Issuu on Google+

Produtos em oferta no mês de OUTUBRO ou enquanto durarem os estoques Informativo mensal da COOPERATIVA DE LATICÍNIOS DE GUARATINGUETÁ Produtos Maringá, Serramar e Milk Mix ANO 57 | N° 687 | 07 DE outubro DE 2013

Bisnaga Vetimast VS Preço Produtor R$ 6,24

Bisnaga Vetimast VL Preço Produtor R$ 6,24

LEITE SERRAMAR É 1º LUGAR EM VENDAS NO INTERIOR DO ESTADO

Bomba de engraxar MAC-LUB MAC-40 7 KG Preço R$ 139,27

Sementes de Brachiaria Brizantha 20 KG e Decumbens 20 KG Consulte nossos preços e as condições de pagamento

Bomba de engraxar MAC-LUB MAC-5 0,4 KG Preço R$ 37,28

Plantão Veterinário

Semente de milho DKB 185 PRO Preço Produtor R$ 288,23 Cooperados consultem as condições de pagamento

Outubro | Novembro 2013

Glifosato Pika Pau (Mata Mato) 1000 ml R$ 12,00 Glifosato Citromax (Mata Mato) 1000 ml R$ 12,00 Formicida Isca Granulada 500g R$ 3,13 Ivermectina Virbamec Platinum 500 ml R$ 150,90 Ivermectina Virbamec Platinum 50 ml R$ 18,90

DIA/MÊS

VETERINÁRIO

FONE

12 e 13 / outubro

José Luis Miléo

(12) 99748-0969

19 e 20 / outubro

José Antonio

(12) 99741-7125

26 e 27 / outubro

Felipe

(12) 99634-0980

02 e 03 / novembro

Alencar

(12) 99613-9966

OS 20 MAIORES E OS 20 MELHORES PRODUTORES | SETEMBRO - 2013 Antonio Coelho Guimarães

