Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 03/06/2017 - Ano 23 - N.º 1.102 - Semanal - Fone/Fax 3954 3289

É de São Simão a nova Diretora da Educação Meire Pedersoli assume segunda feira

Prefeito vai criar mais um cargo “de confiança”

R$ 3,00

MUDANÇAS NO TRÂNSITO

Comerciantes reclamam e prefeitura vai rever estacionamento nas praças Alteração previa proibição do estacionamento da meia noite às 6h da manhã no entorno de duas praças

Assessor jurídico deve ganhar aproximadamente 4.000,00 Projeto será enviado à Câmara e tem o aval do Ministério Público. Justificativa é o número alto de processos para apenas um advogado

Zé Roque, da ChoppMania pediu que horário fosse estendido das 2h às 6h. Proposta será estudada

Fórum local ganha ‘Selo Ouro’ do TJ

Peixinho cuida da “rua mais limpa da cidade

Santa-rosense, viúva de Nelson Ned, relata drama pessoal na TV

LIXÃO DA EMPRESA

Ação de vereador economiza Modelo brilha 210 mil reais em revista de Ribeirão São-paulinos ganham Crediguaçu apostas de comemora palmeirenses 25 anos

R$ 840 mil para prefeitura O leilão dos 762 alqueires da Diné vai render mais a prefeitura do que o previsto inicialmente. O imposto pago ao município é sobre o valor avaliado (42 milhões) e não o arrematado (34 milhões). Com isso não serão 680 mil e sim 840 mil o valor que entrará nos cofres públicos


PÁGINA 2

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 3

Comerciantes pedem ampliação do horário para estacionar no entorno das praças Uma das propostas da mudança que haverá no trânsito local é a proibição do estacionamento no entorno das praças Dr. Guido Maestrello (Matriz) e Conde Francisco Matarazzo (Estrela Azul). E os comerciantes das imediações não gostaram da pro post a e marcaram uma reunião com vereadores e representantes da prefeitura na última quinta feira (1º). Esteve presente, além de boa parte dos vereadores, Fábio Sachetto, representando o prefeito, o comandante Garbuglio da Polícia Militar, comerciantes e moradores. Os comerciantes pediram duas mudanças. A primeira é que o estacionamento ao longo das praças volte à forma convencional e deixe de ser em 45 graus. A segunda mudança é que a proibição seja das 2h às 6h da manhã e não da meia noite às 6h como está na proposta. O Tenente Garbuglio disse que a PM não conse-

gue manter uma viatura parada no local exclusivamente para fiscalizar som. "Temos apenas duas viaturas, não posso deixar uma parada lá o tempo todo, pois temos outras ocorrências para atender", explicou. A proposta da proibição do estacionamento neste período partiu da Polícia Militar, pois segundo o Tenente é "muita algazarra, baderna, gritaria e isso é perturbação do sossego". Para o Tenente, a proibição não afetaria os comércios das imediações, pois os clientes podem est acionar nas ru as vi zinhas. Zé Roque, da ChoppMania, pediu que o horário então fosse ampliado um pouco, e assim a proibição começar às 2 da manhã e não meia noite. "Com essa mudança, no sso negó cio pode ter grandes prejuízos, pois onze e meia da noite todo mundo ia fechar a conta e ir embora para não ser multado", disse. Fábio Sachetto, que est ava represent ando o

prefei t o qu e não pô de comparecer, anotou o pedido e vai levar ao conhecimento do autor do proj et o, so l i ci t ando a mu dança. Vitor Vilas Boas, que também tem um comércio na praça da Matriz, sugeriu a volta do estacionamento da forma co m qu e era. "Desse jeito cabem menos carros e sempre quando tem carga e descarga é um transtorno muito grande", disse. A proposta de voltar o estacionamento convencional também será levada para análise do técnico José Valter Graco, responsável pelo estudo das mudanças do trânsito local. O vereador Bode disse que a sol ução ideal é atender a todos, ampliando um pouco o horário, voltando o estacionamento como era e criar um espaço para a garotada curtir seu som alto. "Temos o galpão do agronegócio parado e fechado, é uma excelente opção", disse.

Sacheto e o presidente da Câmaara Chicão debatem com os comerciantes

O comercinte Vitor pediu a volta do estacionamento convencional na Matriz

EDITAL DE PROCLAMAS PARA CASAMENTO EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2361 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // REGINALDO DA SILVA PEREIRA e ROSELY APARECIDA DOS SANTOS //. Ele, natural de Guará, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e cinco (25) de janeiro de um mil novecentos e setenta e cinco (1975), profissão ajudante geral, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Travessa Monte Castelo, 04, Campos Eliseos, na cidade de Ribeirão Preto, Estado de São Paulo, filho de JOSÉ PEDRO PEREIRA e de dona LUZIA MARIA ELEUTERIO DA SILVA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos onze (11) de agosto de um mil novecentos e oitenta e cinco (1985), profissão nutricionista, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Maria Aparecida Ferreira, 76, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de JOSÉ DOS SANTOS e de dona GERALDA DOS SANTOS. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2362 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // MARIO DE OLIVEIRA JUNIOR e BRUNA APARECIDA DOS SANTOS //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos vinte e três (23) de novembro de um mil novecentos e noventa e dois (1992), profissão marmorista, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Antonio Pagim, 207, Nosso Teto, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de MARIO DE OLIVEIRA e de dona TERÊSA APARECIDA DE OLIVEIRA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos vinte e cinco (25) de outubro de um mil novecentos e noventa e dois (1992), profissão vendedora, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Angelo Monice, 135, Filtro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de CARLOS ROBERTO DOS SANTOS e de dona ROSEMEIRE DOS REIS DE SOUZA SANTOS. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2363 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // KALLEL DE SOUZA RAFAEL NASCIMENTO e STÉFANY MARIA DE CARVALHO //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos doze (12) de fevereiro de um mil novecentos e noventa e sete (1997), profissão lubrificador de máquinas, estado civil solteiro, domiciliado e residente à Rua Mauro Villas Boas Ribeiro, 257, Arthur Argeri, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de CLAUDINEI APARECIDO ALVES DO NASCIMENTO e de dona CRISTIANE DE SOUZA RAFAEL. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos dezenove (19) de março de um mil novecentos e noventa e nove (1999), profissão babá, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua José Cintra Junior, 126, Cohab 2, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de PAULO NASCIMENTO DE CARVALHO e de dona ANA CELIA DOS SANTOS CARVALHO. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2364 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Código Civil, os pretendentes: // LAUDISTONE RODRIGUES DA SILVA e JOSIELE LUIZA DA SILVA //. Ele, natural de Maceió, Estado de Alagoas, nascido aos vinte e sete (27) de fevereiro de um mil nove centos e oitenta e oito (1988), profissão auxiliar administrativo, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Avenida Cachoeira, 2, Fazenda Amalia, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de GERALDO JOSÉ DA SILVA e de dona MARIA RODRIGUES DA SILVA. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos cinco (05) de junho de um mil novecentos e oitenta e nove (1989), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Avenida Cachoeira, 02, Fazenda Amalia, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de DONIZETI TEODORO DA SILVA e de dona MARIA DE LOURDES DA SILVA. Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele Calderari Cossi - Oficial.


