Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 14/10/2017 - Ano 23 - N.º 1.121 - Semanal - Fone/Fax 3954 3289

Ganhador da Megasena é de Santa Rosa?

R$ 3,00

Prefeitura quer ‘mexer’ no ITBI para arrecadar mais

Povão diz que é um caminhoneiro do Nosso Teto

Volta do JEM leva centenas na ‘Quadra Coberta’

Festa da padroeira - Imagem de de N.S. Aparecida é carregada pelos fiéis na procissão da padroeira, anteontem em Nhumirim. No almoço, em seguida, foram servidas 700 refeições com a ‘mistura’ já tradicional: ‘Boi no rolete’.

Projeto para criar homenagem a Zé Hamilton já está assinado

A diretora municipal de finanças esteve na Câmara, esta semana, explicando o projeto que que pode mudar a fórmula de calcular o imposto sobre transferência de imóveis, visando aumentar a arrecadação municipal. Falando ao Jornalzão, Ana Maria Belavenuto e Freitas admite: a Prefeitura está gastando mais do que arrecada, e é ‘um desafio’ fechar as contas do ano.

VEM AÍ 9ª CAMINHADA DA FÉ Santa Rosa de Viterbo a Tambaú Dia 10 / 11/ 2.017 Saída em frente ao Salão do Zezão

Camisetas - R$ 30,00: Na compra de uma camiseta grátis a inscrição e um ingresso para o almoço Inscrições: R$ 10,00 (para quem não quiser comprar a camiseta) Reserva de camiseta ou Inscrições: Bar do Sarney Praça Santo Antônio - Santa Rosa de Viterbo Homenagem a Santo Agostinho. Participe!

Santa Rosa FC perde em casa e joga classificação amanhã em Atibaia

Cedeu a pressão - A partir de segunda-feira (16), a rua Iracy Leme no trecho entre a rua Sete de Setembro e a avenida Rio Branco voltará a ter mão única, com permissão de estacionamento nos dois lados. A mudança que a prefeitura fez, dando dois sentidos ‘a rua não caiu bem entre moradores e comerciantes das imediações, por isso voltou atrás.


PÁGINA 2

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 3

Prefeitura manda projeto de “novo” imposto à Câmara Planta genérica do ITBI é cheia de incoerências O prefeito Nando Gasperini enviou à Câmara esta semana um PLC - Projeto de Lei Complementar que altera o Código Tributário nos artigos 68 e 69, qu e fala sobre o ITBI – Imposto de Transação de Bens Imóveis. O P rojeto deverá ser votado na próxima sessão da Câmara, segunda feira. Com o PLC foi enviada uma nova planta genérica, que det ermina os valores do metro quadrado de todos os bairros da cidade (valor venal). E é por essa tabela que os cidadãos terão que pagar os 2% do imposto sobre qualquer transação imo biliária. E além de realinhar o preço do metro quadrado, a prefeitura quer ainda que comprador e vendedor façam um termo particular de compra e venda, com os valores envolvidos na transação e protocole no departamento de tributação no ato do pagamento do imposto. Inc oerê ncia s - O Projeto não foi bem recebi-

do no meio imobiliário, por haver diversas incoerências na nova planta genérica, por obrigar o cidadão a fazer um termo de compra e venda, sendo que já existe o cartório para isso, e por abrir um precedente no futuro próximo para que esta planta genérica seja incorporada ao IPTU, que terá um aumento substancial. Correto res apontaram, por exemplo, que nos novos valores venais, o metro quadrado no Centro é um dos mais baratos da cidade: 30% a menos que no Nosso Teto, 35% mais barato que no Jardim Elite e 40% a menos que no Ari Carneiro. Apontaram também que o valor do terreno no Jardim Aquarius é de 60 mil reais, mas que ali, por falta de infraestrutura em algumas ruas, tem terrenos à venda por 39 mil. “A prefeitura quer que a gente recolha imposto sobre 60 mil em um terreno vendido por 39 mil. Está errado isso”, disse um corretor local. “Ela

Volta dos jogos escolares leva centenas a ‘Quadra Coberta’ Após dois anos sem disputas, as escolas estaduais e particulares Conde Francisco Matarazzo, Teófilo Siqueira, ETEC, Salustiano Lemos, Vergínio Meloni e COC participaram esta semana do JEM (Jogos Escolares do Município). O evento reuniu centenas de alunos que fardavam suas camisas especiais para a ocasião, entre segunda, terça e quarta feita, três dias de jogos e disputas intensas no Ginásio de Esportes (Quadra Coberta). A molecada pode participar de nove modalidades esportivas distintas: Basquete, Vôlei, Futsal, Handebol, Dama, Xadrez, Tênis de Mesa, Embaixadinha e Lance Livre divididas em duas categorias – Mirim para atletas de até 14 anos e Infantil para alunos de 15 a 17 anos. Diferente das últimas edições, neste ano, não houve uma classificação geral entre as escolas, tiveram apenas as competições individuais e coletivas com os alunos representado sua respectiva instituição de ensino.

quer impor um valor irreal e acabar com a livre negociação”, completou. “Parece que fizeram essa nova planta meio às pressas, sem realmente procurar saber os valores reais de cada bairro. Em determinado bairro tem terreno de 100 e de 40. A prefeitura quer que todos paguem pelo de 100. É irreal e só vai atrapalhar o mercado”, explicou o mesmo corretor. Outro ponto reclamado pelos corretores é o termo que os envolvidos na transação terão que fazer e protocolar na prefeitura. “O cartório serve pra quê? Querem outro termo? Não confi am no ci dadão, é isso. Querem que o cidadão produza provas contra si mesmo para depois ficarem exercendo poder de polícia, intimidando o contribuinte. Se querem mudar, que façam algo direito”, desabafou outro corretor. Como é e como fica – O ITBI é pago sobre qualquer transação imobiliária. O valor é de 2% sobre o valor da venda ou sobre o valor venal (o que tiver o maior valor). No ato do registro em cartório é emitida uma guia que o cidadão recolhe na prefeitura. Pela nova regra, a prefeitura realinhou a planta de valores dos terrenos (valor venal) e o restante do trâmite é o mesmo, mas segundo os especialistas, você poderá comprar um terreno de 40 e pagar sobre 70 mil ou comprar um terreno de 100 e pagar sobre 40. Pelo novo PLC, os envolvidos na transação terão que protocolar junto com o pagamento do ITBI, um termo particular de compra e venda, discriminando os valores envolvidos na transação.

Se aprovado, novo valor venal deve aumentar imposto

Vereadores se reúnem para debater mudança no código tributário Os vereado res de Santa Rosa se reuni ram para debater uma mudança no código tributário municipal na câmara, na tarde da última segunda-feira (9). Quem apresento u o projeto para os membros do legislativo pela diretora de finanças e planejamento Ana Maria Belavenuto e a chefe de tributação Ana Flávia. O projeto trata sobre o ITBI (Imposto de Transferência de Bens Imóveis), ele incide toda vez que ocorre uma transação comercial de imóvel, está previsto no código tributário nacional, mas é de competência do município realizar essa tributação. A proposta apresentada é uma alteração no código tributário municipal em relação a este imposto. Ana Maria frisou que ITBI é uma coisa e IPTU é outra, são duas formas de tributação que não se confundem, a única coisa que tem em comum em ambos é o valor venal (estimativa que o Poder Público realiza sobre o preço de determinados bens. A finalidade principal é servir de base para o cálculo de impostos), o IPTU já tem o seu valor,

o do ITBI é cobrado a partir deste, porém, neste momento, eles se equivalem em termos de base de cálcu lo do percentual a ser aplicado. A proposta é mudar a base de cálcul o do ITBI, ao invés de ser sobre o valor venal ele passa a incidir sobre o valor de referência, o percentual mantêm-se o mesmo, que atualmente é sobre 2% sobre o valor venal do imóvel. Numa mesma rua podemos ter imóveis em uma rua com padrões distintos e como chegaríamos a uma base comum para fazer essa referência, foi feito todo um levantamento, um estudo e a conclusão da proposta é que não se pode trabalhar com o menor valor, e nem com o maior, foi criado então out ro parâmetro que com metodologia de cálculo diferente. A escolhida foi o cálculo da mediana, mas para isso, foi feita uma nova distribuição do município, e a partir de uma identificação, que seria a definição de um bairro de padrão alto, baixo e médio, foi criado uma nova planta genérica, que passou de 15 divisões para 42. Cada bairro foi tra-

tado de forma individual e terá o valor do seu terreno, tendo assim uma nova tabela de valores. Esse trabalho foi iniciado em fevereiro, a parte técnica em março e o levantamento e apresentação do esboço em junho. Ana Maria ainda explicou que não irão no IPTU, a única coisa que acontecerá é um reajuste de acordo com a variação do IPCA como já vem ocorrendo no decorrer do tempo, mas que nada tem haver com esta proposta. E ainda estão estudando possibilidade de desconto para quem pagar o IPTU a vista, mas primeiro é necessário ver a quanto vai fechar a inflação. Ainda não se sabe o cálculo do impacto dessa arrecadação. Porém, Ana relatou que haverá aumento do pagamento de imposto para algu mas pessoas, mas o objetivo é buscar equidade nos valores pagos. O projeto foi encaminhado do executivo para a câmara municipal, que provavelmente abrirá para votação até o fim do mês, segundo o presidente da casa, Chicão do Depósito.


PÁGINA 4

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

ENTREVISTA: ANA MARIA BELAVENUTO E FREITAS

“Temos que melhorar a arrecadação própria”, diz diretora municipal Ela foi à Câmara, na última segunda-feira, explicar aos vereado res, mais uma vez, o projeto que visa mudar o cálculo da cobrança de ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), e detalha qual é a pretensão da admi ni st ração Nando Gasperini. - Queremos mexer na base de cálculo desse imposto; ao invés de aplicar

2% sobre o valor venal do imóvel, aplicar a mesma alíquota sobre o valor do negócio – revela Ana Maria Belavenuto e Freitas (foto), diretora de Planejamento e Finanças da Prefeitura. Segundo ela, o valor venal dos imóveis está defasado há muito tempo. - Hoje em dia, quem financia na Caixa já paga sobre o valor do negócio.

Eu entendo que essa proposta visa a justiça social – emenda a economista formada pela PUC-SP, nascida em Santa Rosa, e viúva de um casamento que lhe deu uma filha, hoje com 35 anos. Segundo ela, os vereadores desconfiaram que a mudança no ITBI acarretaria mudança no IPTU. - ITBI não tem nada a ver com IPTU, é outro

imposto. Não vamos mexer no IPTU. Pelo contrário: vamos conceder desconto aos que pagarem à vista no próximo ano. A assessora de Nando Gasperini o conheceu quando ainda trabalhava no DIEESE. - Go st o da forma como o Nando encara política pública; ele se preocupa com justiça social.

Os recursos municipais já foram melhores A maior parte das receitas municipais, diz a diretora, vem de transferências intergovernamentais: ICMS (Estado) e FPM (União). Nesse segundo semestre aumentou o ICMS, e ela atribui isso à dinâmica econômica. No repasse do FPM houve queda, de junho pra cá. Ana Maria garante não ter meios para avaliar se o fim da usina Amália e da fábrica de sabonetes já influenciam as finanças públicas, mas opina. - Eu sei que no passado os recursos eram melhores, mas temos que considerar que a dinâmica econômica também era outra. Assistindo à entrevista, o assessor de imprensa municipal, Rogério Moscardin, observa que “a saída das duas empresas do município acompanhou uma realidade nacional de mudança”, e destaca. - O perfil de Santa Rosa mudou. Hoje ele não pode mais ser considerado município industrial; a área de serviços aumentou, a gente percebe isso. EDITAL DE PROCLAMAS PARA CASAMENTO EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2421 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // LUCAS DA SILVA ABACHI e INLA MARÍLIA MURARI //. Ele, natural de Santa Ro sa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos sete (07) de agosto de um mil novecentos e oitenta e quatro (1984), profissão mecânico, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Luiz Carraro, 56, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de ARLINDO APARECIDO ABACHI e de dona SEBASTIANA APARECIDA DA SILVA ABACHI. Ela, natural de Cajuru, Estado de São Paulo, nascida aos primeiro (01) de julho de um mil novecentos e oitenta e no ve (1989), profissão manícure, estado civil solteira, do miciliada e residente à Rua Caetano Conti, 77, Cohab 1, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de MÁRIO MÁRCIO MURARI e de dona MARCÍLIA DE OLIVEIRA CIRILO MURARI. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2422 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // AXSEL MATEUS DA SILVA e JOYCE GOES BARBOSA //. Ele, natural de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, nascido aos dezoito (18) de dezembro de um mil novecentos e noventa e três (1993), profissão pintor, estado civil solteiro, do miciliado e residente à Rua Colombo Cervi, 118, Jardim das Flores, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de VALDECIR DA SILVA e de dona ELISANGELA BALDUINO. Ela, natural de Santa Ro sa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos onze (11) de novembro de um mil novecentos e oitenta e cinco (1985), profissão estudante, estado civil divorciada, domiciliada e residente à Rua José Antonio de Oliveira, 210, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de LUCIANO DA SILVA BARBOSA e de dona APARECIDA SEBASTIANA DE OLIVEIRA BARBOSA. Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi – Oficial.

Vendo terreno avenida do Bosque 11x28, documentos em dia. Não troco, só vendo. Tratar 3954-2526


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 5

ENTREVISTA: ANA MARIA BELAVENUTO E FREITAS

O desafio é fechar o ano sem déficit Ana Maria salienta que a situação financeira da Prefeitura não está equilibrada. - Estamos com déficit, nossas despesas ainda são superio res à receit a.

Mas encontramos restos a pagar, quando assumimos. Tivemos, em janeiro e fevereiro, despesas significativamente maiores do que as receitas. Ainda estamos

carregando esse déficit. Agora, segundo ela, é preciso tomar decisões sobre o que é prioritário, até o final do ano, já que o fechamento do orçamento não

admite déficit. - É um desafio para os pró ximo s t rês meses. Vamos ter que fazer opções para fechar as contas do ano – prevê.

“Precatórios trabalhistas foram contraídos em gestões anteriores” A economista confirma que o município tem precatórios judiciais a pagar até o ano de 2020, no valor de R$ 6 milhões, e assegura que a Prefeitura tem repassado recursos mensais ao Tribunal de Justiça. Mais uma vez Rogério Moscardin interfere para afirmar. “100% desses precatórios se referem a dívidas trabalhistas que foram contraídas nos governos Chiaperini e Cassinho. Esse é o legado!”. Ana Maria reconhece a existência de outros precatórios a pagar, e que “provavelmente, essa dívida se estenda para outras administrações”. - Não sei quanto a Prefeitura deve de precatórios, no total. Mas sei que o maior volume é trabalhista.

Governos repassaram serviços, mas não os recursos Falando sobre o que considera uma boa administração pública, a diretora ensina. - Existem sinais de como se deve proceder na gestão da coisa pública, e o segredo é identificá-los. No passado as pessoas tocaram a política pública do jeito que deu, mas o cenário mudou. Agora é preciso maior profissionalização A gente tem

que prestar contas. Eu entendo que nós temos que fazer uma leitura crítica desses sinais. Não podemos mais ir tocando as coisas de forma não planejada, não organizada. Admitindo que a nova fórmula de calcular o ITBI aumenta a arrecadação municipal, ela justifica. - Um dos critérios de cálculo da fórmula que defi-

ne o repasse de ICMS é quanto o município arrecada de recursos próprios. Se eu melhoro isso, eu melhoro o repasse do ICMS. Hoje, nossa participação na receita total com IPTU, ITBI, ISS e as taxas representa 13% da nossa receita. É muito pouco! E a gente tem que aprender a ler os sinais da conjuntura. Os governos estadual e federal estão re-

passando para os municípios uma série de serviços que antes era de competência deles, mas não estão repassando o valo r financeiro equivalente. Se não fizermos essa leitura, não vamos fazer uma boa gestão pública. Temos que entender e perceber que o município não é uma ilha isolada. Temos que fazer uma melhor gestão sobre a arrecadação própria.

Chiaperini e Cassinho contestam Os ex-prefeitos Chiaperini e Cassinho contestaram que a dívida de ações trabalhistas citadas na entrevista seja de responsabilidades deles. O Jornalzão pediu a ambos, por e.mail, que explicassem as dívidas trabalhistas do município citadas na entrevista da Diretoria de Finanças do Município. E ambos disseram que quem deu a brecha na lei foi o próprio Nando, quando prefeito em 2007. O advogado Fernando Henrique Vieira Garcia disse que o Nando criou a Lei em 2007 e ele mesmo nunca cumpriu, dando a brecha para que os servidores entrassem na justiça. “E enquanto fui diretor jurídico do município, nas gestões de Chiaperini e Cassinho, fiz o meu papel de defender os interesses do município e reduzimos a dívida na justiça de 20 milhões para os valores atuais, que giram em torno de 2 milhões. O erro veio de trás”, disse o advogado. Chiaperini responde – Tadeu Chiaperini divulgou a seguinte nota: “Entendemos ser legítimo ao trabalhador postular seus direitos a qualquer tempo, por outro lado, é obrigação do empregador defender os interesses da entidade. Desta forma agimos, por entendermos divergências naquela oportunidade. Ora reconhecido o direito do obreiro, encerrada a discussão judicial, cabe ao empregador cumprir a decisão. Todos nós enquanto candidatos ao cargo de prefeito, na eleição de 2016, assim como o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, tínhamos pleno conhecimento deste possível encargo, uma vez que não estava obscuro para nenhum de nós a demanda que encontrava-se em curso.” Cassinho responde – O ex-prefeito Cassinho também respondeu por e.mail. “Em minha administração primei pelo respeito aos munícipes e a legislação tanto que não tive, até a presente data, nenhuma de minhas contas como prefeito reprovadas pelo tribunal de contas, diferentemente de outras gestões. Com relação aos débitos trabalhistas (precatórios) decorrentes de decisões judiciais da justiça do trabalho, tenho a informar que, tanto minha administração quanto ao de meu antecessor somente deu continuidade ao que vinha sendo pago quando da promulgação pelo prefeito da época da lei de plano de carreira do magistério / professor. Portanto como a referida lei foi criada em 2007, cremos que a falta de pagamento se deu pelo gestor da época. Desta feita, se falha houve, não pode ser atribuída a minha gestão que sempre pautou pelo respeito às decisões judiciais e principalmente a lei.”


PÁGINA 6

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

EDITORIAL

CRÔNICA E CONTEXTO João de Bem

Muito boa a entrevista feita por Romeu Antunes com a Diretora Financeira da prefeitura, que cometeu uma gafe, atribuindo a Chiaperini e Cassinho boa parte da dívida trabalhista, quando na verdade a responsabilidade é de uma Lei de 2007, do próprio Nando. Quisera atribuir a “irresponsabilidade” aos outros, quando era de si mesmo. Claro que isso faz parte do jogo político, mas no popular, deu um tiro no pé. Impostão – Fora da realidade o PLC sobre o ITBI. Valores irreais, que parece feito a toque de caixa. E essa declaração que estão pedindo é fora da realidade. Para isso temos a Receita Federal. Prefeitura não é polícia. O correto é definir primeiro uma planta genérica coerente, verdadeira, e depois se deve pensar em alguma mudança, que nem é necessária, bastando realinhar os valores venais. Já dissemos isso uma vez, aqui neste espaço, que esta medida só beneficia os cartórios que vão arrecadar mais e só. O povão, como diz o masterchef famoso, “vai sentar na graxa”. Esperamos que a Câmara, em um lampejo de lucidez, não aprove essa barbaridade e amplie o debate para a planta genérica, sem prejuízo ao povão e sem benefícios a uns dois ou três. 150 edições - O nosso repórter Gabriel Caldas comemora hoje sua 150ª edição de Jornalzão. Muito obrigado, Biel, por tudo que tem feito para ajudar o Jornalzão a construir a sua história.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 Redação: rua José Garcia Duarte, 182 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Fone: (16) 9.9164.4623 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo Periodicidade: Semanal - R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Interpress, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. Reprodução de conteúdo somente com prévia autorização. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ

“No mato sem cachorro” Quem nunca ouviu essa expressão? Acredito que muita gente, a maioria dos tupiniquins já ouviu. Pois bem, nós os súditos do Reino de Brasília, estamos mesmo no mato sem cachorro. Vejamos – no Legislativo não sobra quase ninguém em quem confiar e se tiver alguém lá intercedendo por nossas demandas, não tem voz e muito menos potência para realizar algo em favor do povo. Aquele Reino está tomado por malandros, vagabundos, mercenários, prostitutas, ladrões – gente da pior espécie em termos humanos. - É o centro da esculhambação nacional de onde emanam medidas mal cheirosas, como a que acaba de ser aprovada pelo STF em favor do Legislativo podre, beneficiando especialmente Aécio Neves, até então afastado pelo próprio STF, um dos “capos” quadrilheiro dirigente do PSDB e Senador emblemático, detentor de poder bandido, pressionando o Supremo na decisão recente. O câncer, em estado avançado, está enraizado até as tripas da instituição, com metástase diagnosticada por todos os cargos públicos de primeiro, segundo e terceiro escalão. Do Executivo também não sobra um que se possa se inçar produzindo boa safra de gente decente, competente, idônea e leal aos princípios constitucionais em termos de administração dos recursos públicos. O Judiciário – veja decisão recente com citação acima - seria a esperança, a última fronteira que deteria os abusos dos outros dois poderes na galopante corrida em assalto aos cofres do erário, agora está dando sinais de compadrio, deixando-se enredar por canto de sereia do Senado (caso Aécio). Tem mais – nosso Judiciário não fica atrás de nenhum outro poder em termos de gastança, consome mais de 1,3% do PIB o que representa, em números aproximados, oitenta bilhões de reais, ano base 2016. É o percentual do PIB mais alto do mundo atribuído ao judiciário de países como Estados Unidos, Argentina, Japão, entre outros. Então os poderes constituídos se completam em mordomias. Extraem da sociedade privada, via impostos escorchantes, recursos para dividir entre si. Chegamos a conclusão que essa turma se cobre com a mesma manta e a prova está na decisão do Supremo quanto a ação sobre prerrogativas de afastamento de parlamentares – senadores e deputados – que agora precisa ter aprovação das casas legislativas. O próprio Supremo se contradisse. Cunha teve um tratamento e Aécio outro. Renan já havia se revoltado contra a decisão de Marco Aurélio, ganhando no plenário. Agora os picaretas bandidos ganham no conjunto e a farra com o dinheiro do povo continua com anuência e participação do STF! É por isso que nunca foi tão próprio o dito popular “estamos no mato sem cachorro”!

“Nóis vai ou nóis fica. Tanto fáis” A semana foi presenteada com um feriado. Dia das Crianças. Para muitos brasileiros, 300 anos de devoção à Nossa Senhora Aparecida. A folga foi boa e quebrei a rotina, a degustar o nascer do sol. Poucos instantes e já irradiava nossos campos e cidade, enquanto os canaviais aguardavam as chuvas a penteá-los. O breve período me foi suficiente para voltar no tempo. Primeiramente, nas jornadas a caminho da escola de minha infância. Vencíamos a peleja diária em trechos íngremes, não importava se frio ou calor. Como valia a pena! Confiantes, sabíamos que lá na frente, Alice nos aguardava. Sempre meiga e acolhedora. Aquela mulher de pequena estatura era grande na arte de ensinar. Era-nos cativante receber as primeiras lições da professorinha. Alice, não a do País das Maravilhas, tinha sim seu lado enérgico e exigente, onde disciplina e aprendizado eram essenciais, o que fazia dela a respeitada dona Alice, aquela de um mundo melhor: o do conhecimento—que liberta o ser humano, e que forma pessoas para que cresçam e vençam na vida. A viagem seguiu, passando por 2011, como prefeito, ano que o governo teria distribuído milhões de livros aos estudantes do país, o polêmico “Por uma vida melhor”. Curioso que o livro defendia que não há mais o certo e o errado para se falar o Português, e que corrigir o aluno que insistia em falar errado, era o mesmo que infligir-lhe grave constrangimento. Criticado, fez soar falacioso o clichê “Um País se faz com Educação”. Para nós, país de empobrecimento crescente, assim como a violência, sem sinais de desenvolvimento e crescimento zero, é conhecido o descaso com a Educação. Precisa-se de investimentos, de planejamento moderno, de infraestrutura adequada, de aplicação tecnológica, de remunerações dignas e aperfeiçoamento de professores e profissionais, muitas vezes maltratados, diga-se de passagem, nesta turnê. Neste dia, um louvor especial às nossas fadas e quixotes que empunham o giz, que não medem esforços e sacrifícios, mas, diante de todo potencial que o Gigante possui, e que pouco acontece, resta-nos perguntar: A quem poderia interessar em manter o aluno estacionado no “nóis vai, nóis fica”? Ou será que tanto fáis?


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 11


PÁGINA 12

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

Zé Hamilton parabeniza prefeito na conversa com Bial O repórter José Hamilton Ribeiro foi entrevistado, ao lado de Michel Teló, no programa ‘Conversa com Bial’ da última segunda-feira. Em certo momento do programa, Santa Rosa foi citada pelo repórter que é nascido aqui. A conversa era sobre o livro ‘Música Caipira: as 270 Maiores Modas de Todos os Tempos (2006)’ escrito por Zé Hamilton, e o município entrou no meio: Zé Hamilton: A série de matérias quer fiz pro Globo Rural, sobre a música caipira, é que são a origem desse livro, né?! Bial: quando você deixou a roça... você nasceu na roça? ... ZH: Numa vila rural... Bial: ... a ligação com essa sua essência, a sua infância, foi através da música? O fio de ouro que te ligava ao passado? ZH: Pois é: eu nasci em Santa Rosa de Viterbo, que era, no meu tempo, uma cidadezinha; agora cresceu muito! Parabéns pro prefeito, né?! Mas era uma cidade quase rural, e a música caipira era o som inconsciente da cidade, você trazia aquilo no inconsciente... Bial: Você via onde, no circo? ZH: No circo também a gente via as duplas... aliás, só via no circo as duplas. Mas a música tava no rádio. Aquilo ficou na minha cabeça, mas de maneira difusa, né. De outro lado eu percebi logo que na musica caipira tem os compositores de cabeceira, mas tem também o pessoal que faz música de má qualidade, como em qualquer gênero. Às vezes fazem músicas tão ruins que ficam até repulsivas. Tem até um amigo meu, gaúcho que fala: espingarda de dois canos é boa pra matar dupla caipira ruim...

Projeto para criar homenagem a jornalista já está assinado Santa Rosa terá um Centro de Memória para servir como local de pesquisa e conservação de acervos referentes à história do município, de seus moradores e filhos ilustres. O projeto de lei que cria o Centro de Memória foi assinado no último dia 6 pelo prefeito Nando Gasperini. Segundo release da assessoria de comunicação municipal, “a criação de um Centro de Memória em nosso município tem por objetivo genérico a pesquisa, preservação e conservação de acervos de diversas ordens, referentes à história de Santa Rosa de Viterbo. O acervo do Centro de Memória será alimentado por pesquisas, doações da comunidade e aquisições feitas por meio de leis de incentivo à cultura, sendo esse material classificado, catalogado, indexado e informatizado para disponibilização ao público em geral”. Ele será denominado ‘Centro de Memória Jornalista José Hamilton Ribeiro’. “Concomitante ao interesse da Administração Municipal, fomos remitidos há pouco tempo, à honrosa intenção do ilustre santa-rosense José Hamilton Ribeiro, jornalista renomado, o “Repórter do século”, em doar todo seu acervo pessoal ao Município de Santa Rosa de Viterbo, sua terra natal, constituído com mais de 140 itens de sua rica e vasta trajetória profissional, entre prêmios e títulos, quadros, medalhas e livros que escreveu ao longo da extensa carreira”, informou o prefeito.

PÁGINA 13

Ganhador da Megasena é de Santa Rosa? Povão diz que é um caminhoneiro do Nosso Teto O concurso 1974 da Megasena com prêmio de 54 milhões teve um ganhador, em aposta feita na cidade de Assis-SP. Um prêmio deste vulto , ganho numa cidade tão longe a gente nem quer saber quem é o ganhador. Mas o sortudo pode ser de Santa Rosa, pelo menos é o que está na boca do povão. E tem gente que já cravou que se trata de u m mo tori sta que mora no Nosso Teto. O Jornalzão ent rou em cont ato com a Caixa Federal e foi informado que o prêmio foi retirado em 05 de outubro, dia seguinte ao sorteio, mas por questões de segurança eles não informaram em qual agência ou qual cidade. O apostador que fez uma única aposta simples de R$ 3,50, com seis dezenas, acertou todas elas no sorteio realizado na cidade de Itapiranga (SC). As dezenas sorteadas foram: 04, 19, 27, 38, 54 e 57. O jogo premiado foi feito em uma lotérica que fica na Vila Xavier. Com tantas apostas, os funcionários nem suspeitam de um ganhador. “O movimento é

Fachada da lotérica de Assis muito grande, a gente teve muitas apostas nos últimos dias, a gente não consegue lembrar, por mais que tente”, conta a dona da lotérica, Maria Cristina Cardoso. Pelas estat ísticas, a possibilidade de ganhar um prêmio deste é de uma em 50 milhões. E quem fez a aposta não deixou para o último dia, porque quartafeira foi feriado em Assis, em comemoração ao dia de São Francisco de Assis padroeiro da cidade, e a lotérica responsável pelo jogo estava fechada.

Dia das Crianças terá comemoração no Bosque Municipal No próximo domingo (15) a Prefeitura Municipal realizará uma ação especial em comemoração ao Dia das Crianças. O evento acontecerá no Bosque Municipal com início às 8h30. No local haverá jogos, brinquedos, distribuição de pipoca e algodão-doce e muita diversão para a garotada. Também haverá um posto para coleta de garrafas PET que serão utilizadas na decoração natalina da cidade. Um evento para toda a família. Participe!

Uma moradora crava até o nome do ganhador. “Foi o Petezinho”. Já outro morador diz que foi alguém do bairro que trabalhava no sabonete. “Assis é perto de Lins, para onde foi a fábrica de sabonete e o caminhoneiro continuou a puxar produtos para a Bertin”, disse. Já em Assi s, não se fala em outra coisa. Assis ficou com fama de “pé quente” e atraiu muitos apostadores às lotéricas. O novo milionário ainda é desconhecido, mas já têm algumas suspeitas. “Estão comentan-

do que saiu para os funcionários de um supermercado, mas não dá para saber”, aposta o comerciante Antônio Nogueira Neto. Se aplicado na poupança, segundo a Caixa, o prêmio pode render cerca R$ 275 mil por mês. Ainda de acordo com o banco, o ganhador também pode investir em bens e adquirir 13 imóveis de R$ 4 milhões cada o u 22 franqu ias de marcas consolidadas no mercado. E aí, o ganhador é de Santa Rosa ou de Assis?

Obras do Centro Comunitário da Cohab 3 e do CRAS começaram esta semana Começaram na última quarta-feira as reformas do prédio do CRAS – Centro de Referência da Assistência Social, no Nosso Teto e do Centro Comunitário João Antunes Ludovice – Pica Pau na Cohab 3. As obras serão feitas com recursos próprios da Prefeitura Municipal através do Departamento de Desenvolvimento Social e o valor das reformas será de R$ 46 mil. A empresa vencedora da licitação foi a CAGICON, com sede em Santa Rosa.


PÁGINA 14

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 15


PÁGINA 16

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 17


PÁGINA 18

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 19

DARCI ROCHA

Cohab 3 - 2 dorm, sala, coz, área serviço coberta mais despensa ampla ..................................................... R$ 115 mil Casa Vila Mendes 1 dorm, sala, coz, wc, terreno com 503 m2 .......................................... 110 mil com financiamento Casa Nova Roma 2 dorm, sala, coz, murada .......................................................................................... R$ 115 mil Casa centro próx. Grick e Matriz, 2 dorm, sala, copa, coz, varanda, lavanderia, terreno amplo. ót. local ..... R$ 200 mil Casa nova (Ari Carneiro) 2 dorm, sala, coz, murada, portão ................................................................. R$ 115 mil Jd Aquarius precisa reformar, terreno 10x36 ......................................................................................... R$ 150 mil Jd Aquarius 1 dorm, terreno 10x25 ...................................................................................................... R$ 110 mil Nhumirim 2 dorm, sala, coz, garagem ..................................................................................................... R$ 120 mil Luiz Gonzaga 3 dorm, sendo 1 suite, com hidro e closet, sala, copa, coz, área lazer, piscina aquecida, gar 2 carros, portão eletronico e aquecedor solar com acabamento de primeira ....................................................................... R$ 400 mil Itamaraty 2 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia e edicula no fundo ............................................... R$ 180 mil Casa Centro ao lado Banco do Brasil, 2 dorm, sala, coz, terreno 176m2 .................................................. R$ 270 mil Dom Bosco 3 dorm, garagem 2 carro, área no fundo, murada ...................................................................... R$ 200 mil Nova Roma - 200m2 de const., 3 dorm, sala, coz, lav, var, gar, murada, em dois terrenos com 696m2 (24x29) . R$ 350 mil Luiz Gonzaga 3 dorm, sala, copa, coz, área churrasco, garagem, ac. casa ou ap em Ribeirão ........................... R$ 270 mil Ap. Recanto Lagoinha 2 dorm .............................................................................................................. R$ 160 mil Casa e salão comercial rua Piauí, rua do Magu, ót. ponto comercial ........................................................ R$ 190 mil Dois barracões 1900m2, na área industrial, Bento Quirino, terreno 3.587,50m2 ............. R$ 1.500.000,00 ac. proposta Nhumirim 145m2 const, 3 dorm (1 suite), sala, copa, coz, terr.600m2, ac imóv. menor valor ........................ R$ 230 mil Barracão com mesanino energia trifásica, próx. superm. Real ................................................................. R$ 180 mil Rua Pestalozzi 3 dorm, sala, coz, garagem, + salão comercial .................................................................... R$ 140 mil Nova Roma 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, copa, arm emb, lavand, gar, aquec. solar, acab 1ª ...................... R$ 450 mil Rua Francisco Zaac 2 drm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, lavand, garagem, terr. 608m2 .............................. R$ 350 mil Jardim Aquarius, 3 dorm, suite, sala, copa, coz, área lazer, gar, 3 wc sociais, terreno 600 m2 ...................... R$ 400 mil Rua Goiás 3 dorm, sala, coz, varanda, garagem ....................................................................................... R$ 230 mil Morumbi 3 suites, 3 salas, copa, coz, wc social, escritório, salao de festas, área churrasco + 3 dorm nos fundos, wc social, sala, cozinha, casa toda com aquecedor solar, garagem 4 carros 493,15m2 de constr em dois terrenos de 676 m2R$ 900 mil Barracão rua Amazonas 2 salas, 2 wc e galpão, 150m de const. .............................................................. R$ 250 mil Próximo rodoviária 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, wc, gar., lavanderia .................................................. R$ 240 mil Próximo Solar 3 dorm, sala, coz, lavand, garagem, salão comercial com wc ................................................ R$ 240 mil Ap. Ribeirão 48m2 (parque dos lagos) 2 dorm ........................................................................................ R$ 165 mil Apartamento Ribeirão Preto, jardim Paulistano, 1 dormitório (reformado) .............................................. R$ 160 mil Dom Bosco 3 dorm, sendo 1 suíte, sala, copa, coz, área lazer, garagem, acab. 1ª ........................................... R$ 320 mil

Centro com cerca de 1.200m2, todo murado (aceito casa na troca) ....................................................... R$ 450 mil Terreno de frente a praça Matriz 1375 m2, ao lado e fundo da caixa Federal ....................R$ 200 mil Jd. Bela Vista ................................................................................................................. R$ 13 mil + prestação Luiz Gonzaga aterrado 5x25 .............................................................................................................. R$ 45 mil Luiz Gonzaga de frente a escola de Química, murado, com portão, med. 10x25 ....................................... R$ 65 mil Itamaraty 2 comércio, de frente pra pista (entrada + parcelas) ........................................................... consute-nos 02 terrenos Canaã ............................................................................. Entrada + parcelas de R$ 470,00 cada um Terreno Ari Carneiro 200m2 ........................................................... entrada de 18 mil + parcelas de R$ 442,00 Terreno Luiz Gonzaga 4 terrenos rua Roberto Armbrust, .......................................................... R$ consulte-nos Terreno AV São Paulo esquina com 200m2 de frente ao centro cultural .............................................. R$ 190 mil

Terreno Ari Carneiro murado, 3 lados, com alicerce ................................ R$ 12 mil + prestações de 597,00

Nosso Teto 3 dorm, sala, coz, área serviço, garagem, edícula separada, ótimas p/aluguel .............................. R$ 100 mil Júlio Moretti 3 dorm (1 suite), sala, copa, coz, á. serv, gar. e ed. ....................... R$ 270 mil ac carro, ap. Rib., casa - valor Monte Alto esquina, 3 dorm, sendo 1 suite, 2 salas, copa, coz, lavand, garagem ampla .................................. R$ 290mil Casa próx. Estrela Azul 3 dorm, sendo 1 suite, sala ampla, coz, garagem, area serviço ................................ R$ 350 mil Luiz Gonzaga de frente escola de Química, 2 dorm, sala, coz, banheiro ...................................................... R$ 130 mil Nova Roma 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz planejada, lavand, área churras, esq ............................... R$ 380 mil Jd Aquarius 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, lavanderia, garagem (próx rodoviária) .......................... R$ 200 mil Nova Roma 114 m2, 2 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia, garagem e port. 153 m2 de terreno ......... R$ 160 mil Cohab 3 esquina, 3 dorm, 2 salas, copa, coz, área lazer, garagem + edícula ............................................... R$ 220 mil Filtro 3 dorm, sendo 1 suite e closet, sala, copa, coz, garagem, portão, ..................................................... R$ 220 mil Nosso Teto de frente a praça, 3 dorm, (troco por casa na cidade) ............................................................. R$ 160 mil Cohab 4 esquina, 2 dorm, sala, coz, garagem ............................................................................................ R$ 90 mil Edícula Ari Carneiro 02 dorm, sala, coz, wc, murado, portão eletr., ...45.000,00+parc. do terreno no valor de R$ 500,00 Casa Jardim do Sol (esquina) 02 dorm, sala, cozinha, murada..................................................................................R$ 180 mil Luiz Gonzaga 1 dorm, sala, coz, murada, portão, terreno 10x25 ............................................................... R$ 125 mil Jd. das Flores 2 dorm, sala, coz, wc, salão de jogos, garagem 4 carros, piscina ......................................... R$ 320 mil Nova Roma 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, cozinha, wc social, area lazer, serviço, piscina, gar 2 carros R$ 420 mil Rua Prudente de Morais 3 dorm, sala, copa, coz, lavanderia e garagem ................................................... R$ 210 mil Centro seminova, de frente ao antigo correio, 2 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia, area churras ..... R$ 250 mil Nova Roma 2 dorm, sala, coz, area serviço, murada e portão ................................................................... R$ 200 mil Luiz Gonzaga 2 dorm, sala, copa, coz, garagem, lavanderia ..................................................................... R$ 150 mil Avenida Fiuta 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia ...................................................................... R$ 180 mil Morumbi velho 275 m2 de const. 2 terr. med. 663 m2, 3 dorm, sendo 1 suite, 2 salas, copa, coz, ed. fundo . R$ 590 mil Casa com sobrado e salão comercial Nosso Teto, esquina próxima ao Nota 10 ..................................... R$ 160 mil Nova Roma, esquina, 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavand, área churras, garagem, amplo terreno ......... R$ 250 mil Luiz Gonzaga 2 dorm, sala, coz, varanda, área lazer, garagem, murada, portão basculante .......................... R$ 160 mil Nova Roma 3 dorm, sala, coz, wc social, garagem .................................................................................. R$ 170 mil Casa Primavera 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, lavand, gar. terreno 400m ................................... R$ 270 mil Nova Roma, esquina 2 dorm, sala, coz, lavanderia, garagem, murada, quintal cimentado .......................... R$ 158 mil Jd. das Flores nova, na avenida, esquina, 2 dorm, sala, coz, wc social, para construir ............................... R$ 130 mil Av. Fiuta 2 dorm, sala, coz, copa, lavanderia, garagem, murada, quintal cimentado, portão, perto Solar ....... R$ 220 mil Centro próx. Gricki, 2 dorm, sala, copa, coz, área seerviço, garagem ........................................................ R$ 210 mil Cohab 4 2 dorm, sala, coz, lavanderia, murada, portão, forro e piso frio ................................... R$ 90 mil + prestações

1 alqueire dentro da cidade, ót. locl para loteamento ................................................................... R$ 650 mil Área urbana 1.500m com casa e edícula sem acabar, curral, chiqueiro, fundo da Cohab 1 ......... R$ 180 mil Área de 1.000 m2 com toda infra estrutura ................................................................................... R$ 160 mil Área urbana Jd Elite com casa, 1047m2, ótimo para investimento, pode desmenbrar até 8 lotesR$ 260 mil Área Jd Primavera 2370 metros com asfalto, urbano, excelente localização ............................... R$ 250 mil Sítio defronte a pista de São Simão a Santa Rosa, 1 alqueire, com casa simples, 8 forno pra carvão e 2 mil pés de eucalíptos com 2 anos .............................................................................................................. R$ 200 mil TEMOS VÁRIOS SÍTIOS E FAZENDAS À VENDA, CONSULTE-NOS

Temos terrenos no Jardim Itamaraty 2 - Consulte-nos

AVENIDA NOSSO TETO 4 Salões comerciais e uma residência na esquina defronte ao Solar. R$ 115 mil (ac. carro, estudo parcelar)

CASA PARAALUGAR

Fundos, 2 dorm, sala, coz, lavanderia. próx. avenida Presidente Vargas. Obs: somente para casal com 1 filho, sem carro. R$ 480,00

CASA COHAB 3

CASA JD. DO SOL

TERRENO CANAÃ

2 dormitórios, sala, copa, cozinha, varanda, quartinho nos fundos. Toda murada. R$ 115 mil

Esquina com 3 dorm., sala, cozinha, lavanderia, wc social, garagem, murada, quintal cimentado. próx. escola. R$ 120 mil

Ótima localização, próxima ao Nova Roma, medindo 10x25, ou seja 250m2. R$ 58 mil quitado


PÁGINA 20

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo Ata da Trigésima Sessão Ordinária do ano de dois mil e dezessete, realizada aos dois dias do mês de outubro. Ata da Vigésima Nona Sessão Ordinária do ano de dois mil e dezessete, realizada aos vinte e cinco dias do mês de setembro. Deliberação: Aprovada por unanimidade. Indicação n. 297/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica parquinho com brinquedos infantis na Praça André Passoni. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 298/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica providências quanto ao acúmulo de água parada na Vila Ranzani. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 299/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica revisar e reparar todos os bancos dos quatro ônibus municipais. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 300/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica serviço de tapa buracos em toda a extensão da SRV 057. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 301/ 17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica regulamentar por Decreto do Poder Executivo a Lei 2.837/04. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 302/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica encaminhamento de Projeto de Lei dispondo sobre a denominação de Rua, Praça ou Avenida ainda sem nomenclatura. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 303/17, de autoria do Vereador Fabrício da Silva Luiz (Fabrício da Capoeira), que indica construção de passarela com corrimão. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 304/17, de autoria do Vereador Renato França de Oliveira (Renato da Borracharia), que indica encaminhamento de Projeto de Lei dispondo sobre denominação de Rua, Praça ou Avenida ainda sem nomenclatura. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 305/17, de autoria do Vereador/Presidente Francisco Justino Mota Neto (Chicão do Depósito), que indica encaminhamento de projeto de lei dispondo sobre denominação de Rua, Praça ou Avenida ainda sem nomenclatura. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 306/17, de autoria do Vereador Renato França de Oliveira (Renato da Borracharia), que indica encaminhamento de Projeto de Lei dispondo sobre incentivos para instalação de indústrias no município. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Proposta de Emenda à Lei Orgânica n. 01/2017, de 01 de setembro de 2017, de autoria do Executivo Municipal, que “Acrescenta novo parágrafo ao artigo 113 da Lei Orgânica do município de Santa Rosa de Viterbo e renumera os demais parágrafos ao mesmo artigo”. Deliberação: Aprovada por unanimidade em segunda e última discussão e votação. Projeto de Lei n. 54/2017, de trinta de agosto de 2017, de autoria do Executivo Municipal, “Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o exercício financeiro de 2018 e dá outras providências”. Deliberação: Aprovado por unanimidade em segunda e última discussão e votação. Projeto de Lei n. 66/17, de 19 de setembro de 2017, de autoria do Executivo Municipal, que “Dispõe sobre autorização para abertura de crédito adicional especial na legislação orçamentária do município conforme especifica e dá outras providências”. Deliberação: Aprovado por unanimidade. Projeto de Lei n. 67/17, de 19 de setembro de 2017, de autoria do Executivo Municipal, que “Dispõe sobre autorização para abertura de crédito adicional especial na legislação orçamentária do município conforme especifica e dá outras providências”. Deliberação: Aprovado por unanimidade. Projeto de Lei n. 68/17, de 19 de setembro de 2017, de autoria do Executivo Municipal, que “Dispõe sobre autorização para abertura de crédito adicional especial na legislação orçamentária do município conforme especifica e dá outras providências”. Deliberação: Aprovado por unanimidade. Projeto de Lei n. 69/17, de 19 de setembro de 2017, de autoria do Executivo Municipal, que “Dispõe sobre a abertura de crédito adicional suplementar no orçamento vigente no valor de R$ 175.000,00 (cento e setenta e cinco mil reais) para reforço de dotações do orçamento da Prefeitura Municipal de Santa Rosa de Viterbo”. Deliberação: Aprovado por unanimidade. Projeto de Lei n. 70/17, de 19 de setembro de 2017, de autoria do Executivo Municipal, que “Dispõe sobre a abertura de um crédito adicional suplementar no orçamento vigente no valor de R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais), para reforço de dotações do orçamento da Prefeitura Municipal de Santa Rosa de Viterbo”. Deliberação: Aprovado por unanimidade. Requerimento n. 16/17, de 29 de setembro de 2017, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que “Requer informações quanto à fiscalização da limpeza, capina e roçada de terrenos baldios”. Deliberação: Aprovado por unanimidade. Moção n. 04/17, de 29 de setembro de 2017, de autoria do Vereador/Presidente Francisco Justino Mota Neto (Chicão do Depósito), com o apoio de todos os Vereadores, “De parabéns e congratulações aos Policiais Militares que especifica.”. Deliberação: Aprovada por unanimidade. Moção n. 05/17, de 29 de setembro de 2017, de autoria do Vereador/Presidente Francisco Justino Mota Neto (Chicão do Depósito), com o apoio de todos os Vereadores, “De parabéns e congratulações ao Dr. Gabriel F. Neves, Delegado de Polícia Civil titular do Estado de São Paulo, lotado no Município de Santa Rosa de Viterbo”. Deliberação: Aprovada por unanimidade. Moção n. 06/17, de 29 de setembro de 2017, de autoria do Vereador/Presidente Francisco Justino Mota Neto (Chicão do Depósito), com o apoio de todos os Vereadores, “De parabéns e congratulações ao Maestro Maurílio de Oliveira Júnior e aos integrantes da Banda Sinfônica de Santa Rosa de Viterbo”. Deliberação: Aprovada por unanimidade.


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

MATAR OU MORRER

Santa Rosa FC perde e joga classificação amanhã em Atibaia O Leão da Comarca perdeu do Brasinha de Atibaia no último domingo em casa por 2 a 1, em jogo válido pelas quartas de finais do Campeonato Estadual de Futebol Amador. Para se classificar para as semifinais, nossa equipe precisa vencer em Atibaia por dois gols de diferença. Se vencer por um gol, a decisão irá para as penalidades. Se empatar ou perder estará eliminado da competição, que começou com 24 clubes e agora somente os oito melhores disputam. O jogo será às 16h00 e nossa delegação pega a estrada às 9h00 da manhã, tendo uma parada programada para o almoço, em Mogi Mirim. O grupo de jogadores está confiante na vitória, principalmente pela boa atuação que a equipe teve mesmo na derrota. O Santa Rosa FC nunca havia passado da primeira fase da competição. O jogo – A derrota por 2 a 1 do último domingo foi uma ducha de água fria nos jogadores e torcida. O jogo começou difícil, com a equipe de Atibaia dominando, principalmente por causa dos passes errados de nossa equipe. Eles abriram o placar com um golaço e aí a nossa equipe acordou, perdendo diversas chances de gol. Em um chute de fora da área Diovane empatou. Um pênalti foi reclamado pelos jogadores do Leão. No segundo tempo o Santa Rosa jogou em cima do adversário, perdendo inúmeras chances reais de gol. O juizão não marcou um pênalti claro em Jeferson, no bico da grande área. E no único lance que levou perigo ao gol do Leão eles fizeram o segundo gol, numa cabeçada indefensável. No final do jogo o técnico do Atibaia, que tem a segunda melhor campanha do campeonato, empatada com o primeiro e perdendo no saldo de gols, elogiou o time do Santa Rosa. “Foi o jogo mais difícil que tivemos até agora, onde o domínio foi todo da equipe local”, disse. O estádio estava bonito de se ver, lotado e com uma torcida empolgante. É o futebol local, voltando ao cenário regional e agora, estadual.

PÁGINA 21

Cerca de 700 degustaram ‘Boi no rolete’ da festa de Aparecida Cerca de 700 pessoas compraram ingresso para almoçar ‘boi no rolete’, anteontem, em Nhumirim, segundo a assessoria da Paróquia São Judas Tadeu, durante as comemorações pelos 300 anos do encontro na imagem de N. S. Aparecida, no rio Paraíba. Uma novena foi iniciada no último dia 4 com missas diárias na capela que pertence à paróquia e leva o nome de Aparecida e São Sebastião. Segundo a mesma assessoria, a presença de uma viatura policial, de manhã à noite, evitou qualquer tipo de confusão como a ocorrida no ano passado, na qual uma pessoa foi severamente espancada por um bando. A confusão começou em frente à estação e acabou invadindo o recinto da festa. Antes da quermesse de hoje, haverá missa às 19h30, na mesma capela. Amanhã cedo, missa, às 09h30 (ao invés do horário costumeiro das 08h00), e outra às 19h00, antes da última quermesse da festa.

Procissão pelo bairro antecedeu o almoço

Produtores rurais participaram de palestra sobre legislação e recuperação ecológica Visita ilustre – O arcebispo de Ribeirão, Don Moacir Silva, esteve na cidade, no último dia 6 e visitou a capela do bairro de Nhumirim onde foi recebido pelo pároco Alex Pereira (foto) que convidou a banda Sinfônica da cidade para tocar em sua homenagem.

Aconteceu uma palestra sobre legislação ambiental e restauração ecológica, na última quarta-feira (11), às 9h, no Centro Cultural Municipal. A apresentação foi ministrada pelo assistente agropecuário do Cati (Coordenadoria de Assistência Técnica e Integral), Rodnei Barbosa Correa. Ele explanou e tirou várias dúvidas para arrendatários, produtores e trabalhadores de propriedades rurais. A exposição dos pensamentos foi dividida em duas partes. A primeira teve foco voltado apenas para a legislação, nesta parte, ele discursou sobre APP (área de preservação permanente), reserva legal e as mudanças no código ambiental. Na segunda etapa, se referiu à restauração ecológica, descrevendo etapas de restauração, como preparo inicial, de solo, plantio e a manutenção correta do mesmo.


PÁGINA 22

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 23


PÁGINA 24

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 25


PÁGINA 26

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

Abrigo para ponto de ônibus A prefeitura colocou no canteiro da avenida Joaquina Custódia Ribeiro, 4 blocos de concreto que, se unidos, formam um abrigo de ponto de ônibus (Idêntico ao que havia no “Estrela Azul” e foi removido recentemente por causa da mudança de local do ponto). Tudo indica que a prefeitura irá utilizá-los para armar ali um abrigo, por onde passa o circular, próximo da rua José Val, ao lado do” Montorão”, opinam moradores.

Dia da Criança O forte calor não impediu que a criançada se divertisse com brinquedos e guloseimas na manhã de quinta-feira (12), Dia da Criança, na praça do Teto. Os mimos foram oferecidos pela Associação de Moradores e parceiros. À tarde foi a vez de uma Igreja evangélica também festejar as crianças no mesmo local.

FALA NOSSO TETO

Serginho Gomes

Outubro Rosa - Campanha de prevenção contra o câncer de mama No dia 25 de outubro, a partir das 8h, acontecerá no Ambulatório Paschoal Cagliari -Nosso Teto- o evento “Outubro Rosa”. Na ocasião serão realizados exames de ‘Papanicolau’, Agendamento de mamografia para mulheres entre 50 e 69 anos, Roda de conversa com a médica: Dra. Ana Carolina, Oficinas de autoexames das mamas, Orientações sobre DSTs (doenças sexualmente transmissíveis), Métodos contraceptivos, Câncer de mama e colo de útero, Distribuição de preservativos masculino, Sorteio de brindes e Dia de beleza. Na véspera, dia 24 de outubro, será realizada a ‘Passeata Contra o Câncer de Mama’, com saída às 8:30h da “praça do Teto”. A passeata irá percorrer ruas do bairro e do “Montorão”. Os participantes também concorrerão ao sorteio de brindes. O evento tem a organização das equipes da Estratégia de Saúde da Família e do Ambulatório Paschoal Cagliari. Outubro Rosa é um movimento internacional durante todo o mês de outubro em conscientização da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Além de chamar a atenção das mulheres para a necessidade de frequentar o médico e fazer a mamografia, essa campanha também estimula que a mulher se toque e sempre faça autoexame das mamas. Segundo dados da Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer, o câncer de mama é o tipo mais comum e que mais mata mulheres em todo o mundo, daí a importância da prevenção. “Vamos todos nos vestir de rosa e nos unir na luta pela prevenção do câncer de mama! “, pedem os organizadores.

PÁGINA 27

Moradora reclama de bueiro entupido A dona de casa, Adriana Biaggio, mora na rua Luiz Nogueira,176. Ela reclama de um bueiro entupido em frente à sua casa e pede providências à prefeitura. -O bueiro está entupido de lixo e folhas. Está feia a coisa. A limpeza tem que ser feira antes que as chuvas venham e alague tudo, afirma ela.


PÁGINA 28

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

ARTIGO

A saga de uma família judia - Por Paulo de Tarso Ribeiro -

E

m 1492, os reis católicos Fernando e Isabel expulsaram os judeus da Espanha. O rei de Portugal, D. João II, permitiu que eles entrassem em Portugal mediante o pagamento de 8 cruzados por pessoa, mas deveriam deixar o país no prazo de 8 meses. Como nem todos tinham condições financeiras para isso, a grande maioria continuou no país. Em 1493, D. João ordenou que os judeus, que até então não haviam emigrado, deveriam

Mais tarde, Duarte, talvez temendo a Inquisição que já começava a atuar no Brasil, vendeu o engenho e, com vários filhos, transferiu-se para Amsterdã

ser vendidos como escravos, e entre eles estava Abigail Curiel, uma mocinha apelidada de Pucarinha, comprada co mo escrava por D. Jerônimo de Saldaña e Bovadilla, nobre espanhol residente em Portugal. D. Jerônimo teve com a escrava dois filhos naturais, Fernando Nunes e Duarte Nunes de Coimbra, que em 1497 foram batizados à força juntos da mãe e outros milhares de judeus sefarditas, passando a fazer parte dos cristãos novos, nova classe social-religiosa que assim se diferenciava dos cristãos velhos, já de antiga ascendência cristã.    Fernando  Nu nes retornou ao judaísmo, emi-

grou para a Turquia e, em 15 60, já bem velho, era médico na corte do sultão. Du arte Nunes, aparent emente católico, permaneceu em Portugal, estabelecido como comerciante de tecidos em Coimbra, e casado com Gracia de Vitória, também cristã nova. Seus filhos se espalharam pelo mundo: Francisco de Vitória revelou-se um católico fervoroso, veio para a América, foi bispo de Tucumán, Argentina, e Arcebispo do México; Diogo Peres da Costa voltou ao judaísmo, mudou o nome para Jacob Curiel, foi para Veneza e Salônica, seus descendentes se espalharam pela Itália, Grécia e Egito, e ele morreu em Safed, Israel; Jerônimo Nunes Ramires tornou-se um conceituado médico em Portugal, continuando, entretanto, a praticar ocultamente o judaísmo, e, perseguido pela Inquisi ção, passou, em 1609, com toda a família, para Amsterdã. Mudou o nome para Abraham Curiel, e seus descendentes passaram a professar abertamente o judaísmo.    Felipa  Nunes,  filha-única, ficou em Portugal onde se casou com um comerciante também cristão novo. Um de seus netos, entretanto, veio para o Brasil, chamava-se Benjamin Benveniste, mas mudou o nome para Duarte Ramires de Leon querendo assim evidenciar sua origem nobre, pois descendia de Ramiro III, rei de Leon, Astúrias e Galiza. Radicou-se no Rio de Janeiro onde em1617 se casou com Beatriz Mendes, dedicando-se à produção de açúcar, sendo proprietário do engenho de Colubandê (Golan-Bandê) em São Gonçalo. O casal

teve 10 filhos. Mais tarde, Duarte, talvez temendo a Inquisição que já começava a atuar no Brasil, vendeu o engenho e, com vários filho s,   transferiu-se  para Amsterdã onde já tinha muito s parent es na próspera colônia de judeus portugueses, e onde poderiam praticar livremente o judaísmo. Tudo indica que 4 de seus filhos ficaram no Rio de Janeiro: 2 mulheres com os maridos, senhores de engenho, caíram nas garras da Inquisi ção, e o mesmo aconteceu com um dos filhos, que comerciava nas Minas Gerais. Joan Mendes de Leon (João Mendes de Leão), filho caçula, nascido em 1639, entretanto, escapou e casou-se com uma índia ou mameluca, Francisca Correa de Sousa. Os índios de modo geral, eram

Os índios de modo geral, eram tutelados pelo rei e protegidos pela Igreja, o que, de certa forma, inibia a Inquisição que queria evitar complicações políticoreligiosas

tutelados pelo rei e protegidos pela Igreja, o que, de certa forma, inibia a Inquisição que queria evitar complicações político-religiosas. Além do mais, Francisca tinha uma notável ascendência, neta de Araribóia o cacique índio que ajudara Estácio de Sá a expulsar os franceses do Rio de Janeiro em 1567, um herói nacional reverenciado pelos ca-

Casa Grande e Capela do Engenho Colubandê em São Gonçalo/RJ riocas. Por isso, nem João, nem seus descendentes foram importunados pela Inquisição, mas não escaparam, e ainda mais se complicaram na discriminação racial imposta pelo Estatuto da Pureza do Sangue que impedia, até a sétima geração, que descendentes de judeus, árabes, índios e negros fossem funcionários públicos, candidatos a cargos eletivos, militares, padres ou recebessem quaisquer títulos nobiliárquicos.    Uma  tri neta  de João Mendes de Leão e de Francisca Correa de Sousa, Rita Joaquina Maciel, casou-se na então Capitania de Minas Gerai s, em 17 93, com Manoel Joaquim Ribeiro do Valle, de ascendência paulista e açoriana, cristãos velhos tradicionais. Mesmo assim, apesar do Marquês de Pombal ter abolido em 1773, em Portugal e nas colônias, a distinção entre cristão velho e cristão novo, e os Estatutos de Pureza do Sangue, a Inquisição ainda persistiu até 1821, e o estig-

ma do “sangue impuro” não abandonou a família. Enquanto convivia com coronéis e barões, entre parentes de outras vertentes genealógicas, ela ainda continuava insegura e assustada com os preconceitos e, ao que tudo

Por ironia do destino, escaparam das fogueiras da Inquisição, mas pereceram nas câmaras de gás do Holocausto

indica, somente após a proclamação da República, Julião Ribeiro Salgado, meu bisavô, 6° neto do casal judeu/ índia, João e Francisca, e 11º neto da matriarca judia Abigail Curiel, vulgo Pucarinha, foi  eleito juiz de paz em Santa Rosa de Viterbo, e conse-

guiu a patente de capitão da Guarda Nacional.      Os descendentes de Abigail Curiel, procedentes de Benjamim Benveniste e que moravam no Rio de Janeiro, alguns perseguidos de início, com o passar tempo integraram-se à sociedade católica tradicional, desapareceram dos registros da Inquisição e se espalharam por diversas regiões do Brasil. Os   descendentes que  emigraram de Portugal para outros países europeus, onde voltaram à antiga crença, mantendo sua identidade religiosa, tornaram-se personalidades destacadas nas sociedades cosmopolitas locais, na vida cultural, social e empresarial, mercadores de sucesso, médicos, poetas, literatos. Mas, com o advento do nazismo, foram em sua grande maioria exterminados nos campos de concentração durante a Segunda Guerra Mundial. Por ironia do destino, escaparam das fogueiras da Inquisição, mas pereceram nas câmaras de gás do Holocausto.


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 29


PÁGINA 30

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JORN ALZÃO - E D . 1.121 - 14/10/2017

O Jornalzão, edição 1121  
O Jornalzão, edição 1121  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement