a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 07/03/2020 - Ano 26 - N.º 1.241 - Semanal - Preço do exemplar

Santa Rosa não é certificada no "Município Verde Azul" Prefeito mente - ou se equivoca em nota divulgada à imprensa

R$ 3,00

SERÁ?

Grupo deve denunciar supersalários na prefeitura Servente recebeu R$ 9.500 em apenas um mês

Promotoria pede esclarecimento Abaixo-assinado para redução sobre corte de árvores de 50 anos dos salários dos vereadores já tem mais de 600 assinaturas

Neto do Teófilo Siqueira denunciou corte ao Ministério Público

Prefeitura anuncia pórtico de entrada Dengue pega mais dez no município

Pedro Carlos completa 30 anos à frente da Paróquia SRV

Retrato do abandono - Prédio da prefeitura no Centro da cidade está abandonado em péssimas condições. Vizinhos reclamam que a toda hora saem do local ratos, baratas e até escorpiões. No prédio, adquirido na gestão de Omar Nagib, funcionava a Assistência Social, Junta do Trabalho, Junta Militar, TRE, entre outros setores municipais. Atualmente a prefeitura paga aluguel para terceiros para abrigar boa parte dos departamentos, alguns imóveis, inclusive, sem acessibilidade.


PÁGINA 2

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 3

Santa Rosa não é certificada no "Município Verde Azul" Prefeito mente - ou se equivoca - em nota divulgada à imprensa Aconteceu na quinta-feira, 05, a premiação dos municípios que participam do Selo Verde Azul. E mais uma vez Santa Rosa não foi certificada. Foram 92 cidades certificadas e Santa Rosa ficou na 128ª colocação. As cidades certificadas recebem mais verbas do Estado. Na última edição do programa, Santa Rosa ficou na vexatória 324ª posição, sua pior colocação na história do Selo. Em 2010 a cidade foi a grande campeã e já ficou duas vezes na quarta colocação e uma em quinto, o que trouxe muito mais recursos ao município. Dos 623 municípios, 92 foram certificados e mais 62 municípios foram qualificados por obterem notas entre 60 e 80, entre eles Santa Rosa. Os qualificados não recebem verbas extras do Governo do Estado. Prefeito mente ou se equivoca em nota à imprensa? - O prefeito Nando, que compareceu ao evento em São Paulo, circulou um release à imprensa e tentou exaltar o trabalho da prefeitura, mesmo com o pífio resultado, e afirmando que o município foi certificado, o que,

de fato, não ocorreu. O município foi apenas qualificado, ou seja, recebeu nota maior que a mínima e ganhou o direito de participar do evento final. Disse ele: "Nesta edição, deixo os parabéns à Jéssica, que comandou os trabalhos e trouxe Santa Rosa, novamente, no rol dos municípios certificados. Um árduo e rigoroso trabalho, onde todas as horas de dedicação fora do horário de expediente e noites de sono perdidas, valeram a pena". Fala, campeão - O ex-prefeito Chiaperini, campeão em 2010, também divulgou nota ao Jornalzão sobre o resultado ruim obtido pelo município: "A não certificação de Santa Rosa no Município Verde Azul deste ano é mais uma vergonhosa demonstração do desgoverno que estamos enfrentando. Está havendo um desmonte em tudo que procuramos construir para o bem da cidade. A descontinuidade do Centro de Reciclagem deixando os Coletores ao relento é exemplo. Assistimos inconformados a fechamento do Centro do Empreendedorismo, feito para dar apoio aos microempresá-

construir nada, ainda está destruindo". Cassinho ironiza O ex-prefeito Cassinho também comentou, mas foi irônico: "Como assim não ganhou? Santa Rosa está um verde só crescendo nos quatro cantos da cidade. Ele está colorindo a cidade deixando o verde crescer e os cofres no vermelho", ironizou. O que é - Atualmente, os 613 municípios participantes do Município Verde Azul colocam em prática 85 tarefas divididas em dez diretrizes da agenda ambiental local com Prefeitura foi qualificada, mas não certificada rios, geradores de emprego. Entre tantas mazelas, agora tivemos notícia da intenção de transformar a instalação da Etec para outros fins, assim como o Espaço de Eventos Tonin Amici, onde se pre-

tende dar outros destinos incoerentes. Enfim, uma cidade largada à própria sorte. Logo chegaremos ao fim do poço se não for estancado imediatamente esse desastroso processo que, além de não

base em temas estratégicos como Município Sustentável; Estrutura e Educação Ambiental; Conselho Ambiental; Biodiversidade; Gestão das Águas; Qualidade do Ar; Uso do Solo; Arborização Urbana; e Esgoto Tratado e Resíduos Sólidos. Cada item recebe uma nota de acordo com o informado pelo município. As cidades certificadas recebem preferência no recebimento de verbas, além de prêmios como caminhões e máquinas. Este ano - referência 2019 - Santa Rosa ficou na 128ª colocação com 68,47 pontos. O campeão foi SJ do Rio Preto, com 97 pontos.

