Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 07/04/2018 - Ano 24 - N.º 1.145 - Semanal - Preço do exemplar R$ 3,00

Novo ITBI de Nando atinge em cheio famílias de baixa renda Prepare o bolso, vem aí carnê complementar de IPTU

SANTA ROSA INVESTIGADA

Operação “Cadeia Alimentar” bate na porta da prefeitura Compras de mais de 200 mil na mira da PF e do GAECO R etrateria

Menina de cinco anos volta da aula com braço roxo Febre amarela está na vizinhança, mas Santa Rosa está vacinada Chikungunya é descartada, mas exame ainda não é conclusivo Santa-rosense luta contra o tempo para ser miss em Paris

‘Paixão de Cristo’ chega a sua 18ª edição celebrando o amor de Jesus

Santa Rosa FC defende a liderança amanhã em casa


PÁGINA 2

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 3

PREFEITURA DE SANTA ROSA INVESTIGADA

Operação “Cadeia Alimentar” mira fraudes em frigorífico Age ntes da Polí cia Federal e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público deflagraram na manhã desta sexta-feira (6) a Operação Cadeia Alimentar, que investiga um esquema de fra udes e m lici tações da mer enda esc olar em 32 municípios paulistas, entre eles Santa Rosa. Em nota, a PF informou que 180 agentes cumpriram oito mandados de prisão e 24 de busca e apreensão em diversas cidades. “Há a suspeita da conivência de servidores públicos municipais em alguns casos”, diz o comunicado. Já o Gaeco cumpriu um mandado de prisão preventiva e cinco de busca em Ribeirão Preto (SP), Franca (SP) e Brodowski (SP), com apoio da Polícia Militar. A Justiça também determinou o afa stamento de agentes públicos da Secretaria da Fazenda de São Paulo dos cargos. O dono do frigorífico Mult Beef, empresário José Geraldo Zana, de Brodowski foi preso

As ci dades al vo da operação são Aguaí, Altinópolis, Americana, Barretos, Cubatão, Guaíra, Guariba, Guarulhos, Iperó, Itápolis, Jaboticabal, Jandira, Jarinu, Limeira, Luiz Antônio, Mirassol, Mococa, Orlândia, Paulínia, Peruíbe, Pirassununga, Pontal, Promissão, Santa Rosa de Viterbo, Santa Bárbara d’Oeste, Santos, São Carlos, São Joaquim, São Roque, São Vi cente, Sorocaba e Vargem Grande do Sul. Ainda de acordo com o Gaeco, a investigação teve início em 2015 e descobriu que o frigorífico Mult Beef, com sede em Brodowski, pagava propina a três agentes da Receita Estadual para que impostos devidos fossem reduzidos. “Suspei ta-s e que o empresário tenha deixado de recolher até R$ 32 milhões em tributos em troca do acerto para pagamento de propina no valor de R$ 1 milhão para três agentes da Secretária da Fazenda (Sefaz) da região”, diz a nota do MP. O empresário preso

na Operação Cadeia Alimentar foi alvo de dois mandados de prisão, um temporário expedido pela Justiça Federal, e um preventivo a mando da Justiça Estadual. A PF passou a integrar as investigações e diz ter descoberto que o frigorífico se associou a outras seis distribuidoras de alimentos de diversas cidades paulistas para fraudar licitações des tina das à compra de itens para a merenda escolar, principalmente carne, e cestas básicas. Segundo a PF, os suspeitos incluíam produtos ou exigências específicas nos editais publicados pelas pre-

feituras para beneficiar as próprias empresas, além de combinar e ajustar previamente a divisão de itens e preços que seriam ofertados. “Identificado que verbas federais eram utilizadas para compra de carne para a merenda das escolas públicas por meio de licitações, esses fatos passaram a ser investigados pela Polícia Federal, tendo por foco desvendar o conluio entre as empresas para as fraudes licitatórias”, diz a nota enviada pela PF. A Justiça de Brodowski determinou a suspensão e o afa stamento de

agentes públicos da Secretaria da Fazenda de São Paulo - o número ainda não foi informado - e o bloqueio de bens das pessoas envolvidas no esquema. O Gaec o informou que , em conjunto com a Promotoria de Justiça de Brodowski, também propôs uma ação civil pública para apurar atos ilícitos cometidos pelos agentes fiscais, pedindo o ressarcimento de R$ 90 milhões aos cofres públicos. Os investigados devem responder, de acordo com as par tic ipaç ões de cada um, pelos crimes de falsidade ideológica, fraude a licitações, corrupção ativa e passiva , associação criminosa, lavagem de dinheiro e prevaricação. 210 mil - Em Santa Rosa a Mult Beef vendeu para a prefeitura cerca de 210 mil reais, entre 2016

e janeiro de 2018. Foram 22 mi l r e ai s de c ompr a na ge stã o Ca ss i nho, e m 2016, e 190 mi l r e a i s comprados durante a atual ges tão Nando Ga sperini, em 2017 e 2018. Pe l o Por ta l da Transparênci a Munic ipal é possível ver que na gestão de Nando, a empresa Mult Beef venceu uma licitação no valor de 79 mil re ai s, mas entr egou 190 mil reais do produto, provavelmente por ter o certa me pr or r oga do, c om pre ço manti do. O Pr omotor Da ni el Ar de vi no F ons e c a do Na s c i me nto e s te ve na pr e fe itur a na manhã de se xta fe ir a em bus ca de doc umentos r e l a ti vos a es tas compras . O Tribuna l de Conta s ta mbé m sol icitou cópias dos doc ume ntos d a s c ompr a s e fe ti vadas e ntr e 2017 e 2018.


PÁGINA 4

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

Prepare o bolso, vem aí carnê complementar de IPTU Sabe aquele avião que a prefeitura contratou por quase 600 mil reais para medir as casas para efeito de IPTU? Pois bem, seu trabalho está praticamente concluso e um carnê complementar deve ser lançado. O alvo são moradores que fizeram melhorias na residência e não informaram a prefeitura. Certamente vai gerar polêmica, pois até uma casinha de cachorro, com teto de zinco, será sobretaxado. Através de uma nota da assessoria de comunicação, a prefeitura informou que “o processo do IPTU complementar está em andamento ainda. Não há uma data certa para início. Nas próximas semanas deverá acontecer uma reunião com os vereadores para alinhar esta ação”.

Não é bem assim - Na tarde de quinta feira a prefeitura divulgou nas redes sociais que a cidade está mais limpa e bem cuidada devido aos mutirões de limpeza realizados pelos bairros da cidade. Não foi isso que encontramos em uma volta pela cidade no mesmo dia. Sujeira pra todo lado. Tem bairro que o mato está crescendo em cima do mato que espera recolhimento há semanas. Na rua Angelo Sordi, por exemplo, em frente a duas escolas – Wolmar e Salu - o mato está ali há pelo menos 3 semanas (foto). Fizeram a poda e deixaram ali no meio da rua.

PÁGINA 5

Novo ITBI de Nando atinge em cheio famílias de baixa renda A história que a prefeitura contou à população e vereadores de que com a aprovação do novo ITBI as famílias de baixa renda não seriam atingidas foi por terra. Esta semana o Jornalzão conseguiu com exclusivida de vári os docume ntos que mostram que a população de renda mais baixa é quem “vai pagar o pato” com o novo imposto. Os docume ntos que o jornal tem em mãos, são de 10 transações imobiliárias, feitas recentemente, apenas de casas financiadas pela CDHU. E a “paulada” no bols o do povo humil de é grande, graças à tabela atualizada da planta genérica de valores, feita por gênios, onde o metro quadrado do Nosso Teto e Montorão é mais caro do que, por exemplo, o Centro da cidade. Abaixo você os valores das 10 transações, mas uma chama a te nç ão. Um termo de compra e vende, avalizada pela CDHU, feita em papel timbrado da Compa nhia de Habitaç ão, dá como o negócio com preço final de 15 mil reais. Mas

o contrato de compra e venda, feito entre comprador e ve ndedor, mostr a que o valor pago foi maior: 30 mil reais. E pela tabela da prefeitura, o comprador terá que pagar impos to s obr e o va l or de 102 mil reais, 3 vezes do va l or do ne góc i o. Ou seja, o imposto que deveri a s er de 600 reai s vai passar dos dois mil. O ve re ador He itor Bertocco, ex-dono de cartório, tem experiência no ramo e vem, ao longo dos anos, orientando os mutuários com as documentações. Para ele, essa é uma das coisas mais absurdas que ele viu tanto como vereador como no cartório. “Isso é culpa única e excl usiva do pre feito e do presidente da Câmara, que enfiou goela abai xo e ste proj eto com informa ções que nã o corr es pondem com a verdade”, falou. Para Heitor, a planta genérica é absurda. “Estamos al erta ndo, inc lusi ve este jornal alertou que isso iria acontecer, que a bomba iria explodir no lado mais pobre da população e a prova está aí”, completou.

Veja como são os valores destas transações que o jornal tem os documentos na Lei antiga e na nova Caso Caso Caso Caso Caso Caso Caso Caso Caso Caso

1 – De 307,44 para 796,61 2 – De 99,35 para 413,73 3 – De 102,68 para 447,65 4 – De 99,35 para 347,90 5 – De 98,35 para 347,90 6 – De 214,22 para 796,89 7 – De 201,40 para 733,20 8 – De 99,35 para 381,33 9 – De 99,35 para 435,44 10 – De 600,00 para 2.020,00

Heitor disse ainda que têm orientado os mutuários a não pagar ainda estes novos valores, pois existe na justiça uma a çã o que pode ainda barrar o novo ITBI. “Eles não são obrigados a recolher neste momento e pedi para aguardar, pois esta diferença de

valores pode fazer falta na hora de por a comida na mesa”, explicou. Os ver eador es que votaram a fa vor do novo imposto foram Chicão do Depósito, Paulo Wiezel, Fabrício da Capoeira, Nerinho, Cidi nha Estevam e Renato Perereca.


PÁGINA 6

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018

EDITORIAL Muita calma nessa hora – É assustador quando o Gaeco e a Polícia Federal batem à sua porta em busca de documentos e o que ocorreu na prefeitura local foi motivado porque aqui se comprou de uma empresa investigada. Não devemos tirar conclusões precipitadas, até porque, até onde sabemos, faz tempo que não acontece um ato de má fé na prefeitura local onde trabalham pessoas honestas e responsáveis. Qualquer afirmação é equivocada e inapropriada neste momento. A cidade é pequena, todos são amigos de todos. Vamos aguardar o desenrolar para ver onde isso vai dar. Como que a cidade vai ficar limpa? – Todo santo dia, por volta das 14h, um caminhão da prefeitura, que recolhe galhos pela cidade, encosta numa sombra do Buracanã e ali fica por horas até dar o tempo de ir embora para picar o cartão. Sem ser incomodados, os “servidores” tomam um ar fresco na boa. Esta semana, inconformados com a situação, cidadãos ligaram para o Jornalzão para denunciar. Cadê a chefia que não vê isso? IPTU – Prepara o bolso que a paulada está chegando, meu povo. ITBI – Desde antes da aprovação do novo ITBI mostramos que o projeto ia dar no que deu: pobre pagando a conta do rico. E vem mais por aí, conforme previmos. Podemos até não ser muito espertos, mas não somos burros. Gestão mais humana, só “pros manos”. Político Cara Limpa – Importante o projeto lançado na cidade e ampliado pela região metropolitana de Ribeirão Preto, que visa afastar os jovens das drogas. Uma ideia deste jornal: Político Cara Limpa. Todos os políticos eleitos deveriam, por livre e espontânea vontade, fazer e mostrar para a população um teste mostrando que não usam drogas, similar ao exigido para quem vai tirar habilitação profissional. Quem topa?

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 Redação: rua Condessa Filomena Matarazzo, 58 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP- CEP 14.270-000 Fone/fax: (16) 99164.4623 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo e São simão Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. Reprodução de conteúdo somente com prévia autorização. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ

CHICO XAVIER Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”

Nós e o Mundo “Dai e ser-vos-á dado.” – Jesus – Lucas, 6:38 “Vós, porém, que vos retirais do mundo, para lhe evitar as seduções e viver no insulamento, que utilidades tendes na Terra? Onde a vossa coragem nas provações, uma vez que fugis à luta e desertais do combate?” Ev. Seg. Esp. Cap. V, 26.

Muitos religiosos afirmam que o mundo é poço de tentações e culpas, procurando o deserto para acobertar a pureza, entretanto, mesmo aí, no silencioso retiro em que se entregam a perigoso ócio da alma, por mais humilde se façam, comem os frutos e vestem a estamenha que o mundo lhes oferece. Muitos escritores alegam que o mundo é vasto arsenal de incompreensão e discórdia, viciação e delinquência, como quem se vê diante de um serpentário, contudo, é no mundo que recolhem o precioso material em que gravam as próprias ideias e encontram os leitores que lhes compram os livros. Muitos pregadores clamam que o mundo é vale de malícia e perversidade, qual se as criaturas humanas vivessem mergulhadas em piscinas de lodo, todavia, é no mundo que adquirem os conhecimentos com que ornam o próprio verbo e acham os ouvintes que lhes registram respeitosamente a palavra. Muitas pessoas dizem que o mundo é antro de perdição em que as trevas do mal senhoreiam a vida, no entanto, é no mundo que receberam o regaço materno para tomarem o arado da experiência e é no mundo que se nutrem confortavelmente a fim de demandarem mais altos planos evolutivos. O mundo, porém, obra prima da Criação, indiferente às acusações gratuitas que lhes são desfechadas, prossegue florindo e renovando, guiando o progresso e sustentando as esperanças da Humanidade. Fugir de trabalhar e sofrer no mundo, a título de resguardar a virtude, é abraçar o egoísmo mascarado de santidade. O aluno diplomado em curso superior não pode criticar a bisonhice das mentes infantis, reunidas nas linhas primárias da escola. Os bons são realmente bons, se amparam os menos bons. Os sábios fazem jus à verdadeira sabedoria se buscam dissipar a névoa da ignorância. O Espírita, na essência, é o cristão chamado a entender e auxiliar. Doemos, pois ao mundo, ainda que seja o mínimo do máximo que recebemos dele, compreendendo e servindo aos outros, sem atribuir ao mundo os erros e desajustes que estão em nós. Emmanuel Página extraída do “Livro da Esperança” – Psicografia de Chico Xavier.

SEMANA ESPÍRITA REGIONAL DE RIBEIRÃO PRETO Em comemoração aos 161 anos do lançamento do “Livro dos Espíritos” em Paris, na França, em 18 de abril de 1857 – data considerada como fundação do Espiritismo – a União das Sociedades Espíritas de Ribeirão Preto, estará promovendo uma comemoração festiva em toda a região. Em Santa Rosa o evento ocorrerá no Grupo Espírita “Bezerra de Menezes”, onde o orador André Zolla fará uma interessante palestra. Todos os interessados estão convidados. Serão sorteados livros de Chico Xavier e coleções das cinco obras básicas da Doutrina Espírita. O evento é aberto ao público.

Uma vila chamada Brasil Gosto muito de bananas. Penso que a maioria dos brasileiros, assim como eu, aprecia o fruto. Aqui do lado oposto em relação ao Brasil, onde estou no momento, na China, também. Talvez pela oferta acanhada, o produto nessa parte do planeta é um pouco mais valorizado. A qualquer hora do dia a banana é uma boa fonte de energia, sacia a fome. Fornece vitaminas e sais minerais como o potássio, além de ser saborosa. Combina com quase tudo: - De manhã cai bem com aveia e mel, ou fatiada no iogurte. Lá em casa preparamos tortas salpicadas com canela e bolos fofinhos. Quem devora de vez em quando é o Chaves. Vai abocanhando com mordidas largas e nem dá pelota aos espectadores. - É bom não arriscar, pensa. Não sabe quando terá outra! Chaves é uma tartaruga fêmea ou macho - não sabemos ainda. Ah! Mas não se trata daquele simpático personagem do mexicano já falecido, Roberto Gómez Bolaños. Imortalizado, o solitário garoto vivia num barril numa vila sempre agitada, repleta de acontecimentos bizarros e cômicos. Retrata bem as periferias empobrecidas do país dos Maias, de Acapulco, dos sombreiros e tequilas. Lembra bem nossa vila chamada Brasil não fossem a ausência de balas perdidas, dos assaltos, do crack e tantas coisas ruins que providencialmente o autor camuflou a bem da inocência. Enquanto o Chaves (daqui) vai se deleitando, eu que sempre fui um pouco sugestionável me derreto com cenas românticas, não durmo após assistir filmes de terror e me dá ânsia com as mazelas dos nossos governos. Por um momento me coloco no lugar do Chaves - desse e aquele. Imagino-me viver preso naquele barril, sem alternativas, sem poder correr, abraçar, estudar e trabalhar... Cruz credo, estou parecendo o eleitor brasileiro com vistas às próximas eleições: - ficar na morbidez de esperar pra ver o que vai acontecer. Deixa-me sair daqui enquanto é tempo! Penso que é melhor não ficar como uma banana na degustação calma de uma tartaruga. Se deixar como está é possível que nem o Chaves tampouco eu, tenhamos bananas para o ano que vem. Pessoal, é tudo muito louco... é ficção! Se o Ibama me flagra com o bicho em cativeiro é possível que fico recolhido por 12 anos... Bom, com licença - vou saborear - com vontade - um licor sabor banana! Não é todo dia que se ganha uma batalha na justiça, da sociedade brasileira contra a corrupção e a a má gestão pública!

OPORTUNIDADE - TERRENO Alto do Morumbi, condomínio fechado.

Tratar com Mara 16 991712838


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 7

‘Paixão de Cristo’ chega a sua 18ª edição celebrando o amor de Jesus O amor foi à engrenagem para a 18ª ‘Encenação da Paixão de Cristo’, que foi realizada na última sexta-feira (30), por volta das 20h30, no ‘Buracanã’, pelo décimo ano seguido. Assim como já foi feito no ano anterior, a peça es colhe um ve rsíc ulo da Bíblia e o segue como tema. Neste ano, o escolhido foi “Tendo Amado os seus que estavam no mundo, amouos até o fim”, Jo 13,1. A apresentação contou com uma equipe recor-

de de mais de 300 pessoas, entre equipe de apoio e atores . O coordenador J osé Paulo Orlando, acredita que Santa Rosa ainda manteve a colocação de maior encenação da região, tanto em tempo de duração, quanto em público, atingindo aproximadamente 10 mil pessoas e para acolher melhor os espectadores, foram abertos mais espaços no Buracanã. O que evitou muvuca. A peça começou retratando o primeiro capítulo do Livro de Gênesis, a

Criação do Mundo, representando Eva ca indo em pecado, sendo iludida pelo demônio a come r a fr uta proibida e convencendo a Adão fazer o mesmo. Na sequência, teve um pulo no tempo e foi contada a histór ia para quando Jes us, relembrando passagens bíbli cas como domingo de Ramos, a Última Ceia, Traição e morte de Judas, ressurreição de Lázaro, meditação no Monte das Oliveiras, a crucificação, morte e ressurreição de Cristo, que

neste momento, andou por todo o Buracanã, saldando o públ ico, tr azendo uma gra nde proximidade com todos, mostrando sua vitória contra a morte. E no fim, teve a tradicional chuva de fogos. “Quer o agrade cer a todos que ajudaram, direta e indiretamente, a Deus que nunca nos de samparou, e juntos, c om nos sas luzes pessoais acesas, podemos dizer que somos l uz num mundo marcado pela violência , corrupção, onde o

“Drone nas Alturas” - Piloto do drone: Rogério Menta Monici (Magrão)

amor supera em tudo e em todos”, comemor ou J osé Paulo, que ainda ficou muito agradecido pela presença do Padre Ama uri que começou a encenação em

2001 a pedido do Cônego Pedro e retornou para prestigiar o evento 17 anos depois e ficou muito feliz com a proporção que o evento alcançou. R etrateria


PÁGINA 8

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018

Crush Guitar expôs instrumentos feitos a mão na Feira Mogiana A empresa Crush Guitars fez uma exposição dos seus instrumentos musicais confeccionados a mão, na quinta-feira (29), na Feira da Mogiana. A ideia dos fundadores Jean Monteiro - CEO e diretor de Marketing e Rafael Rodrigues - Luthier e Engenheiro de Produção era chamar a galera para conhecer a empresa. A Crush Guitars investe em instrumentos musicais de cordas Handmade (feito a mão) feitos com recursos e matéria prima ecologicamente correta (madeiras alternativas). Programa Social - “Costumamos dizer que a Crush não tem uma missão, mas a missão tem a Crush. Por este motivo desenvolvemos um programa social chamado JUST PLAY (apenas toque), que estende as mãos em conjunto com outras empresas e instituições filantrópicas ou governamentais à pessoas carentes”, explica Jean Monteiro. Ainda segundo ele, acredita que se as empresas em todo o mundo se juntarem com objetivos semelhantes, é possível amenizar em partes das mazelas humanas que tão de perto nos rodeiam.

IMPRENSA ANTIGA Santa Rosa der Viterbo vai remodelar prédio da Prefeitura Esta cidade, que procura enquadrar-se entre as principais do interior paulista, tinha como problema de premente solução a remodelação total do prédio onde funciona a Prefeitura Municipal, que é de construção antiga, não mais em condições de atender às necessidades impostas pelos serviços públicos. Atendendo a todas essas razões, acaba a Câmara Municipal de aprovar proposta do prefeito no sentido de ser completamente reformado o prédio da Municipalidade, o qual deverá possuir, entre outras dependências, uma sala para a edilidade, com amplo auditório. Universidade do Ar As aulas do Centro Comercial Radiofônico, destinadas aos empregados de escritórios, tiveram início esta semana. O referido curso, mantido pelo Senac, vem sendo dado às segundas, quartas e sextas-feiras, em uma das salas do Grupo Escolar, sendo as seguintes as disciplinas: português comercial, aritmética comercial, noções de sociologia e economia. (Jornal de Notícias, 28 de abril de 1949)

Espetáculo inspirado em “O Corvo” leva dezenas no Centro Cultural A peça teatral “Canções para não dizer”, ocorreu na última quinta-feira (29), às 19h30, no Centro Cultural. Foi uma parceria entre o Circuito Cultural Paulista e a prefeitura municipal. O teatro é inspirado no poema “O corvo”, de Allan Poe. “Canções para não dizer” leva ao palco um homem fragmentado em busca de uma identidade genuína e começa com a interação do público, que pode escrever nas paredes do cenário. Os registros interferem na identidade do personagem Marcelo, que foi inspirado no filme Edward Mãos de Tesoura, do diretor Tim Burton. O protagonista, interpretado por Lucas Sancho, é um arquivista Marcelo, e é obrigado a passar a noite trancado no escritório da repartição pública onde ficou preso. Do diálogo que estabelece com o pombo que está no forro do teto se desenrola uma reflexão reveladora sobre suas identidades. Trata-se de um espetáculo musical desconstruído.

Descumprir medidas protetivas da Lei Maria da Penha agora é crime Desde a última quarta-feira (4), se tornou crime o descumprimento das medidas protetivas da Lei Maria da Penha, que assegura mulheres vítimas de algum tipo de violência doméstica ou familiar. Quem desobedecer, poderá pegar de 3 meses a 2 anos de prisão. Segundo Gabriel Freiria Neves, delegado de polícia de Santa Rosa, só em 2018 foram 31 inquéritos policiais instaurados na cidade. “Agora quem for surpreendido descumprindo medidas protetivas poderá ser preso em flagrante e o delegado não poderá arbitrar fiança, ou seja, passará a noite na cadeia é só sairá após decisão do juiz, se for o caso”, frisa o delegado. Estas medidas podem ser impostas por juízes para proteger mulheres vítimas de alguma forma de violência e tem como objetivo afastar o agressor do local de convivência com a mulher. O juiz costuma fixar uma distância mínima a ser mantida pelo agressor em relação à vítima. Em outros casos, a medida pode ser a suspensão ou restrição ao direito de o agressor portar armas, se o mesmo tiver licença.


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 11


PÁGINA 12

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018

URGENTE - EMPRESA PROCURA: Profissional graduado ou técnico em quimica com experiência em ácido cítrico – Interessados enviar currículo para: curriculopessoalexterno@gmail.com”

DECRETO Nº 2.179 , de 04 de ABRIL de 2018. “NOMEIA CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO SOCIAL DE SOLIDARIEDADE DO MUNICIPIO” MARCOS DANIEL BONAGAMBA, Prefeito Municipal de São Simão. Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições, DECRETA: Artigo 1º - Tendo em conta o que dispõe os artigos 2º e 8º da Lei Municipal nº 968, de 18 de julho de 1983, ficam os membros abaixo relacionados nomeados para o Conselho Deliberativo do Fundo Social de Solidariedade do Município de São Simão: 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

MICHELLE DE SOUZA FAJARDO BONAGAMBA ROSELAINE APARECIDA FREQUETE RAU PATRICIA MARIA BIGARAM ANA PAULA DE OLIVEIRA HELENA MARIA CARMO CORREIA APARECIDA DE FATIMA SOUZA FAJARDO GERTRUDES APARECIDA DA SILVA MARLI AMARAL LUZIA BERNADETE DA CRUZ SOFIA ERCILIA RAU BONFIGLIOLI MARA RODRIGUES DE OLIVEIRA NILDA MARCANTONIO MEDEIROS ADRIANA DE SOUZA DOLMEN

Artigo 2º - Face ao disposto no artigo 4º da Lei nº 968, de 18 de julho de 1983, fica designada para Presidente do Conselho Deliberativo ora nomeado, a senhora MICHELLE DE SOUZA FAJARDO BONAGAMBA. Artigo 3º - As atividades dos membros do Conselho não serão remuneradas, nem constituem vínculo empregatício, sendo consideradas de relevante interesse público. Artigo 4º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrários. São Simão, 04 de ABRIL de 2018. MARCOS DANIEL BONAGAMBA Prefeito do Município de São Simão


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

Atriz Cacilda Becker foi alfabetizada em São Simão

PÁGINA 13

Menina de cinco anos volta da aula com braço roxo Ligia Camila foi buscar sua filha de cinco anos na escola do Bosque, na quarta-feira (28), e observou que a criança estava com uma marca roxa no braço e amedrontada. A mãe quis saber o que havia acontecido, a princípio, a menina se negou a contar. Depois de muita conversa, disse que os alunos tinham feito uma visita no ‘Jardim dos Coelhos’, no Espaço Mogiana e um micro foi buscá-los na escola. A pequena foi para o fundo do veículo, porém, a professora apertou o braço dela com muita força, impedindo que fosse para lá e a fez sentar na frente. Ao ver que tinha deixado uma marca no braço da menina, a professora ameaçou a criança que iria para diretoria se contasse algo para a mãe. Imediatamente, Ligia procurou a direção da escola, porém, ficou muito irritada com o atendimento. Segundo ela, não acreditavam que a professora havia feito tal coisa e que não tinha nenhuma prova, mesmo informando sobre o braço. “Ficou mais fácil pra eles colocar minha filha, uma criança, como mentirosa”, disse indignada. Na segunda-feira (2), Ligia se reuniu com a diretora de educação, onde afirma que lhe disseram que o caso tinha que ser apurado. A mãe avisou já ter procurado os diretos e feito boletim de ocorrência. Dois dias depois, voltou a ser reunir com a diretora, desta vez, lhe disse que tinha sido aberta uma sindicância pra investigar o caso. Resposta - Através de nota, a assessoria da prefeitura informou que o Departamento de Educação já tomou as medidas necessárias para o momento. “Foi instaurado um processo de sindicância para apurar o fato. Somente após a conclusão deste processo que a Prefeitura poderá emitir um parecer definitivo sobre o caso”, concluiu a nota.

Ela estudou na escola de uma fazenda de café Se ainda estivesse viva, a atriz Cacilda Becker (1921 – 1969) teria completado, ontem, 97 anos de idade. Nascida em Pirassununga, sua infância foi passada na região, segundo o site www.plataformaverri.com.br: “Cacilda Becker Tinha 6 anos de idade quando a mãe, Alzira Leonor Becker, descendente de alemães, professora primária e já separada do pai, Edmondo Radamés Yaconis, caixeiro-viajante, filho de italiana com grego, conseguiu uma escola na Fazenda Santa Olympia, em São Simão, então pertencente The San Paulo Coffee Estates Company Limited” (4a. maior produtora de café do estado de São Paulo) onde estudou até o 3º ano primário, em 1931".

E faleceu aos 48 anos... Segundo o mesmo site, a família frequentava Ribeirão Preto, já o principal centro comercial da região. “Como ali não tinha o 4º ano, no início de 1932, a família pediu transferência para o Grupo Escolar de São Vicente-SP, ocasião em que Alzira Leonor, Cacilda e a filha mais nova Cleide Yaconis (que também se tornou consagrada atriz) deixaram esta região”. No teatro, Cacilda encenou 68 peças, fez dois filmes, uma novela, na TV Tupi, e inaugurou o Teatro Municipal de São Carlos-SP, com a peça Esperando Godot, no começo de 1969.

FALA, SÉRIO ?!

Descendentes de Vicente e Ida se encontram hoje na cidade São esperadas em torno de 100 pessoas da família ‘Sério’ (e agregados) na festa marcada para hoje, o dia inteiro, em uma chácara da cidade. O clã tem como patriarcas os imigrantes italianos Vicente Sério e Ida, que se fixaram em Santa Rosa. Parentes de Ribeirão Preto, Mococa, Araraquara, São Paulo, Praia Grande, Santos, Santo André, Barueri, Cuiabá, Palmas, Cotia e outras cidades estão convidados. - Fizemos duas reuniões preparatórias, uma há mais tempo, em São Paulo, e outra em Santa Rosa, em outubro do ano passado. Daí marcamos o encontro – explica uma das organizadoras do evento, Carla Di Sério, filha do médico Marco Antônio Sério. - Faz anos que escuto a história de encontro da família Serio, que na verdade, depois dos documentos corrigidos, é Di Serio. O whatsApp ajudou, mas ainda vai faltar muita gente. A correção de documentos provocou a mudança dos nomes de Vicente e Ida, que, muito depois de falecidos, viraram Vincenzo Di Serio e Ida Fanti Di Serio.

...vítima de aneurisma cerebral E prossegue o site: “Cacilda provocava paixões avassaladoras, e teve três maridos, sendo o último Walmor Chagas. Numa apresentação vespertina para estudantes secundaristas, durante o intervalo da peça Esperando Godot, de Samuel Beckett, a atriz sentiu fortes dores de cabeça. Levada às pressas para um hospital, foi submetida a uma cirurgia. Trinta e nove dias após a internação faleceu, vítima de um aneurisma cerebral, aos 48 anos de idade”.

Vicente e Ida, sentados no rumo das folhas da bananeira, com os filhos, no encontro da família em 04-01-1949

Comerciante quer preservar estação de Nhumirim O comerciante Francis co Dias (Kiko), 52 anos, publicou, no facebook, na última segundafeira, mensagem em busca de colaboração para a manutenção de uma estação ferroviária do município que foi inaugurada em 1910: “Estamos limpando a Estação de Nhumirim; solicitamos doações de tinta branca, pincel, rolo e ajuda para pintar as paredes. Vamos conservar um patrimônio de todos”. Estabelecido, há 11 anos, em frente ao prédio que quer conservar, Kiko tomou a inciativa preocupado com o mau estado do mesmo. - Minha pretensão é resgatar esse patrimônio arquitetônico precioso para cultura santa-rosense, pelo menos não deixar estragar mais. Sei que o Prefeito Nando, a Prefeitura, não têm como restaurar o prédio no curto prazo. Então a gente tem que colocar a mão na massa. O ex-vendedor da Nestlé, na capital paulista, – cargo que trocou pelo ‘Bar da Estação’ a partir de 12 de setembro de 2007 – conta com a colaboração técnica de sua filha Mariane Correia, arquiteta de 28 anos, do sobrinho Pedro Henrique Dias, 32 anos, engenheiro elétrico, e da irmã Luciana Dias, diretora social da ETEC. - Mas conto também com a população. Quanto mais gente envolvida, mais poderemos fazer para conservar a Estação em bom estado – salientou. Kiko revela que se inspirou em frase de Jean Cocteau, estampada em uma parede da Nestlé, que lia diariamente: “Ele não sabia que era impossível. Foi lá e fez”.


PÁGINA 14

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 15


PÁGINA 16

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 17


PÁGINA 18

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 19


PÁGINA 20

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018

EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2491 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // MARCELO LUCAS DA MOTA e MARIA BEATRIZ CAMARGO DE SOUZA //. Ele, natural de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, nascido ao primeiro (01) de janeiro de um mil novecentos e noventa e seis (1996), profiss ão cabelereiro, estado civil s olteiro, domiciliado e residente à Rua Ary S carso , 51, Jardim Nova Roma, na cidade de S ant a Ros a de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de JOSÉ BENEDITO DA MOTA e de dona APARECIDA DE OLIVEIRA FACCHOLLI. Ela, natural de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, nascida aos vinte e cinco (25) de outubro de um mil novecentos e noventa e oito (1998), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e res ident e à Rua Ary S cars o, 51, Jardim Nova Roma, na cidade de Sant a Ros a de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de EVANIR FRANCISCO DE SOUZA e de dona VALDIRENE CRISTINA CAMARGO. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2492 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // ADRIEL RISSAS TARDIO e MARCELA FERREIRA AMARO //. Ele, nat ural de Sumaré, Es tado de São Paulo, nas cido aos nove (09) de maio de um mil novecentos e oitenta e oit o (1988), profissão açougueiro, est ado civil solteiro, do miciliado e residente à Rua Antonio Bonelli, 83, Jardim Dom Bosco, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de JOSÉ CARLOS TARDIO e de dona MARILDA RISSAS TARDIO. Ela, natural de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, nascida aos dezesseis (16) de outubro de um mil novecentos e oit ent a e quatro (1984), profiss ão superviso r financeira, estado civil solt eira, domiciliada e resident e à Rua Antonio Bonelli, 83, Jardim Dom Bosco, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de JOSÉ AMARO e de dona GEMA APARECIDA FERREIRA. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2493 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // FRANCISCO GILBERTO DA SILVA e LUANA DALIANE PINTO //. Ele, natural de Quixelô, Estado do Ceará, nascido aos vinte (20) de agosto de um mil novecento s e oitent a e do is (1982), pro fiss ão rebobinador, es tado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua Roberto Armbrust, 311, Luiz Gonzaga, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de ANTONIO DA SILVA e de dona JOSEFA MARIA DA SILVA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos nove (09) de junho de um mil novecentos e noventa e seis (1996), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Roberto Armbrus t, 311, Luiz Gonz aga, na cidade de Santa Ro sa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de SEBASTIÃO CICERO PINTO e de dona ADRIANA APARECIDA DA COSTA. Se alguém s ouber de algum impedimento ao cas amento de algum do s cont raentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi – Oficial.


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PROSEANDO Por Zé Pretinho

O Sapo barbudo Nascido no árido sertão Pernambucano, no vilarejo de Garanhuns depois agregado à cidade Caeté. Barrigudinho de canelinhas finas, joelhinho grosso, cabeça chata, Sapo barbudo já mostrava liderança quando na frente da molecada ia caçar Rã, em noites de lua clara na Primavera. Quando não caçavam nenhuma Rã, e com uma fome de Leão, Sapo barbudo arquitetava roubar galinhas, raridade em alguns sítios daquele triste sertão. Na primeira vez ele fisgou um galo véio com a fisga de caçar Rã. Sapo barbudo disse ao primo Girino, quase morto de fome: Chega Girino! Não aguento mais essa vida seca e difícil, comendo mandacaru, Largato, miolo de Jaca frito, que dizem ser lombinho de porco! Só tenho sete anos, mas vou embora desse lugar no primeiro pau de arara amanhã cedinho. Não vou morrer de fome aqui! Quero viver as belezas que vejo na televisão preto e branco, ao vivo e colorido a vida na cidade grande é bem melhor. Vem comigo Girino sum Paulo é grande! Muitas oportunidades. Girino querendo comer o galo véio cru, diz: - Ai primo, eu num vou não, nóis é simprão demais! Você já é mais pá diante, acho que sobrevive na selva de pedra... No outro dia cedinho o menino nordestino de chinelinhos, embornal na ponta de uma vara, embarca no pau de arara, sem lenço, nem documento. Depois de vários dias, desembarca na capital de sum Paulo. O tempo passa e com as duras lições da vida de morador de rua, Sapo Barbudo jovem começa mostrar liderança e vai crescendo na vida sindical. Batalhas ganhas outras perdidas, sua liderança cresce e chama atenção dos Tubarões e Abutres, empresários influentes na vida pública que comandam até hoje a política nacional. Os Abutres são mestres na arte do encantamento de pessoas que ocupam cargos de relevância nos governos, desde os municipais até os federais. Envolvem de tal maneira com a sedução do dinheiro, alimentando a corrupção desenfreada, que mais cedo ou mais tarde vem à tona. Logo Sapo barbudo torna se candidato ao maior cargo do país; Presidente da República. Uma grande esperança nasce na barriga vazia dos pobres. Na quarta vez, em 2002, o menino do agreste sobe a rampa do Planalto Central. Logo torna se referência mundial como grande líder. 80% de aprovação é reeleito e depois elege a primeira mulher Presidenta do Brasil. Como um Sapo que deixou a lagoa seca no nordeste, mergulhou fundo na grande lagoa azul, repleta de notas sendo lavadas. O poder o corrompeu, o então Sapinho ladrão de galinhas, se torna um poderoso chefão, que até para ser preso é tratado como celebridade. E o primo Girino que ficou lá no nordeste, levando uma vida simples e honesta, ao ver pela televisão, fala com a muié: - Bem fiz eu não acompanhar o primo Sapo barbudo, melhor pobre honesto e solto igual passarinho, do que milionário igual o primo, sendo preso e humilhado. O crime não compensa muié... A certeza é que esse país aos poucos está mudando, com a justiça sendo aplicada para todos... Vai muié, prepara a filharada, a semana que vem vamos viajar para visitar o primo, lá no xilindró do Paraná, num esquece de levar o cigarro de palha porque nosso dinheiro não da para comprar charuto cubano que o primo gosta, rapadura, jabá e a aquela cachaça de engenho que o primo ama...

PÁGINA 21

Febre amarela está na vizinhança, mas Santa Rosa está vacinada Mesmo com mais de 130 mortes pela doença no estado e com macacos infec tados encontrados a menos de 20 km do Centro da cidade não colocam nosso município no mapa do risco da doença. Isso porque, s egundo a Dir etoria Municipal de Saúde, boa parte da população santarosense está imunizada. A notícia da morte de um macaco infectado com o vírus da febre a amarela – em fevereiro, e a grande possibilidade de caso positivo em outros dois no mês passado, casos na zona rural de Tambaú, foi levada à Saúde pelo Jornalzão. “Assim que o repórter do jornal me comunicou, acionei a Vigilância e levei o caso à Diretoria Regional”, disse Eduardo Simionatto, Diretor de Saúde local. O Jornalzão fez uma publicação de utilidade pública pelo facebook, que alcançou mais de 20 mil pessoas. Segundo Paula Salvador, da Vigilância Sanitária local, Santa Rosa está tranquila tanto com a população da cidade quanto a da zona rural, pois desde 1992 vem mantendo as salas de vacinação abertas em todos os postos de saúde. Segundo ela, Tambaú tem problemas porque não mantém vacinação contra febre amarela na rotina. “É clar o que quem não tomou a vacina deve procurar os postos de saúde e fazer, mas grande parte da cidade está imunizada e por isso não precisamos de ações mais pontuais, até porque todos os postos de saúde do município estão fazendo a vacina”, disse. Paula diz ainda que até na zona rural a situação é tranquila. “Sempre que fa-

zemos as vacinações caninas na zona rural, aproveitamos e colocamos a vacina da febre amarela e tétano em dia e como hoje a população que mora na zona rural é pequena, não temos maiores problemas”, explico. Mas Paula deixe sempre o alerta para quem não está vacinado. “Procure um posto de saúde e coloque a vacinação em dia”. Rede s sociais – Veja o que o Jornalzão postou na rede social esta semana: “O Jor nalzão c omunicou ao Diretor Municipal de Saúde, Eduardo Simionatto, na manhã de terça feira, 03, do encontro de três macacos mor tos, sendo um com o vírus da febre amarela confirmado e dois com suspeitas, na zona rural de Tambaú (nas proximidades da estrada vicinal para Mococa), bem perto do povoado de São Pedro Morrinhos. As a utoridades de s aúde destes dois municípios já

estão se mobilizando para vacinar a população da zona rural. Segundo Simionatto, devido a proximidade com Santa Rosa, ele irá comunicar a Diretoria Regional de Saúde imediatamente (Mococa e Tambaú pertencem a outra Diretoria) e tomar as medidas cabíveis, como fa zer uma var redura nas matas próximas e vacinar a população da zona rural, provavelmente no próximo final de semana. “Não há motivos para pânico, pois Santa Rosa tem boa parte

da população vacinada, diferente destes dois municípios”, disse. “Quem não foi vacinado deve procurar um dos postos de saúde para colocar a vacina em dia”, completou. Nos últimos mes es 136 pessoas morreram de febre amarela no Estado. Atenção: os macacos são vítimas, o verdadeiro transmissor é o mosquito. Não mate macacos. Infos: O Jornalzão em parcer ia c om o si te mococa24horas.com.br”

Chikungunya é descartada, mas exame ainda não é conclusivo “Ainda não temos resultados finais dos exames para o suspeito de Dengue e Chikungunya notificados”, informou ontem a enfermeira Paula Filomena Salvador, chefe da Vigilância Epidemiológica no município. “Estamos aguardando resultado de IgM para dengue e Chikungunya. O Exame RT-PCR em tempo real foi descartado para chikungunya”, completou ela. Conforme O Jornalzão noticiou no último sábado, na segunda feira retrasada foi notificado o caso de uma pessoa, residente na Cohab III, com sintomas das duas doenças. O sangue da mesma foi colhido naquele dia e enviado no seguinte, para exames.


PÁGINA 22

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 23


PÁGINA 24

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 25


PÁGINA 26

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

BELEZA

Santa-rosense luta contra o tempo para ser miss em Paris A santa-rosense Vitória Ribeiro, 18 anos, está aperfeiçoando se u inglês – através bolsa que ganhou –, de olho no concurso ‘Miss Face of de World internacional’, na Euro Disney, em Par is, no mê s de novembr o, para o qual se classificou há quatro meses em Campo Grande, MS. Para tentar a conquista desse título i nter nac iona l, que seria disputado em junho, mas foi adiado – ela tem que batalhar um bocado. - Ao todo, vamos precisar de 5 mil dólares para viabilizar a viagem. E teremos que pagar 30% desse valor até o dia 30 de abril. Estou na correria, comecei agora a entregar os portfolios em busca de patrocínio, mas tá difícil, a gente não sabe a quem recorrer – preocupa-se Elaine Ribeiro, mãe da garota. Segundo ela, Vitória terá que ficar 4 dias em Londres, a partir do dia 1º de novembro, para a primeira etapa do concurso. Depois, outros 5 dias em Paris, para a fase final. Em Campo Grande Vitória ficou entre as dez primeiras no concurso ‘Beleza Fashion Brasil 2017’, no dia 16 de dezembro passado. Ela concorreu com outras 42 misses, em sua faixa etária, na tentativa de ser ‘Miss Brasil Teen’. - Nós estamos correndo atrás de patrocínio. Se não conseguirmos pagar os 30% até o fim deste mês, a inscrição da Vitória será cancelada – assegura Elaine.

Rua do Lazer: Sábado tem diversão e brincadeiras na Praça do Estrela Azul Numa parceria entre o Departamento de Educação da Prefeitura Municipal e o Centro Universitário Claretiano, de Batatais será realizada neste sábado (7) uma atividade de lazer na Praça Conde Francisco Matarazzo, popularmente conhecida como Estrela Azul. O evento começa às 9h e terá apoio da Fundação Cultural e do Fundo Social de Solidariedade. O Projeto Rua do Lazer é uma iniciativa do Curso de Educação Física do Centro Universitário Claretiano e desenvolve várias atividades culturais e educativas com as crianças e adolescentes da comunidade, com brincadeiras, brinquedos infláveis, camas elásticas, carros de rolimã, patinetes, pernas de pau e pebolim. Vinte alunos de Educação Física participam do projeto e todas as atividades são gratuitas.

PÁGINA 27

“Leão da Comarca” defende a liderança neste domingo em casa O Santa Rosa FC recebe neste domingo, 10h, no campão Rubens Bellizze a equipe de Luiz Antônio, na abertura do segundo turno da primeira fase do Campeonato Amador de Futebol. O Leão defende a liderança do grupo e Luiz Antonio joga para sair da lanterna. E eles vêm reforçados. No último dia de inscrições a equipe visitante inscreveu seis novos jogadores e quer buscar sua primeira vitória no campeonato. Já o Santa Rosa tem desfalque do lateral Jé e do atacante Alan, expulsos na última partida. A Diretoria do Leão espera um grande público no campão. “Esperamos que a torcida venha e nos apoie. Inclusive vamos começar a vender as camisas oficiais do time durante a partida”, disse o presidente Marco Sério. O Santa Rosa FC estreia uniforme novo, feito através da parceria com a Ribsilk de Ribeirão Preto e vai disponibilizar 100 camisas oficiais para a venda a partir desta terça feira, pelo preço de 50 reais. “E tem todos os tamanhos, até para nós gordinhos”, falou o presidente. Haverá preliminar às 8 da manhã, em jogo válido pelo campeonato municipal de futebol. Jogam Juvenil do SRFC contra os Néris. O bar estará aberto com todo serviço de bebida e comida à disposição do torcedor com a famosa promoção de 3 cervejas por 10 reais. O Santa Rosa FC joga com os patrocínios da SkyMax, Supermercados Solar, Chiaperini Industrial, Milanez frios, Romavilli Panificadora e Ribsilk, a verdadeira camiseta. São parceiros importantes os postos de combustíveis Rotatória, Titarelli e Nova Roma. E vale ressaltar o apoio fundamental da Prefeitura Municipal de Santa Rosa de Viterbo. Vamos todos ao campo torcer em paz pelo Leão? Domingo é dia de calorzão, vamos pra lá todos.

Rafael Passoni é destaque no site da Federação Paulista de Basquete

Novo endereço - Para quem ainda não sabe a sede do Conselho Tutelar não é mais na ‘Cadeia Velha’, desde o começo do ano, quando cedeu espaço ao Centro de Memórias José Hamilton Ribeiro. Com isso, o novo local de atendimento passou a ser na Rua Condessa Filomena Matarrazzo, 215, ao lado do Fórum. O horário de atendimento é das 8h 12h e das 13h às 15h. Depois os conselheiros ficam de plantão em casa.

A pági na principal do site da Federação Paulista de Basquete destacou a grande atuação do santarosens e, Rafa el Passoni, cestinha do jogo com 30 pontos, a equipe do CBC/Tênis Clube derrotou o Internacional de Regatas por 125 a 52. O jogo foi disputado no ginásio do Tênis Clube, em Campinas e foi válido pela quarta rodada do Campeonato Estadual Sub-17 Masculino. Foi a quarta vitória seguida do time campineiro que segue líder e invicto no Grupo A.

OPORTUNIDADE - TERRENO Alto do Morumbi, condomínio fechado.

Tratar com Mara 16 991712838


PÁGINA 28

FALA NOSSO TETO

por Serginho Gomes

Acidente e pingos de ouro

Associação divulga programação da festa de 38 anos do Bairro A agenda do aniversário de 38 anos do bairro está fechada. Quem diz é Viviane Corato, diretora de eventos da Associação dos Moradores, responsável pelo evento juntamente com a Fundação Cultural. A programação começará no dia 20 de abril (sexta-feira), com a inauguração da Mini Rodoviária- a partir das 19h. Logo em seguida, a dupla sertaneja-Agnaldo e Marcinho- se apresentará, até a meia noite. -No sábado (21), às 20h, haverá apresentação da dupla sertaneja- Denys e Diney e Banda- também até a meia noite. -No domingo a partir das 8h, ampla programação; Desfile com a Banda Renato Massaro, moto Cross, ciclismo, carros rebaixados, e Jeep Gaiola Clube. Logo após, das 9h às 11h, a tradicional Manhã de lazer, seguido de apresentação teatral. O grupo de Pagode Lapidar subirá ao palco às 17h do domingo, e às 21h encerrará as festividades. Os eventos ocorrerão no Anfiteatro Waldomiro Lima, localizado na praça Zuleika de Melo Moura Balbão.

Por volta das 16h do sábado de Aleluia, um veículo Golf colidiu com uma moto Honda Bis, na avenida prof. ª Luíza Garcia Ribeiro, esquina com a rua Domingos da Silva Coelho. Segundo testemunhas, o carro seguia no sentido bairro- centro quando, ao convergir para a citada rua, colidiu com a moto que trafegava no sentido contrário. O impacto lançou a condutora da moto, uma mulher de 30 anos, ao chão, onde permaneceu sentindo dores, até a chegada da Ambulância do Samu. Familiares informaram que ela foi medicada e passa be m. Depois do episódio, a prefeitura cortou pés de pingos de ouro existentes no canteiro da avenida, segundo afirmam populares, por dificultar a visibilidade dos motoristas, a planta supostamente contribuiu para este e outros acidentes ocorridos no local.

Pé de Ingá na calçada causa transtornos Na edição anterior dissemos que os moradores devem procurar orientação técnica antes de plantar em área pública, e assim, evitar problemas diversos. Esta semana nos deparamos com um problema causado justamente por quem deveria dar esta orientação técnica e fiscalizar- a prefeitura. O Ingá, tem um porte médio de 25 metros, o que em tese, o desqualifica para área urbana. No entanto, um morador chamou a atenção para um exemplar da espécie plantado, segundo ele, pela prefeitura, na rua Sebastião de Campos- altura do Ambulatório Paschoal Cagliari. -Uma mulher quebrou o braço depois de tropeçar e cair na calçada que as raízes dele arrebentaram, frisou o morador. Ainda segundo ele, o Ingazeiro não deveria estar ali: Veja só, ele foi plantado faz uns 5 anos e os galhos já estão ultrapassando os fios. Deveriam ter plantado numa praça, nunca debaixo dos fios, ressalta ele. O Ingá é uma planta de fruto comestível, recuperadora de áreas degradadas e importante para a vida silvestre.

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018

Rachadura no prédio da saúde O prédio anexo ao Ambulatório Paschoal Cagliari, no qual estão abrigados a sala de vacina e o Crás, foi inaugurado na gestão passada, portanto, tem pouco tempo de uso. Porém, isso não impediu que ele, em tão pouco tempo, apresentasse uma rachadura de proporção considerável. A fissura é vista do lado de fora, já derrubou um naco do reboco e chama a atenção dos moradores: - Tem que arrumar antes que cause mais danos, observou um comerciante das proximidades.


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 29


PÁGINA 30

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018


O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145- 07/04/2018

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.145 - 07/04/2018

O Jornalzão, edição 1145  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

O Jornalzão, edição 1145  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement