Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 30/06/2018 - Ano 24 - N.º 1.157 - Semanal - Preço do exemplar R$ 3,00

Saúde, renda e emprego coloca município na rabeira de ranking

Liliane pega 15 anos por assassinato da mãe Promotor acha pouco e vai recorrer

“Leão” é goleado em Cravinhos

Fila da esperança - Dezenas de pessoas fizeram fila no supermercado Dia em busca de duas vagas de emprego.

Prefeitura vai lançar carnês suplementares de IPTU Cidadãos notificados terão 20 dias para contestar Concurso literário tem número recorde de inscritos

Jovem morre em acidente em Ribeirão

O Santa Rosa FC perdeu a primeira partida da final por 5 a 0, mas o título não está perdido, porque o camisa 10 (foto) da equipe adversária jogou irregular. A Diretoria do leão vai recorrer. O próximo jogo ainda não tem data marcada para sua realização.

Chiaperini na lista negra do TC é “politiquinha”

Realize o sonho da casa própria Saiba como nas páginas 17 e 18


PÁGINA 2

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

AI, AI, AIAI, ESTÁ CHEGANDO A HORA

Prefeitura vai lançar carnês suplementares de IPTU. Cidadãos notificados terão 20 dias para contestar Aquilo que o Jornalzão noticiou com exclusividade se confirmou: a prefeitura irá lançar carnês suplementares de IPTU para moradores que fizeram alguma ampliação em seus imóveis e não comunicaram o setor de engenharia da prefeitura. A prefeitura usará como base fotografias aéreas feitas por avião especializado e que custou aos cofres públicos cerca de 575 mil reais. Este avião fotografou todos os imóveis da cidade e as metragens das áreas construídas obtidas pelas fotografias aéreas foram confrontadas com as existentes no sistema da prefeitura e naquelas que foram encontradas divergências de metragem, os proprietários receberão o carnê suplementar. Segundo informações do Setor de Tributação, no momento serão enviadas as notificações aos imóveis que apresentaram divergência de área construída de acordo com o levantamento feito via georreferenciamento. A Prefeitura fará as notificações até o dia 15 de agosto de acordo com um cronograma dividido por bairros. Após receber a notificação, o dono do imóvel terá 20 dias para atestar ou contestar a divergência de área construída. “É importante salientar que a notificação não substitui a alteração da planta no Setor de Obras e Engenharia”, informou a assessoria de comunicação do município. O Jornalzão perguntou se aos aposentados seriam mantidos os descontos de 65% para pagamento à vista, mas a prefeitura não informou esta questão. Informações extraoficiais dão conta que o número de carnês poderão chegar a 400.

CANTINHO DO EDU Eduardo Alves

"Devagar Ações" A imensidão, ares sem menções, aves sem imersões árduo são contradições, argilas constroem cimentos dicções devagar, ações, em propagar, montar divagações.. delinear, sem linear, em prol a não curvar-se.. Margens, mares contendo gente, contentes, somente pentes.. O uso não se faz em pentear, pentes, para peles entrar.. Pane ficar, a massa, reificar, a graça servir para argamassa.. Concreto, em contos vão, perante mãos, perecem ma nsos ..

PÁGINA 3

Chiaperini na lista negra do TC é “politiquinha” O TCE - Tribunal de Contas do Estado, a te ndendo a r e s ol uçã o do TSE, divulga em anos eleitorais os nomes dos políticos com contas rejeitadas pelo órgão. E curiosamente aparece o nome do ex-prefeito Tadeu Chiaperini, apesar dele ter todas a s s ua s qua tro conta s aprovadas pelo órgão. Já

o nome do prefeito Nando Gasperini, com cinco contas rejeitadas pelo TC, não aparece. Na última eleição municipal, o Jornalzão também noticiou este fato, onde também aparece u o nome de Chiaperini. A alegação do TCE é de que está pendente a prestação de contas de um con-

vênio firmado entre a Prefeitura Municipal de Santa Rosa e o FAT – Fundo de Apoio à Tecnologia, quando em sua gestão, Chiaperini trouxe vários cursos de aprimoramento voltados ao trabal hador local. Porém quem não fez a prestação de contas foi o FAT e não a prefeitura. As pendências são de

2009 e o FAT já fez a prestação de contas. Val e le mbra r que o padrinho político de Nando, o ex-promotor e político Dimas Ramalho, foi presidente e hoje é Conselheiro do TCE. O Jornalzão ouviu o ex-prefeito Chiaperini que minimizou: “isso não passa de politiquinha”.

Se ainda existisse, Grêmio faria 111 amanhã Completaria, amanhã, 111 anos de existência o legendário Grêmio Recreativo, caso a sociedade não fosse extinta há quatro anos. Fundado, no dia 1º de julho de 1907, o Grêmio Operário Internacional de Beneficência, com 33 sócios beneméritos, a maioria composta por imigrantes italianos, mudou duas vezes de nome. Em abril de 1949 para Grêmio Operário Beneficente e Recreativo, e em 1961, Grêmio Recreativo de Santa Rosa de Viterbo. Uma assembleia geral, realizada no dia 1º de abril de 2014 com apenas 8 sócios quites com as mensalidades, dissolveu a sociedade. A partir da dissolução, uma comissão foi constituída para conduzir o processo de venda da sede, na rua 13 de maio, para pagamento de dívidas orçadas, na época, em R$ 500 mil. Mas nenhum interessado apareceu para arrematar o prédio nas diversas tentativas de leilão realizadas até hoje.

IMPRENSA ANTIGA

Policiais negam tortura Temer vai ouvir Abaque O caso de tortura sofrida pelo mecânico José Geraldo Abaque continua agitando Santa Rosa. Os policiais envolvidos negaram, no último dia 16 ao juiz Dr. Marco Volpon, terem torturado Abaque, apresentando alguns documentos e álibis. O secretário da segurança, Dr. Michel Temer, confirmou ao deputado Waldir Trigo que pretende ouvir pessoalmente o mecânico em São Paulo. O secretário de justiça estadual, José Carlos Dias, já encaminhou aos setores competentes a denúncia feita pela Câmara de vereadores. (Santa Rosa Notícias, 08 de agosto de 1985)

Chico e Tiririca - "Tenho fama de desleixado em indumentária aqui na Câmara dos Deputados. Mas a concorrência existe...". Essa mensagem/brincadeira foi veiculada pelo deputado Chico Alencar (Psol/RJ) em grupo de whatsapp como legenda da foto feita no plenário da Câmara, em Brasília.


PÁGINA 4

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 5

LUZ VERMELHA ACESA

“Saúde” e “Emprego e Renda” faz Santa Rosa despencar em ranking Índice de desenvolvimento: Estamos em 603º lugar entre 643 cidades paulistas pesquisadas A c rise econômi ca, que teve início em 2014 e causou forte reces são no país, fez com que o nível socioeconômico das cidades brasileiras retrocedesse três anos. É o que aponta o Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM), divulgado ontem pelo Sistema FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) com base em dados oficiais de 2016, últimos disponíveis.  Apesar de  ser o estado com maior proporção de cidades com alto desenvolvimento de forma geral (27,5%), a crise se manifestou fortemente em São Paulo na vertente Emprego e Renda , avalia da pelo IFDM: 29,3% dos municípios paulistas regrediram e nenhum alcançou o conceito máximo. O índice monitora todas as cidades brasileiras e a avaliação varia de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1 maior o seu desenvolvimento. Cada uma delas é classificada em uma das quatro c ategoria s do estudo: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,6), desenvolvimento moderado (de 0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1). Santa Rosa obteve a pontuação de 0,6671, c om de s e nvolvime nto mode rado, alcançando a 603º posição de 643 municípios paulistas analisados. São acompanhadas as áreas de Emprego e Renda, Saúde e Educação e avaliadas conquistas e desafios socioeconômicos de competência municipal: manutenção de ambiente de negócios propício à geração local de emprego e renda, Educação Infantil e Fundamental, e atenção básica em

saúde.   O  IFDM  aval iou 5.471 cidades. As novas, para as quais ainda não há dados, e aquelas com ausência, insuficiência ou inconsistência de i nfor mações, não foram analisadas. No quesito Emprego e Renda, Santa Rosa ficou em 542º lugar no e stado. Em Educação Santa Rosa ficou e m 234º lugar e na Saúde em 619º, classificações estas e ntre as 643 cidades paulistas analisadas, onde mais da metade, 343, alcançaram desenvolvimento apenas regular em Emprego e Renda; 122 (17,4%) apresentaram baixo desenvolvimento e 188 (29,2%) ava nçar am moderadamente. Educação é o quesito em que as cidades paulistas mais se destacam: 99,4% apresentam alto desenvolvimento. E 58,8% avançaram nesta categoria em 2016 na comparação com 2015. No IFDM Saúde, quase 70% dos municípios do estado conseguiram alto desenvolvimento, e 29,1% avançaram de forma modera da. Mais de 60% progrediram em Saúde graças a melhor identificação das causas das mortes e redução das mortes de crianças menores de 5 anos por causas evitáveis.   Mercado de trabalho encolheu em quase 60% das cidades brasileiras   Em relação à totalidade das cidades brasileiras, o estudo mostra que, na compar ação com 2015, Educação e Saúde tiveram o menor avanço da última dé cada . Ne sta edi ção, o IFDM Brasil atingiu 0,6678 ponto – abaixo do nível observado em 2013. No resultado geral, que inclui a média das notas dos três in-

dicadores (Emprego e Renda, Saúde e Educação) só 431 municípios (7,9%) tiveram alto desenvolvimento. Em Emprego e Renda, o IFDM destaca que, entre 2015 e 2016, foram fechados quase 3 milhões de postos de trabalho formai s no paí s. Em 2016, quase 60% das cidades fecharam postos de trabalho. Com isso, o indicador de Emprego e Renda do estudo registrou 0,4664 ponto, com pequena recuperação com rel ação a 2015 (0,4336). O movimento é explicado pelo aumento no rendimento real do trabalhador formal, em parte por conta da política de reajuste do salário mínimo. O estudo revela que o país mantém enormes disparidades regionais: o Sul é a região mais desenvolvida, tendo 98,8% de cida des com desenvolvimento alto ou moderado. O Sudeste e o Centro-Oeste têm perfil semelhante. Já Norte e Nordeste têm, respectivamente, 60,2% e 50,1% dos municípios com desenvolvimento regular ou baixo. Florianópolis, com 0,8584, ocupa o primeiro lugar entre as capitais. No último lugar do ra nking, c om 0,3214, es tá Ipixuna, no Amazonas.   Desafios em Saúde e Educação continuam grandes   Nesta edição o IFDM Saúde teve o menor avanço da última década (1,6%). Entre as variáveis que compõem esse indicador, a que mais precisa se desenvolver é a de percentual de gestantes com sete ou mais consultas pré-natal, o recomendado pelo Ministério da Saú-

de. Em 2016, um ter ço (32,2%) delas não tiveram a quantidade mí nima de consul tas. A perspecti va não é positiva: caso a cobertura evolua na taxa média dos últimos três anos a universalização só será atingida em 2029. O IFDM Educaç ão ta mbém progre diu lentamente: foi o menor avanço da última década (0,6%): os indicadores que compõem

esse quesito continuam longe das metas definidas pelo Plano Nacional de Educação (PNE). A meta de universalizar a educação infantil na pré-escola, por exemplo, que deveria ter sido atingida em 2016, só deve ser alcançada em 2035 cas o a taxa de crescimento permaneça em 1,2%. Para o Sistema FIRJAN, políticas macroeconômicas para o equilíbrio

fiscal e gestão eficiente dos recursos públicos são essenciais para que as cidades se recuperem e atinjam nível de desenvolvimento que atenda às necessidades dos brasileiros. O IFDM, com os dados es pecí fic os de ca da município, rankings e anális es, pode ser acess ado através do link na internet: www.firjan.com.br/ifdm.


PÁGINA 6

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

EDITORIAL Que pé frio, Jornalz ão – Rapaz do céu. O Jornalzão saiu com capa em preto e branco na semana passada por causa do jogo da final do amador, com o alvinegro Leão da Comarca em campo. Que jornal pé frio. Tomamos de cinco a zero e além de perder a invencibilidade, o título ficou mais longe. É certo que a equipe adversária usou jogador irregular, mas nosso escrete esteve irreconhecível em campo. E como nós sempre acreditamos, respaldado pela bela campanha do time, quando da realização da segunda partida também sairemos com capa em preto e branco. E se perdermos, de cabeça erguida, parabenizaremos s equipe campeã. Lute, Luiz – Luiz Carlos Fernandes, o nosso Luiz Barba, luta bravamente pela vida. Internado no HC em Ribeirão Preto, o fundador do Jornalzão trava a sua mais dura batalha: a pela vida. Queríamos ter um coração novo para dar ao Luiz. Queríamos ter um rim compatível para lhe oferecer. Queríamos estar ao seu lado, como ele sempre esteva o nosso nos momentos difíceis. Lute, Luiz, e vença mais esta difícil batalha, pois você ainda tem muita coisa boa a nos proporcionar. Bons te mpos que se foram – Me lembro lá pelos anos de 1995, quando Santa Rosa tinha um IDH igual a São Caetano do Sul entre os melhores do Estado e do país. O emprego era abundante, o dinheiro circulava na cidade, pais de família não precisavam sair da cidade para garantir seu sustento. E hoje, 23 anos depois, em um índice de desenvolvimento divulgado pela FIRJAN, estamos em 603º lugar de 643 cidades pesquisadas, com baixos índices de Saúde, Emprego e Renda. Ou começamos a fazer política séria ou em breve estaremos chorando na 643º posição. Erramos - Na matéria veiculada na semana passada sobre o COMTUR (Conselho Municipal de Turismo) erramos o nome da presidente, colocamos Regina Grassmann, quando o correto seria, Cecília Grassmann.

CHICO XAVIER

PROSEANDO

Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”

Por Zé Pretinho

Jesus e estudo

Férias!!!

Realmente Jesus começou o Apostolado Divino, junto à festa de Caná, exaltando os júbilos da família; contudo, é importante verificar que o seu primeiro contato com a vida pública se realizou quando ainda criança, com os sábios do Templo, em Jerusalém. Registrando o acontecimento, diz Lucas que o menino foi encontrado “entre os doutores, ouvindoos e interrogando-os.” Decerto, mostrava o Senhor, desde cedo, acendrado amor pelas criaturas. Na intimidade do lar, em Nazaré, muita vez teria conduzido ao carinho maternal esse ou aquele faminto da estrada, ou um ou outro animal doente... Fixava o céu noturno, convidando José da Galileia à oração ante o altar das estrelas e nesse ou naquele passeio, através das montanhas, convidava pequeninos companheiros à contemplação das flores, em êxtase infantil. Entretanto, por força dos Desígnios Superiores que lhe orientavam a Divina Missão no mundo, o Evangelho lhe destaca, da meninice, apenas o encontro com os professores do santuário, como a endereçar ao porvir a sua preocupação de aperfeiçoamento. É que o Mestre Divino não veio à Terra apenas para religar ossos quebrados ou reavivar corpos doentes, mas acima de tudo, descerrar horizontes libertadores à sublime visão da alma, banindo o cativeiro da superstição e do fanatismo. Em meio ao coro de hosanas que fazia levantar a turba de enfermos e paralíticos, efetuava pregação do Reino de Deus que, no fundo, era sempre aula de profunda sabedoria, despertando a mente popular para a imortalidade e para a justiça. Fosse no topo do monte, ao pé da multidão desorientada ou no recinto das sinagogas onde lia os Escritos Sagrados para ouvintes atentos, fosse na casa de Pedro, alinhando anotações da Boa Nova, ou na barca dos pescadores que convertia em cátedra luminosa na universidade da Natureza, foi sempre o Mestre, leal ao ministério do ensino, erguendo consciências e levantando corações, não somente no socorro às necessidades de superfície, mas na solução integral dos problemas da Vida Eterna. Emmanuel

- Depois de quatro meses das últimas férias, estou estafado de tanto trabalhar pesado na articulação política em prol de meu querido povo Gracio-sense! Decreto encerrado essa sessão, suspendo todas as atividades! É férias nobres colegas! Pronunciou o edil Coelho e a algazarra da bicharada foi geral, nenhum munícipe presente no plenário. Sussuarana de malas prontas para a Russia, diz com o largo sorriso: - Partiu Russia! Vou assistir de camarote a seleção Canarinho levantar a taça do mundo! Nobre colega Javali sentiu o poder de Sussuarana: - Que poder nobre colega! Quem me dera poder ir para a Russia! Sempre sonhei estar em Moscou e dançar um pagode russo na boate Cossaco, na dança do cossaco, não fica cossaco de fora! Ai colega deixa para a próxima copa do mundo... Sussuarana não perde tempo: - Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje nobre colega Javali! Deixa de ser mão de vaca, mete a mão debaixo do colchão, ranca aquela dinheirama e borá lá! Vai que na próxima eleição você não ganha e volta a ser o simprão de sempre, aí já era. Nobre colega Ouriço faz uma média: - Eu não posso parar durante o recesso, estou com mais de cento e oitenta pedidos dos meus queridos correligionários, fiéis comigo! Vou doar meu salário desse mês de julho aos pobres e necessitados. Depois irei ao retiro espiritual, passarei pelo cajado do sacerdote para purificar minha alma. Edil Macaco proseia com o nobre Gato, tampando a boca, camuflando a leitura labial: - Hipócrita esse nobre colega Ouriço, que média, sempre forçando a barra. Gato concorda: - É o verdadeiro um sete um nato, outro dia vi o passaporte dele para a Russia, ele dá uma de morto para pegar o coveiro, bagre ensaboado. A história de passar pelo cajado, hun, achei esquisito, será que ele vai berrar nobre colega Cabrito? Cabrito sorri e fala de onde vai passar as férias: - Bem amigos, já estava por aqui com esse povão que me dá uma canseira danada, uma pedição sem fim, os caras acham que meu dinheiro é capim! É conta de luz, gás, boleto, confesso que não aguento, vou passar as férias em Campos de Jordão, trabalhei demais esse meio ano. O nobre Camaleão perguntado pra onde vai, responde: - Ficarei por aqui nobres colegas, estou mais quebrado que arroz de terceira, devo curtir a copa por aqui mesmo entre família e colegas, as boas ações deixaram meu bolso mal. Sussuarana boa viagem até a Russia, faça um bom passeio. E Leve sorte aos Canarinhos. Nobre colega Aru abre os champanhes da marca Françoar Mujhu, todos brindam e deixam o plenário para curtir as merecidas férias de julho... PS - Vai Brasil!!!

Página extraída do livro “Doutrina-Escola” – Psicografia de Chico Xavier.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 Redação: rua Condessa Filomena Matarazzo, 58 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP- CEP 14.270-000 Fone/fax: (16) 99164.4623 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo e São simão Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. Reprodução de conteúdo somente com prévia autorização. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 11


PÁGINA 12

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

Filha é condenada a 15 anos por morte da mãe Diagnosticada com sociopatia, Liliane pode sair em 5 anos. Promotor vai recorrer Liliane Gouvêa Melloni, 35, foi condenada a 15 anos de prisão pela morte de sua mãe adotiva, a exprofessora e Diretora Edna Gouvêa Melloni, em júri popular na terça feira, 26. Caso consiga todos os benefícios por bom comporta mento, Lili ane pode rá cumprir seis anos e requerer a liberdade. Como já cumpriu um ano, pode sair daqui cinco anos. O Promotor Dani el Ardevino Fonseca do Nascimento recorrerá. “Tenho que recorrer pelo contexto. Quinze anos é muito pouco e vou firme para que a pena seja aumentada”, disse ontem ao Jornalzão. O julgamento começou com o sorteio dos jurados. Depois, após produção de provas em plenário, o Ministério Público sustentou a procedência da ação penal nos exatos termos da denúncia e da pronúncia. A defes a sustentou falta de provas suficientes da autoria, alegou semi-inimputabilidade da ré, e arguiu, de forma subsidiária, a exclusão das qua lifi cadoras apontadas na pronúncia. Em votação dos quesitos propostos, os jurados decidiram que a vítima foi morta mediante golpes de barra de ferro (materialidade), e que a ré foi a autora da agressão que causou a morte (autoria). Afastou-se, assim, a tese defensiva de falta de provas da autoria criminosa. Decidiu-se, ainda, que a ré deve ser condenada; afastando-se qualquer hipótese de absolvição própria. Ainda, afastou o Conselho de Sentença a alegação de semi-inimputabilidade da acusada. Também, o corpo de

jurados reconheceu ambas as qualificadoras imputadas na acusação: meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. Por isso, ficou a acusada condenada pelo crime de homicídio doloso consumado e duplamente qualificado. O Júri, que se iniciou à 9h00 da manhã teve a sentença proferida às 15h30. Acusada sociopata e usuária de cocaína – O crime, que aconteceu em 12 de setembro de 2017, na casa da ex-professora e diretora Edna Gouvêa Melloni, à rua Fátima Salim, chocou Santa Rosa e teve traços de crueldade. Ape sar de todas as provas técnicas indicarem Liliane como autora, ela negou ter matado a mãe e a negativa da autoria foi a linha de defesa dos seus advogados no júri popular desta terça. Durante o andamento do processo, alguns laudos foram anexados e um deles chama a atenção, o exame toxi col ógi co, que indicou uso de cocaína por Liliane. Outro laudo indicou que a vítima teria sido dopada. Um terceiro laudo diagnos tic ou Lili ane como sociopata. O crime foi bárbaro. Edna foi amarrada, mas tentou lutar pela vida. Ela teria quebrado um dedo na tentativa de se manter viva. Sofreu golpes com uma tesoura, que foi encontrada no local, além de vários golpes na cabeça, provavelmente desferidos com uma barra de ferro. A corda usada para amarrá-la e o objeto para bater em sua cabeça, provavelmente uma barra de fer ro, nunca foram

encontrados. Uma postagem feita pelo facebook de Liliane indicava que ela estava com problemas, provavelmente com drogas. “Minha mãe está vendo o quanto estou sofrendo com um negócio aí que não vem ao caso”, disse ela na postagem, no dia das mães de 2017. No dia do crime foi a própria Liliane, filha adotiva da vítima, quem ligou para a polícia informando que estava dormindo quando escutou um barulho na casa, se levantou, foi até o outro quarto e encontrou a mãe morta na cama. Quando a polícia chegou ao local, se deparou com a vítima toda ens anguenta da, com diversa s ma rcas de ferimentos, massa encefálica exposta, várias perfurações pelo corpo que aparentavam ser de golpes desferidos por uma tesoura que estava no quarto, sendo recolhida para perícia. A polícia estranhou a versão da filha, pois ela estava com sangue na roupa, e não foram encontrados sinais de arrombamento na casa. Em seu depoimento Liliane não

confes sou o c rime , ma s, por conta dos fortes indícios de autoria, teve a prisão preventiva solicitada pelo delegado Gabriel Freiria Neves. A decisão do Juiz – A ré foi condenada a 12 anos de prisão, com mais 3 anos por agravantes , soma ndo 15. Assim decidiu o Juiz Alexandre Cesar Ribeiro: “Na fixação da pena, estabelece-se a base no piso legal de doze anos de reclusão. Ante a incidência de duas qualificadoras, a primeira delas (meio cruel) é aplicada apenas para qualificar o crime na pena-base. A outra qualificadora (recurso que dificultou a defesa da vítima) será considerada como agravante. Na segunda fase, reconhece m-se como agravantes o recurso que dificultou a defesa da vítima (art. 61, II, c, Código Penal), a condição de idosa da vítima (art. 61, II, h, Código Penal) e ainda o fato de se tratar de matricídio (art. 61, II, e, Código Penal); motivo por que exaspera-se a pena de um quarto (1/4);

fixando-se a sanção penal em quinze anos de reclusão, que fica consolidada pela a inexistência de causas de diminuição ou de aumento de pena a considerar na terceira fase. Tratando-se de crime hediondo, gravíssimo, cometido com violência física, com emprego de arma imprópria e contra mulher idosa que dormia, evidenciando-se extrema crueldade e covardia pela agente, e considerando que a pena aplicada é superior a oito anos de reclusão; estabelece-se, por força da lei, o regime fechado para início de seu cumprimento (artigo 33, § 2º do Código Penal). Declara-se, desde já, que, tratando-se de crime hediondo e de ré primária, a progressão penal deverá respeitar o requisito objetivo de cumprimento mínimo de dois quintos ( 2/5) da pe na ( art. 2º, § 2º, Lei 8.072/90). Ante o exposto, julgase PROCEDENTE a ação penal para condenar a ré Lil iane Gouvêa Melloni, como incurs a no artigo

121, § 2º, incisos III e IV, do Código Penal, ao cumprimento de quinze anos de reclusão, em regime inicial fechado; observado o disposto na Lei nº 8.072/90 no cálculo de eventuais benefícios de execução criminal. Diante desta condenação e mantidos os pressupostos que justificaram a decretação da prisão preventiva da ré, deixo de revogar a prisão cautelar em vigor; devendo a acusada permanecer presa durante eventual fase recursal neste processo. Inquérito polic ial apontava Liliane como autora - O inquérito policial elaborado pelo delegado Gabriel Freiria Neves apontou que Liliane Gouvêa Melloni, 34, como autora do homicídio da professora aposentada e ex-diretora, Edna Melloni, 76. Segundo o delegado, todos os elementos coletados, como

>>>>>>>>>> Continua na próxima página


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 13

“Não houve, por parte da ré, clinicada com sociopatia, a demonstração de um motivo” sangue humano na roupa, nas suas pegadas, indicam que Liliane foi quem matou a mãe, agiu sozinha e sem motivo aparente. “ Seguimos todas as linhas e proba bil idades pos síve is, a cha nce dela não ter s ido a c ulpa da é quase zer o”, fr is a . Foram ouvidas várias pes soas , des de vi zinhos, amigos , fa mil iare s pa ra compor o inquérito. Liliane, que não confessou o crime no dia do assassinato, foi ouvida pelo delegado uma última vez no dia 21 de setembro de 2017, e mesmo com todas as evi dênc ias

apontando pa ra e la, não confes sou nova me nte. Mesmo sem um laudo, que depois foi apresentado e constatado, Gabriel Neves acreditava que ela tinha algum transtorno de personalidade, pois além de ser muito confusa em seu depoimento, se contradizia a todo momento. Mat ricí dio - Ca so raro estatisticamente falando, é o crime de matricídio. Matricídio, o ato de matar a mãe, cometido por um (a) filho (a) é talvez o mais impactante e destruidor de todos os crimes. Sua incidên-

cia, descrita em estudos de relato de caso e de séries de casos, fica ao redor de 1% de todos os homic ídios, contudo sua ocorrência sempre é chocante e historicamente considerada um tabu. Os autores descrevem a epidemiologia, características e uma breve revisão da literatura, contendo as três aborda gens explic ativas mais relatadas (cognitivocomportamental, sistemas familiar e psicanalítica), a fim de embasar o relato de um caso de matricídio. Dentre os casos psica nalí ticos, e ncontra- se uma patologia denominada

CRÔNICA DA SEMANA Daniel Almada

Finalmente Ando lendo algo sobre escritores e, não raro, me pego rindo mergulhado em frases soltas, sem eira nem beira, sem juízo, espanto e nenhum aprendizado. Características claras, seguras de um bom leitor iniciante. Finalmente.

EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2521 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // DANIEL BATISTA DA SILVA e MARIA DO SOCORRO DA SILVA //. Ele, natural de Jupi, Estado de Pernambuco, nascido aos nove (09) de julho de um mil novecentos e quarenta e nove (1949), profissão trabalhador rural aposentado, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua José Antonio de Oliveira, 67, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de dona MARTA MARIA SILVA. Ela, natural de São Bento do Una, Estado de Pernambuco, nascida aos nove (09) de março de um mil novecentos e cinquenta e dois (1952), profissão trabalhadora rural aposentada, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua José Antonio de Oliveira, 67, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de ANTONIO ELIAS DA SILVA e de dona ELVIRA MARIA IDALINA. Conversão de União Estável Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi - Oficial.

sociopatia. Os sociopatas não são considerados loucos. Seus atos criminosos não provém de mentes adoecidas, mas sim de um raciocínio frio e calculista combinando com uma total incapacidade de tratar as outras pessoas como seres humanos presentes e com sentimentos. São indivíduos frios, mentirosos, sedutores e que visam o próprio beneficio. Não tem culpa nem remorso, na realidade são predadores sociais. Os sociopatas deixam um rastro de perdas e destruição por onde passam. Sua característica principal é a fal-

ta de consciência nas relações interpessoais, são capazes de tudo no jogo de poder e autopromoção às custas dos outros, e eles são capazes de atropelar tudo e todos para sa tisfazer seu egocentrismo e indiferença. Manipulam tudo e todos, passam por cima, destroem pes soas , e se e scondem muitas vezes em brechas da lei, para se passarem por indivíduos idôneos. Este, o histórico científico do Plenário do Júri no dia 26 de junho, apresentado pela defesa. Não houve, por parte da ré, clinicada com sociopatia, a demons-

tração de um motivo. Alegou repetidas vezes que fora o pai biológico quem teria cometido o crime. Interrogada em Plenário, recusouse a depor. O Ministério Público falou explicando todos os detalhes, demonstrando a materialidade e a autoria do crime. Pediu condenação. A defesa por sua vez manteve a versão da ré (única versão demonstrada nos autos) de negativa de autoria. Pediu absolvição. A votação dos jurados foi unânime em prol do Ministério Público para uma pena de 15 anos, a qual haverá recur so.

Jovem vigilante morre em acidente de moto em Ribeirão O jovem vigilante, Bruno Silvestre Silva, 26, morreu em um acidente do moto na manhã da última segunda-feira (25), na zona Oeste de Ribeirão Preto. Ele estava indo ao trabalho, em um shoppi ng na zona Sul de Ribeirã o, quando pe rdeu o controle da direção do veículo e se chocou com um poste na Avenida Álvaro de Lima, na Vila Virgínia. Na panca da acertou um homem de 52 anos na calçada, foi levado pelo SAMU à Santa Casa suspeita de fratura na perna esquerda A PM apurou que não havia marcas de frenagem no asfalto.


PÁGINA 14

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 15

REUNIÕES TODAS AS TERÇAS FEIRAS 19h30 às 21h30- Rua José Garcia Duarte, 182, sala 01 Toda primeira reunião do mês é aberta às famílias

APOIO DO JORNALZÃO


PÁGINA 16

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 17


PÁGINA 18

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 19


PÁGINA 20

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

Fundação convida músico da banda para montar coral O músico Raul Marostegan, 30 anos, aceitou o convite da Fundação Cultural para montar um coral na cidade. Além de membro da banda Sinfônica, ele é professor de português da Etec, cujo contrato está terminando. - Aceitei de coração o convite da Clélia (Zanardo, presidente da FC), e estou aberto a esse desafio. Ele vai me proporcionar um crescimento interessante - destacou Raul, admitindo - Não sou especialista em canto e regência de coral, mas vou me dedicar ao máximo; vai ser um estudo musical muito importante, e eu já fui atrás de algumas coisas, principalmente de apoio de amigos músicos. O trabalho vai começar depois de acertos burocráticos, segundo o músico que acrescenta. - Assim que acabar meu compromisso de professor de português na ETEC, no final deste mês, eu guardo a docência do ensino médio no armário pra assumir essa condição de professor de música.

Concurso literário tem número recorde de inscritos O número de inscrições este ano para o 5º Concurso Literário "Chico Alencar" mais que dobrou em relação a 2017, com 132 concorrentes. O prazo foi encerrado no último dia 22. No ano passado - no qual a competição foi retomada - foram 53 inscritos. As primeiras 3 edições foram realizadas no mandato anterior do prefeito Nando Gasperini. - Não encontrei o arquivo das três primeiras edições, no segundo mandato do prefeito Nando Gasperini, mas acho que o número de inscrições deste ano é recorde. É muito gratificante constatar o interesse crescente da população pela literatura - admite a diretora de Cultura Clélia Zanardo.

Entrega dos prêmios no próximo sábado Até o momento, os prêmios conseguidos para brindarem os vencedores são bicicleta, tablet, viagem a Caldas Novas (com acompanhante), perfumes, mochilas e até uma bolsa de estudos na escola Easy Company, de inglês. A premiação está marcada para o próximo sábado (07), no Centro Cultural, às 08h30, com a presença confirmada do deputado Chico Alencar. O júri que avaliará os trabalhos é composto pelos seguintes membros: Júlio Pironi, professor e diretor em Ribeirão Preto; Meire Pedersolli, professora e diretora local de educação e Luiz Carlos Moreno, professor da Universidade 'Barão de Mauá' (RP).

PÁGINA 21

Miss e Mister Santa Rosa 2018 foram escolhidos neste final de semana O Miss e Mister Santa Rosa 2018 aconteceu no último domingo (24), às 19h, no galpão da ETEC. Prestigiaram o evento cerca de 250 pessoas. Participaram 27 concorrentes, divididos em cinco categorias: Mini Miss, Juvenil, Pré-teen, Teen, e Adulto. Para eleger os melhores entre eles, tiveram quatro jurados. Flávio Roberto Mello, o autor do hino de São Simão e músico da banda 'Tunel do Tempo', Ivana Souza, coordenadora de vários concursos de beleza pelo Brasil e Scouter da agência R.Office, Renata Gomes coordenadora do Miss e Mister Cajuru e Matheus Pereira, produtor de moda e estilo pela região. Entre as passagens de um concorrente e outro na passarela e os intervalos, o Dj Valtinho Chitero e a Drag Chitara Abala animaram o público. Após a contagem de votos realizada por Heverton Souza, foram anunciados os vencedores em cada categoria. A vencedora do Mini Miss, foi Marcely Barcelos, na Juvenil, Eduarda Dias Argeri e Kauã Silva, Pré-teen, Lívia Maluf e Robert de Souza, Teen, Vitória Aron e Pedro Henrique de Oliveira e na Adulta, José Luiz Paiva. Os vencedores estão habilitados para participar do concurso "Mini Miss e Mister Teen Universe 2018", a se realizar na cidade de Marília, no dia 2 de setembro. A apresentação e organização do evento foram feitas pela Celebrar Cerimonial e a equipe de coordenação do evento contou com Édi Carlos Mendes, Elaine Ribeiro, Fernanda Vieira, Gabriela Tardif e Helison Souza.

Alunos da ETEC visitam exposição de arte no Centro de Memórias A Exposição "Irmãos da Terra", dos irmãos Romes e Mirdão, que aconteceu no centro de memória "José Hamilton Ribeiro", na "Cadeia Velha", até ontem, recebeu os alunos da ETEC na última terça-feira (25). Os artistas colocaram cerca de 20 quadros na exposição, mostrando um pouco de seu ponto de vista sobre o mundo, responderam algumas perguntas sobre o processo criativo, como fazem sua arte, a forma de trabalho deles chamou muito a atenção dos visitantes, principalmente por retratarem a realidade, o passado e o presente em pinturas em tinta óleo e acrílico. Eles ainda conheceram um pouco mais sobre a vida do jornalista José Hamilton Ribeiro, que dá nome ao Centro de Memória. Os jovens tiveram o acompanhamento do professor de Artes e coordenador do Projeto Biblioteca Ativa da ETEC, João Augusto Pereira e a diretora da cultura, Clelia Zanardo. Os quadros expostos também estão à venda, com preços podendo variar entre R$30 e R$300, sendo com tamanhos e molduras diferentes. Quem tiver interesse em conhecer mais do trabalho dos irmãos, comprar alguma obra ou marcar alguma exposição, só entrar em contato pelo número 99322-4034.


PÁGINA 22

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 23


PÁGINA 24

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 25


PÁGINA 26

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 27

Santa Rosa Futebol Clube é goleado. Cravinhos usou jogador irregular Leão tomou goleada na primeira partida da final, mas entrou com recurso, pois adversário usou jogador profissional

"Leão" em Moscou - O trompetista Rubinho Antunes, que tocou anteontem em Moscou com seu grupo de Jazz 'Ludere', em palco brasileiro na Copa, levou na viagem uma camisa do Santa Rosa FC ("Leão da Comarca"), que vestiu e posou para esta foto em frente à catedral de São Basílio, na capital russa. (Foto 6a)

O Santa Rosa Futebol Clube foi surpreendido na primeira partida da final do 9º Campeona to Regional Amador de Futebol e sofreu uma goleada pelo placar de 5 a zero, em Cravinhos. O placar assustou, pois nos dez jogos do campeonato o Santa Rosa venceu 7 e empatou apenas 3. Na partida, a equipe de Cravinhos escalou um jogador que não estava inscrito no campeonato, Lucas Benetão, e por isso a Dire-

toria do Leão entrou com recurso pedindo os pontos da partida. O recurso será julgado pela Liga Serranense e depois pelo TJD da Federação Paulista de Futebol. O Santa Rosa solicitou que a segunda partida da final seja realizada apenas após os julgamentos, mas ainda não obteve resposta. O jogo – No jogo de domingo o Leão começou

Circuito de bicicleta vai arrecadar donativos para o Asilo O 1º Pedalasilo acontecerá no próximo domingo (8) e tem como objetivo arrecadar donativos para o Asilo São Vicente de Paulo. A equipe do Bikers Santa Rosa que está organizando o evento. A concentração começará às 7h, no bosque municipal, e a saída está prevista para 8h30. Os participantes serão divididos em dois grupos: Passeio, onde os ciclistas percorrerão 14 km e o Intermediário, com o trajeto de 50 km. Durante o passeio os participantes terão carro de apoio e mesa de frutas. É obrigatório o uso de capacete. Para fazer as inscrições o interessado deve se dirigir até a Domíni o Informática, desembolsar RS20 e doar mais um litro de leite. Todo dinheiro, tanto o arrecadado com as inscrições quanto pelos patrocinadores e os donativos recolhidos, serão todos revertidos para o Asilo São Vicente de Paulo.

3954 3371 - 3954 6920

bem, dominando as ações até que teve uma penalida de máxima mar ca da a seu favor. Evandro bateu e o goleiro defendeu e no contra ataque Cr avi nhos a br iu o pl ac a r. O ti me sentiu o golpe. No final do primeiro tempo Cravinhos fe z o se gundo, após c obra nça de es cante io, gol de cabeça. Em seguida o Santa Rosa teve outro pênalti a seu favor e desta vez foi desperdiçado pelo lateral Manga. Fim de pri-

meiro tempo e nossa equipe foi abatida para o vestiário. O segundo tempo começou com Cravinhos todo recuado e o Leão tentando o gol de forma desordenada até que aos 32 minutos do segundo tempo sofreu o terceiro gol, de pênalti. Aí o time se perdeu e levou mais dois gols no finalzinho. Cerca de 100 torcedores de Santa Rosa estiveram em Cravinhos e saíram de “cabeça inchada”.


PÁGINA 28

Assunto 'poeira' ainda rende O a ssunto 'poeira ' ai nda rende e ntre os mor ador es dos arredores da rua Ânge lo Sor di problema descrito na e diçã o1.155- de 16/06/ 2018. O autônomo Sebasti ão Clemente, morador na rua José Antônio de Oliveira, 578, se irrita com o tema: - Mi nha casa tem que ficar fechada o dia inteiro por causa da poeira. A família toda fica gripada e tomando remédio, reclama ele. Marcos Antônio, motorista de caminhão, e morador do número 619, da mesma rua, vem em auxílio ao vizinho: - Isso aqui está insuportável. Passam muitos veículos nessa rua em velocidade alta. Não tem casa que fique limpa, frisa ele. Outra vizinha, a dona de casa Vanilde Clemente, afirma: - Mesmo com a casa fechada nós gastamos muita água para conservar limpo. Não pode faltar remédio porque toda família fica doente, disse ela, concordando com os dois primeiros. Os moradores também se queixam do acumulo de lixo e entulho depositados ao longo da rua Ângelo Sordi, por outros moradores, além da sujeira das praças existentes no local. -Queremos que a prefeitura limpe e passe a molhar a rua todos os dias para amenizar o problema, enquanto não cumprem a promessa de asfaltar, concluem eles. A poeira que saí dali, se espalha pelo bairro todo.

FALA NOSSO TETO

Fogo na fábrica de embalagens Sulamérica Por volta das 20h da última segunda-feira (25), fogo de origem desconhecida destruiu a vegetação do pátio da empresa Sulamérica Plásticos indústria e comércio Ltda., localizada na rua Lazinho Antônio de Oliveira. Foi preciso a intervenção da "brigada de incêndio" da prefeitura para apagar o incêndio. Levou cerca de meia hora para os funcionários extinguirem as chamas. O gerente da empresa, Luís Henrique, acompanhou a ação dos homens. Ele disse ao Jornalzão que, enquanto aguardava pelo caminhão pipa, por precação, resfriou com água cilindros de gás inflamável, utilizado no processo de produção de embalagens. Moradores das proximidades afirmaram que nesta época do ano, é comum haver focos de incêndio no local, situado ao lado da rodovia padre Donizetti. Controlado em tempo, o fogo não causou maiores danos.

Buracos e economia Em tempos de crise financeira, de vacas magras, mecânicos e borracheiros da cidade devem estar rindo à toa. O motivo é o possível aumento da freguesia, gerada pelos inúmeros buracos das ruas do bairro. Na outra ponta estão os motoristas que, além de terem que pagar por combustível caro, têm que amargar danos nos seus veículos causados pelos buracos.

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 29


PÁGINA 30

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O J O R NAL Z ÃO - ED. 1.157 - 30/06/2018

O Jornalzão, edição 1157  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

O Jornalzão, edição 1157  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement