comerciantes, direito privado, direito comercial e socieas suas transacções a seu belo prazer. dades anónimas. Será que é escrupuloso afirmar que as bolsas de valores As bolsas de valores não são simples componentes do paradigma de disconstituem pontos nos quais a especulação é a actividade predominante? posição e distribuição de valores mobiliários, uma vez que também aconSerá que todo o universo especula na bolsa? Será que todos os lucros obtichegam proficiências, incumbências e obrigações em relação aos mercados têm como alicerce o acaso? Será que os mesmos não correspondem a dos por elas estruturados. As bolsas acabam por ser agentes de direito que uma dupla alegria? desfrutam de algumas doses de independência administrativa, patrimonial, Para além dos movimentos especulatórios, as bolsas de valores agasa- Alexandre Gonçalves* económica e financeira, mas que têm comprometimentos em função dos lham a capacidade de propulsionar e simplificar, com fragrâncias de honesmercados de negociação de valores mobiliários. Portanto, as bolsas de valotidade, as actividades e os dinamismos empresariais. Esta conjuntura tem o seu início res pretendem ser os locais que oferecem os contextos, ideologias e sistemas indispenna convergência da oferta e da procura. Será que esta conjunção não acaba por facilitar sáveis à efectuação da negociação de compra e venda de títulos e valores mobiliários a afluência dos capitalistas? Será que a mesma não contribui, de modo determinante, de modo cristalino, possuindo mecanismos de auto-regulação que visam conservar para o êxito de novos projectos empresariais? Será que as bolsas não aconchegam uma e sustentar altos arquétipos morais de permutação e negociação, e disseminando as colossal importância para a economia nacional e mundial? Será que as bolsas não acaritransacções efectuadas com ligeireza, desembaraço, extensão e minuciosidade. Na nham algumas porções de magia? Será que a relevância das mesmas não tem permeado bolsa de valores são executadas as negociações de compra e venda de acções. As o imaginário colectivo? acções não são mais do que títulos nominativos mercantilizáveis que reproduzem, A expressão “bolsa de valores” avoca e empolga a atenção e os sentidos dos cidapara aqueles que as detêm, uma parcela do capital social da empresa. Na verdade, as dãos, conduzindo ao pensamento a presença de negócios em larga escala e de montanacções representam uma fatia de uma determinada empresa. tes elevadíssimos. Será que não é fundamental o entendimento das configurações pelas As organizações que têm acções cotadas na bolsa de valores apelidam-se de orquais a bolsa de valores foi tradicionalmente conceituada e contemplada? ganizações de capital aberto. Os mercados consideram que a completa abertura de Contemporaneamente as bolsas de valores têm estruturado superfícies virtuais para capital tem lugar quando existe o “arremesso” de acções ao público, em função das a negociação de valores mobiliários. Esses espaços conservam singularidades semelhantransfigurações decretadas às empresas e do incremento na quantidade de negócios tes às que estão presentes nos tradicionais “anúncios” das bolsas. As bolsas exercem o com os seus títulos. Quem resolve investir em acções não deve ter como esperança seu domínio e poder para inspeccionar o ingresso das pessoas que operam com valores a obtenção de proveitos num curto espaço de tempo. É recomendável que o investimobiliários; superintender essas suputações; abrigar informações e conhecimentos sodor não dependa do valor desembolsado em acções para consumos imediatos e que bre as intervenções e transferi-las para quem interessar; conceber informações sobre possua uma perspectiva de investimento a médio e longo prazo, uma vez que com o empresas e sectores empresariais; e arrecadar contribuições pecuniárias pelos serviços decorrer do tempo algumas eventuais desvalorizações das acções poderão ser retroconsagrados. cedidas. As acções podem ser consideradas como activos de rendimento oscilante, As sociedades anónimas, que acabam por patentear um dos “acontecimentos” de não presenteando o investidor com uma rentabilidade garantida e antecipadamente maior sucesso no seio do direito comercial, descobriram nas bolsas uma procedência de conhecida. Pelo facto de não oferecerem uma garantia de retorno, é que este tipo de expugnação de capitais que lhes permitiu alcançar o sustentáculo financeiro imprescininvestimento é considerado de risco. dível para as suas próprias actividades. O papel económico das bolsas tem como finaliPara além do ganho incerto de capital resultante da venda das acções no mercado dade simplificar a entrada de capitais nas sociedades anónimas. Será que as bolsas não secundário, o rendimento dos investidores é constituído por dividendos ou partisão os locais de excelência para a livre circulação das acções? Será que as mesmas não cipação nos resultados e benefícios outorgados pela empresa emitente. O retorno constituem as extensões onde alguns preconceitos particulares, como estirpe, provenido investimento está intimamente ligado a um conjunto de conjunções como seência do capital, culto religioso e renome que contingentemente poderiam distanciar jam o cumprimento e desempenho da empresa, e a conduta da economia nacional alienadores dos adquiridores, e vice-versa, podem também ser melhor amovidos? e internacional. Embora a “demopsicologia” do mercado evidencie perpetuamente A vontade e a determinação que desfilam na mente dos accionistas permite-nos percircunstâncias em que investidores tiveram enormes ganhos a curto prazo na bolsa, ceber como é relevante a existência de uma bolsa de valores. Cada accionista tem a perjamais deve ser esta a expectativa de quem determina investir algum dinheiro em feita noção que poderá, de uma forma célere, desfazer-se das suas acções no mercado acções. O mercado de acções obriga a que os seus investidores tenham acesso a inforde bolsa. As bolsas possibilitam que as sociedades anónimas, para darem continuidade mações específicas. Estas acabam por solicitar alguns vértices de esforço e coragem, às suas laborações, pigmentações e dinamismos, possam contar com capital de “baixo bem como certos saberes técnicos especializados. O investidor nunca deve empecusto”. Quando uma determinada empresa atesta que necessita de mais “abrigos” do nhar, na sua adquirição de acções, os recursos que serão essenciais para fazer face às que aqueles que aquartela para concretizar um negócio que lhe seja favorável, os seus despesas de primeira necessidade. Torna-se elementar diversificar os investimentos administradores sabem que poderão optar por dois itinerários: o primeiro é a contrataentre as múltiplas, mas ainda assim pouco harmoniosas, optações de poupança. ção de empréstimos com juros que eventualmente podem amortalhar e aniquilar todo Técnico Superior de Relações Públicas/Escritor o negócio; e o segundo que passa pela ampliação do capital social em montante que consinta a entrada de recursos financeiros nos cofres da empresa em valor suficiente para a execução do negócio. As fisionomias de pagamento dos accionistas, nomeadamente os lucros, as vantagens e os juros sobre o capital próprio, têm a propensão para ser mais económicos para a empresa do que o pagamento do juros oriundos dos empréstimos. Seguindo este raciocínio, podemos afirmar que os incrementos de capital que procuram e permitem seduzir a atenção do público investidor são pesquisados e procurados pelas empresas como meio de obterem capital significativamente mais barato. A concepção e o funcionamento das bolsas de valores não são uma doutrina de completa liberdade privada. Existem organismos públicos que têm capacidades e poderes para regulamentar e monitorizar todas estas matérias. Logo, é impossível que um conjunto de pessoas inte-


6 | O Primeiro de Janeiro

nacional

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

“Vingança” de Vítor Gaspar também serve para acusar Presidente da República

Oposição critica “inconsequência” de Cavaco DR

PCP, Bloco de Esquerda e Os Verdes voltaram a defender a demissão do Governo da maioria, a necessidade de eleições antecipadas. Comunistas, bloquistas e «Os Verdes» criticaram a “ditadura das Finanças” do ministro Vítor Gaspar, mas também a posição de “inconsequência” do Presidente da República, Cavaco Silva, sobre o assunto. No Parlamento, PCP, BE e PEV voltaram a defender a demissão do Governo da maioria, a necessidade de eleições antecipadas e o abandono das políticas de austeridade acordadas com a «troika» (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional). “A declarada ditadura das Finanças sobre toda a administração pública e sobre os próprios colegas de Governo é coisa própria de outro regime que não queremos que volte”, afirmou o líder parlamentar comunista, Bernardino Soares, referindo-se ao despacho do ministro de Estado e das Finanças, que determinou a limitação de despesas aos ministérios e serviços do setor público administrativo, da administração central e da segurança social. Para Bernardino Soares, “quando o ministro das Finanças, e logo o primeiro-ministro e o Governo, determina por despacho o condicionamento do funcionamento dos tribunais, forças de segurança, escolas, centros de saúde, universidades, o que está em causa é o regular funcionamento das instituições”. “Este Governo é sustentado neste momento apenas pelo Presidente da República. Foi debaixo da proteção do Presidente que o Governo se foi colocar na sequência do acórdão do Tribunal Constitucional. O Governo é hoje um protetorado de Belém”, acusou o deputado do PCP, salientando os “dois orçamentos consecutivos inconstitucionais”. O deputado do BE, Luís Fazenda, afirmou que o Executivo de Passos Coelho, “ao cometer um conjunto de inconstitucionalida-

Visado no Parlamento. Oposição acusa Presidente da República de pactuar com a “incompetência” do atual Governo

Forças Armadas

Reforma prevê redução de seis a oito mil homens

A reforma estrutural das Forças Armadas prevê que o efetivo máximo dos ramos se situe entre os 30 e os 32 mil militares, o que significará uma redução de entre seis a oito mil homens, de acordo com o ministro da Defesa. Em conferência de imprensa, José Pedro Aguiar-Branco apresentou as “linhas mestras” do documento enquadrador da reforma das Forças

Armadas, intitulado «Defesa 2020». Entre outras matérias, o documento, que será discutido na reunião de hoje do Conselho de Ministros, prevê que se “adequará tendencialmente o efetivo máximo das Forças Armadas entre 30 e 32 mil militares, incluindo os militares na situação de reserva na efetividade de serviço”. Atualmente, o número de militares ronda os 38 mil. Ainda segundo Aguiar-Branco, a redução de 4 mil militares deverá acontecer até 2015.

des em dois orçamentos é a fonte do irregular funcionamento das instituições, o único agente responsável”. “O Presidente da República, apesar de ser um dos requerentes, junto do Tribunal Constitucional, adotou e rebaixou-se completamente à posição do Governo. É alguém que personifica a inconsequência total. É parte do problema e não o árbitro que devia estar afastado”, criticou, classificando o despacho de Vítor Gaspar como “punitivo” e a ação do Governo de «chantagista». O parlamentar bloquista acrescentou que “o Governo está, em vingança, a querer fechar o país. Este ataque ao Estado social culmina todo o processo de punir o povo, os mais fracos, os mais vulneráveis”. “O despacho do ministro das Finanças veio estabelecer uma verdadeira ditadura das Finanças, suscetível de criar uma situação de caos em Portugal. Há um confronto aberto entre o Governo, que permanece em funções, e o normal funcionamento das instituições democráticas”, destacou, por seu lado, o comunista António Filipe, acrescentando que o Governo tem um “discurso revanchista”. Já a ecologista Heloísa Apolónia acusou a maioria de um “profundo desrespeito” e “arrogância” e garantiu que “o espírito de vingança assolou o Governo”, acusando Passos Coelho e restantes membros do Executivo de estarem “nitidamente apegados ao poder”. “Dá a sensação que o Governo está numa postura de «ai, não fazem o que queremos? Então, tomem lá nova dose de mais algumas barbaridades, até caricatas!»”, ironizou, referindose ao despacho de Gaspar e acrescentando que o elenco governativo “provou ser o maior entrave à sustentabilidade do país, um país, ainda por cima, com ausência da determinação que se requeria a um Presidente da República, que pactua incondicionalmente com a incompetência”. Todas as bancadas da oposição foram notando ainda a “ausência do debate por parte do parceiro da coligação”, o CDS, que não colocou qualquer questão durante as diversas declarações políticas.

PS diz que Governo já prepara o discurso

Novo resgate a caminho O PS considera que o Governo já prepara o discurso para um segundo resgate de Portugal e sugeriu que se questione Cavaco Silva se as críticas do primeiro-ministro ao Tribunal Constitucional configuram um normal funcionamento das instituições. Na sua intervenção, o «vice» da bancada socialista, José Junqueiro, sustentou a tese de que o atual Governo “já está a preparar o discurso para justificar um segundo resgate” financeiro a Portugal, referindo que dois antigos presidentes do PSD, Marcelo Rebelo de Sousa e Marques Mendes, assim como o ex-ministro social-democrata das Finanças, Eduardo Catroga já “defenderam a inevitabilidade desse segundo resgate”. Noutro sentido, o deputado social-democrata, José Mendes Bota, convidou o PS para uma “convergência nacional”, contribuindo para uma “resposta construtiva para resolver os problemas estruturais, supra geracionais e urgentes” que Portugal enfrenta, mas o deputado socialista, António Braga, respondeu que o seu partido recusa juntarse ao caminho seguido pela maioria PSD/CDS.


Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

economia

O Primeiro de Janeiro | 7

Vítor Gaspar vai ter que “especificar” programa aos ministros do Eurogrupo

Exigidas medidas para compensar chumbo do TC DR

O Eurogrupo “espera uma especificação de medidas compensatórias para o Orçamento do Estado deste ano”, na reunião de Dublin. OCDE prevê melhoria da atividade económica

Crença na retoma A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) voltou, ontem, a prever a recuperação da atividade económica em Portugal nos próximos meses, com o país a superar a barreira da média de longo prazo de 100 pontos. Portugal já chegou aos 100,28 pontos, acima da média de longo prazo de 100 pontos, de acordo com os indicadores compósitos da OCDE para fevereiro, que apontam para a tendência de melhoria ou abrandamento da atividade económica num período futuro entre seis a nove meses. Trata-se de uma subida nas perspetivas de melhoria da atividade económica em Portugal pelo 11.º mês consecutivo. Os números da OCDE apontam também para uma melhoria das perspetivas relativas à economia da Grécia, Espanha, Itália e Irlanda. A mesma tendência verifica-se na Alemanha e em França, enquanto o Reino Unido estabilizou nos 100,69 pontos. Quanto às economias avançadas da organização, os EUA e o Japão registam uma subida, ao contrário do Canadá que mostra sinais de abrandamento. Para a maior parte dos países emergentes - Brasil, China e Rússia - o panorama apresentado pela OCDE é de recuperação económica, à exceção da Índia.

