Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 16/12/2017 - Ano 24 - N.º 1.130 - Semanal - Preço do exemplar R$ 3,00

‘Masculino’, ‘M’ e mulher que nem foi na prova são pontuados em concurso ‘Excelência’ prima pelas falhas. E tome reclamações

‘Gambiarra natalina” quase causa tragédia na avenida Mãe tropeça com filha no colo e quase são atropeladas

Município tem sua segunda pior colocação em ranking ambiental COHAB e CDHU realizam campanha para renegociação de dívidas

Fios elétricos, que estavam à mostra, quase causam atropelamento

Reveillon será na Matriz, com trio elétrico e show pirotécnico sem barulho

Felipinho faz hat-trick Ele fez 3 gols na sua estreia profissional e jornal italiano elogia Herança do copaíba – José Verucci olha as mudas de óleo de copaíba que está produzindo a parVida de bailarina – Maria não gosta do tir de sementes da árvore cortada na avenida Dilernome que tem, mas sim da boa vida de bailarina mando, em outubro passado. O setor municipal de que já teve na capital. Morando no Asilo São meio ambiente também conseguiu a germinação de Vicente, ela conta sua história de arte e amor. sementes.

CONCURSO ‘MISS BRASIL TEEN’

Só Vitória vai representar Santa Rosa de Viterbo

Miss Plus Size mostra a beleza da mulher santa-rosense


PÁGINA 2

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 3

“Gambiarra natalina” fere mãe e filha Ela, com a criança no colo, tropeçou na fiação dos enfeites da avenida e quase foram atropeladas O que parecia ser mais um final de semana feliz, na família de Thuanny, Humberto Rosa Filho e sua filhinha de menos de 2 anos de idade, quase se transformou em uma tragédia. O casal com a filhinha parou na avenida Presidente Vargas para comer no Lanche Manero, por volta das 21 horas de sábado. Pararam o carro no sentido Estrela Azul. Enquanto a mãe saia co m a filhinha no col o, Humberto ficou um pouco mais atrás. Na hora de atravessar o canteiro central da avenida, a armadilha: os fios de energia elétrica dos enfeites colocados no canteiro estavam à mostra e a, pelo menos, 30 centímetros do chão. Thuanny, a mãe, com a filhinha no colo, tro-

peçou na fiação e as duas caíram no meio da avenida. Humberto, o pai, vinha atrás e desesperado com a cena, se jogou na frente das duas e sinalizou aos carros que vinham descendo a avenida. “Vinha um Corsa prata e desviou muito em cima dela. O motorista teve a perspicácia de fazer uma excelente manobra, pois senão poderia atropelar a nós todos”, disse Humberto. O sust o fo i mu i t o grande. “Pessoas que estavam na lanchonete vieram prestar socorro. Teve u ma mu l her, não sei o nome dela, queria mu ito agradecê-la”, disse Ro sa Filho. Indignado, o casal com a criança se dirigiu ao pronto socorro local para

exame de corpo de delito, onde se constatou várias lesões. A mãe sofreu escoriações pelo corpo, principalmente ombro e cotovelo. A criança teve escoriações no joelho, mão e na barriga, região da bacia. “Isso não pode passar em branco para que não ocorra com outras pessoas e por isso vou buscar meus direitos na justiça. E se o carro não conseguisse parar?”, indagou Humberto Rosa Filho. Um boletim de ocorrência de lesão co rporal culposa foi lavrado na delegacia de polí cia, onde as partes tem 180 dias para representar, e um advogado foi constituído pelo casal para acionar a prefeitura na justiça.

Cu riosamente em menos de 2 horas após a lavrat ura do Boletim de Ocorrência, servidores municipais refizeram o serviço deixando a fiação, que estava aparente, coberta.

Projeto de lei proposto pela Prefeitura prevê descontos no IPTU para pagamento à vista A Prefeitura encaminhou para a Câmara de vereadores um projeto de lei que concede desconto do IPTU para pagamento à vista. Além do desconto dos aposentados e dos acometidos de doenças graves, a Prefeitura pretende conceder desconto do IPTU para quem optar pelo pagamento à vista. São 18 anos sem a aplicação desse critério, já que a última lei de desconto do IPTU foi feita em 1999. Diferentemente do ITBI, o IPTU tem maior abrangência e maior impacto social, pois atinge toda a população urbana, inclusive os locatários. Se a proposta for aprovada, os descontos de acordo com os prazos de pagamento, ficarão da seguinte forma: ATÉ 20 DE FEVEREIRO DE 2018 10 % ATÉ 20 DE MARÇO DE 2018 5% ATÉ 20 DE ABRIL DE 2018 3%

“Estrangeiros” garantem sucesso de leilão do hospital O leilão beneficente do hospital arrecadou mais de 125 mil reais. O evento foi realizado no último domingo no recinto “Toninho Amici” e reuniu pessoas interessadas em ajudar a Santa Casa. Muita gente de São Simão, Cajuru, Ribeirão e pouca de Santa Rosa. De autoridades constituídas do nosso município dos “ramos” executivo, legislativo, judiciário e eclesiástico, apenas a vereadora Cidinha Estevam compareceu. Ela doou prendas e arrematou outras.

E mais reclamações do concurso E mais uma vez facebook ficou agitado com o concurso público realizado pela prefeitura através do Instituto excelência de Maringá-PR. Erraram peso em várias provas, gabarito preliminar e oficial errado, nomes de candidatos como “M” e “Masculino” , nota atribuída a candidato que não compareceu e retificação de notas que mudou a classificação final foram as principais reclamações. A insistência da banca examinadora em manter como correta alternativa errada também foi comentado, inclusive com uma carta a redação publicada nesta edição.

A prefeitura explica – O Jornalzão entrou em contat o com a prefeitura local, através da assessoria de comucação, que explicou que “a prefeitura não sabe nada específico deste

caso. Os responsáveis pela instalação da iluminação de Natal só informaram que as estrelas foram i nstaladas longe das faixas de pedestres a fim de evitar que acidentes acontecessem.”

Profissionais do Setor de Saúde farão nebulização contra alguns vetores nos bairros da cidade A partir da próxima segunda-feira (18) os profissionais do Setor de Saúde da Prefeitura farão uma ação de nebulização contra animais sinantrópicos, como baratas, escorpiões e outros vetores nos bairros da cidade. Animais sinantrópicos são aqueles que se adaptaram a viver junto ao homem, a despeito da vontade deste. Diferem dos animais domésticos, os quais o homem cria e cuida com as finalidades de companhia (cães, gatos, pássaros, entre outros), produção de alimentos ou transporte (galinha, boi, cavalo, porcos, entre outros). Destacamos, dentre os animais sinantrópicos, aqueles que podem transmitir doenças, causar agravos à saúde do homem ou de outros animais, e que estão presentes na nossa cidade, tais como: abelha, aranha, barata, carrapato, escorpião, formiga, lacraia, morcego, moscas, rato, vespa, etc. Antes da nebulização, um veículo passará dando orientações aos moradores, principalmente para manter fechados os ralos da casa.


PÁGINA 4

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 5

Santa Rosa não é certificada no Município Verde Azul Cidade fica em 77º lugar, segunda pior classificação da história Santa Rosa ficou de fora da certificação do Selo Município Verde Azu l, ranking ambi ental criado em 2.007 pelo governo do Estado de São Paulo. Este ano foram certificadas as 48 primeiras cidades ranqueadas . Com o 77º lugar, com a pontu ação de 6 9,81 , o município obteve sua segunda pior classificação na história do ranking, a pior foi em 2016. Novo Horizonte foi a tricampeã, com pontuação de 97,45 pontos. Em 2010 Santa Rosa foi campeã e por outras duas vezes figurou entre as cinco melhores, 2012 e 2013. As cidades ranqueadas entre as 48 melhores recebem prêmios e prioridades em verbas governamentais. Pé quente – Grasiela Oliveira, que foi chefe do Meio Ambiente nas gestões de Chiaperini e Cassinho, e Diretora de Obras de Nan-

do nos cinco primeiros meses deste ano, está entre os top 10 do ranking ambiental deste ano por duas cidades, Novo Horizonte, a tricampeã, e Salto, sétima colocada. Nas três vezes que Santa Rosa figurou entre as 5 melhores, a responsável era ela. Hoje, Grasiela é Secretaria do Meio Ambiente de Salto e dá assessoria em Novo Horizonte. O Programa Município VerdeAzul (PMVA) da Secret aria de Est ado do Meio Ambiente visa estimular e capacitar as Prefeituras a implementarem e desenvol verem uma agenda ambiental estratégica. O Programa vi sa também o desenvolvimento e aplicação de Planos Ambientais municipais de curto, médio e longo prazos, objetivando a melhoria das condições de vida de suas populações, por meio de uma agenda composta por 10 Diretivas.

Inauguração do Ponto do Empreendedor Nesta sexta-feira foi inaugurado o Ponto do Empreendedor, na antiga Rodoviária que fica na Praça da Matriz. No local, funcionará, a partir de agora, o Posto de Atendimento ao Trabalhador, Banco do Povo e o Sebrae, unindo serviços para um melhor atendimento ao cidadão e empresário santa-rosense. Na inauguração estiveram presentes a Gerente Regional do Sebrae, Iroá Nogueira Arantes, o Diretor Regional da Secretaria do Trabalho, Ismael Colosi, vereadores, gerentes de banco, presidentes de sindicato e associações. O prefeito Luís Fernando Gasperini anunciou ainda um aporte de R$ 100mil para empréstimos do Banco do Povo, disponíveis a partir dos primeiros dias de 2018.

Santa Rosa de Viterbo

COHAB e CDHU realizam campanha para renegociação de dívidas Os mutuários que têm dívidas com a COHAB ou CDHU podem renegociar sua situação neste mês de dezembro. Iniciada em novembro, a campanha de redução da inadimplência organizada pela Cohab-RP terá um novo plantão de atendimento no próximo sábado, 16, em Ribeirão Preto. Os mutuários devem entrar no site www.cohabrp.com.br para conhecer as condições. Já os mutuários da CDHU que estão inadimplentes podem procurar o Departamento de Habitação da Prefeitura durante este mês de dezembro para regularizar sua situação com condições mais favoráveis e rapidez na resolução. O Departamento fica na Avenida São Paulo, 1175, na Empresa Municipal. O telefone é 3954-8858.

Cidade ganha primeiro Pomar Urbano com o plantio de 26 mudas de árvores frutíferas Vinte e seis mudas de árvores frutíferas foram plantadas no Sistema de Lazer que fica no Residencial Nova Viterbo, próximo à sede do Setor de Obras da Prefeitura (Empresa). A ação faz parte de uma iniciativa de duas professoras da Casa das Crianças e que contou com o apoio de algumas mães na aquisição das mudas. O plantio foi coordenado pelos setores de Meio Ambiente e Serviços Públicos da Prefeitura e contou com apoio de moradores da região e dos pequenos alunos da Casa da Criança que colocaram a mão na terra para criar o primeiro Pomar Urbano de Santa Rosa. O prefeito Luís Fernando Gasperini também passou por lá e ajudou no plantio de uma muda de pitanga.


PÁGINA 6

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

EDITORIAL

CARTA À REDAÇÃO

Armadilha natalina – No sábado de manhã, enquanto entregávamos jornal em um cliente na avenida, ele nos mostrou a fiação dos enfeites de natal à mostra. Fotografamos algumas para publicar nesta edição, mas infelizmente na mesma noite uma mão com a filha no colo se enroscou na armadilha. Por sorte não se feriram gravemente. E logo após a denúncia na polícia, servidores mandados correram e cobriram a fiação, que está com emendas de fita isolante, não protegida por tubulação e que se bobear, com uma chuva, deve dar choque em quem encostar-se ao poste.

É Usina Ibirá

Parabéns... – A nossa vereadora Cidinha Estevam, única autoridade que teve a dignidade de comparecer ao leilão da Santa Casa. E obrigado, de coração, aos “estrangeiros” que vieram aqui e sem “escorpião no bolso”, gastaram para o bem de Santa Rosa. Concurso – Se formos colocar aqui tudo de errado do concurso precisaríamos de uma edição só para este assunto. Lamentável. Desconto no IPTU - A prefeitura anunciou que dará desconto no IPTU para quem pagar à vista. Certamente para amenizar a pressão sobre os planos futuros para o imposto que vai aumentar bastante. Edição especial - Na próxima semana faremos uma edição especial de Natal, com uma grande matéria sobre nosso hospital e com uma franca e aberta entrevista do prefeito Nando. Você, leitor, pode esperar um excelente material. Já o anunciante tem a oportunidade de anunciar a dois dias do Natal, aproveitando para mostrar suas promoções. O Jornalzão, leia e anuncie. Plantão das farmácias - Mais uma vez não houve resolução para os plantões 24h das farmácias. A população continua sem o serviço há um mês e uma Lei Municipal obriga este tipo de serviço, que se não é cumprido por até acarretar improbidade administrativa. Esperamos que a solução saia esta semana.

Boa tarde a todos. Gostaria que a empresa Instituto Excelência revisasse a pergunta do nº 20, onde a resposta foi dada como Usina Amália. A Usina Amália está fechada desde de 1990, quando repassou pelos grupos Cury e de útimo o grupo Pedra Agro Industrial, que fecheou em 2015. Como pode dizer Usina Amalia, sendo a resposta certa Usina Ibirá? Gostaria de resposta sobre este assunto, pois muitas pessoas foram prejudicadas com relação às erratas que nao foram corrigidas. José Negrao, com cópia para o Jornalzão e Inst. Excelência Resposta do Instituto: (...) conforme informado pela banca examinadora, o gabarito oficial é definitivo

IMPRENSA ANTIGA

O novo nome do município Santa Rosa de Viterbo, 3 (Do correspondente) – Regozijando-se com a nova denominação do nosso município, aliás, seu antigo nome de Santa Rosa, acrescido, de Santa Rosa de Viterbo, a comissão pré-festejos da instalação oficial da nova denominação, fez realizar, a 1º de janeiro do ano corrente, grandes manifestações de apreço: às 4 horas alvorada com a participação da Rádio Propaganda (S. R.-3) e salva de tiros de fogos artificiais; 9 horas, na igreja Matriz, missa solene de confraternização à padroeira de Santa Rosa de Viterbo, que teve como paraninfo o frei Manuel Escalada; às 10 hs, no salão nobre da Prefeitura Municipal realizou-se expressiva reunião de caráter solene, à qual compareceu um grande número de pessoas, autoridades civis, militares e religiosas. Após a execução do Hino Nacional pela corporação musical ‘Santa Cecília’, da cidade de Porto Ferreira, o sr. Antônio Guimarães, prefeitura municipal, falando como representante do governados do Estado, declarou, oficialmente, a instalação do nome de Santa Rosa de Viterbo, concretizando-se assim, o pensamento unânime do seu povo que desde há muito desejou, reciprocamente, que tão sublimado nome fosse de per si uma realidade para a nossa cidade. O chefe do executivo recebeu dos seus administrados efusivos aplausos.

Reúnem-se os vereadores A fim de legislar poderes competentes da nova denominação ao Executivo local, reuniram-se na sala da Câmara os srs. José Dilermando Ribeiro, presidente; Moacyr Cintra, vice-presidente; Francisco de Paula Nogueira, 1º secretário; José Massaro, 2º secretário; Paschoal Cagliari, Ângelo Mônici, Vergínio Melloni, Antônio Sério, A. Franzói do Nascimento, João Norberto Villas Boas, Luiz Nogueira, Affonso Sério e Gilberto Chítero. Finda a cerimônia, foram promovidos nos salões dos Grêmios Operário e Santo Antônio animados bailes. (JORNAL DE NOTÍCIAS, quarta-feira, 02 de janeiro de 1949)

Novos desafios sempre remoçam “Ah, se eu tivesse vinte anos com a cabeça que tenho hoje! “ Expressão bem corriqueira, assim como eu, caro leitor, também já deve ter ouvido. Ainda que não seja um cinquentão, ao menos “em passant” a frase foi sussurrada e você ficou se perguntando como isso seria... É uma ideia tentadora sim; nem tanto genial. Mas quem não gostaria de viver no futuro por algum tempo e depois voltar? Sem dúvida, estaria dotado de novos conhecimentos, tecnologias e conceitos, porém sem descartar as novas ideias. Teria acumulado a seu favor uma grande vantagem nessa dura concorrência que é sobrevivência humana. Contaria também, com uma espécie de vacina–prevenção contra os erros e equívocos que todos nós, eventualmente, cometemos, próprios da nossa condição de seres limitados. Muitos de nós, não gostaríamos de ter falhado em alguns pontos, ou ter deixado escapar oportunidades de sermos um pouco melhores, quando poderíamos sê-lo. A questão é: será que não poderíamos, hoje, estar um passo à frente à nossa era? Fazendo uma análise empírica, ou seja, na experiência, e observando mais atentamente ao redor, poderíamos afirmar que sim, é possível. Afora a excepcionalidade dos grandes mestres e gênios da ciência, das artes, da tecnologia, do entretenimento, da gastronomia, existe um espaço esperando por nós também. Pessoas comuns, mas que estão plugadas nos acontecimentos, que se aplicam mais nos estudos, no trabalho, de tal sorte a enxergarem a onda das tendências e provocarem dentro de si e externamente, a transformação positiva que o mundo precisa e sabe reconhecer. Aceitam novos desafios e encaram com afinco, com os pés no chão, sem temor. Se a flor se negasse a abrir suas pétalas, não seria polinizada e jamais provaria o imenso sabor de sentir a vida realizando dentro de si; seria apenas uma flor: bela, mas estéril, sem jamais se tornar fruto. Estar um passo à frente, sem depender da deslealdade—chamemos assim—de viver trinta anos atrás, com a cabeça de hoje, é coisa que depende de nós: esforço, dedicação, interesse, visão, persistência, ética, vontade de vencer. Vemme à mente o que escreveu a Nobel em literatura, Gabriela Mistral, poetisa chilena: “...a perseverança das ondas do mar, que fazem de cada recuo um ponto de partida para um novo avanço”. Remoçar, sempre! Talvez esteja aí a chave do sucesso.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 Redação: rua Condessa Filomena matarazzo, 58 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Fone (16) 99164.4623 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. Reprodução de conteúdo somente com prévia autorização. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

Nascem os primeiros ‘filhos’ da árvore derrubada na ‘Dilermando’

PÁGINA 11

Prefeitura realiza ação com moradores de rua A Prefeitura realizou nesta quinta-feira (14) mais uma operação de abordagem social com moradores de rua. O Departamento Municipal de Desenvolvimento Social e Departamento Municipal de Saúde enviou assistentes sociais para pontos considerados críticos, onde há aglomeração de usuários aliado ao consumo de álcool e drogas, segundo relatos de moradores. A ação se concentrou na Praça Estrela Azul e próximo à região da rodoviária, local onde surgem diversas denúncias de consumo excessivo de álcool e perturbação da ordem pública. A maioria desses usuários estão cadastrados no Centro de Referência da Assistência Social e também no Centro de Apoio Psicossocial, alguns já foram acompanhados e encaminhados para tratamento, porém sem sucesso. A abordagem contou com o apoio da Diretoria da Saúde/CAPS, CREAS e da Polícia Militar. Os locais visitados nesta quinta-feira pela equipe técnica são considerados mais graves. “Além de fazer a abordagem social dessas pessoas, verificando seu estado de saúde e o motivo de estarem ali, assim como encaminha-las para uma possível reinserção social, esta ação busca ainda oferecer tratamento junto a clínicas especializadas. A ação de hoje é também preventiva e busca orientá-los acerca dos riscos e também oferecer um tratamento, buscando resgatar a dignidade dessas pessoas”, esclarece o diretor de Desenvolvimento Social, Guilherme Marcio Felizardo.

Crianças atendidas pelo CRAS visitam São Paulo

Muda maior já tem esse tamanho Sementes colhidas durante a derrubada da árvore centenária (óleo de copaíba) na Avenida Prof. José Dilermando Ribeiro, em outubro passado, começaram a germinar, produzindo mudas que ajudarão a perpetuar o exemplar condenado por especialistas, pelo risco de queda que apresentava. José Verucci, 66 anos, morador de Nhumirim, comemora a eclosão de 4 das 5 que plantou em vaso com serragem. Segundo ele, as mudas nasceram há cerca de 20 dias. A maior já tem cerca de 10 cm. O setor municipal de meio ambiente também conseguiu a germinação de 10 sementes, colhidas da mesma árvore, que, no momento, têm tamanho semelhante às de Nhumirim. Segundo Camila Passoni, chefe do setor, as mudas serão utilizadas em reflorestamentos. Ela aproveita para informar que na próxima quinta feira será inaugurada uma placa, com ‘mensagem surpresa’, no tronco restado do óleo que foi derrubado na Av. Dilermando. - Vamos plantar, no local da árvore derrubada, além de uma caroba, uma das mudas do óleo de copaíba que estamos formando – prometeu.

Vinte e quatro crianças, com idade entre 10 e 13 anos foram a São Paulo na última semana para um passeio cultural. As crianças são atendidas pelo CRAS – Centro de Referência de Assistência Social, cuja equipe técnica acompanhou a turma na capital paulista. O passeio teve como objetivo ampliar o conhecimento, a sociabilidade, a autoestima e ainda vivenciar novas experiências. Os pequenos visitaram o Memorial da América Latina e puderam assistir ao espetáculo “Rá-Tim-Bum, o Castelo”, megaprodução que promete ser uma das grandes atrações do calendário cultural e de entretenimento da capital. A maioria das crianças não conhecia São Paulo e a experiência foi muito positiva. Uma das crianças fez o seguinte relato na saída do espetáculo: “ Foi a melhor experiência da minha vida”. “Ouvir isso de uma criança de 10 anos tem grande significado, pois a transformação de nossas crianças com certeza está no caminho da arte, da música, da leitura, da possibilidade de experiências prazerosas. Isso mostra que estamos no caminho certo”, ressalta o diretor de Desenvolvimento Social, Guilherme Felizardo.

Idosos participam de confraternização Se as crianças foram para São Paulo, os idosos também tiveram sua festinha de confraternização na manhã da última quarta-feira (13). O evento aconteceu no Centro de Convivência da Melhor Idade e reuniu cerca de 100 pessoas atendidas pelos programas sociais. O diretor de Desenvolvimento Social, Guilherme Felizardo, as vereadoras Roberta Andrade e Fabíula Moura e a equipe técnica do CRAS participaram do evento.


PÁGINA 12

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

Inauguração do “Centro de Memória” é adiada para janeiro

Ao invés de dezembro, início de janeiro A Prefeitura resolveu adiar para o dia 13 de janeiro a inauguração do ‘Centro de Memória Jornalista José Hamilton Ribeiro’, marcada, inicialmente, para o próximo dia 29. O Centro é resultado de lei originada por projeto do executivo, aprovada pela Câmara. Uma rampa, para dotar o prédio de acessibilidade, está quase pronta, e os assoalhos, das seis salas, já foram lixados. O prédio, segundo a assessoria do prefeito Nando Gasperini, vai abrigar também outros objetos de valor histórico para o município. Mas a razão primordial do Centro é guardar os troféus conquistados por aquele que é considerado o jornalista mais premiado do Brasil. José Hamilton Ribeiro, 82 anos, nascido em Santa Rosa, iniciou sua carreira em 1955. Atualmente trabalha no programa Globo Rural, da TV, e na revista do mesmo nome.

Encenação de Natal é no próximo sábado A 1ª Encenação ‘Auto de Natal’, acontece no próxi mo sábado (2 3), às 20h30, na Praça Dr. Guido Maestrello, em frente à Igreja Matriz. A peça retratará desde o anúncio da gravidez de Maria pelo arcanjo Gabriel, aparição do mesmo em sonho a José para que ele também aceitasse a gravidez de Maria, visita a Santa Isabel, o caminho dos Três Reis Magos desde Nazaré até o nascimento do menino Jesus em Belém.

PÁGINA 13

Recitais de música na Estação da Cultura Os alunos da escola de música ‘Plácido Bertocco’ começaram na quintafeira uma série de três recitais de final de ano. O primeiro aconteceu na noite de quinta-feira (14), na sala Maria Salete Abdo, na ‘Estação da Cultura’. O recit al mostrou para a comunidade o trabalho desenvolvido pelos alunos e professores durante o ano de 2017. Para tanto, os músi cos abusaram de diverso s instru ment os co mo violão, percussão, guitarra, trompa, xilofone chinês, bateria, vibrofone, flauta, além de alguns que se aventuram no canto. Ao todo, foram apresentadas 18 canções, passando pela música infantil ‘Ciranda Cirandinha’, da erudita de Mozart, Pout Pourri dos

anos 60, cantando ‘Brotô Legal’, ‘Estúpido Culpido’, ‘Diana’, rock nacional com ‘O Rappa’ e ‘Legião Urba-

na’ e até a abertura da famosa série televisa da HBO, Game Of Thrones. Ontem (sexta) houve o segu ndo

recital e hoje (sábado) tem a última apresentação, às 19h, na ‘Estação’, a entrada é gratuita.

Reveillon será na Matriz, com trio elétrico e show pirotécnico sem barulho Ficou definido esta semana, que a festa de Reveillon organizada pela Prefeitura Municipal será realizada na Praça da Matriz, com trio elétrico, DJ, dois apresentadores e show pirotécnico. As definições aconteceram em uma reunião que contou com a presença do prefeito Luís Fernando Gasperini e de servidores públicos de áreas envolvidas no evento. Para o bem-estar dos animais de estimação e das pessoas que não gostam de muito barulho, o show de pirotecnia da tradicional festa de Reveillon pela primeira vez não terá os estrondos que sempre acompanharam os fogos de artifício. De acordo com o prefeito, a ideia foi em respeito às pessoas que não gostam de muito barulho e aos animais que sempre se assustam com os estrondos causados pelos fogos. “Será um espetáculo bonito, com muita luz e cor, mas sem os barulhos excessivos que incomodam algumas pessoas e os pequenos animais”, revelou Gasperini. Nesta semana haverá uma reunião entre os organizadores e a Polícia Militar junto dos comerciantes da região para definir questões como interdição de trânsito e como proceder para oferecer maior segurança e comodidade às pessoas que participarão do evento.


PÁGINA 14

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 15


PÁGINA 16

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 17


PÁGINA 18

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 19

Miss Plus Size mostra a beleza da mulher santa-rosense Aconteceu o 1º Miss Plus Size Santa Rosa, no últi mo domingo (10), às 20h, no Centro de Eventos Moacyr Juns. Participaram 10 mulheres, separadas em duas categorias, adulta e teen. Elas desfilaram em traje de gala e casual, e para animar o evento. Bia Camilo foi a atração musical. Na categoria adulta, a vencedo ra foi F ernanda Maria Vieira, em segunda, Gabriela Tardif e terceira, Dulcileia Bertochi Silva, a Dulcy Silva. Na Teen, quem levou foi Isabel Murari com Sarah Queiroz em segundo, Monique Silva em terceiro. Fernanda foi classificada para o Miss São Paulo, que acontece no dia 12 de janeiro, na capital paulista. Elaine Ribeiro, uma das organizadoras com o evento, ficou muito satisfeita com o resultado alcançado. “O nosso intui to era uma incl usão , tendo em vista que as mulheres mais go rdinhas tem vergonha, não querem subir na passarela, fazer fotografi as, tanto que ti vemo s mu ita desistênci a por medo de fazer feio, passar vergo-

Vencedoras da categoria teen

Finalistas do concurso adulto. Fernanda (esq) foi a vencedora nha, das pessoas começarem a rir, zoar, e pelo contrário, foi um evento lindo, todo mundo aplaudiu, admiro u todas, que estavam muito bonitas. A men-

sagem foi dada, e temos cert eza, mui tas mulheres vão passar a ter a visão de empoderamento e se consi deraram bonitas, co mo realmente são”.

CONCURSO ‘MISS BRASIL TEEN’

Só Vitória vai representar Santa Rosa de Viterbo Vitória Ribeiro, 18 anos, saiu de Santa Rosa anteontem às 19 horas, tomou um ônibus direto, Ribeirão Preto - Campo Grande, às 21 horas para enfrentar, na co mpanhia de sua mãe, uma viagem de 14 horas. Na capital de Mato Grosso do Sul ela vai representar o município no co ncurso ‘Beleza Fashion Brasil 2017’ que acontece amanhã, concorrendo na categoria ‘Miss Brasil Teen’. Caso vença, ela se classificará para a etapa internacional do concurso, na Eu ro Disney, Paris (França), em data ainda a ser marcada. Marcel a Cast el l ani , 1 5 ano s, que est ava classi ficada para concorrer na categoria ‘pré-teen’, não viajou por falta de recursos. - Eu viajo graças a patrocinadores, ao resultado de bingos realizados, evento na boate Mister Frog e ajuda de amigos e familiares, mas ainda faltam 300 reais para o hotel – contou Vitória ao Jornalzão, algumas horas antes de sair de Santa Rosa. Tanto ela quanto Marcela venceram disputas classificatórias em setembro, em nível regional.

O Cartório Eleitoral informa: O próximo sábado (16/12/2017) será o último dia de Plantão do Cartório Eleitoral em 2017. Portanto, o eleitor impossibilitado de comparecer durante a semana, poderá fazê-lo neste sábado, desde que munido de: - Certidão de Nascimento ou RG (original) - CPF (original) - Comprovante de residência (original, em nome do eleitor, emitido a no máximo 3 meses) - Título de eleitor original (em caso de transferência ou revisão) - Comprovante de alistamento militar (para eleitores de 18 a 45 anos, no caso de alistamento) O atendimento será realizado das 9h00 às 18h00.”


PÁGINA 20

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo Ata da Trigésima Nona Sessão Ordinária do ano de dois mil e dezessete, realizada aos quatro dias do mês de dezembro. Ata da Trigésima Oitava Sessão Ordinária do ano de 2017, realizada aos vinte e sete dias do mês de novembro. Deliberação: Aprovada por unanimidade. Indicação n. 426/17, de autoria do Vereador Renato França de Oliveira (Perereca), que indica disponibilizar ponto de ônibus na Rua Ângelo Sordi. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 427/17, de autoria do Vereador Fabrício da Silva Luiz (Fabrico da Capoeira), que indica construção de um novo bosque municipal no Conjunto Habitacional André Franco Montoro. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 428/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica limpeza da Rua Dr. Renato Palma Rocha. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 429/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica disponibilizar cursos de braile. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 430/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica limpeza da Rua Faustino Titarelli. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 431/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica operação tapa buracos na Rua Djalma Moretto. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 432/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica estudar a possibilidade de colocar lixeiras nas praças, avenidas e vias arteriais do município. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 433/17, de autoria da Vereadora Aparecida Donizete Estevam (Cidinha Estevam), que indica solucionar o descarte irregular de lixo no final da Rua Constâncio M. Sampaio. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 434/ 17, de autoria da Vereadora Aparecida Donizete Estevam (Cidinha Estevam), que indica passar a moto niveladora, bem como esparramar cascalho ao longo da Rua Olímpio Alves de Melo. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 435/ 17, de autoria da Vereadora Aparecida Donizete Estevam (Cidinha Estevam), que indica voltar mão dupla de direção ou colocar sentido único de direção, em direção oposta a que atualmente está em parte da Rua Santa Catarina. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 436/17 de autoria do Vereador Everton Luiz Rodrigues, com o apoio dos Vereadores Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli) e Roberta Cristina de Andrade Alves Pereira (Roberta do Banespa), que indica adequação na Lei Municipal n. 3990/13. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Projeto de Lei n. 81/17, de cinco de outubro de 2017, de autoria do Executivo Municipal, que “Estima a receita e fixa a despesa do município de Santa Rosa de Viterbo para o

exercício de 2018 e dá outras providências”. Deliberação: Aprovado por unanimidade dos Vereadores presentes em segunda e última discussão e votação. Projeto de Lei Complementar n. 22/17, que “Altera a redação do art. 68 e do art. 69, da Lei Complementar n. 240/14, que dispõe sobre o Código Tributário do Município e dá outras providências”. Deliberação: Aprovado por seis votos a favor e quatro votos contrários, em segunda e última discussão e votação. Projeto de Lei Complementar n. 23/17, de dezesseis de novembro de 2017, de autoria do Executivo Municipal, que “Inclui os loteamentos urbanos Jardim Bela Vista II, Jardim Itamaraty III e Alto do Morumbi, a Planta Genérica de Valores do Município de Santa Rosa de Viterbo, instituída pela Lei Complementar n. 268/16, de 29/03/2016”. Deliberação: Aprovado por unanimidade dos Vereadores presentes em segunda e última discussão e votação. Requerimento n. 29/17, de trinta de novembro de 2017, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), com o apoio do Vereador Everton Luiz Rodrigues, que “Requer informações sobre máquina parada”. Deliberação: Aprovado por unanimidade dos Vereadores presentes. Requerimento n. 30/17, de trinta de novembro de 2017, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), com o apoio do Vereador Everton Luiz Rodrigues, que “Requer informações quanto ao emprego público de Coordenador Pedagógico”. Deliberação: Aprovado por unanimidade dos Vereadores presentes. Requerimento n. 31/17, de primeiro de dezembro de 2017, de autoria do Vereador Everton Luiz Rodrigues, com o apoio dos Vereadores Roberta Cristina de Andrade Alves Pereira (Roberta do Banespa) e Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que “Requerem informações quanto a possibilidade de disponibilizar veículo para transporte e acompanhamento dos servidores da Vigilância Epidemiológica”. Deliberação: Aprovado por unanimidade dos Vereadores presentes. Moção n. 15/17, de primeiro de dezembro de 2017, de autoria do Vereador Fabrício da Silva Luiz (Fabrício da Capoeira), “De parabéns e congratulações à Sra. Maria Bernadete Soares Cicolani”. Deliberação: Aprovada por unanimidade dos Vereadores presentes. Moção n. 16/ 17, de primeiro de dezembro de 2017, de autoria do Vereador Fabrício da Silva Luiz (Fabrício da Capoeira), “De parabéns e congratulações ao Sr. Mário Titarelli”. Deliberação: Aprovada por unanimidade dos Vereadores presentes. Moção n. 17/17, de primeiro de dezembro de 2017, de autoria do Vereador Fabrício da Silva Luiz (Fabrício da Capoeira), “De parabéns e congratulações ao Sr. Aguinaldo de Godói Pretel e a Sra. Luciana Siqueira Pretel”. Deliberação: Aprovada por unanimidade dos Vereadores presentes.

EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2453 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // WELTON LUIZ DE FREITAS e ANA BEATRIZ FERNANDES VIEIRA //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos seis (06) de abril de um mil novecentos e noventa e dois (1992), profissão mecânico automotivo, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Santa Terezinha, 60, Santa Terezinha, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de LUCIO DONIZETI DE FREITAS e de dona ROSA MARIA DE SOUZA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos onze (11) de abril de um mil novecentos e noventa e oito (1998), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Santa Terezinha, 60, Santa Terezinha, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de OSVANDIR LUIZ VIEIRA e de dona MARIA ISABEL FERNANDES. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2454 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // DENIS DE CARVALHO e DANIELA FERNANDES DE LIMA //. Ele, natural de Santa Cruz das Palmeiras, Estado de São Paulo, nascido aos dezoito (18) de dezembro de um mil novecentos e oitenta e dois (1982), profissão técnico em química, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua Guaporé, 251, Jardim Gurilandia, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de JOÃO BATISTA DE CARVALHO e de dona VILMA BENEDITA VALVERDE DE CARVALHO. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos três (03) de abril de um mil novecentos e oitenta e dois (1982), profissão balconista, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua Guaporé, 251, Jardim Gurilandia, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de JAIR FERNANDES DE LIMA e de dona MARIA APARECIDA DE LIMA. (Conversão de União Estável) Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi – Oficial.


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 21

PERSONAGEM

Moradora do Asilo conta sua vida de bailarina - Por Romeu Antunes -

Ela se chama de Maria por não gostar do próprio nome. Aos 85 anos, morando no Asilo local, relata seus tempos de bailarina na capital (“Só não dancei no Municipal”), e fala do grande amor da sua vida Maria não gosta do próprio nome, daí porque se chama de Maria. Nasceu em agosto de 1932, em São Paulo, e, desde novembro, reside no Asilo São Vicente. - Não gosto do meu nome, Benedicta; lembra escravidão. Quando me falam nisso, me dá uma raiva tão grande! Rocha eu gosto, mas Benedicta, nem a pau! Sei pai, João Pedro Rocha, já residiu em Santa Rosa e São Simão, e ela garante que ama essas duas cidades. Sua mãe, Alexandrina Rocha, lhe contava as histórias da avó na escravidão, que ela odeia relembrar.

Suas especialidades: dança árabe e salsa Nascida em São Paulo, com a morte dos pais veio, ainda criança, pra Santa Rosa, e fo i criada por gente da família Nogueira. Voltou para a capital onde ganhou a vida com arte. - Fui bailarina em São Paulo. Só não dancei no municipal. O resto, dancei em tudo que é lugar – e mostra belíssimas fotos P&B que guarda numa caixa de sapato. - Eu dancei dança árabe e caribenha – relembra – Andei por muitos lugares! Mas a minha paixão sempre foi a dança árabe. Eu gosto de tudo que é dos árabes, eu procuro aprender, ver alguma coisa. Não sei, é uma preferência minha! Uma dançarina espanhola,

Vitória Eugênia, que me ensinou. Qu ando   dançava  – conta – se apresent ava como solista. - As pessoas contra-

tavam uma troupe de dançarinos; e eu ia como solista, na primeira vez; na outra vez eles falavam pro pessoal, ‘podem vir, mas tragam a morena’.

Maria, ainda jovem, executando dança árabe na capital paulista

“Eu vi ele, ele me viu; eu gostei dele, ele de mim...” Apesar do talento, Maria diz que não conseguiu dançar balé, por causa do pé chato, na Escola Paulista de Arte, na Avenida Lins de Vasconcelos, capital paulista, onde diz ter sido aluna. Quando fala do homem com quem se casou, sua voz fica embargada. Revela que o encontrou no meio da dança, e com ele andou pelo Brasil inteiro. - Me casei com um homem maravilhoso, chamado Jácomo, que morreu logo. O meu amado marido, o meu grande amor. Acho a maior tristeza ele ter morrido... eu não era namoradeira; eu vi ele, ele me viu, eu gostei dele, ele gostou de mim... aí... morei em Salvador, morei no Brasil inteiro; onde o meu marido ia, eu ia também. Ele era carpinteiro, amava a dança. Foi uma história linda porque eu fiquei apaixonada, e ele falou que não acreditava muito nessas mulheres de dança, mas eu era muito tímida, emotiva, recatada; bom, naquela época tinha muito recato, né?! Hoje em dia que não tem mais nada.

“Tive uma vidinha boa, graças à minha dança”

Ela diz que ama Santa Rosa

Por ter útero infantil, não conseguiu ter filhos. Os pés inchados revelam um coração que inspira cuidados, que passou por cirurgia há cerca de 20 anos, segundo relata. Maria reluta em posar para fotos, sob o argumento de que “não gosto mais de mim; já gostei muito...”, complementado com “ não tenho mais vontade de sorrir”. Mas basta algum estímulo para ela retomar o ar alegre. - Eu era uma profissional de dança, ganhava o meu dinheiro com dança. Eu comecei tarde, com uns 15 anos, e fui até 20 e tantos; dancei acho que até mais que 10 anos. Eu aproveitei, dancei muito, ganhei dinheiro, tive uma vidinha boa, graças à minha dança...


PÁGINA 22

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

“Mirdão” se descobre pintor aos 40 Gosto pela arte vem de família; seu irmão também é pintor Co isa de fa mília Quando viu os quadros, o irmão mais velho de Mirdão, Romes Mesquita, 46, se encantou, e decidiu ele também retomar a pintura. Ele, auto didata, pinta desde 2000. Quando mais novo era guitarrista, e adorava t ocar Iron Maiden, Guns N’ Roses, mas acabou trocando a música pelos quadros, que também ti nha deixado de lado, e decidiu aceit ar o convite do i rmão qu e o chamou

Gabriel Carmello Caldas

Aos poucos o desenho foi tomando forma. Era céu com muitas cores, estrelado e com uma grande lua protagonista. Romildo Mesquita, 40, examinou sua tela e aprovou a criação. A arte não é novidade pra ele que já fez teatro e teve uma banda. Porém, a pintura de quadros aparecera ali por acaso, há cerca de três meses, quando ganhou tela, tintas e resolveu arriscar alguns rabiscos. É bem verdade qu e, desde meni no, gosta de desenhar, principalmente alguma namoradinha ou moça bonita que o inspire, mas, jogar-se definitivamente na arte, foi apenas agora. Tal ent o esse que pôde ser conferido na última quinta-feira (14), a partir das 19h, em frente ao Centro Cultural. Arte expressionista - “Desconto meu estresse no pincel; quando termino estou tranquilo e muito feliz”, revela Mirdão que desenha de tudo, avião, dançarina, igreja, bondinho,

para expor junto em São Simão. Seu estilo é diferente de Mirdão; gosta de trazer um mundo de sonhos para su as obras, mesclar realidade e fantasia. Além de beleza, ai nda se preocupa com a natureza, reuti lizando lixo para fazer arte. Uma de suas obras é desenhada em lona de caminhão, outra é no fundo de um armário velho, além de reaprovei tar molduras velhas.

MENSAGEM CRISTÃ João Murari

Quando restam perguntas com uma condição, “Desde que tenha muita cor e vida, e que eu consiga transmitir felicidade para quem olhar para meu quadro”, explica o pintor. Até agora pintou 30 quadros. Já vendeu oito em Ribeirão. Simples como é, não sabe mensurar o valor de suas obras. Quando expôs seu primeiro quadro em

rede social, uma mulher se interessou. Ele não tinha intenção de levantar grana com isso e, muito menos, sabia quanto cobrar. E la ofereceu R$ 50, valor que ele adotou para todas suas obras, exceto um barco, feito em tela maior. O que acabou sendo uma boa opção para faturar, já que está desempregado. Mirdão tam-

bém não sabe qual é seu estilo. Classificaram-no expressionista. Seu talento já chamou atenção de u ma escola de São Simão que pediu para expor suas obras no teatro de lá, em março. E o mais legal, segundo ele, é que antes dos alunos conferirem seu trabalho, estudarão o expressionismo.

Em 2014, uma nave experimental em teste se desintegrou e caiu em área deserta. O copiloto morreu; o piloto sobreviveu milagrosamente. Os investigadores logo determinaram o que acontecera, mas não o porquê. O título de um artigo de jornal começava com: “Restam perguntas”. Na vida, podemos ter pesares para os quais não há explicação adequada. Alguns são catástrofes com efeitos de longo alcance; outros, tragédias pessoais que alteram nossa vida individual e as famílias. Queremos saber o porquê, contudo encontramos mais perguntas do que respostas. No entanto, mesmo quando lutamos com o motivo, Deus nos alcança com Seu amor infalível. Ao perder seus filhos e sua riqueza em um só dia, Jó se afundou em raivosa depressão e resistiu a toda tentativa de explicação por parte de seus amigos. Contudo, manteve a esperança de, algum dia, ter uma resposta de Deus. Mesmo em trevas, Jó pôde dizer: “Deus sabe o meu caminho; se ele me provasse, sairia eu como o ouro” (Jó 23:10). O autor Oswald Chambers disse: “Algum dia, virá um toque pessoal e direto de Deus, quando toda lágrima e perplexidade, opressão e angústia, sofrimento e dor, erro e injustiça terão explicação total, extensa e avassaladora”. Hoje, diante das perguntas não respondidas da vida, podemos encontrar ajuda e esperança no amor e nas promessas de Deus. Diante de perguntas não respondidas, encontramos ajuda e esperança no amor de Deus.


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 23


PÁGINA 24

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 25


PÁGINA 26

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 27

Felipinho “deita” no italiano e faz “tripleta” O craque santa-rosense Felipinho Clemente, jogador do Atalanta da Itália, fez sua estreia no futebol profissional italiano. E não poderia ser melhor: fez os t rês da vitória de seu time, o Ponteranica, ao qual foi emprestado até maio de 2018, para pegar experiência. Seu time venceu o San Paolo por 3 a 1. Os jornais italianos destacaram a atu ação do jovem santa-rosense de 18 anos. “Felipe faz tripleta na estreia e Ponteranica dança o samba”, diz a manchete, que completa: “Brasileiro de 18 anos, propriedade do Atalanta é decisivo. Objetivo: série A e Barça”. Felipinho falou com exclusividade ao Jornalzão, direto de Bérgamo, na Itália. E as manchetes nem mexeram muito com o craque. Ele foi direto procurar a artilharia do campeonato para ver com quantos gols estava o artilheiro. “Ele tem doze gols no campeonato que já está há um bom tempo em andamento. Vou buscar”, disse aos risos. Atalanta (dona do seu passe) e Ponteranica esperavam uma boa estreia dele, mas o que houve na partida superou todas as expectativas. Foi o primeiro jogo

profissional do craque, que está há quase dois anos na It ál ia, e a cert amente a pressão não at rapalhou . “Não deixei a pressão me pegar, dei o meu melhor e fui abençoado por Deus em fazer esses três gols”, disse Felipinho. A saudade da família é o que mais pesa nos períodos que ele está na Itália. Mas neste momento até isso foi esqu ecido, “um

pouco”. “Estou muito feliz po r tu do isso qu e está acontecendo”, disse. E Felipinho faz planos para vestir a camisa do Atalanta em maio de 2018. “Vou aproveitar bastante a oportunidade de jogar profissional, mesmo que em um time de menor expressão, para quando voltar em maio ir direto para o time principal do Atalanta”. O campeonato agora

dá uma parada para o final do ano. Felipinho desembarca este final de semana no Brasil e vem direto para Santa Rosa, para suas férias e volta na segunda semana de janei ro à Itál ia, para dar sequência no cam-

peonato. “Matar a saudade da família que sempre foi muito importante pra mim, rever os amigos e manter a forma física, estes são meu s pl anos nas férias”, explicou. O craque foi descoberto pelo Nei da Vila, diretor do Santa Rosa Futebol Clube, que o levou em um t este da equ ipe do Roma, feito no Brasil. Foi aprovado e levado à Itália. Por causa de documentação trocou de equipe e foi parar no Atalanta, uma das equipes italianas que mais revela craques. Treinou nas equipes juvenis até completar 18 anos, sendo destaqu e em todos os jogos, e agora foi emprestado ao Ponteranica para pegar ritmo de jogo e voltar adaptado ao futebol

local. Certament e em breve, estará na série A do italiano. “Quero aproveitar o Jornalzão e agradecer a minha família que foi muito importante pra mim nessa etapa da minha vida. Agradecer ao Nei da Vila pela fo rça, mi nha namorada, minha mãe e meu pai Junior, pelas conversas sempre me motivando, pois mesmo com a distância estavam sempre presentes me ajudando. Quero também agradecer a Deu s pela oportu nidade que est ou tendo”, disse Felipinho. E o craque usa Charles Chaplin para terminar sua entrevista: “Penso que a fé é a extensão do espírito. É a chave que abre a porta do impossível.”


FALA NOSSO TETO

PÁGINA 28

por Serginho Gomes

Lição de solidariedade As crianças que estudam nas Escolas, Wolmar R. Balbão e Salustiano Lemos e também frequentam o Programa Escola da Família (com idade entre 04 e 12 anos), receberam presentes de Natal, no último sábado (9). Estimuladas pela vicediretora do Programa, a professora Eliane Ferri Pereira -a ‘Tia Loira’- como os alunos do ‘Salu ’ carinhosamente a chamam, elas escreveram cartinhas com pedidos para o Papai Noel. Na carta deveriam especificar, qual presente gostariam de ganhar do ‘bom velhinho’. Com tantas cartinhas para atender- noventa e sete ao todo- o simpático velhinho de barbas brancas e roupa vermelha, precisou da ajuda da Casa LamaryGastronomia, Larissa Pires e Marisa Escobar. O grupo realiza ações comunitárias em Ribeirão Preto.

-Durante o ano todo distribuímos comida para mo rado res de rua, disse Larissa Pires. Os ‘assist ent es’ do Papai Noel revelaram que tomaram conhecimento das cartinhas dos alunos depois que a “tia loira” levou a ideia até a coordenadora do Programa Escola da FamíliaNaiara Fernandes, e esta, para as redes sociais por intermédio de um blog. Os presentes, os mais variados- skate, bolas, tênis, bonecas, bicicleta, roupas, chuteiras, etc, fizeram a alegria da criançada. O grupo promet eu voltar e dar nova lição de solidariedade, caso as crianças se comportem dentro e fora da sala de aula. O evento contou com apresentação de coral dos alunos e teatro com o Miquey e a Minnie. As crianças receberam ainda, cachorro quente, sorvete e panetone. Tudo no ‘Salu”.

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

Domingo terá jogo na inauguração do campo do “Teto” Durante esta semana nossa reportagem achou o funcionário público, Odair Marques, trabalhando na reforma dos vestiários do campo municipal- Kléber Alessandro da Silva. Por anos o local foi vandalizado e surrupiado por usuários de drogas. Nem a reforma e ampliação do estádio, conquistada na administração Chiaperini e executada no governo Cassinho, conseguiu barrar os ataques. Esta semana o prédio recebeu pequenos reparos como; pintura, limpeza, troca de torneiras, pias e vasos sanitários. Também foram instaladas grades nas entradas dos vestiários. Para comemorar, no domingo (17), haverá uma partida de futebol a partir das 8h30.

Natal iluminado 2.017 do ‘LUA’ foi inaugurado Ontem, sexta-feira (15), às 20h, estava previsto a inauguração do projeto Natal Iluminado do L.U.A. A tradição, iniciada em 2.008, deve se manter ‘acesa’ por mais um ano. A presença do Papai e Mamãe Noel era aguardada na inauguração. O projeto Natal Iluminado do LUA, consiste em colocar piscas natalinos nas árvores da avenida profª. Luíza Garcia Ribeiro, localizada no bairro Nosso Teto, durante o mês de dezembro. A iniciativa é da Associação dos Moradores e conta com o patrocínio de comerciantes, prefeitura e voluntários.


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 29


PÁGINA 30

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JORN ALZÃO - E D . 1.130 - 16/12/2017

O Jornalzão, edição 1130  
O Jornalzão, edição 1130  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement