Issuu on Google+

edição 02

Conheça as

setembro/outubro 2013

Receitas com gosto de lembranças

belezas e delícias

da Croácia

Algumas dicas

de como congelar

alimentos Receitas, receitas!

opções doces e salgadas para você colecionar

Salve, brigadeiro! Um pouco de histórias e de receitas do doce tipicamente BRASILEIRO


AD


E ditorial Expediente

Gostinho de

quero mais

A

Revista Manjericão chega à sua segunda edição com um sabor especial. A primeira, lançada em julho, foi resultado de um longo

projeto e agora estamos saboreando ainda mais esta edição. Lançada nos primeiros dias da primavera, a revista chega recheada de receitas para deixar a sua mesa mais colorida, assim como as flores fazem com a paisagem. Nas próximas páginas você vai conhecer os benefícios das frutas vermelhas para a saúde e como o sabor e aroma do alecrim podem deixar seus pratos ainda mais saborosos. Com dicas sobre armazenamento, você vai aprender a congelar os alimentos da melhor maneira, para que eles durem mais e conservem seus nutrientes. Vai conhecer também técnicas para aproveitar frutas e verduras por inteiro, evitando o desperdício e, de quebra, colaborando com o meio ambiente. Para celebrar o mês das crianças, receitas de milk-shake e diferentes opções de brigadeiro adoçam nossas páginas. Ainda no espírito infantil, alguns convidados lembram das suas receitas favoritas da época em que eram crianças, e uma matéria especial conta sobre o cheirinho delicioso dos bolos caseiros, que enchem a casa e trazem lembranças gastronômicas. Embarque em uma viagem especial pelo Brasil com um belga que se apaixonou pelo nosso país (e por uma brasileira) e agora não quer mais voltar para casa. Nosso roteiro também vai até a Croácia, um lugar com sabores incríveis, paisagens deslumbrantes e moradores simpáticos.

A Revista Manjericão é uma publicação bimestral editada pela Olik Comunicação. Venda proibida. Distribuição dirigida. revistamanjericao.wordpress.com Olik Comunicação R. Pamphylo D’Assumpção, 908 Rebouças | Curitiba – PR (41) 3209.3389 www.olikcomunicacao.com.br facebook.com/olikcomunicacao COORDENAÇÃO COMERCIAL Thais Vaurof thais@olikcomunicacao.com.br (41) 8805.1985 COORDENAÇÃO DE CONTEÚDO Fernanda Brun fernanda@olikcomunicacao.com.br REVISÃO Thalita Uba PROJETO GRÁFICO Camile Semes DIAGRAMAÇÃO Lais Pancote CAPA Jorge Mariano jorgemariano.com PARA ANUNCIAR revistamanjericao@olikcomunicacao.com.br (41) 3209.3389 (41) 8805.1985 APOIO

Fique à vontade para saborear cada um dos ingredientes que selecionamos especialmente para você!

Boa leitura!

Nenhuma empresa ou pessoa está autorizada a retirar produtos, comercializar espaços publicitários ou editoriais, a não ser com autorização por escrito da Olik Comunicação, situada na cidade de Curitiba.

3


Í ndice 06 Feiras Livres

Unidade Móvel leva saúde e conhecimento por onde passa

08 Vitrine

Sua cozinha ainda mais estilosa

08

10 Saúde

Convivência melhora a qualidade de vida de quem está na terceira idade

12 Dicas de cozinha Técnicas de congelamento para armazenar melhor os alimentos

20

14 Online

Perfis do Instagram com fotos de deixar qualquer um com água na boca

16 Entrevista

Convidados lembram suas receitas favoritas da infância

22

20 Saúde

As propriedades das frutas vermelhas trazem benefícios ao organismo

22 Prato Verde

Evitar o desperdício faz bem para a saúde e para o meio ambiente

24 Culinária

24 4

vegetariana

Aumenta o número de pessoas que dizem não ao consumo da carne


26 Perfil

Um belga apaixonado pelo brasil conta suas experiências gastronômicas

30

30 Temperos

o alecrim possui aroma e sabor intenso e faz a diferença nas receitas

32 Com carinho,

com afeto

o olfato nos faz voltar para antigas lembranças

34

34 Receitas

Pratos doces e salgados para colorir a primavera

44 Bebidas

46

o milk-shake refresca e delicia os dias quentes

46 Com carinho,

com afeto

brigadeiro para alegrar festas de todas as idades

50 Viagem

50

gastronômica

A Croácia tem cenários lindos, pessoas simpáticas e cardápio variado

54 Cultura

50

opções de filmes, livros e aplicativos 5


F eiras livres Unidade Móvel

Saúde

itinerante

A Unidade Móvel da Secretaria de Abastecimento de Curitiba leva saúde e conhecimento por onde passa Para saber onde a unidade móvel vai estar, com dias e horários, acesse o site www.curitiba.pr.gov.br. A programação é atualizada semanalmente por lá.

D

esde o início de 2013, a Secretaria de Abastecimento de Curitiba conta com um recurso especial para trabalhar Segurança Alimentar. A Unidade Móvel de Segurança Alimentar circula pelas feiras de toda a cidade com uma cozinha itinerante, com o objetivo de trabalhar uma alimentação segura e saudável. Nela, técnicas da Secretaria ensinam sobre os cuidados com a mani6

pulação e o preparo dos alimentos, sempre apresentando uma receita para quem estiver pela região. “Nas feiras e nos espaços ao ar livre fazemos uma apresentação rápida, de 10 a 15 minutos. Quando as atividades são para um grupo fechado, o tempo de apresentação é maior, em torno de 40 minutos”, explica Joice Magalhães Ruthes, nutricionista responsável pela Unidade Móvel.


f o To S: D I vU l g A ç ã o

Quando o público tem crianças ou idosos, a interação é garantida.

A van, onde são realizadas as atividades, possui uma cozinha completa adaptada dentro do veículo, com fogão, geladeira, micro-ondas, forno elétrico e até uma televisão de 42 polegadas para exibição de filmes sobre educação alimentar. “Normalmente, utilizamos uma receita para fazer uma ação prática, trabalhando principalmente assuntos como a higiene do alimento e os cuidados com a higiene pessoal. São conceitos básicos, mas que às vezes são deixados de lado”, afirma Joice. Segundo ela, quando a unidade se instala nos espaços, as pessoas costumam ficar um pouco receosas, sem querer participar muito, “mas é só ligar o liquidificador que já chama atenção e as pessoas se interessam bastante”, ressalta. Quando o público tem

Público acompanha (e aproveita) o trabalho da Unidade Móvel

crianças ou idosos, a interação é garantida: “As crianças sempre ajudam a fazer a receita e a demonstrar a técnica de higienização de mãos para os demais”, exemplifica a nutricionista. Hoje, além das feiras, Joice conta que a Unidade Móvel também vai ao Mercado Municipal, Armazéns da Família e sacolões, além de fazer parcerias com outras secretarias, atendendo escolas, grupos de unidades de saúde, grupos de idosos, entre outros. Quem tiver interesse, pode solicitar o agendamento da unidade diretamente com a Secretaria de Abastecimento, no email smab@smab.curitiba.pr.gov.br. 7


V itrine Utensílios

Vitrine Dicas de produtos que vão deixar a sua cozinha ainda melhor

Conjunto de Tábuas de Corte Index Advance A marca Joseph Joseph oferece um conjunto com quatro tábuas com código de cor, pés anti-derrapantes em ambos os lados e ilustrações para distinguir o tipo de alimento a ser cortado em cada uma delas, impedindo que sabores diferentes se misturem ou que haja qualquer tipo de contaminação. Você encontra em portaldocozinheiro.com.br

Molde para HambÚrguer O Molde Burger Machine Chef’n te ajuda a deixar seu hambúrguer caseiro mais suculento e irresistível. Com ele, você pode deixar o sanduíche do jeito que gosta: são três regulagens de altura para escolher um hambúrguer mais fininho ou mais alto. Você encontra em portaldocozinheiro.com.br

8


Abridor Tabasco Abridor de garrafas em formato de uma garrafa de pimenta Tabasco. Você encontra em amimanerastore.com.br

Espátula Piggy Para quem adora utensílios divertidos na cozinha! Essa espátula de silicone é resistente ao calor, não agride materiais anti-aderentes e é super fácil de lavar. Você encontra em amimanerastore.com.br

Relógio Calaveras Relógio de parede com estampa de caveira mexicana. Uma peça diferente e alegre para decorar um cantinho da casa. Você encontra em amimanerastore.com.br

Copos Marvel Um jogo super bacana para quem é fã das histórias em quadrinhos e filmes da Marvel! Esse set vem com quatro copos de vidro, estampados com quatro personagens diferentes da Marvel Comics: Hulk, Iron Man, Spider-man e Thor. Você encontra em amimanerastore.com.br

9


S aúde

Terceira idade

Uma das opções de atividades é feita ao ar livre, no parque

Corpo e alma em

harmonia

Espaço une saúde e convivência para melhorar a qualidade de vida dos mais velhos

10

bem-estar para pessoas com mais de 60 anos. Entre os serviços, ginástica, música, dança, pilates e aulas no parque, que contam com caminhada, exercícios e alongamentos. Nas sextas-feiras, atividades especiais acontecem toda tarde: passeios, bailes, bingos, palestras, teatro e cinema. “É também um espaço de lazer”, conta Alessandra Privado, sócia e professora da Vivere Bene. Além disso, a profissional confirma que a convivência traz tantos benefícios quanto o exercício físico. “Eu percebi que a atividade física é um meio que eles têm para se sentirem bem, de corpo e alma. Vai além do exercício: eles sentem que tem gente se preocupando com eles. Além disso, a troca de experiências com pessoas que passam por alegrias, dores e vivências semelhantes é sempre muito positiva”, completa Alessandra.

Vivere Bene | viverebene.com.br (41) 3209-5152

f o To : D IvU l g A ç ã o

A

limentar-se bem, praticar atividades físicas, manter a mente em funcionamento. Você com certeza já ouviu esses conselhos quando o assunto é envelhecer com qualidade de vida. E eles apontam para o caminho certo. Prova disso é Ruth Ingedorg Schuetz Pinto, de 83 anos, que há três pratica atividades físicas no parque, assessorada por profissionais. Ela garante que o resultado é positivo. “Tudo melhorou! A autoestima e também a parte física: antes eu quase não conseguia me levantar da cadeira, hoje ando melhor e sinto meu corpo mais forte”, afirma. Além dos benefícios para o corpo, Ruth conta que os encontros também exercitam o convívio social. Nesses três anos, fez amigas, tem companhias e faz coisas que há muito tempo não fazia. “Ir ao cinema era algo que eu não fazia mais. Fomos esses dias”, lembra. A assessoria que Ruth e outras pessoas recebem é de espaços como o Vivere Bene, que propõem atividades de


CURSO ANUAL DE FOTOGRAFIA WORKSHOPS

CURSO DE INICIAÇÃO À FOTOGRAFIA

FOTO CLUBE

CAFÉ COM FOTÓGRAFO VIAGENS FOTOGRÁFICAS

FINE PRINT GRUPO DE LEITURA COLETIVO OMICRON

STOP FOTOGRÁFICO

FINE ART

GRUPO DE ESTUDOS

(41) 3252 1093 CURITIBA/PR WWW.OMICRONFOTOGRAFIA.COM.BR 11


D icas de cozinha Armazenamento

Freezer recheado Com técnicas de congelamento, você pode armazenar seus alimentos por mais tempo

I

magine a cena: para preparar o almoço, você comprou brócolis e o cozinhou no vapor. A refeição estava uma delícia, mas dificilmente você usou

todo o brócolis, certo? Lá vai ele para o freezer esperar seu próximo momento na mesa. Quando ele finalmente chega, mais uma dúvida:

“Quando você faz o congelamento em casa, o processo é bem lento. Com isso, o alimento acaba se rompendo e enchendo de água”, explica a empresária e chef Elaine Schopping Imbiriba, da empresa de refeições saudáveis Vida Leve. Ela conta ainda que industrialmente o processo é feito de forma extremamente rápida, o que preserva melhor o sabor e a textura dos alimentos. Mas isso não é motivo para você deixar de congelar em casa. Para melhores resultados, Elaine dá uma dica: o processo de branqueamento. Assim que você terminar de cozinhar um alimento,

12

coloque-o em um saquinho plástico e rapidamente em uma bacia com gelo. O congelamento vai ser mais rápido e eficaz do que simplesmente colocar na geladeira, além de favorecer a preservação da textura, do sabor e dos nutrientes da sua receita. A técnica pode ser usada não apenas com legumes, mas também com carnes e arroz, por exemplo. Um dos erros que muita gente comete é esperar a comida esfriar antes de colocá-la na geladeira. “É nessa hora que você está favorecendo a criação de bactérias”, conta Elaine. “O indicado é diminuir a temperatura do alimento o mais rápido possível”.

f o to s: © R o dri g o F onseca / sxc .hu/

Por que as comidas que eu congelo não ficam como as do mercado?


Um dos erros que muita gente comete é esperar a comida esfriar antes de colocá-la na geladeira. A sugestão é que você armazene o alimento e o coloque na geladeira ainda quente. Depois de algumas horas, passe-o para o freezer. O recipiente usado para guardar o alimento também é muito importante. O processo de descongelamento é semelhante ao de congelamento: deve acontecer de forma rápida para não facilitar a ação das bactérias. Para isso, use sempre recipientes que suportem variações de temperatura e possam ser usados tanto no freezer quando no micro-ondas. Importante lembrar que esse processo rápido vale para alimentos já preparados. Os crus devem ser passados para a geladeira (nunca para o balcão da cozinha, certo?) e então cozidos.

Mais algumas dicas de congelamento: Confira a temperatura do seu freezer. Ela deve ser de, no mínimo, -18° C.

de retirar os nutrientes essenciais, altera o sabor.

Guarde os alimentos em pequenas porções, pois uma vez descongelado ele não pode ser congelado novamente.

Alguns alimentos não devem ser congelados, como torta ou bolo com chantilly, bananas, ovos cozidos, frituras, maionese, requeijão, verduras em folha e creme de leite.

Não use água para apressar o descongelamento. A utilização da água diretamente sobre os alimentos é prejudicial, pois além

Ocupe no máximo 3/4 da capacidade do seu congelador ou freezer. Se o espaço estiver totalmente lotado, o ar não vai circular.

Fontes: Consul, sadia e electrolux

13


O n-line fotos

Pavê e pá

comê Instagramizar receitas e ingredientes é uma missão deliciosa, especialmente para quem entende do assunto

S

e for feita uma busca na internet pelas principais gafes do aplicativo Instagram, postar fotos de comida deve aparecer em praticamente todas as listas. Seja você adepto ou não da rede social, já deve ter presenciado a cena: o prato de alguém chega à mesa e é milimetricamente organizado para a foto, que recebe filtro e hashtags. O hábito gera pesquisas e notícias. Um estudo conduzido pela Universidade de Harvard em parceria com a Universidade do Minnesota, nos Estados Unidos, sugere que clicar a refeição antes de comê-la pode tornar o prato mais saboroso. Por outro lado, Valerie Taylor, chefe de psiquiatria do Hospital da Mulher da Universidade de Toronto, no Canadá, afirma que a postagem compulsiva de fotos de comida pode indicar um distúrbio alimentar.

@sonyayu Alerta fofura. Além de pratos de dar água na boca e belas imagens de refeições e mesas fartas, você esbarra com simpáticos cachorros de chapéu, cachecol e peruca.

14

Mas tem muita gente por aí usando o aplicativo para o bem quando o assunto é gastronomia. Há quem poste receitas, belas fotos, imagens criativas e até obras de arte que podem ser vistas e ingeridas. Selecionamos alguns perfis que fogem do clichê e valem a pena ser seguidos. Atenção! Alguns deles são sofridos de ver quando se está com fome.

@jamieoliver Entre imagens de família e paisagens, o famoso chef apresenta fotos de lindos pratos e ingredientes. Para quem gosta de cozinhar e lida bem com o idioma inglês, algumas imagens trazem também links com as receitas.


@idafrosk A paciente artista norueguesa Ida Frosk usa ingredientes culinários para criar pratos que são, na verdade, obras de arte. Frutas, legumes, massas e queijos formam desenhos de gatos, casais, fazendas, foguetes e corujas.

@ joythebaker Entre algumas imagens de seu dia a dia, a blogueira de culinária Joy apresenta pratos deliciosos e belas composições de ingredientes.

@wkass O fotógrafo paulista William Kass usa bonecos, comida e utensílios domésticos para criar cenários em miniatura. Bolachas viram andaimes, macarrão serve de montanha russa e couve-flor faz as vezes de árvores.

f o to s : R epr o du ç ã o

@paladar O caderno de gastronomia do jornal Estadão também está no Instagram, com fotos da publicação e de pratos. Recentemente, o perfil aproveitou o recurso de vídeos do aplicativo e fez uma série de 15 dias com 15 chefs e 15 receitas. 15


E ntrevista lembranças

Prato com gosto de

lembrança A Revista Manjericão convidou algumas pessoas a mexerem no baú de memórias e contarem qual receita lembra infância

T

odo mundo tem um receita que lembra o tempo em que éramos crianças. Uma torta feita pela tia, a massa que só a vó sabia fazer, aquela sobremesa que você pedia todo domingo para sua mãe, ou a sopa que o seu pai fazia para te esquentar em dias gelados. Alguns convidados contaram a sua para a gente.

16

Carmem Murara, jornalista, gerente de comunicação do GRPCOM todos para o jantar. Mesa cheia, muito barulho, todos rindo e conversando ao mesmo tempo. Momentos inesquecíveis de uma infância marcada pelas receitas caseiras, comidas simples com sabor especial e sempre um exagero de pratos à mesa, características muito comuns nas típicas famílias de imigrantes.

f o To S: A R Q U Iv o P ESS o Al

Um dos pratos que marcou minha infância foi a sopa de capeletti, feita em casa por minha mãe. Era uma receita trabalhosa, pois exigia que os pasteizinhos que formam o prato fossem feitos à mão um a um. Normalmente, minha mãe convidava algumas tias ou parentes para ajudá-la. Então, reuniam-se à tarde em volta da mesa da cozinha e, entre um chimarrão e outro, iam preparando a comida. Nós, as crianças, ficávamos brincando em volta delas e, claro, prestando atenção na conversa dos adultos, o que era fantástico. Depois de preparada a massa, era hora de fazer o caldo da sopa. Era um caldo de carne muito saboroso, ao contrário da receita original que pede uma sopa de galinha. Mas lá em casa todos eram unânimes em dizer que bom mesmo era capeletti com caldo de carne. E à noite, finalmente, reuníamos


Os alimentos adquirem valor sentimental quando nos remetem à infância. Ovos nevados me lembram os finais de semana na casa de minha vó, e minha mãe segue a tradição de fazer essa receita sempre que almoçamos em sua casa. O aroma da baunilha na cozinha me remete sempre ao carinho e ao amor no preparo da receita.

Malu Meyer, produtora

Ovos nevados Ingredientes 5 ovos 3 xícaras de chá de açúcar 1 litro de leite 1/2 fava de baunilha 100 ml de água Lâminas de amêndoa torradas Raspas de limão

Modo de preparo Aqueça o leite em fogo baixo. Separe as claras e bata-as na batedeira em ponto de neve com uma pitada de sal, acrescentando aos poucos 1 xícara de açúcar. Com uma concha, molde a clara em formato redondo e cozinhe no leite um minuto de cada lado.

Retire do leite e leve à geladeira. Peneire o leite e reserve. Em uma tigela de inox, bata as gemas e o açúcar até clarear. Junte aos poucos o leite com a baunilha e cozinhe a mistura em banho-maria por 5 minutos. Retire a tigela do banho-maria e coloque em outra vasilha com água e gelo, mexendo até esfriar. Leve à geladeira. Enquanto isso, faça um caramelo: em uma panela, coloque 1 xícara de açúcar, 1 colher de sobremesa de vinagre e a água. Leve ao fogo para ferver, sem mexer, até ficar dourado. Deixe esfriar. Monte as ilhas colocando em um prato um pouco do creme, a clara cozida e um pouco do caramelo em forma de fio,as lâminas de amêndoa e raspas de limão (sem exagero), se tiver limão siciliano, melhor ainda. 17


E ntrevista lembranças

Acho que a coisa que mais me lembra a infância é chegar do colégio e minha vó me receber com um prato de sopa de feijão. Eu era muito chatinha para comer quando era pequena, então minha avó preparava essa sopa, pois sabia que eu adorava e devorava o prato todo! Aliás, os cheiros da minha infância lembram muito a minha vó. Cheiro de brigadeiro em véspera de aniversário. Cheiro das geleias de fruta fervendo na cozinha. Do café às cinco horas. Impossível passar um café em casa e não sentir o abraço invisível da vovó. Saudade boa de boas lembranças.

Bianca Muller Rubini, blogueira

Geleia de figo Ingredientes

Modo de preparo Corte os limões em quatro pedaços e passe no processador. Reserve. Corte os figos ao meio e também passe no processador. Misture todos os ingredientes em uma panela média e cozinhe por 30 minutos em fogo baixo. Deixe esfriar um pouco e distribua em potes. 18

f o To S : A R Q U Iv o P ESS o A l / © lUIZ C oSTA

2 limões 2 kg de figo 4 e 1/2 xícaras de açúcar 1 xícara de vinho tinto Nozes picadas


Sopão de legumes lembra muito a minha infância. Minha mãe fazia nos dias de frio pra aquecer e nutrir. Sopa tem que ser consumida de pijamas, era assim que minha mãe me servia.

Karol Conka, rapper

Radite cozido é um prato que só minha avó fazia. A receita italiana é da família. Não tem em nenhum lugar do mundo. Ela levava o radite à água fervente por três vezes. Aí tirava, escorria bem até tirar o ardor, cortava bem fininho e fritava com ovo e bacon. Uma delícia. E eu lembro muito desse prato porque ela sempre fazia quando eu ia para lá, em São Carlos (SC).

Charles Bonissoni, sócio fundador do Wood’s Bar e diretor de expansão do grupo 19


S aúde nutrição

Um delicioso remédio

As propriedades das frutas vermelhas agradam o paladar e a saúde

A

ajuda na coordenação motora e previne a perda de memória recente; o consumo da uva está relacionado à redução do colesterol e do risco de doenças cardiovasculares; já o cranberry é importante para a visão, além de evitar infecções urinárias. Das brasileiríssimas, a jabuticaba tem vitaminas, fibras e antioxidantes, substâncias que previnem o envelhecimento precoce das células. A acerola também cumpre esse papel.

f o To S : S h U TTE RS To C k / ARQUIvo P ESSoAl

mora, cereja, morango, acerola e ameixa. Essas são apenas algumas das opções de frutas vermelhas que encontramos pelas feiras e mercados. Elas têm alto teor de vitamina C e fitoquímicos, responsáveis pelo poder antioxidante e anti-inflamatório. Além dos benefícios em comum, cada uma das frutas vermelhas carrega consigo uma propriedade positiva para o corpo humano. O mirtilo, por exemplo,

20


Universal A nutricionista Analuiza Andrade Nogueira dos Santos afirma que os benefícios das frutas vermelhas são os mesmos para homens e mulheres. “Devido à atividade antioxidante e ao elevado teor de vitamina C, o consumo regular dessas frutas previne o envelhecimento precoce, auxilia o processo de desintoxicação do organismo, diminui o colesterol e o risco de doenças cardiovasculares, melhora a memória, auxilia no emagrecimento, contribui para a redução de celulite e aumenta a imunidade”, explica. A profissional também dá uma

dica: o horário em que nosso organismo absorve melhor os nutrientes é pela manhã, “mas saiba que isso não quer dizer que os alimentos consumidos ao longo do dia não tragam benefícios”. Sobre a ingestão, Analuiza indica que, de um modo geral, a melhor forma de ingerir as frutas é “in natura”, o que garante a presença dos compostos bioativos e das fibras. A nutricionista Analuiza montou para a Revista Manjericão algumas receitas que potencializam o poder das frutas vermelhas. Experimente!

Suco

Shake

Ingredientes

Ingredientes

anti-envelhecimento 1 copo de suco de laranja 5 mirtilos 1 colher de sobremesa de semente de linhaça dourada

Modo de preparo Bata tudo no liquidificador e beba em seguida.

anti-envelhecimento 200 ml de leite de soja 6 morangos 6 amoras 1 castanha do pará 1 colher (sobremesa) de semente de chia

Modo de preparo Bata tudo no liquidificador e beba em seguida.

21


P rato verde Consumo consciente

Aproveitamento

total

Evitar o desperdício faz bem para a saúde e para o meio ambiente

N

o mundo inteiro, nem toda a comida que é gerada, transportada, preparada ou mesmo colocada no prato atinge sua missão original: ser comida. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), pelo menos um terço de tudo que é produzido a cada ano para alimentar as pessoas acaba sendo perdido ou desperdiçado – junto com os recursos e o trabalho dedicados até ali. Isso também se refere àquelas partes dos alimentos que costumam ser descartadas, como talos, folhas, bagaços e cascas, que podem ter destinos bem mais nobres. Existem vários motivos para não jogar isso tudo “fora”, ainda mais diante de problemas como a fome e o acúmulo de lixo. Pode ser pelo potencial nutritivo ou ainda para economizar, mas para muita gente o que conta também são os sabores que esses ingredientes podem oferecer. Do suco de casca de abacaxi

22

ao mousse com calda de semente de maracujá, o mundo – e o paladar – estão cheios de possibilidades. Na internet (ou quem sabe até naquele caderno da vovó)


Talos, folhas, bagaços e cascas podem ter destinos bem mais nobres.

é possível encontrar receitas bacanas e fáceis de fazer. Para quem tem pouco tempo para cozinhar, uma ideia é preparar pratos que se complementam e rendem porções para vários dias. Por exemplo, um combinado literalmente verde: arroz (de ontem) cremoso, ao forno, com espinafre + torta salgada recheada com os talos. Se bobear, ainda sai um suco, molho ou patê. Vale rever o que anda sendo chamado de lixo!

Patê com talo de

espinafre Ingredientes 2 colheres de sopa de azeite 2 dentes de alho picados 1 cebola pequena em pedaços 1 xícara de chá de talo de espinafre picado Sal a gosto 1/4 de xícara de chá de parmesão ralado 1/2 xícara de chá de ricota fresca

Modo de preparo Refogue o alho, a cebola e o espinafre com o azeite. Misture no processador até ficar homogêneo. Junte os demais ingredientes e continue processando até virar uma pasta. Vale também para outros tipos de talos, como os de agrião e brócolis.

Thais Schneider

É jornalista, mestranda em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela UFPR e voluntária na Associação Casa da Videira.

23


C ulinária vegetariana Mercado

O Brasil e o vegetarianismo

Números mostram a evolução de quem optou por dizer não ao consumo da carne

24

f o To : © I lk ER /S xC .h U

C

erca de 16 milhões de brasileiros são vegetarianos. Em porcentagem, isso significa que 8% da população das principais capitais e regiões metropolitanas do país declarou ao Ibope Media que parou de consumir carne. De acordo com a pesquisa, quando a divisão é feita por cidades, Curitiba aparece em segundo lugar entre as capitais. Por aqui, estamos acima da média nacional: 11% da população se diz vegetariana. O número cresce e o mercado sente as mudanças. O empório Veg Veg comercializa pratos prontos congelados, pães, iogurtes, chocolates, queijos, risotos, massas e hambúrgueres, todos vegetarianos e veganos (sem leite e ovo). Recebem quem busca opções prontas, com poucas variedades disponíveis nos mercados e também preparadas com cuidado. Além desse público, o empório é frequentado por pessoas que têm alguma restrição relacionada à alimentação, como os intolerantes à lactose.


Várias preocupações convergem para uma alimentação mundial cada vez mais vegetariana.

f o To S: © Wo n g M EI TEn g/SxC .hU / S ToCkf ooD/RUA CASTI lho/ fC / © S ToCkf ooD/EvA gRÜnDE MAnn

Unidos Vegetarianos também estão unidos para discutir sua escolha. O IV Congresso Vegetariano Brasileiro, por exemplo, chamado Vegfest, acontece de 25 a 29 de setembro deste ano, em Curitiba. O evento tem a participação de nutricionistas, médicos, ambientalistas, celebridades, simpatizantes, vegetarianos e veganos de todo o Brasil com a missão de trazer com palestras, demonstrações culinárias, cursos de capacitação, feiras de produtos e apresentações culturais, o conhecimento e a segurança para uma escolha alimentar que possa transformar as pessoas. A primeira edição do evento aconteceu em 2006, em São Paulo. De lá para cá, tanto o público como o evento têm traçado uma rota ascendente. De acordo com Marly Winckler, presidente da Sociedade Vegetariana Brasileira, o vegetarianismo é a causa do século 21. “Várias preocupações convergem para uma alimentação mundial cada vez mais vegetariana: o sofri-

mento dos bilhões de animais criados para consumo, os enormes impactos ambientais da pecuária, a crise global de obesidade, diabetes e outras doenças crônicas. Por isso o interesse tem crescido muito. Somos muitos e estamos formando uma massa crítica poderosa” afirma Marly.

Dificuldade O caminho ainda está sendo traçado. Marly conta que, apesar da evolução do mercado vegetariano, ainda há objetivos nada fáceis. O preconceito por parte de médicos e nutricionistas e a dificuldade em encontrar opções vegetarianas para se alimentar “na rua” são alguns deles. É visível que cada vez o mercado vegetariano e vegano é reconhecido como o diferencial para várias empresas. Empreendimentos não-vegetarianos, como hamburguerias e churrascarias, estão se preocupando em atender esse público. “Podemos dizer que já há muitas opções, ao menos nos grandes núcleos urbanos. Quem procura, acha!”. 25


P erfil Jan Schepens

Um gringo abrasileirado Jan Schepens, um belga que se apaixonou pelo Brasil, conta um pouco da sua experiência culinária por aqui

S

e você perguntar a um europeu o que ele conhece do Brasil, a resposta provavelmente vai ser: Rio de Janeiro, carnaval, futebol e mulheres. Dificilmente você vai ouvir “gastronomia brasileira”. Eu era um deles. Moro em um pequeno país na Europa, famoso pelas cervejas e pelos chocolates, a Bélgica. Como tudo por lá funciona muito bem sem mim e eu queria conhecer mais sobre o mundo, comprei minha passagem para o Brasil. Minha história começou em Natal, mas espero que ela nunca chegue ao fim. A pri-

meira impressão que eu tive do Brasil foi de um país com uma grande variedade de frutas, para mim, uma mais estranha do que a outra. Eu não falava português, então tudo que eu fazia era apontar para uma coisa amarela ou vermelha e esperar que fosse deliciosa. Eu repeti isso diariamente até ter experimentado todos os tipos que existem por lá. Foi aí que que comecei a aprender o nome das frutas exóticas: carambola, goiaba... Eu nem tinha o costume de comer fruta, mas aqui, eu posso viver à base delas. O sabor é mais intenso e a

f o To S : © A lES S A nD R o PAIvA/Sx C.hU/ ARQUIvo P ESSoAl

Jan Schepens em um de seus passeios pelo Brasil

26


Eu nem tinha o costume de comer fruta, mas aqui, eu posso viver à base delas. seleção muito maior. Eu prometi a mim mesmo que iria provar toda e qualquer fruta que passasse pelo meu caminho, e até agora eu não me arrependi de nenhuma mordida. Minha próxima parada, e o começo da minha experiência que aliava sabores e higiene, foi em Salvador. Eu comi o mais incrível acarajé com camarões secos em uma banca de rua, em um local super movimentado (e sujo!). Amei a atmosfera daquele lugar, apenas baianos e um cara loiro. Aliás, esta é uma das coisas que eu gosto de ser no Brasil: um verdadeiro gringo. A maneira como as pessoas interagem com estrangeiros aqui é diferente da Bélgica, todos querem ajudar e são muito amigáveis, além de estarem sempre sorrindo. Ainda em Salvador, um belga que mora na Bahia há mais de dez anos me levou para conhecer a parte não-turística da cidade. Fomos em um pequeno restaurante em uma favela e éramos o centro das atenções. Eles prepararam um prato com quiabo e, com todas as suas influências

africanas, ficaram me assistindo dar cada garfada. Por sorte (minha), eu adorei cada pedaço. Ao fim, ganhei abraços e vivi uma experiência fantástica. Minha última noite em Salvador foi comendo moqueca no Mercado Central com outros turistas. Em seguida, fui descansar de toda a movimentação da capital na Chapada da Diamantina. Um amigo de infância me esperava em Belo

27


P erfil Jan Schepens

Horizonte, onde ele mora atualmente. A Chapada da Diamantina era a natureza divina e Belo Horizonte, o paraíso das festas. Nos bares mineiros aprendi que beber e comer aqui no Brasil caminham juntos. Adorei o fato de que se pode comer aperitivos incríveis, como bolinho de bacalhau, com algumas ótimas cervejas brasileiras (tenho que admitir que o Brasil também tem boas cervejas). Fiquei em BH mais tempo que o planejado por conta de uma garota. Aliás, agora posso dizer que tive uma verdadeira experiência brasileira e, claro, perdi a noção do tempo. Fiquei em Minas Gerais por um mês, viajando com ela pela Estrada Real e comendo pão de queijo, queijo com doce de leite, cachaça artesanal com mel... A cada lugar que a gente ia eu ficava impressionado com as diferentes combinações, sabores e o tamanho das porções. Na Europa, a porção para dois é suficiente para duas pessoas; aqui, alimenta um time de futebol inteiro. A festa de aniversário dela no sítio dos pais foi o melhor fim de semana da minha vida. No primeiro dia, tivemos o tradicional churrasco. Eu adoro como o churrasco brasileiro é completamente diferente do que a gente faz na Bélgica. Aqui 28

fo To S : A RQ U I vo PES S o A l

Me acostumei com a cultura, os hábitos. Eu quase me sinto em casa.


Almoçvoo executi é na

tudo gira em torno da carne e o sabor é outro. Lá, nós temos que colocar vários temperos, enquanto aqui a carne já tem um sabor marcante. No dia seguinte comi a típica feijoada. Em cada estado e em cada cidade, o gosto desse prato é diferente, nunca comi duas feijoadas iguais. Depois desse fim de semana, eu não precisava comer mais nada por pelo menos uma semana, mas nos dias que seguiram, os pratos de carne continuavam aparecendo. Depois da minha longa estada em Minas, era hora de visitar um antigo amigo em Curitiba. A experiência que mais me marcou na cidade foi em um bar com alguns amigos. O garçom veio com uma bandeja com carne crua e outros ingredientes, temperos e azeite. O cara simplesmente preparou a carne na mesa de acordo com o que a gente queria. Eu amei esta ideia do preparo da carne de onça e tenho um plano secreto de fazer isso na Bélgica também. Uma coisa que eu percebi no Brasil é que quanto mais tempo eu passo aqui, mais difícil fica pensar em ir embora. Me acostumei com a cultura, os hábitos. Eu quase me sinto em casa. Agora eu entendo português e aprendi que ser um gringo aqui não é problema algum!

Venha conhecer nosso maravilhoso buffet de saladas! De segunda à sexta, a partir de R$ 15,90

RUA CONSELHEIRO CARRÃO, 397 - JUVEVÊ TEL: (41) 3434-4588 WWW.PIZZANAPEDRA.COM.BR/CURITIBA 29


T emperos Alecrim

A flor do campo é o

alecrim O

alecrim vem da região do Mediterrâneo e seu aroma fez com que romanos o chamassem de orvalho do mar. Na cozinha, é um excelente aromatizante para aves e carnes, sejam

30

elas grelhadas, assadas ou cozidas. Também é capaz de realçar o sabor de molhos de tomate, vinagres e manteigas, além de dar um toque especial a sopas e casar muito bem com legumes. Na hora do

f o To S : © S To C kf o o D / lI v f RIIS / © S ToCkf ooD/M ART InA SChInDl ER / © ST oCkfooD/ kAI ST IE P El / © SToCkfooD/ RYnIo / © SToCkfooD/ fooD IM AgE SoURCE

De aroma e sabor intenso, o tempero faz a diferença na hora de cozinhar


churrasco, vale a pena colocar um raminho na churrasqueira para perfumar as carnes. Falando nelas, o alecrim também é indicado para temperar cordeiro e porco. Assim como seu aroma, o sabor do alecrim é forte, então a dica é que você seja cuidadoso na hora de usá-lo. O sabor é picante e amadeirado, e fica mais concentrado quando não fresco. Para quem gosta de misturar temperos, o alecrim vai bem com louro, alho, hortelã, orégano, tomilho e cebolinha. Também tem receita de doce que pode levar alecrim: experimente o tempero em infusão, em pratos como cremes, molhos doces, bolachas e até para dar um toque especial a limonadas.

Focaccia com

alecrim

Um alecrim para chamar de seu Quem é fã de hortinhas em casa pode ter seu próprio pé de alecrim. Como na fase adulta ele se torna um arbusto, é importante escolher um vaso de pelo menos 30 centímetros. Coloque sua planta em um lugar que receba a luz do sol e mantenha a terra úmida, mas não em excesso, o que pode apodrecer as raízes. A colheita dos galhinhos deve ser feita com uma tesoura de jardinagem, que não tire lascas nem machuque a planta. Em média, um pé de alecrim pode durar dez anos.

20 g de manteiga 9 g de fermento fresco Uma colher (sopa) rasa de sal Azeite de oliva Alecrim Sal grosso

f o to s : © S to c kF o o d / Jo hner / © Zsuzsan na Ki lian/ sx c. hu

Modo de preparo

Ingredientes 500 g de farinha de trigo 250 ml de leite 2 ovos

Misture a farinha e o fermento em uma tigela. Em seguida, acrescente o leite e os ovos e misture bem. Adicione o sal e a manteiga amolecida, sovando até a massa ficar lisa e homogênea. Deixe a massa descansar por uma hora, coberta com um pano úmido. Modele em uma assadeira untada, deixando a focaccia com cerca de um centímetro de altura. Deixe fermentar até dobrar de volume, faça pequenos buracos e coloque azeite de oliva, alecrim e um pouco de sal grosso. Asse a 180° C até dourar. 31


C o m a ç ú c a r, c o m a f e t o bolos caseiros

Cheiro de

bolo

Deliciosos aromas nos fazem voltar para antigas lembranças

32

prietária comenta que reunir-se com a família em volta de uma mesa com café e bolos caseiros é um hábito antigo que cultiva até hoje. Não só para ela. Entre as frases que escuta dos clientes dentro da loja, a maioria envolve essa relação familiar. “Temos clientes fiéis que voltam à loja exatamente pelo sabor das boas lembranças”, completa. Doces lembranças têm cheiro e sabor: Cheiro de Bolo.

Cheiro de Bolo • Loja 1 Rua Augusto Stresser, 1808, Hugo Lange | 3095-7755 • Loja 2 Rua Alf. Angelo Sampaio, 1041, loja 2, Água Verde | 3528-3599

f oToS: DIvUlgAç ão / oCTAv Io & RDZ IURA

P

ara muita gente, aquele cheirinho de bolo saindo do forno da cozinha é o resgate de um tempo feliz de finais de semana com a família. “Algumas pessoas entram aqui e dizem: nossa, isso lembra a minha avó”, conta Marivanda Folle, proprietária da Cheiro de Bolo, a primeira casa de bolos caseiros de Curitiba. Com a intenção de reviver boas lembranças ligadas à família e à infância, a empresa abriu suas portas há mais de um ano e, em maio de 2013, ganhou sua segunda loja. Por lá estão disponíveis 16 sabores simples como cenoura, milho e toalha felpuda, os três favoritos da clientela. “Além disso, nossos bolos são saborosos, artesanais, caseiros mesmo, como se fossem feitos em casa”, conta Mari, que reforça que eles saem fresquinhos todos os dias, sem conservantes ou essências. Para quem tem restrições alimentares, o espaço oferece também opções sem glúten e sem lactose, todos feitos com a coordenação nutricional de Fernanda Weber. Vinda de uma família de origem italiana – e apaixonada por bolos, a pro-


33


R eceita Salgada

Salada de 7 cereais

com cogumelos e peras rendimento: 4 porções Fonte: Camil

Modo de preparo

Numa panela junte o arroz, a água fervente e sal a gosto. Tampe a panela e Ingredientes cozinhe em fogo alto até a água retomar a 1 xícara (chá) de arroz 7 cereais fervura. Abaixe o fogo e cozinhe na panela 3 ½ xícara (chá) de água fervente semitampada por cerca de 35 minutos ou sal a gosto até a água secar. Reserve até amornar. 1 xícara (chá) de alho poró picado Enquanto isso, refogue o alho poró na 3 colheres (sopa) de azeite metade do azeite. Junte o cogumelo 200 g de cogumelo shitake fatiado shitake e refogue em fogo alto até dourar 1 xícara (chá) de pera seca fatiada finamente e secar o líquido que se forma. Em uma 2 colheres (sopa) de vinagre de tigela junte o cogumelo, o arroz e a pera. maçã ou de vinho branco Tempere com o vinagre, o azeite restante ½ xícara (chá) de amêndoas e sal a gosto. Misture. Sirva morna ou fria em lascas, torradas salpicada com as amêndoas. Dica: Para torrar as doas: lascas de amên do, uma leve ao fogo bran te com as deren frigideira antia endo sempre, amêndoas, mex por igual. para que dourem Variação: por Substitua a pera damasco.

34


R eceita

Salada de soja ao molho de

Salgada

limão e pimenta

rendimento: 4 a 5 porções Fonte: Camil

Ingredientes

Dica: A quantidade variar de pimenta vai ância conforme a pic desejada.

Variação: 1 xícara (chá) de soja e rasAcrescente alfac to 2 litros de água gada no momen de servir. sal a gosto 4 colheres (sopa) de azeite 3 colheres (sopa) de cebola bem picada 1 dente médio de alho amassado 4 colheres (sopa) de suco de limão pimenta dedo de moça picada a gosto

Modo de preparo Deixe a soja de molho em água fria por no mínimo oito horas. Escorra. Coloque a água numa panela e tempere com sal. Junte a soja e cozinhe em fogo médio, panela tampada, até os grãos ficarem macios. Reserve os grãos. Numa tigela, junte a soja, o azeite, a cebola, o alho, o suco de limão e a pimenta. Misture a cada adição. Se necessário acrescente sal. Deixe tomando gosto por cerca de duas horas, mexendo de vez em quando. Sirva fria ou gelada. 35


R eceita Salgada

Salada de feijão

refrescante rendimento: 5 a 6 porções Fonte: Camil

Ingredientes MolHo 1 colher (sopa) de mostarda 1 dente pequeno de alho amassado 3 colheres (sopa) de azeite 1 colher (sopa) de vinagre sal e pimenta do reino a gosto salada 1 xícara (chá) de feijão preto, deixado de molho na véspera ½ lata de milho verde ½ pimentão verde cortado em cubos pequenos

36

½ pimentão amarelo cortado em cubos pequenos ½ pimentão vermelho cortado em cubos pequenos 1 xícara (chá) de alface cortada em tiras

Modo de preparo MolHo Misture todos os ingredientes. Reserve. salada Cozinhe o feijão até ficar macio.Escorra e espere esfriar. Misture todos os ingredientes da salada, menos a alface. Envolva a salada no molho e deixe tomando gosto, na geladeira por pelo menos uma hora. Acrescente a alface, envolva bem e sirva a seguir.


R eceita Salgada

Flores da estação

salteadas com bacon rendimento: 4 porções Fonte: Sadia

Ingredientes 1 xícara (chá) de bacon cortado em cubos pequenos ½ xícara (chá) de cebola cortada em cubos pequenos 2 dentes de alho picados ½ couve-flor cortada em floretes pequenos e pré-cozido ½ brócolis cortado em floretes pequenos e pré-cozido ¼ xícara (chá) de amendoim sem casca ½ maçã com casca cortada em cubos médios 1 colher (café) de açafrão Sal a gosto

Modo de preparo Em uma frigideira grande, coloque o bacon e frite até dourar. Com a ajuda de uma espátula, retire os cubos de bacon e reserve. Na mesma frigideira refogue a cebola e o alho na gordura que se soltou do bacon. Junte os floretes de couve-flor, os floretes de brócolis, o amendoim, a maçã, o açafrão e o bacon reservado e misture bem. Ajuste o sal e sirva em seguida.

37


R eceita Salgada

Filé de peru

com molho de mamão rendimento: 6 porções Fonte: Sadia

Ingredientes 1 kg de filé de peito de peru temperado 1 ½ xícara de chá de Vinho do Porto 1 ramo de alecrim ½ pimenta dedo-de-moça sem sementes picada 2 mamões papaia maduros cortados em cubos 1 colher de chá de margarina 1 colher de chá de farinha de trigo

Modo de preparo Deixe a embalagem numa assadeira na parte baixa da geladeira no dia

38

anterior para descongelar. Acomode os filés em uma assadeira. Regue-os com 1 xícara (chá) de vinho.Tempere com o alecrim e a pimenta. Cubra com papel alumínio. Leve ao forno médio (200º C) pré-aquecido e asse por 30 minutos. Retire a assadeira do forno e passe os filés para uma travessa, mantendo-os aquecidos. Leve a assadeira diretamente ao fogo e junte 1/2 xícara (chá) de água fervente. Mexa com uma colher de pau para aproveitar o suco do cozimento, coe e passe para uma panela. Junte o mamão, o vinho restante e uma pasta feita com a margarina e a farinha de trigo. Misture em fogo baixo até que comece a engrossar. Retire do fogo e transfira para uma molheira. Corte os filés em fatias regulares, regue com o molho e sirva acompanhados de batatas douradas e brócolis na manteiga.


R eceita Salgada

Farofa

de abacaxi rendimento: 10 porções Fonte: Qualy

Ingredientes 4 colheres de sopa de margarina 2 cebolas cortadas em cubos pequenos ½ abacaxi maduro cortado em cubos pequenos 1 ½ xícara de chá de farinha de mandioca torrada Sal a gosto Pimenta-do-reino preta moída na hora a gosto 1 maço de salsa picada 12 azeitonas verdes sem caroço picadas

Modo de preparo Numa frigideira grande, aqueça a margarina e doure a cebola. Junte o abacaxi, mexa bem e deixe refogar por cinco minutos. Acrescente a farinha de mandioca, abaixe o fogo e tempere com sal e pimenta. Retire do fogo, acrescente a salsa e as azeitonas, misture bem e sirva em seguida. 39


R eceita Salgada

Frango no espeto

com molho de tangerina rendimento: 6 porções Fonte: Sadia

Ingredientes para o espeto 600 gramas de filé de frango 3 colheres (sopa) de cebola cortada em cubos pequenos Raspas de 1 tangerina Sal a gosto Pimenta-do-reino preta moída na hora a gosto 1 colher (sopa) mel 2 colheres (sopa) de molho inglês 1 ovo batido ½ xícara (chá) de farinha de rosca Noz-moscada ralada na hora a gosto 2 colheres (sopa) de margarina para fritar para o MolHo 1 colher (chá) de margarina 1 colher (chá) de farinha de trigo ½ cebola cortada em cubos pequenos 1 xícara (chá) de suco de tangerina 1 colher (chá) de mel Sal a gosto

Modo de preparo para o espeto Em uma tábua de cozinha, corte os filés já descongelados em pedaços pequenos até ficarem com aparência de carne moída. Transfira para uma vasilha e junte os outros ingredientes, reservando margarina para a fritura. Reserve na geladeira por 15 minutos. Divida a massa em dez bolinhas e, com as mãs untadas com margarina, 40

modele cada uma em pequenos rolinhos e espete um palito em uma das pontas. Reserve. Aqueça uma frigideira e derreta a margarina. Frite os espetinhos até dourarem de todos os lados. Transfira-os para uma assadeira e leve ao forno alto (250º C) por dez minutos para aquecê-los igualmente. para o MolHo Em uma vasilha pequena, misture a margarine e a farinha de trigo, formando uma pasta. Reserve. Na frigideira onde preparou os espetinhos, refogue a cebola, junte o suco de tangerina e ferva. Coe essa mistura numa panela e retorne ao fogo. Junte a pasta de margarina e farinha reservada e mexa até o molho ficar espesso. Junte o mel e tempere com sal. Transfira o molho para uma molheira e coloque-o na travessa em que for servir, ao lado dos espetinhos. Decore com casca de tangerina e sirva em seguida.


R eceita Doce

Panqueca de

mirtilo

Fonte: le Pixel gourmet lepixelgourmet.com.br

Ingredientes 2 xícaras de farinha de trigo ½ xícara de polvilho azedo 4 colheres de sopa de açúcar 3 colheres de chá de fermento Geleia de maçã em pedaços

1 pitada de sal 2 xícaras de água Mirtilos 3 colheres de sopa de óleo

Modo de preparo

Dica: a sugestão é o uso do mirtilo, mas pode ser feito com outras frutas.

Misture todos os ingredientes, deixando apenas as frutas. Esquente uma frigideira em fogo baixo. Se tiver um bom antiaderente, não precisa passar óleo. Coloque duas colheres por vez na frigideira, deixando que a própria massa se espalhe por conta. Adicione os mirtilos por cima da massa e tampe. Vire quando estiver dourada e tampe novamente – pois ajuda no cozimento total da panqueca. Sirva quando os dois lados estiverem prontos.

41


R eceita Doce

Bolo de pistache

com calda de laranja e gengibre Fonte: le Pixel gourmet lepixelgourmet.com.br

Modo de preparo Ingredientes Massa 4 ovos 170 g de manteiga 170 g de açúcar Suco de meio limão 100 g de farinha de trigo 1 colher (sopa) de fermento em pó 200 g de pistache processado (quase formando uma farinha) Calda Suco (coado) de 3 ou 4 laranjas 5 colheres de sopa de açúcar demerara Gengibre a gosto

42

Para o bolo, bata as claras em neve e depois acrescente as gemas, uma a uma, até formar uma mistura amarela clara, bem suave e aerada. Adicione o açúcar, aos poucos, e a margarina. Acrescente o suco de limão, depois a farinha de trigo, o pistache processado e o fermento. Unte uma forma com margarina e trigo. Leve ao forno até começar a ficar dourado e o teste do palitinho indicar que o bolo já está assado. Para a calda, leve todos os ingredientes ao fogo em uma panela, deixando reduzir até engrossar um pouco. Depois de assado o bolo, ainda quente, jogue a calda por cima até absorver tudo e decore com pistache triturado.


E ventos Abrasel

Semana solidária da

criança

Para comemorar o Dia das Crianças e criar uma oportunidade de socialização, a Abrasel PR realiza a Semana Solidária da Criança, de 7 a 12 de outubro. A ideia é oferecer uma refeição (café da manhã, almoço ou lanche) para crianças de escolas municipais, creches, orfanatos e abrigos nas dependências dos restaurantes participantes. O projeto acontece desde 2003 e foi idealizado em Londrina, pela proprietária da Pizzaria Martignoni, que queria dedicar um dia do mês de outubro para oferecer às crianças o que há de melhor na gastronomia italiana. A Abrasel-PR participa desde 2008 e já atendeu mais de quatro mil crianças em Londrina e Curitiba. Para este ano, a expectativa é ampliar o número para oito mil em todo o Paraná.

Festival

I M A g EnS : D Iv U l g A çã o

bar em bar

Considerado o maior festival de bares do Brasil, o Bar em Bar acontece simultaneamente em todo o país. Este ano, a 6ª edição do evento será de 7 a 24 de novembro e tem como principal objetivo valorizar a “Gastrobar”, a gastronomia de boteco, dos cerca de 40 bares participantes no Paraná. Os bares escolhem um petisco para servir com desconto durante os dias do festival e o público, através de uma votação, elege o melhor petisco do evento. O tema deste ano é “Bar em Bar, Tá na Boca do Povo” e promete agitar os happy hours e as noites dos estabelecimentos do Paraná. 43


B ebidas Milk-shake

Shake it A tu is m ra de ite sorvete com le ĂĄ faz sucesso h dĂŠcadas

44


f o to : © R a fael Fra g o so/sx c.hu

A

primeira versão do milk-shake é bem diferente do que você está imaginando. Quando foi criada, no fim do século 19, nos Estados Unidos, era um tônico para doentes, feito com leite, ovo e uísque. Com o tempo, a bebida batida passou a ser feita sem álcool, com xarope de chocolate, morango ou baunilha, geralmente acompanhada de sorvete. Aí vieram os anos 30, quando o milk-shake se tornou famoso em típicos pontos de encontro de estudantes. Quem deu um empurrãozinho na popularização da bebida foram os liquidificadores, que começaram a ser vendidos no modelo que conhecemos atualmente, o que tornou mais fácil fazer a receita no conforto do lar. Hoje, você já encontra receitas de milkshake que misturam vários ingredientes – inclusive o uísque. Tem receitas que levam cerveja preta, outras que usam frutas nada convencionais, mas o importante é que o resultado seja aquela bebida cremosa e aerada. Para fazer uma boa receita de milk-shake, vale um conselho universal: selecione ingredientes de qualidade. O uso do leite integral e de um sorvete bem cremoso, de preferência à base de leite, vai trazer bons resultados. Na hora de montar a cobertura, cuidado com os exageros. Sejam granulados, castanhas ou pedaços de biscoito, a intenção é que esses ingredientes deixem a bebida mais saborosa, mas não prejudiquem o sabor principal. E já que o princípio do milk shake é a mistura, solte a imaginação e crie sabores com o que você gosta. Para incentivar você, vão aí três receitas da bebida. Liquidificador em mãos!

Milk-shake de

Ovomaltine Ingredientes 100 ml de leite integral 3 bolas de sorvete de creme 3 colheres (sopa) de Ovomaltine

Modo de preparo Misture o sorvete de creme com o leite e bata até que fique pastoso. Misture o ovomaltine com ajuda de uma colher até que fique uniforme. Finalize decorando o copo com calda de chocolate e sirva imediatamente.

Milk-shake de

doce de leite Ingredientes 1/2 xícara (chá) de doce de leite cremoso 1 xícara (chá) de sorvete de creme 1/2 litro de leite integral 5 colheres (sopa) de leite em pó integral

Modo de preparo Distribua a metade do doce de leite em quatro copos altos, decorando. No liquidificador, coloque o restante do doce de leite, o sorvete, o leite e o leite em pó. Bata rapidamente e sirva nos copos. 45


C o m a ç ú c a r, c o m a f e t o Festa

46


Deus

é brasileiro E o brigadeiro também

N

a lista de motivos para ter orgulho do Brasil, anote aí: brigadeiro. Na história, 1945 é considerado o ano em que o doce ganhou esse nome, homenagem ao brigadeiro Eduardo Gomes, candidato à presidência da República. Relatos da campanha contam que o político, muito bem apessoado, conquistou um grupo de fãs que organizava festas para promover sua candidatura. Em troca de doações para a campanha, eram entregues quitutes, inicialmente chama-

dos “docinhos do brigadeiro”, que, com o tempo, passaram a ser simplesmente brigadeiro. A fama do doce não foi suficiente para garantir a vitória de Gomes, que perdeu a eleição para Eurico Gaspar Dutra, mas conquistou a nossa gratidão eterna. Chocólatras e doceiros; na alegria e na tristeza; nas comemorações e nos términos de namoro; lá está o brigadeiro. Os ingredientes são poucos, a forma de preparo é simples e uma receita é capaz de unir muitas pessoas.

f o to s : Sh ei l a O l iv eira - E mp óri o f otográfic o/ Divulgaç ão Nest lé

Mais um Hoje o brigadeiro foi além. Você encontra versões com pistache, geleia de pimenta, capim-limão e granola. Isabela Sarolli, proprietária da Bella Brigadeiro, conta que o seu carro-chefe é o brigadeiro crème brûlée, feito com fava de baunilha e chips de açúcar massaricado, que deixa o doce crocante. Grande parte dos novos sabores que surgem mensalmente vem de sugestões de clientes. “Já ouvimos uma compradora que é louca por lavanda e outra que tinha acabado de voltar da Índia e estava encantada com as especiarias de lá”, conta a empresária. Sobre o público de sua loja, aberta no final de 2011, Isabella afirma que a paixão pelo brigadeiro não é exclusividade do público feminino. “A gente atende muitos homens. Alguns fingem que vieram comprar 47


C o m a ç ú c a r, c o m a f e t o Festa para a namorada, mas está na cara que é para eles” conta, rindo. O sucesso do empreendimento também tem uma parcela de saudosismo, uma relação do brigadeiro com a infância. “A gente volta para o tempo de criança. Além disso, brigadeiro é um

doce que não tem erro. É bom e pronto”. Para ela, que trabalha com o quitute todos os dias, perguntamos qual a sensação de comer um bom brigadeiro. “Eu quero bis. Não dá para comer um só”.Temos que concordar.

Como fazer Se você ainda não sabe fazer brigadeiro, está na hora de aprender. A receita é simples:

Ingredientes

Dica: você pode substituir o granulado por outras opções. Algumas sugestões: lâminas de amêndoas; bolacha maisena, pistache ou castanha de caju triturados.

1 lata de leite condensado 3 colheres de sopa de chocolate em pó 1 colher de sopa de manteiga 1 xícara de chocolate granulado (opcional)

Modo de preparo Em uma panela em fogo baixo, coloque todos os ingredientes. Mexa sem parar até que o doce desprenda do fundo da panela. Espere esfriar e coma de colher ou, com as mãos untadas, enrole bolinhas e passe no chocolate granulado. 48


Brigadeiro de

banana

Esta receita é de Júlia Guedes. De sua cozinha saem delícias como doces, bolos, cupcakes e lembranças personalizadas. Para conhecer (e encomendar), acesse facebook.com/juliaguedes.doces

Ingredientes 400 g de leite condensado 150 g de creme de leite de caixinha ½ colher de sopa de manteiga sem sal Uma banana nanica amassada com um garfo

Modo de preparo

f o to s : © Jo rg e M ariano / Divul gação Nest lé

Junte o leite condensado, o creme de leite e a manteiga em uma panela de fundo grosso e misture todos os ingredientes em

fogo baixo até o brigadeiro começar a desgrudar do fundo da panela. Retire do fogo, mexa até esfriar um pouco e junte a banana amassada. Volte ao fogo por mais alguns minutos, até engrossar novamente. Deixe esfriar completamente. Passe o brigadeiro em amêndoas crocantes com canela ou granulado de chocolate de boa qualidade. Rende aproximadamente 25 unidades.

49


V iagem gastronômica Croácia

Escolha

certa

D

e um tempo pra cá, você certamente tem ouvido falar da Croácia com mais frequência. Um amigo que decidiu passar as férias por lá, uma matéria de revista com belas imagens de paisagens naturais, um documentário sobre o crescimento do turismo na região. Tudo verdade. O país possui uma extensa costa banhada pelo mar Adriático e as fotografias refletem bem a bela cor das águas. Cidades como Dubrovnik, Split, Za50

dar e Pula e as ilhas de Brac e Hvar são alguns dos destinos favoritos de turistas de todo mundo. Sua culinária reflete muito a longa história e a localização geográfica, fatores que tornaram a cultura croata um mosaico das influências dos povos que passaram por ali. Rica e variada, oferece pratos típicos gregos e italianos, enquanto seu interior também tem inspirações húngaras, turcas e austríacas. O resultado disso é um car-

f o To S : A RQ U Iv o PES So A l

Cenários lindos, pessoas simpáticas e cardápio variado


Vista da muralha de Dubrovnik. Entre as casas históricas, restaurantes servem os pratos típicos da Croácia

dápio que pode ter especialidades como o goulash, um ensopado de carne feito com páprica, bem servido com o chamado spätlze, uma espécie de massa caseira feita de trigo. O queijo de ovelha também é encontrado com frequência nos restaurantes, seja no cardápio de entradas ou recheando pimentões. Prepare-se para sentir nos pratos o uso de azeites e ervas aromáticas. Como na Itália, as pizzas são encontradas facilmente em pequenos estabe-

lecimentos e grandes restaurantes. Os sorvetes também são deliciosos e as massas variadas, servidas com frutos do mar Falando em frutos do mar, o camarão é comum em várias receitas e bem servido em porções de petisco. Peixes também são uma constante na gastronomia do país, e vêm acompanhado de legumes regados com azeite de oliva. Para quem é fã de carne, a gastronomia também guarda surpresas. Assim como em países como Hungria e 51


V iagem gastronômica Croácia Áustria, carneiro, vitela e porco são opções constantes. Prato típico, o sarma é servido quente, feito de folhas de repolho enroladas e recheadas com carne e arroz. Você também vai encontrar no cardápio o cevapi, uma espécie de salsicha de carne condimentada, servida geralmente em porções recheando sanduíches ou acompanhadas de outros alimentos.

Para beber

Cevapi Ingredientes 250 g de carne bovina picada 250 g de carne suína picada Sal e pimenta 2 colheres (chá) de páprica picante 1 ovo 1 dente de alho picado Manjerona 3 colheres de sopa de caldo de carne quente 52

Dica: a receita pode também rechear sanduíches

Modo de preparo Amasse a carne com todos os ingredientes, deixando o ovo batido para o final. Tenha cuidado para que todos os ingredientes fiquem completamente misturados. Forme rolinhos com cerca de 5 cm de comprimento. Grelhe-os de todos os lados.

f o To S : © S To C kf o o D / JA nE Z PUk SIC / SToC kf ooD/Ul RIkE k oEb / ARQUI vo PES SoAl

Os vinhos croatas são imperdíveis. Em um passeio de carro pelas pequenas estradas da ilha de Hvar é possível encontrar diversos produtores locais que convidam os turistas a provarem variações de vinhos e licores enquanto falam sobre o país. A Croácia tem cerca de 300 áreas definidas para a produção de vinhos: no interior, os brancos são a maioria absoluta. No litoral, variedades como cabernet-sauvignon e merlot são as mais plantadas.


Em Hvar, restaurantes servem vårias opçþes de pratos com frutos do mar

Em uma pequena estrada de Hvar, produtores locais vendem vinhos


C ultura Entretenimento

Livros e aplicativos para você se inspirar

o Que CoZInHar e CoMo CoZInHar - o MelHor da FeIra e do MerCado Autora: Jane Hornby Editora: Melhoramentos

O livro ensina a preparar pratos rápidos para todas as refeições, começando pelo café da manhã. Com explicações e fotos passo a passo, é possível preparar pratos originais e saudáveis, que priorizam os ingredientes frescos. Apresenta ainda um planejamento de cardápios, com opções de refeições diárias e especiais, como jantar romântico a dois e jantares para convidados.

o praZer de CoZInHar só para voCÊ O livro celebra as alegrias da cozinha. A autora demonstra que cozinhar apenas para você apresenta possibilidades únicas de prazer e experimentações. É possível usar produtos especiais para enriquecer seu paladar e melhorar sua saúde, se sentir livre para errar, e poder usar as sobras para recriar e inovar. O livro conta com receitas básicas, mos-

54

tra dicas de improviso quando não foi possível planejar uma refeição e ainda dá atalhos práticos para aqueles dias em que tudo parece dar errado.

f o To S: D I vU l g A ç ã o

Autora: Judith Jones Editora: Versus Editora


10 anos de la pasta gIalla Autor: Sérgio Arno

O chef Sergio Arno reeditou o livro comemorativo dos dez anos de sua rede de restaurantes La Pasta Gialla, no qual estão listadas as 40 receitas mais pedidas pelos clientes. Entre elas, Polpettone Recheado de Mozzarella com Tagliolini na Manteiga e Sálvia, Bruschetta de Tomate Fresco e Crepe Recheado de Mascarpone e Amêndoas com Calda de Laranja.

sloW CooK: CulInárIa seM pressa Autora: Heather Whinney Editora: Publifolha

A slow cook – técnica de cozimento lento – é uma solução prática e nutritiva que tem quase toda sua preparação feita no início do processo, com ingredientes imersos em líquido e deixando a panela tampada, cozinhando em fogo baixo. O livro ensina como planejar a preparação dos pratos e explica as principais técnicas utilizadas. Também orienta sobre os ingredientes essenciais e o uso de condimentos, especiarias, conservas, molhos e caldos. São mais de 200 receitas entre sopas, ensopados, cozidos, carnes assadas de panela e risotos.

grubster

f o To S: D I vU l g A ç ã o

O clube de benefícios oferece 30% de desconto para todos da mesa, incluindo bebidas e comida. É possível selecionar data, horário e número de pessoas para encontrar o restaurante ideal para o que você está procurando. Você também pode fazer a reserva pelo aplicativo com até 30 minutos de antecedência. Para isso, é preciso pagar uma taxa de R$ 10 para garantir a mesa com os 30% de desconto.

Guia do

CHurrasCo

O nome explica a função: o aplicativo é uma ajuda aos churrasqueiros. Faz cálculo de carnes e bebidas, tem dicas úteis sobre o preparo de um bom churrasco e informações sobre cortes de carne. 55


C ultura Entretenimento

Filmes

Selecionamos uma animação e um filme para você se inspirar na cozinha!

Ratatouille (2007) Baseado na história do chef francês Bernard Loiseau, a simpática animação conta a história do ratinho que quer ser uma estrela nas cozinhas da França. Ratatouille, para quem não sabe, é um prato francês à base de verduras como cebola, pimentão, berinjela e abobrinha.

Julie & Julia (2009) e, frustrada com a vida que leva, resolve passar um ano cozinhando as 524 receitas do livro de Julia.

f o to s : div u lg a ç ã o

Em 1948, Julia Child é uma norte-americana que passou a morar em Paris e, para se ocupar, decide aprender a cozinhar. Cinquenta anos depois, Julie Powell está prestes a completar 30 anos

56


PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL 2013

Doença tratada com mastectomia

Os irmãos Abastada; nascidos no mesmo opulenta parto

Anestésico O cirúrgico "usuário" do etanol Brasileiro tricampeão da F1

Cacetada; bordoada (bras.) Oscar (?), maior nome da Arquitetura brasileira

Errar, em inglês Prejuízo moral (pl.)

Corte de carne no açougue

Animal da família dos alces Proprietário Hélio, na Mitologia grega

O clima do deserto de Atacama Museu carioca inaugurado em 2013 (sigla) São a fonte do caviar

Garra de feras Cubo de jogos

Cena comum em filmes de ação

Medida que equivale a 100 m2 Sem valor ou sem efeito

Alvo de busca do rei Artur (Lit.)

Gordura de porco Grama (símbolo)

3/err — mar. 4/unto. 5/árido — graal — talho. 6/assola. 12/carro a álcool.

C D A E R R T A O L A H A O L C L U O T O A L

Nas bancas e livrarias.

G E R R E T A I E M E Y C E R R A D O T A S S O U N O NO U S D O S T A R E N R I DO A R U N S G R A

de Dante em 100 eNigmas

C M A N C V E R D D E M A M A

iNferNo

Solução V

Uma viagem fantástica pelo

19

O

BANCO

Arrasa; devasta Diversas; diferentes

Sentido do toque Transpiração

57


E ndereços feiras livres volantes de Curitiba

noMe

endereÇo

reFerÊnCIa

baIrro

atendIMento

r. nunes Machado

entre r. brasílio Itiberê e av. Iguaçú

rebouças

das 7h às 11h30

entre r. prof. luiz Cezar e r. assis gonçalves

água verde

das 7h às 11h

r. Cel. josé Carvalho de oliveira

entre r. sgto. Carlos a. Camargo e r. gonzaga Campos

vl. s. paulo

das 7h às 11h

Feira do s. Francisco

r. davi Carneiro

entre r. duque de Caxias e nilo peçanha

s. Francisco

das 7h às 11h30

Feira do bigorrilho

r. roquete pinto e r. Martin penna

próximo a Igreja dos passarinhos

bigorrilho

das 7h às 11h30

Feira da v. Izabel

r. prof. dario veloso

entre r. bororós e r. paritins

v. Izabel

das 7h às 11h

r. Colombo

entre r. Manoel eufrásio e r. são sebastião

ahú

das 7h às 11h30

r. d. pedro II

entre r. pres. taunay e rua Cel. dulcídio

batel

das 7h às 11h30

r. prof. Fábio de souza

entre r. ulisses vieira e r. reinaldo pazello

st. Quitéria

das 7h às 11h

Feira do água verde “a” r. Cel. dulcídio

entre r. petit Carneiro e av. água verde

água verde

das 7h às 11h30

Feira do jd. das américas

pç. Mto. bento Mussurunga

entre r. joaquim lacerda e r. almir trova de oliveira

jd das américas

das 7h às 11h

r. do Herval

entre r. atílio bório e r. Zélia M. dos santos

Cristo rei

das 7h às 11h

Feira do alto da glória

r. alberto bolliger

entre r. augusto stresser e r. Itupava

alto da glória

das 7h às 13h

Feira da v. Hauer

pç. joaquim Menelau a torres

passarela da vila Hauer

vila Hauer

das 8h às 12h30

Feira do seminário

r. prof. joão argemiro de loyola

pç. pedro gaspareto (praça dos bancários)

seminário

das 8h às 12h30

Feira do portão

r. pedro Hansaul

entre r. Carlos blanck e r. joão bettega (Cjto. Fênix)

portão

das 7h às 12h

Feira da v. guaira

r. rio de janeiro

pç. do paraná Clube

v. guaira

das 7h às 12h

Feira do bom retiro

r. Henrique Itiberê Cunha

entre r. des. Hugo simas e r. emílio de Menezes

bom retiro

das 7h às 12h

Feira do prado velho

r. Francisco nunes

entre a r. Chile e r. brasílio Itiberê

prado velho

das 8h às 12h30

Feira das Mercês

pç. 29 de Março

pç. 29 de Março

Mercês

das 8h às 12h30

r. josé gulin

entre av. erasto gaertner e r. odete Fatuch

bacacheri

das 8h às 12h30

r. anita garibaldi

em frente ao terminal da barreirinha

barreirinha

das 8h às 12h30

r. arthur leinig

entre r. jacarezinho e r. Irmã tacla

vista alegre

das 8h às 12h30

3ª FeIra Feira do rebouças

Feira do água verde “b” r. dom pedro I Feira do uberaba 4ª FeIra

5ª FeIra Feira do ahú Feira do batel Feira da sta. Quitéria 6ª FeIra

Feira do Cristo rei sábado

doMIngo

Feira do bacacheri Feira da barreirinha Feira da vista alegre

58


59


VENHA CELEBRAR A NOVA ESTAÇÃO COm mUITAS CORES E SABORES. Visite o Vó Lídia e aproveite a variedade e qualidade do nosso buffet.

JUVEVÊ R. Barão dos Campos Gerais, 475 Tel.: 3253 5992 BACACHERI Av. Pref. Erasto Gaertner, 277 (ao lado de O Boticário) Tel.: 3357 1678 SOLAR Av. Pref. Erasto Gaertner, 2569 Tel.: 3357 8318

www.volidiarestaurante.com.br


Revista Manjericão #02