Os ministros das Finanças da zona euro esperam que Portugal “especifique”, na reunião de sextafeira, as medidas para compensar o chumbo do Tribunal Constitucional a quatro normas do Orçamento do Estado. O Eurogrupo “espera uma especificação de medidas compensatórias para o Orçamento do Estado [de Portugal] deste ano”, na reunião de sexta-feira, em Dublin, afirmou, em Bruxelas, um alto responsável do fórum dos ministros das Finanças da zona euro. O mesmo responsável acrescentou esperar que o ministro Vítor Gaspar, que representará Portugal na reunião, “seja tão específico quanto possível”. Os ministros das Finanças dos 17 países que partilham a moeda única estarão reunidos na sexta-feira, em Dublin, e na agenda do encontro estará a extensão dos prazos de maturidade dos empréstimos português e irlandês, pedida na reunião do Eurogrupo de 21 de janeiro. Na terça-feira, a agência de notícias Reuters noticiou, citando um documento interno, que a «troika» (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) recomenda que Portugal consiga uma extensão de sete anos para o prazo de pagamento do empréstimo. Questionado sobre se seria este prazo a conceder, o alto responsável do Eurogrupo explicou que a «troika» “olhou para cinco possibilidades”, sendo sete anos uma das hipóteses. “Como é uma das sugestões, não está excluída”, acrescentou. Ontem, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, disse que a extensão das maturidades pode ficar acordada só em maio, na reunião dos ministros das Finanças que decorrerá Bruxelas. Jeroen Dijsselbloem afirmou, em declarações aos jornalistas e citado pela agência Bloomberg, que se o acordo não ficar fechado em Dublin, “será fina-

lizado um mês depois”, em nova reunião do Eurogrupo, na capital belga. “Importante tomar decisões”

Eurogrupo. Ministros esperam que Vítor Gaspar “seja tão específico como possível” na reunião de sexta feira, em Dublin

Valorização de 4,35%

Bolsa de Lisboa com melhor sessão desde 2010

A Bolsa de Lisboa fechou, ontem, no «verde», em linha com as principais praças europeias, impulsionada pelo setor bancário, com o PSI20 a valorizar 4,35% para os 5.961,57 pontos. Das 20 cotadas, 18 encerraram a sessão no verde e apenas duas no vermelho, numa sessão que bateu recordes máximos dos últimos três anos. O PSI20 já não subia

tanto desde 10 de maio de 2010, dia em que registou ganhos de 10,73%. A liderar os ganhos esteve o BPI, que valorizou de 13,41%, seguindo-se o BCP, que subiu 12,79%, e o BES, que avançou 10,81%. Também o Banif fechou a subir 5,26%. Entre as cotadas que mais subiram estiveram ainda os títulos da Mota Engil (+7,93) e os da EDP Renováveis (5,01%). Na Europa, o dia também foi de ganhos: Londres valorizou 1,17%, Madrid 3,35%, Paris 1,99% e Frankfurt 2,27%.

Também ontem, o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Olli Rehn, defendeu ser “importante” que nas reuniões desta semana do Eurogrupo e do Ecofin (ministros das Finanças da União Europeia), em Dublin, sejam tomadas decisões que permitam a Portugal e à Irlanda uma saída “bem-sucedida” dos programas de resgate. “É importante tomar decisões em Dublin para apoiar uma saída bem-sucedida destes dois países [Portugal e Irlanda] dos programas” de ajustamento económico e financeiro, afirmou Olli Rehn, em conferência de imprensa, em Bruxelas. No caso português, o comissário europeu reiterou que a extensão das maturidades deverá ser acordada, mas a decisão só será efetiva quando o Governo apresentar medidas que compensem o chumbo do Tribunal Constitucional (TC) e que garantam o cumprimento das metas orçamentais. “Logo que existam decisões concretas que garantam que as metas orçamentais são cumpridas, a decisão entrará em vigor e poderemos ter a extensão das maturidades para Portugal”, disse Rehn. O comissário europeu apelou, assim, para que os ministros das Finanças da zona euro (Eurogrupo) e da União Europeia (Ecofin), reunidos informalmente em Dublin, acordem uma extensão dos prazos dos reembolsos dos empréstimos concedidos a Portugal e Irlanda. O chumbo do TC deixa um «buraco» nas contas de 1.326 milhões de euros líquidos, segundo os cálculos do Ministério das Finanças. Tendo em conta estas declarações, é provável que dos encontros desta semana saia apenas um apoio político à extensão dos prazos, ficando para maio uma decisão formal. O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, disse ontem que vai a Dublin procurar apoio oficial para o regresso pleno de Portugal ao mercado de dívida pública. A Irlanda recorreu a ajuda externa em 2010 e Portugal em 2011 (neste caso, de 78 mil milhões de euros).


futebol

8 | O Norte Desportivo

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

FC PORTO

CONSTITUÍDA ONTEM

APESAR DO ALARGAMENTO

Varela treina de forma condicionada

Vitória de Guimarães já tem SAD

Taça da Liga é para continuar

O internacional português foi a novidade no treino de ontem dos «dragões», embora tenha trabalhado de forma condicionada. Pelo contrário, Maicon continua em tratamento após ter contraído uma lesão no jogo de segunda-feira. O FC Porto regressa hoje ao trabalho (10h30), à porta fechada, na preparação da final da Taça da Liga, em que enfrenta o Sporting de Braga (sábado, às 19h45).

O Vitória de Guimarães anunciou que foi ontem constituída a sociedade anónima desportiva (SAD) para o futebol. Principal bandeira eleitoral de Júlio Mendes, que cumpre um ano que tomou posse como presidente do Vitória, a SAD foi finalmente constituída, depois de em novembro de 2012 ter sido aprovada em assembleia-geral pelos seus sócios. A escritura pública da SAD foi feita ontem.

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Mário Figueiredo, garantiu, em Coimbra, que a Taça da Liga vai continuar mesmo com o alargamento do campeonato para 18 clubes, embora admita eventuais mudanças no figurino: “Não vejo motivo para que a Taça da Liga desapareça”, sustentou o dirigente, na conferência de imprensa da apresentação da final da Taça da Liga. SPORTING

Benfica quer «meias» da Liga Europa

“Época está a ser brilhante mas pode ser de sonho” DR

Jorge Jesus quer eliminar Newcastle e manter em aberto a possibilidade de os «encarnados» conquistarem três competições. O Benfica vai tentar confirmar esta noite (20h05) o apuramento para as meias-finais da Liga Europa, bastando-lhe para isso perder por menos de dois golos. Jorge Jesus quer, por isso, dar continuidade à época “brilhante” que os «encarnados» estão a realizar e continuar a sonhar com o «triplete»: Campeonato, Taça de Portugal e Liga Europa. “Aconteça o que acontecer, esta época será brilhante mas poderá ser ainda muito mais brilhante se conquistarmos as três provas em que estamos inseridos: Seria uma época de sonho”, sublinhou. Para o encontro de hoje, Jesus NEWCASTLE REFORÇADO

Ben Arfa regressa às opções de Pardew Alan Pardew confirmou que o médio francês pode regressar à equipa para defrontar o Benfica. “Hatem (Ben Arfa) fez uma recuperação notável. Ele vai estar envolvido amanhã (hoje) e tenho a certeza de que se ele for preciso, será alguém que pode virar o encontro”, referiu Alan Pardew, na conferência de imprensa de antevisão do encontro. O francês é uma das grandes figuras da equipa e sofreu uma lesão muscular na coxa na ronda anterior frente ao Anzhi, e esperava-se que falhasse o resto da temporada.

Perdão da dívida negado O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, garantiu que não está em discussão nenhum perdão da dívida pela banca aos «leões», mas sim o prazo de maturidade da mesma. Bruno de Carvalho, que evocou deveres de confidencialidade para não dar mais pormenores das negociações aos sócios, frisou que “não é admissível que uma nova Direção resolva os problemas todos que ninguém soube resolver durante 17 anos num par de meses”. Em conferência de imprensa, o presidente do Sporting disse que “com bom senso” as negociações com a banca serão concluídas “rapidamente”.

Sonho continua real. Jorge Jesus quer levar o Benfica à conquista de campeonato, Taça de Portugal e Liga Europa

alertou para as dificuldades que a sua equipa terá pela frente. “Estamos preparados para todos os cenários. O Newcastle vai procurar fazer o que fez em Lisboa: entrar forte e tentar marcar na primeira parte. Vai ser um jogo

agressivo do ponto de vista do futebol direto”, perspetivou, durante a conferência de imprensa. Sobre o «onze» que irá apresentar de início, e tendo em conta a rotação que tem feito, Jorge Jesus não adiantou grande coisa,

garantindo apenas que jogarão os que estiverem em melhores condições. “Não temos problemas físicos. Vão ser lançados os jogadores que pensamos serem os melhores para este jogo”, finalizou.

SPORTING DE BRAGA

dré Almeida e Roderick; médios – Matic, Enzo Perez, Salvio, Ola John, Gaitán, Pablo Aimar, Urreta e André Gomes; avançados – Rodrigo, Lima e Cardozo. A equipa do Benfica parte em vantagem para o jogo da segunda «mão», depois da vitória em casa por 3-1, com golos de Rodrigo, Lima e Cardozo, enquanto pela equipa inglesa marcou o senegalês Papiss Cissé. O jogo no Estádio St. James Park, em Newcaslte, tem início marcado para as 20h05.

Nuno André Coelho quer erguer a Taça da Liga no sábado e retificar o resultado de segunda-feira, também contra o FC Porto. O jogador, que regressou à competição três meses e meio depois de uma lesão, admitiu que o resultado frente aos portistas “influencia o estado anímico” da equipa, mas notou que “uma final tem características diferentes” e que é um jogo “para ganhar”, mesmo sem a presença do presidente António Salvador. “Tenho pena de que o castigo tenha chegado nesta altura, porque acho que gostaria de estar connosco. Queremos dedicar-lhe esta vitória, pois o Braga precisa de um título”, frisou.

Jesus levou 21 jogadores para Inglaterra

Melgarejo de regresso aos convocados DR

O defesa Melgarejo está de regresso aos convocados do Benfica para defrontar, esta noite, o Newcastle. O lateral esquerdo paraguaio, que ficou de fora do jogo com o Olhanense, volta às opções do técnico Jorge Jesus, enquanto Luisinho ficou fora da lista de 21 jogadores convocados. Bruno Varela e Roderick também fazem parte dos eleitos. Lista dos 21 convocados: Guarda-redes – Artur Moraes, Paulo Lopes e Bruno Varela; defesas – Jardel, Maxi Pereira, Luisão, Garay, Melgarejo, An-

Titular. Melgarejo deve estar no «onze»

“Precisamos de ganhar um título”


Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

cultura e espetáculos

O Primeiro de Janeiro | 9

Peça no São João com Bruno Nogueira, Nuno Lopes e Gonçalo Waddington

“Rosencrantz & Guildenstern estão mortos” DR

O espetáculo, que vai estar em cena até ao dia 28, decorre em toda a dimensão do palco do São João, despido de cenários. Peça de Lara Morgado entre 19 e 21

“Harlet” no Porto “Harlet ou A verdadeira História de Arlete!”, do Grupo de Teatro X-Acto e texto e encenação de Lara Morgado, sobe ao palco do Auditório Biblioteca Almeida Garrett, no Porto, entre os dias 19 e 21 de abril, pelas 21h30. “Arlete, uma atriz desempregada e desesperada, decide aceitar o trabalho mais ridículo da história das profissões. A sua função é a de apenas lançar confettis no final dos espetáculos da companhia de teatro «FinalFeliz»”, lê-se na sinopse sobre a peça. Contudo, “Arlete chega a uma conclusão que mudará por completo a sua vida e a de todos os que a rodeiam e, em colaboração com a sua colega de trabalho, Clotilde, decide pôr em curso a complexa tarefa de acabar com a felicidade no mundo”, refere o mesmo texto, acrescentando que “estas duas amigas iniciam um caminho árduo mas de extremo altruísmo de criar problemas às pessoas, em que os atores onde trabalham serão os primeiros alvos”. O elenco é constituído por Ana Guinea, Bruno Silva, Gisela Borges, Maria João Silva, Raquel Castro, Sara Silva, Sofia Cavadas e Tiago Neves, com direção de cena a cargo de Sofia Melo, seleção musical de Lara Morgado, cartaz de Bruno Silva e vídeo da autoria de Rúben Allen.

Bruno Nogueira, Nuno Lopes, Gonçalo Waddington e Beatriz Batarda são quatro dos atores que atuam em “Rosencrantz & Guildenstern estão mortos” de Tom Stoppard, com estreia na hoje no Teatro Nacional de São João, em palco despido de cenários. O elenco integra também jovens estudantes da Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo (ESMAE). É um elenco com 17 pessoas, coisa já rara nos dias que correm, como reconheceu o encenador Marco Martins que teve de esperar vários anos para levar à cena esta peça. O espetáculo, que vai estar em cena até ao dia 28, decorre em toda a dimensão do palco do São João, completamente despido de cenários, com a teia bem à vista. “Não há um cenário, vivemos tempos maus, são restos de coisas que já aconteceram, restos de peças. É um bocadinho a situação que se vive neste momento na cultura” ironizou Nuno Lopes. “Rosencrantz & Guildenstern estão mortos” pode ser definida como um encontro entre Shakespeare e Beckett, os dois píncaros do teatro britânico, com alguns laivos de Pirandello. Pelo menos foi assim que foi recebida em 1966 quando a peça de Tom Stoppard, “absurda” e “existencialista” foi levada à cena no festival de Edimburgo. Rosencrantz e Guildenstern (Nuno Lopes e Gonçalo Waddington), em Hamlet, são os dois enviados por rei Claudius para vigiar Hamlet, servindo-se do facto de serem amigos de infância do príncipe e que acabam por ser mortos no final. Aqui contracenam com o Actor (Bruno Nogueira) e a sua trupe de “Trágicos” (os alunos da ESMAE) e com algumas das personagens do Hamlet original, de que podemos ouvir alguns trechos entre ação desenhada por Tom Stoppard, que preenche algumas

“Rosencrantz & Guildenstern estão mortos”. Elenco integra também jovens estudantes da ESMAE

Optimus Alive

Crystal Fighters atuam a 12 de julho

Os Crystal Fighters são a mais recente confirmação para o Optimus Alive, onde vão atuar no dia 12 de julho no Palco Heineken. O concerto servirá de apresentação ao segundo longa-duração, “Cave Rave”, a editar no final de maio. Formados em 2007, os Crystal Fighters são um dos mais originais projetos da atualidade, pela mistura que

apresentam entre folk e música de dança. Após a edição do disco de estreia, “Star of Love” (2010), o reconhecimento dos Crystal Fighters disparou em flecha. A influência da folk basca, sobre o dubstep e a música eletrónica compõem um disco que “primeiro estranhase, depois entranha-se”. Em palco, acompanhados de instrumentos como a basca txalaparta, os Crystal Fighters foram considerados pela prestigiada Mixmag como “the single most exciting show in dance music”.

das ações que não vemos na peça de Shakespeare. “No texto original, os dois personagens são secundários na história do Hamlet, mas aqui é como se fossem dois inocentes, que não sabem onde estão e o que estão a fazer, que são apanhados numa tragédia, na ação de uma peça e nada do que eles façam pode transformar essa tragédia”, explicou o ator Nuno Lopes. Para o ator, a peça é sobre “a procura da identidade, quem é que nós somos” e “não são só dois personagens que estão perdidos, são também dois atores que não sabem quais são os personagens que vão fazer na peça”. Nuno Lopes descreveu a peça também como um trabalho sobre a nossa relação com o poder, já que os personagens sentem que “os reis mandam neles e eles não podem ter uma opinião contrária” tal como “ Hamlet, um jovem que não consegue agir contra o poder que manda nele”. O encenador Marco Martins considerou que a peça “tem um lado muito divertido, e daí uma certa ligeireza, embora depois coloque questões existencialistas extremamente pesadas”. “É quase um sistema de espelhos. Há o espelho do teatro que espelha a nossa vida. Mas aqui quase que há um espelho em frente ao outro, e depois já não sabemos qual é a imagem real e aqui brincamos muito com isso”, explicou. O também cineasta acha que nesta peça “Hamlet representa o teatro, mas a peça é muito mais que isso, é como o encontro de ‘À espera de Godot’ com ‘Hamlet’”. “O teatro aqui é um pretexto para falar sobre a nossa existência, a forma como nós ditamos aquilo que somos. Nós temos um nome mas somos mais do que um nome”, explicou. O mesmo acontece com Rosencrantz e Guildenstern, “uma personagem desdobrada em dois: o Guildenstern é a cabeça e Rosencrantz o coração”, explicou Marco Martins. “São duas formas de olhar para o mesmo problema, sempre em constante diálogo, entre o nosso coração e o nosso cérebro, entre o pensamento e o sentimento”.


publicidade/editais

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 9/04/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 5/04/2013

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE SANEAMENTO BÁSICO DE VIANA DO CASTELO

Aviso

HASTA PÚBLICA: ARRENDAMENTO DE TERRENOS MUNICIPAIS PARA FINS AGRÍCOLAS. Celestino Augusto Soares Portela, vereador da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira: Torna público que no próximo dia 18 de Abril de 2013, na Sala Anexa à Presidência nos Paços do Município, terá lugar pelas 10:00 horas a hasta pública para arrendamento de três prédios para fins agricolas. Os prédios pertencentes ao Município classificam-se como terrenos com aptidão agrícola e destinam-se exclusivamente ao cultivo de Frutos Vermelhos (Morangos, Mirtilos, Amoras, Outros), Plantas Aromáticas, Cogumelos e Kiwis, a seguir identificados: Primeiro - Terrenos sitos na freguesia de Espargo, deste concelho, com a área de 23.027m2; Segundo - Terrenos sitos na freguesia de Espargo, deste concelho, com a área de 20.305 m2; Terceiro - Terreno sito na freguesia de S. Miguel de Souto, deste concelho, com a área de 20,382m2 A praça será dirigida pela comissão nomeada em Reunião Ordinária da Câmara Municipal datada de 18 de Março de 2013 e composta por três membros, o presidente da mesma, o Vereador Dr. Celestino Portela, os vogais, Dr.a Alexandra Bastos e Dr. Manuel Lopes, e os respetivos suplentes, o Vereador Dr. Emídio Sousa e Dra Sónia Azevedo. Preço Base: 1. O valor base de licitação é o seguinte: Primeiro - Valor da renda €400,00 (quatrocentos euros) / Hectare / ano; Segundo - Valor da renda €400,00 (quatrocentos euros) / Hectare / ano; Terceiro - Valor da renda €400,00 (quatrocentos euros) / Hectare / ano; Valor mínimo de cada lanço é de €50,00 (cinquenta euros) / Hectare.

intervenientes: 2. A Hasta Pública destina-se exclusivamente aos munícipes do concelho de Santa Maria da Feira que pretendam arrendar terrenos municipais para fins de exploração agrícola. 3. É condição para licitação, os candidatos apresentarem a seguinte documentação: a) Fotocópia do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão; b) Fotocópia do documento de Identificação fiscal; c) Comprovativo de residência; d) Plano de Exploração Agrícola. 4. A praça terá início com a licitação a partir do preço base. Adjudicação e pagamento do preço;

no contrato, salvo situações devidamente comprovadas, a aguardar parecer de pedidos de apoio a financiamentos (PRODER ou Outros), até ao limite de oito meses; É proibido o uso dos terrenos para atividades ou fins estranhos aos acordados; É proibido ceder o terreno a terceiros, a qualquer título, gratuito ou oneroso; • Não é permitido qualquer tipo de construção sem autorização prévia da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira; • Os beneficiários desta Hasta Pública, estão obrigados ao integral cumprimento das presentes regras. O processo encontra-se disponível para consulta, no GAE - Gabinete de Apoio Empresário, todos os dias úteis durante as horas de expediente, ou seja das 09h00 às 17h00. Paços do Município, 03 de Abril de 2013

• O(s) prédio(s) é adjudicado provisoriamente a quem tiver oferecido o preço mais elevado, devendo o adjudicatário efetuar o pagamento de 50 % do valor da renda anual, no ato da assinatura do contrato de arrendamento rural o qual deverá ser assinado no prazo de 24 horas após a realização da hasta pública, e 5 pagamentos dos restantes 50 %, passados 06 (seis) meses. No final da praça será elaborado o respetivo auto de arrematação que deve ser assinado pelos membros da Comissão e pelo adjudicatário. • Contrato: • A adjudicação será formalizada através da assinatura de contrato de arrendamento rural, a celebrar entre o Município de Santa Maria da Feira e o(s) adjudicatário(s) / benificiário(s), a realizar no prazo de 24 horas após a realização da hasta pública; • Após a data de celebração do contrato, o candidato tem o prazo de seis meses para dar início à atividade referida

O Vereador,

(Celestino Augusto Soares Portela, Dr.)

Contratação por Tempo Indeterminado de um Técnico Superior A fim de dar cumprimento ao disposto da alª d), n.º.1, art.º 19.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de janeiro, informa-se que, conforme publicação no “Diário da República” II Série, nº.67, de 5 de abril de 2013, está aberto procedimento concursal de seteção para provimento do seguinte cargo: - Técnico Superior (Geografia e Planeamento) Prazo limite de candidaturas: 18 de abril de 2013 Para mais detalhes da candidatura, consultar o site: www.bep.gov.pt/oferta de emprego público. Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo, 8 de abril de 2013. O Presidente do Conselho de Administração Vitor Manuel Castro Lemos

CERTIDÃO DE AFIXAÇÃO Certifico que, nesta data, afixei no átrio do edifício dos Paços do Município um exemplar do presente Edital. Paços do Município de Santa Maria da Feira e Divisão de Administração Geral, 03 de Abril de 2013. A Coordenadora Técnica, Amélia Duarte Soares Campos Pais

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 10/04/2013 FÁTIMA MATOS Solicitador de Execução Cédula: 3085

Comarca do Baixo Vouga Secção Única

Processo: 332/07/7TBSVV Execução Comum N.º Interno: PE/7/2007 Data: 8/04/2013 Exequente(s): Banco Comercial Português, SA. Executado(s): Cristina Maria Marques de Figueiredo e Firmino João Martins 1.ª Publicação

ANÚNCIO

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 4/04/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 10/04/2013

2.º Juízo de Família e Menores do Porto

Tribunal Judicial de Macedo de Cavaleiros

2.º Juízo-1.ª Secção

Secção Única

Processo: 2515/12.9TMPRT Divórcio Sem Consentimento do Outro Cônjuge Autor: Rui Manuel Americano Bastos Réu: Ana Lícia Martins Pereira Americano 2.ª Publicação

ANÚNCIO Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o(a) ré(u) Ana Lícia Martins Pereira Americano, com última residência conhecida em domicílio: Rua Santo Amaro Bloco A , Ent 56 , 2.º Dt, 4515-186 FOZ DO SOUSA GDM, para no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, contestar, querendo, a presente acção, com a indicação de que a falta de contestação não importa a confissão dos factos articulados pelo(s) autor(es) e que em substância o pedido consiste , tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que é obrigatória a constituição de mandatário judicial. Porto, 20-03-2013 N/Referência: 4914712 O Juiz de Direito, Dr(a). Paulo Emanuel Teixeira Abreu da Costa A Oficial de Justiça, Adelaide Maria Oliveira

Processo: 200/08.5TBMCD-A Alteração/Cessação da Pensão de Alimentos Requerente: Patrocinia de Jesus Calvão Requerido: Herminia de Jesus Sequeira e outro(s)... 1.ª Publicação

ANÚNCIO Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o(a) ré(u) Requerido: José Manuel Sequeira, profissão: Vigilante, estado civil: Casado, nascido(a) em 16-12-1964, , freguesia de Castelãos [Macedo de Cavaleiros], nacional de Portugal, NIF - 196235774, BI - 7919975, domicílio: Castelãos, Castelãos, 5340-082 Castelãos, com última residência conhecida na morada indicada, para no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, se opor, querendo, a acção, consistindo o pedido na de tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que não é obrigatória a constituição de mandatário judicial, salvo na fase de recurso. Macedo de Cavaleiros, 19-03-2013 N/Referência: 770724 O Juíz de Direito, Dr(a). Ana Ribeiro de Sousa A Oficial de Justiça, António Alves Morais

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11 /201 3 11//04 04/201 /2013

Tribunal Judicial de Gondomar 3 o Juízo Cível Processo: 410/13.3TBGDM Interdição / Inabilitação N/Referência: 9670767 Data: 18-03-2013 Requerente: Ministério Público Requerido: Nuno Filipe Oliveira Silva

ANÚNCIO Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição em que é requerido Nuno Filipe Oliveira Silva, com residência em Rua Jeronimo Almeida Bastos, 160-5.º-F, 4510064 Jovim, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. O Juiz daDireito, Dr(a). Isabel Maria C. Teixeira O Oficial de Justiça, Helena Maria Martinho Tadeu

Nos autos acima identificado identificados foi designado o dia 22 de Abril de 2013, pelas 14:00 horas neste Tribunal, para a abertura de propostas em carta fechada, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem: TIPO DE BEM: Bem Imóvel DESCRIÇÃO: Prédio Urbano - designado pela fracção AD, destinado a comércio, composto por uma loja ampla, primeiro andar, sito na Rua da Igreja na freguesia e concelho de Sever do Vouga inscrito na inscrito na matriz sob o artigo 1344 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Sever do Vouga sob o n.º00034/19850809-AD PENHORADO A: Firmino João Martins VALOR BASE PARA VENDA: 50.000,00 € - As propostas deverão ser, no mínimo, iguais ou superiores a 70% do valor base anunciado. DEPOSITÁRIO: EXECUTADOS: Cristina Maria Marques de Figueiredo e Firmino João Martins Nota: Os proponentes devem juntar à proposta como caução um cheque visado à ordem da Agente de Execução no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (n.º1 do artigo 897º do CPC). A Agente de Execução Fátima Matos Rua da Igreja, Edificio Torre, 1.º andar, Fracção AN 3740-287 Sever do Vouga Telf. 234 591 117 Fax: 234 591 117 e.mail - 3085@solicitador.net Horário de atendimento das 8:00h às 10:00h

www.oprimeirodejaneiro.pt

EDITAL

www.oprimeirodejaneiro.pt

santa maria da feir a câmara municipal feira

www.oprimeirodejaneiro.pt

10 | O Primeiro de Janeiro


publicidade/editais

Das propostas e sua apresentação e da licitação As propostas serão entregues ou enviadas até às 16h do dia 26 de Abril de 2013 (poderão ser entregues pessoalmente, enviadas por fax, e-mail ou correio, desde que respeitem a hora de recepção indicada, não sendo considerado o carimbo do correio), no escritório da Sr.ª Administradora, sito na Rua Jornal Correio da Feira, número onze, primeiro andar, na cidade de Santa Maria da Feira, sendo abertas na presença de todos os interessados a partir das 16h 01 m, podendo abrir-se licitação, se necessário (em caso de propostas de igual montante). Só serão consideradas as propostas que vierem acompanhadas de cheque correspondente a 20% do valor da proposta. Todas as propostas serão registadas. Os proponentes serão notificados da decisão de adjudicação (ou não), após cumprimento do disposto no artigo 164°, n.° 2 do CIRE (em relação ao credor hipotecário). Do pagamento e adjudicação Desde que seja decidida a entrega dos bens, será depositado o respectivo cheque caução. Quanto ao imóvel, o adquirente, terá de proceder à outorga do contrato promessa de compra e venda, no prazo de quinze dias após notificação para o efeito, sendo o pagamento restante efectuado no acto da escritura pública de compra e venda (a realizar no prazo de trinta dias após assinatura do contrato promessa já referido), sob pena de se considerarem as propostas sem efeito. Quanto ao veículo, o adquirente terá de proceder ao seu pagamento integral e do IVA devido no prazo de quinze dias após comunicação para o efeito, considerandose as propostas sem efeito, no caso de não pagamento atempado. Os bens só serão entregues após pagamento dos valores acima referidos, na sua totalidade. Dos contactos e esclarecimentos Para qualquer esclarecimento poderão os interessados contactar o Sr. Louvado, acima identificado, a Administradora da Insolvência, nos n°s (telef. 256 181 280, fax 256 181 289) ou consultar o respectivo processo, acima identificado A Administradora da Insolvência, (Emília Manuela Gomes da Conceição)

Das condições da venda e do valor mínimo definido O valor mínimo de venda, será: para a verba número um quarenta e um mil e trezentos euros; e para a verba número dois - sessenta euros. Acrescem impostos, nomeadamente IMT e Imposto de Selo, para o imóvel, e IVA para os bens móveis. Das visitas Os bens supra descritos poderão ser vistos no local da implantação da verba número um no dia 24 de Abril de 2013, das 09h OOm às 09h 30m, mediante contacto telefónico prévio com o Louvado -Sr. João Lopes - TLC 919 329 285, estando disponível para consulta dossier com cópia dos autos de arrolamento e fotocópia dos documentos fiscais e prediais, para melhor apreciação do negócio. Das propostas e sua apresentação e da licitação As propostas serão entregues ou enviadas até às 16h do dia 26 de Abril de 2013 (poderão ser entregues pessoalmente, enviadas por fax, e-mail ou correio, desde que respeitem a hora de recepção indicada, não sendo considerado o carimbo do correio), no escritório da Srª Administradora, sito na Rua Jornal Correio da Feira, número onze, primeiro andar, na cidade de Santa Maria da Feira, sendo abertas na presença de todos os interessados a partir das 16h 01 m, podendo abrir-se licitação, se necessário (em caso de propostas de igual montante). Só serão consideradas as propostas que vierem acompanhadas de cheque correspondente a 20% do valor da proposta. Todas as propostas serão registadas. Os proponentes serão notificados da decisão de adjudicação (ou não), após cumprimento do disposto no artigo 164°, n.° 2 do CIRE (em relação ao credor hipotecário). Do pagamento e adjudicação Desde que seja decidida a entrega dos bens, será depositado o respectivo cheque caução. Quanto ao imóvel, o adquirente, terá de proceder à outorga do contrato promessa de compra e venda, no prazo de quinze dias após notificação para o efeito, sendo o pagamento restante efectuado no acto da escritura pública de compra e venda (a realizar no prazo de trinta dias após assinatura do contrato promessa já referido), sob pena de se considerarem as propostas sem efeito. Quanto aos móveis, os adquirentes terão de proceder ao seu pagamento integral e do IVA devido no prazo de quinze dias após comunicação para o efeito, considerando-se as propostas sem efeito, no caso de não pagamento atempado. Os bens só serão entregues após pagamento dos valores acima referidos, na sua totalidade. Dos contactos e esclarecimentos Para qualquer esclarecimento poderão os interessados contactar o Sr. Louvado, acima identificado, a Administradora da Insolvência, nos n°s (telef. 256 181 280, fax 256 181 289) ou consultar o respectivo processo, acima identificado. A Administradora da Insolvência, (Emília Manuela Gomes da Conceição)

Póvoa de Varzim, 03 de Abrill de 2013. O Agente de Execução, Josué Silva praça joão XXIII, 202 4490-440 póvoa de varzim tel. 252 607 710 - fax 252 607 711 2946@solicitador.net

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

Pº Insolv. Nº 8200/12.4TBVNG – 2º J Insolv. “Maria Fátima Ferreira Santos Silva. Nif: 117 688 606 Morada: Rua Nova do Sobreiro, nº498, Arcozelo, 4410-375 V.N. Gaia Mandatário: Manuel Monteiro Pereira. Tel. 227 535 919. Fax. 227 535 920 E-mail. manuelmp-8251@live.com.pt 1.ª Publicação

APENSO DA LIQUIDAÇÃO

Levando-se ao conhecimento do Tribunal e do credor hipotecário, nos termos e para os efeitos do art.º164.2 do CIRE:

REGULAMENTO DA VENDA (Tentativa de venda) (na modalidade de proposta, por qualquer meio, e posteriormente confirmada por carta , via CTT( para dar certeza da apresentação), por ser a mais conveniente para o caso, e para o bom desempenho da função, economia de recursos, celeridade e transparência e certezas ) art. 164º.1, in fine Cire. (envia-se modelo de proposta para confirmação quando pedido ao AI) 1 – Identificação dos bens, valor e outras informações : cfr. quadro infra. 2 – Valor:

2

Matriz Freguesia

CRP Concelho

Descrição

1824 Lordelo do Ouro

643 Porto

Direito de meação sobre casa de um pavimento, anexo e quintal

Preço mínimo a anunciar para a venda = 70%v.bas e 889.2cpc €*

VPT 886-A cpc €

Avaliaçã o 568º cpc 886 A – (valor de mercad)

Prefª 892º CPC Remição 912 cpc Credores garantidos preferentes 165 cire

* Preço (mínimo): propostas só acima deste valor. ** Comissão de Credores, como órgão colegial de liquidação, deve decidir em acta. (artº 69), o valor a fixar, presumindose a sua adesão no silêncio, decorridos 10 dias. O mesmo se diga do credor hipotecário, nos termos do artº. 164, 2 do Cire. Banco Comercial Português, SA - Dr. Tiago Varejão. Tel. 220 114 100. Fax.220 114 198/99. E-mail. tiagovarejao-8419p@adv.oa.pt Mandatário do insolvente: Manuel Monteiro Pereira. Tel. 227 535 919. Fax. 227 535 920 E-mail. manuelmp-8251@live.com.pt*** - ½ do valor sugerido pelo credor hipotecário, via e-mail em 13.3.2013. 3- As propostas são sempre confirmadas, via CTT (questão de certeza) até ao próximo dia 30 de Abril de 2013, para o Apartado 47, 4634-909 Marco de Canaveses. Devem mencionar a identificação completa do proponente, fotocópia do BI/NIPC, endereço e contacto, e ainda caução efectiva de 20% da respectiva proposta,( podendo ser usado o impresso modelo que se disponibiliza) O preço e os eventuais impostos não isentos serão pagos nos 15 dias seguintes (seguidos). 4- Cada verba é vendida no estado físico e jurídico em que se encontra, sem quaisquer garantias, sendo fiel depositário o A.I., Dr. António Bonifácio, Telf. 96 435 14 42 Todos os encargos com a aquisição são da conta do comprador, nomeadamente todo o IMI em dívida, registos, alvarás, licenças, etc. 5 – Nos 10 dias seguintes ao termo do prazo para a recepção das propostas que fazem presumir a adesão a estas condições de venda, o resultado das mesmas, será comunicado pelo AI a todos os interessados e ao Tribunal, por relatório. 6 – É dado cumprimento ao artº 161º, 164º e outros do Cire, presumindo-se o acordo tácito se nada for dito, e serão atendidos os direitos de preferência / remissão / cedência de posição, etc, após a notificação dos resultados da venda aos insolventes (singulares) e interessados conhecidos, que tenham manifestado tal interesse por escrito, junto do AI, para exercerem tal direito, nos 10 dias seguintes. Verificando-se situações de empate, repetir-se-á a notificação aos interessados para que licitem entre eles, num prazo de 3 dias. 7 – Vai publicado, pelo menos, no “O Primeiro de Janeiro” em jornal e edição on-line, gratuito, alargando a área de difusão a todo o País (e estrangeiro) e, em qualquer outro jornal, mediante sugestão de interessado. Vai, ainda, difundido por todos os investidores conhecidos do AI, habituados a compras de bens apreendidos, podendo ser utilizado o impresso, modelo proposta, usado, habitualmente, para o efeito por este AI. 8- Aceita-se qualquer outra proposta noutros termos, para ponderação do AI, mas fica a adjudicação condicionada ao parecer favorável da C. C. 9- Vai cópia à CC (existindo), presumindo-se a sua concordância, tirada do silêncio deste órgão colegial (artº 69 Cire) não se opondo, no prazo de 10 dias. 10- O(s) credor(es) hipotecário(s) é (são) convidado(s) a requerer (em) a adjudicação nos termos do artº 164.3 e 4 do Cire, no prazo e condições ali estipuladas (devendo enviar caução de 20% sob pena de ineficácia da proposta). MCN, 10.04.2013 Escritório: Cº. S. Martinho 127 – 9000-273 F unchal Funchal MCN MCN:: – Apartado 47- 4634-909- Marco de Canaveses

www.oprimeirodejaneiro.pt

Das visitas Os bens supra descritos poderão ser vistos no local da implantação da verba número um, no dia 24 de Abril de 2013, das 17h00m às 17h 30m, mediante contacto telefónico prévio com o Louvado -Sr. João Lopes - TLC 919 329 285, estando disponível para consulta dossier com cópia do auto de arrolamento e fotocópia dos documentos fiscais e prediais, para melhor apreciação do negócio.

ANTÓNIO BONIFÁCIO (Lic.º Dtº. U. Coimbra) ADMINISTRADOR DE INSOLVÊNCIA * (c. idf. 369-DGAJ-MJ) Telm. 96 435 14 42 ** antonio.bonifacio@sapo.pt (m/refª 467.3)

FAZ-SE SABER que nos autos acima identificados, encontra-se designado o dia 13 de Maio de 2013, peias 14:00 horas, no Tribunei Judicial da Comarca da Maia, para abertura de propostas, que sejam entregues atè esse momento, na secretaria do tribunal, pelos interessados na compra do(s) seguinte(s) bem(ns): Verba única - Fracção autónoma designada pela letra “P”, garagem n°. 15, no logradouro, sito Rua Carlos Malheiro Dias, freguesia de Guimarães (Oliveira do Castelo), concelho de Guimarães, descrito na Conservatória do Registo Predial de Guimarães sob o número 84/19880715- P - Guimarães (Oliveira do Castelo), inscrito na matriz urbana sob o artigo 1357°-“P” pelo valor base de 2.500,00 € dois mil e quinhentos euros). Houve reclamação de créditos por parte do Ministério Publico no valor de 5.949,20 €

www.oprimeirodejaneiro.pt

Das condições da venda e do valor mínimo definido O valor mínimo de venda, será: para a verba número um - setenta e três mil quinhentos e vinte e nove euros e quarenta e um cêntimos; para a verba número dois - cento e cinquenta euros. Acrescem impostos, nomeadamente IMT e Imposto de Selo, sobre o valor do imóvel e IVA sobre o valor do veículo.

Da identificação dos móveis VERBA NÚMERO DOIS - Recheio da habitação do insolvente, composto por: Sala, com: um sofá castanho de canto, em pele; uma mesa de centro; um móvel para televisão; um bar e um móvel cristaleira pequeno; Cozinha, com: uma máquina de lavar louça, marca Balay e uma máquina de lavar roupa marca AEG; Hall, com: um móvel de entrada; Quarto do insolvente, com: uma cómoda com espelho e um televisor, marca Samsung, avariado e muito antigo. Os bens supra descritos correspondem: às verbas números um e dois do auto de arrolamento de bens datado de 05 de Julho de 2012, no Processo n° 1.633/12.8 TBVFR - 3o Juízo Cível - Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira; e, à verba número um do auto de arrolamento de bens datado de 17 de Janeiro de 2013 no Processo n.° 5.518/12.0 TBVFR - 1o Juízo Cível - Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira; cujas cópias podem ser consultadas nos respectivos processos, no escritório da Administradora de Insolvência ou junto do Sr. Louvado abaixo indicado, estando ali melhor identificados.

ANÚNCIO

www.oprimeirodejaneiro.pt

Os bens supra descritos correspondem às verbas números um e dois do auto de arrolamento de bens datado de 06 de Dezembro de 2012, cuja cópia pode ser consultada no processo, no escritório da Administradora de Insolvência ou junto do Sr. Louvado abaixo indicado, estando ali melhor identificados.

Da identificação do imóvel VERBA NÚMERO UM - Fracção autónoma, designada pela letra “J”, do prédio urbano destinado a habitação, correspondente a um apartamento tipo T dois, no terceiro andar esquerdo, sito na Rua Fonte de Infesta, número vinte e cinco, freguesia de Rio Meão, concelho de Santa Maria da Feira, composto de hall de entrada, cozinha, sala comum, vestíbulo, dois quartos, dois quartos de banho, uma varanda, uma garagem e um arrumo na cave, com a área de noventa e seis vírgula onze metros quadrados (garagem com vinte e dois vírgula onze metros quadrados e arrumos com cinco metros quadrados). O prédio está inscrito na matriz predial urbana do Primeiro Serviço de Finanças de Santa Maria da Feira sob o artigo número dois mil cento e vinte e um “J”, e tem o valor patrimonial de trinta e quatro mil seiscentos e vinte e três euros e quarenta e três cêntimos, descrito na Primeira Conservatória de Registo Predial de Santa Maria da Feira sob o número oitocentos e setenta e quatro “J” de seis de Agosto de mil novecentos e noventa e sete. O prédio está constituído no regime de propriedade horizontal pela apresentação número oitenta e um de vinte e seis de Novembro de mil novecentos e noventa e nove.

- A Drª Deolinda Varão, Juiz Desembargadora Relatora da 3a Secção Cível do Tribunal da Relação do Porto, - Faz saber que nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando a: - Requerida: - Ana Glória Portillo, divorciada, actualmente em parte incerta, e com ultima residência conhecida na Rua Dr.José Bulas Cruz, Bloco 1, 2o Dt0, 5070-047 Alijó, para, no prazo de 15 dias, decorrido que seja o dos éditos, deduzir oposição, querendo aos autos de Revisão/Confirmação de Sentença Estrangeira N° 70/13.1 YRPRT que lhe move o requerente Joaquim Manuel Vieira Vilela. - Na falta de oposição, encontrando-se observados todos os requisitos exigidos pelas disposições combinadas dos artigos 1096.° e 1101.° do Código de Processo Civil, o Tribunal concederá a revisão e confirmará a sentença estrangeira revidenda nos termos do n.° 1 do artigo 1094.° do mesmo Código, para que produza os seus efeitos em Portugal. - O pedido consiste em que seja revista e confirmada a sentença proferida pelo Supremo Tribunal do Estado de Nova Iorque, Condado de Westchester, que decretou o divórcio e dissolveu o casamento entre o requerente e a requerida, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição da citanda. - Fica advertida de que Não é obrigatória a constituição de mandatário judicial. A Juiz Desembargadora Relatora Drª. Deolinda Varão O Oficial de Justiça Adelino Tavares

3 Hipoteca BCP, SA MMG 51.776.00 € 29.274.20 € 54.116.00 €

Da identificação do veículo VERBA NÚMERO DOIS - Veículo automóvel, de marca Peugeot, matrícula 77-94-MF.

FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvidos os credores (incluindo o credor hipotecário) e os insolventes, nos autos de Liquidação do Activo por apenso ao processo de insolvência de: PAULA CRISTINA SILVA, com morada fixada na Travessa dos Moinhos, n.° 19, em Fornos, Santa Maria da Feira, (Proc0 n° 5.518/12.0 TBVFR - 1o Juízo Cível - Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira); e ao processo de insolvência de: MANUEL FILIPE DOS SANTOS LEITE, com morada fixada na Rua Fonte de Infesta, n.° 25 - 3o Esquerdo, em Rio Meão, Santa Maria da Feira, (Proc. n.° 1.633/12.8 TBVFR - 3o Juízo Cível - Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira); foi ordenada a venda extrajudicial por negociação particular por propostas em carta fechada dos bens abaixo identificados, pertencentes às respectivas massas insolventes:

ANÚNCIO

Da identificação do imóvel VERBA NÚMERO UM - Fracção autónoma tipo T dois designada pela letra H, correspondente a uma habitação no terceiro andar esquerdo, destinado a habitação, com entrada pelo número sessenta e três da Rua de Santa Filomena, freguesia de Fânzeres, concelho de Gondomar, constituída por: hall de entrada, hall dos quartos, dois quartos, quarto de banho completo, cozinha, lavandaria, sala comum, sanitário de serviço, arrecadação e lugar de garagem na cave, com a área de noventa vírgula noventa metros quadrados, tendo a arrecadação a área de cinco virgula vinte e cinco metros quadrados e o lugar de garagem com doze metros quadrados. O prédio está inscrito na matriz predial urbana do Segundo Serviço de Finanças de Gondomar sob o artigo número cinco mil trezentos e oitenta e um H, e tem o valor patrimonial de sessenta e seis mil, setecentos e vinte e um euros e sessenta e três cêntimos, descrito na Primeira Conservatória de Registo Predial de Gondomar sob o número mil quatrocentos e vinte e oito H de trinta de Outubro de mil novecentos e noventa e dois. O prédio está constituído em regime de propriedade horizontal, conforme Ap. noventa e dois de oito de Julho de mil novecentos e noventa e oito.

VENDA DE BENS

Proc n.° 8013/08.8TBMAI - Juízo Execução Processo Comum Valor. 25.022,87€ Exequente: Sanipóvoa, Lda. Executados: Artebuild - Imobiliária Unipessoal, Lda Referência interna: 143/08.PRD 1.ª Publicação

45.000,00 €

PROC. N.° 5.518/12.0 TBVFR -1.º Juízo Cível - Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira INSOLVÊNCIA DE “PAULA CRISTINA SILVA” PROC. N.° 1,633/12.8 TBVFR - 3o Juízo Cível * Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira INSOLVÊNCIA DE “MANUEL FILIPE DOS SANTOS LEITE”

Juízo de Execução

22.142,48

INSOLVÊNCIA DE “CONSTANTINO JORGE MOREIRA GUIMARÃES E SÍLVIA PATRÍCIA SANTOS GUEDES GUIMARÃES”

Tribunal Judicial da Maia

Processo: 70/13-1YRPRT Revisão/Confirmação de Sentença Estrangeira N/Referência: 5368466 Data: 04-04-2013 Requerente: Joaquim Manuel Vieira Vilela Requerido: Ana Glória Portillo 1.ª Publicação

ANÚNCIO

PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

3â Secção

31.129,35€

ANÚNCIO

FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvidos os credores e os insolventes, nos autos de Liquidação do Activo por apenso ao processo de insolvência de CONSTANTINO JORGE MOREIRA GUIMARÃES E SÍLVIA PATRÍCIA SANTOS GUEDES GUIMARÃES, com morada fixada no Bairro S. João de Deus, Rua 6 - Casa 133, Campanhã, Porto, (Proc0 n° 129/12.2 TJPRT - 1o Juízo Cível - Juízos Cíveis do Porto) foi ordenada a venda extrajudicial por negociação particular por propostas em carta fechada dos bens abaixo identificados, pertencentes à massa insolvente:

«O JOSUÉ SILVA Agente de Execução , C.P. 2946

Tribunal da Relação do Porto

Valor base

Administradora da Insolvência

***

Administradora da Insolvência

VENDA DE BENS

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

Emília Manuela

Verba

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

Emília Manuela

O Primeiro de Janeiro | 11

44.470,50€

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013


publicidade/editais

12 | O Primeiro de Janeiro

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

Tribunal Judicial de Macedo de Cavaleiros

Administradora da Insolvência

Secção Única

ANÚNCIO

EDITAL N.° 1/60395/13/CMP

INSOLVÊNCIA DE “WONDERTUGAL, LIMITADA” VENDA DE BENS FAZ-SE SABER que, pela Administradora da Insolvência, ouvida a Assembleia de Credores e a insolvente, nos autos de Liquidação do Activo por apenso ao processo de insolvência de WONDERTUGAL, LIMITADA, com sede na Rua Gonçalo Sampaio, n.° 395, freguesia de Massarelos, concelho do Porto (Proc0 n° 897/12.1 TYVNG - 2o Juízo - Tribunal do Comércio de Vila Nova de Gaia) foi ordenada a venda extrajudicial por negociação particular e por propostas em carta fechada, dos activos da massa insolvente, conforme infra melhor identificados: Da identificação dos bens objecto de venda VERBA ÚNICA: Todos os bens móveis apreendidos e constantes do auto de arrolamento e apreensão de bens datado de seis de Abril de dois mil e treze, composto por máquinas e equipamentos para estabelecimento de pastelaria (sumariamente correspondentes a balcões, bancadas em inox, vitrines frigoríficas, máquinas de tirar café, máquinas de fatiar pão, moinhos de café, panelas de sopa eléctricas, máquinas de lavar louça, caixas registadoras, mesas, cadeiras, microondas, amassadeiras, balanças, batedoras, arcas de refrigeração, fogões, máquinas de lavar roupa, plasmas, aparelho de vídeo vigilância, material diverso de café, secretárias, impressoras, computadores, aparelhos de ar condicionado, fornos marca “Ramalho”, vários quadros de decoração, carrinhos de transporte de tabuleiros, doseadores de massas, torradeiras, várias facas, bacias, tábuas, forminhas, raspadores, vários cestos em plástico). Os bens acima descritos correspondem às verbas números um a dezassete (excepto a verba onze) do auto de arrolamento de bens datado de 06 de Abril de 2013, e ainda aos postos de trabalho existentes, correspondentes a vinte e nove trabalhadores, com contratos actualmente suspensos. Os arrendamentos existentes deverão ser negociados com os senhorios. As cópias do auto de arrolamento de bens, dos contratos de arrendamento existentes e do mapa de pessoal, podem ser consultadas no escritório da Administradora de Insolvência ou junto do Sr. Louvado abaixo indicado, estando ali melhor identificados. Das condições da venda e dos valores base definidos Só serão aceites propostas para a totalidade dos bens, as quais incluem os postos de trabalho, como acima exposto. Só se aceitarão propostas de valor igual ou superior a cem mil euros. Ao valor supra referido, acrescem os impostos respectivos, nomeadamente IVA. Das visitas Os bens poderão ser vistos no local em que estão implantados, o primeiro correspondente à sede supra indicada, o segundo na Rua Mouzinho da Silveira, número duzentos e setenta e quatro, São Bento, Porto e o terceiro na Rua Senhora da Luz, número duzentos e oitenta e quatro, Foz, Porto, mediante contacto telefónico prévio com o Louvado - Sr. João Lopes - TLC 919 329 285, - no dia 23 de Abril de 2013, sendo as horas indicadas para o efeito as seguintes: local um - das 14h às 15h; local dois - das 15h 30m às 16h e local três das 16h 30m às 17h, estando disponível para consulta dossier com cópia do auto de arrolamento de bens, dos contratos e contactos dos senhorios dos imóveis e da identificação dos contratos de trabalho, para melhor apreciação do negócio. Das propostas e sua apresentação e da licitação As propostas serão entregues ou enviadas até às 17h 30m do dia 26 de Abril de 2013 (poderão ser entregues pessoalmente, enviadas por fax, e-mail ou correio, desde que respeitem a hora de recepção indicada, não sendo considerado o carimbo do correio), no escritório da Srª Administradora, sito na Rua Jornal Correio da Feira, número onze, primeiro andar, na cidade de Santa Maria da Feira, sendo abertas na presença de todos os interessados a partir das 17h 31 m, podendo abrir-se licitação, se necessário (em caso de propostas de igual montante). Só serão consideradas as propostas que vierem acompanhadas de cheque correspondente a 20% do valor da proposta. Todas as propostas serão registadas. Do pagamento e adjudicação Desde que seja decidida a entrega dos bens, os adquirentes terão de proceder ao pagamento do preço restante e respectivo IVA à taxa legal, no prazo de quinze dias, sob pena da proposta ficar sem efeito. Os bens só serão entregues após pagamento dos valores acima referidos, na sua totalidade.

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

Emília Manuela

Rui Fernando da Silva Rio, Presidente da Câmara Municipal do Porto, faz saber, para efeitos do disposto no art.º 91.º (Publicidade das deliberações) da Lei n.º 169/99 de 18 de Setembro com as alterações introduzidas pela Lei n.° 5-A/2002, de 11 de Janeiro, as deliberações tomadas na reunião da Câmara Municipal, de 2 de Abril de 2013: Seleção dos trabalhos no âmbito do “Concurso de Conceção Ideias para o Espaço Público do Largo do Lapa”: Aprovada. Alteração ao contrato de prestação de serviços celebrado com a PortoLazer, E.M: Aprovada. Aditamento ao contrato-programa celebrado entre o Município do Porto e a PortoLazer, E.M: Aprovada. Isenção das taxas devidas pela atividade publicitária efetuada no edifício da sede do Sindicato dos Enfermeiros, relativa à comemoração do seu centenário: Aprovada. Renovação dos contratos de cedência temporária de prédios municipais: Aprovada. Desafetação de duas parcelas de terreno do domínio público municipal: Aprovada. Emissão de parecer prévio vinculativo favorável, para efeitos do disposto nos n.os 4 e 10, do artigo 75.° da LOE2013, relativamente aos contratos de prestação e aquisição de serviços: Aprovada. Aprovação dos documentos referentes à 1. a alteração ao Orçamento e ao Plano de Atividades Mais Relevantes do ano 2013: Aprovada. E, para constar, se mandou lavrar este e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares do costume. Eu,

,a Diretora Municipal da Presidência, subscrevo.

Porto, Paços do Concelho, 3 de Abril de 2013.

Processo: 200/08.5TBMCD-A Alteração/Cessação da Pensão de Alimentos Requerente: Patrocinia de Jesus Calvão Requerido: Herminia de Jesus Sequeira e outro(s)... 2.ª Publicação

AVISO 1.ª ALTERAÇÃO AO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE S. JOÃO DA PESQUEIRA RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DA DISCUSSÃO PÚBLICA José António Fontão Tulha, Presidente da Câmara Municipal de São João da Pesqueira, torna público, em cumprimento e para os efeitos previstos no n.º 8 do artigo 77.º do DecretoLei n.º 380/99, de 22 de Setembro, alterado e republicado pelo Decreto-Lei n.º 46/2009, de 20 de Fevereiro, que foi deliberado, por unanimidade, em Reunião Ordinária da Câmara Municipal, de 28/03/2013, aprovar o Relatório de Ponderação da Discussão Pública da Proposta da 1.ª Alteração ao Plano Diretor Municipal de S. João da Pesqueira – Zona Industrial da vila de S. João da Pesqueira, e proceder à sua divulgação, disponibilizando-o, para consulta dos interessados, na página do município na internet – www.sjpesqueira.pt, tal como no Balcão Único de Atendimento da Câmara Municipal, sito na Avenida Marquês de Soveral n.º 67, durante o horário de expediente desde as 9 horas às 12 horas e 30 minutos e das 14 horas às 17 horas e trinta minutos. Município de São João da Pesqueira, 10 de Abril de 2013 O Presidente da Câmara Municipal, (José António Fontão Tulha)

ANÚNCIO Nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando o(a) ré(u) Requerido: José Manuel Sequeira, profissão: Vigilante, estado civil: Casado, nascido(a) em 16-12-1964, , freguesia de Castelãos [Macedo de Cavaleiros], nacional de Portugal, NIF - 196235774, BI - 7919975, domicílio: Castelãos, Castelãos, 5340-082 Castelãos, com última residência conhecida na morada indicada, para no prazo de 30 dias, decorrido que seja o dos éditos, se opor, querendo, a acção, consistindo o pedido na de tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição do citando. Fica advertido de que não é obrigatória a constituição de mandatário judicial, salvo na fase de recurso. Macedo de Cavaleiros, 19-03-2013 N/Referência: 770724 O Juíz de Direito, Dr(a). Ana Ribeiro de Sousa A Oficial de Justiça, António Alves Morais

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013 TRIBUNAL JUDICIAL DA COMARCA DE SANTO TIRSO 1º Juízo Cível – Processo nº 4467/07.8TBSTS Pr. Gen. Humberto Delgado 4780-376 Santo Tirso

ANÚNCIO VENDA POR PROPOSTA EM CARTA FECHADA 1.ª Publicação

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013

ANÚNCIO – PROPOSTA EM CARTA FECHADA Processo 267/12.1TYVNG – Liquidação do Activo Insolvente: Ramos Sequeira, Lda. NIF: 500.840.881 Administrador de Insolvência: Amadeu José Maia Monteiro de Magalhães O Administrador de Insolvência vai proceder à venda do bem imóvel da Insolvente constante do Auto de Arrolamento, através de apresentação de propostas em carta fechada. Os interessados deverão enviar as suas propostas em carta fechada devidamente identificadas com nome, endereço, fotocópia do Bilhete de Identidade ou NIPC, e contactos. As propostas deverão ser remetidas ao cuidado do Administrador de Insolvência, Dr. Amadeu José Maia Monteiro de Magalhães indicando o nº do Processo, para a morada: Rua Gabriel Pereira de Castro nº 77, 4700-385 Braga até às 19h do dia 16/04/2013. As propostas recebidas serão abertas no dia 17/04/2013, às 18h00m, na morada acima indicada, na presença do Administrador de Insolvência e respetiva Comissão de Credores. Os bens, melhor descritos no Auto de Arrolamento, serão mostrados mediante prévia marcação com o Administrador de Insolvência a efectuar através do telefone n.º 253 272 385. O processo de venda deve respeitar as seguintes condições: 1. Aceitam-se propostas no limite mínimo de 70% do valor base do presente no Auto de Arrolamento. 2. Todos os impostos legais devidos serão suportados pelo adquirente. 3. Os proponentes devem juntar à sua proposta, como sinal de princípio de pagamento, um cheque emitido à ordem da Massa Insolvente Ramos Sequeira, Lda, no montante de 20% do valor ofertado (Nº 4 do Artigo 164º CIRE). 4. O Administrador de Insolvência reserva-se no direito de não adjudicar a venda dos bens. 5. Os bens são vendidos no estado jurídico e físico em que se encontram, sendo fiel depositário o Administrador de Insolvência.

Dos contactos e esclarecimentos Para qualquer esclarecimento poderão os interessados contactar o Sr. Louvado, acima identificado, a Administradora da Insolvência (telef. 256 181 280, fax 256 181 289) ou consultar o respectivo processo.

Lote n.º 1 – Valor do Lote: 113.600,00€ (Verba nº 37 do Auto de Arrolamento) (Terreno sito na Cortinha da Rocha, freguesia de Macieira da Maia, concelho de Vila do Conde, inscrito na matriz de Vila do Conde sob o artigo nº 307, com o valor patrimonial de 134,37€)

A Administradora da Insolvência, (Emília Manuela Gomes da Conceição)

O Administrador da Insolvência

Desde 1868 a informá-lo

DEPARTAMENTO DE PUBLICIDADE Telefone: 22 096 78 46

Fax: 22 096 78 45

Administrador de Insolvência: José da Costa Araújo, com escritório na Rua José António P. P. Machado, 369 – 1º Esq., 4750-309 Barcelos, com o telefone nº 253 824 116 e fax nº 253 821 065. Insolvente: SILVA SOUSA & FILHOS, LDA.

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11/04/2013 FÁTIMA MATOS Solicitador de Execução Cédula: 3085

Comarca do Baixo Vouga Secção Única

Processo: 332/07/7TBSVV Execução Comum N.º Interno: PE/7/2007 Data: 8/04/2013 Exequente(s): Banco Comercial Português, SA. Executado(s): Cristina Maria Marques de Figueiredo e Firmino João Martins 2.ª Publicação

ANÚNCIO Nos autos acima identificado identificados foi designado o dia 22 de Abril de 2013, pelas 14:00 horas neste Tribunal, para a abertura de propostas em carta fechada, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria deste Tribunal, pelos interessados na compra do seguinte bem: TIPO DE BEM: Bem Imóvel DESCRIÇÃO: Prédio Urbano - designado pela fracção AD, destinado a comércio, composto por uma loja ampla, primeiro andar, sito na Rua da Igreja na freguesia e concelho de Sever do Vouga inscrito na inscrito na matriz sob o artigo 1344 e descrito na Conservatória do Registo Predial de Sever do Vouga sob o n.º00034/19850809-AD PENHORADO A: Firmino João Martins VALOR BASE PARA VENDA: 50.000,00 € - As propostas deverão ser, no mínimo, iguais ou superiores a 70% do valor base anunciado. DEPOSITÁRIO: EXECUTADOS: Cristina Maria Marques de Figueiredo e Firmino João Martins Nota: Os proponentes devem juntar à proposta como caução um cheque visado à ordem da Agente de Execução no montante correspondente a 20% do valor base dos bens ou garantia bancária no mesmo valor (n.º1 do artigo 897º do CPC).

Nos autos acima identificados procede-se à venda por propostas em carta fechada dos bens, apreendidos para a massa insolvente, e infra identificados, os quais serão adjudicados a quem oferecer o maior preço acima do anunciado para a venda abaixo indicado. Foi designado o próximo dia 07 de Maio de 2013 pelas 14,00 horas para a abertura de propostas em carta fechada, presidida pelo Mmo. Juiz do processo, devendo as propostas ser apresentadas na Secretaria Judicial do referido Tribunal, até à hora da abertura das propostas (14,00 horas), acompanhadas de um cheque visado no montante de 20% do valor base dos bens, ou garantia bancária, no mesmo valor. BEM IMÓVEL VERBA Nº 1 Prédio urbano, composto por terreno urbano para construção, descrito na Conservatória do Registo Predial de Espinho sob o nº 255/Espinho, e inscrito na respectiva matriz urbana sob o nº 2311, sito na Rua Pereirinho/Rua da Idanha, freguesia de Anta, concelho de Espinho - Valor a anunciar para a venda (€ 75.000,00 x 85%) € 63.750,00 O imóvel será mostrado a quem nele estiver interessado no dia 19 de Maio de 2013, entre as 10h30 e as 12h30, ou em qualquer outro dia, mediante marcação prévia.

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 11 /201 3 11//04 04/201 /2013

Tribunal Judicial de Gondomar 3 o Juízo Cível Processo: 460/13.0TBGDM Interdição / Inabilitação N/Referência: 9670248 Data: 18-03-2013 Requerente: Ministério Público Requerido: Fernanda da Silva Santos

A Agente de Execução Fátima Matos Rua da Igreja, Edificio Torre, 1.º andar, Fracção AN 3740-287 Sever do Vouga Telf. 234 591 117 Fax: 234 591 117 e.mail - 3085@solicitador.net Horário de atendimento das 8:00h às 10:00h

Quer anunciar ao melhor preço

Telefone: 22 096 78 46

O Administrador de Insolvência José da Costa Araújo

Tlm: 91 282 06 79

ANÚNCIO

?

Fax: 22 096 78 45

email: conceicao.carvalho@oprimeirodejaneiro.pt

Faz-se saber que foi distribuída neste tribunal, a ação de Interdição/Inabilitação em que é requerido Fernanda da Silva Santos, com residência em Rua da Ribeira 214, 4420-000 Lomba, para efeito de ser decretada a sua interdição por anomalia psíquica. O Juiz deDireito, Dr(a). Isabel Maria C. Teixeira O Oficial de Justiça, Helena Maria Martinho Tadeu


publicidade/editais

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 12/04/2013

«O JOSUÉ SILVA Agente de Execução , C.P. 2946

Tribunal da Relação do Porto

PRIMEIRO DE JANEIRO», 12/04/2013

3â Secção

Tribunal Judicial da Maia

Processo: 70/13-1YRPRT Revisão/Confirmação de Sentença Estrangeira N/Referência: 5368466 Data: 04-04-2013 Requerente: Joaquim Manuel Vieira Vilela Requerido: Ana Glória Portillo 2.ª Publicação

Juízo de Execução Proc n.° 8013/08.8TBMAI - Juízo Execução Processo Comum Valor. 25.022,87€ Exequente: Sanipóvoa, Lda. Executados: Artebuild - Imobiliária Unipessoal, Lda Referência interna: 143/08.PRD 2.ª Publicação

ANÚNCIO - A Drª Deolinda Varão, Juiz Desembargadora Relatora da 3a Secção Cível do Tribunal da Relação do Porto, - Faz saber que nos autos acima identificados, correm éditos de 30 dias, contados da data da segunda e última publicação do anúncio, citando a: - Requerida: - Ana Glória Portillo, divorciada, actualmente em parte incerta, e com ultima residência conhecida na Rua Dr.José Bulas Cruz, Bloco 1, 2o Dt0, 5070-047 Alijó, para, no prazo de 15 dias, decorrido que seja o dos éditos, deduzir oposição, querendo aos autos de Revisão/Confirmação de Sentença Estrangeira N° 70/13.1 YRPRT que lhe move o requerente Joaquim Manuel Vieira Vilela. - Na falta de oposição, encontrando-se observados todos os requisitos exigidos pelas disposições combinadas dos artigos 1096.° e 1101.° do Código de Processo Civil, o Tribunal concederá a revisão e confirmará a sentença estrangeira revidenda nos termos do n.° 1 do artigo 1094.° do mesmo Código, para que produza os seus efeitos em Portugal. - O pedido consiste em que seja revista e confirmada a sentença proferida pelo Supremo Tribunal do Estado de Nova Iorque, Condado de Westchester, que decretou o divórcio e dissolveu o casamento entre o requerente e a requerida, tudo como melhor consta do duplicado da petição inicial que se encontra nesta Secretaria, à disposição da citanda. - Fica advertida de que Não é obrigatória a constituição de mandatário judicial. A Juiz Desembargadora Relatora Drª. Deolinda Varão O Oficial de Justiça Adelino Tavares

FAZ-SE SABER que nos autos acima identificados, encontra-se designado o dia 13 de Maio de 2013, peias 14:00 horas, no Tribunei Judicial da Comarca da Maia, para abertura de propostas, que sejam entregues atè esse momento, na secretaria do tribunal, pelos interessados na compra do(s) seguinte(s) bem(ns): Verba única - Fracção autónoma designada pela letra “P”, garagem n°. 15, no logradouro, sito Rua Carlos Malheiro Dias, freguesia de Guimarães (Oliveira do Castelo), concelho de Guimarães, descrito na Conservatória do Registo Predial de Guimarães sob o número 84/19880715- P - Guimarães (Oliveira do Castelo), inscrito na matriz urbana sob o artigo 1357°-“P” pelo valor base de 2.500,00 € dois mil e quinhentos euros). Houve reclamação de créditos por parte do Ministério Publico no valor de 5.949,20 € Póvoa de Varzim, 03 de Abrill de 2013. O Agente de Execução, Josué Silva

Pº Insolv. Nº 8200/12.4TBVNG – 2º J Insolv. “Maria Fátima Ferreira Santos Silva. Nif: 117 688 606 Morada: Rua Nova do Sobreiro, nº498, Arcozelo, 4410-375 V.N. Gaia Mandatário: Manuel Monteiro Pereira. Tel. 227 535 919. Fax. 227 535 920 E-mail. manuelmp-8251@live.com.pt 2.ª Publicação

APENSO DA LIQUIDAÇÃO

Levando-se ao conhecimento do Tribunal e do credor hipotecário, nos termos e para os efeitos do art.º164.2 do CIRE:

REGULAMENTO DA VENDA (Tentativa de venda) (na modalidade de proposta, por qualquer meio, e posteriormente confirmada por carta , via CTT( para dar certeza da apresentação), por ser a mais conveniente para o caso, e para o bom desempenho da função, economia de recursos, celeridade e transparência e certezas ) art. 164º.1, in fine Cire. (envia-se modelo de proposta para confirmação quando pedido ao AI)

Prefª 892º CPC Remição 912 cpc Credores garantidos preferentes 165 cire

3 Hipoteca BCP, SA MMG 51.776.00 € 29.274.20 € 54.116.00 €

Avaliaçã o 568º cpc 886 A – (valor de mercad)

45.000,00 €

Direito de meação sobre casa de um pavimento, anexo e quintal

VPT 886-A cpc €

22.142,48

643 Porto

1824 Lordelo do Ouro

Preço mínimo a anunciar para a venda = 70%v.bas e 889.2cpc €*

31.129,35€

Descrição

Valor base

CRP Concelho

***

2

Matriz Freguesia

44.470,50€

Verba

1 – Identificação dos bens, valor e outras informações : cfr. quadro infra. 2 – Valor:

* Preço (mínimo): propostas só acima deste valor. ** Comissão de Credores, como órgão colegial de liquidação, deve decidir em acta. (artº 69), o valor a fixar, presumindose a sua adesão no silêncio, decorridos 10 dias. O mesmo se diga do credor hipotecário, nos termos do artº. 164, 2 do Cire. Banco Comercial Português, SA - Dr. Tiago Varejão. Tel. 220 114 100. Fax.220 114 198/99. E-mail. tiagovarejao-8419p@adv.oa.pt Mandatário do insolvente: Manuel Monteiro Pereira. Tel. 227 535 919. Fax. 227 535 920 E-mail. manuelmp-8251@live.com.pt*** - ½ do valor sugerido pelo credor hipotecário, via e-mail em 13.3.2013. 3- As propostas são sempre confirmadas, via CTT (questão de certeza) até ao próximo dia 30 de Abril de 2013, para o Apartado 47, 4634-909 Marco de Canaveses. Devem mencionar a identificação completa do proponente, fotocópia do BI/NIPC, endereço e contacto, e ainda caução efectiva de 20% da respectiva proposta,( podendo ser usado o impresso modelo que se disponibiliza) O preço e os eventuais impostos não isentos serão pagos nos 15 dias seguintes (seguidos). 4- Cada verba é vendida no estado físico e jurídico em que se encontra, sem quaisquer garantias, sendo fiel depositário o A.I., Dr. António Bonifácio, Telf. 96 435 14 42 Todos os encargos com a aquisição são da conta do comprador, nomeadamente todo o IMI em dívida, registos, alvarás, licenças, etc. 5 – Nos 10 dias seguintes ao termo do prazo para a recepção das propostas que fazem presumir a adesão a estas condições de venda, o resultado das mesmas, será comunicado pelo AI a todos os interessados e ao Tribunal, por relatório. 6 – É dado cumprimento ao artº 161º, 164º e outros do Cire, presumindo-se o acordo tácito se nada for dito, e serão atendidos os direitos de preferência / remissão / cedência de posição, etc, após a notificação dos resultados da venda aos insolventes (singulares) e interessados conhecidos, que tenham manifestado tal interesse por escrito, junto do AI, para exercerem tal direito, nos 10 dias seguintes. Verificando-se situações de empate, repetir-se-á a notificação aos interessados para que licitem entre eles, num prazo de 3 dias. 7 – Vai publicado, pelo menos, no “O Primeiro de Janeiro” em jornal e edição on-line, gratuito, alargando a área de difusão a todo o País (e estrangeiro) e, em qualquer outro jornal, mediante sugestão de interessado. Vai, ainda, difundido por todos os investidores conhecidos do AI, habituados a compras de bens apreendidos, podendo ser utilizado o impresso, modelo proposta, usado, habitualmente, para o efeito por este AI. 8- Aceita-se qualquer outra proposta noutros termos, para ponderação do AI, mas fica a adjudicação condicionada ao parecer favorável da C. C. 9- Vai cópia à CC (existindo), presumindo-se a sua concordância, tirada do silêncio deste órgão colegial (artº 69 Cire) não se opondo, no prazo de 10 dias. 10- O(s) credor(es) hipotecário(s) é (são) convidado(s) a requerer (em) a adjudicação nos termos do artº 164.3 e 4 do Cire, no prazo e condições ali estipuladas (devendo enviar caução de 20% sob pena de ineficácia da proposta). MCN, 10.04.2013 Escritório: Cº. S. Martinho 127 – 9000-273 F unchal Funchal MCN MCN:: – Apartado 47- 4634-909- Marco de Canaveses

www.oprimeirodejaneiro.pt

«O PRIMEIRO DE JANEIRO», 12/04/2013

www.oprimeirodejaneiro.pt

praça joão XXIII, 202 4490-440 póvoa de varzim tel. 252 607 710 - fax 252 607 711 2946@solicitador.net

www.oprimeirodejaneiro.pt

ANTÓNIO BONIFÁCIO (Lic.º Dtº. U. Coimbra) ADMINISTRADOR DE INSOLVÊNCIA * (c. idf. 369-DGAJ-MJ) Telm. 96 435 14 42 ** antonio.bonifacio@sapo.pt (m/refª 467.3)

ANÚNCIO

O Primeiro de Janeiro | 13


14 O Primeiro de Janeiro |

roteiro

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

Roteiro Cultural

Oficina de Contação de Estórias

A Casa das Cenas, em parceria com a companhia A Barraca, promove no próximo dia 21 de Abri, Domingo, uma Oficina de Contação de Estórias que irá decorrer ao longo do dia no Cine-teatro da Casa da Cultura de Santa Comba Dão. Destinada a bibliotecários, educadoras / professoras, actores e animadores, músicos e público em geral maiores 16 anos, a Oficina de Contação de Estórias - O Importante é Contar Com a Amizade, ministrada por Jozé Sabugo, responsável pela concepção e direcção da mesma, tem como finalidade realçar a importâcia da amizade e despertar nos formandos a antiga arte de contar estórias como um ofício estimulante e apelativo para conhecer outras artes. Com esta formação, que tem como base de trabalho a estória Biló e o Botão de Rosa de Cláudio de Brito, pretende-se dotar os potenciais formandos de técnicas inovadoras de criação de pequenas estórias, avivando memórias de infância ou estórias de livros. A inscrição tem um custo de 10 euros conferindo um certificado de participação e possibilita, ainda, aos inscritos a possibilidade de assistirem ao espectáculo O Incorruptível de Hélder Costa, marcado para o dia 20 de Abril, Sábado, às 21:30 horas no Cine-teatro da Casa da Cultura de Santa Comba Dão, de forma gratuita. As inscrições podem ser efectuadas através do contacto telefónico 96.13.45.611 ou através do endereço de correio electrónico joao.silva@cm-santacombadao.pt. Para mais informações acerca desta Oficina consulte o portal: http://www.cuentacuentos.eu/narradores/ miembros/portugal/JozeSabugo.htm.

Alma Minha Gentil.

“Animais do Jardim Zoológico” Na próxima quinta-feira dia 11 de Abril, os CTT – Correios de Portugal e o Jardim Zoológico, apresentam o livro “Animais do Jardim Zoológico”. O livro, da autoria do jornalista Orlando Raimundo, é um convite para viajar pela história do Jardim Zoológico e perceber qual o seu percurso desde a sua fundação até aos dias de hoje. Ao longo dos capítulos, o autor conta estórias como a chegada dos primeiros animais do parque, sem esquecer as filmagens, em 1933, da comédia "O Pátio das Cantigas” de Cottinelli Telmo. Através de uma viagem no tempo, o livro mostra o caminho que o Jardim Zoológico percorreu para se tornar num reconhecido parque temático, com um papel importante na preservação e conservação das espécies e da natureza. O livro inclui a emissão filatélica "Animais do Zoo de Lisboa", de 2001, e um DVD com o documentário "A Criar Natureza: Jardim Zoológico de Lisboa", produzido e realizado pelo National Geographic Channel.

“Dominguinhos” O MAR Shopping continua a apostar na programação infantil gratuita ao oferecer a todas as famílias o programa ideal para as manhãs de Domingo e para todos os primeiros Sábados de cada mês. A diversão está garantida com Sessões Grátis de Cinema para crianças dos 3 aos 12 anos, exibidas no primeiro sábado de cada mês, e com os “Dominguinhos”, todos os Domingos entre as 11h00 e as 12h00, com diversas atividades, igualmente sem custos, em parceria com a Catavento, empresa da incubadora de indústrias criativas da Fundação de Serralves, dedicada a projetos educativos.

Música em Esculturas de Areia Música é o tema da 11ª edição do Festival Internacional de Escultura em Areia, que abre ao público a 25 de Maio, e começa a ser construído no início do mesmo mês, por um conjunto de escultores de todo o mundo, em Pêra, no Algarve. O FIESA é uma mega exposição de escultura, onde trinta e cinco mil toneladas de areia são esculpidas, todos os anos, sob um novo tema. Este ano, a exposição apresentará cenas da música enquanto expressão artística de vários povos, bem como representações de vários géneros musicais, que vão desde o rock, à música tradicional e à clássica, dança ou mesmo à expressão religiosa da Música. O festival estará aberto ao público até Outubro, funcionando entre as dez da manhã e a meia-noite, durante todo o Verão, encerrando às 22:00h nos períodos de 25 de Maio a 27 de Junho, e às 20:00h de 16 de Setembro a 25 de Outubro. O FIESA dedica um espaço às crianças, onde serão construídas personagens infantis cujas bandas sonoras se tornaram populares, bem como um recinto onde poderão brincar e aprender algumas técnicas de esculpir em areia.

A família da Autora e Clube do Livro procedem ao lançamento do livro “Alma munha gentil”, de Rosa Lobato faria e ilustrações de Pedro Sousa Pereira, no próximo dia 17 de Abril, pelas 18h30, no Auditório Frederico de Freitas, no edifício SPA I. Os mais belos poemas de amor de Luís de Camões foram inspirados pela sua vida errante de apaixonado. Esta história inédita de Rosa Lobato de Faria, ilustrada por Pedro Sousa Pereira, é um convite ao sonho, à dor e à beleza de tudo o que é eterno. O livro contará com a aprsentação de Pedro Rebelo de Sousa e Joaquim Jorge Letria.


agenda

Quinta-feira, 11 de Abril de 2013

Sugestões

Cinemas PORTO DOLCE VITA Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 21h20, 00h35 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 14h, 16h30, 19h (V.Port./3D) Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 22h, 00h35 Os Smurfs M/6 Sessões: 12h50, 15h30, 18h30 (V.Port./3D) Um Dia M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h05, 21h50, 00h30 Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 12h30, 15h10, 17h50, 21h10, 23h50 Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h20, 16h, 18h40, 21h30, 00h10 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h50, 21h40, 00h25 Assim é o Amor M/12 Sessões: 12h40, 15h25, 18h10, 21h, 23h50 MAIA MAIASHOPPING Os Smurfs M/6 Sessões: 13h30, 16h, 18h40, 21h20, 23h50 (V.Port./3D) Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h20, 16h20, 19h, 21h50, 00h35 Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 21h10, 00h10 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 13h40, 16h30, 19h10, 21h40, 00h20 Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h10, 15h50, 18h50, 21h30, 00h30 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 13h50, 16h10, 18h30 (V.Port.) NORTESHOPPING Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h10, 22h30 Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 12h40, 15h10, 18h10, 22h, 00h35 O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h10, 15h30, 18h20, 21h40, 00h30 Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h, 16h, 18h50, 22h, 00h45 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 21h50, 00h25 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 10h50, 13h20, 15h50, 18h40 (V.Port./3D) Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 21h10, 23h40 Os Smurfs M/6 Sessões: 10h30, 12h50, 15h20, 18h (V.Port./3D) Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h15, 15h40, 18h30, 21h30, 00h10 Um Dia M/12 Sessões: 13h40, 16h20, 19h, 21h20, 23h50 MATOSINHOS MAR SHOPPING O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h40, 16h20, 19h10, 22h, 00h30 Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sessões: 22h45 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h20, 16h, 18h40, 21h50, 00h25 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 12h40, 15h10, 17h40, 20h (V.Port./3D)

Sem Prada nem Nada M/12 Sessões: 21h20, 24h Os Smurfs M/6 Sessões: 13h10, 15h50, 18h30 (V.Port.) Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 12h50, 15h30, 18h20, 21h30, 00h10 Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h10, 21h, 23h40 Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 18h50, 21h40, 00h20 ) VILA NOVA DE GAIA LUSOMUNDO GAIASHOPPING Carros 2 M/6 Sessões: 13h15, 15h45 (V.Port./3D) Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 18h25, 20h55, 24h Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h, 15h50, 18h50, 21h55, 00h35

M/12 Sala: Sala 9 Sessões: 14h, 16h30, 18h55, 21h25, 00h15 Assim é o Amor M/12 Sala: Sala 10 Sessões: 13h50, 16h35, 19h20, 22h, 00h40

Conan, o Bárbaro M/12 Sala: Sala 12 Sessões: 14h05, 16h45, 19h20, 21h55, 00h35 Conan, o Bárbaro M/12 Sala: Sala 13 Sessões: 13h45, 16h20, 18h55, 21h35, 00h15 (2D) Bem-vindo ao Sul M/12 Sala: Sala 14 Sessões: 14h15, 16h40, 19h10, 21h40, 00h10 Os Smurfs M/6 Sala: Sala 15 Sessões: 14h, 16h30, 18h55 (V.Port.), 21h20, 24h Amigos Coloridos M/12 Sala: Sala 16 Sessões: 13h50, 16h20, 18h50, 21h45, 00h25

Os Smurfs M/6 Sessões: 13h05, 15h35, 18h15, 20h50, 23h50 (V.Port./3D)

Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2 M/12 Sala: Sala 17 Sessões: 15h, 17h55, 21h25, 00h15

Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 12h55, 15h40, 18h40, 21h30, 00h10 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 12h55, 15h, 17h20, 19h40 (V.Port.) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 13h30, 16h10, 19h, 21h45, 00h40 Animais Unidos M/6 Sessões: 12h45, 14h55, 17h10, 19h25 (V.Port./3D) Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2 M/12 Sessões: 21h40, 00h30 Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 12h50, 15h05, 17h25, 19h45, 22h, 00h20 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 13h25, 16h05, 18h45, 21h20, 00h15 UCI ARRÁBIDA 20 O Último Destino 5 M/16 Sala: Sala 1 Sessões: 14h, 16h30, 19h, 21h35, 00h35 A Ressaca - Parte II M/16 Sala: Sala 2 Sessões: 22h20, 00h40 Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sala: Sala 2 Sessões: 13h40, 15h50 (V.Port.), 18h, 20h10 (V.Port./3D) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sala: Sala 3 Sessões: 13h55, 16h25, 18h55, 21h25, 24h Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sala: Sala 4 Sessões: 14h10, 16h40, 19h05, 21h35, 00h05 Sem Prada nem Nada M/12 Sala: Sala 5 Sessões: 14h10, 16h45, 19h20, 21h50, 00h20 Larry Crowne M/12 Sala: Sala 6 Sessões: 18h30 Tinhas Mesmo Que Ser Tu M/12 Sala: Sala 6 Sessões: 13h50, 16h10, 21h30, 00h15 A Árvore da Vida M/16 Sala: Sala 7 Sessões: 18h45 Sem Remorsos M/12 Sala: Sala 7 Sessões: 14h05, 16h25, 21h40, 00h10 Carros 2 M/6 Sala: Sala 8 Sessões: 13h40 (V.Port.) Eu Vi o Diabo M/16 Sala: Sala 8 Sessões: 16h10, 19h05, 22h, 00h55 Cowboys & Aliens

HOJE TODO O TERRITÓRIO: Céu muito nublado ou encoberto, com abertas para o final do dia no litoral a norte do cabo Mondego. Chuva forte e persistente, diminuindo de intensidade a partir do final da tarde no litoral a norte do cabo Mondego. Queda de neve acima dos 1500 metros para o final do dia. Vento moderado a forte (30 a 40 km/h) de sudoeste, soprando forte (40 a 50 km/h) com rajadas da ordem dos 80 km/h no litoral, diminuindo de intensidade a partir do meio da tarde. Nas terras altas, o vento soprará forte a muito forte (50 a 65 km/h) de sudoeste, com rajadas da ordem dos 90km/h, e da ordem dos 110 km/h nas regiões do interior Centro. Subida da temperatura mínima. Pequena subida da temperatura máxima. MADEIRA: Períodos de céu muito nublado. Aguaceiros, em geral fracos. Vento fraco a moderado (10 a 25 km/h) de oeste, soprando moderado a forte (30 a 45 km/h) nas terras altas. AÇORES: GRUPO OCIDENTAL - Períodos de céu muito nublado. Aguaceiros, geralmente fracos. Vento oeste FORTE (50/65 km/h) com rajadas até 80 km/h, tornando-se muito fresco (40/50 km/h). GRUPO CENTRAL - Períodos de céu muito nublado. Aguaceiros, em especial durante a madrugada e manhã. Vento oeste FORTE (50/65 km/h) com rajadas até 80 km/h, tornando-se muito fresco (40/50 km/h). GRUPO ORIENTAL - Céu muito nublado, diminuindo de nebulosidade ao longo da tarde. Períodos de chuva durante a madrugada e início da manhã, passando a aguaceiros fracos. Vento oeste muito fresco (40/50 km/h) com rajadas até 65 km/h, tornando- se fresco (30/40 km/h).

TODO O TERRITÓRIO: Céu muito nublado. Períodos de chuva, por vezes forte no Alentejo até ao início da manhã. Queda de neve acima dos 1400/1600 metros. Vento moderado (20 a 35 km/h) de sudoeste, diminuindo de intensidade a partir da tarde. Nas terras altas, o vento soprará forte (40 a 55 km/h) de sudoeste com rajadas da ordem dos 80 km/h. Pequena descida da temperatura mínima na região Norte. Pequena subida da temperatura mínima na região Sul. MADEIRA:Períodos de céu muito nublado. Possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos até ao início da manhã. Vento em geral fraco (inferior a 20 km/h) de oeste, soprando moderado (20 a 35 km/h) nas terras altas até ao início da manhã. AÇORES: GRUPO OCIDENTAL - Períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto. Períodos de chuva a partir da tarde. Vento oeste muito fresco (40/50 km/h) com rajadas até 60 km/h, rodando para norte e tornando-se bonançoso (10/20 km/h). GRUPO CENTRAL - Períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto. Aguaceiros. Vento oeste fresco a muito fresco (30/50 km/h) com rajadas até 60 km/h, rodando para sudoeste. GRUPO ORIENTAL - Períodos de céu muito nublado. Aguaceiros, geralmente fracos. Vento oeste fresco (30/40 km/h), rodando para sudoeste e tornando-se muito fresco (40/50 km/h) com rajadas até 60 km/h.