Veja a classificação de Santa Rosa nos anos anteriores 2008 - 4° 2009 - 14° 2010 - 1° 2011 - 45° 2012 - 4° 2013 - 5°

2014 - 14° 2015 - 65° 2016 - 298° 2017 - 74° 2018 - 324° 2019 - 128°


PÁGINA 4

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

Abaixo-assinado para redução dos salários dos vereadores já tem mais de 600 assinaturas Campanha iniciada pelo vereador Heitor e pelo Jornalzão ganha apoio da população O vereador Heitor Bertocco queria 500 assinaturas até o final de março para apresentar um Projeto de Resolução Misto que visa a redução dos salários dos vereadores e prefeito. Mas apenas na primeira semana já foram coletadas 600 assinaturas. "É um sucesso que tem na população o seu respaldo. Vou apresentar com o maior prazer estipulando dois salários mínimos para o vereador e 15 mil reais ao prefeito", disse Bertocco. O vereador afirma que não basta assinar, mas no dia da votação o cidadão tem que comparecer. Os outros dez vereadores apresentaram Projeto estipulando o salário dos vereadores em 4,6 mil reais, do prefeito em 18 mil reais e do vice em 4,6 mil reais. "O país inteiro espera uma atitude dos políticos e a gente deve dar o exemplo começando pela nossa cidade", afirmou o vereador, que na coleta de assinaturas conta com o apoio do Jornalzão e de boa parte do comércio local.

IMPRENSA ANTIGA Prepara-se Icaturama para as eleições municipais Este município, um dos mais industriais de São Paulo, centro fabril por excelência, está vivendo horas de vibração com a aproximação das eleições municipais. Icaturama e seu povo trabalhador e ativo acompanham a marcha dos acontecimentos políticos com atenção, procurando tirar deles os melhores frutos. As fábricas que se localizam nos vales desse município atestam o progresso da cidade e da população. Há fábrica de extrato de tomates, fábrica de papelão, fábrica de ácido cítrico, única existente no Brasil, fábrica de éter sulfúrico etc. Cada fábrica possui grande número de operários e técnicos a serviço do bem estar do povo paulista.

PÁGINA 5

SERÁ?

Grupo deve denunciar supersalários na prefeitura Servente faturou R$ 9.500 em apenas um mês Um grupo de cidadãos santa-rosenses está analisando funcionário por funcionário da prefeitura para descobrir quem tem supersalários e denunciálos no Ministério Público do Trabalho. A Ação do grupo se iniciou depois que um servidor municipal veio à público e mostrou holerites com salários que não cabem à função do servidor que os recebeu. O advogado Fernando Henrique Vieira Garcia, especialista em direito público consultado pelo Jornalzão disse que o servidor só pode receber, no máximo, 60 horas extras mensais. "Não pode receber mais que isso, é proi-

bido por Lei. Se alguém recebeu poderá ser denunciado", disse. Trabalho longo - O trabalho do grupo deve demorar 60 dias, mas pelo menos em dez nomes analisados detectou-se um aumento salarial incompatível. "Pelo que me informaram os pagamentos vinham sendo feitos corretamente na administração anterior e quando entrou o atual prefeito, os salários de alguns privilegiados supostamente duplicaram, triplicaram e até quadruplicaram com o acúmulo de horas extras, certamente não trabalhadas. Tem que analisar caso a caso

e denunciar", informou um dos membros do grupo que não quis se identificar. Ele disse ainda que vai pedir ajuda na Câmara para tentar reduzir o prazo de pesquisa. “Pelo Portal tem tudo, mas se a Câmara solicitar as planilhas dos últimos 4 anos a gente consegue ver com mais facilidade e não ir de um em um”, afirmou. Mês de 41 dias? O grupo passou ao Jornalzão alguns casos, entre eles o de um servente que recebeu 9.500 reais em dezembro. "Esse caso, se o portal da transparência estiver correto, o funcionário teria que fazer cer-

ca de mil horas extras no mês, que significa trabalhar 24h por dia durante 41 dias dentro de um mês apenas pelas horas extras. Impossível pois ainda tem que contar as 240 horas que ele realmente trabalha de segunda a sexta", disse. O salário base do servente é de 1.068 reais. Os outros casos não chegam a esse valor exorbitante, mas dobram ou triplicam os ganhos do servidor em comparação à gestão anterior. "São servidores recebendo entre 4 e 5 mil, outros recebendo 8 mil quando a base salarial não chega a mil e quinhentos reais. Temos que investigar", finalizou.

DE OLHO NA CIDADE

(Jornal de Notícias, 08 de agosto de 1947)

Professores contra reforma da previdência estadual – Dezenas de professores saíram em passeata na manhã de terça-feira, 3, contra a reforma da previdência estadual. Na mesma hora a proposta de mudança era aprovada na Assembleia Legislativa.


O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 6

EDITORIAL EDITORIAL

Chuvas de fevereiro - Choveu 233mm em fevereiro de 2020, valor bem próximo da média dos últimos 20 anos. Só no dia 27 de fevereiro foram pouco mais de 40mm. Deu pane na CEF - Aposentados que recebem a aposentadoria pela CEF não conseguiram retirar o pagamento ontem por causa de uma pane nacional no sistema do banco. Nem as lotéricas conseguiram fazer os pagamentos. Não faltaram reclamações dos aposentados, que além de terem seus salários baixos, ainda receberão atrasado. Rio bufando - Acabou o defeso e o rio está bufando. Três usinas abriram suas comportas aumentando a vazão de água do velho Pardo. O nível subiu e alguns ranchos foram alagados. O pescador deve tomar todo cuidado para não ser surpreendido. Mentiras, promessas e equívocos - O prefeito enviou ao Jornalzão um release, cheio de jogos de palavras, tentando mostrar que a vexatória 128ª posição no Município Verde Azul foi uma excelente conquista para a cidade. Foi boa em relação à última quando ficamos em 324º lugar. Só. Ele afirmou que fomos certificados, quando não fomos. Mentira descarada em material oficial. Amanhã dirá que se equivocou, claro. E isso vem acontecendo em vários setores e é constante ao longo da administração. Afirma que nossa "cidade é bem cuidada", quando basta uma volta no seu quarteirão para ver que não é. Informa mutirões da dengue apenas nos finais de semana e a doença vai aumentando a cada dia. Informa novas indústrias que nunca chegam. Informa novo cemitério que não virá. Informa ajustes no transporte intermunicipal e o que se vê não é nada disso. Informou a compra do Grêmio, a reforma na prefeitura, o apoio aos Conselhos, reforma do Bosque... É uma administração que ainda não saiu do palanque, cheia de mentiras, promessas e equívocos. Sibipirunas - O cidadão tem todo direito de cobrar da prefeitura quais as ações que foram feitas na tentativa de salvar as sibipirunas. Existe um laudo que as condena e esperamos que este e as ações informadas sejam verdadeiras, pois retirar aquelas frondosas árvores apenas por capricho seria um crime contra toda a população.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 - Contato: Celular e whatsapp: (16) 99373.25 33 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo, São Simão, Tambaú e Cajuru Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail: ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Três Pontos, Ribeirão Preto. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ

A voz do povo - Sucesso total o abaixo-assinado pela redução dos subsídios dos vereadores e prefeito. O que esperávamos em um mês conseguimos em menos de uma semana. Os dez vereadores que são contrários à redução tem que entender que eles são representantes do povo e ali devem representálos. Se o povo assim quer, deve ser ouvido e atendido. Se dois salários mínimos não é suficiente para eles, basta não se candidatar e cuidar de seus negócios particulares. Simples assim. Aliás o Jornalzão vai preparar um painel e divulgar semanalmente durante o período eleitoral, como cada vereador votou em questões polêmicas que ajudaram ou prejudicaram a nossa população, para refrescar a memória do eleitor sobre quem é quem. Tem coisa, hein? ITBI, TIFU, salários de vereadores, drone, quem votou para acobertar supostos crimes e etc. Supersalários - O levantamento dos supostos supersalários da prefeitura dá indício que ali tem coisa. E qualquer cidadão pode aferir, bastando entrar no Portal da Transparência municipal e confrontar. Pegamos alguns nomes, levantamos seus ganhos em 2016, último ano de Cassinho. Mês a mês. Depois confrontamos com os ganhos na administração de Nando. É incrível a mudança já no segundo mês de 2017, até chegar ao ponto de um servente ganhar 9.500 reais. Outros serventes passaram dos 1.700 reais para 4 mil, mensalmente. Só alguns. E quem denunciou foi um servente. Esperamos que Câmara e MP entrem juntos nessa investigação. Se houve realmente dolo, os responsáveis têm que ser punidos. Que feiura, hein? - Que servicinho feio que fizemos na semana passada com as fotos da última edição. Fotos escuras, maltratadas que nos envergonharam tanto quanto os erros de português que às vezes o corretor deixa passar. Nossas desculpas.

CHICO XAVIER Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”

Reencarnação Sem a chave da reencarnação, a vida inteira reduzir-se-ia a escuro labirinto. De existência em existência, no mundo, nossa individualidade imperecível sofre o desgaste da imperfeição, assim como o aprendiz, de curso a curso, na escola, perde o fardo da ignorância. Compreendendo semelhante verdade, saibamos valorizar o tempo, no espaço terrestre, realizando integral aproveitamento da oportunidade que o Senhor nos concede, entre as criaturas, acumulando em nós as riquezas do Conhecimento Superior e os tesouros da sublimação pelo aprimoramento de nossas qualidades morais. Lembremo-nos de que nunca iludiremos a vigilância da Lei. Na Terra, a organização judiciária corrige tãosomente os erros espetaculares, expressos nos crimes ou nos desregramentos que compelem os missionários da ordem a drásticas atitudes, segregando a delinquência na penitenciária ou no hospital, derradeiros limites do desequilíbrio a que se acolhem os trânsfugas sociais. Todavia, é imperioso reconhecer que todas as nossas falhas são registradas em nós mesmos, constrangendo a Justiça Eterna a providências de reajuste em nosso favor, no instituto universal da reencarnação, que dispõe de infinitos recursos para o trabalho regenerativo. De mil modos, ilaqueamos no corpo físico a atenção dos juízes humanos, nos delitos ocultos, exercitando a perversidade com inteligência, ferindo o próximo com virtudes fictícias, estragando o equipamento corpóreo sem qualquer consideração para com os empréstimos divinos e, sobretudo, explorando os irmãos de luta com manifesto abuso de nossos poderes intelectuais. No entanto, por isso mesmo também, renascemos sob doloroso regime de sanções, dilacerados por nós mesmos, nas possibilidades que outrora desfrutávamos e que passam a sofrer frustações aflitivas. Moléstias do corpo e impedimentos do sangue, mutilações e defeitos, inquietações e deformidades, fobias complexas e deficiências inúmeras constituem pontos de corrigenda do nosso passado que hoje nos restauram à frente do futuro. Cultivemos, desse modo, o coração nobre no vaso da consciência reta para que a planta de nossa vida se levante para o Hálito de Deus, porquanto basta a boa vontade na sementeira do amor que o Mestre nos legou para que a multidão de nossos débitos sejam cobertos e esquecida pela Divina Misericórdia, possibilitando o soerguimento de nosso espírito, até agora arrojado ao lodo de velhos compromissos com a sombra, na subida vitoriosa para a Luz Imortal. Emmanuel Página extraída do livro "Indulgência" - Psicografia de Chico Xavier.


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

Pedro Carlos completa 30 anos à frente da Paróquia SRV

No dia da posse, em 1990, com Dom Arnaldo Ribeiro (discursando), Pietro Maranca (de terno) e a condessa Mariângela Matarazzo A última quarta-feira marcou o 30º ano da presença do Cônego Pedro Carlos Cruz Santos no comando da Paróquia Santa Rosa de Viterbo. Ele é o pároco que mais tempo ficou à frente dessa instituição católica criada em abril de 1909. Assumiu no dia 04 de março de 1990. Em sua página ‘Pascom SRV’, Pedro escreveu nesta semana: “Venho, hoje, com grande emoção dizer a todos que durante estes 30 anos me acompanham e ajudam a ser e buscar, com serenidade, aquilo pelo qual somos chamados a ser. Obrigado por me fazerem buscar sempre mais crescer em meu processo de espiritualidade cristã e sacerdotal. Obrigado pelo bem que me fazem, pelo carinho que me faz amá-los e respeitá-los. Obrigado porque nestes anos juntos aprendi a dizer-me: "Eis que eu venho fazer vossa vontade, meu Deus" Sl 39(40)”. Pedro Carlos veio da de Bonfim acompanhado pelos paroquianos de lá que lotaram três ônibus e 54 carros em comitiva. Aqui se tornou cônego e, em 2001, teve sua tarefa dividida com a criação da Paróquia São Judas Tadeu, com matriz no Nosso Teto.

PÁGINA 7

Sibipirunas do Teófilo Siqueira

Promotoria pede esclarecimento sobre corte de árvores O Ministério Público oficiou a prefeitura municipal para que esta dê explicações sobre o corte das sibipirunas ocorrido sábado passado, 29. A denúncia ao MP partiu do cidadão Marcelo Siqueira, neto do Teófilo Siqueira que dá nome à escola, cujas árvores estão na calçada. "Tem remédio pra tratar a árvore e pedi ao Promotor para que ele solicite quais as medidas que foram tomadas nos três anos que as árvores foram monitoradas", disse Siqueira. Para ele, o local é um patrimônio da cidade, pois as árvores com mais de 50 anos davam sombras maravilhosas e o corte foi equivocado." A escola decidiu cortar as árvores após receber um laudo do setor de Meio Ambiente Municipal condenando as árvores, depois de três anos

de monitoramento. Siqueira comparou o cupim ao bicho de pé: "Você pega bicho de pé e corta o pé fora? Não, você trata, cura. Cupim é mesma coisa e nestes três anos de monitoramento não vi ninguém fazendo tratamento no local", desabafou. Para Siqueira o corte tem que ser interrompido imediatamente, pois ele acredita que mesmo com a poda drástica, há possibilidade das árvores brotarem novamente. "Fui no promotor exigir meu direito como cidadão, para que não façam aqui o que fizeram no 'arvão'. Árvore tem que cuidar e não apenas cortar quando começa a dar algum trabalho", afirmou. Até o fechamento desta edição o setor de Meio Ambiente da prefeitura não havia recebido a notificação do MP.


PÁGINA 8

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020

EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2802 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // WILLIAN'S DÁVILA VIEIRA DE SOUZA e LUCIANE APARECIDA TOMAZ //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos dezesseis (16) de novembro de um mil novecentos e oitenta e seis (1986), profissão mecânico, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Sete de Setembro, 713, Centro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de dona RAQUEL VIEIRA DE SOUZA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos vinte e cinco (25) de agosto de um mil novecentos e oitenta (1980), profissão do lar, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua Sete de Setembro, 713, Centro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de LUIZ CARLOS TOMAZ e de dona MARIA APARECIDA ZAPAROLLI TOMAZ. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2803 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // LUCIANO DOS REIS DA SILVA e CLAUDENI FERREIRA SANTANA //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos quatorze (14) de fevereiro de um mil novecentos e oitenta e quatro (1984), profissão pedreiro, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Sebastião Messias Junior, 250, Ari Carneiro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de JOSÉ REIS DA SILVA e de dona DIOCÉLIA JOANA DE SOUZA. Ela, natural de Porteirinha, Estado de Minas Gerais, nascida aos sete (07) de abril de um mil novecentos e oitenta e nove (1989), profissão manicure, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Sebastião Messias Junior, 250, Ari Carneiro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de JURACI SOARES SANTANA e de dona VALDENIRA FERREIRA PINTO SANTANA. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2804 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // BRUNO DONIZETI VILLAS BOAS FLORENTINO e GABRIELA FORMALHIO DE OLIVEIRA //. Ele, natural de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, nascido aos vinte (20) de julho de um mil novecentos e oitenta e cinco (1985), profissão analista fiscal, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Antonio Lerco, 137, Jardim Nova Roma, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de ADEMIR DONIZETI FLORENTINO e de dona MARIA APARECIDA VILLAS BÔAS FLORENTINO. Ela, natural de São Paulo, Estado de São Paulo, nascida aos vinte e cinco (25) de maio de um mil novecentos e oitenta e cinco (1985), profissão gerente comercial, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Antonio Lerco, 137, Jardim Nova Roma, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de MÁRIO CÉSAR PINTO DE OLIVEIRA e de dona CLAUDIA REGINA FORMALHIO DE OLIVEIRA. (Conversão de União Estável)z Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi - Oficial.


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 9


O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 10

ARTIGO

PROSEANDO

Santa Rosa Precisa do Que?

O exemplo

ARTIGO

Muito se escreveu e foi postado nos últimos anos sobre o tema e, Santa Rosa continua precisando cada vez mais. Do que? Em principio penso que as forças político-sociais, que realmente tem apreço por Santa Rosa, precisam acordar para o intenso processo de decadência que sofre hoje nosso município. Mesmo pessoas com menor nível de instrução estão percebendo e sofrendo com isso. Identificar as raízes dos problemas que nos levaram a esse processo e propor alternativas para sua solução deve ser a primeira tarefa daqueles que desejam ver Santa Rosa voltar a se desenvolver. No atual panorama uma parcela significativa dos engajados na política tem como principal preocupação a busca de um nome capaz de vencer o alcaide de plantão. Temo que esse não seja o melhor caminho. Antes de nomes, as ideias e propostas são as que devem ser debatidas e ajustadas. Sinceramente, não acredito em candidaturas messiânicas a propor miraculo-

sas soluções para os problemas do município. Tampouco boto fé em candidatos autoritários, vaidosos ou narcisistas que se arvoram em serem donos da verdade. Lideranças verdadeiras são democráticas, abertas ao diálogo e receptivas ao trabalho em grupo. Posto isto, permitome afirmar que são dois, grandes e graves, os principais problemas que comprometem a administração pública municipal. São eles: a existência de um sistema de gestão ultrapassado e deficiente e, a estagnação das receitas arrecadadas pelo município. Os demais problemas que, diga-se de passagem, não são poucos, dependem da solução daqueles para serem equacionados. Quanto às receitas é necessário que o município implante políticas públicas de desenvolvimento econômico que incentivem novos investimentos produtivos. Estes são fatores de geração de emprego, renda e tributos. Apesar de não ser de feito imediato serão de suma importância para o combate ao desemprego e a

Por Zé Pretinho

elevação das receitas do município. Quanto ao sistema de gestão se faz necessária a modernização das normas legais a reger os quadros funcionais nos quesitos direitos, atribuições e controle. É importante também que sejam implantados protocolos padronizados tanto na execução de atividades como no atendimento aos cidadãos. O enorme desperdício que assola a máquina pública deve ser controlado com técnica e profissionalismo. Com isso teremos serviços públicos mais eficientes e de melhor qualidade. Cumpre-me lembrar aos futuros candidatos que o sistema de gestão precisa ser visto sob duas formas: gestão política e gestão administrativa. Embora sejam complementares entre si, a gestão política relaciona-se mais ao planejamento das ações propostas no programa de governo do então candidato enquanto que à gestão administrativa cabe a

sua execução, além é claro, das ações corriqueiras regulares. Não por acaso a gestão política está afeta aos cargos comissionados e a gestão administrativa deve ser exercida por servidores do quadro permanente. A lambança geralmente acontece quando o prefeito resolve fazer gestão personalista, distribuindo cargos e funções de acordo com promessas e fidelidade eleitoral e não pelos critérios de conhecimento, competência e eficiência. Finalizando, temos que o objetivo maior de uma administração é proporcionar estado de bem estar físico e social para sua população. Para tanto o poder deve ser exercido democraticamente com autoridade e não com autoritarismo. Por AUTORIDADE entende-se sabedoria, conhecimento e respeito. Já AUTORITARISMO é sinônimo de arrogância e prepotência. Alberto Lerco Coelho

CRÔNICA DA SEMANA Daniel Almada Sim, alguns me olham de viés, atravessado, até com certo nojo social. Pária, parto por aí sem trabalho dos homens que são e peno a pena cristã da infância sem fim, sem o esforço comum da sobrevivência. Sim, caminho por aí na contramão do dito e do consagrado e já quase não aguento o peso do mundo, o saco de palavras e sentimentos inúteis que trago nas costas cruas, rasgadas em teimosia e desencanto.

Criticado e adorado, Heitor dos Prazeres Puliticos, aliás, Nobre colega Ouriço deu uma dentro na reduzida para dois salários mínimos por mês (podia ser um), aos representantes e não empregados concursados. Numa rápida tabuada, nos últimos três anos a economia tinha sido de um milhão e quinhentos mil reais! Esse dinheiro poderia ser usado, primeiro na Saúde. Outra parte investir em soluções na Educação, pensando num projeto de valorização e proteção aos professores (as), heróis dentro de uma sala de aula. Com uma jumentude transviada (desviada dos conceitos éticos e morais), desrespeitando professores (as), fica difícil ensinar. Tenho uma irmã professora, Luciene, a "Ninha", lecionava numa escola particular, um aluno capetinha, acendeu o cigarrinho do capeta dentro da classe, levou uma bronca, sendo convidado a se retirar, ameaçou bater nela, deu com os burros n'água! Mana é filha de uma Baiana e um Paraibano, não comemos vatapá amanhecido, nem levamos pra casa, ela saiu do prumo, e falou: "Então bata cabra da peste!" Quando ele ameaçou partir, os alunos fizeram um escudo na frente dela: - Se relar a mão na Tia, o acarajé vai azedar!O folgado recuou, minha irmã pediu demissão da escola. No Paraná, um aluno de dez anos, envenenou uma professora! Assistimos estarrecidos a desvalorização da classe, centenas de barbáries contra nossos Mestres. Não bastasse tudo isso com os professores (as), Profissão que ensina todas as outras profissões, vem o modelo de previdência do Estado, desrespeitando todos os benefícios conquistados com muito suor do cérebro, durante a carreira dos lecionadores (as)! Convido qualquer um passar uns dias dando aula e sentir na pele! Com a economia na câmara e prefeitura, também é viável investir no estímulo e capacitação dos servidores públicos; cursos e treinamentos. Gentileza gera Gentileza. Botou em prática o plano de carreira, capacitou, respaldou o salário condizente à capacidade e produção de cada um, e o servidor não serviu, você tem moral para cobrar, é a regra direitos e deveres! Esperamos na população, a maioria moscando, desligadas da vida pública, que abrace esse abaixo assinado, milhares de assinaturas e não só quinhentas! Mermão, quem banca a câmara e a prefeitura, é você contribuinte, bota a cabeça pra pensar que a economia do seu dinheiro, vai melhorar a escola do seu filho e dos seus netos, o hospital, as creches e todos os outros setores. Não tenha medo de opinar, essa é minha opinião, qual é a sua? Vale a pena contribuinte, você começar contribuir para uma melhor Santa Rosa no futuro... Lá do além... Verá uma Felizcidade! Terra Boa, que mana leite, mel e oportunidades iguais! Ufa! Vou rever o meu rio Pardo, acabou o defeso...


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 11


PÁGINA 12

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 13


PÁGINA 14

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

Dengue pega mais dez no município O número de casos confirmados de dengue em Santa Rosa subiu, nesta semana, para 33 (eram 23 até a semana passada) dentre 164 notificados como suspeitos (62 deram negativo). Segundo a Vigilância Sanitária, é o vírus II que está circulando pelo município, e os casos notificados, que eram 139, agora são 164.

Coronavírus

Médico diz que mãos dadas e abraço não são veículos de transmissão Um médico infectologista disse, na última terçafeira (3), que “não tem base científica” a atitude de algumas arquidioceses brasileiras que recomendam a seus fieis não se darem as mãos e não se abraçarem durante as celebrações nas igrejas afiliadas. Antônio Bandeira – da Vigilância Epidemiológica estadual da Bahia – falou à rádio Metrópole, de Salvador (BA), a respeito das recomendações feitas pela Arquidiocese de Recife e Olinda, para evitar a transmissão do coronavirus. Conforme publicou o Jornalzão, na edição do último sábado, o arcebispo de Ribeirão Preto, Dom Moacyr Silva, fez idênticas recomendações para as paróquias da região. Segundo Antônio Bandeira, “vírus nenhum atravessa a mão. É importante, antes de levar a mão para a boca, para o nariz e para os olhos, lavar a mão contaminada. As mãos podem conter milhares de micro-organismos. Lavou a sua mão, acabou. Pode cumprimentar todo mundo, mas antes de fazer algo que vai envolver seu corpo, lave sua mão”. A Arquidiocese de Recife e Olinda recomendou “não dar as mãos durante o Pai Nosso, omitir o abraço da paz, e evitar apertos de mão durante as acolhidas”. E a de Ribeirão, depois de se declarar “preocupada com a proliferação do coronavírus”, determinou – em 27 de fevereiro – “que nas celebrações seja omitido o abraço da paz, bem como o costume de rezar o pai nosso de mãos dadas”, e “que a Sagrada Comunhão seja distribuída aos fieis somente sob a espécie de pão, e na mão”.

PÁGINA 15

CORONAVÍRUS / MEMÓRIA

Santa Rosa já experimentou outras epidemias Romeu Antunes A Vigilância Sanitária aconselha as pessoas a se mantenham calmas na eventualidade do coronavírus chegar a Santa Rosa. Ela garante que está aparelhada para combater o novo inimigo com eficiência, e não há motivos para duvidar disso. Afinal, o município já passou por situações até mais aflitivas no passado, sem contar com os recursos de hoje em dia. Uma epidemia de alastrin – forma benigna da varíola – chegou à cidade por volta de 1912, nos primórdios do município. Na época só um médico, o baiano Constâncio Martins Sampaio, atendia a população de uma cidade que não tinha hospital. Em setembro daquele ano, um cidadão reclamou à Câmara o pagamento pelo aluguel de sua casa para o fim de isolar suspeitos de haverem contraído a doença. A tradição oral sustenta que houve por aqui, na mesma época, uma epidemia de varíola, também chamada de “bexiga”. Delegado impediu sepultamento do jagunço - Pela mesma época, ainda segundo a tradição oral, um homem chamado Miguel Delmino – família de jagunços – foi passear

em São Simão, pegou varíola e morreu. Ele morava à beira do ribeirão Águas Claras. Seus familiares trouxeram o corpo para sepultar em Santa Rosa “que era mais perto. Mas esbarraram no zelo do delegado João Gonçalves de Queiroz, o João mestre, que não permitiu o sepultamento no cemitério local, temendo a propagação da doença. Ao se retirarem, os familiares cavaram uma sepultura, com facas, folhões e as próprias mãos, e o enterraram no caminho. Sobre a sepultura, depois, ergueram uma capelinha só demolida durante a construção do Primavera Coutry Club, em 1979” (Histórias de Santa Rosa de Viterbo – R. A.) Febre amarela arrasou São Simão - Antes da criação do município, na passagem do século XVIII para o XIX, quando a vila de Santa Rosa ainda pertencia àquele município, a febre amarela atingiu São Simão e lotou o único cemitério da cidade. O número de mortos obrigou a construção de outro. Simonenses que podiam, se refugiavam em Santa Rosa para evitar a doença. Trecho da obra citada mostra a tragédia que se abateu sobre a vizinha cidade:

Dr. Constâncio enfrentou sozinho epidemia de varíola, em 1912 “Sanitaristas, como Emílio Ribas, vieram de São Paulo, e os vereadores simonenses ficaram com ciúme. Julgaram-se desprestigiados por considerar satisfatória a conduta que tomavam diante da catástrofe. O pior de tudo é que ainda não se sabia como a doença se propagava. A Câmara decidiu abrir uma vala ao redor do cemitério, isolá-lo com lâmina de zinco e preencher com cal. Em cada sepulcro ocupado por vítima da febre, 30 litros de cal”. “O aspecto da cidade é tristíssimo” “O novo cemitério foi construído a 5 km da cidade, no meio do cerrado. Carroças passavam diariamente recolhendo cadáveres – às vezes de famílias inteiras. O jornal ‘O

Trabalho’, em sua edição de 6 de novembro de 1904, publicou: ‘Os menos exagerados calculam (o número de mortos) de 1896 para cá (nas três epidemias de febre amarela) em cerca de 800’. De 4 mil habitantes, calculou o jornal, a cidade ficou reduzida a 2.500, em 1904. Além dos mortos, muitas pessoas desfalcaram a população, simplesmente deixando São Simão por medo da doença, para jamais retornar. ‘O aspecto da cidade é tristíssimo’ - descreveu O Estado de S. Paulo em 8 de maio de 1897, época em que a primeira epidemia havia abrandado. Em 1898 novo surto trouxe novas mortes e nova debandada. Até a Câmara Municipal mudou a sede para uma casa entre São Simão e Bento Quirino, bairro que ainda não existia”.


O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 16

REUNIÕES TODAS AS TERÇAS E SEXTAS-FEIRAS 19h30 às 21h30 - Av. Presidente Vargas, 123 Toda primeira reunião do mês é aberta às famílias

APOIO DO JORNALZÃO


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

Estão abertas as inscrições para agentes do Censo 2020 O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística) abriu 200 mil vagas para o Censo 2020, na última quinta-feira, com prazo final para 24 de março. Em Santa Rosa, serão destinadas quatro vagas. Já Ribeirão Preto, 88. Os profissionais coletarão informações do Censo 2020, entrevistando moradores de todos domicílios brasileiros. As vagas são temporárias para agente censitário municipal, agente censitário supervisor e recenseador. O contrato prevê duração de três meses (recenseador) ou de cinco meses (agentes censitários municipais / agentes censitários supervisores), podendo ser renovado. São oferecidas 5,4 mil vagas para agente censitário municipal (ACM) e 22 mil vagas para agente censitário supervisor (ACS). Essas duas funções estão no mesmo processo seletivo, que exige escolaridade de nível médio. Até R$ 2,1 mil de salário - Os melhores colocados de cada município ocuparão a vaga de agente censitário municipal, que será o responsável pela coordenação da coleta do Censo 2020 naquela cidade. Os demais agentes censitários supervisionam as equipes de recenseadores. As remunerações são de R$ 2,1 mil para ACM e R$ 1,7 mil para ACS, com direito a férias e 13º salário. As inscrições estão sendo feitas pelo site da organizadora do Processo Seletivo, a Cebraspe. O edital está disponível na página do IBGE. O ideal é que os recenseadores aprovados sejam moradores das próprias localidades onde irão trabalhar, para economia de custos com deslocamentos e maior produtividade. As provas para ACM e ACS serão no dia 17 de maio e para recenseadores, no dia 24. Elas serão aplicadas em todos os municípios onde houver vagas. Os locais de provas serão divulgados no dia 8 de maio para ACM e ACS e no dia 18 de maio para Recenseadores.

Carreta da mamografia realizou atendimentos durante a semana do Carnaval A Carreta da Mamografia atuou em pleno carnaval, e os exames aconteceram entre 24 e 29 de fevereiro, sendo que os dois últimos dias serviram para a realização dos exames complementares, voltados às mulheres que apresentaram alguma alteração nos resultados. Ao todo, foram feitos 277 atendimentos em Santa Rosa, que contaram com o devido acompanhamento profissional.

PÁGINA 17

Prazo para regularizar título de eleitor termina em maio Faltam oito meses para os 19.787 eleitores santa-rosenses estimados pelo TSE irem as urnas eleger seu novo prefeito e vereadores. Contundo, o prazo para regularizar o título eleitoral vai somente até 6 de maio e mais de 3.500 ainda estão irregulares. Dia 6 de maio também é a data-limite para tirar o primeiro título e pedir transferência de domicílio eleitoral. Após o pra-

zo, quem não estiver em dia com o documento, não poderá votar nas eleições que acontecem 4 de outubro. O eleitor que estiver com o título irregular sofrerá outras penalidades como não conseguir empréstimos em estabelecimento de crédito do governo, se inscrever em concurso público, investidura e posse em cargo ou função pública, renovar matrícula em organizações ensino governa-

mentais, praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou Imposto de Renda, entre outros. Verifique sua situação - Caso tenha alguma dúvida sobre a regularização do seu título é bem fácil descobrir a sua situação. Entre no site do TSE, vá até uma aba chamada "Situação Eleitoral" e preencha o número do seu título, CPF ou nome

completo, junto com a sua data de nascimento. Em poucos segundos será apresentada a situação da sua inscrição. Para fazer a regularização se dirija até o posto de atendimento ao eleitor que fica localizado na Avenida Rio Branco, nº 110, no Centro. Eleitores que votavam na UNICID também deverão ir ao posto de atendimento para trocar sua zona eleitoral, pois a mesma foi fechada.

Amanhã tem evento do 'Dia da mulher' O COMDIM (Conselho Municipal dos Direitos da Mulher) realizará amanhã o 19º evento do "Dia Internacional da Mulher", a partir das 18h, na EMEF Prof. José Roberto Costa Bruno, no Jardim Aquarius, na Rua Cristiano Ambrust, 365. O evento contará com música ao vivo, desfile de modas, homenagens, sorteios de muitos brindes e ainda marcarão presença Vitória Quintal e a Miss Plus Size, Fernanda Vieira. Para participar é necessário levar 1kg de alimento não perecível.

Prefeitura anuncia construção de Portal O projeto para a construção do Pórtico de Entrada da cidade já aprovado pela Caixa Econômica Federal é fruto de mais uma emenda do deputado federal Baleia Rossi, no valor de R$ 222.857,14, referente ao contrato de repasse OGU - Orçamento Geral da União, n° 870265/ 2018, Operação 1058532 - 36, do Programa Turismo - Apoio aos Projetos de Infraestrutura Turística - Construção do Portal do Município de Santa Rosa de Viterbo. Após meses de trabalho, por parte de toda a equipe administrativa da atual gestão e apresentação de todos os documentos necessários, a CEF - Caixa Econômica Federal autorizou o município a dar início ao processo licitatório para a sua construção. Um Projeto de Lei foi encaminhado para a Câmara dos Vereadores, para aprovação do referido recurso e autorização do executivo, no que diz respeito ao andamento e agilidade no assunto. “Santa Rosa só tem a agradecer ao deputado federal Baleia Rossi. Não posso deixar de mencionar o Dr. Renato Palma Rocha, que em 2018, quando estivemos juntos em Brasília, no Ministério do Turismo, com o assessor Maurício Sponton Rasi, responsável por protocolar nosso pedido, que foi prontamente atendido pelo deputado. Obrigado também ao diretório do MDB local. Com certeza este portal será uma belíssima “porta de entrada” para nossa cidade”, disse o prefeito Nando Gasperini.


PÁGINA 18

FALA NOSSO TETO - POR SERGINHO GOMES

Terminal rodoviário "desocupado"

Operação tapa buracos

Homens que estavam usando o terminal Rodoviário Genésio Martins como moradia (edição 1.238), desocuparam o local. Segundo a moradora que fez a denúncia ao Jornalzão, no período que antecipou o carnaval, o terminal foi lavado e em seguida os homens não foram mais avistados no local. -Não vi se alguém da prefeitura ou outra entidade veio oferecer ajuda a eles. Mas eles sumiram da rodoviária, disse a moradora. Ainda segundo ela, a presença dos homens no local estava causando transtornos, pois não se podia sentar nos bancos para aguardar o transporte, além do quê, os tais indivíduos estariam fazendo suas necessidades fisiológicas no pátio do terminal. Como a comunicação da prefeitura nada comunica, informalmente, o Jornalzão obteve informações que dão conta que o terminal está sendo lavado regularmente pela frente de trabalho aberta pela prefeitura e que pelo menos um dos habitantes do terminal, estaria sendo atendido pela Sarev, entidade que acolhe dependentes químicos e viciados em álcool.

A prefeitura realizou recentemente mais uma operação tapa buracos no bairro. Alguns trechos considerados em pior situação, como a extensão da avenida prof.ª Luíza Garcia Ribeiro, em direção ao centro da cidade, foram beneficiados pelo serviço. Buracos "clássicos" como o que existe na rua Lazinho Antônio de Oliveira, esquina com a rua Osmar Idalino ou na rua Sebastião de Campos, também esquina com a rua Lazinho Antônio de Oliveira- onde há um aglomerado de buracos - ficaram de fora da operação.

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020

Jogadores abandonaram o campo do Teto

E o campo municipal de futebol Kleber Alessandro da Silva, localizado no bairro, ainda aguarda por dias melhores- se é que eles virão. Desde a sua reinauguração, ocorrida na atual administração, depois de ter recebido melhorias na anterior, o campo não emplacou. O principal motivo é a má qualidade do gramado. Os futebolistas bem que tentaram. Organizaram campeonatos, fizeram amistosos, inclusive com times de outras cidades. Porém, após inúmeras contusõesalgumas presenciadas por nós, avisaram que desistiram de pisar no gramado. O Jornalzão, cumprindo sua missão de informar, não se furtou ao fato de denunciar a má qualidade do serviço que estava sendo realizado durante a reforma, mas nenhuma autoridade da época deu bola- sem trocadilho. O resultado está sendo colhido - mais um "elefante branco" na cidade que consumirá recurso público (nosso dinheiro), para funcionar como deveria desde o início. Mas, caros leitores, o estádio de futebol Kleber Alessandro da Silva, não está totalmente abandonado. Seja durante o dia, de noite ou na madrugada, indivíduos sem qualquer compromisso com o esporte, se aproveitam bem do nosso dinheiro que foi investido ali.


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 19


PÁGINA 20

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 21


PÁGINA 22

SOCIAIS DA CLÉLIA ZANARDO

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020


O JORNALZÃO - ED . 1.241 - 07/03/2020

PÁGINA 23


PÁGINA 24

O JORNALZÃO - ED. 1.241 - 07/03/2020

Profile for O Jornalzão

O Jornalzão, edição 1241  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

O Jornalzão, edição 1241  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement