Issuu on Google+

22 de dezembro de 2011 • Edição 1066 • ANO XXXI • www.operumo­lha­do.com.br

O MAIOR ­ AL JORN

BÚZIOS

Xerém

? i o f o ã n , m o b i o F r o h l e m á r e s 2 1 20


Festa para todos Animação total na festa dos funcionários da Ediouro

Os animadores da TR MIX não deixaram ninguém parado

Axé, samba, rock e muita alegria . Assim pode ser contada a festa Celebrar, que reúne todos os funcionários da Ediouro, deste ano. Enquanto a maioria dos homens jogavam bola, comiam churrasco e bebiam cervejas, outros brincavam de fliperamas, escorregas, e de tirar fotos com as mais esdrúxulas das fantasias. As mulheres por sua vez, dançavam a vontade. Eram as mais entusiasmadas. Os animadores da empresa TR MIX, que pelo terceiro ano foi contratada para animar a festa não paravam. Comandados pelo simpático Junior, trabalharam das 9 da manhã até o final da festa. Os animadores da TR MIX deram o ritmo da festa. Quem também trabalhou bem foram os funcionários da empresa Carne & Carvão, responsável pela comida. Beto, responsável pela organização do churrasco informou que fez comida para 500 pessoas. Somente de carne (lingüiça, coração e contra-file e picanha) foram mais de 400 quilos. Uma média de 800 gramas por convidado. Além das carnes, havia ainda farofa, molho à campanha, saladas e arroz. Para matar e sede, muita cerveja, refrigerante, água e mate. Uma fartura inesquecível. Ninguém saiu com fome ou sede da Celebre e sim, com vontade de voltar em 2012. Antes do fim festa, foram entregues os troféus as equipes vencedoras do torneio de futebol e sorteados brindes como máquinas fotográficas, DVDs, bicicletas e até uma moto zero Km e nem mesmo o tempo fechado atrapalhou. Na verdade ajudou. Se não tivemos sol, tampouco tivemos o calor do ano passado.

2

Essas meninas deixaram muito homem babando

Con­se­lho edi­to­rial

Momento do sorteio cujo ponto máximo foi a entrega de uma moto zero Km

Bri­git­te Bar­dot, Clau­dio Kuck, Ivald Gra­na­to, Jo­ mar Pe­r ei­r a da Sil­v a, Fi­n o Quin­t a­n i­l ha, Re­n a­t a Des­c hamps, Ota­v i­n ho, Umberto e Clau­d io Mo­ dia­no, Er­nes­to Za­bo­tinsky, Tra­ja­no Ri­bei­ro, Re­na­ to Pa­co­te, Jor­ge Te­des­co, Clau­dio Co­hen, Lau­ritz Lach­man, Gui­lher­me Araú­jo, Pe­dro Pau­lo Bul­cão, Pau­lo Ma­ria­ni, Al­ber­to Fan­ti­ni, Ma­rie Anick e Jac­ ques Mer­c ier, Ara­g uacy da Sil­v a Mel­l o, Luis Ed­ mun­do Cos­ta Lei­te, Mar­cos Pau­lo, Elie Sha­ye­vitz, Jo­nas Suas­su­na, Gló­ria Ma­ria, Ruy Castro, Heloisa Seixas, Márcio Fortes, Luiz Fernando Pedroso, Lula Vieira, Antônio Pedro Figueira de Melo, Eduardo Modiano, Ancelmo Góis, Etevaldo Dias, Joaquim Ferreira, Thomas Sastre, Ilson Scanaro, Armando Ehrenfreund e José Leão Portinari. Di­re­tor Mar­ce­lo Lar­ti­gue Editor Adjunto Janir Hollanda Jor­na­lis­ta res­pon­sá­vel Hamber R. de Carvalho (reg. prof. 13.501 DRT/RJ) Editor de fotografia Lucas Lopes Re­pór­ter Sandro Peixoto Mônica Casarin Alessandra Cruz Denis Kuck Diagramação Marcela Silva Caroline Moreira

Fun­da­do­res Ma­rio Hen­ri­ques e Pe­dro Luis Lar­ti­gue Ge­rên­cia de Ven­das Tráfego Publicidade & Marketing Ltda. (21) 2532-1329 (21) 9100-7612 Me­ce­nas Umberto Mo­dia­no Im­pres­são Ediouro Diretor de Distribuição Depto. Jurídico Dr. Ulisses Tito da Costa

Diretora Comercial Alessandra Cruz O Pe­rú Mo­lha­do / Edi­to­ra Mi­ramar CNPJ: 02.886.214/0001-32

Churrasco a vontade para todos

Rua Alfredo Silva, 226, casa 4 Cep 28 950-000 – Brava - Ar­ma­ção de Bú­zios –  RJ Celular/redação: (22) 8128-3781 / 9216-3361 / 2623-1422 Comercial: (22) 7814-2441 E-mail: operu­mo­lha­do@globo.com operumolhado@gmail.com Si­te: www.operu­mo­lha­do.com.br

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado


Não faltou mulher

Nossa Diretora Comercial Alessandra Cruz mostrando as fotos as meninas

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado

Festival de mulher bonita. Tinha para todos os gostos

Todas queriam sair no Perú

3


La belle du jour Por Sandro Peixoto

Tem que celebrar mesmo

Amanda Machado, era a mulher mais bonita na Celebrar, tradicional festa de fim de ano da Ediouro. Logo assim que surgiu entre a multidão, todos olharam em sua direção. Eu fui um deles. Seu jeito simples, de rosto lavado e cabeleira negra solta, lhe dava um toque de originalidade. Amanda representa o que há de mais bonito na mulher brasileira. A jovem cursa Administração e na Ediouro, trabalha como estagiária na área de Direito Autoral. Parece mentira, mas ela foi admitida na empresa no dia 1 de Abril. Por enquanto, diz estar adorando o trabalho e o ambiente na empresa. Fora da atmosfera dos livros, Amanda trabalha como modelo em eventos. Ela pode. Moradora do bairro de Cascadura (zona norte do Rio) a bonitinha quer se formar e aprender inglês nos Estados Unidos. No dia-a-dia, como toda mulher bonita, Amanda gosta de fazer compras nos shoppings, viajar e conversar com os amigos no facebook. Búzios ela conhece bem. Diz ter preferência por duas praias: Geribá, e outra que tem nome de homem. Deve ser a praia de João Fernandes...

Amanda Machado a mulher mais bonita da festa

Diferente da festa do ano passado, que aconteceu debaixo de um sol escaldante, a Celebre 2011( festa anual dos funcionários da Ediouro) ocorreu debaixo de clima frio e com leve chuva. Mas nada que diminuísse a animação dos convidados. Boa música, comida e bebida a vontade e uma excelente equipe de animadores de festa deram conta do recado. Com desculpas pela rima pobre, a verdade é que a Ediouro fechou mais um ano de ouro. Tem mesmo é que celebrar com seus funcionários. A maior e melhor editora do Brasil acabou 2011 com um dos maiores faturamentos de sua história. Parabéns a diretoria do grupo. Ao Diretor-Presidente Jorge Carneiro e também ao Diretor Superintendente Luiz Fernando Pedroso e Mauro Melli, Diretor de Operações da Ediouro. Quem

merece palmas também é Lula Vieira que foi contratado para o marketing do Grupo Ediouro e está fazendo um excelente trabalho. A diretoria da Ediouro pretende dobrar o faturamento da empresa e chegar em 2014 com uma receita anual de 600 milhões de reais. Uma das novidades da empresa foi a entrada na área de educação, em parceria com o grupo Mackenzie. Luiz Fernando Pedroso diz que o plano é atingir em dois anos, cerca de 200 mil alunos nas escolas públicas e privadas. Se conhecemos bem o Pedroso, esse número será alcançado mais rápido que ele pensa. Falando em Pedroso, ele fez muita falta na Celebre deste ano. Sua veia cômica ajudaria ainda mais a festa, mas Pedroso teve que ir a Buenos Aires trabalhar.

Mate-Leão para matar a sede dos convidados

Alguns funcionários da Ediouro como esse desta foto, contam os dias para brincar de pula-pula e voltar a ser criança

Dia de festa é dia de descontração

4

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado


22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado

5


Pomba-gira baixa em Xerém, leva bolacha do Marcelo Lartigue e revela:

“Eu sei onde está Pedroso” Texto: Nostradamus de Hollanda O axé corria solto, o churrasco generoso anunciava-se como o melhor dos últimos anos, mas nem tudo era festa em Xerém. Uma pergunta, que virou preocupação, tornava-se cada vez mais insistente: “Cadê o Pedroso?” Luís Fernando Pedroso, figurinha carimbada das festas de fim de ano da Ediouro, ainda não dera as caras. Passava do meio-dia e um pequeno grupo – Marcelo, Alessandra Lartigue e Sandro Peixoto se reunira para tentar saber do paradeiro dele. Pedroso fora visto pela última vez em Búzios, dois dias antes, em uma festa promovida por O Perú Molhado. Desde então, sumira. Seu celular chamava em vão e não convinha ligar para casa dele para não criar pânico. O grupo agitava-se em mil especulações. Será que o surfista Pedroso se dera mal num backside naquele mar nervoso do fim de semana? Deus nos livre! Marcelo Lartigue exibia um ar fúnebre, pois o sumiço do amigo azedara de vez o seu dia. Naquela mesma manhã ele soubera pelo seu informante Otto Weisser, inflitrado num governo hostil, de planos para invadir a Argentina e matar pelo menos dez milhões de argentinos e um dentista. Um dos comandantes militares presentes – relatou Otto – estranhou a presença de um dentista naquela matança. Outro comandante, com ar de satisfação, respondeu: “É pra vocês verem. Ninguém vai se preocupar com os argentinos. Só vão querer saber do dentista.” Alessandra procurava acalmar Marcelo. “Pô, cara, você é botafoguense. Um sofrimento a mais não vai fazer diferença...” Marcelo estava inconsolável e só sentia-se melhor se pudesse sacanear alguém e esse alguém tinha um nome: o repórter Sandro Peixoto. Numa de suas últimas crises existenciais, Marcelo despachara Sandro para cobrir as Olimpíadas na China. Ele foi e voltou mudo, e só re-

6

cuperou a fala depois de sessões intensivas de fisioterapia na língua. Analfabeto em vários idiomas, inclusive no chinês, Sandro ficou sem articular palavra durante semanas. Bem que ele tentou dar algum exercício a órgão tão vital, mas quando mostrou a língua para a garota de programa chinesa, ela o imitou, pensando ser uma brincadeira, e não passou disso. Sandro, furioso, berrou um palavrão – Botafogo! – recolheu seus dólares impressos pelo Perú Molhado, e saiu de língua na mão. Sandro gelou – se é que isso é possível naquela sauna de Xerém – diante da ordem cáustica de Marcelo: “Vai achar o Luís.” Para quem não conhece o Sandro, ele lembra o personagem do Paulo Silvino no Zorra Total – Severino Quebra Galho – é pau para toda obra. Sandro é mais

uma das geniais invenções de Marcelo, que o exibe como prova irrefutável da vitalidade de O Perú Molhado. Antes de ser transformado em jornalista, Sandro fora coveiro. “Pois nem ele enterra nosso jornal”, diz rindo Marcelo. Missão dada e assumida, Sandro se lembrou de uma vidente famosa em Xerém e adjacências. “Ela vai dizer onde está o Luís. A mulher é fera. Quando Zeca Pagodinho era criança, ela disse: “Esse vai ser famoso... um grande empresário do ramo de bebidas alcoólicas.” Errou por pouco. Sandro defendia com veemência uma consulta a vidente quando, não se sabe se por efeito do calor ou de forças ocultas, seu corpo começou a dar sacudidas violentas e a girar sobre si mesmo. Marcelo saiu do sério e aplicou-lhe uma bolacha.

Foi o que bastou para revelar os poderes mediúnicos de Sandro, que incorporou a Pomba-gira. Pelo sim e pelo não, ela estava ali e poderia ser de alguma serventia. Marcelo não acredita nessas coisas e deu um chega-pra-lá quando ela tentou lhe dar uns passes. Mas Alessandra venceu o medo e a timidez e tascou a pergunta: - Você sabe do Luís? A Pomba-gira soltou sua gargalhada característica e cheia de mistério disse: - Mezefio tá numa missão importante nas estranjas. Deixa ele quieto. Alessandra insistiu. – Mas ele está bem? - Tá, num carece de se preocupar. É missão importante. Ele tá tentando contratar o Messi pro Botafogo.

Sandro Peixoto, Marcelo Lartigue e Alessandra Cruz, a equipe do Perú mais uma vez fazendo a cobertura da Celebre

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado


A verdadeira eficiência da Singular/Ediouro está na força de seus funcionários 22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado

7


A turma da cervejinha

XERÉM 2011

As senhoras cozinheiras, as mais animadas da festa

Denílson artilheiro (com três gols) e vasco-campeão do torneio de futebol

Elmo e seu amigo Cláudio

A turma da terceira idade se divertindo

Elmo, o ultimo da esquerda, era o mais solicitado.

8

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado


A Celebre é antes de tudo, uma oportunidade para os amigos se encontrarem de maneira descontraída

Fábio, Jurivam e João Carlos, os homens responsáveis pela impressão do Perú Molhado , que segundo eles, é o melhor jornal que as modernas rotativas Euroman, recém adquiridas pela Ediouro, roda

Feliz 2012

Antes do primeiro trago, um providencial café da manhã

Mauro Melli explicando seus projetos para 2012

O dia estava frio e chuvoso, mas essas meninas estavam com calor Fila para pegar cachorro-quente

Os churros foram o sucesso do churrasco

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado

9


O nosso Lula Por Sandro Peixoto Lula Vieira, Diretor de Marketing Coorporativo da Ediouro gosta tanto da Celebre que mesmo com fortes dores de coluna, compareceu à festa. Certo que ficou pouco, mas o suficiente para engrandecer ainda mais o evento. O publicitário declarou que existem duas festas que considera imperdíveis: a Procissão do São Perú, em fevereiro e a Celebre, da Ediouro em dezembro. -Gosto de vir na Celebre pois aqui encontro as pessoas que fazem a Ediouro girar. São essas pessoas simples, que tocam a empresa no dia-a-dia. De nada adianta fazer um bom marketing se o produto não for bom, de qualidade. A Ediouro tem um time de primeira por isso é hoje uma das maiores empresas do Brasil no seu ramo. Como trabalho no marketing, conheço todas as áreas da empresa. Foi um ano importante. Lula Vieira, assim como todos da direção da Ediouro, também faz fé para 2012. Acredita que no próximo ano, o mercado editorial será ainda melhor que 2011. Quando sonhava trabalhar no meio jornalístico, imaginava conhecer algumas pessoas. Otto Lara Resende, Clovis Rossi, Contardo Calligaris, Ancelmo Góis e quase encabeçando a lista, o meu hoje querido amigo Lula Vieira. Lula Vieira tem mais de 30 anos de profissão. Conquistou por méritos, mais de 300 prêmios mundo afora, tem diversos livros publicados nas áreas de marketing e publicidade. Deveria virar verbete. Seria assim: Lula Vieira.- Marketing de qualidade. Além de publicitário, jornalista, radialista e apresentador de TV, Lula agora resolveu atuar como ator ao lado da radialista Mauricio Menezes na peça Lula contra o Mau, onde discutem as diferenças entre a publicidade e o jornalismo. Lula Vieira foi Diretor de Criação da JMM Publicidade, da JW Thompson e da Lintas de onde saiu para fundar a V&S. Lula foi o Publicitário do Ano em 1992,1994 e 98. Ainda como publicitário ganhou ainda o Prêmio Colunista nos anos 97, 98 e 99. Sua brilhante carreira o levou a ser jurado nos festivais de Publicidade de Londres, da ABP( Associação Brasileira de Propaganda), Profissionais do Ano ( Rede Globo), Festival de Gramado, Festival de Cinema da Guatemala, Festival Ibero-Americano de Publicidade e também do prestigioso Festival Cannes Lions, seu preferido. -Gosto de ir a Cannes por causa dos vinhos, que lá não são considerados bebida alcoólica. Adoro passear pelo Boulevard Le Croisette, apreciar o charme das francesas e assistir ao pôr do sol na praia em frente ao hotel Majestic Barriere - onde costumo me hospedar. O Boulevard La Croisette, apesar de chique e famosa, perde em charme para a Orla Bardot, de Búzios.Aliás, um dos melhores programas do mundo é tomar um bom vinho,lendo o Perú Molhado na varanda do Aquarium, na Orla Bardot a tardinha.

10

Lula Vieira, o santista mais carioca que existe

Estela, secretaria do Lula Viera e um amigo

Lula levou o vinho, mas esqueceu as taças

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado


Descubra o olhar da sofisticada revista de viagens mais s. do mundo sobre Búzio

do.

Fala até do Perú Molha

Peru_lonely_buzios.indd 1

COM A PALAVRA, O PRESIDENTE DO PARTIDO DA GENITÁLIA NACIONAL

Genial e todo errado: a louca vida de Roman Polanski

2/3/11 10:31:28 AM

Para alguns, a água é salgada

Para nós, ela é sagrada REVISTA SURFAR Para quem leva o surf a sério

Siga-nos no twitter: @ednovafronteira www.ediouro.com.br

José Simão, o maior sucesso do rádio e colunista mais lido do Brasil, não perdoa ninguém em A esculhambação geral da República. Reunindo comentários sobre futebol, política e sexo, José Simão destila sua genialidade para fazer rir e pensar.

Um romance sobre violência na escola

Já nas bancas de Búzios e de todo Brasil Peru_Duetto_surf.indd 1

33 HOMENS

Um professor assassina quatro pessoas e depois comete suicídio. Uma jovem inspetora dá início às investigações desse caso e aos poucos vai percebendo que não se trata apenas de um psicopata. Bullying é a questão central de Ruptura. Um tema que desafia pais e educadores e que é

8/4/11 6:53 PM

A escapada das mãos dos nazistas. A esposa brutalmente assassinada. A carreira brilhante no cinema. A acusação por assédio sexual. Leia a biografia de Polanski e descubra por

apresentado de forma intensa e envolvente neste romance.

que ele é considerado às vezes gênio, às vezes aberração.

69 DIAS

688

METROS ABAIXO DA TERRA

RUPTURA

www.ediouro.com.br www.ediouro.com.br

VESTIBULAR E ENEM?

333ċ! %+1.+ċ+)ċ.ƫđƫ%#ġ*+/ƫ*+ƫ03%00!.čƫĮ! *+2".+*0!%.

O JEITO MAIS

DIVERTIDO DE ESTUDAR!

A HISTÓRIA DO RESGATE MAIS

IMPRESSIONANTE DOS ÚLTIMOS TEMPOS “UMA LEITURA ABSOLUTAMENTE CONVINCENTE”

www.coquetelconhecer.com.br www.coquetelconhecer.com

Reaçã conheco inorgâ nica como ida també decom posiçãm Gálio o (símbo lo)

Ao (?) livre: a céu aberto

Grito de dor (pl.) Auditiv Doente o , em inglês Esmalt e incolor para unhas

.br

Tecido véu dede noivas (?) Motta, músico Impac (pl.) brasile recorre to ambie iro ntal nte de lagosnas águas e rios D. Pedro (?), impera dor do Brasil

50, em Forma romanos sofrida de impact o pela local fauna Cobre (símbo lo)

A água zero a graus celsius

hecer.com .br

Palavras cruzad as, caça-p alavra e outro s jogoss !

The Daily Telegraph

O: NESTA EDIÇÃ SEDIÇÃO: TERREMOTO NESTA IMPO VITAMINASGAR

MISÉRIA

s...

e mai

Tonalidade; matiz Apelido de "José"

Variedade do clima tropical que é típico na região

(?) de: frente na de A chuva resulta dessante ativida de

Peça

enxugapara corpo r o (pl.) Efeito mercúprovocado rio na pelo dos seres maiori vivos Consoa a ntes de "nagô"

www.coquetelcon

ATLETISMO S GREVES REVOLUÇÕE SURFE e mais...

Nome cavalo do Fantas do ma (HQ) Letra palma da mão da Apelid "Eduaro de do" Exclus iva (pl.)

Palavras cruzadas, caça-palavras e outros jogos!

, Palavras cruzadas caça-pala vras e outros jogos!

Preparar alimentos ao fogo Ave de campo e cerrad s Sandra os cantor de (?), a da MPB Tipo de laranja Negrin folclór ho ico

Escola Exércide oficiais to (sigla) do Iberê Camar pintor go,

Trepad ra da eiflorest (pl.) a

Mapa, inglêsem

(?) de amamleite: enta crianç alheia a

Ene Primei pessoa ra plural do (Gram .)

Esmurrado Aquele que está muito acima do peso (pl.)

Executam (música)

Revista em quadrinhos

Característica principal do inverno local

www.coquetelconhecer.com.br

Parte do pé que assenta no chão Pedaço de madeira Apesar disso

Compõem a década Classe (?): elite econômica

Alguma coisa Exerce atividade

3/aaa - ten. 4/room - tina.

Gatuno; larápio (gír.)

Bacia de lavar roupas Vegetação predominante em áreas alagadas constantemente

Meteoro logia (abrev.) Possuir; haver Ideologi que influ-a enciava as operações nazistas

Sistema governo político cujo O copo tem controle festival do de quase chope absoluto sobre populaçãa o

ta

Barco para

Machuca Símbolo de litro

Cume

Grande martelo de ferro

Tipo de solo presente nos

Renato

Tomei uma Russo, decisão cantor (?) Salvabrasileiro dor, país

A mulher acusada Na parte posterior

Dom, em espanho l

Princípio identific de valorizaç ação e ão de nação uma Cartunis vinhetas ta de da Globo (?)-mail , correio eletrônic o Terceira letra do alfabeto

terrenos mais altos Ilustríssimo (abrev.) e secos do local Queijo da culinária

Código da pilha palito

A "pilha palito" Postura de combate à ideologia comunis ta (?) Baldwin , ator

Ácido desoxirribo nucleico (sigla)

Um, em inglês

de Sá, (?)passeios antigo governadorEspaço, em geral inglês

Nome do rio que costuma alagar Depósito de grãos durante o períodoem chuvoso na região docas Amassa Heroína Tamanho pequeno de com o pé de "O camisa (abrev.) Guarani"Grama (Lit.)(símbolo) Thiago Silva, jogador de futebol

2 EDIÇÕES TODO MÊS NAS BANCAS.

Característica da floresta presente nas margens dos rios Quarto, em inglês (?) Jaime, VegetaçãoSentimento cantor de ódio predomi- racial em relação nante em aos judeus áreasEscrever alagadasem raramente caderne Religião (abrev.)

De cor trigueira

oriental Nome simbólic espaço o do planejav onde se a construi um império r ariano puro e forte Veículo lotaçõesde

Imobiliza fraturas m Máquina de tecer

(?) Babá, herói de conto infantil

NESTA EDIÇÃO: PANTANAL

UNIVERSIDADE BRASILEIRA AMÉRICA LATINA Luís Fabiano, jogador de futebol

CÂNCER e mais...

Fragmen to no pisoda serraria (pl.)

Dez, em inglês

Órgão glandula da fêmear

Sílaba de Animal "selva"

como o Mickey (HQ)

O "coração" automóvdo el

Letra que Gostar o marca muito de plural alguém

Santa Catarina (sigla)

Segunda nota musical

BANCO

5/lalau.

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado Cova (?): sepultura de indigentes

Componente do esqueleto

Medida indicada na bula

11


COQUETEL: SINÔNIMO DE PASSATEMPOS INTELIGENTES.

12

BOM PRA CABEÇA

coquetel.com.br

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado


Uma instituição da Ediouro Uma piada sobre dois leões que fogem de um zoológico, deve servir de introdução para a historia de ‘seu’ Geraldo, o garçom mais famoso e prestativo da Ediouro. Um dia, dois leões fogem do zoológico da cidade e só voltam a se encontrar um ano depois, quando capturados. Um está bem gordinho e o outro magro. O gordinho, preocupado com o estado do amigo pergunta por onde ele andou. - Assim que fugi, entrei na mata pensado que lá, teria alimentos à vontade. Mas que nada. Passei fome o tempo todo e se não fosse capturado ia me entregar de qualquer maneira. Mas você tá gordinho. Tava aonde?, pergunta o leão magrelo. - Bem, eu me escondi numa repartição pública. Todos os dias comia um assessor, uma secretária, um diretor. Como ninguém dava falta dos funcionários, fui vivendo e engordando. Até o dia que fiz a maior besteira de minha vida. Comi o senhorzinho do café e acabei sendo descoberto. No próximo dia 2 de fevereiro, ‘seu’ Geraldo completa 20 anos de Ediouro. É um dos funcionários mais antigos da empresa. Começou como garçom e hoje é o encarregado do refeitório. Mas o que gosta mesmo de fazer é levar cafés para os chefes. Sabe que seus chefes têm que se manterem acordados, para a empresa andar melhor. Natural da cidade de Bom Jesus do Itabapoana, Geraldo Monteiro é separado, tem cinco filhos, três netos e atualmente está namorando firme. - Gosto muito do meu trabalho. Só têm gente boa na Ediouro. O Luiz Fernando Pedroso, por exemplo, é um cara meio malucão, mas é gente boa. Foi ele quem fez a empresa crescer de verdade. Pedroso mudou a cara da Ediouro. O Mauro Melli é outro maluco, mas também é gente boa. São profissionais como eu.O importante é que no final do ano a empresa está cada vez maior e mais forte. Eles sempre cumprem o objetivo. Geraldo só não fala muito do chefe Jorge Carneiro. Mesmo porque fez uma com o patrão que poderia ter lhe custado o emprego. Algumas vezes, Jorge Carneiro traz o almoço de casa. Outro dia, o menu era bobó de camarão – com camarões VG. Confiado a ‘seu’ Geraldo, que sempre guarda a comida do patrão e a esquenta no microondas minutos antes de serví-lo. Severino, motorista de Jorge Carneiro informou ao Geraldo que o patrão havia almoçado durante uma reunião de trabalho e que ele poderia se quisesse, comer o bobó. Geraldo sempre sonhou experimentar o sabor da comida do chefe não se fez de rogado. Esquentou a iguaria baiana e comeu como um príncipe. Mal havia terminado a refeição, recebeu um telefonema de Luiz Fernando Pedroso, que em conluio com Severino, quase mata o pobre Geraldo do coração. - Ô Geraldo, esquenta o almoço do Jorge que ele está com fome, determinou Pedroso. O sangue de ‘seu’ Geraldo congelou. A vista escureceu e as pernas começaram a tremer. E agora Geraldo? -Fiquei sem saber o que fazer. Na hora pensei em inventar uma desculpa. O prato estava quente, caiu e quebrou. Ia solicitar um sanduíche do Bobs. Mas por sorte era tudo brincadeira. Meu patrão havia sim, almoçado antes. Nunca mais faço uma coisa dessa, finalizou Geraldo, o homem do cafezinho da Ediouro.

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado

‘Seu’ Geraldo, o anfitrião da Ediouro

13


Diversão de boleiros

Tem sempre um flamenguista tentando estragar a festa

O torneio de futebol, entre os funcionários da Ediouro que acontece todos os anos na festa de fim de ano, a tradicional Celebre é um dos eventos mais concorridos. Dezenas de times se enfrentam em partidas de 10 minutos. São cinco jogadores de cada lado, correndo atrás da bola em busca de fama e de dinheiro. Brincadeiras a partes, os atletas, por assim dizer, jogam como se fossem a partida da vida deles. Sabe como é: todo brasileiro sonha ser um grande jogador, vestir a camisa da Seleção Brasileira, ser contratado pelo Barcelona. Os atletas- por assim dizer- da equipe ADM Gráfica( a única equipe que não teve criatividade para escolher um nome mais engraçado como Unidos do Offset, ou A Força da Tinta, por exemplo) sonha jogar no próximo ano com uma camisa do Perú Molhado. Antes do torneio começar, adotamos os pernas de pau do ADM Gráfica e não é que eles nos surpreenderam. Foram desclassificados logo na primeira partida, quando levaram uma goleada de 7X0. Esse aliás, foi o placar mais elástico da tarde. Parecia o jogo do Santos contra o Barcelona. O ADM nem viu a cor da bola. Depois do fiasco, vamos ter que repensar o patrocínio para o ano que vem...

As equipes se apresentavam com pompa e circunstância, mas na hora que a bola rolava...

O time da ADM Gráfica, a maior decepção do dia. Pose eles tinham, futebol que é bom, nada...

A maioria dos lances eram dignos de vídeo cassetadas, mas como era tudo brincadeira, então vamos brincar

14

Entre todos os peladeiros, alguns bons jogadores se destacavam. Ao menos tinham cacoetes de atletas

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado


As peladas eram amistosas, mas o juiz teve muito trabalho para segurar alguns jogadores mais aguerridos A equipe vasco-campeã

Fotos Lucas Lopes

Os goleiros foram as maiores decepções Só tinha frangueiro

A torcida ao lado do campo torcendo e sofrendo

O time do Flamengo cover até que jogou alguma bola

O time da Holanda, mais conhecido como a Laranja Mecânica da Ediouro

22 de dezembro de 2011 – O Perú Molhado

Muitas pernas para apenas uma bola

15


economia

O sucesso é uma festa Era um dia de festa, tudo bem, mas os negócios não param. Tanto é verdade que o Diretor Superintendente Luiz Fernando Pedroso não foi ao evento, estava trabalhando enquanto todos se divertiam. Jorge Carneiro, proprietário e DiretorPresidente da Ediouro estava na festa. Aproveitou a presença do Perú Molhado para mandar um recado ao mercado. Jorge estava muito alegre. Um tanto pela festa e outros tantos pelo ano de 2011, que superou todas as expectativas. No entanto, quem é do mercado não fica olhando para trás. É para frente que se anda e Jorge Carneiro tem tudo para acreditar que em 2012, sua empresa terá ainda mais sucesso. Os jornalistas do Brasil sabem: Jorge Carneiro não gosta de entrevistas, de tirar fotos, não gosta de ser o centro, a referência. Gosta de trabalhar em silêncio, como um monge tibetano. Mas para o Perú ele sempre abre uma exceção. Tá certo que não fala muito, mas em poucas palavras define tudo. - Se 2011 foi um ano bom, 2012 tem tudo para ser excelente. Estamos com novos projetos que não posso adiantar agora. São projetos de novas revistas, lançamentos de livros e mais investimentos na gráfica. Estamos bastante otimistas. Tem muita coisa para acontecer. A Singular está totalmente estruturada e tenho certeza que vamos vender muitos livros em 2012. Para quem ainda não sabe, a Singular é o mais ousado projeto do grupo

Ediouro. Trata-se de uma editora que imprime livros digitais sob demanda, ou seja, não existem mais livros fora de catálogo nem a necessidade de impressão mínima. Na Singular o escritor pode imprimir um ou um milhão de exemplares. E não precisa ter uma editora para isso. E a empresa trabalha com o que há de mais moderno em impressão digital. Para o Diretor Executivo Carlos Carrenho, que há 5 meses comanda a Singular, esse novo conceito de demanda chegou

para democratizar ainda mais a literatura e a leitura. Ficou muito mais barato publicar um livro, mesmo porque a Singular tem uma estrutura para editores independentes, o que permite o editor escolher a quantidade que deseja imprimir. Outro projeto legal é o do E-books. - A Singular Digital tem apenas dois anos e já é a líder nacional no mercado de livros sob demanda. Isso mostra o potencial da editora. Já os E-books são um barato. Um turista passa uns

dias em Búzios, por exemplo, manda os arquivos fotográficos para a Singular e nós fazemos um fotobook bem moderno. Toda impressão é feita digitalmente nas maquinas mais modernas do mundo. A qualidade da impressão é igual, ou melhor que offset. O preço, no entanto, são bastante convidativos, declarou Carlos Carrenho. O Antonio Araujo, Diretor Executivo de Livros da Ediouro lembrou que 2011 foi um excelente ano para o mercado editorial. Principalmente para a Ediouro que fez grandes lançamentos e conseguiu colocar alguns livros entre os mais lidos no Brasil. O crescimento sobre 2010 foi acima do esperado, graças a livros como 1822 ( Nova Fronteira), do escritor Laurentino Gomes. 1822 foi o grande campeão do ano e acabou sendo laureado com o Jabuti, prêmio da Câmara Brasileira do Livro. 1822 passou o ano inteiro no topo da lista dos mais vendidos. -Lançamos agora, no final do ano, o livro É tudo tão Simples, da escritora Danusa Leão. Esse livro é hoje o livro mais vendido no Brasil. “É tudo tão Simples” está em primeiro lugar em todas as listas. Para 2012 as expectativas são maiores ainda, informou Antonio Araujo. Mauro Melli, Diretor de Operações da Ediouro também presente a festa preferiu nada falar. Estava de olho no churrasco e desdenhou totalmente o Perú Molhado.

Nosso repórter Sandro Peixoto implorando uma entrevista à Jorge Carneiro o big Boss da Ediouro

Carlos Carrenho, o homem forte da Singular

Mauro Melli e Jorge Carneiro com a alta cúpula da Ediouro

Antonio Araújo, Diretor de Livros da Ediouro


O Perú Molhado