Page 1

Página 1

Edição 770 - 28/02/2015

Diretor Responsável: Homero T. Tranquilli - CNPJ: 09573449/0001-13 - Cajuru, Sábado, 28/02/2015 -

Secretaria Municipal de Saúde realiza Audiência Pública do terceiro quadrimestre

Cruzada Ambiental e COMDEMA definem ações a serem implantadas Projeto FIS inicia aulas e entrega uniformes

Ano 16 - N.° 770 Semanal - Distribuição Gratuita / Assinantes

Prefeito reúne-se com representantes da SABESP para discutir início das obras de canalização do Rio Cubatão


Página 2

Edição 770 - 28/02/2015


Página 3

Edição 770 - 28/02/2015

ADE CIDADE ACONTECE CID

Prefeito reúne-se com represen- Continuam as obras de instalação tantes da SABESP para discutir de rede pluvial na Rua Serra Azul início das obras de canalização do Rio Cubatão Desde a semana passada, funcionários da Secretaria de Obras, sob orientação da Secretaria de Meio Ambiente, vêm se empenhando para resolver um problema que há décadas provoca inundações na Rua Serra Azul. Nesta semana foram colocados os tubos que canalizarão a água pluvial e ampliado o leito do córrego. O problema acontece porque foram construídas casas em área de proteção permanente (APP) impedindo a absorção da água pluvial, por isso, sempre que há chuvas fortes o local apresenta

alagamentos e inundações. Hoje em dia essas áreas são controladas pela CETESB e GAEMA e é muito importante que a população

construa em locais regulares e aprovados por esses órgãos, só assim poderão ser evitados problemas como esses.

Assessoria do deputado Rafael Silva reúne-se com prefeito e presidente de entidades Com a crise da água em muitos municípios brasileiros, o prefeito Dr. Luís Estevão está buscando soluções para que não haja desabastecimento em Cajuru e, antevendo uma solução para pelo menos 30 anos, está se reunindo periodicamente com representantes da

SABESP para iniciar uma obra que será o marco, o diferencial em nosso município: a canalização do Rio Cubatão. Seguindo o cronograma de realização do projeto, será iniciada a negociação com os proprietários das áreas por onde a tubula-

ção irá passar. Após a definição desses locais será iniciada a canalização, que passará estrada municipal próximo ao rio das Mortes. “Com essa medida, Cajuru terá água suficiente para abastecer o município por muitos anos, já calculando o aumento da população”, informa o prefeito.

Na tarde de quinta-feira (25), assessores do deputado estadual Rafael Silva reuniram-se na Prefeitura de Cajuru com o prefeito Dr. Luís Estevão e representantes das creches Nossa Senhora Aparecida e Paula Vicentini e também do Sindicato Rural de Cajuru. O assuntou versou sobre as emendas parlamentares nos valores de R$ 30 mil para cada entidade e R$ 100 mil para o Sindicato Rural, onde o prefeito aguarda as verbas para fazer o repasse. Na oportunidade, o prefeito cobrou da assessoria do deputado apoio para

esse biênio, justificando que o deputado contou com votação expressiva no município e nos dois anos que se passa-

ram deixou a desejar. “Espero que em 2015 e 2016, o deputado se empenhe mais em ajudar nossa cidade”, concluiu.


Página 4

Edição 770 - 28/02/2015

ADE CIDADE ACONTECE CID O-COL UN A HOLO-COL O-COLUN UNA Cruzada Ambiental e COMDEMA HOL definem ações a serem implantadas 369. Hegel e o idealismo absoluto O grupo da Cruzada Ambiental e do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente – CODEMA se reuniu na Prefeitura Municipal de Cajuru para abordar os principais temas que farão parte do plano de trabalho neste ano. Sob a coordenação do secretário municipal Jábar Jáhuar foram discutidos: 1) A invasão de lotes clandestinos em áreas de proteção ambiental, que já culminaram em denúncias ao Ministério Público. 2) Os projetos de educação ambiental que estão em andamento nas unidades escolares; 3) O andamento dos projetos de recuperação de voçorocas e de enchentes; 4) Implantação

de coleta do lixo reciclável, que está em fase de licitação pública; 5) Recuperação da mata localizada na Sociedade Esportiva Cajuruense (SEC) com o plantio de 50 mudas de árvores da vegetação nativa; 6) Estudos de implantação de câmeras de monitoramento voltadas ao “Campo de Aviação”, área

utilizada irregularmente para descarte. Retirada das caçambas e limpeza do local; 7) Expansão do programa de recolhimento de pneus descartados, para destinação ao Parque de Exposições – Expogal, local onde são guardados para que empresa especializada faça a retirada. Regulamente há a retirada correta desses pneus.

Iniciada a pintura das faixas de sinalização Ontem, a equipe contratada para a realização da pintura das faixas de sinalização no município, iniciou o trabalho pelos arredores da Praça Central. As faixas de estacionamento estão ganhando nova camada de tinta, facilitando assim a visão dos motoristas. Também as faixas de pedestres e demais que somam para a segurança e fluência do trânsito estão recebendo pintura. O trabalho deve ser concluído na próxima semana.

O volume 5 da História da Filosofia, de Reale e Antiseri, reserva o Capítulo sexto para tratar de Georg Wilhelm Friedrich Hegel. Este filósofo nasceu em Stuttgart em 1770. Aos 18 anos inscreveu-se na universidade de Tübingen, onde, além de estudar filosofia e teologia, estreitou amizade com Hölderlin e Schelling; concluídos os estudos, ao invés de seguir a carreira eclesiástica, optou pelo ingrato ofício de preceptor, em Berna (1793-1796) e em Frankfurt (1797-1799). Nesse período estudou história, política e economia, mas terminou por contemplar a teologia. Em 1799 o pai, funcionário público, faleceu, deixando uma razoável herança, a qual lhe permitiu dedicação exclusiva aos estudos. No início de 1801 mudou-se para Jena, cuja universidade abrigara Reinhold e Fitchte, e publicou a Diferença entre o sistema filosófico de Fichte e o de Schelling, favorecendo este último. Em 1802 a 1803 pblicou o “jornal crítico da filosofia”; em 1807 publicou a sua obra de maior destaque, Fenomenologia do espírito. Com dificuldades econômicas, devido a guerra, mudou-se para Bamberg, para dirigir a sua “Gazeta” local, mas logo depois transferiu-se para Nuremberg, assumindo a direção de um ginásio até 1816, e publicando a Ciência da lógica; de 1816 a 1818 permaneceu na Universidade de Heidelberg, onde publicou a Enciclopédia das ciências filosóficas em compêndio. Neste mesmo ano foi para Berlim, permanecendo até o dia de sua morte, em 1831. Na sua juventude escreveu trabalhos interessantes como: Religião popular e cristianismo; A vida de Jesus (1795); A positividade da religião cristã (1795/6); O espírito do cristianismo e seu destino (1798); e Fragmento de sistema (1800). Hegel defende o espírito como processo que se autocria em sentido global.

Cada momento do real é momento indispensável do absoluto, porque este se faz e se realiza em cada um e em todos esses momentos, de modo que a cada momento torna-se absolutamente necessário. Exemplo: tomando um botão, a relativa flor, e o fruto que daí deriva. No desenvolvimento da planta, o botão é de-terminação e, portanto, negação. Mas essa determinação é tirada ou superada pelo florescimento, o qual, enquanto nega essa determinação, também a “verifica”, enquanto a flor é a positividade do botão; mais tarde a flor é de-terminação, portanto, negatividade, que é superada pelo fruto. E nesse processo, todo momento é essencial para o outro e para a planta (de planta a botão, de botão a flor, de flor a fruto). Convém salientar, pois, a tríplice distinção da filosofia hegeliana: 1) Lógica; 2) Filosofia da natureza; e 3) Filosofia do espírito. A primeira estuda a “ideia em si”; a segunda o seu “alienar-se”; e a terceira o momento do “retorno a si”. Na Filosofia do direito ele escreveu: “Tudo o que é real é racional e tudo o que é racional é real”. Isso que dizer que a ideia não é separável do ser real e efetivo, e sim que o real e efetivo é o mesmo desenvolver-se da ideia e viceversa. Hegel estabelece diferenças entre a sua dialética e a dialética clássica, nascida na escola eleática (sobretudo com Zenão) e elevada com Platão (modernamente está presente na Crítica da razão pura, de Kant). No primeiro momento da dialética (tese), Hegel afirma que o intelecto é substancialmente a faculdade que abstrai conceitos determinados e que se detém na determinação dos mesmos; no segundo momento da dialética (antítese), ele defende que ir além dos limites do intelecto é peculiaridade da “razão”, que tem um momento “negativo” e um “positivo”, o que permi-

te o fluidificar os conceitos do intelecto através do esclarecimento de uma série de contradições e oposições, sufocadas no enrijecimento do intelecto; e no terceiro momento ou momento especulativo (síntese), ou “positivamente racional” é o que capta a unidade das determinações contrapostas, ou seja, o positivo emergente da resolução dos opostos (a síntese dos opostos). Estender um pouco mais sobre as idéias de Hegel é quase irresistível, mas o espaço jornalístico clama por bom senso, contudo, vale a pena mencionar pelo menos uma afirmativa que este filósofo escreve em sua obra, Fenomenologia do espírito: “para construir o absoluto na consciência”, é preciso negar e superar as finitudes da consciência, elevando desse modo o eu empírico a Eu transcendental, a razão e espírito. Mas nada disso pode ocorrer ex-abrupto, ou seja, de chofre. Ele condenou o “problema do método” como fora posto desde Descartes até o próprio Kant, chegando a expedir o atestado de óbito desse problema, declarando-o como pertencente “a uma cultura ultrapassada”. A Holosofia repassa ao PHS (Programa Holosófico de Saúde) a incumbência de elaborar, implantar e supervisionar a execução de suas próprias iniciativas, reconhecidas como “Medicina social plena”. Neste contexto está a Holo-coluna, um espaço destinado a informar a comunidade semanalmente sobre fatos em geral. O presente artigo dá continuidade a uma seqüência sobre a História da Filosofia, um tema sedutor, uma vez que nos põe em contato com pensadores de diferentes épocas. Aqui, Hegel pede para ser melhor conhecido. Vamos nessa? Prof. Me. Sebastião Saraiva, Maitreya Médico, holósofo e filósofo Cel. (098) 98282.9888 Site: www.holosofia.com.br


Edição 770 - 28/02/2015

Página 5


Página 6

Edição 770 - 28/02/2015


Página 7

Edição 770 - 28/02/2015

CIDADE ACONTECE CID ADE

Secretaria Municipal da Educação ação.

A Secretaria da Educação de Cajuru realizou no último dia 19 um evento para os professores da educação municipal, ressaltando a importância do professor em sala de aula e o seu papel perante a sociedade. O seminário contou com a participação do educador Celso Antunes – bacharelato e licenciatura em Geografia. Especialista em Inteligência e Cognição, Mestre em Ciências Humanas – que mostrou a importância do educador na formação de cidadãos para uma sociedade mais justa. Contamos ainda com a experiência da palestrante Isabel Parolin – especialista em Psicodrama e Psicopedagogia, Mestre em Psicologia da Educação – que trabalhou pontos importantes sobre o papel formador e transformador do professor, ajudando-o a rever alguns encaminhamentos do dia-a-dia, tornando essa dinâmica mais favorável ao processo de educar e promover melhores aprendizagens. Nossa querida convidada Isabel Parolin nos presenteou com um texto para reflexão: Limites, Respeito e Superação Vivemos numa sociedade que reverencia as pessoas que superam os limites. Somos insistentemente convidados a superar os limites do tempo, do espaço, do conhecimento, do corpo e da

mente. Contudo, como num compasso dissonante, essa mesma sociedade ignora que a superação não pode ser empreendida nem pelo desejo do outro, nem tampouco por estímulos externos. A superação acontece a partir dos movimentos de autoconhecimento e da apropriação do conhecimento que a sociedade produz e disponibiliza em dado momento histórico. Dito de outra forma, o sujeito necessita ser educado com o objetivo de atingir a desenvoltura social. Nessa direção, quanto mais uma pessoa se conhece, mais ela se envolve com os conhecimentos, as ciências e os conhecedores, dando significado e sentido aos seus desejos, produzindo a energia e a adequada estratégia para a superação dos limites, tanto os que a vida impõe, quanto os que intenta ou vislumbra superar. Qual a boa medida educativa? Como os educadores, quer sejam professores ou pais, podem mediar, de forma exitosa, essa odisseia? Quando, quem, como e onde um limite pode ser superado? Como diferenciar o limite que pode ser superado daquele que precisa ser respeitado? A história tem nos mostrado que essa relação, além de complexa, está relacionada às medidas, nada exatas, do olhar de um determinado sujeito, numa específica situ-

Aprender é superar um estágio de desenvolvimento a caminho de outro mais complexo. A pessoa, na trajetória de aprender, coloca em jogo sua história, sua cultura, seu conhecimento e o seu desconhecimento, tecido entre os fios das relações que ela estabelece com seus educadores. Para aprender, a criança ou jovem precisa identificar-se como sujeito pertencente a um grupo que tem uma identidade cultural, especificidades que vieram em seu berço e uma forma de viver e conviver. À medida que ela se constrói e se conhece, autoriza-se conhecer e, desse modo, reconstrói seu entorno, reconstruindo-se. A jornada da aprendizagem requer a presença de um sujeito que quer aprender, pois deseja continuar pertencendo; que sabe que é ele que aprende, por isso responsabiliza-se; que precisa de seus educadores como mediadores para que o movimento de aprender e ensinar aconteça, motivo pelo qual é tão importante que pais e professores estejam atentos, intencionados e disponíveis. Para conseguir a proeza da superação, o sujeito precisará respeitar a si próprio, premissa que viabilizará a possibilidade de entender e respeitar o outro, (ama ao teu próximo como a ti mesmo, diz o mandamento Cristão), para estabelecer com o mundo e consigo, os limites que sejam viabilizadores essas aprendizagens. Afinal, qual o fim maior da educação? Não será a construção de sujeitos livres e solidários, instrumentalizados para serem felizes? Não será o capcioso entrelaçamento dos conceitos e da vivência de limites, respeito e superação a equação que abre as portas e desvela um mundo melhor – possibilitando uma boa vida para cada um e para todos?

Secretaria Municipal de Saúde realiza Audiência Pública do terceiro quadrimestre Para expor à população os serviços e investimentos realizados na área de saúde, foi realizada no dia 26 de fevereiro, na Câmara Municipal, a Audiência Pública referente ao terceiro quadrimestre de 2014. A secretária de Saúde Patrícia Bícego, apresentou aos participantes os quadros de investimento em cada setor. Abaixo publicamos o resumo da audiência.(O quadro completo pode ser analisado na Secretaria Municipal de Saúde). Estratégias Saúde da Família – 6 equipes Total de consultas nas ESFs – 14.635 Grupos de Educação em Saúde – 94 Visitas domiciliares de médicos – 205 Visitas domiciliares de enfermeiros – 338 Visitas domiciliares de auxiliares de enfermagem – 562 Visitas domiciliares de agentes comunitários – 15.285 Ambulatório de Saúde Mental Consultas psiquiátricas – 1.207 Clínico Geral -135 Psicologia – 572 Terapia Ocupacional - 277 Assistência social – 188 Casos Novos 22 SAMU Total de procedimentos realizados – 1.489 CEMEC Eletrocardiograma – 800 Ultrassonografia – 920 Ginecologia – 1.024 Otorrino – 640 Ortopedia –1.280 Cardiologia – 3.040 Oftalmologia – 896 Dermatologia – 384 Fonoaudiologia - 384 Laboratório Exames realizados – 37.804 Média ao mês: 9.451 Atendimento a outros municípios: Santa Cruz da Esperança – 7,7% Cássia dos Coqueiros – 8,7% Vigilância Epidemiológica (Notificações) Coqueluche – 01 (resultado negativo) Animais Peçonhentos – 05 (01

óbito) Dengue – 01 Positivo Antirrábica – 60 Toxoplasmose – 01 Varicela - 02 Campanhas: Vacinação contra Polio – cobertura de 97% Sarampo – cobertura de 98,72% Vacinação canina e felina – 3.078 cães e 426 gatos Odontologia Atendimentos no CEO – 1.722 Atendimento nas ESFs – 6.626 Atendimentos no Pronto Socorro – 625 Pronto Socorro Atendimento médico – 22.861 Administração de medicamentos – 23. 115 Atendimento aos trabalhadores – 269 Medicamentos Valor gasto farmácias - R$ 550.106,30 Ações judiciais – R$ 67.177,00 Gastos assistenciais – R$ 33.500,64 Materiais de enfermagem – R$ 47.924,03 Materiais SAMU – R$ 48.029,75 Repasses Santa Casa SUS – R$ 2.515.546,13 Recurso Próprio – R$ 1.080.794,39

Apae (mensal) 25.000,00 Transporte ÔNIBUS: Saída diariamente de Segunda à sexta em dois horários 05h30 e 10h00 com destino a Ribeirão Preto abrangendo diversos hospitais. Van: Saída diariamente de em dois horários 06h00 e 11h30 com destino a Ribeirão Preto abrangendo diversos hospitais, sendo transporte exclusivo para pessoas com dificuldades de locomoção. Ambulâncias: Saída diariamente às 6h00 e 11h30 sendo este transporte exclusivo para pacientes que necessita de maca. Van Hemodiálie Segunda, quarta e sexta –feira para Ribeirão Preto Terça, quinta e Sábado para Batatais Ônibus para Santa Rita do Passa Quatro Terça e Sexta Despesas Recursos Próprios Empenhado – R$ 12.180.023,20 Liquidado – R$ 11.850.483,63 Percentual mínimo: 15% - Atingido: 32,71%


Página 8

Edição 770 - 28/02/2015

ACONTECE CID ADE CIDADE

“CICLISTAS CAJURUENSES CAMPEÕES EM MONTE AZUL PAULISTA” No último domingo aconteceu em Monte Azul Paulista a abertura do campeonato ALIGA de Mountain Bike, considerado o maior e mais importante da modalidade no interior de São Paulo. Cerca de 400 competidores percorreram o trajeto de 48 kms por estradas rurais da região e ao final os bikers cajuruenses CARLOS FERNANDES e RAQUEL BUENO foram campeões em suas respectivas categorias e MAICON REZENDE ficou em 17º na categoria sub-30. Em 29 de março pró-

ximo a segunda etapa acontecerá em Orlândia (SP) e já neste final de semana os atletas TARCIO CAETANO, CARLOS

FERNANDES e MAICON REZENDE competirão em Araxá na mais importante prova do Brasil, a Copa Internacional de MTB.

Flagrante Delito (Tráfico de Entorpecente) Na última quarta-feira(25/02), por volta das 13:36 horas no Bairro Jardim Maria das Graças, nesta cidade a Polícia Militar fez em termos de quantidade de pinos a maior apreensão de “cocaína” no município, sendo retiradas de circulação 1.117(Mil, Cento e Dezessete) cápsulas, prontas para distribuição e que pesadas constaram quase 700 Gramas, as quais foram apreendidas em poder de J.W.L.R.S.(19). A prisão do indiciado se dera quando PMs em patrulhamento pelos arredores do domicílio do autor, notaram que este ao perceber a aproximação dos

mesmos, mostrou-se nervoso e adentrou correndo dentro de sua casa, sendo então devido a suspeitas fundadas, perseguido e flagrado no exato momento que tentava se desfazer de uma bolsa a qual continha os entorpecentes, que restaram por serem localizados já na casa vizinha e na posse do investigado encontrados ainda certa quantia em dinheiro, recebendo este voz de prisão em flagrante delito fornecida pelos policiais militares. No momento da prisão existiam outras duas pessoas na casa, porém suas participações no caso foram descartadas. Apresen-

tado no Plantão Policial, o Delegado em razão de tudo o que fora apurado em desfavor do indiciado ratificou sua prisão, tendo este em seu interrogatório confessado o delito e a propriedade das drogas, alegando a versão de que como estivesse passando por necessidades junto da família, adquiriu os entorpecentes em outra cidade para posterior comercialização em Cajuru. Após os procedimentos de praxe, o acusado que até então não ostentava passagens pela polícia foi encaminhado para a Cadeia Pública de Santa Rosa de Viterbo.


Página 9

Edição 770 - 28/02/2015

ADE CIDADE ACONTECE CID

Projeto FIS inicia aulas e entrega uniformes Nessa semana, os alunos novos do FIS – Futebol Inclusão Social receberam o uniforme do projeto, composto por: camiseta, short, meia e tênis, doados pela empresa Gold Meat. O projeto é uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Cajuru (Secretaria de Esportes, Cultura e Turismo) e a empresa Gold Meat, coordenado pelo GIM e é destinado às crianças com idade entre 7 e 12 anos, que estejam matriculadas em escola regular de ensino. As aulas já foram iniciadas e acontecem as terças e quintas no Ginásio de Esportes “Arenão” e as segundas e quartas-feiras no Ginásio de Esportes “Saporo”, em dois períodos, atendendo as crianças do projeto em horário inverso ao escolar.

Para participar do FIS é obrigatório que a criança frequente a escola e tenha boas notas. O boletim escolar é acompanhado pelos coordenadores do projeto.

Cajuru participa do Encontrão do Time do Emprego

Ainda há algumas vagas e os interessados deverão procurar a secretaria do projeto, que funciona no Bulevar. O telefone para informações é: 3667-9957.As inscrições são gratuitas.

Carnaval Consciente A equipe do Programa Saúde da Família da Cohab promoveu no dia 13 de fevereiro o carnaval consciente. O objetivo foi orientar sobre as doenças sexualmente transmissíveis e incentivar o uso de preservativo, especialmente durante o Carnaval. No final da reunião, as agentes de saúde distribuíram preservativos aos participantes.

Hoje tem Mutirão contra o Mosquito da Dengue A Prefeitura Municipal de Cajuru realiza hoje a campanha contra a proliferação do mosquito da dengue e solicita a população que separe o lixo reciclável, que equipes passarão recolhendo. Essa mobilização está unindo todos os munícipes, indústria, comércio e funcionários da prefeitura para a coleta seletiva, com a finalidade de minimizar a dengue em nosso município. São seis equipes, que terão como referência as unidades de saúde do bairro. Nunca é demais lembrar que pequenas ações podem evitar a doença, por isso é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

Foi promovido pela SERT (Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho) o Primeiro Encontrão do Programa Time do Emprego no ano de 2015. O Evento foi re-

alizado na cidade de São Paulo, no Hotel Braston, nos dias 25 e 26 de fevereiro e contou com a participação de 250 facilitadores de várias cidades do Estado de São Paulo,

dos diretores Regionais e do Secretário do Estado do Emprego e Relações do Trabalho, o Sr. Eufrozino Pereira. Representando o município de Cajuru esteve a Srta. Ziziane Aparecida Alves Rodrigues que é facilitadora do Time do Emprego no município. O objetivo principal foi à troca de experiências, possíveis parcerias, epremiação das cidades do Estado de São Paulo que ministraram Times em 2014. A Coordenadora do Programa Time do Emprego a Sra. Françoise Antunes ressaltou a importância de sugestão de melhorias e citou que “Essa troca de experiências que acontece aqui é muito importante. Um ajuda o outro com suas histórias e descobrimos o que dá certo e o que não dá. Eles saem daqui renovados”. Na finalização do Encontrão estiveram presentes o SenhorJefferson CoriteacChefe de Gabineteda SERT e o Senhor Pedro Nepomuceno responsável pela Coordenação de Políticas de Emprego e Renda (CPER).

Cemitério ganha câmeras de monitoramento Após os serviços de limpeza e manutenção no cemitério, a Prefeitura Municipal de Cajuru instalou 4 câmeras no lo-

cal: 3 fixas e 1 com giro de 360 o. Essa medida visa inibir ações de vandalismo, pois ficarão ligadas noite e dia.

Além disso, a administração conta com funcionário no local, para zelar do espaço e auxiliar os visitantes.


Página 10

Edição 770 - 28/02/2015


Edição 770 - 28/02/2015

Página 11


Página 12

Edição 770 - 28/02/2015


Página 13

Edição 770 - 28/02/2015

Mais Carnaval... Folia no Paiquerê

MÉRITOS Bom dia a todos. O ano letivo está começando, e Cajuru conta com um grande número de novos universitários nas mais diversas áreas, nas universidades do Brasil inteiro. Temos que parabenizar esses alunos e pedir que Deus abençoe e ampare todos eles nessa nova jornada. Não podemos nunca deixar de dar os méritos e os louvores aos pais (e familiares) desses alunos, que tanto lutaram por essa conquista. Mas o meu amigo José Malite, filho dos saudosos dona Stela e seu Nato Malite, me encontrou essa semana e pediu para que eu lembrasse nessa coluna, da grande proeza do garoto Bruno, filho do amigo Marino Quintino e Andréa, que passou em várias faculdades de medicina, inclusive na USP de Ribeirão Preto (onde já temos um outro cajuruense de nome Igor, que é o filho da Sandra e do Gordo do Xerox), uma das mais concorridas do país. Que beleza. Fico mais contente ainda em saber que o Bruno estudou até a oitava série na escola André Ruggeri e depois fez o colegial no colégio Pirâmide em Cajuru. Méritos também para os professores da nossa cidade. Parabéns a todos universitários da nossa cidade e esperamos em breve vê-los com o diploma nas mãos. Deus abençoe vocês. QUATRO DÉCADAS Janeiro de 1975, por uma bela iniciativa de quatro jovens estudantes, tinha início em Cajuru, a Semana Universitária Cajuruense, a tão falada e tão famosa SUC. Esses quatro jovens, com certeza não tinham em mente, o tamanho e a importância que teve a SUC nos anos seguintes, para centenas, talvez milhares de estudantes da nossa cidade. Eu não participei da primeira SUC, comecei a participar na se-

gunda edição, em 1976, mas devo, e acredito que tantos outros como eu, parabenizar e agradecer os fundadores desse evento. Quanta coisa boa, quanta alegria, quanta amizade, quantas recordações, quantos momentos ótimos vocês conseguiram passar para os jovens cajuruenses. Paulinho Sordi, Pedrinho Benvenuto, Netinho Caselli e Sérgio Elias, o Micuim, fica aqui, quarenta anos depois, os nossos profundos agradecimentos a todos vocês. A PRIMEIRA SUC Como já disse, a primeira SUC foi em janeiro de 1975, há quarenta anos. A História da SUC continuou por muitos anos (Inclusive com outros comandantes, que também tiveram seus méritos), mas hoje, por falta de espaço e lembrança, vou tentar escrever alguma coisa da primeira SUC. Os estudantes foram divididos em seis equipes, e a classificação final ficou assim. A MODEDOURA: Paulinho Sordi, Fátima Torrano, Goreti Menta, Viviane Reis, Garapão, Gusto Barrufini, Valtinho, Zé Leone, Wilsom Felix, Serjão Doretéia. EKI PEZINHO: Tatão, Netinho Caselli, Nando e Ruth Elias, Celso Longo, Aleluia, Ana Sordi, Viviam Reis,Alice eAntonieta, Marlene do Rimonti, Gilmar Marques e um estudante chamado Ricardo, acho que era de Brasília. BUCK JONES: (não sei se o nome está correto), Micuim e Ângela Menta, Filzinho, Gilberto Marques, Ivan Elias, Caneta, Eurípedes Faustino. EKI PELADA: Marreta, Rosana Malite, Denise Elias, Magda Monti. ZUEIRA: Dutão, Ranzão, Pedrinho Benvenuto. EKI PINGÃO: Falini, Juliano Malite Iunes, Cabrita, Mateus Menta, Silvinha Peão, Roberto Menta (Pre-

feito na época). É claro que minha lembrança é mínima, faltam muitas pessoas, mas através dessa coluna, com a ajuda de todos, vamos tentar recuperar a memória desse evento maravilhoso chamado SUC. MAIS SUC É claro, ele não poderia faltar, Sérgio Fabreti, o popular Negão do Orestes fazia parte da Eki Pezinho. Uma animada e concorrida gincana, que parava a cidade inteira, e era comandada pelo senhor Décio Gonzales, o Delegado da época, dava início ao evento. A Eki Pezinho se reuniu no calçadão da praça, bem em frente à casa dos Professores dona Ceci e seu Waldeci, pois suas filhas Alice e Antonieta, faziam parte da equipe. Foi dada então uma prova (acho que buscar um Trombone, uma coisa assim) que não tinha em Cajuru, e o recurso era ir buscar nas cidades vizinhas. Negão disse que em São Simão, um amigo seu tinha o tal Trombone, mas seu carro estava sem gasolina. Imediatamente uma “Vaquinha” foi feita e com o tanque cheio, negão saiu com o carro lotado em direção a São Simão. O final da gincana se aproximava, e se o Negão trouxesse a prova, a Eki Pezinho seria a campeã da gincana. O Negão e sua turma não chegava, e o pessoal começou a ficar preocupado, inclusive a dona Ceci, pois suas filhas tinham ido também buscar a prova. Foi quando todos avistaram na rua de baixo, o ônibus da Danúbio Azul parando na antiga “Rodoviária”(Padaria do Cido Pecci ou Dito Horácio, não lembro que era o dono na época, era a parada dos ônibus)) e de lá desceu contente e alegre (as meninas todas chorando) o amigo Negão do Orestes dizendo: —— Pessoal, tenho ótima notícia para vocês... —— Cadê a prova Negão, anda logo, nós vamos ganhar a gincana —— Prova ??? Que prova ??? Não achei prova nenhuma, mas achei um bom preço no meu carro e vendi muito bem. Obrigado pela gasolina... O GRITO da dona Ceci, ecoa até hoje nos ouvidos do amigo... NEGÃOOOO !!!!! EU TE PEEEGO SEU... BOM FINAL DE SEMANA A TODOS E FIQUEM COM DEUS


Página 14

Edição 770 - 28/02/2015


Edição 770 - 28/02/2015

Página 15

O Jornalzão  
O Jornalzão  

Edição 770

Advertisement