Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 11/08/2018 - Ano 24 - N.º 1.163 - Semanal - Preço do exemplar R$

ENTREVISTA

3,00

Santa-rosense diz que PM de Serrana forjou sua prisão

‘Fabíola do Decão’ é candidata a deputada estadual

Segundo o delegado, as provas colhidas reforçam as suspeitas contra os policiais

Primavera Country Club pode montar usina fotovoltaica E O NOVO CEMITÉRIO?

Prefeitura aguarda desde 2017 parecer da CETESB sobre novo cemitério Prefeitura limpa terreno onde funcionará nova empresa Vem aí a 10ª Caminhada da Fé Dia 09/11/2018. Programe-se

Ele prefere não aparecer. Sua denúncia foi ao ar pela EPTV Ribeirão

Câmara de Dirigentes Lojistas terá cerimônia de inauguração na terça feira

Dia dos Pais no Asilo - João Bosco tem três filhos, mas perdeu contato com eles e vai passar o Dia dos Pais sem a visita de familiares


PÁGINA 2

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 3

Primavera Country Club pode montar usina fotovoltaica O Primavera Country Club es tuda montar uma usina de captação de energia através do sistema fotovoltaico. Esta semana o presidente Marcelo Benjamim Sordi, o administrador Manuil Egidio e o representa nte da e mpr esa Usis ol Matheus dos Santos Guidinise reuniram para ver a viabilidade técnica e os custos para o investimento. Segundo Sordi, o Primavera te m um consumo médio mensal que gera um custo de 9 mil r eai s, pagos à CPFL. “No inverno cai, no verão aumenta, mas a média anual gira entre 100 e 110 mil reais”, disse. Depois de uma boa caminhada pelo clube um local ideal foi escolhido para a montagem das placas. O investimento do Primavera seria entre 300 e 350 mil reais. “Tínhamos estimado o custo em 500 mil reais e pelo jeito vai ficar bem mais barato”, disse Sordi, completando que o sistema é totalmente viável e se paga em menos de 4 anos. “Si mula mos um financiamento em uma instituição financeira e a parcela sai em torno de 7 mil reais, ou seja, bem menos do que o valor da conta. O sistema já começa a se pagar

no primeiro mês”, explicou. Matheus, da Usisol, diz que a partir do momento que o sistema começa a gerar energia, a conta da CPFL pa ssa automati camente para o valor mínimo de 80 reais. “No momento que o sistema começa a gerar energia, começa também a gerar créditos que são repassados à CPFL e a conta de energia zera, pagando apenas o valor mínimo legal”, explicou. O que anima o presidente é que a partir do 4º ano, o dinheiro da energia poderá ser usado em investimentos no próprio clube. “Vamos começar a pagar de financi amento menos do que pagamos de energia e em quatro anos não pagaremos mais nada e e ste excedente finance ir o em torno de 100 mil reais anuais, em dinheiro de hoje, poderá ser usado na ampliação e manutenção do clube”, disse. Sordi marc ou uma reunião com sua Diretoria e Conselho para apresentar o projeto e se aprovado, o investimento será feito. O sistema - Energia fotovolta ic a é a e ne rgia elétrica produzida a partir de luz s ola r, e pode s er

Perguntas e respostas sobre o sistema Como o siste ma de Energia Elétrica Solar da EBES funciona? Os painéis solares captam a luz solar através de células fotovoltaicas e a transformam em energia elétrica de corrente contínua. Depois o inversor converte a energia contínua para corrente alternada que é o formato utilizado em nossas tomadas.

Matheus, Manuil e Marcelo produzida mesmo em dias nubl ados ou chuvos os . Quanto maior for a radiaç ão sol ar, ma i or se r á a quantidade de eletricidade produzida. O processo de conversão da energia solar utiliza células fotovoltaicas (placas normalmente feitas de silício ou outro material semicondutor). Quando a luz solar incide sobre uma célula fotovoltaica, os elétrons do material semicondutor são postos em movimento, desta forma gerando eletricidade. A eletrici-

dade gerada vai para o sistema da CPFL, que repassa para as residências vizinhas , ger ando cr éditos para quem a produziu. Estes créditos são inseridos na c onta de quem ger ou energia, fazendo com que o sistema se pague. A energia solar fotovoltaica é agora, depois de hidráulica e eólica, a terceira ma is impor tante fonte de ene rgia re nová vel em termos de capacidade instalada a nível mundial. Mais de 100 pa ís es util izam energia solar fotovoltaica.

Quais be ne fícios eu tenho ao instalar um sistema de Ene rgia Elétrica Solar? Muitos. Entre eles, estão: com um investimento melhor do que renda fixa, você tem uma redução de até 95% da sua conta de luz; valorização do seu imóvel em cerca de 8%; planejamento a longo prazo dos gastos com energia; saber que você utiliza uma tecnologia inovadora que não agride o planeta e colabora com a preservação do meio ambiente; redução da produção de gases poluentes que causam o efeito estufa; retorno total do investimento em cerca de 4 anos, entre outros. A Manute nção do siste ma de e ne rgia solar é cara? Não, pelo contrário, muito barata. Basta uma limpeza simples nas suas placas se elas ficarem muito sujas. Até mesmo a chuva já poderá se encarregar dessa limpeza na maioria das vezes. O sistema de e ne rgia solar faz barulho? Não, ele não gera nenhum barulho. Como o siste ma de e ne rgia s olar f unciona à noite ? Ele não funciona de noite. Você produz energia durante o dia e se gerar mais do que está consumindo, esta energia vai para a rede da distribuidora gerando créditos de energia que serão usados para abater o seu consumo da noite. Eu consigo “z e rar” a minha conta de luz com um siste ma de ene rgia solar fotovoltaica conectado na re de ? Não, mas quase, pois infelizmente a maioria das Distribuidoras de energia irão lhe cobrar um mínimo para estar conectado na rede e além disso tem a taxa de iluminação pública que é cobrado na conta também. Mas você consegue reduzir em até 98% o que você paga na conta de luz. Sua conta será em torno de 40 reais mensais para residências e 80 reais para empresas em geral. Se até o fim do mês eu produzir mais energia do que e u consumi eu posso vender este excede nte para a distribuidora? De acordo com a Resolução 482/12 da Aneel, se você produzir mais energia do que consumiu esta energia excedente vai virar um crédito para você e esses créditos têm 60 meses de validade contando do mês que foi criado. Ou seja, quando for calcular o tamanho do seu sistema fotovoltaico calcule para que ele não produza por ano mais energia do que você normalmente consome.


PÁGINA 4

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

OBITUÁRIO “O Bom” fal eceu no último domingo, 5. Quando a notíci a foi coloc ada no grupo de amigos do whatsa pp ninguém acre ditou. Como assim? Pois, é. Ricardão Amici, que entre os amigos de juve ntude era conheci do c omo “O Bom”, morreu esta semana. Pas sou mal foi buscar ajuda médica em Ribeirão. No dia seguinte passou mal novamente – parada cardíaca - e faleceu. Filho de Maria do Carmo e de Toninho Amici, Ricardão deixa quatro filhos. Ele trabalhava como motorista da viação Cometa e fazia a linha São Paulo Ribeirão Preto. Ricardo foi sepultado no cemitério local. Outro falecimento que comoveu Santa Ros a foi da jovem Clá udia Coe lho, 34 anos. Filha de dona Joana e de Zezé Coelho, ex-vic e pr efe ito de Santa Rosa, ela foi vítima de uma infecção generalizada. Ela foi sepultada na tarde de quinta feira no cemitério local. Cláudia deixa duas filhas gêmeas de 4 anos.

SEU DIREITO Por Dr. Carlos Cruz

Banco pode reter salário integral de correntista para saldar empréstimo? NÃO! De acordo com recente decisão do Superior Tribunal de Justiça, O Banco que reter a integralidade de recebimentos de salários ou benefícios, deve restituir o consumidor, com juros e correção monetária. Fique atento! Carlos Cruz OAB/SP 394.253 Rua Jose Garcia Duarte, nº 167, sala 01, Centro. Fone: (16) 9 9777-8615

PÁGINA 5

“Há indícios que PM de Serrana forjou flagrante de santa-rosense” Segundo o delegado, as provas colhidas até o momento reforçam as suspeitas contra os policiais A Polícia Civil de Serra na i nsta urou inquéri to para investigar a denúncia de um santa-rosense de 32 anos, que acusa policiais militares de terem forjado um flagrante de tráfico de drogas em Serrana (SP). O Jornalzão conversou com o homem, que prefere não se identificar, e ele diz que os Policiais Militares colocaram 60 pinos de cocaína no carro dele após ele desobedecer a uma ordem de parada. À polícia de Serrana, o santa-rosense afirmou ainda que foi agredido em um canavial, e que foi mantido preso por duas horas dentro de uma viatura no meio da cana. De acordo com o delegado de Serrana José Augusto Franzine de Almeida, as provas colhidas a té o momento reforçam as suspeitas contra os policiais. Investigados pelos crimes de tortura e cárcere privado, eles deverão prestar depoi mento nos pr óximos dias. Procurada pela reportagem do G1, a Polícia Militar informou que ainda não foi cientificada formalmente sobre o caso.

a abordagem do motorista, na áre a rural. Segundo o homem, ele e o outro rapaz foram levados em viaturas diferentes até um canavial, onde ficaram por aproximadamente duas horas e foram agredidos. No local, ele diz ter sido algemado e mantido no interior do veículo. “Eu pensei que eles iam bater muito na gente ou matar a gente. O certo seria levar para a delegacia, não para o meio do mato. Uma viatura saiu, um PM ligou e voltaram com uma sacola. Tinha alguma coisa na sacola e eles falavam que iriam ferrar a gente”, diz. Segundo o santa-rosense disse, tinha uma bolsinha com prendedores de cabelo da filha no porta luvas do veículo. Foi nesta bolsinha que os policiais colocaram a droga. “Eles chegaram com a droga em um saquinho, esvaziaram a bolsinha e colocaram a droga dentro”, disse. O delegado afirmou que o ato caracteriza crime cometido pelos policiais. “No mínimo isso é cárcere provado e tortura”, disse Almeida, que vê fortes indícios de que o flagrante foi forjado.

Fuga da PM e abordagem - O caso foi registrado na terça-feira (7). O santa-rosens e afirma que seguia de carro com outro homem, quando se deparou com os policiais em patrulhamento. Ele alega ter desrespeitado a ordem de parada, porque estava com a carteira de habilitação vencida. Dur ante a fuga, os policiais conseguiram fazer

Flagrante de drogas - O santa-rosense foi levado à delegacia, onde os poli ciai s apres enta ram 60 cápsulas de cocaína e uma porção de maconha como sendo dele, mas o delegado encontrou divergências nas informações dos agentes e do suspeito. “Nós fomos com o suspeito ao local e tudo bateu. Os sem-terra confirmaram que eles tinham sido

Delegado de Serrana está investigando o caso abordados. Fomos ao canavial, oposto à estrada de asfalto, e avistei a sacola plástica. Havia cana chupada recentemente. Achamos os elásticos coloridos da filha dele, outros pertences, o extintor. Tudo comprovou que ele esteve naquele local.” O material foi apreendido e periciado. De acordo com o delegado, o santa-rosense alega que os policiais colocaram a droga no carro para incriminá-lo. O suspeito não tem passagem por tráfico de entorpecentes. “Ele jura que a droga não é dele e que teria sido obrigado a confessar. Mesmo que seja dele, o fato de a PM não ter trazido para a delegacia e ter tomado um caminho oposto, no meio de um canavial, compromete toda a versão do policial e me deixa sem poder acreditar na versão deles, de que

a droga estava no carro”, afirma Almeida. Reclamaçõe s recorrentes - Os policiais envolvidos na abordagem serão ouvidos e o delegado deverá solicitar o mapa do GPS das viaturas para apurar o caso. Almeida afirma ainda que casos de reclamações por má conduta de policiais têm sido recorrentes na cidade. Um dos polici ais apontados no caso do santa-rosense já foi acusado de tor tura e homic ídio, mas continua nas ruas. “Eu acredito que esse fato seja isolado dentro da instituição da PM, que goza de todo prestígio, respeito, e que faz um trabalho essencial à segurança pública. Contudo, em Serrana, isso já é um fato recorrente. Estou aqui há um ano e meio e ouço recl amaç ões dos mesmos policiais.” O Jornalzão e G1


PÁGINA 6

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

EDITORIAL

CHICO XAVIER

PROSEANDO

Foi ou não foi? - O jornal Macanudo publicou semana passada que há indícios de que o prefeito Nando Gasperini teria usado o seu veículo oficial do município para buscar uma parente em uma clínica de recuperação. Nos corredores da prefeitura, servidores confidenciam que isso realmente ocorreu, mas que não foi o prefeito quem buscou e sim um assessor. A Câmara e o Ministério Público tem a obrigação de acompanhar e investigar este caso, pois se trata de crime de improbidade administrativa. O prefeito é pessoa abastada, cujo subsídio mensal bruto recebido do município beira os 16 mil reais e assim tem total condição de pagar um serviço de terceiro para buscar seu familiar ou ir com seu próprio veículo. Uma investigação demonstraria a transparência e a independência dos poderes. E que se puna caso comprovado ou isente caso não. Mas investigar é preciso. Vamos cobrar.

Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”

Por Zé Pretinho

Trabalho além da Terra

Planeta reduzido

Além da morte, a alma continua naquilo que começou a fazer na existência física. E em razão de cada criatura transportar consigo a experiência a que se afeiçoa, a Sabedoria Divina concede a cada espírito encarnado determinada tarefa que, na essência, vale por ensaio precioso, à frente do serviço que lhe competirá no amanhã eterno. Vemos, na Terra, diversificar-se o trabalho ao infinito... Esse ensina. Aquele dirige. Aquele outro obedece. Aqui possuímos quem edifique. Além, há quem cure. Adiante, há quem esclareça. Entretanto, se o professor apenas faz jus à remuneração financeira, não terá conquistado o santuário da educação. Se o dirigente foge à exemplificação e à nobreza íntima, não terá conhecido a verdadeira autoridade. Se o cooperador subalterno menoscaba a atenção para o bem comum, viverá muito longe do prazer de servir. Se quem levanta paredes e monumentos cinge-se apenas ao interesse particular, não terá percebido a beleza da construção. Se quem alivia as dores humanas procura simplesmente o lucro fácil, decerto desconhecerá o divino templo da cura. E se quem esclarece foge ao devotamento e à serenidade, preferindo localizar-se entre a exigência e a aspereza, não acenderá no caminho a luz do amor. Não olvides que as tuas atividades, fora do corpo denso, serão sempre a continuação daquilo que fazes por dentro de ti, obedecendo ao próprio coração. Não basta erguer braços ágeis, deixando fraseologia preciosa ou provocar excessivo movimento em torno de teus dias, porque há muitas mãos operosas na extensão da sombra, muito verbo faustoso na exploração menos digna e muito ruído vão, provocando, onde existe, tão-somente amargura e cansaço. Ama o serviço que o Senhor te confiou, por mais humilde seja, e oferece-lhe as tuas melhores forças, porque do que hoje fazes bem, no proveito de todos, retirarás amanhã o justo alimento para a obra que te erguerá do insignificante esforço terrestre para o trabalho espiritual. Emmanuel Página extraída do livro “Mediunidade e Sintonia” – Psicografia de Chico Xavier.

Se pudéssemos reduzir a população do planeta terra a uma pequena aldeia de exatamente 100 habitantes, mantendo as proporções existentes atualmente, seria algo assim: Haveria 59 Asiáticos, 25 Europeus, 10 Africanos, 6 Americanos. Seriam 52 mulheres, 48 homens. 70 não seriam brancos, 30 seriam brancos. 70 não seriam cristãos, 30 seriam cristãos. 89 heterossexuais, 11 homossexuais. 6 pessoas possuiriam 59% de toda a riqueza da terra e 6 ( sim, 6 de 6) seriam norte Americanos. Das 100 pessoa s, 80 viveri am em condi ções sub-humanas. 70 pessoas não saberiam ler, 50 sofreriam de desnutrição, 1 pessoa estaria a ponto de morrer, 1 bebê estaria prestes a nascer, só 1, (sim, só 1) teria educação universitária. Nesta aldeia haveria apenas 1 pessoa a possuir computador. Ao analisar nosso mundo desta perspectiva tão reduzida, se faz mais presente e urgente a necessidade de Aceitação, Entendimento e Educação. Agora pense e reflita... Se você levantou nessa manhã com mais saúde que doenças, sem estar num leito frio de um hospital público, então você tem mais sorte que milhões de pessoas que não sobreviveram nessa semana, e muitos viajaram fora do combinado. Se você nunca experimentou os perigos e a truculência da guerra, a solidão de estar preso atrás das grades de um presídio com superlotação nas c elas, a agonia de se r tortura do, então de um Glória a Deus! Você está bem melhor que 500 milhões de pessoas condenadas nas guerras e nos presídios. Se você pode ir a sua igreja independente do credo religioso para se alimentar da Palavra de Deus, sem medo de ser humilhado, preso, torturado ou morto, coloque-se de joelhos e Agradeça ao Altíssimo, Rei do Universo, você é iluminado e mais afortunado que 3 bilhõe s de pe ssoas no mundo. Se você tem comida na geladeira, não passa pela aflição e o dese sper o da fome, sem emprego e c om as panel as vazias, tem roupas no armário, uma casa própria, o teto sobre sua cabeça, lugar onde pode dormir sossegado, tem um emprego para ganhar seu pão todos os dias quando acorda e sai de casa, você é mais rico que 2,5 bilhões de pessoas perambulando pela miséria e a fome. Se você guarda dinheiro no banco, na carteira, debaixo do colchão, tem algumas moedinhas num cofrinho... já está entre os 8% mais ricos deste mundo. Se seus pais ainda estão vivos e unidos, você é uma pessoa muito rara! Se você leu essa mensage m, ac abou de receber uma dupla benç ão: Alguém estava orando e pensando em você, mais ainda, tem melhor sorte que mais de 2 bilhões de pessoas neste mundo que não sabem se quer l er! O que vai... volta, o mundo é redondo, não tem canto para se esconder, é a lei do retorno, o que você planta na vida. Leve a consciência de um planeta melhor a alguém. A única coisa que pode acontecer se decidir enviá-la ou ler para algum amigo, é que, graças a você, alguém se sentirá mais abençoado por Deus!

Eleições - Semana que vem começam a veicular as propagandas políticas. O eleitor será bombardeado com as velhas promessas dos candidatos que se apresentarão como bons moços ou moças. A descrença do eleitor é nítida. Mas votar é preciso. A internet é a ferramenta ideal para você pesquisar o seu candidato. Procure fontes confiáveis para tirar informações sobre o seu candidato. Pesquise e vote em quem não está envolvido em corrupção. Acredite, tem gente boa na política. Propaganda no Jornalzão – Muitos candidatos têm procurado o Jornalzão para fazer suas publicações. Aos seus cabos eleitorais informamos: publicação aqui, somente com emissão de nota fiscal imediata e pagamento à vista. Publicar para pagar depois, “nem morto, brimo”. Tristez a – Luiz Barba, Paulo Rosa, Zé Bola, Ricardo, Cláudia... Santa Rosa chora a morte de seus personagens queridos, que nos deixam saudades. Nossos sentimentos aos familiares.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 Redação: rua Condessa Filomena Matarazzo, 58 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP- CEP 14.270-000Fone/fax:(16) 99164.4623 Diretor de Redação: André Moussa Free lancer- Gabriel Caldas e RomeuAntunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares Circulação: Santa Rosa de Viterbo Periodicidade: Semanal- R$ 3,00 por exemplar - E-mail: ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O JORNALZÃO ÉAFILIADO ÀABRARJ


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 11


PÁGINA 12

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 13

HISTÓRIAS DO NOSSO FUTEBOL

DE OLHO NA CIDADE

Santa Rosa FC paga jogadores para disputar torneio “amador” Romeu Antunes

Cadê a placa? – A falta de placa de sinalização de sentido único na avenida Presidente Vargas, esquina com a Santa Catarina, pode causar um grave acidente, pois sem a sinalização, um visitante que não conhece a cidade pode virar à direita na Santa Catarina. A placa foi retirada a mais de um mês e até a tarde de quinta feira não havia sido reposta. Do jeito que está, quem sobe a avenida e chega na esquina do semáforo da Farmais, pode virar a direita. Está um perigo.

Aqui não pode – Leitor do Jornalzão flagrou na noite de quinta feira um carro da prefeitura esta cionado em vaga preferencial para idoso. Foi durante a Feirinha da Mogiana. Considerada infração gravíssima, estacionar em vagas reservadas para idosos de forma indevida pode gerar multa, além da inclusão de sete pontos no prontuário da CNH. Só podem estacionar no local idosos que previamente tenham se cadastrado para obter o cartão que autoriza o estacionamento nos locais reservados.

Sabiá na sala – Em uma cas a re cém construída no Nova Roma os primeiros moradores foram um casal de sabiás cujo ninho foi fe ito em cima do ventilador de teto da sala. Enquanto os donos não se mudam, os pássaros estão tranquilos. “Quando mudarmos vamos mudar o ninho de lugar”, disse a futura moradora da casa.

Faz quase um século que a prefeitura de Santa Rosa é dona do estádio “Rubens Bellizzi”. Pelo menos é o que indica uma notícia segundo a qual o prefeito Mário Carneiro da Cunha comuni cou à Câ mara a compra dele – por “um conto de réis” – em março de 1925. Na semana passada O Jornalzão noticiou que a mesma prefeitura está realizando obras de adequação no popularmente chamado “campão” para que o Santa Rosa FC possa disputar “o Campeonato Esta dual de Futebol Amador, com início previsto em setembro” (em torneio disputado este ano, o time foi vice-campeão). Tal providência foi provocada por ação (que interditou o estádio) proposta à Justiça pela promotoria, por causa da falta de segurança. Segundo a matéria, “a diretoria do Leão está buscando recursos para fazer mais melhorias no estádio”. Apesar da definição “amador”, a diretoria do clube batalha muito em busca de cai xa para remunera r o elenco e pagar as despesas que tal disputa provocará. No torneio do primeiro semestre a remuneração de cada jogador, a cada jogo, foi, em média, R$ 70,00. - Gasta mos, nos 11 jogos do torneio, cerca de

23 mil reais – informa André Moussa, membro da diretoria. E a diretoria já faz as contas para os gastos futuros: entre 2 mil e 2, 5 mil reais por jogo, entre alimentação, material, medicamento, transporte, arbitragem. Bom Bril te ve que ve nde r rif as - O fal so amadorismo variou através da história do “Leão”. “Nunca recebi dinheiro algum, sempre joguei por amor; ainda saíamos vendendo rifas pra poder pagar despesas do time” – a ssegur a o ex-ataca nte Luiz Antônio Joaquim (Bom Br il), 69 anos, c ampe ão amador de 1970. Com Gerson Barbosa a história foi semelhante. “Quando joguei em Cravinhos, recebia salário e bicho. No Amália tinha bicho, e, se precisasse, tinha oferta de e mpre go. Mas no Santa Rosa, nunca ganhei nada” – lembra o exjogador de 61 anos. Já com um dos maiores ícones do nosso futebol a situação foi diferente. “Sete” viveu do futebol - O meia Serafim Iglésias (Sete) fechou contrato, para disputar o campeonato amador de 1952, pelo Santa Rosa FC, ganhando CR$ 6.000,00 (Seis mil cruzeiros). ‘Sete’, residiu na cidade por pouco mais de um ano, e tudo indica que vi veu excl usi vame nte de futebol. Alguns anos antes, em julho de 1948, a Câmara aprovou lei para subsidiar o futebol no município,

Primeiro time de futebol da cidade concede ndo “auxílio de CR$ 10.000,00 (dez mil cruzeir os), par a Associ ação Amália de Desportos Atléticos, da Faz. Amália, (5 mil); e ao Santa Rosa Futebol Clube, desta cidade (5 mil)”. O time mais antigo jogava de gravata - Uma fotografia, datada de 1911, mostra um time de futebol, cujos jogadores vestem gravatas, que teria sido o primeiro do município. O “SR-F-B-C” (Santa Rosa Foot Ball Club?) treinou, em julho de 1914 – segundo notícia do jornal O Commércio que informou, na mesma ediç ão, o empate do Sport Club Amália contra a Fazenda Santa Carlota. Em ja neir o do ano se guinte Amália viajou para vencer Cajuru por 1 x 0. Dois anos depois, outro semanário, ‘A Gazeta’, registra que “diver sos moços da cidade fundaram um clube de futebol”, e faz votos para que tal inciativa seja vitoriosa. O jornal não fez menção ao nome da esquadra. “Le ão” continuou a saga do Ope rário F. C. -

Nos sa s essã o ‘Impre nsa Antiga ’ resgatou, em novembro passado, uma nota do jornal paulistano ‘Diário Na cional’, ve icul ada em 1931, sobre a vitória de 2 x 1 do Santa Rosa FC, jogando em casa, contra o União Mogiana, de São Simão. Trinta e sete esportistas locais se reuniram, no dia 16 de maio de 1940 para cuidar do “restabelecimento do futebol na cidade. Foi esc olhi do o nome Sa nta Rosa Futebol Clube para o time”. Os estatutos, aprovados no mês seguinte, estabeleceram que as cores do time, em uniformes e bandeiras, “serão branca e preta”, e que seu hino oficial “passará a ser a composição do maestro Durval Marques, cuja música e letra se encontram nos arquivos do clube, composição esta que havia sido dedicada, 20 anos atrás, ao antigo Operário F.C. desta cidade, associação aquel a que soube se manter à altura da administração de todos os santarosenses, e da qual o Santa Rosa F.C. se faz continuador”.


PÁGINA 14

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 15


PÁGINA 16

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 17


PÁGINA 18

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 19


PÁGINA 20

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2530 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // WILLIAM RUELA TOMAZ e LUANA LEILANE AGUIAR //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e um (21) de julho de um mil novecentos e oitenta e um (1981), profissão condutor de onduladeira, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua Lazinho Antonio de Oliveira, 391, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de AMIRO RUELA TOMAZ e de dona DEVANI MARIA TOMAZ. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos vinte e um (21) de janeiro de um mil novecentos e noventa e seis (1996), profissão auxiliar administrativa, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Lazinho Antonio de Oliveira, 391, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de dona SANDRA CANDIDO AGUIAR. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2531 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // JHONATAS KENNEDY JUSTINO e KAREN DA SILVA GUIMARÃES //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos quatro (04) de junho de um mil novecentos e noventa e sete (1997), profissão ajudante geral, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Francisco Moretto, 622, André Franco Montoro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de dona MARINA DO CARMO JUSTINO. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos vinte e sete (27) de setembro de dois mil (2000), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Francisco Moretto, 622, André Franco Montoro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de MARCOS GOMES GUIMARÃES e de dona CÍCERA PASTORA DA SILVA. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2532 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // WANDER LUIZ DE LIMA e VERA LUCIA BARBOSA //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e cinco (25) de outubro de um mil novecentos e oitenta e nove (1989), profissão açougueiro, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Januario Candido Vieira, 209, Jardim Dom Bosco III, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de DANIEL GONÇALVES DE LIMA e de dona APARECIDA ISABEL ALVES LIMA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos oito (08) de maio de um mil novecentos e setenta e nove (1979), profissão auxiliar de cozinha, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua Faustino Titarelli, 55, Parque do Sol Nascente, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de SEBASTIÃO BARBOSA e de dona HELENA MARIA BARBOSA. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2533 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // RODRIGO PEDRO CRISPIM e DAMIANA BATISTA DA SILVA //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e nove (29) de abril de um mil novecentos e oitenta e seis (1986), profissão operador de maquina, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua Vicente Serio, 7, Jardim das Flores, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de EUCLIDES CRISPIM e de dona FLORINDA APARECIDA DE SOUZA CRISPIM. Ela, natural de Senador Rui Palmeira, Estado de Alagoas, nascida aos dezenove (19) de outubro de um mil novecentos e oitenta e dois (1982), profissão portaria, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua Vicente Serio, 7, Jardim das Flores, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de JOSÉ BATISTA DA SILVA e de dona MARIA DO SOCORRO DA SILVA. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2534 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // DENILSON LUCIANO BARBOSA e KÁTIA REGINA MARTINS //. Ele, natural de São Simão, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e cinco (25) de agosto de um mil novecentos e sessenta e nove (1969), profissão motorista, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua José Antonio de Oliveira, 529, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de JOSÉ PEDRO BARBOSA e de dona ZILDA OLIMPIA BARBOSA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos onze (11) de setembro de um mil novecentos e oitenta e dois (1982), profissão do lar, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua José Antonio de Oliveira, 529, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de FRANCISCO MARTINS e de dona MARIA DE FÁTIMA MAXIMIANO MARTINS. (Conversão de União Estável) Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi - Oficial.

PÁGINA 21

O Dia dos Pais no Asilo Faz um ano e me io que João Bosco Francisco dos Reis, 57, foi para o asilo. Natural de Araçaí, Minas Gerais, foi morar em Pitanguei ras, onde se cas ou e teve três filhos, duas meninas e um menino. Amanhã provavelmente será mais um dia normal, onde ele passa o dia cuidando da sua horta, só que gostaria muito de que seus filhos fossem lhe visitar, pelo menos neste Dia dos Pais, não gostaria de pas sar sozi nho, por ém, acredita ser algo impossível, pois quando se separou da esposa perdeu o contato com seus pequenos. “Dia dos Pais é sempre a mesma coisa, ninguém nunca vem me visitar, já faz 28 anos que não vejo meus filhos, tenho saudades deles . Já voltei em Pitangueiras para encontra-los, mas haviam mudado”. “Asilo me de u vida” - O carpinteiro João José dos Santos, 73, completou um ano morando no asilo, onde passará seu primeiro

Dia dos Pais. Têm dois filhos, a mulher mora em São Paulo, por isso, dificilmente virá visita-lo, mas certamente irá ligar para e le, como faz todo dia. O homem, muito provavelmente vá vê-lo, assim como sua neta, que sempre passa por lá . De qual quer forma, acredita que será o melhor Dia dos Pais que já teve nos últimos tempos. “No ano pa ssado eu es tava mui to doente, quase morri, estava com Leucemia. Quando cheguei aqui, é como se fosse uma família, graças a Deus eu sou muito querido, gosto de todo mundo, todo mundo gosta de mim. Nunca fico sozinho, se mpre tenho vi si ta pra mim é uma benção.” Presente ante cipado - Há trê s anos, em uma matéria publicada no Jorna lzão, o vendedor José Carvalho, 76, estava em situa ção bem pare cida de Joã o Bosc o, fa zia te mpo que não via as duas filhas, sentia muita saudade. Até

João José: “ter visita é uma bênção” que este ano, a assistente social Valéria, conseguiu unir a família e dar o presente do Dia dos Pais antecipado a José. Por acaso, ela encontrou uma bolsa de José na pensão de Tião Miranda, onde ele morou antes de ir para o asilo. Ela

descobriu o endereço das filhas e mandou uma correspondência para Jundiaí. Elas não moravam mais lá, mas um conhecido de las recebeu e entrou em contato. As filhas do José responderam Valéria e no final de abril vieram ver o pai.

Há 38 anos: Caça F5 quase amassa fusca em Minas O ano é 1980. Imagine você dirigindo seu Fusca por uma simples estrada de terra. Alguns metros de pista e logo você chega na estrada principal, asfaltada, que o levará até a cidade. De repente um estrondo, um clarão, e um tranco enorme que te desnorteia a ponto de você não crer que na sua frente está um caça freando na pista que antes só tinha você e seu fuscão. Consegue imaginar o susto? Pois foi isso que aconteceu na estrada que liga as cidades de Varginha e Paraguaçu, em Minas Gerais. Dois jatos F-5 voavam em missão de treinamento quando um deles precisou realizar o pouso em uma estrada próxima, por falta de combustível. Não havia outra solução para o piloto do caça. Escolhida a pista, o piloto começa os procedimentos de pouso enquanto o outro avião envia as informações para a base, com o objetivo de já facilitar o trabalho da equipe de solo. Alinhado na estrada, o piloto começa a descida quando subitamente, do meio do nada, surge um Fusca! Naquela altura era impossível realizar qualquer manobra para evitar o iminente impacto entre o avião e o carro. Em questão de segundos o veículo foi atingido no teto pelo trem de pouso do avião, aterrorizando o motorista. O avião não sofreu avarias e conseguiu completar o pouso. A FAB apareceu com sua equipe de solo no outro dia para abastecer o avião, fazer as manutenções necessárias e colocar o F-5 para decolar dali mesmo, retornando para a base. Mas e o Fusca? Aí vem outro fato curioso da história. Diz a lenda que uma equipe da Força Aérea entrou em contato com o dono, buscando ressarcir os danos, e, para espanto dos oficiais, a resposta dele foi um sonoro "Não". Se o veículo fosse reparado, quem acreditaria na sua história? (Fonte: http://f orum. contatoradar. com.br/index. php/topic/15776-fotos-o-f-5-e-o-fusca/)


PÁGINA 22

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

Campeonato de Pipas abre programação de aniversário da cidade

Novas verbas podem resolver vários problemas de asfalto nas ruas da cidade

Um festival de pipas promovido em parceria pelos Departamentos de Educação, Cultura e Esportes da Prefeitura abrirá a programação do aniversário de 108 anos da cidade de Santa Rosa de Viterbo. O evento acontecerá no sábado, dia 25, a partir das 8h30 e será realizado no Estádio Rubens Belizze. Serão premiadas a maior pipa, a menor, a pipa mais criativa e a pipa mais criativa pai e filho (prêmio família). As inscrições estão abertas e podem ser feitas no Centro Cultural ou nas escolas municipais no período de 13 a 23 de agosto. O regulamento do festival está disponível no site da Prefeitura pelo endereço eletrônico: www.santarosa.sp.gov.br

Vários pontos de Santa Rosa de Viterbo apresentam asfalto ruim, com buracos que incomodam a vida de motoristas e moradores de algumas ruas da cidade. O problema incomoda também a Prefeitura e a Câmara Municipal, que por conta disso se mobilizaram e pediram recursos ao governo estadual para que boa parte deste problema seja resolvido. Nesta semana, o prefeito Luís Fernando Gasperini assinou vários documentos para a liberação dos convênios que deve acontecer após o período eleitoral. Confira a seguir quais ruas receberão recapeamento assim que estes novos convênios forem liberados: · Parte das ruas Conse lhe iro Rodrigue s Alves e Floriano Pe ixoto, no Centro: reivindicação antiga de moradores que inclusive apresentaram um abaixo-assinado a o poder público para recapeamento do local. · Ruas Francisco Pime nta, Marce lino Coe lho e São Benedito, no Jardim Aquarius: um dos bairros com asfalto mais deteriorado também receberá recapeamento em ruas mais críticas. · Ruas Tamaki Kawasaki, Luís Antônio Ribeiro, Djalma Moreto, João Costa Araújo, João Zanela, no Jardim Júlio Moretti e a vicinal SRV 057, no Polo Industrial Amália.

Primeiro Selo de Inspeção Municipal é entregue A empresa Frigorífico Santa Rosa é a primeira a receber o SIM – Selo de Inspeção Municipal na cidade. O selo foi criado pela lei complementar 304, promulgada no dia 22 de novembro de 2017, fixando normas de inspeção e de fiscalização sanitária para a industrialização, beneficiamento e comercialização de produtos de origem animal. A entrega aconteceu quarta feira na Casa da Agricultura. O empresário relatou que durante os últimos quatro anos cuidou de toda a documentação para a liberação do frigorífico, percorrendo setores públicos da esfera municipal e estadual. “Em todo lugar fui muito bem recebido e tive todas as informações para montar minha empresa da maneira correta. O SIM foi o último passo. Agora estou pronto para começar a funcionar com toda documentação em dia”, revelou Edílson. Para receber o selo do SIM, o requerente (produtores rurais de mercadorias de origem animal) deverá dar entrada na documentação com o Sr. Sérgio Gonçalves, no endereço: Avenida São Paulo, 1175; no setor de Nutrição Escolar (prédio da merenda escolar). Mais informações pelo telefone (16) 39548850.


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

Câmara de Dirigentes Lojistas terá cerimônia de inauguração terça A Associação dos Comerciantes de Santa Rosa de Viterbo (ACSRV) passou a ser uma CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) e para comemorar, será feita uma cerimônia de inauguração na próxima terça-feira (14). Durante o evento, será lançada a Campanha Natal Cor de Rosa – 2018, com várias inovações em relação a primeira edição, que aconteceu no ano passado. A diretoria explica que a Associação cresceu muito rápido e os associados passaram a ter novas demandas. Quando contataram a Federação das Câmaras Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP) descobriram que a entidade poderia auxiliar na busca de soluções para geração de renda e sustentabilidade, através de desenvolvimento de produtos próprios ou parcerias. E uma dessas formas encontradas foi a CDL, que é uma entidade civil, sem fins lucrativos, criada para proteger, orientar e defender os direitos dos lojistas associados à instituição. Ela também é inovadora no desenvolvimento de soluções para apoio à micro e pequenas empresas, buscando sempre a melhor qualidade na prestação de serviços e a constante satisfação dos associados, clientes e a comunidade. Santa Rosa tem aproximadamente 70 comerciantes associados, porém existe uma tendência de crescimento, com a disponibilização dos produtos CDL.

Modelo santa-rosense participa de concurso em Santa Fé do Sul Fernanda Vieira, 39, a atual Miss Plus Size Santa Rosa, está concorrendo ao Miss Plus Size Celebraty, que acontecerá na cidade de Santa Fé do Sul, no próximo sábado (18). Antes do concurso presencial, a modelo ainda concorre em uma votação virtual será eleita a Miss Plus Size de maior popularidade entre as 13 candidatas de todo estado de São Paulo. Para levar esse prêmio, ela precisa da participação da galera do facebook. A pessoa deve entrar na página da Cool Model e procurar a foto da Fernanda “Vamos todos ajuda vale tudo, curtir, comentar e compartilhar”, diz. A votação se encerra um dia antes do desfile. “Devemos sempre agradecer pelas oportunidades, o que vale é se sentir bem e fazer o que gosta. Desde já quero agradecer a todos que estão torcendo por mim”, agradece. Fernanda é muito experiente em desfiles, foi eleita Garota SUSA 93, Miss Santa Rosa 94, Rainha da FAISA 94 e 97. Ela é mãe de dois filhos, Victor e Valentina, casada com Carlim Stivalletti e trabalha na empresa Chiaperini.

PÁGINA 23

E O NOVO CEMITÉRIO?

Prefeitura aguarda desde 2017 parecer da CETESB sobre novo cemitério Há dois anos e um mês foi aprovada pela maioria dos presentes em uma audiência pública realizada no Centro Cultural, com a participação de aproximadamente 70 pess oas, a construção de um novo cemitério em um terreno localizado ao lado do ‘Montorão’ (foto). Todavia, até o hoje o projeto não teve segui mento. Esta sema na, através de uma nota do diretor de obras, Fábio Sacheto e da chefe de meio ambiente, Camila Fedel, através da assessoria de imprensa, a prefeitura se manifestou sobre o andame nto do ca so. “A Prefe itur a es tá aguardando desde 2017 o parecer da CETESB sobre a viabilidade da área do novo cemitério (no local definido pela administração anterior). A documenta ção enviada pela Prefeitura fio entregue e aprovada e e stamos aguardando a resposta da CETESB. É um processo demorado!” Rele mbre a audiência - Participaram o então prefeito, Cassinho, juiz Alexandre Ribeiro, promotor

Daniel Nascimento e a maioria dos vereadores. Cassinho relatou que quem bancaria a obra seria a Artivinco, que deveria fazer uma compensação financeira de R$ 5 milhões por um dano ambiental causado na construção da nova cartonagem. O Juiz Alexandre disse que como pena pelo dano ambiental, a Artivinco deveria fazer apenas um reflo-

DO FUNDO DO BAÚ Essa foi uma das formações do E. C. Operário Sa nta- rose nse , ti me que conviveu com o Santa Rosa FC nas décadas de 1970/ 80. O primeiro em pé à esquerda, e o último agachado, à direita, eram de São Simão. O goleiro é Flávio, seguido de Fernando, Antôni o, Zoinho, Zé Renato, Renito e Pica Pau. Agachados: Binga, Athy, Jadirzim, Maurão e Quim.

restamento , no mesmo valor da obra feita, porém, pela falta de projeto da empresa e quando soube sobre o cemitério, julgou vantajoso reverter aquele dinheiro para a obra. Promotor Daniel do Nascimento lembrou que a prefeitura e o Ministério Público assinaram uma TAC (termo de Ajusta de Conduta), em junho de 2015, que

o município se comprometeria em fazer o cemitério, e o prazo já tinha vencido, por isso, também opinou que a utilização do dinheiro para a obra, resolveria dois problemas. Alguns moradores se colocaram contra a construção do cemitério no ‘Montorão’, porém, ao final da reunião, o projeto foi aprovado pela maioria que compareceu ao local.


