Page 1

novembro 2017

Oleiros Magazine

Oleiros Magazine www.oleirosmagazine.com

Jornal do Concelho de Oleiros • Diretora: Daniela Silva • Edição e propriedade: RVJ - Editores, Lda • Periodicidade: Trimestral www.rvj.pt • novembro 2017 • nº64 • Ano XV • Preço: 1 Euro

Festa da Taça de Portugal traz solidariedade a Oleiros

O sorteio da Taça de Portugal ditou que fosse o Sporting Clube de Portugal o adversário da Associação Recreativa e Cultural de Oleiros. Pela primeira vez o Estádio Municipal recebeu um dos grandes do futebol português, numa festa que também trouxe solidariedade para os Bombeiros Voluntários de Oleiros. Páginas 2 a 5.

INCÊNDIO FLORESTAL QUEIMA 40 CASAS E PROVOCA FERIDOS

O Diabo andou à solta nas terras do Pinhal AUTÁRQUICAS 2017

Fernando Jorge reeleito Suplemento

Um violento incêndio florestal entrou no passado dia 15 de outubro, no concelho de Oleiros, criando um rasto de destruição em várias aldeias do concelho. Em Álvaro, aldeia de xisto, outrora vila e sede de concelho, arderam 40 habitações, algumas de caráter permanente, e uma serração. No Sobral, o lagar também ardeu. Mas o fogo alastrou a outras localidades como Madeirã, Cava, Mosteiro, Moucho, entre outras. Pág. 19

Foto: António Almeida


2

Oleiros Magazine

Destaque

novembro 2017

Foto: Oleiros Magazine

EDITORIAL

A festa da Taça O improvável aconteceu. O sorteio da terceira eliminatória da Taça de Portugal ditou como adversário da Associação Recreativa e Cultural de Oleiros, o Sporting Clube de Portugal. O destino quis que a vila de Oleiros ganhasse centralidade e Oleiros soube responder com eficácia e eficiência. As dúvidas sobre a realização do jogo no Estádio Municipal de Oleiros foram sendo afastadas à medida que os obstáculos eram ultrapassados. A autarquia, com rapidez e rigor, respondeu às exigências da Federação Portuguesa de Futebol para que o jogo ali se realizasse. Foram instaladas bancadas amovíveis, retiradas as vedações, colocado um sistema de vídeo vigilância, novos sistemas de entrada, gabinetes de imprensa, uma sala para conferências de imprensa (situada na Residência de Estudantes) e, como o encontro ficou agendado para a noite, um considerável reforço da iluminação para que o jogo pudesse ser transmitido na Sport TV. Contas feitas, Oleiros fez o que outros municípios não conseguiram fazer. Évora, por exemplo, permitiu que a sua equipa fosse jogar a Lisboa para defrontar o Futebol Clube do Porto. Nas duas semanas que antecederam o encontro, Oleiros recebeu pressões, notícias contraditórias, que uma relva sintética, ainda que com apenas dois jogos em cima (o piso tinha sido substituído este ano) seria prejudicial para os jogadores do Sporting Clube de Portugal, quando dias antes Andorra recebeu a seleção de todos nós num piso sintético cheio de buracos. Neste processo cada um defendeu os seus interesses. A comunicação social também fez o seu papel. Deu centralidade a Oleiros e fez justiça à vila do Pinhal. E depois de tanto investimento, do cumprir das exigências e de tanto querer das gentes de Oleiros seria injusto que a Fe-

Foto: Oleiros Magazine

Foto: Oleiros Magazine

Foto: Oleiros Magazine

Foto: Oleiros Magazine

Foto: Oleiros Magazine

deração não aprovasse o estádio para a realização do encontro. A aprovação chegou, depois de vários testes. E o jogo fez-se. As notícias de que o Sporting não queria jogar em Oleiros, deram lugar a outras em que o clube de Alvalade era parte da solução e até abdicava, de forma nobre, das receitas que lhe cabiam neste jogo, para os Bombeiros Voluntários de Oleiros. A direção do Sporting foi recebida nos Paços do Concelho. Bruno de Carvalho entregou, perante os órgãos autárquicos e o presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares (também presidente da Assembleia Geral do Sporting) aos Bombeiros e à autarquia camisolas assinadas por todo o plantel leonino, para que se assim o entenderem as leiloarem. Nas ruas, as conversas e as dúvidas, deram lugar à festa da Taça. Porque a Taça de Portugal é isto. É permitir que os grandes se possam deslocar ao terreno dos pequenos. Houve festa no campo e houve festa fora dele, com as bifanas, as bebidas fresquinhas, um ecrã gigante e música até tarde. Oleiros conseguiu dar resposta aos anseios da população. E o ambiente não podia ser melhor. Gritou-se ARCO. Gritou-se Sporting. Respirou-se civismo. Oleiros deve ser visto como um bom exemplo de que não há impossíveis e de como o futebol pode unir divergências clubísticas e políticas. De como a festa da Taça pode dar alento e ânimo às populações mais afastadas dos grandes centros. O momento foi histórico. Fica na história do concelho. Mas deve ficar também na história do futebol português, como um exemplo eficaz de como é possível tornar os sonhos em realidade. E até dentro do campo houve golos para as duas equipas. João Carrega


novembro 2017

Destaque

Oleiros Magazine

3

RECEÇÃO NOS PAÇOS DO CONCELHO

Sporting dá receita aos bombeiros A direção do Sporting Clube de Portugal foi recebida nos Paços do Concelho pelos presidentes da Câmara de Oleiros, Fernando Jorge, e da Assembleia Municipal, José Marques. A receção oficial decorreu na tarde de 12 de outubro, numa cerimónia onde Bruno de Carvalho entregou camisolas assinadas pela equipa do Sporting Clube de Portugal aos bombeiros locais, garantindo também que as receitas fossem para os Bombeiros Voluntários que estão a requalificar o seu quartel de bombeiros. Fernando Jorge destacou o facto do “Sporting ser um clube solidário”. Facto que ficou “demonstrado com a oferta aos Bombeiros Voluntários de Oleiros das receitas do jogo que lhe pertenciam”. Na cerimónia pública o autarca agradeceu também “à comunicação social pelo trabalho realizado nos últimos 15 dias e pela forma como divulgaram Oleiros”. Bruno de Carvalho mostrou-se honrado por estar em Oleiros, lembrando que “o futebol deve servir também para este tipo de iniciativas. Este ano, aquilo que se passou nesta região (incêndios) colocou Portugal com um sentimento muito forte de carinho. Quando nos saiu o Oleiros no sorteio da Taça de Portugal, tivemos um sentimento de poder contribuir um pouco (…) com as populações e os bombeiros que têm uma coragem tremenda. (…) O futebol tem muito a aprender com estas pessoas e com estas situações, para que se possa dignificar e ser parte de algo maior. Eu quero um futebol diferente, mais virado para as pessoas. Esta homenagem que fazemos é sentida”. O presidente do Sporting referiu que “Oleiros foi colocado no centro das atenções (…) Fiz questão de vir aqui, pois isto é mais do que um jogo de futebol. Por isso faltei ao meu compromisso pessoal de não ir a jogos fora de Alvalade (perante as decisões do Conselho de Disciplina da FPF). O que estamos a fazer é uma homenagem ao povo português e aos nossos bombeiros. É isto que sentimos no Sporting, somos uma instituição nacional e a nossa responsabilidade era estar ao vosso lado”. Bruno de Carvalho elogiou ainda o trabalho da autarquia e da ARCO na forma como concretizaram este objetivo. Na sessão de boas vindas, Al-

Foto: Alberto Ladeira

bino Caldeira, presidente da direção dos Bombeiros Voluntários de Oleiros, mostrou-se agradecido ao Sporting Clube de Portugal “por tudo aquilo que fizeram pela nossa associação”. O responsável destacou também o papel da Associação Recreativa e Cultural de Oleiros e da Câmara na concretização deste encontro. Manuel Candeias, presidente da Associação de Futebol de Castelo Branco, aproveitou a ocasião para destacar o trabalho da Associação Recreativa e Cultural de Oleiros e da Câmara de Oleiros. “Deram uma lição de querer e saber. Criaram as condições necessárias e souberam ler e interpretar as vontades dos seus munícipes, sócios e simpatizantes”, disse, para depois sublinhar o trabalho do diretor desportivo do clube oleirense, Nuno Patrão. Manuel Candeias recordou também a regulamentação aprovada pela Federação Portuguesa de Futebol, que impõe que na terceira eliminatória da Taça de Portugal, os clubes da 1ª Liga participassem sempre na condição de visitantes. “Isto permitiu que a festa da Taça chegasse a sítios em que em condições normais não chegaria”.


4

Destaque

Oleiros Magazine

DISCURSO DIRETO

novembro 2017

SALA DE IMPRENSA

Palavra aos sócios da ARCO A Associação Recreativa e Cultural de Oleiros voltou a fazer história. Depois de no ano passado ter conquistado a manutenção no Campeonato Nacional de Portugal Prio, passou à terceira eliminatória da Taça de Portugal e o sorteio ditou-lhe um dos grandes do futebol português (Sporting Clube de Portugal). O Oleiros Magazine foi ouvir alguns dos históricos do clube.

Foto: Oleiros Magazine

Jorge Jesus elogia Oleiros

DIREÇÃO Miguel Martins, presidente da Associação Recreativa e Cultural de Oleiros (ARCO), diz que a vinda do Sporting é um momento único que dificilmente se repetirá nos próximos tempos. “Vi em direto o sorteio e fiquei incrédulo. Perguntei a mim mesmo e disse: e agora? Depois de uma reunião com a Câmara de Oleiros e com o Nuno Patrão que é o nosso diretor desportivo, foi delineada uma estratégia para a vinda do Sporting”. O presidente da ARCO diz que à Câmara e a Nuno Patrão se deve a vinda do Sporting. “Foram criadas condições para que o jogo se realizasse em Oleiros. O Sporting esteve sempre em comunicação connosco e foi possível chegar-se a bom porto”. ASSOCIADO Pedro Custódio é o sócio número dois da coletividade. Fez parte de direções, foi treinador da equipa tendo subido o clube da 2ª distrital para a primeira, em 1988/89. “Fui um dos grandes impulsionadores, mas tudo isto não se faz apenas por uma pessoa, mas por muita gente. Durante estes 41 anos de vida da ARCO conseguimos aguentar uma equipa de futebol, não só em seniores, mas também nas camadas jovens”. Pedro Custódio recorda a subida de divisão ao nacional, fruto da intervenção de Nuno Patrão, empresário de futebol, que acedeu trabalhar com a ARCO. “E se hoje estamos neste patamar e recebemos o Sporting é com mérito, pois eliminámos o Alcanenense e o Sousense”. Adepto do Sporting, no jogo puxou pela sua ARCO e agredeceu o apoio da “Câmara na concretização deste sonho”. ORGULHO Paulo Jorge foi presidente do clube durante vários anos. Hoje reconhece que o patamar em que está o clube é diferente. Sobre a receção do

Foto: Oleiros Magazine

Foto: Oleiros Magazine

Jorge Jesus, treinador do Sporting, aproveitou a conferência de imprensa, para explicar a importância desta competição e aquilo que ela constitui para o país. “A Taça de Portugal é um troféu que serve também para fazer a festa em localidades como a vila de Oleiros, em que os três grandes proporcionam sempre alegria às populações. Nós, Sporting, tínhamos por objetivo passar esta eliminatória. Sabíamos que iríamos ter dificuldades devido ao piso sintético e às dimensões do campo. Os nossos jogadores tiveram uma atitude muito competitiva e ganhámos com tranquilidade”. O treinador do Sporting aproveitou a conferência de imprensa

no final do jogo para destacar “tudo aquilo que a autarquia e o clube de Oleiros fizeram para que o jogo se disputasse aqui. Foram simpatiquíssimos connosco e deram-nos todas as condições para que nos sentíssemos bem”. Jorge Jesus recordou também o início da sua carreira de treinador. “Comecei a minha carreira de técnico em equipas como o Oleiros, de segunda e terceira divisão. Sei bem a importância de se defrontar um clube grande. É um sinal que nos ajuda a crescer cada vez mais, para se poder chegar a um patamar onde eu hoje estou. Foi uma festa muito bonita, com pessoas simpáticas, e o futebol deve ser isto”.

Foto: Alberto Ladeira

Foto: Oleiros Magazine

Natan Costa satisfeito

Foto: Alberto Ladeira

Sporting diz que é um orgulho para Oleiros e para o clube. Júlio Mateus é outro dos elementos históricos do clube. Foi seu presidente. Sportinguista de coração, puxou pela ARCO no passado dia 12. Ao Oleiros Magazine disse “ser um dia histórico quer para o clube de Alvalade, quer para o Oleiros”. No seu enten-

Sílvia M.ª Afonso da Silva Garcia Guerra

der, com a vinda do Sporting “a ARCO e Oleiros ganharam muita visibilidade, pelo que temos que agradecer a quem tornou este jogo possível”. Júlio Mateus elogia também os outros presidentes “pois todos deram o seu melhor ao clube”. Francisco Carrega

Natan Costa, treinador do Oleiros, mostrou-se satisfeito com o encontro ante o Sporting. “Foi bom, ninguém se magoou, houve festa nas bancadas, com civismo. E penso que este tipo de jogos deveria acontecer mais vezes no interior do país. A nossa equipa jogou com alma e coração. Foi o que eu pedi aos meus jogadores, pois dessa forma independentemente do resultado nunca poderiam sentir-se derrotados. Foi isso que aconteceu. Tivemos dificuldades. Na segunda parte tentámos dar profundi-

dade à equipa e considero que deixámos uma boa imagem desportiva”, disse. O treinador do Oleiros recorda o mérito desportivo dos seus jogadores “em chegar a esta fase” e o facto do sorteio ditar o Sporting como adversário. O treinador sublinha o apoio incondicional da Câmara para que o jogo se realizasse em Oleiros, e as sinergias entre a comunicação social e as pessoas de Oleiros onde se percebeu a importância que este jogo poderia ter para a região”.


Destaque

novembro 2017

Oleiros Magazine

5

Foto: Alberto Ladeira

ARCO – 2; SPORTING CP - 4

Golos no campo, festa na vila A Associação Recreativa e Cultural de Oleiros sabia que não iria ter tarefa fácil ante o Sporting Clube de Portugal, na terceira eliminatória da Taça de Portugal. Ainda assim, a equipa de Oleiros deu boa réplica, acabando por perder por 4-2, num jogo em que a formação leonina apresentou algumas das promessas do seu plantel. Estádio Municipal de Oleiros. Árbitro: Gonçalo Martins. ARC Oleiros: Luís Pedro; Bruno Cardoso, Tiago Gomes (capitão), Liu, Pedro Luís, Vasco, Guilherme (Djô Djô, ao intervalo), Victor Lira, Ivan, Leandro (Diego, ao intervalo) e Jackson (Tak, aos 85’). Treinador: Natan Costa. Sporting CP: Romain

Foto: Oleiros Magazine

Salin; Jonathan Silva, André Pinto, Bruno César (capitão), Stefan Ristovski, Daniel Podence (Marih Demiral, aos 88’), Mattheus Oliveira (Jovane Cabral, aos 80’), Radosav Petrovic, Gelson Dala (Rafael Leão, aos

70’) e João Palhinha. Treinador: Jorge Jesus. Golos de João Palhinha (26’ e 63’), Matheus Oliveira (43’) e Rafael Leão (86’). Disciplina: cartão ama-

Foto: Oleiros Magazine

relo para Matheus Oliveira, aos 13’, e para Stefan Ristovski, aos 40’. Mesmo apresentando uma equipa sem os habituais titulares, o Sporting Clube de Portugal mostrouse em Oleiros com um onze

muito competitivo, onde João Palhinha, Daniel Podence e Bruno César foram os jogadores que mais se destacaram. O Oleiros, mais defensivo, tentava surpreender o seu adversário através de lançamentos longos para aproveitar a velocidade de Jackson. A primeira parte foi dominada pelo Sporting que, com naturalidade, chegaria ao primeiro golo aos 26 minutos, por intermédio de João Palhinha. O Oleiros tentou reagir, mas seria o Sporting a aumentar o marcador ainda antes do final da primeira parte, através de Mattheus Oliveira. No segundo tempo, o técnico da ARCO fez duas alterações, abrindo mais a sua frente de ataque e criando mais perigo junto da baliza leonina. É certo que foi o Sporting quem aumentou a vantagem,

para 3-0, aos 63’, por João Palhinha. Mas durante alguns minutos o Oleiros conseguiu ter o domínio do jogo, acabando por chegar ao seu primeiro golo, por Jackson que fugindo ao seu adversário mais direto, acabaria por rematar forte. Com este golo, a equipa de Oleiros acreditou que poderia reduzir ainda mais o marcador. No entanto, o avançado oleirense teve que ser substituído, aos 85’. Um minuto depois o Sporting, que estava a dominar o jogo, aumentou o marcador para 4-1. O segundo golo da formação da casa surgiu aos 90 minutos por intermédio de Djô Djô. O resultado ajusta-se ao futebol praticado pelas duas equipas. Arbitragem em bom plano. Francisco Carrega

Foto: Fotodisco


6

Concelho

Oleiros Magazine

LOTEAMENTO S. SEBASTIÃO

novembro 2017

BREVES

Nove lotes entregues A Câmara de Oleiros entregou 9 dos 13 lotes disponíveis, no âmbito da 1ª fase de cedência, no Loteamento de São Sebastião. Em nota de imprensa, a autarquia explica que “a implementação deste projeto surge da necessidade de consolidar a fixação de jovens e o desenvolvimento urbano da Vila de Oleiros”. De referir que o loteamento localiza-se na área envolvente do parque escolar e do complexo desportivo municipal, junto das piscinas municipais e do parque desportivo e de lazer. Com mais de 8000 m2, esta área permitirá construir os referidos 13 lotes, os quais poderão ter dois andares e garagem e que se destinam ao uso habitacional. Na mesma nota, o Município

OLEIROS

esclarece que “o apoio à Juventude é uma das prioridades do Município, conforme se pode verificar através de outras medidas como o Programa Oleiros Educa ou o Programa Oleiros Jovem,

com a atribuição de 5.000 euros às famílias pelo nascimento/adoção de um filho ou pela criação de habitação própria permanente no concelho (através de aquisição ou construção de casa)”.

CONCELHO DE OLEIROS

Livros gratuitos para todos O Projeto “Oleiros Educa” do Município de Oleiros ofereceu, pelo quarto ano consecutivo, os livros escolares a todos os alunos do concelho, desde o 1º ciclo ao ensino secundário, informou a autarquia em nota de Imprensa. O Município esclarece que este ano letivo foram abrangidos 262 alunos, o que representa um investimento de cerca de 22 mil euros. A autarquia revela que o programa Oleiros Educa tem sido trabalhado numa lógica de poupança e de reutilização com a existência do Banco de Livros (livros devolvidos pelos alunos) que se articula com esta oferta. Neste ano letivo, foram adquiridos até à data 2.114 livros, o que congrega manuais e livros de apoio/ fichas. Sendo esta uma despesa que pesa bastante no bolso dos encarregados de educação, o Município considera ser uma ajuda valiosa nas economias familiares. Mas o apoio aos alunos e às famílias não se fica por aqui. O programa acolhe 29 alunos na residência de estudantes, e inclui o cartão

jovem municipal com descontos; transporte escolar gratuito para todos os alunos - 154 no ano letivo 2017/2018 -; refeições ao 1.º Ciclo do Ensino Básico gratuitas para todas as crianças com carências financeiras e para as crianças provenientes de localidades afetadas pelo reordenamento escolar; estímulo ao ensino através de bolsas de mérito entre outros privilégios. As Bolsas de Estudo são outra vertente muito importante. Desde 2014, ano de início do programa, o Município já ajudou 43 alunos com Bolsa de Estudo no IPCB e 28 alunos no ensino superior a nível nacional, o que representa um investimento total de quase 60 mil euros.

Integrados nas Bolsas de Estudo estão também os Cursos Técnicos Superiores Profissionais no IPCB que já abrangeram 7 alunos, num investimento de 5.500 euros. No seu conjunto, estas medidas procuram combater a interioridade e proporcionar condições ideais para o estabelecimento de famílias com filhos, numa área tão fundamental como é a educação. De referir que o Projeto “Oleiros Educa” é uma parceria entre a Câmara Municipal de Oleiros, o Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade (AEPAA), a Residência de Estudantes de Oleiros, a Diocese de Portalegre-Castelo Branco e a Segurança Social.

Incêndios destruíram percursos pedestres Os incêndios florestais que consumiram milhares de hetares de floresta no concelho de Oleiros, destruíram vários percursos pedestres. A autarquia alerta para a sua não utilização e propõe alternativas. Em nota de Imprensa, a autarquia explica que se encontram intransitáveis os seguintes percursos: PR3 Georota do Orvalho; Grande Rota do Zêzere (no troço

entre Admoço e Cambas); Grande Rota 38 Muradal Pangeia (Trilho dos Apalaches). Em alternativa, a autarquia sugere o PR1 “Nos Meandros do Zêzere” situado em Álvaro, o PR2 “Mui Nobra Villa” situado também em Álvaro, o PR4 “Trilhos do Estreito” situado no Estreito e ainda o recentemente inaugurado PR5 “Pelos Trilhos do Cabrito” situado em Oleiros.

CONCENTRAÇÃO

Pinhal Total junta 300 de mota A Associação Pinhal Total realizou, no passado dia 17, a 10ª edição da Concentração de Motorizadas. A iniciativa juntou 300 os participantes que passaram não só pela Vila de Oleiros, mas também pelo Caniçal, Vale da Cuba, Ribeira da Isna e Isna.

O evento terminou em grande, com o sorteio de uma motorizada Macal que rumou à Cruz do Fundão com a vencedora Susete Dias do Grupo Potência Máxima. A organização anunciou ainda que a próxima edição se realizará a 16 de setembro de 2018.


Concelho

novembro 2017

Oleiros Magazine

7

VISITA RELÂMPAGO AO CONCELHO DE OLEIROS

Marcelo elogia a coragem dos portugueses O Presidente da República disse, ao final da noite de 25 de agosto, no Orvalho, concelho de Oleiros, que a questão dos incêndios e as florestas são causas nacionais. Marcelo Rebelo de Sousa quis estar no terreno junto com autarcas, responsáveis da proteção civil, bombeiros, e com a população para se inteirar da situação que afeta aquele concelho e o de Castelo Branco, fruto de dois incêndios florestais que consumiram floresta nos dois concelhos. Fogos que consumiram oito casas, provocaram ferimentos a seis bombeiros da região de Leiria, e consumiram milhares de hectares de floresta. Nesta visita relâmpago, Marcelo Rebelo de Sousa disse que este “é um momento de congregar esforços para combater os fogos e não para fazer análises políticas”. O Presidente da República esteve no Orvalho com o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, e foi recebido pelo autarca de Oleiros, Fernando Jorge. O Presidente da República considera que enquanto Chefe de Estado, deve estar nos locais dos incêndios, “na medida possível”, de forma a poder “agradecer aos portugueses e instituições que estão a lutar por uma causa nacional”. No Orvalho, e mais tarde em Castelo Branco, onde se reuniu com o presidente da Câmara albicastrense, Luís Correia, o Presidente da República, considerou estar-se perante uma “causa nacional, mas tem de ser em todos os períodos do ano, como são as florestas e a criação de condições naturais para preparar o futuro”. Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa voltou a reafirmar que chegou a hora de virar a página relativamente aos incêndios e que há um tempo em que a

INCÊNDIO DE CARDAL

Condutor de máquina de rasto perde a vida em acidente Avelino Mateus faleceu, no passado dia 7 de outubro, enquanto combatia o incêndio que deflagrou junto à povoação de cardal, na freguesia de Estreito/ Vilar Barroco. A vítima deste acidente, estava a manobrar uma máquina de ras-

to, quando a viatura capotou. Avelino Mateus, funcionário da autarquia de Oleiros, era um profissional exemplar. À família enlutada o Oleiros Magazine, endereça sentidas condolências.

prioridade é o combate ao fogo e “não estar a analisar, debater, fazer balanços, comparar com outros anos ou outras situações”. Marcelo Rebelo de Sousa elogiou a “coragem dos portugueses, que tem sido testada em vários pontos do país”. O presidente da Câmara de Oleiros, Fernando Jorge, referiu que ardeu 30% da área florestal do concelho, o que constitui um rude golpe para as pessoas, empresas e para o desenvolvimento da região. Os dois incêndios de Oleiros, que começaram na freguesia Estreito/Vilar Barroco e na freguesia de Cambas, alastraram ao concelho de Castelo Branco, envolvendo várias centenas de efetivos no terreno, com recurso a meios terrestres e aéreos. AUTARCAS Entretanto, os dois autarcas de Oleiros e Castelo Branco não têm dúvidas de que se poderá estar perante uma situação de fogo posto. Fernando Jorge, presidente da Câmara de Oleiros, em declarações à Rádio Condestável, lembrou “que incêndios que começam às 11 horas da noite ou duas da manhã e quando estão praticamente controlados, surge um novo foco de incêndio com uma força terrível. Não sei se é terrorismo mas é algo que nos preocupa muito”. disse àquela estação emissora. Os incêndios de Oleiros chegaram mesmo a encerrar estradas no dia 24. De acordo com a Proteção Civil, foram cortadas as seguintes vias: EN-112 entre o Km 37 e Km 48 em Cambas; EM1198 entre Admoço e Cambas; EM-1197 - Orvalho-Vilar Barroco; EN 238 entre Foz Giraldo e Sarnadas São Simão; EN238 entre o Km89 e o Km96; EN112 Foz Giraldo para Orvalho.


8

Freguesias

Oleiros Magazine

SEGUNDO SEMESTRE JÁ COMEÇOU

novembro 2017

BREVES

Universidade Sénior com grande dinâmica A Universidade Sénior de Oleiros realizou, no passado dia 7 de setembro, uma visita de estudo à Rota dos Castelos em Trancoso, informou a autarquia de Oleiros, em nota de imprensa. No mesmo comunicado é referido que “a visita surgiu da iniciativa da turma de Cidadania e do seu formador, Coronel António Mateus Alves, uma vez que os locais visitados fizeram parte da matéria abordada nestas aulas”. A visita à zona histórica de Trancoso e ao Castelo de Marialva foi assegurada pelo projeto CLDS 3G “Novos Desafios”. Os alunos consideram que esta visita de estudo foi muito rica para o conhecimento do património histórico e cultural. A Universidade Sénior, criada em outubro de 2016, tem vindo a crescer em número de alunos, estando as inscrições abertas para o

ESTÁDIO MUNICIPAL

Novo relvado foi inaugurado

próximo ano letivo. Este ano vão estar disponíveis as disciplinas de Carpintaria; Cidadania; Educação Física; Informática - Nível I; Informática - Nível II; Inglês - Nível I; Inglês - Nível II; Saúde e Qualidade de Vida; Francês - Nível I; Teatro; Culinária; Karaté. O segundo semestre irá arrancar como habitual, com uma aula de inauguração onde estarão

todos os formandos, formadores e equipa técnica, a decorrer no próximo dia 12 de outubro pelas 18 horas na Casa da Cultura. Esta iniciativa surge no âmbito das áreas de intervenção do CLDS, mais propriamente no que diz respeito ao envelhecimento ativo e à criação de condições e ferramentas para melhorar a qualidade de vida destas pessoas.

APOIO AO ASSOCIATIVISMO

O relvado sintético do Estádio Municipal de Oleiros foi substituído, depois de ter sido inaugurado há 11 anos. O investimento da autarquia rondou os 160.000 euros e a intervenção foi inaugurada recentemente. Esta obra foi alvo de uma candidatura ao Programa de Reabilitação de Instalações Desportivas (PRID), do Instituto Português do Desporto e da Juventude, IP, sendo que a parte remanescente do valor do investimento será suportada pelo Município de Oleiros. No entender da autarquia,

“a intervenção justifica-se pela degradação em que se encontrava o relvado, devido à constante utilização por atletas locais e não só, como é o caso de vários clubes e seleções que ali realizaram estágios de diversas modalidades”. Em nota de imprensa, é explicado que “por indicações técnicas da Associação de Futebol de Castelo Branco, o relvado carecia deste melhoramento pois começava a ter algumas falhas que poderiam prejudicar o desempenho dos jogadores e a sua integridade física”.

Associações e autarquia assinam contratos A Câmara de Oleiros assinou, no dia do concelho (14 de agosto), 15 protocolos e contratos-programa com várias instituições e associações locais. Estes acordos representam um apoio global de cerca de 567 mil 500 euros ao chamado Associativismo Ativo, o qual foi também distinguido e reconhecido na cerimónia comemorativa da efeméride. Em nota de imprensa, a autarquia explica que estes protocolos e contratos-programa visam o estabelecimento de uma parceria entre aquelas instituições e o Município com o intuito de promover atividades do foro social, cultural, educativo, desportivo e recreativo. As associações contempladas por estes protocolos contam com um plano de atividades contínuo e permanente ao longo do ano, dentro e fora do concelho e são elas: Asso-

SAÚDE

Unidade móvel volta a percorrer o concelho

ciação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oleiros, Associação de Produtores Florestais de Alvélos e Moradal, Associação Recreativa e Cultural de Oleiros, Casa do Benfica em Oleiros, Confraria do Cabrito Estonado, Grupo Desportivo Águias do Moradal, Grupo dos Amigos Incondicionais do Orvalho, Sociedade

Filarmónica Oleirense, Pinhal Total, Rancho Folclórico e Etnográfico de Oleiros, Trilhos do Estreito. Assinaram ainda protocolos de cooperação 3 Instituições Privadas de Solidariedade Social, nomeadamente: o Centro Social e Paroquial do Estreito e as Santas Casas da Misericórdia de Álvaro e Oleiros.

A Unidade Móvel de Saúde (UMS) do Município de Oleiros, resultante de uma parceria com a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco, iniciou uma nova ronda por todo o concelho. Esta viatura destina-se ao apoio domiciliário da população de todo o concelho e nela irão ser prestados diariamente cuidados básicos de saúde e rastreios gratuitos ao nível dos fatores de

risco das doenças cardiovasculares tais como diabetes, obesidade, hipertensão e colesterol entre outros. O apoio da enfermeira revela-se muito importante também ao nível da separação da medicação dos mais idosos, assim como a sinalização de casos de luto e/ou patologias que necessitem de acompanhamento ou direcionamento para os serviços indicados.


novembro 2017

Suplemento - Autárquicas 2017

Oleiros Magazine

9

Oleiros Magazine www.oleirosmagazine.com

FERNANDO JORGE REELEITO PARA SEGUNDO MANDATO

“A maior riqueza são as pessoas”

Fernando Jorge (PSD) foi reeleito presidente da Câmara de Oleiros, ao obter 58,39 por cento dos votos (2133 votos), mantendo deste modo os dois vereadores, Vitor Antunes e Paulo Urbano. A lista do PSD aumentou o número de votos para a autarquia, já que há quatro anos tinha obtido 52,41 por cento (2087 votos). Em declarações ao Oleiros Magazine, o autarca volta a reafirmar a ideia de que a maior riqueza do concelho são as pessoas, pelo que o mandato será cumprido nessa perspetiva. “As grandes obras do concelho já foram feitas. O tempo é outro, é o das pessoas e do emprego, de cuidar das nossas gentes e apoiar os jovens”. Ainda assim, o presidente da autarquia falou de algumas intervenções que vão ser feitas, destacando-se a requalificação da

zona das devesas altas, ao lado da Câmara, e da zona envolvente à Igreja Matriz. Nestas eleições, a lista do partido Nós Cidadãos, encabeçada por António Mendes Dias, obteve 35,64 por cento dos votos (1302 votos) para a Câmara Municipal. Na terceira posição surge a CDU, com 1,81% dos votos (66 votos). Além de António Mendes Dias foi eleito como vereador pelo Nós Cidadãos, José Alípio. José Marques (PSD) foi reconduzido no cargo de presidente da Assembleia Municipal, com a sua lista a obter 2074 votos (56,76%), ficando o Partido Nós Cidadãos na segunda posição com 1320 votos (36,12%) e a CDU no terceiro lugar com 80 votos (2,19%). No que respeita às freguesias, António Jorge Antunes foi reeleito em Oleiros/

Amieira, agora pelo partido Nós Cidadãos, obtendo 52,85% dos votos, o equivalente a 798 votos. A segunda posição foi para o PSD, com 630 votos, o que corresponde a 41,72%. Já a CDU teve 16 votos (1,06%). Deste modo o Nós Cidadãos obteve 5 mandatos e o PSD 4. Ainda nas freguesias, em Álvaro foi reconduzido no cargo José Nunes (PSD), com 89,34% dos votos; Em Cambas foi reeleito Luís Alves (PSD), com 69,35% dos votos, ficando o Nós Cidadãos na segunda posição (27,42%); No Estreito/Vilar Barroco foi eleita Regina Fernandes (PSD) com 58,92%, enquanto que o Nós Cidadãos obteve 35,66%; Na Isna foi reconduzido Fernando Mendes (PSD), com 59,48%, ficando na segunda posição o CDS com 24,18% e o Nós

Cidadãos com 13,07%; Na Madeirã, Vanessa Ferreira recuperou a Junta para o PSD, vencendo o anterior presidente, António Fernandes, por quatro votos; No Mosteiro, Fernando Alves (PSD) foi reconduzido com 60,45% dos votos, enquanto que a lista do Nós Cidadãos obteve 35%; Em Orvalho, Luís Roque (PSD) foi reconduzido, com 69,58%, ficando na segunda posição a CDU com 17,17%. Nas Sarnadas de São Simão, Nuno Marques também foi reeleito, com 82,05% dos votos. Nesta freguesia o Nós Cidadãos obteve 14,74%. No Sobral, foi também reconduzido José Simão (PSD), com 66,42%. O Nós Cidadãos obteve 27.01%.


10 Oleiros Magazine

Suplemento - Autárquicas 2017

novembro 2017

Fernando Jorge (PSD) foi reeleito presidente da Câmara de Oleiros, ao obter 58,39 por cento dos votos (2133 votos), mantendo deste modo os dois vereadores, Vitor Antunes e Paulo Urbano. enquanto que José Marques (PSD) foi reeleito presidente da Assembleia Municipal. Nas contas das freguesias, Jorge Antunes, do Nós Cidadãos, foi reeleito para a Freguesia de Oleiros/Amieira. Todas as outras juntas foram ganhas pelo PSD. Aqui ficam os resultados.


Suplemento - Autárquicas 2017

novembro 2017

Regina Fernandes Presidente de Freguesia PSD

Vanessa Ferreira Presidente de Freguesia PSD

Jorge Antunes Presidente de Freguesia Nós Cidadãos

Luís Roque Presidente de Freguesia PSD

Oleiros Magazine 11


12 Oleiros Magazine

Suplemento - Autárquicas 2017

novembro 2017

Assembleia Municipal

José Marques Presidente da Assembleia Municipal PSD Membros Eleitos: Fernando do Carmo Dias; Ataíde Garcia Guerra; Paulino José Antunes Mendes; Cristina Maria Pires Ferreira de Matos; Pedro Miguel Mateus Custódio; José Fernandes Marques; António Alves Martins; Rui Miguel Luís Silva; Ana Maria Mateus Gonçalves; José Antunes Lourenço; Joaquim José Pedroso dos Reis da Silva; Ercília Maria dos Santos Antunes da Silva Ventura; Armando Jesus Ventura; Paulo Jorge Marques Custódio; Por inerência integram este órgão os presidentes eleitos para as juntas de freguesia do concelho.


novembro 2017

Concelho

Oleiros Magazine 13

OLEIROS

Dia do idoso reúne 900 pessoas Mais de 900 pessoas participaram, no passado 5 de outubro, nas comemorações do Dia Internacional do Idoso, em Oleiros. A iniciativa que já vai no seu quarto ano consecutivo tem cada vez mais participantes. Ao longo do dia, os truques do ilusionista António Espanhol surpreenderam os

participantes e originaram os sorrisos mais genuínos. O almoço foi servido por cerca de 50 funcionários do Município das mais variadas áreas assim como por voluntários inscritos através do CLDS. Terminado o almoço, decorreu a habitual entrega de lembranças

pelo executivo camarário, seguindo-se um baile a cargo do grupo Seca Adegas. A tarde terminou em grande, com o Bolo Comemorativo e os parabéns cantados por todos os participantes neste dia tão especial de convívio e reencontros. O presidente da Câmara Municipal,

Fernando Jorge, fez questão de deixar uma palavra de agradecimento a todos pela presença relembrando que esta é uma das “festas” que considera da maior importância e que só é possível graças ao apoio do CLDS que financia a totalidade das refeições.

OLEIROS

Regeneração urbana com mais 60 mil euros A Câmara de Oleiros acaba de garantir um acréscimo de financiamento de 60 mil 713,54 euros para ações de Regeneração Urbana. O protocolo de cooperação foi assinado pelo presidente da Câmara de Oleiros, Fernando Jorge. Em nota de imprensa, é explicado pelo município que “este incentivo surge por parte da Comissão Interministerial de Coordenação do

Acordo de Parceria ( CIC Portugal 2020) no âmbito do Acelerador de Investimento Municipal”. Na mesma nota é referido que “com esta taxa de majoração de 10% o Município de Oleiros totaliza 667.848,90 euros para o financiamento do PARU (Planos de Ação de Regeneração Urbana) que foi alvo de candidatura ao Fundo Europeu de De-

senvolvimento Regional (FEDER)”. Deste modo a Coordenação CIC Portugal 2020 considerou que o “plano do Município de Oleiros reúne uma série de condições necessárias para que esta taxa de majoração seja concedida. Esta decisão teve em conta a importância do investimento municipal face ao seu papel na melhoria das condições de vida das

populações e na promoção da coesão territorial”. Recorde-se que o Município de Oleiros candidatou ao FEDER dois projetos que totalizam um investimento final de 785.704,59 . Nesta candidatura que a autarquia vê agora reconhecida, estão integrados o Parque de Feiras e Mercados e as Devesas Altas.


Freguesias

14 Oleiros Magazine

novembro 2017

BREVES

DE OUTROS TEMPOS

Sarnadas de São Simão em convívio anual O convívio anual de Sarnadas de S. Simão realizou-se no passado dia 12 de agosto, no pavilhão multiusos da Sarnadas de São Simão . A iniciativa juntou cerca de 250 pessoas e constituiu um excelente

SARNADAS DE SÃO SIMÃO

Fonte da Silvosa está recuperada A Junta de Freguesia de Sarnadas de São Simão caba de concluir as obras de requalificação da Fonte da Silvosa. Aquele espaço, que faz parte da história daquela localidade, viu melhorado o seu espaço, convidando ao convívio. Também a zona envolvente à fonte foi intervencionada, com a ins-

talação de dois bancos e uma mesa de apoio. FLORESTA A Freguesia de Sarnadas de São Simão realizou um forte investimento na recuperação e arranjo de caminhos florestais. os trabalhos de limpeza ocorreram durante o mês de setembro.

convívio, que juntou amigos e familiares desta terra. Os organizadores agradecem a todos os presentes, assim como à Junta de Freguesia de Sarnadas de São Simão.

ANIVERSÁRIO DOS BOMBEIROS

Incêndios adiam visita de Secretário de Estado GINÁSTICA As aulas de ginástica estão de volta à Freguesia de Sarnadas de São Simão. A iniciativa é gratuita para todos os interessados e as aulas decorrem, às quartas-feiras, na sede da Junta de Freguesia de Sarnadas de São Simão, a partir das 17H30.

O Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, viu-se obrigado a cancelar a sua visita a Oleiros, agendada para o dia dia 8 de outubro, para a Cerimónia de Lançamento da 1ª pedra da Obra de Remodelação e Ampliação

do Quartel dos Bombeiros Voluntários e para o 69.º Aniversário da Associação, devido aos incêndios florestais que naquela semana assolaram o concelho. À hora de fecho da nossa edição ainda não era conhecida a nova data da visita.

DEVIDO AOS INCÊNDIOS

Caminhada no Trilho dos Apalaches cancelada O Município de Oleiros, que tem vindo a realizar atividades de dinamização do Trilho Internacional dos Apalaches, organizando duas caminhadas por ano em que se percorre o trilho em duas partes distintas, viu-se obrigado a cancelar o percurso entre Vilar Barroco e Orvalho. Esta decisão prende-se com os incêndios florestais que assolaram o concelho no mês de agosto, es-

pecialmente a zona do concelho onde passa a segunda parte do Trilho Internacional dos Apalaches. O evento foi cancelado devido ao mesmo se encontrar intransitável. Além deste, também os percursos PR3 Georota do Orvalho e a Grande Rota do Zêzere (no troço entre Admoço e Cambas) se encontram degradados. De destacar no entanto, que a primeira parte da Grande Rota 38 Muradal Pangeia

(Trilho dos Apalaches) entre o Estreito e Vilar Barroco está intacta. De referir que o concelho possui ainda outros percursos pedestres com paisagens verdes como o PR1 “Nos Meandros do Zêzere” situado em Álvaro, o PR2 “Mui Nobre Villa” situado também em Álvaro, o PR4 “Trilhos do Estreito” situado no Estreito e ainda o recentemente inaugurado PR5 “Pelos Trilhos do Cabrito” situado em Oleiros

Freguesia de Cambas No Estreito


Economia

novembro 2017

Oleiros Magazine 15

OLEIROS

Mostra do Medronho foi cancelada Na sequência dos acontecimentos dos passados dias 15 e 16, a Câmara Municipal de Oleiros decidiu cancelar a realização da Mostra dos Frutos de Outono - Medronho e Castanha, a qual decorreria de 27 a 29 de outubro, em Oleiros. A iniciativa compreendia várias atividades, tais como a Mostra Gastronómica, os Concursos de Montras e Gastronómico e a Caminhada Rota da Castanha, entre outras, para além de todo um programa diversificado de animação, os quais ficam assim sem efeito. Recorda-se que a ação se realizava no âmbito do PROVERE 2020 BEIRA BAIXA: Terras de Excelência, sendo financiada pelo Centro2020 e União Europeia, através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional). Em nota enviada ao nosso jornal, o Município de Oleiros diz-se solidário “com os produtores afetados e com toda a população que vive neste momento tempos bastante complexos. É necessário unir esforços e energias em torno da urgente recuperação do território, garantindo a viabilidade socioeconómica da região”.

Recorde-se que o programa da Mostra do Medronho e Castanha, promovido, de 27 a 29 de outubro, pela Câmara de Oleiros voltava a apostar num conjunto de atividades diversificadas. Um dos destaques do programa deste ano era a conversa, no dia 28, com Cristina Amaro, do programa “Imagens de Marca” , da SIC Notícias. Outro dos momentos altos seria a atuação de Luís Filipe Borges, apresentador do programa da RTP “Sempre em pé”. A mostra integrava ainda uma peça de teatro “A castanha Despenteada”, as atuações das concertinas do GAIO, Ranho de Oleiros, Filarmónica Oleirense, do acordionista Rúben Alves e um concerto acústico “Rik & Rok”, para além de um concurso gastronómico e de um percurso pedestre. O evento terminaria com uma noite de tunas, onde participarão a Tuna Coral Quecofónico do Cifrão (Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra) e a Mondeguinas (Tuna feminina da Universidade de Coimbra).

49º ANIVERSÁRIO DA LIGA

Álvaro fez festa das vindimas A Liga Regional “Os Unidos da Freguesia de Álvaro” (LRUFA), sócio colectivo da Casa da Comarca da Sertã, realizou no dia 7 de Outubro a 4ª edição da “Festa das Vindimas”. Tal como no ano anterior, a iniciativa teve início com uma arruada pelo Grupo de Bombos do GAIO (Orvalho) e incluiu um almoço no Restaurante “Olhar o Zêzere”, no qual marcaram presença o presidente da Junta de Freguesia de Álvaro e o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Álvaro, bem como o presidente da Mesa da Assembleia-Geral da Casa da Comarca da Sertã, o presidente da Liga de Amigos da

Freguesia de Amieira e um representante da Comissão de Melhoramentos da Gaspalha. Após o almoço seguiu-se nova atuação do Grupo de Bombos do GAIO, antecedendo o sorteio das rifas e o leilão das ofertas que sócios e outros amigos generosamente levaram para o efeito. Na ocasião foram também assinalados os 49 anos da fundação da LRUFA e o excelente bolo de aniversário foi produzido e gentilmente oferecido por Irene Fernandes, mãe do sócio Pedro Fernandes, que ofereceu ainda diversos produtos regionais servidos no lanche-convívio realizado no mesmo local.

www.oleirosmagazine.com


Opinião

16 Oleiros Magazine

novembro 2017

CRÓNICA

O Caminho de Santiago de Álvaro As evidências da existência de um Caminho de Santiago a passar pela Vila de Álvaro, outrora sede de concelho, estão à vista. A começar pelo seu orago, Santiago Maior, cuja imagem em pedra, do séc. XVIII, se situa na Igreja Matriz; passando pela influência da Ordem dos Hospitalários no território. Esta comprova-se pela simbologia da cruz de Malta gravada na pia batismal da Matriz ou da cruz de Santiago exibida na fachada da Casa dos Hospitalários, sendo estes apenas alguns dos argumentos que ligam a região às rotas seculares das peregrinações religiosas. Recorde-se que este último imóvel, por si só, é outra evidência concreta. Segundo consta, terá sido uma antiga casa de hospedagem de romeiros que iam visitar o túmulo do Apóstolo em Compostela, hoje transformada numa unidade de turismo rural. Álvaro sempre beneficiou de boas vias de comunicação, a começar pelo rio Zêzere, assumindo outrora uma posição estratégica do ponto de vista da administração territorial. Associado a este facto, esta é uma vila cuja nobreza sempre esteve patente, ilustrada na alvura do reboco do casario, o que a coloca na categoria das Aldeias Brancas, dentro da Rede das Aldeias do Xisto. Este é um território bastante dotado de recursos e bens patrimoniais únicos, tanto no campo edificado e escultórico, como no campo natural, o que se poderá traduzir em inúmeras potencialidades que podem posicionar este destino num patamar de referência. Por seu lado, o Caminho de Santiago é hoje um produto turístico reconhecido, ligado ao Turismo Religioso. Esta é uma

Foto: DR

marca de prestígio que atrai bastantes visitantes e turistas aos territórios por onde passam os vários Itinerários, gerando um retorno significativo na maioria dos casos. Recorde-se que esta é uma rota milenar seguida por milhões de peregrinos desde o início do século IX, quando foi

descoberto o sepulcro do Apóstolo Santiago o Maior. Desde então, pessoas das mais diversas procedências, percorrem os Caminhos que conduzem à Catedral onde se veneram as relíquias do Santo Apóstolo, dando origem a um fenómeno que se mantém e reforça de dia para dia. Para os

romeiros, percorrer o Caminho de Santiago é fazer um caminho de renovação e de transformação interior, viajando ao ritmo de outros séculos. Nesse tempo, Álvaro ficava na rota de passagem de muitos romeiros que ali aproveitavam para se albergar. Atualmente, qualquer amante do pedestrianismo tem ali várias hipóteses: dois percursos pedestres de Pequena Rota (PR1 - OLR e PR2 - OLR), um de Grande Rota (Grande Rota do Zêzere) e porque não, um troço de um Caminho de Santiago. Neste último caso, valorizado pelo facto de ser percorrido num território único, com séculos de história para desvendar e paisagens únicas classificadas pela UNESCO. As mais-valias só podem ser imensas... N. A. - O texto foi escrito antes do incêndio que assolou aquela “Aldeia Branca (?)”. Com alguma emoção, fica a homenagem a todo um património que urge recuperar. Inês Martins (Engenheira Agrónoma)


novembro 2017

Feira do Pinhal

Oleiros Magazine 17

FEIRA DO PINHAL

Oleiros quer central de biomassa A última edição da feira do Pinhal, que decorreu em agosto, voltou a superar as expetativas, quer em número de visitantes, quer nas atividades realizadas. O evento que tem como tema a floresta, e que pretende ser um fator diferenciador na valorização económica, foi aproveitado pelo presidente do Município para «reclamar» junto do Governo condições para a instalação de “pelo menos, uma central termoelétrica que funcione com a biomassa da floresta, a qual o Estado deve apoiar”. Esta intenção do autarca, foi referida na sessão solene de abertura do certame, ao Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches. No entender de Fernando Jorge o desenvolvimento destas regiões passa por um conjunto de medidas que devem ser tomadas, e nas quais se inclui a instalação de centrais de biomassa. “Essa instalação ajudará significativamente na luta contra a desertificação de pessoas e bens”, disse. No seu discurso, Fernando Jorge considerou que a biomassa traz valor acrescentado à região. “Oleiros tem uma floresta com mais de 30 mil hectares, sendo que 20 mil é pinhal jovem. Desta floresta podem retirar-se cerca de 400 mil toneladas de biomassa. Acontece que os custos do corte, do transporte e do seu processamento ronda os 45 euros por tonelada, mas o valor pago rende entre os 25 e os 30 euros. Ou seja, há um déficit por tonelada e ninguém trabalha tanto para perder tanto dinheiro”. O autarca defendeu que uma parte das verbas gastas no combate aos incêndios poderia ser investida para o apoio a esta atividade florestal. “Com isso teríamos enormes poupanças no combate aos fogos, mais receitas para a segurança social (fruto dos empregos criados), desenvolvia o mercado da biomassa e dinamizaria a pastorícia. Ou seja, teríamos um retorno financeiro que ajudaria a diminuir o déficit português”. Na sua intervenção, Fernando Jorge voltou a reafirmar que a floresta “é a maior riqueza do concelho. A nossa área florestal é 10 vezes superior à média nacional, e contribui com mais de 50 milhões de euros em exportações. Ora um concelho com menos de seis mil habitantes e que tanto exporta merece ser reconhecido como um polo onde o investimento na conservação da natureza é obrigatório. Em Portugal três por cento do Produto Interno Bruto (PIB) tem origem na floresta, mas em Oleiros esse valor é potencializado várias vezes. E pode ser muito mais, quer pela indústria das madeiras, cortiça e papel, quer das fileiras emergentes como a resina e a biomassa. Esta dinâmica que queremos para o concelho a que associamos a defesa da floresta”. O cadastro também não foi esquecido, o qual “irá ajudar a que muitas propriedades não se percam, a alargar horizontes e contribuir para a riqueza da região. Temos no nosso concelho uma freguesia com o cadastro quase pronto, sendo necessário que todas as outras beneficiem deste bem”. Em resposta aos desafios lançados por Fernando Jorge, o secretário de Estado da

solicitámos junto da Comissão Europeia autorizações para que o regime bonificado seja aqui aplicado. Estas centrais devem ser associadas ao poder local, pois é ele que diariamente tem o contacto com a população e que conhece o terreno. Por isso, o novo diploma dá aos municípios essa competência. É uma inovação que para nós faz todo o sentido (…). Há um trabalho de recolha, criação de parques e de queima que tem de ser feito localmente. E aí os municípios e as comunidades intermunicipais estão em melhores condições para o fazer”. O governante assegura que “da parte do Governo terão todo o apoio, para que consigamos que a nossa região, com a área da energia, possa utilizar da melhor forma os resíduos florestais e que eles não sejam a razão de ser de muitos incêndios”.

Energia, Jorge Seguro Sanches, “Esta é uma situação premente, que está relacionada com o desenvolvimento do interior do país, com a prevenção dos incêndios, com a fixação de po-

pulação nesses territórios e com a criação de emprego”, disse. O secretário de Estado recordou que a questão da biomassa e em particular no interior do país, merece uma exceção. “Já

ENERGIA O Governante anunciou, no seu discurso, que no “Distrito de Castelo Branco cerca de 17 mil famílias beneficiam da tarifa social de energia”. Jorge Seguro Sanches falava na inauguração da Feira do Pinhal, no passado dia 9 de agosto, em Oleiros. A tarifa social destina-se às famílias que têm rendimentos mais baixos, prestações sociais e dificuldade em pagar custo da eletricidade e do gás natural. A Lei que o Governo fez aplicar permitiu, segundo Jorge Seguro Sanches, “que de 80 mil famílias apoiadas em todo o país, em 2015, se tivesse passado para 800 mil famílias que hoje têm um desconto na fatura da eletricidade, em cerca de 30 por cento”. Em Oleiros são 400 as famílias apoiadas e no “distrito 17 mil. É um desconto automático que é feito nas faturas. E este é um exemplo emblemático do rigor do que queremos ter na área da energia”, disse Jorge Seguro Sanches. Jorge Seguro Sanches lembrou que “se o país conseguir ter uma energia sã, transparente do ponto de vista da formação dos preços e amiga dos consumidores, teremos famílias a viver melhor e empresas mais competitivas no mercado global. E este tem sido um dos nossos objetivos”.


Freguesias

18 Oleiros Magazine

novembro 2017

OLEIROS

Freguesia recupera açudes e faz novo trilho A Junta de Freguesia de Oleiros está a recuperar os açudes de Vale das Ovelhas e Borralhal. Jorge Antunes, presidente da freguesia, explica que na sequência da recuperação dos outros açudes existentes na freguesia, “estamos agora a recuperar estes dois que eram os que faltavam, no âmbito da recuperação da Ribeira”. Para além desta intervenção, a Freguesia de Oleiros está a concluir o trilho do callum. Um percurso pedestre pelas margens da ribeira até à povoação de Milrico. “A sinalética está a ser concluída e percurso deverá estar concluído no final de novembro”. Recorde-se que a Fre-

guesia de Oleiros já este verão tinha inaugurado o percurso pedestre Pelos Trilhos do Cabrito”. O percurso circular, de peque-

na rota (PR), incentiva a descoberta da caprinicultura Oleirense, presente nas margens da Ribeira de Oleiros.

O percurso tem saída e chegada no Posto de Turismo de Oleiros e ficará, permanentemente, marcado em ambos os sentidos

com sinalização pedestre. No interior da vila de Oleiros são desvendados a sede da Sociedade Filarmónica Oleirense, a belíssima Igreja da Misericórdia, edificada no séc. XVI e a Igreja Matriz que constitui um tesouro artístico de interesse munici-pal. Após estas passagens, o percurso segue para o Largo dos Viscondes e inicia a descida para a margem direita da Ribeira de Oleiros. Ao entrar na margem, palmilham-se caminhos e trilhos, que levam à descoberta da nostálgica “Fonte dos Braços”, à observação do imponente Açude da Salina, do parque de merendas da Tapadona, da recuperação do “carreiro da escola” (entre a Tapadona

e o Gozendo), da passagem do “miradouro do Gozendo” para observar a várzea da Ribeira de Oleiros e da paisagem serrana e recuperação da “vereda das cabras” (nas Tojeiras) que é um trilho a meio da encosta, que a população antigamente utilizava para pastorear a “cabrada” aquando “gaiatos”. Ao fim deste trilho, o percurso percorre caminhos florestais que atravessam uma vasta área agrícola e florestal até à Ponte Grande, dando acesso à “Fonte das Freiras” e ao monumental “Freixo do Adro”. O percurso segue para a Praça da República, Jardim Municipal e termina no Posto de Turismo.

BREVES ESTE VERÃO

Cambas recebe mais turistas A praia fluvial de Cambas recebeu este verão mais turistas. Aquele espaço tem recebido melhora-mentos por parte da Junta de Freguesia e é um dos locais mais procurados para o lazer nos meses de verão. Entretanto, no âmbito da dinamização local, a Junta de Freguesia tem estado a apoiar as

suas associações.”Recente apoiá-mos a ARCA onde financiamos o material para a construção de duas casas de banho no recinto de festas. Para além disso, fizemos também a limpeza do caminho pedestre criado recentemente ligando Admoço à Garganta do Zêzere”, diz a Fregue-sia em nota enviada ao nosso jornal.

INTERVENÇÃO

Mais obras na freguesia de Cambas A Junta de Freguesia de Cambas, em articulação com a Câmara de Oleiros, tem realizado várias obras no seu território. Em nota enviada ao nosso jornal, a Freguesia destaca, “em Muro Fundeiro, oalargamento de uma rua, onde também foram colocados as infraestruturas de escoamento de águas pluviais, num total de 120 metros de manilhas e respetivas caixas. Foi também construído um muro de suporte para alargamento da estrada Muni-cipal”. Já em Cambas, foi construído um muro de suporte e colocada a vedação em madeira no largo da Igreja São João Batista em Cambas. Foi também criado um caminho alter-

nativo desde a Igreja S. João Batista a estrada da Praia Flu-vial e vedação para proteção em madeira. Em execução está o alargamento de uma Rua em Pisoria: Nesta localidade a Freguesia está a apoiar a pintura do Cemitério, no valor de mil trezentos e quarenta euros e setenta cêntimos. Numa outra perspetiva, a Junta de Freguesia continua a apoiar a sua população na marcação de consultas, no trans-porte ao Centro de saúde , marcação de exames e tudo aquilo que esteja ao nosso dispor. Também a pintura da casa mortuária, casas de banho e recuperação do adro da Igreja Matriz são apostas da Freguesia de Cambas.

www.oleirosmagazine.com


Última hora

novembro 2017

Oleiros Magazine 19

INCÊNDIO FLORESTAL QUEIMA VÁRIAS DEZENAS DE CASAS E PROVOCA FERIDOS

O Diabo andou à solta nas terras do Pinhal Um violento incêndio florestal entrou no passado dia 15 de outubro, no concelho de Oleiros, criando um rasto de destruição em várias aldeias do concelho. Em Álvaro, aldeia de xisto, outrora vila e sede de concelho, arderam 40 habitações, algumas de caráter permanente, e uma serração. No Sobral, o lagar também ardeu. Mas o fogo alastrou a outras localidades como Madeirã, Cava, Mosteiro, Moucho, entre outras. Face à gravidade do incêndio, a autarquia decidiu acionar o Plano Municipal de Emergência. A população fala no diabo à solta, numa época do ano em que habitualmente os campos estão molhados, mas que este ano estão em seca extrema. A população do concelho de Oleiros voltou a viver momentos de grande aflição. Em Álvaro, o fogo chegou à aldeia por dois lados distintos. Este ano, as gentes do Pinhal já tinham sentido na pele a violência dos incêndios florestais. Em agosto ardeu uma parte significativa do concelho, já em outubro um outro incêndio, junto ao Estreito tirou a vida a um funcionário da autarquia que trabalhava com uma máquina de rasto, precisamente no combate ao fogo. E este incêndio, até à hora de fecho da nossa edição, no passado dia 16, já tinha provocado 29 feridos. Fernando Jorge, presidente da Câmara de Oleiros, em declarações à SIC Notícias, lamentava a falta de meios no combate

às chamas. “Álvaro é uma aldeia histórica que ficou destruída. É uma aldeia com muito património histórico e religioso, que faz parte da rede de Aldeias de Xisto portuguesas. O que aconteceu é que não tínhamos meios para evitar que o incêndio entrasse na aldeia”. O autarca diz que “somente os bombeiros de Oleiros, com meia dúzia de viaturas, é que estiveram no combate. Para uma frente de fogo que atingiu os 50 quilómetros é insuficiente”. O passado dia 15 de outubro foi aquele em que se registaram mais ocorrências de fogos florestais no País, num total de 523. Isto num período em que os meios disponíveis eram menos que em meses anteriores. Ainda assim, estiveram no terreno, em todo o país, 3800 bombeiros, para combater uma onde de incêndios, que na tarde de 16 de outubro, já tinham provocado 31 vítimas mortais. Jaime Marta Soares, presidente da Liga do Bombeiros, fala em onda terrorista. “Sabemos que há uma onda terrorista a lançar fogos em Portugal. E não temos que estar a escamotear as coisas e que é uma surpresa que os incêndios acontecem em zonas de pastorícia. Vamos assumir que há qualquer coisa que está errada e criar condições para que este país seja moderno e para que estas coisas não se repitam”, disse à RTP.

Foto: António Almeida

Foto: António Almeida

CAMPEONATO NACIONAL DE FUTEBOL

DESPORTO

Águias do Moradal luta pela manutenção A equipa do Águias do Moradal, do Estreito, ocupa, à sexta jornada, o 13º lugar, com seis pontos, do Campeonato nacional de Portugal, em futebol. A formação do Estreito soma seis pontos, fruto de uma vitória e três empates.

OLEIROS

Na sétima jornada a equipa do Estreito irá receber a formação do Marinhense, que tem quatro pontos. A manutenção é o objetivo da equipa do Estreito, que nestes primeiros jogos tem realizado exibições convincentes.

CAMPEONATO NACIONAL DE FUTEBOL

Casa do Benfica ARCO muda chip da taça assinala 10 anos de vida para o campeonato A Casa do Benfica em Oleiros assinalou o seu 10º aniversário no passado dia 14. O programa começou às 18 horas com a receção dos convidados na sede da associação. O evento integrou um Jantar Comemorativo no Hotel Santa Margarida, com a presença da Benfica TV, representantes do Sport Lisboa e Benfica, além dos fundadores e direção da associação, assim como os jogadores, sócios, família, amigos e simpatizantes do clube. A festa terminou com o Bolo Comemorativo, símbolo de uma década de trabalho pelo associativismo e pelo desporto. De relembrar que está patente no Posto de Turismo até 31 de outubro, uma exposição alusiva ao 10º aniversário da Casa do Benfica em Oleiros, com fotografias e troféus que relembram vários momentos desde a sua fundação. Com várias modalidades a funcionar, tem

sido no futsal que a casa do Benfica em Oleiros se tem destacado, nos diferentes escalões. Recentemente, em julho sagrou-se campeã mundial das casa do Benfica. Um feito que aconteceu pela segunda vez na história da coletividade. Com cerca de 300 sócios, a Casa do Benfica em Oleiros promete continuar a fomentar o desporto no concelho, mantendo também a sua essência de apoiar do Benfica, estando agendadas excursões aos jogos no Estádio da Luz. Para os dirigentes da coletividade, estes 10 anos são vistos como positivos e com responsabilidade. A Casa do Benfica em Oleiros foi a primeira do país a ser inaugurada tendo em conta a nova uniformização dessas estruturas a nível nacional.

Depois de ter recebido o Sporting Clube de Portugal, na terceira eliminatória da Taça de Portugal, onde perdeu por 2-4, a formação da Associação Recreativa e Cultural de Oleiros está já a preparar o próximo encontro do campeonato nacional de Portugal. Ante o Fornos de Algodres, último classificado, a equipa do Pinhal procurará obter

mais uma vitória. O seu treinador, disse no final do encontro com o Sporting que a equipa do Fornos de Algodres seria o pior adversário, pois virá à procura de obter os primeiros pontos na prova. O Oleiros ocupa a 11ª posição, com sete pontos, frutos de duas vitórias e um empate. O objetivo é a manutenção.

TODO-O-TERRENO

Trilhos do Estreito cancelado Em virtude dos trágicos incêndios que tiveram lugar recentemente, resultando lamentavelmente a morte de um conterrâneo querido por todos, a Associação Trilhos do Estreito cancelou a 18.ª edição do passeio de todo-o-terreno “Trilho Estreito”, que anual-

mente é realizado. Em nota divulgada, aquela Associação aproveita para manifestar publicamente o seu enorme pesar e profunda consternação, enviando as mais sentidas condolências à família de Avelino Mateus Ferreira.


20 Oleiros Magazine

Oleiros Magazine Publicação periódica nº 123920

Publicidade

novembro 2017

Diretora: Daniela Silva • Edição e Propriedade: RVJ - Editores, Lda. Empresa Jornalística nº 221610 Gerência: Vitor Tomé, João Carrega e Rui Rodrigues (accionistas com mais de 10 por cento do capital social) Redacção, Serviços Administrativos e Comerciais: Av. do Brasil, 4 R/C • 6000-909 Castelo Branco • Telefone/Fax 272324645 • oleirosmagazine@rvj.pt • www.oleirosmagazine.com • Impressão: Gráfica Almondina - Rua da Gráfica Almondina, Zona Industrial, 2350-909 Torres Novas • Trimestral • 4000 exemplares de tiragem • Estatuto Editorial: www.oleirosmagazine.com

Oleiros Magazine novembro 2017  
Advertisement