184.663

José Esmério Ribeiro e ou

38.884

Mauro Monteiro Caltabiano

100,00

Nelson Bebiano Silva

100,00

Francisco Sérgio Castilho Galvão

166.823

José Sérgio de Campos

31.224

João José Moura Tavares

99,33

Bonifacio Ramos da Silva

100,00

Paulo Augusto Galvão Lucchesi

102.671

Adilson José Ribeiro

27.316

Fabio Públio Cesar de Campos e ou

99,00

João Batista Ribeiro II

99,33

Vera Lia Neves de Faria

87.445

Antonio Mauri de Oliveira

27.042

José Flavio Cesar

98,66

Daniel Mattos Guimarães

99,33

Marcelo Gonçalves Barbosa

86.907

Fernando Cesar de Barros

26.804

Francisco Sérgio Castilho Galvão

98,00

José Derci Reis

98,66

Luis Henrique Barbosa Rezende Filho e

76.615

Antonio Donizetti Rodrigues

21.663

João Joaquim Mazzei Galvão

98,00

José Roberto da Silva II

98,66

Marcos Augusto Teixeira

68.542

Getulio Ferreira Leite

19.804

Francisco Marques Mota

98,00

Osmar Batista Ribeiro

98,66

Francisco Alcalde Filho

63.243

Julio Santos Filho

19.697

Luis Henrique Barbosa Rezende Filho e

96,66

José Carlos Sanches

98,66

Luiz Ricardo de Mattos Delgallo

50.350

Zenaide Barros Peralta

18.896

Marcelo Gonçalves Barbosa

96,66

Felipe Augusto Rangel Roma Cesar

98,66

João Joaquim Mazzei Galvão

47.861

Artur de Andrade Ribeiro

18.839

Paulo Pinto Costa

96,66

Oswaldo Divino da Palma

98,00

Geraldo Sergio Bassaneli França

47.687

José Luis Cavalca Marques

18.827

José Roberto de Aquino Almeida

96,66

Julio Carlos Maciel

98,00

Paulo Pinto Costa

46.075

Benedito José Teixeira

18.363

Carlo Eugenio Marcondes Filho

96,66

José Carlos Ferraz

98,66

Mario Antonio da Silva Gomes

39.930

Delfim Ferreira da Silva Filho

18.294

Luis Marcelo Torino Costa

96,66

Odair Ramos Fiorelo

98,00

José Ricardo Reis Villela

39.144

Marcos Antonio Serafim Ferraz

17.936

Hilma Leite Vieira Pacheco e ou

96,00

Lair Benedito Vaz

98,00

Pedro Augusto Fernandes Guimarães

36.252

Milton de Andrade

17.832

Cleide Pires Rangel Credidio

96,00

Assad Muhamad

96,66

Sergio Benedicto Leite Francis

35.899

Paulo Sergio Barbosa G. Junior

17.756

Claudio Nilson Artico Lourenço

95,33

Jerônimo Silva Araujo

96,66

Claudio Nilson Artico Lourenço

35.230

Marcos José de Paiva

17.641

Joaquim Gilberto Caltabiano

95,33

Helio Ourique de Aguiar

96,66

Antonio Siqueira

33.223

Moacyr Andrade Ribeiro

17.085

Adriana Alves Miléo Galvão

95,33

Maria José Severino Fernandes

96,66

Sergio Antunes Marques

32.772

Alcides Lopes Siqueira

15.789

Francisco Alcalde Filho

94,00

Elerson Claudio Ferraz de Campos

96,66

José Otavio Monteiro Galvão

31.969

Marcos Fernandes Queiroz

15.596

Geraldo Bassaneli França

94,00

Moacyr Andrade Ribeiro

96,00

OUTUBRO 2013

Desde 2005, a Kantar Worldpanel, em parceria com a Revista SuperVarejo, realiza estudo sobre as marcas líderes de mercado publicando o ranking Mais MaisA escolha do consumidor. As entrevistas foram realizadas no ano de 2012 (de janeiro a dezembro) em mais de 48 milhões de domicílios no Brasil. O estudo traz as cinco marcas líderes em cada região, que foram classificadas segundo o critério de volume de compras. O principal canal de venda considerado foi o supermercado, e, utilizando o ranking de classificação da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), as cinco maiores redes em atuação no Estado de São Paulo são: Grupo Pão de Açúcar, Grupo Carrefour, Grupo Walmart, Coop e Sonda. A Serramar se destacou pelo segundo ano consecutivo, nas categorias Leite Pasteurizado, Bebida Láctea (Milk Mix) e Manteiga, mas dessa vez, alcançou o 1º lugar em vendas no Interior de São Paulo. Confira os rankings:

Categoria Leite Pasteurizado Ranking e concentração das 5 marcas líderes no canal supermercado (%)

Categoria Manteiga Ranking e concentração das 5 marcas líderes no canal supermercado (%)

Categoria Iogurte Líquido (Bebida Láctea) Ranking e concentração das 5 marcas líderes no canal supermercado (%)

Vem aí: Interláctea 2013 (antiga FEILEITE) Exposição Internacional do Agronegócio do Leite que acontecerá entre os dias 11 a 16 de Novembro/2013, em Avaré/SP. Maiores informações na Secretaria da Cooperativa ou na Associação Agropecuária.

Dia 04 - Nova Dia 11 - Crescente Dia 18 - Cheia Dia 26 - Minguante

4

COMUNICADO IMPORTANTE: NOVEMBRO é mês de campanha de vacinação contra AFTOSA. Vacinação obrigatória para TODOS os bovinos e bubalinos, independente da idade. RECOMENDA-SE também, proteger o seu rebanho vacinando todos os animais contra a RAIVA.


Editorial

Regulagem de Plantadora de Milho

QUALIDADE!

Nossa cooperativa sempre esteve à frente no quesito qualidade do leite recebido de nossos produtores. Fomos uma das primeiras a iniciar a granelização, e também pioneiros a implementar e manter programa de premiação por qualidade. Precisamos manter sempre esta vanguarda e foi pensando nisto que nosso conselho optou por modernizar o programa de bonificação por qualidade. Nosso programa não sofria alteração desde julho de 2004 portanto já se faziam necessários novos parâmetros, mais atualizados. Introduzimos Contagem de Células Somáticas (CCS) e Proteína para Leite B e C, mas para não impactar nos ganhos, mantivemos os valores em centavos, e para o Leite C, além desses, a Contagem Bacteriana Total (CBT) parâmetro este já bem conhecido no Leite B.

Tomamos o cuidado também de dar o menor peso aos parâmetros mais difíceis (proteína e CCS). De acordo com a necessidade poderemos ir adequando o peso ou a pontuação desses parâmetros para sempre buscar melhor qualidade que resulta na melhor aceitação do mercado aos nossos produtos e consequentemente melhor remuneração aos nossos produtores. O importante e mais gratificante é ver que nossos produtores estão a cada dia mais interessados e ansiosos por ver os resultados das análises, sempre em busca da maior pontuação possível. Vamos juntos na busca da maior qualidade que nos trará ainda mais satisfação em produzir e, consequentemente, melhores produtos com melhores preços. A todos ótimo trabalho! Conselho de Administração

A escolha do touro Girolando ¾: consagrado pela genealogia, filho da recordista, Quartinha

No passado, as pastagens eram basicamente de capim gordura e consequentemente com baixa capacidade de suporte, ou seja, elas facilmente se degradavam. A maioria dos produtores ainda não produzia silagem de milho e os poucos que a faziam não dispunham de boas sementes e muito menos de tecnologia para plantio, e assim, as culturas de milho também tinham baixa produtividade, o que sempre ocasionava uma escassa oferta de volumosos aos animais. Uma situação como essa exigia vacas rústicas e que conseguissem produzir leite em situações adversas. A introdução da raça Gir nessa época foi determinante para um aumento de produtividade O tempo passou e com a chegada das brachiarias, os pastos passaram a ser cultivados como uma lavoura. Junto com a cultura

IV Torneio Leiteiro entre fazendas de São José do Barreiro Aconteceu nos dias 06, 07 e 08 de setembro na cidade de São José do Barreiro o IV Torneio Leiteiro entre Fazendas da cidade, promovido pelo Sindicato Rural e parceiros, contando com a participação de 16 fazendas, sendo vencedor o produtor Cristiano Canha. O evento, com público estimado em 1.000 pessoas, teve também shows, exposição, comercialização de gado e a Festa do Leite e seus derivados. A presença da Serramar foi garantida, apresentando nossos produtos para degustação em uma bela mesa na feira de queijos.

das pastagens vieram novas tecnologias no plantio do milho, seja com boas sementes e adubação correta, seja na produção da silagem. A melhora da qualidade e da quantidade de volumosos ofertados aos animais mudou o perfil da atividade leiteira. Esse processo, que demandou tempo, possibilitou um maior incremento da raça holandesa. Todos nós buscamos animais rústicos, mas, também com maior potencial leiteiro. Esse equilíbrio não é simples de se encontrar. Em um determinado momento chega-se a uma encruzilhada e vem a dúvida: será que devo usar um touro zebu ou holandês? Infelizmente encontramos criadores com bom nível nutricional no rebanho, mas trabalhamos com animais muito azebuados. Rusticidade e produção elevada caminham em sentidos opostos, daí a importância de se buscar um ponto de equilíbrio. Há algum tempo as centrais de inseminação disponibilizam no mercado sêmen de reprodutores girolandos, por exemplo ¾ (25% de sangue gir e 75% de sangue holandês). São filhos de vacas de alta produção com pais provados. Temos criadores também fazendo esse tipo de cruzamento na propriedade com excelentes resultados e colocando a venda alguns produtos. Com certeza, esse é o caminho para se manter um grau de sangue mais estável no rebanho sem a necessidade de ir de um extremo a outro. Colaboração: Médico Veterinário Dr. Paulo Fonseca Participantes e organizadores torneio São José Barreiro 2013

Participante degusta produtos Serramar

Com o intuito de esclarecer os detalhes de uma boa regulagem de plantio de milho, podemos citar abaixo os pontos mais importantes sendo: 1. Sobre a nomenclatura da peneira do milho (exemplo C2M ou R3G): a. Escolha do anel de plantio correto – de acordo com a compra da semente de milho, todo ano o produtor e técnico tem que se atentar para a nomenclatura da peneira que vem escrita na sacaria da semente de milho, onde, por exemplo, podemos citar: i. A primeira letra da peneira significa o tipo de anel que iremos utilizar para o plantio de milho, segundo a sugestão da empresa produtora da semente. A letra C indica que o anel será liso ou sem nenhum rebaixamento / friso interno como no caso do exemplo acima, se observarmos a peneira C2M onde o anel correto é o da cor amarelo. Quando a letra for R (exemplo R3G), indica que o anel deverá ter um friso/rebaixamento de 2 mm, que na maioria das empresas que fabricam os anéis de plantio, será a cor azul. Quando a letra for S significa que o anel recomendado é o frisado/rebaixado com 1 mm, que no caso da cor é o verde. Isto é fundamental na hora da regulagem para que a semente caiba corretamente dentro do alvéolo do disco (furo) sem que possa cair 2 ou mais sementes juntas, o que irá duplicar a semente no sulco de plantio, afetando o desenvolvimento das plantas. ii. A outra numeração junto da peneira irá indicar o disco a ser utilizado, sendo que a recomendação se baseia na medida do furo do disco em milímetros. Se observarmos o exemplo acima, com a peneira C2M, a 1ª. letra é o anel (liso) e o numero 2M significa que o disco a ser utilizado deve ter 12mm. No caso da cor, isto pode variar entre as empresas produtoras de discos no Brasil, sendo que no caso da Apollo o disco tem a cor laranja. É muito importante observar o tamanho da semente e sempre testar vários discos e anéis, de forma a observar que apenas uma semente cabe dentro do alvéolo do disco e que o anel não permite que entre 2 sementes ou que a semente fique acima do disco, quando observamos lateralmente, o que poderá quebrar a semente e impedir a sua germinação. iii. Em resumo: a medida da espessura de um anel é de 2mm e a do disco também é de 2 mm, ou seja, uma semente chata possui ao redor de 2 mm de espessura e por isso, temos que colocar um anel liso para que apenas a espessura do disco seja suficiente para alojar a semente dentro do alvéolo. Uma semente redonda pode chegar a 4 mm e com isto, temos colocar um anel rebaixado de 2 mm que somado aos 2 mm do disco, teremos 4 mm suficientes para alojar a semente dentro do alvéolo do disco, sem deixar parte da semente para fora do disco, o que poderá correr o risco do raspador das sementes que fica na maquina, possa quebrar a semente e com isto ela não irá germinar. Todas as empresas fazem testes para avaliar a plantabilidade das sementes e recomendam os discos e anéis para aquele lote/peneira, mas é muito importante que o produtor teste antes qual o conjunto de disco e anel que melhor se adapta à semente comprada. Mudou o lote/peneira, mudou tudo. Tem que testar novamente!! 2. Uso do grafite: o pó de grafite é um produto inerte que é utilizado apenas para lubrificar as sementes deixando-as mais lisa,

principalmente quando foi utilizado algum tratamento na semente. A dose a ser utilizada é ao redor de 2 a 4 gramas/quilo de semente. 3. Teste da quantidade de sementes: todo hibrido tem uma recomendação de população de plantas correta e baseado nesta recomendação, fazemos os ajustes. Por exemplo, para um hibrido X com 60.000 sementes/ha, calculamos da seguinte forma: a. 1 ha = 10.000 metros quadrados b. Se o espaçamento for 80 cm: 10.000 metros (1ha)/0,80m = 12.500 metros lineares c. 60.000/12.500 = 4,8 sementes/metro linear d. Ver a combinação de engrenagens (manual) que estabeleça 4,8 sementes/m no espaçamento de 80 cm. De posse das engrenagens (motora e movida), preparar o equipamento com um pouco de sementes e avaliar a quantidade de sementes que caem num pano, rodando 10 vezes o pneu da maquina. e. Medir o perimetro da roda é super importante, para que seja utilizado no calculo acima, onde 10 rodadas do pneu com 2,40 m de perímetro podem significar 24 metros lineares mas se a calibragem do pneu estiver errada, o perímetro vai alterar. f. Sabendo o perímetro do pneu, basta dividir a quantidade de sementes que caíram nestas 10 voltas/perímetro do pneu. O resultado tem que ser 4,8 ou próximo disto. Por exemplo, se no caso acima de um perímetro de 2,4 metros com 10 voltas deverá cair entre 115 e 117 sementes. g. Se ocorrer divergência no resultado, observar outras engrenagens que ajustem a quantidade de sementes o mais próximo do recomendado. h. Se o disco ou anel estiver errado, cairão mais ou menos sementes e estes cálculos não ficam estáveis. Primeiro tem que testar o disco e anel para depois testar com o pneu rodando. i. Ao final do teste, ir para o campo avaliar. 4. Avaliação do numero de sementes no campo de plantio: Como sabemos, o pneu do trator sofre patinação ao caminhar no terreno, principalmente após uma chuva onde o campo molhado faz a roda patinar. Esta patinação é normalmente aceita como 8 a 10%. Se estiver acima disto, pode estar ocorrendo desgaste dos gomos do pneu, reduzindo o atrito com o solo. Isto irá prejudicar o número de sementes por metro, principalmente num terreno inclinado (subida). 5. Regulagem no campo: Com a máquina e trator na velocidade de plantio (5 km/h – que é quando uma pessoa consegue acompanhar a velocidade da máquina sem correr), plantamos uma passada de máquina e é super importante conferir se as regulagens estão corretas, abrindo o sulco de plantio para contar as sementes em 5 a 10 metros, vendo se realmente esta caindo a quantidade programada. Outro fator super importante é a colocação do adubo, que no plantio gradeado, deve ser colocado ao lado e abaixo da semente, ficando a semente com 4 a 5 cm de profundidade e o adubo a 3 a 5 cm ao lado do sulco da semente e com 5 a 7 cm de profundidade. Para regular o equipamento, basta verificar a roda compactadora, que tem a função de limitar a profundidade de plantio, ajustando para o ideal. A plantadora deve trabalhar em nível, ou seja, com a máquina acoplada ao trator, deve-se olhar pela lateral para ver se a plantadora não está com a traseira empinada ou com o braço de engate ao trator levantado. Para regular, basta ajustar o 3º ponto do trator, deixando a plantadora em nível. Bom plantio!! Colaboração: Engenheiro Agrônomo Luiz Eduardo Vilela Salgado


Editorial

Regulagem de Plantadora de Milho

QUALIDADE!

Nossa cooperativa sempre esteve à frente no quesito qualidade do leite recebido de nossos produtores. Fomos uma das primeiras a iniciar a granelização, e também pioneiros a implementar e manter programa de premiação por qualidade. Precisamos manter sempre esta vanguarda e foi pensando nisto que nosso conselho optou por modernizar o programa de bonificação por qualidade. Nosso programa não sofria alteração desde julho de 2004 portanto já se faziam necessários novos parâmetros, mais atualizados. Introduzimos Contagem de Células Somáticas (CCS) e Proteína para Leite B e C, mas para não impactar nos ganhos, mantivemos os valores em centavos, e para o Leite C, além desses, a Contagem Bacteriana Total (CBT) parâmetro este já bem conhecido no Leite B.

Tomamos o cuidado também de dar o menor peso aos parâmetros mais difíceis (proteína e CCS). De acordo com a necessidade poderemos ir adequando o peso ou a pontuação desses parâmetros para sempre buscar melhor qualidade que resulta na melhor aceitação do mercado aos nossos produtos e consequentemente melhor remuneração aos nossos produtores. O importante e mais gratificante é ver que nossos produtores estão a cada dia mais interessados e ansiosos por ver os resultados das análises, sempre em busca da maior pontuação possível. Vamos juntos na busca da maior qualidade que nos trará ainda mais satisfação em produzir e, consequentemente, melhores produtos com melhores preços. A todos ótimo trabalho! Conselho de Administração

A escolha do touro Girolando ¾: consagrado pela genealogia, filho da recordista, Quartinha

No passado, as pastagens eram basicamente de capim gordura e consequentemente com baixa capacidade de suporte, ou seja, elas facilmente se degradavam. A maioria dos produtores ainda não produzia silagem de milho e os poucos que a faziam não dispunham de boas sementes e muito menos de tecnologia para plantio, e assim, as culturas de milho também tinham baixa produtividade, o que sempre ocasionava uma escassa oferta de volumosos aos animais. Uma situação como essa exigia vacas rústicas e que conseguissem produzir leite em situações adversas. A introdução da raça Gir nessa época foi determinante para um aumento de produtividade O tempo passou e com a chegada das brachiarias, os pastos passaram a ser cultivados como uma lavoura. Junto com a cultura

IV Torneio Leiteiro entre fazendas de São José do Barreiro Aconteceu nos dias 06, 07 e 08 de setembro na cidade de São José do Barreiro o IV Torneio Leiteiro entre Fazendas da cidade, promovido pelo Sindicato Rural e parceiros, contando com a participação de 16 fazendas, sendo vencedor o produtor Cristiano Canha. O evento, com público estimado em 1.000 pessoas, teve também shows, exposição, comercialização de gado e a Festa do Leite e seus derivados. A presença da Serramar foi garantida, apresentando nossos produtos para degustação em uma bela mesa na feira de queijos.

das pastagens vieram novas tecnologias no plantio do milho, seja com boas sementes e adubação correta, seja na produção da silagem. A melhora da qualidade e da quantidade de volumosos ofertados aos animais mudou o perfil da atividade leiteira. Esse processo, que demandou tempo, possibilitou um maior incremento da raça holandesa. Todos nós buscamos animais rústicos, mas, também com maior potencial leiteiro. Esse equilíbrio não é simples de se encontrar. Em um determinado momento chega-se a uma encruzilhada e vem a dúvida: será que devo usar um touro zebu ou holandês? Infelizmente encontramos criadores com bom nível nutricional no rebanho, mas trabalhamos com animais muito azebuados. Rusticidade e produção elevada caminham em sentidos opostos, daí a importância de se buscar um ponto de equilíbrio. Há algum tempo as centrais de inseminação disponibilizam no mercado sêmen de reprodutores girolandos, por exemplo ¾ (25% de sangue gir e 75% de sangue holandês). São filhos de vacas de alta produção com pais provados. Temos criadores também fazendo esse tipo de cruzamento na propriedade com excelentes resultados e colocando a venda alguns produtos. Com certeza, esse é o caminho para se manter um grau de sangue mais estável no rebanho sem a necessidade de ir de um extremo a outro. Colaboração: Médico Veterinário Dr. Paulo Fonseca Participantes e organizadores torneio São José Barreiro 2013

Participante degusta produtos Serramar

Com o intuito de esclarecer os detalhes de uma boa regulagem de plantio de milho, podemos citar abaixo os pontos mais importantes sendo: 1. Sobre a nomenclatura da peneira do milho (exemplo C2M ou R3G): a. Escolha do anel de plantio correto – de acordo com a compra da semente de milho, todo ano o produtor e técnico tem que se atentar para a nomenclatura da peneira que vem escrita na sacaria da semente de milho, onde, por exemplo, podemos citar: i. A primeira letra da peneira significa o tipo de anel que iremos utilizar para o plantio de milho, segundo a sugestão da empresa produtora da semente. A letra C indica que o anel será liso ou sem nenhum rebaixamento / friso interno como no caso do exemplo acima, se observarmos a peneira C2M onde o anel correto é o da cor amarelo. Quando a letra for R (exemplo R3G), indica que o anel deverá ter um friso/rebaixamento de 2 mm, que na maioria das empresas que fabricam os anéis de plantio, será a cor azul. Quando a letra for S significa que o anel recomendado é o frisado/rebaixado com 1 mm, que no caso da cor é o verde. Isto é fundamental na hora da regulagem para que a semente caiba corretamente dentro do alvéolo do disco (furo) sem que possa cair 2 ou mais sementes juntas, o que irá duplicar a semente no sulco de plantio, afetando o desenvolvimento das plantas. ii. A outra numeração junto da peneira irá indicar o disco a ser utilizado, sendo que a recomendação se baseia na medida do furo do disco em milímetros. Se observarmos o exemplo acima, com a peneira C2M, a 1ª. letra é o anel (liso) e o numero 2M significa que o disco a ser utilizado deve ter 12mm. No caso da cor, isto pode variar entre as empresas produtoras de discos no Brasil, sendo que no caso da Apollo o disco tem a cor laranja. É muito importante observar o tamanho da semente e sempre testar vários discos e anéis, de forma a observar que apenas uma semente cabe dentro do alvéolo do disco e que o anel não permite que entre 2 sementes ou que a semente fique acima do disco, quando observamos lateralmente, o que poderá quebrar a semente e impedir a sua germinação. iii. Em resumo: a medida da espessura de um anel é de 2mm e a do disco também é de 2 mm, ou seja, uma semente chata possui ao redor de 2 mm de espessura e por isso, temos que colocar um anel liso para que apenas a espessura do disco seja suficiente para alojar a semente dentro do alvéolo. Uma semente redonda pode chegar a 4 mm e com isto, temos colocar um anel rebaixado de 2 mm que somado aos 2 mm do disco, teremos 4 mm suficientes para alojar a semente dentro do alvéolo do disco, sem deixar parte da semente para fora do disco, o que poderá correr o risco do raspador das sementes que fica na maquina, possa quebrar a semente e com isto ela não irá germinar. Todas as empresas fazem testes para avaliar a plantabilidade das sementes e recomendam os discos e anéis para aquele lote/peneira, mas é muito importante que o produtor teste antes qual o conjunto de disco e anel que melhor se adapta à semente comprada. Mudou o lote/peneira, mudou tudo. Tem que testar novamente!! 2. Uso do grafite: o pó de grafite é um produto inerte que é utilizado apenas para lubrificar as sementes deixando-as mais lisa,

principalmente quando foi utilizado algum tratamento na semente. A dose a ser utilizada é ao redor de 2 a 4 gramas/quilo de semente. 3. Teste da quantidade de sementes: todo hibrido tem uma recomendação de população de plantas correta e baseado nesta recomendação, fazemos os ajustes. Por exemplo, para um hibrido X com 60.000 sementes/ha, calculamos da seguinte forma: a. 1 ha = 10.000 metros quadrados b. Se o espaçamento for 80 cm: 10.000 metros (1ha)/0,80m = 12.500 metros lineares c. 60.000/12.500 = 4,8 sementes/metro linear d. Ver a combinação de engrenagens (manual) que estabeleça 4,8 sementes/m no espaçamento de 80 cm. De posse das engrenagens (motora e movida), preparar o equipamento com um pouco de sementes e avaliar a quantidade de sementes que caem num pano, rodando 10 vezes o pneu da maquina. e. Medir o perimetro da roda é super importante, para que seja utilizado no calculo acima, onde 10 rodadas do pneu com 2,40 m de perímetro podem significar 24 metros lineares mas se a calibragem do pneu estiver errada, o perímetro vai alterar. f. Sabendo o perímetro do pneu, basta dividir a quantidade de sementes que caíram nestas 10 voltas/perímetro do pneu. O resultado tem que ser 4,8 ou próximo disto. Por exemplo, se no caso acima de um perímetro de 2,4 metros com 10 voltas deverá cair entre 115 e 117 sementes. g. Se ocorrer divergência no resultado, observar outras engrenagens que ajustem a quantidade de sementes o mais próximo do recomendado. h. Se o disco ou anel estiver errado, cairão mais ou menos sementes e estes cálculos não ficam estáveis. Primeiro tem que testar o disco e anel para depois testar com o pneu rodando. i. Ao final do teste, ir para o campo avaliar. 4. Avaliação do numero de sementes no campo de plantio: Como sabemos, o pneu do trator sofre patinação ao caminhar no terreno, principalmente após uma chuva onde o campo molhado faz a roda patinar. Esta patinação é normalmente aceita como 8 a 10%. Se estiver acima disto, pode estar ocorrendo desgaste dos gomos do pneu, reduzindo o atrito com o solo. Isto irá prejudicar o número de sementes por metro, principalmente num terreno inclinado (subida). 5. Regulagem no campo: Com a máquina e trator na velocidade de plantio (5 km/h – que é quando uma pessoa consegue acompanhar a velocidade da máquina sem correr), plantamos uma passada de máquina e é super importante conferir se as regulagens estão corretas, abrindo o sulco de plantio para contar as sementes em 5 a 10 metros, vendo se realmente esta caindo a quantidade programada. Outro fator super importante é a colocação do adubo, que no plantio gradeado, deve ser colocado ao lado e abaixo da semente, ficando a semente com 4 a 5 cm de profundidade e o adubo a 3 a 5 cm ao lado do sulco da semente e com 5 a 7 cm de profundidade. Para regular o equipamento, basta verificar a roda compactadora, que tem a função de limitar a profundidade de plantio, ajustando para o ideal. A plantadora deve trabalhar em nível, ou seja, com a máquina acoplada ao trator, deve-se olhar pela lateral para ver se a plantadora não está com a traseira empinada ou com o braço de engate ao trator levantado. Para regular, basta ajustar o 3º ponto do trator, deixando a plantadora em nível. Bom plantio!! Colaboração: Engenheiro Agrônomo Luiz Eduardo Vilela Salgado


Produtos em oferta no mês de OUTUBRO ou enquanto durarem os estoques Informativo mensal da COOPERATIVA DE LATICÍNIOS DE GUARATINGUETÁ Produtos Maringá, Serramar e Milk Mix ANO 57 | N° 687 | 07 DE outubro DE 2013

Bisnaga Vetimast VS Preço Produtor R$ 6,24

Bisnaga Vetimast VL Preço Produtor R$ 6,24

LEITE SERRAMAR É 1º LUGAR EM VENDAS NO INTERIOR DO ESTADO

Bomba de engraxar MAC-LUB MAC-40 7 KG Preço R$ 139,27

Sementes de Brachiaria Brizantha 20 KG e Decumbens 20 KG Consulte nossos preços e as condições de pagamento

Bomba de engraxar MAC-LUB MAC-5 0,4 KG Preço R$ 37,28

Plantão Veterinário

Semente de milho DKB 185 PRO Preço Produtor R$ 288,23 Cooperados consultem as condições de pagamento

Outubro | Novembro 2013

Glifosato Pika Pau (Mata Mato) 1000 ml R$ 12,00 Glifosato Citromax (Mata Mato) 1000 ml R$ 12,00 Formicida Isca Granulada 500g R$ 3,13 Ivermectina Virbamec Platinum 500 ml R$ 150,90 Ivermectina Virbamec Platinum 50 ml R$ 18,90

DIA/MÊS

VETERINÁRIO

FONE

12 e 13 / outubro

José Luis Miléo

(12) 99748-0969

19 e 20 / outubro

José Antonio

(12) 99741-7125

26 e 27 / outubro

Felipe

(12) 99634-0980

02 e 03 / novembro

Alencar

(12) 99613-9966

OS 20 MAIORES E OS 20 MELHORES PRODUTORES | SETEMBRO - 2013 Antonio Coelho Guimarães

184.663

José Esmério Ribeiro e ou

38.884

Mauro Monteiro Caltabiano

100,00

Nelson Bebiano Silva

100,00

Francisco Sérgio Castilho Galvão

166.823

José Sérgio de Campos

31.224

João José Moura Tavares

99,33

Bonifacio Ramos da Silva

100,00

Paulo Augusto Galvão Lucchesi

102.671

Adilson José Ribeiro

27.316

Fabio Públio Cesar de Campos e ou

99,00

João Batista Ribeiro II

99,33

Vera Lia Neves de Faria

87.445

Antonio Mauri de Oliveira

27.042

José Flavio Cesar

98,66

Daniel Mattos Guimarães

99,33

Marcelo Gonçalves Barbosa

86.907

Fernando Cesar de Barros

26.804

Francisco Sérgio Castilho Galvão

98,00

José Derci Reis

98,66

Luis Henrique Barbosa Rezende Filho e

76.615

Antonio Donizetti Rodrigues

21.663

João Joaquim Mazzei Galvão

98,00

José Roberto da Silva II

98,66

Marcos Augusto Teixeira

68.542

Getulio Ferreira Leite

19.804

Francisco Marques Mota

98,00

Osmar Batista Ribeiro

98,66

Francisco Alcalde Filho

63.243

Julio Santos Filho

19.697

Luis Henrique Barbosa Rezende Filho e

96,66

José Carlos Sanches

98,66

Luiz Ricardo de Mattos Delgallo

50.350

Zenaide Barros Peralta

18.896

Marcelo Gonçalves Barbosa

96,66

Felipe Augusto Rangel Roma Cesar

98,66

João Joaquim Mazzei Galvão

47.861

Artur de Andrade Ribeiro

18.839

Paulo Pinto Costa

96,66

Oswaldo Divino da Palma

98,00

Geraldo Sergio Bassaneli França

47.687

José Luis Cavalca Marques

18.827

José Roberto de Aquino Almeida

96,66

Julio Carlos Maciel

98,00

Paulo Pinto Costa

46.075

Benedito José Teixeira

18.363

Carlo Eugenio Marcondes Filho

96,66

José Carlos Ferraz

98,66

Mario Antonio da Silva Gomes

39.930

Delfim Ferreira da Silva Filho

18.294

Luis Marcelo Torino Costa

96,66

Odair Ramos Fiorelo

98,00

José Ricardo Reis Villela

39.144

Marcos Antonio Serafim Ferraz

17.936

Hilma Leite Vieira Pacheco e ou

96,00

Lair Benedito Vaz

98,00

Pedro Augusto Fernandes Guimarães

36.252

Milton de Andrade

17.832

Cleide Pires Rangel Credidio

96,00

Assad Muhamad

96,66

Sergio Benedicto Leite Francis

35.899

Paulo Sergio Barbosa G. Junior

17.756

Claudio Nilson Artico Lourenço

95,33

Jerônimo Silva Araujo

96,66

Claudio Nilson Artico Lourenço

35.230

Marcos José de Paiva

17.641

Joaquim Gilberto Caltabiano

95,33

Helio Ourique de Aguiar

96,66

Antonio Siqueira

33.223

Moacyr Andrade Ribeiro

17.085

Adriana Alves Miléo Galvão

95,33

Maria José Severino Fernandes

96,66

Sergio Antunes Marques

32.772

Alcides Lopes Siqueira

15.789

Francisco Alcalde Filho

94,00

Elerson Claudio Ferraz de Campos

96,66

José Otavio Monteiro Galvão

31.969

Marcos Fernandes Queiroz

15.596

Geraldo Bassaneli França

94,00

Moacyr Andrade Ribeiro

96,00

OUTUBRO 2013

Desde 2005, a Kantar Worldpanel, em parceria com a Revista SuperVarejo, realiza estudo sobre as marcas líderes de mercado publicando o ranking Mais MaisA escolha do consumidor. As entrevistas foram realizadas no ano de 2012 (de janeiro a dezembro) em mais de 48 milhões de domicílios no Brasil. O estudo traz as cinco marcas líderes em cada região, que foram classificadas segundo o critério de volume de compras. O principal canal de venda considerado foi o supermercado, e, utilizando o ranking de classificação da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), as cinco maiores redes em atuação no Estado de São Paulo são: Grupo Pão de Açúcar, Grupo Carrefour, Grupo Walmart, Coop e Sonda. A Serramar se destacou pelo segundo ano consecutivo, nas categorias Leite Pasteurizado, Bebida Láctea (Milk Mix) e Manteiga, mas dessa vez, alcançou o 1º lugar em vendas no Interior de São Paulo. Confira os rankings:

Categoria Leite Pasteurizado Ranking e concentração das 5 marcas líderes no canal supermercado (%)

Categoria Manteiga Ranking e concentração das 5 marcas líderes no canal supermercado (%)

Categoria Iogurte Líquido (Bebida Láctea) Ranking e concentração das 5 marcas líderes no canal supermercado (%)

Vem aí: Interláctea 2013 (antiga FEILEITE) Exposição Internacional do Agronegócio do Leite que acontecerá entre os dias 11 a 16 de Novembro/2013, em Avaré/SP. Maiores informações na Secretaria da Cooperativa ou na Associação Agropecuária.

Dia 04 - Nova Dia 11 - Crescente Dia 18 - Cheia Dia 26 - Minguante

4

COMUNICADO IMPORTANTE: NOVEMBRO é mês de campanha de vacinação contra AFTOSA. Vacinação obrigatória para TODOS os bovinos e bubalinos, independente da idade. RECOMENDA-SE também, proteger o seu rebanho vacinando todos os animais contra a RAIVA.


Informativo O Cooperador ed. 687