PÁGINA 24

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 25

Texto e foto: Romeu Antunes

ENTREVISTA

Fabíola do Decão vai se candidatar a deputada estadual Romeu Antunes O telefone tocou, há uma semana, na casa em que ela mora com o marido e 3 filhos, na zona rural de Santa Rosa. Fabíola Bonacin atendeu e ouviu o convite para ser candidata a deputada estadual. Era Adilson Barroso, presidente estadual do Patriota, partido pelo qual se tornou vereadora na última eleição. Ontem, às 17h00, respondeu que topava. Só na terceira eleição conquistou um lugar na Câma ra. Na prime ira teve 180 votos, na segunda, 240, e se elegeu, há dois anos, com 248 votos. E diz que não foi por causa de Decão, 3 vezes prefeito de Santa Rosa, o marido com que se casou faz 22 anos, embora tenha usado o nome de Fabíola do Decão nas campanhas. Com jeito de quem já se habituou à polí-

tica, a vereadora esbanjou frases de efeito na entrevista que concedeu ao Jornalzão, pouco antes de dizer sim ao convite do Patriota. - Nada vem pra gente por acaso. O cavalo não passa arriado duas vezes. Para ela, tudo tem solução Me smo admitindo chances mínimas de vencer a eleição, avalia que, o descrédito geral nos políticos, a corrupção e outras mazelas, são janelas oportunas para se mostrar o lado bom da política que, para ela, é a razão de viver da sociedade. Baiana de nascimento, otimista extremada, Fabíola diz que pretende “fazer pela cidade”. - Eu tenho na minha cabeça que tudo tem solução. Não podemos pensar

que acabou. Se a gente não tem esperança, a vida não tem sentido. Eu sonho. Ela descobriu que verea dor não pode mui to, embora as pessoas pensem diferente. - Além de fiscalizar, a gente pode buscar a lgum recurso, e já estão vindo algumas coisas que eu busquei pra cidade. Basta levan-

tar e correr atrás que a gente conse gue. Decão errou, mas não merecia pagar sozinho Com se gundo gr au completo, a candidata revela porque entrou na política . - Quando Decão foi cassado, já estávamos jun-

tos. E não me conformava com tudo que fizeram com ele. Eu fui pondo isso na minha c abeç a. O Dec ão nunca me falou para entrar de candidata. Eu é que falava pra ele que queria chegar na Câmara para descobrir o motivo pelo qual ele foi cassado, pagando sozinho por uma coisa que ele não merecia. Ele errou? Er-

rou! Mas não merecia ter pagado tanto e sozinho! Ele pagou 17 anos da vida dele, sem poder trabalhar em algum lugar, sem ter título de eleitor, sem ter documento! Foram coisas que me alimentaram pra mostrar que a política não é isso. Ele errou? Errou! Errou em deixar na mão dos outros. Esse é meu modo de pensar.

Zé Hamilton lança sua biografia no aniversário da cidade “O Jornalista Mais Premiado do Brasil” é o nome do livro, escrito por Arnon Gomes sobre José Hamilton Ribeiro, que terá lançamento em Santa Rosa, na semana de aniversário da cidade. Tanto o autor da biografia quanto o biografado estarão presentes no evento que será realizado no Centro Cultural, no próximo dia 8. Eis um resumo da obra escrita pelo próprio Aron: “A biografia começa contando a história do menino nascido na pequena Santa Rosa de Viterbo, que, desde cedo, demonstrava vocação para o jornalismo e a literatura. Para estudar, morou em Casa Branca, São Simão, Ribeirão Preto e Franca. Em São Paulo, consagrou-se jornalista, passando pela Folha de S. Paulo, Quatro Rodas, Veja e a mítica Realidade”.

REUNIÕES TODAS AS TERÇAS FEIRAS 19h30 às 21h30- Rua José Garcia Duarte, 182, sala 01 Toda primeira reunião do mês é aberta às famílias 3954 3371 - 3954 6920

APOIO DO JORNALZÃO


PÁGINA 26

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PROFISSÃO CONTADOR

PÁGINA 27

PRIMAVERA NEWS

Por Angelo Eduardo Monici

Quanto custa um funcionário? Empresários que estão iniciando do seu próprio negócio e outros já com uma longa jornada empresarial, ao ver o desenvolvimento de suas atividades e, também por necessidade veem na necessidade de contratar funcionários. Apesar de ser um passo, aparentemente simples, há sempre muitas incertezas e muito desconhecimento sobre o quanto definitivamente vai sair do seu bolso por talvez não ter um bom diálogo com o seu contador e/ou por não ter uma assistência contábil eficaz, acabam sofrendo sanções e/ou apertos desnecessários com a falta de conhecimento sobre as contratações. Os custos de ter um funcionário possuem diversas variáveis, como o regime de contratação, classe sindical, regime tributário da empresa, FGTS, vale refeição e vale transporte, o que muitos não contam os 20% do INSS patronal, 1/3 do salário de provisão de férias e 1/12 do salário de provisão do 13°, e outras, e já teríamos quase 70% a mais do salário normal, ou seja, para cada R$ 1,00 de um funcionário celetista sairia do seu bolso R$ 1,70. mas o essencial é o empresário deixar essas entranhas da legislação para o profissional contábil e seu time de colaboradores para uma orientação técnica e objetiva. Temos ainda outros valores que somados a esses aumenta os custos a contratação, porém são variáveis e que não é possível definir uma porcentagem fixa, pois depende de cada ramo de atividade empresarial e cada tipo de contratação. Estimasse com tudo que, para cada R$ 1,00 que se contrata um funcionário a empresa paga em média R$ 2,10 de custo total e muitos empresários acabam tropeçando quando formulam suas contas. Pode até parecer clichê de minha parte eu, contador recomendar que você busque informações com o seu contador, mas não deixa de ser verdade, somente o profissional contábil que acompanha diariamente sua empresa poderá te informar qual é o custo que você terá ao contratar funcionários, pois um bom contador, apoiado pelo seu time poderá te orientar como tratar essa questão. Nos meus 20 e tantos anos de contabilidade já vi algumas empresas terem dificuldades quando é chegado o momento da contratação. Em quase todas às vezes pelo motivo do empresário não ter a clareza dos custos ao fazer essa contratação. Importante é você ter sempre um bom contador e um time altamente treinado e preparado para te acompanhar em todas as questões relacionadas ao seu empreendimento para que não tenha surpresas com o tempo e que em questões como essa não impeçam o desenvolvimento da sua empresa.

Curta 1 - O Primavera Tigers buscará mais duas vitórias amanhã contra a equipe de Taquaritinga. A equipe que vem derrotas, busca recuperar a boa fase, o futebol santarosense foi a sensação da Supercopa Libertadores, com duas equipes finalistas e outra chegando na fase eliminatória. Com um ano e meio de projeto, a equipe vem obtendo bons resultados rápidos e o foco agora é no returno da Copa Paulista do Interior. Hoje o Primavera Tigers Futebol tem 3 categorias, o sub-13, sub-15 e o sub-17, cada categoria treina 4 vezes por semana e viaja por toda a região representando o clube Primavera Country Club e a cidade de Santa Rosa de Viterbo.

Curta 2 - O Primavera Country Club gera novos adeptos as aulas pioneiras de Boxe Chinês. O sucesso é crescente entre as mulheres e as mães já querem introduzir seus filhos para essa nova modalidade esportiva. O professor “Luizinho” explica como é esse esporte: - O Sanda “Boxe Chinês” é uma modalidade de origem chinesa e está crescendo mundialmente. Ela tem como característica a execução de movimentos de queda e projeção, com braços e pernas. A graduação vem por estrelas introduzida na bermuda, o conceito é por nível de treino, técnica e responsabilidade do aluno. O nome Sanda significa luta livre, combate total. Para quem quiser conhecer de perto as aulas do professor Luiz, são as terças e quintas, das 19:30 as 20:30 no Primavera Country Club.

Vendo terreno no residencial Alto do Morumbi. Otima localização, com 331,72 m2 com toda infraestrutura. Local privilegiado, ultimas unidades. Este inclusive, um dos maiores. Informações no cel 16991712838

Igreja Presbiteriana do Brasil celebra hoje 159 anos de organização no Brasil A Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) comemorou ontem (10/08) os 159 anos de organização no Brasil. A IPB é a mais antiga denominação reformada do país, fundada pelo missionário Ashbel Green Simonton em 1859. Atualmente, a instituição conta igrejas, congregações e pontos de pregação que compartilham o evangelho da graça com a população. A Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos desenvolveu uma preocupação com o trabalho missionário. Assim, acabou enviando missionários para vários países do mundo, entre os quais o Brasil. Dentre estes, chegou ao Brasil o Rev. Ashbel Green Simonton em 12 de agosto de 1859, com apenas 26 anos de idade. Não sabia falar o português. E vinha representando a Igreja Presbiteriana nos Estados Unidos da América. Desta forma, devemos a Simonton o início do Presbiterianismo no Brasil. Sua vida foi curta, porém preciosa. Morreu na cidade de São Paulo aos 34 anos de idade, no início de 1867, com um ministério de apenas 7 anos de duração. Contudo, deixou plantada uma pequena árvore, que muito haveria de crescer. Numa reunião acontecida em 31 de julho de 1903, um grupo liderado pelo Reverendo Eduardo Carlos Pereira que, entre outras questões, não aceitava a presença da maçonaria na Igreja Cristã, rompeu definitivamente com a Igreja Presbiteriana do Brasil. Nascia a Igreja Presbiteriana Independente. Anos mais tarde, por intermédio de alguns irmãos teve início o trabalho presbiteriano independente em Santa Rosa de Viterbo. A igreja foi organizada em 08 de maio de 1921, sendo a primeira igreja evangélica do município. De pé até hoje no alto de seus 97 anos de vida, a IPI de Santa Rosa de Viterbo já gerou uma segunda igreja, em funcionamento no bairro Nosso Teto e uma congregação em São Pedro dos Morrinhos, num total de 250 pessoas aproximadamente.

IMPRENSA ANTIGA

Questão de divisas A Comissão de Estatística, Divisão Civil e Judiciária da Câmara dos Deputados, para poder manifestar-se sobre a representação do prefeito de Ibiquara, pedindo o restabelecimento de divisas entre aquele município e o de Tambaú, é de parecer que, por intermédio da mesa, sejam ouvidos sobre a conveniência desse restabelecimento os juízes de direito de S. Simão e Casa Branca, e as câmaras municipais de Tambaú e Ibiquara, enviando-lhes cópia da aludida representação. Sala das Comissões da Câmara dos Deputados, 28 de agosto de 1911 (Correio Paulistano, 29 de agosto de 1911)


FALA NOSSO TETO

PÁGINA 28

Chuva e buracos As chuvas dos últimos dias aliviaram a poeira e a baixa humidade. Problemas que causara m doenças respiratórias em muita gente, leva ndo- as ao Pronto Socorro. Por outro lado, fez surgir novos burac os nas ruas do bairro e aumentou os exis tentes. Um pes ade lo par a os motoristas e pedestres que também sofrem com o problema. “- Não podemos sair no portão porque é arriscado voarem pedras na gente quando passa algum carro. A prefeitura deveria cuidar melhor das ruas”- disse Guiomar Marques- moradora da rua Luiz Nogueira. A rua Luiz Nogueira consta na lista divulgada pela prefeitura - a pedido do Jornalzão - entre as que poderão receber recape no bairro. Confira a lista comple ta: - Rua Francisco F. Andrade - Rua Orestes Murari - Rua Ricardo Sordi - Rua José Antônio de Oliveira - Rua Luiz Nogueira - Rua Dr. Bernardo Ataíde Passos - Rua Domingos Silva Coelho - Rua Agostinho Tavares Pereira - Rua Idalino S. Santos - Rua Cristiano Rose - Rua Chico Lopes - Rua Luiz Carraro - Rua Erothildes V. da Fonseca - Rua Onésimo Wiezel  “Foram  vários  os  pedidos de  recursos feitos  pela Prefeitura aos Governos, Estadual e Federal, e nem todos foram autorizados ainda. As solicitações estão em andamento, não significando que todos os locais apontados serão recapeados. Além disso, muitas ruas serão recapeadas em alguns trechos, não na sua extensão total”- observou a nota enviada pela prefeitura.

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

Campanha Nacional de Vacinação

Prefeitura limpa terreno onde funcionará nova empresa

No último sábado (4), teve início a Campanha Nacional Contra a Poliomielite. Doença considerada erradicada no País, mas que voltou a ass ombr ar os br asil eiros. Se gundo as enfermeira s, Maria da Glória Silva e Lúcia Helena da Cruz, ambas responsáveis pelo setor de vacinação do Ambulatório Paschoal Cagliari, localizado no bairro, até a tarde de quintafeira (9), foram vacinadas 109 crianças entre 1 e 4 anos. Número considerado pequeno pelas profissionais da saúde. Além do combate à Poliomielite (doença que causa paralisia infantil, embora também possa atingir adultos), as crianças receberam a Tríplice Viral- contra (Sarampo, Caxumba e Rubéola), doenças que podem matar, dependendo de certas complicações. “- É muito importante tomar a vacina porque ela protege contra essas doenças que estão voltando. É importante prevenir para não chorar depois”, esclarecem as enfermeiras. Elas informam ainda que no próximo dia 18 de agosto- um sábado- acontecerá o dia nacional “dia D”, de mobilização contra a Poliomielite. Neste dia o ambulatório estará aberto. Horário de vacinação no Paschoal Cagliari: das 8h às 16h de segunda a sexta-feira. Importante saber que alguns adultos, com idade até 49 anos, precisam receber doses da vacina. A campanha segue até 31 de agosto.

Esta semana a prefeitura limpou o terreno onde uma empresa se instalará. O terreno possui cerca de 6.500 m² e fica localizado no final da avenida profª. Luíza Garcia Ribeiro, ao lado da Chiaperini Industrial. A atividade dos empreendedores será o de- Ecopeças -reaproveitamento de peças automotivas. A área foi cedida ao Grupo Morandim, proprietário da empresa, por meio de um termo assinado entre o Município e o Grupo. Paulo Morandim, diretor do Grupo, espera motivar dez novos empregos logo de início, totalizando quarenta, após dois anos quando, segundo sua previsão, a empresa operará com capacidade total de produção.


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 29


PÁGINA 30

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.163 - 11/08/2018

O Jornalzão, edição 1163  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

O Jornalzão, edição 1163  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement