Page 1

ECONOMIA Este suplemento é da responsabilidade editorial da NERSANT; faz parte da edição 1117 de O MIRANTE e não pode ser vendido separadamente

Empreender no Ensino Básico “No ano lectivo 2012 / 2013, a metodologia EmpCriança aplicada, permitiu aproximar a comunidade escolar ao mundo empresarial da região, tendo sido realizadas várias atividades com este objetivo, nomeadamente a visita a uma empresa local e a visita do

empresário à escola, atividades estas que foram muito bem acolhidas por todos os seus intervenientes. O balanço do projeto EmpCriança foi, por isso, bastante positivo, o que pode ser verificado através do testemunho dos intervenientes.”

O EmpCriança Agrupamentos Testemunhos e e a pedagogia e escolas miniempresas empreendedora participantes desenvolvidas O projeto EmpCriança – Empreender no Ensino Básico pretende atingir os seus objetivos, através da utilização de diversos métodos e materiais didáticos, que foram desenvolvidos e direcionados para os alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico (3.º e 4.º ano).PÁG. 2

Na região da Lezíria do Tejo, e só na edição 2012/2013, o EmpCriança foi dinamizado em 24 escolas da Lezíria do Tejo, totalizando o envolvimento de 39 turmas, 878 alunos e 41 professores.PÁG. 4 Apoio

Ao longo do ano lectivo 2012 / 2013, a NERSANT recolheu o testemunho de várias escolas participantes no EmpCriança. Por cada agrupamento de escolas, foi ainda escolhida uma mini empresa, apresentada no Fórum do Empreendedorismo, decorrido no final do ano lectivo, no auditório do CNEMA.PÁG. 5 Projeto financiado:


2 |

ECONOMIA

A importância da educação para o empreendedorismo A 1.importância da educação para o empreendedorismo

É fundamental que a escola proporcione em todos os níveis e ciclos de ensino uma cultura favorável à aquisição de conhecimentos e ao desenvolvimento de atitudes, capacidades e É fundamental em todos os níveis e ciclos de ensino uma culvalores promotoresque doa escola espíritoproporcione empreendedor, nomeadamente, criatividade, inovação, organização, planeamento, liderança, trabalho em grupo, visão de capacidafuturo, tura favorável à aquisição responsabilidade, de conhecimentos e ao desenvolvimento de atitudes, resiliência e curiosidade científica, entre outras. des e valores promotores do espírito empreendedor, nomeadamente, criatividade, inova-

21 NOVEMBRO 2013

Quadro 1 – Os 5 episódios da narrativa EmpCriança

5 EPISÓDIOS 1 – Quero ser empreendedor/a 2 – Quando uma ideia ganha asas – parte 1 3 – Quando uma ideia ganha asas – parte 2 4 – Agora sou eu o/a empresário/a 5 – Tudo sobre ser empreendedor/a

ção, organização, planeamento, responsabilidade, liderança, trabalho em grupo, visão de

A educação para o empreendedorismo é um contributo transversal às diferentes disciplinas e futuro,não resiliência e curiosidade científica, outras. áreas disciplinares que se concretiza em entre atividades ou projetos, desenvolvidos de forma A educação o empreendedorismo é um contributo às diferentes participada pelospara alunos e que concorram para a mudança na suatransversal área de atuação enquantodisciplinas e áreas não disciplinares que se concretiza em atividades ou projetos, desenvolcidadãos.

vidos de forma participada pelos alunos e que concorram para a mudança na sua área de atuação Tendo emenquanto conta estacidadãos. realidade, a NERSANT desenhou e aplicou aos alunos do Ensino Básico, Tendo em –conta esta realidade, NERSANT aplicou aos alunos do Ensio EmpCriança Empreender no EnsinoaBásico, projetodesenhou que visa aeconceção, desenvolvimento, no Básico, o EmpCriança – Empreender no Ensino Básico, projeto que visa a conceção, implementação, acompanhamento e monitorização de uma iniciativa de caráter inovador que desenvolvimento, de uma iniciativa visa a sensibilizaçãoimplementação, das crianças para acompanhamento o empreendedorismoeemonitorização a atividade empresarial.

Quanto aos novos recursos pedagógicos, contaram-se o manual do professor, o jogo da glória, dois power points interativos e um DVD Filme, que vieram conferir maior animação e interação entre aluno e professor, uma banda desenhada (livro para ilustração), e ainda o diário do aluno, que permite o desenvolvimento de várias atividades relacionadas com cada um dos temas.

de caráter inovador que visa a sensibilização das crianças para o empreendedorismo e a

atividade Através daempresarial. compreensão do funcionamento de uma empresa e da sua importância para os Atravésonde da compreensão funcionamento de uma empresa da sua importância territórios se encontramdoinseridas, o projeto desperta nas ecrianças o gosto pelopara os territórios onde se encontram inseridas,assumindo, o projeto desperta nas crianças o gosto pelo empreendedorismo e pela atividade empresarial, ao mesmo tempo, um papel ativo empreendedorismo e pela atividade empresarial, assumindo, ao mesmo tempo, um papel no que diz respeito ao desenvolvimento social, com vista à melhoria de vida da população e da ativo no queo diz respeito ao desenvolvimento com vista à melhoria de vida daoporegião onde aluno se encontra inserido. Desta social, forma, a NERSANT pretende assim que pulação e da região onde o aluno se encontra inserido. Desta forma, a NERSANT pretenprojeto seja alavancador da mudança de mentalidades em relação mundo empresarial e à sua de assim que projeto seja alavancador da mudança de mentalidades em relação mundo importância na osociedade atual. empresarial e à sua importância na sociedade atual.

O2.EmpCriança O EmpCriança e a pedagogia empreendedora e a pedagogia empreendedora

O projeto EmpCriança – Empreender no Ensino Básico pretende atingir os seus objetivos, através da utilização de diversos métodos e materiais didáticos, que foram desenvolvidos e direcionados os alunos do 1.º ciclo do Ensino BásicoBásico (3.º e 4.º ano). atingir os seus objetiO projetopara EmpCriança – Empreender no Ensino pretende

vos, através da utilização de diversos métodos e materiais didáticos, que foram desenvol* Desenvolvimento da componente pedagógica;  vidos e direcionados para os alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico (3.º e 4.º ano). * Construção dos materiais didáticos;  * Desenvolvimento da componente pedagógica; * Criação de uma “mascote”;  * Construção dos materiais didáticos; * Conceção do manual do professor.  * Criação de uma “mascote”;   * Conceção do manual do professor. No ano letivo 2012/2013, o projeto EmpCriança foi alvo de uma restruturação:  No ano letivo 2012/2013, o projeto EmpCriança foi alvo de uma restruturação:   ‐ Novo logótipo / nova imagem;  ‐ Novas mascotes;  ‐ Novos conceitos;  ‐ Novos recursos pedagógicos.     

Temos um projeto:  + aliciante  + inovador  + facilitado  + motivador  + apelativo  + criativo  …  E com maior articulação com o currículo escolar! 

Principais objetivos do EmpCriança - Sensibilizar os jovens para a atividade empresarial; - Envolver os jovens e a comunidade empresarial num processo de mútua aproPrincipais objetivos do EmpCriança ximação;   --Sensibilizar os jovens para a atividade empresarial; Associar o empreendedorismo e a dinâmica empresarial a valores positivos (de  signadamente comunitários e de promoção dodebem-estar) e a um futuro profissio- Envolver os jovens e a comunidade empresarial num processo mútua aproximação; nal- Associar atrativo;   o empreendedorismo e a dinâmica empresarial a valores positivos (designadamente comunitários e de - Valorizar as diferentes áreas do saber, promoção do bem-estar) e a um futuro profissional atrativo; reconhecendo a importâncias das dife  rentes áreas profissionais; - Valorizar as diferentes áreas do saber, reconhecendo a importâncias das diferentes áreas profissionais; - Desenvolver competências e comportamentos de criatividade, autonomia, sen  - Desenvolver competências e comportamentos de criatividade, autonomia, sentido de responsabilidade, organização tido de responsabilidade, organização e sentido cívico; e sentido  cívico; - Desenvolver competências no âmbito do trabalho em equipa, sentindo os bene- Desenvolver competências no âmbito do trabalho em equipa, sentindo os benefícios do agrupamento de diferentes fícios do  agrupamento de diferentes competências e / ou habilidades. competências e / ou habilidades.

  esta  restruturação,  todos os os conceitos conceitos  são são dados  a  conhecer  através  de através uma  narrativa  Com estaCom  restruturação, todos dados a conhecer de uma narracontada  em  diversos  episódios  (vide  quadro  1),  onde  os  irmãos  Giro,  a  Milú  e  o  Bento,  as  tiva contada em diversos episódios (vide quadro 1), onde os irmãos Giro, a Milú e o Bento, novas mascotes do EmpCriança, assumem o papel principal.    as novas mascotes do EmpCriança, assumem o papel principal.   Os irmãos Giro – a Milú e o Bento  – são os sujeitos da narrativa  EmpCriança. É através das suas  vivências na primeira pessoa que  os alunos adquirem os conceitos  que o projeto pretende  transmitir. A história é contada  em 5 episódios.   

 

  Quadro 1 – Os 5 episódios da narrativa EmpCriança 

Capacitação de Professores nas Escolas e Acompanhamento Para que o EmpCriança – Empreender no Ensino Básico, seja um projeto bem sucedido, é essencial que o acompanhamento aos alunos no decorrer do mesmo, seja feito de forma eficaz. Desta forma, todos os professores envolvidos no EmpCriança foram recebendo ao longo da implementação do projeto, visitas à escola, por parte da equipa técnica do projeto, tendo inclusivamente os professores recebido uma capacitação em sala de aula que lhes permitiu ficar a conhecer de perto este projeto, bem como os diversos materiais didáticos disponibilizados pelo mesmo. Assim, no ano letivo 2012/2013, foram realizadas várias sessões de capacitação que decorreram ao longo do processo de desenvolvimento e implementação do projeto nas escolas.


21 NOVEMBRO 2013

   Interação com o empresário    A interação direta com empresários foi também uma fase primordial de todo o processo,

| 3

ECONOMIA

Concelho Concelho

 

         

 

     EB1 Charcos  EB1 Charcos      

porque é com esta relação que as crianças envolvidas aplicam na realidade,   os conceitos que adquiriram. Desta forma, no âmbito do EmpCriança, as várias turmas participantes fizeram uma visita a uma empresa local, bem como receberam a visita de um empresário na escola. Nas duas situações, as crianças participantes tiveram que formular questões e   esclarecer dúvidas com o empresário. Estas iniciativas foram muito bem recebidas pelos alunos, que se sentiram mais motivados na criação da sua miniempresa. No ano letivo 2012/2013, foram realizadas cerca de 24 visitas às empresas, e foram re  cebidos na escola mais de 20 empresários.

                                     

                           

  

Almeirim 

   EB1 Moinho de Vento           

EB1 de Almeirim ‐ Canto Jardim       EB1 de Almeirim ‐ Canto Jardim 

Benavente 

Benavente   Benavente 

 Benavente 

  

Cartaxo 

Cartaxo  Cartaxo  Cartaxo 

900

    

Coruche 

Coruche 

100

  24

39

41

0 Edição 2012/2013

EB1 Vale da Pedra  EB1 nº 3 do Cartaxo 

EB1 nº 3 do Cartaxo  EB1 da Erra 

EB1 da Erra  EB1 Couço  EB1 Couço 

EB1 Coruche 

EB1 Coruche 

    

     EB1 Lamarosa       EB1 Rebocho  EB1 Fajarda 

Salvaterra de Magos 

Salvaterra de Magos 

 

200

EB1 Vale da Pedra 

     EB1 Santana do Mato  EB1 Moinho dos Pegos 

Nº Alunos

300

EB1 de Porto Alto 

     EB1 Rebocho  EB1 Santana do Mato 

 

400

EB1 de Porto Alto 

   

Nº Turmas  

500

EB1 de Benavente 

   EB1 Fajarda  EB1 Lamarosa 

  

600

  

EB1 de Benavente 

 

Nº Escolas

700

                                                    

    

  

800

  

         

Na região da Lezíria do Tejo, e só na edição 2012/2013, o EmpCriança foi dinamizado em 24 escolas da Lezíria do Tejo, totalizando o envolvimento de 39 turmas,   878 alunos e 41 professores.

878

     

Agrupamentos e escolas participantes 1000

Escolas

Escolas

Nº Professores

    

Gráfico 1 – N.º de participantes no projeto EmpCriança – Edição 2012/2013

Gráfico 1 – N.º de participantes no projeto EmpCriança – Edição     /

 

Santarém 

 

 

Santarém 

                                        

EB1 Biscainho  EB1 Moinho dos Pegos  EB1 Branca  EB1 Biscainho  EB1 Glória do Ribatejo  EB1 Branca 

EB1 Glória do Ribatejo  EB1 Vale Figueira  EB1 Moçarria   EB1 Vale Figueira 

EB1 Pernes  EB1 Moçarria   EB1 de Advagar     EB1 Pernes  EB1 de Arneiro das Milhariças  EB1 de Advagar 

EB1 de Arneiro das Milhariças  Tabela 1 – Escolas participantes – Edição 2012/2013 

Tabela 1 – Escolas participantes – Edição 2012/2013 


4 |

ECONOMIA

EMPCRIANÇA – MOMENTOS CHAVE • Capacitação dos professores na sala de aula • Visitas às empresas locais • Acompanhamento às escolas • Visita do empresário à escola • Fórum do Empreendedorismo

21 NOVEMBRO 2013


21 NOVEMBRO 2013

| 5

ECONOMIA

Fórum do Empreendedorismo Durante a implementação do EmpCriança, os alunos agruparam-se e constituíram a sua miniempresa, tendo em conta os conceitos apreendidos. Com o objetivo de dar a conhecer a toda a comunidade as miniempresas criadas pelas escolas participantes no EmpCriança, e de forma a encerrar o projeto em grande, a NERSANT realizou no dia 08 de junho no CNEMA em Santarém, o Fórum do Empreendedorismo. Devido ao número alargado de miniempresas criadas, cada agrupamento de escolas participante elegeu apenas uma miniempresa, que foi apresentada no evento perante mais de 1000 alunos do ensino básico, professores, entidades convidadas e, naturalmente, a direção da NERSANT. Na sessão, os miniempresários explicaram o seu projeto empresarial, justificando o nome e logótipo da empresa, apontaram a forma de divulgação da mesma (o marketing), hipotéticas formas de financiamento da atividade, custos inerentes, aplicação do lucro, entre outros pormenores que fizeram a delícia dos presentes. Este ano, o Fórum EmpCriança contou com a presença das mascotes do projeto, os irmãos Giro, que entregaram na sessão a todos os alunos, escolas e professores, o respetivo certificado de participação neste projeto de empreendedorismo juvenil.

Testemunhos e miniempresas desenvolvidas

ALMEIRIM

Agrupamento de Escolas de Almeirim Diretor: José Manuel Carreira

EmpCriança contribui para desenvolvimento social e humano das crianças A participação no EmpCriança já não é novidade para o Agrupamento de Escolas de Almeirim, que nesta edição do projeto de empreendedorismo juvenil, aderiu com a participação de 3 escolas e 11 turmas. Ana Lúcia Jogo foi uma das professoras responsáveis pela implementação e acompanhamento do EmpCriança na EB de Almeirim – Canto do Jardim. A responsável pela turma de 3.º ano onde implementou o projeto, salienta o entusiasmo e dedicação dos alunos ao EmpCriança, afirmando que “o este projeto foi, principalmente, muito motivador para os alunos, aspeto visível graças ao entusiasmo demonstrado na execução dos trabalhos. As crianças trabalharam com dedicação e entusiasmo, tornando as aulas mais apetecíveis. A maior recompensa do nosso trabalho é ver que os alunos trabalharam e aprenderam entusiasmados e felizes.” Relativamente às aprendizagens transmitidas pelo EmpCriança, a professora referiu que “as crianças ficaram com uma ideia mais concreta sobre a formação e construção de uma empresa e do seu funcionamento”, o que é, sem dúvida, muito interessante e positivo para o desenvolvimento social e humano das mesmas. “Os alunos adquirem novos conceitos e novas noções que os vão preparando para a vida futura”, concluiu a docente, visivelmente satisfeita com o projeto. Da mesma escola, também o professor Tito Joel Gomes acompanhou uma turma na implementação do EmpCriança, tendo registado com agrado as competências que este projeto incutiu nos seus alunos. “ [Os alunos] desenvolveram e aprenderam a forma de trabalhar em equipa, a respeitar e tentar compreender as ideias dos colegas, adquiriram novos conceitos e cresceram na sua autonomia e autoconfiança”, fez saber o profissional. A Escola EB1 Moinho de Vento também se mostrou bastante satisfeita com o evento. As professoras Cristina Pereira Lucas e Fernanda Madeira são disso testemunhas. De acordo com a primeira, “após o EmpCriança, tanto eu como os meus alunos passámos a encarar o empreendedorismo de forma completamente diferente. O que antes pensávamos que só seria possível realizar e concretizar pelos outros, passámos a perceber que qualquer um de nós, sem ser necessário grande investimento, poderá contribuir para que uma ideia ganhe asas, lema que certamente nos acompanhará futuramente”, referiu, enquanto que Fernanda Madeira também salientou “o empenho e motivação colocado pelas crianças neste projeto”.

MINIEMPRESA SELECIONADA PHOOTOLIKE Atividade da empresa: » Fotografias artísticas » Sessões fotográficas criativas


6 |

BENAVENTE

Agrupamento de Escolas de Benavente Diretora: Adelaide Carvalho Este ano letivo foi o primeiro em que o Agrupamento de Escolas de Benavente participou em projetos de empreendedorismo. O agrupamento, que tem cerca de 2200 alunos de todos os níveis de escolaridade, participou no EmpCriança, estando bastante satisfeito com os resultados obtidos no mesmo. De acordo com as professoras adjuntas da direção, Ana Correia e Luísa Subtil, a participação no EmpCriança “teve um balanço bastante positivo. As crianças envolveram-se, criaram projetos e apresentaram-nos. Gostaram muito de participar no programa”, referiram. Ainda na opinião destas profissionais, a dinamização de projetos de empreendedorismo nas escolas é importante “porque estimula nas crianças a criatividade e a articulação dos diferentes conhecimentos que a escola lhes transmite. Para além disso, o projeto permite ainda uma aproximação ao mundo do trabalho”, concluíram.

MINIEMPRESA SELECIONADA RECICLAJARDIM Atividade da empresa: » Venda de produtos reciclados para jardins e hortas instalados em espaços reduzidos: » Reciclagem de garrafas de plástico » Transformação das mesmas em floreiras » Transformação em pequenas hortas

ECONOMIA

21 NOVEMBRO 2013

CARTAXO

- Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita Diretor: Jorge Tavares O Agrupamento de Escolas Marcelino Mesquita respondeu desde cedo ao repto lançado pela NERSANT para a participação em projetos de empreendedorismo. Desde as edições piloto que o Agrupamento tem vindo a participar quer no EmpCriança, quer no EmpreEscola, dirigido para alunos do Ensino Secundário. Lourenço Policiano e Esperança Alfaiate, professores, acompanharam de perto a implementação do projetos, tendo afirmado que a participação do agrupamento tem vindo a ser bastante positiva. De acordo com estes profissionais, a participação em projetos de empreendedorismo “permite uma envolvência e adaptação ao mundo real e empresarial, o que é importante desde cedo, tendo em conta a falta de criação de empresas e emprego do nosso país”.

MINIEMPRESA SELECIONADA VAMOS JOGAR Atividade da empresa: » Criar jogos atraentes para festas de crianças » Criar jogos com objetos reciclados » Preparar festas completas, incluindo o bolo e as decorações

CORUCHE

Agrupamento de Escolas de Coruche Diretora: Isabel Cordeiro

BENAVENTE

Agrupamento de Escolas de Samora Correia Diretor: Carlos Amaro Já não foi a primeira vez que o Agrupamento de Escolas de Samora Correia participou nos projetos de empreendedorismo da NERSANT. O sucesso das edições anteriores fez com que este agrupamento voltasse a participar este ano letivo no EmpCriança, tendo o mesmo decorrido de acordo com as expetativas de alunos e professores. Carlos Amaro, diretor do Agrupamento, considera a dinamização de projetos de empreendedorismo junto dos alunos destas idades, de extrema importância. “O tema tem muita oportunidade. O formato típico de escola terá de desaparecer com o tempo. É importante, cada vez mais, que a escola seja entidade promotora de empresas”, afirmou o diretor, acrescentando que “enquanto for diretor do agrupamento, a participação nos projetos de empreendedorismo da NERSANT é para continuar”.

MINIEMPRESA SELECIONADA SUPER MOTOR Atividade da empresa: » Fabricação e venda de carros personalizados

Célia Ferreira, técnica das AEC’s, foi uma das responsáveis pelo acompanhamento do EmpCriança na Escola EB 1 do Couço, do Agrupamento de Escolas de Coruche. De acordo com a mesma, embora tenha sido a primeira vez que os alunos tiveram contacto com projetos de empreendedorismo, o projeto não poderia ter corrido melhor. “Foi um projeto bastante interessante, com uma mais valia no sucesso escolar e, mais tarde, quiçá profissional”, disse. Para além disso, a técnica das AEC’s, afirmou ainda que os projetos de empreendedorismo “são de grande importância, uma vez que ajudam a compreender o perfil individual e capacidades de cada aluno para ser um bom empreendedor, e predispô-los a contribuir, um dia, com ideias novas para o ambiente onde estão inseridos.”

MINIEMPRESA SELECIONADA O MUNDO DOS JOGOS Atividade da empresa: » Construção de jogos


21 NOVEMBRO 2013

| 7

ECONOMIA

SALVATERRA DE MAGOS Agrupamento de Escolas de Marinhais Diretor: Mário Agreiro

“As crianças de hoje são os jovens de amanhã” O Agrupamento de Escolas de Marinhais decidiu participar, à semelhança do anterior ano letivo, no projeto de empreendedorismo juvenil dinamizado pela NERSANT, o EmpCriança. Ana Madalena Afonso, professora da EB1 de Glória do Ribatejo, relatou a sua experiência quanto à implementação deste projeto na turma. “De forma apelativa e lúdica, o projeto leva as crianças a compreenderem o mundo empresarial e os conceitos que ele abrange. Desperta os alunos para a atividade empresarial e para a importância das empresas no seio da comunidade, região e país. Ao participar neste projeto inovador, penso ter conseguido despertar nas minhas crianças aprendizagens dinâmicas e dar-lhes a conhecer um pouco do mundo real. Consegui de igual modo dar-lhes ferramentas uteis para utilizarem futuramente, tendo sido minha pretensão colaborar um pouco na mudança de mentalidades e procurando criar nos meus alunos um ideal empreendedor e de membro ativo na comunidade.” Helena Reis é professora da mesma escola, tendo também a seu cargo uma turma onde foi implementado o EmpCriança. “O projeto permitiu aos alunos um desenvolvimento da sua capacidade de estabelecer ideias e metas, desenvolver estratégias, trabalhar conceitos éticos e de cidadania, estimular criatividade e ter uma visão mais global e aproximada do mundo que o rodeia”, afirmou, relatando que ao longo do trabalho desenvolvido com os alunos, “houve uma evolução do seu vocabulário, notando-se que estavam familiarizados com conceitos como lucro, prejuízo, matéria-prima, fornecedores, empresa, empresário, setores de atividade, dimensão empresarial.”

MINIEMPRESA SELECIONADA HOTEL DE 4 PATAS Atividade da empresa: » Hotel para cães » Recreação e treino » Centro de estética » Clínica veterinária » Boutique Pet Shop com entrega ao domicílio

MINIEMPRESA SELECIONADA PÔR-DO-SOL – ESCOLA DE TRADIÇÕES Atividade da empresa: » Escola de trabalhos artesanais » Bolsas » Pataqueiras » Taleigos » Bordados a ponto cruz

SANTARÉM

Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques – Alcanede Diretor: António Pina

“Empreendedores e bons gestores precisam-se!” Deolinda Lemos foi a professora responsável pelo acompanhamento dos alunos na escola EB 1 de Pernes, uma das três escolas que desenvolveram o EmpCriança no ano letivo de 2012/2013. De acordo com a profissional, “empreender significa ser ativo e responsável, constituindo, por isso, um ato de cidadania, do qual escola e sociedade devem responsabilizar-se mutuamente, inovando, experimentando, cooperando e competindo. Agindo desta forma, certamente estaremos a desenvolver nas crianças capacidades que lhes irão permitir impulsionar as dimensões estruturantes da esfera da economia, da política e da vida social”. Face ao exposto, acrescentou, “pretendi contribuir para o desenvolvimento de conhecimentos e competências sobre o empreendedorismo porque considero que vivemos tempos difíceis, em termos de desemprego e criação de riqueza, sendo, por isso, urgente preparar as novas gerações para lidarem com o mundo económico de uma forma mais sustentável, tornando-se empreendedoras, mas sobretudo, bons gestores”.

SANTARÉM

Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira Diretora: Adélia Esteves

“Alunos empenhados e motivados no EmpCriança” Estreante nas andanças do empreendedorismo, o Agrupamento de Escolas Sá da Bandeira ficou surpreendido com o EmpCriança. Maria Fernanda Santos, professora da EB1 de Vale de Figueira, escola onde o projeto foi implementado, referiu que a participação neste projeto teve um balanço muito positivo. “Os alunos mostraram grande empenho e gostaram muito de participar neste projeto”, contou a professora, acrescentando que a dinamização de projetos de empreendedorismo no 1.º ciclo “é muito importante”. A apresentação dos mini projetos empresariais no Fórum do Empreendedorismo em Santarém foi um dos pontos fortes do projeto apontados pelo agrupamento de escolas: “para além de permitir a apresentação do seu trabalho, os alunos puderam visualizar outras miniempresas”, o que os motivou a fazer mais e melhor no próximo ano letivo, referiu a professora Maria Fernanda Santos.

MINIEMPRESA SELECIONADA BOA VISTA Atividade da empresa: » Venda e comercialização de óculos Boa Vista » Óculos com regulamento automático da graduação através de botões » Óculos com escovas de limpeza incorporadas


8 |

Outros testemunhos “ Muito boa “ideia”, com várias potencialidades.” “Os materiais foram muito apelativos e muitos motivadores.” “A adesão a este projeto (…) revela uma postura empreendedora, que investe no apetrechamento dos alunos para se organizarem, com a maior ousadia, determinação, sentido de oportunidade, destreza,… nos diversos espaços onde se movimentam.” “O problema foi o tempo para gerir/ desenvolver /explorar todo o potencial do material.” “Parece que me enganei, pois não só fui surpreendida pelo entusiasmo dos alunos ao longo do desenvolvimento de todo o projeto, como pela qualidade dos trabalhos desenvolvidos.” “O episódio 1 foi do agrado dos alunos, apresentando-se muito motivador. As potencialidades de articulação com as diferentes áreas (disciplinas) são imensas (boa aposta).” “Dou uma nota extremamente positiva ao facto de estar bem patente que ser empreendedor não significa forço¬samente e só ser empresário.” “Embora a minha turma seja só de 3º ano o material pareceu-me bastante adequado,

Conclusão Consciente de que a educação para o empreendedorismo é fundamental nos dias de hoje, a NERSANT traçou o projeto EmpCriança e lançou no ano letivo 2012/2013 uma vez mais, um novo desfio junto dos Agrupamentos e Escolas Básicas da região da Lezíria do Tejo, projeto este que foi acolhido e implementado com sucesso nas várias escolas básicas aderentes. A comunidade escolar, professores e crianças do 1º ciclo do ensino básico (3º e 4º ano), tiveram, deste modo, a oportunidade de receber uma educação empreendedora, através da aplicação da metodologia EmpCriança que foi desenvolvida e testada na anterior edição. Para viabilizar esta estratégia pedagógica, foi concebida toda a componente pedagógica

ECONOMIA

21 NOVEMBRO 2013

A metodologia EmpCriança aplicada, permitiu por outro lado aproximar a comunidade escolar, ao mundo empresarial da região, tendo sido realizadas várias atividades com este objetivo, nomeadamente a visita a uma empresa local e a visita do empresário à escola, atividades estas que foram muito bem acolhidas por todos os seus intervenientes. Um dos momento altos a destacar no âmbito do projeto EmpCriança, prendeu-se com a realização do Fórum EmpCriança, que coincidiu com a apresentação das mini-empresas criadas pelos alunos. Dado o elevado número de mini-empresas desenvolvidas, verificou-se a apresentação de uma mini-empresa por cada agrupamento de escolas participante. Esta sessão contou com a presença de aproximadamente 1200 pessoas. De referir ainda que esta sessão final coincidiu igualmente com o encerramento do pro-

jeto, onde todos os presentes se deliciaram com as mini-empresas apresentadas e onde foi possível constatar no rosto de cada criança uma grande alegria e uma grande satisfação pela sua participação no EmpCriança. Paralelamente a esta atividade, o projeto contemplou ainda a realização de uma exposição que permaneceu ativa durantes vários dias, no espaço de exposições do CNEMA, em Santarém, onde estiveram presentes maquetes de todas as mini-empresas, que foram vistas pelos milhares de visitantes. Em suma, o balanço da edição 2012/2013 é extremamente positivo, uma vez que se conseguiu alcançar todos os objetivos inicialmente traçados. É de enaltecer o empenhamento de todos os intervenientes! De referir também o apoio do INAlentejo, bastante importante para a execução deste projeto.

apelativo e possibilita varia¬das explorações sendo transversal às diferentes áreas.” “A forma como todo este projeto está organizado, desde o material disponibilizado, à forma de exploração dos vá¬rios episódios, aliado ao contacto direto com a realidade, permitiu um maior interesse/envolvimento por parte das crianças.” “Considero que tem uma adequada facilidade de leitura. No entanto, ao dramatizar a sua leitura, verifiquei que várias crianças perdiam-se…. Sem dúvida, por falta de hábitos de leitura de BD.” “Explorada de forma a mobilizar os saberes nucleares e transversais, o desenvolvimento desta temática contribuiu para o desabrochar, nos meus alunos, de competências analíticas, críticas, comunicacionais e de espírito empreen¬dedor.” “O Diário […] demonstrou ter muitas potencialidades para trabalhar a interdisciplinaridade e para explorar os dife¬rentes conteúdos nas diferentes áreas de estudo. Os alunos demonstraram motivação e ficaram sensibilizados. Nesta primeira sessão centramo-nos no despertar das consciências para os valores do que é ser empreendedor. As crianças chegaram à conclusão que ser empreendedor é o que eles também devem ser na escola relativamente às suas aprendizagens. Os alunos cumpriram os objetivos e apresentaram sugestões e soluções, para angariarem dinheiro para uma futura empresa ou atividade que pretendam desenvolver.”

sobre esta temática do empreendedorismo, e que contribuiu, de uma forma lúdica e apelativa, para uma educação empreendedora nas escolas. Tratou-se, portanto, da aplicação de uma metodologia em que as crianças são os atores principais, já que foram uns verdadeiros mini-empresários, tendo sido desenvolvidas nas várias escolas, um conjunto alargado de mini-empresas. Para que isto tivesse sido possível, foram criadas e desenvolvidas todas as condições para a introdução da educação empreendedora neste nível de ensino, pelo que foram desenvolvidos vários materiais e recursos pedagógicos que facilitaram a implementação do EmpCriança por parte dos professores e dos alunos na sala de aula. Foram realizadas várias reuniões de capacitação aos professores na sala de aula, nas diversas escolas participantes.


1117 21 11 2013 nersant  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you