PÁGINA 4

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 5

Diretoras de Educação e Obras se demitem Divulgação

O prefeito Luís Fernando Gasperini anunciou ontem, em coletiva de imprensa, os novos diretores de Educação e de Obras, Serviços Públicos e Meio Ambiente. As mudanças foram motivadas por pedido de exoneração dos titulares. A diretora de educação, Márcia Cunha, anunciou, por carta, no dia 18 de maio, o desejo de sair. Segundo o prefeito, não houve qualquer tipo de pressão para ela deixar o cargo. Em seu lugar assumirá a simonense Meire Aparecida Pedersoli (na foto acima com o prefeito Nando), que foi Diretora Municipal de Educação em São Simão na última gestão. "Ela tem uma bagagem bem ampla na área para este momento de turbulência de debate sobre o novo plano de carreira e possui todos os pré-requisitos para trazer as soluções para a educação", explica Nando.

Objetivo é melhorar Programa Verde Azul A Diretoria de Obras, Serviços Públicos e Meio Ambiente ficou vaga com a saída da Grasiela de Oliveira, na quarta-feira (30), que recebeu proposta para cuidar de um projeto de Meio Ambiente em Salto (SP). Fábio Sachetto, atual diretor administrativo, passará a ocupar interinamente a pasta, e ainda poderá ser nomeada outra pessoa para a Chefia do Planejamento Urbano. Ainda no Meio Ambiente, a missão da atual administração é melhorar o desempenho no 'Programa Município Verde Azul', para que fique, ao menos, entre os 50 primeiros. Para isso, Camila Fedel assume a Chefia de Meio Ambiente e será a interlocutora do programa. Grasiela ainda ficará a disposição para colaborar. Com a mudança de Sachetto, a Diretoria de Administração será regida pelo chefe de gabinete, Marcelo Felizardo, que acumulará as duas funções provisoriamente. Todas as mudanças ocorrerão já nesta segunda-feira (5).

LIXÃO DA EMPRESA

Ação de vereador economiza 210 mil reais A iniciativa do servidor municipal e vereador Laércio Costa Arruda para a retirada do "lixo volumoso " do pátio da empresa economizou ao s co fres municipais cerca de 210 mil reais. O lixo, composto em sua grande parte por galhos e troncos de árvores, entre outras coisas que não agridem o Meio Ambiente, fo i depo si tado em uma grande erosão na estrada do Tenente, zona rural do município. F oram retirados da empresa cerca de 2.500 toneladas de lixo que se fossem depositadas no aterro do calcário, pelos cálculos do vereador, custariam 228 mil reais. "Fizemos 32 8 viagens de caminhão e gastamos cerca de 9 mil reais com diesel, 5,6 mil reais com o aluguel de um guincho e mais 3 ,5 mil reais com horas extras e alimentação, o que dá uma economia de 210 mil reais aos cofres públicos", explicou Arru da. Mas o vereador espera agora a solução do depart ament o de o bras para a retirada de mais de 100 toneladas de lixo que ainda estão irregularmente

A montanha de lixo na empresa estão ao lado das bombas de combustível

no pát io da empresa. "O tipo de lixo que está lá não podemos depositar na zona rural, e o executivo que tem qu e reso lver", expli co u. "Quero aproveitar a oportunidade para agradecer a dedicação dos funcionários municipais e os proprietários das áreas rurais pela bo a vo ntade em receber este resíduo. Sei que ainda

temos muito que avançar nesta questão, mas a pri-

meira batalha nós vencemos", concluiu."


PÁGINA 6

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

EDITORIAL

CARTAS À REDAÇÃO

Conforme previmos na edição anterior, deu polêmica a proibição de estacionamento no entorno das praças Dr. Guido e Conde. Os comerciantes logo se mobilizaram e se reuniram com a prefeitura e Câmara. Pediram a mudança na forma de estacionar e que a proibição comece às duas da manhã e não meia noite. A prefeitura prometeu estudar. Que o bom senso prevaleça e a mudança seja feita, não prejudicando ninguém.

Analisar os fluxos dos bairros

E veio de São Simão - Muita gente vai torcer o nariz coma indicação da simonense Meire Pedersoli para a Diretoria de Educação. Mas ela tem competência, conhecimento e experiência na pasta. A “Tia Meire” dos tempos do Teófilo vai colocar a csa em ordem. Pra que mais cargo? - A prefeitura vai criar mais um cargo para alguém de “confiança”. E este jornal pergunta: Por que não se faz um concurso, como a Câmara está fazendo? Mas precisa mesmo - O atual diretor jurídico do município Juliano de Oliveira está saturado de serviços. Sozinho não dá conta e realmente precisa de um assessor para auxiliá-lo, mas a prefeitura deveria abrir um concurso público para tal. Fôlego - Subiu de 680 para 840 mil o imposto que o grupo Ipiranga vai deixar no município com a arrematação das terras da Diné. A prefeitura festejou o aumento. Economia - festa também para a economia que o vereador Laércio Arruda proporcionou aos cofres públicos. Pegou a ideia do engenheiro Eduardo Bressan e colocou em prática. este está fazendo o seu papel.

Na reportagem no Jornalzão, sobre os est udos feito para as mudanças no trânsito da cidade, consta que a rua Santa Catarina terá mão única. Mas acho que não foi analisado que seguindo essa rua é a Rua São Sebastião, no Jardim Aquarius, uma das principais ruas do bairro, se não for a principal, já que é a única rua que corta o bairro inteiro, sem interrupções. E deste bairro, com a mudança da Santa Catarina, quem quiser ir para a avenida Presidente Vargas, Cohabs, etc, terá que descer até a UBS do Povo ou até a rua da padaria do Cicolani. É por isso que aqueles dois últimos quarteirões da Santa Catarina (descendo a loja de carros), têm duas mãos. Acho que antes de mudar têm que ser analisados os fluxos dos bairros também. O Jornalzão, seria possível vocês levarem essa questão a comissão de trânsito? Obrigada. Maria Paula Dobrew

Atacado por um cão Uma das atividades mais prazerosas por mim realizada é a caminhada pelas ruas tranquilas de Santa Rosa. Tranquilas?!!. Nem tanto, pois no dia 23/4, um domingo, andando por uma delas, fui atacado, de forma sorrateira e traiçoeira por um cão, em frente a casa em que vive, atingindo, com profundidade, minha panturrilha. De lá para cá tem sido uma peregrinação por médicos, hospitais, curativos, antibióticos, vacinas e, quando hoje escrevo - 03/05 - , 10 (dez) dias de imobilização e com muita dor e tensão pela infecção provocada. Evidentemente, caso ainda exercesse a minha função profissional, o prejuízo seria enorme, além do já despendido. E a questão aqui não é só financeira, embora os proprietários de cães quando de acidentes como esse, respondem legal e financeiramente pelas consequências, caso venham ser acionados pelas vitimas. Não foi o meu caso, mas o meu alerta, visando a melhora da cidadania em nossa cidade, é quantidade de cães pelas ruas e praças e, na sua grande maioria, tem donos e que não se sentem nem um pouco responsáveis por essa atitude de deixá-los soltos. O ataque por mim sofrido, pela forma que aconteceu, pode se dar com você ou, mais dolorosamente, com uma criança. Aqui não cabe apenas cobrar das autoridades competentes meios de t irar de circul ação tai s cães, mas muito mais na conscientização dos seu donos na retenção dos mesmos em su as casas e, pri nci palmente, "achar' que o "cãozinho é mansinho e que não morde ninguém" De um cidadão comum, indignado, ferido, com dor e impedido daquilo que mais aprecia - a liberdade e capacidade de caminhar pela nossa cidade. Arnaldo Cersossimo

Semana do Meio Ambiente terá programação extensa Comemorado na próxima segunda-feira, o Dia Mundial do Meio Ambiente terá uma programação extensa na cidade de Santa Rosa. Na verdade, o Departamento responsável organizará uma semana toda de programações, incluindo plantio de mudas, visitas a locais importantes para o meio ambiente e palestras de conscientização. Confira a programação: Dia 05/06 08h: Encontro no Bosque, caminhada pela ciclovia até a Praça André Passoni para o plantio de 10 mudas de árvores nativas. 14h: Fixação do adesivo/placa no Centro Cultural que será a "Instalação Pública Modelo de Sustentabilidade" e fixação dos cartazes utilizados na passeata. Plantio de uma árvore no local. Dia 06/06 08h: Encontro dos alunos na Praça Zuleica de Melo Moura Balbão. Após encontro os alunos farão uma visita nas caçambas rurais do município para observarem os problemas gerados pela própria população. Depois farão uma visita na área onde funcionava o antigo "lixão" da estrada de Nhumirim, verificando que é possível a recuperação de uma área degradada. Dia 07/06 08h: Plantio de árvores em creches e escolas infantis (Elias Baú, Maria Helena, Costa Bruno, Luzia Helena, Nagib, Irmã Hermana, Dona Nenzinha). Será plantada uma árvore em cada unidade escolar (total de 7 mudas). 13h: Plantio de árvores com o envolvimento de entidades Casa da Criança, APAE e Asilo. Será plantada uma árvore em cada entidade, envolvendo explicações sobre a importância da conservação do Meio Ambiente (total de 3 mudas). Dia 08/06 08h: Vista a Horta Orgânica - "Alimento e Meio Ambiente": Acompanhamento dos processos para produção de alimentos orgânicos certificados através da Agricultura Familiar. Dia 09/06 08h: Passeio de impacto - "Observando os Problemas de Nossa Cidade: os alunos farão uma visita nas caçambas rurais do município para observarem os problemas gerados pela própria população. Depois estes alunos farão uma visita na área onde funcionava o antigo "lixão" da estrada de Nhumirim, verificando que é possível a recuperação de uma área degradada. Os alunos farão o plantio de 30 mudas nativas no local.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 Redação: rua José Garcia Duarte, 182 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Fone/fax: (16) 3954 3289 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo Periodicidade: Semanal R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. Reprodução de conteúdo somente com prévia autorização. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

Correntistas querem notas menores nos caixas eletrônicos do BB Um grupo de pessoas que recebe salário da Pedra Industrial procurou o Jornalzão esta semana para reclamar que os caixas eletrônicos do Banco do Brasil não oferecem notas de 2 e 5 reais. Segundo disseram, nos caixas da Caixa Federal existe essa possibilidade, mas no Banco do Brasil não. "Sempre fica um restinho que a gente não consegue sacar", falou um deles. Outra reclamação é que quando deixam o restinho, sempre cai uma taxa e "come o dinheiro". "Conta salário não deveria ter taxas", dizem. As pessoas são simples e não tem tempo para ir na agência, pois trabalham fora, por isso procuraram o Jornalzão, à noite, para que a reclamação chegue na gerência. O gerente André Luiz Belório disse que está à disposição dos funcionários para tirar todas as dúvidas e sanar os problemas. Ele disse que os caixas do BB ainda não estão prontos para o saque de notas de 2 e 5 reais. "Mas temos vários correspondentes bancários na cidade que eles podem sacar 100% do dinheiro, até as moedas", orientou. Sobre as taxas e conta salário, ele confirmou que conta salário realmente não pode ter taxa alguma, mas às vezes a conta não é salário. "Às vezes a pessoa contrata um seguro, tem cheque especial, ou faz um débito automático na conta que é comum, não é conta salário", explicou. "Conta salário é só pra cair o salário e nada mais", concluiu. André se colocou à disposição de todos os que estiverem com o problema. "Ou liga aqui ou vem na agência que mudamos a conta para salário e não terá taxa nenhuma", finalizou.

PÁGINA 11

Fórum local é "de ouro" O Tribunal de Justiça de São Paulo divulgou nesta quarta feira (31) os melhores fóruns do E stado, pela celeridade e qualidade e dos serviços prestados à população. O fórum local recebeu a nota máxima e com isso ganhou Selo Ouro. A avaliação é feita em duas frentes, uma voltada à redução da taxa de congestionamento na tramitação dos processos e a outra à busca do aprimo ramento nos processos de trabalho na área administrativa. Em reconhecimento ao esforço das unidades judiciais e administrativas, são conferidos semestralmente selos e certificados de acordo com os resulta-

dos apresentados. Santa Rosa recebeu dois Selos Ouros, um pelo Juizado Especial Cível e Criminal, e o outro na Vara Única. O Juiz Alexandre Cesar Ribeiro disse que "várias foram as Varas do Estado que conseguiram esse Selo Ouro, que decorre de cálculos decorrentes de processos entrados e arquivados, para avaliação da produtividade das unidades judiciais. Agora, esse foi um reconhecimento do próprio Tribunal de Justiça em relação a eficiência da nossa Comarca e de seus funcionários." Programa Judiciário

Eficiente - O programa Judiciário Eficiente foi criado pelo TJ/SP por meio da Portaria Nº 9.327/16, com o objetivo de promover a celeridade jurisdicional e qualidade nos serviços prestados à população, e a iniciativa visa reconhecer o esforço das unidades judiciais e administrativas, no sentido de aumentar a produtividade. Segundo o TJ/SP, o prêmio varia conforme a produtividade e rapidez no julgamento dos processos. Assim, quanto maior a prestação jurisdicional, maior o grau de premiação, cuja nota máxima é exatamente o Selo Ouro. O mapeamento consi-

derou os resultados do 2º semestre de 2016, e o resu ltado di vul gado nesta quarta-feira (31) revelou que 1066 unidades receberam o Selo Ouro, 339 receberam o Selo Prata e 162 o Selo Bronze, por terem atingido as metas de redução de congestionamento estipuladas pelo projeto. Os selo s são ent regues semestralmente de acordo com a Taxa de Congestionamento (TC) apurada no período de um ano. Os percentuais exigidos para concessão dos selos variam de acordo com a competência da unidade: cíveis, criminais, cumulativas e juizados (excluídos os processos de Execução Fiscal).

Modelo santa-rosense brilha em revista de Ribeirão Preto Gabriel Carmello Caldas

Alta, magra e sorridente, Caroline de Lima Silva, 18, sempre gostou do mu ndo da moda, tinha co mo i nspi rações Gisele Bündchen, Alessandra Ambrosio, Cara Delevingne e Taylor Hill, mas se considerava muito tímida para tentar ser modelo, por isso, nunca participou de concursos de beleza ou seletiva. Porém, em março , a Agência First Models veio para Santa Rosa garimpar alguns talentos. Os amigos, principalmente, o namorado Eduardo Jr., lhe apoiaram para se candi datar. "Achei que não cust ava nada tentar", disse. A seletiva durou o dia todo, pois cada concorrente foi em um horário diferente, e apenas com jovens talentos de Santa Rosa, pois

são feitos testes em outras cidades também. A agência gostou muito dos 1,74m e 48 kg da santa-rosense e já assinou contrato de um ano como modelo comercial e fashion, o primeiro, é para campanhas publ icit árias, fotos e comerciais em geral. Já o segundo, é para passarela. Não é a primeira vez que a First Models tem olhos para Santa Rosa, em outras oportunidades selecionaram outros santa-rosenses, como Tiago Pereira e Ana Neri, que hoje é uma modelo internacional. Primeira vez - Com menos de um mês de agenciamento, surgiu o primeiro trabalho para Caroline, um editorial de quatro looks para usar com bota, sendo esta, a peça chave, para a revista Revide, de Ribeirão Preto. As fotos foram fei-

tas no estúdio da produtora de moda da mesma revista, Marcela, e saíram na última edição, no final de maio. A agência possui um catálogo com diversas modelos. Quando uma empresa precisa fazer uma campanha publicitária, olham todas e escolhem aquela que mais se adéqua ao que precisam. Carol já tem outro trabalho acertado, será a estrela de um comercial regional. No segundo semestre, ela vai começar uma faculdade de direito, mas preten-

de concili ar com a no va carreira de modelo.


PÁGINA 12

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

Santa-rosense, viúva de Nelson Ned, relata drama pessoal na TV

PÁGINA 13

Daniel Almada se revela e vai publicar livro Desde a edição do dia 25 de junho de 2016 o Jornalzão tem publicado crônicas semanais assinadas por Daniel Almada. A sessão 'Crônica da Semana' começou com o relato de um suicídio no rio Pardo, e, na segunda semana, Almada narrou como chegou a Santa Rosa, aos 4 anos de idade, vindo de Araçatuba onde nasceu. Veio no mesmo avião que trazia o corpo de sua falecida mãe, e aterrissou no 'campo-de-aviação' da Fazenda Amália. Esses textos não fazem parte do livro que Marcos Rocha Andrade vai lançar em agosto próximo. Ele mesmo escolheu o pseudônimo com que brindou os leitores do jornal nesse quase ano completo. - Estou com 67 anos de muita estrada, muitas descobertas e muitíssimos obstáculos, quase todos criados por mim mesmo - define-se o autor de "O que quer que seja isso", livro de 114 páginas composto por textos curtos (quase todos publicados na "Crônica da Semana"), ilustrados por fotos de Jefferson Barcellos e Marcelo Pacheco que assina também o projeto gráfico.

Cidinha ainda não recebeu a herança do marido A santa-rosense Maria Aparecida Rodrigues Cidinha, como é conhecida na cidade - participou do "Domingo Show" da TV Record, na semana passada, e revelou estar passado por dificuldades, apesar de ter sido casada com o cantor Nelson Ned por 33 anos (se conheceram em 1980). Ele faleceu em janeiro de 2014. - Eu não tenho condições de nada. Tem dia que não tenho nem o que comer. Eu não tenho carro, não tenho dinheiro, não tenho nada - desabafou durante o programa. Ela afirmou que ainda não teve acesso à herança, e que "só Deus sabe" o que tem passado depois da mor-

te do marido. - É muito triste você conhecer 53 países, viajando, hospedar-se em suítes presidenciais, e hoje não ter mais nada. Enquanto Nelson Ned estava hospitalizado, vitimado por AVC, a mansão do casal, em São Paulo, pegou fogo, e está até hoje em estado de abandono. Cidinha disse não ter condições de reformá-la. Em relação aos bens deixados pelo marido, ela conta que o "inventário demora a sair, como tudo nesse paí s". Nelson Ned d'Ávila Pinto morreu, aos 66 anos, em Cotia, na Grande São Paulo. (notícias.bol.uol.com.br)

Nome da obra brotou do acaso Durante um curso de literatura, que fez com o escritor Marcelino Freire, Marcos entregou a ele seus textos dentro de um envelope no qual escreveu: "Poemas ou seja lá o que for". - Não sabia exatamente o que era aquilo que eu tinha escrito. E, imediatamente, ele disse, sorrindo, 'seja lá o que for, você já tem um título muito interessante aqui. E quase pronto'. Dias depois, contando essa história a Marcelo Pacheco, começamos a brincar com esse nome e a coisa pegou - relata o escritor estreante. Sobre o significado de debutar na literatura, ele explica. - Esse livro representa muita coisa, mas principalmente um desafio brabo vencido na marra, no desajeito de quase dois anos. Escrever um livro, ao menos o primeiro, exige muito esforço, significa vencer etapas aos poucos, e muito apoio de amigos do ramo, da mulher (haja paciência!) e muito companheirismo consigo mesmo.

Marcos Rocha tem 67 anos

Lançamento inicial será em Ribeirão Depois de muitas noites sem dormir, e da aflitiva procura por 'socorro' dos profissionais da área, o projeto pegou rumo. - Felizmente, encontrei ótimos e compreensivos parceiros, o Jefferson Barcellos, o Marcelo Pacheco, o Tadeu Rivalta, da Habiarte, que acreditou nessa doideira, e o Romeu Antunes que, na verdade, descobriu a obra quando ela ainda engatinhava e nem se imaginava algo vivo, com corpo e alma. O trabalho de colocar o livro na rua ainda está na fase de planejamento. - Vamos fazer o lançamento inicial em Ribeirão Preto. Alguns contatos já estão adiantados e esperamos que ele aconteça no início de agosto. Marcos Rocha passou infância e juventude em Santa Rosa. Casado com Tânia Andrade, reside em São Paulo.

Capa da obra, com lançamento previsto para agosto


PÁGINA 14

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

CRÔNICA E CONTEXTO João de Bem

E o tempo levou Sobre o tempo que levou recursos arrecadados, via impostos, em ações sistematicamente corrompidas por políticos ladrões no poder: O que foi não voltará - o tempo é irreversível. Então, tudo aquilo que poderia ter sido realizado no passado para um viver social melhor, tudo o que poderia ser feito para termos maior assistência à vida, à educação, foi roubado por políticos profissionais. Eles aproveitaram o produto do roubo no tempo deles, em detrimento da maioria que trabalhou na produção de riquezas. Agora "Inês está morta" não há como recuperar. O que a Lava Jato está procurando fazer é estancar a corrupção sistêmica a partir do tempo de hoje, aplicando castigos aos operadores corruptos. Mas já estamos assistindo o contra ataque dos poderosos e políticos profissionais, impedindo, ostensivamente, o progresso da operação. Vamos nos concentrar na sequência de eventos recentes, extraindo daí nossas considerações. O primeiro passo foi a ascensão de Temer ao poder, derrubando a Dilma. Temer seria a peça fundamental para implantar ações visando o estrangulamento da Lava Jato, uma vez que ele próprio poderia ser atingido. Juntaramse ao operador presidente, criminosos políticos de alto padrão, todos com problemas cabeludos por corrupção. Uma vez no poder, Temer nomeou seus discípulos, cooptou outros comprometidos na Câmara e no Senado, começando a agir imediatamente produzindo fatos no sentido de acabar com a Operação. O segundo passo foi a aprovação do teto dos gastos públicos por vinte anos - com isso começa a retirar recursos da Justiça Federal enfraquecendo financeiramente a instituição, atingindo também a operação em curso. O terceiro foi nomear Alexandre de Moraes, incialmente para o Ministério da Justiça, com ascendência à Polícia Federal, visando saber o que se passava com investigações presentes e futuras. Em seguida nomeou o mesmo como Ministro do Supremo - visando diminuir sentenças e/ou eventuais investigações que seriam autorizadas pelo STF. Substituiu, no Ministério da Justiça, Moraes por Serraglio, este um deputado do mesmo time. Isso para dar lugar na Câmara ao suplente, seu amigo fiel, carregador da mala com quinhentos mil reais, primeira parcela de um total de 960 (vinte anos) perfazendo 480 milhões de reais ao final do período! A mais nova cartada é a substituição de Serraglio por Torquato Jardim, também fiel a Temer e contrário a Lava Jato. Já podemos antever o que acontecerá na Polícia Federal - a coisa vai esfriar para o lado das investigações quando se tratar de políticos no poder, como Temer e demais citados em delações. Um tiro saiu pela culatra - Temer não esperava que Serraglio voltasse à Câmara! Com isso seu fiel estafeta fica na corda bamba - deve perder o fórum privilegiado e pode ser agarrado pela Justiça de primeira instância. Os próximos passos nesse meio sujo são previsíveis. Temer intensificará seus projetos de reforma para tomar espaço na mídia. Nos bastidores irá trabalhando com cupinchas na derrocada da Lava Jato. Ao final do mandato estará livre e bem de vida para curtir como quiser, com todo tipo de dinheiro que amealhou durante a vida política! Com ele estarão também livres todos aqueles que praticaram crimes de mesma qualidade - corrupção, prevaricação, etc. E finalmente o Brasil voltará a estaca zero em termos de punição à ladrões do erário em grande escala. Comandando o Brasil continuarão as oligarquias perversas compostas por políticos e empresários animais! Brasileiros e brasileiras voltarão, enfim, ao que sempre foram - mendigos de educação, de saúde, de salário, de habitação! O objetivo maior de Temer - proteger seus pares corruptos e ferrar com os brasileiros trabalhadores! Vide reformas Trabalhista e Previdência! Tomara que o tempo não diga!

Solidariedade e alegria marcam o 1º ‘Arraiá da Mogiana’ Junho chegou, e com ele, as tão aguardadas festas ju ninas. A primei ra aconteceu na última quintafeira (1), a partir das 17h, o 1º Arraiá da Mogiana, no Espaço Mogiana ao lado da Estação da Cultura. A festa aconteceu junto com a feira. O clima junino contaminou todo o local, que estava todo enfeitado com bandeirinhas, fogueira, balões, música ao vivo, os feirantes fantasiados com chapéus, fantasias de caipira, laços e o pú-

blico compareceu em peso, principalmente a molecada que se divertiu muito. E não foi só fest a, teve muita solidariedade. Foi

armada pula-pula, barraquinha de pipoca, bingo, quentão, vinho quente para arrecadar dinheiro para o asilo São Vicente de Paula.

'Filhos de Santa Rosa' tem primeiro encontro hoje O projeto 'Filhos de Santa Rosa' teve sua semente plantada em agosto de 2016, durante as peregrinações realizadas pela juventude com a imagem da santa pelos bairros da cidade. A partir disso, os participantes decidiram criar a Encenação do 'Auto da Padroeira', que contava a história de Santa Rosa de Viterbo. Mais tarde, inspirados na vida dela, decidiram criar o grupo para poder

anunciar a palavra de Deus, rezar o terço, fazer obras de caridade, e ter uma influência no meio social local, lembrando um pouco daquilo que Santa Rosa fez. Segundo a coordenação, os encontros não passaram de momentos de espiritualidade para que a própria equipe esteja pronta espiritualmente para a realização de grandes eventos como o 'Auto da Padroeira' e a 'Paixão de Cristo'.

O terço - Quem quiser fazer parte do grupo é só comparecer no primeiro encontro que será na capela de Santo Antônio, hoje, às 20h. A coordenação explica que será um terço diferente relacionado à juventude. A princípio os encontros serão mensais e contará com leitura da bíblia junto com o Cônego Pedro, dinâmicas de orações, e o terço, que deverá ser a marca registrada da nova equipe, já que Santa Rosa foi uma grande devota de Nossa Senhora e amante do rosário. O grupo é aberto para todas as idades, e é esperada a adesão de muitas crianças. Encenação - O 'Auto da Padroeira' está programado para 26 de agosto, em frente à Praça Matriz. A organização promete emocionar o público mais que na 'Paixão de Cristo'. A preparação, ensaios, escolha de atores começam no final deste mês.


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 15


PÁGINA 16

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 17


PÁGINA 18

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

TIRAS POLICIAIS Menor achou que era o Homem Aranha e foi apreendido com cocaína do Batman Um menor foi apreendido com drogas no último domingo (28), ao meio dia, no 'Nosso Teto'. Segundo o B.O, a polícia estava patrulhando o bairro quando se deparou com o adolescente em atitude suspeita. Ao ser abordado, tentou fugir, como o super-herói Homem Aranha, correndo sobre telhados das casas. Porém, sem aquela mesma perícia, pois caiu várias vezes, o que lhe causou fraturas. Com a ajuda de populares, a fuga 'heróica' foi frustrada. Em revista pessoal, foram encontrados dois pinos de cocaína e uma trouxinha de maconha. Ele confessou que havia escondido mais entorpecentes e levou a polícia para apreender mais dozes trouxinhas de maconha e cincos cápsulas de cocaína, com adesivos do Batman e R$86. O menor foi encaminhado para a delegacia, onde foi liberado com a presença do pai. Esta foi a quarta vez que o menor foi apreendido, e ainda responde por receptação de moto roubada.

Carro furtado em Tambaú é recuperado pela PM Um carro furtado em Tambaú foi recuperado pela Polícia Militar no último domingo (28), por volta das 14h, na Praça Guido Maestrello (Praça da Matriz). De acordo com a ocorrência, uma equipe policial recebeu uma denúncia do Subtenente Adão que um carro estava abandonado na praça com os vidros abertos. Foi feito uma pesquisa da placa e constatado que o automóvel havia sido furtado em Tambaú naquela madrugada. A vítima foi contatada e compareceu ao local com uma chave reserva. Ninguém preso.

Homem é preso com 48 cápsulas de cocaína Um homem foi preso traficando na madruga do último sábado (27), na Vila Ranzani. Consta no boletim de ocorrência que a PM recebeu uma denúncia que um indivíduo estava vendendo drogas perto de um bar. Uma equipe policial se dirigiu até o local e encontrou o suspeito com uma cápsula de cocaína e R$40. Questionado se na casa dele havia mais drogas negou e ainda passou a localização errada da casa. No endereço correto, foram apreendidas mais 47 cápsulas de cocaína. Na delegacia confessou a traficância dizendo que comprava a droga em Ribeirão e vendia a R$20 cada pino em Santa Rosa. Ele foi preso na cadeia local.

PÁGINA 19

A rua mais limpa de Santa Rosa Gabriel Carmello Caldas

Dizem alguns moradores do Jardim Boa Vista, que a rua Santa Catarina, no trecho entre a Rio Pardo e Ibiquara, é a mais limpa de Santa Rosa. Não é possível confirmar, mas é nítido que o local é um 'brinco', graças ao aposentado José Flauzino, 67, que cuida daquele pedacinho como uma mãe cuida do filho. Desde que se lembra como gente, leva consigo o apelido de 'Peixinho'. O motivo ele não sabe, mas existe uma pista sobre o apelido, que é o fato dele ser um pescador dos bons. Nasceu em Amália, trabalhou muitos anos em Tambaú como segurança e há cerca de 40 anos se mudou para Santa Rosa. F im do ócio - Cansando de ver sujeira em frente sua moradia, e com tempo livre nas manhãs por conta da aposentadoria, decidiu arregaçar as mangas e acabar com dois proble-

mas. Desde o começo do ano, sem falhar um único dia, religiosamente às 7h, mune com suas armas de limpeza e começa sua atividade. Como o trabalho é diário, em cerca de 30 minutos está tudo limpinho. Nem os matinhos das sarjetas tem vez, também são arrancados. Ca rinho - Os vizinhos gostam muito do trabalho de Peixinho. "O pessoal aqui me elogia bastante, e acabo até recebendo alguns presentes, como algumas coisas gostosas que fazem em casa e me dão um pouquinho", conta eufórico. A mu dança no hábit o do aposentado refletiu nos arredores, pois vendo todo o trabalho, os moradores passaram a respeitar e não jogar mais lixo no trecho. "Se cada um limpasse a frente da própria casa, que é pedacinho pequeno, e é rapidinho, teríamos uma verdadeira cidade limpa", acredita.

Do is c oelhos c om uma só cajadada - "No mundo nada se cria, tudo se copia", brinca Alexandre da Silva enquanto vai colocando pneus no muro de arrimo (foto) para segurar um barranco reconstruído, pela Prefeitura, na rodovia Hani El Debs (estrada de terra para Nhumirim). Ele diz ter encontrado a solução na internet. "Com isso aqu i e gente resolve dois problemas: o do barranco e o ambiental", justifica o funcionário do viveiro municipal de mudas. Naquela rodovia o município mantém uma caçamba para receber lixo rural, embora muita gente da cidade teime em ocupá-la com lixo urbano. Os pneus cheios de terra vão sustentar a plataforma sobre a qual foram plantadas grama e mudas de árvores.


PÁGINA 20

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 21

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo Ata da Décima Sexta Sessão Ordinária do ano de dois mil e dezessete, realizada aos vinte e dois dias do mês de maio. Ata da Décima Quinta Sessão Ordinária do ano de dois mil e dezessete, realizada aos quinze dias do mês de maio. Deliberação: Aprovada por unanimidade dos Vereadores presentes. Indicação n. 161/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que indica pintura da lombada situada na Rua Ubaldo Titarelli, altura do Campo de Futebol "Rubens Belizze". Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 162/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que solicita proporcionar desconto no ISSQN. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 163/17, de autoria dos Vereadores: Marcos Lúcio Neri (Nerinho) e Francisco Justino Mota Neto (Chicão do Depósito), que solicitam substituição da galeria pluvial localizada na Rua Pestalozzi. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 164/17, de autoria dos Vereadores: Francisco Justino Mota Neto (Chicão do Depósito) e Marcos Lúcio Neri (Nerinho), que indicam substituir a galeria pluvial localizada na Avenida Nicolas Yasbeck, até a Rua Luiz Bignelli. Deliberação: Encaminhada ao Executivo Municipal. Indicação n. 165/17, de autoria do Vereador Marcos Lúcio Neri (Nerinho) que solicita acessibilidade na Ciclovia dos Ipês. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 166/17, de autoria do Vereador Francisco Justino Mota Neto (Chicão do Depósito), que solicita iluminação pública na Rua Luiz Antônio Ribeiro. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 167/17, de autoria do Vereador Fabrício da Silva Luiz (Fabrício da Capoeira), que solicita reparos no anfiteatro "Waldomiro Lima". Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 168/17, de autoria do Vereador Luís dos Reis Augusto (Bode), que solicita iluminação pública na Praça José Mendes dos Santos, na Vila Rivaí Mendes. Deliberação: Encaminhada ao Executivo.


PÁGINA 22

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

SICOOB Crediguaçu comemora 25 anos projetando a 'cooperativa do amanhã' 25 anos de história e muitos motivos para comemorar. Esse é o momento da Sico ob Credi guaçu Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Vale do Mogi Gu açu e Su doeste Paulista -, que no próximo dia 05 de junho chega ao seu Jubileu de Prata. De uma inst itui ção pequena, instalada numa sala anexa à Cooperativa Agrícola Mista do Vale do Mogi Guaçu, em Descalvado, para uma cooperativa com sede própria, 21 postos de atendimento e que atende mais de 9.000 cooperados nas regiões central e sudoeste do Estado de São Paulo. Essa é a trajetória da cooperativa que vem se firmando, ano a ano, como a instituição financeira de referência de seus associados, em razão da credibilidade e da qualidade do servi ço prestado. Com um patrimônio de R$ 80 milhões, a Crediguaçu está presente em 21 municípios e emprega mais de 160 pessoas em suas agências. Engajada com os princípios do cooperativismo, tem fomentado a economia das cidades onde se faz presente, mantendo nas localidades de atuação os recursos gerados. "Levamos 2 3 anos para chegarmos a 5.500 cooperados e, em apenas 03 anos iremos agregar igual número de associados ao quadro social", adiantou o presidente da Crediguaçu, Mauro Benedito de Lima, referindo-se ao Planejamento Estratégico 2016-2018 que prevê até o final do próximo ano, um quadro social com 11.000 cooperados. Para o dirigente, que foi um

dos fundadores da cooperativa, o projeto 'Crediguaçu' nasceu pequeno, com o intuito de proporcionar assistência financeira aos produtores rurais; mas foi tomando uma proporção que superou a expectativa inicial. "Acredito que o crescimento, a solidez e o potencial da Crediguaçu acontecem devido ao trabalho árduo de um coletivo: participação e confiança do nosso quadro social; comprometimento dos nossos colaboradores e a competência de nossos dirigentes", disse. DO IDEALISMO À CONSOLIDAÇÃO - a história da Crediguaçu se inicia no ano de 1992, quando no dia 12 de fevereiro um grupo de 35 pessoas se reuniu na Câmara Municipal de Descalvado, com o intuito de fundar uma cooperativa de crédito rural que pudesse atender a seus cooperados nas suas necessidades financeiras sem as dificuldades de um banco comum. Em 5 de junho do mesmo ano iniciou as suas operações, oferecendo serviços financeiros diferenciados, gerando benefício s e fomentando o desenvolvimento regional. Até o ano de 20 08 manteve o seu perfil de cooperativa de produtores rurais, atuando em 11 municípios e co m um quadro social de 2009 associados. Neste mesmo ano, o Banco Central autorizou a transformação para Cooperativa de Pequenos e Microempresários e Microempreendedores, sendo possível agregar pessoas físicas e jurídicas do comércio, da indústria e profissionais liberais.

Em 2015 porém, uma nova autorização por parte do Banco Central permitiu a transformação para Cooperativa de Livre Admissão, agora podendo fazer parte do seu quadro social todas as pessoas físicas residentes e pessoas jurídicas instaladas em sua área de atuação. Alteração do perfil de seu quadro social e um potencial de crescimento infinito foram consequências dessas transformações, na realidade um caminho natural dos objetivos e da necessidade de ocupar o seu espaço. "A livre admissão nos permitiu operar em todos os segment os da economia, diversificando assim a oferta de serviços financeiros, além do crescimento e ampliação do quadro social. Um crescimento ordenado e planejado, com gestão de alto nível para administrar operações de alta complexidade, mantendo a qualidade dos serviços prestados que é a razão de ser da existência da Credi guaçu", acrescentou o presidente. Ao completar 25 anos de fundação e fazendo referência à sua origem, temse a convicção de que a semente plantada em 12 de fevereiro de 1992 germino u, cresceu e co ntinua dando frutos, oferecendo serviços financeiros dife-

renciados, gerando benefícios, realizando sonhos e devolvendo resultados positivos aos seus associados. A Sicoob Crediguaçu diante do seu histórico, dos seus números e da sua capacidade em compartilhar a força do cooperativismo, demonstra que está no rumo certo, com os pés no chão e de olho no futuro, na certeza de que com a participação de todos: quadro social, colaboradores e dirigentes, "fará a Cooperativa do Amanhã"!. Venha fazer parte dessa grande história de sucesso! Afinal, a Sicoob Crediguaçu é associada ao que tem de melhor! Ela é associada à Você! Em Santa Rosa do Viterbo, a Sicoob Crediguaçu está instalada à Av. Presidente Vargas, 415, Monte Alto. CONVITE ESPECIAL - O Posto de Atendimento da Sicoob Crediguaçu de Santa Rosa do Viterbo tem a honra de convidar os seus associados para um 'Café da Manhã Comemorativo', ocasião em que celebraremos juntos, os 25 anos de história da nossa cooperativa. A solenidade tem início a partir das 9h00 da próxima sexta-feira, dia 09 de junho de 2017. Venha comemorar conosco!

Mauro Benedito de Lima

Posto de Atendimento da Sicoob Crediguaçu de Santa Rosa do Viterbo

3954 3371 - 3954 6920


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 23


PÁGINA 24

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 25


PÁGINA 26

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

Dia do Desafio agita a cidade: prefeitura calcula em mais de 4 mil participantes Um dia todo de atividades físicas. Escolas, departamentos públicos, academias, clube. Todos se mobilizaram para participar do Dia do Desafio, coordenado no Brasil e nas Américas pelo SESC e promovido mundialmente pela TAFISA - The Association for International Sport for All. O Dia do Desafio foi criado no Canadá nos anos 80 e propõe uma competição amigável entre pessoas, organizações e cidades. Neste ano, Santa Rosa enfrentou a cidade cubana de Madruga. Desde a manhã da quarta-feira, 31, várias atividades foram realizadas na cidade e o Departamento de Esportes registrou tudo para informar os números à entidade organizadora do evento. Nas escolas e empresas, professores de educação física coordenaram as ações, que compreendiam exercícios, alongamento e muita animação. Nas academias, os monitores realizavam atividades com seus alunos e nas escolinhas de esportes, mini torneios foram organizados para a molecada. Também tivemos atividades para os funcionários públicos nos departamentos e no fim do dia um passeio ciclístico que arrebatou mais alguns participantes. Ao todo, 4.101 pessoas participaram das atividades, segundo informações do Departamento de Esportes. Os dados já foram enviados ao SESC e dentro de alguns dias saberemos qual foi o resultado da disputa.

PÁGINA 27

De folga no campo, Diretoria do SRFC trabalha nos bastidores Acertar a documentação atrasada da associação, montar um time de juniores, buscar patrocínios e preparar um time para o amador do segundo semestre são as tarefas que a Diretoria do Santa Rosa Futebol Clube está correndo atrás. O atraso na documentação vem desde a década de 1970 e o advogado Artur Fabene se colocou à disposição para ajudar a desenrolar o processo. Ontem ele teve uma reunião na Receita Federal para levantar os valores atrasados para reativar a associação. O presidente do SRFC, doutor Marco Antônio Sério, disse que boa parte do dinheiro para pagar os impostos atrasados já está em caixa. Com a documentação em dia, o "Leão da Comarca" poderá receber verbas públicas, celebrar convênios para a

reforma do estádio "Rubens Bellizzi" e receber fundos de incentivos fiscais. O time Junior também começará a ser formado. Uma grande peneira foi marcada para o dia 17 de junho, no Primavera Clube, para garotos nascido s de 1997 a 2001. "Esses garotos farão parte do time junio r, terão t reinament os, participarão de competições e os queremos o mais rapidamente no time de cima", explicou o Presidente. Os patrocínios para os uniformes já estão praticament e fechados. Serão seis. "Já estamos negociando com estas seis empresas e todas gostaram dos valores e devemos fechar. Faremo s uniformes de jogo, de viagem e camisas para torcida", garantiu. O 'amadorzão' do segundo semestre é de melhor

nível técnico que o disputado pela equipe neste primeiro semestre, quando foi eliminada na primeira fase pelo saldo de gols. O presidente despista sobre a montagem da equipe. "Vamos montar uma equipe compe-

titiva para brigar pelo título, mas não posso antecipar nomes. Mas neste primeiro campeonato que disputamos já deu para saber que temos muitos garotos bons, que dão conta do recado", finalizou.

São-paulinos ganham apostas de palmeirenses Assim que acabou o jogo entre São Paulo e Palmeiras no último sábado no Morumbi, as gozações em cima dos palmeirenses começaram. Em especial para dois sãopaulinos que fizeram apostas com os amigos rivais. Um grupo de facebook chamado "Bem Amigos" reúne torcedores de todas as cores e ali começaram as provocações antes do jogo e também duas apostas. Edmarcos Miranda Cabral ganhou a aposta do Geraldo Araújo, de uma caixa de cerveja e duas picanhas. Na outra aposta gegê do Gás faturou meia dúzia de cerveja do Jair do Açougue. "Dá-lhe tricolor e viva a amizade em nome do esporte", festejou Cabral. O jogo válido pelo brasileirão terminou com a vitória do tricolor por 2 a 0 e o Palmeiras perdeu um pênalti.


PÁGINA 28

FALA NOSSO TETO

Parabéns na linha do trem

Avenida do "sofá"

Comemorar o aniversário com bolo, churrasco, cerveja e amigos, sem novidades. Mas, na beira da ferrovia e no meio do nada? Isso é algo digamos inesperado. Pois foi isso que a "turma do 213" (amigos vibrados em trens, que se encontram com frequência no km 213 da linha férrea do município), fez para festejar a idade nova de um de seus integrantes, Fernando Besaglia. Por coincidência os maquinistas do trem, naquele domingo, 28 de maio de 2017, trocaram de turno no local. Foi um presente repentino para o aniversariante, que todos aproveitaram com sessão de fotos e filmagens. Muito gentis com a "turma do 213", os maquinistas aproveitaram e deram uma beliscada no churrasco. Tão veloz quanto chegou rapidamente o trem partiu. Serpenteou os vagões nos trilhos e sumiu. O estrondo da sua buzina, mais pareceu um "parabéns pra você".

A aveni da Joaqu ina Custódia Ribeiro está sendo chamada de "avenida do sofá". A construção do conjunto Montorão na sua beirada trouxe a duplicação e pavimentação asfáltica, porém, junto com a melhoria veio também a sujeira. Entulhos, lixo doméstico, móveis usados, e outros poluentes, são jogados diariamente no canteiro central da "Joaquina" e próximo do dispositivo que a liga à rodovia Padre Donizetti (ao lado da empresa Minascúcar). Sofás velhos são os mais comuns -daí o apelido nada agradável- avenida do sofá. A prefeitura limpa, e alguns "porcalhões" sujam em seguida. Faltam educação, cultura e cidadania a alguns indivíduos, que sujam e depois são os primeiros a reclamarem - nas redes sociais- da dengue, ratos e cobras, etc, em suas casas. Ainda por cima, têm a "cara de pau" de dizerem que o bairro é ou está sujo.

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

Construção da mini rodoviária, prazo termina este mês Por uma abertura no tapume que cerca a mini rodoviária que está sendo construída na praça Zuleika de Melo Moura Balbão, é possível verificar que a obra está inacabada. Faz algum tempo que a construtora deixou de investir no local. Portas e vitrôs ainda não foram instalados e nem a pintura executada. Não é possível, no entanto, comprovar se o piso e outros acabamentos como hidráulica e elétrica, por exemplo, foram realizados. O prazo para entrega da mini rodoviária termina no dia 20 deste mês.


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 29


PÁGINA 30

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JORN ALZÃO - E D . 1.102 - 03/06/2017

o Jornalzão, edição 1102  
o Jornalzão, edição 1102  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement