Page 1

ECONOMIA “Houve uma evolução e já se olha de outra maneira para a deficiência” Paula Alexandra Pinto é a directora técnica do CRIB - Benavente. 9

Três Dimensões

15 de Março de 2018 Faz parte integrante da edição de O MIRANTE nº 1342

Trabalhadores das Carnes Nobre em luta por melhores salários Os trabalhadores manifestaram-se nas ruas de Rio Maior reivindicando melhores salários, cumprimento dos horários de trabalho, atribuição de horas de amamentação e a redução dos vínculos de trabalho precários 12

ISLA aposta na internacionalização e mobilidade de estudantes O director do ISLA de Santarém, Domingos Martinho, disse que o crescente envolvimento dos estudantes e professores em projectos de investigação é demonstração do dinamismo da instituição 10

Escolas da INSIGNARE abrem as portas durante três dias Experiência de décadas certifica trabalho da Mafermel - Contabilidades e Gestão

A Mafermel presta serviços nas áreas da contabilidade, fiscalidade, gestão de pessoal entre outros. 11

Conciliar um atendimento atencioso com a urgência dos tempos modernos A Fábrica Visual fica em frente à estação dos comboios de Vila Franca de Xira. 10

Última novidade da Quintinha d’Aldeia em Pernes é o chouriço de touro bravo Empresa familiar de produção de enchidos tradicionais do Ribatejo. 5

O Dia Aberto nas escolas da INSIGNARE, gerida por Carina Oliveira, vai decorrer de 22 a 24 de Março, na Escola Profissional de Ourém e na Escola de Hotelaria de Fátima, com o objectivo de dar a conhecer as escolas 13

Clínica Dentária Pleno Encontro para promover Sorriso em Alverca com cooperação entre avaliações gratuitas empresas da região Possibilidade de acordos para pagamento faseado dos serviços prestados 13

Bicicletas partilhadas em Coruche a partir de 17 de Março

Evento vai decorrer em Torres Novas por iniciativa da NERSANT e da Associação Eco Parque do Relvão 20

IPT integra programa mundial da SAP

“As Campinas”, bicicletas partilhadas de Coruche, podem ser utilizadas por todos com documento de identificação 18

Esta parceria vem reconhecer o esforço e trabalho do IPT no desenvolvimento de competências ao mais alto nível 16

Estrutura associativa Ucharia do Conde em Ourém reactivada e da NERSANT quase duplicou desde 2008 explorada pela ADIRN 9

12


2

O MIRANTE - ESPECIAL FESTAS DE SÃO JOSÉ - SANTARÉM

15 MARÇO 2018

foto DR

Animação taurina para os mais novos Para além das habituais largadas de toiros e mesa de tortura, este ano há animação para os mais pequenos com a iniciativa “Vamos brincar aos toiros”, nas ruas do centro histórico e no Largo do Seminário, e no dia 19 de Março, na manga do recinto das Festas de S. José, a partir das 15h00, haverá demonstrações de toureio a pé pela Escola de Toureio Joaquim Gonçalves, de Santarém, e de forcados pelo Grupo de Forcados Amadores de Santarém e Aposento da Chamusca e uma picaria juvenil.

Figuras da cidade dão nomes a ruas Orquestra Típica Scalabitana actua na noite de sábado tendo como convidado o grupo Três Bairros.

Orquestra Típica Scalabitana celebra aniversário nas Festas de São José Cartaz musical das festas da cidade de Santarém conta ainda com Calema, Cuca Roseta e Hi Fi e uma homenagem ao fadista António Pelarigo, falecido em Janeiro.

O

concerto comemorativo do 72º aniversário da Orquestra Típica Scalabitana, marcado para sábado, 17 de Março, pelas 21h00, nos claustros da Casa do Campino, é um dos pontos altos do cartaz musical das Festas de São José, que decorrem em Santarém de 15 a 19 de Março. O espectáculo conta com a participação especial do grupo 3 Bairros. Ainda na noite de sábado, mas depois desse concerto, actua o duo Calema, oriundo São Tomé e Príncipe. O programa musical conta ainda com uma homenagem a António Pelarigo (fadista falecido em Janeiro último), esta quinta-feira, dia 15, às 21h30, em que participam António Pinto Basto, Célia Leiria e Isabelinha Fado, acompanhados por Pedro Amendoeira, Alexandre Silva e Nani, no claustro da

Casa do Campino. Às 23h30 realiza-se um festival de tunas. Nas outras noites sobem ao palco os Hi Fi (sexta-feira) e Cuca Roseta (domingo). No domingo há uma tarde de folclore e na tarde de segunda-feira, 19 de Março, actuam o Coro do Jardim Escola João de Deus, o Grupo de Sevilhanas Salero e Alma, a Tuna da Utis, as danças de salão da Newstar Dance e a Tocata de Cavaquinhos da UTIS. Em todas as noites, com excepção de segunda-feira, haverá música até altas horas com DJ. FESTIVAIS TAURINOS A FAVOR DAS VÍTIMAS DOS INCÊNDIOS A festa brava também tem presença marcante no programa das Festas de São José com as habituais largadas nocturnas e duas corridas de toiros, às 11h00 e às 16h00 de sábado, 17 de Março, na Monumental Celestino Graça, com as receitas a reverterem a favor das vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande. No domingo há um espectáculo taurino, pelas 18h00, com recortadores, saltos e quiebros, igualmen-

te com o mesmo objectivo solidário. Na segunda-feira, 19 de Março, dia de São José e feriado municipal, um dos pontos altos é a procissão e a missa solene em honra de S. José, que reúne a partir das 15h00, no centro histórico, as associações e grupos culturais do concelho, entidades oficiais e os padroeiros das paróquias do concelho, acompanhados pela Banda da Gançaria, seguindo-se a bênção à Irmandade dos Romeiros de S. José. Mercados tradicionais, romarias, provas desportivas, artesanato, tasquinhas, desfiles de campinos e cabrestos e o habitual espaço de diversão para crianças e jovens são outras das atracções. As Festas

A Câmara Municipal de Santarém vai atribuir o nome de algumas personalidades do concelho a ruas da cidade. As cerimónias estão marcadas para a manhã de 19 de Março, feriado municipal. Às 10h00 é inaugurada a Rua Dra. Rosalina Melro, às 10h30 a Rua Octávio da Costa Filipe, às 11h00 a Rua José Clemente Pereira e às 11h30 a Rua dos Deficientes das Forças Armadas. Ainda nesse dia decorre a habitual homenagem aos funcionários aposentados da Câmara Municipal de Santarém, em 2017, pelas 12h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

de São José têm este ano um orçamento a rondar os 55 mil euros, totalmente cobertos por receitas e patrocínios. A organização pertence à Câmara de Santarém e à empresa municipal Viver Santarém

.


15 MARÇO 2018

O MIRANTE - ESPECIAL FESTAS DE SÃO JOSÉ - SANTARÉM

Uma onda de optimismo na passagem de mais umas festas de S. José As Festas de S. José - Santarém, que decorrem de 15 a 19 de Março, dia da cidade, foram o pretexto para falarmos com alguns leitores, não só sobre as festas mas também sobre tradições, perspectivas de futuro e a avaliação que fazem do desempenho dos políticos locais e nacionais. Todos os entrevistados confessaram que não perdem as festas...mesmo aqueles que acham que elas já foram melhores. Um outro ponto em comum é o optimismo em relação ao país, à região e aos negócios.

Lisete Andrade Administrativa na TVM - Tintas Vernizes e Máquinas - Perofilho - Santarém

Implementar uma aplicação para facilitar encomendas online

Teresa Rosário Administrativa na Área Financeira Ribatubos - Santarém

A maior aposta tem sido na modernização Costuma participar todos os anos nas Festas da Cidade de Santarém e é fiel às tradições. Considera que as festas, além de animarem a cidade ajudam a economia local, nomeadamente o sector da restauração, uma vez que atraem muitos visitantes. É optimista e, para além de esperar que os nossos governantes consigam governar pensando mais nas pessoas e nas suas necessidades, nomeadamente nas áreas da educação e saúde, acredita que Santarém, em particular, pode ter um futuro mais risonho, desde que haja mais investimentos que atraiam investidores capazes de criar mais postos de trabalho. O político de que mais gosta actualmente é o Presidente da República, devido ao seu humanismo. Quanto à Ribatubos diz que as perspectivas são boas, graças ao esforço que tem vindo a ser feito. “Temos apostado na modernização e no desenvolvimento. Mesmo com estes anos de crise temos conseguido aumentar o nosso volume de vendas e esperamos que nos próximos anos consigamos consolidar o desenvolvimento.

Rui Dias Gerente Comercial - Friferro - Comércio de Materiais de Construção - Santarém

Criar condições para ter artigos de qualidade a bom preço Qual a sua opinião sobre as festas? As Festas de S. José em Santarém são importantes porque dinamizam a economia local e dão prestígio à cidade, para além de atraírem muitos visitantes. Pessoalmente gosto de participar e sou fiel às tradições locais. Sugere alguma alteração? Pessoalmente gostaria de ver mais expositores regionais no recinto das festas. Está contente com as mudanças políticas a nível local? Desde que os eleitos tenham em mente o bem estar da população, quer ao nível económico, quer ao nível da segurança quem ganha são as pessoas e o desenvolvimento da cidade. Como vê o futuro do seu concelho? Acredito que o concelho reúne todas as capacidades para se desenvolver a todos os níveis, assim como para fazer face aos novos desafios que o futuro oferece. E o futuro da sua empresa? Tentarei sempre acompanhar as evoluções do mercado para que o cliente possa adquirir bons artigos de qualidade e a um excelente preço.

Como encara o futuro da sua empresa? A empresa está neste momento a atravessar um período bastante positivo. Queremos incrementar novas ferramentas ao nível do digital, mais concretamente na criação de uma aplicação dedicada aos nossos clientes de forma a facilitar os processos de encomendas. Existe também uma grande vontade de continuar a conquistar o mercado regional, nacional e até internacional e lutamos diariamente para manter a nossa reputação, qualidade e prestígio na execução dos nossos serviços. E o futuro do concelho? O nosso concelho tem sido alvo de inúmeros investimentos ao nível do turismo, em especial das infra-estruturas como os alojamentos locais,

3

por exemplo os “hostels”. Assim sendo e no meu ponto de vista particular, tais investimentos contribuem de forma bastante positiva e sustentável para o crescimento económico da nossa região que é o Ribatejo. Participa nas Festas da Cidade? Costumo ir todos os anos às festas acompanhada pela família e amigos. Outrora, chegava a participar nas festas de forma activa através da minha participação no grupo Desportivo e Recreativo de Perofilho. É fiel às tradições? Posso dizer que sou uma pessoa bastante fiel às tradições. Participo de forma activa na Feira Nacional da Agricultura há mais de uma década através da minha colaboração no grupo Desportivo e Recreativo de Perofilho. Por norma costumo ir a todas as tradições e eventos que se celebram na nossa emblemática cidade de Santarém. Que importância tem esta festa para a região? As festas de S. José, assim como a Feira Nacional da Agricultura são na minha mais sincera opinião, dois grandes eventos que elevam o prestígio da nossa cidade e acredito que contribuem de forma significativa para o nosso comércio, em especial, o tradicional. O que faz com que haja uma maior ligação dos visitantes aos nossos costumes e tradições. O que gostava de ver diferente nas Festas da Cidade? Mais empresas presentes no recinto da festa, de forma a conseguir oferecer um ambiente mais atractivo. Para mim, o cartaz e o programa das festas está bem concebido e estruturado o que de certeza irá atrair muitos visitantes. Que recado gostava de dar pessoalmente ao Primeiro Ministro? Gostava que houvesse uma maior sensibilidade e flexibilidade para com as empresas ao nível económico e das burocracias exigidas. E ao Presidente da República? Acho que o Presidente da República deveria descansar durante mais tempo. Oito horas para aquela cabeça é pouco.


4

O MIRANTE - ESPECIAL FESTAS DE SÃO JOSÉ - SANTARÉM

João Martinho Cláudio Médico veterinário Clínica Veterinária São Francisco de Assis

“Participo nas festas mas não sou nada fiel às tradições” Tem o hábito de participar nas Festas da Cidade? Participo nas festas da cidade apenas como consumidor, este ano provavelmente até nem irei, mas é apenas mais um momento para de rever amigos. É fiel às tradições? Não sou nada fiel às tradições e participo nas festas da cidade, como já disse, apenas para rever amigos. Que importância tem esta festa para a região?  Como consumidor acho que de ano para ano não tem existido inovação. Parece que tem pouca expressão para a divulgação da cidade de Santarém a Portugal. É mais uma festa/evento que não se diferencia daquelas que já existem na região. O que gostava de ver diferente nas Festas da Cidade? Quem pode realizar essa avaliação com mais precisão são os empresários que estão directamente e/ou indirectamente relacionados com o evento. Como scalabitano gostava que fossem um evento dinâmico e que conseguisse trazer todos os scalabitanos que estão por essas cidades de Portugal a quererem regressar à terra, coisa que não acontece. Por vezes até as próprias pessoas da cidade já não participam. Em que medida a festa contribui para a economia local e o desenvolvimento da cidade? Não sei, nunca tentei e tive interesse de saber o que envolve a festa a nível económico. Está contente com as mudanças políticas a nível local?  E nacional? Que alterações notou na região? Não acho que estejamos a ser bem representados a nível local. Como vê o futuro do seu concelho?   Primeiro é preciso trabalhar em prol da cidade e não a cidade trabalhar a nosso favor. Volto a insistir sempre na mesma coisa. É preciso que outra geração entre na política e que “não vá atrás do rebanho”. E o futuro da sua empresa? Trabalhamos com afinco e paixão todos dias. Só pode correr bem. Até agora temos crescido no mercado e estamos contentes com o trabalho desenvolvido pela nossa equipa. Que recado gostava de dar pessoalmente ao Primeiro Ministro? Não tenho recado, não o conheço. Acho que tem feito um bom trabalho por Portugal mas não tem muita margem de manobra. E ao Presidente da República?  Óptimo trabalho! Boa gestão dos egos gigantes que por esse mundo político existem.

Lúcio Almeida Responsável pela Equitejo e CNX Equipamentos multifuncionais de gestão documental, office e produção profissional Norte e centro do País - Santarém

Nuno Graça Proprietário da Loja das Tradições Santarém

Um estabelecimento que se destaca “Senhor Presidente pela distinção da República, venha e bom gosto Como vê o futuro do concelho de às nossas festas!” Santarém? O nosso concelho reúne todas Lúcio Almeida vive no Vale de Santarém e considera-se um filho adoptivo de Santarém uma vez que tem uma ligação de vinte anos à cidade. Fiel às tradições, costuma participar nas festas de S. José que considera serem fundamentais para manter as características da região. E se as festas são uma manifestação de bairrismo e união ele defende que ainda podiam fomentar mais essas características. “As raízes ou tradições fazem parte da cultura e atraem pessoas consoante o impacto que elas têm no País”, sublinha. Diz-se desligado da política mas acredita que a situação do país tem vindo a melhorar. Se tivesse oportunidade de falar com o Primeiro-Ministro pedia-lhe que olhasse para a região de Santarém como o centro de desenvolvimento estratégico do país, devido à localização geográfica, rodoviária e ferroviária. Quanto ao futuro da sua empresa diz-se optimista. “Graças a Deus temos tomado as decisões certas o que nos leva a estar muito bem posicionados e melhor preparados”, refere. Para finalizar deixa um convite ao Presidente da República: “Venha às festas da sossa cidade!”.

as capacidades para se desenvolver, sobretudo ao nível do turismo. A nossa cultura aliada ao grande espólio de monumentos que oferece, mais o incremento do alojamento local são combinações perfeitas para o desenvolvimento da região. E o futuro da sua empresa? Vejo a linha do horizonte da minha empresa com bastante optimismo. É uma empresa que se destaca pela sua diferenciação, distinção, qualidade e rigor na oferta de produtos de elevada qualidade, premiados e “premium” que apresenta ao público. Ressalvando que estamos situados numa localização bastante privilegiada. O que o levou a criar a empresa? Gostava que me tivesse questionado sobre o que me levou a criar o conceito da minha empresa/marca. Não existia nada do género da nossa cidade. Senti que faltava

15 MARÇO 2018

algo na nossa cidade, e tentei ligar as nossas tradições e costumes na oferta de produtos típicos da nossa região. Tem o hábito de participar nas Festas da Cidade? Sim, tenho esse hábito. Já participei nas festas através de uma associação desportiva. Mas agora só lá vou passear com a família e os amigos. É fiel às tradições? Tudo o que seja eventos, sobretudo ligados à tradição da nossa bela e carismática cidade, participo sempre. Acredito que possa dizer que sou bastante fiel às nossas tradições. Que importância tem esta festa para a região? Tenho uma enorme crença que as festas da nossa cidade são mais um dos pontos fortes que liga os visitantes aos nossos costumes tradicionais, mesmo que seja por um curto período de tempo. O que gostava de ver diferente nas Festas da Cidade? Actualmente estou satisfeito com as nossas festas, o cartaz apresenta um óptimo programa que irá certamente atrair muitos visitantes. Em que medida esta festa contribui para a economia local e o desenvolvimento da cidade? Ao nível do centro histórico da nossa cidade nota-se mais pessoas a circular pelas ruas, existe um interesse de curiosidade em percorrer as nossas ruas. O que se reflecte esporadicamente no aumento do consumo de bens e serviços. Que recado gostava de dar pessoalmente ao Primeiro Ministro? Acredito que o nosso Primeiro Ministro não necessita de tantos funcionários ao seu lado. E ao Presidente da República? Espero que, enquanto a lei o permitir, seja sempre candidato à Presidência da República.


15 MARÇO 2018

O MIRANTE - ESPECIAL FESTAS DE SÃO JOSÉ - SANTARÉM

Última novidade da Quintinha d’Aldeia em Pernes é o chouriço de touro bravo

Quintinha d’Aldeia em Pernes cumpre todas as regras do fabrico tradicional

Empresa familiar produz de enchidos tradicionais do Ribatejo.

S

ituada em Pernes a “Quintinha d´Aldeia” é uma empresa familiar que se dedica à produção de enchidos tradicionais do Ribatejo. Com o objectivo de preservar e realçar ao máximo o melhor que o nosso Ribatejo tem, surgiu o seu produto mais recente, o chouriço de Touro Bravo. Sempre a defender o Ribatejo, Paulo Piedade, sócio-gerente da “Quintinha d´Aldeia” e o seu filho Leonardo Piedade, formularam a receita e decidiram em conjunto com o Chefe Rodrigo Castelo, o mentor da ideia, desenvolver este produto que já soma sucessos. “Pretendemos dar destaque ao que é ribatejano e nomeadamente aqui da região de Santarém e assim vendemos este chouriço sob a marca Fumeiro da Lezíria porque é na Lezíria que temos toiros bravos”, explica Paulo Piedade. Inserido na lezíria, o Ribatejo proporciona-nos valores e experiências inigualáveis e o touro bravo é um animal liberto, sendo o único animal criado nestas condições pelo homem em elevadas extensões de terreno. São estas características que fazem com que o chouriço de touro bravo apresente um sabor intenso e característico da carne que foi cuidadosamente selecionada. Além disso, em termos de matéria gorda, este é um produto com um teor mais baixo do que o habitual nos enchidos. O empresário sugere que este seja consumido grelhado e finamente fatiado para uma excelente degustação. A Quintinha d’ Aldeia produz enchidos tradicionais há vários anos e os proprietários consideram que o caminho tem sido duro mas com muito empenho e dedicação vão atingindo os seus objectivos. A satisfação obtida é gratificante, nomeadamente quando são as pessoas ou instituições que procuram os produtos ali feitos com recurso a métodos tradicionais.

Paulo Piedade revela-nos ainda que tanto ele como o seu filho Leonardo Piedade são admiradores do Ribatejo, trabalhando diariamente em conjunto com o objetivo de satisfazer as necessidades dos seus clientes e procurando com empenho e dedicação inovar e levar aos seus clientes produtos sempre frescos e de grande qualidade em matérias-primas rigorosamente selecionadas. A empresa familiar tem tido o reconhecimento e apoio, tanto da câmara de Santarém que os convida sempre para mostrar os produtos (como na BTL e outros eventos do género) de preservação da tradição concelhia, como da Nersant - Associação Empresarial, havendo produtos que já são comercializados no estrangeiro. A“Quintinha d´Aldeia” alia o método tradicional à sabedoria familiar. “Todas as regiões têm produtos excelentes e o Ribatejo não é exceção. Para além do chouriço de touro bravo que fazemos especificamente para o chefe Rodrigo Castelo, receita só dele, temos um outro resultante de uma receita que tem um tempero criado por nós, que já está disponível em lojas “gourmet”, mercearias, restaurantes e também nas secções de produtos de qualidade superior dos hiper e supermercados da região e também nos Açores”, explica o empresário. Na “Quintinha d’Aldeia”, localizada no Alto da Chainça, em Pernes, são produzidos chouriços de carne e sangue (Moiras), farinheiras, paios, morcelas de arroz e sangue (morcelas de assar) e paiolas (chouriço em formato largo para fatiar). O fabrico tradicional cumpre rigorosamente todos os processos de higiene e segurança alimentar, sendo levado a cabo um rigoroso controlo de qualidade. Neste momento a empresa encontra-se em processo de certificação IFS. A empresa tem um site em http://quintinhadaldeia.pt e páginas nas redes sociais, nomeadamente Facebook, Twitter e instagram. Também pode ser contactada através do telefone 243 445 151

.

5

Santarém já reabilitou 15 linhas de água e plantou mais de 500 árvores A Câmara de Santarém promoveu, desde 2010, a reabilitação de 15 troços de linhas de água, o que corresponde a 2.660 metros, e plantou mais de 500 árvores autóctones, no âmbito do projecto Recuperar Troço a Troço (RTT). Numa nota, em que dá conta da realização de uma sessão de sensibilização sobre “Gestão Sustentável de Rios”, destinada a autarcas e técnicos, o município refere que, além da conservação dos ecossistemas ribeirinhos, o trabalho que tem vindo a ser realizado insere-se numa aposta estratégica de valoriza-

ção dos recursos hídricos e para o desenvolvimento territorial. O projecto tem envolvido “os actores principais para a mudança necessária, de modo a fazer face aos actuais desafios da Gestão da Água”, como juntas de freguesia, proprietários dos terrenos confinantes com as linhas de água, Agência Portuguesa do Ambiente (APA-ARH do Tejo e Oeste), Organizações Não Governamentais (Projecto Rios), empresas com responsabilidade social e ambiental e os cidadãos, acrescenta a nota.

Exposição “Arte & Cavalo” no Fórum Mário Viegas

Recolha de sangue em Santarém

O Centro Cultural Regional de Santarém vai receber a exposição de desenho, pintura e escultura, intitulada “Arte & Cavalo”. Trata-se de uma homenagem a Serrão de Faria, que conta ainda com trabalhos de João Veiga, Martins Correia, Manuel Fernandes, Rui Fernandes, César Pires e Pedro Fonseca Lopes. A exposição é inaugurada no sábado, 17 de Março, pelas 15h00. “Arte & Cavalo” é uma iniciativa integrada nas Festas da Cidade de Santarém e vai estar em exibição até dia 6 de Abril, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira, das 15h00 às 18h00 e aos sábados, das 10h00 às 13h00.

O Grupo de Dadores de Sangue de Pernes vai organizar mais uma campanha de recolha de sangue, marcada para a próxima sexta-feira, 16 de Março, no Hospital Distrital de Santarém, onde estará uma unidade móvel do Instituto Português do Sangue e da Transplantação entre as 15h00 e as 20h00.

1342-15-03-2018 ESPECIAL FESTAS DE SÃO JOSÉ - SANTARÉM  

1342-15-03-2018 ESPECIAL FESTAS DE SÃO JOSÉ - SANTARÉM

1342-15-03-2018 ESPECIAL FESTAS DE SÃO JOSÉ - SANTARÉM  

1342-15-03-2018 ESPECIAL FESTAS DE SÃO JOSÉ - SANTARÉM

Advertisement