Issuu on Google+

ano1

#01 2011

gente s uficient em

ente


start!

Editorial V

Expediente

iver o mundo virtual

como uma extensão do

real e entender que o indivíduo, mesmo em situação de conforto, na inércia do movimento e no ócio produtivo, é, sem dúvida um ser pensante! Este, em sociedade, grupo, tribo, áreas específicas de formação ou atuação incorpora elementos que vão formar a “Massa Crítica”. Sejam bem-vindos à primeira edição da nossa revista, que pretende extrapolar os limites da

Reitora Prof.ª Marlene Salgado de Oliveira Pró-Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão Prof.ª Clotilde Maria Korndörfer Pro-Reitor de Graduação Prof. Fábio Silva de Oliveira Pró-Reitor Administrativo Wallace Salgado de Oliveira Pró-Reitor de Planejamento e Finanças Wellington Salgado de Oliveira Pró-Reitor de Organização e Desenvolvimento Jefferson Salgado de Oliveira

sensação momentânea, ao pensar que entendemos tudo aquilo que lemos, em uma rápida passagem de olhos. O desejo é somar sua capacidade de sentir, criar e estimula-lo à prática de sempre refletir sobre o quanto é importante estabelecer relações nas micro e macro esferas da Vida em Rede. A revista surge diante da necessidade de estimular o lado mais crítico de quem produz, como também por parte do leitor. Os assuntos percorrem as prioridades do mundo que passa por transformações na saúde, segurança e educação. Setores que sempre foram vistos como

Pró-Reitor de Assuntos Comunitários Joaquim de Oliveira Gestor da Área de Comunicação Prof. Paulo Henrique da S. Souza Assessoria de Comunicação Adriana Bernardes Supervisor de Marketing William Barbosa Vieira Júnior Coordenador do Projeto Massa Crítica Prof. Flávio Soares Jornalista Responsável Prof. Flávio Soares - MG09032JP

prioridades, mas que se encontram, de alguma forma, com ciência e tecnologia, a sustentabilidade social...

Coordenador Casulo - Agência Experimental de Comunicação Prof. Leandro Cezário Borges

A “Massa Crítica” não se prende a um público específico por trazer notícias, entretenimento e

Capa, projeto gráfico e diagramação Prof. Leandro Cezário Borges

curiosidades. Nesta primeira edição, a equipe formada por alunos e professores de Comunicação Social da UNITRI, responsáveis pelas ideias, conteúdos diversos e pela mistura de saberes, convida você a mergulhar no universo da “Massa Crítica”. Prof. Flávio Soares @FlavioSoares_

Redação Massa Crítica Augusto Cury Gabriela Boaventura Jacqueline Oliveira Luís Manuel Araújo Maria Alves Vitor Diniz Fale com a Massa Crítica revistamassacritica.blogspot.com revistamassacritica@gmail.com www.youtube.com/user/revistamassacritica


Conteúdo

02 ÁCIDA Você, você, você, você, você, você, você quer? 04 ENTRETENIMENTO Unidos pelo Sertanejo PING-PONG 06 Kajurando com Kajuru DA HORA 08 “Boom” da Construção JABÁ-OUT 10 Pra ver, pra ler, pra ouvir

12 SAÚDE Melhore sua performance 14 CRÔNICA E eu com isso? 16 EU-FONIA Sua opinião dividida ainda é sua opinião PRONTA 18 PIADA Dura lex, sed lex AGENDA 20 Eventualmente, sempre

se a vida é bela, a massa é crítica

gente suficientemente


02

ácida

Você, você, você, você, você, você, você quer? É impossível falar de Música Popular Brasileira e

E o maior dos desaforos é um botão de “reiniciar”

não nos atentarmos à variedade de sons que o

levar um prêmio VMB na MTV e ainda se comparar

Brasil produz. A diversidade cultural no país é

aos Beatles, dizendo que sua música é tão

indiscutível. O que também é indiscutível é a

revolucionaria quanto os clássicos.

qualidade das músicas produzidas. Dos anos 90

Cá entre nós, para Beatles um simples botão do

para cá, os índices de “sacanagem” e de

controle remoto está bem engessado, pois ele

futilidade nas letras musicais afloraram, e as

dependeu do click e não de sua autonomia.

velhas melancolias que retratavam o cotidiano e a emoção praticamente desapareceram. A cultura, que tem por conceito

A música brasileira refletiu por muito tempo o processo político e econômico que o país viveu, retratou a imposição de um Governo duro

característico os conjuntos de práticas e valores

que só permitia a liberdade de expressão e a

imutáveis na sociedade, transforma-se em

realidade do próprio cotidiano, na sagacidade dos

repetitivos jargões fruta. Isso mesmo! Aquele

artistas Chico Buarque, Caetano Veloso, Geraldo

Você, você, você...

Vandré e muitos outros.

Se não bastasse, o tal rebolation, que de

O samba registrou em versos a rotina do

uma dança proveniente das raves de psy trance

homem comum, que descia do morro para

no Brasil, passou a ser uma música de axé. Isso

trabalhar cantando suas paixões. Em uma

porque não falamos no crew, que na tradução do

linguagem comum é que Noel Rosa, Bezerra da

meu inglês Google, quer dizer multidão.

Silva, Adoriram Barbosa cantavam a época.

Realmente uma multidão massificadora, cantou,

Olha que estou cantando apenas os versos

dançou e rebolou por aí. Sou da época em que

da MPB, que deveriam retratar o Popular, o

gaiola ficavam apenas cracatuas e não

Brasileiro. Hoje não basta ser músico e conhecer a

popozudas.

arte. A ideia é ser marketing, ser

A grande discussão é a perda da essência

produto, preencher espaços com qualquer coisa

dos gêneros musicais. Me atento ao Funk, que

que esteja no formato social, ou seja, o de

surgiu através da música negra norte-americana

manipular a massa, para que ela tampe as lacunas

no final da década de 60, e a partir da década de

e cresça fomentada pelo despreparo de artistas

80 originou outros vários subgêneros, de acordo

vazios.

com o gosto do ouvinte, já que a música nesse período se transformava em comerciais. O Rock surgiu tão melancólico e choroso

Detecto o trabalho tecnológico pelo qual a música passa em um estúdio, onde são feitas as correções de timbre, sonoridade e até mesmo da

quanto à depressão, tão colorido como as cores

própria voz. Algo muito fácil para essa

do arco-íris. O botão do meu controle remoto

nova classe de músicos, que é apadrinhada por

agora é anunciado na TV como Banda.

aves de rapina que enxergam um mercado carente


03

e uma lacuna a ser preenchida. Não há como não citar a Escola de Frankfurt com suas críticas e análises sobre o

Moderna", devaneio sobre a seguinte citação: "[...]

conceito massificador que a indústria produz. Cito

A linguagem musical é polarizada de

como argumento total as palavras de Theodor

acordo com o seu extremo; em direção a gestos de

Adorno “A Indústria Cultural impede a formação de

choques a convulsões do corpo em uma mão e na

indivíduos autônomos, independentes, capazes de

outra em direção a uma cristalina paralisação do

julgar e de decidir conscientemente”. “Enquanto

ser humano, cuja ansiedade causa congelar nas

negócios, seus fins comerciais são realizados por

suas seqüências[...] A música moderna vê o

meio de sistemática e programada exploração de

absoluto obvio como o seu objetivo. Essa é a

bens considerados culturais.”

mensagem sobrevivente do desespero do náufrago

A música sofreu influências mercadológicas da revolução industrial, como

[..].” Nada mais oportuno para encerrar que um

tudo que estava sobre a esfera terrestre. A arte

apelo de socorro. Aos músicos naufragados

passa a ser consumida como mercadoria (produto)

pelo tsunami chamado Comércio, peço que a arte

tendo que ser produzida em alta escala, para

se faça outra vez, e que a cultura popular se

públicos massificados, incapazes de julgar, decidir

comercialize mais, apresentando-se como um

ou criticar. Dessa forma, apresentando que

produto belo, bom e justo assim como os clássicos

qualquer que seja a oferta haverá consumidor,

que já produzimos. E que dessa forma alguma

pois há escassez de qualidade em uma prateleira

embarcação possa ser capaz de salvar um rico

de variedades.

tesouro chamado Música, nessa

Diante da compostagem que é a midiática

contemporaneidade que dita regras.

da opinião, o ouvinte se insere em uma moda, uma estética provocada pela TV, o Rádio e a Sociedade.

Gabriela Boaventura

Ainda citando o musicista Theodor Adorno, em sua obra " A Filosofia da Música

@gabiboaventura

Jornalismo • Unitri


04

entretenimento

Unidos pelo Sertanejo Maior Calourada Universitária da região reúne milhares de jovens Calouros, veteranos e amantes do sertanejo

Luís Cláudio, Henrique e Diego, entre vários outros

reunidos em um só local. O campus da Unitri foi

cantores.

palco de uma das maiores e mais tradicionais

O diretor artístico do grupo Paranaíba, Dan Rocha,

festas universitárias de Uberlândia e região. A 2ª

reforçou a parceria de quatro anos com a Unitri, e

Edição desse ano reuniu um público de mais de 10

acrescentou que a escolha das bandas para esse

mil pessoas no dia 16 de setembro.

ano foi pautada no caráter engraçado/humorístico

A abertura da 15ª edição da Calourada contou

das bandas. “A cada ano, nós buscamos trabalhar

com o play list afinado do DJ Cássio Revolution,

com um tema diferente. A edição do ano passado

que aos sons de Funk e House Music, aqueceu o

foi mais voltada para o romance, trouxemos a

público para as apresentações que viriam a

cantora Paula Fernandes e, nesse ano, nós

seguir. A estrutura do palco não pecou quanto à

apostamos em grandes revelações do sertanejo

aparelhagem. Caixas imensas propagaram o som

universitário voltadas para o humor”, afirma.

que ecoava do pátio central do Centro

O diretor administrativo da Unitri, Marco Antônio

Universitário. As atrações que mais fizeram o

Socreppa, diz que a calourada é uma oportunidade

público cantar e dançar noite a fora foram as

para que alunos de fora conheçam a estrutura que

duplas sertanejas, Caio César e Diego, que

o Centro Universitário oferece, além, é claro, da

tocaram os últimos sucessos como “Ai, se eu te

interação entre veteranos e calouros.

pego” e “Balada Boa”. Já Bruninho e Davi

A maior Calourada Universitária da região acontece

reviveram grandes sucessos como “Jogo da vida”.

duas vezes ao ano. A direção da UNITRI afirma que,

Em parceria com a Rádio Panaraíba, o evento

a partir de agora, já começa a ser programada a

passou a ser conhecido por revelar talentos da

edição do primeiro semestre do ano que vem.

música sertaneja. Para aqueles que não puderam conferir as edições anteriores, a Calourada já contou com a presença de grandes artistas do gênero como: Paula Fernandes, Marcos e Belutti,

Jacqueline Oliveira @byjacqueline1

Jornalismo • Unitri


Rodolfo Murilo

Pedro Mendes

Iesa Grasielly

Daniela Alves

Henrique

Bruninho e Davi

Oscar Vinícius Thiago Bernardes

Murilo Oliveira

José Melo Glauditer Gomes

Nathália Alves

Cissa Oliveira Danilo Rocha Diretor artístico da Paranaíba e organizador do evento

Maria Alves @camila_maria

Jornalismo • Unitri


06

ping-pong

Kajurando com Kajuru ”Um cara que mais falou m@#%a até hoje na imprensa esportiva brasileira se chama Jorge Kajuru” ''Capital de Minas, não, hein?'' Foi assim que o polêmico Jorge Kajuru iniciou um bate papo descontraído, contando suas experiências profissionais, seu sonho de ter um Talkshow com uma plateia universitária. Ele fez ainda duras críticas às mulheres que usam a sensualidade para ganhar audiência e retalhou outros tantos profissionais que hoje ocupam espaço no jornalismo esportivo, na 23ª Semana de Comunicação Jornalismo, do Centro Universitário do Triângulo. Com 35 anos de carreira, Kajuru é apresentador e radialista, tem sua própria Web TV online, 24 horas na internet, no www.tvkajuru.com. Ele diz ser muito feliz por falar o que quer e o que pensa e, apesar de ter escolhido o caminho mais difícil, não se arrepende. MC - Como é voltar na cidade onde tudo começou? ''Capital de Minas, não, hein? Cara, muito feliz porque Uberlândia faz parte do meu começo de carreira, eu era repórter da rádio Itatiaia. Então me lembro do Juca Ribeiro, depois do Parque do Sabiá. Aqui comecei a minha carreira, aqui corri atrás de jogador, meu

deste país, certamente, e saberão compreender as pessoas que lá atrás deixaram algum tipo de legado'’

microfone era um microfone sem fio numa lata, literalmente uma lata. Então eu fiquei muito feliz de estar em uma cidade economicamente tão forte, tão

MC - Quem é Jorge Kajuru? ''É só você entrar no youtube e tem 46 milhões de vídeos

emergente no sentido positivo. Uma cidade que

de um cara que mais falou merda até hoje na imprensa

transmite beleza natural, beleza verdadeira. Hoje eu vi

esportiva brasileira, se chama Jorge Kajuru. É esse o cara

voos lotados para cá, tanto o meu quanto o seguinte. E

que tem 35 anos de carreira, mas que é feliz pra caramba

na minha época eu não tinha isso, tinha um voo só para

porque só falou o que ele quis, o que tava dentro dele.

Uberlândia. Do ponto de vista industrial, e

Nunca ninguém me mandou falar, nunca eu li telepronter

principalmente do ponto de vista do que eu mais quero

na minha vida, mesmo quando eu tinha visão, hoje eu não

na minha vida, que é ver jornalista nesse país podendo

a tenho mais. Então eu sou muito feliz, porque 35 anos

falar, podendo se expressar, podendo ter emprego.

atrás eu escolhi o caminho que eu queria. O caminho mais

Então eu vejo o grupo Vitoriosa crescendo em rádio,

fácil era ser um jornalista global, ganhar dinheiro, ficar

crescendo em televisão, vejo o grupo se expandindo em

rico, milionário se quisesse... ser bonequinho eletrônico,

Goiás. Hoje são 27 rádios que eu tenho maior orgulho de

tipo Tiago Leifert da vida, né. Mas eu não quis, eu quis ser

trabalhar para cada uma delas, fazer comentários.

um jornalista investigativo, encrenqueiro, porque eu sou

Então isso para mim é que basta, é poder ver não o

do tempo que jornalista encrenqueiro era sinônimo de

crescimento da cidade nesses outros sentidos, mas ver

bom jornalista. Então eu sou amado e sou odiado eu não

o crescimento dela enquanto pólo universitário, porque

'tô' nem aí. Eu faço o trabalho para ficar feliz primeiro,

vocês serão o futuro, vocês serão as melhores cabeças

depois eu vejo se o público tá feliz ou não''.


07 MC - Qual a experiência mais

O caminho mais fácil

marcante na sua carreira? ''Sem dúvida alguma foi a

era ser um jornalista

convulsão do Ronaldo em 98, na

global, ganhar

fiz a matéria sobre a primeira vez, né, era um susto no Brasil, um

legal pra caramba. Porque não é igual ao programa do Serginho

quisesse... ser

em Minas, no começo da minha carreira, com 17 anos de idade, eu

estudante fazia outra e isso era

milionário se

infiltração no joelho dele. Depois

uma plateia universitária com 12 eu fazia uma pergunta e o

dinheiro, ficar rico,

convulsão, foi a xilocaína, foi a

Santos, eu fazia um programa com jovens, 6 mulheres e 6 homens, e aí

Copa do Mundo, onde todo mundo mentiu falando que ele teve

é a emissora fechada do Silvio

Groisman, ou o Jô Soares, que tem

bonequinho eletrônico,

plateia, mas não participa. A plateia tem que dar um beijinho no

tipo Tiago Leifert da

jogador fumando maconha. Eram jogadores do América Mineiro. Foi

vida, né.

matéria de uma página no jornal

Jô, ir lá sentir o cheiro do perfume do Jô, gritar: Jô, gordinho, fofo! Mas a pessoa não pergunta ‘pro’ entrevistado. Então esse programa

Estado de Minas. Eu trabalhava na rádio Itatiaia. Depois

que eu fiz e que eu tirei lindas definições da Adriane

uma entrevista exclusiva com o Romário, que até hoje é

Galisteu, ela, pela primeira vez, declarou que tinha um pé

um sucesso na internet, que o Romário xingou todo

37 e o outro 35 e ela mostrou os pés no ar, foi uma coisa

mundo, do Galvão Bueno ao Casagrande, de Presidente

linda. Disso, que é uma bobagem, para Senadora Luiza

da República a presidente de escola de samba. Então

Helena, que foi bombástica, que disse que ela preferia

foram grandes momentos, não tem assim um especial,

lidar com o Zé Dirceu, porque o Zé Dirceu era mais

então eu não tenho essa história de qual foi a coisa mais

sincero, ele dizia na tua cara 'eu vou te aniquilar, eu vou

alegre da sua vida, qual foi a coisa mais triste... A coisa

acabar com você', já o presidente Lula era o cara que te

mais alegre da minha vida é estar vivo''.

abraçava e mandava o outro te esfaquear por trás. Isso

MC - E quanto a presença feminina no jornalismo esportivo? ''Eu 'tô' muito feliz, porque ‘tá’ aparecendo muita mulher interessante do ponto de vista do conteúdo. Acabou aquela coisa de que mulher só tem que ter bunda, peito,

foi uma declaração bombástica e quem tirou isso dela não fui eu, foi uma universitária. Então por isso que meu sonho é ter ainda em rede nacional um programa com uma plateia universitária, mas absolutamente dividindo comigo o programa; perguntando, questionando''.

tipo Renata Fan, essa idiota, essa imbecil, entendeu?

MC - Alguma dica para os universitários que cursam

Quer dizer, então antes você tinha uma Soninha, que

Jornalismo? E dê dicas aos alunos do Centro

pode ser feia, mas que tem um baita de um conteúdo,

Universitário do Triângulo que querem atuar na área do

que é inteligentíssima, que conhece futebol, com conhecimento. E a rede Globo hoje aprendeu isso, porque

Jornalismo Esportivo ''Primeiro, façam tudo ao contrário do Kajuru que vocês

tem a Glenda. A Glenda sabe tudo de futebol. Então isso

vão ser felizes. Segundo, tenham a certeza de que você

é importante. Nas TVs fechadas, eu estou vendo muitas

pode ser um grande jornalista falando tudo que você

meninas novas boas, que estão tendo oportunidade. A

pensa, fazendo a matéria correta, como você acha que ela

Sportv tá cheia de gente boa. E esse garoto, Renato

tem que ser feita. Basta fazê-la. Você vai atrás dessa

Peters, eu não o conheço pessoalmente, mas já o vi na

matéria, ouça os dois lados, investigue tudo, porque não

televisão, é um bom repórter, tem conteúdo, tem bom

existe jornalismo sem investigação e apresente para o

texto. Então eu acho que tanto masculino quanto

seu chefe. Se ele vai colocar no ar ou não é problema dele.

feminino, nós estamos bem servidos e há uma melhora

Um jornalista que não faz jornalismo, no fundo, no fundo,

conceituada e gloriosa''.

quando ele é cumprimentado na rua, ele tem vergonha''.

MC - Falando sobre universitários, você disse que um dos seus maiores sonhos é ter um talkshow com universitários. Você ainda tem esse sonho? ''Sim e é o SBT, o Silvio Santos que vai me deixar fazer isso. Porque eu fiz na emissora dele, na TV Alphaville, que

Maria Alves @camila_maria

Jornalismo • Unitri


08

da hora

“Boom” da Construção Setor continua aquecido e jovens garantem vaga em Engenharia Civil O acesso ao crédito e o aumento da renda no Brasil continuarão influenciando o crescimento do setor da construção civil. Segundo levantamento do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), a expectativa é que o segmento cresça 8,5% este ano, acima do crescimento previsto para o PIB (Produto Interno Bruto), de 4,5%.

Os investimentos públicos e privados, além de programas como o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o “Minha Casa, Minha Vida”, estimulam o crescimento do setor. Os programas habitacionais, principalmente aqueles voltados para famílias de classe média e baixa renda, ajudam a compor um cenário positivo para os próximos anos. Além disso, a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016 continuam sendo um dos pilares para o crescimento nacional.

Falta de profissionais qualificados emperra o crescimento O problema da falta de trabalhadores qualificados é mais significativo entre as grandes empresas de construção civil. À medida que novas casas e prédios são levantados, existe a necessidade de aumentar o quadro de profissionais, equipe de pedreiros, serventes e mestres de obras, como também de engenheiros, responsáveis pelo planejamento, elaboração e desenvolvimento de projetos e fiscalização técnica das obras. Segundo o engenheiro e gestor da área tecnológica, responsável pelo curso de engenharia da UNITRI, prof. Clayder Cristiam Coelho, “as grandes companhias estão crescendo e isso gera maior demanda por mão de obra”. Com o crescimento do mercado imobiliário, estudantes de engenharia civil são contratados antes mesmo de terminarem o curso, garantem uma vaga em programas de aprimoramento e como trainee e assim que se formam são contratados pelas empresas. “O mercado de trabalho está vivendo um bom momento e há várias possibilidades de atuação profissional. Com a nova onda de sustentabilidade, novos projetos se fazem necessários e, com isso, o papel do profissional de engenharia civil é de extrema importância. Ele precisa ser um profissional moderno e antenado com questões de meio ambiente”, conclui o professor.


Escolha do curso: O motivo pelo qual eu escolhi o curso foi que sempre me interessei pela área de construção civil, eu sempre achei interessante ver os projetos saindo do papel para o chão. Nome : Leonam Weverton Idade : 18 anos º período – Construção Civil

ALUNO DE ENGENHARIA

09

A Realidade em Uberlândia Recentemente foram anunciados mais investimentos para a cidade em programas habitacionais. A construção de mil apartamentos que vão completar o projeto do condomínio “Cidade Verde”, ligado ao plano “Minha Casa, Minha Vida”, na região oeste da cidade, deve começar em seis meses, de acordo com secretário municipal de habitação, Felipe Attiê. Uma boa notícia para o profissional da área que espera

Perspectivas: A engenharia civil, podemos dizer que está em um momento de felicidade , os engenheiros hoje estão sendo muito procurados e na nossa cidade o caso não é diferente. Com o crescimento e desenvolvimento da cidade, a procura por engenheiros civis está em alta e com isso muitas pessoas vêem isso como incentivo e assim decidem fazer este curso.

HABILIADES E COMPETÊNCIAS DO CURSO O curso de Engenharia visa a: Ÿ

grandes instalações;

mesmo boas perspectivas para os próximos meses. As obras dos 2,4 mil apartamentos que estão

Ÿ

metrôs e viadutos;

Minas estão em andamento e devem ser entregues Ÿ

Projetar e edificar fundações e estruturas de madeira, aço ou concreto;

apartamentos ficarão prontos nos próximos anos. Até a conclusão destes projetos, a perspectiva é de

Projetar e construir obras de infraestrutura, como rodovias, ferrovias, viadutos, portos,

sendo construídos no terreno doado pelo governo de em agosto do ano que vem. Já os outros mil

Projetar, construir e reformar prédios e

Ÿ

geração de emprego para centenas de profissionais

Manter em ordem a infraestrutura de prédios e estabelecer padrões de qualidade.

de construção e habitação, como engenheiros, pedreiros, mestres de obras, decoradores e agentes imobiliários. Observando esta realidade em Uberlândia, muito parecida com o restante do país, o Centro Universitário do Triângulo, que já oferece o curso de Engenharia desde o primeiro semestre de 2010, abriu três turmas no início do primeiro semestre desse ano, mais de 150 estudantes, média bem acima da que antes era registrada, que girava em torno de 100 alunos. Uma justificativa pelo aumento da procura é a

Ares de atuação: Ÿ

Criação de projetos;

Ÿ

Construções urbanas;

Ÿ

Estruturas e fundações;

Ÿ

Gerência de recursos prediais;

Ÿ

Hidráulica e recursos hídricos;

Ÿ

Geotecnia e recursos de petróleo e gás;

Ÿ

Transportes;

Ÿ

Saneamento.

remuneração. Os salários pagos hoje, na cidade, de

fonte: Engenharia UNITRI

acordo com o SINE, variam de R$1.200,00 para pedreiro, R$2.800,00 para mestre de obra e o valor pago ao engenheiro chega a ser o dobro, quase R$5.000,00.

Luís Manuel Araújo @_lmaraujo

Jornalismo • Unitri


10

Pra ver, pra ler, pra ouvir

jabá-out

Não necessariamente nessa mesma ordem

Filme: The Innocents (Os Inocentes) Terror de 1961, baseado no livro de Henry James, "A volta do parafuso", serviu de referência para produções atuais. O filme conta a história da governanta Srta. Giddens (Deborah Kerr) que passa a presenciar aparições de um homem e uma mulher e a testemunhar o comportamento estranho dos irmãos órfãos Miles (Martin Stephen) e Flora (Pamela Franklin). Para desvendar o mistério a Srta. Giddens inicia uma investigação que pode levar o telespectador a dupla interpretação dos acontecimentos. Música: A banda mais bonita da cidade Descubra o estilo alternativo e descompromissado dos curitibanos da “Banda mais bonita da cidade", que ficaram famosos pelo clipe lançado na internet, da música "Oração" (youtu.be/QW0i1U4u0KE). Basta acessar o endereço: myspace.com/abandamaisbonitadacidade e conferir cinco músicas: “A baladinha da bailarina torta”, “Mercadorama”, “Se eu corro...”, “Oxigênio” e “Lobotomia”. Livro: Rádio Shangri-lá - O que aprendi no lugar mais feliz do mundo. De Lisa Napoli, editora Rocco. Lisa é uma jornalista que viaja até o Butão e ao trabalhar em uma rádio local faz relatos a respeito de assuntos que envolvem a felicidade encontrada na simplicidade, as belezas do país e seu envolvimento com a população, dividindo com os leitores uma experiência rica e inspiradora na busca de dias mais felizes. Imagens: divulgação

Vitor Diniz @vitordinizjor

Jornalismo • Unitri


11

faz sentido

Entre latidos e ronronados Para pedir comida, carinho, alertar e até brincar,

Conheça mais:

mais do que um simples elemento de comunicação, os bichanos chamam nossa atenção utilizando o latido e o ronronar. Mas não pára por aí, o olhar também traduz sentimentos e desejos e por isso devemos estar atentos a todos os sinais e tomarmos todos os cuidados necessários. Apesar de parecerem perigosos pelo tamanho de alguns ou ariscos pela desconfiança de outros, tudo o que desejam é um lar, carinho e proteção e como retribuição são leais, companheiros e dariam a vida por você. E você, o que faz por eles? O contato com qualquer animal aguça os melhores sentimentos e supre necessidades. É seu melhor amigo e companheiro. Ensinam a sermos pacientes e também complacentes, afinal

APA – Associação Protetora Animal Entidade civil, sem fins lucrativos, que tem como objetivo a proteção da vida animal. Depende exclusivamente da colaboração da sociedade, que pode doar tempo a ser dedicado ao cuidado de cães e gatos, ração, materiais básicos de consumo dos animais e qualquer quantia em dinheiro. Para doar entre em contato: (34)8867-3678 - Cida (34)9664-3912 - Jacqueline Para doar quantia em dinheiro: Banco do Brasil - C/C: 23584-9 Agência: 2591-7 - CNPJ: 01.181.582/0001-12 Mais informações: apa-uberlandia.blogspot.com ou pelo twitter: @apauberlandia

aquele chinelo roído, escondido de baixo do sofá não vai fazer tanta falta. Enxergam além de raça, cor, tamanho, classe social, porque o importante é ser bem tratado. Até os vira-latas são como nós, povo brasileiro, mistura de muitas raças. Ainda assim é crescente o número de cães e gatos que

Animal, procura combater qualquer tipo de ato danoso à vida animal abrigando e cuidando temporariamente de quase duzentos cães e gatos. Doe esperança, adote amor. Você é importante

esperando adoção.

É levando em conta todos esses predicados que a APA, Associação de Proteção

Foto NÃO ilustrativa.

básicos como alimentação, medicação e proteção.

A modelo está na APA

são abandonados e não recebem os cuidados

para cada um deles, seja fazendo sua parte ou se dedicando e sendo voluntário. Quando nos deparamos com um bichinho solto por aí, saiba que provavelmente ele vaga sozinho à procura de alguém, que mesmo com tanto, desconhece o quanto pode doar.

Maria Alves @camila_maria

Jornalismo • Unitri


12

saúde

Melhore sua performance Alimentação e ingestão de água contribuem no resultado dos treinos Você já deve ter notado que, ao fazer uma refeição antes de uma atividade física, você sente preguiça ou apresenta problemas no estômago? Comer antes de fazer uma caminhada, por exemplo, pode lhe custar o bem estar tão desejado! Confira dicas para conciliar alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos. A alimentação balanceada é fundamental para o

Ana Cristina Araújo • nutricionista

bom funcionamento do corpo humano, estando ele em repouso e principalmente em movimento.

perto. Sair de casa sem comer nada é ruim, mas

Alimentar-se antes do exercício, por exemplo,

encher a barriga para fazer exercícios físicos é pior.

pode ser um desafio para todos os praticantes de

Como um pão e tomo suco, e isso me ajuda

atividade física. A recomendação é comer 2 a 4

bastante,” conta Ana Carolina.

horas antes do exercício. “A refeição ideal deve ser

Alimentar-se bem e de forma saudável também

composta basicamente por carboidratos (massas,

inclui fazer uma escolha inteligente dos alimentos

pães, arroz, cereais), ser moderada em proteínas

a serem ingeridos após o exercício físico. “A

(carnes, queijos e leite) e pobre em lipídeos (óleo e

refeição adequada pós-exercício reabastece os

gorduras em geral). Os carboidratos são digeridos

músculos e ajuda na recuperação. É importante

rapidamente, enquanto a digestão de proteínas e

incluir nesta refeição, de forma equilibrada, uma

de lipídeos é mais lenta. As refeições ricas em

variedade de alimentos fontes dos quatro grupos

lipídeos oferecidas antes do exercício podem

de alimentos existentes (carboidratos, proteínas,

causar desconforto gástrico,” diz a professora de Nutrição da Unitri, Ana Cristina Araújo.

gorduras e sais minerais). Para ajustar sua dieta e planejar suas refeições de acordo

A estudante de Moda, Ana Carolina Souza, 20

com suas necessidades específicas,

anos, diz que todas as vezes que faz uma

consulte sempre um nutricionista,”

refeição antes da atividade física, sente o “peso” no

conclui Ana Cristina. Os alimentos ricos em

estômago, e por

carboidratos e em

isso come apenas

energia são

um pão e bebe suco de laranja. “Eu sou acostumada a fazer caminhada pela manhã no parque do Sabiá por morar lá

recomendados tanto para o período pré, quanto para o pós-exercício. Veja ao lado algumas sugestões para antes e depois do exercício.


13 Refeição antes do treinamento

Refeição após o treinamento

Essa conduta tem por objetivo:

Imediatamente após o treinamento, é interessante

ŸReduzir o catabolismo induzido pelo exercício (maior

realizar uma refeição o quanto antes para auxiliar

liberação insulínica e maior síntese de glicogênio); ŸGarantir maior disponibilidade de aminoácidos para os

músculos; ŸPrevenir a hipoglicemia e os sintomas a ela

relacionados; ŸFornecer energia para o trabalho muscular durante o

treinamento; ŸEvitar o estado de fome e o desconforto gastrintestinal

durante o exercício; ŸProporcionar um correto aporte hídrico, garantindo

que o indivíduo inicie o exercício num estado completamente hidratado.

Exemplos de refeições pré-treino

no processo de recuperação e evitar o catabolismo. Essa prática promoverá melhor perfil hormonal anabólico, diminuição da degradação protéica miofibrilar e rápida ressíntese de glicogênio. A fim de garantir maior praticidade, o uso de suplementos, nesse caso, é bem interessante, pois, além da dificuldade de transporte, observase, em treinamentos mais intensos, o que é conhecido como anorexia pós-esforço, dificultando o processo alimentar. Exemplos de refeições pós-treinamento

Os exemplos de refeições foram divididos em níveis: iniciante, intermediário e avançado. No nível avançado, podemos incluir pessoas com um expressivo desenvolvimento muscular, tais como os bodybuilders.

Nível iniciante: ŸArroz e feijão, acompanhado de carne vermelha

magra, legumes e verduras. ŸPão branco com patê de atum light com

requeijão light e suco natural de frutas Nível iniciante: ŸPão branco com geleia de frutas, acompanhado

de iogurte de frutas light e uma fruta; ŸExtrato solúvel de soja light batido com uma

fruta e aveia em flocos. Nível intermediário: ŸPão branco com queijo branco magro, acompa-

nhado de iogurte de frutas light e uma fruta; ŸIogurte de frutas light com cereal sem açúcar e

uma fruta. Nível avançado: ŸBatata doce/mandioca cozida acompanhada de

Nível intermediário: ŸArroz e feijão, acompanhado de peito de frango,

legumes e verduras. ŸExtrato solúvel de soja light, batido com fruta e

aveia em flocos, acompanhando pão branco com patê de peito de frango desfiado com requeijão light Nível avançado: ŸBatata inglesa acompanhada de peito de

frango, legumes e verduras ŸArroz branco acompanhado de peixe, legumes e

verduras.

peito de frango;

fonte: fisiculturismo.com.br

ŸPanqueca de aveia em flocos com claras de

ovos e uma banana. As opções acima são apenas sugestões, devendose sempre respeitar os hábitos, preferências, alergias, aversões e intolerâncias alimentares de cada um. No período entre essa refeição e o

Luís Manuel Araújo

treinamento (60 – 90 minutos), deve-se garantir um aporte hídrico entre 500 ml e 1000 ml.

@_lmaraujo

Jornalismo • Unitri

colaboração: Ana Cristina Araújo nutricionista


14

crônica

E eu com isso?

S

ão oito da manhã. O despertador grita urgência, pois sempre deixo para levantar no limite de todo tempo que tenho disponível para me arrumar e sair para o trabalho. As crianças já foram para escola e o cheiro de café e pão com manteiga quente, preparados pela minha esposa, me apressa, pois a fome grita. Sento-me à mesa e começo a comer feito um leão na savana africana, fiz essa analogia, pois na TV, a CNN fala rapidamente da pior seca dos últimos sessenta anos que está atingindo os países, do que é considerado o "Chifre da África", formado pelos países Etiópia, Somália, Quênia, Uganda e Djibuti. A notícia é tão rápida que esqueço em um minuto. Ou foi aquele bolo de mandioca divino que faz despertar em mim o pecado da gula e esquecer do mundo? Depois de me despedir da minha bela mulher, que, aliás, corre apressada para seu trabalho, entro no carro e me deparo com o tanque indicando a reserva. Será que os poços de petróleo desse país estão na reserva para a gasolina estar tão cara? No final de semana, enfrentei uma fila enorme para abastecer na promoção de um posto, que comercializa gasolina suspeita, agora, me deparo com placas indicando um aumento de treze centavos no litro da gasolina. Penso que ainda dá para andar por hoje com esse tanque na reserva, se não, terei que sacrificar alguns luxos para manter minha locomoção confortável. Enquanto dirijo, ouvindo as músicas de “Florence and The Machine”, penso em protestos mirabolantes para abaixarem o custo do maldito combustível. Mas, antes de chegar ao trabalho, deixo para que os deputados e outros políticos lutem pela queda dos preços por mim. No trabalho, uma guerra foi declarada. Promoções brotam em todos os departamentos e os que ficam para trás se revoltam, e enquanto cadeiras são puxadas, amigos se tornam inimigos, chefes se transformam em ditadores tiranos e funcionários do departamento pessoal adotam o fascismo hipócrita, o clipping de notícias disponibilizado via email mostra rápidas manchetes sobre explosões em hotéis de Cabul, mísseis disparados pelo Irã e rebeldes contra um tal de Kadafi. Meu Deus, onde está a paz? A paz para se trabalhar nesse escritório, pois os clientes estão possuídos, não temos culpa se o IOF subiu. Sorte da minha esposa que não sabe o que é isso. Depois da academia, volto para casa. Meninos brincando na sala com jogos educativos, e, na TV, crianças assassinadas em Arapiraca. Depois disso, cama para um rápido cochilo antes do jantar. Penso que havia algo importante sobre o que refletir e o que fazer. Ah, sim, após um dia cheio, ainda lembro das contas para pagar enquanto apago lentamente. E o resto? O que tenho a ver com isso? Se daqui a pouco você também não se lembrará, por que me lembrarei? Do que estamos falando? Boa noite.

Vitor Diniz @vitordinizjor

Jornalismo • Unitri


Prof. Leandro Borges @SubstanceOBG

Publicidade • Unitri


Vou falar sobre a cartilha, aprovada pelo Ministério da Educação para as escolas. Eu acredito que com essa aprovação, estarão diminuindo o grau de capacidade das pessoas a aprenderem a norma culta, (...) nossas crianças, que profissionais eles vão se tornar aprendendo esse tipo de língua? José Luis

Cotas para negros! Antes eu tinha uma opinião formada que era uma bobeira, que era bem preconceituoso, mas hoje estou mais conscientizada de que é realmente necessário, não por causa do número, mas pelo incentivo ao negro a procurar uma universidade a qual ele possa saber que tem a oportunidade de se aprimorar, de ele saber que pode aprender e que a cultura negra, a raça negra pode ir muito além de onde nós já conseguimos chegar. Cristiane Cintra

As pessoas do Brasil não têm muita cultura. Acham que funk é cultura. Funk não é cultura, é um lixo, depreciam a cultura brasileira. Estão depreciando as mulheres, acho indigno isso. Caroline Carrijo


17 Acho que grandes eventos, como SWU, faltam em Uberlândia. Temos o Triângulo Music, mas não se compara, pois a cultura desse evento é local. É interessante cultuar outros gostos e conhecer outros tipos musicais influentes. Guilherme Augusto

Gostaria de falar sobre a má sensibilidade dos sites para deficientes físicos. A maioria das empresas atualmente, na região e no Brasil, não tem uma preocupação com o acesso dos deficientes especiais, que também têm o mesmo direito de acessar sites como uma pessoa normal. Hoje em dia existem vários recursos que podem ser usados para melhoria desses acessos, mas não é feito isso e nem há preocupação. Ricardo Max


18

piada pronta

Dura lex, sed lex O homem criou as leis para organizar a nossa

Em Atlanta é proibido amarrar uma girafa a um poste de

sociedade, isso sabemos, mas se essas tais leis

luz. (Amarre no carro do seu vizinho ou da sua sogra.)

cumprem essa função, é outra história. Mas não pense que o Brasil também não criou leis tão loucas. Na França é proibido batizar um porco com o nome de Napoleão. (Que tal Hitler?)

ABAIXO A CAMISINHA! Decreto Municipal 82/97 (Bocaiúva do Sul, PR) Data: 19 de novembro de 1997

Na Finlândia os taxistas devem pagar direitos de autor se colocam música em seu carro quando transportam clientes. (Ainda mais se for Calypso.)

Preocupado com os baixos índices de natalidade em sua cidadezinha de 9 mil habitantes, o prefeito Élcio Berti proibiu a venda de camisinhas e anticoncepcionais. Tudo porque a prefeitura estava recebendo menos verbas do

Na Irlanda se você está em Cork, e vê um escocês, ainda é legal mirá-lo com arco e flecha, exceto nos domingos. (Espere até segunda-feira.) No Canadá: Em Alberta, se você esteve preso e foi liberado, tem direito a pedir um arma carregada e um cavalo para sair da cidade. (Aiô Silver) Em Ottawa a lei proibe chupar picolé no domingo atrás do banco. (Na frente quem sabe?)

governo federal com o encolhimento da população. A maluquice gerou a maior gritaria e a lei teve de ser revogada 24 horas depois. AEROPORTO ALIENÍGENA Lei Municipal 1840/95 (Barra do Garças, MT) Data: 5 de setembro de 1995 O então prefeito dessa cidade de 55 mil habitantes criou uma reserva para pouso de OVNIs com 5 hectares na serra do Roncador, tradicional reduto de ufólogos. Para azar dos ETs, o "disco porto" ainda não saiu do papel.

Nos EUA: No Alabama é ilegal usar bigode postiço que cause risos na igreja. (e se não for postiço?) Colocar sal nas linhas ferroviárias pode ser castigado com a pena de morte. (Quanta gente faz isso!) Em Nova York é ilegal comer amendoins e andar para trás pelas ruas quando há um concerto. ( E quando isso acontece?) As mulheres poderão praticar o topless em público desde

FRUTO PROIBIDO Lei da Melancia (Rio Claro, SP) Data: 1894 A inofensiva melancia, quem diria, foi proibida em 1894 na cidade de Rio Claro, no interior de São Paulo. No fim do século 19, a fruta era acusada de ser agente transmissor de tifo e febre amarela, doenças epidêmicas na época. Com o tempo, a lei virou letra morta. Ainda bem!

que não seja com fins lucrativos. (uhuuuuuuuuuuuuu.) Em Kentucky cada pessoa deve tomar banho ao menos uma vez ao ano. (Será que para escovar os dentes,

Que o homem é o único animal racional todos sabemos, mas que às vezes a racionalidade falha é fato.

também segue a mesma lei?) Nenhuma mulher dever aparecer em traje de banho em

Fontes: http://tapirusterrestris.blogs.sapo.pt/344548.html

nenhum aeroporto, a não ser que seja escoltada por dois

http://www.tutomania.com.br/artigo/algumas-das-leis-mais-

policiais ou esteja armada com um cassetete. As

estranhas-do-brasil

disposições deste decreto não serão aplicadas a mulheres que pesem menos de 90 libras (aprox. 40kg.) ou

Augusto Cury

mais de 200 libras (aprox. 90 kg.), nem serão aplicadas a éguas. (Sem comentários...)

@PandaKame2

Jornalismo • Unitri


20

agenda

Eventual mente, sempre. Eventos e momentos que dão vida à vida acadêmica Diversão e Cidadania na Semana da Educação Física As atividades se encerraram no dia 11 de junho, no Sesi Gravatás, com uma gincana que envolveu 65 alunos da Escola Municipal do Bairro Shopping Park. A equipe vencedora foi premiada e a escola também, com bolas, jogos de inteligência e petecas. O projeto interdisciplinar é do curso de Educação Física e conta com o envolvimento de alunos e professores.

Violência é tema do III ESPU O III Encontro Semestral de Psicologia, organizado pelos alunos do sétimo período do curso, no dia 6 de junho, reuniu estudantes e professores de diferentes áreas para discutir as Faces da Violência. Tema que trouxe à reflexão o caos instalado na sociedade atual, como propostas para minimizar e combater os abusos e práticas criminosas.

I Jornada de Engenharia e as perspectivas da profissão A I Jornada de Engenharia, que aconteceu de 31 de maio a 1 º de junho, é voltada para os alunos do próprio curso e também aos futuros profissionais de Engenharia de Produção. O evento faz parte da disciplina “Simulação de Projetos”. Temas atuais, como a importância do Pré-sal para a engenharia, a cadeia logística de Uberlândia e as perspectivas da profissão foram discutidos em forma de mesa-redonda com profissionais especializados, palestras e discussões.


21 Alunos de Design de Moda apresentam coleção As coleções foram apresentadas em um desfile, no dia 31 de maio. Para desenvolver as peças, os alunos fizeram pesquisas sobre temas diferenciados, como moda corporativa, cultura popular e movimentos artísticos. O evento é realizado todo semestre e é uma forma dos futuros profissionais desenvolverem suas próprias marcas, podendo até garantir um espaço no mercado de trabalho.

Semana de Comunicação e as tendências do mercado Palestras, oficinas e discussões sobre as exigências e tendências do mercado de trabalho marcaram a 23ª Secom. Alunos, professores e profissionais de Uberlândia se reuniram com especialistas em Novas Mídias, jornalismo esportivo e em comunicação corporativa, renomados em todo país. O curso de Publicidade inovou com a Maratona de Criação, premiando as melhores campanhas desenvolvidas no decorrer da Secom. A semana de Comunicação é realizada desde 1989 e já trouxe à Uberlândia grandes nomes da comunicação, uma forma de aproximar os alunos de profissionais que já se estabeleceram na área, e que somam experiências de sucesso.

3º Ciclo de Palestras da Enfermagem e as novas tecnologias O evento foi realizado no dia 24 de maio, no Center Convention. Foram discutidos temas como cuidados a pacientes oncológicos e controle de infecção hospitalar. Os alunos do curso de enfermagem trocaram experiências com os mais experientes profissionais da saúde que atuam em Uberlândia e região, uma forma de aproximar os estudantes às exigências do setor público e particular de saúde.

Jornalismo realiza oficina de figurino e maquiagem A oficina ministrada pelo jornalista e especialista em plástica e estética em tv, Arcênio Correa, no dia 5 de setembro, foi aberta a todos os alunos do curso de Jornalismo. O evento faz parte de uma rodada de oficinas que aconteceram ao longo do semestre, atividade proposta dentro da disciplina de Prática em Telejornalismo. A próxima será sobre técnicas vocais e a importância de uma boa comunicação oral.



Revista Massa Crítica #1 - 2011