Issuu on Google+

Olho Latino nยบ29

1


Revista Digital Olho Latino nº 29

Das serigrafias melancólicas de Olga Flores às fotos da Bolívia de Ricardo Lima A Revista Digital Olho Latino apresenta em seu nº 29 a capa com imagem da serigrafia de Olga Flores, uma das mais importantes gravadoras da América Latina, cujas obras inseridas no Acervo Olho Latino mereceu mostra individual da artista.

Revista Digital Olho Latino nº 29 - janeiro e fevereiro de 2012 ISSN 1980-4229 Edições Anteriores: www.olholatino.com.br/revista/arquivo/arquivo1.htm Editor Paulo de Tarso Cheida Sans Jornalista responsável: Luciene Sans Conselho Editorial: Alex Roch Celina Carvalho Luciene Sans Tiago Carvalho Sans Arte e diagramação: Luciene Sans Imagem da capa: Serigrafia de Olga Flores. Os artigos e reportagens assinadas não refletem necessariamente a opinião da revista, sendo de responsabiliade exclusiva de seus autores. Não pode ser reproduzida sem autorização do editor.

O artista Bruno Nitz recebe o comentário da jornalista Luciene Sans sobre a mostra “Raio X”, a qual enfoca o ser humano refletindo sobre si e o mundo. O artista mostra o cérebro como representante da essência do pensamento, propondo visualmente que a inteligência tem que ser usada para o bem da sociedade. Outra mostra apresentada no Museu Olho Latino é a coletiva Gamas, que reúne obras de quatro artistas com tendências distintas: Maycon Chaves, Renato Munhoz, Rogério Mourtada e Tatiana Medoruma. A exposição é composta por 12 gravuras, nas técnicas de xilogravura, metal, gesso e serigrafia. O momento do ensaio fotográfico é de Ricardo Lima que apresenta imagens da tradição e do costume da Bolívia, como segunda parte do ensaio “El Paro!”. A primeira parte, dedicada ao Peru, está na revista Olho Latino nº 20. Vale a pena conferir. Desejamos aos leitores uma boa leitura.

Paulo Cheida Sans

Revista Digital Olho Latino é uma publicação do Museu de Arte Contemporânea Olho Latino. Escritório: Rua Paulo Lacerda, 88 - Campinas, SP. CEP: 13030-720. Sede de exposição: Alameda Prof. Lucas Nogueira Garcêz, 511 - Parque das Águas - Estância de Atibaia, SP. CEP: 12941-650 www.olholatino.com.br Contato: museu@olholatino.com.br

2

Olho Larino nº29


CAPA

04

O Mundo Alienado de Olga Flores Paulo Cheida Sans

APRESENTAÇÃO

10

Bruno Nitz e o Raio X de suas gravuras Luciene Sans

EXPOSIÇÃO

12

Coletiva de gravuras no Museu Olho Latino Luciene Sans

FOTO

16

“El Paro!” nas lentes de Ricardo Lima Ricardo Lima

Olho Latino nº29

3


CAPA

O Mundo Alienado de Olga Flores

Paulo Cheida Sans

Paulo Cheida Sans

Vista parcial da mostra.

É

um enorme privilégio apresentar a mostra “Melancólicas: o mundo alienado” da artista peruana Olga Flores. A exposição é composta por 15 serigrafias que foram doadas e incorporadas ao Acervo Olho Latino. Como artista, Olga Flores é serena e objetiva. Constrói seu mundo criativo a partir de observações de sua vivência e tradição, observando à 4

sua volta momentos que, mesmo aparentemente insignificantes, são transformados em “estalos” sublimes e perenes. Uma das inesquecíveis obras da artista é a instalação “Melancólicas”, composta por 5 peças de grande formato, impressas em serigrafia. É um dos principais exemplos da presença da gravura na atualidade. As peças impressionam demais e, em se tratando de recursos de Olho Larino nº29


Acervo Olho Latino

Olga Flores - Série Reconstrucción del mundo fragmentado - serigrafia - 25cm X 31cm

Olho Latino nº29

5


Acervo Olho Latino

Olga Flores - Série Reconstrucción del mundo fragmentado - serigrafia - 25cm X 31cm

6

Olho Larino nº29


gravura, sobressaem ainda mais, pelo talento e habilidade da artista na criação e construção das peças. Esta instalação foi exposta no Centro Cultural Colich no ano passado em Lima, na mostra Melancólicas, el mundo enajenado. Vale lembrar que o vídeo de sua autoria registrando estas peças recebeu “Menção Especial” na 5ª Bienal do Esquisito realizada pelo Museu Olho Latino, em Atibaia, SP, em 2010. A versão da mostra apresentada no Museu Olho Latino é composta por serigrafias que mostram um mundo alienado povoado de mulheres, meninas, bonecas e personagens que contracenam com cenas de jogos de azar compondo um imaginário fértil e inovador. A artista cria um universo de imagens que mostram a realidade feminina em conjunto com cenas místicas e fantasiosas do mundo andino. A capacidade criativa da artista é incomum por realizar gravuras com uma composição e esquema cromático muito especial, com grande beleza estética. Faz uma figuração com linhas e grafismo que são valorizadas pela repetição de algumas personagens, mas vivem novamente outras situações nas cenas propostas. Olho Latino nº29

Para se fazer gravura é necessário ser desenhista, pintor e escultor. Justamente é o desenho de Olga que faz a primeira diferença em se tratando de gravura. É um desenho com características próprias, que valorizam traços pueris e sutis. Como serigrafia, vale mencionar a riqueza que constrói com as cores, casando adequadamente a relação entre a figura e fundo. As cenas retratam um cotidiano mágico, mencionando distúrbios de personagens ingênuos. Os pecados são colocados no patamar da existência. Basta existir para pecar, mas há nisso tudo um envolvimento de redenção, de perdão e de esperança. O mundo alienado visualizado por Olga Flores é o nosso mundo, tão próximo de nós que nos vemos em suas obras e traquinagens. “Melancólicas: o mundo alienado” é uma mostra exemplar de uma artista gravadora por opção, que faz gravura por vocação, por acreditar na força expressiva dessa arte. Olga Flores nasceu e reside em Lima, Peru. É coordenadora da Especialidade de Gravura da Faculdade de Arte da Pontifícia Universidade Católica do Peru. Como professora da área de gravura, a artista mostra o seu lado 7


Acervo Olho Latino

Olga Flores - Série Reconstrucción del mundo fragmentado - serigrafia - 25cm X 31cm

estimulador e, ao mesmo, tempo vivificador e desafiador que é o gravador estar apto a criar e produzir artisticamente diante de inúmeras possibilidades expressivas, a fim de colocar a gravura no mais alto grau da arte contemporânea. Como artista professora da PUCP, conta com uma equipe docente de primeira linha, consolidando a Especialidade de 8

Gravura como um dos cursos de reconhecida evidência na área internacional. Como fruto desse trabalho na Instituição nasceu a revista Rinoceronte, publicação esta que mostra significativas oportunidades aos leitores para a compreensão da arte da gravura na contemporaneidade. É muito ativa como artista e agente cultural. Desenvolve a sua Olho Larino nº29


Paulo Cheida Sans

aptidão para o trabalho docente com maestria, quer coordenando e divulgando o curso quer estimulando professores e alunos, motivando-os a participarem de exposições e projetos. É uma das curadoras idealizadoras do projeto e mostra Fronteras Nómades que une professores artistas do Brasil, Chile e Peru que está sendo exposta em caráter itinerante por esses países e, em breve, será mostrada no Museu Olho Latino. Participa ativamente de exposições nacionais e internacionais. Foi membro da Comissão de Premiação da 5ª Bienal Nacional de Gravura – Olho Latino realizada no ano passado. Olga Flores é uma das mais destacadas e inovadoras gravadoras

Olga Flores.

da América Latina. O Museu Olho Latino considera a mostra da artista como uma especial oportunidade de mostrar a profusão da arte latinoamericana. * * *

Exposição: “Melancólicas - o mundo alienado” – Gravuras de Olga Flores Curadoria: Paulo Cheida Sans. Período da mostra: 11 de fevereiro a 10 de março de 2012. Visitação: de terça-feira a sábado, das 9h às 17h. Local: Museu Olho Latino (Mezanino do Centro de Convenções e Eventos “Victor Brecheret”). Endereço: Al. Lucas Nogueira Garcêz, 511 - Estância de Atibaia, SP. Cep: 12941-650. Realização: Museu Olho Latino e Secretaria de Cultura e Eventos da Prefeitura Municipal da Estância de Atibaia Olho Latino nº29

9


APRESENTAÇÃO

Bruno Nitz e o Raio X de suas gravuras Luciene Sans

A

mostra “Raio X” do artista Bruno Nitz estará em exposição até 24 de fevereiro de 2012 na Ala 2 do Museu Olho Latino, situado no primeiro andar do Centro de Convenções e Eventos “Victor Brecheret”, em Atibaia, SP. A curadoria é do prof. Dr. Paulo Cheida Sans. A mostra é composta por 10 obras com o objetivo de mostrar uma síntese da produção em gravura do artista Bruno Nitz iniciada há alguns anos. Bruno Nitz reside em Jaú, SP, é formado em Artes Visuais pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e faz charges para o Jornal Bom Dia de sua cidade e para outros órgãos de imprensa. Bruno participou do 18º Salão Universitário de Humor de Piracicaba, do 1º Salão Nacional de Arte Contemporânea OC-Artes em Campinas, da mostra Ponto Infinito no MIS – Museu de Imagem e do Som - também em Campinas, da 5ª Bienal Nacional de Gravura do Museu Olho Latino, em Atibaia, 10

Litografia de Bruno Nitz.

entre outras exposições. O artista participou de organizações de várias mostras de projetos de extensão da PUC-Campinas, enquanto aluno. A sua vocação pela arte da gravura o fez freqüentar, recentemente, o ateliê da Especialidade de Gravura da Faculdade de Arte da PUC Peru, Olho Larino nº29


Serigrafia de Bruno Nitz.

a fim de ampliar o seu conhecimento na área artística. Para o curador, “Bruno Nitz possui muito talento em artes visuais, tanto no desenho, na pintura, na escultura, quanto também no humor, na computação gráfica e, especialmente, na área de gravura”.

A mostra Raio X enfoca o ser humano refletindo sobre si e o mundo. As obras expostas abrangem as várias modalidades da gravura: xilogravura, serigrafia, litografia e calcogravura. * * *

Exposição: “Raio X” – Gravuras de Bruno Nitz Curadoria: Paulo Cheida Sans. Período da mostra: 24 de janeiro a 24 de fevereiro de 2012. Visitação: de terça-feira a sábado, das 9h às 17h. Local: Museu Olho Latino (Ala 2 – 1º andar do Centro de Convenções e Eventos “Victor Brecheret”). Endereço: Al. Lucas Nogueira Garcêz, 511 - Estância de Atibaia, SP. Cep: 12941-650. Realização: Museu Olho Latino, Secretaria de Cultura e Eventos Prefeitura Municipal da Estância de Atibaia. Olho Latino nº29

11


EXPOSIÇÃO

Coletiva de Gravuras no Museu Olho Latino Luciene Sans

A

mostra coletiva Gamas reúne obras de quatro artistas com tendências distintas até 10 de março no Museu Olho Latino em Atibaia, SP. Os expositores Maycon Chaves, Renato Munhoz, Rogério Mourtada e Tatiana Medoruma expõem 12 gravuras, nas técnicas de xilogravura, metal, gesso e serigrafia. A curadoria é do prof. Dr. Paulo Cheida Sans. Os expositores têm a gravura como uma passagem marcante na carreira profissional. Maycon Chaves atualmente desenvolve serviços de computação gráfica 3D nas Faculdades Anhanguera. Na gravura soube expandir o seu conhecimento fazendo animação com suas xilogravuras. Renato Munhoz é versátil criativamente, trabalha com design e artes visuais. É detentor do 2º Prêmio na categoria charge do 29º Salão Internacional de Humor de Piracicaba e recebeu o Prêmio Aquisitivo do Edital Revelação 2002, realizado pelo Museu de Arte Contemporânea de Campinas. 12

Xilogravra de Maycon Chaves.

Rogério Mourtada reside em Portugal desde 2008, dando continuidade à sua atividade pedagógica e artística. Participou da equipe de arte-educação do Instituto Tomie Ohtake em São Paulo e foi supervisor do Setor Educativo da Olho Larino nº29


Gravura em gesso de Rogério Mourtada. Olho Latino nº29

13


Serigrafia de Tatiana Medoruma.

Xilogravura de Renato Munhoz.

14

Olho Larino nยบ29


XXVII Bienal Internacional de São Paulo (2006). Desenvolveu um modo peculiar de impressão em gesso. Tatiana Medoruma dedica-se à fotografia, expôs no Museu de Imagem e do Som em Campinas e frequentou o ateliê da Especialidade de Gravura na Faculdade de Arte da Pontifícia Universidade Católica do Peru, em Lima. Para o curador, “a mostra é muito especial por reunir ex-alunos do Curso de Artes Visuais da PUCCampinas de épocas distintas e que, sem dúvida, são profissionais da área com grande força expressiva”. Além da mostra Gamas, o Museu Olho Latino está apresentando

também as mostras Raio X de Bruno Nitz e a “Melancólicas: o mundo alienado” da renomada artista peruana Olga Flores. As mostras poderão ser visitadas até 10 de março, de terça-feira a sábado, das 9h às 17h, no Museu Olho Latino (Alas 1 e 2 e mezanino do 1º andar do Centro de Convenções e Eventos “Victor Brecheret”) - Al. Lucas Nogueira Garcêz, 511, Parque das Águas, na Estância de Atibaia, SP. * * *

Exposição: Gamas – Mostra coletiva de gravuras dos artistas: Maycon Chaves, Renato Munhoz, Rogério Mourtada e Tatiana Medoruma. Curadoria: Paulo Cheida Sans. Período da mostra: 20 de dezembro de 2011 a 10 de março de 2012. Visitação: de terça-feira a sábado, das 9h às 17h. Local: Museu Olho Latino (Ala 1 – 1º andar do Centro de Convenções e Eventos “Victor Brecheret”). Endereço: Al. Lucas Nogueira Garcêz, 511 - Estância de Atibaia, SP. Cep: 12941-650. Realização: Museu Olho Latino, Secretaria de Cultura e Eventos Prefeitura Municipal da Estância de Atibaia. Olho Latino nº29

15


FOTO

“El Paro!”

nas lentes de Ricardo Lima Ricardo Lima

Ricardo Lima.

C

om a proposta de retratar a cultura e o dia-a-dia do Peru e da Bolívia, mostrando também a religião e a arquitetura desses dois países, Ricardo Lima apresenta o trabalho “El Paro!”. Na Revista Olho Latino, nº20, parte das fotos que retratam o Peru foram apresentadas. Agora é a vez da Bolívia.

16

Olho Larino nº29


Ricardo Lima

Artistas de rua (ou saltimbancos ) se apresenta em locais pĂşblicos para divulgar seu trabalho ou levar o entretenimento para todas as pessoas.

Olho Latino nÂş29

17


Ricardo Lima

Mulheres vestidas típicamente cuidam de filho enquanto trabalham , na Isla del Sol uma ilha sagrada para os Incas, onde se encontravam os santuários das "vírgenes del sol", dedicado ao Deus Sol.

18

Olho Larino nº29


Ricardo Lima

A fronteira entre Bolívia e Peru é a linha que limita os territórios ,a fronteira segue para sul a oeste da região boliviana de Caupolican . Corta o lago Titicaca e o Estreito de Tiquina (pelo que divide tanto a parte menor como a maior do lago andino).

Olho Latino nº29

19


Ricardo Lima

20

Olho Larino nยบ29


Mulheres extravasam alegria, comemorando vit贸rias, trajadas tipicamente durante festa nas ruas de La Paz. Olho Latino n潞29

21


Ricardo Lima

Criança boliviana , que é uma terra fascinante e muito fotogénica, com as suas gentes hospitaleiras, paisagens invulgares e um punhado de locais classificados Património Mundial.

22

Olho Larino nº29


Ricardo Lima

Dualidade entre o pastor e sua ovelha , na Igreja e Convento de São Francisco na Plaza de San Francisco, no centro de La Paz. Construída no século XVIII, é o principal monumento da época colonial na cidade.

Olho Latino nº29

23


Ricardo Lima

Chola caminha pela a capital boliviana tem quase dois milhões de habitantes, um trânsito caótico, inúmeros vendedores ambulantes, está a quase 4 mil metros de altitude, com ladeiras que tiram o fôlego de qualquer.

24

Olho Larino nº29


Ricardo Lima

“Cholas” na Bolívia, mulheres baixinhas e gordinhas, em sua maioria, que mantem o costume de vestir como seus antepassados, o traje tradicional sao saias de babados, lenço ou manta nos ombros e um chapeuzinho de Charles Chaplin que parece que vai cair, mas mesmo nao sendo preso na cabeça, nao cai, na Isla del Sol.

Olho Latino nº29

25


Criança boliviana , que é uma terra fascinante e muito fotogénica, com as suas gentes hospitaleiras, paisagens invulgares e um punhado de locais classificados Património Mundial.

26

Olho Larino nº29


Colaboradores da Revista Digital Olho Latino nº 29: Luciene Sans - Jornalista, poeta e assessora de imprensa do Museu Olho Latino. Jornalista responsável pela Revista Digital Olho Latino.

Paulo Cheida Sans - Professor do Curso de Artes Visuais da PUCCampinas. Doutor em Artes Visuais pela Unicamp. Curador do Museu Olho Latino.

Ricardo Lima - Jornalista e repórter fotográfico. Fotógrafo da PUC-Campinas. Foi fotógrafo do jornal Folha de São Paulo – sucursal Campinas. Fez coberturas para Revista Época e outras.

Olho Latino nº29

27


28

Olho Larino nยบ29


Revista Digital Olho Latino - nº 29