Issuu on Google+

2

festas em honra do Mártir São Sebastião - Arneiro das Milhariças 17 JANEIRO 2013

Arneiro das Milhariças em festa de 17 a 20 de Janeiro Muita animação de quinta-feira a domingo em honra de São Sebastião

A

localidade de Arneiro das Milhariças, concelho de Santarém, vai estar em festa de 17 a 20 de Janeiro, com as tradicionais festas em honra do Mártir São Sebastião. Na quinta-feira, 17, destaque para a actuação do organista J. Lourenço (22h00). Na sexta-feira, a partir das 18h00, acende-se o fogo de São Sebastião, seguindo-se uma salva de morteiros. Depois do jantar há concerto e baile com a banda Xeques Orquestra, a partir das 23h00. A partir das duas e meia da madrugada actuam os DJ’s Ricardo e Alex. No sábado, começa o peditório pelas ruas da vila, recolha de fogaças e abertura da quermesse às 14h00. Uma hora mais tarde realiza-se uma missa, celebrada pelo Padre Ricardo Pinto, seguindo-se a procissão. O arraial popular com a actuação da Banda do Xartinho está marcado para as 17h00. À noite há fogo-de-artifício (22h00), baile e concerto com a banda TV 5 (22h30). O DJ Vassalo dá música para os mais jovens a partir das duas da manhã. No último dia dos festejos (domingo) destaque para a quermesse (a partir das 14h00), missa (15h00), arraial popular novamente com a Banda do Xartinho (16h00) e entrega da bandeira aos membros da Comissão de Festas do próximo ano (18h30). À noite sobe ao palco o Rancho Folclórico

do Arneiro das Milhariças (20h00) seguindo-se a actuação da banda Krizz (22h00). A festa termina com uma salva de morteiros (à meia-noite) e a actuação do DJ Ricardo D (02h00). As entradas na festa são gratuitas. Festa celebra-se desde o século XVII A festa em honra do Mártir São Sebastião remonta à elevação do Arneiro das Milhariças (concelho de Santarém) a freguesia no século XVII. As localidades do Arneiro das Milhariças e Pernes foram separadas, tendo o Arneiro sido elevado a freguesia no dia 10 de Janeiro de 1694. No entanto, a notícia só chegou ao Arneiro dez dias depois, por isso a festa de comemoração de elevação a freguesia é feita no fim-de-semana mais próximo do dia 20 de Janeiro. O padroeiro da freguesia é São Lourenço mas a festa que se realiza é em honra do Mártir S. Sebastião uma vez que essa data é muito importante para a população desta freguesia. A animação da festa foi sofrendo alterações ao longo dos anos acompanhando a evolução dos tempos e dos meios. Nos últimos anos grupos musicais e artistas de música ligeira têm sido os principais animadores de serviço das festas do Arneiro das Milhariças. Segundo a organização,

Banda KRIZZ

a festa em honra do Mártir São Sebastião tem o segundo melhor fogo-de-artifício das festas de todo o concelho de Santarém. Desde há cerca de um século que uma banda filarmónica acompanha aquela que é considerada como “uma das mais bonitas” procissões do concelho de Santarém, com nove andores e cerca de sete dezenas de participantes. Inicialmente as festas eram organizadas por um grupo de homens da freguesia - denominado por comissão de festas - que anualmente convidavam outros para receberem, sob juramento, a bandeira do Mártir São Sebastião e assim darem

continuidade aos festejos. Com a construção do Centro Cultural e Recreativo Arneirense, há 31 anos, passou a ser a direcção do centro cultural (com mandatos de dois anos) a organizar a festa. Desde 2006 que a festa é organizada por homens e mulheres que em cada ano comemoram 50 anos e 25 anos de vida. Nesse ano voltou a tradição da cerimónia de entrega da bandeira do Mártir São Sebastião à nova comissão e juramento da mesma pelo novo juiz da festa em representação do grupo. Uma tradição que continua a manter-se.


ECONOMIA | 3

O MIRANTE | 17 JANEIRO 2013

Três Dimensões VER VÍDEO www.omirante.pt ou no canal 642649 do MEO

“Lido muito bem com o imprevisto” Maria Madalena Marques, 56 anos, empresária, Óptica Alípios, Tomar Sou a mais velha de cinco irmãos e nunca tive muito tempo livre para pensar no que iria ser quando fosse grande. Aos 17 anos já trabalhava num escritório de advocacia. Segui a carreira de empresária porque conheci o meu marido, Alípio Ferreira Marques, que tinha o sonho de ser empresário de óptica. Sou natural do concelho de Ferreira do Zêzere mas adoptei Tomar como minha cidade. Foi para aqui que vim viver e estudar quando tinha onze anos. Gosto de me envolver em plenitude no que faço. Sempre fui muito interessada e estou ligada à gestão da empresa. Sempre que participei em congressos e fiz formações em gestão, técnica de óptica e em todas as áreas ligada à Alipios. Penso que este envolvimento foi positivo para a evolução da empresa. Temos que saber encontrar o nosso lugar e quando estamos em funções de coordenação temos que atribuir as funções de modo a que cada um desempenhe melhor o seu papel. É necessário entender o projecto no seu todo e o que é expectável de cada colaborador para que se atinjam bons resultados. A Óptica Alípios resulta de um sonho empresarial do meu marido. Fundámos a empresa quando tínhamos, ele vinte cinco e eu vinte anos, após ele ter cumprido o servi-

ço militar em África onde também trabalhou e desenvolveu ainda mais gosto na área da óptica. Após ter chegado casámos e fizemos formação para nos habilitarmos a sermos titulares de uma óptica. Para nós a óptica sempre nos fascinou e nunca parámos de procurar conhecimento. Os clientes são a razão e o nosso desafio constante para evoluir. Gostamos de servir com competências de alto nível. O nosso segredo passa

não levamos trabalho para lá. É uma questão de atitude e de saber separar as coisas. Sinto-me privilegiada por ter atingido os meus objectivos. Gosto mais de trabalhar à noite mas acordo a qualquer hora e não me deito se for preciso. Lido muito bem com o imprevisto. Antes de ir de férias organizo tudo muito bem, como se fosse emigrar (risos). Se eu cumprir com todos os compromissos ou os delegar bem em alguém consigo gozar bem as

É uma pessoa de fé e acredita que nada acontece por acaso. Começou a trabalhar cedo e quando fundou a Óptica Alípios com o marido, no início da vida de casados, dedicou-se de alma e coração a aprender tudo o que era necessário para que o investimento corresse bem. A aprendizagem e a dedicação duram até hoje. A viver em Tomar desde os onze anos, diz que a cidade precisa de um grande investimento em...imaginação. por pensar primeiro nos clientes, fornecedores e empregados do que em nos próprios. Desde sempre lutámos para ser cumpridores com todos. À custa de muito trabalho e de uma boa gestão, a empresa expandiu-se e, actualmente, está representada em Tomar, Leiria, Ferreira do Zêzere, Alferrarede e Abrantes. Os olhos estão sempre nas nossas conversas. Em casa falamos de trabalho mas não temos escritório e, por norma,

férias. Já adiei férias por questões profissionais mas quando vou de férias não posso estar com a cabeça no trabalho se não atropelo-me nas duas frentes. Hoje podemos partir descansados porque o projecto já está ao cuidado dos nossos filhos, que decidiram fazer carreira na empresa. Gosto de falar com pessoas interessantes mas também adoro estar sozinha. Outras coisas que adoro são a jardinagem e a leitura. E de estar

com a família. A cozinha é uma terapia fantástica. Sempre que posso estar na cozinha sinto-me uma privilegiada porque ao mesmo tempo que liberto a minha mente estou a dar prazer a pessoas e a testar as minhas capacidades. Gosto muito da cidade onde vivo e entristece-me vê-la empobrecer. Tomar precisa urgente de um projecto de fundo, como se de uma empresa se tratasse, onde se parta para iniciativas com um objectivo ou objectivos onde estes produzam efeitos duradores e façam gerar riqueza. A primeira indústria que mais precisamos nesta cidade é a indústria da imaginação. Não interessa para mim o partido que se candidate a gerir esta cidade, mas tão só o potencial de competências para ser capaz de criar iniciativa. A cidade é linda, isto é, a matéria prima é óptima, precisamos de competências de excelência. Costumo dizer que nada acontece por acaso. Deus é o meu melhor amigo, sou uma pessoa de muita fé e acredito que algo nos governa. O meu Deus pode ser dedicar-me a uma causa, a alguém, tanta coisa. Sei que devo aproveitar cada momento que a vida dá de bom e tirar algo positivo dos momentos menos bons. Elsa Ribeiro Gonçalves


FESTAS ARNEIRO DE MILHARIÇAS