Page 1


sobre a vind'ame “Vin d’âme” é uma expressão francesa que significa Vinhos d’alma. Assim como carregamos na alma nossa história, nossas memórias e nosso repertório, o vinho d’alma é produzido com todo o cuidado, refletindo verdadeiramente seu território de origem: o “terroir”. Este conceito engloba não apenas as características geográficas e climáticas, mas também arte de fazer o vinho, a qual permite que nele se expressem as nuances aromáticas, as sutilezas de cores, a gradação de texturas e a sofisticação de sabores próprios de cada local de origem. A importadora VIND’AME surgiu do ideal de trazer ao Brasil essa riqueza e diversidade de vinhos d’alma, em contraste a grande oferta no mercado brasileiro de “vinhos de massa”, produzidos industrialmente e de sabores estandardizados. Aqui, assumimos o compromisso de trazer o crème de la crème dos vinhos, a partir de rigorosa seleção, vistoria da produção, transporte e armazenamento em condições ideais para a preservação integral de todas as finas características do vinho. E você é nosso convidado para explorar os sabores do mundo por meio do delicioso universo dos vinhos de terroir.


terroir Na França, o conceito “terroir” compreende não apenas o conjunto das precondições naturais que vão influenciar o desenvolvimento das videiras e a composição das uvas, mas também a atuação humana, ligadas ao modo de produção local. Refere-se à combinação de fatores naturais como: a composição do solo e subsolo, o mesoclima e o microclima, a exposição ao sol e à umidade. Na elaboração do vinho, terroir diz respeito aos métodos de cultivo e de vinificação, que permitem ao vinho se desenvolver de modo a expressar toda essa composição de fatores, única a cada parcela de território, a cada vinhedo. Para que a alma do terroir se transmita ao vinho, é necessário não apenas um local excepcional, mas o cultivo de uvas de altíssima qualidade e a vinificação lenta e natural. Deste modo, o vinho poderá, a cada safra, narrar sua própria história, remetendo-nos deliciosamente ao seu local de origem e suas tradições. A produção de um vinho de terroir se contrapõe à produção industrial, que abastece o mercado de massa. Com o objetivo de se chegar a enormes quantidades de um produto de fácil penetração no mercado, a indústria normalmente abusa de agrotóxicos e fomenta o alto rendimento dos vinhedos, em detrimento da qualidade dos frutos. Para obter uma bebida idêntica em tipo, sabor e aroma todos os anos, realiza grande intervenção na vinificação e acrescenta ao vinho numerosos produtos artificiais, de modo a obter um gosto padronizado constante. Na VIND’AME, são oferecidos vinhos típicos de cada parcela de território, com o mínimo de interferência artificial ou química. A adubação é natural. O combate a ervas daninhas é feito mecanicamente, frequentemente a mão ou com assistência de cavalos. Evita-se o uso de pesticidas e fungicidas químicos. A colheita das uvas também é feita à mão, em pequenos recipientes, os quais permitem boa aeração e impedem a oxidação precoce, tornando-se desnecessária a aplicação de sulfitos no início da vinificação ou corretores de sabores. As uvas são prensadas cuidadosamente. A fermentação ocorre basicamente com leveduras indígenas, ou, quando necessário, com o acréscimo de leveduras típicas do terroir. É dado tempo aos vinhos, para que eles se clarifiquem naturalmente, evitando-se o acréscimo de produtos químicos. Parte dos vinhos não são nem mesmo filtrados, preservando ao máximo os aromas mais delicados. Os vinhos de terroir não recebem aditivos como taninos em pó, corretivos de açúcar ou acidez, espessantes artificiais, leveduras artificiais que acrescentam aromas estranhos ao terroir ou casta, entre outros artifícios utilizados pela indústria.

Assim, a produção de um vinho de terroir é muito mais lenta e trabalhosa que a produção industrial. Na VIND’AME, acreditamos que essa diferença de modo de produção é percebida e apreciada não só no momento da degustação, pela riqueza e diversidade de aromas e sabores que proporciona ao vinho, mas também na qualidade superior para a saúde do consumidor e do meio ambiente. O vinho de terroir é comparável a um suco de laranja natural, elaborado a partir das melhores frutas, diferentemente dos sucos feitos a partir de concentrado, ou pior, ao refresco sabor laranja. Os vinhos de terroir da VIND’AME são produtos raros, já que limitados aos frutos das parcelas de território de onde provêm. Originam-se a partir da altíssima qualidade da matéria-prima, conquistada com a redução do rendimento de cada videira e intenso cuidado manual dos vinhedos. Os melhores vinhedos de nossos produtores oferecem em média entre 1 a 4 mil garrafas por ano. Dos vinhos de sobremesa, são apenas centenas de garrafas, obtidas somente em anos em que as condições climáticas são altamente favoráveis. Dos demais vinhos de qualidade, poucas dezenas de milhares são engarrafados. E estas pequenas quantidades são disputadas pelos diversos mercados consumidores, sendo destinadas ao Brasil apenas algumas caixas de cada rótulo. Estes dados são incomparáveis aos da indústria de massa, onde são produzidas mais de um milhão de garrafas de um único rótulo, mesmo de um vinho dito “reserva”. Na VIND’AME, fazemos um trabalho de seleção bastante rigoroso dos vinhos oferecidos. Iniciamos com a degustação de uma grande quantidade de rótulos de vinhos de terroir já consagrados pela crítica, para cada região vinícola que pesquisamos. Selecionados os melhores, passamos à conferência no local do modo de tratamento dos vinhedos e de vinificação. Para manter a altíssima qualidade de cada uma de nossas garrafas, realizamos o transporte e armazenamento cuidadoso e sempre refrigerado, para que a qualidade do vinho no Brasil seja a mesma que a provada diretamente na vinícola. Aqueles vinhos que exprimem o melhor do seu terroir levam a nossa qualificação “slowwine”. Como na slow food, em que os pratos são preparados com muito cuidado e em pequenas porções individualmente, em oposição ao fast food, a classificação “slowwine” garante a produção a partir de território excepcional, matérias-primas de excelência, vinificação cuidadosa, elaboração em pequenas quantidades e de forma natural. Vinhos de terroir são verdadeiros produtos de luxo. Você vai, sem dúvida, perceber a diferença de qualidade, aroma e sabor!


classificação de vinhos

1

As classificações oficiais de vinhos em cada país são bastante complexas. Para facilitar a compreensão, criamos seis categorias de qualidades, aproximando as diversas classificações. Não se trata de uma classificação oficial, mas de uma forma de categorizar mais facilmente os vinhos, levando em conta sobretudo a qualidade dos terroirs e excepcionalidade dos métodos de produção.

3

LEGENDA

2

4 5 6

OBS: A Vindame não importa vinhos da categoria 5 (vinhos com indicação geográfica genérica) ou 6 (vinhos sem indicação geográfica)

ALEMANHA 1. VDP Grosses Gewächs/Grosse Lage e VDP Erste Lage: Vinhos originários de terroirs excepcionais de altíssima qualidade, segundo

classificação da VDP (associação das melhores vinícolas alemãs) paralela respectivamente à classificação “Grand Cru” e “Premier Cru” da Borgonha, França. Auslese, Beerenauslese e Trockenbeerenauslese: Vinhos originários de colheita tardia e seleção individual de bagos afetados por Botrytis cinerea, de terroirs excepcionais. Eiswein: Vinhos originários de colheita tardia de uvas congeladas. 2. VDP Ortswein: Vinhos de parcelas definidas (single vineyard), de terroirs de alta qualidade, segundo classificação VDP. Spätlese: Colheita tardia. Kabinett: Colheita especialmente selecionada, Reserva. 3. VDP Gutswein: Vinhos de vinhedos próprios da vinícola, de terroir típico da região e que atendam a todos os requisitos de excelência da produção, impostos pela VDP. 4. Vinho de qualidade: Vinhos de vinhedos próprios ou sob controle da vinícola, de alta qualidade. FRANÇA 1. Grand Cru, Premier Cru: Vinhos originários de terroirs excepcionais e métodos de produção de altíssima qualidade, segundo

classificação legal. 2. “Appellation Village de excelência”: Vinhos de parcelas bem definidas (crus), segundo classificação legal, que se distinguem pela

excepcionalidade do terroir e método de produção. 3. “Appellation Régionale de excelência”: Vinhos de vinhedos delimitados na região, segundo classificação legal, que se distinguem

pela excepcionalidade dos terroirs e método de produção. 4. Vinho de qualidade: Demais vinhos de classificação legal Appellation Village ou Appellation Régionale, de alta qualidade.

ITÁLIA 1. “DOCGs de excelência”: Vinhos originários de terroirs excepcionais e produção típica de altíssima qualidade, classificados oficialmente como Denominazione di Origine Controllata e Garantita. 2. DOCGs e “DOCs de excelência”: Vinhos de terroirs de altíssima qualidade e métodos de produção típicos, classificados oficialmente como Denominazione di Origine Controllata e Garantita ou Denominazione di Origine Controllata. 3. DOCs e “IGT de excelência”: Vinhos originários de terroir de alta qualidade, classificados oficialmente como Denominazione di Origine Controllata ou Indicazione Geografica Tipica. 4. Vinho de qualidade: Vinhos de vinhedos próprios ou sob controle da vinícola, de alta qualidade de produção, com classificação de IGT.


sumário

alemanha

12

baden Markgraf von Baden

62

borgonha 16

mosel, saar, ruwer Reichsgraf von Kesselstatt

20

S.A. Prüm

28

rheingau Weingut Baron Knyphausen

frança

34

württemberg Fürst Hohenlohe Oehringen

44

Graf Neipperg

52

Herzog von Württemberg

58

Dom. Jean-Michel Guillon et Fils

itália

72

piemonte 66

Albino Rocca

76

Franco Francesco

82

Oddero

88

vêneto Ca’Rugate

92

Graziano Prà

98


alemanha

w端rttemberg

mosel, saar, ruwer

F端rst Hohenlohe Oehringen Graf Neipperg Herzog von W端rttemberg

Reichsgraf von Kesselstatt S.A. Pr端m

rheingau

baden

Weingut Baron Knyphausen

Markgraf von Baden


Os Rieslings alemães possuem reputação internacional de serem, juntamente com os Chardonnays da Borgonha, os melhores vinhos brancos do mundo. Entretanto, eles estão pouco representados no mercado brasileiro. O vinho branco alemão ainda sofre o estigma trazido pelas antigas garrafas azuis, que continham um vinho adocicado, quase sem sabor ou aromas, de péssima qualidade e de produção industrial, que eram distribuídas aos milhões pelo Brasil há até 15 anos atrás. A VIND’AME traz exclusivamente Rieslings de primeira categoria, de produtores internacionalmente reconhecidos de diversas regiões, assim como excelentes Pinot Blanc. Mas não nos restringimos aos vinhos brancos! Ainda é pouco sabido no Brasil que a Alemanha produz excelentes Pinot Noirs, de qualidade comparável aos melhores vinhos da Borgonha, com relação custo-benefício muito melhor. Estes Pinot Noirs constam de nosso catálogo, assim como uma casta de vinhos tintos praticamente desconhecida no mercado brasileiro: a Lemberger (conhecida como Blaufränkisch na Áustria e Kekfrankos na Hungria), que origina vinhos robustos e encorpados, de caráter extremamente gourmet.

“Ortswein” é a categoria seguinte, que já significa uma única e determinada parcela de território (“single vineyard”). Seu nome é normalmente mencionado no rótulo. A próxima categoria, “Erste Lage”, é o equivalente ao “Premier Cru” da Borgonha. Trata-se de um vinho originário de uma específica parcela de território, de excelente qualidade. A categoria mais elevada é a “Grosse Lage” (ou também “Grosses Gewächs”), muitas vezes indicada ainda pela sigla “GG” ou “GL”. Estes são os “Grand Crus” alemães, frutos dos mais excepcionais terroirs. Um termo por vezes utilizado pelos viticultores em seus vinhos é o “Kabinett”, análogo ao termo “Reserva”. É utilizado em vinhos, cujas uvas são especialmente selecionadas, ou que se distinguem pela qualidade do processo de vinificação.

Muitos enófilos enfrentam dificuldades para entender a classificação legal dos vinhos alemães, bastante complexa e de termos quase impronunciáveis. Nós facilitamos esta compreensão, já que trabalhamos somente com produtores da associação VDP.Die Prädikatsweingüter (anteriormente Verband deutscher Prädikatsweingüter), a qual congrega apenas cerca de 200 melhores vinícolas alemãs, de um universo de 80 mil vinícolas. A VDP garante a altíssima qualidade dos vinhos de seus associados, colocando seu símbolo em seus rótulos e cápsulas: uma águia estilizada com um cacho de uvas em seu interior.

Além dos vinhos secos, a Alemanha produz vinhos de sobremesa de excepcional qualidade. A série “Auslese”, “Beerenauslese”(BA) e “Trockenbeerenauslese”(TBA) são obtidas a partir de uvas de colheita tardia, atingidas pela Botrytis cinerea, feitos em método de produção ainda mais rígidos que os famosos Sauternes, a partir da seleção individual de bagos. A diferença entre as três categorias se dá pela concentração maior ou menor de açúcar no mosto. O Auslese é o que tem menos açúcar residual e consequentemente menos licoroso, acompanhando não apenas sobremesa, mas também sendo ótimo aliado à soufflés, fondues e raclettes. O BA e o TBA são gradativamente mais doces e licorosos, acompanhando bem sobremesas, foies gras, ou sendo degustados no lugar deles. Estes vinhos são raros, dependem de condições climáticas favoráveis muito especiais, não sendo produzidos todos os anos. A colheita não se dá por cacho, mas por bago de uva.

A VDP subclassifica seus vinhos de acordo com a qualidade do terroir dos vinhedos, dividindo-os em categorias semelhantes às utilizadas na Borgonha. “Gutswein” é a classificação inicial, que garante a produção a partir de uvas de vinhedos próprios da vinícola, em mais de uma parcela, dentro de determinada região de produção.

O Spätlese (literalmente colheita tardia) é um vinho mais leve, não acometido pela Botrytis. O raríssimo Eiswein também é um vinho licoroso, de fantástica complexidade, produzido a partir do apassimento das uvas pelo gelo. Para sua produção, a colheita deve ser feita tardiamente, em noites que alcancem temperatura abaixo de 8°C negativos. 13


baden, alemanha


ALEMANHA | BADEN | MARKGRAF VON BADEN

markgraf von baden Desde o ano de 1112, a família Markgraf von Baden (Marquês de Baden) cultiva vinhas e produz vinhos na região da Alemanha que leva o seu nome, e que foi por eles governada até o final da Primeira Guerra Mundial, em 1918. A vinícola Markgraf von Baden produz os melhores vinhos Riesling, Pinot Blanc e Pinot Noir desta região da Alemanha, e elabora seus vinhos em duas sedes distintas, de modo a estar mais próxima de seus vinhedos, presentes em duas regiões vinícolas diversas de Baden. As sedes se localizam no castelo de Salem, junto ao Lago de Constança, com cerca de 110 hectares de vinhedos; e no castelo de Staufenberg, em Durbach, próximo à cidade de Offenburg, com cerca de 25 hectares. Já no ano de 1495, o Marquês de Baden (Markgraf von Baden) editou uma lei sobre o vinho produzido em seus domínios, para controlar a qualidade da produção. Em 1782, Markgraf von Baden plantou o primeiro vinhedo monovarietal (com uma única variedade de casta): de Riesling, localizado numa área ao entorno do castelo de Staufenberg, denominada Klingelberg. A exclusividade de uma única casta em um vinhedo foi uma verdadeira revolução à época, e assim, Klingelberger é até hoje sinônimo da casta Riesling, na região de Baden. Nesse período, Markgraf von Baden também impôs parâmetros para vinificação de vinhos de qualidade, aplicando os métodos mais modernos disponíveis à época. Esta prática definida então se mantém até hoje. Busca-se continuamente a produção de alta qualidade, respeitando a natureza, seguindo regras biológicas e ecológicas. Sua vinificação não utiliza produtos “modernos” para melhorar os vinhos, a qualidade decorre apenas da primazia no cultivo e vinificação de modo natural, e não de aditivos artificiais. As condições naturais – o lugar, o solo, as castas e o clima – são sempre respeitados e valorizados, o cuidado dos vinhedos e das vinhas é extremo, para garantir a melhor fruta, aproveitando ao máximo a excelência do terroir. Ao invés de aplicar produtos químicos para combater pragas, são plantadas ervas naturais nos vinhedos, que naturalmente afastam os parasitas. O brasão da família Markgraf von Baden contém o lema Fidelitas – que significa “confiança”. Este princípio também é aplicado na produção de seus excelentes vinhos. A vinícola Markgraf von Baden é membro do VDP.Die Prädikatsweingüter – associação das 200 melhores vinícolas da Alemanha. 16


17


ALEMANHA | BADEN | MARKGRAF VON BADEN

KLINGELBERGER

Região

Baden

Descrição do vinho

Localidade

Durbach

Cor palha, vinho leve e fresco, com elegantes aromas de frutas cítricas e pêssego, além de boa mineralidade.

Produtor

Markgraf von Baden

Casta

Riesling

Safra

2013

Nível

VDP Gutswein

Serviço

9º a 11ºC

Potencial

2018

Teor Alcoólico

12%

Código

AL06.01.01

Terroir e vinificação Solo composto a partir da erosão de granito. Terreno com grande inclinação, de sudoeste a sudeste. Desde 1782, a casta Riesling é plantada como varietal única neste vinhedo “Klingelberg”. Por isso, nesta parte de Alemanha, Riesling também é chamado de “Klingelberger”. Maturação em grandes barris.

DURBACHER SCHLOSSBERG KLINGELBERGER 1782 Região

Baden

Nível

VDP Erste Lage

Localidade

Durbach

Serviço

9º a 13ºC

Produtor

Markgraf von Baden

Potencial

2025

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

12,5%

Safra

2013

Código

AL06.01.02

Descrição do vinho De cor palha dourada, com reflexos esverdeados, este vinho é bastante complexo, com aromas frutados (pêssego e damasco) e minerais, encorpado, muito bem equilibrado, de boa acidez e persistência. Vinho de guarda.

18

Terroir e vinificação Solo composto a partir da erosão de granito. Terreno com grande inclinação, de sudoeste a sudeste. Desde 1782, a casta Riesling é plantada como varietal única neste vinhedo “Klingelberg”. Por isso, nesta parte de Alemanha, Riesling também é chamado de “Klingelberger”. Este vinho recebeu o selo de tradição (em conformidade com os critérios impostos em 1782) da associação “Klingelberger 1782” depois de testes rígidos. Maturação em grandes barris.


ALEMANHA | BADEN | MARKGRAF VON BADEN

WEISSBURGUNDER (PINOT BLANC) Região

Baden

Nível

VDP Gutswein

Localidade

Lago de Constance

Serviço

8º a 10ºC

Produtor

Markgraf von Baden

Potencial

2017

Casta

Pinot Blanc

Teor Alcoólico

12%

Safra

2014

Código

AL06.02.01

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Cor palha, vinho leve e fresco, com elegantes aromas florais e de frutas brancas, com boa mineralidade. Na boca é macio e com boa persistência.

Criado por geleiras, o terreno é composto de solo calcário, rico em cascalho e areia. Maturação em grandes barris.

SCHLOSS STAUFENBERG SPÄTBURGUNDER (PINOT NOIR)

Região

Baden

Nível

VDP Ortswein

Localidade

Durbach

Serviço

15º a 17ºC

Produtor

Markgraf von Baden

Tempo em madeira

6 meses

Potencial

2017

Teor Alcoólico

12,5%

Código

AL06.20.01

Casta

Pinot Noir

Safra

2012

Descrição do vinho Cor púrpura intensa. Aromas intensos de frutas vermelhas e minerais, com notas de madeira. Vinho macio e bastante elegante.

Terroir e vinificação Solo composto a partir da erosão de granito. Orientação sul-sudoeste, em encosta, captando o sol ao máximo. Maturação em grandes barris por seis meses.

19


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | REICHSGRAF VON KESSELSTATT

reichsgraf von kesselstatt A vinícola Reichsgraf von Kesselstatt (Conde de Kesselstatt), ou simplesmente Kesselstatt, iniciou sua atividade em 1349, produzindo vinhos de alta qualidade na região do Mosel, Alemanha. A família Kesselstatt ocupou a região em 1297, e entre 1740 e 1746 ergueu o Palais Kesselstatt em Trier, um famoso palácio de estilo barroco, onde até hoje se localiza um bar de vinhos, o Weinstube Kesselstatt. Desde 1999, a vinícola Kesselstatt situa-se no castelo Marienlay, próximo a Trier. Em 1978, a família de Annegret Reh-Gartner comprou a tradicional vinícola, onde hoje Annegret e seu marido Günther (anteriormente chef de cozinha classificado com duas estrelas pelo guia Michelin) trabalham para produzir os melhores vinhos da região. A propriedade possui um total de 36 hectares (12 hectares em cada um dos três importantes vales da região do Mosel: Mosel, Saar e Ruwer). Seus vinhedos estão plantados em encostas bastante íngremes, o que exige todo trabalho à mão, já que não é possível alcançá-los com tratores ou máquinas. Os vinhos da Kesselstatt são secos, elegantes, com ótima acidez e refinado caráter mineral, características típicas da região. Kesselstatt é membro do VDP.Die Prädikatsweingüter – associação das 200 melhores vinícolas da Alemanha. Produz sete vinhos da categoria “Grand Cru” (“Grosse Lage” ou “Grosses Gewächs” na nomenclatura da VDP), além de excelentes vinhos das demais categorias. 20


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | REICHSGRAF VON KESSELSTATT

Temos os seguintes vinhos em nosso catálogo: 2013 RK Riesling 2012 Nies’chen GG 2006 Kaseler Nies’chen Riesling Kabinett 2010 Josephshöfer Monopol GG 2010 Scharzhofberger GG 2013 RK Weissburgunder 2012 Wiltinger Riesling 2012 Sonnenuhr VDP GG 2012 Scharzhofberger Auslese 21


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | REICHSGRAF VON KESSELSTATT

RK RIESLING Região

Mosel, Saar, Ruwer

Localidade

Mosel, Saar, Ruwer

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Casta

Riesling

Safra

2013

Nível

Vinho de qualidade

Serviço

9º a 11ºC

Potencial

2017

Teor Alcoólico

10%

Código

AL01.01.01

Descrição do vinho Cor palha. Aromas de frutas e ervas, com toque de pedra de isqueiro. Na boca, é bem frutado e mineral, macio, com ligeira doçura, bem equilibrada pela refrescante acidez. Terroir e vinificação Solos de ardósia e calcário. Videiras plantadas em encostas inclinadas, com boa exposição ao sol. Após a fermentação, o vinho permanece em contato com as leveduras por dois meses.

22


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | REICHSGRAF VON KESSELSTATT

NIES’CHEN GG Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

VDP Grosses Gewächs

Localidade

Kasel

Serviço

10º a 14º

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Potencial

2025

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

11,5%

Safra

2012

Código

AL01.01.03

Descrição do vinho Cor palha-esverdeada. Aromas deliciosos de frutas, como abacaxi, maçã e um toque de damasco, com notas minerais – pedra de isqueiro. Na boca, é seco, com boa acidez, frutado e mineral, macio e equilibrado. Um vinho excelente, com um grande potencial de guarda.

Terroir e vinificação Solo de ardósia azul, com boa exposição solar e encostas de inclinação entre 60° e 70°. Vinhedo classificado como “VDP Grosses Gewächs” (Grand Cru). Seleção das melhores uvas do vinhedo. Após a fermentação, o vinho permanece em contato com as leveduras por seis meses.

KASELER NIES’CHEN KABINETT Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

VDP Ortswein

Localidade

Kasel

Serviço

9º a 12ºC

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Potencial

2020

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

9,5%

Safra

2006

Código

AL01.01.07

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor amarelo-palha, com reflexos dourados, exibindo aromas de abacaxi, pêssego, mel e um toque mineral. Na boca, é complexo e rico, frutado, muito macio, com ligeira doçura bem equilibrada pela refrescante acidez.

Solo de ardósia azul, com boa exposição solar e encostas de inclinação entre 60° e 70°. Vinhedo classificado como “VDP Grosses Gewächs” (Grand Cru). O Kabinett é produzido com as uvas não utilizadas para o Grand Cru. Após a fermentação, o vinho permanece em contato com as leveduras por dois meses.

23


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | REICHSGRAF VON KESSELSTATT

JOSEPHSHÖFER MONOPOL GG Região

Mosel, Saar, Ruwer

Localidade

Graach

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Casta

Riesling

Safra

2010 Descrição do vinho

Nível

VDP Grosses Gewächs

Serviço

10º a 14ºC

Tempo em madeira

30 meses

Potencial

2025

Teor Alcoólico

11,5%

Código

AL01.01.02

Cor amarelo-palha, com reflexos dourados. Aromas de frutas de caroço (como pêssego), casca de laranja, ervas aromáticas, com notas minerais que lembram pedra de isqueiro. Na boca, é complexo e elegante, frutado, mineral, equilibrado, saboroso e bastante longo. Terroir e vinificação Terreno muito inclinado, cerca de 60º, com solo de pura ardósia. Vinhedo conhecido desde o século 12. O vinho permanece em contato com as leveduras por seis meses em tanques de aço inoxidável. Maturação: 30 meses em barris grandes.

SCHARZHOFBERGER GG Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

VDP Grosses Gewächs

Localidade

Scharzhofberg

Serviço

10º a 14ºC

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Potencial

2025

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

11,5%

Safra

2010

Código

AL01.01.08

Descrição do vinho Segundo o produtor Kesselstatt, este vinho é “o Chablis entre os Grand Crus” de sua propriedade. Cor palha e aromas frutados, com notas minerais bem marcantes. Na boca, é seco, com acidez refrescante, muito mineral, elegante, complexo e bastante persistente. Um vinho de exceção. Terroir e vinificação Vinhedo classificado como “VDP Grosses Gewächs” (Grand Cru). Solo vulcânico, de ardósia vermelha e cinza (70%). Colina com inclinação de 25º a 60º, de ótima exposição solar. Videiras de 80 anos. Após a fermentação, o vinho permanece em contato com as leveduras por seis meses. 24


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | REICHSGRAF VON KESSELSTATT

RK WEISSBURGUNDER (PINOT BLANC) Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

Vinho de qualidade

Localidade

Mosel, Saar, Ruwer

Serviço

8º a 11ºC

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Potencial

2017

Casta

Pinot Blanc

Teor Alcólico

11,5%

Safra

2013

Código

AL01.02.01

Descrição do vinho Cor palha. Aromas de pera e abacaxi, com toque mineral. Sabor agradável, equilibrado e persistente.

Terroir e vinificação Solos de ardósia e calcário. Encostas inclinadas, o que permite boa exposição ao sol. Após a fermentação, o vinho permanece em contato com as leveduras por dois meses. Maturação: parte em tanques de aço inoxidável; parte em barris grandes. 25


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | REICHSGRAF VON KESSELSTATT

WILTINGER Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

VDP Ortswein

Localidade

Wiltingen

Serviço

9º a 12ºC

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Potencial

2018

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

12,0%

Safra

2012

Código

AL01.01.05

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Cor palha-esverdeada. Aromas de frutas maduras, com notas cítricas e minerais. Na boca, mostra ligeira doçura, acidez refrescante, álcool equilibrado, corpo leve, boa persistência.

Solo de ardósia, às margens do rio Saar. Vinhedos em encostas escarpadas, otimizando a exposição ao sol. Após a fermentação, o vinho permanece em contato com as leveduras por dois meses.

26


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | REICHSGRAF VON KESSELSTATT

SONNENUHR GG Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

VDP Grosses Gewächs

Localidade

Wehlen

Serviço

10º a 14ºC

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Potencial

2025

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

12,5%

Safra

2012

Código

AL01.01.06

Descrição do vinho Cor amarelo-palha, clara e brilhante. Aromas bastante complexos, cítricos, herbais (melissa, tília e erva-cidreira) e intenso toque mineral (pedra de isqueiro, xisto molhado). Na boca, é fresco, delicado, equilibrado, agradável e muito saboroso.

Terroir e vinificação Terreno composto de solo de ardósia, bastante pedregoso, em parte argiloso. Encosta com grande inclinação (50º até 70º), altitudes que vão de 110 a 140 metros. A apelação “Wehlener Sonnenuhr” – Relógio de Sol – é uma das mais famosas da Alemanha.

SCHARZHOFBERGER AUSLESE Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

Auslese

Localidade

Scharzhofberg

Serviço

8º a 11ºC

Produtor

Reichsgraf von Kesselstatt

Potencial

2030

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

7,5%

Safra

2012

Código

AL01.01.04

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Aroma concentrado, mineral e intensamente frutado (frutos do bosque). Gosto adocicado, que combinado com a acidez marcante, fazem deste vinho um par perfeito para pratos muito condimentados e queijos.

Vinhedo classificado como “VDP Grosses Gewächs” (Grand Cru). Solo vulcânico, de ardósia vermelha e cinza (70%). Vinho produzido com uvas que não foram selecionadas para elaboração do Grand Cru. Bagos selecionados manualmente. Colina com inclinação de 25º a 60º, de ótima exposição solar. Videiras de 80 anos. Após a fermentação, o vinho permanece em contato com as leveduras por dois meses. 27


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | S.A. PRÜM

s.a. prüm

A família Prüm é uma das mais conhecidas entre os viticultores na região do Vale do Mosel, na Alemanha, possuindo vinhedos ali desde 1156. Fundada por Sebastian Alois Prüm (1794-1781), a vinícola S. A. Prüm permanece na família e mantém o mesmo nome há várias gerações. O proprietário atual, Raimund Prüm, continua o trabalho como herdeiro da vinícola. Entre seus vinhedos, está a mais famosa denominação do Mosel: Wehlener Sonnenuhr. A área ganhou o nome pelo conhecido relógio de sol criado por Jodocus Prüm, irmão mais novo do fundador da vinícola. A região tem grande renome e sua situação privilegiada produz excelentes Rieslings. Raimund Prüm e sua família produzem somente vinhos da casta Riesling, a “rainha das uvas brancas”, provenientes dos 13 hectares de vinhedos próprios. Todas suas vinhas estão plantadas em encostas com grande grau de inclinação (até 70%), em solo de xisto (ardósia de Devon - Devonschiefer) e com clima bastante fresco, fatores que contribuem para a produção de Rieslings frutados e muito elegantes. O grande grau de inclinação não permite a mecanização dos vinhedos, sendo todas as etapas do cultivo, incluindo a colheita, feitas à mão. Os vinhedos mais antigos têm 60 anos ou mais de idade, plantados em pé franco pela ausência de filoxera no solo. A fermentação dos vinhos se faz com leveduras naturais, não selecionadas, o que permite a perfeita expressão no nobre terroir do Mosel. Os vinhos, depois de fermentados, estagiam em tanques de aço inoxidável ou em grandes tonéis de mil litros, de carvalho alemão. Estes tonéis são muito antigos, com mais de 60 anos de idade, permitindo uma desejada micro-oxidação, que auxilia no desenvolvimento dos vinhos, sem transmitir aromas de carvalho para o vinho. A maioria dos vinhos são secos, mas a S. A. Prüm também oferece excelentes vinhos doces, como os Auslese, Beerenauslese e Trockenbeerenauslese, vinhos de sobremesa produzidos com uvas acometidas de Botrytis cinerea. A colheita para estes vinhos é feita selecionando-se bago a bago. Em anos quando a temperatura é bastante fria, inferior a oito graus negativos, ou seja, o suficiente para a colheita de uvas congeladas, produz-se o Eiswein (icewine), ou “vinho do gelo”, uma rara e disputada especialidade alemã. Estes vinhos doces, equilibrados pela elegante acidez das uvas Riesling, são plenos de aromas de frutas brancas maduras, como pêssego e damasco, com notas de mel, o que os torna deliciosos e incomparáveis. A vinícola S.A. Prüm é membro da VDP.Die Prädikatsweingüter – associação das 200 melhores vinícolas da Alemanha.

28


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | S.A. PRÜM

29


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | S.A. PRÜM

SOLITÄR Região

Mosel, Saar, Ruwer

Localidade

Wehlen, Erden, Bernkastel-kues

Produtor

S.A. Prüm

Casta

Riesling

Safra

2013

Nível

Vinho de qualidade

Serviço

9º a 11ºC

Potencial

2017

Teor Alcoólico

11,0%

Código

AL05.01.01

Descrição do vinho Vinho de cor palha clara, com reflexos esverdeados. Aromas de frutas amarelas e brancas, notas de frutas cítricas e toques florais. Um vinho fresco e agradável na boca, macio, leve e equilibrado. Ideal para os dias quentes do verão brasileiro. Terroir e vinificação Terrenos de grande inclinação da região do Mosel, com solo de ardósia.

30


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | S.A. PRÜM

PRÜM BLUE Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

VDP Gutswein

Localidade

Bernkastel-Kues

Serviço

9º a 12ºC

Produtor

S.A. Prüm

Potencial

2018

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

11,5%

Safra

2013

Código

AL05.01.02

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor palha clara, com reflexos esverdeados. Aromas de frutas amarelas e tropicais mescladas a notas minerais de pedra de isqueiro. Um vinho frutado e mineral, com acidez agradável, macio, de médio corpo e equilibrado. Um Riesling de fina estirpe.

Vinhedos em encostas com alto grau de inclinação (70º), na área de Bernkastel (parcelas Lay, Graben, Matheisbildchen, Johannisbrünnchen e Schlossberg), faces sudoeste e oeste. Solo pedregoso, com presença de ardósia azul. A maioria das videiras é pré-filoxera, muito antiga. Maturação em tonéis grandes.

31 00


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | S.A. PRÜM

WEHLENER SONNENUHR DEVON GG Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

VDP Grosses Gewächs

Localidade

Wehlen

Serviço

10º a 14ºC

Produtor

S.A. Prüm

Potencial

2025

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

12,5%

Safra

2012

Código

AL05.01.03

Descrição do vinho Vinho de cor amarelo-palha, com aromas de frutas amarelas maduras, tais como pêssego, damasco, frutas cítricas e frutas exóticas/tropicais, com toque de mel e notas minerais de pedra de isqueiro. Um vinho complexo, com sabor frutado e mineral, acidez agradável, equilibrado e de médio corpo. Terroir e vinificação Terreno em encosta de alta inclinação, face sul-sudoeste, na apelação original de Wehlener Sonnenuhr (relógio de sol). Solo de ardósia. Classificado como “VDP Grosses Gewächs” (Grand Cru). A maioria das videiras é pré-filoxera, muito antiga. Seleção das melhores uvas. Maturação em grandes tonéis de madeira.

WEHLENER SONNENUHR KABINETT Região

Mosel, Saar, Ruwer

Nível

VDP Erste Lage

Localidade

Wehlen

Serviço

10º a 14ºC

Produtor

S.A. Prüm

Potencial

2020

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

8,5%

Safra

2012

Código

AL05.01.04

Descrição do vinho Vinho de cor amarelo-palha, com aromas de frutas amarelas e cítricas, notas minerais de pedra de isqueiro e derivados de petróleo, muito típicos da varietal. Um vinho bem complexo e mineral, com acidez agradável, macio, de médio corpo e equilibrado. Excelente Riesling, que mostra bem a mineralidade típica dos melhores vinhos dessa casta. Terroir e vinificação Terreno em encosta de alta inclinação, face sul-sudoeste, na apelação original de Wehlener Sonnenuhr (relógio de sol). Solo de ardósia. Uvas do vinhedo classificado “VDP Grosses Gewächs” (Grand Cru), que não foram selecionadas para a elaboração do Grand Cru. A maioria das videiras é pré-filoxera, muito antiga. Maturação em grandes tonéis de madeira. 32


ALEMANHA | MOSEL, SAAR, RUWER | S.A. PRÜM

ERDENER TREPPCHEN AUSLESE Região

Mosel, Saar, Ruwer

Localidade

Erden

Produtor

S.A. Prüm

Casta

Riesling

Safra

2010

Nível

Auslese

Serviço

8º a 11ºC

Potencial

2030

Teor Alcoólico

7,0%

Código

AL05.01.05

Descrição do vinho Vinho de cor amarelo-palha dourado, com aromas de frutas amarelas maduras, pêssego, damasco e notas de mel. Um vinho muito saboroso, com leve doçura muito bem equilibrada pela ótima acidez, frutado e mineral. É um vinho muito agradável, redondo, de médio corpo e equilibrado. Realmente um excelente representante dos vinhos Riesling Auslese, uma das mais nobres classificações dos Prädikatswein. Sua acidez faz esquecer a doçura desse Auslese. Lembra os vinhos de Sauternes, mas é mais leve. Terroir e vinificação Solo com alta proporção de ardósia, face sul-sudoeste, inclinação de 50º a 80º. Vinhedo classificado como “VDP Erste Lage” (Premier Cru). A maioria das videiras é pré-filoxera, muito antiga. Maturação em grandes tonéis de madeira.

33


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

34


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

weingut baron knyphausen A vinícola Baron Knyphausen está situada na fazenda Draiser Hof em Eltville, perto de Wiesbaden, no rio Reno. A propriedade, criada originalmente por frades do monastério Eberbach, produz excelentes vinhos desde 1141. A família do barão de Knyphausen serviu ao rei da Prússia com ministros e generais e comprou a propriedade em 1818, dando continuidade à tradição da produção de vinhos de alta qualidade. Os seus mais famosos vinhedos, o “Hattenheimer Wisselbrunnen” e o “Erbacher Marcobrunnen”, ambos no Rheingau (Vale do Reno), possuem terroirs que contam com reputação mundial para vinhos da casta Riesling. Foi nessa região que, há alguns séculos, esta casta foi plantada pela primeira vez. O trabalho nos vinhedos e na adega segue as regras biológicas e ecológicas, sendo a vinícola Baron zu Knyphausen certificada como vinícola biológica. Respeitando a tradição e a natureza e utilizando métodos modernos, a vinícola produz vinhos de altíssima qualidade, de caráter único e que aproveitam ao máximo o terroir. A colheita é sempre realizada manualmente. A produção anual da vinícola é de apenas 130 mil garrafas – excelentes Rieslings, mas também alguns vinhos tintos e outras especialidades. Em cada nível, os vinhos são produzidos para o deleite de quem os saboreia. Nos níveis “Premier Cru” e “Grand Cru” ( “Erste Lage” e “Grosse Lage”), a rigorosa seleção das uvas e a produção em pequena escala resultam em vinhos excelentes. Infelizmente, as quantidades são sempre bastante limitadas e se esgotam no produtor logo após a colheita. Poucas garrafas são destinadas ao Brasil. A vinícola Baron Knyphausen é membro da VDP.Die Prädikatsweingüter – associação das 200 melhores vinícolas da Alemanha. 35


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

DER KNIPPIE Região

Rheingau

Nível

Vinho de qualidade

Localidade

Rheingau

Serviço

8º a 11ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2017

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

11,0%

Safra

2013

Código

AL02.01.01

Descrição do vinho Cor palha clara. Aromas minerais, de groselha branca, frutas amarelas e leve defumado. Corpo médio, cremoso, com boa acidez. Terroir e vinificação Solos argilosos, arenosos e de calcário. Vinhedos próprios da vinícola em Rheingau. Vinificação clássica, complementada por uma fermentação malolática biológica.

36


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

GUTSWEIN Região

Rheingau

Nível

VDP Gutswein

Localidade

Eltville/Erbach

Serviço

8º a 10ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2018

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

11,5%

Safra

2013

Código

AL02.01.02

Descrição do vinho Cor palha clara. Aromas intensos de folhas de cassis, maracujá, groselhas brancas e fundo mineral de pedra de isqueiro. Corpo médio, com acidez bem integrada. Terroir e vinificação Solos argilosos, arenosos e de calcário. Redução de rendimento das vinhas já antes da colheita. Seleção das uvas manualmente no vinhedo. O vinho fica nas leveduras durante a maturação por 6 meses.

37


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

ERBACH KABINETT Região

Rheingau

Nível

VDP Ortswein

Localidade

Erbach

Serviço

9º a 12ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2020

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

11.5%

Safra

2012

Código

AL02.01.03

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Cor palha. Aromas minerais, de frutas de caroço, frutas tropicais (abacaxi) e cítricas (grapefruit), bem como notas minerais e de leveduras. Na boca, textura cremosa, um vinho elegante, bastante complexo e equilibrado.

Solo pedregoso e argiloso, de origem de loess (sedimento eólico) e de erosão. Orientação sul-sudoeste, de 90m a 120m de altitude. Vinhedo classificado como “VDP Erste Lage” (Premier Cru) Erbacher Steinmorgen. Elaboração com uvas não utilizadas para o Premier Cru. O vinho fica em contato com as leveduras durante 6 meses.

ERBACHER STEINMORGEN Região

Rheingau

Nível

VDP Erste Lage

Localidade

Erbach

Serviço

11º a 13ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2020

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

13.5%

Safra

2011

Código

AL02.01.04

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Palha com reflexos esverdeados. Aromas delicados, de frutas como pêssego e abacaxi, com notas minerais e de leve tostado. Na boca, é ligeiramente adocicado, com deliciosa acidez, sabor agradável e concentrado, com bom corpo e final longo e mineral.

Solo pedregoso e argiloso, de origem de loess (sedimento eólico) e de erosão. Orientação sul-sudoeste, de 90m a 120m de altitude. Vinhedo classificado como “VDP Erste Lage” (Premier Cru) Erbacher Steinmorgen. Videiras de mais de 30 anos. Envelhecimento por no mínimo seis meses antes do engarrafamento.

38


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

HATTENHEIMER WISSELBRUNNEN Região

Rheingau

Nível

VDP Grosses Gewächs

Localidade

Hattenheim

Serviço

10º a 14ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2020

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

12,0%

Safra

2008

Código

AL02.01.06

Descrição do vinho Cor amarelo-palha, com aromas intensos de laranja vermelha, de casca de laranja, mel, mamão, lavanda e especiarias frescas. Vinho encorpado e muito estruturado, cremoso. Ótimo vinho de guarda, que com os anos ganha maior complexidade.

Terroir e vinificação A parcela Wisselbrunnen é uma das mais famosas da região de Rheingau. O solo é composto de marga e loess (sedimento de origem eólica). Vinhedo classificado como “VDP “ (Grand Cru). Videiras de pelo menos 18 anos. Maturação de 60% do vinho em tonéis de 600 litros, sem tostatura.

39


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

ERBACHER STEINMORGEN BEERENAUSLESE Região

Rheingau

Nível

Beerenauslese

Localidade

Erbach

Serviço

8º a 11ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2030

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

10%

Safra

2009

Código

AL02.01.09

Descrição do vinho Cor amarela com reflexos dourados. Aromas intensos de frutas secas e de caroço, com notas minerais. Na boca, este vinho é adocicado, com boa mineralidade, balançado por uma acidez agradável. Vinho excepcional, de uma safra particularmente especial. Terroir e vinificação Solo pedregoso e argiloso, de origem de loess (sedimento eólico) e de erosão. Orientação sul-sudoeste, de 90m a 120m de altitude. O vinho é elaborado a partir de bagos secos pela Botrytis, selecionados manualmente. Colheita tardia no fim de outubro, mosto com 148° Oechsle de açúcar.

ERBACHER MICHELMARK TROCKENBEERENAUSLESE Região

Rheingau

Nível

Trockenbeerenauslese

Localidade

Erbach

Serviço

8º a 11ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2030

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

9%

Safra

2010

Código

AL02.01.10

Descrição do vinho Cor amarelo-dourado. Aromas intensos de geléia de frutas secas, amarelas e de caroço, com intensas notas minerais. Na boca, este vinho é doce, com mineralidade intensa. Vinho único e excepcional de uma safra particularmente boa.

40

Terroir e vinificação Direção sul-sudeste, inclinação de 10º a 30º, este vinhedo recebe muita insolação ao meio-dia. Solo composto de pedras de loess (sedimento de origem eólica), marga terciária e calcário. A parcela é classificada como “VDP Erste Lage” (Premier Cru). O vinho é elaborado a partir de bagos inteiramente secos pela Botrytis, com rendimento baixíssimo. Os bagos são selecionados manualmente durante uma semana, de colheita muito tardia, contendo 182° Oechsle de açúcar. 00


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

ERBACHER STEINMORGEN EISWEIN Região

Rheingau

Nível

Eiswein

Localidade

Erbach

Serviço

8º a 11ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2025

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

8,5%

Safra

2007

Código

AL02.01.11

Descrição do vinho Cor amarela com reflexos dourados. Aromas finos, herbal e vegetal, com notas minerais. Na boca, este vinho é adocicado, com boa mineralidade, balanceado por uma acidez agradável. Vinho de uma safra excepcional. Terroir e vinificação Solo pedregoso e argiloso, de origem de loess (sedimento eólico) e de erosão. Orientação sul-sudoeste, com altitudes que vão de 90 a 120 metros. Colheita realizada em 23 de dezembro de 2007, a temperatura de 9°C negativos, dos bagos congelados naturalmente, concentrando seu sabor e teor de açúcar (138° Oechsle).

WISSELBRUNNEN Região

Rheingau

Nível

VDP Grosse Lage

Localidade

Hattenheim

Serviço

11º a 13ºC

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Potencial

2025

Casta

Riesling

Teor Alcoólico

12,5%

Safra

2012

Código

AL02.01.05

Descrição do vinho Cor palha com reflexos esverdeados. Aromas marcantes de frutas como pêssego, banana, especiarias, notas minerais e leve tostado. Com os anos, ganha um aroma de chocolate branco, grapefruit. Na boca, sua mineralidade e boa acidez se equilibram com sua leve doçura, resultando num vinho extremamente redondo, ligeiramente adocicado, com deliciosa acidez, sabor agradável e concentrado, com bom corpo e final longo e mineral. Terroir e vinificação A parcela Wisselbrunnen é uma das mais famosas da região do Rheingau. O solo é composto de marga e loess (sedimento de origem eólica). Vinhedo classificado como “VDP Grosse Lage” (Grand Cru). Videiras de pelo menos 18 anos. Maturação de 60% do vinho em tonéis de 600 litros, sem tostatura.

41


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

KIEDRICHER SANDGRUB AUSLESE Região

Rheingau

Localidade

Kiedrich

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Casta

Riesling

Safra

2005

Nível

Auslese

Serviço

8º a 11ºC

Potencial

2030

Teor Alcoólico

10,5%

Código

AL02.01.07

Descrição do vinho De coloração dourada, este vinho traz a complexidade das uvas botritizadas. Intensos aromas, com notas de creme, frutas de caroço (pêssego, damasco) e frutas secas. A alta acidez e mineralidade se equilibra perfeitamente com o açúcar natural do vinho. Na boca, ainda é redondo, muito intenso e extremamente persistente. Exemplo maravilhoso de um Riesling Auslese. Terroir e vinificação Solo de loess (sedimento de origem eólica) e argiloso, com pedras, areia e calcário do terciário. Parcela com inclinação de 10º a 40º, de classificação “VDP Erste Lage” (Premier Cru). Ótima exposição ao sol. Colheita tardia. O vinho é elaborado a partir de uvas com Botrytis. Bagos selecionados à mão.

KIEDRICHER SANDGRUB SPÄTLESE Região

Rheingau

Localidade

Kiedrich

Produtor

Weingut Baron Knyphausen

Casta

Riesling

Safra

2012

Nível

VDP Ortswein

Serviço

8º a 11ºC

Descrição do vinho Cor palha com reflexos esverdeados. Aromas marcantes de frutas como pêssego, especiarias e notas minerais. Na boca, sua mineralidade e boa acidez típica dos Rieslings do Rheingau se equilibram com sua leve doçura, resultando num vinho extremamente redondo, ligeiramente adocicado, com sabor agradável e concentrado, com bom corpo e final longo e mineral.

Potencial

2030

Terroir e vinificação

Teor Alcoólico

8%

Código

AL02.01.08

42

Direção sul-sudeste, inclinação de 10º a 40º. Solo de loess (sedimento de origem eólica) e argiloso, com pedras, areia e calcário do terciário. Parcela de classificação “VDP Erste Lage” (Premier Cru).


ALEMANHA | RHEINGAU | WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

43


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

44


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

fürst hohenlohe oehringen A família Fürst Hohenlohe-Oehringen produz vinhos há 27 gerações, desde 1253, quando começou a fazer vinhos de alta qualidade. Seus vinhedos se localizam em Verrenberg, próximo à cidade de Heilbronn. A vinícola possui um total de 17 hectares e segue princípios ecológicos em sua produção, sendo oficialmente certificada como biológica (orgânica). Cuidar do terroir sempre fez parte da tradição dessa empresa familiar – uma das mais antigas da Alemanha. O solo de sua propriedade é sedimentar de origem calcária marinha e de giz. Os vinhedos ficam nas colinas com orientação sul, com excelente insolação e adequada proteção contra os ventos. As encostas, com até 45° de inclinação, permitem captar o sol durante todo o dia, retendo o calor mesmo durante as noites frias: o solo continua aquecido durante à noite, pela insolação do dia, mantendo quentes as raízes, enquanto as uvas são expostas ao ar mais frio e à umidade noturna. Esta combinação facilita a formação de complexos aromas nas uvas. A produção é limitada ao máximo de 50 hectolitros por hectare. Isto é garantido através da poda no início do ciclo de vegetação (a “colheita verde” – onde parte das uvas são cortadas e descartadas em julho para concentrar a força da videira nas uvas remanescentes). A colheita é seletiva e feita manualmente, seguida por um tratamento muito cuidadoso na adega, com maturação dos vinhos tintos em madeira (tonéis ou barricas). Originalmente situada num dos castelos da família, a vinícola mudou-se em 2007 para uma nova adega, construída nos mais modernos e exigentes padrões de qualidade. 95% de suas instalações são subterrâneas, permitindo excelentes condições para a vinificação. Com clima e terroir semelhante ao da Borgonha, Fürst Hohenlohe-Oehringen produz excelentes vinhos da casta Pinot Noir, expressivos e encorpados, além de famosos Rieslings secos e de sobremesa. Também se destacam pela produção de vinhos da casta Lemberger (Blaufränkisch). A vinícola Fürst Hohenlohe-Oehringen é membro da VDP – associação das 200 melhores vinícolas da Alemanha. 45


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

VERRENBERG “BUTZEN” LEMBERGER Região

Württemberg

Localidade

Oehringen

Produtor

Fürst Hohenlohe Oehringen

Casta

Lemberger

Safra

2012

Nível

VDP Ortswein

Serviço

16º a 18ºC

Tempo em madeira

12 meses

Potencial

2018

Teor Alcoólico

12,5%

Código

AL03.30.03 (750ml) AL03.30.04 (375ml)

Descrição do vinho Vinho da casta Lemberger – originária da Áustria e trazida para a Alemanha no século 17. A cor é rubi/púrpura intensa. Os aromas remetem a frutas vermelhas escuras, especialmente cassis e cereja escura, com toques minerais. Na boca, é seco, com boa acidez e álcool equilibrado, taninos marcantes, macio, saboroso e longo. Terroir e vinificação Solo sedimentar de origem calcária marinha e de giz. Colinas com excelente orientação solar. Encostas com até 45º de inclinação. Maturação por 12 meses, parte em tonéis grandes de madeira, parte em barris de segundo uso.

46


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

LEMBERGER Região

Württemberg

Localidade

Oehringen

Produtor

Fürst Hohenlohe Oehringen

Casta

Lemberger

Safra

2012

Nível

VDP Gutswein

Serviço

16º a 18ºC

Tempo em madeira

> 6 meses

Potencial

2017

Teor Alcoólico

12%

Código

AL03.30.01

Descrição do vinho Vinho da casta Lemberger – originária da Áustria e trazida para a Alemanha no século 17, que tem aromas e sabores bastante expressivos. A cor é rubi/púrpura intensa, os aromas rementem a frutas vermelhas escuras, especialmente cereja escura, com toques minerais. Na boca, é seco, com boa acidez e álcool equilibrado, taninos de boa qualidade bem presentes, macio, saboroso e longo. Boa relação qualidade-preço. Terroir e vinificação Solo sedimentar de origem calcária marinha e de giz. Colinas com excelente orientação solar. Encostas com até 45º de inclinação. Maturação: mais de seis meses em tonéis grandes de madeira.

47


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

VERRENBERG SPÄTBURGUNDER (PINOT NOIR) Região

Württemberg

Nível

VDP Gutswein

Localidade

Verrenberg

Serviço

16º a 18ºC

Produtor

Fürst Hohenlohe Oehringen

Tempo em madeira

> 6 meses

Potencial

2018

Casta

Pinot Noir

Teor Alcoólico

12,5%

Safra

2012

Código

AL03.20.01

Descrição do vinho Vinho de cor rubi, com reflexos violáceos. Aromas frutados de framboesa e amora, delicados e elegantes. Na boca, é seco, equilibrado, macio, com corpo médio, taninos de boa textura e agradável sabor. Excelente relação qualidade-preço.

Terroir e vinificação Solo sedimentar de origem calcária marinha e de giz. Colinas com excelente orientação solar. Encostas com até 45º de inclinação. Maturação: mais de seis meses em tonéis grandes de madeira.

SPÄTBURGUNDER VERRENBERG GG (PINOT NOIR) Região

Württemberg

Nível

VDP Grosses Gewächs

Localidade

Oehringen

Serviço

16º a 18ºC

Produtor

Fürst Hohenlohe Oehringen

Tempo em madeira

2 anos

Casta

Pinot Noir

Potencial

2020

Teor Alcoólico

13,5%

Safra

2012

Código

AL30.20.02

Descrição do vinho Um Pinot Noir de grande expressão, produzido com uvas provenientes de vinhedos de classificação Grand Cru. O vinho tem cor púrpura de boa intensidade, com aromas de frutas escuras, entremeadas a notas minerais e defumadas. Na boca, é expressivo e saboroso, equilibrado, macio, com corpo médio e boa persistência. Final de boca frutado, com notas minerais. Um belo exemplar dessa difícil varietal. 48

Terroir e vinificação Solo sedimentar de origem calcária marinha e de giz. Colinas com excelente orientação solar. Encostas de até 45º de inclinação. Maturação em barris de primeiro uso (500 l) por dois anos. Engarrafamento sem filtração.


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

LEMBERGER VERRENBERG GG Região

Württemberg

Localidade

Verrenberg

Produtor

Fürst Hohenlohe Oehringen

Casta

Lemberger

Safra

2012

Nível

VDP Grosses Gewächs

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

24 meses

Potencial

2020

Teor Alcoólico

13,5%

Código

AL30.30.02

Descrição do vinho Vinho da casta Lemberger, de vinhedos de classificação Grand Cru, de cor púrpura escura e aromas que remetem a frutas escuras, romã e amora, com delicados toques de carvalho. Na boca, é seco, equilibrado, redondo, com bom corpo, boa persistência e notas finais com toques minerais e tostados.

Terroir e vinificação Solo sedimentar de origem calcária marinha e de giz. Colinas com excelente orientação solar. Encostas de até 45º de inclinação. Maturação em barris de primeiro uso (228 l), por 24 meses. Engarrafamento sem filtração.

49


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

TROCKENBEERENAUSLESE VERRENBERG GG Região

Württemberg

Localidade

Oehringen

Produtor

Fürst Hohenlohe Oehringen

Casta

Riesling

Safra

2013

Nível

Trockenbeerenauslese

Serviço

6º a 10ºC

Potencial

2025

Teor Alcoólico

11,5%

Código

AL03.01.01

Descrição do vinho Este vinho pertence à mais elevada categoria de vinhos doces da Alemanha: Trockenbeerenauslese ou TBA. Degustá-lo é uma inesquecível experiência sensorial. A cor é dourada, com aromas deliciosos de frutas caramelizadas (damasco e maçã), notas complexas de mel, caramelo, frutas secas e toques tostados. Na boca, é expansivo, untuoso, com doçura equilibrada pela acidez, bom corpo, boa expressão e persistência muito longa. Um grande vinho doce, que torna qualquer momento especial.

Terroir e vinificação Solo sedimentar de origem calcária marinha e de giz. Colinas com excelente orientação solar. Encostas de até 45º de inclinação. Este vinho naturalmente doce é produzido com uvas de colheita tardia, acometidas pela Botrytis cinerea. Maturação em grandes tonéis de madeira, sedimentação natural, filtração lenta. 50


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

51


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | GRAF NEIPPERG

graf neipperg

O primeiro registro de viticultura na região de Württemberg é do ano de 766, no povoado de Bockingen, próximo a um dos castelos da família dos Condes (Graf) de Neipperg. Os vinhedos se concentravam na região do vale do rio Neckar. No final do século XII e início do século XIII, iniciou-se a transferência dos vinhedos da região do vale para as colinas, denominandose os vinhedos como “Neipperger Schlossberg” e “Schwaigerner Ruthe”, cultivados até os dias de hoje. Depois da Guerra dos Trinta Anos, iniciou-se a separação das videiras para produção de vinhos brancos e tintos na região, sendo a maioria das videiras de Neipperg destinadas a vinhos tintos. A casta Lemberger tem uma história peculiar para esta vinícola. Ela teria sido inserida na Alemanha por um antepassado do Conde de Neipperg, Eberhard Friedrich von Neipperg, primeiro general do Imperador da Áustria. Após lutar contra os turcos, ele teria trazido da Áustria mudas desta casta para seu castelo, no século XVII. Neipperg está entre os melhores produtores de vinhos Lemberger, e, até aproximadamente 50 anos atrás, tal casta era cultivada praticamente apenas em seus territórios. A produção de todos os vinhos de Neipperg segue sua tradição original, com pouquíssima intervenção nos vinhedos, e uma vinificação que respeita e ressalta as qualidades locais que a natureza ofereceu. O resultado são vinhos de altíssima gama, das castas Pinot Noir, Lemberger (Blaufränkisch) e também Rieslings. A vinícola do Graf Neipperg é membro da VDP – associação das 200 melhores vinícolas da Alemanha. O irmão do Graf Neipperg é proprietário da vinícola Château Canon La Gaffelière, Grand Cru Classé de Saint-Emilion, na região de Bordeaux, França. 52


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | GRAF NEIPPERG

53


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | GRAF NEIPPERG

RIESLING Região

Württemberg

Localidade

Neipperg/Schwaigern

Produtor

Graf Neipperg

Casta

Riesling

Safra

2013

Nível

VDP Gutswein

Serviço

8 a 11ºC

Potencial

2017

Teor Alcoólico

11,9%

Código

AL07.01.01

Descrição do vinho Coloração verdeal clara. Aromas frutados de frutas brancas (maçã) e especiarias (noz-moscada). Vinho refrescante e longo na boca. Terroir e vinificação Terreno calcário, rico em gipsita, de forte inclinação. Maturação em grandes tonéis de madeira.

00 54


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | GRAF NEIPPERG

NEIPPERGER SPÄTBURGUNDER Região

Württemberg

Localidade

Neipperg

Produtor

Graf Neipperg

Casta

Pinot Noir

Safra

2012

Nível

VDP Ortswein

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

6 meses

Potencial

2018

Teor Alcoólico

13%

Código

AL07.20.01

Descrição do vinho Coloração púrpura. Vinho fresco, com notas finas de frutas vermelhas e taninos elegantes. Boa mineralidade. Excelente Pinot Noir. Terroir e vinificação Terreno calcário, rico em gipsita, de forte inclinação. Maturação em grandes tonéis de madeira.

55


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | GRAF NEIPPERG

LEMBERGER Região

Württemberg

Nível

VDP Gutswein

Localidade

Neipperg/Schwaigern

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Graf Neipperg

Potencial

2017

Casta

Lemberger

Teor Alcoólico

12,9%

Safra

2012

Código

AL07.30.01

Descrição do vinho Vinho da casta Lemberger – originária da Áustria e trazida para a Alemanha no século 17. Coloração púrpura. Aromas bastante frutados de cereja, frutas do bosque e canela. Na boca, vinho de boa estrutura, com taninos longos e boa persistência.

Terroir e vinificação Terreno calcário, rico em gipsita, de forte inclinação. Maturação em grandes tonéis de madeira.

NEIPPERGER LEMBERGER Região

Württemberg

Nível

VDP Ortswein

Localidade

Neipperg

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Graf Neipperg

Casta

Lemberger

Safra

2012

Tempo em madeira

> 6 meses

Potencial

2018

Teor Alcoólico

13,3%

Código

AL07.30.02

Descrição do vinho Vinho da casta Lemberger – originária da Áustria e trazida para a Alemanha no século 17. Coloração púrpura. Aromas delicados de cereja e especiarias e um final defumado. Na boca, vinho encorpado, com boa acidez e boa estrutura de taninos, com intensa persistência. 56

Terroir e vinificação Terreno composto de calcário, rico em gipsita, de forte inclinação, com ótima exposição solar. Maturação em grandes tonéis de madeira, por mais de seis meses.


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | GRAF NEIPPERG

SCHWAIGERNER RUTHE LEMBERGER GG Região

Württemberg

Localidade

Schwaigern

Produtor

Graf Neipperg

Casta

Lemberger

Safra

2011

Nível

VDP Grosses Gewächs

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

18 meses

Potencial

2020

Teor Alcoólico

13.8%

Código

AL07.30.03

Descrição do vinho Coloração rubi. Complexos aromas, que remetem a alcaçuz, tabaco, tostado, fino em frutas. Vinho complexo, encorpado, com ótimo equilíbrio de taninos e acidez, intenso e persistente. Terroir e vinificação Solo calcário. Colina de forte inclinação, com terraços que datam do século 13. Vinhedo Schwaigerner Ruthe, classificado como VDP Grosses Gewächs (Grand Cru). Maturação: 18 meses em barris de primeiro uso.

57


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | HERZOG VON WÜRTTEMBERG

58


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | HERZOG VON WÜRTTEMBERG

Herzog von Württemberg Os Herzöge (Duques) de Württemberg começaram a produzir vinhos no século XII, mas somente em 1677 surgiria a vinícola oficial, na corte do Duque Eberhard III. A família leva o nome da região de Württemberg, na Alemanha, que foi por ela governada até o final da Primeira Guerra Mundial, sendo que a partir da paz de Viena, o Ducado tornou-se Reino. A vinícola possui 40 hectares dos melhores vinhedos na região, todos próximos a Stuttgart, abrangendo seis áreas com terroirs bem específicos e diversos. Um deles, o Untertürkheimer Mönchberg, terroir do Lemberger GG (Grand Cru) e do Merlot, foi adquirido pela família em 1671. O terroir Gündelbacher Steinbachhof faz parte da vinícola desde 1757. O solo nessa região é sedimentar de origem calcário marinha. A vinícola se localizava em um antigo castelo em Stuttgart até 1981, quando mudou-se para o castelo Monrepos, em Ludwigsburg, próximo dali. A família produz vinhos de altíssima qualidade, originados da soma de excelentes terroirs com tradição, paciência, conhecimento e tempo. Os vinhedos são cultivados de forma orgânica, mas a vinícola optou por não ser certificada. As condições naturais – o lugar, o solo, as castas e o clima – são sempre respeitados, cuidando-se dos vinhedos e das vinhas, para garantir a melhor fruta, aproveitando ao máximo o terroir. Seus vinhos são tão prestigiados que mais de 90% de sua produção é absorvida apenas na região e esgota rapidamente, sendo raro encontrar tais vinhos fora de Württemberg. A vinícola Herzog von Württemberg é membro da VDP - associação das 200 melhores vinícolas da Alemanha.

59


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | HERZOG VON WÜRTTEMBERG

PINOT NOIR Região

Württemberg

Nível

VDP Gutswein

Localidade

Maulbronn

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Herzog von Württemberg

Tempo em madeira

≥ 6 meses

Casta

Pinot Noir

Potencial

2017

Safra

2012

Teor Alcoólico

12.5%

Código

AL04.20.01

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor rubi, com reflexos púrpura de boa intensidade. Aromas delicados de frutas vermelhas. Na boca, é um vinho macio, com agradáveis aromas frutados, taninos equilibrados, muito elegante.

Solo vulcânico, calcário e em parte argiloso. Maturação em tonéis grandes, por pelo menos seis meses.

LEMBERGER

Região

Württemberg

Nível

VDP Gutswein

Localidade

Ludwigsburg/Untertürkheim

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Herzog von Württemberg

Tempo em madeira

6 a 9 meses

Casta

Lemberger

Potencial

2018

Safra

2011

Teor Alcoólico

13%

Código

AL04.30.01

Descrição do vinho Vinho da casta Lemberger – originária da Áustria e trazida para a Alemanha no século 17. Vinho de cor rubi, com reflexos púrpura. Aromas delicados de frutas maduras, com toques minerais. Na boca, é macio, frutado e mineral, com acidez elegante e boa estrutura de taninos, com longa persistência.

60

Terroir e vinificação Solo vulcânico, rico em minerais. Maturação por seis a nove meses em tonéis grandes.


ALEMANHA | WÜRTTEMBERG | HERZOG VON WÜRTTEMBERG

MÖNCHBERG LEMBERGER GG Região

Württemberg

Nível

VDP Grosses Gewächs

Localidade

Untertürkheim

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Herzog von Württemberg

Tempo em madeira

18 meses

Casta

Lemberger

Potencial

2020

Safra

2010

Teor Alcoólico

14%

Código

AL04.30.02

Descrição do vinho Vinho de cor rubi, com reflexos púrpura, com boa intensidade. Aromas complexos de frutas escuras maduras, com toques minerais e notas de fino carvalho. Na boca, é complexo, encorpado e intenso, macio e agradável. Um grande vinho da casta Lemberger. Terroir e vinificação Vinho da casta Lemberger – originária da Áustria e trazida para a Alemanha no século 17. Solo calcário e pedregoso (pedra de gesso do triássico superior). Terreno com excelente insolação e inclinação até 60º. O Mönchberg (Monte dos Monges) é um dos melhores e mais antigos vinhedos da vinícola. Classificado como “VDP Grosses Gewächs” (Grand Cru). Os vinhedos são bem protegidos do vento e o solo apresenta boa retenção de calor. Estes dois fatores permitem uma floração precoce das vinhas na primavera e perfeita maturação das uvas. Seleção restrita dos melhores bagos manualmente. Maturação de 18 meses em barris novos.

MÖNCHBERG MERLOT Região

Württemberg

Nível

VDP Ortswein

Localidade

Untertürkheim

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Herzog von Württemberg

Tempo em madeira

12 meses

Casta

Merlot

Potencial

2020

Safra

2012

Teor Alcoólico

14%

Código

AL04.50.01

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de intensa cor rubi, com reflexos púrpura. Aromas de frutas escuras, particularmente ameixa, com toque de mineralidade. Na boca, é um vinho redondo e encorpado, com elegantes sabores de fruta, equilibrado e com taninos de fina textura. Tem ótima persistência e exibe retro-olfato frutado e mineral.

Solo calcário e pedregoso (pedra de gesso do triássico superior). Terreno com excelente insolação e inclinação até 60º. O Mönchberg (Monte dos Monges) é um dos melhores e mais antigos vinhedos da vinícola. Os vinhedos são bem protegidos do vento e o solo apresenta boa retenção de calor. Estes dois fatores permitem uma floração precoce das vinhas na primavera e perfeita maturação das uvas. Seleção restrita dos melhores bagos manualmente. Maturação em madeira por 12 meses.

61


franรงa

borgonha Dom. Jean-Michel Guillon et Fils


Concentramos nossas atenções num primeiro momento a uma das mais prestigiadas regiões vinícolas da França: a Borgonha. Foi após nossa viagem para a Borgonha que notamos como o mercado brasileiro, mesmo no que diz respeito a vinhos de qualidade, está saturado de produtos de grandes negociantes, os quais compram as uvas ou vinhos já iniciados de diversas fontes e finalizam os produtos em suas grandes indústrias, com abuso de aditivos. Optamos, então, por trazer apenas os verdadeiros tesouros da Borgonha, elaborados diretamente pelo viticultor, com uvas de seus próprios vinhedos, e maturados nas históricas caves abauladas típicas da região. O conceito de “producteur récoltant” é muito valorizado na França, já que é de conhecimento geral que o intenso cuidado das videiras gera uvas de excepcional qualidade, as quais produzem vinhos de excelência, sem a necessidade da “mágica” do processo industrial na vinificação. Apenas os proprietários de vinhedos podem chamar sua vinícola de “Domaine”, outro indício de qualidade. Escolhemos vinhos que realmente representam bem a característica própria das diversas parcelas retratadas da região. Em breve, traremos outros vinhos da Borgonha já selecionados, ao lado dos atuais Pinot Noirs de altíssima qualidade. Encontramos verdadeiras pérolas nas melhores parcelas da Côte de Nuits, que nos impressionaram não apenas pela elegância, mas também pela intensidade e complexidade raras. As produções na Borgonha são tão limitadas que muitos rótulos já estão esgotados em seus produtores e nós aguardamos ansiosamente o engarrafamento da próxima safra. Em breve expandiremos para outras regiões francesas. Relativamente à Bordeaux, fundamo-nos na experiência de mais de duas décadas de compras “en primeur”, em grandes quantidades e diversidades, para coleção privada de Michael, bem como nas recentes descobertas em viagem pela região. 63


borgonha, franรงa


FRANÇA | BORGONHA | DOM. JEAN-MICHEL GUILLON ET FILS

dom. jean-michel guillon et fils

Jean-Michel Guillon, um apaixonado por vinhos da Borgonha, decidiu encerrar sua carreira na aeronáutica para se dedicar a vinhedos de Gevrey-Chambertin, uma das melhores regiões do mundo para Pinot Noir. Desde o início, o seu objetivo sempre foi produzir vinhos de altíssima qualidade. Sem dúvida, ele conseguiu: hoje, o Jean-Michel Guillon é presidente da associação de viticultores em Gevrey-Chambertin, e é reconhecido entre os cinco melhores produtores da região. Em 1980, começou com uma pequena propriedade de apenas 2,5 hectares, ajudado pelo viticultor René Galland, proprietário de uma vinícola vizinha. Em homenagem ao seu mentor, um de seus espetaculares vinhos se chama “Cuvée Père Galland”. Hoje, a vinícola tem 13 hectares dos melhores vinhedos de Gevrey-Chambertin. Desde o começo, Jean-Michel Guillon trabalhava estritamente sem agrotóxicos. Nos vinhedos, muito trabalho do solo é feito com a ajuda de cavalos. Na colheita, faz seleção rigorosa dos bagos antes de iniciar a vinificação. Sua atenção aos detalhes é evidente não apenas no cultivo das frutas e na adega, mas também na seleção dos barris: Jean-Michel Guillon seleciona pessoalmente as árvores de carvalho francês que serão usadas nos anos seguintes na confecção dos barris, e determina o grau de tostagem dos barris quando pode avaliar o resultado da safra, garantindo a plena harmonia das frutas com a madeira. Todos os vinhos que produz passam por barris: o vinho de entrada, Bourgogne Rouge, parcialmente em barris de segundo uso, todos os demais apenas em barris novos. Os vinhos da Domaine Jean-Michael Guillon et Fils recebem altas pontuações pelos especialistas e críticos de vinhos da Borgonha. Seus Gevrey-Chambertin têm a reputação de serem mais suculentos que a maioria dos vinhos desta renomada denominação, sem perder a tipicidade. Allen Meadows, o grande crítico da mais conhecida revista de vinhos da Borgonha, “Burghound”, assim falou: os vinhos guardam um senso claro de estilo e graça e ficam claramente identificável “Pinot Noir” (retain a clear sense of style and grace and remain identifiably pinot noir). 66


FRANÇA | BORGONHA | DOM. JEAN-MICHEL GUILLON ET FILS

67


FRANÇA | BORGONHA | DOM. JEAN-MICHEL GUILLON ET FILS

BOURGOGNE PINOT NOIR Região

Borgonha

Nível

Appellation Régionale

Localidade

Gevrey-Chambertin

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Dom. Jean-Michel Guillon et Fils

Tempo em madeira

9 meses

Casta

Pinot Noir

Potencial

2022

Safra

2013

Teor Alcoólico

12.5%

Código

FR01.20.01

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. Aromas complexos de frutas vermelhas escuras, notas de sous-bois e carvalho. Na boca, ressalta o sabor frutado e mineral, intenso e com boa persistência. Um excelente vinho para sua classificação.

Vinhedos situados ao lado da apelação Village de GevreyChambertin. Solo argiloso e carbonato marinho, a 280 metros de altitude. Maturação em barris de carvalho francês (50% primeiro uso, 50% segundo uso).

68


FRANÇA | BORGONHA | DOM. JEAN-MICHEL GUILLON ET FILS

GEVREY-CHAMBERTIN “LES CRAIS” Região

Borgonha

Nível

Appellation Village

Localidade

Gevrey-Chambertin

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Dom. Jean-Michel Guillon et Fils

Tempo em madeira

14 meses

Casta

Pinot Noir

Potencial

2025

Safra

2012

Teor Alcoólico

13%

Código

FR01.20.02

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi com reflexos violáceos. Aromas agradáveis de frutas maduras envoltas em delicados toques de carvalho. Na boca, o vinho é macio e equilibrado, com notas minerais e taninos de boa qualidade. Vinho com bom potencial de guarda. Terroir e vinificação Vinhedo da apelação Village de Gevrey-Chambertin, do cru “Les Crais”. Solo composto de carbonato marinho, entre 260 e 300 metros de altitude. Maturação: 14 meses em barris de carvalho francês de primeiro uso.

GEVREY-CHAMBERTIN “VIEILLES VIGNES” Região

Borgonha

Localidade

Gevrey-Chambertin

Produtor

Dom. Jean-Michel Guillon et Fils

Casta

Pinot Noir

Safra

2013

Nível

Appellation Village

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

>14 MESES

Potencial

2025

Teor Alcoólico

13%

Código

FR01.20.03

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. Aromas complexos de frutas vermelhas escuras, notas de sous-bois, caça e madeira. Na boca, as frutas escuras são bem presentes, é complexo, redondo, com final muito agradável e longo. Excelente vinho de guarda.

Terroir e vinificação Vinhedos da apelação Village de Gevrey-Chambertin, das parcelas Champs Perrier, Les Jeunes Rois e Chazière. Solo composto de carbonato marinho, entre 260 e 300 metros de altitude. Videiras velhas de mais de 50 anos. Maturação em carvalho francês de primeiro uso por mais de 14 meses. 69


FRANÇA | BORGONHA | DOM. JEAN-MICHEL GUILLON ET FILS

GEVREY-CHAMBERTIN PREMIER CRU LES CHAMPONNETS Região

Borgonha

Nível

Premier Cru

Localidade

Gevrey

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Dom. Jean-Michel Guillon et Fils

Tempo em madeira

15 meses

Casta

Pinot Noir

Potencial

2030

Safra

2013

Teor Alcoólico

13.5%

Código

FR01.20.04

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. Aromas complexos de cassis e amora, especiarias, com notas florais. Na boca, é equilibrado, frutado, com bom volume, textura macia e um final muito agradável e longo. Excelente vinho de guarda.

Terroir e vinificação Vinhedo “Les Champonnets”, classificado como Premier Cru de Gevrey. Solo composto de carbonato marinho e calcário, entre 260 e 300 metros de altitude. Maturação em barris de carvalho francês de primeiro uso por pelo menos 15 meses.

CLOS DE VOUGEOT GRAND CRU Região

Borgonha

Nível

Grand Cru

Localidade

Vougeot

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Dom. Jean-Michel Guillon et Fils

Tempo em madeira

≥ 15 meses

Casta

Pinot Noir

Potencial

2035

Safra

2013

Teor Alcoólico

14%

Código

FR01.20.05

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi. Aromas complexos de frutas escuras como cassis, com notas de carvalho e toques de menta. Um vinho bem complexo, concentrado, frutado, com bom volume e textura muito agradável, de grande persistência e com um final extremamente longo e agradável. Excelente vinho com grande potencial de guarda. Terroir e vinificação Vinhedo classificado como “Clos de Vougeot” Grand Cru. Pequena parcela de 0,17 hectares. Solo calcário, a 250 metros de altitude. Maturação em barris de carvalho francês de primeiro uso por pelo menos 15 meses.

70


FRANÇA | BORGONHA | DOM. JEAN-MICHEL GUILLON ET FILS

GEVREY-CHAMBERTIN “CUVÉE PÈRE GALLAND” Região

Borgonha

Localidade

Gevrey-Chambertin

Produtor

Dom. Jean-Michel Guillon et Fils

Casta

Pinot Noir

Safra

2012

Nível

Appellation Village

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

18 meses

Potencial

2025

Teor Alcoólico

13%

Código

FR01.20.06

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. Aromas de frutas escuras, como cassis e amora, com notas de menta e carvalho. Na boca, o vinho mostrase frutado, com uma textura muito agradável, notas minerais e taninos de boa qualidade. Um vinho com ótimo potencial de guarda. Terroir e vinificação Vinhedo de Gevrey-Chambertin, do cru “Les Crais”. Solo composto de carbonato marinho, entre 260 e 300 metros de altitude. Maturação de 18 meses em barris de carvalho francês de primeiro uso.

71


itália piemonte Albino Rocca Franco Francesco Oddero

vêneto Ca’Rugate Graziano Prà


Nossa escolha de vinhos italianos funda-se em longo processo de seleção. Baseada no conhecimento prévio das diversas regiões vinícolas e de seus produtos, por Ana Cristina, bem como em apurada seleção prévia por guias italianos como “Gambero Rosso”, Veronelli, Slow Wine, além de outras renomadas publicações internacionais, passamos então à degustar centenas de vinhos e visitar as diversas vinícolas. Iniciamos com produtos das duas renomadas regiões vinícolas do norte da Itália. O Vêneto é bastante valorizado por seu Amarone, elaborado a partir do apassimento de uvas das mesmas castas utilizadas pelo tradicional Valpolicella. O Ripasso é uma alternativa menos custosa ao Amarone, feita pela segunda fermentação do Valpolicella com os borras do Amarone (depois o processo da maceração das uvas destinadas ao Amarone), carregando, assim, características do nobre vinho. Esta região também é conhecida pela DOCG do Soave, um vinho branco ainda pouco conhecido no Brasil (e que não é suave, mas seco). Raros são os produtores que chegam à excelência na produção do Soave, que depende de um terroir excepcional e cuidado na elaboração. Entre eles, trazemos dois constantemente premiados, Graziano Prà e Ca’Rugate. Também oferecemos vinhos do Piemonte, terra dos legendários Barolos e Barbarescos, verdadeiros “Grands Crus” da nobre casta Nebbiolo. De lá também chegam excelentes Barbera d’Alba, Barbera d’Asti e Nebbiolo. Sugerimos que os grandes Barolos e Barbarescos sejam bebidos após alguns anos de sua produção, quando atingirão seu ápice de aromas e sabores. Nossa próxima importação abrangerá excelentes vinhos da Puglia e Sicília, já selecionados rigorosamente. Aguardem por deliciosos Primitivos, Nero D’Avola, Nero di Troia, entre outros. Em relação aos grandes Brunello de Montalcino, Chianti, e outras preciosidades italianas, VIND’AME pede um pouco de paciência. Já estamos trabalhando na seleção e em diversas degustações de vinhos de excelência. Mas apenas após uma próxima viagem, onde não só provaremos novamente os vinhos, mas conferiremos in loco o modo de cultivo das uvas e de vinificação, é que incorporaremos novos rótulos. Assim garantimos sempre a oferta de vinhos com alma, que representem seu terroir e respeite o meio ambiente, conforme nossa filosofia. 73


piemonte, itรกlia


ITÁLIA | PIEMONTE | ALBINO ROCCA

albino rocca

Albino Rocca é uma vinícola que há quatro gerações se destaca pela alta qualidade de seus Barbarescos. Com crus nas melhores regiões desta DOCG, adota como filosofia o respeito ao terroir, deixando que a riqueza do solo se exprima nas uvas, sem grande intervenção no processo de vinificação. Entre seus crus, todos na região do Barbaresco, destacam-se o Vigna Ronchi, o Vigna Montersino e o Vigna Loreto. O trabalho da vinícola Albino Rocca é desenvolvido de modo que a maturação de seus vinhos não se sobreponha, mas ao contrário, exalte a origem e a individualidade do terroir de proveniência das uvas. Esta filosofia é igualmente seguida não apenas para a casta Nebbiolo, base do Barbaresco, mas também na produção de seus refinados Barbera d’Alba. A escolha por abandonar pequenas barricas, para resgatar os tradicionais tonéis elípticos trouxe excelentes resultados na produção de vinhos complexos e fiéis ao território. As irmãs Daniela, Monica e Paola, juntamente com Carlo, responsável pela vinificação, seguem adiante a direção traçada por Angelo Rocca, que levou os vinhos Albino Rocca à consagração internacional, constantemente renovada a cada avaliação. 76


ITÁLIA | PIEMONTE | ALBINO ROCCA

77


ITÁLIA | PIEMONTE | ALBINO ROCCA

NEBBIOLO D’ALBA DOC Região

Piemonte

Localidade

San Rocco Seno d’Elvio

Produtor

Albino Rocca

Casta

Nebbiolo

Safra

2013

Nível

DOC

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

12 meses

Potencial

2020

Teor Alcoólico

14%

Código

IT02.40.01

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi. Exibe aromas complexos e fragrantes. Na boca, o vinho é seco, com boa acidez, com taninos perceptíveis e de boa qualidade, intenso e persistente. Terroir e vinificação Terreno calcário-argiloso com um pouco de presença de areia marítima, em leve inclinação, a 300 metros de altitude, com ótima exposição solar. Videiras de 15 a 60 anos. Envelhecimento em grandes tonéis de carvalho por 12 meses.

00 78


ITÁLIA | PIEMONTE | ALBINO ROCCA

BARBARESCO DOCG Região

Piemonte

Localidade

San Rocco Seno d’Elvio

Produtor

Albino Rocca

Casta Safra

Nível

DOCG

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

24 meses

Potencial

2030

Nebbiolo

Teor Alcoólico

14.5%

2011

Código

IT02.40.02

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi com reflexos granada, aromas de frutas vermelhas maduras, com toque mineral. Na boca, é um vinho com boa acidez, taninos de boa qualidade, intenso, expressivo e persistente.

Terroir e vinificação Terreno calcário-argiloso, em inclinação, com excelente exposição solar, a 310 metros de altitude. Videiras de mais de 15 anos. Amadurecimento em grandes tonéis de carvalho por 24 meses.

BARBARESCO DOCG RONCHI Região

Piemonte

Localidade

Cru “Ronchi”

Produtor

Albino Rocca

Casta

Nebbiolo

Safra

2011

Nível

DOCG

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

30 meses

Potencial

2030

Teor Alcoólico

14.5%

Código

IT02.40.03

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. Aromas complexos, frutados e minerais. Na boca, exibe acidez refrescante, corpo leve, taninos delicados e ótima persistência. Terroir e vinificação Terreno calcário-argiloso, a 240 metros de altitude. Videiras velhas, de 50 a 70 anos. Maturação em grandes tonéis de carvalho (20hl) por 30 meses, seguida de seis meses em garrafa.

79


ITÁLIA | PIEMONTE | ALBINO ROCCA

BARBERA D’ALBA DOC Região

Piemonte

Nível

DOCG

Localidade

San Rocco Seno d’Elvio

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Albino Rocca

Potencial

2020

Casta

Barbera

Teor Alcoólico

13%

Safra

2013

Código

IT02.45.01

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi. Aromas de frutas vermelhas escuras, cereja e framboesa, com toque mineral. Na boca, o vinho é seco, com textura macia, taninos perceptíveis e equilibrados. Um vinho com boa qualidade e intensidade. Terroir e vinificação Solo calcário-argiloso, a 250 metros de altitude, com boa exposição solar. Vinhedo de mais de dez anos.

BARBERA D’ALBA DOC GEPIN Região

Piemonte

Nível

DOCG

Localidade

Barbaresco

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Albino Rocca

Tempo em madeira

14 meses

Potencial

2025

Casta

Barbera

Teor Alcoólico

14.5%

Safra

2012

Código

IT02.45.02

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. Aroma de frutas do bosque (sobretudo framboesa). Na boca, mostra excelente acidez, com textura macia, médio corpo, ótima concentração de frutas e muito boa persistência.

Terreno calcário-argiloso, em inclinação e com boa exposição solar, a 250 metros de altitude. Videiras velhas de 50 anos. Maturação: 80% em tonéis de carvalho e 20% em barricas por 14 meses.

80


ITÁLIA | PIEMONTE | ALBINO ROCCA

81


ITÁLIA | PIEMONTE | FRANCO FRANCESCO

82


ITÁLIA | PIEMONTE | FRANCO FRANCESCO

franco francesco

A vinícola Franco Francesco começou em 1933 a produzir vinhos em San Damiano d’Asti, Piemonte. Os vinhedos se localizam nas Colline Alfieri, onde convergem as três regiões vinícolas mais importantes do Piemonte: Monferrato, Roero e Langhe (região de seu Barolo). Marcados pelo clima ameno por influência fluvial, cultivam videiras nativas da região, como Nebbiolo, Arneis e Barbera. A relação forte com o solo é a base da qualidade das uvas produzidas, e garante a obtenção de ótimos vinhos, refletindo bem o seu terroir. A família – filho e neto de Franco Francesco são responsáveis pela produção – é extremamente dedicada à qualidade de seus vinhos. Fazer o melhor no vinhedo, e, com pouca intervenção na adega, produzem vinhos elegantes, repletos de aromas. A vinícola tem grande preocupação ambiental, tendo como filosofia a produção de um vinho “buono, pulito e giusto”. Bom (buono), não só pela alta capacidade de estimular os sentidos, mas também por transmitir, através do vinho, a cultura, a memória e os valores afetivos de seus produtores, que respeitam as características e tradições locais. Limpo (pulito), pela produção que respeita o meio ambiente. E justo (giusto), na política de produção e comercialização. Roero é uma região de colinas com solo arenoso, banhadas pelo rio Tanaro, que reúne condições ideais para a produção da casta Arneis. Dali, se originam vinhos brancos com boa acidez e estrutura, muito perfumados, sobretudo com aromas de amêndoas, peras e pêssegos. Nesta região, os vinhos tintos Barbera d’Asti também adquirem qualidades peculiares, distintas dos Barbera d’Alba do Langhe. Franco Francesco produz seu Roero Arneis DOCG em uma colina no entorno de Vezza d’Alba, ideal para a obtenção de mais estrutura e elegância. O Barbera d’Asti DOCG provém da Colina Alfieri, em San Damiano d’Asti. O Barolo DOCG tem origem em vinhedos de Castiglione Falleto, perto da cidade de Barolo, no Langhe. 83


ITÁLIA | PIEMONTE | FRANCO FRANCESCO

BARBERA D’ASTI DOCG Região

Piemonte

Localidade

Colline Alfieri, San Daminiano d’Asti

Produtor

Franco Francesco

Casta

Barbera

Safra

2013

Nível

DOCG

Serviço

16 a 18ºC

Potencial

2018

Teor Alcoólico

13%

Código

IT04.45.01

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. Aromas de cereja vermelha, ameixa e amora. Na boca, é macio, com boa acidez e taninos finos. Excelente relação qualidade/preço. Terroir e vinificação Terreno composto de argila marrom, de origem sedimentar, a 160 metros de altitude, com excelente exposição solar. Videiras de 15 anos.

84


ITÁLIA | PIEMONTE | FRANCO FRANCESCO

BARBERA D’ASTI DOCG TRE AMICI Região

Piemonte

Localidade

Colline Alfieri, San Daminiano d’Asti

Produtor

Franco Francesco

Casta

Barbera

Safra

2013

Nível

DOCG

Serviço

16 a 18ºC

Tempo em madeira

6 meses

Potencial

2020

Teor Alcoólico

13.5%

Código

IT04.45.02

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. Aromas de frutas vermelhas e compota de ameixa, com notas de baunilha, cacau e tabaco. Na boca, é macio, frutado, com ótima acidez e taninos maduros. Terroir e vinificação Terreno calcário-argiloso, a 200 metros de altitude, com ótima exposição solar. Videiras de 35 anos. Amadurecimento em barrica por seis meses, e na garrafa por mais seis meses.

85


ITÁLIA | PIEMONTE | FRANCO FRANCESCO

BAROLO DOCG Região

Piemonte

Nível

DOCG

Localidade

Castiglione Falletto

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Franco Francesco

Tempo em madeira

3 anos

Potencial

2025

Casta

Nebbiolo

Teor Alcoólico

14%

Safra

2010

Código

IT04.40.01

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos granada. Aromas intensos e complexos, florais, de frutas vermelhas escuras, ameixa, tabaco, especiarias. Na boca, mostra boa acidez, equilíbrio, bom corpo, frutado, com taninos bem estruturados e maduros, de sabor intenso e persistente. Terroir e vinificação Terreno calcário-argiloso, a 250 metros de altitude, com boa exposição solar. Videiras de 35 anos. Envelhecimento em tonéis (tonéis grandes) de carvalho por três anos.

NEBBIOLO D’ALBA DOC Região

Piemonte

Nível

DOC

Localidade

Vezza d’Alba

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Franco Francesco

Tempo em madeira

12 meses

Potencial

2020

Casta

Nebbiolo

Teor Alcoólico

13.5%

Safra

2010

Código

IT04.40.02

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor vermelho-rubi, com reflexos granada. Aromas florais e de frutas vermelhas maduras e compota. Na boca, mostra boa acidez, álcool equilibrado, macio, fresco e envolvente, com taninos maduros.

Terreno calcário-argiloso, a 220 metros de altitude, com muito boa exposição solar. Videiras de 40 anos. Maturação por 12 meses em grandes tonéis de carvalho.

86


ITÁLIA | PIEMONTE | FRANCO FRANCESCO

PIEMONTE DOC CHARDONNAY Região

Piemonte

Nível

DOC

Localidade

San Damiano d’Asti

Serviço

12 a 14ºC

Produtor

Franco Francesco

Potencial

2017

Casta

Chardonnay

Teor Alcoólico

12%

Safra

2013

Código

IT04.05.01

Descrição do vinho Vinho de cor amarelo-palha claro, com reflexos esverdeados. Aromas fragrantes de maçã verde, frutas tropicais e de leveduras. Na boca, é fresco, com boa acidez.

Terroir e vinificação Terreno composto de marga branco acinzentada, a 200 metros de altitude, com boa exposição solar. Videiras de mais de 20 anos. Produção limitada a 8 mil quilos por hectare.

ROERO ARNEIS DOCG TRE AMICI Região

Piemonte

Localidade

Vezza d’Alba

Produtor

Franco Francesco

Casta

Arneis

Safra

2015

Nível

DOCG

Serviço

12 a 14ºC

Tempo em madeira

3 meses

Potencial

2020

Teor Alcoólico

13.5%

Código

IT04.04.01

Descrição do vinho Vinho de cor amarelo-palha claro, com reflexos esverdeados. Aroma intenso, complexo, com notas florais, de frutas maduras e baunilha. Na boca, macio e fresco. Terroir e vinificação Terreno arenoso, calcário-argiloso, a 190 metros de altitude, com boa exposição solar. Videiras de 25 anos. Amadurecimento em barrica por três meses.

87


ITÁLIA | PIEMONTE | ODDERO

oddero A família Oddero iniciou a produção de vinhos no final do século XVII, nos vinhedos de La Morra, na região do Barolo. Tais vinhedos sempre estiveram na região da DOCG Barolo, segundo a classificação que viria apenas em 1980. No passado, os vinhos eram vendidos em pequenos barris e somente a partir de 1878 passariam a ser engarrafados. Em 1911, Giacomo Oddero, trisavô das atuais responsáveis pela vinícola, participou da Esposizione Internazionale a Torino, apresentando seus vinhos no Circolo Enofilo Subalpino, na ocasião do 50° aniversário da unidade da Itália. Para Mariacristina e Mariavittoria Oddero, a qualidade das uvas e dos vinhos são o foco das atividades. Do total de 35 hectares, 16,5 são destinados ao cultivo da casta Nebbiolo, para seus Barolos. Seus vinhedos têm excelente exposição solar: Vigna Rionda em Serralunga d’Alba; Brunate em La Morra; Mondoca di Bussia Suprana em Monforte d’Alba; Rocche di Castiglione, Fiasco e Villero em Castiglione Falletto; entre outros. O excepcional Barolo DOCG Villero é fruto exclusivamente do cru Villero. O respeito ao caráter do terroir dos vinhedos é extremamente importante para esta vinícola. A família Oddero cultiva as suas vinhas de modo orgânico, trabalhando o solo mecanicamente, sem aplicação de agrotóxicos. O estilo dos vinhos da família Oddero é bem elegante, reinventando a antiga tradição de barolos de requinte, respeitando as características originais da uva Nebbiolo no seu mais famoso terroir. Esta característica havia se perdido na região, a partir da moda internacional de vinhos demasiadamente amadeirados e pesados, fenômeno que Jancis Robinson, famosa crítica de vinhos, denomina como “cabernetização dos vinhos”.

88


ITÁLIA | PIEMONTE | ODDERO

89


ITÁLIA | PIEMONTE | ODDERO

LANGHE DOC NEBBIOLO Região

Piemonte

Nível

DOC

Localidade

La Morra, Santa Maria Bricco San Biagio

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Oddero

Tempo em madeira

12 meses

Casta

Nebbiolo

Potencial

2020

Safra

2011

Teor Alcoólico

14.5%

Código

IT01.40.01

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor vermelho-rubi, aromas de frutas vermelhas, violeta, levemente amadeirado. Na boca, tem boa acidez e boa estrutura de taninos. É encorpado e persistente.

Na parte superior da colina, entre 260 e 280 metros de altitude, o terreno é composto de rocha, calcário argiloso e um pouco de areia. Videiras de 30 a 35 anos. Envelhecimento em tonéis grandes de carvalho por 12 meses.

90


ITÁLIA | PIEMONTE | ODDERO

BAROLO DOCG Região

Piemonte

Nível

DOCG

Localidade

La Morra e Castiglione Falletto

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Oddero

Tempo em madeira

30 meses

Potencial

2025

Casta

Nebbiolo

Teor Alcoólico

14.5%

Safra

2009

Código

IT01.40.02

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-granada, aromas intensos de frutas vermelhas, com notas minerais, de trufas, alcaçuz e flores secas. Na boca é equilibrado, intenso e persistente, com boa acidez e taninos bem estruturados. Terroir e vinificação Vinhedos em La Morra (250m de altitude, com solo de argila) e em Castiglione di Faletto (280 - 300m, solo de marga mista sedimentar e argila). Videiras de 20 a 50 anos. Envelhecimento em tonéis grandes de carvalho, por 30 meses, seguidos de mais 6 meses na garrafa.

BAROLO DOCG VILLERO Região

Piemonte

Nível

DOCG

Localidade

Castiglione Falletto

Serviço

16 a 18ºC

Produtor

Oddero

Tempo em madeira

30 meses

Potencial

2030

Casta

Nebbiolo

Teor Alcoólico

14.5%

Safra

2010

Código

IT01.40.03

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor vermelho-granada. Alta complexidade de aromas que remetem a frutas vermelhas, cacau, caramelo, alcaçuz e violeta. Na boca, é equilibrado, complexo, intenso e persistente, com boa acidez e taninos de excelente qualidade e textura.

A 400 metros de altitude, em Castiglione Falletto, o terreno tem exposição sudeste. Solo calcário-argiloso. Videiras de 53 anos, produzindo 60 quilos por hectare. Envelhecimento em tonéis grandes de carvalho por 30 meses, seguidos de mais 12 meses na garrafa. 91


ITÁLIA | VÊNETO | CA’RUGATE

ca’rugate No início do século passado, Amadeo Tessari aluga uma osteria num pequeno vilarejo próximo a Albaredo d’Adige, e vende seu vinho que, até então, era produzido para o consumo da família. Durante a Primeira Guerra Mundial, ele volta muito doente do fronte e falece. Sua viúva, Dona Adele, continua o negócio até nos anos 1930, quando seu filho Fulvio assume o trabalho iniciado pelo pai. Ocupa-se da viticultura e compra vinhedos mais prestigiosos nas colinas de Rugate. Em 1950, adquire os primeiros vinhedos em Monte Fiorentine. Nos anos 1980, com a ajuda de seu filho Amedeo, amplia a vinícola e promove seus vinhos em território nacional. Em 2001, com a entrada do filho de Amadeo, Michele Tessari, a vinícola é modernizada e são adquiridos vinhedos na Valpolicella, nas colinas de Montecchia di Crosara. A qualidade dos vinhos é superada ainda mais, conquistando nesta quarta geração o mercado internacional. A região do Soave foi delimitada já em 1931, e se tornou a primeira DOC, e posteriormente DOCG (Soave Classico) do Vêneto. O Valpolicella ganhou reconhecimento pela qualidade sobretudo dos vinhos de uvas que sofrem o processo de apassimento: o famoso Amarone e o menos conhecido Ripasso; no caso de Ca’ Rugate, também o seu Valpolicella Superiore Campo Lavei, que pode ser considerado como um “Baby-Amarone”, pelo tempo de apassimento das uvas.

92


ITÁLIA | VÊNETO | CA’RUGATE

ROSELE REVISAR ESTAS 2 PAGINAS


ITÁLIA | VÊNETO | CA’RUGATE

SAN MICHELE SOAVE CLASSICO DOC Região

Vêneto

Nível

DOC

Localidade

Monteforte d’Alpone

Serviço

10 a 12ºC

Produtor

Ca’Rugate

Potencial

2018

Casta

100% Garganega

Teor Alcoólico

12.5%

Safra

2013

Código

IT05.03.01

Descrição do vinho Vinho de cor amarelo-palha. Aromas delicados de flores do campo, camomila e de frutas tropicais. Na boca, o vinho é macio, com sabor refrescante e levemente frisante enquanto muito jovem, bastante agradável, com final de amêndoas. Terroir e vinificação Colina de origem vulcânica e de natureza argilosa-basáltica, na zona “clássica” de Soave. Concentração da produção em 100 quintais/hectare.

94


ITÁLIA | VÊNETO | CA’RUGATE

RIO ALBO VALPOLICELLA DOC Região

Vêneto

Nível

DOC

Localidade

Montecchia di Crosara

Serviço

14 a 16ºC

Produtor

Ca’Rugate

Potencial

2017

Casta

45% Corvina, 15% Rondinella, 40% Corvinone

Teor Alcoólico

12.5%

Safra

2014

Código

IT05.25.01

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi. Aromas de frutas escuras, especialmente amora, cereja e groselha, com notas minerais e de ervas aromáticas. Na boca, é macio, com boa textura e ótima expressão. Terroir e vinificação Terreno provavelmente calcário, rico em fósseis. Concentração da produção em 90-100 quintais/hectare.

95


ITÁLIA | VÊNETO | CA’RUGATE

VALPOLICELLA SUPERIORE DOC RIPASSO Região

Vêneto

Nível

DOC

Localidade

Montecchia di Crosara

Serviço

15 a 17ºC

Produtor

Ca’Rugate

Tempo em madeira

8 meses

40% Corvina 30% Rondinella 30% Corvinone

Potencial

2018

Casta

Teor Alcoólico

14%

Safra

2012

Código

IT05.25.02

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi intenso. Aromas de cereja e frutas vermelhas, com notas florais e de especiarias. Na boca, é equilibrado, macio, frutado e de muito boa persistência. Terroir e vinificação Terreno provavelmente calcário, rico em fósseis. Concentração da produção em 90100 quintais/hectare. Produção pelo método clássico de Ripasso: segunda fermentação do Valpolicella Superiore, nas borras do Amarone. Maturação: 50% em barrica, por oito meses.

CAMPO LAVEI VALPOLICELLA SUPERIORE DOC Região

Vêneto

Nível

DOC

Localidade

Campo Lavei, Montecchia di Crosara

Serviço

15 a 17ºC

Produtor

Ca’Rugate

Tempo em madeira

8 a 10 meses

Casta

45% Corvina, 15% Rondinella, 40% Corvinone

Potencial

2020

2012

Teor Alcoólico

16%

Safra

Código

IT05.25.03

Descrição do vinho

Terroir e vinificação

Vinho de cor vermelho-rubi intenso. Aromas de cereja, ameixa, amora e notas de especiarias. Na boca, é macio, com boa textura, intenso e complexo. Ótima relação qualidade/preço.

Terreno provavelmente calcário, rico em fósseis. Concentração da produção em 90 quintais/ hectare. Parte do vinho segue o método de produção do Amarone, com apassimento das uvas. Maturação em pequenos tonéis (tonéis) de madeira, por oito a dez meses.

96


ITÁLIA | VÊNETO | CA’RUGATE

AMARONE DELLA VALPOLICELLA DOCG Região

Vêneto

Localidade

Montecchia di Crosara

Produtor

Ca’Rugate

Casta

45% Corvina 15% Rondinella 40% Corvinone

Safra

2011

Nível

DOCG

Serviço

15 a 17ºC

Tempo em madeira

25 a 30 meses

Potencial

2022

Teor Alcoólico

16.5%

Código

IT05.45.01

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi. Aromas de frutas escuras (amora, ameixa e cereja negra), com notas de especiarias. Na boca, o vinho é equilibrado, concentrado, complexo, encorpado, com final longo e extremamente agradável.

Terroir e vinificação Colinas de Montecchia di Crosara. Terreno provavelmente calcário, rico em fósseis. Seleção dos melhores bagos. Produção pelo método clássico do Amarone, com apassimento das uvas, por cerca de quatro a cinco meses. Envelhecimento em tonéis de carvalho e tonéis (grandes tonéis de 25 hl), por cerca de 25 a 30 meses. 97


ITÁLIA | VÊNETO | GRAZIANO PRÀ

graziano prà Graziano Prà seguiu o trabalho de seu pai e avô, dedicando sua vida ao cultivo dos vinhedos de Monteforte d’Alpone. Quando assumiu a vinícola, no início dos anos 1980, a região do Soave já era notória, entretanto ainda conhecida pela grande produção e baixa qualidade, por conta da pressão dos exportadores. Prà modificou isso. A busca pela essência e o respeito à terra são princípios que guiam sua vida. Um homem intransigente no que tange o controle de qualidade, Graziano aperfeiçoou o trabalho nos vinhedos e na vinícola, para atingir o máximo de qualidade e produzir um vinho que demonstra genuinamente seu terroir. As terras de Monteforte d’Alpone são escuras, de origem vulcânica e com traços de calcário. Ali, as uvas Garganega e Trebbiano di Soave atingem intensidade de frutas tropicais e notas minerais. Os métodos de produção são naturais. Cada vinhedo é cuidado à mão, sem uso de qualquer produto químico. A produção é mantida baixa, garantindo a qualidade das uvas. A colheita é feita manualmente em pequenas caixas. Os procedimentos de vinificação seguem com a mínima intervenção, valorizando as características da matéria prima, de modo a atingir uma qualidade extrema nos vinhos Soave. Em 2000, Prà adquiriu um vinhedo na zona do Valpolicella – Morandina, no alto vale de Mezzane, onde também optou pela agricultura biológica e seguiu a mesma filosofia de produção. Num solo de marne amarelo, com videiras a 500 metros de altitude, Morandina está entre os melhores terroirs da região. Os vinhedos em estrutura Guyot de baixíssimo rendimento proporcionam vinhos tintos excelentes desde 2006. São produzidos Valpolicella e Amarone potentes, mantendo grande complexidade e diversidade de nuances, pela característica do território. Graças ao seu trabalho, regiões como Colle Sant’Antonio, Monte Grande e La Morandina conquistaram fama internacional, e o Soave ganhou a reputação de vinho de excelência. Graziano Prà é frequentemente citado como inspiração por outros viticultores. Integra a Federazione Italiana Vignaioli Indipendenti, associação que reúne produtores que cultivam a uva, produzem e comercializam o vinho, respeitando o ambiente e utilizando práticas pouco invasivas na vinificação, de modo a garantir que a altíssima qualidade das uvas esteja presente no vinho, evidenciando seu terroir de origem. 98


ITÁLIA | VÊNETO | GRAZIANO PRÀ

99


ITÁLIA | VÊNETO | GRAZIANO PRÀ

SOAVE CLASSICO DOC OTTO Região

Vêneto

Nível

DOC

Localidade

Valle di Mezzane

Serviço

10 a 12ºC

Produtor

Graziano Prà

Potencial

2017

Casta

100% Garganega

Teor Alcoólico

12,5%

Safra

2014

Código

IT03.03.01

Descrição do vinho Vinho de cor amarelo-palha. Aromas florais, de frutas tropicais, mel, menta, mineral e levedura. Na boca, é fresco, macio e persistente.

Terroir e vinificação Terreno vulcânico, a 500 metros de altitude, na região clássica do Soave. Ótima exposição solar. Videiras de 30 a 60 anos. Rendimento limitado a 70 hectolitros por hectare.

SOAVE CLASSICO DOC STAFORTE Região

Vêneto

Nível

DOC

Localidade

Valle di Mezzane

Serviço

10 a 12ºC

Produtor

Graziano Prà

Potencial

2018

Casta

100% Garganega

Teor Alcoólico

13%

Safra

2012

Código

IT03.03.02

Descrição do vinho Vinho de cor amarelo-palha. Aromas de pêssego, limão, mel, camomila, jasmim, menta, baunilha, e toque mineral. Na boca, mostra-se equilibrado, macio, com sabores intensos e persistentes. 100

Terroir e vinificação Terreno vulcânico, a 500 metros de altitude, na região clássica do Soave. Ótima exposição solar. Videiras de 30 a 40 anos. Seleção manual dos melhores cachos. Batonagem com frequência durante a maturação.


ITÁLIA | VÊNETO | GRAZIANO PRÀ

AMARONE DELLA VALPOLICELLA DOC Região

Vêneto

Nível

DOCG

Localidade

La Morandina

Serviço

15 a 17ºC

Produtor

Graziano Prà

Tempo em madeira

3 anos

Casta

Corvina, Corvinone, Rondinella e Oseleta

Potencial

2022

2009

Teor Alcoólico

17%

Safra

Código

IT03.45.01

Descrição do vinho Vinho de cor vermelho-rubi intenso. Aromas intensos e persistentes de especiarias, cereja, frutas vermelhas em compota, de flores escuras, alcaçuz e chocolate. Na boca, é muito intenso e persistente, elegante, complexo, encorpado, com retro-olfato muito agradável. Terroir e vinificação Terra branca de origem calcária, antiga argila e areia marítima, a 450 metros de altitude. Videiras de mais de 14 anos. Rendimento limitado a 40 hectolitros por hectare. Apassimento (secagem das uvas por ar e calor natural) durante dois meses. Maturação em barricas e barris por três anos. 101


INDEX

alemanha

rheingau

baden

Der Knippie

WEINGUT BARON KNYPHAUSEN

MARKGRAF VON BADEN

Gutswein

Klingelberger

Erbach Kabinett

Durbacher Schlossberg Klingelberger 1782

Erbacher Steinmorgen

Weissburgunder (Pinot Blanc)

Erbacher Steinmorgen Beerenauslese

Schloss Staufenberg Spätburgunder (Pinot Noir)

Erbacher Michelmark Trockenbeerenauslese Erbacher Steinmorgen Eiswein

mosel, saar, ruwer

Wisselbrunnen

REICHSGRAF VON KESSELSTATT

Hattenheimer Wisselbrunnen

RK Riesling

Kiedricher Sandgrub Auslese

Nies’chen GG

Kiedricher Sandgrub Spätlese

Kaseler Nies’chen Kabinett Josephshöfer Monopol GG

württemberg

Scharzhofberger GG

FÜRST HOHENLOHE OEHRINGEN

RK Weissburgunder (Pinot Blanc)

Verrenberg “Butzen” Lemberger (375 e 750ml)

Wiltinger

Lemberger

Sonnenuhr GG

Verrenberg Spätburgunder (Pinot Noir)

Scharzhofberger Auslese

Spätburgunder Verrenberg GG (Pinot Noir) Lemberger Verrenberg GG

S.A. PRÜM

Trockenbeerenauslese Verrenberg GG

Solitär Prüm Blue

GRAF NEIPPERG

Wehlener Sonnenuhr Devon GG

Riesling

Wehlener Sonnenuhr Kabinett

Neipperger Spätburgunder

Erdener Treppchen Auslese

Lemberger Neipperger Lemberger Schwaigerner Ruthe Lemberger GG

102


HERZOG VON WÜRTTEMBERG

FRANCO FRANCESCO

Pinot Noir

Barbera d’Asti DOCG

Lemberger

Barbera d’Asti DOCG Tre Amici

Mönchberg Lemberger GG

Barolo DOCG

Mönchberg Merlot

Nebbiolo d’Alba DOC Piemonte DOC Chardonnay

frança

Roero Arneis DOCG Tre Amici ODDERO

borgonha

Langhe DOC Nebbiolo

DOM. JEAN-MICHEL GUILLON ET FILS

Barolo DOCG

Bourgogne Pinot Noir

Barolo DOCG Villero

Gevrey-Chambertin “Les Crais” Gevrey-Chambertin “Vieilles Vignes”

vêneto

Gevrey-Chambertin Premier Cru Les Champonnets

CA’RUGATE

Clos de Vougeot Grand Cru

San Michele Soave Classico DOC

Gevrey-Chambertin “Cuvée Père Galland”

Rio Albo Valpolicella DOC Valpolicella Superiore DOC Ripasso

itália

Campo Lavei Valpolicella Superiore DOC Amarone Della Valpolicella DOCG

piemonte

GRAZIANO PRÀ

ALBINO ROCCA

Soave Classico DOC Otto

Nebbiolo d’Alba DOC

Soave Classico DOC Staforte

Barbaresco DOCG

Amarone Della Valpolicella DOCG

Barbaresco DOCG Ronchi Barbera d’Alba DOC Barbera d’Alba DOC Gepin

103


Av. Brigadeiro Faria Lima, 1.912 | Cj. 4C S達o Paulo, SP | 01451-000 Tel.: 11 2384.6946 ou 2384.6952 contato@vindame.com.br


Catalogovindame 14  

Catálogo Online Vind'ame by OneBranding

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you