Page 1

®

Diretor: André Nagib Moussa (Mtb 34286) - Santa Rosa de Viterbo, 27/05/2017 - Ano 23 - N.º 1.101 - Semanal - Fone/Fax 3954 3289

R$ 3,00

Câmara abre concurso para duas vagas: contador e advogado Edital completo nesta edição CRISE NA EDUCAÇÃO

Diretoria é dirigida por interina Semana passada foram exoneradas duas assessoras do setor e a saída da Diretora Márcia Cunha é iminente. Ela está de licença saúde, deve voltar dia 12 de junho e se desligar em seguida. A prefeitura já busca um sucessor e Clara Vilas Boas, Valter Pereira e Isabel Rodrigues são os nomes da vez. A Diretoria está sendo administrada interinamente por Maria Helena Mussolim. O motivo das mudanças, segundo a assessoria de comunicação municipal, é uma “reestruturação no setor”.

Torneio de bolinha de gude movimentou “Montorão”

Prefeito estuda novo Plano Magistério

‘Invasores do Sertão’ saberá hoje se toca o João Rock

Brunner é campeão de seletiva muay thay

TRÂNSITO MELHOR

Mudanças afetarão diversas ruas e praças Mudanças de direção, instalação de novos semáforos, melhoria na sinalização e a polêmica proibição de estacionar ao longo de praças ‘vão melhorar o trânsito local’

Prefeito Nando ouve as explicações do técnico de trânsito acompanhado do Diretor Sachetto

Preso após tentar matar a esposa

Santa-rosenses foram a Brasília protestar contra as reformas e corrupção


PÁGINA 2

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

ESPECIAL TRÂNSITO

PÁGINA 3

Mudanças propostas farão ‘trânsito fluir’ Técnico contratado pela prefeitura apresenta sugestões para melhorar tráfego O técnico em trânsito contratado pela prefeitura, José Valter Craco, diretor de trânsito de Batatais-SP, apresentou ontem algumas sugestões sobre o trânsito local. Ele salientou que são sugestões que farão o trânsito fluir melhor. O estudo será apresent ado em duas etapas,

um ontem e a ou tro nos próximos dias. “Primeiramente pedimos que ele apresentasse onde t emos mais problemas e no segundo momento o restante da cidade”, explicou Fábio Sachetto, Diretor Administrativo da prefeitura. Segu ndo Sachett o,

Craco ouviu opini ões da Polícia Militar, de vereadores, de comerciantes, entidades e população em geral, e em cima disso elaborou o plano viário. Sachet t o sali ent a também que as mudanças serão feitas gradativamente, com ampla publicidade e qu e não vai pegar nin-

Rua Major João Garcia Duarte - A rua voltará a ter mão dupla em quase toda sua extensão. Será proibido estacionar do lado de quem desce no sentido Centro de segunda a sexta feira das 10h às 12h e das 14h às 16h e aos sábados das 12h às 14h.

Rotatória João Gentil (entrada da cidade) - Ali serão pintadas sinalizações horizontais para facilitar o acesso dos pedestres e evitar acidentes. A parada obrigatória de quem vem da rodovia será recuada um pouco.

guém de surpresa. “Faremo s sem pressa, po is se fizer de uma vez teremos muitos problemas e talvez até acidentes desnecessários”, disse. Sachetto disse t ambém que além das mudanças no tráfego, a sinalização, tanto de placas quanto de faixas terão prioridade.

“Vamos trocar pl acas irregulares e pintar sinalização horizontal em diversas ru as, sempre pensando na segu rança de mo to ri st as e pedestres”, explicou. O i nvesti ment o da prefeitura no projeto foi de 5 mil e sei scento s reai s para os dois estudos.

O Jornalzão vai mostrar nesta e nas próximas páginas as principais mudanças do primeiro estudo apresentado, cujas alterações serão feitas gradativament e. O restante da cidade, fora deste primeiro estudo, terão suas mu danças no outro trabalho do técnico.

Rua Major João Garcia Duarte (2) - A última quadra desta rua, onde est´localizado o posto Rotatória, terá mão única no sentido bairro / Centro.

Rua Amazonas - saída para Amália - Quem vem da rua Dr. Mário Carneiro da Cunha ou praça das Bandeiras, não poderá seguir reto para Amália. Terá que entrar na av. São Paulo e voltar à Amazonas pela alça de acesso em frente ao supermercado Real.


PÁGINA 4

ESPECIAL TRÂNSITO

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Mudança terá instalação de dois ou três novos semáforos

Rua Santa Catarina - Será mão única em toda sua extensão, desde o Bosque até a avenida São Paulo.

Travessa Espírito Santo - A rua que vai do parque infantil até o velório voltará a ter mão dupla.

Rua Paraná - Será mão dupla em toda sua extensão. Na esquina com a avenida Presidente Vargas será instalado mais um semáforo para auxiliar na conversão, bem como facilitar aos pedestres.

Rua Francisco Carvalho de Andrade - Esta rua terá mão dupla desde o supermercado Gricki até a esquina com a escola Teófilo Siqueira (av. Rio Branco). Na esquina com a Rio Branco será instalado um novo semáforo (ficará com 3 tempos). O trecho do fórum não muda e ficará com sentido único.


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

ESPECIAL TRÂNSITO

PÁGINA 5

Estacionar nas praças na madrugada não será permitido

Rua Iracy Leme - A rua vai ganhar placas de proibido estacionar em um lado por causa do seu estreitamento em certo ponto.

Praças Dr. Guido Maestrelo (Matriz) e do Conde F rancisco Matarazzo (Estrela Azul) - Será proibido estacionar no entorno destas duas praças as sextas, sábados e domingos entre meia noite e seis da manhã.


PÁGINA 6

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

EDITORIAL Toda mudança feita no trânsito causa alvoroço. Imagine esta apresentada nesta edição, cujas mudanças são várias, apesar de serem feitas gradativamente. Mesmo sendo o primeiro estudo de apenas uma parte da cidade, este jornal aprova as mudanças. São simples, sem ideias mirabolantes e feitas democraticamente com a opinião dos setores da sociedade. A polêmica deve ficar na proibição de estacionar nas duas principais praças da cidade, que recebem movimento acima do normal, principalmente de jovens nos finais de semana. Mas ela pode ser flexibilizada, aumentando uma hora aqui ou ali. Vamos aguardar a segunda parte do estudo e torcer para que as mudanças aconteçam rapidamente, pois está fogo circular pelo labirinto que virou Santa Rosa. Fênix - Depois do fogo que colocaram em uma das caçambas de lixo rural (capa do Jornalzão da semana passada), a prefeitura acordou e fez um excelente trabalho. Se o cidadão continuar a jogar o lixo fora da caaçamba é porque o caboclo é muito “do sem vergonha”. Esporte - Três garotos despontaram para o basquete e vão para um time profissional. É o trabalho muito bem feito pelo gigante Manuil no Primavera Country Club, que também revelou para o futebol o garoto Felipinho.

Prefeito e equipe estudam novo Plano Magistério

MENSAGEM CRISTÃ

O Prefeito Luís Fernando Gasperini essa semana formou uma equipe para acompanhar os estudos que estão sendo realizados de revisão e elaboração do novo Plano de Carreira e remuneração do Magistério Público Municipal. O Plano de Carreira do magistério municipal é de 2004 e de acordo com a exigência legal, contida no Plano Municipal de Educação, aprovado no ano de 2015, tornase necessária a sua revisão. Para esse efeito serão ouvidos todos os segmentos envolvidos. Com isso, espera-se ampliar o debate seguindo o princípio democrático da troca de ideias.

Permitindo que Deus escolha

Santa Rosa sedia Polo Regional de Plano Municipal de Educação Aconteceu na última quarta-feira (24) no Centro Cultural o encontro regional sobre o Plano Municipal de Educação. Ministrado pela Supervisora de ensino e Avaliadora Educacional do Mec, Srª Marta Baroni, o encontro teve como objetivo principal orientar os Diretores Municipais de Educação sobre a maneira ideal de monitorar e avaliar o ensino na rede. Nove cidades participaram do encontro, entre elas: Altinópolis, Brodowski, Luiz Antônio, Santo Antônio da Alegria, Tambaú, Serrana, Cássia dos Coqueiros, Santa Cruz da Esperança e Santa Rosa de Viterbo que, a pedido da supervisora, passa a sediar o evento. O prefeito Luis Fernando Gasperini esteve presente na abertura e destacou a importância da orientação no desenvolvimento com qualidade na base educativa do município, que tem como prioridade oferecer uma educação de alto nível para as nossas crianças.

Campanha do Agasalho acontece neste sábado Neste sábado, 27 de maio, acontece a Campanha do Agasalho 2017, realizada pelo Fundo Social de Solidariedade de Santa Rosa de Viterbo. Das 8h às 11h, os voluntários percorrerão os bairros da cidade recolhendo as doações de roupas e cobertores. Todo o material arrecadado irá para o Fundo Social de Solidariedade que fará a distribuição de acordo com as necessidades das famílias atendidas pela entidade. Quem quiser ser voluntário desta ação, deve estar às 7h30 na Praça Conde Francisco Matarazzo -"Estrela Azul", de onde sairão os veículos levando a equipe para todos os bairros da cidade.

EXPEDIENTE O JORNALZÃO CNPJ 24.933.354/0001-57 Redação: rua José Garcia Duarte, 182 - Centro - Santa Rosa de Viterbo-SP - CEP 14.270-000 Fone/fax: (16) 3954 3289 Usuário Papel Imune: UP-08109/014 - Diretor de Redação: André Moussa Free lancer - Gabriel Caldas e Romeu Antunes Contato Comercial: Daniel Pereira Tiragem: 2.000 exemplares - Circulação: Santa Rosa de Viterbo Periodicidade: Semanal R$ 3,00 por exemplar - E-mail:ojornalzao@ojornalzao.com Impressão: Grafisc, São Carlos. “Artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do jornal.” O Jornalzão se reserva o direito de resumir cartas que considerar inadequadas ao espaço disponível. Reprodução de conteúdo somente com prévia autorização. O JORNALZÃO É AFILIADO À ABRARJ

João Murari

Pode ser que tenhamos anseios secretos, profundos demais para serem revelados a outras pessoas. Talvez o desejo de um casamento, trabalho ou ministério que gostaríamos de exercer, ou quem sabe de um lugar especial onde servir. Devemos colocar cada desejo nas mãos de Deus e orar: "Senhor, precisas escolher por mim, pois não escolherei por mim mesmo". Ló tinha um desejo e fez a sua própria escolha. "Levantou Ló os olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, como o jardim do Senhor. Então Ló escolheu para si toda a campina do Jordão" (Gênesis 13: 10-11). A planície do Jordão, com seu solo rico e abundante provisão de água, parecia o melhor para Ló. A terra, no entanto, estava contaminada pela maldade. O pastor Ray Stedman escreveu que "Ló, achando que podia dirigir sua própria vida, escolheu por si mesmo e, enganado pelo que viu, foi cegamente cambaleando em direção à tristeza e condenação. Abrão, por outro lado, ficou contente em deixar Deus escolher por ele... Abrão enxergou a terra como realmente era". Ló escolheu por si e perdeu tudo - sua família, sua fortuna e seu favor com os homens. É sempre melhor deixarmos Deus escolher o nosso caminho e seguirmos a Sua orientação. Lembre-se de que todas as escolhas do nosso Pai celestial são movidas por infinita sabedoria e amor. Colocar a vontade de Deus em primeiro lugar traz o verdadeiro contentamento.

CRÔNICA DA SEMANA Daniel Almada Morte é, nos finalmente, a trágica ausência da carne.

POEMA DE JOVEM por Eduardo Alves Diante a necessidade de crer Me forma a necessidade de ver Necessidade, todos temos Até do que não sabemos Ver pra crer, ou crer pra ver? Creia, vem de dentro, você pode não saber Mas o crer, está no sentimento.


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 7


PÁGINA 8

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 9


PÁGINA 10

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Asilo local receberá parte da renda do show de Andrea Reis

Ajuda aos internos virá em forma de fraldas geriátricas O asilo São Vicente de Paulo vai receber doações de fraldas geriátricas doadas pela produção do espetáculo “A música de tantos amores”, realizado no último dia 16, no Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto, com a cantora santa-rosense Andrea Reis. O dinheiro arrecadado na bilheteria seria todo doado à “Casa do Vovô”, de Ribeirão, mas parte dele vai servir também ao Asilo e à “Comunidade Francisco de Paula” ambos de Santa Rosa. Conforme informou Andrea (professora de odontologia da FOF-RP) ao Jornalzão, na edição do último sábado, o espetáculo arrecadou “o equivalente a 2.328 unidades de fraldas geriátricas e 1.300 kg de alimentos”. Na última quarta-feira, Andrea entrou em contato com a direção do asilo para informar que “a entrega (das fraldas) será realizada assim que me forem entregues”. Entrega de envelopes - A Comitiva ‘Chapéu de Palha’ junto com os ‘Amigos do Bem’ passarão no comércio a partir da próxima semana pedindo uma ajuda em dinheiro ou em materiais para a realização do almoço que farão realizar no Primavera Country Club, dia 9 de julho, com a presença de artistas sertanejos de toda região e diversos locutores de rádio. Comabore nem que seja com um pouquinho. Toda renda será revertida ao Asilo.

PÁGINA 11

Prefeitura não quer lixo urbano nas caçambas rurais P e lo menos cinco pessoas da cidade foram flagradas, na última quarta-feira, tentando depositar lixo na caçamba rural que fica na estrada de terra ‘Hani Debs’, que liga a cidade ao bairro Nhumirim. Mas não conseguira m. - Orientamos todos a deixarem o lixo na porta de suas casas ou, se for em grande quantidade, depositar na caçamba da Empresa Municipal (Av. São Paulo) – explicou Tony Falconi, 42 anos, chefe do s serviços públicos, que estava plantando árvo res no local, acompanhado por Alexandre da Silva, 45 anos funcionário que trabalha no viveiro municipal de mudas. - Trazer lixo da cidade para caçamba rural prejudica a limpeza; o sistema coletor de lixo não vem na área rural, só na urbana – observou este. Três das seis caçambas rurais estão com problemas, segundo Falconi. Ele diz que o empenho atual é revitalizar aqueles espaços. Na estrada de Nhumiri m está falt ando só um muro de arrimo no aterro

Alexandre e Tony plantando árvores no aterro, esta semana que foi construído sobre o qual as árvores foram plantadas. Além de pedir à população para que não leve lixo u rbano para aquelas caçambas, Tony Falconi recomenda também que não se coloque fogo no lixo nelas depositado. O Jornalzão mostrou um fogo desses em foto de capa da edição do último sábado.

EDITAL DE PROCLAMAS PARA CASAMENTO EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2359 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Có digo Civil, os pretendentes: // ANDRÉ LUIZ RAIMUNDO e FRANC ISC A IVÂNIA DA SILVA HENRIQUE //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos dez (10) de novembro de um mil novecentos e setenta e nove (1979), profissão prensista, estado civil divorciado, domiciliado e residente à Rua João Costa Araújo, 116, Julio Moretti, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filho de JOSÉ ANTONIO RAIMUNDO e de do n a ODIL A APA REC IDA ZANN ETTE RAIMUN DO. Ela, natural de Mombaça, Estado do Ceará, nascida aos quinze (15) de junho de um mil novecentos e oitenta e sete (1987), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua João Costa Araújo, 116, Julio Moretti, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, filha de ANTONIO IVAN HENRIQUE e de do na MARIA VERO NEIDE DA SILVA HEN RIQU E. EDITAL DE PROCLAMAS nº. 2360 Faço saber que pretendem se casar e apresentam os documentos exigidos pelo artigo 1.525, nº. I III e IV do Có digo Civil, os pretendentes: // RIC ARDO ALEXANDRE CASSEMIRO e MARINA FERNANDES RAYME //. Ele, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascido aos dezenove (19) de novembro de um mil novecentos e oitenta e um (1981), pro fissão motorista, estado civil so lteiro , do miciliado e residente à Rua Benedito de Souz a, 421, André Franco Montoro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo , Estado de São Paulo, filho de CLAUDEMIRO C ASSEMIRO e de do na MARIA CRISTINA C ASSEMIRO. Ela, natural de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo, nascida aos trinta (30) de novembro de um mil novecentos e oitenta (1980), profissão do lar, estado civil solteira, domiciliada e residente à Rua Benedito de Souza, 421, André Franco Montoro, na cidade de Santa Rosa de Viterbo, Estado de São Paulo , filha de ANTONIO DONIZETTI RAYME e de do na ZIL DA FE RNANDE S RAY ME. Se alguém souber de algum impedimento ao casamento de algum dos contraentes acima, oponha-o na forma da lei. Eu, Gisele C alderari C ossi - Oficial.


PÁGINA 12

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

‘Invasores do Sertão’ saberá hoje se toca o João Rock

PÁGINA 13

Zé Hamilton renova contrato com a TV Globo Com 81 anos de idade, o jornalista santa-rosense, José Hamilton Ribeiro, acaba de renovar seu contrato com a rede Globo de Televisão.

Com 548 votos obtidos em votação pela internet, a banda local de roc k, ‘Invasores do Sertão’ (foto), foi a 6ª colocada entre as 20 eleitas para disputar uma única vaga no Festival João Rock, em Ribeirão Preto (10 e 11 de junho próximo). Uma curadoria do festival escolhe hoje, 3 delas para se apresentarem no próximo dia 3 quando apenas uma será escolhida. Mais de 300 estavam inscritas. Formada há 3 anos, banda independente que só toca músicas compostas pelos seus componentes, a ‘Invasores’ já se considera vitoriosa. - Nossa batalha é construir um público para a banda, e essa campanha divulgou bem o nome dela. E tocar em festivais é o canal de reconhecimento para bandas independentes, já que não tocamos no rádio nem na TV – diz Raul Marostegan, baixista do conjunto que se completa com Jean (bateria), Nino (vocalista) e Felipe (guitarra). Caso sejam os escolhidos, terão meia hora para tocar – durante o Festival – as músicas do álbum que gravaram. A ‘Invasores do Sertão’ ainda não se apresentou em 2017. No ano passado ela fez 11 shows, destaque para apresentações no Forró da Lua Cheia (Altinópolis) e no Festival Pato Rock (Minas Gerais).

- Meu contrato venceu em março. Pensei, ‘a Glo bo não t á renovando com muita gente; quando chegar minha hora...’; Aí me chamaram e renovaram por mais 3 anos – comemora o repórter do programa Globo Rural. A emissora tem dispensado diversos profissionais, e quando renova o contrato, diminui o salário. - No meu caso diminuiu um pouco o salário. Mas renovei por três anos; que dizer, significa pelo menos um plano de saúde

muito bom que eles têm, né! – ressalta Zé Hamilton. E vai já fazer reportagem com Sérgio Reis Depois da matéria que fez com o compositor Almir Sater – exibido no Globo Rural em setembro de 2015 –, Zé Hamilton já planeja outras com os parceiros do compositor pantaneiro nas apresentações pelo país: Renato Teixeira e Sérgio Reis. Este já topou. - Vamos fazer u ma romaria que chegará à cidade de Aparecida do Norte no dia em que a aparição de Nossa Senhora Aparecida terá sua comemoração de 300 anos – antecipou o repórter que está passando o fim de semana na casa de sua irmã em Santa Rosa.

DE OLHO NA CIDADE

As pedrinhas que enfeitam a praça Guido Maestrello foram assentadas por um único profissional (por esse motivo apelidado de ‘pedrinha’), uma a uma, na reforma realizada na época do prefeito João Baptista Garcia (Zizico). A nova praça foi reinaugurada em 4 de setembro de 1957. A partir daí virou orgulho da cidade. A foto – feita no início deste mês – mostra que o trabalho desenvolvido, com tanto esmero, pelo ‘pedrinha’ está se deteriorando. Quem, hoje em dia, poderia refazer o serviço obedecendo ao desenho original?

Hamilton com a primogênita - mais três anos no programa Globo Rural


PÁGINA 14

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Santa-rosenses foram a Brasília protestar contra as reformas e corrupção Um grupo com 48 santa-rosenses, liderado por Gleber Junior Clemente, embarcou rumo à Capital Federal, Brasília, na tarde da última terça-feira (23). "Alemão do Sindicato", como popularmente é conhecido Gleber Junior Clemente, é o presidente do Sindicato dos t rabalhadores Rurais e Secretário Executivo da União Geral dos Trabalhadores (UGT). -Fomos à Brasília por três motivos: manifestar contra a reforma da Previdência, contra a reforma trabalhista e contra a corrupção que está aco ntecendo no Governo, frisa ele. Após 16h de viagem, o grupo desembarcou no Estádio Mané Garrincha, onde caravanas de todo o País, movidas pelos mesmos objetivos do grupo santa-rosense, se concentraram. O grupo se impressionou com a quantidade de pessoas que foram a Brasília protestar: - Havia pelo menos umas quinhentas mil pessoas, especula "Alemão". Os trabalhadores e apoiadores que também foram lutar pela garantia dos direitos conquistados na Constituição de 1988. Por exemplo, citaram o direito à pensão por morte:- Quando o marido ou a esposa morrer o conjugue não terá mais direito ao benefício se a reforma passar, comentou um dos manifestantes da viagem. - É um contra senso este Governo exigir da classe trabalhadora 65 anos de idade para se aposentar e 45 anos de contribuição da Previdência, quando ele (o presidente Temer), se aposentou com três mandatos de

político e com alto salário, crítica um dos santa-rosenses, e ainda afirma: - Não admito que os 55% do PIB Nacional - que o trabalhador gera - seja desviado para a Suíça, enquanto nós, o povo brasileiro, está carente de educação, saúde, segurança, etc. Se nós brasileiros é quem produz a riqueza, que tenhamos direito a ela. Por isso, queremos o "Fora Temer", finaliza ele. "Alemão do Sindicato", disse que ficou indignado com o Presidente por este ter mandado a Força Nacional bater nos trabalhadores: - Como o Governo manda a Força Nacional bater no trabalhador que toca o país e sustenta as mordomias dos políticos? Fomos lá apenas para defender nossos direitos. Ficamos indignados com o caso, afirma ele. Sobre o quebra - quebra generalizado que se viu nas ruas da Capital, "Alemão" conta que não participaram: - Haviam policiais dos dois lados da avenida que leva até a Esplanada dos Ministérios.

Chegamos a ver e filmamos o momento em que membros do grupo, Black Blocks, provocaram fumaça. Pouco tempo depois o tumulto começou. Não participamos do tumulto e estávamos longe de onde ele ocorreu. Tanto é que todos chegaram ilesos, desabafa. "Alemão" deixa claro que este grupo não tem ou teve relação como movimento dos Si ndicatos: Quando chegamos encontramos um cenário organizado, com cada central sindical preparada para receber seus militantes, e a orientação era para manifestar pacificamente, frisa ele. O grupo retornou à cidade na madrugada da última quinta-feira (25), com a sensação do dever cumprido. "Alemão" agradece a todos que foram acompanhados por ele à Brasília e faz uma revelação: - Se o Presidente Michel Temer não for caçado ou então renunciar ao cargo, poderá haver novas manifestações, inclusive uma paralisação geral no País.

"Bar do Mário" fecha as portas após 31 anos

A propaganda de certa marca de posto de gasolina ainda nem existia e há muito já se ouvia falar no bairro: "Pergunta lá no Bar do Mário! Tem lá no Bar do Mário! É lá perto do bar do Mário! Moro na Rua do Bar do Mário! Me espera lá no Bar do Mário! Toda referência seguia a mesma escrita: o "Bar do Mário". Mas quem é o Mário do Bar? Fomos atrás para saber. Mário de Oliveira (do Bar do Mário) nasceu há 63 anos, no Estado do Paraná. É divorciado e tem sete filhos. Chegou à cidade em 19 86. Segu ndo ele, para cuidar de um sítio: - O patrão não cu mpri u co m o combinado, aí deixei o sítio e montei um bar, disse ele. Não demorou e o: "de Oliveira", do sobrenome, foi substituído por: "do Bar" (assim nasceu o Bar do Mário), pelos fregueses que cati vou ao l ongo do s 31 anos que manteve as portas do bar abertas: - Honrando os compromissos e tratando bem à gente da roça, estudantes, sitiantes, donas de casa e os boêmi-

os. Eles chegavam a partir das 05h: 30 da manhã e iam até às 23h, conta ele. Seu primeiro boteco foi montado no "Monte Alt o". Depo is se mu dou para perto de onde fica a Estação da Cultura, (antigo bar do Zé Vitor). Em seguida, viu a oportunidade de investir no novo bairro que est ava se formando - o "Nosso Teto"- e se transferiu para a Rua Domingos da Silva Coelho, (Antigo Bar do Marcha Lenta). Finalmente, em 1993, se mudou para a Rua Antônio Pagim, 207, e lá permaneceu por 24 anos, até a semana passada quando, para surpresa dos fregueses e moradores, resolveu baixar as portas e pendurar as chuteiras. Nas redes sociais houve grande mobilização contra o fechamento do "Bar do Mário", mas ele demonstrou estar irredutível na sua decisão: - Já criei meus filhos e agora resolvi cuidar de um sítio-ironicamente, o motivo pelo qual abriu o bar há 31 anos agora, porém, na qualidade de proprietário. Após esses anos, Má-

rio se orgulha de seu trabalho: - Foram muitas lutas e dificuldades, mas graças a Deus vencemos todas elas, comenta ele. Nenhum do s seus sete filhos quis seguir sua profissão, mas ele não se lamenta do fato, e revela que a vida atrás do balcão é dura, sem hora para dormir ou aco rdar. Nesse tempo todo entre pinguinhas, cervejas, porções, secos e molhados, ele diz que conheceu muita gente "boa e ruim", mas tratou a todos com igualdade e respeito: Ele tem bom coração, mesmo levando calote, não se negava a vender para o caloteiro, comentou um morador. - Agradeço a todos os meus fregueses e fornecedo res que me tol eraram todo esse tempo. Sem vocês a gente não seria nada. Muito obrigado mesmo, frisa ele. E antes de se despedir e sair de cena ele finaliza: - O que mais vou sentir falta é das amizades, mas tu do tem co meço e fim. O "Bar do Mário" chegou ao seu fim, pode perguntar lá!


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 15


PÁGINA 16

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 17

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo EDITAL NORMATIVO DO CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2017 A CÂMARA MUNICIPAL DE SANTA ROSA DE VITERBO - SP, por seu Presidente, no uso de suas atribuições legais, em cumprimento ao que determina o artigo 37, inciso II, da Constituição Federal e demais legislações pertinentes, torna público aos interessados que estarão abertas as inscrições para o Concurso Público n.º 01/2017, destinado ao provimento de 2 (duas) vagas, para os empregos públicos de Contador e Procurador Jurídico da Câmara Municipal. O presente concurso reger-se-á pelas normas estabelecidas neste edital. 1. DAS DISP OSIÇÕES P RELIMINARES 1.1. A organização e realização do concurso estão sob a responsabilidade da EAPC - Empresa de Apoio e Gestão de Projetos e Concursos Públicos. 1.2. O acompanhamento do concurso público está sob responsabilidade da Comissão, designada através da Portaria n.º 12/17, de 22 de maio de 2017. 1.3. Os candidatos aprovados, dentro do número de vagas estabelecidas neste edital, serão investidos sob o regime jurídico da da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e submetidos ao Regime Geral de Previdência Social. 1.4. O concurso terá prazo de validade de 2 (dois) anos, podendo ser prorrogado por igual período, uma única vez, a critério da Câmara, a contar da data de publicação de sua homologação. 1.5. O presente concurso tem a finalidade de prover empregos de Contador e Procurador Jurídico criados pela Lei Complementar n.º 289 de 29 de março de 2017 e alterações e os que forem criados no período de validade do concurso e eventual prorrogação. 1.6. A jornada semanal de trabalho para os empregos é a prevista no quadro do subitem 2.1 e os horários de trabalho serão definidos a critério da Câmara, em função da natureza do emprego, atividades, plantões, escalas, atendendo as necessidades da Câmara e o interesse público. 1.7. As provas serão realizadas no município de Santa Rosa de Viterbo, estado de São Paulo, exceto no caso de indisponibilidade de locais suficientes e/ ou adequados, situação que ocasionará a realização em outras localidades, sendo os custos com deslocamento de responsabilidade do candidato. 2. DOS EMPREGOS PÚBLICOS 2.1. Seguem as informações sobre os empregos públicos, o número de vagas oferecidas, a jornada semanal de trabalho, os vencimentos iniciais e os requisitos para o ingresso.

2.2. Os vencimentos iniciais correspondem à data de publicação deste edital. 2.3. As atribuições do emprego estão descritas no Anexo I do presente edital. 3. DOS REQUISITOS PARA INVESTIDURA NO EMPREGO PÚBLICO 3.1. São requisitos para a investidura no emprego, que serão averiguados para a posse:

1

3.1.1. Possuir, até a data da nomeação, os requisitos para provimento exigidos para o emprego pretendido, de acordo com o especificado no Quadro 1 deste Edital; 3.1.2. estar em pleno gozo dos direitos civis e políticos; 3.1.3. estar em dia com as obrigações eleitorais e militares; 3.1.4. ser considerado apto física e mentalmente para o exercício das atribuições do emprego; 3.1.5. não ter sido demitido ou exonerado do serviço público Federal, Estadual ou Municipal, em consequência de processo administrativo (por justa causa ou a bem do serviço público); 3.1.6. comprovar conduta ilibada e bons antecedentes, por meio de certidões expedidas pelos órgãos competentes, nas esferas Federal e Estadual, dos locais onde o candidato residiu nos últimos dez anos. 3.1.7. Ter idade mínima de 18 anos. 3.2. A comprovação de que o candidato(a) possui os requisitos exigidos dar-se-á com a apresentação dos documentos hábeis, por ocasião da convocação. A não apresentação de qualquer dos documentos implica na desclassificação do candidato(a), de forma irrecorrível. 4. DAS INSCRIÇÕES 4.1. A inscrição do candidato implica o conhecimento e a aceitação de todas as regras e condições estabelecidas neste edital, acerca das quais não poderá alegar desconhecimento. 4.2. As inscrições para o concurso público serão realizadas exclusivamente por meio da internet. 4.3. O preenchimento correto da ficha de inscrição é de total responsabilidade do candidato. 4.4. O candidato poderá participar do concurso público sob uma única inscrição. 4.5. Eventuais erros de digitação de dados cadastrais, exceto número do CPF, ocorridos quando da inscrição, deverão ser corrigidos no dia da prova objetiva, recorrendo-se ao fiscal de sala. 4.5.1. Cabe exclusivamente ao candidato as consequências de sua omissão em solicitar correções de seus dados cadastrais. 4.6. Para se inscrever no concurso público, durante o período de inscrição o candidato deverá acessar o endereço eletrônico http://www.eapc.com.br e, por meio dos links referentes ao processo, preencher a Ficha de Inscrição, transmitir os dados pela internet, imprimir o boleto bancário e efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 80,00 (oitenta reais) para o emprego de Contador e R$ 110,00 (cento e dez reais) para o emprego de Procurador Jurídico. 4.6.1. As inscrições serão recebidas via internet no período das 09 horas do dia 02/06/2017 até as 23 horas e 59 minutos do dia 03/07/2017 (horário de Brasília). 4.6.2. A EAPC e a Câmara Municipal não se responsabilizam por solicitações de inscrições via internet não recebidas por motivo de falha técnica de computadores, falhas de comunicação, congestionamento de linhas de comunicação, falta de energia elétrica, bem como de outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados. 4.6.3. Para candidatos sem acesso à internet, o Programa Acessa São Paulo disponibiliza, gratuitamente, acesso à internet. Existem unidades do Programa Acessa São Paulo em diversas localidades da região. 4.6.4. Os boletos poderão ser pagos em qualquer agência bancária ou nas casas lotéricas até o dia 04/07/2017. As inscrições cujos pagamentos forem efetuados após essa data, não serão aceitas.


PÁGINA 18

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo 4.6.5. As inscrições somente serão confirmadas após a comprovação do pagamento do boleto bancário. 4.7. Em caso de feriado ou evento que acarrete o fechamento de agências bancárias na localidade, o candidato deverá pagar o boleto antecipadamente. 4.8. A partir do dia 08/07/2017, o candidato poderá conferir, no sítio da EAPC, a homologação de sua inscrição. Caso sua inscrição não tenha sido homologada, o candidato deverá entrar em contato com a EAPC para obter esclarecimentos. 4.9. A EAPC disponibilizará plantão de atendimento para esclarecimentos de dúvidas por mei o do tel efone (1 7) 3 353-8278 ou do endereço elet rôni co sac@eapc.com.br, de segunda a sexta-feira, em dias úteis, das 9 às 17 horas (horário de Brasília). 4.10. Não haverá devolução da importância paga, referente à inscrição, salvo no caso de pagamento em duplicidade, fora do prazo estabelecido ou na hipótese de anulação do concurso público. Nos casos acima referidos a devolução será efetuada em até 30 (trinta) dias após a comprovação do fato. 4.11. Não haverá isenção total ou parcial do valor da taxa de inscrição, exceto nos casos de candidatos com deficiência e de candidatos economicamente hipossuficientes, assim considerados os candidatos comprovadamente desempregados e/ou impossibilitados de arcar com as despesas da inscrição sem o comprometimento do sustento próprio ou de sua família . 4.11.1. Para a comprovação das situações referidas no subitem 4.11 é necessário: 4.11.1.1. No caso de candidato com deficiência, a remessa Laudo Médico, expedido no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias antes do término das inscrições, atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença – CID, nome do candidato, número do documento de identidade (RG) e número do CPF. 4.11.1.2. No caso de candidato hipossuificiente, a remessa de cópia simples das páginas, da foto, qualificação civil e último contrato de trabalho constantes na Carteira de Trabalho e Previdência Social e declaração de próprio punho, sob penas da Lei, de que não tem condições de arcar com o pagamento da taxa de inscrição. 4.12. Os pedidos de isenção, contendo formulário de solicitação, disponível no endereço eletrônico http://www.eapc.com.br, cópia dos documentos de identidade (RG) e CPF e os demais documentos comprobatórios referidos no item 4.11.1.1 ou 4.11.1.2, deverão ser encaminhados escaneados entre os dias 02/06/2017 e 03/07/2017, para o endereço eletrônico sac@eapc.com.br. 4.13. Sem prejuízo das sanções criminais cabíveis, caso haja falsidade de documentos e/ou declaração apresentados para obtenção de isenção de pagamento, ainda que verificadas posteriormente, eliminarão o candidato do concurso público, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição. 4.14. As solicitações serão analisadas e os deferimentos e indeferimentos serão divulgados no sítio da EAPC até as 10h do dia 04/07/2017. 4.15. Os candidatos que obtiverem o deferimento de sua solicitação estarão efetivamente inscritos no concurso público. 4.16. Os candidatos que tiverem sua solicitação de isenção indeferida, caso queiram participar do certame, deverão efetuar o pagamento do boleto bancário até o dia 04/07/2017. 4.17. As informações prestadas no formulário, bem como a documentação apresentada, serão de inteira responsabilidade do candidato, respondendo este, por qualquer falsidade. 4.18. Não será permitida, após a entrega do requerimento de isenção e dos documentos comprobatórios, a complementação da documentação bem como revisão.

2

4.19. Não será aceita solicitação de isenção de pagamento de valor de inscrição via fax ou outra forma que não a determinada neste edital. 5. DAS INSCRIÇÕES DE P ESSOAS COM DEF ICIÊNCIA 5.1. Em virtude do número de vagas ofertadas no certame, não haverá inicialmente reserva de vagas para pessoas com deficiência. Caso ocorra, durante o período de validade do concurso e eventual prorrogação, necessidade de convocação em número superior ao divulgado neste edital, serão reservadas 5% (cinco por cento) das vagas oferecidas para os empregos às pessoas com deficiência, de acordo com o previsto no inciso VIII do art. 37 da Constituição Federal, no Decreto Federal n.º 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e demais legislações pertinentes 5.2. É assegurado à pessoa com deficiência o direito de se inscrever no certame, em igualdade de condições com os demais candidatos, para provimento de emprego cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que é portadora. 5.3. O candidato com deficiência participará do concurso público em igualdade de condições com os demais candidatos, inclusive no que se refere a conteúdo das provas, critérios de avaliação, horário e local de aplicação das provas e pontuação mínima exigida para a aprovação. 5.4. O candidato que desejar concorrer às eventuais vagas reservadas a pessoas com deficiência que eventualmente poderão surgir deverá declarar, quando da inscrição, ser portador de deficiência, especificando-a na Ficha de Inscrição e: 5.4.1. Enviar escaneados, até as 18h do dia 03/07/2017, para o endereço eletrônico sac@eapc.com.br, o seguinte documento: Laudo Médico, expedido no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias antes do término das inscrições, atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença – CID, nome do candidato, número do documento de identidade (RG) e número do CPF. 5.5. O laudo médico enviado será analisado e os deferimentos e indeferimentos serão divulgados oportunamente. 5.6. Os candidatos que concorrerem as eventuais vagas reservadas a pessoas com deficiência, aprovados em todas as fases do certame, poderão ser convocados para submeter-se à perícia médica sob responsabilidade da Câmara Municipal, para verificação de sua qualificação como deficiente. 5.7. Após sua investidura no emprego, o candidato não poderá invocar como condição a deficiência comprovada para efeito deste concurso para requerer readaptação de função ou quaisquer outras alterações relativas ao desempenho pleno de suas atribuições. 6. DA SOLICITAÇÃO DE CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA REALIZAÇÃO DE PROVAS 6.1. Candidatos, com deficiência ou não, que necessitem de condições especiais para a realização das provas, devem encaminhar requerimento assinado à EAPC, no endereço eletrônico sac@eapc.com.br, até o dia 03/07/2017, declarando o tipo de condição especial necessária acompanhado de laudo médico. 6.2. No caso de lactante não será necessário envio de laudo médico. O tempo utilizado para a amamentação não será compensado no tempo para a realização da prova. A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança, não sendo admitido o ingresso de qualquer outra pessoa no local de realização da prova. 6.3. O atendimento às condições solicitadas ficará sujeito à análise de viabilidade e razoabilidade do pedido. 6.4. Os candidatos que tiverem deferida a solicitação de condições especiais


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 19

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo para realização da prova, participarão do certame em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo da prova, à avaliação e aos critérios de aprovação. 6.5. O deferimento das solicitações de condições especiais para realização das provas será divulgado no sítio da EAPC. 7. DAS FASES 7.1. O concurso público será composto das seguintes fases: 7.1.1. prova objetiva para o emprego de Contador. 7.1.2. prova objetiva e prova discursiva para o emprego de Procurador Jurídico. 8. DA PROVA OBJETIVA 8.1. As provas objetivas visam avaliar habilidades e conhecimentos teóricos necessários ao desempenho pleno das atribuições dos empregos, têm caráter eliminatório e classificatório e serão compostas de 50 (cinquenta) questões de múltipla escolha, com 04 (quatro) alternativas cada, conforme informações que seguem no Quadro 2.

8.2. A prova versará sobre o conteúdo programático que é parte integrante deste Edital (Anexo II) e terá duração de 3 (três horas) para o emprego de Contador e de 4h (quatro horas), conjuntamente com a prova discursiva, para o emprego de Procurador Jurídico. 8.3. A prova objetiva será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos. 8.3.1. O total de pontos obtidos na prova objetiva será igual ao resultado da soma do número de acertos em cada conteúdo multiplicado pelo peso referente a cada conteúdo, conforme informações constantes do subitem 8.1. 8.4. O(s) ponto(s) relativo(s) à(s) questão(es) eventualmente anulada(s) em virtude de recurso será(ão) atribuído(s) a todos candidatos presentes à prova, desde que não tenham sido atribuídos anteriormente. 8.5. Será considerado habilitado na prova objetiva o candidato que, cumulativamente obtiver pontuação igual ou superior a 50 (cinquenta) pontos e que não tenha obtido nota zero em nenhum dos conteúdos propostos. 9. DA P ROVA DISCURSIVA (PARECER JURÍDICO) 9.1. A prova discursiva visa também avaliar habilidades e conhecimentos teóricos necessários ao desempenho pleno das atribuições do emprego de Procurador Jurídico, tem caráter eliminatório e classificatório. 9.2. A prova discursiva será composta de 1 (uma) questão discursiva (Parecer Jurídico) e versará sobre qualquer um dos temas constantes dos Conhecimentos Específicos exigidos neste edital para o emprego de Procurador Jurídico, conforme disposto no Anexo II – Conteúdo Programático. 9.3. A prova discursiva será aplicada juntamente com as provas objetivas para todos os candidatos inscritos para o emprego de Procurador Jurídico e somente serão avaliadas as provas dos candidatos habilitados nas provas objetivas, na forma do subitem 8.5 do presente edital. 9.4. A prova discursiva será avaliada na escala de 0 (zero) a 30 (trinta) pontos, considerando-se:

3

9.5. Estrutura e Conteúdo: o grau de conhecimento do tema proposto, o desenvolvimento do tema proposto (apresentação de no mínimo: título; consulta; parecer e conclusão), a clareza e a lógica na exposição das ideias . A aferição deste critério será avaliada de 0 (zero) a 20 (vinte) pontos. 9.6. Expressão: domínio da norma culta da Língua Portuguesa e das estruturas da língua (adequação vocabular, ortografia, morfologia, sintaxe e pontuação). A aferição deste critério será avaliada de 0 (zero) a 10 (dez) pontos. 9.7. Na aferição do critério estrutura e conteúdo, a nota será prejudicada, proporcionalmente, caso ocorra abordagem tangencial, parcial ou diluída em meio a divagações e/ou colagem de textos e de questões apresentadas na prova. 9.8. Será atribuída nota ZERO à questão discursiva nos seguintes casos: 9.9. fugir à modalidade de texto e ou ao tema proposto; 9.10. apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e palavras soltas ou forma em verso); 9.11. for assinada fora do local apropriado; 9.12. apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato; 9.13. for escrita a lápis, em parte ou na sua totalidade; 9.14. estiver em branco; 9.15. apresentar letra ilegível e ou incompreensível. 9.16. Em hipótese alguma o rascunho elaborado pelo candidato será considerado na correção da Prova Discursiva pela banca examinadora. 9.17. As respostas deverão ter uma extensão máxima de 60 (sessenta) linhas. 9.18. A Prova Discursiva terá caráter eliminatório e classificatório e será considerado habilitado o candidato que nela obtiver nota igual ou superior a 15 (quinze) pontos. 9.19. Os candidatos que não tiverem suas provas discursivas corrigidas ou aqueles que não obtiverem a pontuação mínima para habilitação nesta fase serão eliminados do Concurso. 10. DA PRESTAÇÃO DAS PROVAS 10.1. As provas estão previstas para o dia 23/07/2017. O edital de convocação para as provas objetiva e discursiva contendo os locais e horários de prestação das provas será disponibilizado no mural da Câmara, no sítio da EAPC, http://www.eapc.com.br e na imprensa local no dia 15/07/2017. 10.2. Havendo alteração de data, esta será informada na imprensa local, no sítio da EAPC, http://www.eapc.com.br, constando local, data e horário das provas. 10.3. Ao candidato só será permitida a realização das provas na data, local e horário constantes no Edital de Convocação. 10.3.1. Somente será admitido para realizar as provas o candidato que estiver munido de documento original de identidade. 10.3.2. Serão considerados documentos de identidade: as carteiras e/ou cédulas de identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança (RG), pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores ou por Ordens e Conselhos de Classe, Carteiras Funcionais do Ministério Público, Carteiras Funcionais expedidas por órgão público que, por Lei Federal, tenham valor de identidade, Carteira de Trabalho e Previdência Social, Passaporte e Carteira Nacional de Habilitação (emitida após a Lei 9.503/97, carteira nova com foto). 10.3.3. Não serão aceitos como documentos de identidade: Protocolos, Certidão de Nascimento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação (emitida anteriormente à Lei 9.503/97), Carteira de Estudante, Crachás, Identidade Funcional de natureza pública ou privada sem valor de identidade, Certidões de Casamento (mesmo com foto);


PÁGINA 20

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo 10.3.4. Na impossibilidade de apresentação de um dos documentos de identidade elencados no subitem 11.3.2., por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado boletim de ocorrência registrado em órgão policial, com data de expedição de, no máximo, 30 (trinta) dias. 10.3.5. O candidato que se enquadrar na condição estabelecida no item 11.3.4., ou ainda aquele cuja identificação por meio de documento apresente dúvidas, será submetido à identificação digital, coleta de dados e assinaturas em formulário específico, para posterior verificação. 10.3.6. Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitir a identificação do candidato com clareza. 10.3.7. Não será admitido nos locais de provas o candidato que se apresentar após o horário determinado no Edital de Convocação para a realização das provas. 10.3.8. Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado, para justificar o atraso ou a ausência do candidato. 10.3.9. O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização da prova objetiva munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta. 10.3.10. O candidato não poderá adentrar a sala de prova utilizando qualquer tipo de boné, gorro, chapéu etc. 10.4. No ato da realização das provas, serão fornecidos aos candidatos o caderno de questões e as folhas definitivas de respostas da prova objetiva e dicursiva. 10.4.1. O candidato deverá se acomodar na carteira identificada com seu nome. 10.4.2. O candidato não poderá retirar-se da sala de prova levando as folhas definitivas de respostas e/ou o caderno de questões. 10.4.3. O candidato lerá as questões no caderno de questões e marcará suas respostas nas folhas definitivas de respostas. 10.4.4. Durante as provas não serão permitidas consultas bibliográficas de qualquer espécie, nem a utilização de máquina calculadora, relógios com calculadora, agendas eletrônicas, telefone celular ou qualquer outro equipamento eletrônico. 10.4.5. Depois de preenchida, as folhas definitivas de respostas e o caderno de questões deverá ser entregue ao fiscal da sala. 10.4.6. Não serão computadas questões objetivas não respondidas nem questões que contenham mais de uma resposta (mesmo que uma delas esteja correta), questões emendadas ou rasuradas, ainda que legíveis. Não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às respostas ou à assinatura, sob o risco de prejuízo ao desempenho do candidato. 10.5. Por razões de segurança, os candidatos não levarão os cadernos de questões ao término da prova e todos poderão ser submetidos à foto/filmagem, identificação digital, coleta de dados e assinaturas em formulários específicos, para posterior verificação. 10.5.1. O caderno de questões da prova será disponibilizado no sítio da EAPC, http://www.eapc.com.br, no primeiro dia útil subsequente à realização das provas objetivas, durante o período de recursos quanto à formulação das questões e à opção considerada como certa. 10.6. Será excluído do concurso público o candidato que, além das hipóteses previstas neste Edital: 10.6.1. se apresentar após o horário estabelecido para a realização das provas; 10.6.2. não comparecer às provas, seja qual for o motivo alegado; 10.6.3. não apresentar um dos documentos de identidade exigidos nos termos deste edital, para a realização das provas; 10.6.4. se ausentar da sala e/ou local de prova sem autorização; 10.6.5. se ausentar do local da prova objetiva antes de decorrido o prazo mínimo de 1h30 (uma hora e trinta minutos); 10.6.6. for surpreendido em comunicação com outras pessoas ou utilizandose de calculadoras, livros, notas ou impressos não permitidos;

4

10.6.7. estiver fazendo uso de qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação (tablets, celulares, etc); 10.6.8. lançar mão de meios ilícitos para execução das provas; 10.6.9. não devolver integralmente o material solicitado; 10.6.10. perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos. 11. DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE 11.1. Para efeito de classificação final, na hipótese de igualdade de pontuação, terá preferência, sucessivamente, na ordem de classificação, o candidato que: 11.1.1. tiver idade igual ou superior a sessenta anos, nos termos do artigo 27, parágrafo único do Estatuto do Idoso; 11.1.2. obtiver maior pontuação nas questões de Conhecimentos Específicos; 11.1.3. obtiver maior pontuação nas questões de Língua Portuguesa; 11.1.4. obtiver maior pontuação nas questões de Raciocínio Lógico e Matemática; 11.1.5. tiver maior idade; 11.1.6. tiver exercido efetivamente a função de jurado, nos termos da Lei n.º 11.689, de 09 de junho de 2008. 12. DA CLASSIFICAÇÃO FINAL 12.1. Para efeitos de classificação final, a nota final dos candidatos aprovados em todas as fases será a pontuação obtida na prova objetiva, acrescida dos pontos obtidos na prova discursiva. 12.2. Os candidatos aprovados serão classificados em ordem decrescente da nota final, em 2 (duas) listas de classificação, sendo uma geral e outra contendo os candidatos inscritos para as eventuais vagas reservadas para pessoas com deficiência. 12.3. Na hipótese de ausência de inscrições para as eventuais vagas reservadas, ou ainda, na ausência de aprovados para as referidas vagas, haverá lista única para todos os candidatos habilitados. 13. DOS RECURSOS 13.1. Será admitido recurso quanto ao indeferimento de inscrição. Tal recurso deverá ser interposto até o segundo dia útil subsequente à data de divulgação da listagem contendo as inscrições deferidas e indeferidas. 13.2. Será admitido recurso quanto ao indeferimento de solicitação de isenção de taxa de inscrição. Tal recurso deverá ser interposto até o segundo dia útil subsequente à data de divulgação de listagem contendo os deferimentos e indeferimentos. 13.3. Será admitido recurso quanto ao indeferimento de solicitação de condição especial para prestação das provas. Tal recurso deverá ser interposto até o segundo dia útil subsequente à data de divulgação de listagem contendo os deferimentos e indeferimentos. 13.4. Será admitido recurso quanto à formulação das questões e à opção considerada como certa na prova objetiva. Tal recurso deverá ser interposto até o segundo dia útil subsequente à data de divulgação do gabarito preliminar das provas objetivas. 13.5. Será admitido recurso quanto ao resultado da prova objetiva e discursiva. Tais recursos deverão ser interpostos até o segundo dia útil subsequente à divulgação do resultado preliminar. 13.6. A vista da prova discursiva com as marcas da correção será disponibilizada a todos os candidatos que tiverem suas provas discursivas corrigidas, conforme informações do subitem 9.3. deste edital, no dia da divulgação oficial do resultado preliminar da referida prova e estará acessível aos candidatos, no link


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 21

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo “Área do candidato” disponível no endereço eletrônico www.eapc.com.br. 13.7. Será admitido recurso quanto à classificação preliminar. Tal recurso deverá ser interposto até o segundo dia útil subsequente a divulgação do edital de resultado e classificação preliminar. 13.8. Serão indeferidos preliminarmente os recursos sem fundamentação, que desrespeitem a Banca Elaboradora, que não guardem relação com a matéria em debate ou meramente protelatórios. 13.9. Admitir-se-á um único recurso para cada candidato para cada evento, sendo desconsiderado recurso de igual teor. 13.10. Para recorrer, o candidato deverá utilizar o endereço eletrônico www.eapc.com.br , acessar a área do candidato e seguir as instruções ali contidas no link “Recursos”. 13.10.1. O correto preenchimento do formulário é de total responsabilidade do candidato. 13.11. Os recursos apresentados serão julgados em até 5 (cinco) dias úteis, a contar da data de encerramento do prazo de recebimento, e o resultado divulgado no endereço eletrônico www.eapc.com.br. 13.11.1. Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile (fax), e-mail, telegrama ou outro meio não especificado neste edital. 13.11.2. Os recursos interpostos em desacordo com as especificações contidas neste Capítulo não serão avaliados. 13.11.3. O provimento de recurso interposto dentro das especificações poderá, eventualmente, alterar a classificação inicial obtida pelo candidato para uma classificação superior ou inferior, ou ainda poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver pontuação mínima exigida para aprovação. 14. DA CONVOCAÇÃO, NOMEAÇÃO E POSSE 14.1. As convocações para provimento da vaga, sem prejuízo de outras formas, será feita por meio de carta registrada com aviso de recebimento (AR) endereçada ao convocado ou por ofício protocolado com o convocado. 14.2. Será nomeado e empossado o candidato aprovado no concurso público, de acordo com a classificação final, dentro do número de vagas estabelecidas neste edital. 14.3. A investidura do candidato aprovado, ocupante de empregos, funções, cargos, ou mesmo aposentados no âmbito do serviço público Federal, Estadual e Municipal, fica condicionada ao cumprimento da Emenda Constitucional n.º 20, de 15 de dezembro de 1998, que altera o §10º do artigo 37 da Constituição Federal. 14.4. Para a posse, fica o candidato sujeito à aprovação em exame médico admissional que verifique a sua aptidão física e mental para o exercício das atribuições do emprego. 14.5. O candidato aprovado deverá, apresentar comprovantes dos requisitos para a investidura no emprego, elencados no Capítulo 3, do presente edital, mediante apresentação de documentos e declarações, além de outros que a Câmara julgar necessários. 14.6. Todos os atos referentes a nomeação e posse, serão publicados na imprensa local do Município, sendo de inteira responsabilidade do candidato interessado o acompanhamento. 14.7. Após o provimento do emprego, o servidor será submetido a estágio probatório pelo período de 3 (três) anos, durante o qual serão avaliadas sua aptidão e capacidade para o desempenho do emprego, na forma que dispuser a legislação local vigente. 15. DAS DISPOSIÇÕES F INAIS 15.1. A inscrição do candidato importará no conhecimento das presentes

5

instruções e na aceitação das condições do concurso público, tais como se acham estabelecidas neste edital e nos demais a serem publicados. 15.2. A falsidade de afirmativas e/ou irregularidades de documentos, ainda que verificada posteriormente, eliminarão o candidato do concurso público, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição. 15.3. Sem prejuízo das sanções criminais cabíveis, poderá ser anulada a inscrição ou a prova do candidato, se verificada falsidade de declaração ou irregularidade na prestação das provas. 15.4. Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de classificação no concurso público, valendo para esse fim, o resultado final homologado publicado na imprensa local do Município 15.5. As alterações de legislação citadas no Conteúdo Programático (Anexo II) com entrada em vigor antes da data de publicação deste edital poderão ser objeto de avaliação. 15.5.1. A legislação com entrada em vigor após a data de publicação deste edital, bem como as alterações em dispositivos legais e normativos a ele posteriores, não serão objeto de avaliação. 15.6. Os itens deste edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos, enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disser respeito, ou até a data da convocação dos candidatos para a prova, circunstância que será mencionada em edital a ser publicado. 15.7. A aprovação do candidato neste concurso público não implicará na obrigatoriedade de sua nomeação, cabendo a Câmara Municipal o direito de preencher as vagas estabelecidas neste edital, de acordo com as necessidades da Câmara, disponibilidade financeira e obediência a Lei de Responsabilidade Fiscal. 15.8. No período entre a prestação das provas e a homologação do resultado final, o candidato obriga-se a manter atualizados seus dados junto a EAPC. Após a homologação do resultado o candidato aprovado obriga-se a manter atualizados seus dados pessoais, junto Câmara Municipal, enquanto perdurar a validade do concurso público, sendo que, a não atualização ou a atualização efetuada em local diverso do informado neste subitem, isenta a Câmara de qualquer responsabilidade pela não investidura devido à impossibilidade de localização do candidato. 15.9. O concurso público terá validade de 2 (dois) anos, prorrogável uma vez por igual período, a critério da Câmara Municipal, a contar da data da publicação oficial de sua homologação. 15.10. O resultado final do concurso será homologado pela Presidente da Câmara Municipal e publicado no imprensa local do Município, além de disponibilizado no sítio da EAPC. 15.11. Todos os demais avisos e resultados do concurso público serão divulgados no sítio da EAPC www.eapc.com.br. 15.12. O acompanhamento das publicações e divulgações referentes ao presente concurso são de responsabilidade exclusiva do candidato. 15.13. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão, designada através da Portaria n.º 12/17 de 22 de maio de 2017, conjuntamente com a EAPC. Santa Rosa de Viterbo - SP, 25 de maio de 2017. FRANCISCO JUSTINO MOTA NETO Presidente da Câmara Municipal


PÁGINA 22

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS EMPREGOS PÚBLICOS 100 - CONTADOR DESCRIÇÃO SUMÁRIA: Ser responsável por serviços de contabilidade do Poder Legislativo, ou seja, controlar todo ativo permanente, elaborar demonstrações contábeis; conhecer e aplicar as leis e normas específicas do setor; elaborar e analisar plano de contas, manuais de escrituração, gerenciamento do processo de contabilização; executar as obrigações legais e fiscais; elaborar, conferir e dar publicidade às demonstrações financeiras, relatórios de gestão e prestações de contas, a fim de que a contabilidade pública seja um instrumento de controle social e fonte de informação para prestação das contas públicas. DESCRIÇÃO DETALHADA: I - classificar documentos segundo plano de contas e registrar dados em planilhas ou ficha de lançamentos contábeis; II - digitar dados e informações, efetuar lançamentos contábeis e conciliar contas contábeis; III - escriturar os livros fiscais e auxiliares; IV - levantar informações relacionadas a custos e contabilizar valores referentes a folha de pagamentos e encargos trabalhistas e previdenciários; V - preencher guias de recolhimento e outros formulários: VI - elaborar demonstrações financeiras; VII - verificar a consistência das contas; VIII - elaborar balancetes de verificação; IX - elaborar relatórios gerenciais; X - elaborar e prestar informações gerenciais a administração, ao Diretor Geral e ao Presidente no que couber; XI - planejar, executar e controlar o orçamento: XII - elaborar pianos de contas e normas de trabalho de contabilidade; XIII - prestar contas, por meio de relatórios, aos diversos órgãos de controle e fiscalização, atendendo a legislação vigente; XIV - organizar, conciliar e assinar balancetes, balanços e demonstrações de ordem contábil ou gerencial; XV - acompanhar a movimentação contábil, inclusive empenhos e respectivas anulações; XVI - fornecer aos gestores informações orçamentárias e financeiras atualizadas e exatas para subsidiar as tomadas de decisões; XVII - auxiliar o Diretor Financeiro, organizando trabalhos e apresentando resultados; XVIII - executar os serviços de registros de operações, atendendo as necessidades administrativas e as exigências legais; XIX - prestar as informações contábeis ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, através do Sistema AUDESP, sob a supervisão do Diretor Financeiro; XX - organizar e processar a contabilização de documentos sob a supervisão do Diretor Financeiro; XXI - executar a classificação de despesas, examinando sua natureza para apropriar custos de bens e serviços: XXII - executar as demais tarefas correlatas a contabilidade da Câmara Municipal. 101 - PROCURADOR DESCRIÇÃO SUMÁRIA: Executar tarefas, no sentido de representar judicialmente e extrajudicialmente a Câmara Municipal, além de executar atividades de consultoria e assessoramento à

6

Presidência, à Mesa Diretora, Parlamentares e ao Diretor Geral, em assuntos legislativos, jurídicos e administrativos da alçada e sob a responsabilidade do Poder Legislativo de Santa Rosa de Viterbo/SP. DESCRIÇÃO DETALHADA: I - representar judicialmente e extrajudicialmente nas ações que a Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo for acionada ou para apresentar a defesa de suas prerrogativas; II - prestar assessoria e consultoria ao Presidente, à Mesa Diretora, aos Parlamentares e ao Diretor Geral em assuntos legislativos, jurídicos e administrativos; III - elaborar e emitir pareceres sobre questões jurídicas do órgão; IV - emitir pareceres jurídicos em projetos de leis ordinárias, complementares, substitutivos, vetos, propostas de emendas à Lei Orgânica do Município, projetos de decreto e de resolução; V - auxiliar na elaboração e preparo de proposituras apresentadas pelos parlamentares; VI - assessorar juridicamente a Comissão Permanente de Justiça, redação e Legislação na elaboração de pareceres dos projetos e, as Comissões Temporária, caso haja; VII - assessorar os membros da Comissão de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle da Câmara Municipal na elaboração e preparo de Projeto de Decreto Legislativo sobre as contas anuais e apartados do Executivo Municipal; VIII - acompanhar e assessorar a Mesa Diretora, a Presidência e o Diretor Geral quando da análise das proposições e requerimentos apresentados; IX - analisar e rubricar termos de licitações, contratos e convênios, quando for parte a Câmara Municipal; X - assessorar as comissões de sindicâncias, inquéritos administrativos e licitações, quando houver; XI - orientar a preparação das informações a serem prestadas em mandados de segurança, impetrados contra ato da Mesa iretora ou da Presidência, bem como em ações correlatas e pedidos de informações formulados pelos órgão do Ministério Público; XII - elaborar com o auxílio dos servidores responsáveis e, apresentar defesa perante o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, sobre as contas anuais da Câmara Municipal; XIII - comparecer e executar as atividades necessárias nas sessões ordinárias, extraordinárias e reuniões com a participação do Presidente, Mesa Diretora e Vereadores; XIV - exercer demais atividades correspondentes ao emprego público de Procurador Jurídico e executar, no que couber, as determinações do Diretor Geral e do Presidente. ANEXO II - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONHECIMENTOS BÁSICOS (COMUM A TODOS OS EMPREGOS) LÍNGUA PORTUGUESA Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. Emprego de tempos e modos verbais. Vozes do verbo. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Ocorrência de crase. Pontuação. Redação (confronto e reconhecimento de frases corretas e incorretas). Intelecção de texto. RACIOCÍNIO LÓGICO E MATEMÁTICA Raciocínio lógico: problemas de raciocínio lógico envolvendo situações do cotidiano e conceitos da Matemática básica.


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 23

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo Tratamento da informação: análise e interpretação de dados fornecidos por meio de gráficos e tabelas na perspectiva da Matemática básica. Padrões numéricos e geométricos: exploração de conceitos aritméticos e geométricos elementares; simetrias. Exploração de conceitos da Matemática básica a partir de problemas contextualizados, envolvendo situações do dia a dia. Conteúdo da Matemática básica: conjuntos; razões, proporções e porcentagens; grandezas e medidas; sequências e progressões; funções, equações e inequações; matrizes; problemas elementares de máximos e mínimos; geometria plana, espacial e analítica; análise combinatória; probabilidade e estatística descritiva. CONHECIMENTOS GERAIS E ATUALIDADES Conceitos, assuntos e fatos básicos relevantes, nacionais ou internacionais, referentes às ciências em geral, incluindo o interesse de áreas como economia, política, educação, esporte, cultura, arte, literatura, religião, história, geografia, saúde, ciências naturais, educação ambiental, ecologia, energia, tecnologia, entre outras, privilegiando suas vinculações históricas com as sociedades ou o cotidiano das pessoas. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 100 - CONTADOR LEGISLAÇÃO MUNICIPAL: Lei Orgânica do Município de Santa Rosa de Viterbo e alterações. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a2/lei-organica-santa-rosade-viterbo-sp Regimento Interno da Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo e alterações. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a2/regimento-interno-santarosa-de-viterbo-sp Código Tributário do Município de Santa Rosa de Viterbo e alterações. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a2/codigo-tributario-santarosa-de-viterbo-sp LEGISLAÇÃO FEDERAL: Princípios fundamentais da administração pública (artigo 37 da CF) e outros princípios constitucionais de Direito Administrativo. Disponível em: http:/ /www.pla nalto.g ov.br/cc ivil_03 /constituica o/ ConstituicaoCompilado.htm Lei n.º 8.666 de 21 de junho de 1993 e alterações. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm Noções básicas de contabilidade: princípios e convenções. Escrituração: contábil e conciliação de contas, conceitos básicos de ativo, passivo, receita, despesa. Conceitos básicos de custo. Contabilidade geral. Estrutura conceitual básica da contabilidade. Princípios fundamentais da contabilidade. Plano de contas. Procedimentos básicos de escrituração. Livros obrigatórios e auxiliares. Procedimentos contábeis diversos. Depreciação. Amortização. Apuração de resultado. Demonstrações contábeis. Patrimônio e suas variações - depreciação. Noções de Planejamento e Orçamento: Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual. Contabilidade aplicada ao Setor Público: características e legislação básica (Lei n.º 4.320/64, Instrução Normativa n.º 08 de 05/11/93 e Decreto n.º 93.872/86). Receitas e Despesas Orçamentárias e Extraorçamentárias: interferências e mutações. Registros Extrapatrimoniais. Apuração de Resultado e de Demonstrativos Contábeis. Demonstrações contábeis segundo a Lei n.º 4.320/64, balanço patrimonial, balanço financeiro, balanço orçamentário e demonstração das variações patrimoni-

7

ais. Auditoria no Setor Público: Princípios, Normas Técnicas, Procedimentos, Avaliação de Controles Internos, Papéis de Trabalho: Relatórios e Pareceres. Lei Complementar n.º 101/00 (Lei de Responsabilidade Fiscal) e alterações. Lei n.º 10.028/ 00 (Lei de Crimes Fiscais). Lei Federal n.º 10.520/02. Princípios de contabilidade: Resolução CF n.º 750/93 e alterações conforme Resolução n.º 1.282/10. Portaria STN n.º 437/2012 - Plano de Contas Aplicado ao Setor Público, Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público - Aprovadas pelas Resoluções do CFC n.º. 1.128/08 a 1.137/08, Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público. Conhecimentos baìsicos das Instruções do TCE- Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e sistema AUDESP/PCASP; Conhecimento básico de informática, internet e operação de programas redatores de texto e planilhas eletrônicas de cálculo. 101 - PROCURADOR JURÍDICO LEGISLAÇÃO MUNICIPAL: Lei Orgânica do Município de Santa Rosa de Viterbo e alterações. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a2/lei-organica-santa-rosade-viterbo-sp Regimento Interno da Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo e alterações. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a2/regimento-interno-santa-rosa-de-viterbo-sp Código Tributário do Município de Santa Rosa de Viterbo e alterações. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a2/codigo-tributario-santarosa-de-viterbo-sp LEGISLAÇÃO FEDERAL: Princípios fundamentais da administração pública (artigo 37 da CF) e outros princípios constitucionais de Direito Administrativo. Di spo nível em: http://www.plana lto .go v.br/c civ il_ 03/ co nstituica o/ ConstituicaoCompilado.htm Lei n.º 8.666 de 21 de junho de 1993 e alterações. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666cons.htm Direito Constitucional: 1. Constitucionalismo. 2. Conceito, sentido e classificação das Constituições. 3. Poder constituinte. 4. Modificação formal da Constituição: poder reformador e suas limitações; emendas à Constituição. 5. Modificação informal da Constituição: mutações constitucionais. 6. Princípios constitucionais: conceito; natureza jurídica; aplicação e funções. 7. Eficácia e aplicabilidade das normas constitucionais. 8. Controle de constitucionalidade de atos normativos. 9. Direitos e garantias fundamentais. 10. Remédios constitucionais. 11. Organização política do Estado: Federação brasileira (componentes, repartição de competências e intervenções federal e estadual). 12. Os Municípios: Lei Orgânica Municipal; autonomia; natureza jurídica; criação; competência; organização política e administrativa; fiscalização financeira e orçamentária; regiões metropolitanas, aglomerações urbanas e microrregiões. 13. Organização administrativa do Estado: Administração Pública (noção, princípios, normas e organização); servidores públicos civis e militares (regime jurídico constitucional). 14. Organização funcional do Estado: princípio da separação dos poderes; funções típicas e atípicas de cada poder. 15. Poder Legislativo: organização; atribuições; imunidade parlamentar; processo legislativo, espécies normativas e fiscalização contábil, financeira e orçamentária. Poder Executivo: atribuições; responsabilidade. Poder Judiciário: composição; distribuição de competência e organização.


PÁGINA 24

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo Direito Administrativo: 1. Conceito de Direito Administrativo. 2. Administração Pública Direta e Indireta. 3. Descentralização e Desconcentração. 4. Órgãos da Administração Pública. 5. Princípios da Administração Pública. 6. Os Poderes Administrativos: Poder vinculado e poder discricionário; Poder hierárquico; Poder Disciplinar; Poder Regulamentar; Poder de Polícia. 7. Atos Administrativos: conceito; requisitos; atributos; classificação; espécies; motivação; validade e invalidade; revogação; controle jurisdicional. 8. Contratos administrativos: conceito; peculiaridade; formalização; normas regedoras; instrumento e conteúdo; cláusulas; execução; alteração; inexecução e rescisão; espécies. 9. Licitações - normas legais e constitucionais aplicáveis. 10. Serviços Públicos: conceito e classificação; formas e meios para a prestação dos serviços públicos; Serviços concedidos, permitidos e autorizados. 11. Autarquias. 12. Empresas Públicas. 13. Sociedade de economia mista. 14. Fundações instituídas pelo Poder Público. 15. Convênios e consórcios administrativos. 16. Lei das Concessões. 17. Agências Reguladoras. 18. Parceria PúblicoPrivada - PPP. 19. Organizações Sociais - OSCIP. 20. Agentes Públicos: conceito e categoria. 21. Agentes Administrativos. 22. Servidores públicos: cargos e função; Carreira; Provimento; Concurso; Efetividade; Estabilidade; Regime Jurídico dos servidores públicos; Princípios constitucionais pertinentes aos servidores públicos; Direitos e garantias dos servidores públicos; Deveres e proibições dos servidores públicos; Responsabilidades dos servidores públicos; Penalidades; Processo Administrativo Disciplinar. 23. Os Bens Públicos: conceito, classificação e regime. 24. Intervenção no Domínio Econômico: Intervenção na propriedade; desapropriação; servidão administrativa; tombamento; requisição e ocupação provisória; limitação administrativa da propriedade. 25. Responsabilidade Civil das Pessoas Jurídicas de Direito Público: fundamento constitucional; Fundamento doutrinário; Ação regressiva. 26. Controle da administração pública: conceito, tipos e formas de controle; controle interno; controle legislativo; controle judiciário (mandado de segurança, ação popular, ação civil pública e improbidade administrativa). 27. Prescrição administrativa. Direito do Trabalho: 1. Contrato individual do trabalho: Conceito; Elementos essenciais para sua formação; Relação jurídica dele derivada; Obrigações decorrentes do contrato; Rescisão; Nulidade; As partes do contrato individual de trabalho. 2. Empregados na administração pública. 3. Sucessão de empregadores. 4. Poder disciplinar. 5. Contrato individual de trabalho por prazo indeterminado e por prazo determinado. 6. Trabalho temporário. 7. Alteração de contrato. 8. Suspensão e interrupção. 9. Extinção do contrato individual de trabalho. 10. Justa causa. 11. Falta grave. 12. Estabilidade absoluta e garantia do emprego. 13. Estabilidade temporária. 14. Aviso prévio. 15. Fundo de garantia por Tempo de Serviço. 16. Salário e remuneração: Salário mínimo; Salário contratual; Salário profissional; Salário normativo; Ajudas de custo; Gratificação de Natal; Vale transporte. 17. Proteção de salário. 18. Equiparação salarial. 19. Duração do trabalho: Jornada normal e trabalho extraordinário; Duração semanal do trabalho; Trabalho noturno; Trabalho por turnos; Repouso semanal remunerado. 20. Férias anuais. 21. Segurança e medicina do trabalho. 22. Adicional de insalubridade. 23. Adicional de periculosidade. 24. Responsabilidade da administração pública solidária e subsidiária. Direito Processual do Trabalho: 1. Competência da Justiça do Trabalho. 2. Jurisdição e competência dos órgãos da Justiça do Trabalho. 3. Processo e procedimento nos dissídios individuais e coletivos de trabalho: Prazos; Custas; Exceções; Nulidade; Recursos; Execução; Prescrição. Privilégios da Fazenda Pública. 4. Aplicação subsidiária do CPC e da LEF (Lei 6830/80). 5. Processo e procedimento nos dissídios coletivos: Competência para processá-los e julgá-los. 6. Efeitos da sentença normativa na Administração. 7. Coisa julgada formal e material na sentença trabalhista. 8. Acordos. 9. Ação rescisória. 10. Ação anulatória. 11. Mandado de segurança. 12. Habeas corpus. 13. Medidas cautelares e demais ações cabíveis.

8

Direito Tributário: 1. Sistema Tributário Nacional: limitações do poder de tributar; princípios do direito tributário; repartição das receitas tributárias. 2 Tributo: conceito; natureza jurídica; espécies; imposto; taxa; contribuição de melhoria; empréstimo compulsório; contribuições. 3. Competência tributária: classificação; exercício da competência tributária; capacidade tributária ativa; imunidade tributária; distinção entre imunidade, isenção e não incidência; imunidades em espécie. 4. Vigência, aplicação, interpretação e integração da legislação tributária. 5. Obrigação tributária: definição e natureza jurídica; obrigação principal e acessória; fato gerador; sujeito ativo; sujeito passivo; solidariedade; capacidade tributária; domicílio tributário; responsabilidade tributária; responsabilidade dos sucessores; responsabilidade de terceiros; responsabilidade por infrações. 6. Crédito tributário: constituição de crédito tributário; lançamento; modalidades de lançamento; suspensão do crédito tributário; extinção do crédito tributário; exclusão de crédito tributário; garantias e privilégios do crédito tributário. 7. Administração tributária: fiscalização; dívida ativa; certidões negativas. 8. Impostos dos municípios: imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana; imposto sobre transmissão inter vivos, a qualquer título, por ato oneroso, de bens imóveis, por natureza ou acessão física, e de direitos reais sobre imóveis, exceto os de garantia, bem como cessão de direitos a sua aquisição; imposto sobre serviços de qualquer natureza. Direito Civil: 1. Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro: vigência, aplicação, interpretação e integração das leis; conflito das leis no tempo; eficácia da lei no espaço. 2. Pessoas naturais: existência; personalidade; capacidade; nome; estado; domicílio; direitos da personalidade; ausência. 3. Pessoas jurídicas: constituição; extinção; domicílio; sociedades de fato, grupos despersonalizados, associações; sociedades, fundações; desconsideração da personalidade jurídica; responsabilidade. 4. Bens: diferentes classes. 5. Ato jurídico: fato e ato jurídico. 6. Negócio jurídico: disposições gerais; classificação, interpretação; elementos; representação, condição; termo; encargo; defeitos do negócio jurídico; validade, invalidade e nulidade do negócio jurídico; simulação. 7. Atos jurídicos: lícitos e ilícitos. 8 Prescrição e decadência. 9. Prova. 10. Obrigações: características; obrigações de dar; obrigações de fazer e de não fazer; obrigações alternativas; obrigações divisíveis e indivisíveis; obrigações solidárias; obrigações civis e naturais, obrigações de meio, de resultado e de garantia; obrigações de execução instantânea, diferida e continuada; obrigações puras e simples, condicionais, a termo e modais; obrigações líquidas e ilíquidas; obrigações principais e acessórias; transmissão das obrigações; adimplemento e extinção das obrigações; inadimplemento das obrigações. 11. Contratos: contratos em geral; disposições gerais; extinção; espécies de contratos regulados no Código Civil. 12. Atos unilaterais. 13. Responsabilidade civil. 14. Preferências e Privilégios Creditórios. 15. Empresário. 16. Direito de Empresa: estabelecimento. 17. Posse. 18. Direitos reais: propriedade; superfície; servidões; usufruto; uso; habitação; direito do promitente comprador. 19. Direitos reais de garantia. Processo Civil: 1. Jurisdição: conceito, características, princípios, espécies. 2. Ação: conceito, características, elementos, condições da ação, classificação das ações. 3. Atos processuais: conceito, forma, tempo e lugar dos atos processuais; prazos; comunicação dos atos processuais; nulidades. 4. Processo e procedimento: conceito, natureza e princípios; formação; suspensão e extinção; pressupostos processuais; tipos de procedimentos. 5. Prerrogativas da Fazenda Pública. Representação processual das pessoas jurídicas de direito público. 6. Recursos: princípios fundamentais, conceito, natureza jurídica, pressupostos recursais; juízos de admissibilidade e de mérito; efeitos; recursos em espécie. 7. Súmula vinculante: Conceito; Procedimento de edição; Procedimento de revisão; Efeitos; Reclamação. 8. Processo cautelar: conceito, características e fundamentos; poder geral de cautela; pressupostos; processos de arresto, sequestro, busca, apreensão e justificação. 9. Ações constitucionais: Rol; Procedimentos. Direito Penal: 1. Crimes contra a administração pública.


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 25

DARCI ROCHA

Casa Centro 1 dorm, sala, coz, wc, terreno com 503 m2 ................................................... 110 mil com financiamento Casa nova (Ari Carneiro) 2 dorm, sala, coz, murada, portão ................................................................. R$ 115 mil Casa Nova, esquina (Ari Carneiro) 2 dorm, sala, coz, murada, quintal cimentado, portão ....................... R$ 120 mil Jd Aquarius precisa reformar, terreno 10x36 ......................................................................................... R$ 150 mil Jd Aquarius 1 dorm, terreno 10x25 ...................................................................................................... R$ 110 mil Nhumirim 2 dorm, sala, coz, garagem ..................................................................................................... R$ 120 mil Luiz Gonzaga 3 dorm, sendo 1 suite, com hidro e closet, sala, copa, coz, área lazer, piscina aquecida, gar 2 carros, portão eletronico e aquecedor solar com acabamento de primeira ....................................................................... R$ 400 mil Itamaraty 2 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia e edicula no fundo ............................................... R$ 180 mil Rua Pestalozzi 2 dorm, sala, coz (terreno 13x11) ...................................................................................... R$ 75 mil Casa Centro ao lado Banco do Brasil, 2 dorm, sala, coz, terreno 176m2 .................................................. R$ 270 mil Dom Bosco 3 dorm, garagem 2 carro, área no fundo, murada ...................................................................... R$ 200 mil Nova Roma - 200m2 de const., 3 dorm, sala, coz, lav, var, gar, murada, em dois terrenos com 696m2 (24x29) . R$ 350 mil Luiz Gonzaga 3 dorm, sala, copa, coz, área churrasco, garagem, ac. casa ou ap em Ribeirão ........................... R$ 270 mil Duas edículas próx. Real ..................................................................................................................... R$ 110 mil Ap. Recanto Lagoinha 2 dorm .............................................................................................................. R$ 160 mil Casa e salão comercial rua Piauí, rua do Magu, ót. ponto comercial ........................................................ R$ 190 mil Dois barracões 1900m2, na área industrial, Bento Quirino, terreno 3.587,50m2 ............. R$ 1.500.000,00 ac. proposta Nhumirim 145m2 const, 3 dorm (1 suite), sala, copa, coz, terr.600m2, ac imóv. menor valor ........................ R$ 230 mil Barracão com mesanino energia trifásica, próx. superm. Real ................................................................. R$ 180 mil Rua Pestalozzi 3 dorm, sala, coz, garagem, + salão comercial .................................................................... R$ 140 mil Nova Roma 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, copa, arm emb, lavand, gar, aquec. solar, acab 1ª ...................... R$ 450 mil Rua Francisco Zaac 2 drm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, lavand, garagem, terr. 608m2 .............................. R$ 350 mil Jardim Aquarius, 3 dorm, suite, sala, copa, coz, área lazer, gar, 3 wc sociais, terreno 600 m2 ...................... R$ 400 mil Rua Goiás 3 dorm, sala, coz, varanda, garagem ....................................................................................... R$ 230 mil Rua Alagoas esquina, 2 dorm, sala, coz, wc social, garagem e salão comercial ............................................ R$ 170 mil Morumbi 3 suites, 3 salas, copa, coz, wc social, escritório, salao de festas, área churrasco + 3 dorm nos fundos, wc social, sala, cozinha, casa toda com aquecedor solar, garagem 4 carros 493,15m2 de constr em dois terrenos de 676 m2R$ 900 mil Centro 50m construído, 2 dorm, sala, coz, murada .................................................................................... R$ 105 mil Barracão rua Amazonas 2 salas, 2 wc e galpão, 150m de const. .............................................................. R$ 250 mil Próximo rodoviária 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, wc, gar., lavanderia .................................................. R$ 240 mil Próximo Solar 3 dorm, sala, coz, lavand, garagem, salão comercial com wc ................................................ R$ 240 mil Cohab 1 3 dorm, sala, coz, copa, área churras, lavand, garagem, esquina ..................................................... R$ 140 mil Ap. Ribeirão 48m2 (parque dos lagos) 2 dorm ........................................................................................ R$ 165 mil

Terreno 5x25, Luiz Gonzaga, aterrado, pronto para construir .............................................................. R$ 45 mil Luiz Gonzaga aterrado 5x25 ............................................................................................................. R$ 45 mil Julio Moretti 130 m2, aterrado, pronto para construir ......................................................................... R$ 40 mil Luiz Gonzaga de frente a escola de Química, murado, com portão, med. 10x25 ...................................... R$ 65 mil Sagrada Família, fundo, Cohab 3 250m2, murado ............................................................................ R$ 70 mil Jd Paloma com 467 m2, lib. construir, ac. carro menor valor (exc. preço), quitado ... R$ 180 o m2 ou seja R$ 84 mil Itamaraty 2 comércio, de frente pra pista (entrada + parcelas) ........................................................... consute-nos 02 terrenos Canaã ............................................................................. Entrada + parcelas de R$ 470,00 cada um Terreno Ari Carneiro 200m2 ............................................................ entrada de 18 mil + parcelas de R$ 442,00 Terreno Luiz Gonzaga 4 terrenos rua Roberto Armbrust, .......................................................... R$ consulte-nos Terreno AV São Paulo esquina com 200m2 de frente ao centro cultural ............................................... R$ 190 mil Temos terrenos no Jardim Itamaraty 2 - Consulte-nos

AVENIDA DE FRENTE SOLAR Salões comerciais e uma residência por apenas 150 mil

SÍTIO 20 MIL M2

Módulo rural a 300m do asfalto, escritura ok, estuda parcelamento. Consute-nos

Apartamento Ribeirão Preto, jardim Paulistano, 1 dormitório (reformado) .............................................. R$ 160 mil Dom Bosco 3 dorm, sendo 1 suíte, sala, copa, coz, área lazer, garagem, acab. 1ª ........................................... R$ 320 mil Nosso Teto 3 dorm, sala, coz, área serviço, garagem, edícula separada, ótimas p/aluguel .............................. R$ 100 mil Júlio Moretti 3 dorm (1 suite), sala, copa, coz, á. serv, gar. e ed. ....................... R$ 270 mil ac carro, ap. Rib., casa - valor rua Rio de Janeiro 3 dorm, sala, copa, coz, wc social, lavanderia, área churras, gar 2 carros ......................... R$ 220 mil Monte Alto esquina, 3 dorm, sendo 1 suite, 2 salas, copa, coz, lavand, garagem ampla .................................. R$ 290mil Casa próx. Estrela Azul 3 dorm, sendo 1 suite, sala ampla, coz, garagem, area serviço ................................ R$ 350 mil Luiz Gonzaga de frente escola de Química, 2 dorm, sala, coz, banheiro ...................................................... R$ 130 mil Nova Roma 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz planejada, lavand, área churras, esq ............................... R$ 380 mil Jd Aquarius 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, coz, lavanderia, garagem (próx rodoviária) .......................... R$ 200 mil Nova Roma 114 m2, 2 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia, garagem e port. 153 m2 de terreno ......... R$ 160 mil Cohab 3 esquina, 3 dorm, 2 salas, copa, coz, área lazer, garagem + edícula ............................................... R$ 220 mil Filtro 3 dorm, sendo 1 suite e closet, sala, copa, coz, garagem, portão, ..................................................... R$ 220 mil Nosso Teto de frente a praça, 3 dorm, (troco por casa na cidade) ............................................................. R$ 160 mil Cohab 4 esquina, 2 dorm, sala, coz, garagem ............................................................................................ R$ 90 mil Edícula Ari Carneiro 02 dorm, sala, coz, wc, murado, portão eletr., ..........................45.000,00+parc. do terreno no valor de R$ 500,00 Casa Jardim do Sol (esquina) 02 dorm, sala, cozinha, murada..................................................................................R$ 180 mil 02 terrenos juntos Luiz Gonzaga - murado 3 lados , lado cima (10x25 cada)..............................................................210 mil Luiz Gonzaga 1 dorm, sala, coz, murada, portão, terreno 10x25 ............................................................... R$ 125 mil Jd. das Flores 2 dorm, sala, coz, wc, salão de jogos, garagem 4 carros, piscina ......................................... R$ 320 mil Nova Roma 3 dorm, sendo 1 suite, sala, copa, cozinha, wc social, area lazer, serviço, piscina, gar 2 carros R$ 420 mil Rua Prudente de Morais 3 dorm, sala, copa, coz, lavanderia e garagem ................................................... R$ 210 mil Centro seminova, de frente ao antigo correio, 2 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia, area churras ..... R$ 250 mil Nova Roma 2 dorm, sala, coz, area serviço, lazer ................................................................................... R$ 200 mil Luiz Gonzaga 2 dorm, sala, copa, coz, garagem, lavanderia ..................................................................... R$ 150 mil Avenida Fiuta 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavanderia ...................................................................... R$ 180 mil Morumbi velho 275 m2 de const. 2 terr. med. 663 m2, 3 dorm, sendo 1 suite, 2 salas, copa, coz, ed. fundo . R$ 590 mil Casa com sobrado e salão comercial Nosso Teto, esquina próxima ao Nota 10 ..................................... R$ 160 mil Nova Roma, esquina, 3 dorm, sendo 1 suite, sala, coz, lavand, área churras, garagem, amplo terreno ......... R$ 250 mil Luiz Gonzaga 2 dorm, sala, coz, varanda, área lazer, garagem, murada, portão basculante .......................... R$ 160 mil Nova Roma 3 dorm, sala, coz, wc social, garagem .................................................................................. R$ 170 mil Filtro 3 dorm, sala, coz, lavanderia, despensa, garagem, forro de pvc ........................................................ R$ 110 mil Casa no condomínio fechado 2 dorm, sala, coz, área serviço, área lazer e garagem .................................. R$ 125 mil

1 alqueire dentro da cidade, ót. locl para loteamento ................................................................... R$ 650 mil Sítio 2.18 alqueires, em Cajuru, terra roxa - ót. plantio) com casa e água corrente ..................... R$ 320 mil Área urbana 1.500m com casa e edícula sem acabar, curral, chiqueiro, fundo da Cohab 1 ......... R$ 180 mil Área de 1.000 m2 com toda infra estrutura ................................................................................... R$ 160 mil Área urbana Jd Elite com casa, 1047m2, ótimo para investimento, pode desmenbrar até 8 lotesR$ 260 mil Área Jd Primavera 2370 metros com asfalto, urbano, excelente localização ............................... R$ 250 mil Sítio 1 alqueire 2 casas, 2 represas e 2 poços, café, cana e pasto, 800 metros do asfalto. Ac. casa R$ 230 mil Terreno Jd. Paloma 467m2, murado no fundo. Aceito carro como parte do pagto. ...................... R$ 84 mil Sítio defronte a pista de São Simão a Santa Rosa, 1 alqueire, com casa simples, 8 forno pra carvão e 2 mil pés de eucalíptos com 2 anos .............................................................................................................. R$ 200 mil TEMOS VÁRIOS SÍTIOS E FAZENDAS À VENDA, CONSULTE-NOS

E MUITO MAIS Se você deseja algum imóvel, consulte-nos que a gente acha para você.

DE FRENTE A PRAÇA

TERRENO JD. AQUARIUS

Terreno medindo 1375m2, ao lado e fundo da Caixa Federal R$ 200 mil

Plano, medindo 10x25, ou seja 250m2. Imperdível. Só R$ 36.900,00


PÁGINA 26

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Homem é preso após tentar matar a esposa Um homem foi preso por tentativa de homicídio contra a esposa na madrugada do último domingo (21). De acordo com a ocorrência, a polícia recebeu uma denúncia de que um homem havia supostamente matado sua esposa. Após o crime, o suspeito foi até a casa de um morador, pediu para trocar de roupa, que estava cheia de sangue e fugiu. Com as características e o nome, a PM foi até a casa do indivíduo, onde o localizou. Ele levou a equipe policial até a Avenida Alexandre de Angelis, onde desfez das vestes ensanguentas e na sequencia os levou até no local do crime, onde encontraram a vítima, ainda viva, porém desacordada e com múltiplas lesões. Ela foi encaminhada para o PS e depois para Ribeirão Preto. O homem foi preso.

Apreendidas cápsulas de cocaína com foto de Pablo Escobar Uma dupla foi detida vendendo cocaína na última quarta-feira (24), por volta das 20h30, no "Nosso Teto". Segundo o boletim de ocorrência, uma equipe policial estava fazendo ronda pelo bairro quando abordou um usuário de droga. Ele lhes informou que dois indivíduos estavam traficando no cruzamento da Rua José Antônio de Oliveira com a Avenida Professora Garcia Ribeiro. Ambos tentaram fugir quando viram a viatura se aproximando, mas não conseguiram. Um deles estava com seis trouxinhas de maconha e 12 pedras de crack. O outro, um menor de idade, estava com R$51 e mais quatro pedras de crack. A polícia ainda apreendeu 20 cápsulas de cocaína rosa, com a foto do traficante Pablo Escobar, que a dupla tinha tentado desfazer na tentativa de fuga. Ambos foram levados para a delegacia e liberados.

Jovem é preso com crack e maconha no 'Nosso Teto' Um jovem traficante foi preso com drogas na última terça-feira (25), por volta das 23h, no Teto. Segundo o B.O, a polícia estava patrulhando o 'Nosso Teto' quando recebeu uma denúncia que um jovem estava traficando próximo a um supermercado. O suspeito foi localizado com 18 pedras de crack, quatro trouxinhas de maconha e R$ 32. Na casa dele, ainda foram apreendidas maias quatro trouxinhas de maconha maiores e uma maior. Ele foi levado para a delegacia onde foi preso.

Traficante é preso com drogas e balança de precisão Um homem foi preso com drogas do último domingo (21), por volta das 23h, no "Nosso Teto". Consta no boletim de ocorrência, que a PM recebeu uma denúncia que um homem estava traficando no "Nosso Teto". Em patrulhamento, o suspeito foi encontrado com três pedras de crack e R$73. Ele levou a polícia até sua casa, onde localizaram várias pedras de crack, totalizando 80g. Drogas estas, que segundo o traficante, seriam suficientes para fazer 300 pedras menores, e vender cada uma por R$10, conseguindo 3 mil reais em apenas uma semana. Ainda foram apreendidas mais 3g de maconha e uma balança de precisão. Ele foi encaminhado para a cadeia pública, estando a disposição da justiça.

PÁGINA 27

Santa-rosense lançou obra sobre migração maranhense em São Paulo Aconteceu na última sexta (19), o lançamento do livro "Territorialidades e Redes da Migração Maranhense para o Trabalho nos Canaviais Paulistas", do geógrafo, Eduardo Ribeiro da Silva na Livraria da Vila da Alameda Lorena, Jardi m P au l ista, em São Paulo. O evento reuniu familiares, o professor Júlio César Suzuki, orientador da tese de doutorado do escrit or, amigo s e companheiro s do s mo vimentos sociais migrantes da capital. O escri to r expl ica qu e a obra é produto da sua tese de doutorado defendida em julho de 2012 no Programa de Pós-Graduação em Geografia Humana da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Pau l o (PP GH FFLCH/USP). Desde que pisou na facu ldade, E duardo sempre so u be qu e seu TCC teria como área de estudo, Santa Rosa. E foi aqui, em 2008, quando, ao entregar uma cópia da dissertação de mestrado ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais, viu em frente ao local uma grande co ncentração de trabalhadores rurais, todos canavieiros, em sua maiori a maranhenses. Tomou alguns contatos, e no ano seguinte já estava no Maranhão, em um pri mei ro trabalho de construção da tese.

A o bra - A banca examinadora do doutorado indicou a tese para a publi cação, mas em razão dos atropelos cotidianos no trabalho teve que deixar para depois. A conversão

em livro aconteceu apenas quando coordenou o proj et o ' MigrAÇÕE S: Imi grantes e refu gi ado s na metrópole de São Paulo na contemporaneidade' e percebeu a necessi dade de repensar a tese e compreender a dinâmica das migrações i nternacio nai s para o Brasil contemporâneo sem di vo rci á-l o do processo migratório nacional, como muitas interpretações negligenciam. "O livro traz o registro das experiências de homens, mulheres, crianças, que partiram, que ficaram, que nutrem as expect ativas de migrarem, diante de u m int enso pro cesso de precari zação das co ndi ções de vida e trabalho que acompanham as suas histórias há gerações e nos diferentes territórios de migração: seja em Timbiras e Co dó , no l est e maranhense, seja em Guariba e Pradópo lis, na região de Ribeirão Preto". Co mpra - O au to r não descarta a possibilidade de l ançar o l ivro em Sant a Rosa. "Seria uma boa oportunidade de agradecer aos professores pelos incentivos ao estudo e pelo aprendizado e dedicação, que é o que nutre minha vida. A gratidão é sem limites!" Para adquirir o livro, o i nteressado pode comprar pelo sit e da edito ra CRV, através do e-mai l: andreviterbo79@gmail.com ou na casa dos pais dele, Mari a e Vicente (Tigué), na Rua Bahia, 121, entre a Presidente Vargas e o Cemitério, estes com um bom descont o. A Bibl io t eca Mu ni cipal também recebeu um exemplar.

Eduardo posa para foto com seu orientador


PÁGINA 28

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

Câmara Municipal de Santa Rosa de Viterbo Ata da Décima Quinta Sessão Ordinária do ano de dois mil e dezessete, realizada aos quinze dias do mês de maio. Ata da Décima Terceira Sessão Ordinária do ano de dois mil e dezessete, realizada aos oito dias do mês de maio. Deliberação: Aprovada por unanimidade. Ata da Décima Quarta Sessão Ordinária do ano de dois mil e dezessete, realizada aos oito dias do mês de maio. Deliberação: Aprovada por unanimidade. Indicação n. 149/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que solicita disponibilizar recursos orçamentários no próximo exercício financeiro para infraestrutura do Parque Industrial e do Galpão de Agronegócios "Antônio Rocha Amici", Toninho Amici". Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 150/17, de autoria do Vereador Mário Marco Barbosa Titarelli (Marinho Titarelli), que solicita encaminhamento de Projeto de Lei concedendo desconto no IPTU para pagamento à vista, ou em até três parcelas. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 153/17, de autoria do Vereador Fabrício da Silva Luiz (Fabrício da Capoeira), solicita estudos sobre possibilidade de redução da carga horária dos instrutores e monitores municipais. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 155/17, de autoria do Vereador Fabrício da Silva Luiz (Fabrício da Capoeira), solicita manutenção no campo de futebol localizado no Bairro Jardim Nova Roma. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 156/17, de autoria do Vereador Paulo Henrique de Mello Wiezel (Dr. Paulo), que solicita abertura do canteiro central da Avenida Henrique Alonso Martins, esquina com a Rua Rio Pardo. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 157/17, de autoria do Vereador Paulo Henrique de Mello Wiezel (Dr. Paulo), solicita disponibilizar placa de proibido estacionar na Rua Dr. Mário Carneiro da Cunha nas proximidades da esquina com a Rua Sete de Setembro. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 158/17, de autoria do Vereador Paulo Henrique de Mello Wiezel (Dr. Paulo), que solicita placas indicatórias de nomes de ruas da cidade. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 159/17, de autoria do Vereador Laércio Costa Arruda (Laércio Arruda), que solicita retirar todas as lixeiras de tubo de cimento no Município, ou disponibilizar sacos de lixo, com troca e coleta periódica. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Indicação n. 160/17, de autoria do Vereador Laércio Costa Arruda (Laércio Arruda), que solicita roçada e manutenção na horta localizada no Bairro de Nhumirim. Deliberação: Encaminhada ao Executivo. Requerimento n. 04/17, de doze de maio de 2017, de autoria do Vereador Paulo Henrique de Mello Wiezel (Dr. Paulo), que "Requer informações sobre construção de Novo Cemitério". Deliberação: Aprovado por unanimidade. Requerimento n. 05/17, de doze de maio de 2017, de autoria do Vereador Paulo Henrique de Mello Wiezel (Dr. Paulo), que "Requer informações sobre construção de vicinal". Deliberação: Aprovado por unanimidade. Requerimento n. 06/17, de doze de maio de 2017, de autoria do Vereador Paulo Henrique de Mello Wiezel (Dr. Paulo), que "Requer informações sobre o Ginásio de Esportes "Américo Portugal Gouvêa". Deliberação: Aprovado por unanimidade.


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 29

Três jovens santa-rosenses são aprovados em teste para time de basquete em Casa Branca Gabriel Carmello Caldas

Os três amigos João Garofalo 15, Vinícius Lunardello Lopes, 15 e Thiago So bo n 1 4 , fo ram apro vados para j ogar na equ i pe de basquet e de Casa Branca. Nenhu m deles sabe exatament e a pró pria altura, que varia entre 1,85m e 1,89m, mas o que todos têm certeza é de seu amor pelo esporte. O pivô , Vi ní ci u s co nt a qu e desde pequeno sempre admi rou o basquet e, além de ser uma atividade que lhe chamava atenção, o fato de ser alto, foi um incentivo a mais para jogar, até tentou o futebol, mas não se encontrou por lá. Caso parecido do alapivô, João Vitor, que também se arriscou batendo uma bolinha com os pés, mas há cerca de um ano, vendo o treino do time de basqu ete, se encanto u e qui s part ici par. Thi ago , pivô, brincava muito com os irmãos de fazer cestas, e decidiu começar a treinar no meio do ano passado , e desde então não

quis mais parar. Mesmo j o vens, j á vislumbram um futuro nas quadras, para chegar ao status de uma grande est rela da NBA co mo LeBron James, do Cleveland Cavaliers, grande ídolo de João e Vinícius, ou até brilhar nos jogos universitários como Lon Zeo Ball, uma das grandes inspirações de Thiago. As estrut u ras do clu be de Casa Branca e a boa recepção qu e o s garot o s t i veram podem deixar esse caminho para o pro fi ssi o nal bem mai s cu rt o do qu e so nham. Amistoso - O Viterbo Tigers real izo u doi s amistosos em Casa Branca, sendo um da categoria sub 12 e outro da 15, no começo do mês. O técnico e ex-jogador, Manuil Egídio Leal de Souza, 37, explica que o clube teve interesse nos atlet as mai s al t o s, e foram chamado s para reali zar um treinamento com eles. "F ui com eles nest e primei ro t reino e o técnico

l o cal gost o u mu i t o das at u açõ es. F i zemo s u ma parceri a, assim eles continuam treinando normalmente aqui conosco e toda sexta-feira vão para Casa Branca t rei nar". Manui l ainda destaca que outros atletas do 'Tigers' possuem condi çõ es t écni cas para jogar em Casa Branca, mas el es precisavam de jogadores específicos nas po si çõ es de pivô e ala-pivô. O 'Tigers' - O projeto foi idealizado por Manuil e através de uma parceri a co m o P rimavera Country Club, foi criado o Viterbo Tigers no dia 2 de junho de 2016. A princípio, o objetivo era fazer um time de basquete, quase um ano depois, a ideia cresceu muito e alcançou outras modalidades, como natação, futsal e o futebol (que antes era a escolinha do Donny Soccer). Hoje desfrutam do projeto 254 jovens, entre 9 e 17 anos, sendo 38 deles, apenas no basquete. O projeto cont a co m bo l sas e mu it as crianças carentes também consegu em desfru tar da estrutura do 'Primavera'. "Minha alegria é entrar no Clube e ver toda essa meninada de rou pa vermel ha", di z Manui l, vendo aquel e monte de criança indo para os treinos.


PÁGINA 30

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 31


PÁGINA 32

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 33


PÁGINA 34

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 35

Brunner é campeão de Santa Rosa goleia, mas fica seletiva estadual muay thay fora por saldo de gols A chuva deu uma folga na manhã de domingo e o estádio "Rubens Bellizzi" recebeu novamente um ótimo e animado público para o jogo decisivo do Santa Rosa FC, o "Leão da Comarca", que definiria o futuro da equipe no amador 2017. A equipe se deu bem e goleou o seu eterno rival São Simão por 5 a 3, mas ficou de fora por causa do saldo de gols. O jogo foi tenso e teve 5 expulsões, 3

da Simonense e 2 do "Leão". Sertãozinho se classificou em primeiro com 10 pontos, em segundo ficaram empatados Luiz Antônio e Santa Rosa (Luiz Antônio com 4 gols de saldo e Santa Rosa com menos 3) com 8 e São Simão com 6. "É muit o bo m isso aqui, movimenta a cidade, o campo está bonito de se ver. E stão de parabéns a torcida, os j ogadores e a nova diretoria", disse Mar-

quinho do Solar, animado com o movimento no estádio. A Diretoria está procurando alguns amistosos para os próximos finais de semana e deve ent rar no amador do segundo semestre. "Nosso trabalho está apenas começando e foi um bom passo inicial, com a participação de boa parte da so ciedade", agradeceu o presidente da associação Dr. Marco Antônio Sério.

Ele observa adversário na lona

O l utador Brunner Bavia Vitorino, 28, foi o campeão da 1ª E tapa do Estadual de Muay Thay de Mato Grosso, na cidade de Cuiabá, no último domingo. O co mbat e du ro u três rounds de três minuto s cada. "F oi u ma l ut a muit o dura, mas saí sem me machucar", descreve o at leta da catego ri a peso pesado que venceu por

pontos. O santa-rosense teria qu e l utar mais uma vez, mas o seu adversári o se machucou no outro confronto que havia disputado e não estava apto para subir ao ring novamente, sendo assim, Brunner foi determinado como o vencedor do evento. Esta foi a primeira de quatro etapas da seletiva do

Mato Grosso. O atleta que obtiver a maior pontuação em t odos os evento s se classificará para ser o representante do est ado no campeonato brasileiro, que poderá ser em RP. Com os resu lt ado s de do mi ngo, Brunner está liderando o ranking. A próxima etapa está marcada para os dias 24 e 25 de junho em Nova Ubidatã.

Dia do Desafio - Você se mexe e o mundo mexe junto Neste ano, Santa Rosa de Viterbo enfrentará a cidade cubana de Madruga. Está chegando mais um Dia do Desafio! A 23ª edição desta, que é a maior campanha do mundo para incentivo à prática regular de atividade física e esporte, acontecerá no próximo dia 31 de Maio. Coordenado no Brasil e nas Américas pelo Sesc e promovido mundialmente pela TAFISA - The Association for International Sport for All - o Dia do Desafio foi criado no Canadá nos anos 80 e propõe uma competição amigável entre pessoas, organizações e cidades. Desde sua criação, muita coisa mudou: os hábitos, as relações de convívio, a sociedade de uma forma geral e o Dia do Desafio acompanha essas mudanças, destacando nessa edição uma forma de realização mais ativa e participativa, além da competição entre as cidades. A ideia é que você, que já tem por hábito se mexer, influencie e estimule seus amigos e sua família e desafie alguém a lhe acompanhar. Fique atento às atividades promovidas pelas empresas, escolas, ONGs e pela prefeitura. O Dia do Desafio é um convite ao movimento e, a cada ano, mais e mais pessoas e organizações têm se unido à campanha. Para registrar a participação, envie sua foto realizando uma atividade física para o facebook da Prefeitura, no link www.facebook.com/prefeiturasrv. Encare seu Desafio! Você se mexe e o mundo mexe junto!

Começam as inscrições do Campeonato Municipal de Futebol O Departamento Municipal de Esportes informa que começaram as inscrições para o campeonato municipal de futebol. Os interessados deverão comparecer de segunda a sexta das 08h às 11h e das 13h às 17h no Ginásio Municipal para retirarem a ficha de inscrição.


PÁGINA 36

Ônibus desgovernado quebra poste de energia, lixeira e uma árvore Segundo uma moradora do bairro Montorão, por volta das 5h, da última terça-feira (23), um ônibus usado para o transporte de trabalhadores rurais teria perdido o freio e, por isso, desceu rua abaixo desgovernado. O fato aconteceu na avenida Joaquina Custódia Ribeiro. Antes de parar no cruzamento da avenida com a rua Caetano Eleutério, quebrou um poste com transformador de energia, uma lixeira e uma árvore, ainda segundo ela. Sempre segundo ela, o ônibus estava estacionado nas proximidades e não havia ninguém a bordo do veículo no momento do acidente. Ninguém se feriu. Por causa do ocorrido, parte do bairro ficou sem energia, que só foi reestabelecida por volta das 17h da terça-feira. O fato aconteceu próximo ao local onde, há cerca de um mês, um caminhão que também estava estacionado perdeu o freio, cruzou as duas pistas de citada avenida e derrubou uma árvore e um muro no bairro Nosso Teto, que faz divisa com o Montorão.

Limpou, mas não retirou a sujeira Mo rado res reclamam da sujeira deixada pela prefeitura no canteiro da avenida, profª. Luíza Garcia Ribeiro. A sujeira é pro veni ente da limpeza dos bueiro s da avenida, que a própria prefeitura fez recentemente.

FALA NOSSO TETO Disputa de bolinhas de gude Durante o dia crianças e adolescentes, se juntam na esquina da avenida prof.ª Luíza Garcia Ribeiro, com a rua José Hipólito Xavier, para brincarem de bolinhas de gude. A escolha do local não é ocasional. A inexistência de concreto na calçada da rua deixa a terra à mostra. É o terreno propício para as bolinhas rolarem e também fazer as "birocas", e outras marcações do jogo. Após as aulas crianças correm para o local. Com as mochilas de material escolar nas costas, agachadas, elas miram para "matar" a bolinha do adversário dando um peteleco no polegar. À volta, vários garotos se juntam e pacientemente aguardam a vez de disputar as cobiçadas bolinhas de gude. Chega o lusco-fusco, a noite cai, e o bando só se desfaz após os gritos de recolhimento das mães. A infância deveria ser sempre assim, colorida como as bolinhas de gude. E por falar em bolinhas de gude:- no último domingo (21) Everton Cristiano Lima, o "Zóio", reuniu crianças na "praça" do Montorão para disputa de bolinhas de gude. O objetivo segundo ele foi tirá-las do mundo virtual dos vídeos games e celulares, e mostrar-lhes a realidade das brincadeiras infantis.

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

GRAMÁTICA NA MEDIDA Vamos falar sobre condicionais. Geralmente, quando falamos ou escrevemos este tipo de frase, usamos a palavra (aqui chamada de "conjunção") "se", "caso" ou outras expressões de tempo equivalentes. Se utilizarmos o verbo "por", por exemplo, diríamos "se eu puser". Quando utilizarmos o verbo "ver", "se eu vir"; e se usarmos o "vir", "se eu vier". Em tempo: "quando eu puder", vou visitar a minha terrinha... Estou aguardando as condições para completar a minha frase e a minha ação, de fato. Fique de olho! Aline Vilela é professora das redes pública e privada de ensino e corretora de vestibulares. #gramáticanamedida


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

PÁGINA 37


PÁGINA 38

SOCIAIS DO ÉDI CARLOS

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017


O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

PÁGINA 39


PÁGINA 40

O JORN ALZÃO - E D . 1.101 - 27/05/2017

O Jornalzão, edição 1101  
O Jornalzão, edição 1101  

Jornal semanal de Santa Rosa de Viterbo

Advertisement