Page 3

O JO R N AL ZÃO - ED. 1.132 - 30/12/2017

PÁGINA 3

Depois de 6 anos em baixa, emprego formal cresce em Sta. Rosa Alta foi impulsionada pela indústria e comércio. Setor de serviços despenca Dados do CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – indi ca m que Santa Rosa em 2017, ao contrário do país, teve um aumento do número de trabalhadores c om c a rte ir a a ss i na da , proporcionado, principalmente, pela indústria e comé rci o.

Segundo os dados divulgados nesta quarta feira, o número de admissões superou o de demissões no ano, sendo 1.323 admissões e 1.240 desligamentos, um saldo de 83 novas vagas criadas. A indústria local abriu 75 vagas e o comércio 49. Já o setor de serviços teve

um s aldo negativo de 79 vagas, quando as demissões superaram as admissões. Este saldo positivo em 2017 interrompe uma sequência de 6 anos com saldo negativo de emprego na cidade, quando a última alta foi em 2010, com saldo positivo de 194 novos empregos criados.

Fonte: CAGED

Os dados podem ser obtidos na internet: http://bi.mte.gov.br/bgcaged/caged_perfil_municipio/index.php

Minasçúcar dá férias coletivas. Definição será dia 09

Funcionários da Minasçúcar fizeram passeata até o fórum, semana passada

A Mi na sçúca r, que embala açúcar e álcool, deu férias coletivas a seus funcionários. A empresa vive um drama devido a uma multa aplicada em 2002, cujo valor corrigido chega aos 120 milhões de reais. Cerca de 80 pessoas vivem direta e indiretamente da empresa. Em última instância judicial, o Juiz local determinou a retenção de 10% do faturamento bruto da empresa para pagamento da dívida, o que foi considerado inviável pelos diretores. No dia 09 de janeiro está ma rc ada uma a udiê nc ia entre o Juiz e os proprietários da Minasç úcar para tentar chegar a um consen-

so. O Juiz Alexandre Cesar Ribeiro deixou claro que se a empr esa s e enqua dr ar dentro das normas legais que regem a pessoa jurídica, ele pode ceder na porcentagem e tornar a Minasçúcar ativa novamente (matéria publicada na edição anterior). A origem da multa se deu por causa de um crédito de ICMS em 2002. O fiscal estadual alegou que um crédito de 9 milhões de reais de ICMS teve origem em empresas fictícias, fato contes tado pe la e mpre sa em todas as instâncias judiciais, baseado, inclusive,

em parecer do TIT - Tribunal de Impostos e Taxas do Estado de São Paulo, que votou a favor da Minasçúcar. O TIT foi criado pel o Governo do Estado em razão da necessidade de se estabelecer um conjunto de normas e procedimentos de administração, destinados a exercer o controle de qualidade sobre os lançamentos tributários e influenciados pelos princípios da publicidade, da economia, da motivação e da celeridade, garantindo ao contribuinte o pleno exercício do contraditório e da ampla defesa.

O Jornalzão, edição 1132  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

O Jornalzão, edição 1132  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement