Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 02/02/2019 - Ano 25 - N.º 1.187 - Semanal - Preço do exemplar R$ 3,00

Doutor Renato renuncia ao mandato de vice-prefeito Ele alegou problemas profissionais e políticos Gota d’água pode ter sido convênio do INSS Ex-prefeito Chiaperini: “Bem que poderia ser o contrário”

Renúncia do vice é inédita na história de Santa Rosa

Foto aérea: André Maurício

ENQUETE DO JORNALZÃO

Se a última eleição fosse hoje, Chiaperini ganharia apertado 256 eleitores foram ouvidos na cidade. Enquete tinha os mesmos candidatos da última eleição municipal

Ruas que seriam asfaltadas ou recapeadas têm convênios suspensos

Remodelado e a todo vapor, Primavera atende quase 5 mil sócios

Asfaltamento das ruas José Francisco Guidelli - rua abaixo do Gricki, José Garcia Duarte, Ângelo Caetano, Pedro Chitero, Rio Grande do Sul e Dr. Constâncio M. Sampaio, e também, as obras de recapeamento asfáltico das vias Dr. Renato Palma Rocha, Francisco Carvalho de Andrade e São Luiz serão suspensas


PÁGINA 2

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 3

Vice-prefeito renuncia Renato Palma Rocha Junior protocolou renúncia ontem O vice-prefeito Renato Palma Rocha Junior renunciou ontem ao seu mandado que iria até 31 de dezembro de 2020. Ele protocolou seu pedido às 10h00 da manhã na Câmara e à tarde comunicou a prefeitura, MPE, Juiz Eleitoral e Cartório Eleitoral. Em entrevista coletiva em seu escritório de advocacia o vice-prefeito alegou que os motivos foram profissionais e políticos. No âmbito profissional o ex-vice disse que o cargo estava prejudicando suas finanças pessoais, já que com o cargo, ele estava impedido de exercer sua carreira na advocacia. “Foram dois anos muito sofridos. Precisei usar de recursos da herança que recebi e com minha saída resolvi investir na carreira q sempre sonhei. Vivi dois anos com aporte de recursos de aplicações e isso pra mim ficou insustentável”, explicou. Politicamente o exvice afirmou que não estava se sentindo útil, ficando à margem dos acontecimentos. “Senti que não estava sendo necessário para a administração. O prefeito não foi republicano. Não fui comunicado sobre a nomeação dos novos assessores. Acho que deveria ser consultado ou pelo menos comunicado. Ontem (quinta) teve reunião com vereadores e não fui convidado, então não acho justo receber salário

advindo de dinheiro público sem trabalhar”, explicou. Renato deixou claro que não tem nada contra o prefeito Nando. “Não tenho nada pessoal contra o prefeito. Só percebi que não sou mais útil para administração”, falou. Renato afirmou que vai continuar lutando e que não vai abandonar Santa Rosa. Renato espera agora um ganho particular, principalmente em sua questão financeira e não teme o que as pessoas irão dizer. “Não tenho medo do que os outros acham ou deixam de achar. Se amanhã eu resolver ser candidato a algum cargo o povo que vai julgar nas urnas, se mereço ou não estar de volta”, disse, afirmando que ainda não sabe se será ou não candidato nas próximas eleições. O Jornalzão perguntou ao ex-vice se ele não tinha medo de ser taxado como um cara que fugiu da responsabilidade e ser marcado na história como um “fujão”. “Jamais. Acho que minha ação hoje beneficiará a cidade, pois estava recebendo por um papel decorativo. Faça as contas, com minha saída a prefeitura vai economizar cem mil reais”. A carta de renúncia – Leia na íntegra a carta de renúncia: “Renato Palma Rocha Junior, brasileiro, casado, no momen-

Ele fez uma coletiva de imprensa em seu escritório para anunciar a renúncia to exercendo a função de Vice – Prefeito mandato 2017/2020, neste município, vem respeitosamente a presença de V. Exa., apresentar RENÚNCIA ao cargo de Vice-Prefeito, com fundamento na Lei Orgânica do Município, bem como demais legislações pertinentes, em caráter irrevogável e irretratável. Tento como motivação circunstâncias profissionais e políticas. A proibição legal de exercer minha profissão, sacramentada por decisão junto ao STJ em

novembro de 2.016 afetou de forma drástica minha pessoa em não poder fazer aquilo que estudei e sonhei desde infância que é advogar, portanto, agora é hora de retomá-la, pois minha profissão é advogado e não vice prefeito. Por outro turno, temos as adversidades e limitações do cargo que me impediram de honrar integralmente aquilo que sonhei para a nossa população. Sou intransigente com os meus princípios éticos e morais herdados de meus pais.

Clamo minhas sinceras desculpas a qualquer munícipe que venha a se sentir ofendido com o presente ato. No entanto, endosso o meu posicionamento de ter sempre buscado o melhor para nosso povo. Assim continuarei a trabalhar pela nossa cidade buscando melhorias e recursos junto aos meus amigos deputados, pois renuncio ao cargo de vice prefeito jamais ao povo de nossa terra. Desejo ao prefeito boa sorte e sabedoria para

buscar sempre o melhor para nossa população. Santa Rosa de Viterbo, 1º de fevereiro de 2.019 Renato Palma Rocha Junior Com cópia para Presidente da Câmara, ao executivo municipal, Juiz de Direito da Comarca, Promotor de Justiça, Juiz Eleitoral da zona respectiva”.

Continua nas páginas 4 e 5 >>>


PÁGINA 4

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

Renúncia do vice é inédita na história de Santa Rosa É inédita na história de Santa Rosa a renúncia de um vice-prefeito – atitude tomada ontem por Renato Palma Rocha Jr. João Garcia Duarte e José Mendes Jr. foram os dois primeiros (e únicos) vices na República Velha. Já que Guido Maistrello, o primeiro prefeito, adoecia com facilidade, os dois exerc era m o cargo em muitos períodos entre 1911 – quando o município foi instalado – e 1925 quando Mário Carneiro da Cunha assumiu. Daí até 1930 ele não arredou pé do posto. Orvaldo Sério colidiu com Zizico Na Republica Nova (1930 – 1947) os prefeitos Thomaz E. de Abreu, Theóphilo Siqueira e João Bueno dos Reis foram nomeados, sem a companhia do vice, e na primeira eleição pós Vargas, em 1947, Antônio Guimarães foi eleito,

por voto popular, também desacompanhado de vice. Na primeira eleição, com a tal figura e o povo votando, em 1951, Vergínio Melloni acompanhou João de Souza Lage, e teve que assumir a Prefeitura por conta da renúncia do titular. João Baptista Garcia (Zizico) arrumou um vice do barulho. Orvaldo Sério (Álo) colidiu com ele no primeiro ano do mandado, 1956, e passou a pressionar de tal maneira, com a ajuda da Câmara e do Conde Francisco Matarazzo Jr., que Zizico entregou os pontos. Orvaldo Sério cumpriu o último ano de mandato, 1959. O prefeito Morreu, e o vice assumiu Vergínio Melloni elegeu-se em 1959, acompanhado por Cássio de Assis Cunha. Na eleição seguinte, 1963, para se candidatar a vereador, afastou-se

do cargo. Cássio Cunha recusou-se a assumir, bem como o presidente da Câmara, José Dilermando Ribeiro, que era candidato à reeleição. Coube ao vereador Paschoal Cagliari encarar a prefeitura até o fim do ma ndato. Arys Eleutério foi eleito vice naquele ano. O prefeito eleito (pela segunda vez) Antônio Guimarães faleceu em 1965, e Arys completou o mandato alongado em um ano.

próximos quatro mandatos ocorreram sem atritos ou substituições: Decão e Nenê Martinelli, Nagib Moussa e Zezé Coelho, Decão e Candinho e Omar Nagib e Dr. Marco. Na seguinte, 1996, Decão venceu com Vicente Cintra que assumiu nos dois últimos anos por causa da cassação do prefeito. Nando Gasperini governou entre 2001 e 2008 – já que estreou o instituto da reeleição – em harmonia com Cleiton Tavares (na priPrefeitos e vices termi- meira) e Arlindo Caetano naram mandatos ‘de (na seguinte). Mas Chiacara virada’ perini e Vicente Cintra, eleitos em 2008, se estraElias Manoel de Bar- nharam durante o mandaros escolheu Vergínio Me- to, assim como Cassinho e lloni para companheiro de Lê da Farmácia depois chapa para vence r em deles. 1968. Mas Vergínio faleNos dois casos, preceu dois anos depois, dei- feito e vice terminaram a xando o município órfão de tarefa de cara virada. vice. Apoiado por Baú, Francisco Antônio da Sil(Romeu Antunes, va venceu em 1972, junto autor de ‘Histórias de com Sebastião Porto. Os Santa Rosa de Viterbo’)

Prefeito Nando divulga nota oficial No final da tarde de onte m o prefeito Nando Gasperini divulgou a seguinte nota oficial: “Com surpresa, recebemos nesta sexta – feira, 01/02/2019, a informaç ão da renuncia ao cargo de vice

– prefeito do município de Santa Rosa de Viterbo, do a dvoga do Dr R e na t o Pa lma R oc ha J u ni or (MDB), que esteve empenhado em intermediar nossas demandas junto a os pa rla me nta res do seu partido.

Da mesma maneira que se posiciona publicamente em continuar trabalhando por Santa Rosa na advocacia e no campo político, colocamos nossa administração à sua disposição para aquilo que entender necessário para

pleitos de interesse do nosso município. Ap ro ve i ta mos o ensejo para agradecer e desejar sucesso ao Dr. Renato no retorno à advocacia, ativida de que des e mpe nha de forma notável.

CHICO XAVIER Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”

AGRADEÇAMOS SEMPRE “Dando sempre graças a Deus por tudo, em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo...” -Paulo (Efésios, 5:20.) Muita gente pergunta como se pode render graças a Deus pelas dores que sacodem a vida; entretanto, basta leve reflexão para que venhamos a reconhecer a função renovadora do sofrimento. Atravessaste longo período de enfermidade, da qual te refazes, dificilmente, e, se ouvires a própria consciência, perceberás que a moléstia física foi socorro valioso para que te não arrojasses a tremendas lutas de espírito. Foste surrupiado na vantagem financeira que te colocava em destaque no trabalho que te assegura a subsistência, e, se meditas severamente no assunto, observarás que a suposta humilhação te livrou de compromissos perigosos e arrasadores. Perdeste recursos materiais que apenas te acrescentariam o reconforto desnecessário, no carro da própria existência, e, se te deres ao exame desapaixonado da própria situação, verificarás que alijaste o peso dourado de enfeites suntuosos que te fariam, provavelmente, a vítima de criminosos assaltos. Amargaste a deserção do amigo em cujo afeto depositavas a maior esperança, e, se estudares a ocorrência, com plena isenção de ânimo, concluirás que o tempo te libertou de um laço impróprio, que se transfiguraria, talvez, de futuro, em pesado grilhão. Não te confies às aparências. Louva o céu azul que te imprime euforia ao pensamento, mas agradece, também, a nuvem que te garante a chuva, mensageira do pão. Mesmo que não entendas, de pronto, os desígnios da Providência Divina, recebe a provação como sendo o melhor que merecemos hoje, em favor do amanhã, e, ainda que lágrimas dolorosas te lavem a alma toda, rende graças a Deus. Emmanuel Página extraída do livro “Palavras de Vida Eterna” – Psicografia de Chico Xavier”


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 5

Gota d’água pode ter sido convênio do INSS Ex-prefeitos comentam a renúncia do vice-prefeito Rocha Junior Na semana passada, em seu Editorial, o Jornalzão já deu a dica de que a relação entre prefeito e vice não era boa: “Ruptura? - O vice prefeito Renato Palma Rocha Junior anda sumido da prefeitura. Boatos circulam que prefeito e vice não se falam desde a reunião para a implantação do INSS em Santa Rosa, acontecida mês passado em Ribeirão Preto. O que ocorreu nesta reunião que estremeceu a relação entre ambos não sabemos, mas que estremeceu, estremeceu”, publicamos. Esta semana ouvimos de uma fonte de dentro da prefeitura o caso do INSS, citado no Editorial. Renato Palma Rocha Junior conseguiu pra Santa Rosa o posto virtual do INSS, que beneficiaria muitas pessoas, que atualmente tem que se descolar para outras cidades para fazer serviços do órgão. No dia da assinatura do c onvê nio, pre fe ito Nando e o vice haviam combinado de irem juntos assinar o convênio em Ribeirão Preto, mas depois optaram por ir em carros separados. Renato foi na frente e Nando iria em seguida. A solenidade na sede do INSS em Ribeirão Preto começou apenas com a presença de Renato e nada de Nando aparecer. A solenidade terminou com vários prefeitos assinando o convênio, menos Santa Rosa, porque Nando não apareceu. Renato ligou mais de

Renato chegando para a coletiva de imprensa 20 vezes para o prefeito que não atendeu e nem deu retorno, tanto por ligação, quanto por mensagem. Segundo esta fonte, o vice-prefeito Renato levou um “pito” do superintendente do INSS. Com jeitinho, Renato implorou ao superintendente que o deixasse trazer os papéis para Nando assinar em Santa Rosa, com o compromisso de devolver no mesmo dia, pois a população santa-rosense seria muito prejudicada se este posto não fosse instalado na cidade. Renato trouxe os documentos, Nando assinou, o vice devolveu no mesmo dia e a cidade foi contemplada com o benefício. Posteriormente Nando disse ao vice-prefeito que não pôde comparecer porque estava com diarréia. Reperc ussão – O Jornalzão deu o furo de reportagem no facebook, sobre a renúncia do viceprefeito. E os comentári-

os foram em sua ampla ma ioria fa vorá ve is a o vice-prefeito, tais como: “Para- béns, Dr. Renato você é um homem de caráter”, Parabéns, Dr. Renato sai fora desses tipos de pessoas”, “Quem deveria renunciar não renuncia”, “Deve ter visto muita coisa que não gostou por ser uma pessoa honesta. Vamos a guarda r” , “Que seja bem vindo o seu retorno nas atividades da advocacia!”, “Se tá pulando fora é pq o barco tá a funda ndo” , fora m os mais curtidos. E x-prefe itos comentam a renúncia – O Jornalzão perguntou ontem aos últimos ex-prefeitos de Santa Rosa sobre a renúncia de Renato Palma Rocha Junior. Leia o que cada um respondeu. Omar Nagib a firmou que “É uma decisão de foro íntimo e pessoal, temos de respeitá-la”. Vicente Cintra disse: “Vou esperar o vice-prefeito

dar os motivos da renúncia para me pronunciar”. Cassinho afirmou que “é uma dec is ão e xtre ma mente pessoal, com certeza movida a acontecimentos seríssimos, alguns talvez nem sejam revelados. Da minha parte o doutor Renato pode contar com meu apoio e respeito diante da decisão tomada”. O presidente da Câmara Marco Lúcio Neri, que na ausência do prefeito é quem assume o comando da prefeitura, também se manifestou ao Jornalzão: “Para surpresa do Pres ide nte des ta Ca sa Legislativa, nesta sextafeira, 01/02/2019, o Dr. Renato Palma Rocha Júnior protocolou pedido de renúncia do c argo de Vice-Prefeito. O Presidente informa que desconhece o motivo do pedido e que, na próxima sessão ordinária da Câmara Municipal levará o fato ao conhecimento do Plenário. Informa, ainda, que o Dr. Renato Palma Rocha Júnior alegou “motivos profissionais e políticos” para justificar sua renúncia. Por fim, o Presidente do Legislativo reafirma seu compromisso coma população e informa que indepe ndente da formaç ão política do Poder Executivo, sempre buscará o melhor para a população santa-rosense.” O ex-prefeito Chiaperini foi aquele mais contundente sobre o assunto. Leia o que ele disse no box ao lado.

Chiaperini: “Bem que poderia ser o contrário” “A nossa cidade é uma grande caravela. Conta com uma tripulação numerosa: o funcionalismo, com quase mil figurantes, entre os profissionais concursados, os eleitos e os seus indicados. Tudo para tomar conta de mais de 25 mil viajantes nesta nau, cidadãos e cidadãs. Devem ser bem tratados, respeitados e com a plena consideração. O mínimo que se espera é que a viagem seja segura e que se chegue ao destino e, de lá para outros lugares, numa rota sem fim, sempre buscando as melhorias em portos seguros. Entretanto, neste momento, não se apercebe que o cruzeiro tenha seu destino certo, bem traçado, planejado e bem conduzido, ou melhor dizendo, estamos com a sensação clara de barco à deriva. Ainda flutua, é certo! Mas infelizmente o risco é grande, de bater ou afundar na primeira onda um pouco mais forte. Até quando vai agüentar não se sabe. Aliás, tudo indica que nem mesmo o próprio capitão esteja sabendo. Tudo está nebuloso, o que está fazendo ou por onde está indo. Marujos que entram, imediatos que saem, outros querendo se amotinar. É um péssimo presságio. O que não podemos é entrar em pânico. O “salve-se quem puder” é o último recurso. Talvez com humildade e um pouco de sabedoria, quem sabe o comandante ainda encontre bons contramestres para pegar o leme dessa embarcação abagaçada e ela não venha soçobrar de vez. O antigo dito diz que “O capitão é o último a sair da nave”, pode significar azar para muitos, e o outro que fala dos que saltam antes, talvez por premeditarem a tragédia, sempre produzem severas críticas. No caso concreto desta caravela, para realistas e honestos, muitos diriam: bem que poderia ser o contrário, antes a renúncia do comandante, essa sim, seria melhor para o nosso destino.”


PÁGINA 6

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

EDITORIAL

PROSEANDO

Renúncia - Apesar da maioria dos comentários tanto nas postagens dos internautas na página do Jornalzão, quanto nas palavras dos ex-prefeitos - serem favoráveis à renúncia do vice-prefeito, nós não pensamos bem assim. E nossa conclusão é baseada na explicação do ex-vice: "problemas financeiros e que não estaria sendo útil à administração". Quando Renato topou ser vice, ele sabia dos riscos de não poder advogar e sabia que o papel do viceprefeito é meramente decorativo, ou seja, só entra em cena quando para substituir o prefeito. São dois fatos que eram do total conhecimento de Rocha Jr. Ser ou não convidado para isso ou aquilo é prerrogativa do prefeito e participar ativamente da administração não é função do vice, que repetimos, tem apenas uma função: substituir o prefeito quando solicitado.

tentação moral que Nando precisava para se eleger já não fazem mais parte do "governo". E ambos que foram avisados pelos seus amigos mais sinceros que estariam entrando numa barca furada. É, o mundo dá voltas...

Renúncia (4) - Com todo o respeito e já pedindo desculpas aos caros leitores pelas palavras usadas aqui, mas pelo visto a "diarréia" do prefeito no caso do convênio com o INSS foi a última "cagada" que o viceprefeito Renato suportou de Nando.

Casa da Criança - Boatos se espalharam afirmando que a Casa da Criança e a prefeitura haviam rompido e o contrato entre ambos não seria renovado. São apenas boatos. O contrato será sim renovado, inclusive ampliado, e as irmãs continuarão a atender as crianças naquele espaço.

Chiaperini soltou o verbo - O ex-prefeito Tadeu Chiaperini soltou o verbo quando o Jornalzão pediu sua opinião sobre a renúncia de Rocha Junior. Disse que preferia ver Renato na prefeitura e ter a renúncia de Nando. Afirmando que Santa Rosa é um barco à dervida ele escreveu: "No caso concreto desta caravela, para realistas e honestos, muitos diriam: bem que poderia ser o contrário, antes a renúncia do comandante, essa sim, seria melhor para o nosso destino".

Por falar em Nando e Chiaperini - O Jornalzão realizou uma enquete com 256 entrevistas em toda a Renúncia (2) - Renunciar, neste caso, foi o modo cidade fazendo a seguinte pergunta: "Se a última eleimais fácil de pular de um barco que está naufragando, ção fosse hoje, em quais destes candidatos você votaenquanto a água ainda dá pé. Apesar de ser uma pes- ria?" Nas opções para o eleitor fazer o "x", os nomes de soa inteligente e perspicaz, doutor Renato não fará a todos os candidatos da última eleição municipal. O regente acreditar que os motivos foram apenas e sim- sultado, Chiaperini 0,3% à frente de Nando não chega plesmente estes apresentados. Tem algo mais aí. E quem a surpreender, uma vez que é notória a baixa popularisabe, com o tempo, Rocha Junior nos conceda a expli- dade atual do prefeito Nando Gasperini. Vale lembrar cação real de seus motivos. que é enquete, que não tem a mesma metodologia que uma pesquisa. Enquete é uma simples consulta popular, Renúncia (3) - De qualquer maneira, a opção sem levar em conta escolaridade, sexo, idade, renda, pessoal deve ser respeitada, mesmo com nossa discor- etc. Mas quando Nando ganhou, nós acertamos. Com dância. E que o doutor reencontre a felicidade na advo- a saída de Renato a distância entre ambos tende a aucacia. mentar. Logo, logo, faremos outra.

MDB perde a força - O ex-vereador Gonini renunciou alegando da mudança de cidade no seu trabalho de delegado e agora Renato renunciou pelos motivos anunciados. Ambos do MDB. Os dois que deram a sus-

Felizardo voltou - Guilherme Felizardo voltou para a Diretoria de Assistência Social nesta quarta feira. Ele havia sido exonerado em novembro, no pacote de economia do prefeito. E a prioridade? - O cemitério era a obra mais importante a ser feita com a verba que o município receberá da Artivinco. Agora parece que não é mais. É parquinho disso aqui, parque daquilo lá e nada de cemitério. Estão privilegiando obras puramente eleitoreiras e se esquecendo da verdadeira necessidade.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 Redação: rua Condessa Filomena Matarazzo, 58 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Celular e whatsapp: (16) 99373.25 33 - Diretor de Redação:André Moussa Free lancer - GabrielCaldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares Circulação: Santa Rosa de Viterbo, São Simão, Tambaú e Cajuru Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail: ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O JORNALZÃO É AFILIADO ÀABRARJ

por Zé Pretinho

O imposto Nobre colega Javali, convocou reunião extraordinária em plenas férias, entrou de sola: - Caralho! Ex-vereador Tamanduá nos tachou de bobos pela aprovação do ITBI! Desprestígio total! Recomendei não aprovar! O que será o fim disso? Nobre colega Coelho diverge: - Sou a favor e serei! O imposto vem dos mais remotos primórdios da história; Dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus. Você é imposto a pagar e tem que pagar! O edil Macaco pede a palavra: - A conta fecha Javali, votei a favor! 2+2 são... Nobre Javali dá na canela do Macaco: - Você não sabe tabuada! Fugiu da escola, a professora te perguntava quanto são 2+2, você respondia 5! Ela dizia: “Nota cem, sem aprovação técnica, bolinha pra você Macaco!” Nobre Macaco bota o dedo na cara do colega Javali, e diz: - Não me chame de jumento! Eu sei tabuada, leitura sou fraco, votei a favor. O empresário nobre colega Gato, votou contra o imposto, aparta a briga: - Parem com essa palhaçada! Isso é quebra de decoro! Interrompi minhas férias! Maktub (estava escrito), essa regra inflaciona o imposto e o pobre leva chumbo! Nobre Aru a favor do imposto, descorda do colega Gato: - Seis mascates da Graciosa fizeram avaliação do preço das datas (terrenos)! Os mais altos e competentes peritos do ramo imobiliário! O veterano Nobre Ouriço, contra o imposto, tirou uma onda com o colega Aru: - Verdade nobre colega Aru! Eu ajudei na vaquinha para pagar o ônibus espacial para trazer os seis mascates do além, depois da nirvana do chá de santo Daime, avaliaram os lotes, são discípulos de João de “deus”! Sou cobra criada meu parsa! Por cima de mim só Deus, e avião se passar baixo, derrubo no estilingue! Aqui não Pica pau, aqui é aroeira! Nobre colega Preá, barriga verde (principiante), dá a palavra: - Uai, disseram que o imposto era um remédio bom para a saúde financeira da mata Graciosa que anda combalida, então votei a favor. Nobre Javali, espuma o canto da boca: - Nobre Preá, não seja marionete! Tem que ficar velhaca antes de votar! Nobre Camaleão, a favor do imposto, diz: - Consultei o projeto, aprovei, tirem a pressão do prefeito! Nobre Paca, diz: - Jornal JequitibaZÃO e Tamanduá fazem o papel, que todo munícipe tinha que fazer. Nobre Sussuarana muda a prosa, toca num assunto profundo: - Quando vamos votar, um salário mínimo, como pagamento pra nóis? Nobre Sussuarana ficou sozinha no plenário da Câmara, a bicharada saíram correndo, numa xingação sem fim: “Ta doido! Idéia de Jerico! E minhas dividas?!” Cobras e escorpiões aguçados no bolso. Vai que eu fico na cachoeira, espraiando esse calor brabo, abraço...


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 11

Se a última eleição municipal fosse hoje, Chiaperini venceria apertado, aponta enquete O Jornalzão realizou esta semana uma enquete em toda a cidade ouvindo 256 eleitores. O eleitor teria que responder a seguinte pergunta: “Se a última eleição municipal fosse hoje, em quem você votaria?”. Em um papel constavam os nomes dos cinco candidatos da última eleição municipal e o eleitor teria que fazer um “x” no nome do preferido e depositava seu voto em uma urna. O resultado da enquete mostrou que Chiaperini venceria as eleições por margem mínima de 0,3% (veja resultados ao lado). Vale lembrar ao leitor que enquete não tem a mesma eficácia que uma pesquisa, pois não leva em consideração dados importantes como idade, sexo, renda, escolaridade, entre outros quesitos. Enquete é uma simples consulta popular. Na última enquete que fizemos acertamos a vitória de Nando Gasperini. O resultado das eleições - O resultado das urnas na última eleição municipal foi Nando com 54,91%, Chiaperini com 29,93%, Cicolani com 9,62%, Fernando com 3,56% e Estelinha com 1,98. estes valores são dos votos válidos.

O resultado da enquete Jornalzão Chiaperini ........................................ 96 ............. 37,6% Nando .............................................. 95 ............. 37,3% Tadeu Cicolani ................................. 20 ...............7,8% Professora Estela .............................. 05 ...............2,0% Fernando Engenheiro ......................... 04 ...............1,7% Não sei / Brancos / Nulos .................. 35 ............. 13,6% Total de votos ................................ 256 ............. 100%

Santa Casa negocia com Sindicato reajuste de enfermeiros Arquivo OJ

Na semana passada um grupo de enfermeiros veio ao Jornalzão reclamar que há três anos eles não têm reajustes salariais. Os enfermeiros reclamaram também da inoperância de alguns equipamentos dentro da Santa Casa, como o ECG - ecocardiograma e também da falta de ar condicionado nos ambientes de trabalho. Na oportunidade nossa reportagem não conseguiu conciliar um horário para ouvir a Diretoria da Santa Casa, que nos convidou esta semana para um esclarecimento. Na quinta feira o presidente da entidade Carlinhos Portugal recebeu nossa reportagem. Ele explicou que a negociação com o Sindicato vem acontecendo sim, e que já está na fase de conclusão. “Fizemos quatro reuniões com eles e faltam apenas pequenos detalhes pra gente fechar o acordo,

que deve ser feito já na próxima reunião”, disse Portugal. O presidente explica que fechado o acordo ele será retroativo e os funcionários receberão o reajuste dos anos anteriores. Sobre a reclamação das condições de trabalho, reclamada pelos enfermeiros o presidente afirmou que algumas reclamações procedem, outras não. Sobre a bobina do ECG ele afirma que tinha papel para mais 2 exames. “Chegou quase ao fim, mas não acabou”, informou. O presidente explica que se acabasse a bobina, os profissionais de saúde poderiam usar os outros equipamentos que a Santa Casa tem. “Não temos só um ECG. Se a bonina acabasse de um, bastaria usar outro”, explicou. Sobre o ECG celular, que envia o resultado dire-

to para o Instituto Dante Pazzanesi, o presidente afirma que o convênio está sendo renovado e aguarda o envio de um novo equipamento. “O equipamento que tínhamos aqui era antigo e eles estão nos enviando um novo, mais moderno, só estamos aguardando”, disse. Reforma na instalação elétrica – Sobre o não funcionamento do ar condicionado, Portugal disse que será necessária uma ampla reforma no sistema elétrico do prédio. “Quando as sumimos o hospital não tinha tantos equipamentos como temos hoje, então separamos um dinheiro e faremos uma nova instalação elétrica para suportar tudo o que temos”, disse. Segundo ele, a entidade vai investir 178 mil reais que já estão separados. A primeira parte do

serviço já começou, com a instalação de um novo transformador, e agora haverá a troca da fiação e demais equipamentos para dar capacidade de suportar o que tem instalado no hospital. “Trocamos todos os chuveiros, instalamos televisões, aparelhos de ar condicionado e adquirimos novos equipamentos para melhorar a qualidade de nosso atendimento e se ligarmos tudo ao mesmo tempo a carga não será suportada, por isso faremos este investimento em uma nova instalação elétrica”, concluiu.

O novo transformador já foi instalado e agora falta fazer a parte elétrica interna para que os aparelhos de ar-condicionado comecem a funcionar


PÁGINA 12

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 13

MEMÓRIA

Ponte flutuante no Pardo foi inspirada na 1ª batalha naval da história Pa ra atravess ar o rio Pardo, Amália copiou o modelo de ponte que o Rei Xerxes I, da Pérsia, mandou cons truir pa ra atacar a Grécia, na Batalha de Salamina, há mais de dois mil e quinhentos anos Há 2.503 anos aconteceu a Batalha de Salamina, a primeira de que se tem notícia, e uma das mais importantes da história da humanidade. De um lado, 1.200 navios atacantes; do outro, apenas 300 navios defensores. Em terra, as tropas ata cantes contavam com cerca de 1.700.000 homens vigiados pelo seu rei. Essa batalha colocou Ocidente (Grécia europeia, síntese do pensamento progressista da antiguidade, berço da liberdade) em rota de colisão com o Oriente (a Pérsia, síntese do despotismo). A batalha naval foi minuciosamente narrada por uma testemunha, o primeiro his toriador da humanidade, Heródoto, já

Ela flutuou em três pontos diferentes da Fazenda Amália

Ponte Flutuante da Amália, travessia do Pardo

em idade avançada. O curioso desse episódio é o sistema das duas pontes que o rei Xerxes projetou para um transporte mais rápido de suas tropas: ambas construídas com na vios ama rrados lado a lado. Observando a ilustração das pontes – do jornal O Estado de São Pau-

CRÔNICA DA SEMANA Daniel Almada

Perdas e danos Dos infernos prometidos ao homem em seu trajeto de sonho e fogo na Terra, um desponta no silêncio de sua terrível tragicidade: a perda acentuada, contínua da sensibilidade. A impressão é de que nosso sentimento do mundo derrete em pleno sol, e não temos a mínima noção do perigo que essa renúncia representa à própria sobrevivência da espécie.

lo que publicou essa história –, uma sobre o Helesponto (estreito de Dardanelos), outra sobre o rio Estrímon, impossível não as relacionar com a ponte flutuante utilizada pela fazenda Amália sobre o rio

Pardo: batelões (canoas de grande formato revestidas de cobre e calafetadas) alinhados, lado a lado, de margem a margem do rio, e sobre eles o assoalho que permitia o trânsito de veículos.

IMPRENSA ANTIGA Regressos - Regressou de Ribeirão Preto, onde fora em visitas ao seu querido filho Lourival, aluno do Gymnasio do Estado e que se achava adoentado, o nosso amigo sr. Lindolpho Solano Pereira, professor da 1ª escola masculina desta cidade. Também regressou de Santa Rita do Passa a Quatro, onde esteve a negócios, o nosso amigo o sr. Mariano Salles, comprador de café nesta zona. Enfermos - Tem estado adoentado e de cama o nosso amigo sr. Sebastião Egydio Ribeiro, escrivão da coletoria federal desta cidade. Também acha-se adoentada, guardando o leito, a exma. sra. d. Maria Mgdalena Cabral, distinta consorte do sr. Antônio Cabral, incansável gerente das nossas oficinas. (A Gazeta, 17 de agosto de 1916)

Ponte por onde as tropas passavam para lutar A primeira delas, construída no início da década 1940, ligava a sessão Boa Vista (município de São Simão) à Filomena (Cajuru) que o Conde Francisco Matarazzo Jr. adquiriu na época. Com a construção, no início dos anos 50, da ponte Álvaro (de cimento), e para substituir a balsa, ela foi trazida para perto da ponte de ferro – que até então só servia ao tráfego ferroviário – ligando a 2ª sessão (Santa Rosa) com a Barrosa (Cajuru). Assim que a ponte de ferro foi assoalhada, em 1956, para proporcionar trânsito misto (rodagem e ferroviário), a ponte de batelões ficou sem uso, e mudou de ponto outra vez. Desta vez o destino foi o carregador 24 (quilômetro 24 da estrada de ferro interna que servia à fazenda Amália), passando a ligar Alvina (Cajuru) e São Lourenço (São Simão) A ponte do rei Xerxes I, de 1.600 metros de comprimento, foi destruída por uma tempestade, seu exército perdeu a batalha e ele mandou chicotear as águas. Dois batelões remanescentes da ponte da fazenda Amália ainda serviram de base para um rancho de pescaria – de Eduardo Matarazzo, filho de Francisco Matarazzo Jr. – que ficava estacionado perto da bomba de São Lourenço, no poção do Km 22.


PÁGINA 14

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

ESPECIAL

PÁGINA 15

Remodelado e a todo vapor, Primavera atende quase 5 mil associados Em apenas quatro anos, clube se transformou em referência Foto aérea: André Maurício

"Rapaz, você tem que usar o Jornalzão para mostrar isso aqui. Este espaço é o mais democrático de Santa Rosa. Aqui não tem preto, branco, nem rico, nem pobre, aqui somos todos um", disse o artista Lafite, tomando sua cerveja no bar do Primavera no deck que dá vista para a cidade. Eram 18h de uma terça feira, 15, e nas dependências do Primavera Country Club, cerca de mil pessoas se divertiam nas piscinas, nos campos e quadras, malhando na academia e, como no caso de Lafite, muitas tomando sua cerveja no calor de 35 graus. Waltinho Cateto, motorista da prefeitura, se refrescava com sua cerveja gelada depois de um dia duro de trabalho. Marcão Prado, funcionário da Tate & Lyle, apanhava da molecada no pingue-pongue. Natane Andrade suava na academia para manter a forma. Edgar Inácio e Carlinhos Moscardini se preparavam para usar uma sala para a reunião da Liga Desportiva Santa-rosense. Na piscina, lotada, mães com crianças de todas as idades se refrescavam do forte calor, que fazia a molecada suar muito na quadra de basquete. Depois de anos, o Primavera se tornou referência e a freqüência é alta. O início - Depois de algumas tentativas frustadas, o Primavera Country Club foi inaugurado pelo grupo do presidente Nagib Moussa, que arregaçou as mangas e tornou realidade o sonho do "clube de campo". Nunca é demais lembrar que tudo se tornou possível com a ajuda das famílias Baruco, Yamashita, Aliperti, entre outras, que confiaram no grupo de Nagib, doando terras e materiais de construção para o início da obra. A Diretoria de Nagib construiu boa parte do que está de pé hoje com a ajuda de 289 associados patrimoniais, que adquiriram seus títulos "na planta" e em menos de dois anos viram o sonho realizado e inaugurado em 1981. O atual presidente Marcelo Benjamim Sordi era garoto na época e se lembra da inauguração. "Lembro bem, o clube lotado, teve um coquetel de inauguração e o pessoal pegou o "seu" Nagib e o Baruco e os

jogou dentro da piscina", conta. Depois de inaugurado o Primavera passou por 20 ou 25 anos de boa freqüência e sem problemas financeiros, mas a partir do meio dos anos 90, a crise que afetou todos os clubes da região, também bateu à porta do Primavera. O clube sobreviveu, mas com muita instabilidade, chegando a ter parte de sua propriedade desmembrada e vendida, supostamente para pagar as contas. Máquina enxuta - A atual Diretoria do Primavera assumiu em abril de 2015 com o intuito de moralizar e colocar as finanças do clube em dia, e com a conseqüência deste trabalho, tentar aumentar a freqüência do clube, algo fundamental para eles. "Nosso projeto era sanear as finanças, recuperar as dependências e fazer a freqüência subir", disse Marcelo Benjamim Sordi, atual presidente e cujo mandato se encer-

ra em dezembro de 2020. A receita deu certo. Quando assumiu, Marcelo encontrou cerca de 200 mil reais em dívidas - bancos, impostos e fornecedores - e um quadro com exatos 488 sócios titulares assíduos, com seus pagamentos em dia. O quadro de funcionários era composto de 49 pessoas, a maioria terceirizada. Encontrou também muitos contratos de aluguéis de equipamentos, desde uma simples roçadeira até um trator. A diferença para hoje é gritante. O número de associados titulares assíduos dobrou, são 998 - quase 5 mil pessoas contando os dependentes, 100 mil reais guardados em poupança, zero de dívida, 32 funcionários próprios e nenhum contrato com terceirizado ou aluguel de máquinas. "Te-

continua na próxima página >>>


ESPECIAL

PÁGINA 16

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019 Fotos: Arquivo PCC

mos que ressaltar a participação efetiva de todos os diretores e conselheiros com suas ideias e fiscalização, além de enaltecer, e muito, o trabalho dos 32 funcionários do Primavera", diz o Sordi. Convênios - A fórmula para aumentar a freqüência, e conseqüentemente a receita, foi simples: manter o clube arrumado e procurar as grandes empresas da cidade e oferecer o clube a seus funcionários. "Vendemos a idéia de que o clube poderia ser o clube de lazer dos funcionários destas empresas e deu certo", explicou Sordi. Hoje o Primavera mantém convênio com a Tate & Lyle, Artivinco, Sabesp, Prefeitura, CDL, Chiaperini, Solar e Gricki. "Temos um regulamento diferenciado

Nagib e Baruco atirados na piscina durante inauguração para estes associados. Eles têm um passaporte familiar e não um título patrimonial", disse Sordi. E os números só crescem. A academia e aulas em diversas modalidades - de alongamentos a jiu-jitsu, atendem a 1.500 pessoas por semana, as escolinhas tem 330 alunos e nestes dias de calor o clube tem recebido cerca de mil pessoas por dia. O bar voltou a ser do clube e, segundo Sordi, se mantém e dá um ganho social. "O bar sendo nosso, o lucro financeiro pode até ser menor, mas o ganho na satisfação do associado é maior", falou Sordi. Investimentos - Depois do saneamento das contas, o principal investimento feito pela atual Diretoria, segundo Sordi, foi a troca do filtro da piscina. "Há anos o filtro vinha sendo remendado daqui e dali e muito era gasto nele, até que um conselheiro chegou e falou: troca o filtro. Foi o que fizemos e acertadamente. Investimos 48 mil reais e acabou-se o problema com a água da piscina", conta. Mas outros investimentos foram feitos como ampliação da academia, que hoje tem cerca de 400 mil reais em aparelhos, reforma da sauna, da piscina aquecida, cobertura do deck do novo bar, implantação de escolinhas de futebol e basquete, reformas nas quadras de tênis, Canindé, aquisição de sala kids, além de amplas reformas nas redes elétricas e hidráulicas. Para o futuro, o presidente acha fundamental a instalação de uma usina fotovoltaica para que o clube produza sua própria energia elétrica, a construção de um poço artesiano, fazer um Canindé de grama sintética e colocar banco de reservas e vestiários no campo de futebol. Início da construção da piscina em 1979

continua na próxima página >>>


ESPECIAL

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

Hoje, as aulas de hidroginástica na piscina grande são concorridas Esportes e eventos - As escolinhas de futebol e basquete têm dado bons resultados dentro e fora das quadras e campos. Títulos são conquistados, mas o principal é a colaboração do esporte na formação do cidadão. "Aqui eles aprendem, além do esporte, a respeitarem uns aos outros", disse o gigante Manuil Egíddio, ex-atleta profissional de basquete profissional, um dos braços direitos de Sordi. Manuil conta que tem um parceiro fundamental para manter a escolinha, inclusive com garotos bolsistas. "A Minalice é nossa parceira de todas as horas, sem eles o Primavera Tigers não existiria", conta. Cerca de dez professores orientam os alunos das escolinhas, da academia, do jiu-jitsu, do alongamento, dança, natação e tae bo. A Minalice e mais outras empresas também ajudam o clube nos eventos, O último, Baile Havaiano, foi um sucesso de crítica e renda, gerando um lucro superior a 50 mil reais. "Tudo é planejado e pensado

continua na próxima página >>>

A frequência era alta na década de 80

PÁGINA 17


PÁGINA 18

ESPECIAL

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

com antecedência. Neste baile trabalhamos seis meses", disse Manuil. E dentro deste planejamento está o Carnaval 2019. Serão duas noites - sábado e segunda - e uma matinê, animados pela Banda Paradise. Segundo Sordi, os associados precisarão ficar atentos a este evento. "Temos alvará para atender a 850 pessoas neste carnaval. Vamos abrir as vendas no primeiro lote apenas aos associados e se sobrar faremos um segundo lote aberto a todos, pois o número é limitado", explica Sordi. Já a matinê será somente para associados. Sordi promete que a banda executará muito samba, axé e marchinhas, lembrando os antigos carnavais. Como se associar - Enquanto diversos clubes da região fecham suas portas devido ao abandono, o Primavera Country Club se redescobriu e cresce a cada dia. Se você quer ser associado do Primavera existem dois tipos de títulos à disposição. O patrimonial, que custa seis salários mínimos e o Passaporte Familiar, que custa 1,5 salário mínimo. A diferença entre ambos é que no patrimonial o associado é dono de parte do clube, tem direito a votar e ser votado, e no passaporte não. A mensalidade custa R$ 109,90 mais R$ 13,90 por dependente entre 7 e 21 anos. "É um investimento baixo por tudo que o clube oferece, como academia, piscinas, saunas, toboágua, bar, aulas poliesportivas, quadras de tênis, canindé, campo de futebol, churrasqueiras, descontos nos preços dos ingressos de eventos e muito mais", explica Sordi.

Além de formar cidadãos, as escolinhas formam campeões

3954 3371 - 3954 6920


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

Há 63 anos, Comarca de Santa Rosa era instalada

O Dr. Amaral Gama, representante do secretário estadual de Justiça da época, discursa durante a solenidade de instalação da Comarca de Santa Rosa de Viterbo, no dia 04 de fevereiro de 1956. Ela foi criada pela lei nº 2.456, de 30 de dezembro de 1953. O juiz de São Simão, José de Araújo Barreto Campelo (no centro da foto), dirigiu a sessão realizada no Fórum, naquele tempo instalado no prédio ocupado atualmente pela Prefeitura. Falaram também o Prefeito João Baptista Garcia (Zizico), Moisés Elias, vereador de Cajuru, Pedro Santiago Chocair, presidente de Câmara de Santo Antônio da Alegria e o vereador local, Theóphilo Siqueira. Outro vereador local, Elias Manoel de Barros, leu telegrama do deputado estadual, Amaral Furlan, justificando sua ausência. Furlan foi o responsável pela criação da Comarca: segundo fontes da época (1953), o município não reunia condições para ganhar o status, mas o deputado, aproveitando que sessão da Assembleia Legislativa se prolongava pela madrugada, com deputados cochilando no plenário, introduziu seu projeto na pauta de votação, e ele foi aprovado. Maurício Vieira Garcia (último à direita da foto), figurou como secretário na sessão de instalação da Comarca, iniciada às 15 horas. Depois da mesma, um grande churrasco foi servido à população no terreno do Ginásio Estadual Conde Francisco Matarazzo (hoje, Escola Estadual).

PÁGINA 19

Alunos da rede estadual retornam às aulas; na municipal só dia 11 Os 3,6 milhões de estudantes da rede estadual de ensino retornam às salas de aulas nas mais de 5 mil unidades de ensino de todo o estado na próxima segunda-feira (4). Em algumas escolas, voltaram ontem, porém a maioria começa na segunda. O Diário Oficial do dia 6 de dezembro de 2018, além de divulgar o início das aulas, determinou que

a programação respeitasse o mínimo de 200 dias letivos, com encerramento do período de aulas regulares do 1º semestre no dia 27 de junho. O início do 2º semestre foi estipulado para 29 de julho, sendo a volta dos estudantes em 31 de julho. As escolas devem encerrar o ano, no mínimo, dia 16 dezembro. Os alunos da rede municipal terão um tempinho a

mais de férias. O retorno é programado com para 11 de fevereiro. Nos dias 6,7 e 8, as escolas estarão em atividades integradas com docentes. Matrículas para o EJA - Quem deseja terminar os estudos também terá sua oportunidade, as matrículas para o Ciclo I, 1° ao 5° ano, do E.J.A (Educação de Jovens e

Adultos) estão abertas. Os interessados deverão ir à unidade escolar E.M.E.F. Professora “Wolmar Ribeiro Balbão”, Rua Angelo Sordi,1301-Bairro Liliana Urtiaga Andrea zza (LUA), até 8 de fevereiro, das 8h às 11h. Para mais informações, ligue nos números (16) 3954-8888 ou (16) 3954-7040, ou se dirigir pessoalmente na Rua Sete de Setembro n° 885.

Igreja fará projeto com música e mensagem bíblica A Igreja Presbiteriana Independente (IPI) começará o projeto Oficina 21, hoje, a partir das 20h, em seu templo, na Avenida Rio Branco, 678. O termo ‘Oficina’ tem relação com restauração, conserto, cura, transformação e o 21 tem a ver com o século atual, remetendo a termos como atualidade, contemporaneidade e inovação. A ideia da organização é fazer um encontro com música e mensagem bíblica contemporânea, específica para os dias atuais, será um momento mais informal, espontâneo e sem ritualismos religiosos. “Queremos um espaço onde as pessoas se sintam acolhidas e que possam ter momentos de adoração a Deus e comunhão com outras pessoas”, explica Rogério Moscardin, um dos organizadores. Esse encontro acontecerá em média a cada 15 dias, seguindo um calendário até novembro.

Encaminhada ao PSL lista de nomes para o diretório local O grupo autodenominado “Direita SRV”, que apoiou a candidatura de Jair Bolsonaro na eleição do novo presidente, encaminhou, na última sexta feira (25), ao diretório regional do PSL, uma lista com 9 nomes para comporem o diretório provisório local do partido. Figuram nela Ezequiel Júnior de Souza, presidente, e Haroldo Polícia, vice. - A gente vai aguardar a manifestação do diretório de São Paulo para depois, caso sejamos aprovados, encaminharmos a lista ao cartório eleitoral – explicou Haroldo. O grupo nega que já tenha escolhido candidato a prefeito de Santa Rosa para a próxima eleição, mas os comentários, nos meios políticos, indicam alguns nomes, inclusive de candidatos ao cargo em eleições anteriores.


PÁGINA 20

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 21

Santa-rosense participará de projeto voluntário com crianças em Campinas O jovem, Murilo Mesquita, 21, participará como voluntário do projeto Morungab’Art, que tem como finalidade tratar crianças em situações de vulnerabilidade (abuso), através das artes, em Morungaba, região metropolitana de Campinas. O projeto é recente, foi criado no mês passado naquela cidade. Murilo tem entre os dias 10 e 11 de fevereiro para viajar. A princípio, a ideia éficar três meses, onde fará um curso de preparação em aconselhamento, abordagem de pessoas, entre outras coisas, voltadas para o trabalho, isto durante uma semana.

Apenas o E vangelho - Os voluntários fic a rã o hos pe da dos e m uma casa, onde junto com outros voluntários desenvolverão oficinas de teatro, portagens e malabare s pa ra as c ria nç a s , “Consequentemente estaremos próximos deles, com isso vamos conseguir abordar e tratá-los a respeito do nosso trabalho”, explica. Também foram feitas parcerias com algumas escolas locais da cidade para realizar palestras sobre o abuso, Murilo ainda servirá uma igreja local, dando aula sobre paternidade, sexualidade e perdão, para que as

igrejas estejam preparadas para tratar sobre esses assuntos, mas avisa “Nã o estamos leva ndo placa de igreja, apenas o evangelho de Cristo”. Ajuda - A mensalidade para Murilo poder ficar hospedado, incluindo aluguel, alimentação e inte rne t, s e rá de R$ 300,00. Fora isso, tem o transporte, produtos de higiene pessoal e gastos extras. “Creio que preciso de aproximadamente R$1.500,00 para conseguir me manter os três meses”, arrisca. Para arre ca da r e ss e dinhe iro, ele precisa de ajuda, “Fi-

c a re i be m gra to c om qualquer quantia, além de pedir ajuda em orações”, diz. Quem tiver interesse

Jovens reclamam de falta de iluminação na quadra do bosque Alguns jove ns s e manifestaram nas redes sociais reclamando da falta de iluminação na quadra de esporte do Bosque esta semana. O local é usado diariamente por dezenas de pessoas, porém, o fato das luzes não estarem acendendo prejudica muito a prática esportiva. Segundo um dos esportistas, há meses que o problema está ocorrendo, das várias luzes, dois ou três apenas ficam acessas. Em outro comentário, o internauta revela que o problema é ainda maior. “Esta assim faz tempo, já tem várias publicações (no facebook)

e vários pedidos de manutenção nesses dois últimos anos e nada é feito”. Jogadores de basquete também reclamam “Faz anos que ela está assim, nós do basquete pedimos pra trocar pra ter uma visão melhor de jogo, mais até hoje não trocaram e pelo visto já tem mais luzes queimadas.” Um dos jovens deu um pitaco do que poderia ser feito “Poe um interruptor na luz pra acabar com o problema. Simples vai jogar ascende, vai embora apaga.” constou de perto o proble- fomos lá e por volta das Na quarta-feira, O ma, a iluminação era pre- 20h30, não havia nenhuma Jornalzão foi à quadra e cária. Na quinta, também luz acessa.

e m e ntrar e m c onta to com pode encontra-lo no (16) 99266- 2694, que também é seu whatsapp.

Quem quiser fazer doação apenas pelo Banco do Brasil, Agência: 3345-6, Poupança: 16.101-2.


PÁGINA 22

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

ATENÇÃO, ATENÇÃO

Revisão do eleitorado “O Posto de Atendimento ao Eleitor de Santa Rosa de Viterbo/SP informa que a partir do dia 04/02/2019 será realizada a REVISÃO DO ELEITORADO. Assim, todos os eleitores inscritos ou transferidos até o dia 21/09/2015 devem comparecer para o atendimento biométrico em dias úteis, das 12h00min às 18h00min, sendo aconselhável o agendamento por meio do site do TRE/SP. O eleitor deverá apresentar, no momento do atendimento, um documento pessoal original do qual se infira a nacionalidade brasileira e um comprovante de endereço. Serão aceitos os seguintes documentos pessoais, dentre outros: carteira de identidade (RG); carteira emitida pelos órgãos criados por lei federal, controladores do exercício profissional; certidão de nascimento ou casamento; carteira de habilitação (CNH), com exceção para os alistandos a fazer o primeiro título. Quanto ao comprovante de residência, serão aceitos, dentre outros: conta de luz, água ou telefone em nome do eleitor (emitido ou expedido nos 3 meses anteriores ao comparecimento do eleitor); envelopes de correspondência ou nota fiscal de entrega de mercadoria em nome do eleitor (emitido ou expedido nos 3 meses anteriores ao comparecimento do eleitor). O documento comprobatório de residência poderá ser utilizado pelo cônjuge, filhos, tutelados ou sob guarda e demais descendentes, desde que comprovem por documento essa situação. Caso o eleitor não compareça até o dia 29/11/2019, o título de eleitor respectivo será cancelado. Dúvidas podem ser sanadas por meio dos telefones 3954-2878/3954-2658 e no Posto de Atendimento, situado na Rua Francisco Carvalho de Andrade, nº 278, centro, nesta cidade.”

Escrituras das Chácaras e novas regulamentações A atual administração,dando andamento aos compromissos assumidos em audiência públicacom os proprietários de chácaras,vereadores e Ministério Público, assinouesta semana outro decreto em que autoriza a regularização de varias chácaras de recreio de acordo, de acordo com aLei Municipal n° 300/17 de 11/10/2017. Cabe agora aos proprietários darem entrada na documentação junto ao Cartório de Registro de Imóveis. Do primeiro lote de chácaras em que o decreto já havia sido emitido, alguns proprietários já obtiveram na semana que passou a matrícula individualizada de seu imóvel, cabendo agora aos mesmos à realização das benfeitorias estabelecidas na Lei Municipal.

Recuperação da vicinal de acesso ao Distrito Industrial

Nove ruas que seriam recapeadas tem seus convênios suspensos Rua do Gricki é uma delas

Deu-se inicio nesta semana a operação emergencial para tapar os buracos na vicinalde acesso ao Distrito Industrial. Os servidores municipais do Departamento de Obras da Prefeitura estão trabalhando no local, realizando diariamente todo processo de fechamento das obstruções que se encontram na via. Demais localidades da cidade que se encontram em situação precária também serão beneficiadas pela operação, a gestão entende a gravidade do problema com as vias publicas, e quer que esta seja resolvida o quanto antes, e estão muito empenhados e trabalhando para isso.

Matrículas para o EJA Para aqueles que desejam terminar os estudos, as matrículas para o Ciclo I, 1° ao 5° ano, do E.J.A (Educação de jovens e adultos) estão abertas, os interessados poderão se dirigir a unidade escolarE.M.E.F. Professora “Wolmar Ribeiro Balbão”, Rua Angelo Sordi,1301-Bairro Liliana Urtiaga Andreazza (LUA), até 08 de fevereirono período das 08h às 11h. Para mais informações entre em contato através do telefone (16) 3954-8888 ou (16) 3954-7040, ou pessoalmente na Rua Sete de Setembro n° 885.

No último dia 29, a Prefeitura Municipal foi notificada pela Secretaria De Convênios com Municípios e Entidades não Governamentais sobre a suspensão temporária das obras para novos asfaltos e recapeamentos, de convênios celebrados no exercício de 2018 entre o Governo do Estado de São Paulo e o município. “Considerando edição do Decreto 64.067/19 que estabelece diretrizes para a reconsideração das transferências de recursos através de convênios celebrados no exercício de 2018 e considerando especialmente o firmado entre seu município e a extinta Secretaria de Planejamento e Gestão, atualmente Secretaria de Desenvolvimento Regional, objetivando obras de recapeamento asfáltico, programa do antigo governo, solicitamos que essas obras sejam temporariamente suspensas para reavaliação conjunta do fluxo financeiro”. – informou Ivani Vicentini Subsecretária de Convênios com Municípios e Entidades não Governamentais. A medida é válida a todos os municípios do Estado de São Paulo, as Obras de Santa Rosa que estavam firmadas convênios com a antiga secretaria, e, serão suspensas temporariamente são a pavimentação asfáltica, guias e sarjetas das Ruas José Francisco Guidelli, José Garcia Duarte, Ângelo Caetano, Pedro Chitero, Rio Grande do Sul e Dr. Constâncio M. Sampaio, e também, as obras de recapeamento asfáltico das vias Dr. Renato Palma Rocha, Francisco Carvalho de Andrade e São Luiz. De acordo ainda com o decreto expedido pelo Governador João Doria, “Considerou-se a necessidade de orientar a ação governamental com austeridade, adotando critérios estritos, necessitando de racionalização e otimização na utilização dos recursos públicos disponíveis para maior eficiência na execução de políticas públicas, programas e ações de governo, com a qualificação do gasto público e considerando as restrições orçamentarias e financeiras que a atual conjuntura econômica impõe”. O Prefeito Luis Fernando Gasperini, assim que noticiado contatou suas bases políticas solicitando que revejam a situação tendo em vista a necessidade destes recursos, para garantir o andamento destas importantes obras de melhoria nas vias públicas da cidade, Luis Fernando se mostrou positivo em suas palavras sobre o ocorrido “Estou otimista que em tempo as devidas obras serão reiniciadas. Tal medida é peculiar em mudanças de governo, e, neste caso a extinção da antiga Secretaria de Planejamento e Gestão que passa a ser agora Secretaria de Desenvolvimento Regional”, disse o prefeito.


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 23


PÁGINA 24

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 25

SEJA UM ASSINANTE DO JORNALZÃO Ligue e receba o jornal em sua casa, durante um ano, por R$ 130,00

Contrate por celular ou whatsapp 99373.2533


PÁGINA 26

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 27

Vazamento de esgoto em elevatória é contido Pano e absorventes entupiram a rede

Olha o perigo - Não sabemos de quem é a irresponsabilidade, mas este poste de energia na praça Santo Antônio está em pé porque é sustentado por uma corda. Se ela romper o poste cai e pode causar algum acidente mais grave se tiver passando alguém embaixo. Reclamação enviada ao Jornalzão pelo whatsapp.

O Jornalzão alertou a Sabesp que imediatamente conteve um vazamento de esgoto da elevatória do “Montorão”. Moradores reclamavam desde a terça feira de um forte mau cheiro no bairro, quando o Jornalzão re ce be u a dica de um morador que estaria vazando esgoto da Sabesp. O esgoto chegou a vazar para o córrego gaspar, que fica a cem metros do local. O Jornalzão constatou o vazamento no início da noite de quinta feira e comunicou a Sabesp na sexta de manhã. Funcionários da empresa estiveram no local e desintupiram, contendo o vazamento. “Havia panos e muitos absorventes no local, causando o vazamento”, disse um funcionário da Sabesp. A empresa informou também que na tarde de ontem tomaria todas as providências para lavar o local por onde escorreu o esgoto, até o córrego Gaspar.

Maus tratos contra animais

No chão - O leitor enviou esta foto pelo nosso whatsapp 99373.2533. A placa caída é na avenida Henrique Alonso Martins, a avenida do ginásio de esportes.

A Polícia Civil de Santa Rosa de Viterbo apura denúncias de maustratos no bairro Jardim do Sol. Com apoio da Associação Bicho Amigo dois animais já foram resgatados e a autora identificada e responsabilizada.


PÁGINA 28

FALA NOSSO TETO - POR SERGINHO GOMES

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

Prefeito e diretores municipais participam de reunião no bairro Na noite da última terça-feira, 29, o prefeito Luís Fernando Gasparini- Nando- esteve no bairro acompanhado por alguns de seus diretores. Acaravanaveio para uma reunião com a Associação dos Moradores e representantes da sociedade civil, como o pastor Miguel Alkino e Antônio Flaviano Silva, ambos da Igreja Assembleia de Deus Renova Aliança, Dédi Tobias, diretor do Wolfs FC. Também participou, a convite do prefeito, o jornalista Sérgio Gomes, colunista do O Jornalzão. O encontro aconteceu a pedido da Associação dos Moradores e foi realizado no CEMEC João Candido dos Reis. Diversos assuntos foram colocados em pauta; situação do Estádio Municipal de Futebol- Cléber Alessandro da Silva- Arrastão Contra a Dengue, Feira do Lua, Árvores da avenida prof. ª Luíza Garcia Ribeiro, Novo Cemitério, Curso Supletivo, Limpeza do Bairro, entre outros. Estádio de futebol- Nando revelou que o campo poderá ser “privatizado”. “-Há um empresário do ramo esportivo que está interessado em administrar o Estádio”, falou ele. “Mas não há nada de concreto. Primeiro precisamos ouvir a opinião de vocês”, frisou em seguida. Dengue- A comitiva informou que no próximo dia 16 de fevereiro será realizado um arrastão contra a Dengue. “Não temos casos confirmados na cidade. Os casos suspeitos que foram enviados para exames deram negativos. Mesmo assim, não podemos descuidar. Duas pessoas morreram de dengue hemorrágica na região.Contamos com a colaboração de todos”, pontuou o diretor de saúde. Árvores da avenida: A associação quis saber do prefeito quais providências estão sendo tomadas em relação às arvores do canteiro central da avenida “Luíza”, tendo em vista que uma delas, com cerca de 15 metros de altura, caiu na última sexta-feira(18), e quase provocou uma tragédia. O prefeito respondeu que

há a possibilidade da CPFL, por meio de um de seus programas, retirar e fazer o replantio das árvores, que iriam entrar em contato para mais informações. Limpeza do bairro- Foi solicitado a colaboração da Associação para divulgar entre os moradores os dias corretos de recolhimento de resíduos de quintais e móveis velhos. “Nós passamos recolhendo e logo em seguida o morador põe mais sujeira na rua. Parece que a gente não está fazendo o serviço. Precisamos que a popula çã o cola bore para ma nter a c idade limpa”,solicitaram diretores. Supletivo na Escola “Wolmar”-Foi anunciado que a Prefeitura irá abrir um Curso Supletivo na escola Municipal Wolmar R. Ribeiro. O objetivo é dar oportunidade para as pessoas concluírem seus estudos. O curso começará em breve. Mudança de local da Feira do LUA- Como experiência, a feira do LUA, que funciona toda sextafeira na avenida Prof.ª Luíza Garcia Ribeiro, será transferida para a rua José Gentil, ao lado do Anfiteatro Waldomiro Lima- onde atrações artísticas poderão se apresentar durante a Feira. O atual local vem sofrendo críticas por causa da interdição de uma das pistas da avenida, da improvisação para os artistas se apresentarem e o risco de atropelamento, já que a outra mão de direção permanece livre para os veículos durante o evento. Novo Cemitério poderá mudar de local- O prefeito reiterou que há possibilidade do novo Cemitério ser construído em outro local. “O projeto precisa de adequações, como a previsão de uma avenida que separe o “ Montorão” do Cemitério. Como ainda nada foi gasto no local, a promotoria concordou com a possibilidade da mudança”, disse ele. “Há empresários interessados em investir na área destinada atualmente”, completou. Este mês um novo encontro deverá ser realizado para avaliação das propostas.

Diretores municipais presentes na reunião: Luiz Fernando da Silva- Diretor de Dep. Engenharia, Obras, Meio Ambiente e Serviços Municipais- Carlos José Ramos- Diretor Dep. Municipal de Saúde-Meire Ap. Pedersolli- Diretora do Dep. Municipal de Educação, Esporte, Cultura, Lazer e Turismo- Guilherme FelizardoDiretor do Dep. Municipal de Desenvolvimento Social e dos chefes de setores- Luiz Gustavo Souza-Chefe Setor de Serviços Públicos- Eduardo José Simionato- Chefe do Setor de Esportes e Pedro Ribeiro da Silva JuniorChefe do Setor de Cultura, Lazer e Turismo.

EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2630 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // CARLOS ELIAS FERRAZ e MARILIA FERNANDA APARECIDA FERRO //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e três (23) de fevereiro de um mil novecentos e setenta e dois (1972), profissão técnico agrícola, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua Roberto Armbrust, 582, Luiz Gonzaga, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de ANTONIO CARLOS FERRAZ e de dona JACI FERNANDES FERRAZ. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos trinta (30) de março de um mil novecentos e oitenta e nove (1989), profissão balconista, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Luiz Fernando de Campos, 127, Jardim Elite, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de PAULO FERRO e de dona AUXILIADORA APARECIDA CLAUDIO. Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi – Oficial.


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 29


PÁGINA 30

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.187 - 02/02/2019

Profile for O Jornalzão

O Jornalzão, edição 1187  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

O Jornalzão, edição 1187  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement