Page 1

Ano 29 | Nº 1490| De 16 a 22 de dezembro de 2020| Diretor: João Fernandes | Gratuito | www.opiniaopublica.pt

pub

pub

Crime aconteceu em março, em Fradelos

Jorge Branco confessa ter assassinado a mulher mas nega premeditação

p. 9

Unidade da Misericórdia de Riba d’Ave foi distinguida entre 100 instituições de 28 países

HOSPITAL NARCISO FERREIRA RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE POR RESPOSTA À COVID 19 p.11

Lar em Gavião com 67 infetados

p. 11

Obras Arranque da construção da Casa de Delães apontada para janeiro Empreendedorismo Mochilas feitas a partir de cintos de segurança vencem Jump 2020

p. 10

p. 2

Freguesias Pandemia aumenta pedidos de ajuda em Antas e Abade Vermoim p. 7 FC Famalicão diz adeus à Taça de Portugal

GD Natação conquista cinco títulos e 18 medalhas na Mealhada Rali: Almeida e Magalhães vencem ERT Júnior e ERT2 pub


02

CIDADE

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

Gerações e Fundação Aga Khan juntas em ação de formação

A Associação Gerações, de Famalicão, e a Fundação Aga Khan acabam de formalizar uma “carta de compromisso” para ministrar formação que visa proporcionar conhecimentos e aprendizagens sobre pedagogias participativas, neste caso a Pedagogia em Participação. Este curso e esta atividade de formação estão acreditados pelo Conselho Científico Pedagógico da Formação Contínua, através do Centro de Formação da Associação de Profissionais da Educação de Infância (APEI) e decorrerá ao longo de 10 meses, entre janeiro e novembro de 2021, totalizando 132 horas, distribuídas por 52 horas presenciais e 80 horas de estudo e comunicação “online”. A Fundação Aga Khan compromete-se a disponibilizar à Associação Gerações os meios humanos e técnicos necessários para o desenvolvimento profissional dos participantes e para a implementação local desta perspetiva educativa, fazendo também a mediação da implementação local desta perspetiva educativa por um período de dois anos após a conclusão do curso. Da parte da Gerações, há a obrigação de garantir as condições humanas e técnicas necessárias para o desenvolvimento profissional dos participantes e para a implementação local da perspetiva educativa.

Concurso é promovido pela Câmara de Famalicão

Projeto que cria mochilas a partir de cintos de segurança vence o Jump 2020 “O Beneficio”, um projeto de slow fashion ambiental que reutiliza os cintos de segurança para criar mochilas, é o grande vencedor do Jump 2020, o concurso para novos negócios promovido pelo município de Famalicão, através da iniciativa Famalicão Made IN, em parceria com a UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto. A final do concurso, que este ano foi dedicado ao E-Commerce, decorreu a semana passada, numa emissão online, e premiou ainda os projetos InSouto, Industrial Marketplace, uma plataforma de vendas e negócios direcionada para a base da industria; e o projeto IPão, que faz a ligação e-commerce entre padarias distribuidoras de pão e clientes que pretendem receber pão fresco. O grande vencedor, O Beneficio, foi contemplado com um prémio de 5 mil euros atribuído pelas empresas Salsa e Porminho. O segundo classificado, InSouto, recebeu um prémio de 1500 euros, atribuído pela empresa Patentree e, por fim, o terceiro classificado, o IPão, recebeu a quantia de mil euros entregues pela empresa Wingsys. Refira-se que o concurso, lançado no passado mês de junho já vai na sua segunda edição foi dirigido a startups e projetos assentes

em novos modelos de negócio que promovam o comércio digital. No total foram submetidos 17 projetos, dos quais oito foram à final. Na sessão final, o vereador da Economia e Empreendedorismo da Câmara de Famalicão, Augusto Lima, sublinhou a temática escolhida pera este ano, considerando que o E-Commerce “é claramente uma oportunidade que todos devem aproveitar”. “Se no passado recente já era uma forma dinâmica

BV Famalicenses avançam com formação certificada para a comunidade

Loja do FC Famalicão assaltada na segunda-feira A loja oficial do Futebol Clube (FC) de Famalicão, junto às escolas Camilo Castelo Branco e D. Sancho, foi assaltada na última madrugada da passada segundafeira. Os larápios terão partido o vidro da loja e entrado no interior. A direção do clube famalicense não divulgou o que foi furtado nem o prejuízo causado por este roubo. Entretanto, as autoridades recolheram os indícios necessários no local de modo a localizar e identificados responsáveis pelo assalto.

FICHA TÉCNICA

CONSELHO EDITORIAL: Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, João Fernandes, Manuel Afonso e Almeida Pinto. ESTATUTO EDITORIAL: disponível em www.opiniaopublica.pt

DIRETOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt

CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

REDACÇÃO: informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611).

DESPORTO: Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

de venda das principais marcas, hoje, em alguns casos, sobrepôs-se às vendas do chamado comércio tradicional, e isso é um indicador de que esta ferramenta veio mesmo para ficar”, concluiu. Recorde-se que o Jump, que na sua primeira edição premiou três novos negócios na área da economia circular, tem como objetivo captar ideias de negócio e promover novas soluções e serviços para a indústria, as cidades e os cidadãos.

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários (BV) Famalicenses vai avançar, no início do próximo ano, com um projeto de formação certificada nas áreas da Saúde, Segurança e Higiene no Trabalho, Proteção de Pessoas e Bens e Silvicultura e Caça.

GRAFISMO: Carla Alexandra Soares e Pedro Silva.

OPINIÃO: Adelino Mota, Barbosa da Silva, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Mário Teixeira, José Luís Araújo, Sílvio Sousa, Vítor Pereira. GERÊNCIA: João Fernandes

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros.

DETENTORES DE MAIS DE 5% DO CAPITAL António Jorge Pinto Couto

TÉCNICOS DE VENDAS: comercial@opiniaopublica.pt Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

PROPRIEDADE E EDITOR: EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

Em comunicado, aquela Associação humanitária refere que através deste modelo de formação de curta duração pretende “promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego”, bem como “apoiar a mobilidade laboral na adaptação dos trabalhadores, das empresas, das organizações e dos empresários à mudança”. Este projeto tem uma duração de implementação de dois anos, ou seja, até 2022 e destina-se a pessoas empregadas e desempregadas do município de Famalicão e da região. A formação será ministrada nas instalações dos BV Famalicenses, nas empresas, nas organizações civis e sociais, como juntas de freguesias e espaços comunitários, em formato laboral ou pós-laboral. De realçar que este projeto mereceu o apoio financeiro do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE), permitindo desta forma formar certa de 720 ativos. Os BV Famalicenses informam ainda que está a ser desenvolvida uma plataforma que disponibilizará mais informações sobre este projeto, nomeadamente as formações a desenvolver e os seus objetivos.

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - 4760-016 VN de Famalicão

IMPRESSÃO: Celta de Artes Gráficas, S.L. Gárcia Barbón, 87 Bajo - Vigo

INTERNET - www.opiniaopublica.pt

DISTRIBUIÇÃO: Editave Multimédia, Lda.

Serviços Administrativos: Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91

CONTACTOS Redacção: Tel.: 252 308145 • Fax: 252 30814

TIRAGEM DESTE NÚMERO: 20.000 exemplares, nº 1490


opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

PUBLICIDADE

03


04

CIDADE

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

Lions e Rotary entregam 250 quilos de alimentos à Dar as Mãos

O Lions Clube e o Rotary Clube de Famalicão angariaram 250 quilos de alimentos não perecíveis para a Associação Dar as Mãos. Este foi o resultado de uma campanha de recolha de bens alimentares que aqueles dois clubes promoveram por forma a ajudar uma das associações de solidariedade social mais ativas do concelho. Os bens foram entregues à Dar as Mãos na passada segunda-feira. Em nota à imprensa, as direções de ambos os Clubes congratulam-se com “a forte adesão sentida” na recolha de alimentos. Destacam ainda a importância do desenvolvimento destas ações conjuntas, “potenciando, por um lado, o alcance do serviço, e por outro ajudando a divulgar causas tão nobres como o apoio alimentar a famílias carenciadas através de instituições que estão no terreno e que são conhecedoras das necessidades eminentes”.

JS reúne com estudantes da Cespu

Número de novas infeções está a descer, mas ainda é elevado

Covid 19: Famalicão com 1.424 casos por 100 mil habitantes O número de novos casos de Covid 19 em Famalicão continua a diminuir, mas ainda permanece elevado, pelo que o concelho continua na lista dos municípios de “risco extremamente elevado”. Segundo o boletim da Direção Geral da Saúde (DGS) desta segunda-feira, atualizado com os dados por concelho, Famalicão registou uma incidência acumulativa a 14 dias (de 25 de novembro a 8 de dezembro) de 1.424 novos casos por 100 mil habitantes. Face ao boletim da semana passada, onde a incidência acumulativa era de 1.739 casos, verifica-se uma descida no número de novas infeções, ou seja, menos 315. Apesar desta descida média de casos, Famalicão mantém-se na lista dos concelhos de “risco extremamente elevado” juntamente com os vizinhos Braga, Barcelos, Guimarães, Santo Tirso, Trofa e Vila do Conde. São considerados concelhos de “risco extremamente elevado” todos aqueles que apresentem mais de 960 casos de infeção por cada 100 mil habitantes, pelo que Famalicão continua com uma média de doentes quase duas vezes superior a este patamar, apesar do decréscimo recentemente verificado. Isso significa que, no próximo fim de semana, o concelho continua abrangido pelas medidas mais restritas do Estado de Emergência, no-

Famalicão continua entre os concelhos com risco extremamente elevado

meadamente, o recolher obrigatório jantar num dos 70 restaurantes adea partir das 13 horas, no sábado e no rentes. A rede criada para o efeito já conta com a colaboração de 70 estadomingo. fetas, dos quais oito são taxistas. Serviço de entrega de refeições Os restaurantes aderentes estão mantém-se no site do município em www.famaliA pensar nisso, a Câmara de Fa- cao.pt. Aos consumidores, basta conmalicão vai manter o serviço gratuito tactar o restaurante e encomendar a de entrega de refeições ao domicílio refeição. A campanha é válida para montado para o concelho em parceria encomendas de valor superior a 10 com a recém-criada Associação de euros. O pagamento deverá ser efeRestaurantes de Famalicão. tuado diretamente ao restaurante por Assim, entre as 19h00 e as 22h30 MB WAY ou transferência bancária, dos dias 19 e 20 de dezembro, os fa- não sendo admitidos pagamentos dimalicenses podem encomendar o seu retamente ao estafeta.

Com dois prémios e uma menção honrosa

Associação Portuguesa de Museologia distingue museus de Famalicão A concelhia da Juventude Socialista (JS) de Famalicão realizou uma reunião com representantes dos estudantes da Escola Superior de Saúde do Vale do Ave da cooperativa de ensino Cespu, na senda do Roteiro pelo Ensino Superior que está a levar a cabo. O encontro entre o secretariado da Concelhia da JS e representantes da Associação Académica daquela instituição decorreu no passado dia 10 de zembro e permitiu àquela juventude partidária famalicense “conhecer os problemas e as reivindicações dos jovens estudantes desta instituição, fornecendo um meio privilegiado para o conhecimento atual do estado do ensino superior do nosso concelho”, refere a JS em nota à imprensa. Os jovens solistas dizem ainda que da reunião resultou “um conjunto de questões e soluções apresentadas e discutidas, que visam uma melhoria das condições de todos os estudantes universitários da cidade”.

A Rede de Museus de Famalicão foi distinguida pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), com dois prémios e uma menção honrosa, no âmbito da 25ª edição da Cerimónia dos Prémios APOM, que se realizou na semana passada, em formato online. A Fundação Cupertino de Miranda foi contemplada com dois prémios: na categoria de Prémio Incorporação, com o conjunto de 47 obras de Isabel Meyrelles e na categoria de Prémio Catálogo com a publicação do catálogo "Cruzeiro Seixas – Ao longo do longo caminho". O Roteiro “Famalicão Turismo Industrial”, que agrega três unidades museológicas da Rede de Museus famalicense - Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave; Museu do Automóvel e Museu Nacional Ferroviário – Núcleo de Lousado - recebeu uma Menção Honrosa na categoria Informação Turística. Refira-se que a edição deste ano contou com 208 candidaturas, envolvendo instituições de Portugal Continental e Regiões Autónomas. Assumiu também uma vertente marcadamente internacional, reconhecendo a excelência de projetos de exposição e divulgação cultural de Portugal no estrangeiro. O Prémio Museu do Ano, o mais alto galardão da APOM, foi atribuído ao Museu de Fotografia da Madeira – Atelier Vicente’s Madeira. Refira-se que a Associação Portuguesa de Museo-

Museu Ferroviário de Lousado

logia foi fundada em 1965 com o objetivo de servir a comunidade de profissionais de museus Portugueses. Foi a primeira organização profissional ligada aos Museus a ser fundada em Portugal. Hoje conta com cerca de duzentos sócios individuais e uma dezena de sócios institucionais.


opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

PUBLICIDADE

05


06

CIDADE

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

Iniciativa da ACIF realiza-se este ano com formato diferente devido à pandemia

Porto de Encontro decorre até 31 de dezembro em 33 restaurantes Cristina Azevedo O Famalicão Porto de Encontro, iniciativa promovida pela Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) que é já uma tradição na cidade na quadra natalícia, volta a repetir-se este ano, embora num formato diferente do habitual, devido à pandemia. Assim, o habitual brinde entre amigos, no dia 24 de dezembro, não se pode realizar de forma presencial, pelo que a ACIF optou por um programa mais alargado, que arrancou na passada segundafeira e que decorrerá apenas em restaurantes aderentes, até 31 de dezembro, com o lema “Coma uma rabanada, oferecemos o Porto”. No total, aderiram à iniciativa 33 restaurantes sendo que o desafio é que no dia 24 os amigos façam também um brinde digital, utilizando por exemplo as redes sociais, preservando, assim, o espírito do Famalicão Porto de Encontro. Na apresentação da edição deste ano, a quinta, que decorreu também online, o presidente da ACIF, Fernando Xavier Ferreira, não esqueceu o ano atípico que se vive para dizer que a associação “ponderou todas as atividades da qua-

A iniciativa foi apresentada publicamente em formato online

dra natalícia, pensou-as de forma diferente, e fez questão que a marca Porto de Encontro se realizasse”. “É uma forma de dizer que Famalicão está ativo, que está com vontade que todo este cenário de horror passe rapidamente e que tem esperança”, afirmou. Também o vice-presidente da Câmara de Famalicão, Ricardo Mendes, saudou a ACIF pela forma como conseguiu manter

a iniciativa, reformulando o seu formato. O responsável deixou ainda uma “palavra de encorajamento” a todos os agentes do comércio tradicional e frisou que “todos estamos a atravessar muitas dificuldades, mas uns de uma forma bastante mais penalizadora”. Nesse sentido, Ricardo Mendes apelou aos famalicenses para que façam as compras de Natal no comércio local, sa-

Associação famalicense foi premiada pela sexta vez

PASEC outra vez reconhecida como projeto inspirador da União Europeia A associação famalicense PASEC foi, mais uma vez, considerada Projeto Inspirador e Boa Prática da União Europeia. É o sexto ano que isto sucede, sendo que a PASEC é a única organização portuguesa com este registo. A PASEC foi considerada projeto inspirador no âmbito do Corpo Europeu de Solidariedade, novo programa europeu que surgiu em 2018. A organização de Famalicão foi reconhecida no âmbito dos seus projetos de voluntariado europeu e internacional junto de comunidades de risco. Já o reconhecimento de Boa Prática surgiu no âmbito do Programa Erasmus + e premiou o método de ação e formação de Simbologia Grupal, desenvolvido pela PASEC. Nos últimos 24 meses este método foi replicado em Itália, Espanha e Luxemburgo enquanto método de trabalho capaz de ser usado em sala aula e em contexto de educação não formal como forma de consolidar as competências sociais, o trabalho de interpares e projetos culturais e sociais junto das comunidades de origem. Este ano, devido à Pandemia de Covid 19, os prémios foram di-

vulgados através de sessões online nas Redes Sociais com a participação do secretário de Estado da Juventude e Desporto, do ministro da Ciência e Ensino Superior e dos diretores da Agência Erasmus + Desporto e Juventude e da Agência Erasmus + Educação e Formação. Neste âmbito, a presidente da PASEC, Sara Gomes salientou “que estes são dois prémios que muitos nos honram e que demonstram a excelência do trabalho de inovação social das equipas pedagógi-

cas da PASEC”. Referiu ainda “que estes dois importantes galardões de alcance internacional são o resultado de um trabalho continuado e consolidado assente numa pedagogia de proximidade que coloca os jovens no centro do seu processo de desenvolvimento psicossocial”. Em 2020 a PASEC já tinha vencido o Prémio BPI La Caixa, um dos principais galardões nacionais no âmbito dos projetos de solidariedade social.

lientando ainda o “comportamento exemplar, quer a nível de criatividade quer de resiliência, de todos os agentes de comércio tradicional em Famalicão”. O mesmo apelo foi lançado pelo presidente da ACIF que desafiou os famalicenses a criar “uma cadeia de cumplicidade positiva” neste Natal. “Quando estamos a comprar na nossa localidade, estamos a ajudar a nossa comunidade e, portanto, estamos a ajudar-nos a nós mesmos”, completou Fernando Xavier Ferreira. Refira-se que a edição deste ano do Porto do Encontro mantém a parceria com o Clube Motard “Os Escorpiões”, que na tarde do dia 24 de dezembro vão distribuir Vinho do Porto e bolo-rei às instituições sociais que trabalham na noite de consoada. Manuel Moreira, vice-presidente d’Os Escorpiões, lembrou que esta ação solidária já se realiza há 15 anos, os últimos cinco em parceria com a ACIF, abrangendo este ano 22 instituições do concelho. Como vem sendo hábito, o Porto de Encontro conta ainda com o patrocínio oficial da Symington, que oferece o Vinho do Porto.

BV Famalicão distribuem mais de 300 cabazes por famílias carenciadas A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Famalicão vai realizar a distribuição de mais de três centenas de cabazes pelas famílias mais carenciadas do concelho. A iniciativa, que decorrerá no próximo sábado, 19 dezembro, no quartel da corporação, conta com um número recorde de cabazes, que a título excecional, devido à pandemia provocada pela Covid 19, serão entregues a todos os presidentes das juntas de freguesias do concelho, que posteriormente os farão chegar às famílias mais necessitadas. Refira-se que estes cabazes foram constituídos com bens alimentares angariados no decorrer da habitual campanha solidária que a corporação tem vindo a promover nos últimos anos por altura do Natal.

Associação de Dadores de Sangue realiza sorteio A Associação de Dadores de Sangue de Famalicão vai realizar no próximo domingo, 20 de dezembro, o Sorteio do LCD entre todos os dadores que doaram sangue durante o ano de 2020, quer tenha sido para o IPST ou Hospital de Famalicão e, que preencheram as respetivas senhas. O sorteio será realizado pelas 11 horas, na sede da Associação. O resultado será também divulgado na imprensa. De referir que, habitualmente, o sorteio é realizado na Festa de Natal, que este ano foi anulada, devido à pandemia Covid 19.


opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

Autarca local fala de um ano marcado pelo apoio social

Pandemia aumenta pedidos de ajuda em Antas e Abade Vermoim

Manuel Alves

O presidente da Junta da União de Freguesias de Antas e Abade Vermoim reconhece que a pandemia de Covid 19 tem tido um impacto social considerável nestas duas localidades. Em entrevista à Fama Rádio e Televisão, Manuel Alves diz que grande parte do trabalho do seu executivo foi, este ano, dirigido ao apoio às famílias. “Há muitas famílias que passaram ou estão a pas-

sar dificuldades, que estão mais pobres. Muitos desses casos até passam despercebidos à generalidade das pessoas, mas nós, Junta, temos que estar atentos e ajudar”, referiu Manuel Alves, adiantando que a autarquia já tem pago faturas da água, eletricidade e medicamentos a famílias com carências económicas. Para fazer face a essas despesas, as verbas que estavam destinadas a determinados eventos que tiveram de ser cancelados, como o Dia da Freguesia, o passeio anual ou o concurso Jovem participativo, acabaram por ser canalizadas para a área social. Quanto a obras, o autarca confessa que, “num ano verdadeiramente atípico, fomos trabalhando, mas não conseguimos fazer tudo o que queríamos”. Destaca a instalação de um quilómetro de rede de saneamento em Abade Vermoim e a reabilitação de algumas ruas, com a construção de passeios, nomeadamente, nas ruas S. Bartolomeu dos Mártires e Sagrado Coração de Jesus. A pouco menos de ano de terminar o mandato, Manuel Alves, eleito pela coligação PSD/CDS-PP, assuma já a recandidatura à Junta de Freguesia em 2021 porque “ainda há muita obra para fazer”. O alargamento do cemitério e a construção de uma Casa Mortuária em Antas estão entre essas obras, que o autarca considera “prioritárias” e que espera concretizar se for eleito para um novo mandato. “É imperioso que se proceda ao quarto alargamento do cemitério e que se aproveite esse espaço para construir também a Casa Mortuária que tanta falta faz em Antas”, afirma. C.A./J.H.

FREGUESIAS

07

CEVE celebra 90 anos de existência na sexta-feira

A Cooperativa Elétrica do Vale do Este (CEVE), com sede no Louro, comemora na próxima sexta-feira, dia 18 de dezembro, 90 anos de existência. Como salienta a instituição, em nota à imprensa, são nove décadas na prestação de serviços de distribuição e fornecimento de energia elétrica em baixa tensão a 14 freguesias da sua área de concessão, nove do concelho de Famalicão e cinco do concelho de Barcelos. A CEVE decidiu partilhar este momento de celebração não só com os seus cooperadores, colaboradores e parceiros, como também com os seus clientes e restante comunidade local. Nesse sentido, desenhou um conjunto de iniciativas e atividades que, entre 2020 e 2021, “irão ilustrar o seu perfil de inovação empresarial e de desenvolvimento local sustentável na região, e sedimentar o legado dos 90 anos de carácter filantrópico e de impacto social da CEVE na sua área de concessão”. O programa comemorativo ainda está a ser ultimado, sob o mote “90 Anos Ceve - Cheios de Energia”, com o objetivo de envolver a comunidade nas diversas iniciativas da efeméride. pub


08

PUBLICIDADE opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

Joaquim Coelho de Alvim Barroso, no dia 1 de dezembro, com 93 anos, viúvo de Isabel Martins Abreu, de Pevidém (Guimarães).

»»» José de Oliveira, no dia 8 de dezembro, com 89 anos, viúva de Belém Mendes Gonçalves, de Ronfe (Guimarães).

Maria Pereira, no dia 3 de dezembro (faleceu em França), com 87 anos, viúva de José Oliveira Silva Marques, de Pevidém (Guimarães).

Olinda de Jesus Vieira Saldanha, no dia 8 de dezembro com 91 anos, viúva de Manuel Machado Freitas, de Vermil (Guimarães).

Maria Dias Afonso, no dia 4 de dezembro, com 77 anos, solteira, de Brito (Guimarães).

Emília de Almeida, no dia 8 de dezembro, com 78 anos, de Sande Vila Nova.

Ercília Pereira, no dia 5 de dezembro, com 90 anos, viúva de Cândido Martins Araújo, de Oliveira S. Mateus. Adélia Gomes de Faria, no dia 6 de dezembro, com 90 anos, viúva de Manuel Pereira, de Pevidém (Guimarães). »»»

Rosa Pereira Ribeiro, no dia 10 de dezembro, com 83 anos, viúva António da Silva, de Pevidém (Guimarães). Agência Funerária S. Jorge Pevidém– Tel.: 253 533 396

Falecimentos Helena Dias Araújo, no dia 13 de dezembro, com 95 anos, casada com António Ferreira da Cunha, de Ruílhe (Braga). Leopoldina Miranda de Araújo, no dia 12 de dezembro, com 77 anos, viúva de Orlando Bastos Gonçalves Mendes, de Nine. Maria de Fátima Araújo da Costa Vilaça, no dia 9 de dezembro, com 69 anos, casada com José Martins Vilaça, de Tebosa (Braga). Agência Funerária Arnoso - José Daniel Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 91 724 67 03

Arminda da Glória Fernandes da Silva, no dia 11 de dezembro, com 83 anos, casada com Luiz Gonzaga da Silva Alves, de S. Tomé de Negrelos (Santo Tirso). Luiz Gonzaga da Silva Alves, no dia 12 de dezembro, com 83 anos, viúvo de Arminda da Glória Fernandes da Silva, de S. Tomé de Negrelos (Santo Tirso). António Almeida Pereira, no dia 12 de dezembro, com 79 anos, casado com Maria José Ramos Martins, de Delães. Gracinda de Oliveira da Costa, no dia 14 de dezembro, com 63 anos, de Sequeirô (Santo Tirso).

Florinda Luísa da Silva Barros, no dia 10 de dezembro, com 54 anos, casada com Francisco de Assis Pereira Ribeiro, de Vila das Aves (Santo Tirso).

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Maria da Conceição de Oliveira Abreu, no dia 13 de dezembro, com 90 anos, viúva de Abel de Jesus Pereira, de Pevidém (Guimarães).

Ana Manuela Silva Carneiro, no dia 10 de dezembro, com 50 anos, casada com Manuel Joaquim Areias Silva, de Avidos.

Maria Rita de Sousa, no dia 14 de dezembro, com 92 anos, casada com Francisco Rodrigues Gondar, de Delães.

Georgina Maria de Oliveira Terroso e Mascarenhas, no dia 9 de dezembro, com 75 anos, da Lagoa.

Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Telm. 91 755 32 05

Manuel Conceição Moreira Gomes, no dia 11 de dezembro, com 74 anos, casado com Maria Cândida Moreira Correia, de Gavião.

Glória Gomes Garcia Costa, no dia 11 de dezembro, com 92 anos, viúva de Horácio Rodrigues da Costa, de Vila Nova de Famalicão. António dos Santos Ferreira, no dia 13 de dezembro, com 80 anos, casado com Maria Celeste Barbosa dos Santos, de Brufe. José Maria Granja Soares, no dia 12 de dezembro, com 71 anos, solteiro, de Calendário. Dr. António Alves de Carvalho, no dia 14 de dezembro, com 71 anos, casado com Esmeralda Maria Ramos Moreira Pinto de Carvalho, de Gavião. Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Ana de Sá, no dia 8 de dezembro, com 90 anos, viúva de Joaquim da Costa Oliveira, de Lousado. Manuel Maria Garcia Brandão, no dia 11 de dezembro, com 89 anos, casado com Mabilda da Fonseca Brandão, de Antas S. Tiago. Funerária Ribeirense Paiva & Irmão Lda Ribeirão – Telf. 252 491 433

Maria Rosa Palhares Azevedo, no dia 11 de dezembro, com 74 anos, casada com José Nunes Pereira, de Vermoim. Fernando Martins Braga, no dia 11 de dezembro, com 55 anos, de Lousado. Camila Antunes de Carvalho, no dia 12 de dezembro, com 93 anos, viúva de Francisco António de Freitas, da Carreira. Albina Maia de Azevedo, no dia 14 de dezembro, com 82 anos, casada com Hernâni Moreira Lopes, de Brufe. Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Narciso António Bernardes de Castro e Melo, no dia 9 de dezembro, com 70 anos, casado com Sofia Isabel Ferreira da Cruz e Sampaio de Freitas, de Braga. Maria Amélia Vaz e Silva, no dia 10 de dezembro, com 94 anos, viúva de Adelino da Costa Reis, de S. Martinho de Bougado (Trofa). Manuel Miranda de Oliveira, no dia 11 de dezembro, com 63 anos, solteiro, de S. Martinho de Bougado (Trofa). Agência Funerária Trofense, Lda (S. Martinho de Bougado) Trofa – Tel.: 252 412 727

Glória Maia Sá, no dia 11 de dezembro, com 84 anos, casada com Manuel Pereira Afonso, de Vale S. Cosme.

Jacinto de Sá Carvalho, no dia 14 de dezembro, com 82 anos, casado com Ana Fernanda da Silva, de Calendário.

Agência Funerária das Quintães Vale S. Cosme – Tel.: 252 911 290

Agência Funerária do Calendário Calendário – Tel.: 252 377 207

Maria da Conceição Dias Fonseca, no dia 9 de dezembro, com 74 anos, casada com Mário Ramos Pontes, de Fradelos. Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147


opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

Crime aconteceu em março na freguesia de Fradelos

Jorge Branco confessa ter assassinado a mulher, mas nega premeditação

O crime aconteceu numa casa, na Urbanização do Engenho

O homem acusado de ter assassinado a mulher, no passado mês de março, na freguesia de Fradelos. admitiu o crime, mas negou a premeditação do mesmo, na sessão a inaugural do julgamento, Jorge Branco, de 44 anos, está a ser julgado pelo homicí-

dio da mulher, Carla Barbosa, de 36 anos, e apresentou aos juízes do Tribunal de Guimarães uma outra versão do crime. Segundo o Jornal de Notícias, o arguido admitiu que queria matar a esposa, mas, contrariando a acusação do

Ministério Público, negou que tivesse planeado o crime e que tivesse intenção de desmembrar o corpo. No início do julgamento o homicida confessou que quis matar a vítima, depois da mulher lhe ter dito que queria o divórcio. “Dei-lhe dois esticões

e ela ficou inanimada”, contou, acrescentando que colocou a mulher na mala do carro. O casal residia em Ribeirão, mas tomava conta de uma casa de amigos emigrantes, localizada na Urbanização do Engenho, em Fradelos, onde ia uma a duas vezes por semana. E foi nesta casa, em Fradelos que o homicídio foi consumado. O agressor terá tentado estrangular a mulher ainda na casa de ambos em Ribeirão e, pensado que já estaria morta, transportou-a na mala do carro para Fradelos. Contudo, Carla Barbosa ainda estava viva e o marido voltou a asfixiá-la, consumando o homicídio. Um vizinho da casa ao lado – já que se trata de uma urbanização de moradias geminadas – terá ouvido gemidos e barulhos estranhos e alertou as autoridades. Quando a GNR chegou ao local, encontrou a vítima já sem vida e o suspeito, que se preparava para fugir. Foi detido de imediato e entregue à Polícia Judiciária (PJ).

FREGUESIAS

09

Roubo de tubo provoca fuga de gás em Fradelos Uma parte de um tubo em cobre, responsável pelo abastecimento de gás da Urbanização Moinho do Vento, em Fradelos, foi roubado na madrugada do passado domingo, o que provocou uma fuga, acionando o socorro dos Bombeiros Voluntários de Famalicão. Segundo apurou o OPINIÃO PÚBLICA, nesta zona, junto ao campo de futebol do Grupo Desportivo de Fradelos, o abastecimento doméstico de gás é feito a partir de uma fonte armazenada a poucos metros da urbanização em questão. Terá sido daí, da artéria principal deste sistema de canalização, que os assaltantes conseguiram levar este segmento de tubo, em cobre, que “não teria mais de 50 centímetros”, de acordo com uma testemunha no local. Isso fez com que todas as habitações daquele bairro ficassem sem gás, pelo menos durante a manhã de domingo. “Foi de certeza alguém especialista nestas coisas, de cortar ferro, e soldar. Serralharia.”, acrescentou a testemunha. “Só levaram este pedaço porque não conseguiram mais. Eles tentaram abrir isto para ver se o tubo saía todo, mas devem ter logo visto que não, e fugiram” conclui. pub


10

FREGUESIAS

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020 pub

Em visita à freguesia, Paulo Cunha apontou ainda para janeiro o arranque das obras da Casa de Delães

“Novo” campo de jogos do CRP Delães em fase de conclusão

A obra envolveu a instalação de um novo relvado sintético

pub

Estão já em fase de conclusão as obras de melhoramento e ampliação do campo de jogos do Clube Recreativo e Popular (CRP) de Delães. A intervenção que conta com um apoio municipal de 290 mil euros transformou completamente a infraestrutura dotando-a de novas condições desportivas, envolvendo a instalação de um novo relvado sintético de futebol de 11, criação de muros, reabilitação e ampliação dos balneários e áreas técnicas, entre outras obras. Depois de em meados de 2017 a Câmara de Famalicão ter conseguido recuperar as insta-

lações desportivas do CRP de Delães que tinha sido alvo de uma ação de despejo por decisão judicial e de as ter entregue ao clube, a autarquia volta a apoiar a instituição, subsidiando a remodelação completa do seu campo de jogos. Esta foi uma das intervenções que mereceu a visita do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, a semana passada, durante mais um périplo pelo concelho. Acompanhado pelo vereador das freguesias, Mário Passos, e pelo presidente de Junta, Francisco Gonçalves, o autarca efetuou uma visita de trabalho a vários

locais e espaços da freguesia colocando-se ao corrente do trabalho realizado, das principais necessidades e das ambições para o futuro. Neste âmbito, mereceu destaque a primeira fase das obras de construção da nova Casa de Delães, que deverá avançar para o terreno no inicio de janeiro. “Trata-se de mais uma grande obra, que vai dar uma nova vida ao edifício do antigo Centro de Saúde da freguesia e que envolve um financiamento de quase 600 mil euros, o maior investimento municipal de sempre realizado na freguesia”, salientou Paulo

Cunha. A obra de reabilitação do edifício, que se encontra inutilizado há vários anos, vai concretizar a nova Casa de Delães para servir a comunidade e as suas diversas valências, numa resposta à dinâmica cultural, associativa e social da freguesia. Outro dos investimentos realizados na freguesia tem a ver com o melhoramento das acessibilidades e da rede viária “um trabalho contínuo que envolve o apoio municipal na manutenção e remodelação de diversas vias” como explicou o autarca. Neste âmbito insere-se, por exemplo, as obras na rua S. João de Perrelos e ainda e a execução de passeios na avenida da Portela / Cerqueda, na Estrada Municipal 310, que liga Delães à vila de Riba de Ave. Para o futuro, o presidente da Junta, Francisco, disse ter alguns projetos na manga, nomeadamente a concretização de um parque lúdico desportivo, num terreno próximo da Estacão Arqueológica de Perrelos.

“Oficina do Lixo” chega ao Centro Escolar de Ribeirão Está pronta a “Oficina do Lixo”, a máquina idealizada pelos alunos 3º ano do 1º Ciclo do Agrupamento de Escolas (AE) de Ribeirão, desenhada pelos alunos de Design da Universidade Lusíada e construída pelos alunos do Curso Técnico de Manutenção Industrial e Eletromecânica da Escola Profissional Forave. A máquina, construída no âmbito do projeto My Machine, chegou ao Centro Escolar de Ribeirão esta semana, e foi recebida com entusiasmo pelos alunos, que não esconderam a sua satisfação e alegria por verem a sua ideia concretizada. O objetivo do My Machine é precisamente esse: desafiar os alunos do 1º ciclo a pensar e a idealizar máquinas que possam dar resposta a necessidades das suas escolas, que depois serão concretizadas com a ajuda dos alunos mais velhos do ensino profissional e do ensino superior, neste último caso, da Universidade Lusíada.

Os alunos do 3º ano do Agrupamento de Escolas de Ribeirão achavam que fazia falta na sua escola, para acabar com o excesso de lixo, uma “Oficina do lixo”. A máquina é de funcionamento simples, permitindo acondicionar os detritos e ser deslocada para os pontos onde está a ser gerado mais lixo na escola. Refira-se que a “Oficina do Lixo”, do AE de Ribeirão é a se-

gunda máquina a ficar pronta. A primeira foi a “Máquina de Coisas Perdidas”, do AE de D. Maria II. Estão em fase de conclusão: a “Estufa”, do AE Padre Benjamim Salgado; a “Máquina da Amizade e dos Afetos”, do AE D. Sancho I; a máquina “Reciclagem Esmagadora”, do AE Camilo Castelo Branco; a máquina “Cofrique”, do AE de Gondifelos; e a “Iogurtina”, do AE de Pedome.


opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

FREGUESIAS

11

Unidade da Misericórdia de Riba d’Ave distinguida entre 100 instituições de 28 países

Hospital Narciso Ferreira reconhecido por programa mundial de resposta à Covid 19 O Hospital Narciso Ferreira, de Riba d’ Ave, foi uma das mais de 100 instituições de 28 países reconhecida pelo programa “Beyond the Call of Duty for Covid19” da Federação Internacional Hospitalar pelo seu plano de ação em resposta à pandemia provocada pelo novo coronavírus. O plano do hospital tutelado pela Santa Casa da Misericórdia de Riba d’Ave no combate à Covid 19 recebeu o certificado de reconhecimento após uma completa análise por parte de uma comissão de revisão internacional composta por 16 especialistas do setor de saúde. Nas palavras de Salazar Coimbra, administrador-delegado da Misericórdia Ribadavense, “este é um reconhecimento que nos orgulha pelo trabalho desenvolvido por todos os setores da Misericórdia, nomeadamente os do Hospital Narciso Ferreira”. O responsável diz ainda que “reconhecer as ações inovadoras implementadas pela instituição no combate à pandemia é muito gratificante pois, mesmo num ano extremamente atípico, conseguimos manter e reforçar a atenção na valorização dos direitos dos

utentes”. Salazar Coimbra aproveitou para salientar todo o investimento que tem sido realizado ao longo dos últimos anos em prol da qualidade dos serviços prestados, recordando a certificação atribuída em junho de 2018 pela DireçãoGeral da Saúde que “demonstra o cuidado e a preocupação da Instituição em recorrentemente se adaptar às prementes necessida-

des que a saúde dos portugueses enfrenta, prestando cuidados de qualidade e reforçando confiança nos utentes que diariamente recorrem aos serviços do Hospital Narciso Ferreira”. As medidas adotadas Com o início da pandemia, o Hospital da vila de Riba d’Ave avançou de imediato com um Plano de Contingência tendo em

vista a salvaguarda dos seus utentes e profissionais. As visitas à Unidade de Cuidados Continuados foram canceladas, as atividades programadas não urgentes suspensas e os profissionais administrativos colocados em regime de teletrabalho, minimizando, assim, a circulação de pessoas nas instalações. Com a atividade hospitalar praticamente suspensa, man-

tendo-se apenas em funcionamento o Serviço de Atendimento Permanente e a Unidade de Internação de Cuidados Continuados, a Santa Casa disponibilizou ainda as suas instalações, equipamentos e profissionais para o apoio direto ao Serviço Nacional de Saúde. Os profissionais do hospital colaboraram ainda com a Município de Famalicão na realização de testes aos utentes e profissionais de todos os lares do concelho, aquando do início da pandemia, tendo realizado, no total, 1.700 testes à Covid 19. Entre as medidas implementadas, destacam-se ainda a ampliação das salas de espera; a divisão entre utentes suspeitos e não suspeitos da Covid19; a adoção de um sistema de ar com pressão negativa nos blocos operatórios e na Unidade de Gastrenterologia; a aquisição de equipamento desinfetante com luz ultravioleta e de túneis de desinfeção para higienização dos utentes e profissionais. O hospital construiu ainda uma máquina para desinfeção de máscaras e promove a realização de videochamadas entre os familiares e os utentes internados. pub

Idosos estão assintomáticos

Lar S. João de Deus, em Gavião, com 67 infetados

O Lar S. João de Deus, em Gavião, pertencente à Santa Casa da Misericórdia de Famalicão, regista um surto de Covid19 que conta, neste momento, com 55 utentes e 12 funcionários infetados, num total de 67. Em declarações ao OPINIÃO PÚBLICA, o provedor da Misericórdia de Famalicão, Rui Maia, garantiu que todos os idosos estão, para já, assintomáticos e separados dos restantes. “Os funcionários infetados estão

em casa, de quarentena, e alguns apresentam sintomas. Já os idosos, para já, estão todos bem”, referiu o responsável. O primeiro caso de infeção foi detetado a 7 de dezembro, quando um utente, de 102 anos, teve que se dirigir ao hospital por motivos de saúde e foi testado para a Covid 19, tendo dado resultado positivo. Foram, depois, testados todos os utentes e funcionários, detetando-se a existência do

surto. A instituição tem o plano de contingência já em curso e os serviços do lar mantêm-se assegurados, graças “ao sacrifício e esforço dos nossos funcionários, que têm sido inexcedíveis”, sublinha Rui Maia. Com menos os 12 funcionários, que se encontram em quarentena, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Famalicão reconhece que o trabalho ficou dificultado, mas garante que “toda a assistência continua a ser prestada aos utentes com a mesma qualidade”. Aliás, foram admitidas, “em SOS, duas ou três pessoas” para que garantir todos os serviços prestados. A Misericórdia de Famalicão é ainda proprietária do Lar Jorge Reis, na freguesia de Outiz, que até ao momento não registou qualquer caso de infeção entre os utentes. “Foram todos testados a semana passada e os resultados foram todos negativos”, revela Rui Maia.


Na Taça de Portugal

Antas FC 0 – 3 D. de São Cosme

FC Famalicão cai na quarta eliminatória

Mais fácil que o esperado

2-1 Estádio do Rio Ave FC Árbitro: Tiago Martins( Leiria)

Rio Ave FC FC Famalicão Léo Vieira Ivo Pinto Borevkovic Aderllan Santos Pedro Amaral Pélé Filipe Augusto Diego Lopes (Tarantini 86′) Francisco Geraldes (Gabrielzinho 69′) Carlos Mané Gelson Dala (André Pereira 90+3′)

Luiz Júnior Edwin Herrera (Jhonata Rober 45′) Diogo Queirós Babic Dani Morer Gustavo Assunção Joaquín Pereyra (Bruno Jordão 45′) João Neto (Iván Jaime 64′) Rúben Lameiras (F. Valenzuela 86′) Leonardo Campana Gil Dias

Treinadores

Adán Silva Mário

João Pedro Sousa

Golos: Gelson Dala (12′); Diego Lopes (74′) e Gil Dias (79′)

Em jogo a contar para a quarta eliminatória da Taça de Portugal, o FC de Famalicão deslocou-se ao Estádio dos Arcos a Vila do Conde e não foi nada feliz. Uma derrota por 2-1 ditou o afastamento da competição. A equipa da casa entrou melhor em campo e decorridos 12 minutos, abriu o ativo por intermédio de Gelson Dala. Na primeira metade do encontro o Famalicão não conseguiu uma resposta positiva e o intervalo chegou com a vantagem a pender para equipa vilacondense. Na etapa complementar a equipa orientada por Mário Silva confirmou ser mais madura e geriu a vantagem que acabou por aumentar aos 74 minutos numa jogada muito semelhante à do

FC Famalicão

Cartões Amarelos: Diego Lopes (28′); Edwin Herrera (39′); Aderllan Santos (49′); João Neto (51′); Babic (66′); Filipe Augusto (82′) e Tarantini (87) e André Pereira (90+5′).

primeiro tento. Gelson Dala voltou a ganhar no duelo aéreo, mas desta feita o cabeceamento foi devolvido pelo poste. Na recarga, Diego Lopes empurrou para o segundo golo da tarde. O FC Famalicão ainda respondeu e a 11 minutos do final da partida conseguiu reduzir para 1-2 num grande golo marcado por Gil Dias. A equipa famalicense ainda tentou levar o jogo para prolongamento, dando um “tudo por tudo” mas o que o resultado não

O Desportivo de São Cosme arrecadou domingo mais uma vitória frente ao Antas FC, em jogo da 4ª jornada Campeonato Distrital 1ª Divisão Série “A” da A. F. Braga. A deslocação difícil, a Esposende, acabou por se revelar “facilitada pela coragem e personalidade demonstrada” pelos homens do Desportivo. Num terreno nem sempre fácil, a formação famalicense mostrou desde cedo ao que ia remetendo o visitado ao seu meio campo quase em exclusivo. Fruto dessa superioridade a primeira mexida no marcador aconteceu aos 34 minutos por Mota que após um belíssimo trabalho de entendimento aproveitou da melhor forma um cruzamento da direita para fazer o primeiro do encontro. A primeira etapa não viria sentir mais variação no marcador, mas a superioridade do grupo liderado por José Machado viria a manterse até ao interregno. No regresso das cabines assistiu-se ao primeiro e único período mais conturbado para os verde-brancos a criarem algumas situações de perigo. À passagem do quarto de hora do segundo tempo a contenda volta ao mesmo figurino e o jogo torna-se mais tranquilo para os visitantes. As situações ofensivas avolumaram-se, mas a bola não encontrava o caminho para a baliza, ora por desacerto dos atacantes ora por ação de Nuno, guardião do Antas FC. Foi necessário esperar pelo minuto 81 para que, de grande penalidade, Vítor Hugo fizesse o segundo e tranquilizasse as hostes. Houve, ainda tempo para o 0-3 final apontado por Rui que, após jogada de insistência no corredor central, encosta para lá da linha de fundo e confirma também a sua marca de melhor jogador em campo. O São Cosme soma, assim, 9 pontos e divide a liderança do campeonato com a U.D. São Veríssimo com quem tem encontro marcado para o próximo domingo às 10h30, em São Cosme. O Desportivo de S. Cosme anuncia, entretanto, que já tem à venda produtos do clube na sua página do Facebook: www.facebook.com/despostivodesaocosme.

iria sofrer alteração. Para a história fica o afastamento do FC Famalicão desta edição da Taça de Portugal onde na última temporada atingiu as meias-finais da prova sendo afastado da final pela equipa do Benfica. Agora já só se pensa na Liga NOS e o FC Famalicão vai ter uma deslocação longa até Portimão para defrontar o Portimonense, este jogo está agendado para esta sexta-feira com início marcado para as 20h30. pub


opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

DESPORTO

13

Nos Campeonatos Zonais de Juvenis

GD Natação conquista cinco títulos e 18 medalhas na Mealhada O Grupo Desportivo de Natação de Famalicão destacou-se pelas 18 medalhas alcançadas nos Campeonatos Zonais de Juvenis, realizados este fim de semana, nas Piscinas Municipais da Mealhada. A equipa de Famalicão teve a participação de 10 nadadores juvenis, entre os cerca de 50 Clubes participantes e 200 atletas, que conquistaram para Famalicão 5 medalhas de ouro, 7 medalhas de prata e 6 medalhas de bronze, totalizando 18 medalhas. Mafalda Mesquita, Afonso Silva e Rodrigo Pereira sagraram-se campeões do Torneio Zonal, com extraordinárias marcas obtidas e excelentes tempos efetuados. Os atletas Tomás Costa, Francisco Silva, Rui Santos sagraram-se vice-campeões zonais, realçando a sua qualidade técnica e desportiva na modalidade. Além destes atletas destacaram-se ainda pelos resultados obtidos Guilherme Castro, Leonardo Fernandes, Tiago Machado e Rita duais alcançados, Famalicão destacou-se recordes pessoais, 95% de tempos míniSoares. Além dos diversos sucessos indivi- pela solidez dos resultados, com 100% de mos de acesso aos campeonatos nacio-

Troféus “Famalicense D’Ouro”

Famalicão premeia o mérito desportivo

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão está a homenagear os mais de 170 atletas e equipas desportivas do concelho que na última época arrecadaram o título de campeões nas diversas modalidades e competições com a entrega dos troféus “Famalicense D’Ouro”. O momento, que costuma marcar a grande noite da Gala do Desporto de Famalicão, está este ano a decorrer de forma descentralizada devido à pandemia da Covid19, com os galardões a serem entregues num conjunto de sessões que vão decorrer até ao inicio do próximo ano nas várias freguesias do concelho e que podem ser visualizadas no Facebook do Município de Famalicão (www.facebook.com/municipiodevnfamalicao).

A primeira decorreu já na passada quarta-feira, dia 9 de dezembro, com o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, a entregar o Galardão dos Campeões aos atletas naturais da União de Freguesias de Famalicão e Calendário. No final das sessões serão também divulgados os vencedores dos galardões atribuídos pelo júri da iniciativa. Recorde-se que este ano, e tendo em conta as implicações da pandemia nas competições desportivas, a Câmara Municipal decidiu reduzir o número de Galardões do Júri por considerar não estarem reunidas as condições de igualdade entre candidatos. O presidente do Grupo Desportivo de Natação de Famalicão, José

Fernandes, o presidente do Liberdade Futebol Clube, Zeferino Pinheiro, e os atletas da Gindança, Sérgio Costa e Rita Almeida são os três nomeados ao Prémio Excelência. A prova Famalicão Dança, organizada pela Gindança, o Famalicão Extreme Gaming, organizado pela RE – Associação de Desportos Eletrónicos, e o Campeonato Portugal 4x4, organizado pela Associação Trilhos do Norte, são os três eventos nomeados pelo júri da iniciativa para a categoria de “Evento Desportivo do Ano”. A Gala do Desporto é promovida anualmente pela autarquia famalicense para premiar o mérito desportivo dos diferentes atletas, associações e clubes do concelho.

nais e forte coesão de equipa, quer a nível singular, quer coletivo. Para o técnico Pedro Faia, “foram uns campeonatos extraordinariamente emotivos, com mais quase duas dezenas de medalhas conquistadas, que premiaram o trabalho realizado na preparação destes campeonatos”. “Ficou demonstrado que somente vinculando o talento desportivo ao trabalho no dia-a-dia se conseguem resultados de nível. À medida que a idade avança e a exigência aumenta, só tende a conseguir resultados quem trabalha de forma seria, sistemática, humilde e orientada”, diz ainda Pedro Faia, acrescentando que “mais importante que os títulos e medalhas alcançadas, são as marcas obtidas que perspetivam um futuro promissor destes fantásticos atletas”. Agora o GD Natação e Famalicão vai preparar os próximos Campeonatos Nacionais a realizar em Coimbra e em Lisboa, com o objetivo de conquistar mais sucessos para Famalicão.

FAMABaskete regressa às vitórias Depois de uma paragem de três semanas na competição a equipa famalicense regressou às vitórias, batendo o Clube de Basquete de Viana. No jogo da oitava jornada do Campeonato Nacional da II Divisão masculina de Basquetebol, disputado, no passado sábado, no pavilhão da EB de Arnoso Sta. Maria, o FAMABaskete levou a melhor apesar da partida “atípica” que variou entre momentos de qualidade e outros de completo desnorte. Ainda assim, a equipa famalicense começou bem, conseguindo uma vantagem de 13 pontos no 1º quarto, fruto de uma melhor prestação da linha de lance livre do que de campo, registando 10 convertidos em 16 tentados. A história repetiu-se no 2º quarto, onde valeram os pontos conquistados através dos arremessos livres, onde o acerto foi de 100%. Foi evidente o baixar de ritmo e com isso o aumento de ataques sem lançamento muito por culpa de uma má escolha de passes, mas também devido à estratégia montada pelo CB Viana que passou para uma defesa à zona, tirando partido do desacerto da equipa da casa. Os restantes quartos foram, também eles, de pouca produtividade ofensiva, tendo a equipa visitante mantendo a defesa à zona o que deixou “o jogo do FAMA muito confuso”, a tal ponto que no derradeiro quarto, não conseguir “nem uma só vez a ida à linha de lance livre”. O FAMABaskete continua a debater-se com as consequências da pandemia que resulta na ausência de atletas sendo este o 3 jogo seguido em que a equipa não consegue reunir mais do que 8 a 9 jogadores, num plantel de 16. Para a história fica o resultado de 55 – 42.


14

DESPORTO

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

Hóquei: FAC consegue vitória convincente

FAC estreia equipa Sub-21 de Basquetebol

A equipa de basquetebol de Sub-21 do Famalicense Atlético Clube (FAC) estreou-se no passado domingo, no recém-criado Campeonato Distrital de Sub-21 masculino da Associação de Basquetebol de Braga. O Famalicense até foi a primeira equipa a pontuar, no jogo inaugural da nova competição, mas o Grupo Desportivo André Soares (GDAS), muito mais “rotinado” acabou por assumir as despesas do jogo e foi-se adiantando no marcador até ao resultado final de 80-60. Para o FAC foi o regresso ao trabalho passados 9 meses de uma equipa composta maioritariamente por atletas Sub-18. No próximo domingo o FAC desloca-se ao terreno do Ribeirão, equipa que também saiu derrotada na jornada inaugural frente SC Braga. A partida está marcada para 10h30. pub

O Famalicense Atlético Clube (FAC) recebeu, no passado sábado, o Hóquei Clube de Turquel, em jogo em atraso da 12ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão e “venceu convincentemente” por 4-1. Ainda não estava decorrido o terceiro minuto e já o FAC se adiantava no marcador, numa finalização de Pedro Mendes. O FAC dominava o encontro e o mesmo Pedro Mendes fez um hat-trick com dois golos nos minutos treze e catorze da partida. Com a vantagem de três golos, o FAC controlou o jogo e só no minuto final da primeira parte, o HC Turquel conseguiu reduzir a desvantagem. Muito segura, a equipa orientada por Vítor Silva consolidou o triunfo a quinze minutos do apito final, numa bela finalização de Rui Silva “Folhetas”. Na fase final, as oportunidades foram-se sucedendo, com maior incidência junto da baliza visitante, o que poderia dar um resultado mais desnivelado, mas o marcador não se alterou. Com estes três pontos, o FAC

soma agora doze e ocupa a nona posição, enquanto o HC Turquel assume o 13º posto, com oito pontos. Esta quarta-feira, dia 16, o FAC joga em Valongo, contra o atual sexto classificado, uma partida em atraso da 11ª jornada. O encontro inicia-se às 20h30. FAC em Fânzeres na taça de Portugal - Hóquei em Patins A Federação de Patinagem de Portugal realizou o sorteio dos 32 avos-de-final Final da taça de Portugal, na passada sexta feira, no

Luso. Esta eliminatória já tem a participação dos clubes da primeira divisão, com a condicionante de não se poderem defrontar entre si e com a regra da equipa de divisão inferior jogar em casa. O sorteio ditou que o Famalicense Atlético Clube se deslocará a Fânzeres, para defrontar o Grupo Desportivo e Coral de Fânzeres. Esta eliminatória está agendada para o dia 19 de dezembro. A eliminatória seguinte joga-se em janeiro.

Almeida e Magalhães vencem ERT Júnior e ERT2

Pedro Almeida e Hugo Magalhães foram os vencedores FIA Iberian Rally Trophy na categoria Júnior e ERT2. A competição tinha última prova agendada para o próximo fim-de-semana no Algarve, mas o cancelamento da prova determinou o encerramento das contas com os três ralis que pontuaram para o troféu: Serras de Fafe, Rally da Madeira e Astúrias. “Não era de maneira nenhuma a forma que queríamos para terminar a época e tínhamos muita expectativa para o rali Casinos do Algarve, onde nos últimos dois anos conseguimos boas prestações e um rali de que gosto particularmente,

mas o cancelamento obriga-nos a dar por concluída a temporada”, referiu o piloto Pedro Almeida. O primeiro lugar nestas duas classificações são um prémio de consolação para uma época em que o piloto, ao volante do Peugeot 208Rally4, tinha maiores expectativas. “As coisas não nos correram bem ao longo do ano, umas vezes com o carro a deixar-nos pendurados e outras onde o nosso desempenho não foi o que esperávamos”, acrescentou o piloto de Famalicão. A temporada foi condicionada pelas circunstâncias da pandemia, mas mesmo assim Pedro Al-

meida foi o piloto nacional com mais provas realizadas, 13 no total. “Mudamos tudo no início da temporada, do R5 para o Peugeot 208 Rally4, com o objetivo de fazer novas aprendizagens, de fazer um conjunto de ralis fora da nossa zona de conforto e assim elevar o nível competitivo. Nesse sentido a época foi muito positiva porque somamos muitas experiências, que temos a convicção nos vão ser fundamentais para o projeto que temos nos próximos dois anos”, sublinhou o piloto. Pedro Almeida e Hugo Magalhães, fechada a época de 2020, estão já a preparar 2021. “Estamos convencidos que a competição vai paulatinamente regressar à normalidade e estamos a reunir apoios para enfrentar o novo ano, com novas metas e também mais ambiciosas. Queremos continuar a evoluir e a competir com os melhores pilotos da nossa geração, sendo mais competitivos”, asseverou Pedro Almeida. Ainda sem ter tudo definido, o piloto tem ideias claras sobre o que fazer. “Vamos estar condicionados à realização das provas, mas fizemos o trabalho de casa para em 2021 fazer uma dúzia de ralis, que nos fomentem o trabalho que começamos nesta temporada, esse é o nosso objetivo”. Pedro Almeida agradeceu ainda os apoios que recebeu: Foram “fundamentais para quem está numa fase de carreira como eu, ainda jovem, e sem os quais não conseguiria desenvolver este trabalho”.


opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

Pelos quatro cantos da ca(u)sa

António Cândido Oliveira

Covid 19: Lar São João de Deus

9 meses ponderar e aquilatar das vantagens e desvantagens da decisão para aqui ou para ali… Aportamos ao limite dos limites. A hora, e mais ainda o minuto, o instante em que tudo deve ter um destino sem o qual tudo o que se venha a fazer há de marcar, por vezes de forma indelével, o futuro individual, institucional e coletivo. Agora em concreto. Um estrangeiro, fosse ele um português noutro país, quis entrar em Portugal à procura de um futuro melhor. Uns “zelosos” funcionários barraram-lhe o caminho, levaram-no para um espaço de segurança – que se diz ser de aguardar decisão com todos os direitos humanos! -, quiseram metelo à força num avião de regresso ao seu país; naturalmente resistiu, foi agredido, torturado porque indefeso perante “3 gorilas” até à morte. Com todas as cumplicidades foram escondidas as razões da morte. Mas “alguém bufou” e as autoridades ter-se-ão posto em campo. Tudo decorreu, alegadamente, dentro dos critérios estabelecidos, mas para o público nada se disse! Dois ou 3 jornalistas de outros tantos órgãos de comunicação social foram mantendo o assunto “em lume brando. Os partidos, as autoridades respetivas, o governo e o PR andaram uns meses “em descanso”. Em chegando aos 9 meses, o tal tempo da gestação, o caso tornou-se disruptivo, nomeadamente após a entrevista da Diretora Geral do SEF que admitiu a existência de tortura e não era caso único! E não se demitiu, e não foi demitida! E como podem os cidadãos calaremse? O brado cresceu, tinha sido tema para 2 ou 3 pessoas, o ministro pode ter tomado decisões, mas ficam todos mal na situação: O PR, o PM. O MAI e os partidos da oposição. Quanto à DG do SEF, não enquanto o caso esteve escondido, era o tal minuto, a hora, vá lá o dia – o mais tardar o segundo dia – em que se falou que um cidadão ucraniano havia sido morto pelo SEF para demitir os seus subordinados e demitir-se com eles. Tudo o resto são tretas de 9 meses! domingosppeixoto@gmail.com

OLDTRADING

Com experiência em teares de peúgas/meias ou seamless.

•Remuneração acima da média •Excelente ambiente de trabalho

Contacto: 252 316 700 Enviar Curriculum para: oldtrading@oldtrading.pt

Soube ontem, dia 14 de dezembro de 2020, que há um surto de Covid 19 no Lar de São de Deus que dista 1km do centro da cidade. A informação chegou-me através de um familiar, que tinha recebido telefonema de pessoa amiga a dizer que soube através do Cidade Hoje. Efetivamente o “Cidade Hoje” informava pelas 8,20h do dia 14 que o Correio da Manhã tinha dado a conhecer que, no dia 7 de dezembro, fora detetado um surto no Lar São João de Deus acidentalmente, pois um utente deslocou-se ao Hospital e tendo-lhe sido feito teste à Covid 19 deu resultado positivo. De seguida foram feitos testes naquele Lar dos quais resultaram positivos 55 utentes e 12 trabalhadores no total de 67. Desta notícia pode concluirse que a imprensa local até ao

dia 14 não noticiou devidamente e assim muitos famalicenses não souberam, que estava em curso um surto naquele Lar. Não pode ser! Os famalicenses deviam saber, na hora, a existência do surto até para se protegerem. E não era só a imprensa local, era a câmara municipal e a autoridade de saúde que tinham o dever de dar a conhecer o que se passava. Nesse mesmo dia, um pouco mais tarde o OPINIÃO PÚBLICA dava a conhecer, acrescentando informação, que no outro lar da Santa Casa da Misericórdia de Famalicão, o Lar Jorge Reis estava livre da Covid 19. Há ainda perguntas a fazer e que precisam de ser respondidas. Nos lares de Famalicão não se fazem testes regulares, nomeadamente ao pessoal que

entra e sai para neles trabalhar? Se fazem, com que regularidade e porquê essa regularidade e não outra? Se não fazem, qual a razão? Mais! Para além desta informação, os meios de comunicação social estão a seguir a situação não só nestes lares, mas nos outros de Famalicão? Muitos de nós não sabemos, por exemplo, quantos lares de idosos existem no concelho de Vila Nova de Famalicão e qual a situação dos mesmos. Essa informação deveria estar acessível, desde logo na página oficial do município, mas não só. Os órgãos de comunicação locais poderiam também fornecê-la. Informação, precisa-se! Não é para meter medo, mas para ajudar a retirar o nosso concelho da situação de “risco extremo”.

Bússola José Miguel Silva

O atentado de Camarate O Caso Camarate, a 4 de dezembro de 1980, no qual a queda de um avião Cessna sobre o bairro das Fontaínhas, em Camarate, vitimou o primeiroministro português Francisco Sá Carneiro, o ministro da Defesa Adelino Amaro da Costa, outros três passageiros e os dois pilotos do avião, quando vinham de Lisboa para o Porto para um comício do General Soares Carneiro. O caso começou a ser investigado no próprio dia do acidente, sendo que prescreveu, de forma inconclusiva, em setembro de 2006. Nessa altura, a conclusão foi a óbvia, que todo o país percebeu logo em 1980, Camarate não foi um acidente, mas sim um atentado. Questões jurídicas e judiciais à parte, o que mudou o atentado de Camarate em Portugal nas nossas vidas? Sá Carneiro, e Adelino Amaro da Costa eram os principais protagonistas da Aliança Democrática que nos governava, num governo de Direita Popular e patriótica, que era acima de tudo um Governo que transmitia confiança aos portugueses, e acima de

tudo governava o país como talvez só Passos Coelho e Paulo Portas o conseguiram 30 anos depois. Com o seu carisma intemporal, cada um à sua maneira, e com a sua inteligência acima da média, o seu dom para a palavra, Amaro da Costa e Sá Carneiro tornaram-se intemporais, sendo hoje em dia citados muitas vezes pelos políticos e até pela sociedade civil. Lutavam acima de tudo por um país mais justo, reformista e acima de tudo mais próspero. Quatro décadas depois, continua tudo por fazer, incluindo a fundamental reforma do Estado que é demasiado pesado e completamente ineficaz. PSD e CDS, depois do assalto ao poder da Geringonça em 2015, sabem agora que o voto útil acabou e que só governa quem tiver mais deputados. Desta forma, uma nova AD nas próximas eleições legislativas é a hipótese da direita puder lutar por um país mais justo, mas também e honrar Adelino Amaro da Costa e Francisco Sá Carneiro. Façamo-lo, sem medo.

pub

Empresa têxtil de artigos para desporto, com sede em Cabeçudos, Vila Nova de Famalicão, pretende admitir:

AFINADORES

15

Diário famalicense

Domingos Peixoto

Nove meses é muito tempo mas, paralelamente, pode ser tão… pouco! A unidade na referência temporal com base nos nove meses, por um lado a hierárquica descendente e, por outro lado a unidade imediatamente seguinte podem ser metas de comparação relativa para nos habilitar a ter uma certa ideia de valor de justiça nas decisões administrativas. Boas ou más; acertadas ou desconexas; justas ou injustas; respeitadoras ou violadoras dos direitos e deveres individuais dos cidadãos, dos executores e dos decisores. Ora, 9 meses são o tempo suficiente e eficaz de para a gestação de uma criança, um ser muito complexo mas perfeito numa arte sem igual. Não precisa de 1 ano, o espaço que em regra se estabelece para aquilatar se algo tem ou não tem condições para resultar em pleno. Já 1 semestre é significativamente menos tempo, mas dá para fazer algumas cadeiras universitárias e fazer outras atividades ou tomar certas decisões importantes. Continuando no sentido descendente temos agora um trimestre, menos tempo ainda mas, pelo menos em termos escolares dá para um período no qual se pode aquilatar da evolução da aprendizagem e acertar agulhas no estudo se for caso disso, estabelecendo curtos períodos de férias para retemperar forças e dinâmicas. Aproximam-se agora prazos significativamente mais curtos e, por isso, mais significativos e importantes em meu entender. Um mês esperamos para ver alguma adaptação, o valor de 1 salário, a eficácia de uma medida, por exemplo as questões da emergência sanitária ou outras, a aplica de medidas policiais e controles vários. E já diminui drasticamente o tempo. Uma semana é pouco para decisões e práticas mais complicadas, porém no final de cada uma estão estabelecidos e assentes critérios de curto descanso, devoções e lazeres também indispensáveis a um bom “espírito” humano. Eis que chegamos ao dia. “Não pode” passar passo firme, decisão sem volta atrás e tudo é mais difícil, a tensão aumenta, tudo fica contra nós. Mas os sensatos conseguem

PRAÇA PÚBLICA

Famalicão

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 302 120 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Av. Eng. Pinheiro Braga, 72 - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Rua Quinta Igreja 9 - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300 Landim: Estrada Nacional 204/5, nº 693 - 252321765

Famalicão Quarta, 16

Serviço Nogueira

Quinta, 17

Valongo

Sexta, 18

Barbosa/Ribeirão

Sábado, 19

Cameira

Domingo, 20

Central

Segunda, 21

Calendário

Terça, 22

Nogueira

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124

Vale do Ave

Serviço

Quarta, 16 Quinta, 17 Sexta, 18 Sábado, 19 Domingo, 20 Segunda, 21 Terça, 22

Bairro Delães Riba de Ave Almeida e Sousa Bairro Delães

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 S. Cosme: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


16

PRAÇA PÚBLICA

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020 pub

Chão Autárquico Vieira Pinto

A solidão batendo à porta da solidariedade O vazio, tal como o isolamento, assentes na solidão, impõe a necessidade de acompanhamento de atividades em comum com outras pessoas. Com efeito, tal como a pandemia, a solidão dissemina, em variados lugares, atingido habilmente um sem número de pessoas, mesmo que estejam rodeados de um coletivo institucional. Tantas vezes e, sobretudo, nesta hora amarga, muitas pessoas encontram-se sozinhas, quer pela força das circunstâncias exteriores, quer por outras tantas, podem levar à falta de identificação, compreensão ou compaixão social. Com a pandemia o sentimento de solidão fica favorecido. Na verdade, a pandemia é necessariamente geradora de solidão, compreendendo os seus mais variados efeitos nefastos, como por exemplo, o aumento do desem-

prego, que atira para a miséria, ou a indiferença, ou mesmo o esquecimento. A pandemia, tem o mérito de nos obrigar a descobrir que, a nível mundial, todos nos encontramos sob o cuidado de uns sob os outros. E, aí, necessária se torna a solidariedade para os necessitados do pão das palavras e gestos, numa atitude de permanente vigilância, procurando evitar os sentimentos de abandono, rejeição, ansiedade, desespero e mesmo de inutilidade social. Não será apenas, e por isso, apenas a solidariedade, mas também o sentido da horizontalidade fraternal. A solidão impõe, neste momento histórico de pandemia, novas solidariedades, novas atitudes de pertença, comunhão e presença, quer com a intervenção das entidades públicas, ou parapúblicas, quer com a presença das pessoas singulares junto dos

Tantas vezes e, sobretudo, nesta hora amarga, muitas pessoas encontram-se sozinhas, quer pela força das circunstâncias exteriores, quer por outras tantas, podem levar à falta de identificação, compreensão ou compaixão social. mais carenciadas, sobretudo, neste Natal, sacrificado por causa dos natais futuros. Tudo, assim, na compreensão e na responsabilidade de todos.

Opinião Liberal Jorge Sá Peliteiro

Porque votar Tiago Mayan?

pub

Em política há perguntas a que nunca consegui responder com clareza e lógica: «porque existe uma “classe política”, uma carreira política?», «porque são os políticos sempre os mesmos?», pessoas que “falam bem” e muito, sobre o que quer que seja, grandes improvisos – talvez sempre os mesmos -, pessoas que dormem só três horas por dia… Outra pergunta que no presente momento é pertinente é: “porque têm que ser os candidatos a Presidente da República populistas encartados, mestres da selfie e do beijinho ou radicais convocando o que de pior e mais extremista existe na sociedade? E porque não podem ser os políticos pessoas comuns, cidadãos normais, obviamente bem preparados, inteligentes, sensatos, conhecedores dos problemas do país e da sociedade assim como das necessidades e das expectativas das populações, mas antes pessoas como o caro leitor, pessoas como nós? A verdade é que não temos grandes experiências com políticos ditos “profissionais”, a “classe política” não se tem revelado especialmente bem preparada, especialmente eficaz na defesa dos que os elegem, nem, convenhamos, especialmente competente, séria ou altruísta. O candidato da Iniciativa Liberal, Tiago Mayan, é um português com muitas qualidades, mas como tantos outros, é um de nós.

E porque não podem ser os políticos pessoas comuns, cidadãos normais, obviamente bem preparados, inteligentes, sensatos, conhecedores dos problemas do país e da sociedade assim como das necessidades e das expectativas das populações, mas antes pessoas como o caro leitor, pessoas como nós? É fácil criar empatia com alguém que nos é próximo, com um igual e esse é o seu principal trunfo. O Tiago Mayan representa bem os portugueses de bem, não precisando da política para viver é cidadão impoluto, afastado dos interesses que parasitam o Estado; tem predicados pessoais, inteligência, espírito crítico, conhecimento, ponderação, até simpatia!; tem um pensamento político consolidado, uma ideia

nítida das funções presidenciais e do país que queremos ser. Portugal necessita de uma dose forte de liberalismo, e de menos socialismo, necessita de mudança, de se livrar da opressão omnipresente e da dependência do Estado, de se livrar dos favores, da corrupção, do nepotismo, das colossais “outras despesas” que surgem nos orçamentos municipais, como no da CMVNF. O nosso país precisa também, por outro lado, de diminuir o intervencionismo estatal e a carga fiscal, de não mais sacrificar os contribuintes, quer a nível nacional, quer a nível local (Sabiam que 5 % do IRS que paga é entregue à CMVNF? – A Iniciativa Liberal defende que a Câmara abdique de toda esta verba em benefício dos contribuintes). Famalicão é um concelho empreendedor e trabalhador; a livre iniciativa, a liberdade económica, a concorrência, a igualdade de oportunidades, a mobilidade social, a tolerância, o pluralismo, o humanismo, a democracia e a legalidade são valores muito caros ao povo de Famalicão, aos minhotos. Nós sabemos, sempre soubemos, que há vida para além do Estado! Caros famalicenses de espírito liberal, Tiago Mayan é o primeiro candidato a Presidente da República genuinamente liberal, cumpre-nos votar na mudança, acreditar que Portugal pode ter um desígnio melhor.


Então é Natal! Faltam exatamente oito dias para a véspera de Natal e este não vai ser um texto normal que fala de tradições, do nascimento de Jesus, do Pai Natal, da árvore… Mas sim um texto sobre o amor. É fácil fazer uma pequena viagem no tempo e lembrar-nos exatamente o que sentíamos ou fazíamos há um ano atrás. Éramos felizes e não sabíamos! O tempo passa e há quase um ano que esta pandemia tomou conta dos nossos dias e mudou drasticamente pequenos e grandes hábitos, que nos pareciam absolutamente garantidos. Comprar presentes parece-nos agora uma tarefa hercúlea, ver as luzes de Natal, que brilham especialmente nos olhos dos nossos filhos, tornou-se quase proibido. Fazer dezenas de jantares de Natal com a família que volta de longe, com aqueles amigos que só vimos nesta altura, com os irmãos só porque sim está, absolutamente, fora de hipótese. Visitar os avós para aquele abraço especial e provar a nossa rabanada preferida, que só a avó sabe fazer, foi-nos roubado. Por esta altura temos ainda mais saudades do cheiro a canela e mel, da lareira acesa na casa que nos viu crescer, dos olhares de carinho e da alegria dos nossos pais ao ver os netos a entrar e encher o espaço de ruído de amor. Dar um simples passeio para namorar montras é estranho, e andar por aí, no meio das pessoas, tipo formigas atarefadas, com presentes, de um lado para o outro, é apenas uma memória. São alguns exemplos do que este vírus nos retirou. Prazeres que se vivem no Natal e que este ano não se vão viver. Não se

devem viver. Podemos fazer centenas de exercícios de memória e vamos, com toda a certeza, lembrar-nos de tantas coisas que são tradições para nós e que este ano não as vamos poder cumprir. Há uma certa sensação de vazio e de silêncio que não se costuma sentir na quadra natalícia. Por isso, todos nós, para manter a sanidade mental, temos que encontrar formas de defesa e no meio de tanta confusão, é urgente que nos encontremos. Como? Descobrindo o que nos dá mais prazer, mesmo estando em casa, afastados dos que mais amamos. Na verdade, num paradoxo sem paralelo, este Natal, estarmos afastados dos que mais amamos é uma prova de amor, que jamais conseguiremos igualar. Esta fase difícil vai passar e no próximo Natal vamos olhar para trás com respeito por esta quadra de 2020. Mas antes do próximo, este está aqui a chegar. E sem resignação temos que dar o nosso melhor para o viver de forma intensa. Se não for por nós, que seja pelos filhos, pelo marido ou esposa, pelos nossos pais e irmãos, que mesmo noutra mesa de Natal, vão sorrir conosco. Para o ano voltamos com mais força, porque Natal é o oposto do que vivemos por estes dias. Natal é proximidade social, são ajuntamentos, jantares com toda a gente à mesa, a conversar alto e com gargalhadas sonoras. Natal são abraços bem apertadinhos. Porque aprendemos a lição, no próximo ano vamos a agradecer a normalidade, sem queixas, nem lamentações. Feliz Natal. Carla Alexandra Soares

pub


18

ESPECIAL

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020 pub

Alunos de Castelões fazem enfeites de Natal com embalagens usadas

Os alunos da turma K3, do 2º ano da EB de Castelões participaram no desafio “Este Natal, os enfeites estão por tua conta”, cujo objetivo era realizar enfeites de Natal, reutilizando embalagens Tetra Pak. Previamente, os alunos “trabalharam” a política dos 3 R’s (reduzir, reutilizar e reciclar), na sala de aula, escolheram os enfeites que iriam construir e elaboraram um pinheiro de cartão, para colocarem os enfeites. Após elaborarem os enfeites com a ajuda das suas famílias, cada aluno apresentou o seu trabalho à turma e colocou-o no pinheiro.

Carreira já tem o presépio junto à Igreja

pub

Tal como é tradição, a freguesia da Carreira já tem o presépio pronto. Tal como acontece todos os anos, os escuteiros desta freguesia montaram toda a estrutura e, especialmente este ano, não quiseram deixar morrer a tradição. Assim, o presépio, com todas as figuras alusivas à época natalícia, está junto à Igreja Paroquial até ao Dia de Reis.

ARSNorte aconselha a redobrar cuidados e a fazer as compras de Natal com antecedência

A ARSNorte enviou, no final da semana passada, uma comunicação à população, em forma de SMS, na qual transmite alguns conselhos sobre os melhores comportamentos a ter durante a época natalícia. Devido ao previsível aumento das infeções durante esta quadra festiva, a Administração Regional de Saúde do Norte, aconselha que os cuidados (com a desinfeção, proteção e distanciamento) devem ser “redobrados”. Sobre as compras de Natal, a ARSNorte pede que estas sejam planeadas com antecedência de forma a evitar grandes concentrações de pessoas e “horas de ponta”. “O melhor presente? A nossa saúde.”, concluem.


Famalicão lança campanha solidária de Natal de larga escala

A Cabana Solidária do Pai Natal de Famalicão já abriu portas para receber os contributos solidários dos famalicenses para as famílias mais necessitadas do concelho. Estará instalada no topo Norte da Praça D. Maria II até ao dia 24 de dezembro. O costume do Pai Natal receber prendas solidárias já é uma tradição em Famalicão, mas fruto da crise económica e social provocada pela pandemia, este ano a cabana solidária é o símbolo maior de uma vasta campanha solidária que o município de Famalicão está a lançar em todo o território com a ajuda das Juntas de Freguesia e das Comissões Sociais Inter Freguesia, no âmbito da campanha comunitária Todos por Todos. Os famalicenses têm assim centenas de locais, que equivalem a centenas de oportunidades, para serem solidários. A Campanha de Natal Todos por Todos está pronta a receber donativos em todas as sedes de juntas de freguesia, nos Agrupamentos de Escolas (Camilo Castelo Branco, D. Sancho I, Dona Maria II e Gondifelos), nos cerca de 60 estabelecimentos comerciais e duas dezenas de empresas aderentes. Todos funcionam como pontos de recolha de bens de primeira necessidade, sobretudo produtos alimentares e de higiene pessoal, sendo estes últimos referenciados pelos serviços de ação social da autarquia como prioritários.

“O Natal é sempre uma oportunidade para afinarmos o nosso espírito solidário, mas este ano, por maioria de razões, é nossa obrigação estarmos mais sensíveis porque há mais pessoas a precisarem da nossa ajuda”, refere em nota enviada à imprensa, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha. A campanha Todos por Todos é o nome da campanha social lançada pela Câmara em junho para ajudar as famílias famalicenses que precisam

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

de ser ajudadas, mas também para estimular o comércio tradicional e os produtores locais. Através desta campanha, os cidadãos podem entregar donativos em género, mas podem igualmente adquirir nos estabelecimentos aderentes vales que serão depois distribuídos pelas famílias identificadas como beneficiárias, pelas várias CSIF’s e que podem ser trocados por bens nesses mesmo comerciantes aderentes.

ESPECIAL

ACIF dinamiza “É Seguro Comprar Aqui”para apoiar o comércio local

19

Sob o mote “É Seguro Comprar Aqui”, a Campanha de Natal 2020, da Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF) tem como objetivo promover e dinamizar o comércio local e as empresas do concelho de Famalicão. Neste ano atípico, serão privilegiadas as dinâmicas digitais com três grandes iniciativas: o Grande Sorteio de Natal, o Concurso de Montras de Natal e o Famalicão Porto de Encontro. O Grande Sorteio de Natal irá habilitar os consumidores a prémios, após compras no comércio associado da ACIF, e decorrerá até 6 de janeiro de 2021. Desta forma, por cada compra num valor a definir por cada lojista, é atribuído um bilhete de sorteio com um código para concorrer. Depois, basta inserir o código no website do evento, juntamente com alguns dados pessoais, e automaticamente fica habilitado a um dos três prémios finais, que consistem em três bicicletas oferecidas pela empresa famalicense AFA Cycles. Já o Concurso de Montras de Natal terá a sua segunda durante este mês de dezembro, ao qual podem concorrer todos os associados da ACIF, através de uma fotografia do seu espaço comercial com decoração natalícia, habilitando-se a uma noite para duas pessoas em hotel de 4 estrelas, com regime de pequeno almoço incluído. O prémio é oferecido pela Valpitravel. Finalmente, o Famalicão Porto de Encontro é já uma tradição na cidade, que se voltará a repetir este ano (ver noticia página 6). Esta quinta edição decorrerá apenas em restaurantes aderentes. “Coma uma rabanada, oferecemos o Porto” é o lema da iniciativa que decorrerá até 31 de dezembro. pub


20

ESPECIAL

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020 pub

pub

Compras de Natal antecipadas? Sim, há várias razões para o fazer

Se já fez ou costuma fazer as suas compras de Natal antecipadas, está no caminho certo. Mas se ainda nem começou a pensar no assunto, é hora de o fazer. Planear e a executar as suas aquisições natalícias antes da semana que antecede o grande dia, é uma boa prática em qualquer altura. Mas tendo em conta as regras de distanciamento social a que a pandemia nos obriga, este ano, por maioria de razão, é particularmente importante evitar filas e grandes aglomerados de pessoas. Além de cuidar da sua segurança e da dos outros, há mais motivos e vantagens em fazer as compras de Natal antecipadamente. E até alguns truques para que o possa levar a cabo da forma mais eficaz possível. Ora veja.

sesperos de última hora. Se planear atempadamente, determinando com antecedência o tipo de prendas que pretende adquirir, vai ainda poder aproveitar quaisquer eventuais promoções e condições especiais apresentadas pelos comerciantes ou sites, sem medo de que esgotem ou que cheguem atrasadas.

3. Contribui para a sua sanidade Não vai ter de se enfiar no caos em que se transformam os shoppings e as ruas citadinas nas semanas antes do Natal, evitando o stress das filas sem fim, a ausência de locais para estacionar e as multidões de pessoas com um ar mais desesperado do que natalício. Não vai precisar de considerar essa ativi1. Está a evitar filas e aglomerados dade na já interminável lista de coisas para Vivemos um ano atípico. 2020 fica indu- fazer que surgem, espontaneamente, no limibitavelmente marcado pela pandemia e pelas tado espaço de tempo da época natalícia. restrições a que nos obriga. Por isso evitar 4. Dá-lhe mais tempo para aproveitar a filas, aglomerados, ajuntamentos, confusões está, antes de tudo, a cuidar da sua saúde e quadra natalícia No início do mês de dezembro, convém dos seus. estar focado só nas decorações natalícias e 2. É mais leve para a sua carteira na forma como vai tornar a sua casa o mais Fazer compras de Natal antecipadas festiva possível. ajuda a travar despesas exageradas, não só Fazendo as suas compras de Natal anteporque evita os preços astronómicos que cipadas, vai poder desfrutar mais do tempo muitas lojas praticam por essa altura, mas que lhe resta até ao dia da consoada sem também porque tem mais tempo para ponde- preocupações e a concentrar-se no que realrar e pesquisar alternativas, evitando os de- mente importa: a família e os amigos.

Dicas para poupar

Faça uma lista Comece por fazer uma lista com as pessoas às quais vai dar prenda e respetivo valor que pretende gastar; Sem se desviar do orçamento (nunca!), vá depois colocando algumas alternativas que poderiam ir ao encontro do gosto dos destinatários e do seu orçamento; Mantenha-se atento aos bons negócios Em posse da dita lista e uma vez que está com tempo, procure promoções, descontos e outras oportunidades que lhe permitam poupar algum dinheiro; Se vir o que lhe parece ser um bom negócio, avance: não perca uma boa oportu-

nidade à espera de outra que pode nunca aparecer.

Considere as compras online Comprar online é prático, rápido e permite aproveitar as inúmeras promoções que são feitas na Internet; Além disso, permite-nos seguir a lista de forma mais fria e sequencial. Poupe a sério Se quer poupar mesmo a sério, entrando para o ranking dos profissionais das compras de Natal antecipadas, aproveite os saldos e promoções de um ano para o outro. Bas compras e boas festas!


Natal seguro? Aqui ficam alguns conselhos Máscaras

Cirúrgica ou comunitária, use máscara sempre que possível. Se todos os presentes usarem esta proteção, o risco de contágio baixa muito, já que são duas barreiras a reter as gotículas.

Janelas Arejar a sala durante uns minutos a cada hora que passa ajuda a diminuir o risco. Um estudo recente do instituto alemão Max Planck mostra como a dimensão do espaço, a altura da sala e o seu arejamento condicionam a propagação do vírus.

À mesa A sugestão é de Ricardo Mexia, presidente da Associação dos Médicos de Saúde Pública: se juntar pessoas de fora, sente os convidados por agregado familiar, distanciando mais quem vive em casas diferentes. A higienização Reduzir os contactos ao mídas mãos antes da refeição e a nimo na semana anterior ao Natal não partilha de talheres são cui- é mais uma medida de precaução, dados imprescindíveis. mas difícil de pôr em prática num período em que se multiplicam as idas às compras, por exemplo. É uma regra básica: quanto Fazer teste de diagnóstico nas maior a duração das reuniões no vésperas é outra hipótese, mas as marcações começam a estar mesmo espaço maior é o risco. cheias

“Bolhas de Natal”

Duração

Sintomas Tosse, febre, dificuldade respiratória, perda de olfato e paladar, cansaço, dores no corpo… Os sintomas associados à covid-19 são diferentes, variando de pessoa para pessoa, e podem confundirse com uma gripe ou uma constipação. Por isso, se sentir algum destes sintomas, assuma que pode estar infetado e evite participar em reuniões familiares.

Famalicão promove Ciclo de Concertos de Natal para ver online

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

A Câmara Municipal de Famalicão está a levar a magia da quadra natalícia até à casa de todos os famalicenses com um Ciclo de Concertos de Natal que já arrancou no início de dezembro e que vai contar com um total de oito espetáculos transmitidos em direto nas redes sociais do município. Então registe. Na sexta-feira, dia 18, pelas 19h00, há concerto Famart Ensemble, com JoãoTomás Abreu e Ana Castro na viola, Luís Cruz no violoncelo e Miguel Rocha e Tiago Silva no Violino; e no dia seguinte, dia 19, às 11h00, a iniciativa convida os famalicenses a mergulharem na atmosfera mágica da quadra natalícia através das canções da Broadway, com o espetáculo “Christmas on Broadway”. O Ciclo de Concertos de Natal prossegue no dia 20, domingo,

ESPECIAL

21

às 11h00, com um concerto protagonizado por jovens músicos profissionais provenientes da Arteduca - Conservatório de Música de Famalicão, num programa eclético que percorrerá diferentes estilos musicais. A iniciativa termina no dia 27, às 11h00, com um concerto a cargo do Grupo Etnográfico Rusga de Joane e com a interpretação de temas do cancioneiro popular minhoto e da região. Refira-se ainda que todos os concertos vão ter lugar na Igreja Matriz Antiga de Famalicão e, ao contrário do que estava inicialmente previsto, não vão contar com a presença de público por recomendação das autoridades de saúde. Os concertos serão transmitidos em direto nas páginas de Facebook doMunicípio de Famalicão, e do projeto Famalicão Comunitário. pub


22

ESPECIAL

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020 pub

Portugueses contam gastar menos dinheiro este Natal

De acordo com um estudo de mercado da Mastercard, mais de três quartos dos portugueses (79%) pretendem gastar menos dinheiro neste Natal do que em anos anteriores. O estudo realizado pela Fly Research e divulgado pela Mastercard e que avalia o impacto da covid-19 nas celebrações de Natal mostra ainda que apenas 9% pretendem gastar mais dinheiro nas festividades em 2020, mas a pandemia e o confinamento tornaram 84% dos portugueses “mais generosos”, sendo que 18% compraram mesmo presentes para pessoas que não conhecem ou que demonstram precisar de apoio. A grande maioria das pessoas (76%) disseram que estão este ano “a comprar de forma mais consciente” e 68% garantiram que procuram fazer as suas compras localmente para contribuir para a dinâmica de comércio na respetiva comunidade. O pequeno comércio é a escolha de 66% dos inquiridos para as suas compras de Natal e 42% preferem adquirir cartões de oferta nas lojas e empresas locais em detrimento de grandes centros comerciais. Os presentes dedicados ao bem-estar (44%), os artigos de moda (38%), os cabazes de Natal feitos em casa (34%) e as fotografias emolduradas e álbuns de fotos (27%) serão os presentes mais oferecidos em 2020, mas as decorações personalizadas (26%) e as experiências (24%) seguem muito perto no tipo de presentes que as

pub

pessoas vão receber este ano. O top 10 dos artigos mais oferecidos fecha com velas artesanais (14%), ilustrações ou desenhos (13%), jogos de tabuleiro caseiros (12%) e um poema ou história de autoria própria (12%). No setor alimentar, 61% dos inquiridos dizem que vão comprar as comidas de bebidas de Natal no comércio local e 20% afirmam que estão a reservar mesa num restaurante no seu bairro para o jantar de Natal. No que diz respeito à solidariedade natalícia, 19% dos inquiridos compraram cartões de Natal solidários, 15% adquiriram artigos cujo valor reverte a favor de uma instituição de caridade e 16% compraram presentes ligados a causas de ajuda aos animais. No apoio direto às instituições de apoio, 10% dos participantes no inquérito afirmaram que fizeram doações. A pandemia também mudou a forma como as pessoas encaram a época natalícia, que lembra “o que é realmente importante na vida” a 81% dos portugueses: 72% afirmaram que vão repensar o Natal deste ano e apenas 32% admitem gastar mais tempo na compra de presentes. O estudo divulgado pela empresa do setor de pagamentos foi conduzido por uma empresa independente de investigação que questionou 16 mil adultos em 15 países, em novembro, entre os quais uma “amostra representativa” de 600 portugueses.

Não se esqueça de decorar o exterior

Quem tem a sorte de morar numa casa com jardim, tem a sorte de poder estender a decoração de Natal de dentro, para fora. Decorar um jardim para o Natal pode ser uma atividade muito divertida, com um efeito final fantástico, por isso, inspirese nestas ideias originais para fazer chegar o Natal ao seu jardim. Para envolver todo o jardim no espírito natalício, comece por decorar toda a casa e vedação com luzes, fitas ou laços… e dê as boas-vindas a quem quer que chegue ao portão do jardim, com uma bonita coroa de Natal que pode até ser criada com frutos do próprio jardim! Quem diz que a disposição de enfeites de Natal tem de ficar exclusivamente reservada para o interior da casa? Aproveite os frascos de vidro que já não usa ou compre alguns e disponha-os em todo o jardim com ornamentos de Natal no interior. No Natal, o jardim é o palco perfeito para um presépio de grandes dimensões. Poderá comprar as figuras, que certamente encontrará em lojas de decoração ou mesmo online. Se preferir, poderá criar e pintá-las a partir de moldes em madeira ou recortá-las a partir de caixas de cartão. Uma vez montado o presépio no jardim, não se esqueça de o iluminar… afinal, Natal sem presépio não é Natal! Os espaços circundantes ao jardim, caso dos pátios e alpendres, são igualmente importantes no que toca à decoração de Natal, sendo ideais para a criação de cenários verdadeiramente mágicos… Desde bonecos de neve, trenós e presentes gigantes, não se esqueça de colocar o Pai Natal (ou vários) à solta no jardim! Boas decorações, viva o Natal no jardim!


Árvore de Natal: a história

Fazer a árvore de Natal é, para muitas famílias, o arranque da época natalícia. Mas a árvore de Natal nem sempre fez parte das tradições natalícias. Aliás, a história é antiga e remonta ao ano 1521. A árvore de Natal que conhecemos hoje teve a sua origem no norte da Europa. Durante vários séculos, o corte de árvores durante o Natal foi proibido por ser associado a costumes pagãos mas, apesar disso, a tradição nunca morreu. A partir do século XVI, começaram a surgir os primeiros decretos que permitiam o corte de árvores. A tradição propagou-se rapidamente pela região da atual Alemanha. Na verdade, acreditase que terá sido nessa mesma região que terão nascido muitas das tradições natalícias que persistem até aos dias de hoje. Para além de árvores decoradas, era

também usual construírem-se pirâmides com troncos de madeira, que eram depois decoradas com abetos, azevinho ou com velas. Acredita-se que tenha sido Martinho Lutero, o reformista protestante do século XVI, que deu inicio à tradição de colocar velas na árvore de Natal. Diz a história que, numa noite de inverno, enquanto passeava pela floresta, Martinho reparou num pequeno grupo de árvores. Os seus ramos, cobertos de neve, brilhavam ao luar. De modo a reproduzir a beleza do momento, colocou uma árvore dentro de casa e decorou-a com velas. Em 1846, a rainha Vitória foi retratada no jornal Illustrated Londons News com os filhos perto de uma árvore de Natal. A popularidade da rainha ajudou a propagar a tradição, não só na Grã-Bretanha, mas também um pouco por todo o mundo.

Aproveite o tempo em casa para fazer uma árvore de Natal…diferente opiniãopública: 16 de dezembro de 2020

ESPECIAL

23

Mais ou menos discretas, em estilos mais quentes ou mais frios e até mais ousadas e irónicas para acompanhar os novos tempos, há tantas ideias novas para decorar a árvore de Natal. Se ainda não fez a sua pode sempre inovar. Se já fez pode sempre aproveitar as horas em casa para ser mais ousada. Na verdade, grande parte dos portugueses já começou a fazer a árvore de Natal muito mais cedo do que é comum. Fruto do tempo disponível, mas sobretudo pela esperança em trazer renovada luz a tempos raros e difíceis marcados pela pandemia da Covid 19, há ideias e sugestões para todos os estilos e gostos.

Decorações XL Se é apreciadora do impacto, então a escolha de grandes fitas e bolas para decorar a árvore de Natal são boas opções, misturando texturas, tamanhos e cor. Quando a elegância é o mote, então a proporção entre os elementos e os tons é um fator a ter em conta.

Menos arriscada do que a anterior, a escolha de plumas ou tecidos em vez de fitas podem ser uma outra forma de redesenhar a árvore de natal em 2020. As cores mais pastel ou mesmo brancas darão um contorno mais frio à árvore.

Escolhas inesperadas Sem bolas, nem fitas, nem estrelas, mas com muitas flores. Mesmo muitas flores a decorar toda a árvore. Será preciso escolher as espécies mais resistentes de forma a que durem até ao dia de Reis, em janeiro.

Ousar nas cores A decoração pode ser alicerçada num só tom. A escolha dos brancos e prateados dará um colorido a fazer lembrar a iconografia de Frozen. A aposta nos esverdeados dará uma nota mais primaveril e alegre à árvore de Natal, podendo comple-

pub

mentar com dourados para evocar a época. Se o objetivo é ser glamoroso, então o vermelho é de presença obrigatória, fazendo contraste com o chique dos amarelos e dos dourados. Boho chic E se em vez de fitas, optar por rendas trabalhadas que envolvam a árvore de Natal? Adicionando-lhe plumas, coroas de flores e alguma pedraria conseguirá um efeito mais peculiar e diferenciado, assinalando bem a raridade do que tem sido 2020. pub


24

PUBLICIDADE

opiniãopública: 16 de dezembro de 2020


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.