Issuu on Google+

Nersant abre cursos de formações financiada a licenciados desempregados As pessoas com cursos superiores e que estão desempregadas passam a ter a possibilidade de frequentarem acções de formação financiada da Associação Empresarial da Região de Santarém - Nersant. Estes cursos estavam até agora disponíveis apenas a trabalhadores com baixas qualificações. A associação empresarial informa que já iniciou o plano de formação para toda a região e explica que a abertura dos cursos aos licenciados se deve ao “agravamento do contexto socioeconómico do país, com o aumento significativo do desemprego entre os licenciados”.

Os cursos previstos são na área da componente tecnológica e permitem aos licenciados adquirirem conhecimentos que lhes permitam reajustar as suas competências às necessidades do mercado. A Nersant informa que as acções de formação vão decorrer até final de 2013 e têm módulos de 25 e 50 horas. Estão disponíveis áreas como Ciências Informáticas, Construção Civil e Engenharia Civil, Contabilidade e Fiscalidade, Cuidados de Beleza, Direito, Enquadramento na Organização/Empresa, Gestão e Administração, Hotelaria e Restauração, entre outras.

Os cursos não têm qualquer custo para os participantes, uma vez que são financiados pelo Fundo Social Europeu e Estado Português. E ainda beneficiam de subsídio de refeição, desde que concluam a formação com aproveitamento. As acções vão realizar-se na sede da associação em Torres Novas e nos núcleos de Ourém, Abrantes, Santarém, Cartaxo e Benavente. O calendário em que as mesmas vão decorrer está disponível no site da Nersant em www.nersant.pt. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail: dfq@nersant.pt ou pelo telefone 249 839 500.

ECONOMIA ESPECIAL

16 de Agosto de 2012

BELEZA - CABELEIREIROS / ESTETICISTAS

O melhor antidepressivo é uma ida ao cabeleireiro ou à esteticista Jazão Ferreira

Maria Izilda Pinto

José Caneira

Mafalda Peralta

Piedade Franco

Zurita Oliveira

Luísa Costa

Sónia Sanfona

Alexandra Godinho

Maria Guilhermina Simão

António Nunes Pereira

Anabela Paz

Catarina Bastos

Maria Henriques

Manfredo Paz

O sistema funciona melhor para as senhoras que para os homens. Num dia negro em que a vida pesa mais e a cabeça emperra, nada melhor que uma ida ao cabeleireiro ou à esteticista para aliviar a tensão e ganhar ânimo. Há mesmo quem diga que melhor que uma simples massagem no couro cabeludo vale mais que um antidepressivo. As proprietárias de salões de beleza e cabeleireiros são testemunhas privilegiadas de curas milagrosas a esse nível e avisam que não é necessário gastar mundos e fundos para obter um alívio rápido de um qualquer momento de desânimo. Fica o convite a quem ainda não experimentou e um renovado convite a quem sabe que é verdade o que aqui se escreveu. E ficam também esta lista de lugares onde se pode ir buscar algum prazer que a crise insiste em nos roubar. 2

Empresa da Semana

Lavandaria Roque ao serviço de quem não tem tempo para tratar da roupa

Empresa tem sede em Fazendas de Almeirim mas faz trabalho para clientes de concelhos vizinhos 7


2

ESPECIAL BELEZA - CABELEIREIROS / ESTETICISTAS 16 AGOSTO 2012

Quando uma ida ao cabeleireiro ou à esteticista é o melhor antidepressivo O sistema funciona melhor para as senhoras que para os homens mas não há dúvida que funciona. Os testemunhos são às centenas. Num dia negro em que a vida pesa mais e a cabeça emperra, nada melhor que uma ida ao cabeleireiro ou à esteticista para aliviar a tensão e ganhar ânimo. Há mesmo quem diga que uma simples massagem no couro cabeludo vale mais que um antidepressivo. As proprietárias de salões de beleza e cabeleireiros são testemunhas privilegiadas de curas milagrosas a esse nível e avisam que não é necessário gastar mundos e fundos para obter um alívio rápido de um qualquer momento de desânimo. Fica o convite a quem ainda não experimentou e um renovado convite a quem sabe que é verdade o que aqui se escreveu. E fica também esta lista de lugares onde se pode ir buscar algum prazer que a crise insiste em nos roubar.

Zurita Oliveira, Zurita Cabeleireiros, Porto Alto, Benavente

Um cabeleireiro onde se criam amizades

Jazão Ferreira, Lauren e Jasão Cabeleireiros, Vila Franca de Xira

Maria Izilda Pinto, Zita Cabeleireiros, Alhandra

Uma playstation e um carrinho para entreter as crianças

Um cabeleireiro sem cartões nem promoções que aposta no preço baixo

São muitas as pessoas que saem do Lauren e Jasão Cabeleireiros, localizado no Centro Comercial da Mina, em Vila Franca de Xira, com um novo espírito. “Depois de as pessoas se cuidarem e olharem ao espelho, sentem-se muito melhor e isso levanta o astral”, explica o cabeleireiro Jazão Ferreira, salientando que nota mais este efeito nas senhoras. Para mimar os clientes, existem barrinhas, fruta ou café. Os mais pequenos também não são esquecidos. Jazão Ferreira tem uma caixa cheia de pequenos carrinhos, rebuçados e uma playstation. “Dou sempre um carrinho a uma criança que se porte bem. Há meninos muito problemáticos que não deixam cortar o cabelo e quando os coloco a jogar playstation sossegam um bocadinho”, garante. Dá como exemplo um rapaz que veio com a mãe pela primeira vez ao salão quando estava de passagem pela cidade. Um mês e meio depois a mãe teve de o trazer propositadamente de Lisboa porque só queria cortar ali o cabelo. Para contornar a crise, o cabeleireiro tem um cartão de fidelidade que dá 20 por cento de desconto em tudo o que é coloração, um dos sectores onde mais se estava a ressentir. Jazão Ferreira estabeleceu este ano um novo contrato com outro banco que lhe permitiu baixar a taxa cobrada pelo sistema de multibanco. “O anterior era excessivo mas consegui este novo contrato durante um ano. É um serviço indispensável e apesar das taxas cobradas tenho mesmo de o ter porque as pessoas habituaram-se a pagar com multibanco”, conclui.

“Entram coxos e saem daqui a dançar”. É desta maneira que a cabeleireira Maria Izilda Pinto descreve os clientes depois de serem tratados no seu salão de cabeleireiro, localizado em Alhandra, concelho de Vila Franca de Xira. A cabeleireira nota que são muitas as mulheres que gostam de vir ao cabeleireiro ou à esteticista não só para se tratarem, mas também para conversarem um pouco. “Geralmente as pessoas de mais idade, que vivem sozinhas, conversam sobre os seus problemas do dia-a-dia. Já as jovens falam mais dos seus problemas amorosos”, conta a cabeleireira sempre com boa disposição. Já os homens são mais calados, vêm essencialmente para cortar o cabelo, mas também saem sempre mais alegres. A crise sente-se no negócio e Maria Izilda Pinto vê clientes a espaçarem mais as visitas. A cabeleireira não tem cartões, nem promoções, nem pretende vir a ter. “Quando me apetece oferecer um corte, ofereço. Já tenho preços acessíveis. Ninguém sai daqui depenado”, avisa. Com 10 anos de salão, só tem sistema de multibanco há um ano. “Dá sempre jeito, mas as taxas cobradas também são elevadas. Só o utilizo se as pessoas não tiverem mesmo dinheiro e a partir dos 10 euros, caso contrário teria de subir os meus preços”, avisa.

Há oito anos instalada à entrada do supermercado Continente, no Porto Alto, Samora Correia, a cabeleireira Zurita Oliveira garante que consegue deixar muitos dos seus clientes com o ânimo renovado, especialmente as senhoras. “Os clientes vêm desabafar connosco e o elo de ligação que se cria ultrapassa o de cliente e criam-se amizades”, explica. Muitos procuram até o salão de cabeleireiro durante a semana, quando está mais vazio, para poderem conversar à vontade e passarem um bom momento. “Encontram em nós uma pessoa que as vai ouvindo sobre os seus problemas e dando a sua opinião. Saem daqui mais bonitas e bem dispostas”, acrescenta. Já os homens são mais reservados e só com o tempo é que se tornam mais conversadores, garante a cabeleireira. Tendo em conta a situação difícil pela qual o país está a atravessar, Zurita Oliveira resolveu criar pacotes de família e um cartão de cliente que permite usufruir de 50 por cento de desconto. “As pessoas retraem-se mais com esta crise, mas temos preços acessíveis e promoções”. Para já tem sentido mais a quebra nos produtos de venda directa ao público. Zurita Oliveira resolveu acabar com o sistema de pagamento por multibanco devido às elevadas comissões que são cobradas. Tem quase à sua porta um multibanco onde é possível levantar o dinheiro, não causando transtorno aos clientes.


16 AGOSTO 2012

ESPECIAL BELEZA - CABELEIREIROS / ESTETICISTAS

3

José Caneira, Cabeleireiro O Zé, 45 anos, Marinhais

Mafalda Peralta, 35 anos, Candy Day, Almeirim

Piedade Franco, Gabinete de Estética - Santarém

Cabeleireiro é uma espécie de psicólogo

Problemas ficam para trás das costas com uma massagem

Homens e mulheres são iguais quando se trata de bem-estar

Com um espaço aberto em Marinhais há cerca de 16 anos José Caneira decidiu arriscar e abrir outro cabeleireiro, desta vez em Almeirim. O negócio, que arrancou há cerca de três meses, está a ser gerido pelo filho que seguiu as pisadas do pai. O cabeleireiro O Zé dedica a sua actividade exclusivamente ao sexo masculino. Segundo José Caneira, há muitos clientes que lhe garantem que basta cortarem o cabelo para saírem do seu salão com melhor disposição. “O cabeleireiro funciona como uma espécie de psicólogo. Ouvimos os problemas das pessoas e ajudamos dentro do possível. Por vezes basta uma palavra de ânimo ou de conforto para a pessoa se sentir melhor”, explica quem já tem muitos anos de experiência no ramo. José Caneira diz, entre sorrisos, que tristezas não pagam dívidas e que é fundamental andarmos alegres e termos dinheiro para cortar o cabelo de vez em quando. O cabeleireiro afirma que não tem serviço de multibanco nem pensa aderir porque não compensa. Perto do seu estabelecimento comercial existem algumas caixas multibanco que facilitam o pagamento.

Com um cabeleireiro, clínica de estética e massagens a funcionar há cerca de sete anos em Almeirim, Mafalda Peralta, garante que só o facto de arranjar as sobrancelhas e tratar das unhas tem um efeito terapêutico nas clientes. Apesar dos tempos não estarem de feição para os portugueses, as senhoras arranjam sempre tempo, e dinheiro, para cuidarem de si. Muitas clientes confessam que quando estão de mau humor, ou o dia não está a correr bem, basta dar um jeito no cabelo ou fazer uma massagem para os problemas ficarem atrás das costas. A Candy Day é um espaço onde se pode fazer fotodepilação, mesoterapia, pressoterapia, lipoaspiração não evasiva, radiofrequência, microdermoabrasão, bronzeado a jacto, manicura, pedicura, epilação, unhas de gel, gelinho, verniz de gel e porcelana. Também dispõem de serviço de consulta de imagem embora não seja muito procurado. Mafalda Peralta refere que o espaço possui multibanco e vão continuar com o serviço mas concorda que as taxas são elevadas. “Se a cliente quer pagar um valor baixo através de multibanco digo para pagarem noutro dia porque não compensa”, explica.

“O efeito terapêutico de uma ida a um gabinete de estética depende muito do estado de espírito da pessoa e do tratamento que vai fazer. Pode vir fazer uma massagem de relaxamento ou um tratamento de pés. São coisas muito diferentes e com efeitos e benefícios mentais e corporais muito diferentes”, explica Piedade Franco que considera que o efeito nos homens e mulheres é igual. “A massagem de relaxamento nas costas é o tratamento mais barato e que tem mais efeitos terapêuticos", explica ainda para quem não quer gastar muito dinheiro mas pretende algum bem estar. Não tem multibanco nem pretende colocar devido às taxas elevadas cobradas por aquele serviço.


4

ESPECIAL BELEZA - CABELEIREIROS / ESTETICISTAS 16 AGOSTO 2012

Maria Henriques Cabeleireiros - S. João da Ribeira e Santarém

Luísa Costa, Carla e Luísa - Instituto de Beleza, Vila Franca de Xira

Basta um corte e um brushing para uma pessoa ficar melhor

Carla e Luísa - Instituto de Beleza apresenta tratamentos para todas as carteiras

Cerca de metade das clientes costuma dizer espontaneamente que ir ao cabeleireiro é terapêutico. Maria Henriques acredita que esse sentimento é partilhado por quase todas as suas clientes embora nunca se tenha dado ao trabalho de fazer um inquérito. “Fazer um corte e um brushing já é suficiente para a pessoa se sentir diferente e não gastar muito dinheiro. Se optar por fazer meia dúzia de nuances também se fica com um aspecto diferente e não fica muito caro”, diz como aviso a quem tenha pensado em deixar de ir tratar de si. Quanto aos sistemas de pagamento esclarece que tem multibanco e visa e que vai mantê-los apesar das taxas dos bancos serem um pouco caras. “É mais cómodo e seguro tanto para o cliente como para nós” garante Maria Henriques. E acrescenta: “Muitas pessoas não andam com dinheiro ou livro de cheques na carteira”.

Sónia Sanfona, Sónia Cabeleireiros, Almeirim

Cabeleireiro alivia stress e cansaço

“A maior parte das minhas clientes diz-me que quando se sente em baixo vem arranjar o cabelo. Afirmam que é uma boa maneira de aliviar o stress e o cansaço depois de uma semana de trabalho. Entre homens e mulheres há diferenças neste campo. Elas gostam de se sentir bonitas e de libertar a tensão. Eles vão ao cabeleireiro com o único e simples objectivo de cortar o cabelo”, diz Sónia Sanfona. Para quem não quer gastar muito dinheiro mas necessita urgentemente de se descontrair e sentir melhor aconselha um brushing. “É um serviço mínimo e a pessoa fica bonita e sem stress porque leva uma massagem”, explica. Por enquanto os clientes do salão Sónia Cabeleireiros podem pagar com cartão multibanco mas Sónia Sanfona não sabe até quando. "As taxas são efectivamente elevadas e também eu tenho que poupar em algum lado para não ser obrigada a aumentar os preços”, diz.

Há 25 anos implantado em Vila Franca de Xira, o Carla e Luísa - Instituto de Beleza tem como principal objectivo deixar os seus clientes renovados. “Muitas pessoas encontram aqui um pouco de tempo para elas próprias que não conseguem ter no dia-a-dia. Saem daqui mais relaxadas e bem dispostas”, salienta Luísa Costa. São muitos os tratamentos que pode encontrar nesta clínica, que vão desde uma massagem relaxante a um tratamento com algas ou tratamentos para combater a celulite. A grande maioria dos clientes são mulheres, mas os homens também começam aos poucos a procurar este tipo de serviços. “Existe ainda muito preconceito, mas muitos já começam a realizar tratamentos do rosto e do corpo. A camada mais jovem está também a aderir muito à depilação”, explica Luísa Costa. Mesmo em circunstâncias económicas difíceis, no Carla e Luísa - Instituto de Beleza é possível encontrar tratamentos com preços acessíveis. “Se o cliente não puder realizar uma massagem de corpo inteiro, realizamos uma nas costas. Se não puder realizar depilação a laser, fazemos com cera. Enfim, adaptamos os tratamentos às possibilidades de cada um, sempre mantendo a qualidade”. Luísa Costa possui sistema de pagamento através do multibanco e apesar das comissões e do aluguer mensal serem elevados, não pensa abdicar deste serviço. “Os clientes pagam cada vez com mais frequência através do multibanco e é algo que vamos manter”, conclui.

Maria Guilhermina Simão (à direita), MC - The Hairstylist, Santarém

MC - The Hairstylist proporciona um momento de tranquilidade aos clientes O MC - The Hairstylist, que mudou recentemente para novas instalações na Rua D. Afonso Henriques, 11, em Santarém, procura deixar os seus clientes com novas energias. “Gostamos de proporcionar um momento de tranquilidade, de modo a que as pessoas saiam daqui diferentes, mais animadas e com uma sensação de bem-estar”, explica Maria Guilhermina Simão, que tem ao seu lado a funcionária Alexandra Godinho. Para além do cabeleireiro unissexo, destacam-se ainda os serviços de estética e as massagens que têm um efeito terapêutico. O cabeleireiro pretende proporcionar aos homens também uma sensação de bem-estar. “Geralmente os homens só vão mesmo cortar o cabelo. Em casos pontuais já começam também a aderir às massagens”, nota Maria Guilhermina Simão que partilha o negócio com o irmão Rui Santos. O MC - The Hairstylist também sente a crise que atravessa o país, mas graças à carteira de clientes construída ao longo dos anos, é possível manter o negócio. “Não temos preços incomportáveis, ninguém vai sentir um rombo na carteira. São preços que condizem com a qualidade dos nossos serviços”, garante Maria Guilhermina Simão. O cabeleireiro possui multibanco e não pretende abdicar deste serviço apesar das comissões elevadas que se tem de pagar, uma vez que a maioria das pessoas paga com cartão.


16 AGOSTO 2012

ESPECIAL BELEZA - CABELEIREIROS / ESTETICISTAS

5

António Nunes Pereira, Salão Pereira, Glória do Ribatejo

Salão Pereira mantém o mesmo preço para não afastar clientes António Nunes Pereira garante que do seu salão de cabeleireiro, localizado há 19 anos na Glória do Ribatejo, concelho de Salvaterra de Magos, todos os seus clientes saem mais animados. Direccionado apenas para os homens, o cabeleireiro vai conversando com os clientes sobre assuntos do dia-a-dia. “Os homens geralmente são mais calados, conversamos sobre trivialidades do dia-a-dia, não dou também muito azo a conversas do foro privado”, explica António Nunes Pereira. A crise também se tem ressentido no negócio. Os clientes vêm mais espaçadamente e o cabeleireiro refere que muitos compraram máquinas para cortar o próprio cabelo em casa. António Nunes Pereira mantém o mesmo preço há quatro anos e espera não aumentar neste período complicado. A carteira de clientes de há muitos anos ajudam-no a manter o negócio. No Salão Pereira não é possível pagar através do multibanco. Existe uma caixa de multibanco a escassos metros do estabelecimento, onde os clientes levantam dinheiro para poderem pagar. “Não causa transtornos a ninguém e os clientes também são muito compreensivos e vão levantar o dinheiro”, conclui.

Catarina Bastos, 46 anos, Ceurasia, Almeirim

Anabela Paz e Manfredo Paz, Shop One Cosmetics Store, Almeirim

Ajuste de preços para combater a crise

MCPaz abre primeira loja low cost com produtos de qualidade aos melhores preços

A Ceurasia é uma empresa de produtos de beleza que fornece os cabeleireiros. Catarina Bastos trabalhou com a marca durante 15 anos e há cerca de três anos que está à frente da empresa, que fornece espaços de norte a sul do país. Do conhecimento que tem e do que vai falando com os seus clientes diz, em jeito de brincadeira, que os cabeleireiros são os “psicólogos a custo zero”. “Durante uma ida ao cabeleireiro a pessoa consegue relaxar e fala mais facilmente dos seus problemas. Quando está mais em baixo são os cabeleireiros que dão conselhos, daí estabelecerem-se muitas vezes grandes relações de amizade. Uma pessoa sai do cabeleireiro com outro estado de espírito, muito mais leve”, refere a empresária. Com a crise instalada, também os espaços de beleza foram obrigados a baixar preços e criar promoções. “Nós que fornecemos os produtos aos cabeleireiros e salões de estética fazemos promoções mensais para eles também poderem fazer as suas promoções. Temos que nos ajustar ao mercado actual”, afirma Catarina Bastos acrescentando que actualmente existem tantas promoções que é possível ir ao cabeleireiro com regularidade.

A MCPaz, Lda, empresa com uma experiência de mais de 25 anos no ramo dos produtos e equipamentos para cabeleireiros e esteticistas, abriu uma nova loja em Almeirim, na Rua 5 de Outubro, ao lado do tribunal. Um estabelecimento aberto a profissionais e ao público em geral e onde se pode comprar produtos à unidade, das melhores marcas aos melhores preços com a qualidade MCPaz. A Shop One Cosmetics Store, num conceito low cost, dispõe também de uma área de mobiliário para os profissionais. Manfredo Carvalho Paz, administrador da empresa, justifica que a ideia de abrir este estabelecimento no centro da cidade “nasceu da necessidade de combater a crise neste sector e agitar o mercado que tem estado um pouco estagnado”. O empresário realça que “hoje em dia as cabeleireiras não aconselham produtos profissionais, nem fazem stock”, pelo que a loja é também uma forma de compensar esta situação “e fazer chegar ao público em geral os nossos produtos”, refere. A Shop One Cosmetics Store destina-se a clientes de toda a região, homens e mulheres de todas as faixas etárias. O sucesso desta loja, refere o administrador, vai ditar a abertura de outras lojas no país, mas existe já a possibilidade de alargar este conceito de venda a Lisboa e também além-fronteiras, em Luanda (Angola). Manfredo Carvalho Paz, que trabalha nesta área desde os 12 anos de idade, refere que a grande vantagem no mercado é ter um espirito empreendedor. “Como em qualquer negócio, têm de se inventar formas para contornar a crise, há que ser positivo e trabalhar para vingar. Só assim se alcança o sucesso”, sublinha. As marcas MCPaz não se encontram em outros estabelecimentos, pelo que esta nova loja é uma oportunidade para quem gosta de produtos de alta qualidade. E há ainda outras vantagens. O cliente que comprar produtos de coloração profissional, beneficia, se assim o entender, da sua aplicação no momento por um preço simbólico. Por agendamento é possível também fazer o diagnóstico do couro cabeludo. A nova loja é no fundo um mostruário de todos os produtos e equipamentos da MCPaz, Lda que tem o estatuto de PME Líder atribuído no âmbito do Programa FINCRESCE do IAPMEI, e que distingue empresas nacionais com perfis de desempenho superiores. A loja está aberta durante a semana das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 18h30. Aos sábados o horário de funcionamento é das 9h00 às 13h00.


ESPECIAL - BELEZA - CABELEIREIROS E ESTETICISTAS