Issuu on Google+

Ergueu a mão e soprou um beijo

Uma mulher, encarcerada em uma solitária, a 45 minutos de sua execução. www.5e45.com.br

Este projeto foi contemplado com o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2012


Uma mulher, encarcerada em uma solitária, 45 minutos antes de sua execução, salta de sua letargia em busca de uma direção que lhe dê esclarecimentos de sua situação limite. A busca desesperada por um gesto consciente e libertador. Um último gesto artístico que se oponha à barbárie, à pena de morte ou qualquer processo que a humanidade tenha construído para eliminar aquilo que não a agrada ou que agride suas regras. O solo surge a partir das inquietações da atriz Alexandra Tavares sobre a presença cênica e a figura da mulher em situações limites. Entre 1999 e 2005, a atriz integrou o projeto Teatro nas Prisões, sob a direção de Jorge Spínola, com o qual desenvolveu um trabalho de reintegração social através do teatro com homens e mulheres presas em presídios da cidade de São Paulo. Após quase 10 anos dessas apresentações, ficaram as memórias de um trabalho que diariamente questionava os valores e as perspectivas do teatro como elemento transformador da pessoa e, dentro destes registros, a clara noção de que pelo menos naqueles momentos de atuação, detentos e detentas assumiam uma situação na qual se morria em uma identidade e se renascia em outra. E a pergunta que ficava era: O que restou daquela ação em cada um? Tendo como inspiração os últimos 45 minutos de vida da personagem Mata Hari, atriz e dançarina Holandesa, condenada por espionagem e executada em 15 de outubro de 1917 na França, o solo busca o elo entre as memórias pessoais da atriz no processo de encenação em cárcere e os impulsos que nascem a partir da vivência de situações limites.

FICHA TÉCNICA: Concepção e atuação: Alexandra Tavares. Dramaturgia: Eduardo Joly. Direção: Inês Aranha. Direção de arte, iluminação, cenografia e projeções: Eduardo Joly e Carlos Eduardo de Andrade. Treinamento de Odissi: Zina Filler e Silvana Duarte. Coreografia: Silvana Duarte. Pesquisa Sonora e Operação: Carlos Eduardo de Andrade Figurino: Chris Aizner. Costureira: Judith. Adereços: Alexandra Tavares e Chris Aizner. Fotografia: Carlos Eduardo de Andrade e Eduardo Joly. Divulgação, web site e documentário: Olho de Boi DOC. Produção: Alexandra Tavares e Núcleo Olho de Boi. Assessoria de Imprensa: Arte Plural. Duração: 45 minutos. Capacidade: 20 pessoas. Classificação etária: 16 anos. Apoios: Penitenciária Feminina da Capital, Parque da Juventude - Secretaria do Meio Ambiente, Memorial da Resistência, INDAC, Oficina Cultural Oswald de Andrade, Angoleiro Sim Sinhô, Padmaa Arte e Cultura.

EU preciso de um gesto


Programa 5e45 - 2013