Page 1

REGRESSAR À BANCA ROTA PORTA-VOZ DO PSD ANSIOSO POR CONHECER PROPOSTAS DO PS

Há 145 anos, sempre consigo. 1868

Continente - 0,60 € (iva incluido) – Ilhas - S. Miguel e Madeira - 0,75 € (iva incluido) – Porto Santo 0,80 € (iva incluido)

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

|

Diretor: Rui Alas Pereira | ISSN 0873-170 X |

DIÁRIO NACIONAL

Ano CXLVI | N.º 48

Segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

MAU TEMPO FAZ ESTRAGOS EM TODO

O PAÍS E OBRIGA A ADIAR DÉRBI

ALERTA

VERMELHO n A Autoridade Nacional de Proteção

Civil (ANPC) colocou ontem todas as regiões do continente em alerta laranja e dez distritos em alerta vermelho, devido à chuva, vento e agitação marítima muito fortes. Em Lisboa, a cobertura do Estádio da Luz não resistiu e, por razões de segurança, o dérbi Benfica-Sporting foi adiado para terça-feira (20h15).

SEGURO

Líder do PS diz que a costa portuguesa é mais um problema que Governo não consegue resolver...

GNR

anuncia uma operação de “fiscalização intensiva” de veículos pesados de mercadorias

TÉNIS DE MESA Português Marco Freitas conquista Taça de Europa disputada em Lausana


local porto

2 | O Primeiro de Janeiro

Segunda-feira, 10 de Fevereiro de 2014

Poiares Maduro garante mudanças na atribuição dos fundos comunitários

“Autarquias terão um papel diferente”

MAIA. Ministro Poiares Maduro garante que as autarquias terão um “papel diferente” na distribuição dos fundos comunitários Segundo o ministro da tutela, “há um esforço enorme de desconcentração e descentralização” dos próximos fundos comunitários. “Os programas regionais vão beneficiar de fundo social europeu, que reflete as novas prioridades que nós atribuímos não apenas aos fundos, mas ao papel das regiões e dos municípios em matéria da utilização dos fundos para o próximo ciclo de programação”, explicou. Na opinião de Poiares Maduro, “o fundamental para promover a

coesão territorial passa por políticas de maior proximidade”. “É por isso que nós temos como eixos transversais de intervenção no próximo ciclo de programação a proximidade e a territorialidade. Isto significa, desde logo, uma importância enorme para autarquias. Uma importância diferente daquela do passado, mas uma importância igualmente relevante”, sustentou. Enfatizando que “quem melhor conhece os territórios” são os autarcas, o governante considerou

que “é acrescentando valor ao território” que se consegue “ter uma economia competitiva”. “E aí as autarquias continuarão a ter papel fundamental. Diferente mas fundamental. Já não será pelos índices de realização de obras mas sim pelos índices económicos e sociais que os nossos autarcas serão avaliados no futuro”, reiterou. Segundo Poiares Maduro, o papel fundamental das autarquias nesta matéria passa ainda por aquilo que diz “respeito à inclusão social”.

Calçado português destaca-se além-fronteiras

“Lavoro é 100% made in Portugal” O calçado profissional Lavoro é “100% made in Portugal”, mais precisamente em Guimarães, mas calça desde engenheiros da McLaren, no Reino Unido, à Guarda Real de Omã, no Médio Oriente, e a mineiros na Mongólia. “O nosso mercado tradicional era a Europa, mas, devido à conjuntura económica dos últimos anos, tivemos que nos virar para outros lados. Hoje estamos na Europa de Leste, no Médio Oriente e também em África, onde conseguimos ter alguma presença no Egito e na Nigéria e demos, há pouco tempo, os primeiros passos para a Zâmbia”, afirma o diretor-geral da ICC–Indústria e Comércio de Calçado e responsável comercial da marca Lavoro. Atualmente, a Lavoro exporta para 50 países cerca de 90% dos 600 mil pares que fabrica anualmente, tendo como principais clientes a Alemanha,

Suíça, Áustria, Benelux, Escandinávia e o Reino Unido. A aposta no Médio Oriente aconteceu “nos últimos dois/ três anos” e, entre os vários clientes já angariados no Qatar, Dubai, Omã e Barém está a Guarda Real de Omã, para a qual a Lavoro vende calçado profissional “do tipo militar”. Segundo o empresário José Freitas, o segredo do sucesso da marca passa pelo desenvolvimento, quase personalizado, do calçado mais adequado a cada tipologia de ambiente de trabalho, recorrendo, para isso, a um Centro de Estudos de Biomecânica (SPODOS) que é “a única no setor” a possuir. “Por exemplo, no Médio Oriente o segmento em explosão é o petróleo e o gás, pelo que tivemos que nos adaptar desenvolvendo uma gama de calçado profissional adequado a esse segmento”, explicou.

Já para os engenheiros e técnicos de mecânica automóvel do Grupo McLaren, sediado no Reino Unido, a Lavoro desenvolveu para “um sapato leve, flexível e desportivo”, que se adaptasse ao espírito da empresa, mas cujas biqueira em compósito, para proteger do impacto, e palmilha resistente à perfuração asseguram a necessária segurança. No caso da empresa mineira que a Lavoro fornece na Mongólia, os rigores da atividade e do clima extremamente frio são contornados com “uma gama de calçado com forro em pelo de carneiro verdadeiro, que resiste a temperaturas de -20 ou, mesmo, -30 graus”, precisou José Freitas. Entre os clientes da marca estão também a KLM, na Holanda, as linhas aéreas Emirates Airways, dos Emirados Árabes Unidos, a Mercedes, na Alemanha, e a Coca-Cola, na Sérvia.

“Plano de emergência social”

O Partido Comunista Português (PCP) defende um “plano de emergência social” para o distrito do Porto, propondo medidas como a criação de um observatório da pobreza e exclusão social e o “aumento do investimento público”. Os comunistas apresentaram na sexta-feira, na Assembleia da República, um projeto de resolução visando criar o plano e hoje revelaram as suas linhas essenciais numa conferência de imprensa, no Porto. As medidas propostas baseiamse em dados estatísticos sobre o desemprego e as prestações sociais a nível distrital e nos elementos que o partido recolheu junto de instituições, os quais revelaram que a região vive “uma realidade dramática”, de acordo com o PCP. “Nunca um governo foi tão responsável pelo agravamento tão significativo da pobreza no nosso país como o atual Governo PSD-CDS/ PP”, afirma o deputado Jorge Machado.

O ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional garante que a mudança de prioridades na atribuição dos próximos fundos comunitários “não significa um papel menos importante das autarquias” mas sim “um papel diferente”. Miguel Poiares Maduro discursava na conferência “Estratégia e Gestão dos Fundos Comunitários - Portugal 2020” - promovida pelos Autarcas Social- Democratas (ASD) e que decorreu na Maia – onde enfatizou que “mesmo num contexto em que Portugal vê uma redução das verbas que vai receber de 10%, as verbas atribuídas aos programas regionais sobem”, dando o exemplo do aumento no Norte de 25%. “A mudança de prioridade das infraestruturas para a competitividade, internacionalização e para a inclusão social não significa um papel menos importante das autarquias e dos autarcas, significa um papel diferente mas igualmente importante”, garantiu.

PCP Porto defende

Já em Portugal, onde reclama a liderança de mercado no segmento do calçado profissional, a empresa de Guimarães fornece, por exemplo, a Efacec, no Porto, a Bosch, em Aveiro, e a OGMAIndústria Aeronáutica de Portugal, em Alverca. Primeira empresa europeia do setor do calçado profissional a obter a certificação IDI (Inovação, Desenvolvimento e Investigação), a Lavoro emprega 180 trabalhadores em Guimarães, atuando no mercado de calçado profissional e de segurança há 28 anos, com uma faturação na ordem dos 15 milhões de euros. A ICC-Indústria e Comércio de Calçado, que detém a marca, assumese como um dos 10 maiores produtores europeus de calçado profissional, um nicho de mercado avaliado na Europa em 1000 milhões de euros ou 40 milhões de pares/ano.

Operação policial

PSP detém três pessoas em Gaia

A PSP de Vila Nova de Gaia deteve na madrugada de ontem três pessoas no âmbito de uma operação policial, dois dos quais por condução sob efeito do álcool e um outro por jogo ilícito. “O Dispositivo da Polícia de Segurança Pública do Comando Metropolitano do Porto, no período compreendido entre as 23h00 de sábado e as 05h30 do dia de hoje, realizou mais uma operação policial que teve como objetivo a prevenção e combate à criminalidade, assim como a fiscalização rodoviária e fiscalização em estabelecimentos de forma a promover o sentimento de segurança junto dos cidadãos”, pode ler-se em comunicado. De acordo com a PSP, desta operação realizada em Vila Nova de Gaia, resultaram três pessoas detidas, “sendo duas por condução sob o efeito de álcool e uma por jogo ilícito”. A força policial diz ainda que foram apreendidos nove documentos de viaturas, tendo ainda sido registadas 11 infrações ao Código da Estrada e demais legislação rodoviária. A PSP fiscalizou 285 condutores e respetivas viaturas, tendo submetido 219 condutores ao teste de álcool. “Os detidos foram notificados para comparecerem junto das Autoridades Judiciárias”, conclui o comunicado.


regiões

Segunda-feira, 10 de Fevereiro de 2014

O Primeiro de Janeiro | 3

Partidos já escolheram deputados para analisar caso dos ENVC

Começa o inquérito Comissão de inquérito vai tomar posse amanhã no Parlamento e será presidida pela deputada e presidente do PS Maria de Belém Roseira. Operação de fiscalização

GNR deteta varias irregularidades em Sesimbra O destacamento de Setúbal da GNR realizou, no sábado, uma operação de fiscalização a estabelecimentos comerciais em Sesimbra, onde forma levantados diversos autos de contraordenação por irregularidades detetadas. A operação da GNR, que contou com a colaboração de elementos da Alfândega de Setúbal, Autoridade para as Condições no Trabalho e Direção de Finanças de Setúbal, incidiu em 13 estabelecimentos comerciais. A GNR efetuou também uma ação de fiscalização rodoviária, em que foram fiscalizados 121 condutores. Nas operações foram empenhados 23 militares do Destacamento Territorial de Setúbal, 14 militares da valência de Intervenção da GNR, e um total de 14 inspetores de delegações locais.

O PSD indicou os deputados Mónica Ferro, Fernando Negrão e Eduardo Teixeira para integrar a comissão de inquérito ao processo que levou à extinção e subconcessão dos Estaleiros de Viana do Castelo. Para além daqueles três deputados, vão integrar a comissão Afonso Oliveira, Nuno Sá Costa, Ângela Guerra e Jorge Paulo Oliveira. Odete Silva e Carlos Abreu Amorim foram indicados pelo PSD como suplentes na comissão de inquérito, que vai tomar posse amanhã no Parlamento e será presidida pela deputada e presidente do PS Maria de Belém Roseira. O PCP indicou os deputados António Filipe, vice-presidente da Assembleia da República, e a deputada Carla

Viana do Castelo. Inquérito parlamentar partiu de uma iniciativa do PCP e contou com assinaturas de deputados socialistas para o tornar obrigatório

Cruz, que têm seguido a matéria na comissão parlamentar de Defesa Nacional. Como suplente, foi indicado o deputado comunista Jorge Machado. O CDS vai ser representado pelos deputados Abel Baptista, Otília Gomes. João Rebelo será suplente, adiantou fonte da bancada democrata-cristã. Pelo BE, vai tomar posse a deputada Mariana Aiveca, como efetiva, e o líder parlamentar, Pedro Filipe Soares, está indicado como suplente. Para além de Maria de Belém Roseira, integram a comissão pelo PS os deputados António Gameiro, Jorge Fão, Rui Paulo Figueiredo e Agostinho Santa como efetivos. O inquérito parlamentar partiu de uma iniciativa do PCP e contou com assinaturas de deputados socialistas para o tornar obrigatório. A partir da posse, a comissão tem um prazo de 180 dias, findo o qual pode ser prorrogado por mais 90 dias. A resolução prevê que o inquérito visa “apurar as circunstâncias e responsabilidades que levaram à decisão de extinção” dos ENVC.

Jovem falece após troca de tiros

Morte na Quinta do Mocho

Resultados sobre reunião só “amanhã”

Um jovem morreu, ao final da noite de sábado, vítima de uma troca de tiros que ocorreu na Quinta do Mocho, em Sacavém, segundo informou o Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública (PSP), ao início da madrugada. Há ainda um outro jovem gravemente ferido, em resultado do mesmo tiroteio, cujas circuns-

tâncias permanecem por apurar, sendo que as forças policiais não revelaram mais detalhes sobre o que terá acontecido. Os bombeiros de Sacavém receberam uma chamada de alerta por volta das 23h00 deste sábado, sendo que, além dos soldados da paz, deslocaram-se ao local elementos da PSP e da Polícia Judiciária, a quem cabe a investigação.

Com idades entre os 20 e os 35 anos

O Conselho Nacional da Tradição Académica reuniu-se no sábado e remeteu para amanhã a eventual comunicação dos resultados da reunião, num momento em que a praxe continua ser debatida. “A reunião realizou-se, mas ainda estamos a decidir se vamos comunicar alguma coisa, só na terça-feira [amanhã] é que poderemos saber”, disse o representante de Aveiro nesta organização, Paulo Pintor. O Conselho Nacional da Tradição Académica nasceu em 2012 com o objetivo de aproximar as várias academias do país no que diz respeito às atividades relacionadas com a praxe. O debate relacionado com as praxes tem dominado a atualidade, desde o último caso fatídico, verificado a 15 de dezembro, na praia do Meco, quando morreram seis estudantes universitários que tinham alugado uma casa na zona para passar o fim de semana. As suspeitas de práticas relacionadas com praxe académica levaram já à intervenção do Ministério da Educação.

Seis jovens detidos por tráfico de droga A GNR de Torres Novas deteve cinco homens e uma mulher com idades entre os 20 e os 35 anos por tráfico de estupefacientes, revelou, ontem, aquela força policial em comunicado. Na operação foram ainda apreendidos cerca de três quilos de haxixe, um quilo de diverso produto estupefaciente, uma estufa com sete pés de cannabis e diverso material de cultivo, pesagem e moagem. A GNR apreendeu ainda três armas, três espingardas, dinheiro no valor de sete mil euros, cinco viaturas e um motociclo de alta cilindrada. Os detidos, todos de nacionalidade portuguesa, são residentes nos distritos de Santarém e Leiria e vendiam diretamente ao consumidor, indica a GNR no comunicado.

Não foram ainda esclarecidas as origens deste desacato fatal para um jovem, na Quinta do Mocho. As investigações da PJ ajudarão a deslindar o crime. De recordar, porém, que a Quinta do Mocho é uma das zonas mais sensíveis do concelho de Loures, sendo atentamente seguida, devido à complexidade do seu tecido social.


nacional

4 | O Primeiro de Janeiro

Segunda-feira, 10 de Fevereiro de 2014

Seguro defende “gestão global” da costa portuguesa

GNR anuncia

“Não pode haver apenas intervenções pontuais ou regionais” O secretário-geral do PS defende uma “gestão global” da costa para impedir o avanço do mar e evitar o desaparecimento de algumas praias. Seguro entende que o “Governo anda um pouco às aranhas nesta questão, como noutras”. Durante uma visita à praia do Pedrógão, no concelho de Leiria, António José Seguro considerou que uma “gestão global da costa é a intervenção que deve presidir a qualquer outra de natureza mais imediata ou localizada”. O líder socialista recordou que o areal tem vindo a “minguar” ao longo destes últimos anos “em função de se ter alargado o molhe na Figueira da Foz”. Para Seguro, não pode haver “apenas intervenções pontuais ou regionais”, porque “cada intervenção tem uma implicação positiva num local”, mas também “tem implicações negativas noutros locais”. “Uma monitorização e gestão globais” é o caminho defendido pelo socialista, que considerou que qualquer intervenção tem de estar inserida “num modelo coerente de gestão da costa, onde não se tape de um lado e se destape do outro”, salientou. Seguro entende que o “Governo anda um pouco às aranhas nesta questão, como noutras”. “Em 2012, houve

SEGURO. O líder do PS visitou a praia de Pedrógão e diz que o problema da costa portuguesa é só mais um que o Governo não consegue resolver… uma revisão do plano de ação e valorização da nossa costa, que o atual ministro já veio dizer que era preciso rever a estratégia. Fala-se em milhões, mas depois pede-se às câmaras que sejam elas a substituir o Governo numa função imediata”, criticou. O socialista exemplificou com a medida tomada pela Câmara de Leiria, que tem descarregado areias na praia do Pedrógão para evitar o avanço do mar. Seguro admitiu que a construção do molhe no porto da Figueira da Foz teve “efeitos negativos”, porque “a sedimentação fica na zona da Figueira da Foz e causa problemas não só nas praias a sul, como na própria entrada e saída das embarcações piscatórias da Figueira da Foz”. Esta foi uma obra autorizada durante o Governo de gestão socialista.

António José Seguro considerou que “o importante é olhar para os problemas e encontrar soluções”. “Se passamos a vida a distribuir culpas uns pelos outros chegamos à conclusão que todos têm responsabilidades. Basta de olhar para o passado. É necessário olhar para o que está, corrigir e intervir, mas de uma forma coerente”, frisou. O líder socialista apelou ainda para a “ação estrutural” que tem de avançar, de modo permitir que Portugal “conserve os areais e as praias com qualidade para continuar a atrair turistas”. Na terça-feira, a Câmara de Leiria deliberou avançar com uma intervenção de emergência na praia do Pedrógão, onde a forte agitação marítima tem provocado danos, respondendo à solicitação da APA. Numa nota de imprensa, o município, que desde janeiro já colocou mais

de 50 mil metros cúbicos de areia na praia para travar o avanço do mar, informa que a autarquia “será ressarcida do custo da empreitada, bem como do valor que resulta dos trabalhos de reposição”. Segundo informação do município, “nos últimos anos, a praia do Pedrógão tem sofrido um processo de erosão costeira”, situação que coloca “em perigo iminente todas as infraestruturas adjacentes à marginal, assim como o cordão dunar”. “Em 19 de setembro de 2013 a ondulação de cerca de quatro metros de altura destruiu toda a zona da passagem de emergência, assim como descalçou o muro da rotunda, encontrando-se toda a zona instável”, refere o município, acrescentando que, em janeiro, “o cenário agravou-se, fruto das condições do estado do mar particularmente violentas”.

Porta-voz do PSD insiste em criticar PS

“Regressar à banca rota de maio de 2011” O porta-voz do PSD diz estar “ansioso” por conhecer as propostas alternativas do líder do PS, que acusou de pretender apenas desfazer as reformas do governo e voltar à “bancarrota” de maio de 2011. “Faz hoje oito dias que solicitei ao líder do PS que apresentasse em concreto e publicamente as propostas de reforma que diz ter para várias áreas da governação, os estudos que as sustentam e os objetivos numéricos que pretende atingir para reduzir a despesa do Estado. Passaram oito dias e mantém-se o silêncio absoluto”, disse Marco António Costa. O dirigente do PSD, que falava à margem do encerramento da “Universidade da Europa” promovida pelo PSD, acusou o Partido Socialista de ter “a atitude inaceitável de se

colocar permanentemente do lado do problema” e não da solução. “Sabemos que foi o PS que deu origem ao problema, porque sabemos o que nos trouxe a maio de 2011 e à situação de bancarrota que o país viveu. A realidade dos factos é que, desde maio de 2011, o PS coloca-se sempre como um obstáculo às soluções”, criticou. Para o dirigente do PSD, o PS o que pretende “e ainda agora o reafirmou sobre a reforma da Justiça”, é “desfazer o que o governo tem feito e andar para trás” nas reformas. “O projeto político que o PS até hoje apresentou é desfazer os três anos de reformas deste governo e regressar à banca rota de maio de 2011”, acusou. Já o PSD, o que pretende é “um

país diferente, com esperança, que acredite que é possível haver um novo tempo e que o construa assente em bases sólidas no plano económico e social, com contas públicas saudáveis e uma organização financeira do Estado bem estruturada”. Esse projeto político, descreveu, passa no plano económico pela aposta que o governo está a fazer nos setores da economia clássica, como são a agricultura e a indústria, “com um plano de fomento da reindustrialização do país que o governo tem seguido”. Passa ainda “por olhar para uma nova economia que se afirma”, aproveitando os instrumentos financeiros do novo quadro comunitário, designadamente “a economia do co-

nhecimento, através de investigação aplicada com utilidade prática para as empresas”, uma economia verde “que valorize o património natural do país e que seja geradora de empregos”, e ainda pela economia social “que tem sido fundamental para o país e que poderá reforçar o seu papel”. A “Universidade da Europa” que decorreu na Curia, consistiu numa ação de formação sobre política europeia, frequentada por 70 jovens, numa iniciativa conjunta do Grupo Europeu do PSD (grupo parlamentar do PSD no Parlamento Europeu), do PSD (Partido Social Democrata), da JSD (Juventude Social Democrata), do Instituto Francisco Sá Carneiro e do PPE (Partido Popular Europeu).

“Fiscalização intensiva”

A GNR anunciou ontem uma operação de “fiscalização intensiva” de veículos pesados de mercadorias e passageiros entre hoje e domingo, envolvendo 4213 militares nas vias com maior trânsito deste tipo. A operação incide em 1700 operações em locais onde existem indícios da prática de ilícitos de natureza criminal e será desenvolvida por elementos da Unidade Nacional de Trânsito, do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente e da Unidade de Ação Fiscal. Em foco estarão o controlo do peso e dos tacógrafos (instrumentos que registam os tempos de condução), a verificação do acondicionamento da carga, as condições técnicas dos veículo, o controlo do álcool e a deteção de infrações de natureza fiscal, aduaneira e ambiental, afirma a GNR em comunicado. “Algumas ações de fiscalização vão ser realizadas em conjunto com a Guarda Civil espanhola nas principais fronteiras terrestres”, como Valença, Quintanilha, Vilar Formoso, Caia e Vila Real de Santo António, acrescenta-se no documento. A operação enquadra-se no plano definido pela European Traffic Police NetWork (TISPOL), organismo que congrega todas as polícias de trânsito da Europa, bem como pelo Euro Controle Route (ECR), um grupo de serviços de controlo das estradas europeias cujo objetivo é melhorar a segurança rodoviária, informou a GNR. Suíça limita entrada de cidadãos

Emigrantes portugueses podem ser visados

Os suíços decidiram ontem em referendo voltar a limitar a entrada de cidadãos de países da União Europeia (UE) no seu mercado laboral, através da instituição de quotas anuais que devem aplicar-se daqui a três anos. Os resultados oficiais de todos os cantões suíços – à exceção de Zurique – onde está por concluir o escrutínio do último distrito, que não alterará o resultado final – indicam que a iniciativa denominada “Contra a Imigração em Massa” foi aceite por 50,3% dos votantes. Proposta pelo Partido de extrema-direita, a União Democrática do Centro (UDC), também restabelece o princípio da preferência pelo trabalhador nacional face ao estrangeiro, que se encontrava abolida para todos os trabalhadores oriundos de algum dos países da União Europeia. As principais disposições do texto sobre o fim da imigração em massa aprovado ontem, em referendo por 50,3% dos suíços, devem ser inscritas na Constituição suíça, tal como prevê o sistema de democracia direta em vigor no país.


economia

Segunda-feira, 10 de Fevereiro de 2014

O Primeiro de Janeiro | 5

27 mil ficheiros de clientes do Barclays desviados do banco

Dados pessoais vendidos Barclays vai iniciar uma investigação interna, ao mesmo tempo que enfrenta o risco de ser multado pelas entidades reguladoras. Dois milhões de dólares

BM e São Tomé com acordo para educação

O Governo são-tomense e o Banco Mundial (BM) assinaram, este fim-de-semana, um acordo de donativo de dois milhões de dólares destinados ao sector da educação. O protocolo foi assinado pelo ministro do Plano e Finanças, Hélio de Almeida, e pelo diretor de operações para África do Banco Mundial, Gregory Trinkert. O governo considera que o donativo se deveu aos esforços que estão a ser feitos no domínio do ensino. “Este acordo que acabamos de rubricar num montante global de dois milhões de dólares é um sinal claro de que o BM entende o desafio que o país tem pela frente, tem reconhecido o esforço que temos feito com algumas dificuldades em prol da melhoria do nosso ensino”, reconheceu o ministro.

Cerca de 27 mil ficheiros com dados pessoais de clientes do Barclays foram desviados do banco e vendidos a agentes financeiros, que os usaram para retirar dinheiro às pessoas, revelou, ontem, o diário Mail on Sunday. O jornal britânico, que cita uma fonte conhecedora do caso sob anonimato, teve acesso a cerca de 2 mil desses ficheiros, os quais foram recopiados pelo antigo departamento de planeamento financeiro do Banco - encerrado em 2011 - e que incluem dados como os números do passaporte e da segurança social, rendas, hipotecas, estado de saúde, investimentos e mesmo sobre a situação de risco dos clientes. Em comunicado, o Barclays agra-

Barclays. Cerca de 27 mil ficheiros com dados pessoais de clientes foram desviados do banco e vendidos a agentes financeiros

deceu ao periódico a denúncia do caso, adiantando que vai iniciar uma investigação interna com vista ao apuramento de responsabilidades, ao mesmo tempo que enfrenta o risco de ser multado pelas entidades reguladoras, por perda de dados pessoais de clientes. “Isto parece tratar-se de um ato criminoso. Vamos cooperar com as autoridades para encontrar o responsável”, sublinhou o banco britânico, garantindo que a privacidade dos seus clientes é para si “uma prioridade”. De acordo com o diário, os ficheiros estiveram à venda no mercado negro por cerca de 50 libras cada (60,2 euros), tendo servido para uma estratégia agressiva para persuadir os clientes a fazerem investimentos, comprarem ações ou produtos desnecessários ou mesmo fraudulentos. O jornal adianta que não está esclarecida a forma como foram roubados os ficheiros e recorda que o Barclays incorre numa multa até 500 mil libras (600.700 euros), por descuido na proteção de dados pessoais.

100 vagas em diversas áreas

Canadá quer portugueses

Fumeiro de Vinhais movimenta 500 mil euros

A província canadiana do Manibota pretende recrutar 100 trabalhadores portugueses qualificados em diferentes áreas como a construção civil, obras públicas, entre outras, disse, ontem, fonte do Consulado Honorário de Portugal em Winnipeg. Os portugueses “serão elegíveis após seis meses de trabalho para receber o estatuto de residente

permanente através do Manitoba Provincial Nominee Program”, disse o cônsul honorário naquela cidade, Paulo Jorge Cabral. Uma delegação de 20 empresários canadianos, e de origem portuguesa, desloca-se a Lisboa, de 18 a 20 de fevereiro, para avaliaram os candidatos, num recrutamento que terá lugar nas instalações de Xabregas do Instituto de Em-

Operação da GNR vai durar uma semana

A Feira do Fumeiro de Vinhais, que terminou ontem no concelho transmontano, transacionou durante quatro dias um valor “entre 400 a 500 mil euros” apenas em típicos enchidos, divulgou a organização. Apesar do mau tempo não ter ajudado, a coordenadora do mais antigo certame de produtos regionais em Trás-osMontes, Carla Alves, garantiu que “os negócios correram bastante bem” e que os pequenos produtores do concelho “transacionaram entre 400 a 500 mil euros apenas de fumeiro”. Há 34 anos que Vinhais, no Distrito de Bragança, organiza esta feira e apostou numa fileira que lhe confere o estatuto de “capital do fumeiro”, movimenta seis milhões de euros por ano e assegura 300 postos de trabalho num concelho rural com cerca de 10 mil habitantes. E a organização e produtores garantem que “nem a crise” tem afastado compradores, que se deslocam de outras zonas de Portugal e da vizinha Espanha a Vinhais de ano para ano e repetem encomendas de fumeiro.

Fiscalização pesada a veículos pesados A GNR anunciou, ontem, uma operação de “fiscalização intensiva” de veículos pesados de mercadorias e passageiros entre amanhã e domingo, envolvendo 4.213 militares nas vias com maior trânsito deste tipo. A operação incide em 1700 operações, algumas delas com o apoio de Espanha, em locais onde existem indícios da prática de ilícitos de natureza criminal. Em foco estarão o controlo do peso e dos tacógrafos (instrumentos que registam os tempos de condução), a verificação do acondicionamento da carga, as condições técnicas dos veículos, o controlo do álcool e a deteção de infrações de natureza fiscal, aduaneira e ambiental.

prego e Formação Profissional. Segundo o diplomata, que também virá na comitiva, os trabalhadores pretendidos na província devem ser qualificados em áreas “como a construção civil, jardinagem, manutenção de edifícios, transportes e hotelaria”, para a área metropolitana de Winnipeg, uma cidade com cerca de 800 mil habitantes.


desporto

6 | O Norte Desportivo

Segunda-feira, 10 de Fevereiro de 2014

Treinadores da Académica e do Estoril querem vencer encontro de hoje

Respeito mútuo A Académica, oitava classificada, defronta o Estoril, quarto da tabela, a partir das 20h00, no Estádio Cidade de Coimbra. O treinador da Académica quer esquecer a eliminação da Taça de Portugal com uma vitória na receção ao Estoril-Praia, hoje, no jogo que encerra a 18.ª jornada da I Liga. “O mais importante é olhar para o jogo de amanhã [hoje] e conseguir conquistar os três pontos. Vai ser importante a demonstração do verdadeiro caráter desta equipa, que, depois dos três `grandes´, defronta o adversário mais complicado fora de casa”, disse Sérgio Conceição, na antevisão à partida. O técnico academista espera encontrar um Estoril “não muito diferente dos últimos tempos e muito forte fora de casa”, salientando que os “canarinhos” são a “segunda equipa com mais golos marcados fora de casa”. Salientando que o adversário possui “uma equipa com jogadores muito rápidos e desequilibradores na frente”, Sérgio Conceição sublinhou que as “pessoas de fora devem criar expectativas num Estoril que vem a Coimbra a pensar nos três pontos para assumir definitivamente a Europa”. “Têm orçamento e plantel para isso”, frisou o treinador, referindo que os outros candidatos europeus são o Braga e o Vitória de Guimarães. “Neste momento, a nossa motivação é chegar o mais rapidamente possível aos 30 pontos, pois sabemos que o campeo-

Campeonatos de atletismo

Benfica e Sporting dividem títulos de juniores

O Benfica, no setor masculino, e o Sporting, no feminino, sagraramse, ontem, campeões nacionais de juniores de atletismo em pista coberta, cujos campeonatos decorreram em Pombal. O Benfica somou o seu quarto título masculino consecutivo, somando 206 pontos, quase o triplo da pontuação das equipas que completaram o pódio, o Sporting (81) e a Juventude Vidigalense (80). Já o Sporting quebrou uma série de cinco vitórias sucessivas do Benfica, ganhando o setor feminino com 203,5 pontos, contra 189 do Benfica e 105 da Juventude Vidigalense.

Coimbra. A Académica, oitava classificada com 22 pontos, defronta o Estoril, quarto da tabela com 27 pontos, a partir das 20h00 nato está muito equilibrado em termos de classificação”, acrescentou Sérgio Conceição. A Académica, oitava classificada com 22 pontos, defronta o Estoril, quarto da tabela com 27 pontos, a partir das 20h00, no Estádio Cidade de Coimbra, com arbitragem de Hugo Pacheco, do Porto. O treinador de futebol do EstorilPraia, Marco Silva, alertou, por seu turno, para os perigos que a Académica pode criar no jogo, frisando que é uma equipa “exímia a jogar no erro do adversário”.

Marco Silva lembrou o encontro da primeira volta do campeonato, o qual considerou que o Estoril-Praia foi superior, mas o jogo saldou-se num empate a uma bola. “A Académica é uma equipa que tem uma boa organização defensiva, é exímia a jogar no erro do adversário. Não podemos ser surpreendidos”, alertou, fazendo referência ao contraataque da equipa de Coimbra. Ontem, Olhanense e Marítimo empataram 1-1, com Diakhite a igualar o jogo aos 88 minutos

do fim, anulando a vantagem madrugadora dos madeirenses. O brasileiro Derley colocou a equipa de Pedro Martins em vantagem, na conversão de uma grande penalidade, logo aos quatro minutos, mas, numa algtura em que o triunfo do Marítimo parecia certo, o suplente Diakhite, um central convertido em ponta de lança, demorou apenas um minuto em campo para dar um ponto à sua equipa, apontando o 1-1, aos 88 minutos.

Marcos Freitas vence Taça da Europa

Trio da frente não vence e tudo fica na mesma

Ninguém quer comandar isolado a II Liga Penafiel e FC Porto «imitaram», ontem, o empate de sexta-feira do Moreirense na 29.ª jornada e mantiveram o trio de líderes na II Liga. A jornada tinha começado com a igualdade (1-1) na sexta-feira entre Moreirense e Benfica B, e FC Porto e Penafiel tinham a oportunidade de se isolarem, mas ambos deixaram escapar a oportunidade. O FC Porto B ainda esteve em vantagem nos Açores (autogolo de Henrique aos 38 minutos), mas João Pedro repôs a igualdade no marcador aos 82. Mais ingrato foi o nulo do Penafiel, a

II Liga. Penafiel e FC Porto «imitaram» Moreirense e mantiveram o trio de líderes

jogar em casa frente a um Atlético que é o último classificado da prova. A II Liga é comandada por FC Porto B, Penafiel e Moreirense, todos com 51. Esta 29.ª ronda serviu ainda para o Portimonense, que venceu em casa o Trofense (21.º), por 2-0, segurar o quarto lugar, com 49 pontos, mais um do que o Benfica B (48). Em sexto e sétimo surgem o Sporting B (46) e o Aves (45), que se defrontam na segunda-feira em Vila das Aves e têm a oportunidade, em caso de vitória, de passar o Benfica B, no caso dos «leões», ou

Prova decorreu em Lausanne

igualar, no caso do Desportivo. A jornada tinha agendado para ontem seis jogos, mas o Tondela-Desportivo de Chaves foi suspenso aos 53 minutos devido ao mau tempo. O jogo deverá ser retomado no minuto em que ficou na quarta-feira, a partir das 15h00. Em outros jogos, destaque também para os triunfos forasteiros da Oliveirense no terreno do Marítimo B (2-3) e do BeiraMar em casa do Leixões (0-1), enquanto o Académico de Viseu, em casa, bateu o União da Madeira (1-0).

Marcos Freitas venceu, ontem, de forma categórica a Taça da Europa DHS 2014, competição que reuniu os 12 melhores jogadores da Europa em Vallée de Jeunesse, Lausanne, na Suíça. O olímpico português, n.º 15 do ranking mundial e 4.º da Europa, derrotou na final o dinamarquês Michael Maze (28.º do Mundo e 8.º Europeu) por 4-0 (parciais de 11-7, 11-6, 11-8 e 11-7). O jogador madeirense esteve imparável, não tendo perdido nenhum dos cinco jogos disputados. A vitória garantiu-lhe a qualificação para a Taça do Mundo que se vai disputar em outubro em Dusseldorf, na Alemanha.


ESTAMOS AGORA NA: Rua de Vilar 235, 3º - Sala12 - 4050-626 Porto

Desde 1868 a informá-lo

?

Estamos on-line, em: www.oprimeirodejaneiro.pt

MUDAMOS DE INSTALAÇOES: ESTAMOS AGORA NA: Rua de Vilar 235, 3º - Sala12 - 4050-626 Porto

www.oprimeirodejaneiro.pt

Quer anunciar ao melhor preço

O Primeiro de Janeiro | 7

www.oprimeirodejaneiro.pt

MUDAMOS DE INSTALAÇOES:

publicidade

www.oprimeirodejaneiro.pt

Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2014


1868

Há 144 anos, todos os dias consigo.

Director: Angela Amorim | Distribuição Gratuita | www.edvsemanario.pt |

|

Diretor: Rui Alas Pereira (CP-2017). E-mail: ruialas@oprimeirodejaneiro.pt Publicidade: Conceição Carvalho E-mail: conceicao.carvalho@oprimeirodejaneiro.pt Morada: Rua do Vilar, n.º 235, 3.º, Sala 12, 4050-626 PORTO E-mail: geral.cloverpress@oprimeirodejaneiro.pt - Publicidade - Telefone: 22 096 78 46/ tlm: 912820679 Propriedade: Globinóplia, Unipessoal Lda. Edição: Cloverpress, Lda. NIF: 509 229 921 Depósito legal nº 1388/82

O PRIMEIRO DE JANEIRO, está on line e sempre atualizado em: www.oprimeirodejaneiro.pt

CONGRESSO OLÍMPICO ALTERNATIVO Agastado com as correntes de ginástica que, de uma forma militarista, chauvinista, higienista e reacionária, pretendiam impor uma determinada visão do mundo, Pierre de Coubertin, em 1894, numa perspetiva, aberta, democrática e de futuro, organizou o primeiro Congresso Olímpico que deu origem à fundação do Comité Internacional dos Jogos Gustavo Pires* Olímpicos que viria a dar origem ao Comité Olímpico Internacional (COI). O Congresso Olímpico, segundo a Regra 4 da Carta Olímpica, reúne representantes das partes constitutivas do Movimento Olímpico em intervalos de tempo fixados pelo COI; é convocado pelo presidente do COI; o seu papel é consultivo. O texto de aplicação da Regra 4 diz: (1º) o Congresso Olímpico é convocado pelo Presidente, após decisão da Sessão, e organizado pelo COI em local e data fixados pela Sessão. O Presidente preside ao grupo e determina o procedimento; (2º) o Congresso Olímpico consiste em membros, o Presidente de Honra, os membros honorários e membros de honra do COI, e os delegados representantes das FIs e CONs; podendo também incluir representantes de organizações reconhecidas pelo COI. Adicionalmente, podem participar no Congresso Olímpico atletas e personalidades convidadas a título pessoal ou em representação; (3º) a Comissão Executiva do COI determina a ordem de trabalhos do Congresso Olímpico após consulta das FIs e dos CONs. Desde 1894 os Congressos Olímpicos, pelas mais diversas razões que, por agora, não interessa equacionar, têm sido realizados sem qualquer regularidade. Assim, foram realizados os seguintes Congressos Olímpicos: 1º Paris (1894); 2º Le Havre (1897); 3º Bruxelas (1905); 4º Paris (1906); 5º Lausanne (1913); 6º Paris (1914); 7º Lausanne (1921); 8º Praga (1925); 9º Berlim (1930); 10º Varna (1973); 11º Baden-Baden (1981); 12º Paris 1994); 13º Copenhaga (2009). O espírito de abertura ao mundo com que os Congressos têm sido realizados ficou marcado pelo espírito democrático dos seus presidentes. Por exemplo, Coubertin sempre geriu o Movimento Olímpico com um sentido democrático de grande abertura ao mundo, pelo que na sua liderança realizaram-se nove Congressos Olímpicos. Henri Baillet-Latour realizou o de Berlim; Sigfried Edstorm por motivos da guerra e do pós guerra não realizou nenhum. Avery Brundage um autêntico nazi que geriu o Movimento Olímpico Internacional com “mão de ferro” durante o seu consulado de vinte anos de 1952 a 1972 não convocou nenhum congresso. Michael Kilannine organizou o importantíssimo Congresso de Varna que suas excelências os nossos queridos dirigentes deviam ler as conclusões e a literatura publicada sobre o assunto. Samaranch realizou o Congresso de Baden-Baden e o do centenário em Paris. Finalmente, Jacques Rogge convocou o Congresso de Copenhaga em 2009 que foi organizado pela “Play the Game”. Este congresso pelas mais diversas razões marcou a entrada do COI na ONU. Todos os Congressos Olímpicos realizaram-se com um enorme espírito de grandeza e de futuro. Deviam ser um exemplo para o Congresso que o Comité Olímpico de Portugal vai organizar. Infelizmente não vai ser assim devido à miséria e vil tristeza com que, nos mais diversos setores sociais públicos e privados, o País está a ser governado. Por isso, só resta à sociedade civil livre e independente organizar um Congresso Olímpico alternativo que permita a participação a todos aqueles que assim o desejarem.

Devido à chuva, vento e agitações fortes

Todo o país em alerta laranja e dez distritos no vermelho A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) colocou todas as regiões do continente em alerta laranja, desde as 15h00 de ontem até às 08h00 de hoje, na sequência das chuvas, vento forte e agitação marítima. Num comunicado colocado na sua página oficial, a ANPC aponta como “efeitos expectáveis” do mau tempo o “piso escorregadio, a formação de lençóis ou acumulação de neve, cheias rápidas em meio urbano, inundações por transbordo de linhas de água e danos em estruturas montadas ou suspensas”. Há também o risco de “acidentes na orla costeira” e galgamento do mar, “queda de árvores” e ainda de situações de saturação dos solos que podem provocar aluimento de terras. O alerta laranja traduz “situações de perigo, com condições para a ocorrência de fenómenos invulgares que podem causar danos a passoas e

bens, colocando em causa a sua segurança”. Nesta situação, o dispositivo de proteção civil e socorro “reforça as medidas” com o objetivo de “garantir um estado de prontidão elevado para a intervenção”. “As pessoas devem manter-se vigilantes e informar-se permanentemente sobre a situação, inteirando-se dos possíveis perigos” e adotarem “as medidas de prevenção, precaução e auto-proteção indispensáveis” e não se colocarem em situações de risco, refere a ANPC. Entre as 09h00 e as 16h30 de ontem, a ANPC registou 302 ocorrências em todo o território continental, como quedas de árvores, inundações, cheias, quedas de estruturas, limpezas de vias e resgates em terra e no mar. As regiões de Coimbra (59 ocorrências), Lisboa (47) e Setúbal (31) foram as mais intervencionadas, nas ações da proteção civil de todo o país, que

envolveram um total de 994 operacionais e 408 veículos. A ANPC alertava também para as possíveis situações de “precipitação forte” a partir do final do dia de ontem, sobretudo nas regiões do litoral, com o vento a soprar forte a muito forte e a atingir os 130 quilómetros/hora, além de agitação marítima “muito forte”, com as ondas a chegarem aos 10 metros de altura. Ontem também o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou 10 distritos de Portugal Continental em aviso vermelho devido à intensidade do vento. Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro e Coimbra vão estar sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, por causa das fortes rajadas de vento entre as 20h00 de ontem e as 02h00 de hoje. Para os distritos de Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro, o período estipulado situou-se entre as 21h00 de ontem e as 03h00 de hoje.

Vento forte afetou cobertura do Estádio da Luz

Dérbi adiado por razões de segurança O dérbi entre Benfica e Sporting da 18.ª jornada da I Liga foi adiado por razões de segurança, devido à queda de detritos da cobertura, que deixou também impraticável o relvado do Estádio da Luz, em Lisboa. “A Proteção Civil e os dois clubes chegaram a acordo para a não realização do encontro”, foi anunciado aos microfones do Estádio da Luz, apelando à saída ordeira dos cerca de 50 mil adeptos presentes no recinto e relegando mais informações para mais tarde. O início do encontro entre os “rivais” estava marcado para as 18h00, mas as duas equipas, após recolherem aos balneários dos respetivos aquecimentos, nunca chegaram a regressar ao relvado, devido à queda de detritos, inclusivamente lã de vidro, de uma parte da cobertura que terá sido danificada pelo vento. Durante o período de aquecimento das duas equipas, caíram no relvado alguns objetos, movidos pela força do

vento e, já depois da hora marcada, alguns bombeiros, elementos da Proteção Civil e assistentes de recintos desportivos deslocaram-se para uma parte da estrutura da cobertura, numa altura em que voltaram a cair mais detritos no recinto. No centro do terreno, já sido retirada

a moldura que enquadra os árbitros e os “capitães” das duas equipas, no arranque dos jogos. O Benfica, primeiro classificado com 40 pontos, recebia os “rivais” do Sporting, segundos colocados com menos dois, em jogo que vai ser arbitrado pelo madeirense Marco Ferreira.

Secretário de Estado felicita Marco Freitas

“Resultado histórico para o ténis de mesa” O secretário de Estado do Deporto e Juventude felicitou o atleta português Marcos Freitas pela vitória na Taça da Europa em ténis de mesa, que se disputou em Lausana, que considerou como “um resultado histórico” para a modalidade.

“No seguimento da vitória na Taça da Europa de ténis de mesa, venho dar os parabéns ao Marcos Freitas congratulando-o, em nome do Governo. É um resultado histórico para o ténis de mesa português”, refere a mensagem enviada pelo governante, assim que soube

do triunfo na final do torneio. Emídio Guerreiro considerou o resultado “um excelente prenúncio” para o Campeonato da Europa, que Portugal vai receber esta ano, “e mais um desempenho no desporto nacional que honra o nosso País”.

10 02 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you