“Artesanato da Sara”

Chefes Intragáveis M/12 Sala: Sala 11 Sessões: 14h10, 16h40, 19h15, 21h45, 00h20

Super M/12 Sessões: 21h50, 00h25

Tempo

AMANHÃ

O Primeiro de Janeiro | 15

Animais Unidos M/6 Sala: Sala 18 Sessões: 14h10, 16h20 (V.Port./3D) Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sala: Sala 18 Sessões: 18h35, 21h15, 00h10 A Melhor Despedida de Solteira M/12 Sala: Sala 19 Sessões: 13h50, 16h35 Super 8 M/12 Sala: Sala 19 Sessões: 19h20, 21h55, 00h30 Um Dia M/12 Sala: Sala 20 Sessões: 14h, 16h40, 19h10, 22h, 00h40

GONDOMAR LUSOMUNDO - PARQUE NASCENTE Os Smurfs M/6 Sessões: 13h25, 16h, 18h35, 21h10, 23h50 (V.Port.) Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h45, 16h30, 19h15, 21h55, 00h40 O Último Destino 5 M/16 Sessões: 13h50, 16h20, 19h30, 22h, 00h30 Amigos Coloridos M/12 Sessões: 12h50, 15h20, 17h50, 21h20, 24h Green Lantern - Lanterna Verde M/12 Sessões: 21h15, 24h Capuchinho Vermelho: A Nova Aventura M/6 Sessões: 13h10, 15h30, 18h (V.Port./3D) Chefes Intragáveis M/12 Sessões: 15h, 17h40, 20h30, 23h Conan, o Bárbaro M/12 Sessões: 13h, 15h40, 18h25, 21h, 00h05 Um Dia M/12 Sessões: 14h10, 16h45, 19h20, 22h10, 00h45 Sem Prada nem Nada M/12 Sessões: 21h50, 00h20 Carros 2 M/6 Sessões: 13h40, 16h25, 19h (V.Port.) Capitão América: O Primeiro Vingador M/12 Sessões: 14h30, 17h30, 20h40, 23h40 Planeta dos Macacos: A Origem M/12 Sessões: 14h45, 17h15, 20h, 22h30

A Biblioteca Municipal de Sátão recebe a exposição “Artesanato da Sara”, de Sara Amaral, de 15 de abril a 15 de maio de 2013. Sara Amaral é professora, nasceu na Guarda e reside em Aguiar da Beira e desde sempre se interessou pelo artesanato, pois o mesmo implica muita criatividade. Desde o ano passado que conheceu e aprendeu a fazer artesanato em EVA 3D e desde essa altura foi fazendo trabalhos diferentes, passando também pela pintura de peças em madeira e à execução de letras em fimo. Ser criativo é algo que a desafia diariamente, proporcionando-lhe momentos de descontração e realização pessoal e profissional. Esta exposição pretende dinamizar o espaço da Biblioteca Municipal, onde também funciona o Espaço Internet e pode ser visitada à segunda-feira e sábado das 14h00 às 19h00 e de terça-feira a sexta-feira das 09h30 às 18h30.

Cowboys & Aliens M/12 Sessões: 13h15, 15h50, 18h40, 21h40, 00h25

III Feira à Moda Antiga As inscrições para a III Feira à Moda Antiga de Santa Comba Dão, que se vai realizar a 28 de Abril, Domingo, no Largo do Município, entre as 10:30h e as 19 horas, já se encontram abertas. Como tem sido habitual esta edição da Feira à Moda Antiga, uma iniciativa promovida pelo Sector Cultural da Câmara Municipal, tem como objectivo principal demonstrar as formas de vida, a cultura e as tradições do concelho no século XIX, através da recriação de um mercado à moda antiga. As inscrições podem ser efectuadas na Casa da Cultura de Segunda a Sexta-feira das 09:30h às 12:30h e das 14:00h às 18:00h, via telefone pelo número 232 880 570, através do endereço de correio electrónico paula. francisca@cm-santacombadao.pt ou pela página de Facebook da Casa da Cultura em www.facebook.com/ casadacultura.


1868

Há 144 anos, todos os dias consigo.

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

|

A ALIANÇA DIABÓLICA É estranho porque, aquilo que a generalidade das pessoas podia ser levada a pensar era que a banca, que investe nos clubes muitos milhões de euros, seria a primeira entidade a querer ver muito bem esclarecida a utilização de cada cêntimo que lá põe. Pelo contrário, a comunicação social dá-nos conta que, afinal, é a própria banca Gustavo Pires* que quer evitar uma auditoria às contas do clube que o presidente insiste em desencadear! Ora, tal situação pode levar qualquer apaniguado do futebol a pensar tudo e mais alguma coisa. Não é que a banca perca muito prestígio com isso na medida em que o seu prestígio já está de tal maneira nas “ruas da amargura” que dificilmente poderá baixar mais. O problema é que quem perde é o desporto porque, uma atividade que devia estar acima de qualquer suspeita, acaba por ser envolvida em suspeitas com as quais nada devia ter a ver. Os dirigentes dos clubes, a banca, os jornais e o Estado estão a matar a galinha dos ovos de ouro que é o futebol. Os dirigentes porque, na mais pura ignorância e irresponsabilidade, chegam aos clubes dispostos a investir geralmente o dinheiro dos outros em projetos megalómanos de alto risco. Eles, parece que não se aperceberam que, independentemente do “fair play financeiro”, a Primeira Liga, no quadro do famigerado Modelo Europeu de Desporto, é um “jogo de soma nula” pelo que só um clube pode ganhar e aos outros a única coisa que lhes resta é perder. A banca porque entra em quimeras sem sentido económico e sem projeto social que só servem para queimar dinheiro. Sob o ponto de vista pedagógico transmitem para a generalidade dos portugueses um total desrespeito pelo dinheiro que mais não é do que um sinal da desgraçada situação em que o País se encontra. Quer dizer que, a entidade que mais devia respeitar o dinheiro é aquela que menos o faz! Os jornais, sobretudo os desportivos que para sobreviverem fazem de catalisadores de uma situação que, do ponto de vista moral, é pura e simplesmente degradante. As primeiras páginas dos jornais desportivos, geralmente, são autênticos tratados de degenerescência social. E logo os jornais desportivos que, no passado, foram os grandes arautos do processo de desenvolvimento do desporto enquanto instrumento de desenvolvimento humano. Finalmente, o Estado que, através dos Governos e das tutelas, olha para tudo isto sem saber o que é que há de fazer. E como não sabe o que fazer mas tem de mostrar serviço, geralmente, faz asneiras. Estamos, assim, perante uma diabólica aliança de quatro entidades, os dirigentes, a banca, os jornais e o Estado que se está a encarregar de destruir o maior espetáculo do Mundo, o futebol. *Professor na FMH/UTL

Diretor: Rui Alas Pereira (CP-2017). E-mail: ruialas@oprimeirodejaneiro.pt Redatores: Joaquim Sousa (CP-5632), Andreia Cavaleiro (CP-6983), Cátia Costa (Lisboa) e Vasco Samouco. Fotografia: Ivo Pereira (CP-3916) Secretariado de Direção: Sandra Pereira. Secretariado de Redação: Elisabete Cairrão. Publicidade: Conceição Carvalho (chefe), Elsa Novais (Lisboa, 918 520 111) e Fátima Pinto. E-mail: conceicao.carvalho@oprimeirodejaneiro. pt Morada: Rua de Santa Catarina, 489 2º - 4000-452 Porto. Contactos: redação - Tel. 22 096 78 47 - Tm: 912 820 510 E-mail: geral.cloverpress@oprimeirodejaneiro.pt - Publicidade - Telefone: 22 096 78 46, Fax: 22 096 78 45 Propriedade: Globinóplia, Unipessoal Lda. Edição: Cloverpress, Lda. NIF: 509 229 921 Depósito legal nº 1388/82 Impressão: Coraze, Telefs.910252676 / 910253116 / 914602969, Oliveira de Azeméis. Distribuição: Vasp. Tiragem: 20 000

Ministério Público pede condenação

Ex-administradores dos CTT acusados de gestão danosa O Ministério Público (MP) pediu, ontem, no tribunal de Coimbra, a condenação dos ex-administradores dos CTT Carlos Horta e Costa e Manuel Batista, acusados de crimes de gestão danosa e de participação económica em negócio. A procuradora Ângela Bronze sustentou, durante as alegações finais do julgamento, que, no período em que aqueles gestores integraram a administração dos Correios, se observou uma “situação de favorecimento” a terceiros e de “permeabilidade por parte dos CTT”. O antigo presidente dos CTT, Carlos Horta e Costa está pronunciado por um crime de gestão danosa e seis de participação económica em negócio, e Manuel Batista, por gestão danosa e cinco crimes de participação económica em negócio. A procuradora da República considerou, no entanto, que a prática de dois dos crimes de participação económica em negócio, imputados àqueles dois arguidos, não ficaram provados, durante as 42 sessões do julgamento, devendo, por isso, serem absolvidos, em relação a esta acusação.

A situação relativa a um dos crimes que não ficaram provados, e do qual “não resultou prejuízo para os Correios”, configura, contudo, na perspetiva da procuradora da República, abuso de poder, crime pelo qual – defendeu – os dois antigos responsáveis pela empresa deverão ser condenados. O presidente dos CTT entre 2002 e 2005, Carlos Horta e Costa, e os administradores da empresa, no mesmo período, Manuel Batista e Gonçalo Rocha, são três dos 11 arguidos envolvidos no julgamento, que teve início em 26 de novembro de 2012. No julgamento tem estado em destaque, entre outros negócios, a venda de dois imóveis dos CTT, um em Coimbra, na avenida Fernão de Magalhães, outro em Lisboa, na avenida da República. O prédio em Coimbra foi vendido em março de 2003, por 14,8 milhões euros à Demagre que, no mesmo dia, o revendeu à ESAF-Espírito Santo Fundos de Investimento, SA, por 20 milhões de euros, lesando os Correios em mais de cinco milhões, segundo a pronúncia. Os Correios decidiram, também

em 2003, vender o edifício em Lisboa, por 12,5 milhões de euros, à Demagre, que emitiu um cheque pré-datado (janeiro de 2004), para o seu pagamento, mas o cheque foi devolvido pelo banco, por falta de provisão. Os CTT não denunciaram o ilícito e acordaram oferecer à Demagre a possibilidade de esta empresa vender o edifício e, no caso de o fazer por um preço superior aquele montante, a mais-valia daí obtida seria repartida, em partes iguais, pelos CTT e pela Demagre, de acordo com a acusação. O prédio, em Lisboa, na avenida da República, acabaria por ser vendido, mais tarde, mas sem a intermediação da Demagre. Sobre a transação do edifício em Coimbra, a procuradora considerou que a administração dos CTT “não acautelou os interesses” da empresa, que podia “ter vendido o imóvel por um montante mais próximo do seu valor real”. Quanto à alienação do prédio em Lisboa, a procuradora Ângela Bronze sustentou que “este negócio não ficou isento de prejuízo para os CTT”.

Rali de Portugal arranca hoje com ‘shakedown’ no Vale do Judeu

Ogier parte como favorito O francês Sébastien Ogier, vencedor das edições de 2010 e 2011 do Rali de Portugal, surge este ano como o mais sério candidato à vitória, estatuto reforçado com os dois recentes triunfos no mundial da especialidade. Hoje de manhã realizase o ‘shakedown’ (qualificação) no Vale do Judeu e amanhã começam as classificativas especiais a contar. Depois dos triunfos na terra portuguesa ao serviço da Citroen, Ogier não pôde defender esses títulos na temporada passada – competiu com um Skoda Fabia -, mas este ano surge na estrutura de uma Volkswagen que apostou forte na construção de um carro ganhador. Apesar de o projeto da marca alemã apontar para um desenvolvimento de cinco anos, a Volkswagen está a tirar todo o partido do Polo R WRC e já de alguma experiência de Ogier, que começa cada vez mais a ser apontado como o sucessor do seu compatriota, Sébas-

tien Loeb, nove vezes consecutivas campeão do Mundo. A ausência de Loeb é cada vez mais notada no campeonato, principalmente no seio da Citroen, tendo a marca francesa registado apenas uma vitória, na prova inaugural, precisamente através do gaulês, que, no entanto, optou por competir parcialmente este ano, estando previsto que corra em apenas quatro provas. Enquanto Ogier lidera já com alguma vantagem o campeonato, a Citroen tem em Portugal que apostar forte para recuperar pontos em termos de pilotos, já que nas marcas, e muito por culpa da vitória de Loeb na prova inaugural, ainda está na frente, com seis pontos de vantagem sobre a equipa francesa. Papel destinado normalmente à Ford quando tentava “roubar” o protagonismo à equipa gaulesa, a Citroen deixa nas mãos do finlandês Mikko Hirvonen a responsabilidade

de lutar pelo título, mas o piloto nórdico ainda não conseguiu se afirmar totalmente. Na mente de Hirvonen está ainda a última edição da prova, que venceu, mas uma irregularidade no Citroen ditou a sua desclassificação, permitindo ao norueguês Mads Ostberg ser declarado vencedor. Depois de ter vencido na secretaria na temporada passada, Ostberg regressa este ano a Portugal desejoso de repetir o triunfo – o único no Mundial de ralis -, mas desta feita no terreno. Apesar de a vitória em 2012 terlhe caído nas mãos, Ostberg já provou ser muito rápido nos pisos de terra e tem agora uma oportunidade para se mostrar e para tentar levar o Ford Fiesta RS da equipa Qatar MSport ao lugar mais alto do pódio. A 47.ª edição do Rali de Portugal arranca a sério amanhã, no Algarve, decorrendo até domingo.


11-04-2013